Você está na página 1de 80

Fundamentos de

Enfermagem
AOCP

Sinais Vitais
AOCP

-
1
www.romulopassos.com.br

1. (HUJB – UFCG/EBSERH/INSTITUTO AOCP/2017) Ao verificar o pulso de


um adulto de 55 anos, o técnico de enfermagem observou que a
frequência da pulsação estava aumentada, caracterizando
a) taquisfigmia.
b) pulso filiforme.
c) normocardia.
d) ritmo sinusal.
e) arritmia.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Respiração
Mecanismo que o corpo utiliza para trocar gases entre a atmosfera e
o sangue e entre o sangue e as células.

Durante a avaliação da Frequência Respiratória (FR), não se deve


permitir que o paciente saiba, pois a consciência da avaliação pode
alterar a frequência e profundidade deste parâmetro.

Vejamos alguns fatores que influenciam a característica da respiração:

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
2
www.romulopassos.com.br

Alterações da Frequência Respiratória

respiração de
bradipneia apneia
Cheyne-Stokes

respiração de
taquipneia hiperventilação
Kussmaul

respiração
hiperpneia hipoventilação
de Biot

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
3
www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
4
www.romulopassos.com.br

As mensurações objetivas do estado respiratório incluem a frequência e a


profundidade da respiração e o ritmo dos movimentos ventilatórios.
Variações aceitáveis da frequência respiratória (POTTER; PERRY, 2013)

Idade Frequência (irpm)


Recém-nascido 30-60
Lactente 30-50
Criança pequena (2 anos) 25-32
Criança 20-30
Adolescente 16-20
Adulto 12-20
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Frequência respiratória normal, segundo a Organização Mundial


da Saúde (OMS)

Legenda: * mrm = movimentos respiratórios por minuto.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
5
www.romulopassos.com.br

2. (EBSERH/MEAC e HUWC UFC/Instituto AOCP/2014) Saber avaliar


corretamente os sinais vitais é dever de todo profissional da área de saúde.
Sobre este assunto, assinale a alternativa correta.
a) Para medir a temperatura axilar, deve-se colocar o termômetro debaixo
da axila com o braço baixado e cruzado sobre peito durante 5 a 7 minutos.
b) Sempre virar a palma da mão do paciente para baixo no momento da
verificação da pressão arterial nos membros superiores.
c) A pressão arterial deve ser verificada após o paciente permanecer
sentado ou em decúbito ventral durante 30 minutos.
d) A respiração deve ser verificada durante 1 minuto inteiro para
determinar a frequência e a profundidade.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

3. (EBSERH/HU-UFMS/Instituto AOCP/2014) Durante o exame físico da


criança, é importante a verificação da frequência respiratória. Assinale a
alternativa que corresponde à frequência respiratória normal, segundo a
Organização Mundial da Saúde, para uma criança de 05 anos de idade.
a) Até 60 mrm.
b) Até 10 mrm.
c) Até 40 mrm.
d) Até 70 mrm.
e) Até 80 mrm.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
6
www.romulopassos.com.br

Pressão Força exercida sobre a parede de uma artéria;


Arterial pelo sangue pulsante sob a pressão do coração.

Pressão Pico máximo de pressão no momento em que a ejeção


Sistólica ocorre.
Pressão Ventrículos relaxam, o sangue que permanece nas
Diastólica artérias exerce uma pressão mínima.
Pressão
Diferença entre as pressões sistólica e diastólica.
de Pulso

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA


7ª Diretriz de HAS da SBC
Preparo do paciente:

Explicar o procedimento ao paciente e deixá-lo em repouso de 3 a 5


minutos em ambiente calmo.

Deve ser instruído a não conversar durante a medição.

Possíveis dúvidas devem ser esclarecidas antes ou depois do


procedimento.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
7
www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA

Certificar-se de que o paciente NÃO:

está com a bexiga cheia; 7ª Diretriz de HAS da SBC


praticou exercícios físicos há pelo menos 60 minutos;
ingeriu bebidas alcoólicas, café ou alimentos;
fumou nos 30 minutos anteriores.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA


7ª Diretriz de HAS da SBC
Posicionamento:
O paciente deve estar sentado, com pernas descruzadas, pés
apoiados no chão, dorso recostado na cadeira e relaxado;

O braço deve estar na altura do coração, apoiado, com a palma da


mão voltada para cima e as roupas não devem garrotear o membro;

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
8
www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA


7ª Diretriz de HAS da SBC
Etapas para a realização da medição:
Colocar o manguito, sem deixar folgas, 2 a 3 cm acima da fossa
cubital;

Inflar rapidamente até ultrapassar 20 a 30 mmHg o nível estimado


da PAS obtido pela palpação;

Proceder à deflação lentamente (velocidade de 2 mmHg por


segundo);

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA


7ª Diretriz de HAS da SBC
Etapas para a realização da medição:
Determinar a PAS pela ausculta do primeiro som (fase I de Korotkoff) e,
após, aumentar ligeiramente a velocidade de deflação;

Determinar a PAD no desaparecimento dos sons (fase V de Korotkoff);

Auscultar cerca de 20 a 30 mmHg abaixo do último som para confirmar seu


desaparecimento e depois proceder à deflação rápida e completa*;

*Se os batimentos persistirem até o nível zero, determinar a PAD no abafamento dos
sons (fase IV de Korotkoff) e anotar valores da PAS/PAD/zero.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
9
www.romulopassos.com.br

Procedimentos para a medição da PA


Etapas para a realização da medição: 7ª Diretriz de HAS da SBC

Realizar pelo menos duas medições, com intervalo em torno de 1


minuto.

Medir a pressão em ambos os braços na primeira consulta e usar o


valor do braço no qual foi obtida a maior pressão como referência;

Anotar os valores exatos sem “arredondamentos” e o braço em que a


PA foi medida.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
10
www.romulopassos.com.br

4. (IAOCP/2016) No procedimento para aferição da pressão arterial, é correto

a) deixar o paciente em posição ortostática com o braço pendente.

b) colocar o manguito do esfigmomanômetro 3 centímetros abaixo da fossa


cubital.

c) certificar-se de que o paciente está com a bexiga cheia.

d) insulflar o maguito vagarosamente até 100 mmhg.

e) solicitar ao paciente que não fale durante o procedimento.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

5. (HUJB – UFCG/EBSERH/INSTITUTO AOCP/2017) No momento da


verificação da pressão arterial, o técnico de enfermagem deve utilizar
manguitos com câmara inflável (cuff) adequada para a circunferência do
braço de cada pessoa, observando que a largura do manguito deve ser de,
pelo menos
a) 50% do comprimento do braço (distância entre o olécrano e o acrômio).
b) 40% do comprimento do braço (distância entre o olécrano e o acrômio).
c) 60% comprimento do braço (distância entre o olécrano e o acrômio).
d) 30% comprimento do braço (distância entre o olécrano e o acrômio).
e) 20% comprimento do braço (distância entre o olécrano e o acrômio).

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
11
www.romulopassos.com.br

6. (TRT - 1ª REGIÃO (RJ)/Instituto AOCP/2018) Os sinais vitais (SSVV) são


um modo eficiente e rápido de monitorar a condição do paciente,
identificar problemas e avaliar a resposta do paciente a uma intervenção.
Em relação aos SSVV, assinale a alternativa correta.
a) A temperatura retal é indicada para pacientes que apresentam doenças
no reto e sofreram cirurgia retal.
b) A dor não altera a frequência e o ritmo da respiração, sendo que a
profundidade da respiração mantém-se normal.
c) Durante a verificação da pressão arterial, quando o braço está
posicionado acima do nível do coração, a leitura da pressão arterial é
falsamente alta.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

6. (TRT - 1ª REGIÃO (RJ)/Instituto AOCP/2018)


d) A desinflação do manguito muito lenta, durante a verificação da pressão
arterial, pode ocasionar a leitura da pressão diastólica falsamente alta.
e) A hemorragia reduz a frequência do pulso porque a perda de sangue
diminui a estimulação simpática.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
12
www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

Exame Físico
AOCP

-
13
www.romulopassos.com.br

Exame Físico

Investigação do corpo do paciente para determinar o seu


estado de saúde.

Envolve o uso das técnicas de inspeção, palpação,


percussão, ausculta e olfato” (POTTER; PERRY, 2013)

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

7. (EBSERH/HE-UFSCAR-2015) O Exame Físico do cliente, parte do Histórico


de Enfermagem, compreende, EXCETO
a) inspeção.
b) palpação.
c) evolução.
d) percussão.
e) ausculta.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
14
www.romulopassos.com.br

Para um exame físico abrangente utilizaremos


Visão - escrutínio atento, cuidadoso, primeiramente do indivíduo
Inspeção como um todo e, em seguida, de cada sistema do corpo;
Tato - avaliar textura, temperatura, umidade, local, vibração,
Palpação pulsação, rigidez, espasticidade, presença de nódulos ou
massas e crepitação;
Golpear a pele do indivíduo com toques curtos e firmes para
avaliar estruturas subjacentes. Os golpes geram uma vibração
Percussão palpável e um som característico que mostra a localização, o
tamanho e a densidade do órgão subjacente;
Ouvir sons produzidos pelo corpo. Podendo ser realizada com o
Ausculta auxílio ou não de instrumental (estetoscópio).
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Durante o exame físico, o profissional utilizará quatro dos seus cinco sentidos:

Visão Tato

Audição Olfato

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
15
www.romulopassos.com.br

CABEÇA E PESCOÇO: Inspeção e Palpação


• Tamanho, simetria, presença de massas, nodos e
Crânio
pontos dolorosos;

• Sujidade, presença de pediculose, características do


Couro Cabeludo
cabelo, áreas de depressão e pontos dolorosos;

Face • Expressão, simetria e presença de manchas;

Olhos • Realizar inspeção estática e dinâmica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

8. (HUJB – UFCG/EBSERH/IAOCP/2017) O Exame Físico consiste no


levantamento de condições globais do cliente para buscar informações
para subsidiar a assistência. Sobre as técnicas utilizadas no exame físico e
os possíveis achados, assinale a alternativa correta.
a) Deve ser realizado sempre no sentido cefalopodal, independente da
situação ou paciente.
b) No exame do pescoço, é necessário atentar-se para contraturas,
glândula tireoide e linfonodos palpáveis.
c) Na avaliação da cabeça e pescoço, utilizam-se as técnicas de inspeção
e percussão.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
16
www.romulopassos.com.br

8. (HUJB – UFCG/EBSERH/IAOCP/2017)
d) Durante a ausculta pulmonar, é possível auscultar sons normais como
os ruídos adventícios e também sons anormais como os murmúrios
vesiculares que se dividem basicamente em: sibilos, estertores
creptantes, roncos e atrito pleural.
e) No exame físico do abdômen, é necessário realizar primeiramente a
percussão, pois a realização da ausculta e a palpação podem interferir
nos sons observados.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

ÁREA AÓRTICA
2º ESPAÇO INTERCOSTAL À
DIREITA DO ESTERNO;
ÁREA PULMONAR
2º ESPAÇO INTERCOSTAL À
ESQUERDA DO ESTERNO;
ÁREA TRICÚSPIDE
METADE INFERIOR DO ESTERNO
AO LONGO DA ÁREA
PARAESTERNAL ESQUERDA;
ÁREA MITRAL OU APICAL
5º ESPAÇO INTERCOSTAL NA
LINHA HEMICLAVICULAR
Fonte: site www.romulopassos.com.br Fonte: HINKLE; CHEEVER (2016).

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
17
www.romulopassos.com.br

9. (EMSERH/AOCP/2018) Os focos de ausculta cardíaca são:

a) Foco Aórtico (valva aórtica): segundo espaço intercostal na linha


paraesternal direita; Foco Pulmonar (valva tricúspide): quinto espaço
intercostal na linha hemiclavicular esquerda; Foco tricúspide (valva
pulmonar): borda esternal esquerda inferior; Foco mitral (valva mitral):
segundo espaço intercostal na linha paraesternal esquerda.

b) Foco Aórtico (valva aórtica): segundo espaço intercostal na linha


paraesternal esquerda; Foco Pulmonar (valva pulmonar): segundo espaço
intercostal na linha paraesternal direita; Foco tricúspide (valva tricúspide):
borda esternal esquerda inferior; Foco mitral (valva mitral): quinto espaço
intercostal na linha hemiclavicular esquerda.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

9. (EMSERH/AOCP/2018)

c) Foco Aórtico (valva aórtica): segundo espaço intercostal na linha


paraesternal direita; Foco Pulmonar (valva pulmonar): segundo espaço
intercostal na linha paraesternal esquerda; Foco tricúspide (valva
tricúspide): borda esternal esquerda inferior; Foco mitral (valva mitral):
quinto espaço intercostal na linha hemiclavicular esquerda.

d) Foco Aórtico (valva tricúspide): ápice do coração; Foco Pulmonar (valva


pulmonar): segundo espaço intercostal na linha paraesternal esquerda;
Foco tricúspide (valva aórtica): borda esternal esquerda inferior; Foco
mitral (valva mitral): quinto espaço intercostal na linha hemiclavicular
esquerda.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
18
www.romulopassos.com.br

9. (EMSERH/AOCP/2018)

e) Foco Aórtico (valva aórtica): borda esternal esquerda inferior; Foco


Pulmonar (valva pulmonar): segundo espaço intercostal na linha
paraesternal esquerda; Foco tricúspide (valva tricúspide): quinto espaço
intercostal na linha hemiclavicular esquerda; Foco mitral (valva mitral):
segundo espaço intercostal na linha paraesternal direita.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Sinal de Rosving:

Palpação profunda e contínua na região do quadrante inferior


esquerdo que produz dor irradiada intensa no quadrante inferior direito.
Quando positivo, evidencia apendicite.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
19
www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br
10. (EBSERH/HULW-UFPB/Instituto AOCP/2014) Durante o exame físico de
paciente com suspeita de apendicite, o enfermeiro palpou o
quadrante inferior esquerdo do abdômen do paciente e, como resultado, o
paciente apresentou dor no quadrante inferior direito. Diante disso, o
paciente é positivo para o sinal de:

a) Rovsing.
O profissional coloca as mãos na cicatriz umbilical , deslizando-as
obliquamente em direção da região da fossa ilíaca direita. Em
b) Blumberg. seguida, o profissional descomprime, buscando essa região para
detectar a presença ou não de dor. A presença de algia evidencia
quadros de inflamação do apêndice;

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
20
www.romulopassos.com.br
10. (EBSERH/HULW-UFPB/Instituto AOCP/2014)

O examinador coloca o paciente em decúbito lateral –


contralateral ao membro analisado e promove hiperextensão do
c) Psoas. membro inferior.

é um reflexo no qual os dedos do pé se estendem e, em


d) Babinski. seguida, se abrem em um movimento parecido com o de um
leque;

é uma dor no membro inferior e acontece quando flexionamos a


e) Laségue. coxa sobre a bacia. Teste mais utilizado para detectar a
compressão mecânica e inflamação das raízes lombares por
hérnias discais protusas e extrusas

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Níveis de Consciência

• Ativo, responde apropriadamente aos mínimos estímulos,


Estado de alerta perceptível ao meio;

• Lento ao falar, responde aos estímulos tátil e verbal,


Letargia podendo apresentar confusão mental;

• Resposta lenta aos estímulos sensoriais profundos


Estado de (dolorosos). A resposta pode ser verbal, com poucas
obnubilação palavras que não fazem sentidos;

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
21
www.romulopassos.com.br

Níveis de Consciência
• Não ocorre resposta verbal ao estímulo doloroso profundo,
Estado de
podendo apresentar movimentos inespecíficos;
torpor

• Estado de abolição de respostas ou respostas reduzidas e


alteradas. O paciente tem perda completa da percepção do
Estado de coma
meio ambiente e de si próprio e do qual não pode ser
despertado.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

11. (EBSERH/CH-UFPA/AOCP/2016) O enfermeiro da clínica médica avalia o


nível de consciência de um paciente como letárgico, pois esse paciente

a) se apresenta completamente inconsciente, não respondendo à dor ou a


qualquer estímulo interno ou externo.

b) parece não manter atividade reflexa e está gemente.

c) está inconsciente, respondendo apenas à agitação vigorosa ou à dor.

d) parece sonolento, respondendo adequadamente às perguntas ou


comandos, mas o pensamento parece lento e confuso, desatento.
e) está desperto, orientado, completamente consciente de estímulos
externos e internos e responde de forma adequada.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
22
www.romulopassos.com.br

Sinal de Blumberg:

Posicionado ao lado direito do paciente, mantendo as mãos paralelas e


fletidas em garra, solicita que o paciente expire.

Enquanto isso, o profissional coloca as mãos na cicatriz umbilical, deslizando-


as obliquamente em direção à região da fossa ilíaca direita.

Em seguida descomprime, buscando essa região para detectar a presença ou


não de dor. Quando + → apêndice vermiforme, inflamação no peritônio.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Fonte: site www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
23
www.romulopassos.com.br

12. (HUJB – UFCG/EBSERH/IAOCP/2017) Homem, 32 anos, deu


entrada no PS apresentando febre de 38,0ºC. Na inspeção, paciente
em posição fetal, queixando-se de dor abdominal. Apresentou, ainda,
sinal de Blumberg positivo, o qual é caracterizado por

a) suspensão da inspiração devido à dor à compressão do rebordo


costal direito.

b) dor durante a rotação interna da coxa fletida.

c) dor na fossa ilíaca direita após compressão profunda do quadrante


inferior esquerdo.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

12. (HUJB – UFCG/EBSERH/IAOCP/2017)

d) dor à descompressão mais intensa do que à compressão na fossa


ilíaca direita.

e) dor a punho-percussão na região lombar.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
24
www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

Sondagem Vesical
AOCP

-
25
www.romulopassos.com.br

Existem dois tipos de cateterização vesical:

Intermitente ou de Alívio

Introduz-se um cateter reto descartável longo o suficiente para drenar a bexiga.


Quando estiver vazia, retira-se imediatamente o cateter.

Permanente ou de Demora

Permanente no lugar por um período de tempo maior que o cliente


seja capaz deurinar de modo voluntário ou que as medições
contínuas apuradas não sejam necessárias.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Cuidados relacionados a Sondagem Vesical


utilizar apenas água estéril para inflar o balão;
cateteres de plástico: sondagem intermitente;
cateteres de látex são recomendados para uso de até 3 semanas*;
cateteres de teflon e de silicone puro são mais indicados para longa
permanência (2 a 3 meses)*;
o sistema deve ser mantido fechado para prevenção de infecções;
deve-se esvaziar a bolsa coletora regularmente
os pacientes em uso de sonda de demora devem manter uma
ingesta hídrica de 2.000 a 2.500 ml/dia;
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
26
www.romulopassos.com.br

é preciso trocar todo o sistema quando ocorrer desconexão, quebra da


técnica asséptica ou vazamento;
o cateter deve ser fixado de modo seguro e que não permita tração ou
movimentação;
a bolsa coletora deve estar sempre abaixo do nível da bexiga
do cliente para evitar o fluxo urinário;

*Apesar de Potter e Perry (2013, p. 1087) referir que o tempo de troca de cateteres de
teflon e de silicone puro para longa permanência é de aproximadamente 2 a 3 meses e
o de látex de até 3 semanas, a ANVISA não estipula um prazo para isso.
Fonte: ANVISA - Manual de Medidas de Prevenção de Infecção Relacionada à
Assistência a Saúde (2017).

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

13. (HU-UFMT/EBSERH/AOCP/2014) Dentre os cuidados para prevenção de


infecção do trato urinário relacionado ao cateter vesical de demora está
a) evitar fixá-lo à pele para que não ocorra tração à movimentação.

b) manter sempre a bolsa coletora acima do nível da bexiga.

c) esvaziar a bolsa coletora regularmente, utilizando recipiente coletor


individual e evitar contato do tubo de drenagem com o recipiente coletor.

d) higienizar o meato uretral com solução antisséptica, no mínimo, duas vezes


por dia. A higiene rotineira do meato é a indicada
Não é necessário
e) fechar previamente o catéter antes da sua remoção.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
27
www.romulopassos.com.br

14. (HU-UFGD/EBSERH/AOCP/2014) No Manual de Enfermagem da Clínica


Cirúrgica, foi padronizado uso de sonda Foley 2 vias, 30-50cc, em látex, no
cateterismo vesical de demora realizado no setor. Com isso, o volume de
solução a ser utilizada na insuflação do balonete mais adequado na
padronização é
a) 5ml
b) 10ml
c) 20ml Se o balonete deve ser inflado com o valor de referencia
d) 40ml entre 30-50 cc, este valor deve ser ≥ 30, ≤ a 50.
e) 60ml

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

15. (EBSERH/HULW-UFPB/IAOCP/2014) Para sondagem vesical de alívio


são necessários os seguintes materiais, EXCETO

a) água destilada.

b) gel lubrificante.
Materiais como bolsa coletora e água destilada para insuflação
c) sonda vesical. do balonete são específicos para a sondagem de demora.

d) campo estéril.

e) solução antisséptica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
28
www.romulopassos.com.br

16. (EBSERH/HE-UFPel-2015) Conforme parecer normativo do COFEN, para


atuação da Equipe de Enfermagem em Sondagem Vesical, considerou-se que
o procedimento requer a seguinte ação da equipe de enfermagem,
observadas as disposições legais da profissão sobre competências:
a) encher o balão de retenção exclusivamente com solução salina a 0,9%.
b) escolher cateter de maior calibre possível, que garanta a drenagem
adequada.
c) manter a bolsa coletora acima do nível de inserção do cateter.
d) sistema cateter-tubo coletor deve ser aberto sempre que conveniente à
equipe.
e) inserção de dispositivo urinário é procedimento privativo do enfermeiro.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
29
Sondagem
gastrointestinal
AOCP

www.romulopassos.com.br

Considerações Iniciais
O método mais confiável para teste → exame de raio X →
as pontas são radiopacas;

Resolução COFEN 453/2014 → compete privativamente ao


enfermeiro estabelecer o acesso enteral por via oro/gástrica
ou transpilórica para a administração da NE;

Se a terapia ocorre num período de tempo inferior a 4 sem.,


as SNG e SNE podem ser usadas.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
30
www.romulopassos.com.br

Testes de Posicionamento da SNG

Aspiração • Aspirar um pouco de conteúdo gástrico com a


seringa.

Ausculta • Colocar o estetoscópio na região epigástrica, injetar


20 mL de ar e realizar a ausculta.

• Encaminhar o paciente para controle radiológico


Imagem antes de iniciar a dieta. Exame padrão ouro.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

17. (HU-UFES) Homem, 85 anos, portador de Alzheimer, foi internado na


Clínica Médica para tratamento de infecção respiratória e, devido à disfagia,
precisa iniciar nutrição enteral, sendo indicada pelo médico a sondagem
nasoenteral com localização além do esfíncter piloro. Qual é, respectivamente,
o tipo de sonda mais adequada e o método confirmatório para localização
enteral considerado como padrão-ouro para a realização desse procedimento?
As sondas nasoentéricas, para nutrição enteral devem ser feitas de borracha de silicone,
poliuretano ou de outros polímeros, flexíveis, de fino calibre, leves, macias. Devem possuir
fio guia de aço inoxidável, flexível.

a) Sonda de polietileno, ausculta epigástrica.


b) Sonda de poliuretano, ausculta epigástrica.
c) Sonda de poliuretano, radiografia.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
31
www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

Drenos
AOCP

-
32
www.romulopassos.com.br

18. (EBSERH/MEAC e HUWC UFC/Instituto AOCP/2014) Eduardo Abreu, 19


anos, encontra-se internado na clínica cirúrgica, após ferimento por arma
de fogo em hemitórax esquerdo, sendo necessário passagem de um dreno de
tórax. Neste sentido, são cuidados de enfermagem, EXCETO

a) explicar o procedimento realizado a fim de minimizar a ansiedade.

b) Monitorar sinais e sintomas de pneumotórax.

Quando o dreno torácico e o sistema de drenagem são desconectados, o ar pode entrar no


espaço pleural, ocasionando um pneumotórax

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

18. (EBSERH/MEAC e HUWC UFC/Instituto AOCP/2014)

c) Monitorar a permeabilidade do dreno.


A ordenha do tubo para a eliminação de coágulos e, para manter a permeabilidade do
sistema são técnicas que têm como objetivo desalojar coágulos temporariamente e
aumentar a sucção do tubo.

d) Observar volume, a tonalidade, a cor e a consistência da drenagem dos


pulmões.

e) Certificar-se de que o frasco do dreno torácico seja mantido na


horizontal. Vertical
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
33
www.romulopassos.com.br
19. (EBSERH/HC-UFMG/Instituto AOCP/2014) Homem, 24 anos, durante
participação no Rodeio da Exposição Agropecuária de uma cidade do interior
de Minas Gerais, sofreu trauma torácico, com necessidade de drenagem
pleural. Dentre os cuidados de enfermagem, é importante que a parte distal
do tubo no frasco de drenagem fique quantos centímetros imerso no selo
d’água?
a) 2.
b) 15.
c) 25.
d) 250.
e) 500
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br
Se ocorrer a saída acidental do dreno, deve-se:
Ocluir RAPIDAMENTE o orifício do dreno; não fique esperando material de
curativo, use o que tiver às mãos (lençol, toalha, etc.) ou simplesmente
aproxime as bordas do orifício com os dedos
Fazer curativo compressivo
Avisar o médico responsável
Não deixe o paciente sozinho; procure tranquilizá-lo
Administrar O2 se o paciente apresentar desconforto respiratório
Se o paciente piorar descomprima o orifício; na dúvida é preferível um
pneumotórax total a um pneumotórax hipertensivo (CIPRIANO; DESSOTE,
2011).
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
34
www.romulopassos.com.br

20. (EBSERH/HUCAM-UFES/Instituto AOCP/2014) Ao ser realizado banho no


leito em um paciente internado na UTI Cardíaca, no 2° PO de
cirurgia cardíaca com presença de dreno de tórax, o técnico de enfermagem,
ao realizar a troca de lençóis da cama com auxílio de outro membro da
equipe, acabou tracionando acidentalmente o dreno saindo totalmente o
dispositivo. Qual deve ser a primeira ação do técnico de enfermagem frente a
esta intercorrência?

a) Encaminhar-se até a sala do médico e comunicá-lo do evento.

b) Aplicar um curativo oclusivo e compressivo, e comunicar o médico e


enfermeiro da unidade sobre o evento.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

20. (EBSERH/HUCAM-UFES/Instituto AOCP/ 2014)

c) Colocar a ponta do dreno em solução de álcool a 70% e depois comunicar


médico sobre o evento adverso.

d) Rapidamente reinserir o dreno pelo orifício onde estava inserido


anteriormente .

e) Terminar de trocar os lençóis e comunicar médico e enfermeiro da


unidade.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
35
www.romulopassos.com.br

21. (HU-UFGD/IAOCP-2014) Jovem, sexo masculino, 19 anos, após radiografia


de tórax que mostrava pulmão completamente reexpandido, teve indicação
médica para retirada do dreno torácico. O principal cuidado a ser adotado para
se realizar a retirada do dreno de tórax é
a) desinsuflação do balonete. Não há balonete
b) hiperinsuflação pulmonar. Solicitar uma inspiração profunda seguida de apneia.

c) clampeamento do sistema de drenagem. Impediria a eliminação de resíduos


d) curativo oclusivo compressivo. Não é o principal

e) administração de analgésico. Não é o principal

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
36
Feridas e
Curativos
AOCP

www.romulopassos.com.br
Estadiamento Lesão por Pressão
Estágio 1: pele intacta com vermelhidão não
branqueável de uma área localizada, usualmente
sobre uma proeminência óssea.

Estágio 2: perda parcial da espessura da pele,


envolvendo epiderme, derme ou ambas. É superficial
e se apresenta como uma abrasão, bolha ou cratera
rasa.

Estágio 3: perda da espessura total do tecido. A


gordura subcutânea pode estar visível, mas não há
exposição de ossos, tendões ou músculos.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
37
www.romulopassos.com.br
Estadiamento Lesão por Pressão

Estágio 4: perda da espessura total do tecido


com exposição de fáscia ossos, tendões ou
músculos.

Não pode ser classificada: aquela com perda


total de tecido e cujas bases estão cobertas por
esfacelo e/ou escara no leito da ferida.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

22. (HUAC – UFCG/EBSERH/2017) Paciente de 63 anos, internado há 15 dias


na clínica médica, apresenta-se emagrecido e com mobilidade prejudicada.
Após exame físico, o Enfermeiro identifica, na região do calcâneo direito,
perda da pele em sua espessura parcial com exposição da derme e bolha
intacta preenchida com exsudato seroso. O tecido adiposo e os tecidos
profundos não são visíveis. O Enfermeiro classifica essa lesão como
a) lesão por pressão estágio 1.
b) lesão por pressão estágio 2.
c) lesão por pressão estágio 3.
d) lesão por pressão estágio 4.
e) lesão por pressão não classificável.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
38
www.romulopassos.com.br

23. (HU-UFGD/EBSERH/AOCP/2014) O Protocolo para Prevenção de Úlcera


por Pressão publicado pelo Ministério da Saúde (2013) normatiza o
procedimento operacional das medidas preventivas para higiene, hidratação
e manejo da umidade da pele, uma vez que o tratamento da pele ressecada
com hidratantes tem se mostrado especialmente efetivo na prevenção de
úlcera por pressão. Nesse contexto, para higiene e hidratação da pele, deve-
se ou sempre quando for necessário
a) limpar a pele apenas quando estiver suja, com água morna e sabão neutro
para diminuir a irritação e ressecamento da pele.
b) massagear áreas de proeminências ósseas e hiperemiadas durante a
hidratação da pele, com movimentos suaves e circulares para estimular a
circulação local.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

23. (HU-UFGD/EBSERH/AOCP/2014)

c) proteger a pele da exposição à umidade excessiva, com sondagem vesical


de demora a todos incontinentes. Utilizar fraldas ou absorventes

d) usar hidratantes na pele seca e áreas ressecadas, principalmente após o


banho, pelo menos uma vez ao dia.

e) atentar para extravasamento de drenos sobre a pele, exsudato de feridas,


suor e linfa em pacientes com anasarca, que apesar de não serem irritantes
para a pele, podem contribuir para invasão fúngica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
39
www.romulopassos.com.br
24. (EBSERH/HULW-UFMS/Instituto AOCP/2014) Durante avaliação de um
paciente idoso, emagrecido e com mobilidade prejudicada o Enfermeiro
identificou risco para desenvolvimento de Úlcera por Pressão. Assinale a
alternativa que NÃO representa uma medida recomendada para sua prevenção.
a) Manter os lençóis secos, sem vincos e sem resíduos alimentares.
b) Realizar a mudança de decúbito conforme o protocolo institucional.
c) Utilizar superfícies de suporte e alívio da carga mecânica para minimizar os
efeitos do excesso de pressão causado pela imobilidade.
d) Proteger a pele do paciente do excesso de umidade, ressecamento, fricção e
cisalhamento.
e) Massagear vigorosamente as proeminências ósseas, principalmente em áreas
com sinais de inflamação.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Escalas de predição para o desenvolvimento


da lesão por pressão

5 fatores de risco: condição física; mental, atividade,


mobilidade e incontinência;

Escala de Norton Pontuação total varia de 5 a 20;

Menor pontuação indica maior risco para desenvolver


lesão por pressão.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
40
www.romulopassos.com.br

Escalas de predição para o desenvolvimento


da lesão por pressão

6 subescalas: percepção sensorial, umidade, atividade,


mobilidade, nutrição, fricção e atrito;

Escala de Braden A pontuação total varia de 6 a 23;

Menor pontuação indica maior risco para desenvolver


lesão por pressão.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Escala de Norton
Condição Condição
Atividade Mobilidade Incontinência
Física Mental
Boa 4 Alerta 4 Deambulante 4 Total 4 Sem 4

Moderada 3 3 Anda com Ligeiramente


Apático 3 3 Ocasional 3
ajuda limitada
Ruim 2 2 Em cadeira
Confuso 2 Limitada 2 Usualmente 2
de rodas
Muito Muito limitada,
1 Estuporoso 1 Acamado 1 1 Dupla 1
ruim imóvel

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
41
www.romulopassos.com.br

Escala de Braden simplificada

Escores
Variáveis
1 2 3 4
Percepção Completa- Ligeiramente Sem
Muito Limitada
sensorial mente limitada limitada impedimento
Completa- Ocasional- Raramente
Umidade Úmida
mente úmida mente úmida úmida
Em cadeira de Anda ocasi- Anda frequen-
Atividade Acamado
rodas onalmente temente

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Escala de Braden simplificada

Escores
Variáveis
1 2 3 4
Completa- Ligeiramente
Mobilidade Muito Limitada Sem limitações
mente imóvel limitada
Provavelmente
Nutrição Muito ruim Adequada Excelente
inadequada
Problema Sem problema
Fricção e atrito Problema ---
potencial aparente

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
42
www.romulopassos.com.br

25. (EBSERH/HULW-UFMS/Instituto AOCP/2014) Uma das consequências mais


comuns, resultante de longa permanência em hospitais, é o aparecimento de
alterações cutâneas, ou úlceras por pressão (UPP). O Enfermeiro pode utilizar
uma abordagem estruturada de avaliação de risco para identificar indivíduos
em risco de desenvolver UPP com a Escala de
a) Peter.

b) Glasgow.

c) Lewis.

d) Risco C.

e) Braden.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

26. (EBSERH/HE-UFSCAR-2015) As úlceras por pressão (UPs) constituem um


dos principais eventos adversos encontrados em serviços e instituições de
atenção à saúde. As causas da UP costumam ser multifatoriais, necessitando,
portanto, de condutas de prevenção multiprofissionais, sendo recomendado
a diminuir
a) manter sempre o decúbito elevado acima de 30 graus para favorecer a
fricção e o cisalhamento da pele.
realizar
b) sempre que possível evitar mobilização e retirada do cliente do leito.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
43
www.romulopassos.com.br

26. (EBSERH/HE-UFSCAR-2015)
2 horas
c) estabelecer a frequência do reposicionamento do paciente a cada 8 horas.
Não fazer massagem nas proeminências ósseas ou em regiões com hiperemia
d) utilizar massagem vigorosa, principalmente nas proeminências ósseas,
para prevenção de úlceras por pressão.

e) utilizar uma escala de avaliação para identificação de pacientes com risco


para o desenvolvimento de UP. A escala mais utilizada é a Escala de Braden.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Desbridamento
O desbridamento ou debridamento é utilizado para limpar a
ferida e deixá-la em condições adequadas para a cicatrização, por
possibilitar a remoção do tecido desvitalizado e/ou material estranho ao
organismo. Caso não seja realizado, a ferida não consegue evoluir para
as etapas seguintes de cicatrização, ou seja, ocorre uma perpetuação da
fase inflamatória.
A seguir, apresentaremos as principais técnicas de
desbridamento para fins de concursos e residência em enfermagem
(CAMPOS et al., 2016):

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
44
www.romulopassos.com.br

desbridamento autolítico: consiste na degradação seletiva dos tecidos


desvitalizados por meio de enzimas endógenas, em virtude de um meio
úmido adequado, causado pela aplicação de uma cobertura que permita
a hidratação da ferida, a exemplo do hidrocoloide e do hidrogel;
desbridamento mecânico: utilizam-se os meios mecânicos de escovação,
hidroterapia e irrigação, como também o esfregaço com a gaze;

desbridamento enzimático (químico): envolve o uso tópico de enzimas


comercialmente produzidas, como a papaína e a colagenase;

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

desbridamento por instrumental cirúrgico: realizado pelo médico-


cirurgião, geralmente no centro cirúrgico, com anestesia, quando o
comprometimento tecidual abrange grandes áreas que tenham grau
de erosão, tunelização, fistulização, que necessitem de remoção
óssea, estejam próximos a órgãos vitais, possam provocar dor
intensa, estejam em situação de imunossupressão e sepse, dentre
outras complicações graves, como a osteomielite.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
45
www.romulopassos.com.br

desbridamento instrumental conservador: é aquele no qual não


estão incluídas as situações acima citadas, pode ser realizado em
ambulatório ou no leito do paciente e por enfermeiros capacitados,
não deve transpor a fáscia muscular, segundo pareceres de diversos
Conselhos Regionais de Enfermagem, a saber: o Parecer COREN-SP -
CAT nº 013/2009, o Parecer COREN-DF - nº 003/2011, a Deliberação
Coren-MG nº 65/00 e o parecer nº 01/2013 da Câmara Técnica de
Atenção à Saúde da Pele do COREN-PB.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br
27. (HU-UFES/EBSERH/AOCP/2014) Enfermeiro iniciou terapia com placa
composta por poliuretano na camada externa e gelatina, pectina e
carboximetilcelulose sódica na camada interna em ferida aberta não
infectada, com leve exsudação. O tipo de desbridamento conferido por este
produto é
a) autolítico. Utilizar curativos que retém umidade
b) mecânico. Força mecânica sobre o tecido necrótico
c) enzimático. Enzimas desbridantes diretamente no tecido necrótico
d) térmico.
e) cirúrgico. Por procedimento cirúrgico
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
46
www.romulopassos.com.br

Tipos de Cicatrização

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Tipos de cicatrização

As feridas cicatrizam por diferentes mecanismos, a depender da


suas condições.

Esses mecanismo podem ser classificados em:

Cicatrização Ocorre em feridas realizadas de maneira asséptica, com um


mínimo de destruição tecidual e que são devidamente
por primeira
fechadas, cicatrizando com pouca reação tecidual; o tecido de
intenção granulação não é visível (ex.: feridas operatórias).

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
47
www.romulopassos.com.br

Tipos de cicatrização

Cicatrização Acontece nas feridas em que a aproximação primária das


bordas não é possível pela perda tecidual excessiva com a
por segunda
presença ou não de infecção. As feridas são deixadas abertas
intenção* e se fecharão por meio de contração e epitelização.

Cicatrização Ocorre principalmente nas feridas expostas à infecção ou


dispositivos médicos (ex.: drenos) e precisam de tratamento
por terceira
inicial para então haver posteriormente a aproximação das
intenção bordas cirurgicamente.

*Atenção: na impossibilidade da ferida operatória cicatrizar por primeira


intenção e acontecer por segunda intenção, geralmente ela é coberta com
coberturas que possam manter a umidade no leito.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Fases da cicatrização

O processo cicatricial é composto por três fases sequenciais,


dependentes de energia e controlada por fatores de crescimento
(GAMBA; PETRI; COSTA, 2016; GEOVANINI, 2014; POTTER; PERRY, 2013).

Fase inflamatória Fase de maturação


(3 dias) (remodelação)

Fase Proliferativa Neo-angiogênese


(3 a 24 dias) Fibroplasia
Epitelização

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
48
www.romulopassos.com.br

28. (AOCP/2012/INES-RJ) O processo de cicatrização de feridas é composto


de uma série de estágios complexos, interdependentes e simultâneos, que
são descritos em fases. A fase em que ocorrem dois eventos importantes
sendo eles a deposição, agrupamento e remodelação do colágeno e a
regressão endotelial é chamada de fase
a) inflamatória.
b) proliferativa.
c) de fibroplasia.
d) de granulação.
e) de maturação.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

29. (HU-UFG/AOCP/EBSERH/2015) É são considerado(s) tecido(s) viável(is)


no processo de cicatrização das feridas:
a) granulação e epitelização.
b) esfacelo, necrose úmida, granulação e epitelização.
c) apenas granulação.
d) esfacelo, granulação e epitelização.
e) esfacelo e necrose úmida.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
49
www.romulopassos.com.br

30. (Prefeitura de Camaçari-BA/AOCP/2014) No tratamento de feridas,


a fase de cicatrização que envolve a atividade predominante de mitose
celular e desenvolvimento do tecido de granulação é denominada
a) inflamatória.
b) macrogágica.
c) reparadora.
d) proliferativa.
e) autolítica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Coberturas para prevenção

Filme Transparente – película de


Creme Barreira
poliuretano, semipermeável adesiva

Indicado para a proteção da pele íntegra


Indicado para prevenção do
contra fluidos corpóreos (efluentes
desenvolvimento da lesão por pressão,
urinários e intestinais) e da área
estágio 1 e como cobertura secundária;
perilesional contra os fluidos das feridas;

Contraindicado em mucosas ou áreas com Contraindicado como cobertura para


rupturas de pele. lesões com ruptura da pele.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
50
www.romulopassos.com.br

Coberturas para prevenção

Hidrocoloide – cobertura interativa e estéril

Indicado para feridas superficiais com exsudação de moderada a baixa, prevenção de lesão por
pressão;

Contraindicado para feridas infectadas, com exsudação excessiva, necrose de coagulação (seca)
e áreas de exposição óssea ou de tendão.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Coberturas para desbridamento

Hidrogel – gel amorfo/placa Colagenase – Pomada lipofílica

Indicado para feridas com pouca perda Indicado indicada no desbridamento


tecidual, para debridamento autolítico de enzimático (proteolítico) de feridas com
feridas necróticas; mantém o meio úmido e tecidos necróticos secos ou viscosos bem
estimula a produção do tecido de granulação; aderidos ao leito;

Contraindicado para ferimentos com


Contraindicado para lesões excessivamente
hipersensibilidade aos componentes da
exsudativas.
fórmula.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
51
www.romulopassos.com.br

Coberturas para desbridamento

Papaína* - pó, pomada ou gel nas concentrações entre 2 a 10%

Indicada no desbridamento enzimático de feridas com tecidos necróticos secos ou viscosos bem
aderidos ao leito;

Contraindicada para feridas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

* Papaína - a concentração de 2%, para tecido de granulação; a concentração de 4 a 6%,


para ação desbridante da necrose de liquefação; e concentração a 8 a 10%, para
desbridamento de necrose de coagulação.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Coberturas para feridas infectadas


Espuma com Prata** - espuma de
Carvão Ativado com prata* - composto
poliuretano impregnada com íons de
por um tecido envolto em nylon
prata
Indicada para feridas infectadas, com risco
Indicado para feridas infectadas, com odor
de infecção ou retardo de cicatrização, com
fétido e exsudativas; necessita de cobertura
moderada a alta exsudação, queimaduras e
secundária;
pé diabéticos;

Contraindicado para feridas secas e feridas Contraindicado para feridas limpas, feridas
sem odor/infecção. secas e nos casos de reação alérgica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
52
www.romulopassos.com.br

Coberturas para feridas infectadas

Sulfadiazina de prata 1% - antibiótico

Indicada para feridas com infecção por gram-negativos e positivos, fungos, vírus e protozoários,
priorizada para tratamento de queimaduras;

Contraindicada para feridas com hipersensibilidade aos componentes; disfunção renal ou


hepática, leucopenia transitória, mulheres grávidas, crianças menores de dois meses de idade.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Coberturas para feridas infectadas

Compressa com PHMB*** - compressa de gaze 100% de algodão impregnada de


polihexanida (PHMB) a 0,2%

Indicada para feridas superficiais ou profundas, exsudativas com colonização crítica ou


infectadas;

Contraindicada para pacientes com intolerância aos componentes do produto.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
53
www.romulopassos.com.br

Coberturas para feridas infectadas

* O carvão ativado pode ter outras composições e não ter prata.


** A espuma de poliuretano pode vir sem substâncias agregadas
(utilizadas apenas para absorção de exsudato), associada à prata (ação
bactericida) ou com ibuprofeno (função anti-inflamatória, para minimizar
a dor).
*** O antisséptico PHMB pode vir em outras apresentações, como
sabonete líquido, para a limpeza das feridas; e em gel, para o
desbridamento, dentre outros.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Outras coberturas importantes para provas

Ácido Graxo Essencial – loção oleosa Alginato de Cálcio em Fibra

Indicado para pele íntegra, leito de feridas


Indicado para feridas com exsudação
sem tecido desvitalizado, que precisa
moderada a alta, sangrantes, e que
aumentar a granulação e estimular a
precisam de preenchimento de cavidades;
epitelização;

Contraindicado em feridas com necrose


Contraindicado no leito de feridas infectadas
seca, baixa exsudação, exposição óssea e
ou excessivamente exsudativas.
de tendões.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
54
www.romulopassos.com.br

Outras coberturas importantes para provas

Bota de Unna Gaze de Rayon

Indicada para feridas superficiais agudas


Indicada para tratamento de úlceras venosas ou crônicas com baixa exsudação. Ex.:
(estase) e edema linfático; queimaduras superficiais de 2º grau, lesões
pós-trauma, áreas doadoras e receptoras
de enxertos

Contraindicada para úlceras arteriais e alergia Contraindicada em feridas com


aos seus componentes. necessidade de ação bacteriana e com
exsudação excessiva, em pacientes com
conhecida sensibilidade ao produto ou a
algum de seus componentes.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Outras coberturas importantes para provas

Espuma com ibuprofeno – espuma de poliuretano não adesiva e dispensação


local sustentada de ibuprofeno.

Indicada para alívio da dor e feridas com exsudação de moderada a alta. Ex.: úlceras de
membros inferiores, lesões por pressão, queimaduras de 2º grau, úlceras de pé diabético sem
infecção;

Contraindicada para pessoas com histórico de reações alérgicas ao ibuprofeno ou a algum


componente do produto.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
55
www.romulopassos.com.br

31. (EBSERH/HE-UFPel-2015) Os curativos são realizados considerando a


necessidade de se proporcionar ao organismo as condições necessárias
favoráveis à promoção do processo de cicatrização. É objetivo dos curativos
a) permitir a invasão de microrganismos.
b) propiciar traumas mecânicos.
c) evitar as trocas gasosas.
d) garantir a homeostasia.
e) evitar o conforto e o bem-estar do cliente.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

32. (HU-UFMG) Paciente acamado e internado na Clínica Médica apresenta


úlcera por pressão não infectada, com tecido granuloso, com sangramento
ativo importante. O produto mais adequado para o curativo dessa ferida é o

a) alginato de cálcio.
b) curativo adesivo de hidropolímero.
c) carvão ativado.
d) ácido graxo essencial.
e) hidrocoloide.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
56
www.romulopassos.com.br

33. (HU-UFGD/ EBSERH/IAOCP/2014) Mulher, 57 anos, diabética que


evoluiu com gangrena e necessidade de amputação de membro inferior
esquerdo, encontra-se internada e apresenta ferida em coto do membro
amputado. À avaliação inicial da ferida mencionada pelo enfermeiro do
setor, foi observado diâmetro de aproximadamente 22 cm, bordas
irregulares, cerca de 2,3 cm de profundidade, tecido predominante em 60%
do leito da ferida com fibrina e 40% com granulação, grande exsudação de
odor fétido. Dentre as alternativas, o curativo mais adequado para o
tratamento desta ferida é

a) ácido graxo essencial.

b) colagenase.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

33. (HU-UFGD/ EBSERH/IAOCP/2014)

c) espuma polimérica.

d) tela de acetato de celulose com petrolato.

e) carvão ativado com alginato de cálcio e sódio.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
57
www.romulopassos.com.br

PAPAÍNAPrincipais Características
- Pó, pomada ou gel nasdas Queimaduras
concentrações ente 1 a
10%.

Indicado no desbridamento enzimático de


feridas com tecidos necróticos secos ou
viscosos bem aderidos ao leito.

Contraindicação - hipersensibilidade aos


componentes da fórmula.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br
Principais Características das Queimaduras

COLAGENASE - Pomada lipofílica


Indicado no desbridamento enzimático
(proteolítico) de feridas com tecidos
necróticos secos ou viscosos bem aderidos ao
leito.
Contraindicação - hipersensibilidade aos
componentes da fórmula.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
58
www.romulopassos.com.br
Principais Características das Queimaduras
Hidrocoloide
Cobertura interativa e estéril
Indicado para feridas superficiais com
exsudação de moderada a baixa.
Prevenção de lesão por pressão.
Contraindicação - feridas infectadas,
com exsudação excessiva, necrose e
áreas de exposição óssea ou de tendão.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

34. (HUJB – UFCG/EBSERH/IAOCP/2017) Trata-se de uma mistura


complexa de enzimas proteolíticas e peroxidases, extraída do látex de
um vegetal, que causa a proteólise (degradação de proteínas em
aminoácidos) do tecido desvitalizado e da necrose, sem alterar o tecido
sadio. O enunciado refere-se
a) ao gel de papaína.
b) à colagenase.
c) ao gel de própolis.
d) aos ácidos graxos essencias.
e) ao hidrocoloide.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
59
www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

Terminologias
AOCP

-
60
www.romulopassos.com.br

35. (EBSERH/CH-UFPA/AOCP/2016) Durante uma consulta de enfermagem, o


enfermeiro deu a seguinte orientação para a gestante: “Fazer alimentação
fracionada, evitar líquido durante as refeições e deitar-se logo após as
refeições. Ingerir líquido gelado durante a crise, elevar a cabeceira da cama
ao dormir; evitar frituras, café, chá mate e preto, doces, alimentos
gordurosos e/ou picantes e evitar álcool e fumo”. O enunciado se refere a
qual das queixas da gestante listadas a seguir?

a) Sialosquese. Diminuição ou ausência da saliva


b) Sialorreia. Salivação excessiva
c) Fraqueza.
d) Náuseas.
e) Pirose. Azia
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

36. (EBSERH/CH-UFPA/AOCP/2016) Durante o exame físico do RN pelo


enfermeiro do serviço de saúde, na avaliação da boca, foi observada a
presença de macroglossia. Qual é o significado desse termo?
a)Alteração na coloração do palato.
b) Formato irregular da úvula.
c) Alteração no formato do freio lingual.
d) Crescimento anormal da língua.
e) Formato irregular dos lábios superiores.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
61
www.romulopassos.com.br

Macroglossia

Aumento patológico da língua

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
62
www.romulopassos.com.br

37. (EBSERH/HUJM-UFMT/Instituto AOCP/2014) Bradisfigmia, pirexia,


hemianópsia são termos utilizados respectivamente para descrever:

a) frequência cardíaca abaixo do normal, sensação de ardor, ruptura


prematura da membrana amniótica.

b) frequência cardíaca abaixo do normal, febre, ruptura prematura da


membrana amniótica.

c) frequência cardíaca abaixo do normal, febre, perda da visão em uma das


metades do campo visual.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

37. (EBSERH/HUJM-UFMT/Instituto AOCP/2014)

d) pulso lento e filiforme, febre, ruptura prematura da membrana


amniótica.

e) pulso lento e filiforme, febre, perda da visão em uma das metades do


campo visual.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
63
www.romulopassos.com.br
38. (EBSERH/ HC-UFMG/ Instituto AOCP/ 2014) Para realizar as anotações de
enfermagem pertinentes, utilizando a terminologia científica apropriada, o
técnico de enfermagem deverá substituir as seguintes expressões:
dificuldade respiratória; salivação excessiva e presença de pus na urina,
respectivamente, por:
a) dispneia, sialorreia, piúria
b) ortopneia, eructação, polaciúria
c) dispneia, eructação, poliúria
d) apneia, sialorreia, piúria
e) hiperpneia, sialorreia, poliúria

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Ortopneia • incapacidade de respirar facilmente, exceto na posição


ereta.

Eructação • ato de expulsar o ar da boca através do estômago

Polaciúria • micção frequente, com intervalo inferior a 3 horas

Poliúria • volume aumentado de urina eliminada

Apneia • cessação temporária da respiração

Hiperpneia • Aumento de profundidade das respirações

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
64
www.romulopassos.com.br
39. (EBSERH/MEAC e HUWC UFC/instituto AOCP/ 2014) Ao transcrever o
relatório de enfermagem, Pedro Camargo, técnico de enfermagem da
ala masculina, lembrou-se de que o paciente que estava atendendo referiu
fezes pastosas de cor escura e cheiro fétido, que parecia ter sangue velho
misturado. Qual é a terminologia correta a ser escrita?
Saída de sangue pela boca de origem gastrintestinal
a) Hematêmese
Hemorragia intestinal com eliminação de sangue vivo pelo ânus
b) Enterorragia (o sangue é a própria evacuação)
c) Hemorragia digestiva alta Perda de sangue na região do esôfago, estômago
ou duodeno
d) Melena
Sangramento baixo, geralmente do reto e ânus (o sangue fica
e) Hematoquezia em torno das fezes mas não se mistura com elas)

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br
40. (EBSERH/ HC-UFMG/ Instituto AOCP/ 2014) A abertura cirúrgica do
estômago para introdução de uma sonda com a finalidade de
alimentar, hidratar e drenar secreções estomacais é denominada:
Abertura cirúrgica no cólon através de um estoma para
a) colostomia possibilitar a drenagem do conteúdo intestinal.

b) gastrostomia

c) jejunostomia abertura cirúrgica no jejuno para alimentação enteral.


abertura cirúrgica no íleo através de um estoma para permitir a
d) ileostomia
drenagem do conteúdo intestinal.

e) gastrectomia Retirada total ou parcial do estômago

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
65
www.romulopassos.com.br

41. (EBSERH/HUCAM-UFES/Instituto AOCP/ 2014) O termo enteroclisma


indica:
a) uso de laxante.
b) processo de lavagem intestinal, no qual se introduz líquido no ânus.
c) retirada manual de um fecaloma.
d) exteriorização do intestino grosso através da parede abdominal.
e) exame visual da parede do cólon.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

42. (EBSERH/CH-UFPA/AOCP/2016) O enfermeiro, durante uma avaliação no


pé de um paciente diabético, teve como conduta orientar o paciente quanto
ao uso de hidratante comum após o banho, sempre cuidando para poupar os
espaços interdigitais, a fim de evitar o aparecimento de micoses. Essa
conduta se refere ao quadro de

a) xerodermia. Secura excessiva da pele


b) calosidades. Reação cutânea desenvolvida como resposta a um estímulo de pressão local
c) mácula. Mancha
d) exantema. Erupção cutânea
e) edema angioneurótico. Edema localizado

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
66
www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

Dor e Cuidados
Paliativos
AOCP

-
67
www.romulopassos.com.br

Dor e Cuidados Paliativos

experiência sensorial e emocional desagradável associada ao


dano tecidual real ou potencial;

motivo mais comum para procura por cuidados de saúde;


DOR
acontece como resultado de muitos distúrbios, exames
diagnósticos e tratamentos;
incapacita e angustia mais pessoas que qualquer doença
isoladamente.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

Tratamento da dor parte importante do cuidado

A dor é referida como o “quinto sinal vital” para enfatizar seu


significado.

Identificar a dor como o quinto sina vital sugere que a avaliação da dor
deve ser tão automática quanto verificar o pulso e a PA de um paciente.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
68
www.romulopassos.com.br

Classificação da Dor

é protetora, tem causa identificável, tem dano tecidual e resposta


DOR emocional limitadas. Além disso, é de curta duração com eventual
AGUDA resolução com ou sem tratamento depois que a área lesionada
cicatriza* (POTTER; PERRY, 2013 - Vol 2, pág. 987);

é a dor constante ou intermitente que persiste além do tempo de


cura esperado e que raramente pode ser atribuída a uma etiologia
DOR
ou lesão específica. Ela pode ter um início mal definido e, com
CRÔNICA frequência, é difícil tratar porque sua etiologia ou origem pode ser
incerta (HINKLE; CHEEVER, 2016);

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

geralmente está relacionada à progressão do tumor e ao seu


DOR
processo patológico, procedimentos invasivos, toxicidade do
ONCOLÓGICA tratamento, infecção e limitações físicas (POTTER; PERRY, 2013);

deriva de uma lesão tecidual contínua, e neste caso o sistema


nervoso central se mantém íntegro, isto é, ocorre quando há
DOR
ativação dos nociceptivos. Inclui a dor somática
NOCICEPTIVA (musculoesquelética) e dor visceral (órgãos internos) (POTTER;
PERRY, 2013);

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
69
www.romulopassos.com.br

DOR
surge de nervos anormais ou danificados (POTTER; PERRY, 2013);
NEUROPÁTICA

é uma dor crônica na ausência de uma causa física ou psicológica


DOR
identificável ou dor percebida como excessiva para extensão da
IDIOPÁTICA condição patológica orgânica (POTTER; PERRY, 2013).

*Atenção: a dor aguda não aliviada pode evoluir para dor crônica.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

43. (Prefeitura de Paranavaí-PR/AOCP/2012) No que se refere à assistência de


Enfermagem ao paciente que sente dor, assinale a alternativa correta.

a) As estratégias de tratamento da dor no campo da Enfermagem são muito


restritas, uma vez que as medidas para alívio da dor são estritamente
farmacológicas. Também podem ser não farmacológicas

b) Os placebos devem ser usados para testar a verdade da pessoa em relação à


dor, sendo considerado a primeira linha de tratamento.
Deve-se utilizar medidas não farmacológicas e farmacológicas (seguindo o conceito de
escala analgésica)

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
70
www.romulopassos.com.br

43. (Prefeitura de Paranavaí-PR/AOCP/2012)

c) As prostaglandinas são substâncias que diminuem a sensibilidade à dor,


sendo indicada a administração deste medicamento no tratamento da dor
crônica. Intensificam a sensação de dor

d) Como a dor é considerada uma reação fisiológica subjetiva, o uso de escalas


de avaliação para identificar sua intensidade é contraindicado.

e) O enfermeiro deve ensinar estratégias adicionais ao paciente para aliviar a


dor e o desconforto como a distração, o relaxamento e a estimulação cutânea.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

44. (CISMEPAR/AOCP/2011) Entende-se por dor crônica a dor persistente


por mais de 03 a 06 meses, independentemente de qual seja a sua causa.
Em relação à dor, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Dor Nociceptiva compreende a dor somática e visceral e ocorre


diretamente por estimulação química ou física de terminações nervosas
normais.

b) Dor Neuropática resulta de alguma injúria a um nervo ou de função


nervosa anormal em qualquer ponto ao longo das linhas de transmissão
neuronal, dos tecidos mais periféricos ao sistema nervoso central.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
71
www.romulopassos.com.br

44. (CISMEPAR /AOCP/2011)

c) A dor visceral é pouco localizada e descrita como sendo profunda e


em forma de pressão. Algumas vezes ela é "referida" e sentida em uma
parte do corpo distante do local de estimulação nociceptiva.

d) Como a dor é sempre objetiva, o grau de sua intensidade não é


diretamente proporcional à quantidade de tecido lesionado, e muitos
fatores podem influenciar a sua percepção, como sentimentos
de desesperança ou desamparo.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
72
Nutrição
Parenteral
AOCP

www.romulopassos.com.br

45. (HU-UFES/EBSERH/AOCP/2014 - Adaptada) Ao considerar as


competências do enfermeiro estabelecidas pela Portaria MS/SNVS nº
272/1998 e Resolução RDC ANVISA nº 63/2000, que dispõem sobre os
Regulamentos Técnicos para Terapia de Nutrição Parenteral (NP) e Nutrição
Enteral (NE), respectivamente, é correto afirmar que

a) ao enfermeiro, compete confrontar as informações do rótulo da NP e/ou


NE com a prescrição médica e assegurar a conservação de ambas até o
horário de instalação destas. Completa instalação

b) a via de administração da NP pode ser estabelecida pelo enfermeiro.

c) a via de administração da NE é estabelecida apenas pelo enfermeiro.


médico ou enfermeiro
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
73
www.romulopassos.com.br

45. (HU-UFES/EBSERH/AOCP/2014 - Adaptada) Ao considerar as


competências do enfermeiro estabelecidas pela Portaria MS/SNVS nº
272/1998 e Resolução RDC ANVISA nº 63/2000, que dispõem sobre os
Regulamentos Técnicos para Terapia de Nutrição Parenteral (NP) e Nutrição
Enteral (NE), respectivamente, é correto afirmar que

d) ao enfermeiro, compete assegurar as vias de administração e de forma


exclusiva para a NP e NE. NE e NPP – enfermeiro e médico
NPC – exclusivamente médico
e) o preparo e a administração da NP e NE industrializadas são de
responsabilidade do enfermeiro. da indústria

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
74
Cálculo de
Medicação
AOCP

www.romulopassos.com.br

46. (EMSERH/AOCP/2018) Para paciente internado há 3 dias em


enfermaria do Hospital Santa Luzia, foram prescritos 60 mg de
garamicina. Na unidade, existe garamicina a 80 mg/ mL em ampolas de
02 mL. O volume que deverá ser aspirado para cumprir a prescrição é de

a) 0,5 mL.

b) 1,3 mL.

c) 1,5 mL.

d) 0,75 mL.

e) 2,5 mL.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
75
www.romulopassos.com.br

47. (HUAC – UFCG/EBSERH/2017 - Técnico em Enfermagem) Considerando


um frasco-ampola de cafalotina sódica 1 g, se o diluirmos em 5 ml de
solvente, teremos uma solução com concentração de
a) 200 mg por ml.
b) 500 mg por ml.
c) 350 mg por ml.
d) 300 mg por ml.
e) 150 mg por ml.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

48. (HUAC – UFCG/EBSERH/2017 - Técnico em Enfermagem) Foi prescrito a


um paciente 500 ml de Soro Glicosado 5% para correr em 02 horas e 30
minutos. Nesse caso, o número de gotas por minuto deve ser de,
aproximadamente,
a) 11 gotas/min.
b) 22 gotas/min.
c) 44 gotas/min.
d) 56 gotas/min.
e) 67 gotas/min.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
76
www.romulopassos.com.br

49. (EBSERH/HULW-UFPB/ Instituto AOCP/2014) Quantos ml de pó há em


um frasco de Penicilina Cristalina 10.000.000UI?

a) 1.

b) 2.

c) 4.

d) 8.

e) 10.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

50. (HU-UFMT/EBSERH/AOCP/2014) Médico prescreveu para criança


internada na Pediatria: Metronidazol 125mg EV a cada 8 horas. Na
instituição, há disponível Metronidazol 0,5% com 100ml de solução
injetável. Para execução da prescrição, quantos ml da droga serão
necessários?
a) 5.
b) 10.
c) 12,5.
d) 25.
e) 50.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
77
www.romulopassos.com.br
51. (EBSERH/HU-UFMS/AOCP/2014) Na medicação, quando se trabalha com
comprimidos, podem ocorrer situações em que, na ausência de um
comprimido na concentração desejada, deve-se calcular a dosagem a partir
do que se tem disponível. Neste caso, quando o médico prescrever:
Quemicetina 250mg comprimidos e o hospital somente possuir comprimidos
de 1000mg, como o Enfermeiro pode proceder para administrar a dose
correta ao seu paciente?
a) Diluir o comprimido de 1000mg em 10ml e administrar 5,0ml da diluição.
b) Diluir o comprimido de 1000mg em 20ml e administrar 2,5ml da diluição.
c) Diluir o comprimido de 1000mg em 10ml e administrar 2,5ml da diluição.
d) Diluir o comprimido de 1000mg em 20ml e administrar 10 ml da diluição.
e) Diluir meio comprimido de 1000mg em 10 ml e administrar 10 ml da
diluição.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

52. (HU-UFMG) Mulher [...] deverá receber, de 12 em 12 horas, soro


de manutenção com eletrólitos cujo volume total corresponde a
500ml. Diante desse caso, o número de gotas/minuto a ser
infundido, ao se utilizar equipo macrogotas de infusão gravitacional,
é de aproximadamente
a) 125.
b) 42.
c) 14.
d) 12.
e) 5.
CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
78
www.romulopassos.com.br

53. (HDT-UFT/AOCP/EBSERH/2015) A via parenteral é utilizada na


administração de medicamentos não absorvíveis pelo trato
gastrointestinal e proporciona ação imediata dos medicamentos,
além de estar subdividida em diversas vias, sendo elas:

a) vaginal, sublingual, intradérmica e endovenosa.


b) IM, ID, oral, retal.
c) auricular, nasal, tópico, oral.
d) intradérmica, subcutânea, intramuscular e endovenosa.
e) nasal, oftalmológica, intramuscular.

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

www.romulopassos.com.br

GABARITO

1-A 12 - D 23 - D 34 - A 45 - B
2-D 13 - C 24 - E 35 - E 46 - D
3-C 14 - D 25 - E 36 - D 47 - A
4-E 15 - A 26 - E 37 - E 48 - E
5-B 16 - E 27 - A 38 - A 49 - D
6-D 17 - C 28 - E 39 - E 50 - D
7-C 18 - E 29 - A 40 - B 51 - C
8-B 19 - A 30 - D 41 - B 52 - C
9-C 20 - B 31 - D 42 - A 53 - D
10 - A 21 - B 32 - A 43 - E
11 - D 22 - B 33 - E 44 - D

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
79
www.romulopassos.com.br

www.romulopassos.com.br

CURSO COMPLETO DE ENFERMAGEM PARA CONCURSOS E RESIDÊNCIAS

-
80