Você está na página 1de 3

CÓDIGO DE ÉTICA APEJOTISTA

PREÂMBULO:

O Apejotista deve guiar sua conduta de forma compatível a este código, ao Regulamento Geral da
APJ/GOB, aos preceitos da Maçonaria Universal e aos deveres cívico-patrióticos de nosso país.

DA ÉTICA DOS MEMBROS DA APJ/GOB:

Art. 1º - Os membros, incluindo os ativos, Frater apejotistas e Conciliators, bem como os Preceptores,
Diretores Executivos e Honorários, devem obediência ao disposto neste Código de Ética, ao Regulamento
Geral, as diretrizes dos Fóruns Apejotistas e de Ductors, as resoluções e pareceres dos Conselhos Nacional e
Estaduais, as decisões e dos Órgãos Ético-disciplinares e do Presidente Nacional.

PARÁGRAFO ÚNICO - A não observância do disposto acima acarretará nas sanções previstas neste Código,
respeitados o devido processo legal e a ampla defesa.

OS OBJETIVOS DA APJ/GOB pautam-se na congregação de jovens de bons costumes, auxiliando-os no


desenvolvimento integral de suas capacidades a fim de assumirem papel construtivo na sociedade,
individual e coletivamente, baseado nos pilares liberdade, igualdade e fraternidade.

Cada membro terá, de acordo com suas respectivas atribuições, obrigações a serem cumpridas perante
APJ/GOB, observadas as normas em vigor.

CABE AO MEMBRO ATIVO:

I – Cumprir integralmente e zelar pelas normativas que lhes são atribuídas no Regulamento Geral, neste
Código e demais da APJ/GOB;
II – Ser assíduo nas atividades da APJ/GOB, especialmente em seu Núcleo, salvo motivo de força maior
comprovadamente justificado;
III – Portar-se de forma adequada nas atividades da APJ/GOB, agindo com respeito e zelo na execução dos
cerimoniais e demais sessões;
IV – Respeitar os primos Apejotistas, os Preceptores, os Tios Maçons e convidados em todas as atividades
da APJ/GOB;
V – Manter conduta ilibada, portando-se com retidão e honradez nos ambientes em que conviva
socialmente, dentre os quais o familiar, o escolar e o profissional;
VI – Cuidar ao se pronunciar em atividades da APJ/GOB, sempre buscando o ambiente harmonioso, o
debate construtivo e o respeito às divergências de opiniões;
VII - Adimplir com suas obrigações quando incumbido de alguma responsabilidade perante o Núcleo e os
demais Apejotistas;
VIII – Manter hábitos saudáveis nos ambientes que se realizam atividades Apejotistas.

CABE AOS DETENTORES DE MANDATO ELETIVO:

I – Zelar pelo mandato a que prestou juramento;


II – Possuir assiduidade, durante o mandato, de 75%, não se ausentando por mais de dois encontros, salvo
motivo expressamente justificado;
III – Manter o decoro compatível com sua função;
IV – Seguir as disposições constadas em atas;
V – Cumprir integralmente o seu mandato, salvo decisão em contrário dos Órgãos Ético-disciplinares.
AO NOMENCLATOR CABE:

a) Auxiliar o Ductor, substituindo-o na sua ausência;


b) Apresentar parecer ao Ductor dos relatórios formulados pelos demais Diretores do Núcleo, nos prazos
estipulados pelo plano de atividades, observado o calendário estadual e nacional;
c) Formular juntamente com cada Diretor do Núcleo material didático para instrução de membros de cada
respectiva função, bem como aplicar oficinas e aprofundamento de estudos de conhecimento Apejotistas;
d) Zelar pelo cumprimento dos prazos de relatório do Conselho de Ética do Núcleo.

O PRELETOR é o guarda das normas apejotistas, devendo sempre velar para que as discussões ocorram de
forma compatível com os princípios estabelecidos no Regulamento Geral, neste Código e nas demais
normas reguladoras.

CONSTITUI INFRAÇÃO DISCIPLINAR:

I – Comparecer nas atividades Apejotistas sem o uniforme devido para a ocasião;


II – Manifestar-se de forma inadequada, com palavras de baixo calão, ofensas ou agressões verbais que
causem constrangimento a Preceptores, Maçons, Apejotistas ou convidados durante as atividades da
APJ/GOB;
III – Promover ou contribuir com a desordem das atividades Apejotistas;
IV – Deixar de comparecer as atividades do Núcleo por mais de 120 dias, sem justificativa ou pedido de
desligamento;
V – Manter-se no cargo ou função Apejotista de qualquer natureza com o prazo de gestão vencido;
VI – Não repassar informações quando prerrogativa de sua função, na forma do Regulamento Geral, desse
Código e demais normativas;
VII – Deixar de enviar, no prazo estabelecido o relatório de atividades do Núcleo e as inscrições dos
membros ingressados;
VIII – Comparecer em atividades Apejotistas sendo impedido ou suspenso;
IX – Ingerir bebida alcoólica, fumar, consumir entorpecentes ilícitos ou apresentar-se em visível estado débil
em razão desses itens nas atividades relacionadas com a APJ/GOB;
X – Fazer publicar em meios de comunicação, sem autorização prévia dos competentes deliberados pelo
Conselho Nacional, documentos que vinculemnome da A.P.J./G.O.B.;
XI – Não prestar contas de recursos provenientes da APJ/GOB, sob seus cuidados por prerrogativa de
função, bem como desviá-los ou dar destino diverso ao previsto;
XII – Extraviar documentos em sua guarda, proveniente da função desempenhada na APJ/GOB;

AS INFRAÇÕES TERÃO SANÇÕES DE ADVERTÊNCIA, SUSPENSÃO E EXCLUSÃO,


DISPOSTAS DA SEGUINTE FORMA:

a) I a VII é aplicada a sanção de advertência;


b) VIII a XII é aplicada a sanção de suspensão;

§1º - A pena de suspensão será de no mínimo 30 e no máximo 90 dias.


§2º - A reincidência por três vezes em infrações punidas por advertência implica em suspensão pelo mesmo
período definido no parágrafo anterior.
§3º - A reincidência dos itens XI e XII implica em exclusão.

COMPETE TAMBÉM AOS ÓRGÃOS ÉTICO-DISCIPLINARES, NA MEDIDA DE SUAS


COMPETÊNCIAS:

I - Organizar, promover e desenvolver cursos, palestras, seminários e discussões a respeito da ética


Apejotista;
II - Mediar e conciliar nas questões que envolvam:
Os Apejotistas a desenvolverem princípios e características relacionadas ao Patriotismo, Fraternidade
e Liderança.

Você também pode gostar