Você está na página 1de 2

Materiais para fazer o composto ente quando os resíduos orgânicos somem totalmente em menos de duas semanas.

♦ Esterco de animais. Outra técnica muito usada por jardineiros experientes para avaliar um composto é a
♦ Qualquer tipo de plantas, pastos, ervas, cascas, folhas verdes e secas. quantidade de ruídos que este pode produzir. Difícil de acreditar? Então experimente, quando
♦ Palhas. seu composto estiver produzindo um pequeno ruído que lembra um líquido escorrendo é sinal
♦ Todas as sobras de cozinha que sejam de origem animal ou vegetal: sobras de de que as minhocas estão trabalhando a todo vapor. Daí para a frente é um processo contínuo e
comida, cascas de ovo, entre outros. crescente. Quando a população de minhocas for aumentando, selecione as maiores, aos pares,
♦ Qualquer substância que seja parte de animais ou plantas: pêlos, lãs, couros, algas. e distribua entre seus amigos ou faça outras composteiras.

Observação: Quanto mais variados e mais picados (fragmentados) os componentes O que fazer quando a composteira está cheia?
usados, melhor será a qualidade do composto e mais rápido o término do processo de
compostagem. 1. O que acontece com as composteiras domésticas é que elas sempre têm uma
quantidade de material pronto, uma parcela de material em processo de decomposição e uma
O material será um composto, pronto para ser usado, se o monte: porção diária de lixo orgânico ainda fresco. Isto dificulta bastante a coleta do material que já
♦ Tiver cor marrom café, e cheiro agradável de terra; está pronto para o uso. Para este problema temos uma solução. Veja a seguir:
♦ Estiver homogêneo, e não der para distinguir os restos (talvez apenas um ossinho ou
2. Um engradado composteira vai sendo lentamente preenchido e as minhocas vão
caroço mais duro) e,
comendo e reciclando material de baixo para cima. Bem, um dia nosso engradado estará
♦ Não esquentar mais, mesmo após o revolvimento.
completamente cheio, com material já reciclado no fundo e lixo fresco junto à superfície. Isto
é inevitável, mas uma maneira de contornar este problema é simplesmente forrar as laterais de
2. Composteira de caixa (madeira/plástico)
um novo engradado e empilhar sobre o primeiro. Assim, dê continuidade ao processo
colocando uma porção do composto cheio de minhocas no fundo do segundo engradado e siga
Como montar a composteira em espaços mínimos (sacadas e áreas de serviço):
o processo normalmente. Desta forma as minhocas continuarão trabalhando no sentido vertical
e em algumas semanas a sua primeira caixa estará completamente reciclada e você terá mais
1. Forre por dentro um engradado de PVC (destes que usamos para carregar as
ou menos 25 Kg de adubo orgânico de primeiríssima qualidade.
compras no supermercado) com uma camada espessa de jornal bem úmido, mais ou menos 6
É bom precaver-se quanto à saída de líquidos (chorume). Coloque um recipiente por
ou 8 folhas. Depois de acomodar estas folhas de jornal faça furos no fundo.
baixo da caixa e na medida que escorre devolva-o à caixa. de qualquer maneira, se a umidade
2. Preencha o fundo deste engradado com composto já pronto e com minhocas. Faça
for controlada não deve acontecer vazamento de líquidos.
uma camada de mais ou menos 10 cm de espessura. Nos supermercados e em floriculturas
encontramos um produto genericamente chamado de húmus de minhoca. Um bom húmus
3. Composteira de tela
sempre tem alguns ovos e filhotes de minhoca que sobrevivem ao peneiramento e à
embalagem (pontinhos brancos)
Mais adequada para restos de limpeza de jardins, mas se adapta perfeitamente para
3. Escolha no seu lixo orgânico algumas porções de cascas de frutas ou folhas de
pequenos espaços de pátios com os cuidados exigidos para os outros dois tipos. Poderá
verduras, não muito.
também ser forrada com folhas de jornal umedecido ou restos de material orgânico seco. Com
4. Enterre este material no composto. Isto vai servir para avaliar a quantidade de
o tempo de uso o material enferruja.
minhocas que existe neste material, já que elas serão atraídas pela comida (lixo orgânico).
Apresenta a vantagem de poder ser transportada.
5. Cubra tudo com mais uma camada de jornal úmido. O jornal tem que estar sempre
úmido, caso contrario roubará água do material que está sendo compostado e este não ficará 4. Composteira em cova
pronto em poucas semanas.
6. Providencie uma tampa para o seu composto. Isto evitará a proliferação de moscas e É a mais tradicional. Entretanto, por ser um processo
baratas além de servir de barreira para um eventual rato. anaeróbico (sem a presença de oxigênio) o resultado é
7. Agora uma parte bem importante! Observe por alguns dias quanto tempo as mais demorado.
pequenas minhocas levam para comer uma determinada quantidade de lixo orgânico. Esta é a Uma cova de 0,60 m de profundidade por 0,60 m de
capacidade de reciclagem da sua composteira. À medida que as minhocas vão crescendo e se profundidade é suficiente.
reproduzindo o consumo de resíduo orgânico vai aumentando. Uma minhoca vermelha do Talvez seja necessário controlar insetos com a adição de
composto (Eisenia foetida) pode comer o próprio peso em um único dia, além disso com cal. Mas se a colocação de material seco (folhas, palhas)
apenas três meses elas já estão se reproduzindo, podendo depositar um casulo a cada semana. for adequado isso não deve ser necessário. Uma tampa de
Cada casulo desses pode gerar de quatro a doze pequenas minhocas que já nascem prontas material sólido pode ser importante para afastar pequenos
para comer muito pelo resto da vida. Uma composteira doméstica pode ser considerada efici- animais.
2 3
A cada 15 dias é importante virar o monte, revolvendo os materiais para facilitar a
decomposicão. Em menos de 3 meses teremos um adubo, de cor preta, sem cheiro e sem
moscas, altamente nutritivo para plantas de uma horta ou jardim.
Faça a experiência e comprove. O terreno exige boa drenagem e longe de corpos
d'água, para evitar contaminação.
Algumas dicas para pequenos problemas:
MANUAL DA COMPOSTEIRA DOMÉSTICA
Dicas de uso do composto:
♦ Em plantas de vaso não use mais que 1/3 Pesquisa e textos: José Antonio Ramalho Forni
de composto; Ilustrações: vide fonte
♦ Use uma vez ao ano nas sementeiras;
60 cm

♦ Tendo quantidades grandes, utilize 1 a 2 1. Composteira em tijolos


cm de mistura ao solo É a mais utilizada sendo construída sobre o próprio solo.
- Faça três paredes, intercalando tijolos, deixando vazios de 1/2 tijolo entre eles. Com rejunte,
a durabilidade é maior.

1m

Fato Causa provável Solução


Controle unidade - regue ou
Processo lento Resíduos muito secos
adicione resíduos úmidos
Revirar. Adicionar material seco.
Umidade excessiva
Revirar ou diminuir tamanho.
Compactação
Evitar grandes quantidades de óleo
Cheiro de podre
ou cinzas
Muito material verde(excesso de
Adicione materiais secos, palhas,
Nitrogênio)
aparas de madeira
-Não é necessário fazer piso. Assim, o chorume que
Pilha pequena Aumente a pilha pode existir será absorvido pelo solo.
Pouca umidade, pouco arejamento, Umedeça, revire
Temperatura baixa - Uma parede central fará a divisão de
Falta de material verde Adicione mat. verde, estrume
Clima frio Proteja a pilha com palha compartimentos. Enquanto os resíduos já em
Presença de restos de carne ou muita Retire e cubra com folhas decomposição ficam em um compartimento, vai se
Pragas-moscas, ratos
gordura colocando materiais no outro.
Fontes de consulta: - Deixe a frente sem parede mas com espera
Manual de Compostagem Caseira - Prefeitura de Porto Alegre-RS – DMLU / 2002 para uma tampa para quando o compartimento estiver
Avaliação Continuada da Gestão Pública - Repertório -MPOG/2004 cheio
Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade - Sistema de Avaliação - Ciclo 2004 - Para uma família de quatro pessoas adultas é
http://www.gpca.com.br/gil/art010.htm abril de 2005 suficiente as medidas de 1,5 m comprimento, 1,00 m
Coletânea de Textos Traduzidos : resíduos, lixo e incineração. Instituto Ambiental do altura e 1,00 m de profundidade
Paraná/Convênio de Cooperação Técnica Brasil – Alemanha. GTZ, 1996. - Pequenos organismos vivos, (cascudinhos e fungos)
http://www.planetaorganico.com.br/composto.htm - abril de 2005 são parte do processo
http://www.fgaia.org.br/informativos/infsetembro/ - abril de 2005

4 1