Você está na página 1de 17

Plano de produção de milho

Engenharia Agronômica
Universidade de São Paulo (USP)
16 pag.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
Índice Pág

1 1. INTRODUÇÃO............................................................................................................. 1
1.1 1.1. Objec�vos Geral...................................................................................................... 2
1.2 1.2. Objec�vos Específicos............................................................................................. 2
2 2. METODOLOGIA.......................................................................................................... 3
3 3. DESCRIÇÃO DA CULTURA............................................................................................ 4
4 4. ETAPAS DE PLANO DE PRODUÇÃO.............................................................................. 5
4.1 4.1. Época de produção.................................................................................................. 5
4.2 4.2. Preparação do solo.................................................................................................. 5
4.2.1 4.2.1. Lavoura................................................................................................................. 5
4.2.2 4.2.2. Gradagem............................................................................................................. 5
4.2.3 4.2.3. Sementeira........................................................................................................... 6
4.2.4 4.2.4. Adubação ............................................................................................................ 6
4.2.5 4.2.5. Rega..................................................................................................................... 6
4.2.6 4.2.5. Sacha e amontoa.................................................................................................. 7
4.2.7 4.2.6. Controlo de pragas e doenças.............................................................................. 7
4.2.8 4.2.7. Colheita ............................................................................................................... 8
4.3 4.3. Quadro das operações de produção....................................................................... 9
5 5. MATERIAL NECESSÁRIO.............................................................................................. 11
6 6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.................................................................................. 12
7 Anexo1: Cálculo de sementeira...................................................................................... 13
8 Anexo 2: Cálculo de adubação....................................................................................... 13
9 Anexo 3: Cálculo da quan�dade de água necessária...................................................... 14
10 Anexo 4: Cálculo de volume de insec�cida.................................................................... 15
10.1 200m2 ___________4L.................................................................................................. 15
11 Anexo 5: Cálculo de receita............................................................................................ 16

1. INTRODUÇÃO
Em Moçambique a agricultura é definida como base de subsistência para maioria das famílias
residentes nas zonas rurais bem como urbanas. O milho é uma das culturas mais cultivada e

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
mais consumida a nível nacional. A maior parte dos produtores de milho produzem em
pequenas áreas não superiores a cinco hectares.

O presente trabalho aborda aspectos relacionados com o plano de produção da cultura de


milho para fins comerciais numa área de cinco hectares e que o mesmo será implementado a
partir de Setembro próximo na zona de Maniquinique distrito de Chibuto província de Gaza.

O seguinte plano seguirá sequência do processo de produção desde as operações da lavoura


até a colheita onde as operações serão feitas na sua maioria mecanicamente.

Para além de indicar as etapas inerentes a produção, serão indicados também os seus custos
das operações e os custos do material necessário para que o plano entre em execução.

O plano terá duração de 170 dias que parte desde o mês de Setembro do corrente ano até
meados de Janeiro de 2015.

1.1. Objectivos Geral


Elaborar o plano de produção para cultura de milho.

1.2. Objectivos Específicos


• Descrever a cultura de milho;

• Descrever as etapas de produção para cultura de milho; e

• Indicar os custos inerentes ao processo de produção de milho para todo o ciclo.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
2. METODOLOGIA
Os procedimentos que foram usados para a elaboração do plano são a pesquisa bibliográfica
e a pesquisa de campo. A pesquisa bibliográfica consistiu na consulta de material já
elaborado o caso de livros, artigos científicos e alguns dados obtidos na internet. Por sua vez,
a pesquisa do campo consistiu na consulta ao Instituto de Investigação Agraria de
Moçambique posto agronómico de Maniquinique sobre a qualidade do solo de Maniquinique.
Para além do IIAM-Chibuto, entrou-se em contacto com os produtores locais por forma a
saber quais as principais pragas que atacam o milho.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
3. DESCRIÇÃO DA CULTURA
O milho é uma cultura que pertence ao reino Plantae; divisão Anthopha; classe
monocotiledonae; ordem poales; família Paceae (Gramineae); género Zea; Espécie Zea
mays. O milho (Zea mays), também chamada abati, auti e avati, é um conhecido cereal
cultivado em grande parte do mudo. É extensivamente utilizado como alimento humano ou
ração humano devido às suas qualidades nutricionais. Este, é o único cereal nativo do Novo
Mundo e é o terceiro mais cultivado no planeta. A cultura está espalhada numa vasta região
do globo, em altitudes que vão desde o nível do mar até 3 mil metros (Lerayer, 2006).

O milho é uma cultura muito importante em Moçambique, é a primeira em termos de


números de pequenos produtores, área cultivada e produção de energia para o trabalho. Junto
com a mandioca e batata-doce, o milho é uma das três culturas básicas no nosso país,
ocupando cerca de um terço da área total cultivada (Sánchez, Fischer & Vasconcelos, 2011).

De acordo com os mesmos autores anteriormente citados, existem certos problemas que
influenciam no baixo rendimento da cultura de milho em Moçambique como é o caso de
secas periódicas, baixa fertilidade dos solos, pragas e doenças.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
4. ETAPAS DE PLANO DE PRODUÇÃO
Para a produção da cultura de milho, obedece-se as seguintes etapas:

4.1. Época de produção


De acordo com Ferreira da Silva (2010), o não cumprimento da época de produção de milho
pode afectar a produtividade onde o atraso na produção pode fazer com que haja perda de 60
kg/ha/dia.

A época de produção para a cultura de milho na zona sul de Moçambique especificamente em


Maniquinique, será no intervalo de Agosto até meados de Janeiro conforme vem previsto no
calendário anual de produção milho em Moçambique.

4.2. Preparação do solo

4.2.1. Lavoura
De acordo com MINAG (2010), a lavoura deve ser feita após a colheita com charrua ou
enxada para agricultura de sequeiro, e o mesmo autor já na obra de (2006), afirma que para o
sistema de regadio a lavoura deve ser feita 30 dias antes da sementeira. Na mesma senda, o
IIAM (2012) afirma que as lavouras no sistema de regadio são feitas duas semanas antes da
sementeira.

Neste âmbito, para produção do milho em Maniquinique, será feita uma lavoura mecânica
duas semanas antes da sementeira (que será a partir da terceira semana de Setembro).

4.2.2. Gradagem
A gradagem deve ser feita 20 dias antes da sementeira (MINAG, 2006). Na mesma vertente,
o mesmo autor, na obra de (2010) diz que a gradagem, quando necessário deve ser feita 10
dias antes da sementeira.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
Contudo, para o presente plano de produção serão feitas duas gradagens onde a primeira será
10 dias antes da sementeira e a segunda será feita 1 dia antes da sementeira.

4.2.3. Sementeira
Antes de se fazer a sementeira primeiro será analisada a questão da humidade do solo até 15
cm de profundidade.

Na agricultura de sequeiro, a sementeira é feita logo as primeiras chuvas da segunda metade


de Outubro à primeira metade de Novembro quando a terra estiver humedecida até 15 cm de
profundidade (MINAG, 2010). Para agricultura de regadio, a sementeira é feita a partir de
Setembro a 15 de Outubro (MINAG, 2006).

Nesta ordem de ideias, como no seguinte plano será usado o sistema de regadio mecânico, a
sementeira será também mecânica a ser feita no dia 6 de Outubro.

O compasso a ser usado será de 75x25 cm com uma semente por covacho. As sementes serão
distribuídas em 5 hectares que serão usados no presente plano com uma densidade de
sementeira de cerca de 25kg/ha e a máquina será regulada com uma profundidade de 5 cm.
Três dias após a germinação das sementes, será feita a ressementeira de forma manual.

4.2.4. Adubação
Ao planear a adubação do milho deve-se levar em consideração os seguintes aspectos:
diagnose adequada dos problemas – análise de solo e histórico de calagem; quais nutrientes
devem ser considerados neste caso particular? (muitos solos tem adequado suprimento de Ca,
Mg, etc.); quantidades de N, P e K necessários na sementeira - determinado pela análise de
solo e removido pela cultura; qual a fonte, quantidade e, quando aplicar N? (baseado na
produtividade desejada); quais nutrientes podem ter problemas neste solo (Coelho, 2006).

Na cultura de milho, dependendo do tipo de solo, os nutrientes a aplicar variam de 75 a


130kg/ha de N, 33 a 80 kg/ha de P2O5 e 15 a 50 kg/ha de K2O (MINAG, 2010).

Nesta ordem de ideias, em todo o ciclo de produção, serão feitas duas adubações onde a
primeira consistirá na adubação de fundo com 833,33 Kg/ha de NPK 12-24-12 que será feita
8 dias depois da primeira gradagem e a segunda consistirá em adubação de cobertura que será
feita 35 dias depois da sementeira com uma quantidade de 125 kg/ha de ureia (Nitrogénio).

A quantidade de NPK a ser aplicado será de 833,33 Kg/ha

4.2.5. Rega

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
De acordo com MINAG (2010), a cultura de milho requer 450-600 mm de água durante todo
ciclo. Após a sementeira, no início da floração e na fase do enchimento do grão são as fases
mais críticas de água.

Nesta vertente, para o presente plano serão feitas 7 regas em todo ciclo de produção
gastando-se 475 mm de água para todo ciclo. A rega será mecânica e será distribuída da
seguinte forma:

1a Rega: um dia depois da sementeira;

2a Rega: Sete dias depois da sementeira;

3a Rega: 23 dias depois da sementeira;

4a Rega: 38 dias depois da sementeira;

5a Rega: 53 dias depois da sementeira;

6a Rega: 68 dias depois da sementeira; e

7a Rega: 98 dias depois da sementeira.

4.2.5. Sacha e amontoa


A sacha consistirá em manter o campo de produção livre dos infestantes. Deste modo, serão
necessárias duas sachas, sendo a primeira 15 dias depois da sementeira e a segunda 20 dias
depois da primeira sacha. Para este efeito, serão contractados 15 trabalhadores por hectare
para a execução dos trabalhos no campo.

4.2.6. Controlo de pragas e doenças


Na cultura de milho o insecto mais problemático é a broca e nalgumas zonas a térmite e o
rato. A lagarta invasora e o gafanhoto elegante quando aparecem são uma grande praga.

As doenças mais importantes são o listrado de folha, que é uma virose transmitida por um
jassideo, o míldio, mancha castanha e podridão da espiga (MINAG, 2010).

De acordo com o IIAM a nível do distrito de Chibuto, a principal praga que afecta ataca o
milho na zona de Maniquenique é o grande gafanhoto (Oedaleus senegalensis). Esta é um
dos acrídios que ataca mais a cultura de milho destruindo as folhas, comendo-a quase
totalmente, reduzindo a fotossíntese e consequentemente a produção de grãos e forragem. De
acordo com Barreto (1996), este gafanhoto (O. Senegalensis) verifica-se em maior
percentagem se o ambiente estiver muito húmido e também nos períodos muito seco.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
No seguinte plano de produção, para o controle de pragas, será feita a gestão de resíduos e a
drenagem adequada.

Para o combate químico das térmites será usado o insecticida a base de fipronil. Será usada
uma proporção de 10ml/10 litros de água que tem substância activa Fipronil. Serão feitas
duas pulverizações mecânicas onde a primeira pulverização será feita 17 dias depois da
sementeira e a segunda 30 dias depois da sementeira.

4.2.7. Colheita
De acordo com o MINAG (2010), dependendo da variedade, o ciclo de maturação do milho
é de 95 a 150 dias. A mesma fonte, afirma que a colheita deve ser feita quando o grão atinge
a maturidade fisiológica, ou melhor, quando no seu ponto de inserção de espiga 50% do grão
apresentar a camada preta.

Como a variedade a ser cultivada é matuba com um ciclo de produção de 105 a 125 dias, a
colheita será feita passados 125 dias após a sementeira que coincidirá no dia 25 de Janeiro de
2015 onde espera-se um rendimento de 4,5 toneladas por hectare.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
4.3. Quadro das operações de produção

Operações culturais Dias antes ou depois Custos de operaç


Preparação de solo Sementeira Senenteira Meio a ser usado Custos unitários
1 Lavoura -15 (21/09/14) Mecânica 600,00
2 1a Gradagem -10 (27/09/14) Mecânica 600,00
3 1a Adubação de fundo -02 (04/10/14) Mecânica 640,00
4 2a Gradagem -01 (05/10/14) Mecânica 600,00
Sementeira
5 Sementeira. Compasso: Mecânica 800,00
75x25cm 0 (06/10/14)
Cuidados a cultura do milho
6 1a Rega 0 (06/10/14) Mecânica 500,00
7 Germinação 07 (14/10/14)
8 2a Rega 07 (14/10/14) Mecânica 500,00
9 1a Pulverização 17 (23/10/14) Manual 640,00
10 3a Rega 23 (29/10/14) Mecânica 500,00

11 1a Sacha e amontoa 15 (21/10/14) Manual 1.600,00


12 2a Pulverização 30 (05/11/14) Manual 640,00

13 4a Rega 38 (14/11/14) Mecânica 500,00


14 2a Adubação de 35 (11/11/14) Mecânica 640,00
substracto
15 2a Sacha e amontoa 36 (12/11/14) Manual 1.600,00
16 5a Rega 53 (29/11/14) Mecânica 500,00
17 6a Rega 68 (14/12/14) Mecânica 500,00
18 7a Rega 98 (29/12/14) Mecânica 500,00
Colheita e transporte
19 Colheita e debulha 125 (25/01/15) Manual 1.600,00
20 Transporte 125 (25/01/15) Mecânico

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
Document shared on www.docsity.com
Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
5. MATERIAL NECESSÁRIO

Ordem Descrição Quantidade Custo de aquisição


1 Luvas 20 Pares
2 Botas 20 pares
3 Fita métrica 2 (100m)
4 Adubo NPK (12-24-12) 4250 kg
5 Ureia 625 kg
6 Máscaras 20
7 Fardamento 20 Pares
8 Enxadas 10
9 Insecticida
10 Sementes 130 kg
11
12
13

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• Barreto, Elsa Maria Pieres. (1996). As principais pragas das culturas de milho de
feijoeiro. Dissertação de bacharelato, Instituto Superior da Agronomia da
Universidade Técnica de Lisboa. Lisboa

• Coelho, António Marcos. (2006). Nutrição e adubação de milho. Brasil. Recuperado


em 10 de Maio, 2014, em http://cpamt.sede.embrapa.br/biblioteca/material-de-curso/
modulo-6/Sistemas%20de%20producao%20de%20Milho-
%20Alexandre%20Ferreira.pdf

• Ferreira da Silva, Alexandre. (2010). Sistema de produção de cultura de milho. Brasil.


Recuperado em 09 de Maio, de 2014, de http://cpamt.sede.embrapa.br/biblioteca/
material-de-curso/modulo-6/Sistemas%20de%20producao%20de%20Milho-
%20Alexandre%20Ferreira.pdf

• Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (2012). Rendabilidade da Cultura


de Milho na Zona Sul de Moçambique: Estudo de Caso do distrito de Boane.
Moçambique

• Lerayer, Alda. (2006). Guia do milho: Tecnologia do campo à mesa. Brasil.

• Ministério da Agricultura (2006). Manual de Normas e Técnicas. 2a Edição.


Moçambique.

• Sánchez, C; Fischer, H e Vasconcelos, C (2011). O milho – Uma cultura de boa


nutrição e de boa energia. Maputo – Moçambique.

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
Anexo1: Cálculo de sementeira
Dados

Área = 5ha = 50.000m2

Compasso = 75x25cm = 1,875cm = 0,1875m2

1 Planta ________0,0875m2

No Plantas_______50.000m2

Assumindo que 100 sementes estão para 35gramas

100 sem_________35g

2.666.667_______X

1kg_________1000g

X__________933.333,45g

R: Serão necessários 93,33kg para sementeira, neste caso serão comprados 94kg de sementes
de milho.

Anexo 2: Cálculo de adubação


Necessidades 12% N 100% NPK

100 Kg de N 100 Kg N x

75 Kg de P X

50 Kg de K

Pressuposto: O solo não tem nenhum nutriente

833,33 Kg NPK 100% NPK

X 24% P2O5

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
X=200 Kg P2O5

Massa de P = 31g

Massa de P2 = 62g

Massa de O2 = 16g

P2O5 = (31g*2 + 16g*5)

P2O5= 142 g

62 g P2 142 g P2O5

X 200 Kg P2O5

X= 87,31 Kg P2

833,33 Kg NPK 100 % NPK

X 12 % K2O

X=100 Kg K2O

K2O = 39*2 + 16 K2 = 39*2 78 g K2 94 g K2O

= 94 g = 78 g X 100 Kg K2O

X= 82,98 Kg K2

Anexo 3: Cálculo da quantidade de água necessária


Dados

Altura = 475mm = 0,475m

Área = 5ha

Volume =?

Fórmula/Resolução

Vol = A*h

Vol = 50.000m2 *0,475m

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
Vol = 23.750m3

1 m3___________1000 litros

23.750 m3______X

Eficiência

Sendo que a eficiência da rega por gravidade é de 70%.

23.750.000__________70%

Ef_________________100%

A quantidade de água necessária para todo ciclo de produção é de

Sabendo que o ciclo de produção é de 125 dias, então o volume de água por dia será de
por dia onde serão feitas 7 regas para todo ciclo.

Anexo 4: Cálculo de volume de insecticida


Dados

Vasão = 4L

Largura = 2m

Compri = 100m/min

Área = 2m x 100m = 200m2

200m2 ___________4L
50.000m2___________X

X = 1000 L

Calda = produto + água

Calda = 0,01 L + 10 L

Calda = 10,01 L

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)
10,01 calda ___________0,01 L

1000 L________________X

X=1L

Anexo 5: Cálculo de receita


Quantidade = 4,5 ton/ha

Quantidade = 4500 kg x 5

Quantidade = 22.500 kg

Preço de venda = 15Mt/kg

RT = PxQ = 22.500 x 15

RT = 337.500,00 Mt

Document shared on www.docsity.com


Downloaded by: Venizénio (Peuvenizenio@gmail.com)