Você está na página 1de 4

Cristina Alves Tubino OAB/DF 16.

307
Advogada

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL


DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS

Autos nº 2005.01.1.133510-5 APR

JOÃO LUIZ PEREIRA JÚNIOR, devidamente qualificado nos autos do presente


processo, vem, perante Vossa Excelência, por meio de sua advogada, conforme
procuração anexa, irresignado com o venerando acórdão proferido pela Segunda
Turma Criminal dessa corte, com fundamento no artigo 105, III, a da Constituição
Federal e na lei 8038/90, interpor

RECURSO ESPECIAL

Requerendo que o presente recurso seja admitido e, após as providências de praxe,


seja, juntamente com as razões que ora são apresentadas, sejam os autos enviado ao
Egrégio Superior Tribunal de Justiça.

Nestes termos, requer deferimento.

Brasília/DF, 29 de agosto de 2010.


Cristina Alves Tubino OAB/DF 16.307
Advogada

EGRÉGIO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Autos nº 2005.01.1.133510-5 APR


Recorrente: João Luiz Pereira Júnior
Recorrido: Acórdão proferido pela Colenda Segunda Turma Criminal do Tribunal de
Justiça do Distrito Federal e Territórios.

COLENDA TURMA,

NOBRES MINISTROS,

SENHORES JULGADORES,

JOÃO LUIZ PEREIRA JÚNIOR, devidamente qualificado nos autos de origem,


vem, perante Vossas Excelências, com fundamento nos artigos 105, III, a da
Constituição Federal, bem como _____ da lei 8038/90, apresentar as presentes

RAZÕES DE RECURSO ESPECIAL

Pelas razões de fato e de direito a seguir aduzidas:


Cristina Alves Tubino OAB/DF 16.307
Advogada

DOS PRESSUPOSTOS DE ADMISSIBILIDADE

Da tempestividade

Verifica-se da documentação nos autos que a publicação do venerando


acórdão recorrido deu-se em 18/08/2010. Assim sendo, de acordo com os artigos
____ da lei 8038/90 e 798 do CPP, o prazo derradeiro para interposição do recurso
especial, bem como apresentação de suas razões seria o dia 02/09/2010.

Tendo o presente recurso sido interposto antes do prazo final, é certa e


caracterizada sua tempestividade.

Do prequestionamento

A matéria apreciada no presente recurso é meramente de direito, abordando-


se a violação a matéria de lei federal infraconstitucional que desde o princípio restou
abordada em todos as manifestações de defesa, bem como na sentença de primeiro
grau questionada e a seguir na apelação interposta.

Desta forma, encontra-se devidamente questionada e prequestionada na


forma exigida por esta Colenda Corte.

Da obediência ao conteúdo do enunciado de súmula 07/ STJ.

Afirma o enunciado de súmula 07 que

DO CONTEXTO FÁTICO
Cristina Alves Tubino OAB/DF 16.307
Advogada