Você está na página 1de 316

DRACONIANO RITUAL LIVRO

Azenate Mason
2018
Ho Drakon megas ho
ho ophis archaios Ho
Ho kaloumenos
diabolos
Kai satanas ho
Azenate Mason, Autor
direito autoral
© Azenate Mason & Magan Publications.
Todos os direitos reservados. Os materiais contidos aqui não pode ser reproduzido ou
publicado em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, sem a permissão
por escrito do autor e / ou editor.
Primeira edição: 2018

aviso Legal
Considere este conhecimento adulto, e aconselhamento não jurídica ou médica. Magan Publicações não é
responsável pelas consequências de ações. Este livro é para leitores de 18 anos ou mais de idade.

créditos
Autor principal e Illustrator: Azenate Mason
Autor: Bill Duvendack
Editor do Kindle: Timothy Donaghue
URL: Facebook.com/asenathmason.official
CONTEÚDO
Introdução - Ilustração Bill Duvendack #
1 - A Coluna de Ascent Prefácio

Ilustração # 2 - Árvore da Noite Ch. 1 -


Tradição Draconian Ch. 2 - The Call of the
Dragon Ch. 3 - Como iniciar o Ch Trabalho.
4 - Símbolos Ilustração Draconian Ritual # 3
- O iniciadora Ch. 5 - draconianas Deuses
& Spirits

Ilustração # 4 - O Rosto da Deusa Negra Ch. 6 -


Abertura Draconian
CH. 7 - Kundalini - o dragão dentro Ch. 8 -
O Olho do Dragão Ch. 9 - Vovin

CH. 10 - Dragon Invocation - Versão Indoor Ch. 11 -


The Dragon Outer
CH. 12 - Dragon Invocation - Versão Outdoor Ch. Fogo
de Dragão - 13
CH. 14 - O processo de despertar Ch. 15 -
Draconian Iniciado Ch. 16 - Ilustração
Temple pessoal # 5 - Kundalini Ch. 17 -
Personalidade Mágica Ch. 18 - mágico
Senses Ch. 19 - Trance & Liminal Unidos

CH. 20 - limpeza, aterramento e energia Raising Ch.


21 - Invocation & Posse Ch. 22 - Sex Magic

Ilustração # 6 - Lilith e Samael Ch. 23 -


Portões para o Outro Lado Ch. 24 - A Arte da
Evocação Ch. 25 - Trabalho com Seals & Sigils
CH. 26 - Ilustração Intenção &
Manifestação # 7 - O Iniciador Ch. 27
- Blood Sacrifice Ch. 28 - Astral
Travels Ch. 29 - Lucid Dreaming Ch.
30 - O
Caminho Antinomian Ch. 31 -
Individualismo

CH. 32 - High Magic vs, Baixa Magia Ch. 33 -


Sucesso e ilustração falha # 8 - The Black Sun
Ch. 34 - The Quest for Freedom & Power Ch.
35 -
Auto-Iniciação Lexicon - Bill Duvendack

Ilustração # 9 - O aterramento da bibliografia


atual e Leitura recomendada Sobre o autor -
Azenate Mason
Introdução

Aquele que luta muito longa contra dragões se torna um dragão si mesmo; e se você
olhar demasiado longo para o abismo, o abismo olhará em você.
- Friedrich Nietzsche

O FTEN vezes com livros sobre magia, eles caem em uma das duas categorias
distintas: aqueles para iniciantes, ou aqueles para os praticantes avançados que são tão
especializados presume-se que a pessoa já domina x, y, e conceitos z, eles não são
discutidos ou de todo mencionado no próprio texto. Melhor das hipóteses, isso cria um
abismo entre os princípios a ser transmitida como são entendidos pelo autor eo leitor. Pior
cenário, cria-se um ar de elitismo que emana do autor, que lança a semente do dogma ainda
mais no texto, e se ou não o autor pretende-lo, ele está lá. Sabemos que a vida é uma
escala de cinza, e, portanto, o que nós experimentamos durante a leitura de qualquer tipo
de livros é geralmente uma mistura de ambos, a experiência deitado na entre esses dois
pontos de polarização.

Previsivelmente, isso leva a apenas uma revelação parcial do que o autor pretende, mas a
bênção para isso é que nós pode obter mais informações a partir dele cada vez que lê-lo. No
entanto, muitas vezes não pensamos assim, e nesta sociedade moderna de agitação, a ideia de
livros releitura torna-se relegado para estufar volta no subconsciente. Enquanto uma tragédia, é
um indicativo de como estamos evoluindo como uma espécie. A tendência atual em livros sobre
magia é que cada vez mais estão se tornando manuais de trabalho ou livros de referência. Isso
coloca a ênfase em um ponto de referência rápida e obter resultados a partir das técnicas contidas
dentro. As únicas coisas que são veladas, neste caso, são os resultados que o praticante recebe
de aplicar as técnicas em suas práticas.

De vez em quando, porém, livros vir que são a exceção a


a regra, e este é um daqueles livros. Neste volume você vai encontrar princípios e técnicas
abordadas de uma perspectiva fundamentada e acessível. O único dogma a ser encontrado
neste texto é o dogma que levou o leitor a este livro em primeiro lugar, e que é o dogma do
buscador que escolhe para explorar este caminho. O caminho do dragão não é para todos,
e, inevitavelmente, haverá aqueles que optam por andar longe desta vez eles têm
explorado, mas também tão inevitavelmente, haverá aqueles que ressoam com os
princípios e técnicas, o que permitirá -los a crescer espiritualmente de maneiras até
então desconhecidas para eles.

Nada é equiparado mais com dragões do que chamas, e é bom lembrar este ponto antes de
continuar a ler este livro. O caminho do dragão é o caminho de chamas. As chamas que nos
envelope são as chamas da purificação, entre outras coisas. Este não é um caminho para os
fracos, nem é um caminho para os worriers duvidosos, mas este é um caminho intenso da
alquimia em seu núcleo. Mas, novamente, não são todos deixaram caminhos mão os caminhos da
alquimia? Não todos eles nos incentivam a mudar em algo melhor? O que separa as informações
contidas neste livro para fora do resto é que o caminho para a transformação aqui
apresentado vem com um preço, e esse preço é o preço da dedicação, devoção e disciplina. As
chamas vai lamber ao seu redor e queimar o que tem sido superada, mas é preciso disciplina
constante para navegar as chamas em vez de ser consumido por eles. Em muitos aspectos, este
é o caminho do fogo walker.

Levando isso um passo adiante, descobrimos que a menos que nós sabemos onde estas
chamas vêm, eles vão nos surpreender com sua manifestação, e, portanto, somos lembrados para
prestar atenção ao nosso dia-a-dia, como eles fornecem o terreno fértil para as chamas. A fim
de ajustar a nossa percepção, devemos nos familiarizar com os princípios por trás da magia,
aprender essas forças funcionam, e como eles podem ser manipuladas para efeito máximo
intencional.
Equilíbrio e harmonia entre teoria e prática podem ser encontrados ao longo deste tomo, e,
portanto, nós nos colocamos em posição de navegar com segurança as chamas; bem, tão segura
quanto uma lata. Sabemos que brincar com o fogo não é seguro, e isso é verdade não apenas no
plano físico, mas nos planos mais sutis também. Esta é parte da emoção, porém, não é? Você vê,
quando você vem para este caminho, você ultrapassou o limiar de medo e ter pisado em uma nova
realidade. Esta realidade é muito mais intensa, mas os frutos que vêm com a sabedoria da noite
são muito mais doce.

Tendo estes pontos de perspectiva nos ajuda a compreender a


ambiente estamos entrando quando lemos estas páginas. Não só isto é pesado livro em teoria,
também é pesado na prática, como Azenate Mason leva-nos através de uma exploração muito
detalhada e minuciosa deste caminho sombrio. Nos últimos anos magia draconiana foi
ganhando popularidade, mas até este momento não houve lugar claro para começar. Sim, há
muitos excelentes livros disponíveis sobre este assunto, mas eles não foram necessariamente
escrito para iniciantes, mas sim como uma extensão do trabalho que já está disponível. Isto
não leva longe de sua qualidade, porém, e é bom lembrar que uma vez que você terminar este
manuscrito. Os outros livros que estão disponíveis pode facilmente e com sucesso ser usado
com o material aqui, mas Azenate realiza o que não foi feito até agora. Até agora não houve
nenhum livro publicado que foi destinado para o iniciante, e, assim, a oportunidade deste livro
é perfeito. Começando aqui, você descascar o véu sobre outros livros que estão lá fora sobre
este assunto e você se coloca em uma posição para avançar em seu próprio caminho de chamas,
tendo a partir de todas as informações sobre este assunto ardente e aproveitar o fogo
draconic dentro .

Fechado, você verá um livro muito detalhado e cuidadosamente definidos. Não há


suposições por parte dos Azenate, como o que o aluno sabe ou não sabe, e, por isso, não é
necessária experiência anterior. Isso é sábio? Sim, com certeza que sim, mas mesmo se ele não
estiver presente, o indivíduo pode avançar com o material, desde que a mente está aberta e a
vontade é forte. Ela vai para grandes temas de profundidade em relação a isso são geralmente
relegadas para afterthoughts e situações discute como a personalidade mágica, sucesso e
fracasso. Esta abordagem "nenhuma pedra sobre pedra" ajuda o leitor a se orientar com quem
eles são, onde eles estão indo, eo que eles podem fazer, de uma forma clara e eficaz. Focas e
sigilos, posse e outros tópicos são detalhados em linguagem matéria-de-fato, e pode ser
facilmente compreendido. Ele também é refrescante ver antinomianism discutido tudo em si
mesmo, assim como outros temas que geralmente se camuflada. A melhor palavra que posso
encontrar para descrever isso é "abrangente".

Indo para este livro, porém, seria sábio ter em mente que haverá coisas aqui que podem
desafiar suas crenças e percepções. Estes podem ser pontos triviais, ou eles podem ser
grandes pontos, mas não importa a magnitude, eles vão existir. Por que você pergunta? Bem,
como todos e cada um de nós, Azenate é uma pessoa, e, portanto, uma perspectiva humana será
colocado em algumas informações. No entanto, tendo dito isso, desfrutar de suas crenças sendo
desafiada! Este é o primeiro passo para cultivar a sua chama draconiano! Quando
você ler algo que você pode não concordar com, e sua adrenalina começa a bombear, saiba que é
seu gosto de fogo draconiana. Independentemente de como você trabalha com o desafio de
suas crenças que surgem, você inevitavelmente vai crescer ao longo do processo, e que é o
maior ponto do caminho. É um
caminho do crescimento, e através das chamas do dragão o crescimento é mais rápido do que a maioria. Ao
desenvolver a sua chama interior, você acelerar a evolução da sua alma, e através deste processo, você
chegou a conhecer chamas mais quentes em um ritmo mais rápido e mais íntimo.

não Azenate não parar em apenas discutindo o caminho draconic embora, e você pode
encontrar muitos outros conceitos mágicos básicos que se aplicam a este caminho
discutido em detalhes com as práticas para que você possa desenvolver-se não apenas
como um mágico draconiano, mas simplesmente como um mágico. Ela aborda conceitos
como projeção astral, sentidos mágicos, transes, e outras técnicas mágicas básicas, e
enquanto eles estão ligados a magia draconiana, eles não são exclusivas a ele e, portanto,
pode ser usado por conta própria. É bastante raro encontrar um livro que endereços um
tipo especializado de magia e ainda dá habilidades mágicas básicas para o leitor, ao
mesmo tempo. Muitas vezes esses são divididos em vários livros, um em um ramo
especializado da magia, e um para as competências básicas necessárias para a conclusão
da grande obra. Contudo,

Também não há medo de abraçar temas que os outros podem se afastar de, ou simplesmente
não estar interessado em, por aqui ela discute sacrifício de sangue, magia sexual e outros assuntos
que alguns chamariam nervosa. No entanto, estou confiante no fato de que, se você está pegando
este livro, você está completamente confortável com esses temas, e nesse caso, você pode
encontrar um novo, perspectiva diferente, que você pode incorporar no seu trabalho. No entanto,
este ponto vale a pena mencionar aqui porque mostra um certo equilíbrio ao livro que é geralmente
falta nos outros. Ela abraça como muitas facetas do caminho como ela pode, e põe a nu o material
que é da maior benefício quando se trata do caminho draconic. Existe informação que não está
neste livro que poderia ser útil quando se trata de andar neste caminho? Sim, é claro que há, mas
que tipo de informação e como ela ressoa com você é o seu negócio, e vamos enfrentá-lo, você
provavelmente já está familiarizado com ele, o que significa que você pode incorporar o que você lê
aqui com o que você já sabe. Como muitos caminhos, o caminho draconiano pode ser facilmente
caminhou tal como está, ou pode ser misturado com qualquer coisa que se pode estar trabalhando
com, e isso inclui todas as facetas do mesmo. Alguns dizem que o caminho draconiano é um caminho
escuro, mas eu descobri exatamente o
oposto é verdadeiro; é um caminho brilhante, mas não para os fracos de coração.
Desfrute de uma atenta leitura dessas páginas com uma mente clara, crítica e detalhada guiá-lo. O
que você faz com o material contido aqui é com você, mas você vai ter um guia claro, delineado ao seu
alcance para sempre que você escolher para trilhar este caminho. Como eu sei que você vai? Uma vez que
você ouviu o chamado do dragão que você nunca mais será a mesma, e estará de volta. Talvez não nesta
vida, mas uma vez que a chamada do dragão é ouvido, ele pode nunca mais ser inédito.

Felicidades,
BILL DUVENDACK St
Louis, MO, EUA
A Coluna de Ascent
Prefácio

Eu N os últimos anos tenho sido constantemente recebendo perguntas sobre como iniciar
o trabalho sobre o Caminho do Dragão. magia draconiana como um caminho de auto-iniciação
está ganhando muito interesse nos dias de hoje, e há muitos excelentes livros sobre o assunto,
mas eu nunca encontrei nenhum que iria proporcionar uma introdução geral ou fundações
leigos para este trabalho para alguém que é tomada seus primeiros passos no caminho. Este
livro venha a preencher esta lacuna. Baseei-lo em minha própria prática de magia Draconian
durante o período de mais de quinze anos, as perguntas que tenho recebido ao longo deste
tempo, ea experiência adquirida com o meu trabalho com outros Iniciados draconianas. Eu
incluí aqui práticas e exercícios que eu uso em uma base regular no meu trabalho pessoal, bem
como o material que tenho escrito para grupos mágicos tenho estado envolvido com longo de
todos estes anos, meus workshops e palestras, bem como projectos concebidos para o Templo
do Crescente Chama, que fundei em 2013 e que é o meu foco principal na o momento. Se você é
um novato para Draconian mágica, você vai encontrar aqui ambas as instruções sobre como
começar a sua prática individual e informações que irão ajudá-lo a compreender o processo de
iniciação no caminho.

O livro também explica termos e conceitos relacionados com a Draconian / Tradição


Tifoniana básicos e, portanto, ele pode servir como uma introdução a todos os meus outros
escritos. A maioria dos livros que escrevi até agora são destinadas para os profissionais que já
possuem um certo conhecimento e pelo menos experiência básica na prática mágica em geral.
Este livro irá guiá-lo através dos próprios fundamentos do Caminho Draconian, preparando-o
para o trabalho futuro com esta tradição mágica, seja individual ou em alinhamento com
grupos mágicos e encomendas. Ele será especialmente útil se você considerar a adesão no
Templo do Crescente Chama, mas você também vai lucrar com esses trabalhos e informação, se
você é parceiro com outro Draconian
grupo, ou se você simplesmente quer seguir o caminho por conta própria.
Se você já é um profissional experiente, mas Draconian magia é algo novo para
você, eu sugiro que você passar por esses trabalhos e exercícios desde o começo
também. Assim, você pode precisar de aprender certos métodos e técnicas, desde o
início, bem como incluir muitos novos em sua prática diária, mas a sua experiência
anterior provavelmente tornará mais fácil e mais rápido. Além disso, um
verdadeiro Iniciado sabe que há sempre mais para aprender, independentemente de
quão longe no caminho você conseguiu até agora. Nos tempos atuais há muitos
sistemas e paradigmas rotulados pelos seus autores como "draconiana", mas na
minha experiência, nem todos eles são totalmente compatíveis entre si. Depende
muito da abordagem,

A palavra "draconiano" é usado aqui como um adjetivo referindo-se ao conceito de "dragão"


- o primordial, energia crua que alimenta-se Todas ascensão e evolução no caminho iniciático
descrito nas páginas deste livro. Ele é capitalizado, e assim é a palavra "Dragon", para
distinguir esses conceitos esotéricos da sua utilização mundano, onde eles geralmente se
referem a criaturas mitológicas e fantasia. Seus significa capitalização que estamos lidando
aqui com a energia da corrente mágica, enquanto os dragões lendários são usados apenas como
símbolos que representam esta força atemporal. Da mesma forma vou usar capitalização em
relação a termos como "Ophidian", "Tifoniana", e alguns outros conceitos que são usados aqui
num sentido estritamente esotérico, incluindo o "Caminho Draconian" eo "

Com este livro você vai aprender como iniciar a sua prática no Caminho do Dragão,
estabelecer contato com deuses e espíritos que irá ajudá-lo a este trabalho, construir seu
templo pessoal, preparar ferramentas para seus rituais, e projetar seus próprios trabalhos e
exercícios . Cada prática é fornecido com a informação de fundo, explicando o propósito e as
possíveis formas em que podem afetar seu processo iniciático. Estas práticas incluem
invocações e evocações, meditações e transes, exercícios para a limpeza, o aterramento, e
levantando a Força Serpent interior. Há instruções que irão ajudá-lo em suas viagens astrais e
sonham mágica, ensiná-lo a trabalhar com selos e sigilos, melhorar os seus sentidos mágicos, e
mostrar-lhe como usar portões e entradas para o Outro Lado. Práticas como sacrifício de
sangue e magia sexual são discutidos de uma maneira prática também. Você vai ler aqui sobre
a Tradição Draconian, bem como o Caminho da Mão Esquerda em geral, aprender o que
significa
ser um Draconian Iniciado. O livro também irá guiá-lo através do processo de Kundalini
despertar, discutindo os sintomas e proporcionar exercícios que irão ajudá-lo em sua prática
individual.
Finalmente, você vai encontrar aqui um ritual de auto-iniciação para a corrente Draconian.

Se o que você leu aqui ressoa com você e você se sentir em casa com os exercícios e práticas
apresentadas neste livro, eu encorajá-lo a continuar sua pesquisa sobre o caminho. Até o final do
livro você vai encontrar a bibliografia e lista de leitura recomendada, que você pode usar em seu
estudo. Eu também irá listar lá meus próprios livros, no caso de você encontrar um presente
bastante interessante verificar para fora meus outros trabalhos publicados.

Finalmente, gostaria de agradecer a todos os meus amigos rituais e colegas, tanto do


passado e do presente, que trabalharam comigo durante todos esses anos, me ajudando na
minha prática e troca de experiências. Espero que você aprendeu de mim tanto quanto eu
aprendi com você! Sem você este material nunca teria sido escrita. Minha gratidão
especial vai para os meus amigos mágicos, estudantes e parceiros no Templo do Crescente
Chama, e especialmente para Bill Duvendack por suas contribuições para este livro e seu
maravilhoso e inesgotável apoio na Grande Obra no Caminho do Dragão.

Ho Ho Ophis archaios,
Ho Drakon Ho Megas!
Árvore da Noite
Tradição Draconian

D Tradição RACONIAN é um caminho mágico de iniciação inspirado pelo simbolismo


derivado de dragão mitológicas e serpentes. É uma antiga tradição em todo o mundo, que
remonta aos primeiros civilizações e as crenças religiosas nas quais dragão-como deuses,
espíritos, monstros e animais representados o conceito de escuridão, caos, ou o desconhecido.
Por esta razão, é possível trabalhar com o Caminho Draconian através de muitas tradições
culturais diferentes e paradigmas religiosos, como lore por exemplo egípcio, lendas celtas,
mitologia escandinava, e muitos outros. No mundo moderno, dragões pode parecer ser apenas
um produto do reino de fantasia - livros, filmes, jogos, etc. - mas seus alcances história
mitológica de volta para os tempos mais antigos. Mitos do dragão e serpente divindades são
encontrados em todo o mundo em várias lendas, literatura e folclore ocultismo. No folclore
escandinavo, temos Jormungandr, a serpente aterrorizante segurando o mundo do homem em
seus braços em espiral, a alimentação Nidhogg monstruosa sobre as próprias raízes da
Yggdrasil, eo dragão Fafnir representando o poder de auto-transformação. Na mitologia
egípcia, o princípio Draconian de luta caos contra a ordem é representado pela serpente Apep,
que incessantemente tentativas para devorar o sol e aprisionar o deus sol Ra na escuridão do
submundo. Na Bíblia, a Serpente é o sedutor libertar a humanidade da ignorância cega. A
promessa da Serpente é que o homem deve se tornar um deus, se atreve a humanidade a deixar
a segurança de luz e passo na escuridão primordial. Este mistério revelado pela Serpente no
Jardim do Éden resultou em muitos movimentos antinomianas, inspirou muitos sistemas
filosóficos e mágicas, e levou ao surgimento de seitas gnósticas primeiros, como os ofitas,
cainitas, ou Sethians, acreditando no papel messiânico da Serpente e visualização gnosis da
Serpente como o único caminho para a salvação. Dragões também aparecem em obras de arte
em todo o mundo: relevos e esculturas, cerâmica e tapeçarias, sepultamento
pedras, rock desenhos e pinturas de parede - na Escandinávia, Roma, Grécia,
China, Mesopotâmia, Egito, a antiga civilizações maias e astecas, e em muitos
outros.

Esta tradição mágica é também uma parte do Caminho da Mão Esquerda, que tem uma
influência significativa sobre a sua filosofia e prática. O Caminho da Mão Esquerda se
manifesta através de muitos movimentos espirituais e sistemas mágicos encontrados em todo
o mundo. Na Cabala, é o caminho do Qliphoth, lado da sombra da Árvore da Vida, que conduz o
Iniciado longe do Jardim do Éden, para as profundezas do Pandemonium. Nas tradições
escandinavos, um exemplo de uma "sinistra" (do latim sinistro, que significa "esquerda" ou
"para o lado esquerdo"), prática transgressora é Seid - arte mágica de transe que leva à
libertação do espírito. Além disso, certos elementos do Caminho da Mão Esquerda são
preservados em Voodoo, a exemplo do que são os ritos Pethro e os chamados "seitas
vermelhas" ( thomazos Cabrit), cujas práticas são destinadas a adquirir certas formas de
primordial consciência, atávico e envolvem assassinato ritual e sacrifício humano. É
semelhante com os cultos hindus do

Aghori que realizar seus ritos, incluindo práticas sexuais transgressivos, em locais de cremação.
Todas essas tradições são baseadas no conceito de um processo iniciático que
leva a imortalidade e autodeificação por
reconectar com a consciência primordial associada à noção de escuridão, as
correntes lunares e cultos do feminino, e com re-criação do auto de forma isolada
do universo.

Em ocultismo ocidental, o Caminho da Mão Esquerda é freqüentemente associada com o


satanismo, mas na verdade, suas raízes espirituais são muito mais velhos. Nos tempos antigos era
chamada através sinistra, que se refere a cultos de deuses e deusas de selvagem, natureza
selvagem, o prazer sensual, e êxtase alcançado através de intoxicação e sexo, como Dionísio, com
suas
celebrações noturnas misteriosas. Mas, acima de tudo, é referido cultos de divindades femininas
que representam a noite, a lua e bruxaria - mágicas de destruição e de cura - como por exemplo
Hecate. O termo "Left Hand Path" em si não existe apenas no esoterismo ocidental, mas também no
Tantrismo hindu, onde vama-chara ou vama marg (" Left Hand Path ") é uma forma mais direta
com a divindade, mais poderoso do que dakshina-chara (" caminho da mão direita "), mas também
mais perigoso. Julius Evola escreve em seu livro O Yoga do Poder que existe uma diferença
significativa entre estes dois caminhos, que são ambos, no entanto, sob a égide de Shiva. No
Caminho da Direita, o praticante sempre experimenta "alguém acima dele", mesmo ao mais alto
nível de realização. No Caminho da Mão Esquerda, o Iniciado torna-se "o máximo
soberano ( chakravartin = worldruler) a si mesmo."
A filosofia de iniciação representado pelo Caminho da Direita pode ser chamado via sacra e seu objetivo
supremo é a aniquilação desses aspectos do Self (o microcosmo) eo universo (macrocosmo) que são
considerados como "dark", "mal", indesejado, eo homem distraindo do divino (visto aqui como uma força
superior que não pode ser transcendido). O ego neste paradigma é considerado como um obstáculo no caminho
espiritual, em vez de uma ferramenta de ascensão pessoal. O Caminho da Mão Esquerda, ou através sinistra,
não evita estes aspectos do eu, pelo contrário - que visa confrontá-los e usar sua energia para re-criação do
Iniciado do universo pessoal e construção de uma poderosa consciência, isolado de qualquer forma de uma
força superior. O Caminho da Direita é o caminho "para cima", em direção à luz e longe da escuridão. Em outras
palavras, ele está focado em apenas um lado: a negação do fato de que a luz não pode existir sem a escuridão.
O caos primordial a partir do qual todo o universo surgiu, como retratado pelo mito de Tiamat e outros seres
primordiais, era um amálgama de opostos - a luz ea escuridão, fogo e água, ar e terra, etc. Esses elementos
foram nomeados e diferenciada através do ato de criação e moldada para formar o mundo circundante como a
conhecemos. Este processo ocorreu através de polarização de opostos e baseou-se na dualidade cósmica. O
objetivo do processo iniciático do Caminho da Mão Esquerda é desconstruir o universo e voltar para as raízes
de toda a manifestação, a fim de criar o mundo de novo, de acordo com a vontade do Iniciado. Isso envolve
confrontar todos os seus componentes, positivo e negativo, absorvê-los e integrar em um todo. Isso não é
inteiramente possível no Caminho da Direita, porque esta tradição procura aniquilar os aspectos indesejáveis da
macro / microcosmo sem reconhecer que eles são uma parte inseparável de todo o cenário. No Caminho da Mão
Esquerda, no entanto, o processo de iniciação é baseada na fórmula alquímica de O objetivo do processo
iniciático do Caminho da Mão Esquerda é desconstruir o universo e voltar para as raízes de toda a
manifestação, a fim de criar o mundo de novo, de acordo com a vontade do Iniciado. Isso envolve confrontar
todos os seus componentes, positivo e negativo, absorvê-los e integrar em um todo. Isso não é inteiramente
possível no Caminho da Direita, porque esta tradição procura aniquilar os aspectos indesejáveis da macro /
microcosmo sem reconhecer que eles são uma parte inseparável de todo o cenário. No Caminho da Mão
Esquerda, no entanto, o processo de iniciação é baseada na fórmula alquímica de O objetivo do processo
iniciático do Caminho da Mão Esquerda é desconstruir o universo e voltar para as raízes de toda a
manifestação, a fim de criar o mundo de novo, de acordo com a vontade do Iniciado. Isso envolve confrontar
todos os seus componentes, positivo e negativo,
absorvê-los e integrar em um todo. Isso não é inteiramente possível no Caminho da Direita, porque esta tradição procura
aniquilar os
( "Dissolver e preservar"), que envolve o confronto sucessiva também com aqueles
aspectos do eu que os evita caminho da mão direita e vista como negativa. Em termos
cabalísticos, o Iniciado dos escolhe caminho da mão direita o caminho para cima e "sobe"
para o nível mais alto da Árvore da Vida (Kether), enquanto o praticante dos desce Left
Hand Path para as raízes da árvore para encontrar o poder subjacente a toda
manifestação. Neste sentido, o adepto Caminho da Direita funciona apenas com um lado do
mapa iniciático, enquanto o praticante Left Hand Path explora os dois. O início da Thaumiel,
o gêmeo Qlipha que representa o mais alto nível de transmutação alquímica
(Godhood) e Trono de Lucifer, é, simultaneamente, a obtenção de Kether, uma vez que
estes dois domínios coexistir juntos e as suas energias são os componentes de luz e
escuras da mesma força de iniciação. O Caminho da Mão Esquerda é, portanto, o caminho
do equilíbrio entre as forças opostas por trás de toda manifestação - a luz ea escuridão,
estase e dinamismo, criação e destruição - princípios que são complementares e um não
pode existir sem o outro.
Luz representa nascimento, segurança, criação e ordem. Escuridão denota morte, decadência,
desconstrução, e regresso ao coração do caos. Juntas, essas forças são a fonte de todo
ser, como tudo vem à manifestação através da polaridade de fatores opostos. Negação de
um lado da imagem é a rejeição da própria vida.

Carl Gustav Jung tentou explicar este processo iniciático em termos psicológicos.
Ele comparou a transmutação alquímica para o psicológico
processo chamado de "individuação". segundo para
ele, individuação era um desenvolvimento sucessivo do Eu como uma unidade
indivisível, único e distinto de outro indivíduos e coletivo
consciência. Este processo, como o alquímico Magnum Opus, foi baseada na
reconstrução de consciência, a fim de reconstruir a unidade primitiva. Para atingir este
objetivo, o confronto com todos os aspectos do Self era necessário, também aqueles
rejeitados por esoterismo ocidental como "mal", que Jung chamou de Sombra. Na opinião
de Jung, a sombra estava escuro, aspecto reprimida do Self, nosso negativo, o lado "mal".
No entanto, o confronto com este aspecto escuro foi a primeira e a fase mais importante
da transmutação alquímica, essencial para a realização da Pedra Filosofal, a consciência
completa e perfeita. Na alquimia,
esta etapa foi chamado de nigredo, ou o escurecimento, e foi ligado com o resolver
fórmula que inclui a destruição e dissolução de consciência, a fim de fazer uma nova fase
superior, de síntese possível. Para completar o trabalho alquímico o Iniciado teve de
enfrentar todos os aspectos da auto - "bem" e "mal", humano e bestial, e assim por diante -
a integração de todos os opostos era absolutamente essencial no processo. Rejeição da
sombra, característico do Caminho da Direita, fez a conclusão da Magnum Opus
impossível. Jung afirmou que a única ênfase na "boa" trouxe o sentimento de alienação e de
confusão interna para o homem do Ocidente. Ele estava convencido de que a cultura do
Ocidente, eo cristianismo em particular, ignorou os aspectos mais importantes da salvação
espiritual - o elemento feminino e do chamado "mal", pelo qual ele se referia ao aspecto
destrutivo. Sem eles individuação não era possível. Nós
deve também explicar aqui o papel do ego na visão de Jung de individuação. Este
processo é muitas vezes confundido com a identificação consciente do ego com o Eu.
Não é verdade, no entanto, e neste caso individuação que se limitam a remeter ao
egoísmo. Na verdade, é o oposto. Na sua opinião, a meta da individuação era fazer um ser
humano inteiro, para integrar todos os conteúdos conscientes e inconscientes do Self. Ele
também comparou este processo para fases particulares de transmutação alquímica, a
coroa da qual foi

Lapis Philosophorum. Deve ser lembrado que na alquimia ocidental tradicional Pedra
Filosofal está associado com o caminho "para cima", união com o divino, mas também inclui
a integração de elementos escuros para a luz da consciência. Mesmo que na maioria dos
tratados alquímicos a pedra é vermelho, é também disse que Lapis Philosophorum do
Caminho da Direita é um diamante branco, enquanto a pedra do Caminho da Mão Esquerda é
preto. O diamante branco representa Kether e união com a divindade suprema, ou em
termos psicológicos - consciência coletiva. A pedra negra é equivalente ao reino da
Thaumiel no escuro da árvore e a fase em que o Iniciado transcende Kether e leva o passo
final para o Vazio, além das estruturas do universo manifesto. Isso torna o completo
processo de iniciação e o Iniciado se torna semelhante a Deus.

Em esoterismo ocidental, a filosofia de iniciação do caminho da mão esquerda é


preservada em tais tradições ocultas como alquimia, certas formas de gnosticismo
(Ophites, Cainites, etc), feitiçaria, Qliphothic Qabalah, demonologia, movimentos satânicos,
filosofias anti-cósmicos, e correntes Setianos referindo-se à antiga tradição egípcia e
desenvolvida no século XX pelos representantes proeminentes do ocultismo ocidental -
Aleister Crowley, Kenneth Grant, Anton Szandor LaVey, e outros. Um dos primeiros
escritores que desenvolveram o conceito da Tradição Draconian (ou Tifoniana) em seus
escritos, no entanto,
foi Gerald Massey. Seus pontos de vista oscilou em torno de antigos cultos da natureza
como a Grande Mãe e a crença em poderes místicos do feminino. Ele derivou o termo
"Tifoniana" do antigo culto egípcio da deusa dragão Ta-Urt, e considerou-a para ser a mãe
de Set. Em seus escritos, "Typhon" é simplesmente outro nome desta divindade, o
equivalente grego de
"Ta-Urt," embora na mitologia grega Typhon é um deus feroz do sexo masculino. Em
fontes gregas antigas que ele é referido como um dragão ( drakōn) e ele é uma divindade
reptiliana amorfo com asas. Ele é dito ser a prole de Gaia e Tártaro - a terra eo submundo,
uma entidade chthonic e monstro temível. As teorias de Massey, no entanto, tornou-se
bastante influente, e
sua visão foi assumida e desenvolvida por uma série de autores ocultistas que apoiaram
a visão de que o culto da Grande Mãe era o mais primordial de todos os cultos na
história da humanidade.
A Deusa Mãe era o símbolo da natureza e da fertilidade da terra. Maternidade e capacidade de
trazer nova vida ao mundo pertencia à esfera da sacro. Portanto, o conceito da Deusa
representou as forças mais primordiais por trás de toda a vida, da criação e da fertilidade. O
período em que a Grande Mãe era adorada veio a ser conhecido como a "fase lunar" na história do
mundo. Neste ponto de vista, a deusa dragão (Ta-Urt, Tiamat, etc) tinha um local especial. Ela
representou a roda de mudanças eternas e os ciclos da natureza. Seu atributo foi o grupo de sete
estrelas no Great Bear Constellation. Helena Blavatsky em sua Isis Unveiled observa que a
origem do nome "Typhon" está intimamente ligado com as forças da natureza: o violento, o rebelde
eo indomável. Por exemplo, inundações causadas pelo rio Nilo foram referidos pelos antigos
egípcios como "Typhon", enquanto os montes construídas ao longo do rio
para prevenir inundações foram chamados de "Tifoniana" ou Taphos. Na arte egípcio, Tifon é
representado sob a forma de um burro, crocodilo, ou peixe. Massey, que na verdade inventou o termo
"Tradição Tifoniana", escreve em seu Palestras que esta tradição também deriva do deus Sevekh,
uma divindade com cabeça de crocodilo, intimamente associado com o simbolismo do dragão. Segundo
ele, o nome "Sevekh" significa "o sétuplos" - daí as sete cabeças do dragão na Revelação bíblica,
enquanto o dragão em si representa o oitavo cabeça. Suas teorias sobre a origem da Tradição
Draconian combinar a sabedoria de muitas culturas, incluindo o antigo Egito, Babilônia, e lendas
hebraicas. Por exemplo, ele identifica Typhon com Tiamat, o princípio fora do sexo feminino primordial
de que todo o universo surgiu e que está na base dos ciclos da natureza. Ele também associa essas
personificações do escuro, aspectos primordiais da natureza com Leviatã e Behemoth, descritos em
seus escritos como "o par primordial que foi criado no Jardim do Éden" e com o Great Bear
Constellation. Ele observa que no Egito o Great Bear
foi chamado Typhon, ou Mãe das Revoluções, eo dragão de sete cabeças foi atribuído a seu filho,
Sevekh-Kronus, ou Saturno. Assim, ele acredita que o dragão de sete cabeças ou serpente era
originalmente do sexo feminino, mas com o aparecimento de Sevekh, o Sevenfold Serpente, que
veio a ser identificado como do sexo masculino. Além disso, autores como Massey e Blavatsky
geralmente enfatizam o papel messiânico originais da Serpente. Dentro Além disso, autores como
Massey e Blavatsky geralmente enfatizam o papel messiânico originais da Serpente. Dentro Além
disso, autores como Massey e Blavatsky geralmente enfatizam o papel messiânico originais da
Serpente. Dentro Ísis
Sem Véu,

Blavatsky observa que em todas as idades, a serpente era o símbolo da divina


sabedoria, que "mata a fim de ressuscitar, destruir, mas para reconstruir o melhor." Ela
também escreve que esta sabedoria divina manifestada através de muitas pessoas famosas do
passado - por exemplo, Moisés era supostamente descendente de uma serpente tribo. Gautama
Buda era da serpente de linhagem, bem como, através da corrida Naga (serpente) de reis que
reinava na Magadha. Hermes, ou o deus Taaut (Thoth), em seu cobra-símbolo era Tet. Vishnu,
idêntico ao Kneph egípcio, repousava sobre a serpente de sete cabeças celeste. E de acordo
com lendas dos ofitas, Jesus, ou Christos, nasceu de uma cobra (retratado como sabedoria
divina ou Espírito Santo), ou seja, ele se tornou o Filho de Deus através de sua iniciação na
"Serpente Science."

Estes pontos de vista eram controversos em seu tempo e ainda pode não agradar a
todos, mas todos eles refletem a crença na importância do dragão e serpente simbolismo
em relação à sabedoria, libertação e orientação espiritual. A ascensão da civilização
trouxe uma grande mudança na atitude em relação à religião, o que resultou no declínio da
corrente lunar primordial e o crescimento do culto solar do masculino Deus. O culto da
Deusa e seu simbolismo original tornou-se uma relíquia perigosa dos velhos tempos e uma
ameaça às estruturas novas, patriarcais impostas pela atual solar. Seguidores de
Tifoniana / cultos draconianas tornou adversários e os seus deuses foram demonizados. A
Deusa Mãe foi transformado em uma força cruel e demoníaco da natureza. O deus egípcio
Set, representando o aspecto escuro e dinâmica da natureza (por vezes também
identificado com a "deusa" Typhon), tornou-se a personificação do mal, o diabo do novo
mundo. A imagem simbólica do confronto que ocorreu entre o novo eo velho religião é
apresentada no mito descrevendo o conflito entre Set e Horus. Set / Typhon tornou-se o
adversário, o princípio da rebelião cósmica, o iniciador do caminho da liberação da ordem
rígida que se tinha trazido estruturas religiosas contemporâneas. Conjunto e Hórus (ou
Osiris) representados dois opostos poderes cósmicos: a de destruição e que de criação.
Osiris encarna a nutrir e a lua que dá vida, enquanto Set era a força do sol - visto como
hostil para com a humanidade por causa do calor que fez o solo seco e estéril. Em outras
partes do mundo, especialmente em climas mais frios, esta força nutritiva foi atribuída ao
sol, enquanto a noite foi associado com o princípio da morte. Assim, enquanto Osiris era o
deus do Nilo, Set era o senhor do deserto, morada de demônios, e inimigo da humanidade.
Em ocultismo ocidental, Set / Typhon veio a ser identificado com Satanás, que tinha uma
função similar na Bíblia e apareceu como a tentadora serpente
seres humanos para comer os frutos proibidos de conhecimento. Todos eles se tornaram divindades protetoras de

Caminho da Mão Esquerda, especialmente em conta o


Tifoniana / Tradição Draconian, eo adversário foi muitas vezes descrito como uma serpente ou
dragão, referindo-se ao antigo simbolismo destas forças primordiais.

O termo "draconiano", que é usado como sinônimo de "Tifoniana" na mesma tradição


mágica, é derivado de "Draco," o filho da "deusa" Typhon. Nos escritos de Massey, Draco
foi associada com Set e seu símbolo era a estrela Sirius, também ligado com o planeta
Saturno. No simbolismo oculto, Set / Typhon é o iniciador da mudança e o símbolo do
movimento dinâmico - caótico, selvagem e incontrolável. O despertar dessa força quebra
as fronteiras da percepção e expande a consciência. Esta força é também uma
manifestação do Dragão Interior. Como o adversário de Horus, Set representa o princípio
da dinâmica de mudança e evolução. A transição iniciática que ele representa na Tradição
Tifoniana é, portanto, um processo no qual o Iniciado é suposto para chegar a uma
condição particular, manifestando-se dentro do Ser como "o adversário". Trata-se de um
desafio e transcendendo opiniões pessoais, crenças e padrões de condicionamento, girando
a roda do destino, e liberando a energia evolutiva que expande a consciência e permite uma
mudança no mundo externo. O Caminho Tifoniana / Draconian é caracterizada por
iconoclastia - destruição de imagens e emblemas que ocultam a verdadeira imagem da
realidade. É, acima de tudo, um processo interior de transformação que altera a forma
como percebemos o mundo. Ele aniquila os limites de percepção e leva ao crescimento e
transcendência. Em antigos cultos "Typhoniana", o símbolo do movimento dinâmico era a
serpente - que representava a energia sempre em movimento, a força bruta e pura de
consciência cósmica primordial. Ele encarna a força vital por trás dos ciclos da natureza:
nascimento, morte e renascimento - daí numerosas representações da serpente como um
círculo cósmico, como a imagem gnóstico de Ouroboros, a serpente que morde a própria
cauda.

Um dos objetivos no Caminho Draconian é despertar essa força interior, a


energia da "Deusa", e para trazê-lo em equilíbrio com o elemento solar. A corrente
Draconian é, portanto, o caminho da relação harmoniosa - entre a matéria eo
espírito, o Inner e Outer do Dragão, a escuridão ea luz, o poder da criação e da
força de destruição, o masculino eo feminino. O Dragão, que incorpora este
conceito, é o equilíbrio de todos os opostos.
simbolismo draconianas, no entanto, é complexo e carregado com significados
esotéricos. dragões mitológicos normalmente representam princípios específicos.
Como serpentes aladas, eles refletem o princípio Hermético "como acima, assim
abaixo" e referem-se a qualidade chthonic da terra e do submundo (o corpo
reptiliano) unida com o conceito espiritual do céu (as asas). Eles também são
muitas vezes representado com sete cabeças, e o número sete tem um significado
esotérico significativa em mistérios draconianas. As sete cabeças do dragão são
identificados com os planetas sete de astrologia tradicional, a sete Sephiroth mais
baixas / Qliphoth na cabalística Árvore, sete estrelas no Great Bear Constellation,
zonas de potência sete, ou chakras, através do qual ascende Kundalini se unir com
cósmica consciência, e assim por diante. As potências dos sete inferior Sephirotes
Acredita-se que culminam em Daath, que representa a porta de entrada para o
Abismo, guardado pelo dragão-demon Chorozon escondido no limiar que separa os
mundos de luz e escuridão. Às vezes, a serpente representa a força fálica, eo
dragão representa o princípio de fogo o masculino, como Typhon em sua
representação tradicional de um monstro terrível. Mas também há muitas histórias
e lendas que retratam o dragão como explicitamente feminina: Tiamat do mito
babilônico da Criação, ou Lilith como a serpente no Jardim do Éden. Em outros, é
andrógino, como por exemplo, Ouroboros, representando existência atemporal,
continuidade e eterno ciclo de morte e renascimento. Este simbolismo e
atribuições pode ser interpretada de muitas maneiras e incorporado um sistema de
iniciação pessoal dentro da Tradição Draconian.

Do ponto de vista cristão, Caminho Draconian pode ser visto como Satanismo porque
se refere a Serpente como o salvador e iniciador que a humanidade liberta da ignorância
do Jardim do Éden. Kenneth Grant apresenta a tradição Draconian como a arte ea prática
que visa estabelecer contato com as forças da escuridão primordial e caos. No conceito da
Árvore Cabalística, essas entidades residem no lado negativo, a Árvore da noite - descrito
como a sombra ou as raízes da Árvore da Vida. A árvore Qabalistic representa todos os
aspectos do universo e é descrito como consistindo em esferas dez (Sephirotes), com uma
esfera escondido (chamado Daath, "Knowledge") - a porta para o lado escuro da árvore.
Estas entidades adversário, chamados "a Qliphoth," são o objeto de foco de muitos
iniciática Draconian
caminhos. Eles são acreditados para ser emanações do caos primordial, o de sete cabeças
dragão-deusa que era a mãe de todos os deuses. Grant escreve em seu
mágico Revival que Draconian / cultos Typhoniana foram aqueles que incluiu o "culto da
Prostituta ou unmated Mãe", como os cultos egípcios de Sevekh. Toda a árvore de Noite
Acredita-se que emanam do escuro deusa-mãe, e a palavra "Qliphoth" está relacionado com
termos tais como "conchas", "cascas", ou "uma puta", o que sugere que o lado oposto da
cabalística Árvore da vida é ligado pela corrente feminino.

A Tradição Tifoniana / Draconian é também uma corrente de fogo. O antigo filósofo


Heráclito fogo considerada o elemento básico no mundo, força criativa que faz com que todas
as alterações essenciais na natureza. Na Tradição Draconian, que se manifesta como Kundalini
- o fogo interior. Despertado através de várias técnicas e práticas, ele sobe até a coluna
vertebral até atingir o terceiro olho,
provocando mudanças evolutivas nos do praticante
consciência. É também muitas vezes descrito como uma força feminina que gira a roda de
eterna alterações. Simbolicamente, ele é retratado como uma serpente enrolando em torno de
uma árvore (símbolo do princípio do masculino), ou como uma serpente lutando uma águia
(símbolo da ordem solares patriarcal). Nos tempos antigos, a síntese destes elementos
opostos foi a "serpente emplumada". Na filosofia Draconian, o símbolo do equilíbrio entre os
opostos é o dragão - a união da serpente e da águia, o feminino eo masculino, o que está acima
e o que está embaixo.

A parte mais importante da tradição Draconiana é despertar e dirigir essa


força como um veículo de subida e de crescimento. Seguindo o paradigma Oriental
tântrico, vamos chamar essa força "Kundalini". Kundalini Yoga é um sistema
baseado em zonas de potência individuais que estão despertos e ativadas pela
Serpent Dragon Force /, que transforma o corpo e gatilhos evolução da
consciência. O sistema original de yoga é uma parte da filosofia do Oriente e uma
pessoa levantou dentro das tradições religiosas e esotéricas ocidentais muitas
vezes tem dificuldade para entender e aprender a verdadeira natureza deste
sistema antigo. Neste livro, não incidirá sobre os sistemas de yoga tradicionais, que
em sua essência negam a possibilidade de
auto-salvação e descanso no paradigma guru-aluno.

magia draconiana é baseado em muitos caminhos para o conhecimento oculto e incorpora


muitos sistemas mágicos, mas tem uma fundação importante:
alquimia draconiana. A alquimia é uma arte de reconstrução da consciência e um caminho espiritual de
auto-perfeição. O termo significa "alquimia Draconian" que este processo é feito através do trabalho com a corrente
cósmica que flui desde o ventre do Dragão, a força primal de toda a criação, e com o uso do simbolismo do
dragão. Na filosofia do Caminho Draconian, o dragão é o símbolo do poder mentir escondido nas profundezas
da psique. É a força que leva à transformação da consciência, remove limites de percepção e permite o acesso a
poderes psíquicos, cuja existência não somos normalmente ciente. Path Draconian é uma jornada espiritual
através de níveis esquecidos de consciência, a exploração dos aspectos ocultos do universo, e descida ao
inferno pessoal, a fonte de todo o ser. O Dragão Inner totalmente desperto representa a perfeição espiritual,
divindade encarnada. Em mitos e lendas, esta viagem para o ventre do Dragão é simbolicamente apresentada
como uma viagem ao submundo. O adepto entra no Outro Lado, experimenta a morte mágico, e retorna
renascer, poderoso e Deus-like. Este é o processo de auto-criação, ou auto-deificação. Isso é feito por meio da
sabedoria secreta, que está contido dentro dos frutos do conhecimento e que permite o cumprimento da
promessa da serpente em Gênesis: quando os seres humanos abrem seus olhos, eles se tornarão como deuses.
Este é também o processo alquímico de iniciação que no antigo Egito era simbolizada por Khephra, o deus da
auto-criação, que em esta viagem para o ventre do Dragão é simbolicamente apresentada como uma viagem ao
submundo. O adepto entra no Outro Lado, experimenta a morte mágico, e retorna renascer, poderoso e Deus-
like. Este é o processo de auto-criação, ou auto-deificação. Isso é feito por meio da sabedoria secreta, que
está contido dentro dos frutos do conhecimento e que permite o cumprimento da promessa da serpente em
Gênesis: quando os seres humanos abrem seus olhos, eles se tornarão como deuses.
Este é também o processo alquímico de iniciação que no antigo Egito era simbolizada por Khephra, o deus da
auto-criação, que em esta viagem para o ventre do Dragão é simbolicamente apresentada como uma viagem
ao submundo. O adepto entra no Outro Lado, experimenta a morte mágico, e retorna renascer, poderoso e
Deus-like.
Este é o processo de auto-criação, ou auto-deificação. Isso é feito por meio da sabedoria secreta, que está
contido dentro dos frutos do conhecimento e que permite o cumprimento da promessa da serpente em Gênesis:
quando os seres humanos abrem seus olhos, eles se tornarão como deuses. Este é também o processo alquímico
de iniciação que no antigo Egito era simbolizada por Khephra, o deus da auto-criação, que em Isso é feito por
meio da sabedoria secreta, que está contido dentro dos frutos do conhecimento e que permite o cumprimento
da promessa da serpente em Gênesis: quando os seres humanos abrem seus olhos, eles se tornarão como
deuses. Este é também o processo alquímico de iniciação que no antigo Egito era simbolizada por Khephra, o
deus da auto-criação, que em Isso é feito por meio da sabedoria secreta, que está contido dentro dos frutos do
conhecimento e que permite o cumprimento da promessa da serpente em Gênesis: quando os seres humanos
abrem seus olhos, eles se tornarão como deuses.
Este é também o processo alquímico de iniciação que no antigo Egito era simbolizada por Khephra, o deus da
auto-criação, que em O Livro dos Mortos proclama: "Eu sou Khephra, aquele que se criou." Na tradição
ocidental, a alegoria mais famoso do processo de auto-iniciação é a lenda de Fausto, que decide entrar em um
pacto com as forças das trevas - essas forças são incorporados por Mefistófeles, que em sentido psicológico é uma
personificação
do pessoal Sombra. Mefistófeles é também emissário e iniciador de Lúcifer no caminho da auto-endeusamento de Lúcifer. A
chave par
Muitas mitologias mundiais incluem uma lenda em que um dragão, símbolo da força
primordial do universo, é morto por um herói ou deus representando o
nova ordem mundial. Uma dessas lendas é a história de Tiamat. O Tiamat deusa descrito no
Enuma Elish, uma das mais antigas histórias da Criação, na tradição babilônica é o Primal
Dragão, ou a Mãe do Universo. O mundo como nós o conhecemos foi formado a partir de seu corpo
e os seres humanos foram criados a partir do sangue demoníaca de seu amante. Após a guerra com
a geração mais jovem dos deuses, ela é morto e seu poder torna-se suprimida e incorporada na
nova ordem mundial em que o homem é apenas um escravo e servo aos deuses. Este mito
reflecte-se no padrão biológico humano e as origens de répteis do tronco cerebral humano.
Mas a força Draconian não pode ser domado. Estamos Carne e Sangue do Dragão, e
conscientização dos gateways este legado desbloqueia dentro de nossas mentes através do
qual podemos reivindicar nosso potencial primal e libertar-nos de ilusões do mundo.

O Dragão é a própria essência do poder no homem, tanto interno como externo - o


Dragão Inner and the Dragon exterior. Path Draconian trabalha para acesso e transformar
essa energia em um veículo da evolução espiritual. Tradição Draconian inclui técnicas e
métodos para gateways abertos para a própria fonte do poder do dragão, para despertar o
potencial evolutivo dentro do Iniciado, e para dirigir o que foi despertado para a
manifestação da vontade do Iniciado. Este é o caminho da auto-endeusamento, tornando-
se a própria força, a manifestação viva do Dragão. tradições mágicas e religiosas que
incluem o simbolismo dragão foram ligado por essa corrente cósmica para as idades. Mas a
sua verdadeira origem e significado foi perdido e esquecido por muitos milhares de anos.
As práticas originais do Caminho da Mão Esquerda ficou proibida por aqueles que os
considerados como muito perigoso. O Dragon Force tem um enorme potencial, mas também
é a energia mais destrutiva do universo. Por isso é muito importante para o praticante de
abordar esse poder sucessivamente e com uma grande dose de responsabilidade. Este é
talvez o caminho mais perigoso, mas, ao mesmo tempo, o mais interessante e trazendo o
maior poder.
The Call of the Dragon

T HE busca pelo poder é um assunto de muitas histórias e lendas. A antiga deusa Inanna
define em uma viagem ao submundo e sofre uma morte horrível pela mão de monstros e
demônios para se tornar a rainha dos deuses. Faust entra um pacto com o diabo para conseguir
o que a arte contemporânea ea ciência não pode oferecer para cumprir seu desejo de
conhecimento. Lilith se recusa a reconhecer a autoridade de uma força superior e deixa o
Jardim do Éden para estabelecer seu próprio reino na terra do deserto junto ao Mar Vermelho.
Todas estas histórias mostram um desejo profundo de poder e liberdade, desejo que arde como
uma chama, tornando-nos inquieta e nos levando à ação e movimento. Se em algum momento de
sua vida você experimentou um anseio por algo que você não poderia definir, desejo que não
poderia ser satisfeita por dinheiro, amor, amizade, ou qualquer outra coisa no mundo; se você
se sentiu solitário, entre outras pessoas, mesmo os mais próximos; se você tivesse perguntas
que não poderiam ser respondidas pela ciência ou religião; Se você sonhou com coisas
desconhecidas, misterioso, de outro mundo - todos estes são sinais de que você ouviu o
chamado do Outro Lado. Se a sua imaginação também é agitada pelo dragão ou serpente
simbolismo e você buscam o poder através do Gnosis da Serpente ou o Caminho do Dragão,
então podemos falar sobre a chamada do Dragão.

magia draconiana é libertador e esclarecedor, mas também é uma parte do Caminho da


Mão Esquerda, que é escuro, antinomiano e destrutiva em sua essência. dragões lendários são
feras temíveis à espreita além do mundo conhecido pelo homem, representando o caos e
escuridão existente fora do universo estruturado. Eles moram à margem da civilização,
guardando gateways para o desconhecido, a profundidades insondáveis do espaço cósmico,
onde mundos e dimensões são preenchidos com terrores e abominações. Este é o limite entre a
vida ea morte. magia draconiana nos abre para todos esses horrores que estão escondidos no
escuro e invisível aos olhos dos ignorantes. Ao pisar
o Caminho do Dragão, entramos nesta escuridão primordial e nos expor suas
forças. Não temos de olhar com os olhos do dragão e iluminar o caminho com o fogo
do Dragão. Ao empregar o simbolismo do dragão e imagens em nosso trabalho,
procuramos explorar os arquétipos primordiais que estão escondidas de nossa
mente consciente. Ao trabalhar com o dragão, vamos trazer o inconsciente para a
luz da consciência. É uma missão perigosa, imprevisível que só pode ser perseguido
por aqueles com um coração valente e apaixonado. Ele quebra todos os tabus e traz
traços e instintos que nós nem sequer suspeitam ter, escuro e partes inconscientes
do Eu que preferia não despertar. A busca pelo tesouro do dragão é uma redescoberta
progressiva dessas peças perdidas do Auto - uma jornada de auto-conhecimento
que desperta poder e divindade dentro.

Para realizar este trabalho, temos de tirar a roupa e levou as nossas sentidos. Não
devemos ser enganados por aquilo que podemos ver com nossa percepção mundana, mas
aprender a olhar através dos olhos do dragão e descobrir as forças por trás da imagem
externa do mundo.
Temos de criar-nos em cada novo momento, deixe a sensação de trás do tempo, e perceber que
a continuidade é ilusão. Cada momento traz novas possibilidades de manifestação e pode ser
usado para destruir o universo e recriá-lo. Este é o mistério da Ouroboros, a serpente que
devora e cria-se de novo no ciclo eterno de Tornando-se. Assim que adquirir esse
conhecimento e entendimento, seremos capazes de escolher o que capacitar e que deixar para
trás. Mas antes que isso aconteça, este processo é sempre doloroso e pode rasgar o nosso
mundo à parte.
Relacionamentos, opiniões, hábitos, crenças, e outros anexos para o mundo podem ficar
reduzidos a pó, se isso for necessário para caminhar ainda mais o caminho. Isto é inevitável, e
é uma parte natural de cada processo iniciático. Muitos mágicos wannabe aproximar as forças
do Caminho da Mão Esquerda sem a compreensão inicial da sua natureza básica. Se deixarmos
que as forças do caos e entropia na nossa vida, não podemos fugir quando eles começam a
colher seus frutos. Se nos encontramos deprimido, cansado, doente ou assustado, e todo o
mundo ao nosso redor está caindo aos pedaços, não podemos voltar atrás e sair mágica,
porque esta é a assinar das forças de iniciação estar no trabalho. Fogo de Dragão está
consumindo e transformadora. Ele queima o que precisa ser removido, fazendo lugar para algo
novo a subir.
Este não é um tempo para a auto-negação ou dando-nos a fraqueza e inércia,
Vedado à luz do renascimento espiritual. Isso é doloroso e muitas vezes traumático, mas para
entender esse processo temos de perceber que a mudança ocorre dentro de nós mesmos, não no
mundo que nos rodeia. Nossa consciência é transformada e elevada a um nível mais elevado, o que
inevitavelmente afeta nossas visões, objetivos, anexos, e toda a nossa vida. Lesser e maiores
iniciações na alteração do caminho-nos em tantos níveis que muitas vezes já não parece possível
desfrutar o mundo do jeito que fizemos antes. O que era importante no passado agora parece
insignificante e sem sentido. Isso pode sentir deprimente e desanimador no início, mas com esta
mudança interior novas possibilidades se abrem, bem como, e em vez de luto para o que foi perdido,
devemos abraçar o que vem nossa maneira.

O Caminho do Dragão nunca descansa sobre o que foi alcançado. Ele é impulsionado pelo
dinamismo eterna, transformação, interminável ciclo de transformação. Há sempre algo mais a
experiência, algo novo para aprender, e essa experiência nunca é o mesmo. Não podemos apenas
sentar e esperar até que estamos misteriosamente concedida uma fórmula mágica que nos faz
grandes mágicos durante a noite. Temos que viver o caminho e fluir com a corrente o tempo todo.
Isso significa fazer o nosso trabalho diário, sistematicamente, passo a passo, aperfeiçoando
nossas técnicas e desenvolvimento continuamente novos. Não são naturalmente dotado e as
pessoas sensíveis que acham o trabalho no caminho um pouco mais fácil do que outros porque sua
intuição e guias receptividade-los direto para os métodos e técnicas que funcionam melhor para
eles, pontos em divindades e arquétipos que provar a mais útil em suas operações, e ajuda a
escolher as ferramentas adequadas na sua prática. Se você é um desses magos, você também vai
encontrar o funcionamento deste livro fácil e natural para trabalhar. Mas para a maioria dos
praticantes do caminho iniciático é um trabalho duro que envolve uma grande quantidade de
experimentação, ensaio e erro, e acima de tudo, a prática sistemática. Do ponto de vista técnico, é
como qualquer outra formação - talento natural é útil, mas no longo prazo é prática e experiência
que importa mais. Do ponto de vista psicológico, no entanto, o caminho parece mais complicado, eo
sucesso repousa principalmente sobre uma atitude voluntariosa. Path Draconian nos confronta com
os aspectos mais sombrios da natureza humana, e embora ele fornece resultados rápidos, também é
fácil a tudo perder temos conseguido até agora. Nem todo mundo pode enfrentar a sua sombra e
abraçá-la. Em muitos casos, esta experiência leva ao medo, culpa e depressão, ou o oposto - a ego
inflação, arrogância e megalomania. Para ter sucesso no processo de iniciação, temos de encontrar
o equilíbrio entre o negativo eo positivo, e este precisa de uma grande dose de força de vontade e
distância para nós mesmos. Não há talento natural
que iria ajudar nesta tarefa - só pode ser feito através de um trabalho sistemático e experiência
genuína. Este caminho não é para fracos de espírito, quitters, descrentes, ou aqueles que não têm
persistência ou determinação.
Path Draconian é o caminho do fogo e das chamas - o caminho do desejo e da destruição.
fogo em si oferece muitas interpretações. Ele representa o lar doméstico, associada com calor
e segurança, bem como o enorme incêndio de um vulcão. É um símbolo de paixão e uma força
motriz poderosa que pode nos motivar em nossas ações ou consumir-nos se ele fica fora de
controle. Como uma força motivadora, amor fogo significa, desejo e luxúria. É o Lust divina
que faz com que o universo inteiro se reúnem na união dos opostos. Através do amor de um
homem e uma mulher uma nova vida nasce. Através do amor do caminho o mágico pode
renascer como a própria criação de uma. Amor e luxúria são fontes potentes de energia. Por
esta razão o Caminho Draconian nos inspira a explorá-lo através da paixão e do desejo, mágica
sexo e aventura erótica espiritual com entidades e iniciadores da Nightside. Mas essa idéia
não deve ser mal interpretado e usado como uma desculpa para sexo casual no cenário ritual.
Há muitas filosofias elevadas que glorificam o sexo como um meio de progresso espiritual que
apenas servem para justificar a tendência humana para permanecer escravos dos desejos
físicos,

tendência que muitas vezes leva a confinante


relacionamentos e atitudes possessivas. muitas vezes é esquecido que a maior busca do Caminho da Mão
Esquerda é buscar poder e da unidade dentro de nós mesmos, não em conexões com outras pessoas, não
importa o quão importante essas relações pode parecer para nós. Cada um de nós é um andarilho único e
solitário no Caminho do Dragão. Buscamos forças que capacitam e despertar em nós o que precisamos para a
conclusão do trabalho, mas nunca cadeia ou confinar-nos de qualquer forma. Path Draconian é uma bela
jornada em direção à divindade indivíduo, e nunca deve ser restringida por anexos que nos ligam ao mundo
mundano e se interpõem no caminho de nossa jornada espiritual. Tudo que é necessário para o trabalho com a
Tradição Draconian é Will, Force, Vision, e um monte de auto-disciplina para colocar tudo isso em prática.
Draconian Iniciado é um andarilho alinhado com a corrente cósmica eterna, ascendendo às alturas e descendo
para as profundezas do universo no processo místico de Tornando-se - e este processo é sempre individual,
pessoal e único. Amor e desejo deve inspirar, liberar e
desafiam-nos a transcender nossas limitações mundanas. A fluir com a corrente dos meios Dragão para
queimar obstáculos que se ligam nosso progresso em direção à divindade individual. Path Draconian é sobre
como obter inspiração e perseguir nossa visão por qualquer meio que poderia tomar e qualquer força que A
fluir com a corrente dos meios Dragão para queimar obstáculos que se ligam nosso progresso em direção à
divindade individual. Path Draconian é sobre como obter inspiração e perseguir nossa visão por qualquer meio
que poderia tomar e qualquer força que A fluir com a corrente dos meios Dragão para queimar obstáculos que
se ligam nosso progresso em direção à divindade individual. Path Draconian é sobre como obter inspiração e
perseguir nossa visão por qualquer meio que poderia tomar e qualquer força que
deve colocar em esta missão. Visão, força e ação são os conceitos-chave em Draconian magia.
Assim que recebermos inspiração, não devemos ter medo de agarrá-la, independentemente
da quantidade de esforço ou meios materiais que ela envolve. Há momentos em que teremos
de voltar para o mundo e voar nas asas do dragão, passeio no hálito do dragão, e ver através
dos olhos do dragão - seguindo o fluxo da força e fluindo com a corrente. Não hesite em
buscar tais missões - eles sempre trazem novas revelações e influenciar o nosso trabalho
mágico de muitas formas bonitas e dinâmicas. Se tivermos um coração cheio de paixão e
desejo, o véu do mistério será levantado eo mundo irá revelar os seus segredos escondidos
para nós.

Path Draconian também é sobre a vida aqui e agora. Claro, nós todos os planos de fazer e
definir metas de curto e longo prazo para nós mesmos - isso é muito importante nos primeiros
passos no caminho. Mas à medida que progredimos e submeter as iniciações menores e maiores
em nossa ascensão, aprendemos que o tempo e as suas manifestações são ilusão. O tempo não é
linear, mas cíclica, e que parece ser passado ou futuro é um momento ilusório que pode ser
convocado a qualquer momento ou destruído e queimado no fogo do Dragão. Isto soa abstrato
agora, mas a compreensão do tempo e seus mistérios virá naturalmente em um determinado
ponto do nosso caminho. descansos filosofia draconianas sobre a crença de que tudo é possível
e todo o universo é composto por padrões de energia sobrepostos e criando a ilusão da matéria
e continuidade. Por esta razão, não devemos negar a vida como ela é aqui e agora. Cada passo
no caminho é o passo para o desconhecido, e pode rasgar o nosso mundo à parte, a qualquer
momento. Portanto, nós não devemos viver para o futuro abstrato ou um objetivo abstrato, mas
aproveitar o que temos agora. O caminho é o objetivo em si mesmo e deve apresentar-nos com
alegria e aventura, não com tristeza e medo do que pode vir. Temos que manter nossas mentes
e sentidos abertos, e, finalmente, nossos olhos se abrirão, bem como, e promessa da serpente
será cumprida. Temos que usar o fogo do Dragão para queimar o que limita o nosso progresso
no caminho, usar o veneno da serpente de ilusões veneno do mundo, despertam essência do
Dragão em nossa carne e sangue, e reivindicar o nosso potencial primal. Temos que matar o
Dragão, beber o sangue do dragão e se tornar o
dragão-nos, como é retratado no mito escandinavo de Sigurd e Fafnir, em que o herói mata a besta e
adquire a sua força, imunidade, conhecimento e poder. Temos de invocar deuses draconianas e
espíritos, ver o mundo através de seus olhos, absorver sua essência e torná-la nossa.

A história de Sigurd e Fafnir e outros mitos e lendas da


show de Tradição draconiana que o trabalho da Draconian Iniciado é uma busca pela redescoberta e domínio
dos nossos internos "poderes do dragão". Como draconianas Iniciados, que são parte integrante desta força
cósmica atemporal e que possuem os mesmos poderes e faculdades como o Dragão primordial - bem, pelo
menos em potencial. Nós somos os Filhos e Filhas de Dragão, a carne do dragão e do Sangue. Path Draconian
não concede esses poderes - eles já estão em nós - e a verdadeira busca no caminho é redescobrir e abraçá-los
como nossa herança primordial. Precisamos nos abrir para toda a experiência, sair e abraçá-lo. Path Draconian
faz um monte de coisas possíveis, mas eles não são entregues a nós em uma placa. Leviathan chega com
relâmpagos e trovões, rasgando o céu em pedaços. Isto é simbólico da iluminação Draconian que as greves
como relâmpagos, quebrando consciência e transformando-o com as chamas de mandíbulas do dragão. Uma vez
que passo para o caminho e começar a fluir com a corrente, o fogo do Dragão vai gradualmente queimar
qualquer obstáculo que está no nosso caminho na busca da nossa divindade. Como uma serpente trocando de
pele e renovar-se em ciclos, esta transformação ocorre com todos os principais iniciação no caminho. Para
entender isso, temos de estar cientes esta transformação ocorre com todos os principais iniciação no caminho. Para
entender isso, temos de estar cientes esta transformação ocorre com todos os principais iniciação no caminho.
Para entender isso, temos de estar cientes

o padrão subjacente ao processo iniciático Draconian. Transformação ocorre dentro de nós,


afetando nossa mente e percepções, mas também se manifesta em eventos de nossa existência mundana
e acontecimentos ao nosso redor, nos empurrando para reorganizar a nossa vida, a fim de adequar o
destino que está abrindo diante de nós. Para reconhecer este processo é entender que é um teste que
temos de passar a fim de renascer como draconianas Iniciados. Esta tarefa não é de forma simples. O
"obstáculo" em nosso caminho pode parecer ser o nosso cônjuge, nosso pai, nosso filho, nosso trabalho,
nossa casa, e assim por diante - e nós temos que estar prontos para deixar tudo para trás e seguir em
frente com a corrente. Além disso, às vezes, podemos não ter uma escolha e isso vai acontecer de
qualquer maneira, independentemente de quanto podemos querer evitar esta transição.

É muito difícil de discernir e observar o processo de iniciação, quando o mundo à nossa volta
está desmoronando e estamos nos esforçando desesperadamente para colocá-lo de volta em
equilíbrio. Não é fácil de andar no escuro quando não podemos ver a luz. Este processo é muitas
vezes doloroso e aterrador porque ele exige sacrifício, mudança, deixando nossa zona de conforto
e entrar no desconhecido. Mas temos de perceber que tudo é manifestação da nossa vontade, e
tudo o que temos de deixar para trás vale a pena, porque o caminho vai oferecer muito mais em
troca. Novas portas se abrirão para nós e para o velho mundo vai queimar no fogo do Dragão. Por
este motivo, a chamada do dragão é associado com qualidades que
são mais frequentemente temido e constituem a reputação terrível do Caminho da Mão Esquerda. É uma
dinâmica e forma direta de auto-endeusamento, mas também inclui extremo perigo e risco de depressão,
distúrbios psíquicos, insanidade, ou mesmo perda de vida. Assim que começar a andar o caminho,
precisamos viver de acordo com o caminho, mesmo que isso signifique que vamos ter de reorganizar toda
a nossa vida para esta finalidade. Mas, novamente, não devemos invocar o dragão e abraçar a chamada se
não estamos dispostos a ser alterada pelo fogo do dragão.
Como iniciar o Trabalho

D Path RACONIAN não é diferente em certos aspectos do que qualquer outro


paradigma iniciação auto. Partimos de funcionamento básico, práticas meditativas,
exercícios de visualização, treinamento astral, preparação de nosso espaço ritual e
ferramentas, lendo livros e fazendo pesquisas teóricas, etc. Um iniciante ao caminho
encontrará os exercícios básicos emocionante e gratificante, mas depois de um tempo eles
se tornarão uma rotina e não vai trazer mais emoção. Nesta fase você pode encontrar-se a
perder o seu interesse nos fundamentos e começar a procurar um novo "chute". Tenha
cuidado com isso. Primeiro de tudo, é preciso perceber que as práticas básicas são feitas
não só para ajudar você a começar com o caminho, mas também para desenvolver a sua
disciplina pessoal que você vai precisar em outras fases do seu desenvolvimento. Auto-
disciplina é uma das mais importantes fundações da obra - faz suas operações mágicas
produtiva e ajuda a sobreviver e ter sucesso no caminho. No futuro, práticas básicas irá
torná-lo mais fácil para você se acostumar com métodos severos de trabalho e se concentrar
em meditações, invocações e viagens astrais para longos períodos de tempo, o que é
necessário, durante as práticas mais avançadas. exercícios de postura, técnicas de
respiração, de indução de transe, e longo tempo de meditações são os métodos básicos
para libertar sua mente de pensamentos indesejados e libertar a sua consciência dos laços
do corpo (que é necessário em viagens astrais e todos os tipos de trabalho astral
avançado) .
Embora muitas vezes negligenciado, técnicas básicas são muito importantes,

abraços mágicas draconianas tanto o carnal eo espiritual. Ele inclui como muitas técnicas
para dominar o corpo como controlar a mente. Trata-se de explorar os seus limites e
habilidades corporais, expandindo os seus sentidos e usando técnicas físicas como um meio
para liberar o espírito. A energia Kundalini é espiritual em sua forma sutil, mas quando ele
sobe e explode no orgasmo
ecstasy, também desperta e ativa cada célula no organismo humano e expande a sua
consciência corporal. Esta união da carne e do espírito é um poderoso veículo de Draconian
magia. Ao melhorar os seus sentidos corporais, sua consciência espiritual também se torna
mais aberto para mensagens e transmissões do interior mente subconsciente. Por esta
razão Draconian mágica exige treinamento sistemático de postura, relaxamento,
respiração, movimento e quietude. Voltar sua atenção para como seu corpo desperta e
deslizamentos no sono, pois isso ajuda a prepará-lo para a prática meditativa e trabalho
mágico efetivo em níveis mais baixos e mais altos. Exercite sua respiração e estar ciente
de seus padrões de respiração - isso não só faz você mais saudável, melhorando o fluxo de
energia em seu corpo, mas também muda consciência alterados, estados mágicos.
Experiência com técnicas de transe que envolvem quietude, bem como aqueles que são
acionados pelo movimento - caminhar, dançar, balançando e girando. Teste seus limites
corporais e transcendê-los através do emprego de técnicas de capacitação escolhidos em
sua prática diária. Libere sua mente por quebrar seus tabus pessoais e transgredindo
inibições. Liberar o seu desejo e paixões, e usar a energia do sexo e orgasmo para ativar
vórtices de energia dentro de seu corpo e gateways abertos ao vazio, onde o dragão
habita enrolada, cercando o universo com o atemporal e essência infinita desta corrente
primária. Explore o poder místico contido no sangue, a antiga herança dos deuses
draconianas primordiais, e derramá-lo para trazer a sua força de volta ao mundo onde
você vai subir renascer como um Iniciado inflamados na sua fogo eterno.

Um dos métodos mais simples para desenvolver a auto-disciplina básica e


começar a alcançar resultados reais são rituais. O que é um ritual? Existem várias
definições, tais como "a ordem prescrita de uma cerimônia religiosa", "a forma
prescrita de realização de uma cerimônia", ou "um método detalhado de
procedimento fielmente ou regularmente seguido". Todas essas definições também
se aplicam ao "ritual" em um sentido esotérico. É uma forma de operação mágica,
uma ordem particular de uma cerimônia, mas também algo que fazemos em uma
base regular. Não importa se é uma invocação de uma deidade, meditação diária, ou
exercícios de ioga sistemática. Através da prática ritual muitos mágicos melhorar os
seus poderes de manifestação e alcançar bons e resultados verificáveis em seu
trabalho, que às vezes até ultrapassam seus sonhos e expectativas.
dias ou mesmo horas, e seus encantos dinheiro simples assegurar o fluxo contínuo de riqueza e
prosperidade. Por outro lado, existem muitos profissionais que sempre falham em suas operações
mágicas e não pode mesmo manifesto de um simples ato de vontade. Isto é porque estes são
geralmente pessoas inexperientes, que ainda não totalmente compreendidos os fundamentos da
magia e os mecanismos por trás de uma operação bem sucedida.

Um ritual em si não garante qualquer resultado. É apenas uma ferramenta através da qual as
expressa mágico sua intenção. A fim de fazê-lo funcionar e ao desejo de um manifesto no universo
em torno do mago tem de se concentrar e energia direta através da ação. Desejo, energia e ação são
os fundamentos de cada operação mágica de sucesso. Como isto funciona na pratica? Vejamos um
exemplo simples terra-a-terra - imagine um homem que precisa para melhorar sua situação
financeira. Portanto, ele tem um "desejo" de possuir mais dinheiro. Por esta razão, ele invoca por
exemplo Bune, um poderoso espírito Draconian mencionado no Goetia. Assim, ele se concentra a
"energia", lançado durante o ritual e usa-lo como um veículo para o seu "desejo". Ele prevê-se
recebendo promovido ou encontrar um novo emprego e que possuam mais riqueza, e pergunta o
espírito de assistência na realização desse desejo através dos planos. Pouco depois ele pede ao seu
chefe um aumento ou olha em volta para um novo emprego - esta é a "ação" que ele coloca em
manifestação de sua vontade. Se ele tem feito toda a operação corretamente, o seu pedido será
aceite e sua situação financeira vai melhorar. No entanto, durante a realização do ato de desejo,
você não deve esquecer-se sobre este último elemento, ou seja, "ação". Se você perguntar para
resultados concretos e esperar passivamente até que sejam entregues a você em uma placa,
provavelmente nada acontecerá. deuses draconianas e espíritos ajudar aqueles que podem ajudar a
si mesmos.

Outra questão importante diz respeito ferramentas rituais, encantamentos, palavras de


poder, etc. selos, estátuas, incenso e outros apetrechos são códigos que usamos para
fazer contato com partes específicas do nosso subconsciente, chaves de correntes
mágicas e gateways para o vazio onde toda manifestação nasce. Por esta razão eles são
importantes em operações mágicas, porque eles nos conectar com energias de deuses e
espíritos da atual Draconian, mas eles não têm qualquer poder em si mesmos. Já vi livros
listando dezenas de ferramentas e ingredientes necessários para executar um único
ritual - você não vai precisar isso em Draconian magia. Enquanto eu não rejeitar tais
métodos como eficaz e poderosa para alguns profissionais, tenho visto muitos mágicos
que não usam qualquer ferramenta ou cerimônias no seu trabalho em tudo e ainda são
altamente bem sucedido em sua prática.
você mesmo. Vários atributos de cada ajuda ritual nos concentrar sobre o funcionamento e
alcançar a comunhão desejada com a energia invocado ou comunicação com o espírito convocado.
Eles são apenas auxiliares que são supostamente para nos ajudar a entrar em um estado mágico de
consciência. Portanto, eles devem ser sempre pessoal. O que funciona para uma pessoa, pode não
funcionar para você. Estes símbolos também variam, dependendo de uma cerimônia e os deuses
assistência e espíritos. Ele não vai fazer qualquer sentido para invocar espíritos que representam
fenômenos diferentes do que queremos alcançar, ou usar um simbolismo errada que não está em
harmonia com a natureza do espírito em questão, por exemplo, convocar um espírito de fogo, a fim
de trazer para baixo chuva, ou invocar um espírito cuja função é trazer o amor ea felicidade
através do simbolismo de ódio e escuro. Um deus da guerra e conflitos não vai ajudá-lo a acabar
com um argumento de forma pacífica; uma deusa-devorando filho não vai ajudá-lo com problemas
de infertilidade; e um demônio entregar maldição não vai curar sua doença. Estes são talvez os
exemplos extremos, mas eles só ilustram a necessidade de pesquisas e estudos teóricos dentro da
tradição mágica escolhido de modo que sabemos que deuses e espíritos representam os poderes de
que precisamos em nossas operações. Mesmo que os restos de Caminho draconianas na experiência
prática, o conhecimento de seus sistemas, tradições, entidades e poderes também é baseado em
materiais disponíveis em livrarias, bibliotecas e na Internet. Não negligencie a necessidade de
estudo teórico. Quando você avançar no caminho e atingir o nível em que você vai ser capaz de
alterar seus rituais e criar suas ferramentas pessoais, você já não precisa de outras fontes que não
a orientação de deuses e os próprios espíritos falando com você através de sua intuição e mente
subconsciente. Por agora, no entanto, você deve seguir as instruções fornecidas neste livro e em
outros livros sobre Draconian magia. Você vai encontrar a bibliografia e fontes recomendados no
final deste volume.
Símbolos Draconian Ritual

Eu N este capítulo, vamos dar uma olhada em símbolos usados em rituais e meditações
fornecidos neste livro e em meus outros escritos, bem como aqueles descritos em uma forma
gráfica como sigilos ou ilustrações. Claro, eles não se limitam apenas à corrente Draconian, e você
pode experimentar visões com os mesmos símbolos também ao trabalhar com outros sistemas
rituais e tradições mágicas. Além disso, os símbolos usados por outros autores e artistas que
trabalham com Draconian magia pode ser diferente do que os usados em meus livros - neste caso,
você deve consultar as fontes reais se você quiser interpretar seu significado. Ao discutir focas e
sigilos composto pelos seguintes símbolos, ele também deve ser mencionado que, enquanto os meus
próprios projetos são geralmente detalhado e complexo, você vai encontrar muitos glifos simples
para os mesmos conceitos e forças em outros livros sobre magia draconiana. Isso ocorre porque
como artista Acho que é fácil e natural para selos presentes não só em sua forma exterior, mas
também em um nível mais profundo, tendo formas concretas de que eles representam. Mágicos com
habilidades artísticas menores vai sim optar por sigilos presentes de uma forma simples, o que não
torna menos válido no trabalho com o atual. O mesmo se aplica aos seus próprios sigilos,
independentemente se eles são redesenhados a partir deste ou de outro livro ou concebido por si
mesmo. Você não precisa de quaisquer talentos artísticos - é a energia intenção e investiu no
desenho de uma imagem que mais importa e ativa a sua mente subconsciente. Portanto, seus sigilos
não tem que ser perfeito ou artística - simplesmente desenhar-los da melhor maneira que puder.
Outra opção é digitalizar e imprimir os sigilos aqui apresentados. Você pode fazer isso se você
realmente não sinto até desenhá-los a si mesmo, mas muitos profissionais acham que sigilos
funcionam melhor se eles são atraídos por suas próprias mãos. Por outro lado, sigilos complexos e
detalhados são obras de arte em si, e você pode usá-los para vidência para os reinos que
representam, assim como você trabalhar com outros recursos visuais, tais como representações de
divindades, cartas de tarô, e assim
em. O mais importante, porém, é para ser capaz de visualizá-los em sua mente
interior, que não precisa de talentos artísticos em tudo, mas precisa de boas
habilidades de visualização que você quer já tem ou você vai ser capaz de treinar
através da prática sistemática. Em qualquer caso, a seguinte visão geral deve
ajudar a compreender o significado dos símbolos que eu uso no meu trabalho na
maioria das vezes, fazendo com que os sigilos e ilustrações deste livro e mais fácil
os outros a seguir e interpretar, tanto na (universal) e pessoal nível arquetípico .
Isto pode não ser o suficiente para entender o significado de todos os símbolos
draconianas que você vai encontrar em sua pesquisa, como a sua combinação é
importante também, e muitas vezes mais de um são reunidos para representar
conceitos específicos dentro da Tradição Draconian, mas sua intuição vai crescer com
a prática,

The Star Qliphoth

A estrela de onze pontas geralmente representa o Qliphoth. Ele pode ser


inscrito dentro de um círculo ou apresentado como uma estrela em si. Os onze
pontos ou raios são simbólicos das onze domínios na árvore cabalística de
Qliphoth. Estes domínios são os seguintes: Lilith, Gamaliel, Samael, A'arab Zaraq,
Thagirion, Golachab, Gha'agsheblah, Satariel, Ghagiel e Thaumiel. Neste
paradigma, Thaumiel é visto como dividido em dois e que consiste em reinos
separados - daí o número onze, embora tradicionalmente há dez Qliphoth. Em meus
próprios escritos, no entanto, eu uso a estrela Qliphoth como representante dos dez
Qliphothic reinos + oculto Sephira DAATH
/ Abismo, que é uma parte integrante de ambos os lados da Árvore Cabalística, que
liga os dois e funcionando como uma porta de entrada de um para o outro. Se você
está
interessado neste assunto, Qliphothic Meditações, Qliphothic invocações e evocações, e
Árvore
da Qliphoth -

antologia pelo Templo de Crescente Flame.


No trabalho ritual, você pode usar a estrela como uma porta de entrada para as
correntes do Qliphoth. Pintá-lo em ouro ou prata sobre um fundo preto e torná-lo
grande o suficiente para olhar para confortavelmente. Medite sobre ele, enquanto
cantavam o nome do Qlipha escolhido, ou todos eles, para sintonizar a sua mente para
as suas energias. Envision-lo girando e se transformando em um vórtice através do
qual você pode viajar com sua mente ou no seu corpo astral, ou simplesmente focar as
energias fluindo através da estrela para o templo e para trás, para o Nightside. Há
muitas maneiras de trabalhar com a estrela, e ele pode ser usado tanto para
meditações simples e práticas avançadas de viagem astral, invocação, ou mesmo
evocação - substituindo o triângulo de manifestação no trabalho cerimonial.

o Trident

O tridente como um símbolo oferece muitas interpretações. Nos tempos antigos, era
um emblema de poder e autoridade, atribuída a esses deuses como Poseidon, Netuno e
Shiva. Na Tradição Draconian, como é trabalhou com ambos na minha prática pessoal e no
Templo do Crescente Chama, que é um símbolo de Lúcifer, e representa tanto a corrente
como o Iniciado. Fica para a coluna de subida (o eixo do mundo) e o Iniciado no caminho de
chamas de Lúcifer, que começa na caverna de Lilith (o primeiro reino de iniciação no
caminho da Nightside) e é concluído dentro do Trono de Lucifer em Thaumiel. Em ritos de
magia Draconian, o próprio Lúcifer, muitas vezes aparece com um tridente na mão ou em
uma postura que se assemelha à forma de um tridente, e também é o símbolo com o qual
ele marca seus Iniciados. Neste paradigma, o tridente é uma chave para o atual e um
símbolo da consciência do Iniciado. Ele abre o portão do oeste (sentido associado com a
corrente Draconian) e funciona como a chave para a mente interior do Iniciado, cujo
significado é
individual a cada praticante e, sucessivamente, revelou através do trabalho da Qliphoth. No
trabalho ritual, ele pode ser usado para abrir gateways para a corrente, como uma postura mágica,
ou pode ser formado como um mágico ferramenta, arma, ou talismã.

Ficar no seu templo pessoal, de frente para Oeste, e desenhar o símbolo no ar,
com a mão, varinha, ou a lâmina ritual. Envision queimar com-ouro chamas
vermelhas de corrente de Lúcifer, e quando ela se manifesta na frente de você,
marcando o portão para o Nightside, solicitar a corrente flua através do portão.
Outra maneira de usá-lo é estar em linha reta, com os braços levantados para que
seu corpo tem a forma de um tridente, e invocar o atual, tornando-se um portão e
uma embarcação de vida para as energias da Nightside flua. Finalmente, você pode
simplesmente usar o símbolo para decorar o seu templo ou altar, desenhando
imagens de tridentes, fazendo um pano de altar com um tridente pintado ou
bordado (ou tridentes),

o Pentagrama

O pentagrama tem uma grande simbolismo e muitas associações dentro de


várias culturas, tradições mágicas e sistemas rituais. Seria preciso um capítulo
inteiro, ou talvez mesmo um livro, para discuti-los todos. Portanto, vamos
concentrar-nos aqui apenas o significado relevante para a Tradição Draconian.
Basicamente, o pentagrama vertical tradicionalmente representa o triunfo do
espírito sobre a matéria, enquanto o símbolo invertido é associado com o "mal", o
Caminho da Mão Esquerda, escuro e magia sinistra, e a reversão da "ordem correta
das coisas." É um símbolo de Baphomet, a cabra de magia negra, cujos chifres são
representados por dois pontos superiores do pentagrama, as orelhas por aqueles à
direita e à esquerda, e a barba pelo ponto mais baixo na parte inferior. É o emblema
do "Diabo", o adversário, eo caminho antinomiano "
No entanto, também pode ficar para o próprio caminho. Se não é limitado por qualquer círculos
ou limites, representa isolado consciência. Inscrito dentro de um círculo, que tipifica a
consciência do Iniciado no caminho do Dragão - o círculo nessa interpretação refere-se a
Ouroboros, o símbolo universal da continuidade, correspondendo a Leviathan no sistema ritual
do Templo de Crescente Chama e mostrando que o caminho não é linear, mas cíclica.
Apontando para baixo, os shows pentagrama que o foco da fórmula de iniciação é em
direção ao interior - é a descida ao inferno pessoal do Iniciado, ao rosto de uma escuridão
interior e encontrar a auto-capacitação no âmago do ser. Além disso, os cinco pontos do
pentagrama são atribuídos a muitos conceitos diferentes dentro de diferentes tradições
mágicas, correspondente ao número cinco e seu simbolismo. Eles podem representar os cinco
sentidos (físicos ou psíquicos), os cinco elementos em filosofia oculta (terra, água, fogo,
ar e de quintessência), os cinco pontos cardeais (Oeste, Leste, Norte, Sul e Centro), e muitas
outros conceitos construídos em torno deste número.

No trabalho ritual, ele também pode ser usado de muitas maneiras diferentes. Ele pode funcionar
como uma chave para as correntes do Nightside, da mesma forma como a estrela Qliphoth ou o tridente.
Ele pode ser usado como um ponto focal de um ritual, e você pode colocar um espelho vidência no centro
do pentagrama e evocar um espírito. Você também pode desenhar em torno de você e usá-lo como um
círculo de invocação e manifestação. Ele também pode ser um elemento puramente decorativo,
adicionando um pouco de glamour sinistro para o seu templo. Você pode estar familiarizado com tais
práticas como o menor e maior Rituais do Pentagrama, onde o símbolo está desenhado para invocar e
banir as energias elementares. E há muitas mais maneiras de usar o pentagrama, se invertidas ou
verticais. Sinta-se livre para fazer sua própria investigação e experimentar com seus próprios métodos
de trabalho com este símbolo antigo e poderoso.

O olho
Este é um dos símbolos mais comumente encontradas dentro da tradição Draconian. O olho representa o
centro da consciência e corresponde despertado para tais conceitos como o Terceiro Olho / o chakra Ajna no
corpo sutil do Iniciado, a Estrela Chakra Sunyata e o olho de Lúcifer, e o Olho do Dragão no Vazio. Fica para a
iluminação, consciência, inteligência, clarividência, gnosis, e sabedoria, mas também tipifica destruição, já
que atravessa as barreiras entre o visível eo invisível, entre as fronteiras do mundo mundano e do outro lado.
Um único olho é o ponto de foco, capacidade de ver através de ilusões, poder de controlar as coisas e manter o
universo em um aperto firme. Vários olhos representam várias formas de consciência, diferentes partes do
auto que são separados um do outro com a finalidade de confronto e compreensão. O que também é
característica da tradição Draconian, o olho como um símbolo é geralmente vertical e reptiliano, o ex-referindo-
se ao dragão como uma força feminina (Tiamat como a mãe dos deuses e a origem da criação), este último
representando a origem primal da humanidade (o réptil back-cérebro como a fonte do impulso evolutivo
dentro da mente humana). A forma vertical, os meios kteis, da vulva da Deusa escura, identificado no
Draconiana tradição por exemplo com Lilith, a rainha do o ex-referindo-se ao dragão como uma força feminina
(Tiamat como a mãe dos deuses e a origem da criação), este último representando a origem primitiva da
humanidade (o réptil back-cérebro como a fonte do impulso evolutivo dentro da mente humana) . A forma vertical,
os meios kteis, da vulva da Deusa escura, identificado no Draconiana tradição por exemplo com Lilith, a rainha
do o ex-referindo-se ao dragão como uma força feminina (Tiamat como a mãe dos deuses e a origem da
criação), este último representando a origem primitiva da humanidade (o réptil back-cérebro como a fonte do
impulso evolutivo dentro da mente humana) . A forma vertical, os meios kteis, da vulva da Deusa escura,
identificado no Draconiana tradição por exemplo com Lilith, a rainha do Sitra Ahra, que é o ponto de entrada e
uma porta de entrada para o Nightside, o Útero do Dragão, ea fonte de transformação e iluminação no
Caminho Draconian de
auto-iniciação. A corrente feminino é o veículo de transgressão e de transição entre as fases particulares
deste processo iniciático, correspondente ao conceito do olho de Lúcifer, que abre sucessivamente dentro da
consciência Iniciado sob a influência do Dragon Force / serpente dentro - despertado e ascendente através os
chakras e nadis no corpo sutil do homem.

Este símbolo como uma porta de entrada para a corrente do Dragão transmite muita energia
sexual que é tanto masculino, conectado com Lúcifer, e feminino, representando o mágico kalas (
essências) de Lilith. No trabalho ritual, você pode usá-lo como um ponto de foco e o símbolo da caverna
de
Lilith, bem como o emblema do olho de Lúcifer, o centro de consciência e iluminação. Ele pode
ser desenhado em um pedaço de papel ou outro material, ou em seu corpo, por exemplo,
marcando o terceiro olho na testa. Você pode meditar sobre ele e viajar através do portão
com sua mente ou no seu corpo astral. É também um símbolo excelente para a prática de
sonho, abrindo seus gateways subconsciente e tornando-o mais receptivo às energias do
atual. Também é muito provável que
você vai continuar vendo vários olhos em seu trabalho de meditação, tanto normal e
répteis, vertical e horizontal. Geralmente é uma confirmação de que você conseguiu tocar
na energias do atual sucesso e sua mente está em sintonia com as vibrações e
transmissões do outro lado.
A cobra

O simbolismo da cobra é muito complexa. Ele geralmente é conectado com suas


habilidades e atributos, tais como rastreamento através de pequenos espaços, remoção da pele, o
veneno mortal, língua bifurcada, etc. Não menos significativo é o simbolismo associado com
lugares onde as serpentes habitam, tais como florestas, desertos, lagos e outros corpos de
água, cavernas e outros locais semelhantes. A cobra em si representa tanto para a vida ea
morte, destruição e rejuvenescimento, veneno e cura. É conectado com o princípio feminino, da
terra como a mãe da vida, Lilith como o sedutor de homens, etc., mas também é um símbolo
fálico, Lúcifer penetrar na caverna de Lilith. Ela representa tanto o veneno mortal e a
semente fértil. Dependendo de uma tradição mágica ou religiosa, também é visto tanto como o
adversário ou o Salvador: bíblico cobra tentador que leva Adão e Eva e o portador de
conhecimento e sabedoria, iniciador do caminho para a divindade. O Caminho da Mão Esquerda
é muitas vezes chamado o Caminho da Serpente, que é devido à história sobre a Árvore do
Conhecimento no Jardim do Éden. Por tentador os primeiros a provar o fruto proibido, a
serpente se tornou um símbolo universal de ambos mal eo bem, o pai do pecado e da força da
libertação da ignorância cega. Em uma série de mitologias também está associada com a
natureza e seus fenômenos, aparecendo, por exemplo, como um guardião de nascentes e rios,
como o Nagas do lore Hindu. Dentro da Tradição Draconian, no entanto, o significado mais
importante da cobra é sua conexão com Kundalini, a evolutiva "Força Serpente." Vamos
discutir isso em detalhes nos capítulos seguintes, enquanto aqui vamos dizer apenas algumas
palavras sobre suas representações simbólicas. Entre antigos símbolos que representam a
subida da Serpente Força vamos encontrar tais imagens como o caduceu eo uraeus egípcia - os
emblemas de transformação de ascensão. Isso se refere ao papel da serpente como o mediador
entre os mundos - inferior e superior, a terra eo céu, ou da terra e do submundo. É a força que
desperta e transforma a consciência, levando à iniciação, evolução e renascimento. Assim,
temos serpentes que rastejam sobre a terra e serpentes aladas que representam a transição da
matéria em espírito. O mesmo motivo está incluído no mito de uma serpente se tornar um
dragão, que mais uma vez se refere à ascensão da Kundalini.

Na magia Draconian, serpentes e dragões também representam instintos inconscientes, escuro


e aspectos ocultos do eu, tudo o que é misterioso, intuitiva e irracional. Eles são simbólicos
dessas partes do cérebro que compartilhamos com nossos ancestrais evolutivos, répteis e
divindades primordiais. A natureza Ophidian (serpente) desses seres primordiais assinala a sua
conexão com o princípio de caos, a origem e a fonte do potencial criativo do homem. Eles são os
moradores das regiões "ctônicos", nascido do sangue de Lilith em sua caverna / Útero e
carregando seu veneno, que é tanto o veneno mortal eo elixir mística da vida que cura e
transforma, trazendo rejuvenescimento, ressurreição e iluminação. Muitos deuses draconianas e
espíritos se manifestar como cobras ou com peças de serpentes do corpo, tais como olhos de
réptil e línguas bifurcadas, caudas de serpentes e pele escamosa. Cada um dos deuses e deusas
descritas neste livro pode ser visto desta maneira, e cobras são frequentemente incluídos em
seus sigilos para significar sua natureza Ophidian / Draconian e poderes.

O Dragão

O dragão é um símbolo freqüentemente encontradas, tipificando toda a tradição


Draconian. De uma perspectiva, é uma serpente alada - a forma mais elevada da força de
chthonic. Enquanto a serpente rasteja no chão, o dragão voa no céu. representações
antigas de dragões retratou-los como um
mistura de várias partes de animais - eles tinham o peito e os pés de uma águia, o corpo de uma
serpente, as asas de um morcego, ea cauda terminando com um pico pontiagudo. Cada um
desses elementos representou uma característica distinta: a águia significou o aspecto
celestial, a serpente representava a terra eo submundo, as asas representava o intelecto, ea
cauda era simbólico da razão. Como a serpente, o dragão era um mediador entre os mundos,
incorporando aspectos particulares do universo, os elementos e as forças da natureza. Seu
corpo representado terra, asas - ar, respiração - fogo, balanças - água, e, juntos, o dragão era
o símbolo do quinto, elemento místico: a quintessência. Há, no entanto, muito mais
interpretações do dragão como um símbolo, e existem vários motivos recorrentes que
precisam ser mencionado ao discutir a Tradição Draconian. Um deles é o motivo de um tesouro
que é guardada por dragões: pedras preciosas, ouro e grandes riquezas escondidas em
cavernas e tocas de dragão. Isso mostra que há algo valioso a ser encontrado dentro da gnose
Draconian - uma recompensa que aguarda aqueles que não têm medo de enfrentar o dragão.
Outra história é sobre derrotar um dragão - geralmente um monstro que representa uma
ameaça para algum tipo de ordem ou estado de coisas. Além de contos de fadas apresentando
cavaleiros lutando com dragões para receber um tesouro ou casar com uma princesa, nos
deparamos com histórias semelhantes em mitos antigos e lendas em todo o mundo. Marduk
massacra Tiamat, Zeus derrota Typhon, lutas Ra com Apophis, Hadad mata Lotan, e assim por
diante. A derrota do dragão significa o triunfo de uma nova força sobre o caos primordial e
fundação de uma nova ordem mundial. Em termos psicológicos, também representa a repressão
dos instintos primitivos - reconhecidos como escuro, mal e indesejados - e empurrando-os
profundamente no inconsciente. A história tradicional de uma luta vitoriosa contra o dragão /
serpente não é um conto sobre domesticar ou absorver a força, mas rejeitar e negar. A
exceção aqui é a história de Sigurd e Fafnir, em que os easts herói de carne do Dragão e
absorve seus poderes. No entanto, não é inteiramente possível para manter esta força
trancada, e as peças rejeitadas do Eu ocasionalmente emergir das profundezas da mente
interior, trazendo o caos em nossa vida. De acordo com a Tradição Draconian, estas forças têm
um caráter destrutivo,

eles se tornam uma ferramenta de transformação, libertação e auto


fortalecimento. Portanto, o significado mais importante do simbolismo dragão é a referência
para o potencial primordial do homem, padrões de comportamento ancestrais, atavismos répteis
existentes nas partes mais antigas de nosso cérebro, o potencial evolutivo psíquica do homem. O
Dragão é o Serpente de Fogo que tem
subiu para o centro da consciência desperta, espalhando suas asas e definindo o universo
inteiro em chamas para que o velho mundo eo antigo Auto podem ser destruídos, transformados e
reconstruído novamente. Enquanto a serpente representa esta força em potencial, o dragão
simboliza o despertar e plena manifestação deste poder evolutivo primordial.

Assim, todos os deuses e espíritos que pertencem à função a tradição pode Draconian
como arquétipos e metáforas que representa este processo, unindo o consciente eo
inconsciente, e restaurar a conexão perdida com as raízes de nossos poderes psíquicos. Todos
eles podem ser invocados como manifestações do Dragão e usada para despertar e explorar
vários aspectos dessa força primordial. Nesse sentido, eles também são trabalhados neste livro.
Toda a árvore de Qliphoth também é acreditado para consistir de emanações do Dragão e os
reinos particulares constituem o corpo do dragão. Por exemplo, o Qliphoth sete inferior, a
partir de Lilith para Gha'agsheblah, são vistos como sete cabeças do dragão, enquanto que o
oitavo, cabeça mística, existe dentro Daäth / Abismo, formando-se assim a entrada para o
vácuo, o ventre do dragão, através do Dragon' s mandíbulas e o caminho de chamas -
alimentado pelo sopro de fogo do dragão que se manifesta como a Força serpente dentro do
corpo sutil do homem. simbolismo Draconian utilizados no trabalho ritual e representado na sigilos
representa, portanto, todas as coisas associadas com o processo de iniciação no Caminho do
Dragão - a força por trás do processo, seus aspectos e componentes particulares e,
finalmente, o próprio caminho. A Lua & Sun

Estes dois símbolos têm muitas associações dentro de várias tradições mágicas, e vamos
concentrar-nos aqui apenas sobre aqueles relevantes para o nosso trabalho. Primeiro de tudo,
o sol ea lua pode ser interpretada como representando o masculino e as correntes femininas
dentro da tradição Draconian. Isto refere-se ao duplo aspecto da Força serpente - a corrente
feminina que flui através da esquerda Nadi e é chamado Ida, ea corrente masculina que flui
através do lado direito e é chamado Pingala. Ambos se entrelaçam em seu fluxo e merge no
terceiro olho, onde a Serpente de Fogo torna-se o dragão, que é
simbólica de despertar e de iluminação no processo de iniciação Draconiana. Estes dois aspectos do Dragão
Inner também correspondem a Lilith e Lúcifer / Samael como iniciadores e guias sobre o Caminho do Dragão e
suas correntes femininas e masculinas permear toda a Árvore da Vida e da Árvore da Morte. A lua, nesse
sentido, é usado para significar tudo o que pertence ao domínio da Deusa escura - mistérios da magia do sexo
feminino, poderes de intuição, irracionalidade do outro lado, as práticas de mediunidade, canalização,
clarividência, etc. O sol nessa interpretação significa tudo o que constitui o domínio do Deus escuro - a força
fálica vital, poderes de manifestação e de projeção, fogo de ligar a subida no caminho, mistérios da morte e
ressurreição, etc. Aquilo que é lunar pertence à esquerda, inconsciente lado. Aquilo que é tipifica solares do
lado direito e o consciente. A lua está associada com a escuridão, o sol com a luz. Há também uma
interpretação em que a lua refere-se ao plano astral na árvore Qabalistic (Malkuth e Lilith, Yessod e Gamaliel,
Hod e Samael), e o sol tipifica o reino solar (Tipheret e Thagirion, Geburah e Ghagiel, CHESED e Gha'agsheblah).
Uma vez que o plano astral é vista como consistindo de emanações do Deusa lunar (este é um termo geral da
corrente feminino astral manifesta por meio de tais deusas como por exemplo Hécate, Naamá, Vénus, a forma
inferior de Lilith, etc), a lua está ligado com as fases do ciclo da mulher e encontrou nas suas quatro fases,
cada uma representando um aspecto diferente da corrente lunar: a lua nova está ligado à morte aspecto da
deusa, necromância, ea magia funeral; a lua depilação é o aspecto de solteira e representa o crescimento, a
iniciação e o despertar; a lua cheia é o aspecto mãe / amante e refere-se a magia sexual, mistérios do
nascimento e renascimento, menstruação e magia do sangue; e, finalmente, a lua minguante é o aspecto do
Crone, que abraça a sabedoria e orientação, bem como ritos de magia maléfica, conhecimento de ervas
venenosas e poções de cura. Neste paradigma, o sol se refere à iluminação e é representado tanto como o sol
brilhante do lado diurno que ilumina o caminho e o sol negro da Nightside absorvendo tudo como um buraco
negro. Isso, no entanto, é discutido em detalhe no meu mistérios do nascimento e renascimento, menstruação
e magia do sangue; e, finalmente, a lua minguante é o aspecto do Crone, que abraça a sabedoria e orientação,
bem como ritos de magia maléfica, conhecimento de ervas venenosas e poções de cura. Neste paradigma, o sol
se refere à iluminação e é representado tanto como o sol brilhante do lado diurno que ilumina o caminho e o sol
negro da Nightside absorvendo tudo como um buraco negro. Isso, no entanto, é discutido em detalhe no meu
mistérios do nascimento e renascimento, menstruação e magia do sangue; e, finalmente, a lua minguante é o
aspecto do Crone, que abraça a sabedoria e orientação, bem como ritos de magia maléfica, conhecimento de
ervas venenosas e poções de cura.
Neste paradigma, o sol se refere à iluminação e é representado tanto como o sol brilhante do lado diurno que
ilumina o caminho e o sol negro da Nightside absorvendo tudo como um buraco negro. Isso, no entanto, é
discutido em detalhe no meu o sol se refere à iluminação e é representado tanto como o sol brilhante do lado
diurno que ilumina o caminho e o sol negro da Nightside absorvendo tudo como um buraco negro. Isso, no
entanto, é discutido em detalhe no meu o sol se refere à iluminação e é representado tanto como o sol
brilhante do lado diurno que ilumina o caminho e o sol negro da Nightside absorvendo tudo como um buraco
negro. Isso, no entanto, é discutido em detalhe no meu Liber Thagirion e Qliphothic Meditações, e se você
está interessado em prosseguir o caminho da Qliphoth,
você vai encontrar lá mais explicações sobre o papel de Thagirion / a Black Sun no processo de iniciação da Nightside.
A lua em uma ou mais das suas fases, incluído em um sigilo ou descrito de outra forma
gráfico, significa que não é um aspecto da actual feminino em
trabalhar, e, geralmente (embora nem sempre) refere-se a uma deusa específica cuja energia é
acessado através da imagem. O mesmo aplica-se ao sol, embora o simbolismo aqui não está
necessariamente ligada a qualquer deus-formulário específico e pode simplesmente se referem ao
conceito de iluminação (o sol brilhante) ou no interior de luz / iluminação de dentro (o sol negro).
No trabalho ritual, representações da lua pode ser usado para acessar as energias do plano astral,
enquanto o sol ou o sol negro, pode funcionar como uma porta de entrada para o reino solar.
Normalmente, no entanto, eles são usados em combinação com outros símbolos e representam
fórmulas rituais mais complexos. A chama

A chama é um símbolo importante no Caminho do Dragão, uma vez que representa a energia que
impulsiona todo o processo iniciático. É simbólico da luz de Lúcifer que traz iluminação, a tocha de Hecate que
guia o Iniciado no caminho, a paixão ardente de Lilith, que é uma força motriz no caminho, a chama negra de
Set que representa a consciência isolado no caminho à auto-deificação, e, finalmente, o fogo do dragão - a
centelha divina dentro. A chama dessas divindades draconianas é a tocha que ilumina os labirintos escuros e
túneis do submundo na viagem a sabedoria e poder, iluminando a escuridão da obscuridade e ignorância. É a
energia que mantém o Iniciado indo, criatividade no caminho, arma que ajuda a derrotar todos os obstáculos e
barreiras no caminho. fogo em si é um símbolo poderoso, bem como, representando Will, o desejo de
transcendência, e determinação no caminho. É a luz interior, a Serpente de Fogo, o poder divino que Prometeu
roubou de Olympus e deu à humanidade para que o homem pudesse tornar-se como deuses. Ele consome, destrói
e traz a morte e sofrimento, mas também aquece e ilumina. Fica para a iluminação espiritual e poder terreno,
destruição e renascimento. É também uma ferramenta de purificação - queimando o velho para abrir caminho
para o novo. Como um símbolo, tem ambas as associações positivas e sinistros - é o calor do lar doméstico e as
torturas do inferno. O mais importante, no entanto, a chama, ou fogo, como tal, é o símbolo da o poder divino
que Prometeu roubou de Olympus e deu à humanidade para que o homem pudesse tornar-se como deuses. Ele
consome, destrói e traz a morte e sofrimento, mas também aquece e ilumina. Fica para a iluminação espiritual
e poder terreno, destruição e renascimento. É também uma ferramenta de purificação - queimando o velho
para abrir caminho para o novo. Como um símbolo, tem ambas as associações positivas e sinistros - é o calor do
lar doméstico e as torturas do inferno. O mais importante, no entanto, a chama, ou fogo, como tal, é o símbolo
da o poder divino que Prometeu roubou de Olympus e deu à humanidade para que o
homem pudesse tornar-se como deuses. Ele consome, destrói e traz a morte e sofrimento, mas também aquece e ilumina. Fica
para a
divindade - autoridade e controle divino, sabedoria e conhecimento, superioridade e poder
de criar e destruir. Ele também é um símbolo de unidade sexualidade, fertilidade e sexo,
que é a fonte de ações e um poderoso veículo de transgressão.

A chama também é uma ferramenta importante no trabalho ritual. Nós acender velas para iluminar o
quarto em uma operação mágica, mas também representa o fogo do Dragão e o ponto de conexão entre mundos
e dimensões, existente em todos os planos e piercing todas as barreiras, nossa vontade que faz com a
intenção de um manifesto ritual, a ligação entre o mundano e o divino, a porta de entrada para deuses e
espíritos para entrar em nosso templo e para nós para viajar para o outro lado. Em sigilos, é muitas vezes
combinado com outros símbolos draconianas, tais como os olhos, tridents, ou triângulos. Na alquimia, o
triângulo reto é um símbolo para o elemento fogo que representa mobilidade, movimento para frente, aspiração,
Will, e subida. É o agente de transformação e o catalisador para a mudança. O triângulo reto é também um
símbolo comumente encontradas em magia luciferiana representando o fogo ea energia do Portador da Luz ea
porta de entrada para a corrente do Dragão. Nós muitas vezes queimar sigilos e outras expressões de nossa
intenção no final de operações mágicas para que o nosso desejo podem ser realizadas através dos planos para
crescer e manifesto; que usam o fogo para queimar nossos inimigos e para nos proteger de energias
indesejadas; e nós despertar o Fiery Serpent para nos levar às alturas e profundezas do nosso poder interior.
Dentro da Tradição Draconian, não há mágica sem fogo, e a chama é um símbolo tanto do caminho e do Iniciado
no caminho para a divindade. Nós muitas vezes queimar sigilos e outras expressões de nossa intenção no final
de operações mágicas para que o nosso desejo podem ser realizadas através dos planos para crescer e
manifesto; que usam o fogo para queimar nossos inimigos e para nos proteger de energias indesejadas; e nós
despertar o Fiery Serpent para nos levar às alturas e profundezas do nosso poder interior. Dentro da Tradição
Draconian, não há mágica sem fogo, e a chama é um símbolo tanto do caminho e do Iniciado no
caminho para a divindade. Nós muitas vezes queimar sigilos e outras expressões de nossa intenção no final de operações
mágicas par

O cálice é geralmente simbólico da energia feminina e feminino. É a ferramenta de


recepção, o recipiente e o recipiente. Ela representa o útero eo conceito de conter e nutrir,
bem como para o túmulo eo lugar de putrefação e transformação. A taça contém a
Sacramento, que simboliza a união mística da matéria e espírito (por exemplo, água ou vinho
que está impregnada com energias chamados numa operação mágico), do sexo masculino e do
sexo feminino (por exemplo, em rituais que envolvem o uso de fluidos sexuais), e vida e morte
(se
contém substâncias que colocam o corpo para dormir e liberam o espírito em uma morte-
como trance). É o Santo Graal (ou profano) que contém o elixir inebriante de vida e
rejuvenescimento eo veneno mortal da serpente, característicos da corrente Ophidian /
Draconian. A função mais importante do cálice, no entanto, é a transformação - é o vaso
alquímico onde a matéria é transformada em espírito, o útero feminino, onde a semente é
plantada para crescer em uma nova vida, a lareira que queima e forjas do Espírito, o
túmulo onde os mortos aguardam a sua ressurreição, e é também simbólico da consciência
do Iniciado, em que todos estes processos ocorrem no processo de iniciação da Nightside.
Corresponde ao caldeirão nos velhos ritos de bruxaria, o santo graal da sabedoria cristã,
ea vulva da terra nos cultos da Grande Mãe.
Finalmente, ele está conectado com o símbolo do triângulo apontando para baixo, o que
representa o elemento água. O descendente e os triângulos apontando para cima (uma
simbólica de água, o outro fogo representando) em conjunto formam a estrela de seis
pontas, um dos mais emblemas poderosos de equilíbrio, conjugação e integridade, que na
tradição Draconiana também se refere à união da fêmea e aspectos masculinos da
Kundalini

- Ida e Pingala conjuntaram em união.


No trabalho ritual, o cálice pode ser usado como um símbolo ou uma ferramenta
cerimonial. Geralmente é colocado no altar e cheia com um líquido - água ou álcool - o
qual está saturado com energias chamados e libertados no ritual e, em seguida, bebido, a
fim de absorver estas energias. No simbolismo da Nightside, refere-se as energias da
Deusa Negra (como Lilith ou Hecate, embora este último é bastante associado com o
caldeirão), seu atual sexual (ela Kteis como a entrada para Sitra AHRA), mistérios de
transformação através da descida ao inferno (o ventre da terra), o plano astral
(recipiente de seus fluidos sexuais e suas águas amnióticas), e sua união mística com o
Deus das Trevas e da corrente masculina do Qliphoth (Lilith e samael / Lúcifer). Como
muitos outros símbolos draconianas, o cálice é geralmente uma parte de sigilos e imagens
mais complexas e seu significado específico depende de uma combinação particular.

O diamante
O diamante pode ser mostrado na sigilos e outras representações de uma forma simples (dois triângulos
unidas entre si), ou numa forma mais complexa, artístico. Pode ser branco, representando o simbolismo do lado
diurno, ou preto, referindo-se a pedra mística do Nightside. Em cabalística simbolismo, as corresponde
diamante branco para Kether e representa o sol, perfeição e iluminação alcançado em unidade com a Luz
Divina. Neste paradigma, os corresponde diamante negro para Thaumiel e representa o sol negro, auto-
endeusamento, isolado consciência, e iluminação de dentro. O primeiro é a coroação do Caminho da Direita,
este último representa a conclusão do Caminho da Mão Esquerda. Em geral, no entanto, ambas as formas de
essa pedra mística tem um significado semelhante e perfeição significam, psíquico desenvolvimento, clareza,
ascensão, sabedoria, e conclusão do processo de iniciação. O diamante é uma pedra espiritual, o símbolo de
visão, criatividade, engenhosidade, iluminação e realização. Fica para o objetivo da jornada espiritual que o
começa Iniciado no começo do caminho, a fim de obter uma maior compreensão e poderes divinos. Como um
diamante, que originalmente é uma pedra da terra, mas quando polido torna-se uma bela jóia, o Iniciado é
sucessivamente transformado através das provações do caminho da criatura de argila em um ser divino e
poderoso. As facetas cintilantes da pedra refletir a luz de iluminação, em várias tradições mágicas
interpretado como a radiância divina de uma força maior ou como a luz de dentro. É o emblema da divindade,
criatividade, engenhosidade, iluminação e realização. Fica para o objetivo da jornada espiritual que o começa
Iniciado no começo do caminho, a fim de obter uma maior compreensão e poderes divinos. Como um diamante,
que originalmente é uma pedra da terra, mas quando polido torna-se uma bela jóia, o Iniciado é sucessivamente
transformado através das provações do caminho da criatura de argila em um ser divino e poderoso. As facetas
cintilantes da pedra refletir a luz de iluminação, em várias tradições mágicas interpretado como a radiância divina
de uma força maior ou como a luz de dentro. É o emblema da divindade, criatividade, engenhosidade,
iluminação e realização. Fica para o objetivo da jornada espiritual que o começa Iniciado no começo
do caminho, a fima dceoonbctelur sumãoa mdaaiomr ceomtapmreeonrsfoãosee,poderes divinos.
Como oumsídmiamboanlote,dqouedoeriigfiincaalmdeonte é uma pedra da terra, m
consciência, a imagem do homem transformado em um deus.
No trabalho ritual, o diamante pode ser usado como um cristal - a loja e foco de energia, ou
pode ser colocado sobre o Terceiro Olho para aumentar a capacidade de clarividência, visão remota,
comunicação telepática, ou outras habilidades de meditação. Normalmente, no entanto, ele é usado
como um símbolo, representando algo firme e sólida, eterna e eterna, perfeita e completa. Ele
também é um símbolo de consciência do Iniciado que é sucessivamente polido e aperfeiçoado
através de iniciações menores e maiores no caminho.
A aranha

A aranha é um símbolo antigo de mistério e destino, veneno e cura, crescimento


e destruição. Dentro da Tradição Draconian, que representa a energia feminina e
feminino e tipifica as energias de Arachne, a Deusa Aranha do espaço. A corrente de
aranha flui através de toda a Árvore da Qliphoth. No início da trajectória a aranha
é um guia que conduz o iniciado em labirintos de lado noturno, o que se reflecte no
mito de fio de Ariadne. No plano astral ele é encontrado na sua forma Ofidiana,
abraçando kalas mágicas (essências) da Deusa lunar que são ambos de dissolução e
de ligação, venenosos e de cura, criativo e aniquiladora, associado com tais totens
zoomórficas como a aranha, a cobra e o escorpião. É sexual e predatória, refletida
na imagem da aranha fêmea comer o macho antes, durante ou após a cópula. Ao
mesmo tempo, no entanto, é um símbolo de rejuvenescimento e novos começos,
tanto como a aranha ea cobra mudam a sua pele, a fim de crescer. Ao ir mais fundo
nos túneis e vias de Qliphoth, encontramos a Deusa Aranha em suas outras
manifestações. Ela é Maya, ilusão, ensinando o Iniciado para olhar para trás a
imagem externa do mundo. Ela também se manifesta como as Parcas, tecelões
antigos de destinos, fiação e corte os fios da vida. Mas o atual aranha flui a partir
do Vazio, e não reside ela - no centro do nada, continuamente construindo e
destruindo seu web, representando o equilíbrio incessante no universo. Nesta
interpretação a aranha também representa o Iniciado como o ponto focal da de um
universo - ciente das suas escolhas e ações, manipulando um'

No trabalho ritual, a aranha e a web pode ser usado em um sentido simbólico - para
representar-se como o centro do universo. Nesta prática, você deve imaginar-se como uma
aranha no centro da teia que se estende em todas as direções e conecta tudo o que é uma parte
de sua vida - as coisas, pessoas, eventos, situações, etc. Ao assumir a consciência aranha, você
vai ganhar capacidade de
olhar para todas estas coisas a partir da perspectiva do centro e manipulá-los a partir do tear.
Neste sentido, a aranha é um símbolo perfeito para auto-reflexão, reavaliação de sua vida
presente e da criação de metas de longo prazo. Incluído no sigilos e outras imagens, a aranha
geralmente tipifica a corrente da Deusa Aranha e pode ser usado como uma porta de entrada para
as suas energias em várias práticas meditativas.
o iniciadora
Draconianas Deuses & Spirits

D deuses RACONIAN e espíritos são nossos aliados e guias sobre o caminho. Eles revelam e
abrir as portas da mente e caminhos para o Nightside, sucessivamente nos ensinando sobre os
mistérios de auto-deificação e guiando-nos através de nosso processo de iniciação individual.
O trabalho de iniciação no Caminho do Dragão está centrada sobre a abertura de nossa
consciência por seus poderes e atributos, preparando a mente para a comunhão com suas
energias primordiais, e absorver a sua essência para torná-la nossa. Ao invocar esses arquétipos
intemporais, interagindo com eles e compreender sua natureza, aprendemos a absorver e ativar
seus poderes em nós mesmos para que possamos usá-los por causa do crescimento e de
manifestar a nossa vontade no universo. Este é o mecanismo por trás do conceito de auto-
deificação.

Path Draconian, no entanto, é individual e diferente para cada viajante, e os


aspectos práticos deste trabalho nunca são as mesmas para todos. Portanto,
você precisa para desenvolver seu relacionamento pessoal com deuses
draconianas e espíritos. Este livro irá ajudá-lo com os primeiros passos no
caminho e você vai aprender como abrir gateways dentro de sua mente
subconsciente para a essência transformadora do Dragão. Quando isso é feito e
você decide empenhar-se para o caminho, você deve confirmar esta dedicação
pessoal ao tomar iniciação na corrente Draconian, seja auto-iniciação ou uma
cerimônia conduzida por uma ordem Draconian ou templo. O que é significativo,
após o início você deve estar em sintonia com a corrente suficiente para receber
mais orientação dos deuses e dos próprios espíritos. Se isso não está acontecendo,

Path Draconian é o caminho da Nightside. Ele mantém o mistério da


transição iniciática do homem do ser mortal de Deus Encarnado, pela morte e
renascimento espiritual no útero do Dragão e no coração de
Draconian Fogo. Através do trabalho sucessivo e comunhão com os deuses e os espíritos dos atuais
nossos expande a consciência e desenvolvemos um potencial para receber, segurando e aterramento
dessa energia. Cada passo no caminho revela novos segredos, novas possibilidades e novos mistérios
para prosseguir. No Caminho do Dragão do Iniciado é continuamente desafiado e testado. Como as
chaves para a transmutação pessoal são revelados e os gateways para poderes esquecidos são
desbloqueados, a mente está gradualmente em sintonia com as energias do atual e que são forjados
no fogo do Dragão, para que possamos compreender e aproveitar esse poder. O Iniciado no Caminho
Draconian é um emissário e uma manifestação viva do Dragão, o mensageiro dos deuses primordiais.

deuses draconianas nasceram a partir da essência do Vazio e tem o poder de abrir as


portas da mente para a gnosis do Dragão. Eles refletem a ferocidade de caos primordial e não
são de forma divindades benevolentes que pode ajudá-lo a resolver seus problemas cotidianos.
Eles, no entanto, acender a centelha de divindade dentro de você e orientá-lo no caminho para
o auto-conhecimento e poder. Seu dom é Vision, força e inspiração, mas não tente chamá-los se
você encontrar-se fraco demais para lidar com uma situação. deuses draconianas não quero que
você adorá-los, depende deles, ou rezar para eles se você se encontra em um local apertado.
Eles vão mostrar-lhe o caminho para o poder, mas nunca irá conceder a você gratuitamente.
Você pode trabalhar com eles através de pactos, obras de amor e dedicação, auto-sacrifício,
métodos e técnicas que permitirá que você para inflamar-se em sua essência divina e aumentar
seu poder dentro. Mas a sua principal lição para você é que você já possui o potencial para ser
divina - não há outro deus além de si mesmo e que é sua vontade que molda o mundo e curvas
realidade. Se você não se atrevem a buscar esse poder, você não deve pedir-lhes para fazer
isso por você, porque eles não vão atender a sua chamada. Na melhor das hipóteses eles vão
ignorá-lo, na pior das hipóteses sua fraqueza vai insultá-los. Claro, há também a possibilidade de
que eles vão ajudá-lo, mas não da maneira que você gostaria que fosse - ou você vai ter que
pagar um preço muito mais elevado do que qualquer esforço que você teria que colocar em
resolver a situação sozinho. Os deuses do Caminho da Mão Esquerda não quer ser substitutos
para divindades monoteístas em seu sistema religiosa pessoal. Eles encorajá-lo a aceitar e afirmar
sua própria divindade como um ser único e isolado, não rejeitá-la, associando sua consciência
para divindades protetoras e perder a sua individualidade. Eles querem que você seja
independente e auto-suficiente, para descobrir o interior poder, não fora de você.

Dentro do Caminho da Mão Esquerda, encontramos duas abordagens principais que levam a
transcendência espiritual: o caminho da devoção - com base em um relacionamento pessoal com
o patrono, eo caminho do isolamento - onde vemos deuses como modelos de iniciação. O
Caminho do Dragão representa o último. deuses draconianas e espíritos são vistos como arquétipos
de iniciação, guias e aliados, e não como forças superiores que têm de ser adorado e servido.
Esta abordagem não diminui o seu papel no processo de iniciação ou tirar qualquer respeito
para que possamos ter para estes seres atemporais. Ele não rejeita sua existência como entidades
independentes, qualquer um. Ele simplesmente vê-los como formas mais desenvolvidas de nós
mesmos - o que pode se tornar se continuarmos a trabalhar no nosso próprio potencial evolutivo.
Quando colocamos a nossa própria energia para capacitar o atual, tornam-se habilitadas, bem
como, que é a razão de seu interesse na nossa evolução. É o nosso trabalho que nos permite
ganhar a sua atenção e assistência em nosso próprio processo iniciático. Se nós os chamamos
para fazer o nosso licitação ou tratá-los como meros instrumentos de feitiçaria sem dar nada em
troca, eles provavelmente vão ignorar-nos e vamos continuar falhando em nossas operações.
Este é um dos mais erros comuns que muitos mágicos aspirantes a fazer em seu trabalho. Para
chamar deuses draconianas e espíritos e usar suas energias com sucesso você tem que ser uma
parte deste mesmo curso. Outro erro que é freqüentemente encontrado entre os praticantes está
tomando a presença e ajuda destes seres para concedido. Muitos Iniciados desenvolver um
relacionamento maravilhoso com certos deuses e espíritos que os assistem sobre os primeiros
passos no caminho e escolher a dedicar-se a essas divindades permanentemente. Embora não
haja nada de errado com esta abordagem como tal, muitas vezes estes seres vêm quando
precisamos deles e ir embora quando estamos prontos para seguir em frente. Em seguida,
outros deuses e espíritos intensificar a guiar-nos em novas etapas do caminho e nós são
esperados para deixar os antigos guias e aliados para trás. Esta é uma prova difícil para
muitos praticantes e nós muitas vezes lutam para manter o que já temos em vez de olhar para
a frente para o que pode vir. Muitos mágicos desanime neste momento, pensando que eles
fizeram algo errado e seus deuses abandonaram-los por causa disso. Mas temos que lembrar
que o Path Draconian é de cerca de movimento contínuo e evolução. Enquanto alguns dos
nossos divindades protetoras pessoais podem ficar conosco o tempo todo, outros
simplesmente ir e vir e temos que aceitar isso e deixar que isso aconteça. Quando uma porta se
fecha, outra se abre,

Você vai encontrar aqui uma visão breve dos deuses draconianas e espíritos que podem ser incluídos em
um sistema ritual pessoal. Todos eles constituem meu próprio trabalho
paradigma, e falarei sobre seus poderes e papel em magia iniciática Draconian auto da minha
perspectiva pessoal. No entanto, estes são apenas alguns exemplos de entidades e figuras já
existentes dentro da Tradição Draconian, e você certamente vai encontrar muitos mais que pode ser
igualmente útil neste trabalho. Cada descrição é acompanhada por uma chamada e um sigilo. As
invocações são faladas na primeira pessoa, o que permite a identificação com o deus-formas,
seus poderes e atributos. Os sigilos fornecidos com cada inscrição foram recebidos e
desenvolvidos através do meu próprio trabalho com esses deuses e espíritos. Em sua pesquisa,
você vai encontrar outras sigilos das mesmas divindades, ou talvez você receberá o seu próprio
- todos eles são válidos e representam várias manifestações, aspectos e "faces" desses seres.
Deuses e espíritos existem em múltiplos planos e em várias formas ao mesmo tempo. Suas
manifestações, como eles são visto e experimentado por praticantes individuais, podem ser
diferentes uns dos outros, o que não significa que é o correto eo outro "incorreta". Devemos
sim abordá-los como máscaras diferentes de um arquétipo. Por exemplo, Lúcifer pode aparecer
como o portador de luz - um brilhante, quase ser angelical, ensinando a gnosis do intelecto e
levando-nos a buscar o conhecimento e sabedoria. Mas ele também pode se manifestar como o
diabo nos guiando em gnosis da carne e métodos de prática, feitiçaria terra-a-terra. Lilith
pode vir como uma sedutora bonita e sensual, abraçando-nos como amantes e revelando a
gnosis de seu misticismo sexual. Mas entre suas outras manifestações também podem
encontrar uma deusa esquelético aterrorizante, impiedosamente cortar o fio da vida e ensinar
os mistérios da necromancia. Estas manifestações são muitas vezes tão diferentes que
parecem ser seres separados, mas na verdade eles só mostram a natureza multiforme dessas
divindades, que nunca deve ser abordado apenas de uma perspectiva. Para deixá-los nos ensinar
os mistérios da Divindade que eles têm de ser confrontados, compreendida e absorvida como
partes de nosso próprio Ser - em todas as suas máscaras e com todos os seus poderes.

Lúcifer
Lúcifer é o arquétipo Adversário eo Diabo do cristão
tradição. Ele tem muitas formas e máscaras e aparece em muitas formas
diferentes. No Caminho Draconian nos deparamos com ele como o Imperador do
Nightside, que é a sua forma primordial que antecede lendas e histórias cristãs e
tem pouco a ver com a imagem cristã do espírito do mal. Na lenda cristã, ele é o
anjo caído que foi lançado para o Vazio para o pecado do orgulho e da natureza
rebelde. Em mitos antigos, ele é Phosphoros, a Estrela da Manhã, associado com
Venus. Em teorias cabalísticas, ele é associado com o oculto Sephira Daath, que
caiu e desceu ao nível do homem, despertando o poder proibido de criação e
energia sexual, que é representado por os frutos do conhecimento oferecidos ao
homem pela Serpente no Jardim do Éden. Na Cabala,

Draconian Sigil de Lucifer


Em grimoires antigos e livros de magia, Lúcifer é o Rei do Inferno, Infernal
Imperador preside toda a hierarquia infernal. Em demonologia tradicional, ele
governa o elemento do ar ea direção do Leste, enquanto três
outros reis infernais presidir os elementos e as direções restantes: Leviathan (água,
West), Belial (terra, Norte), e Satanás (fogo, sul). Na tradição de Fausto, ele é o príncipe
do inferno. É Lúcifer que orienta Faust no pacto, enquanto Mefistófeles é o mediador e
executor de suas ordens. Na bruxaria Europeia, Lúcifer se acredita ter sido criado pela
Deusa Primordial, que se separaram-se para tornar-se dois seres separados. Lúcifer
representa o seu lado da luz, enquanto a própria deusa permanece escuro. Sua energia
solar escura é exatamente o oposto da corrente lunar da deusa ea fusão de suas energias
fornece o equilíbrio de poder necessário em muitas práticas mágicas. Esta deusa primordial
é normalmente referido como Diana, e esta
lenda é descrito por exemplo, em Aradia, ou o Evangelho das Bruxas, supostamente baseado
em mitos e lendas da antiga bruxaria italiana, que se tornou popular por Charles Leland. Em
lendas folclóricas europeus, Lúcifer é o Senhor do Sabbat. Ele carrega as mulheres de
costas para lugares desertos, onde os ritos de bruxas são realizadas, e ele é o Deus de
Magia e Bruxaria o Iniciador Horned seduzir e tentador participantes do Sabbat para todos os
tipos de depravações e transgressão. Cada uma destas histórias revela um vislumbre de sua
natureza múltipla.
Lúcifer, no entanto, é muito mais antiga do que todos os mitos e lendas, ea única
maneira de entender a verdadeira natureza deste deus primordial é explorar todas as
suas máscaras e manifestações.

Invocação de Lucifer
Eu sou Lúcifer, o
anjo eo diabo,
Pai de Serpents,
espírito de rebelião,
iniciador do Caminho.
Eu sou o imperador de todos os espíritos acima e abaixo,
Ele que construiu seu Reino em Everlasting Trevas,
Filho da Manhã, Estrela da Aurora,
a Brilhante. Eu sou o adversário
no Jardim do Éden,

Acusador eterna e Destroyer,


Pai de
Abominations,
Inimigo da fé.
Eu sou o sedutor que tenta o homem com os frutos do conhecimento. I
corrupto e defile a alma para infectá-lo com sabedoria proibida
E eu transformá-lo no coração do meu fogo sagrado e profano.
Tenho mil formas e rostos E falo com mil
línguas. Eu sou o Portador da Luz e do Senhor
da Noite.
Eu sou o mau Serpent
E eu seduzir o homem com a promessa de conhecimento e poder.
I despertar a alma do sono da ignorância E eu
iluminar o caminho para o coração da eternidade.
Eu sou o espírito das trevas e luz,
E tenho as chaves para os segredos de alturas Empyrean e as profundezas infernais.
Eu sou o Senhor da Trident. I orientar a
alma ascendente no caminho dos deuses
E no caminho para trás do Diabo. Eu sou o
Deus Dark of the Qliphoth, O imperador
do Nightside, Ele que reside no meio
da escuridão,
No coração do Vazio. Eu abro as portas para o
Caminho do Dragão E eu acender a chama da divindade no
coração do homem.
Eu sou o Espírito de libertação e de iluminação.
Eu sou Lúcifer.

Lilith
Lilith é a personificação mais famosa da corrente feminina da Nightside. Ela é a
Rainha da Noite e consorte de Samael - muitas vezes identificado com Lúcifer em ritos de
Draconian magia. Encontrou pela primeira vez na antiga tradição mesopotâmica, ela
aparece nua em suas descrições mais antigas, com seios proeminentes e cabelo solto,
simbolizando sua força sexual indomável que é a chave para sua gnosis. Em lendas
medievais, nós vê-la na forma de serpente no Jardim do Éden, tentando o primeiro casal
humano para saborear os frutos da Árvore do Conhecimento. Na literatura judaica, Lilith é
a primeira mulher de Adão e a mãe de demônios e abominações do mundo. Ela
é a rainha de Sabá a partir da lenda do Rei Salomão e da Deusa diabo do Sabbat em
ritos orgiásticos de bruxaria. Ela é a Medusa com um olhar mortal, a Harpia gritando
no meio da noite, o Lamia devorando seus amantes, a bruxa sedenta de sangue, e o
monstro devorador de homens. Na ideologia feminista, ela é a mulher liberada, e em
junguiana de psicologia, ela representa o escuro, parte inconsciente do Self.
Juntamente com Samael / Lucifer ela governa o todo Qliphothic Tree: Samael / Lucifer
de seu trono em Thaumiel, e Lilith - que aparece em cada nível da árvore, agindo como
guia e iniciador do Caminho do Dragão.

Draconian Sigil de Lilith


Como a Serpente de Fogo que desperta a consciência e liberta-lo dos grilhões da
ignorância, Lilith nos liberta das ilusões da carne e desperta o desejo espiritual. Seu
misticismo sexual é a fome de transgressão e transcendência, o desejo de superar nossa
natureza finita. Por esta razão ela é
chamada de Mãe de abortos e ela despreza o puro instinto de reprodução e o
desperdício de energias sexuais para a mera sobrevivência das espécies.
Enquanto a coisa mais natural para o homem é de procriar, a fim de assegurar a
continuidade da linhagem, que é um substituto para a imortalidade, Lilith ensina-
nos a buscar em si a imortalidade, e não através da reprodução da carne, mas por
meio de ascensão espiritual individual. Ela e Lúcifer pode ser comparado a duas
cobras que constituem o conceito tântrico de Kundalini: Ida - a força feminina
lunar, e Pingala - a corrente masculina solar. Eles surgem do centro sexual na
base da coluna, ascendente através da coluna vertebral e fusão em êxtase no
terceiro olho, o centro de consciência desperta. A imagem de sua união eo
princípio circundando é Leviathan,

Invocação de Lilith
Eu sou Lilith,
Paixão, Morte e Ecstasy,
Mãe dos Demônios, Maiden e prostituta. Eu sou o
fogo que queima o véu da ilusão, E eu abrir o caminho para o
útero da Noite. Eu sou a Rainha das prostituições que detém o
cálice com o sangue do

Lua,
Ela que mora nas cavernas do deserto do Mar Vermelho.
E eu sou a Mãe de abortos, porque eu
transformar a carne em espírito e inflamar
o desejo de transcendência.
Eu sou a Mulher estrangeira que seduz e leva o justo para o caminho
de fornicação,
E a Scarlet Whore que cavalga sobre as costas do Dragão Cego.
Eu sou a rainha de Sabá, a consorte de Deus,
E a Noiva do Diabo, que governa o Reino das Sombras eterna.
Eu sou o Ancião, porque eu sou mais velho do que a humanidade. Eu sou a
mulher pecadora, pois eu nunca estou satisfeito. Minha língua bifurcada pinga
com veneno mortal e o mais doce néctar, Meus olhos são negros como a morte e
tão brilhante como brasas, minha respiração é o fedor de carniça e a fragrância de
rosas, meu útero é o covil do Worm e alcova de delícias, meu beijo é a picada da
serpente que envenena ilusões do mundo e
descobre a verdadeira imagem do universo.
Eu sou o Sedutor Eterno,
Ela, que revelou o dom da Gnosis no Jardim do Éden e da
humanidade libertada dos grilhões da ignorância cega.
Eu sou a chama do desejo no coração do homem,
E Fogo da Serpente que queima todos os obstáculos no caminho do Dragão.
Eu abro as portas de entrada para o Reino de Eternal Darkness,
E eu iluminar o caminho através da noite!
Sou a Mãe de Dark sabedoria, e eu
sou o fim de toda carne,
O útero e a sepultura.
Eu sou Lilith.

Leviatã
O nome desta deriva mítica serpente do hebraico e significa "aquilo que reúne-se
em dobras" ou "aquilo que é retirado." O nome é derivado a partir das fontes cristãos,
onde se refere a uma serpente, dragão, crocodilo, baleia, ou geralmente - um animal
mar. Também é mencionado em alguns relatos gnósticos, que descrevem esta serpente
primordial como a Anima Mundi, a alma do mundo, o eterno começo e fim, o elemento
de caos dentro, eo potencial divino adormecidos em recessos sombrios da psique
humana. O antigo Testamento retrata Leviathan como o monstro mais perigoso que
o Senhor tem para enfrentar e derrotar, enquanto as fontes apócrifos e literatura
rabínica menção dois monstros primordiais: um macho e uma fêmea. A fêmea é
Leviathan, o macho é Behemoth (plural de

behamah = " besta "). habita Leviathan nos mares. Seu corpo é de 300 milhas de comprimento, e
quando ela está com fome, o calor de sua boca faz com que todas as águas a ferver. Na
enciclopédia medieval de arte bíblica, o chamado Liber Floridus, Leviathan é apresentado como
um animal semelhante a um dragão, com olhos negros e dentes afiados, levando o Anticristo em
suas costas. O desenho implica que o Anticristo tira sua força da besta que ele está montando em.
Esta imagem também se refere ao papel do Leviatã no Caminho Draconian - o intermediário
entre Lilith e Samael / Lucifer, o casal infernal governando o Nightside. O símbolo dessas três forças unidos é
Baphomet - representação da união dos opostos, a consciência totalmente integrado do Iniciado, abrangendo tanto
o Santo Anjo Guardião, que pertence ao lado diurno, e a Fera 666, ou o Anticristo, que é a conceito de
Nightside. Na Tradição Draconian, Leviathan é tanto o interior eo Dragão exterior - a força primal de toda a
criação e toda a destruição e o potencial evolutivo interior do homem - o que nos conecta com o Dragão, a
centelha do fogo do dragão dentro. No sentido macrocosmic, Leviathan é o início, a força cósmica original que
deu origem ao universo. No nível microscópico, s / ele representa a fonte interna de contínua transformação e
existência atemporal, o princípio que ativa e liga todos os processos do Self. S / ele está "acima" e "abaixo" - o
interior e a força externa, a alma do mundo e o fogo interior. Podemos encontrar essa força imergindo-nos
nas profundezas do inconsciente, na exploração do vazio interior, através do qual os impulsos do
desconhecido são trazidos à luz da consciência. Este processo é parte integrante do Caminho da Mão
Esquerda, onde o Iniciado gradualmente desce para o submundo pessoal, a escuridão dentro, em busca do
potencial divino que nos permite moldar a realidade - tanto em termos de universo circundante e nossas
percepções de -lo - e, assim, alcançar a divindade. o princípio que ativa e liga todos os processos do Self. S /
ele está "acima" e "abaixo" - o interior e a força externa, a alma do mundo e o fogo interior. Podemos
encontrar essa força imergindo-nos nas profundezas do inconsciente, na exploração do vazio interior,
através do qual os impulsos do desconhecido são trazidos à luz da consciência. Este processo é parte
integrante do Caminho da Mão Esquerda, onde o Iniciado gradualmente desce para o submundo pessoal, a
escuridão dentro, em busca do potencial divino que nos permite moldar a realidade - tanto em termos de
universo circundante e nossas percepções de -lo - e, assim, alcançar a divindade. o princípio que ativa e liga
todos os processos do Self. S / ele está "acima" e "abaixo" - o interior e a força externa, a alma do mundo e o
fogo interior. Podemos encontrar essa
força imergindo-nos nas profundezas do inconsciente, na exploração do vazio interior, através do qual os impulsos do desconhecido

Draconian Sigil do Leviatã
Invocação de Leviathan
Estou Leviathan, dragão
do Apocalipse,
Sete cabeças animal, monstro do
mar, Senhor da tempestade e
relâmpagos.
Eu sou o dragão do abismo eterno, que engole o sol definição no
Ocidente.
Eu sou a Serpente Antiga adormecida no submundo da alma, Onde
esquecido de saber e poder aguarda para ser despertou-re.
Minha volta é feito de fileiras de escudos,
Fora da minha boca saem tochas de fogo e faíscas de salto fogo diante,
Fora das minhas narinas vem fumaça diante venenosa.
Meu coração está duro como uma pedra, minha revolta
respiração ferventes as ondas do mar, Meus olhos são como as
pestanas da alva. Chego com trovões e relâmpagos para rasgar o
mundo distante,

Para destruir o velho e para dar lugar ao novo.


Nenhuma arma pode me machucar. Quando eu subir,
os valentes são superados com medo,
Quando eu passo, deixo um atrás esteira brilhando. Eu sou mais velho do que
o homem e os deuses que criaram a humanidade. Eu estava aqui antes de tudo e será
quando tudo deixa de existir.
Eu testemunhei a ascensão e queda de mundos
E o nascimento e morte de estrelas.
Eu sou o Senhor de Atlantis, The guardian
das vias do dragão e do observador sobre o conhecimento
perdido dos antigos.
Habito nos mares negros de infinito, No limiar de
sonhar e acordar, no cruzamento do acima eo
abaixo. I agitar os sonhos do homem e as águas
da alma,

E eu ligar todos na minha essência infinita.


Estou primal, eterno, atemporal.
Estou Leviathan.

Hécate
Hecate é o professor de bruxaria e o guia para o nosso pessoal "submundo", nas
profundezas do Self. Ela é a guardiã dos Crossroads místicas, onde todos os mundos se
encontram, se cruzam e se tornar um. Em mitos e lendas que ela é a mãe de bruxaria e a
deusa da magia negra. Suas origens são encontradas na antiga Anatólia e seu culto foi
amplamente conhecido em todo o Grécia antiga. Acreditava-se que ela apareceu durante a
noite no cruzamento acompanhados por cães, fantasmas e espectros. Ela dotado bruxas
com o poder sobre as forças da natureza, revelou segredos de ervas e introduziu seus
seguidores em ritos de transformação e transgressão. Seu reino era a de animais
selvagens: cães, lobos e serpentes. Ela também bruxaria incluído mistérios de
transformação em uma besta, a prática parecida com a tradição xamânica de mudar de
forma. Estes cultos que se refere ao conceito de vida e morte e a transformação mística
através da morte e renascimento, e ela também era conhecida como a deusa da
necromancia. Ela foi benevolente e generoso, tanto com a natureza e seus adoradores,
bem como
cruel e responsável por todas as atrocidades noturnos e bruxaria maléfica. Ela governou a terra, o céu eo mar,
e decidiu sobre os destinos humanos. Mas ela também poderia dotar o homem com a riqueza, poder e fama,
protegidos soldados em batalhas e marinheiros no mar, vigiado justiça nos tribunais, e concedeu a vitória em
competições. E, finalmente, ela também foi associado com a lua e adorada como uma deusa da magia lunar. Na
Tradição Draconian, iniciação em seus mistérios é a descida para a escuridão interior através de portais e
túneis da Nightside, onde o conhecimento de nós mesmos e nossas mentiras universo escondido, à espera de
ser redescoberto. Hecate nos leva através de caminhos de nosso próprio submundo para as portas do
"Inferno", onde o Cerberus aterrorizante guardas os segredos há muito esquecidos de poder e imortalidade. A
chave para a porta está na mão da deusa e sua tocha é a chama da iluminação, o fogo interior, brilhando nas
profundezas do iniciado mente. Em ritos de Draconian mágica, ela é a guia através mistérios da bruxaria e o
primeiro iniciador no caminho, aquele que encontra o aspirante Iniciado na encruzilhada dos mundos, levando-
nos para o útero de Lilith através dos gateways da Nightside. Ela nos mostra essas partes de nós mesmos que
não estão cientes, o que tem de ser confrontado e abraçado em nosso processo iniciático pessoal, e ela é um
excelente guia para aqueles profissionais que dão seus primeiros passos no caminho. ela é a guia através
mistérios da bruxaria e o primeiro iniciador no caminho, aquele que encontra o aspirante Iniciado na
encruzilhada dos mundos, levando-nos para o útero de Lilith através dos gateways da Nightside. Ela nos
mostra essas partes de nós mesmos que não estão cientes, o que tem de ser confrontado e abraçado em nosso
processo iniciático pessoal, e ela é um excelente guia para aqueles profissionais que dão seus primeiros passos
no caminho. ela é a guia através mistérios da bruxaria e o primeiro iniciador no caminho, aquele que encontra o
aspirante Iniciado na encruzilhada dos mundos, levando-nos para o
útero de Lilith através dos gateways da Nightside. Ela nos mostra essas partes de nós mesmos que não estão cientes, o que
tem de se
Draconian Sigil de Hecate
Invocação de Hecate
Estou Hecate, Mãe de feitiçaria,
rainha de todos os que habitam no Céu,
Rainha de tudo o que é puro sobre a
Terra,

Rainha de todos os feiticeiros do inferno,


Deusa de três caras. Eu
sou a Senhora do Crossroads,
E eu levar a alma para o submundo para encontrar a sabedoria dos antigos.
Meu caminho é tão negro como a noite, eterno e sem fim. Eu sou a rainha de
todas as ervas que curam e envenenar o corpo do homem.
Estou Chthonia e eu governar os mistérios da terra, sou Enodia e eu abrir o
caminho para a noite, eu sou Klêidouchos e tenho as chaves para os
portões do Vazio, estou Phosphoros e eu levar as tochas que iluminam o
forma, estou Trioditis e eu fico na encruzilhada de Céu, inferno e da
Terra,

Estou Propylaia e eu guardar as portas da Nightside, estou Apotropaia e I


viajantes Protect em sua jornada, estou Propolos e acompanho a alma na busca de
conhecimento, eu sou Soteira e eu guiar o homem através dos labirintos do
desconhecido .
Eu sou a Deusa da Noite, A
Senhora do Caminho Crooked,
The Mistress of the Moon, E o
Guardião das Chaves.
Com a minha tochas eu guiar a alma nos caminhos da escuridão, através de ofícios
antigos que revelam segredos esquecidos de feitiçaria, com minhas poções I envenenar os
sentidos e abri-los para a visão do
Outro lado,
Com o meu fogo sagrado I despertar a centelha de imortalidade na alma do homem,
E eu ensinar os mistérios de transformação, de modo que o
homem pode viajar para o coração do submundo.
Eu carrego minha tocha durante a noite sem fim.
Eu sou a Rainha das Sombras.
Estou Hecate.
Belial
aparece Belial em grimoires antigas, tais como Goetia, onde ele é mencionado entre os 72
espíritos que constituem a parte principal do livro, ou em Grimorium Verum, onde ele é identificado
com Belzebu, embora muitas vezes Belial e Belzebu são vistos como dois seres distintos. A lenda
Goetic do rei Salomão menciona uma história de como o monarca preso espíritos malignos em um
vaso de bronze, que ele então expressos num lago profundo na Babilônia. Crer que o recipiente
continha uma tesouro escondida, os babilônios recuperado e quebrou o vedante, através da qual os
demons foram ligados.
Quando o selo foi quebrado, todos os espíritos imediatamente voou para fora e se dispersaram
para suas antigas moradias, com exceção de Belial, que entrou em uma estátua e tornou-se um
oráculo para seus adoradores, assim agindo como um intermediário entre espíritos e magos e uma
porta de entrada para o poder de Goetia. Tal é também o seu papel primordial na magia auto-
iniciação Draconian. Há muitas teorias sobre o valor inicial de Goetia alegando que

O número 72 corresponde para o nome secreto de Deus


(Shemhamphorasch) e os demons descritos no grimoire são ou aspectos escuras de Deus
ou constituem o corpo do adversário.
Draconian Sigil de Belial
Embora o estudo do nome oculto de Deus é o tema do misticismo, acredita-se conceder o
poder sobre o universo, restaurar o equilíbrio e ganho perdido o acesso a planos mais elevados,
a fim de unir-se com o divino, a exploração de 72 goéticos demônios leva a desconstrução do
mundo através da corrente anti-cósmica do adversário. Esses demônios são descritos no
grimoire como espíritos que podem dotar o Iniciado com o conhecimento, sabedoria e poder.
Suas forças pode ser usado tanto em magia benevolente e em feitiçaria maléfico. Eles também
pode ser abordada como particulares princípios de auto-iniciação que constituem a atual
contraditório do Caminho da Mão Esquerda. Toda esta magia é acessado através de Belial. A
magia do Goetia está relacionada com a regiões "ctônicos" da Auto submundo e que pertencem
ao Nightside. Belial prepara a consciência para a viagem através destes reinos e protege o
Iniciado a partir sendo devorada e destruída pela imensidão do vazio e seus habitantes. Em
ritos de Draconian magia, muitas vezes ele se manifesta com uma pele de réptil, que
representam a armadura mística que protege o Iniciado nos caminhos da
lado noturno, e aparece cercada por serpentes, que também confirma que ele é um dos deuses
draconianas primitivo. Como os outros deuses draconianas, ele tem muitas máscaras que cobrem o
seu verdadeiro rosto e se manifesta de muitas formas diferentes, às vezes assemelhando-se
Belzebu, o Senhor das Moscas. Ele também é identificado com Baal, o deus da guerra, e desta forma
ele é um excelente professor de guerra antiga, especialmente no domínio da destruição. Às vezes,
ele vem como um vermelho-esfolado, homem calvo, com um olhar de fogo penetrantes, vestindo uma
túnica escura.
Ele raramente viaja sozinho e, muitas vezes encontrá-lo juntamente com seus muitos legiões.

Invocação de Belial
Estou Belial,
Senhor dos demônios e espíritos das trevas,
Keeper of conhecimento antigo, aquele que
foi criado ao lado depois de Lúcifer,
rei poderoso e potente.
Eu guardo os caminhos para alturas Empyrean e as profundezas infernais,
Falo com a voz de todos os espíritos infernais,
E eu vou para o homem em um carro de fogo.
Eu revelar os tesouros da terra, E eu conceder
favores de amigos e inimigos. Eu sou o senhor do
conhecimento proibido, guardiã dos portões para
a Nightside e orientar sobre os caminhos do
Dragão.

Com a luz de Lúcifer Fogo I iluminar o


caminho através da noite, e eu revelar ao
homem a gnosis do oráculo escuro,
A sabedoria dos anciões. Eu sou o Senhor
do Caminho da Mão Esquerda, não tenho mestres e
eu curvar a ninguém. Eu abro as portas para o caminho
de
sombras,
Para o submundo da alma. Eu sou o
adversário e o pai da mentira, E eu despertar
ilegalidade no coração do homem.
Habito nas profundezas,
Entre terrenos baldios de civilizações e sob as areias do tempo.
Eu sou o Senhor do Norte, Espírito
de hostilidade e destruição.
Eu sou o senhor sobre os vivos e os mortos,
E eu matar o corpo mortal do homem Então ele pode se
tornar a carne eo sangue dos deuses primordiais.
Eu sou o príncipe deste mundo,
Estou Belial.

Conjunto
Set é um arquétipo do adversário, o Deus da Tempestade e Mudança, o princípio da transformação
dinâmica. Ele é uma divindade egípcia antiga, originalmente o deus do deserto, os raios escaldantes do sol, eo
patrono dos forasteiros. O significado exato de seu nome é desconhecido, mas é muitas vezes traduzido como
"aquele que brilha", "pilar de estabilidade", ou "aquele que é abaixo." Como um deus do deserto, Set foi
relacionado a tempestades de areia e poderes mortais do sol. Por causa do clima extremo do deserto, ele foi
considerado um deus muito poderoso, um dos principais deuses em todo o panteão, e ele também foi o patrono
da dinastia dos hicsos, adorado na época como o deus principal. Seus outros nomes eram ex Setesh, Sutekh,
Setekh, Seti, Suti, Set-Hen, e Smai. Por causa da palavra "Tesherit" que por meio egípcios "deserto" e está
muito perto da palavra "Tesher", que significa a cor vermelha, Set veio a ser associado com tudo o que era
vermelho - deserto vermelho, sol vermelho, chamas vermelhas, e cabelo vermelho com o qual ele foi muitas
vezes representado na arte. Sua descrição mais familiar, no entanto, é um animal desconhecido ou uma besta
tifônica com um focinho curvo, orelhas quadrados, cauda bifurcada, e do corpo canino, que não tem qualquer
semelhança com qualquer animal conhecido. Em mitos egípcios do submundo, Set era o defensor de Ra durante
a viagem através do reino dos mortos, matando os inimigos do deus do sol todos os dias durante uma viagem
com ele no Barque de Milhões de Anos. e cabelo vermelho com o qual ele foi muitas vezes representado na arte.
Sua descrição mais familiar, no entanto, é um animal desconhecido ou uma besta tifônica com um focinho
curvo, orelhas quadrados, cauda bifurcada, e do corpo canino, que não tem qualquer semelhança com qualquer
animal conhecido. Em mitos egípcios do submundo, Set era o defensor de Ra durante a viagem através do reino
dos mortos, matando os inimigos do deus do sol todos os dias durante uma viagem com ele no Barque de
Milhões de Anos. e cabelo vermelho com o qual ele foi muitas vezes representado na
arte. Sua descrição mais familiar, no entanto, é um animal desconhecido ou uma besta tifônica com um focinho curvo, orelhas
quadrad
Draconian Sigil de Set
Além de ser uma divindade poderosa e perigosa, Set era também um deus benevolente,
muitas vezes associada com a sexualidade e virilidade. Ele também era um amigo dos mortos,
o Crowner dos faraós e o deus padroeiro dos soldados e guerreiros. Com o aparecimento da
conhecida história de Osíris e Ísis (ele matou Osíris e desmembrado ele para que ele não
poderia ser ressuscitado) Set veio a ser associado à violência e desordem e se tornou o
adversário. Os antigos gregos identificaram-no com Typhon, o primordial dragão-monstro, e
atribuído a ele tais eventos como eclipses, tempestades e terremotos. Neste sentido, ele
encarna as forças do caos em oposição às forças da ordem natural. Por esta razão ele foi
também muitas vezes identificado com Apep (Apophis), uma outra serpente primordial. Mas
em outros mitos, Pôs-se combate a serpente em conjunto com os outros deuses que assistem
a deus sol em sua jornada para o submundo. Como o adversário de Osíris, ele é um símbolo de
luta e dinamismo ao contrário de conforto e estagnação. Como o matador de Apep, ele é o
emblema do triunfo sobre o caos cego. Um de seus nomes é Set-Heh, que significa "Deus de
infinita Futuro". Isso representa sua função como o iniciador da
caminho para o infinito, aquele que desperta o Dragon Force dentro e levanta-lo para as estrelas para
que o homem pode tornar-se o próprio criador. Por isso, ele é um dos mais poderosos arquétipos dos
Senhores do Caminho da Mão Esquerda. Ele não nasce de uma forma natural, mas ele rasga-se
violentamente para fora do ventre de sua mãe
- arrancando sua maneira de manifestação como um ser auto-criado. Ele mata Osíris, que é o
símbolo da derrota da estase e quebrando os antigos padrões de pensamento - o triunfo sobre a
própria morte. Sua natureza de fogo representa a luxúria, ira e paixão - a força do desejo que é a
força motriz no caminho. E sua chama é o Fogo Divino, a centelha interior da divindade, que através
da obra do Caminho da Mão Esquerda torna-se a coluna de fogo de ascensão.

Invocação de Set
Estou Set, Senhor
do deserto carmesim, Bringer
do sol escaldante, The Serpent
and the Dragon,
O Self-Criado Deus. Eu sou o
adversário que desperta almas dormir
E leva-los no caminho da libertação.
Eu sou o Deus de Storm e Mudança, Aquele
que traz escuridão, fogo e relâmpagos.
Eu sou o Senhor da Noite,
Minha respiração é o calor abrasador eo frio penetrante.
Meu presente é a Chama Negra,
E eu inflamar a vontade e desejo no caminho da escuridão e Fogo.
Estou sozinho e tudo está contido dentro de mim. Eu sou
onisciente, para o que eu não sei não vem para ser.
Eu sou onipotente, pois nada acontece sem a minha vontade. Sou onipresente, para
existe nada que eu não sou. Eu sou o companheiro para aqueles que viajam através
do portão da definição
Sol,
Eu fico com Ra no Barque de milhões de anos,
E eu abrir os caminhos do Nightside Para aqueles que
buscam o renascimento no Ventre da Noite.
Estou Pakerbeth, o dragão do submundo.
Estou Erbeth, aquele que envia tempestade. Estou Bolchoseth,
aquele que rompe o cordão e greves com força.
Estou Typhon, o agitador da terra.
Estou Sutuach, aquele que sai por noite.
Eu sou o Deus Vermelho, Doador de
Vida e portador da morte. Meu nome é poderoso e
terrível entre os deuses.
Eu sou o inimigo da ignorância cega,
E eu derrubar a serpente do caos.
Meu fogo temível queima fraqueza e abre o caminho para a liberdade e
poder. Eu sou o Príncipe
das Trevas,

Estou Set.

Arachne
Arachne é a Deusa Aranha do Vazio e a rainha de labirintos Qliphothic sob a Árvore
Cósmica. Seu nome é derivado da mitologia grega, e de acordo com a famosa lenda, ela era
uma mulher mortal que irritou a deusa Athena, desafiando-a a um concurso de tecelagem e
foi amaldiçoado pela deusa para tecer por todo o tempo. Desde nome que momento do
Arachne tornou-se atribuído a aranhas, e todos aranha-como criaturas são acreditados
para ser seus filhos. O mito, no entanto, tem um maior significado muito do ponto de vista
esotérico. Sua imagem mágica é derivado de cultos Ophidian eo Draconian / Tradição
Tifoniana como descrito por exemplo por Kenneth Grant em seu Trilogia Typhoniana. Nesta
tradição, ela é uma deusa Qliphothic primal, a Rainha do Espaço e do tecelão da Web no
Vazio. A teia de
Arachne estende-se através do vazio, fazer a ponte entre o lado diurno e o Nightside,
despertar e do adormecer, o consciente e o inconsciente. Seu poder é veneno mágico, que é
mortal para consciência mundana, mas essencial na fórmula de iniciação, como ele aciona o
processo de transformação através da alquimia interior da mente. Ela geralmente se manifesta
em uma forma humana, como uma mulher bonita com características de répteis, ou como um
meio mulher meio-aranha. Seu cabelo é muitas vezes feita de cobras e ela se assemelha a
lendária Medusa, embora cobras do Arachne são medonho e tecida a partir da substância da
sombra. Ela morde o praticante na
testa para abrir e ativar o Terceiro Olho e injeta seu veneno para a aura para induzir a
transformação astral em uma aranha.

Draconian Sigil de Arachne


A aranha em si é um antigo símbolo do crescimento e da destruição, mistério e
destino, veneno e cura. No lore Hindu, representa Maya, Ilusão. Ao mesmo tempo que
defende a arte de manipulação de nossos destinos e a capacidade de manter o equilíbrio -
entre passado e futuro, espiritual e física, criação e destruição. O mundo em que vivemos está
interligado a vários níveis que trabalham e interagem uns com os outros, tecendo assim a
web que formas o véu da ilusão. O que percebemos como "realidade" é a imagem externa de
todo o processo em um momento particular. Estamos no centro desta rede, como uma
tecelagem aranha e espalhando sua web através do espaço vazio. Nós puxar cordas, criar
novos tópicos, ligar pontos específicos na rede, etc., mas tudo acontece de forma aleatória,
descontrolada, como nós só pode ver a imagem externa. A estrutura por trás dele é
escondido da nossa percepção. Arachne nos ensina que a raiz de todas as coisas está no
Vazio. Seu veneno dissolve consciência mundana e abre o caminho para a visão clara.
Através
injecção sucessiva e absorção de venenos particulares, o preto kalas da Deusa,
aprendemos que toda a matéria é ilusão e pode ser envenenado, dissolvido, moldado,
em forma, etc. - decomposto e criado de novo. Ela nos mostra como olhar através do
véu da ilusão e ver a própria web, como mudar e manipulá-lo em suas raízes, e
invocando a sua essência e absorvendo-a venenosa kalas, que adquirem o poder de
tecer a web, tornando-se assim o verdadeiro centro do universo e da própria raiz de
toda a manifestação.

Invocação de Arachne
Estou Arachne, Aranha
Rainha do Espaço, ela que gira a
Web of Fates, deusa da Venomous
Alquimia,
Sedutor das Almas, Devorador de Deuses. Eu
sou a deusa do Vazio, Ela que abre gateways secretas
entre dimensões, e ensina a arte de viajar através das
vias da Aranha,

Ela, que sobe para consumir o mundo em seu veneno. Eu


sou a deusa de mil nomes e mil rostos,
Ela, que detém todos os dons e poderes de vida e
morte, que tece Chaos da Ordem e Ordem do caos.
Eu sou o cálice de veneno e néctar divino,
A fonte de sabedoria e inspiração.
Eu sou a Rainha dos Mortos
E eu trazer morte e renascimento no útero do Dragão.
Eu sou a mãe eo destruidor.
Eu sou o elixir negro da transformação, mudança e tornando-se.
Eu sou o ventre negro do universo,
Ela, que oferece toda a vida e devora-lo no ciclo do universo.
Eu sou a Deusa da Noite
Ela, que desperta os mortos e coloca a vida de sono eterno. Eu sou a
aranha que gira a web em todos os mundos e dimensões.
Eu sou o amante dos sonhos
E eu guiar a alma através de reinos de pesadelos e fantasias.
Eu sou a serpente, a aranha ea Lua. Aqueles que procuram o meu
guia do conhecimento que eu entre espaços e ângulos.
Aqueles que não se atreve a me encarar armadilha que eu na minha web e devorar. Eu
sou o mistério da vida e da morte, luz e escuridão, dia e noite.
Eu girar meu Web of Destiny e criar meu próprio caminho até o infinito.
Eu sou o Spinner, o tecelão eo Cutter.
Estou Arachne.

Sekhmet
Sekhmet era originalmente conhecida como a deusa guerreira do Alto Egito.
Descrito como uma leoa, ela era um caçador feroz que levou faraós para a batalha e os
protegia do mal. Seu nome é derivado da palavra egípcia
Sekhem, que significa "poder" ou "força", e um de seus títulos era "aquele que é poderoso." Outros títulos
incluídos por exemplo, "Uma diante de quem mal treme", "Mistress of Dread", "Lady of Slaughter", "Destroyer
of Rebellion", "Poderoso de encantos", etc. Ela apareceu em campos de batalha, vestido de vermelho, a cor de
sangue, com o corpo humano e a cabeça de uma leoa, a besta feroz de presa conhecidos para os egípcios. Ela
era o protetor da Ordem Divina de Ma'at e o vingador dos erros, conhecida como Lady Scarlet. leões
domesticados foram mantidos em seus templos, e para pacificar sua sede de sangue festivais especiais foram
realizadas no final da batalha, com dança, música e grandes quantidades de vinho, como ela também foi
associado com intoxicação. Às vezes, ela se identificava com Bast, a deusa guerreira do Baixo Egito, mas seu
temível atributos ofuscado o papel de Bast, que eventualmente veio a ser associado com gatos domésticos,
enquanto Sekhmet era uma alegria deusa impiedosa em derramamento de sangue, morte e destruição. Ela foi
associada com os raios escaldantes do sol do meio-dia, sua respiração era o vento quente do deserto, eo calor
ardente do sol deu-lhe o título de Dama do Flame. Ela também era filha de Ra e representou o seu olho direito.
Enquanto o olho esquerdo de Ra foi acreditado para significar a lua, seu olho direito simbolizava a feroz e
escaldante força do sol. Portanto, Sekhmet é também uma deusa solar, que é refletida por seu cocar disco
solar, e ela também usa o Uraeus real, portanto, um dos seus símbolos predominantes é a cobra, que se
relaciona a ela para a Tradição Draconian. mas seu temível atributos ofuscado o papel de Bast, que
eventualmente veio a ser associado com gatos domésticos, enquanto Sekhmet era uma alegria deusa impiedosa
em derramamento de sangue, morte e destruição. Ela foi associada com os raios escaldantes do sol do meio-
dia, sua respiração era o vento quente do deserto, eo calor ardente do sol deu-lhe o título de Dama do Flame.
Ela também era filha de Ra e representou o seu olho direito. Enquanto o olho esquerdo de Ra foi acreditado
para significar a lua, seu olho direito simbolizava a feroz e escaldante força do sol. Portanto, Sekhmet é
também uma deusa solar, que é refletida por seu cocar disco solar, e ela também usa o Uraeus real, portanto,
um dos seus símbolos predominantes é
a cobra, que se relaciona a ela para a Tradição Draconian. mas seu temível atributos ofuscado o papel de Bast, que
eventualmente vei
Draconian Sigil de Sekhmet
Invocação de sua essência é a invocação da força de Eros na sua matéria, manifestação
desenfreada, intoxicação com a vida e o êxtase da existência em si. Suas chamas consomem
tudo o que nos liga a estagnação. Ela é a própria essência do movimento, furioso incêndio que
queima tudo em seu caminho. Sua flamejante de energia é o sol escaldante do Apocalipse, a
força da ordem divina, iniciando evolução através da destruição: o velho mundo deve queimar
para que um novo iria surgir a partir da poeira, como um Phoenix que é renascido através de
cinzas e chamas. Seus raios ardentes matar de forma cruel e pode destruir todos os exércitos.
Sua sede de sangue, que é a fome para a própria vida, nunca é saciada. Ela é por vezes
associada a Set, o deus feroz do deserto, mas enquanto o domínio de Set é Chaos, acredita
Sekhmet para manter a ordem divina. Sua força é destrutivo, mas sempre se manifesta no
momento adequado e para as pessoas apropriadas. Sua Gnose é a afirmação da vida,
sexualidade e alegria, mas também ferocidade e pavor. É o êxtase da libertação de todos os
laços de estagnação em sua primal, forma desenfreada que podem ser tanto intoxicante e
assustador. Podemos invocar a sua força, a libertação de fraquezas, vícios, doenças, anexos
tóxicos - tudo o que se liga a nós em nossa
progredir e impede de se mover para a frente. Ela significa a destruição de obstáculos e inimigos, e
isso pode significar muitas coisas, de pessoas e ações que nos ligam em nosso crescimento de
hábitos nocivos, doenças e barreiras pessoais que enfraquecem o nosso desejo de ascensão.

Invocação de Sekhmet
Estou Sekhmet,
A Senhora do Lugar do início dos tempos,
Ela, que era antes dos deuses. Meu olhar é o
olhar feroz da leoa, Minhas mãos e os pés são as garras da
besta de rapina, meus braços e pernas são fortes e eu nunca
estou exausto,

Meus ouvidos são os ouvidos da leoa,


Minha voz é o rugido do deserto, minha
pele é o brilho dourado do sol,
Meus dentes são dentes afiados. Falo com línguas de
serpentes e leões. Eu sou o Olho escaldante de Ra ea Rainha de
Wastelands.
Habito no Ocidente.
Ninguém pode me procurar, de noite, para eu subir com o carmesim chama do
alvorecer.
Nenhum homem ou deus que me detenhas,
Nenhuma arma deve prejudicar-me,
nenhum obstáculo deve me parar,
Nem os mortos nem vivos devem ficar no meu caminho, porque eu sou a
Senhora do Slaughter e a Deusa da Guerra, eu sou o Wrath de
Justiça e Overcomer de todos os inimigos,
Eu sou o Criador e o Destruidor,
Eu sou o Breath of the Desert, E eu sou
a Glória do Blazing Sun. Meu caminho é o
caminho de medo e alegria,
Porque eu sou Terror e Êxtase. Terrível é o meu nome entre os
deuses. I inflamar a paixão e desejo no coração do homem. Meus caminhos estão
abertos para aqueles cujos corações ardem com a chama do desejo.

Eu sou o Destruidor dos fracos e o Doador de êxtases,


Defender eo Scorcher da Terra, feroz
Avenger eo Mistress of Dread.
Eu sou a Senhora do Poder poderosa contra os inimigos.
Eu atacar com a rapidez de um leão, e eu
aproveitar a minha presa com minhas garras afiadas,
Porque eu sou o Grande Devorador. Para aqueles que se
atrevem a me chamar eu trago luxúria e fúria,
Coragem para lutar e desejo de vitória. Eu
desprezo fraqueza e eu força e beleza carinho.
Eu sou a Senhora do Flame.
Estou Sekhmet.

Naamá
Naama é irmã de Lilith (ou filha) e muitas vezes eles aparecem juntos como os primeiros guias sobre a
viagem para o Nightside. Na Cabala, ela é descrita como um anjo da prostituição e um dos consortes de Samael,
mencionado ao lado Eisheth Zenunim, Agrat bat Mahlat e Lilith. Seu nome é traduzido como "Pleasant", ou
"gemido", refletindo sua natureza ambivalente, e as criaturas sobre as quais se acredita preside a ser
responsável por sons estranhos e terríveis durante a noite, o uivando e gritando de animais noturnos e aves de
rapina que pertencem à Nightside. Existe uma lenda, segundo a qual Naamá e Lilith visitou Adam quando ele e
Eva separados por cento e trinta anos depois do assassinato de Abel por Caim, após o que deu à luz a crianças
demoníacas chamados as pragas da humanidade. Na Tradição Draconian, ela é o primeiro aspecto da Deusa
Lunar encontrou pelo Iniciado no caminho da Nightside - a Senhora do Gate. Ela é o primeiro guardião e
iniciador do primeiro rito de passagem - poderoso e muitas vezes terrível em suas manifestações. Como a
força dominante do primeiro domínio na Árvore da Qliphoth, ela detém o domínio sobre todas as coisas
materiais. Ela é chamada de "Pleasant", ou "Sweet", e seu exterior forma é a de uma bela mulher voluptuosa,
jovem e ricamente vestida, sorrindo e sedutor. Nesta manifestação, ela concede riquezas e revela tesouros
terrenos, despertando desejo e ambição em ambos os sentido positivo e negativo: desejo e aspiração que
motivar e conduzir-nos para a evolução, mas também ela é o primeiro aspecto da Deusa Lunar encontrou pelo
Iniciado no caminho da Nightside - a Senhora do Gate. Ela é o primeiro guardião e iniciador do primeiro rito de
passagem - poderoso e muitas vezes terrível em suas manifestações. Como a força dominante do primeiro
domínio na Árvore da Qliphoth, ela detém o domínio sobre todas as coisas materiais. Ela é chamada de
"Pleasant", ou "Sweet", e seu exterior forma é a de uma bela mulher voluptuosa, jovem e ricamente vestida,
sorrindo e sedutor. Nesta manifestação, ela concede riquezas e revela tesouros terrenos, despertando desejo
e ambição em ambos os sentido positivo e negativo: desejo e aspiração que motivar e conduzir-nos para a
evolução, mas também ela é o primeiro aspecto da Deusa Lunar encontrou pelo Iniciado no caminho da Nightside - a Senhora do
Gate
ciúme e corrupção que pode levar-nos longe de nosso caminho espiritual. Nesta forma, ela
também aparece em configurações de luxo - castelos, templos ricamente decorados e quartos
muito bem ornamentados, rodeado por espelhos e cacos de vidro, afiadas e não polido, preto e
cristal branco, que também servem como ferramentas mágicas pelo qual ela pode ser
convocados . Seu mundo é o reino da beleza e riqueza, luxo e abundância.

Draconian Sigil de Naama


Para aqueles que procuram-la em florestas e lugares desolados, sob o manto da
noite, ela aparece como uma mulher de cabelo vermelho-ardente, representando a força
indomável da natureza. Esta manifestação reflete sua feroz, natureza predatória,
também ligado com a sexualidade e seus mistérios femininos lunares, mostrando que ela
gnosis não é sobre sedução suave, mas sim tomar o que quer e quando quer. E,
finalmente, ela é também "Gemendo" e terrível, com asas escuras, cadáver pele pálida,
um vestido esfarrapado, ardendo olhos de obsidiana, e cabelo desgrenhado preto. Nesta
forma escura e temível ela aparece com ervas venenosas e poções, revela os mistérios da
morte como uma passagem para o outro lado, e ensina métodos de cruzar a fronteira
entre os dois mundos, técnicas que induzem estados de quase-morte, separam o espírito
do corpo,

Invocation of Naamah
Estou Naamá, Princesa
de Screeching,
Irmã e filha de Lilith,
Ela que concede honras mundanas, prazeres e riquezas,
A Senhora do Gate. Eu
sou a princesa de Screeching,
Ela, que voa durante a noite e gritos no deserto. Eu sou a serpente cuja
picada mortal traz intoxicação e liberdade.
Eu sou a coruja que revela a sabedoria do Outro Lado. Eu sou bonita,
porque eu tentar e seduzir aqueles que buscam a gnosis do
Noturno.
Estou Pleasant, pois eu ensinar os caminhos de êxtase e satisfação. Estou Gemendo, para que
eu venha com exércitos de fantasmas e espectros que uivo no
o escuro.
Estou dormindo, porque eu governar o reino dos sonhos e pesadelos.
Eu sou o guardião do portão, eu moro
no limiar de sonhar e acordar, E eu levar a alma
para o útero da Lua.
Eu sou o Unholy Temptress, Mistress of the Night, Sangue e Bruxaria.
Eu sou a Caçadora da meia-noite e eu aproveitar a minha presa com minhas garras
afiadas.
Meu gnosis é a sabedoria da terra,
eu ensinar os prazeres da
carne,
E eu encher o mundo com abominações e terrores da noite.
Eu sou a Deusa Lunar, A Donzela eo
vampiro. I enfeitiçar a alma e conduzi-lo
para a eternidade,
Através do útero e da sepultura, águas de prata
e oceanos de sangue, destruir o véu entre
verdade e ilusão.
Eu sou a Senhora da Vida e da Morte, eu
separar a alma da carne, E eu levantá-lo nas
asas do êxtase da meia-noite.
Eu sou o amante e o Reaper.
Estou Naamá.
Asmodeus
Asmodeus é encontrado em demonologia e velhos grimórios mágicos. Seu nome é derivado
da língua Avestan e ele é associado com o demônio Meio- Leste da ira chamada Aesma-daeva,
onde "Aesma" meios "ira" e "daeva" significa "demônio", que reflete sua natureza furiosa e
dinâmico. Ele também é conhecido como Asmodai, Ashmedai, Asmodée, Hasmodai, etc. Na
Cabala, Asmodeus é a decisão demônio-rei de Golachab e ele é chamado o Deus Destruir. Ele
representa a luxúria e fúria do Qlipha, as provações duras de tormento e tentação, e ele é o
Sedutor das Almas, trazendo ecstasy ao Iniciado que tem sucesso em seus testes e sofrimento
para aqueles que falham no caminho da Nightside. Em demonologia, ele é um dos sete príncipes
do inferno, ele governa o elemento de fogo e a direção do Ocidente, e na lista dos sete pecados
mortais que ele representa Lust e iscas homem em atos de depravação sexual. Ele também é
mencionado no Talmud e uma série de lendas judaicas como um demônio do desejo carnal e
promiscuidade, quebrando os votos matrimoniais e incitar devassidão. Dentro Dictionnaire
Infernal por Collin de Plancy, ele é retratado com o peito de um homem, uma perna de pau, uma
cauda de serpente, e três cabeças de animais,
montando um leão com asas de dragão - animais associados com qualquer desejo ou ira. Dentro Goetia,
ele é um rei poderoso que governa setenta e duas legiões de espíritos e ensina uma série de
ciências, incluindo aritmética, astronomia, geometria e todos os artesanato. Ele também faz o
invencível mágico e revela tesouros escondidos. Este grimoire famosa descreve-o como um ser
demoníaco com três cabeças: a primeira é como um touro, a segunda como um homem, ea
terceira como um carneiro. Ele também tem a cauda de uma serpente e de suas chamas emitem
boca de fogo. Ele se senta em cima de um dragão infernal e detém uma lança na mão. Na magia
Draconian, muitas vezes ele aparece como um ser alado de fogo, emergindo de um vórtice de
chamas. A parte superior de seu corpo se assemelha a um homem, menor é um vórtice de fogo.
Ele traz insights sobre a natureza de, fogo inextinguível pura, a essência do Golachab. Sua
energia entra no corpo do praticante na forma de um sopro de fogo ou cobras de fogo que
saem de sua boca aberta. Esta energia é feroz e libera os sentimentos
de raiva e fúria, bem como tristeza e desespero - desejo e paixão em contraste com a
tortura e sofrimento. Os conceitos-chave em sua gnosis são desejo e sofrimento, e ele
ensina o Iniciado que eles podem nos afetar em muitos níveis diferentes, não se
limitando a sexualidade, mas também a saúde, amizades e relacionamentos com outras
pessoas, emoções e muitas outras esferas mundanas de dia a dia. Eles podem ser
dolorosa e insuportável, bem como motivar e conduzir-nos à ação. Este "desejo" não
se limita ao desejo sexual, mas se manifesta como um desejo de "alguma coisa", desejo
por coisas que queremos desesperadamente, mas parecem fora do nosso alcance ou
não podem ser acessados em um determinado momento, motivando-nos a usar as
chamas do Golachab para queimar o que nos separa de alcançar a realização. E
finalmente,

Draconian Sigil de Asmodeus


Invocação de Asmodeus
Estou Asmodeus,
o Rei de Fogo,
Aquele que traz Luxúria e raiva,
O Deus Destruir.
Eu sou o Sedutor of Souls e Destroyer dos fracos, aquele que inspira o homem a
buscar sabedoria através do caminho de chamas,
Lord of Torment e Ecstasy.
Estou a queima One, Guardião
das portas de Golachab.
I seduzir o homem e ensinar como forjar espírito e transformá-la em carne. I
inflamar força no coração do homem ao provações rosto e desafios no
caminho e eu tirar fraqueza e hesitação.
Eu sou o demônio de raiva e ira e eu trago
terror e destruição. Eu não pode ser ligado e eu me
rendo a não grilhões. Eu sou o Senhor de Genocídio,
que não poupa ninguém,
Prince of Revenge e desobediência. Eu sou o Senhor
dos Desejos queimado e Agonia das Paixões, Ecstasy de
realização e amargura da desilusão.
I trazer tormento e sofrimento, E eu guiar o
homem no caminho da luxúria e fúria,
Estou sempre acesa e eterna. Eu definir o mundo em
chamas e nos gloriamos em vê-lo queimar, E eu aumento nas asas de
fogo do dragão acima do inferno,
Pisando sobre as cinzas do mundo.
Eu sou o fogo do Apocalipse.
O desfiladeiro devorando, o
vulcão em erupção, eo flagelo
queima do universo.
Eu sou a essência viva de fogo,
guerreiro poderoso e invencível Deus.
Estou Asmodeus.

Mefistófeles
Mefistófeles é conhecido principalmente a partir do mito de Fausto, e na literatura ocultista ele
apareceu pela primeira vez no fim da Idade Média. Seu nome é acreditado para ser um ou outro
derivado das palavras hebraicas mephitz - " distribuidor" e Tofel - " caluniador" ou do grego mim como
uma negação, phos - " luz ", e
Philis - " e revela segredos da criação e destruição. Na tradição de Fausto, ele é a
manifestação do adversário, o "espírito de contradição", que perguntas, valores
ré, destrói pontos de vista antigos, e planta sementes de dúvida e hesitação. Ele
vira a velha ordem do mundo de cabeça para baixo, de modo a permitir a criação de
um novo. Estas sementes de dúvida plantadas na consciência humana pode levar
tanto à transcendência ou insanidade - se não formos capazes de lidar com a força
transformadora do adversário. A história de Fausto, além das lendas medievais,
também deriva do conto bíblico de Jó e a provação de fé e Will. É o diabo, o
adversário, que inventa desafios e ensaios para determinação do teste do Iniciado,
e sem essa iniciação calvário não seria possível. A ordem do mundo não é completa
quando lhe falta o princípio essencial da contradição. Nesta interpretação,
Mefistófeles é "o espírito que nega", o equivalente faustiana da força original de
desgoverno, desordem e contradição que aparece em todas as contas da Criação,
em muitas formas e sob muitos disfarces. É o mesmo princípio de desgoverno que
foi personificada pela Serpente no Jardim do Éden, identificado geralmente com
Lucifer / Samael, mas geralmente associada com o adversário do Caminho da Mão
Esquerda. O Adversário iniciou Adão e Eva em mistérios do conhecimento e causou
a queda dos anjos, que desceram à terra para levar filhas do homem como suas
esposas. Os anjos caídos, conhecidos como os Vigilantes, ensinou segredos pessoas
que até esse ponto tinha sido o domínio do divino: conhecimento sobre armas,
ervas,
necessário no ato da Criação, uma vez que forneceu a descida da energia em matéria, e,
assim, permitido para toda a manifestação no mundo material. Foi o adversário que
mostrou ao homem o caminho para a divindade e as pessoas ensinou a liberar seu
potencial escondido.
Mefistófeles é uma personificação do adversário na cultura ocidental. Ele é o espírito de
progresso eterno e movimento, agindo contra a ordem cósmica e inspirar o desejo de
transcendência no coração do homem.

Draconian Sigil de Mefistófeles


Invocação de Mefistófeles
Estou Mefistófeles, o
Grão-Duque do Inferno,
Espírito de desgoverno,
Senhor das Trevas.
Eu sou o adversário que abre os olhos do homem para os segredos proibidos
sabedoria.
Eu sou o Dragão Negro que devora luz.
Eu sou o Malandro que testa e desafia o homem no caminho de Lúcifer.
Eu sou o Iniciador e orientar sobre os caminhos da Nightside,
Espírito de negação e contradição, Aquele que age
contra a lei ea ordem e inspira o desejo de conhecimento e
poder. Sou a sombra do homem e companheiro na alegria e
miséria,

O bobo da corte e o portador da melancolia,


fiel amigo e inimigo jurado.
Eu sou o espírito de pactos e o agente da salvação e danação.
Eu sou o diabo das lendas do homem,
E o espírito de truques e travessuras.
Eu apagar a luz que cega o homem e dificulta a verdadeira visão do
universo.
Eu apareço no cruzamento de desejo e desespero. Eu homem
tempt com a promessa de transcendência e com a visão de
prazer, glória e riqueza.
Tenho muitos nomes, máscaras e disfarces.
Eu sou a Verdade e eu sou o Lie. Eu sou o destruidor
do falso e hipócrita, E o aliado para aqueles que percorrer o caminho
entre luz e sombra.
Eu sou o espírito da iluminação, e eu apoio
todas aprendizagem, artes e ciências.
Eu sou tão rápido como um pensamento. I inflamar o desejo de
liberdade no coração do homem, eu seduzir e tempt a procurar tesouros de
conhecimento na escuridão da
alma.
Eu sou o senhor do mundo material. Eu
sou a serpente no jardim de inocência.
Estou sabedoria, poder e vontade.
Estou Mefistófeles.

Samael
Identificado na Cabala com Satanás ou o diabo arquetípico, Samael é acreditado para ser o
Sedutor, o adversário, ou o Príncipe das Mentiras, que incorpora o princípio de desonestidade
e decepção. Na literatura judaica, ele é o chefe de espíritos malignos e do príncipe dos
demônios, o Acusador eo Destruidor. Neste lore, ele também é o anjo da morte que mata as
pessoas com uma gota de veneno e recolhe as almas dos falecidos. Seu nome é traduzido como
"o Venom de Deus" e acredita que ele para envenenar o mundo com seu veneno
de dúvida e heresia. Acredita-se que ele era a serpente no Jardim do Éden que causou a
queda do homem (embora outras fontes identificam a Serpente com Lilith) e mais tarde
seduziu e engravidou Eva, sendo, assim, o verdadeiro pai de Caim, o primeiro na linha
demoníaca dos descendentes do diabo. Seu papel da serpente bíblica nos permite vê-lo
como um dos espíritos draconianas, aqueles que despertar e manifesto a essência do
Dragão. Samael si mesmo também é mencionado como um dos líderes dos anjos caídos
descrito no apócrifo Livros de Enoch, que desceu das alturas para se casar com filhas
dos homens e ensinar-lhes os segredos dos céus. Sua pecaminosidade e corrupção era tão
grande que Deus decidiu destruir sua prole demoníaca e toda a humanidade no Dilúvio.
natureza pecaminosa do Samael também é enfatizada, atribuindo-lhe "os quatro anjos da
prostituição", como seus consortes: Lilith, Eisheth Zenunim, Naamá e Agrat bat Mahlat. Ele
também está associada com o deus sírio shemal, o espírito sombra da terra, trevas e
matéria. Ele tem doze asas, que às vezes são identificados com doze meses do ano,
destacando seu papel do senhor da terra, embora ele voa "como um pássaro." Os gnósticos
descrito ele como o demiurgo do mal que criou a terra e preso as almas em carne e matéria,
impedindo a sua subida para a salvação. Também se acredita que ele para ser o deus do
desejo carnal e tenta continuamente o homem continuar a ser um escravo do desejo e
paixões. No entanto, originalmente, ele era um aspecto primordial de Deus, uma força
independente e isolado, agindo como o promotor e iniciador da justiça divina. Seu nome
original era "Sa'el" e pertencia a 72 nomes de Deus, enquanto que a letra mem em
"Samael" significa "morte" maveth. Muitos cabalistas acreditam que no final do presente
ciclo de tempo Samael vai recuperar a sua santidade e perder a letra mem, após o qual a
morte eo sofrimento não mais será. Na Cabala, ele é o governante supremo do Qliphoth, o
Reino das Trevas, puxando a energia do mundo mais baixo na Árvore da Noite, Malkuth - o
reino da matéria, na qual ele atua como o espírito do mal. Em fontes cabalísticas, Samael e
Lilith são por vezes descritos como dois aspectos de um único ser. Quando eles se unem
em ato sexual usando suas formas serpente, uma terceira serpente nasce, o "dragão cego,"
misterioso conhecido como Tanin'iver ou Leviathan - o intermediário através do qual
emanações de Lilith e Samael são trocados e conjuntaram em união. Esta alegoria refere-se
ao conceito de serpente fogo, que surge a partir da base da coluna na forma de energia
sexual, subindo para o terceiro olho e da coroa da cabeça, a consciência transformando e
faculdades psíquicas capacitação do homem.
Finalmente, Samael é também o arquétipo
Diabo presidindo Sabbats das bruxas. Ele aparece em montanhas e em lugares desertos, onde
bruxas, demônios e criaturas da noite se reúnem para orgias transgressivos e cerimônias. Lá
ele se entrega a todos os tipos de depravações com seus consortes demônio, e inicia os que
buscam o seu conhecimento em mistérios de gnosis carnal, que inflama o fogo interior e libera
o espírito para voar em êxtase. Ele é o iniciador escuro, o pesadelo demoníaco que visitas
dormindo mulheres durante a noite para se alimentar de sua sensualidade e paixões,
despertando seu desejo para a Festa da Carne. O fogo que está inflamado por sua essência
não pode ser saciada pela experiência carnal sozinho. Ele precisa ser canalizado para a carne,
pela comunhão de sentidos e transformado no êxtase do espírito.

Draconian Sigil de Samael


Invocação de Samael
Sou Samael, Senhor
das Trevas,
Anjo da Morte e destruição,
King of the Wicked. Eu
sou o príncipe dos demônios,
Aquele que leva o homem longe de leis e valores Deus e inverte.
Eu sou o Acusador Eterno e Destroyer,
Aquele que cria a si mesmo e zomba fraqueza e limitações da razão.
Eu sou o Espírito Primordial of Darkness,
Antigo, eterno, infinito. Meu nome é o Venom
de Deus. Meu caminho é o caminho da
transgressão e negação.
Eu sou o maior dos reis e dos anjos,
Quem anda entre os mundos e transcende todas as fronteiras e
limitações.
Chego nas asas da noite, entre ventos uivantes e o silvo
de serpentes.
Eu atacar com trovões e rasgar a alma em comunhão profana de dor e
êxtase. Estou Sa'el, o único
Deus verdadeiro. Estou shemal, o senhor da
terra. Estou Yaltabaoth, o fogo que consome o
mundo.

Estou Saklas, o Filho do Caos. Estou


HVHI, o adversário no Jardim do Éden.
Eu sou a Serpente eo Leão. I aniquilar ilusão e
estagnação E eu homem levar a liberdade e iluminação, através dos
portões da luxúria em meu reino de prazer. Eu sou o primeiro sedutor
que tenta o homem com os frutos do conhecimento

E ensina os caminhos da criação e destruição,


A fim de transformar o homem em Deus.
Eternity habita em meu coração E a
escuridão é a minha luz Eu sou a essência
da noite primordial.
Eu sou aquele que seduziu Eva na forma da Serpente e gerou Caim.
Eu sou o Diabo e o príncipe de espíritos infernais. Eu sou o
arcanjo da morte e eu trago a transformação através da dor. Eu sou o
enganador e o guardião da Labyrinth of Madness.
Eu sou a sabedoria da loucura e da Liberdade Ultimate.
Sou Samael.

Tiamat
Na mitologia babilônica, Tiamat é a deusa mãe primordial que deu à luz os primeiros
deuses. Ela é a Mãe de Tudo, a deusa auto-procriar, a questão primordial, e o Útero do
Caos, que é o berço e morada de dragões, gigantes, monstros, demônios e deuses
primordiais.
Segundo a lenda descrita no Enuma Elish, no início havia apenas águas primordiais - as
águas frescas de Apsu e as águas salgadas do Tiamat, dois deuses primordiais, e Mummu -
a névoa flutuante sobre as águas. Tiamat e apsu personificada o vazio preenchido com
energias primordiais que precedeu a criação, enquanto Mummu foi pensado para ser a
forma aquosa arquétipo e o seu nome foi traduzido como "molde" ou "matriz". Como a
deusa de águas primordiais, Tiamat foi frequentemente retratado de uma forma monstruosa e
imaginado como uma serpente do mar ou dragão e identificado com monstro de mar a partir
de outros mitologías, tais como o Leviatã bíblicos ou Yamm, Lotan de mitos Hebrew, ou
Tanino, o mar demônio das lendas judaicas. Etimologicamente, seu nome corresponde a
termos como a palavra grega thalassa, " mar," semita

tehom " abismo ", acadiano ti'amtum e tâmtu " mar ", ou suméria ti e ama,
que significa "vida" e "mãe". Como a primeira manifestação do dragão, Tiamat possui
todos os poderes da Mãe Primordial. Ela pode "Mingle" suas águas com o princípio
masculino, a fim de criar deuses, mas ela pode monstros e demônios também conceberá
pelo si mesma, rasgando-los de sua carne sem limites, cloaking-los com divinos poderes e
elevando acima de
todas as outras criações. o Enuma Elish descreve como a mistura de suas águas com as
águas do apsu deu à luz a todo o universo, após o qual houve uma batalha entre os seres
primordiais e a geração mais jovem dos deuses. Tiamat foi morto por Marduk, que formou
a terra eo céu de sua cortada corpo e criou a humanidade a partir do sangue do demônio-
deus Kingu. Na Tradição Draconian, esta lenda é uma alegoria da origem divina e evolutiva
potencial do homem. Tiamat não está morto, mas permanece adormecida nas fundações do
universo, pronto para acordar e ascensão, a tremer e devorar
as criações de deuses e civilizações do homem, como ela é o Dragão do Vácuo que dá à luz a
todas as coisas e engole-los no ciclo cósmico eterna. Sua carne e ossos constituem as
estruturas do mundo, seu sangue corre nas veias de todos os seres vivos na Terra, e seus
habita consciência primordiais na raiz da mente humana, refletindo o mito do Dragão
primordial no padrão biológico humano e as origens de répteis do tronco cerebral humano.
Ela é o Dragão Inner, a Serpente de Fogo que desperta e abre a consciência para o fluxo da
corrente Draconian of the Void. Mas Tiamat é também o Dragão Outer, a força temível da
natureza: a tempestade, o fogo em um vulcão, o furacão, o furacão, e todos os outros
fenómenos meteorológicos poderoso e ameaçador que nunca foram domesticados pelo
homem. Sua energia constitui o campo magnético do planeta inteiro e flui através das
veias místicas da terra na forma de "linhas do dragão", ou "linhas ley", que são acreditados
para conectar os pontos de energia, vórtices antigos de energia cósmica, a chakras da
terra. Esses vórtices em ressonância com a energia do dragão que pode ser acessado pela
mente alinhado com a corrente Draconian, por aqueles que têm despertado a essência
primordial do Dragão dentro de sua consciência.

Draconian Sigil de Tiamat


Invocação de Tiamat
Estou Tiamat,
Mãe das Trevas,
Rainha de demônios e abominações da terra, ela que
mantém o universo em sua enrolada abraçar,
The Dragon of the Void.
Eu sou o primeiro, o Progenitor, Ela, que deu à luz a todos.
Estou Ummu-Hubur, ela que formou todas as coisas.
Estou Thalassa, o mar primordial.
Estou Tehom, o abismo. Estou acima e abaixo.
Minha essência atemporal é a alma do mundo. Meu sangue é
a força vital de cada ser vivo. Eu engulo luz e cobrir o mundo
com o véu da noite.

Sou a Mãe de monstros e animais, dos


Scorpions, serpentes e dragões poderosos. No
meu ventre fogo do dragão nasce, a força da
criação e destruição, que é mais antiga do que o
tempo. Eu sou a terra tremor eo fogo de um
vulcão,

A maré enchente e do furacão. Tenho as chaves


para o lado noturno e as Tábuas do Destino.
Estou primordial e infinita. Eu levanto a alma em
minha respiração flamejante para que ela possa subir até as
estrelas. I dotar o homem com o poder de destruir e criar,

Para queimar mundos com a respiração de fogo, e para


moldá-los de novo da minha carne e sangue. Para a iluminação não é
encontrado na luz, mas na escuridão.
Eu sou a Mãe dos Deuses, ela que habita no
coração do Vazio, onde cada pensamento, desejo e desejo
se torna eterna.
Eu sou o oceano primordial do universo, ela que existe além do
tempo e espaço. Eu olho para a eternidade, onde a minha
Vontade existe sozinho. Eu sou o fogo eterno que queima no
núcleo de cada coração.

I entregar e devorar.
Eu sou o
dragão.
Estou
Tiamat.
A Face da Deusa Negra
Abertura Draconian

D ECORATE seu templo com o simbolismo do dragão / serpente - estátuas ou imagens de


deuses draconianas, sigilos das divindades convocou neste trabalho, ossos ou outras partes do
corpo de serpentes, e quaisquer outros itens que você usa em seu trabalho ritual normal. No lugar
altar um cálice cheio com um líquido vermelho que representa o sangue do dragão, de preferência,
vinho ou bebida não-alcoólica de cor vermelha. Você também vai precisar de um punhal, faca ou
outra lâmina ritual, e velas vermelhas - pelo menos um e, de preferência sete. Se você usar incenso
em seu trabalho, eu recomendo Sangue de Dragão ou de outra fragrância forte e aromático. Esta é
uma cerimónia de abertura com que eu incluí as divindades protetoras que eu mesmo trabalhar com
em uma base regular, mas você pode personalizar este ritual e substituir os seguintes deuses e
deusas com os de sua própria escolha. As invocações também pode ser personalizado, mas manter a
ordem de partes específicas e o padrão geral por trás deste ritual inalterado. Você pode usá-lo como
uma prática preliminar para outras operações de magia Draconian, ou como sua rotina diária para se
conectar com a atual.

Aproxime-se do altar, acender a vela e queimar o incenso. Desenhe o símbolo de


abertura no ar, na frente de você - isso pode ser o tridente, o pentagrama, ou a Estrela da
Qliphoth - e visualizá-lo queimando no espaço preto, abrindo a porta de entrada para a
corrente do Dragão.

Foco sobre ele por um momento e respirar o ar carregado pelas energias do atual até
que você sinta o seu corpo vibrar ligeiramente, as vibrações concentrando em seu
terceiro olho.

Em seguida, começa a cerimônia com as seguintes palavras:


I (seu nome mágico) acender o fogo do dragão e proclamo
minha Will aqui nesta terra e no infinito do Vazio!
Maio Lucifer me enchem de Luz Divina!
Maio Lilith abrir-me as portas da Noite!
Leviathan, o Dragão do Vazio, deve unir o que está acima com
que repousa Abaixo,
E a Chama da Divindade dentro deve tornar-se uma tocha que
deve me guiar através da escuridão do caminho!
In nomine Draconis!
Ho Drakon Ho Megas!
Tome o cálice em sua mão esquerda, o punhal na direita, e enfrentar os quatro pontos
cardeais, o acima ea seguir, falando as seguintes palavras de chamar:

oeste:
Abro a porta do sol no Ocidente, em nome de Leviathan, a Grande Serpente que
as regras sobre a Great Ocean of the Universe. Leviathan Tanin'iver Liftoach
Kliffoth!

Sul:
Abro a porta do fogo no Sul, em nome de Asmodeus, o Daemon das chamas,
que vem com os raios escaldantes do sol dentro. Asmodeus Ipakol Liftoach
Kliffoth! Leste:

Abro a porta do nascer do sol no leste, em nome de Lúcifer, o Lord of the Air,
cuja luz traz gnosis e libertação da ignorância cega. Lucifer Asturel Liftoach
Kliffoth!

Norte:
Abro a porta do Black Earth no Norte, em nome de Belial, o adversário,
espírito de transgressão. Belial Badad Liftoach Kliffoth!
Acima:
Abro a porta do Empyrean Realms, em nome de Lilith, a Rainha das Trevas,
que vem nas asas da noite. Ama Lilith Liftoach Kliffoth!
Abaixo:
Abro a porta do submundo, em nome de Hecate, a Senhora do Crossroads, que
detém as chaves para as portas do inferno. Hecate Gonogin Liftoach Kliffoth!

Enfrentar o altar, segurando o cálice ao nível do seu coração, e falar a


palavras seguintes:
Eu abro a porta para o Reino de luz e escuridão dentro, em nome da serpente antiga
que mentiras enrolada no submundo da minha alma. Que o Dragão do Vazio surgem
dentro de mim e que o veneno da serpente se tornar o elixir da imortalidade no meu
caminho para a Divindade e Poder. Tehom
Reginon Liftoach Kliffoth! Eu sou a carne do dragão!

Eu sou o sangue do dragão!


Eu bebo o sangue do dragão, oferecendo meu próprio para se unir com este
essência primordial!
Oferecer algumas gotas de seu sangue no cálice e ungir a lâmina ritual. Segure a
lâmina sobre a chama da vela para queimar o sangue (ou empurrado o punhal na terra se
você executar o ar livre cerimônia), e gritar em voz alta: Que o Sangue unir-se com a
carne e o
portão aberto diante de mim!
Ho Ho Ophis archaios!
Ho Drakon Ho Megas!
Dirigir e concentrar as energias liberadas através do ritual no cálice e beber o
Sacramento, visualizando que você está consumindo o sangue do dragão. Sinta como
ela flui através de seu corpo, capacitando-a com fogo vivo e transformá-lo de
dentro.

Concentre-se em este sentimento ou combiná-lo com a sua técnica de captação Kundalini-


favorito, e visualizar o Dragon Force saindo da parte inferior da sua coluna para o seu terceiro olho,
para cima - que flui para fora através do topo de sua cabeça - e, em seguida, para baixo, em torno de
você de tudo em volta. Aproveite esse sentimento e deixá-lo ser uma poderosa manifestação de seu
fogo interior.
Kundalini - o dragão dentro

K UNDALINI é a força vital de todo ser vivo. Animais, plantas e até mesmo a própria
Terra - tudo vibra com padrões de energia específica que fundamentam a existência de todo o
universo. No corpo humano, esta força é simbolizado e visualmente representado como um
ardente dormir serpente vermelho enrolada na base da coluna em bobinas de três e meio. À
medida que a força desperta e torna-se activo, a serpente sobe através da coluna até o topo
da cabeça, trazendo iluminação e libertação de ilusões do mundo material. No Caminho
Draconian este processo é representado tanto pela serpente e simbolismo dragão. Quando os
ascende serpente fogo ao terceiro olho, ele abre suas asas de fogo e torna-se o dragão - este
é o dragão Interior.

A imagem da serpente enrolada em torno do pilar de ascensão é um símbolo antigo


que existe na raiz de muitas histórias de iniciação. No Jardim do Éden, é a serpente,
identificada com o adversário, que revela que os primeiros seres humanos o caminho da
auto-libertação e auto-conhecimento, tentando-os a comer dos frutos da árvore proibida
do conhecimento.
Este é o início do processo de iniciação de autodeificação, o caminho de isolamento, e
a alquimia interior do homem. A serpente enrolada em torno da Árvore da Vida é a
alegoria ocidental do conceito tântrico da Serpente de Fogo que se desenrola e
levanta-se de sua toca na base da coluna vertebral e acende a chama da divindade na
consciência humana. O despertar e subida desta força mística é um dos aspectos mais
importantes do trabalho no Caminho da Mão Esquerda,

Enquanto o dragão Outer é a força evolutiva na natureza, subjacente a todos os


fenômenos naturais, o Dragão Inner é a força transgressiva dentro da consciência humana,
o potencial de auto-transformação e a chama da divindade dentro. Activado por meio
de técnicas específicas de meditação, Kundalini sobe através dos canais de energia,
ativa os chakras, e
ascende ao terceiro olho, que se abre para ver através do véu da ilusão que cobre a verdadeira
essência do mundo. Aqui, no estado de consciência elevada, a serpente torna-se o dragão, que
representa o despertar das funções latentes do cérebro de volta, que também é chamado de
"cérebro reptiliano" e associados com poderes psíquicos que são normalmente inacessível para
nós. O cérebro réptil é a parte do cérebro localizado na parte superior da coluna vertebral e
entre as partes superiores do cérebro e da medula espinhal. Acredita-se que seja um resíduo do
passado pré-de mamífero de homem e um reservatório de capacidades psíquicas, que liga o
corpo física de um ser humano com o corpo subtil que contém os chakras e canais através dos
quais Kundalini flui na sua ascensão evolucionária para iluminação . Esta força é pensado para
subir para o cérebro, ativando seus poderes latentes e levantando a cabeça para olhar para
além ilusões da matéria e da carne. A palavra "Kundalini" deriva do sânscrito e meios "espiral"
ou "poder circular", que se refere ao potencial evolutiva primal de cada indivíduo. Na
psicologia, é muitas vezes descrito como uma força inconsciente, libidinal e instintivo, e em
iconografia que é descrito como um deusa (Shakti) ou uma serpente adormecida enrolada na
base da coluna vertebral, no chakra raiz (MULADHARA) -, portanto, é também frequentemente
referida como a serpente ou Dragon Force. Informações sobre a natureza desta força é
encontrado em uma série de textos orientais antigas, de onde foi derivada por esoterismo
ocidental. Em Tantrism, por exemplo, acredita-se que a Kundalini (percebida como uma força
feminino) sobe até a coluna vertebral através dos canais de energia ( NADIS), ativando a
energia centros (chakras), até a cabeça e acima, onde se une com seu parceiro cósmica, a
Consciência Suprema (Shiva). Esta união é experimentada como a felicidade infinita, êxtase
espiritual e iluminação que desperta e ativa poderes psíquicos do praticante. Há, no entanto,
diferentes pontos de vista sobre o processo de Kundalini procurado pelo místico e mágico.
Dentro Além da zona de malva,

Kenneth Grant observa que o místico leva a Força Serpent linha reta até o chakra
Saharsara, enquanto o mágico traz-la novamente à sua base, ou domicílio, no Muladhara.
Neste sentido, o caminho dos condutores místicas para a libertação dos ciclos de tempo, e
se não acontecer, então o corpo físico de um ABANDONO, torna-se inerte para aparências.
O caminho do mago, por outro lado, leva à obtenção de siddhis ( poderes mágicos) na
carne, que são adquiridas, ou despertos, através da transformação do corpo pela Força
serpente. Este processo começa no Muladhara, depois de a Força Serpent é levantada e,
em seguida, dirigida para baixo, de volta à sua residência originais. o
Este último é também o modo da Draconiana Iniciado.
Os chakras são os vórtices de energia internas, que ativados pela Força Serpent estimular e expandir
faculdades psíquicas. Cada chakra é acreditado para ser conectado com partes específicas do corpo, emoções e
conceitos espirituais. O fluxo harmonioso dos manifestos de energia como um estado de bem-estar, enquanto
disfunções nos chakras são responsáveis por doenças, desequilíbrio emocional, transtornos mentais, ou
incapacidade de se conectar com o lado espiritual da realidade. Além dos chakras, Kundalini flui através dos
canais existentes dentro do corpo sutil e ligam os centros de energia particulares. Existem três canais principais -
esquerda, direita e central. A Força Serpent flui através de todos eles ao mesmo tempo. O canal esquerdo é
chamado Ida e representa a corrente lunar do dragão. O canal direito se concentra a energia solar e Draconian
é chamado Pingala. O canal central, identificado com a medula espinal, é conhecido como Sushuma (ou
Shushumna). Estas duas correntes - a direita e à esquerda - são dois aspectos da Serpente de Fogo.
Entrelaçadas ao redor da medula espinhal, a coluna de subida, eles formam um padrão de espiral de energia que
também está associada com os padrões de DNA no organismo humano. Kundalini é a força de vida que ativa
cada célula através de limpeza e transformação de processos de transmutação evolutiva. Isso também se
reflete no caduceu, o símbolo de poderes transformadores da essência divina Draconian, consistindo de duas
serpentes entrelaçadas ascendentes em torno do eixo do mundo, canal cósmico de ascensão espiritual. é
conhecido como Sushuma (ou Shushumna). Estas duas correntes - a direita e à esquerda - são dois aspectos da
Serpente de Fogo. Entrelaçadas ao redor da medula espinhal, a coluna de subida, eles formam um padrão de
espiral de energia que também está associada com os padrões de DNA no organismo humano. Kundalini é a
força de vida que ativa cada célula através de limpeza e transformação de processos de transmutação
evolutiva. Isso também se reflete no caduceu, o símbolo de poderes transformadores da essência divina
Draconian, consistindo de duas serpentes entrelaçadas ascendentes em torno do
eixo do mundo, canal cósmico de ascensão espiritual. é conhecido como Sushuma (ou Shushumna). Estas duas correntes - a
direita e
Diversidade de formas de emprego yoga uma grande variedade de técnicas e métodos para
despertar a Serpente de Fogo e elevá-la de uma forma controlada. Métodos do Oriente, no entanto,
nem sempre se aplica à idéia ocidental de auto-iniciação, e muitos escritores alertar contra
terríveis consequências de negligenciar as maneiras antigas ao trabalhar com esta força primal.
Não é o propósito deste livro se aprofundar no assunto, e se você estiver interessado neste
assunto, eu encorajá-lo a fazer sua própria investigação e ler os livros que exploram as formas e
tradições do Tantra Oriental. Aqui vamos nos concentrar em métodos de trabalho simples que
podem ser utilizados pelo praticante moderna. Eles não estão enraizados em nenhuma tradição
particular, e para alguns leitores podem parecer muito eclético e desconectados de suas raízes
culturais, mas a única conexão que é procurado em Draconian mágica é com o próprio primal Dragon
Force, a própria fonte de energia no universo, que é atemporal e existente para além de qualquer
cultura ou tradição feita pelo homem. Vamos, no entanto, usar os termos e simbolismo amplamente
reconhecido que irá colocar este trabalho dentro do maior paradigma que
foi formada ao longo dos séculos por várias abordagens para esta alquimia iniciática.

Há muitas maneiras de despertar o dragão Interior. A experiência desta energia é diferente de


cada vez e para cada praticante, mas é sempre poderoso, afetando e transformando-nos em muitos
níveis de existência. A ascensão da Kundalini sucesso pode sentir como todo o seu ser, todos os
pensamentos e emoções, explodir tudo de uma vez, ou como você está banhada em eletricidade. Esta
é uma experiência de poder total. Por outro lado, isso também pode ser um processo lento, onde
você vai experimentar aspectos particulares desta força sucessivamente. Esta abordagem é realmente
visto como mais seguro e menos traumática, como no caso de uma subida rápida

a euforia é logo depois substituído por extrema exaustão, desilusão e


insatisfação com o mundo. Muitos praticantes que vieram até aqui avisá iniciantes no
caminho que este processo deve ser conduzido passo a passo, em fases sucessivas. Caso
contrário, pode haver muitos efeitos colaterais, tanto física, como problemas de saúde e
emocionais, como depressão ou muitos estados desequilibrados mentais. Diz-se que o
despertar da Kundalini traz liberdade para o Iniciado e da escravidão para o ignorante.
Discutiremos brevemente as fases de alta e baixa do processo em um dos seguintes
capítulos.

Na magia Draconian, o método mais simples para levantar o Dragon Force é visualizar a
cobra de fogo pulsante enrolada na base da coluna vertebral. Então você deve respirar fundo e
deixar o despertar de ar e ativar a força. Encha-se com o oxigênio e queimá-lo, a fim de liberar
essa energia mística. Você deve sentir-lo subindo sua coluna como uma erupção vulcânica,
ativando cada célula do seu organismo, limpando e transformando seu corpo espiritual. Este
sentimento também pode ser habilitado através da visualização de ativar e configurar cada
chakra em chamas, combinando toda a experiência em um poderoso fluxo de força de fogo.
Este método simples visualização também será usado em todo o funcionamento deste livro.

Além de meditação e visualização, o praticante pode usar várias cerimônias mágicas e


outras técnicas para despertar a Serpente de Fogo. Além disso, neste capítulo, você
encontrará um exercício simples, mas poderosa para trabalhar com o Dragão Interior. Você
pode usá-lo diariamente ou ao longo do tempo. Você também pode incluir esta meditação em
suas operações mágicas mais complexas, a fim de elevar a energia interior e mudar sua
consciência para um nível superior, permitindo a visão astral e comunicação com os deuses,
espíritos e outras entidades existentes em vários planos e dimensões entre eles . este
meditação inclui a visualização dos chakras como zonas de potência coloridos, ativada pelas
palavras de poder, ou seja, mantras. Os mantras são derivados a partir da tradição Oriente e
está especificamente relacionado com chakras particulares. Eles devem ser "cantado" ou
vibrava em voz alta, os sons construindo para ativar e liberar a força de cada zona de poder no
corpo sutil.
Como o som vibrado acumula-se, deixá-lo fluir através de seu corpo e alterar a sua mente.
Você pode sacudir ou balançar neste momento. Isso é natural - Não reter. Deixe-se levar por
esta experiência e torná-lo tão poderoso quanto possível. Você pode vibrar cada mantra
apenas uma vez ou quantas vezes você precisa experimentar os poderes de cada chakra.

os Chakras
Os chakras são frequentemente descritos como "rodas de fiar" ou flores de lótus. O número de chakras
varia de acordo com uma tradição espiritual, e há sistemas que descrevem a existência de milhares de chakras
dentro do corpo sutil humana. Aqui vamos usar o paradigma de sete centros de energia principais, às vezes
combinados com a ideia de que há onze chakras. O primeiro está localizado na base da coluna (MULADHARA), o
segundo ligeiramente abaixo do umbigo (o chakra genital, ou Svadisthana), o terceiro no plexo solar
(Manipura), a quarta na área do coração (Anahata), o quinto na garganta (Vishuddha), o sexto no centro da
testa (o terceiro olho ou Ajna), eo sétimo na coroa da cabeça (Sahasrara). Cada chakra tem suas qualidades
únicas e características especiais. Há também atributos especiais atribuídos a todos eles, tais como a cor, o
número de pétalas de lótus, a imagem, o mantra, etc. e cada controles chakra uma parte específica do corpo,
afetando processos físicos e mentais, bem como poderes espirituais de um indivíduo. Quando um chakra é
aberto, a energia flui livremente entre o físico eo corpo sutil, e não há equilíbrio harmonioso entre o
espiritual eo material. Se um chakra for bloqueado, a energia não pode fluir através desta área do corpo, o que
resulta em uma variedade de falhas, afetando a saúde física e emocional. Quando um chakra é aberto, a
energia flui livremente entre o físico eo corpo sutil, e não há equilíbrio harmonioso entre o espiritual eo
material. Se um chakra for bloqueado, a energia não pode fluir através desta área do corpo, o que resulta em
uma variedade de falhas, afetando a saúde física e emocional. Quando um chakra é aberto, a energia flui
livremente entre o físico eo corpo sutil, e não há equilíbrio harmonioso entre o espiritual eo material. Se um chakra
for bloqueado, a energia não pode fluir através desta área do corpo, o que resulta em uma variedade de falhas,
afetando a saúde física e emocional.

O lançamento e subida da Força Serpente, quando ele sobe até a coluna vertebral
e desperta cada célula no corpo físico, pode ser sentida como ondas, chamas ou
pulsações. A energia desenrolada procura uma saída e, normalmente sobe através da
coluna até o topo da cabeça e para fora - através do chacra coronário. Após as
ascende força e misturas com a energia espiritual do universo, ele derrama para baixo
sobre o corpo e viaja através do organismo, refinando e limpeza das células e canais
de energia. Todo o processo traz iluminação espiritual, maior consciência, novas
habilidades, e conduz a estados transcendentais. Uma pessoa totalmente desenvolvido
terá poderes paranormais únicas e percepção psíquica expandida. Mas antes que isso
aconteça, você tem que estar preparado para um monte de trabalho que será
sistemática e exigente, e muitas vezes não totalmente agradável e encorajador. A
palavra "draconiano" também significa "dura"

Para compreender as funções e disfunções dos chakras que temos de dar uma
olhada em suas características e os efeitos que pode ter sobre a saúde emocional e
psicológica.

Muladhara, ou o chakra da raiz, corresponde ao elemento terra e representa a nossa conexão com a terra,
governando sobre os instintos de sobrevivência e necessidades básicas. Ele também atua como uma ponte
entre o espiritual eo físico, proporcionando equilíbrio para as energias de ambos e tornando-nos à terra,
seguro e seguro. A influência deste chakra afeta o corpo físico, especialmente o esqueleto, o fundamento da
existência física. Aqui reside a Serpente de Fogo, o potencial evolutivo e força de vida de um ser humano, à
espera de ser despertado e fundiu-se com a consciência cósmica. Também é a base a partir da qual as três
principais canais psíquicos (Ida, Pingala e Sushumna) emergir, permitindo o fluxo de circulação e de energia.
Quando equilibrada, Muladhara garante vitalidade, vigor e crescimento. Ele mantém o corpo físico saudável e
faz um indivíduo bem ajustado para o mundo circundante. A falta de equilíbrio pode causar vaidade,
obsessões com as questões materiais ou de sobrevivência, incapacidade de controlar a situação, avançar em
nossas vidas e decisões marca, o sentimento de isolamento, abandono, ou a falta de confiança. A pessoa pode
se sentir desconfortável, ou não está presente no corpo, e há um sentimento de não ser ouvido ou percebido,
ou ser completamente sozinho. No sentido físico, os manifestos disfunção como baixa vitalidade ou doenças
crónicas, lentidão, cansaço, e doenças da pele, ossos, dentes, e coluna vertebral, bem como problemas de
peso. o sentimento de isolamento, abandono, ou a falta de confiança. A pessoa pode se sentir desconfortável,
ou não está presente no corpo, e há um sentimento de não ser ouvido ou percebido, ou ser completamente
sozinho. No sentido físico, os manifestos disfunção como baixa vitalidade ou doenças crónicas, lentidão,
cansaço, e doenças da pele, ossos, dentes, e coluna vertebral, bem como problemas de peso. o sentimento de
isolamento, abandono, ou a falta de confiança. A pessoa pode se sentir desconfortável, ou não está presente
no corpo, e há um sentimento de não ser ouvido ou percebido, ou ser completamente sozinho. No sentido
físico, os manifestos disfunção como baixa vitalidade ou doenças crónicas, lentidão, cansaço, e doenças da pele, ossos, dentes,
e colu
Svadisthana, ou o chakra genital, representa a criatividade, sexualidade, auto-estima, o
gozo da vida, reprodução e assimilação. Ele governa sobre o
elemento de água, que corresponde simbolicamente à esfera de emoções. A energia
deste chakra é a força motriz da reprodução - no sentido físico, artístico, intelectual
e social. Ele também é responsável pelo desenvolvimento da personalidade. Quando
equilibrada, este chakra pode trazer o corpo, a alma eo espírito de perfeita
harmonia, fazendo com que um indivíduo auto-confiante, alegre, apaixonada e
criativa. A falta de manifestos de equilíbrio em questões de promiscuidade,
dependência emocional e dependência de sexo, ou o oposto - a falta de paixão e
perda de apetite para a vida.
Nós pode tornar-se viciados para uma unidade criativa cego ou apático e
retirado de qualquer tentativa de auto-expressão. Também pode experimentar
dramáticas mudanças de humor, obsessões e emoções violentas, como raiva,
medo ou ciúme.

Manipura, ou o chakra do plexo solar, está associada com as emoções de fogo,


liberdade, força de vontade e a capacidade de intenções manifestas no mundo. Ele
transforma pensamentos em ações e governa os processos de pensamento e a nossa
forma de expressar sentimentos. Seu elemento é o fogo, ea influência equilibrada
deste manifesta chakra em forte auto-confiança, dinamismo e energia vital. Ele
também auxilia na superação de muitas doenças, mantém a força e garante uma boa
saúde. Bloqueio neste centro resulta em hostilidade, agressão e frustração. Podemos
nos tornar arrogante, teimoso, hiperativo e competitivo, ou passiva e queimado,
impaciente, culpando, e não confiável. Também pode ser obcecado com um desejo de
possuir, e, ao mesmo tempo, nada é apreciado, o que resulta em excesso de
indulgência. distúrbios físicos incluem artrite, diabetes, problemas digestivos,

Anahata, ou o chakra do coração, representa a força de expansão e governa sobre


sentimentos e emoções. Seu elemento é o ar e está associado com amor e compaixão,
empatia, paz, devoção, harmonia e clareza. Quando este chakra é forte e equilibrada,
ajuda-nos a desenvolver nossos talentos e satisfazer os desejos. Ele habilita a
expressão harmoniosa de liderança e independência e suporta a capacidade de ter uma
visão sobre a mentalidade e caráter de outros seres. A falta de equilíbrio pode resultar
em uma tendência egoísta posse, tirania e dominação de outras pessoas. Podemos ficar
desconfiado e paranóico, ciumento, solitário, deprimido, possessivo, intolerante, ou
narcisista. distúrbios físicos afetam o coração,
pulmões,
sistema circulatório e imunológico, bem como
alergias.
Vishuddha, ou o chakra garganta, é o ponto de transição a partir dos quatro chacras
inferiores aos dois chakras superiores, que regulam o processo de síntese e purificação. Ele
confronta-nos com todos os problemas e experiências desagradáveis que temos suprimidos
durante o curso da nossa vida para que possamos resolvê-los com sabedoria. Este centro está
associado com o elemento de éter ou de som e suportes de comunicação, tanto externa como
interna. Quando equilibrada, ele se expande a nossa consciência e auto-expressão criativa,
ajuda a comunicar e ser honesto com nós mesmos, e garante que flui manifestação e
pensamento clareza. Bloqueio neste chakra pode resultar em comunicação distorcida, falando
demais ou muito pouco, e habilidades de escuta pobres. Podemos nos tornar excessivamente
agressivo e egoísta e usar o poder da fala para atacar outros, ou muito tímida e incapaz de se
comunicar, mesmo com nós mesmos. Entre distúrbios físicos, podemos citar gagueira, voz
fraca, laringite, problemas com as glândulas da tireóide, e orelhas.

Ajna, ou o chakra do terceiro olho, é o centro psíquico que recebe conhecimento interior
de todas as coisas. É a partir daqui que os outros chakras são guiados e os canais Ida e
Pingala se reunir com o Sushumna central, antes que a energia sobe para o chakra da
coroa. Seu elemento é leve e este centro representa a intuição, clarividência e consciência
espiritual.
Quando equilibrada, este chakra funciona como uma porta de entrada para outros reinos,
permite a projeção astral e fornece conhecimento da conexão espiritual entre todas as
coisas. A falta de equilíbrio pode levar a opiniões distorcidas sobre a vida, compulsivo e
comportamento obsessivo, sobrecarga psíquica, colapso mental, o dogmatismo, o
fanatismo espiritual, ou fanatismo e intolerância. Ele também resulta em má memória,
pesadelos e alucinações. distúrbios físicos incluem má visão, dores de cabeça, problemas
de sinusite e nariz, convulsões,

Sahasrara, ou o chakra da coroa, representa a consciência universal e consciência


ilimitada. Ele também rege a memória, a concentração e
inteligência. Seu elemento é pensado e ele se conecta a consciência de um indivíduo com o Eu
Superior. Quando equilibrada, este chakra fornece acesso a Inteligência Infinita que existe no
universo e permite a auto-expressão em níveis espirituais mais elevados. Ele traz a mente
para cumprimento na união do conhecimento, o objeto do conhecimento eo conhecedor. A
falta de equilíbrio resulta em confusão, cinismo, rigidez, ganância e dominação. Podemos nos
sentir isolado da espiritualidade, mentalmente desequilibrado, e perder o contacto com a
realidade. No sentido físico, a disfunção deste centro pode levar a
enxaquecas, tumores cerebrais, amnésia, ou coma.
Três Invisível Chakras - Golata, Lalata e Lalana - não estão incluídos em muitos sistemas de yoga, e
embora eles são mencionados em uma série de fontes, não é pouco conhecido sobre estes centros
psíquicos. Vamos, no entanto, incluí-los em uma das meditações Dragon Force fornecidos neste
livro, portanto, algumas palavras precisam ser ditas sobre a sua natureza e poderes. Estes três
chakras são acreditados para existir para além do físico e do espiritual, e no corpo físico eles
correspondem a três pontos - na úvula na parte de trás da garganta, acima do chakra Ajna, e
dentro do palato superior macia. Também acredita-se que eles só podem ser visto e experimentado
uma vez que a Serpente de Fogo está totalmente desperto, mas geralmente é o suficiente para se
envolver em uma meditação profunda e intensa, elevar o Dragon Force para o terceiro olho e
concentrar-se nesses três pontos.
Enquanto meditava com o Dragon Force, nós também recebemos vislumbres de outros chakras
"escondido" dentro da cabeça. Às vezes, eles são experientes como correspondendo aos olhos
físicos e o terceiro olho na testa, outras vezes eles são vistos como localizados na parte de trás da
cabeça, e, finalmente, eles também são sentidas como conceitos completamente abstratas, sem
qualquer correspondência física em todos os . Nesta interpretação, um deles pode ser
experimentado tanto como um chakra "olho esquerdo", correspondente ao poder de visualização
remota ou viajar com a mente quando se encontravam no corpo físico. Outro pode ser visto como
um chakra "olho direito" e representa o poder de manifestação, expansão e preenchendo o espaço
vazio com thoughtforms produzidos pela mente. E o terceiro chakra ou é visto como uma forma de
o "terceiro olho" ou como um chakra "back-cérebro", a verdadeira fonte dos sentidos draconianas e
o equivalente do original, primordial terceiro olho correspondente às potências de répteis latentes do
cérebro. Estes três chakras também são vistos em diferentes cores, por exemplo, ouro, roxo ou
vermelho, ou todos eles aparecem como pequenos pontos brilhantes que brilham com luz vermelha.

The Star Chakra, conhecido como Sunyata (ou Sunya), é um centro transpessoal que
existe fora do corpo, pairando sobre o chakra coroa. É a porta de entrada para o vazio
e a ponte entre a consciência de um indivíduo e o infinito. Canaliza as energias de
correntes externas e ajusta-os para as nossas capacidades de percepção, antes de
serem comunicados à mente. É o olho do dragão e do centro de consciência após o
Dragon Force é liberado através do chakra da coroa e da consciência não é mais ligado
ao corpo físico. Meditação com este chakra pode ser experimentado como uma série de
ondas que mostra glifos, sigils, imagens, etc.
Às vezes, ela só é sentida como um fluxo de energia, em torno da cabeça com uma aura brilhante.
Sensações que acompanham essas visões podem incluir um estado completo de silêncio, sentindo-se
muito leve e desconectado do corpo e do plano físico, ou a mudança em energia pura ou pura
consciência que existe independentemente de todos os anexos. No próximo capítulo, vou lançar mais
luz sobre este conceito e você também vai encontrar lá uma meditação que irá ajudá-lo a explorar
esta chakra misteriosa.

Meditação para ativar o Chakras


Respire fundo. Começar a visualizar os chakras particulares localizados ao longo da coluna,
como flores ou vórtices de lótus coloridas, girando e brilhando com pulsando luz e as cores
associadas a cada zona de alimentação.
Iniciar a partir do chakra Muladhara. Envision a cobra de fogo vermelho enrolado na raiz
de sua coluna. Respire fundo e sentir como o ar entra seus pulmões, atingindo cada célula do
seu organismo, enquanto o seu corpo está sendo cheio de energia. Prenda a respiração e
direcionar essa energia para o chakra da raiz. Visualize que a cobra acorda e começa a subir em
um movimento espiral. Vibrar a LAM mantra. Envision que os brilhos chakra com vermelho
brilhante luz, girando como um vortex. E, finalmente, a partir deste vórtice emerge um rio de
fogo de energia que sobe para cima, para o próximo chakra. Este fluxo é Kundalini, a Força
Serpent, que vai sucessivamente subir e ative cada chakra.

Quando você estiver pronto para continuar a meditação, visualize que a corrente de energia
atinge o chakra Svadisthana. Respire fundo e direcionar essa energia para esta zona poder agora.
Vibrar o VAM mantra. Envision o redemoinho chakra e brilhar com luz laranja. Quando o chakra
está totalmente desperto, sentir e ver como a serpente de bronze sobe e sobe para a próxima
zona de alimentação.
Manipura: Agora, a serpente de bronze atinge o plexo solar. Vibrar a RAM mantra. Envision
que o chakra é preenchido com a energia ardente e redemoinhos e brilha com a luz amarela
brilhante.
Quando ela está totalmente desperto, ele abre e libera o rio de fogo da força para subir
para o próximo nível.
Anahata: Concentre-se agora no chakra do coração. Respire fundo e focar a
energia Kundalini em seu coração. Vibrar o mantra YAM. Envision que o chakra se abre, brilha com luz
verde e redemoinhos. Em seguida, a energia aumenta e flui para cima para a próxima zona de
alimentação.
Vishuddha: Mova o seu foco para o chakra da garganta. Sinta o fluxo de energia que flui para
o chakra e ativá-lo. Vibrar o HAM mantra. Veja como os brilhos chakra com luz azul e
redemoinhos pálido. Quando ela está totalmente desperto, as ascende energia de fogo para o
próximo chakra.

Ajna: Concentre-se agora no terceiro olho e encha-o com o fluxo de energia. Vibrar o mantra
OM. Envision o redemoinho chakra e brilhar com luz colorida indigo-, despertado pela Força
Serpente. Sinta-se como o terceiro olho se abre e visualizar que a cobra abre suas asas e se
torna um dragão de fogo. Deixar esse sentimento ser poderosa e êxtase.

Sahasrara: Dirigir agora o fluxo de força para o chakra da coroa no topo de sua cabeça.
Envision que está fluindo para fora em cascatas de energia ígnea de ouro, descendo e ao seu
redor, e se sentir como esta energia penetra de dentro e de fora, fluindo para cima e depois
para baixo novamente. Você pode sentir a força que flui através de todo o seu corpo e ao
mesmo tempo a sua aura, seu corpo sutil, está queimando com o fogo. Você é uma
manifestação viva do Dragon Force agora. Aprecie o sentimento e deixá-lo encher-lo com
poder e êxtase.

Foco sobre essa experiência durante o tempo que você quer, e quando você decidir terminar a
meditação, prevêem que as bobinas serpente volta e retorna para a base de sua espinha. No
entanto, tenha a sensação de estar habilitada e despertou. Você pode usar essa força para outras
práticas ou simplesmente como o seu exercício diário.

Os mantras deve ser vibrado em voz alta e com o máximo de concentração de modo
que todo o corpo vibra ao ritmo de cada mantra. Deixe seu merge consciência com o som, e
deixá-lo chegar e despertar cada célula do seu corpo.
O olho do dragão

T palavra que ele "dragão" é acreditado geralmente para ser derivado do termo grego drákōn,
que significa "serpente gigante", mas também há teorias que associam-lo com a palavra derkein, que
se traduz em "o sharp-sighted", referindo-se ao conceito de "visão clara". Isto corresponde ao sentido
psíquico de clarividência, que está associado com o terceiro olho ou olho interno, o centro espiritual
localizado na área da testa ou entre as sobrancelhas (às vezes identificado com a glândula pineal).
No tantrismo, ele também é chamado o chakra Ajna, um dos sete principais centros psíquicos
do corpo sutil de cada ser humano. O terceiro olho é uma porta para as profundezas da mente
interior, para o que é chamado de "consciência mais elevada", e acredita-se ser responsável
por visões, clarividência, clariaudiência, visualização remota, precognição, e todos os outros
fenômenos que constituem o geral conceito da visão astral. Enquanto as suas disfunções
podem causar doenças cerebrais, cegueira, surdez, convulsões, dificuldades de aprendizagem,
disfunções da coluna vertebral, ou estados depressivos, os países desenvolvidos e em bom
funcionamento "do centro de mente" dota-nos com sabedoria, intuição, faculdades mentais, o
intelecto, e permite ver a imagem "clara" do universo. Portanto, a abertura do terceiro olho
sempre foi considerado como um passo muito importante no caminho da iniciação.

Isto pode ser feito através de vários métodos de meditação e rituais, bem como pela
prática disciplinada e sistemática. O praticante pode trabalhar com o conceito tântrico da
Serpente de Fogo que sobe gradualmente através da coluna vertebral e desperta os chakras
particulares, cada uma responsável por diferentes poderes e habilidades psíquicas. Quando a
Força serpente sobe para o chakra Ajna, suas correntes lunares e solares, Ida e Pingala, se
fundem e o terceiro olho se abre e ativa os sentidos psíquicos dentro do corpo sutil do
Iniciado. Simbolicamente, isso é representado pela serpente desdobrando suas asas de fogo e
transformando no dragão - o emblema universal de visão clara e
despertado poderes psíquicos. Quando você ativa seu olho interior, você será capaz de
olhar para o outro lado, mundos de luz e escuridão, o Sephiroth e os Qliphoth, e todas as
maravilhas que são normalmente inacessíveis a sua percepção mundana. Este é um dos
poderes da mente que constituem a idéia geral do que significa tornar-se um "dragão".

Há, no entanto, uma forma superior do terceiro olho - o centro de energia que existe
acima dos sete chakras principais, fora do corpo do Iniciado. Acredita-se para ser
localizado ligeiramente acima Sahasrara (o chacra coronário) e é chamado Sunya ou
Sunyata, ou em outras palavras - "o chakra zero" vazio, de deficiência, Sunyata é o "centro
vazio", pois não é no corpo, mas na aparente "vazio" acima. É também o "buraco negro",
através do qual a consciência do praticante, elevando-se acima do corpo físico, é mais
puxado para o Outro Lado. O conceito do buraco negro está relacionado com o "vazio
transcendental" do misticismo do
Oriente, o zero numérico, a energia infinita do vácuo, a teoria da não-localidade, ou a "Inconsciente
coletivo" da psicologia junguiana. É o estado de vazio mental e desapego, que ocorre quando o
Iniciado da consciência é liberado dos laços da carne e todas as formas de condicionamento
mundano. A primeira experiência deste chakra também pode ser sentida como sendo arrastado
para um túnel escuro ou preto vórtice que leva ao lado noturno, o mundo inferior interior, ou
os domínios de Qliphoth. Robert E. Svaboda em seu livro Aghora II: Kundalini descreve
Sunyata como "o vazio, o nada, o vazio" - "No estado Shunya todos os nomes e formas extintas,
e um é apenas consciência da própria individualidade O universo inteiro está contida no estado
Shunya, em forma não manifestada.".

Dentro da Tradição Draconian, Sunyata também está associada com o Olho mítico de
Lúcifer, que destrói todas as ilusões e permite que o Iniciado para ver energias que
constituem o universo em sua forma verdadeira, crua e primitiva. É a estrela Chakra, o
olho escuro que atravessa todos os véus e ilusões e o Olho do Dragão que existe no vazio.
Quando o Terceiro Olho é despertada e ativada, o Iniciado também pode abrir o Dark Eye,
que é um trabalho muito avançado que leva o praticante para o nível onde tudo se torna
possível e todas as limitações desaparecem.

A visão de Sunyata, olho do dragão, aparece quando o Iniciado entra no reino de


Satariel na Árvore Nightside de Qliphoth. A partir desse ponto, o terceiro olho não é
mais o centro de consciência desperta e o foco muda para Sunyata - o olho superior,
ou o Olho no Vazio. Enquanto o terceiro olho (o chakra Ajña) é uma forma inferior do
olho do dragão (o olho de
Lúcifer), existente no interior do corpo do Iniciado, Sunyata é o centro real de consciência
Draconiana, correspondente ao terceiro olho na sua forma mais elevada. A visão do olho
superior também é conseguido através do trabalho dos três chakras escondidos escondidos
dentro da cabeça. Como observamos no capítulo anterior, que pode ser experimentado quando
Kundalini é despertada e levantou-se para o chakra Ajna. Estes chakras escondidas, assim
como Sunyata, pertencem a aspectos mais elevados do Draconian magia e recomenda-se a
apresentá-los em sua prática individual auto-iniciação sucessivamente, passo a passo o
desenvolvimento e expandir este trabalho.

Para experimentar o vazio de Sunyata Eu recomendo também meditar sobre os níveis


sucessivos da Árvore da Qliphoth até o reino da Thaumiel, que está associado com o trono
de Lúcifer e o conceito de auto-deificação. Enquanto a visão de Divindade é
experimentado pela primeira vez no reino da Thagirion, no coração da Árvore escura, que
se realiza no nível de Thaumiel, a esfera correspondente a Kether na Árvore da Vida
cabalística. A experiência espiritual de Thaumiel já não é a visão de Divindade como é
revelada no reino da Thagirion - aqui é a própria Divindade. Este estado é alcançado
quando a consciência empurra Iniciado para fora do corpo, além do Sahasrara e em Sunyata
- the Void. Isso pode ser entendido de muitas maneiras e em muitos níveis. No sentido
microcósmico, é o estado onde todos os nomes e formas extintas e todos estão cientes de
é a nossa própria consciência. Mas, embora ela é chamada o Vazio, não está vazia - é
completa com todas as possibilidades e contém potencial ilimitado da criação. É também o
portão existente no cruzamento de planos internos, onde o iniciado faz a escolha se para
entrar no Vazio e destruir o velho universo ou para permanecer dentro das estruturas do
mundo já existente, o que representa o coroamento do processo Draconian de auto-
deificação.

A visão do Vazio é um elemento importante na Draconian magia e vou dar aqui uma
meditação simples para ativar e sintonizar seus sentidos internos para as energias da
Estrela Chakra.

O Dark Star Meditação


Você deve realizar esta meditação em completa escuridão, em um lugar silencioso e
solitário, onde você não será perturbado por nada nem ninguém. Quando você se acostumar
com as energias deste chakra, será mais fácil para que você possa executá-lo em qualquer
lugar, mas muitos praticantes encontrar este trabalho muito difícil no início. Idealmente, você
deve ter boa experiência em trabalhar com os chakras, levantando e dirigindo a energia do
Dragão Inner, e gestão decente de seus sentidos psíquicos. Portanto, praticantes avançados vai
encontrá-lo mais fácil e natural para trabalhar com Sunyata. Mas mesmo se você não tiver
sucesso imediato, isso não deve impedi-lo de tentar. Com o foco intenso e trabalho
sistemático os resultados virão com o tempo.

Comece esta meditação, inserindo o transe respirando invertida, que é uma


das mais poderosas técnicas que permitam uma mudança de consciência e
sintonizando a mente do praticante para as energias do Vazio. Toda a meditação
pode ser realizado em pé, sentado ou deitado. Eu recomendo uma posição
sentada, com as costas retas, pois esta é também a posição mais natural para o
fluxo da Serpente de Fogo. Na primeira, respirar profundamente em seu ritmo
normal, observando o padrão de respiração - sentir o ar que flui através de suas
narinas para os pulmões e enchendo seu corpo - o que torna leve e relaxado. Em
seguida, começar a respirar no padrão invertida - a visualização que você está
inalando ao exalar e expirando ao inalar. Nós também irá descrever esta prática
em detalhes em um dos capítulos seguintes.

Em seguida, centrar a sua consciência em seu terceiro olho e dirigir lá todas as energias que
circulam dentro de seu corpo. Continue esta parte da meditação até sentir que seus sentidos
internos são despertados e afiada e seu Terceiro Olho queima e brilha com a energia de fogo da
corrente Draconian. Quando isso acontece, lentamente voltar ao ritmo normal de respiração. Neste
ponto, você pode ser capaz de ver os três chakras escondidos na parte de trás de sua cabeça.
Você pode
visualizá-los por exemplo, como três pontos brilhantes com vermelho escuro luz. Com o tempo você
vai aprender a sentir a sua presença e sua visão virá naturalmente. Quando você construir essa
imagem em sua mente, começar a cantar o mantra:

Sunyata

Ao mesmo tempo mover o foco para um pequeno ponto escuro acima de sua cabeça. Como você
cantar, dirigir o Dragon Force do seu Terceiro Olho através do topo
da cabeça para o Estrela Chakra. Veja como ele se expande e começa a crescer. Cada vez que
você cantar o mantra, a Dark Star torna-se maior, expandindo em todas as direções e em
torno de você com uma esfera de escuridão. Continuar cantando até que ele consome tudo ao
redor - o quarto, a casa e, finalmente, todo o universo. Tudo ao seu redor tem que
desaparecer, engolidos pelo buraco negro ilimitado que não tem começo nem fim - é infinito e
eterno. Ao mesmo tempo, esta escuridão não está vazio - é viva e líquido, denso e em
movimento. É a lona para toda a manifestação e você pode usá-lo para dar a sua forma
intenção - se você estiver executando esta meditação para um propósito particular - ou você
pode simplesmente abrir-se para o que pode acontecer.

Leve o tempo que você precisa para esta meditação e experimentar esse estado de
consciência, em seguida, direcionar parte de trás Dragon Force para a base de sua espinha e
retorno à sua percepção normal. Feche o trabalho e anote todos os pensamentos e
observações que podem vir durante e depois da meditação.
Vovin

T HE palavra "Vovin" é derivado da linguagem Enochian e significa "dragão". A idéia de


poder contido dentro das palavras restos Enochianas em vibrações que produzem,
mudando padrões de energia ao longo de planos e dimensões, atraindo várias entidades, e
permitindo o acesso a reinos escondidos dos sentidos físicos. mesmo Acredita-se que
Enochian era a língua divina original que Deus usou para criar o mundo com e foi dito pelo
primeiro homem no Jardim do Éden. Depois do exílio do Éden, a língua estava perdido e
substituído por uma versão inicial do hebraico, que se tornou a língua universal até que a
confusão de línguas na Torre de Babel. Naquela época Enochian ficou escondido da
humanidade, até que foi redescoberto por John Dee e Edward Kelly, no século XVI.

Tendo isso em mente, podemos usar a palavra Vovin Enochian para gateways abertos no
plano físico à corrente Draconian of the Void. Ele também pode ser empregado em uma
simples, mas técnica eficaz de elevar o Dragão Interior. A idéia de incorporar rituais palavras
de poder falado em outros do que a língua nativa do praticante línguas é bastante popular nos
tempos atuais. Seus restos de energia sobre a qualidade mística do som que produzem quando
elas são pronunciadas, vibrou, ou cantados durante uma operação mágica. Isto pode ser
interpretado de muitas maneiras. Alguns profissionais acreditam que a língua que falamos em
nossa vida cotidiana pode parecer muito "mundana" para rituais, e substituí-lo por
encantamentos ou orações em línguas que estão associados com a "sagrada" esfera mística
mais. Entre essas línguas podemos citar Latina, que é tradicionalmente ligado com cerimônias
religiosas do cristianismo e proporciona um excelente meio de rituais de inversão em que Deus é
substituído pelo adversário, como a missa satânica, por exemplo. Enquanto estiver usando um
paradigma cabalística em nosso trabalho mágico, como a Qliphoth, podemos usar o vocabulário
hebraico original para estabelecer e fortalecer nossa
conexão com esta tradição. linguagem Enochian tem uma posição especial entre essas
línguas, uma vez que nunca foi usado como uma linguagem real e está associado apenas com
operações de magia. Isto o torna um meio extremamente potente de expressão ritual, seja
por escrito ou em invocações faladas. alfabeto Enochiano é mágico em si mesmo e pode ser
usado em amuletos e talismãs. orações e invocações Enochianas constituem belos rituais
misteriosos e cheios de energia. Por fim, as únicas palavras em Enochian pode ser usado como
mantras para produzir estados alterados de consciência - transes em que acessar outros
mundos e mensagens do canal de seus habitantes, ou estados de consciência intensificada em
que projetamos nossa vontade para o Vazio de manifestar a nossa intenção no universo.

Neste caso, vamos usar a palavra Vovin como parte de uma técnica de captação de energia
que pode capacitar qualquer ritual Draconian de forma rápida, simples e eficaz. No entanto, eu
só recomendo para praticantes avançados, uma vez que requer boas habilidades de criar e
dirigir sua energia interior através dos chakras. Você também precisa de alguma experiência
com a expansão do paradigma trabalhar a partir dos sete chakras a onze, como o exercício
dirige o Dragon Force fora do corpo físico, através da ativação dos três chakras ocultos e
Sunyata. Nesta prática, as funções Vovin palavra como uma chave para a corrente Draconian,
um mantra captação de energia e um veículo de manifestação para o praticante de intenção.

Meditação do dragão
Fique em pé com as costas retas, braços pelos lados, com as palmas das mãos voltadas
para o chão. Relaxar, limpar sua mente e tomar algumas respirações profundas. Imagine as
veias da terra sob seus pés que flui com o Dragon Force. Respire profundamente e com
cada respiração sentir esta energia em movimento e vibração, quente e pulsante, como se
você estivesse de pé sobre o corpo do dragão. Este sentimento vai ser habilitada se você
realizar esta prática ao ar livre, de pé descalço no chão, mas também é eficaz se realizada
em seu templo casa.

Vibrar a palavra Vovin em um baixo, som longo - deve fazer o seu


todo corpo tremer, ou pelo menos tremer ligeiramente. Ao mesmo tempo, imagine que você
puxar a energia das veias da terra através das solas dos seus pés até a base de sua espinha.
Concentre-lo lá e quando você parar de vibrar o mantra, mova sua atenção para o chakra da
raiz - sensação como o Dragon Force desperta e ativa este centro de energia. Em seguida,
concentrar-se na próxima chakra e enquanto você vibrar Vovin, e sentir a força motriz a
partir da raiz da coluna vertebral para a sua área genital. Continue esta meditação até que
você despertar e ativar todos os chakras em seu corpo - até a coroa da cabeça. Isto deve
incluir a vibrar a palavra Vovin dez vezes, uma vez para cada chakra (Muladhara, Svadisthana,
Manipura, Anahata, Vishuddha, Ajna, três chakras escondidos, Sahasrara).

Em seguida, mova o seu foco para o ponto escuro acima de sua cabeça - a Estrela Chakra
Sunyata. Mais uma vez, vibrar Vovin e concentrar toda a sua atenção no chakra. Desta vez, no
entanto, combiná-lo com uma visualização diferente - como você vibrar, imaginar que a estrela
escura cresce e se expande. À medida que cresce, que consome tudo ao seu redor - o templo
desaparece no vazio que está contido dentro de Sunyata e você está sozinho no espaço preto
ilimitado. Demore o tempo que você precisa para construir a imagem em sua mente. De agora em
diante, até o final do ritual, você irá executar o seu trabalho mágico não no quarto física, mas de
pé no coração do Vazio. Esta é uma consciência poderosa que muda a sua consciência para a
experiência do outro lado em uma maneira simples, contudo evocativa. Quando quiser terminar o
ritual, simplesmente aterre-se usando qualquer método que você encontrou eficaz em seu trabalho
até agora. Você vai encontrar várias técnicas de aterramento mais adiante neste livro.

Eu recomendo fazer esta meditação de uma forma dinâmica - sem tomar qualquer tempo
adicional entre as vibrações mantra - com uma vibração para cada ciclo respiratório. Desta forma,
ele não vai demorar mais do que apenas alguns minutos e pode servir como um excelente exercício
captação de energia antes do trabalho real - invocação, evocação, vidência sessão, viagem astral,
ou qualquer outra prática que usa o Dragon Force como um veículo de manifestação .
Dragão Invocation
Temple Versão

T HIS ritual tem uma função similar como a abertura Draconian - ele abre as portas para a
atual e sintoniza os seus sentidos para suas energias. Ele também combina as imagens
Draconian e simbolismo com uma técnica elevando a força do Dragão Interior.

Prepare 3, 7 ou 11 velas vermelhas, incenso (Sangue de Dragão é


recomendado), e sua lâmina ritual. Você pode colocar as velas no altar ou colocá-los em torno
de você em um círculo. Luz das velas e queimar o incenso.
Tome algumas respirações profundas, desenhe o tridente ou outra chave para a corrente Draconian
com a lâmina ritual na frente de você, visualize a queimadura chave símbolo com chamas feroz
brilhantes, e recitar as seguintes palavras de invocação:

Ho Ho Ophis archaios,

Ho Drakon Ho Megas!

Eu invoco o Dragão!
Senhor das Águas! Dragão da Terra! Apocalyptic fogo! O Sopro do
Mundo!
Primal Fonte de toda a Criação!
Eu chamo o Dragão do Vazio,
Serpente antiga que mantém o universo em seu abraço enrolada,
O Gate e a chave para as profundezas da minha alma!
Despertar de seu sono no coração do Vazio
E levantar-se do abismo da noite! Invoco a sua
essência intemporal que é a alma do mundo, invoco o seu
sangue, que é a força vital de cada ser vivo,
Invoco a sua escuridão e sua luz!
Eu procuro renascimento em sua Preto útero, onde a Chama da Divindade nasce!
Vibrar (ou gritar em voz alta) onze vezes a palavra: Vovin

Dragão antiga de Atlantis:


Levanta-te do Vazio!
Eu busco a sua energia, sua vida, sua essência ilimitada!
Eu chamo você para trás para entrar o meu ser! Eu reivindico
sua herança de sangue! E eu procuro para descansar em seus braços
eternos! Desperte o seu fogo e fúria dentro de mim, superar minha
fraqueza com persistência! Digite a minha carne e inflamar a minha
alma com a sua força atemporal

Para que eu possa carregar a tocha da vitória


Pisando em cima de cadáveres daqueles que escolhem a escravidão e ignorância sobre
Conhecimento e Poder!
Dragon of the Void, Desperte meu
corpo, minha alma, meu sangue, inflamar a centelha
de divindade dentro! Invoco você por seus nomes
antigos:
LEVIATHAN, Tiamat, TYPHON, Lotan, Yamm, Raabe Nahar,
TANINO! Vem
para fora!
Foco na energia dragão que aumenta na parte inferior da sua coluna, que flui em uma
poderosa corrente de força através dos chakras, despertando e ativá-los um por um. Imagine-
os brilhando e rodopiando como vórtices de energia. E quando a força flui para o seu terceiro
olho, sentir sua testa explodiu com a explosão de sentidos que agora estão ativados e
ajustados com as energias do plano astral. Para um foco momento sobre como se sente ao ser
um dragão - todo o mundo ao seu redor parece, cheiros e gostos diferentes. Ilusões são
quebrados e agora você pode olhar através do véu que separa o mundo mundano do Outro Lado.
Você também pode habilitar esta meditação através da visualização que você está
transformando em um dragão - grandes asas crescer a partir de suas costas, seus braços e
pernas se transformam em fortes membros de uma besta, e sua pele torna-se uma armadura
protegendo você de qualquer dano que possa esperam por você no Outro Lado. A energia
focada em seus ascende terceiro olho para o topo de sua cabeça e flui para fora do seu corpo,
caindo em cascatas de energia, cobrando sua aura com fogo e que o rodeia com chamas. Isto é
acompanhado por uma sensação de poder que flui através de sua consciência - é como estar conectado a
uma fonte ilimitada de energia que não tem começo nem fim, apenas a continuidade e existência
atemporal. Aproveite esse sentimento em si mesmo ou usá-lo como um trabalho preliminar para qualquer
outro ritual Draconian.
O Dragão Outer

T HE visão do Dragão, poderosa força primal que ameaça a ordem e harmonia no universo,
tem sido uma parte da visão de mundo humano para as idades. forças violentas da natureza,
catástrofes, fenômenos que não foram compreendidas ou explicados pelo homem
contemporâneo, veio a ser personificado como aterrorizante animais e monstros. Dragões e
serpentes gigantes foram acredita-se ser responsável por tempestades e relâmpagos que
casas set e florestas em incêndios, inundações e tsunamis, tornados e furacões, terremotos e
erupções vulcânicas. Dependendo da natureza da força envolvida, as pessoas imaginavam
dragões e feras do ar, fogo, terra e água, e histórias criadas e lendas para explicar sua origem
e poderes.
Em mitologias mundo encontramos muitos exemplos de tais bestas - serpentes que vivem em
mares e águas como Leviatã, animais da terra, tais como Behemoth, monstros cuspidores de
fogo, como Typhon, ou dragões diversos cuja voz rugindo foi realizada em todo o país por
raios e ventos furiosos. Dragões foram também personificado por estrelas e constelações -
Cetus, também chamado de "a baleia" ou "o monstro do mar"; Draco - constelação no céu do
norte associados com muitos mitos, por exemplo, a antiga história grega do dragão Ladon que
guardava as maçãs de ouro das Hespérides e foi morto por Hércules; Hydra, conhecida como a
"serpente de água" e conectado com muitos mitos, bem como, incluindo histórias da antiga
Babilônia e na Grécia. Na Tradição Draconian, até mesmo certas constelações "não-dragão"
estão associados com o popular simbolismo dragão / serpente. Entre elas podemos citar por
exemplo as sete estrelas da Ursa Maior constelação, que foram vistos por Gerald Massey, um dos
escritores mais influentes na área da Draconian / Tradição Tifoniana, como representando as
sete cabeças do dragão. Nós já discutimos alguns dos seus pontos de vista no capítulo
"Tradição Draconian."

Em mitologias, dragões geralmente representam intemporal e forças primitivas -


caos ordem externa existente; escuridão não dispersas pelos raios de luz; etc. Em mapas
antigos que retratam o mundo conhecido para o homem contemporâneo, as bordas do universo
foram retratados como guardada por dragões e monstros. Eles foram acreditados para existir
fora das civilizações artificiais, em territórios inexplorados, que marca a fronteira entre o
familiar eo desconhecido. Estes animais também foram primordial e mais velhos do que a
humanidade, precedendo todos os mitos e histórias da Criação. Um exemplo perfeito é o
Tiamat deusa babilônica. Ela é a mãe de todos os deuses e a essência do qual o mundo foi
formado quando foi morto por Marduk na batalha para a nova ordem cósmica. Sua carne e
ossos constituem as estruturas do mundo, o sangue de sua prole demoníaca corre nas veias de
todos os seres vivos, e sua consciência habita na raiz da mente humana como o Dragão
interior, a centelha do potencial divino. O caos primordial é o útero da deusa dragão. É a
fonte, o Abismo, o Vazio, o início de todo o universo. Sua força é a centelha de vida que liga o
crescimento da natureza e evolução da consciência humana. Ela sobe no Iniciado como a Força
Serpent, levantando a mente para os portões do caos, onde a consciência é quebrada,
decomposto e despojado de todo o condicionamento mundano. Mas ela também se manifesta
nos fenômenos naturais na terra.
Existem muitas teorias e especulações sobre os padrões da energia do Dragão constituindo o
campo magnético da Terra. Eles são chamados de "linhas do dragão" ou "linhas ley" e são muitas
vezes acredita ser veias místicas que ligam os pontos de poder sobre terra, vórtices antigos de
energia cósmica "os chakras da Terra." A arte chinesa do Feng Shui é baseado nessas
correlações magnéticas místicas entre padrões de energia no homem e do universo, e dragões e
serpentes são vistas como espíritos da natureza também em outras culturas e tradições. Por
exemplo, o Nagas da mitologia hindu, espíritos associados particularmente com águas - lagos,
rios, mares, poços, etc. - são retratados como cobras e acredita-se também que eles guardam
tesouros escondidos, como dragões lendários do folclore europeu.

O Dragão também é ilimitado e infinito. A serpente Ouroboros, um dos símbolos mais


antigos draconianas, representa a crença de que tudo é um e um é tudo: o fim é o começo
eo começo é o fim. Quando um ciclo termina, outro começa. A corrente Draconian é
movimento contínuo e luta, jogo eterno de padrões cósmicos e partículas. Eles lutam e
devorar um ao outro. Eles copular e produzir novos descendentes. Isto é um fluxo de força
em movimento, o equilíbrio através de contenda, o equilíbrio de opostos. magia draconiana
é tanto sobre a fúria, a morte ea destruição, pois é sobre
amor, o erotismo ea criação. É sempre em movimento de energia, força bruta e pura de consciência
cósmica primordial, o princípio vital por trás do ciclo cósmico eterno de nascimento-morte-
renascimento.

No entanto, dentro da Tradição Draconian, o termo "Dragon" não se refere a qualquer


divindade específica. Denota o infinito, atual cósmico intemporal de energia primal que
infunde a terra e a consciência humana e pode ser acessado e usado como um veículo
evolutiva por aqueles que buscam despertar e abraçar este poder. deuses draconianas e
espíritos são manifestação desta força, mas nenhum deles é a representação única ou
completa da essência do Dragão. O Dragão não deve ser entendido como um "deus",
"espírito", ou qualquer princípio exterior abstrato, embora muitas entidades incorporam
essência e ato do Dragão como intermediários que nos ajudam a acessar e entender essa
corrente infinita. O Dragon Force em si é indefinido e intangível. É a energia primal
matéria contida no útero do universo que deu origem a todos os mundos e toda a vida. Há,
no entanto, certas formas-deus e arquétipos através do qual podemos trabalhar com a
corrente Draconian. Apep no Egito, Tiamat na Babilônia, Leviathan das lendas hebraicas,
ou a Serpente na Bíblia - estes são apenas alguns exemplos de divindades serpente /
dragão empregadas na magia draconiana.

No sentido microcósmico, eles representam a força interior evolutiva do homem, a energia


Kundalini e a unidade para gnosis e iluminação. Mas quando se fala do Dragão exterior, que
geralmente se referem a todos os "fenômenos dragão" em torno de nós que representam os da vida
dando e destrutivos poderes indomáveis, da natureza: a tempestade, o fogo nos vulcões, a
ferocidade dos furacões e tornados, o força destrutiva das cheias, o terror repentino de um
relâmpago, fenômenos climáticos poderosos e ameaçadores que nunca foram domesticados pelo
homem. Esta ferocidade é também uma parte da essência da Draconian magia e se manifesta
quando a Serpente de Fogo desenrola e sobe para espalhar suas asas em uma poderosa
manifestação do Dragão Interior.

Esta transformação do Dragão Outer no Dragão Inner também se reflete na famosa


lenda do Norse saga Volsunga. É um conto de iniciação mágica que ocorre pela ingestão
de sangue do dragão e comer da carne do dragão. O herói, Sigurd, é enviado em uma missão
para matar o dragão Fafner e recuperar o tesouro do seu covil. Enquanto matando a besta,
Sigurd é banhado no sangue de Fafnir que flui do ferimento fatal, e quando o dragão está
morto, ele cozinha o seu coração e come, ganhando conhecimento da linguagem dos
pássaros. Isto é simbólico de adquirir a sabedoria do dragão e
poderes. Ao consumir a carne eo sangue do dragão, o Iniciado torna-se o dragão e fala as
línguas dos animais, o que representa a transformação dos sentidos interiores - elevando
o Dragon Force dentro, os nossos olhos, ouvidos e os outros sentidos se em sintonia com
do outro lado e nós somos capazes de ver através do véu da ilusão que separa o mundo
mundano de outros reinos e dimensões. O sangue de Fafnir também tem o poder de tornar
invencível pele de Sigurd, portanto, o Dragon Force pode ser usado para a capacitação e
proteção também.

Enquanto o despertar do dragão Inner é o trabalho de alquimia interior, podemos experimentar


o Dragão exterior em locais ao ar livre, de preferência solitária, onde podemos meditar não
perturbadas pelos sons da cidade, o tráfego, ou outras pessoas - lugares onde ninguém vive ,
irradiando força, talvez no cruzamento das "linhas de dragão." madeiras antigas, montanhas e
picos de montanhas, áreas próximas à água: uma praia só pelo mar, costa de um lago, ou local
desolado perto de uma lagoa esquecido. Tais lugares podem ser murcho e estéril ou
prosperando com vida. Eles podem assustar ou atrair animais, pássaros e criaturas selvagens
de formas incomuns. Às vezes, podemos reconhecer estes lugares por pedras ou galhos de
árvores que formam naturalmente formas místicas. Outras vezes, estes são os pontos de
poder de idade, locais de culto, locais que têm embebido com a energia daqueles que foram lá.
A experiência do Dragão exterior pode ser habilitada pelos fenômenos naturais, bem como,
especialmente se ocorrer durante a noite, no momento da tempestade ou vento forte, com
trovões e relâmpagos, refletindo a selvageria primordial da natureza que só pode ser sentida fora
existe na natureza, longe de civilizações artificiais. Não podemos sentir o hálito do dragão em
nossa pele, ouvir o rugido das feras eo vento sussurrando através dos ramos de árvore, sentir
o pulso da Terra - os vivos e coração batendo do Dragão.

O ritual apresentado no próximo capítulo invoca estes aspectos primordiais do dragão - a


força da vida selvagem, o terrível e belo lado da natureza, onde os entrelaça racional com
o irracional, o que nos permite experimentar as energias do outro lado em um
completamente forma diferente do que em nossos templos casa.
Dragão Invocation estar ao
ar livre Realizada

Eu N este ritual que você pode usar velas, tochas, ou um círculo de fogo. Escolha um ao ar livre
lugar deserto, onde não será perturbado e onde você pode usar o fogo com segurança, sem o perigo
de se queimar ou qualquer coisa ao redor. Se você optar por usar velas ou lanternas, coloque-as ao
seu redor em um círculo. Mais uma vez, o número recomendado de velas é de 3, 7 ou 11. A mesma
regra se aplica a tochas. O círculo também pode ser feita com um material inflamável que irá
manter-se as chamas
tempo suficiente para você para realizar o ritual. Você também pode usar um pouco de incenso
para este trabalho (por exemplo, Sangue de Dragão), mas provavelmente terá pouco efeito se você
estiver em um campo aberto. Prepara-se uma lâmina ritual bem. Acenda as velas / tochas e ficar no
centro do círculo.

Tome algumas respirações profundas, desenhe o tridente ou outra chave para a corrente
Draconian com a lâmina ritual na frente de você, visualize-o queimar com chamas feroz
brilhantes, e recitar as seguintes palavras de invocação. Se possível, você também pode
capacitar este trabalho, fazendo um tridente, por exemplo, de madeira, e queimá-lo no início do
ritual.

Ho Ho Ophis archaios,

Ho Drakon Ho Megas!

Eu invoco o Dragão!
Senhor das Águas! Dragão da Terra! Apocalyptic fogo!
A Breath of the World! Primal Fonte de toda a
Criação! Eu chamar o dragão das profundezas! Levanta-te
do abismo do esquecimento E enche-me com os
seus vivificantes e mortais chamas
A força de criação e destruição!
Invoco a besta que dorme em cavernas, túneis e entranhas da terra!
Surgem de seu covil esquecido! Vêm
de fora as areias do tempo e manifestar
neste círculo de chamas!
Eu convocar o Primal Mãe, Ela que governou o
universo na aurora do tempo, dando à luz deuses do homem e
mundos desova e galáxias!
Levantar-se das profundezas e governar o mundo mais uma
vez! ilusões e barreiras aniquilar, E
enche-me com a sua força primordial!

Vibrar (ou gritar em voz alta) onze vezes a palavra: Vovin


Levanta-te do submundo, através da terra e
árvores, rochas e pedras! Venha com os segredos vento
sussurrante dos primitivos!
Surgem das águas doces dos rios, e
dos mares salgados e oceanos! Manifesto
com fogo e relâmpagos,
Força e Fúria,
A luz do dia ea escuridão da noite!
Desperte meu corpo, minha alma, meu sangue, inflamar
a centelha de divindade dentro! Invoco você por seus nomes
antigos: BEHEMOTH! APEP! LEVIATÃ! TYPHON! Nidhogg!

Jormungandr! TIAMAT!
Vem para fora!
Concentre-se nas chamas do círculo ao seu redor. Respire profundamente e com cada
respiração vê-los crescendo e se tornando maior e mais brilhante. Sintonizar seus sentidos
para a paisagem circundante - sentir o vento crescente feroz, a terra sob seus pés
tremer, águas do rio ou mar rugido perto tão alto que você pode ouvi-los, mesmo se você
não está em qualquer lugar perto. Sincronizar a respiração com o sopro do dragão. Ao
mesmo visualize vez que o círculo fica menor e as chamas se aproximar até que se tornem
um com você. Neste ponto, senti-los entrando em seu corpo através das solas dos pés,
que flui em um rio de fogo de força através de sua coluna, até o topo de sua cabeça -
ligando-o para os mundos superiores e os reinos abaixo. Sentir
-se ligado à força Draconian primal do universo que estava aqui antes de o universo
nasceu e continuará a ser, quando tudo não existe mais. Deixe-se fluir com esta energia.
Deixe-a inflamar e transformá-lo de dentro. Novamente, você pode habilitar esta
meditação por visualizando-se transformar em um dragão. Aproveite esse sentimento até
que a experiência vem a um fim natural, ou usar a força invocada para outro ritual
Draconian.
Fogo de Dragão

W HEN começamos a aprender como acessar e controlar o dragão interior, também temos de desenvolver
a capacidade de usar o fogo do dragão, que é uma energia poderosa que pode ser usado em várias situações e
em muitos tipos de operações mágicas. Você pode usá-lo para o desenvolvimento espiritual e expansão
psíquica, bem como para a saúde física e auto-capacitação. O método mais fácil para começar a trabalhar com
o seu fogo interior, de forma prática está visualizando que você está segurando em suas mãos. Este fogo
pode ser usado para fins destrutivos - para ferir alguém, mas ele também pode ser usado para curar ou para
purificar a aura. Quando você quiser usar o fogo para a cura, dirigir as chamas através do corpo,
concentrando-os sobre as áreas infectadas, e imaginar como o fogo queima a doença - você pode fazê-lo
simplesmente movendo suas mãos sobre seu corpo. Em obras de maldição e maldição, este fogo pode ser
dirigido para o alvo ou um objeto associado com a vítima, embora neste caso você terá que fazê-lo com uma
intenção forte e agressivo para trabalho corretamente. Ele tem um monte de tempo e prática antes de seu
fogo interior torna-se muito intensa e poderosa, mas mesmo no início de sua prática você deve ser capaz
tanto de ver e sentir as chamas, ou pelo menos sentido eles. Quanto mais você despertar sua energia
Kundalini, mais forte é o Fogo do seu dragão, e cada vez que você trabalha com o fogo interior, também
reforça o fluxo de Kundalini em seu corpo físico e espiritual. Ele tem um monte de tempo e prática antes de
seu fogo interior torna-se muito intensa e poderosa, mas mesmo no início de sua prática você deve ser capaz
tanto de ver e sentir as chamas, ou pelo menos sentido eles. Quanto mais você despertar sua energia
Kundalini, mais forte é o Fogo do seu dragão, e cada vez que você trabalha com o fogo interior, também
reforça o fluxo de Kundalini em seu corpo físico e espiritual. Ele tem um monte de tempo e prática antes de
seu fogo interior torna-se muito intensa e poderosa, mas mesmo no início de sua prática você deve ser capaz
tanto de ver e sentir as chamas, ou pelo menos
sentido eles. Quanto mais você despertar sua energia Kundalini, mais forte é o Fogo do seu dragão, e cada vez que você
trabalha com
Você também pode despertar e alguém direta outra pessoa fogo interior, colocando as
mãos sob a base da espinha e desenhar o fogo verticalmente por todo o corpo ao longo da
espinha. Por fim, é possível trabalhar com o fogo do dragão através de sonhos. No início, você
deve focar sonhando com fogo, e então, passo a passo, induzir sonhos em que você vai ver-se a
usá-lo para diversos fins. Desta forma, você pode desenvolver a capacidade subconsciente
para usá-lo como arma de poder e / ou proteção. Nós podemos nos defender com
Fogo do Dragão quando formos atacados, malditos, agredido por espíritos, etc. Nós podemos usar as
chamas para lugares-se claras e escuras reinos a que viajam, tanto no nosso trabalho astral e nos
sonhos. Existem tantas idéias de como fogo mágico pode ser usado de uma forma prática como existem
praticantes. Depois de desenvolver a capacidade de controlar essa força, você pode inventar suas
próprias formas e métodos de usá-lo em seu trabalho. É também muito importante que você mantenha
um diário de suas práticas e experiências.

Fogo de Dragão como a manifestação da Kundalini também está ligada ao princípio e o maior
número de forças criativas básicas dentro de nossos corpos e, portanto, muitas vezes sentidas
como energia sexual. É por isso que muitas práticas de magia sexual, ou trabalho sexual em geral,
são frequentemente úteis em despertar essa força interior. A experiência de Kundalini pode ser
comparado ao orgasmo, como ele abraça a sensação de bem-aventurança, ou êxtase, que é
experimentada por muitos praticantes como um impulso erótico. Simbolicamente, o fogo é
desejo, luxúria, paixão que
leva-nos no caminho - a força evolucionária por trás de todo progresso e desenvolvimento, seja ele
físico ou espiritual. poder sexual está inseparavelmente conectado com o desejo inato da experiência
espiritual e mística. É a unidade de transgressão e transcendência. Ao ignorar essa força poderosa,
nos tornamos vítimas da repressão e obsessão, privado do impulso evolutivo natural e incapaz de
utilizar o nosso fogo interior. Assim, podemos também trabalhar com o fogo do Dragão usando
técnicas de magia sexual, bem como o próprio sexo - em vez de deixar a energia liberada por meio
dispersa orgasmo e se dissipar ao nosso redor, podemos mantê-lo dentro do corpo e usá-lo para
capacitar nossa fogo interior. Para isso, você só vai precisar de métodos de visualização simples,
como prevendo a energia orgásmica como um rio de fogo que flui através de seu corpo, ativando e
purificar os chakras. Você pode, então, concentrar-lo em um chakra particular e usá-lo para remover
bloqueios e equilibrar o fluxo de energia através deste centro psíquico. Você pode direcionar essa
energia para uma determinada parte do corpo que precisa de cura. Você também pode deixar este
fluxo de energia em sua aura, torno-lo com uma esfera de fogo que irá servir como um escudo
protetor contra influências indesejáveis ou ataques mágicos. A energia sexual é uma força poderosa
que também pode ser um veículo potente para o fluxo de seu fogo interior.

Fogo de Dragão é energia pura. O desenvolvimento de um alto nível de energia é uma parte
importante do trabalho, e se você é um novato para o caminho, seus primeiros exercícios e trabalhos
deve incluir práticas de captação e armazenamento de energia. Depois que você aprender como fazê-lo,
você será capaz de usar essa energia em operações mais avançadas, como a evocação, ou em qualquer
outra forma de magia
que envolve a manifestação de seu desejo e vontade na realidade circundante. Portanto, você tem que
estar ciente de que você não pode dar ao luxo de desperdiçar sua energia em coisas insignificantes e
desprovida de sentido como a maioria das pessoas comuns. Você precisa de sua energia para sua
evolução mágico. Para evitar perder a sua energia natural que você deve evitar a execução de operações
mágicas, sem um significado específico ou propósito concreto. Muitos mágicos que começam suas
aventuras no Caminho da Mão Esquerda descobrir rapidamente que é fácil de energia raise, e depois de
alguns exercícios básicos que eles já querem avançar para operações em que eles vão ver os seus novos
poderes manifestando: maldições, feitiços de amor, ou feitiços para aumentar a sua riqueza, mas na
maioria das vezes eles falham, porque um novato normalmente, não têm poder suficiente para fazer
essas operações funcionam corretamente. Em vez de desenvolver e armazenamento de energia, eles
perdem-lo, fazendo rituais sem sentido. Isso não significa necessariamente que a baixa magia, visando
resultados apenas materiais, é algo ruim ou errado, mas vamos falar de baixa magia mais tarde neste
livro. O ponto aqui é que o mago aspirante deve dedicar a maior parte de seu tempo, empenho e energia
para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de habilidades mágicas de um. Outros objetivos virá na hora
certa.
Assim, mesmo que seja tentador usar seus poderes recém-adquiridos para aumentar a sua sorte no amor
e melhorar a sua situação financeira, você deve evitar pensar desta maneira. Claro, você pode tentar
esses rituais também. Afinal de contas, é a manifestação física da nossa intenção que valida nossas
operações mágicas e nos mantém confiante sobre o nosso trabalho. Ver resultados concretos de nossos
esforços também fornece poderosa motivação para ainda mais prática. Mas se você continuar tentando
e continuam falhando, você definitivamente deve reconsiderar suas metas e se concentrar no
desenvolvimento de suas habilidades. Além disso, se você manter seu foco em seu progresso mágico,
coisas como dinheiro, amor ou poder virá para você no momento, de uma forma natural, sem quaisquer
magias ou operações mágicas especiais.

Exercício Básico
Nesta prática, os melhores resultados são geralmente obtidos usando métodos simples. Para trabalhar
com o seu fogo interior que você não precisa rituais complicadas ou
operações mágicas complexas. Tudo que você precisa é um lugar tranquilo, onde você pode se concentrar
em seu trabalho, e um pouco do seu tempo livre. O que é realmente essencial neste trabalho, porém, é
que você fazê-lo sistematicamente - a cada dia, se você está livre ou ocupado, saudável ou doente - não
é desculpa. Vou descrever aqui um exercício simples que você pode usar em sua prática diária. Se você é
um novato para o caminho, eu sugiro que você fazê-lo como ele é descrito aqui - todos os dias durante
pelo menos 15 minutos. Depois de desenvolver a rotina, sinta-se livre para modificar e personalizar esta
prática, mas não desistir dele. Eu tenho trabalhado com Draconian mágica para mais de 15 anos e ainda
consideram a prática diária básica para ser a ferramenta mais útil no meu desenvolvimento pessoal.
Nunca subestime o poder de exercícios diários simples!

Sente-se em uma posição confortável. Ele não tem que ser qualquer postura meditativa
especial - você pode simplesmente sentar-se em uma cadeira ou sofá. Comece a respirar
profundamente, relaxar o corpo e limpar sua mente. Em seguida, concentrar-se em suas mãos -
segurá-los com as palmas das mãos para cima e visualize que você está segurando fogo. Ao mesmo
tempo, sentir o fluxo de sua energia interior a partir da base da coluna até o terceiro olho na
testa. Mantenha a respiração, e com cada respiração ver e sentir como o fogo em suas mãos se
torna mais forte, mais quente, mais brilhante
- mais e mais poderosos. Então você pode mover suas mãos sobre todo o seu corpo, limpando e
fortalecendo-se com este fogo mágico, ou simplesmente visualizar que se espalha a partir de suas
mãos para as outras partes do corpo. Continue até sentir todo o seu corpo aquecido e vibrando com
a energia de fogo. Quando quiser terminar o exercício, coloque as mãos ou atravessá-los em seu
peito para fechar o circuito e manter a energia dentro. É um excelente exercício para o início do dia,
ou quando você se sentir cansado e simplesmente precisa de um impulso de energia.

Dependendo de quanto tempo você pode dedicar a este exercício, você pode expandi-lo
através da experimentação não só com a energia circulante, mas também com o recebimento e
projetando-lo.
Normalmente, a nossa forma de receber e energia projeto através de nossas mãos é diferente para
a esquerda e a mão direita. A mão esquerda é acreditado para ser passivo e receptivo, enquanto a
direita é expansivo e capaz de energia projeto. Ele pode ser diferente se você está com a mão
esquerda, porém, tão à vontade para experimentar com ele. Segurando as mãos, por exemplo,
formando um triângulo (com pontas dos dedos tocando), você pode criar um vórtice poderoso com o
qual você pode energizar os chakras ou dirigir o fogo interior fora do corpo - por exemplo, com a
finalidade de fundamentar-se , curar alguém, ou o envio de energia com uma intenção maléfica. Há
também muitas outras posições
para manter suas mãos ao trabalhar com sua energia interior ( mudras), e eu encorajo-vos vivamente a
pesquisar e trabalhar com eles em seu próprio país. Também é muito provável que, com a prática você vai
desenvolver seus próprios métodos e exercícios - sinta-se livre para ser tão criativo como você deseja
neste assunto.
O processo de despertar

Eu N a maioria das pessoas Kundalini fica dormente, enrolada como uma serpente e
adormecido na base da coluna. Quando é despertado, ele sobe através da coluna vertebral,
purificando e ativando os chakras, trazendo libertação, iluminação e auto-consciência. Isto é
acompanhado por manifestação de poderes psíquicos, tais como a clarividência, a visão
remota, clarividência, capacidade de ver o passado eo futuro, e muitos outros. Quando a
Kundalini é despertada através da formação e preparação adequada, o fluxo é suave e
harmonioso. Mas se a energia é liberada muito cedo ou sem o conhecimento do que está
realmente acontecendo, pode resultar em colapso físico, mental ou emocional. Além disso, não
é raro que desperta e ascende Kundalini espontaneamente como um resultado de um
enfraquecimento temporário do corpo físico - sob tensão, no momento da doença, através de
experiências de quase-morte, ou durante um outro tipo de crise. Em vez de trazer a felicidade
esperada e poder, pode então tornar-se uma experiência traumática - "a noite escura da
alma."

O termo "a noite escura da alma" é derivado a partir dos escritos do místico
século XVI, São João da Cruz, e refere-se ao fenómeno de escuro e traumáticas
fases no processo de despertar e transformação interior. Quando a energia intensa
derrama-se o corpo, pode causar um grande medo das mudanças iniciadas naquele
tempo dentro do corpo e da mente da pessoa. Este é um terror, ou choque, em
comparação, por vezes, a um análogo condição nesse criado por um acidente grave.
Este fenômeno é comum para a primeira experiência de Kundalini. O êxtase inicial e
afluxo de poder são muitas vezes seguido por uma sobrecarga de energia, durante
o qual podemos experimentar outro choque, ou a chamada "morte branca". Esta
etapa marca o início do processo de limpeza,
estados. E, finalmente, há também o esgotamento, ou a fase de exaustão, quando o corpo está
esgotado ea mente é incapaz de funcionar adequadamente. Não podemos pensar logicamente, o
nosso senso de auto é distorcida, e lutamos para voltar à nossa consciência normal. Nesta condição,
podemos ver o nosso corpo e da vida do lado de fora, como se nós foram destacadas a partir dele, ou
que pode ser propenso a delírios, pensando que somos seres divinos onipotentes - esta é uma
armadilha em que muitos praticantes cair em seu trabalho. Além disso, durante esta fase, podemos
considerar-nos louco ou doente, especialmente se não temos conhecimento do que está acontecendo
para nós. Na maioria das vezes, no entanto, este estado é simplesmente assustadora e esmagadora.
A maioria dos praticantes esperar que a sensação de poder e iluminação, e em vez disso eles são
subitamente confrontados com todos os tipos de questões,

Na verdade, isso não é nada de anormal. As fases escuras de Kundalini despertar muitas vezes resultam
em grande confusão, muita angústia mental, e muitos problemas em todos os níveis da vida. Como Jana Dixon
observa em Biologia da Kundalini, é como se 220 volts de energia eléctrica de repente fluiu através das suas
unidades de 110 volts - fusíveis fundidos e fundir circuitos. Quando nos encontramos experimentando níveis tão
elevados de energia, seja despertada através do trabalho espiritual ou involuntariamente, que muitas vezes
são incapazes de lidar com eles, e assim nos sentimos sobrecarregados, confuso, desorientado, fragmentado, e
com medo de todo o processo. Isso é uma coisa natural, mas cedendo ao pânico e medo nunca é uma solução. O
processo de despertar pode ser acompanhada de doenças inexplicáveis e distúrbios físicos. Podemos
experimentar calafrios alternadamente com afrontamentos, dores de cabeça, sangramento nasal, náuseas, e
ele também pode afetar nossa aparência física - por exemplo, que pode flutuar entre uma aparência mais
jovem em um momento e muitos anos mais velho, pouco tempo depois. Nós pode aparecer velho, cansado ou
doente, mas algumas horas mais tarde somos jovens e cheio de vitalidade, ou o contrário. A pele pode mudar a
sua cor e aparência avermelhada ou azulada em algumas áreas do corpo, ou amareladas, se o fígado é afetado.
Isso tudo é diferente para cada indivíduo, no entanto. Enquanto uma pessoa pode experimentar um grande
aumento de energia ou se sentir sobrecarregado, outro vai se sentir esgotado e exausto. Não é incomum para
confundir este estado para resultados de rituais falharam, e podemos então ter pensamentos de ser possuído,
atacadas por mágicos hostis ou entidades, ou mesmo ter a sensação de perder nossas habilidades psíquicas.
Tudo isso é apenas temporário, mas pode causar uma série de dúvidas sobre o caminho e todo o processo de
iniciação. Nós também pode ter sintomas que afetam nossa saúde mental e emocional. A perda ou distorção da
memória, alterações de humor pesados - de ou do outro modo. A pele pode mudar a sua cor e aparência
avermelhada ou azulada em algumas áreas do corpo, ou amareladas, se o fígado é afetado. Isso tudo é
diferente para cada indivíduo, no entanto. Enquanto uma pessoa pode experimentar um grande aumento de
energia ou se sentir sobrecarregado, outro vai se sentir esgotado e exausto. Não é incomum para confundir
este estado para resultados de rituais falharam, e podemos então ter pensamentos de ser possuído, atacadas
por mágicos hostis ou entidades, ou mesmo ter a sensação de perder nossas habilidades psíquicas. Tudo
isso é apenas temporário, mas pode causar uma série de dúvidas sobre o caminho e todo o processo de iniciação. Nós também
pode t
depressão ao êxtase, momentos de extrema estupidez ou brilho, ampliação ou perda de apetite,
distorções no sentido de tempo, perda do senso de identidade, desorientação com nós mesmos e do
ambiente, ou em geral o sentimento de "perdê-la" - estes são apenas alguns exemplos do que pode
experimentar no processo. Novamente, é importante ressaltar que nenhum deles é "anormal" ou
resultados de qualquer "falha" pessoal - todos estes são partes naturais do processo de Kundalini.
Mas não há necessidade de se preocupar com antecedência. Você pode não ter que passar por todos
eles - cada pessoa é única e os sintomas podem se manifestar de muitas maneiras diferentes.

Kundalini pode ser despertada voluntariamente - por meditação, carroçaria, rituais, drogas e
substâncias psicoativas, práticas sexuais, etc., ou pode ocorrer fora do azul. A liberação
involuntária pode ter várias causas, como uso de drogas, excesso de trabalho, um golpe ou
lesão grave para a área do cóccix, tristeza, um trauma físico ou emocional extremo, medo
excessivo, uma crise de vida, parto, menopausa, e certas formas de ascetismo . É mais provável
a subir espontaneamente em pessoas que são sensíveis e espiritualmente inclinado,
independentemente se eles são ou não consciência disso. Uma vez desperto, Kundalini procura
para limpar todas as áreas do corpo, afetando-nos em todos os níveis - físico, mental e
emocional. Isso resulta em experiências traumáticas ou de êxtase, dependendo do tipo de
bloqueios ou padrões de energia distorcida. Ao mesmo tempo, temos de enfrentar todos os
demônios pessoais que normalmente se escondem na escuridão do inconsciente: medo, raiva,
luxúria, desejos, fantasias, obsessões, insanidade, etc. No entanto, geralmente não os sintomas
é em si, mas a falta de conhecimento e compreensão do processo que torna fatal para algumas
pessoas. Se você não estiver fisicamente, emocionalmente, ou mentalmente pronto para lidar
com essa força, que são mais propensos a sofrer de depressão,

doença,
desorientação, e muitos outros problemas do que se você sabe o que está acontecendo e abordá-lo
com responsabilidade e compreensão. Uma vez que os bloqueios são purificados, a Força Serpent
fluirá sem entraves, transformando as células e mutação consciência, com cada estágio do processo
de trazer-nos mais perto de auto-conhecimento e auto-realização, e, eventualmente, resultando em
poder e conhecimento que buscamos através deste trabalhos. Além disso, durante todo o processo
teremos vislumbres de este poder e sabedoria, por isso não é uma meta distante, mas sim algo que
vai manter desdobrando para nós, passo a passo, com todos os treinos que fazemos e com cada
experiência que conseguir.

Outro erro que muitos profissionais fazem quando se aproxima este trabalho é pensar que
uma vez que nós já passamos por tudo isso desagradável
sintomas, eles não vai acontecer novamente. Na verdade, no entanto, quando as ascende Serpent
Força acima da cabeça e se funde com a consciência superior, tem que descer de volta para
transformar o corpo sutil e despertar os sentidos psíquicos. Se houver um bloqueio, ou o corpo não
foi devidamente preparado, Kundalini começará a limpar e energia refinar padrões, que pode
resultar em outra subida lenta e dolorosa. Mais uma vez, isso pode causar um grande trauma físico,
emocional e mental, que desta vez não pode levar dias ou semanas, mas estamos falando aqui sobre
os anos durante o qual podemos experimentar os mesmos sintomas que antes, em um mais suave ou
forma mais grave, até que o processo de limpeza está terminado. Normalmente, não é como nós são
subitamente confrontados com anos de trauma doloroso, como os sintomas aparecerão ao longo do
tempo e desaparecem por si mesmos. Também é improvável que vamos experimentá-los todos ao
mesmo tempo. O que você pode esperar são várias questões relacionadas com chakras particulares
- por exemplo, quando Kundalini começa a limpeza de seu chakra raiz, você pode experimentar
flutuações no nível de sua energia física, cansaço, doenças de pele inesperados e muitas vezes
inexplicáveis, ossos e problemas de dentes, etc . no nível mental e emocional, você pode então
passar por problemas com o movimento para a frente, a tomada de decisões, sobrevivência e
adaptação ao mundo circundante, e assim por diante. Quando o processo de limpeza estiver
concluída, todas estas questões vão desaparecer e você vai se sentir saudável, forte e equilibrado,
cheio de energia e pronto para seguir em frente com sua vida e trabalho espiritual. Após a fase de
doença, você vai experimentar um momento de saúde, força e rejuvenescimento. Contudo, quando
as ascende Serpent força para Svadisthana e começa a trabalhar nele, você pode encontrar-se
enfrentando alguns problemas novamente, desta vez ligado ao centro da energia em questão, e isso
vai continuar até que todos os chakras são purificados. Cada fase pode levar semanas ou anos para
o processo de limpeza para completar e cada um traz diferentes qualidades de iniciação.

Durante as fases mais intensas do despertar da Kundalini que você pode experimentar
sintomas como cãibras musculares ou espasmos, coceira, formigamento e rastejando sensações por
todo seu corpo, dormência ou dor nos membros, ondas de calor ou frio, movimentos corporais
involuntárias, sacudindo, balançando , tremores, ou juncos súbitas de energia elétrica que circulam
dentro do corpo. Isto tudo pode acontecer durante a meditação, mas também é muito comum a
experiência essas sensações durante o descanso ou sono. Seus padrões de sono podem sofrer
alterações, bem como, e você pode ter fases com muito pouco ou quase nenhum
sono, não importa como você está cansado, ou você pode sentir-se hiperativa, sem necessidade de dormir
durante longos períodos de tempo. Por outro lado, você pode sentir-se extremamente exausto, privado
de energias vitais, e sonolento o tempo todo. O mesmo se aplica aos seus padrões alimentares e hábitos -
você pode sentir fome o tempo todo, ou você pode não ter nenhuma necessidade de comer em tudo. Você
também pode, neste momento desistir de certos tipos de alimentos e mudar para uma dieta
completamente diferente do que nunca, o que pode ser causada por problemas digestivos (seu corpo vai
começar substâncias rejeitando que considera "prejudicial" para o processo de limpeza) ou uma
necessidade mental para uma alimentação mais leve e "saudável". Durante a meditação também não é
incomum a sentir dor em várias partes do corpo. Normalmente, estes são dores de cabeça e pressão
dentro do crânio, mas você também pode sentir dores no peito, aumento dos batimentos cardíacos e
tensão nas costas e no pescoço.
Estas dores frequentemente sinalizar bloqueios no fluxo de energia e desaparece por si só quando o
processo de limpeza de uma área em particular é completada. Se eles te incomoda e você encontrar-se
incapaz de funcionar normalmente, nesse momento, você pode aliviá-los, praticando yoga ou outra forma
de exercício físico. No nível biológico, você também pode experimentar flutuações no nível de sua
energia sexual. Em alguns casos, isso pode assumir formas extremas, e você pode sentir tesão o tempo
todo, não importa quantas vezes você faz sexo, incapaz de cumprir o seu desejo sexual, ou você pode
perder o interesse em sexo em tudo e permanecer ascética durante todo o tempo do processo de limpeza.
Em ambos os casos, não há nada antinatural nisso, e você não deve entrar em pânico, se isso acontece.

No nível psicológico e espiritual, os sintomas da liberação Kundalini pode envolver


mudanças rápidas de humor, confusão mental, dificuldades com foco em seu trabalho ou
atividades diárias, episódios inesperados de depressão ou agressão, e altos e baixos
emocionais - flutuando de extrema tristeza e dor à euforia, de medo paralisante de extrema
raiva, chorando e rindo, tranquilidade e agitação, e assim por diante. Você pode ter visões
espontâneas, premonições, revelações e sensações auditivas, tais como sons que não são
normalmente em seu ambiente de audição - zumbido nos ouvidos, zumbido de insetos que
parece vir do nada, música, vozes, etc.
Isso pode ser acompanhado por intensas sensações na cabeça, especialmente em seu terceiro
olho ou na área da coroa, como calor ou pressão. Você pode experimentar o aumento da
Serpente de Fogo em um enrolamento, padrão "serpente", ou como um relâmpago. Ele pode
subir harmoniosamente através de todos os chakras ou ignorar alguns dos centros - não se
preocupe se isso acontecer, a energia vai chegar lá nas próximas etapas do processo. Nesse
momento, você pode experimentar sensibilidade intensificada
tanto a impulsos externos e internos - maior senso de auto-conhecimento e mais profunda
compreensão dos processos espirituais interiores, bem como a empatia elevada e consciência do
seu meio ambiente. Este último inclui a ser mais sensível a outras vibrações das pessoas, e muitas
vezes é fácil confundir essa condição por estar sob ataque de estas pessoas, especialmente se esta
influência é muito intenso. Na verdade, isso raramente é o caso, e essas sensações são apenas o
efeito do nosso maior consciência e sentidos psíquicos aguçados. A mesma sensibilidade elevado
naquele tempo nos permite interagir com divindades e espíritos, habitantes do outro lado, os
nossos guias pessoais e aliados no caminho. Isso acontece através de sonhos, vozes interiores,
viagens astrais, percepções extra-sensoriais, etc. Não é incomum para estabelecer, em seguida
contato com seu Daimon Auto / Superior e receber ensinamentos e orientação dos planos
superiores. Você pode experimentar estados espontâneos alterados de consciência, projeção
astral, estados de transe, memórias de vidas passadas, insights sobre o futuro, experiências
místicas, e uma sensação geral de expansão da consciência. Finalmente, você também pode
encontrar-se mais criativo do que nunca, explorando várias formas de auto-expressão e na
sequência da necessidade interna de comunicação espiritual através da escrita, arte, música, etc.

Todo o processo de liberação Kundalini normalmente leva anos e, em muitos casos, pode levar toda a vida.
Não existe uma regra que se aplica a todo praticante, pois isso é tudo uma questão individual. Os centros
psíquicos / chakras deve ser despertado, activado e purificado antes de nossa energia pode ser concentrada
sobre eles. Isso abre o acesso a faculdades psíquicas e poderes que nos fazem god-like, mas isso não acontece
durante a noite, e se você quer andar o Caminho do Dragão, você tem que estar preparado para um processo
longo e complexo que envolve o trabalho contínuo, em considerar tanto para o corpo ea mente. Em tempos
quando a Força serpente é tão intensa que você não pode funcionar normalmente em seu ambiente,
simplesmente fazer uma pausa de trabalho mágico e deixar as energias voltar em equilíbrio. Esses estados
podem ocorrer espontaneamente, mas normalmente eles são acionados por intenso trabalho espiritual -
meditação, rituais poderosos (especialmente os de invocação), práticas extremas e experiências. Não estou
dizendo que você deve evitar tais situações, mas simplesmente
abordá-los com responsabilidade e não entre em pânico quando seus efeitos se manifestam em sua vida.
Períodos de felicidade e burnout são uma coisa normal neste processo, e você deve dar-se tempo para
recuperar o equilíbrio interior. Nunca se esqueça sobre as práticas de aterramento, pensar em tomar-se yoga ou
outras formas de atividade física, deixe-se descansar, dormir durante o tempo que mas simplesmente abordá-
los com responsabilidade e não entre em pânico quando seus efeitos se manifestam em sua vida. Períodos de
felicidade e burnout são uma coisa normal neste processo, e você deve dar-se tempo para recuperar o
equilíbrio interior. Nunca se esqueça sobre as práticas de aterramento, pensar em tomar-se yoga ou outras
formas de atividade física, deixe-se descansar, dormir durante o tempo que mas simplesmente abordá-los com
responsabilidade e não entre em pânico quando seus
efeitos se manifestam em sua vida. Períodos de felicidade e burnout são uma coisa normal neste processo, e você deve dar-se
tempo
você precisar dele, e acima de tudo, focar apenas estar em seu corpo atual - Trate-se e tomar o
tempo que você precisa para se sentir equilibrado novamente.
draconianas Iniciado

D Path RACONIAN não é para todos. Muitos vão abordá-lo atraído pela promessa de poder
que detém, mas poucos terão sucesso através de testes e desafios duras que todos nós temos
que enfrentar, como estamos forjada no fogo do Dragão. É para aqueles que não têm medo de
empreender esta missão exigente para poder, e se elevar além dos limites de sua imaginação.
Draconianas mágicas ofertas resultados rápidos, mas eles têm que ser abordada com
cautela e responsabilidade, caso contrário, não será capaz de processar a quantidade de
conhecimento e poder que fluirá através das portas da mente interior.

No início, este trabalho pode parecer difícil para iniciantes, mas não desanime. Você não
precisa de nenhum conhecimento ou experiência prévia para se tornar o Draconian Iniciado. O
que você precisa, no entanto, é tanto um alinhamento natural com o atual ou uma mente aberta e
espírito ansioso para acolher as energias draconianas e comungar com eles. Não importa se ou
não você já tem experiência em magia em geral. Se você é capaz de trabalhar com o atual e
receber o fluxo da força, você vai progredir muito rapidamente, sua consciência vai se
expandir, e suas habilidades psíquicas irá aumentar mais do que você pode imaginar. Em algum
ponto do seu caminho você vai se tornar um vaso de vida para o atual, capaz de canalizar e a
terra a sua gnose através de várias formas de auto-expressão criativa, como projetar seus
próprios rituais, escrevendo livros ou ensaios, desenhar e pintar quadros, compor música, e
assim por diante. Não se preocupe se você não tem nenhum talento no momento - você tem um
potencial para a auto-expressão, com certeza, e há muitas chances de que ele será
desbloqueado e desenvolvidas em um determinado estágio de seu trabalho sistemático. Como
os Draconian Iniciado, você também pode sentir a necessidade de partilhar o seu trabalho e
fornecer orientação para os outros em outras fases do seu caminho

- esta é uma parte natural do processo bem. Mas se você não ouvir o chamado do Dragão, ou se
você se sentir desconfortável em fazer o trabalho que é fornecido
aqui, talvez este caminho mágico não é para você. Não se sinta desencorajado então - há muitas
correntes mágicas e você pode encontrar o seu caminho alinhado com outro sistema ritual. Não tome
isso como um fracasso, mas transformar suas dúvidas e hesitações em motivação para buscar o seu
caminho em outro lugar.
Sendo os Draconian Iniciado é sobre viver sua vida de acordo com o caminho. Não é algo que você pode
fazer em seu tempo livre, na ocasião, em eventos sociais, ou como um meio de recreação. isto é vida, vivendo o
caminho e estar ciente de sua visão e deseja em cada momento da existência. Trilhar o caminho é uma escolha
de vida. Cabe a você se você optar por continuar a ser um diletante, sempre procurando uma razão para ignorar
a prática diária, atraso ou desistir da busca de sua visão, pôr de lado o trabalho com a magia do caminho
quando você não
encontrá-lo conveniente, ou se você se concentrar sua vida, tempo e energia em evolução verdade. Ele não é de
forma simples. A maioria de nós têm empregos e famílias, nós todo o esforço com problemas de saúde
ocasionais ou problemas de dinheiro, e assim por diante. Mas a chave para o sucesso no caminho é encontrar o
equilíbrio entre a sua vida mundana e espiritual e não deixar que essas coisas estão no caminho. Isso pode
significar que você terá que reorganizar toda a sua vida de acordo com o caminho, e se você não está pronto
para tal mudança um, você provavelmente não terá sucesso além do nível básico de avanço mágico. Esteja
ciente disso quando você dar seus primeiros passos no caminho do Dragão. Mesmo se esta mudança não é
necessária desde o início, ele se tornará uma necessidade em outras fases da sua evolução pessoal. Como fazer
isso é único até você. Mas uma vez que você está no caminho certo, quando você deixar o seu passeio de
espírito sobre as asas do dragão, todas as coisas vão começar a cair no lugar, trazendo-lhe mais saúde,
prosperidade, amor, aventura e inspiração do que você já teve em sua vida. Este é um processo difícil, muitas
vezes doloroso e traumático, mas também é emocionante e gratificante. Mesmo se esta mudança não é
necessária desde o início, ele se tornará uma necessidade em outras fases da sua evolução pessoal. Como fazer
isso é único até você. Mas uma vez que você está no caminho certo, quando você deixar o seu passeio de
espírito sobre as asas do dragão, todas as coisas vão começar a cair no lugar, trazendo-lhe mais saúde,
prosperidade, amor, aventura e inspiração do que você já teve em sua vida. Este é um processo difícil, muitas
vezes doloroso e traumático, mas também é emocionante e gratificante. Mesmo se esta mudança não é
necessária desde o início, ele se tornará uma necessidade em outras fases da sua evolução pessoal.
Como fazer isso é único até você. Mas uma vez que você está no caminho certo, quando você deixar o seu passeio de espírito
sobre a
magia draconiana é também tudo sobre o trabalho: a prática, treinamento, desenvolvimento,
modelagem, polimento, aperfeiçoando, experimentando, descendo para os mais negras
profundezas do inferno e subindo até o sol para derrubar ilusões do mundo e alcance de
poderes que podem parecer imaginário e mítico para o ignorante, mas para o Iniciado eles
podem ser ferramentas reais e tangíveis que só aprendemos como arreios e controlá-los. Não
existe tal coisa como um teórico ou passiva Draconian Magus. magia draconiana é baseado em
invocar, canalização e absorvendo o poder e manifestando-lo no mundo. Trata-se de
reconhecer fraquezas e inibições e transformando-os em um veículo de ascensão pessoal. Não
há lugar para filosofias vazias que só aumentar o ego, mas
não são fundamentadas na experiência real. Todos os métodos e ferramentas de feitiçaria são bons
o suficiente se eles ajudar na sua evolução espiritual, se eles podem dar-lhe o acesso ao poder
genuíno. Ritos de transgressão, feitiçaria sexual, ofertas de sangue, ferramentas de dor e prazer,
intoxicação, etc., são todos parte do trabalho, em menor ou maior grau. Alguns deles são
apresentados e descritos neste livro, os outros são deixados à sua investigação e prática
individual. O que eu pessoalmente recomendo, porém, é a de não rejeitar qualquer destes métodos,
como eles podem vir útil ou mesmo necessário, em outras fases de seu caminho. Como o Draconian
Iniciado, você será constantemente desafiado pelas forças do atual a questionar seus valores e
princípios, para superar suas inibições, e para transformar seus medos e hesitações em força e
ferramentas de poder.

Enquanto você não precisa ter nenhuma experiência prévia ou habilidades mágicas
avançadas para começar o seu trabalho com o caminho Draconian, você precisa de um potencial
e vontade de desenvolver ambos. Você precisa ser dedicado e apaixonado por seu trabalho
mágico. É importante ter cuidado, mas é ainda mais importante para deixar-se guiar pelo
desejo, para manter seu coração aberto para novas experiências, novas missões para
prosseguir, e novos mistérios para descobrir. Sem ele você não terá sucesso no Caminho do
Dragão. Tomando cuidado para não devem, no entanto, ser confundido com medo, relutante, ou
cético a trilhar o caminho. Você precisa ser capaz de deixar ir, deixe-se ser consumida pelo fogo
do dragão e inflamar o seu caminho através da escuridão do Vazio. Abrace a nova experiência e
se divertir. Abordá-lo com antecipação e entusiasmo, mas não com medo, ceticismo, ou
preconceito. Path Draconian é dura e difícil, mas também é uma bela aventura espiritual. Ele
está em êxtase, desafiadora e inspiradora em todos os níveis possíveis de existência. Deixe seu
espírito voar através dos mundos e dimensões em êxtase em êxtase. Não perca a emoção e
entusiasmo por estar focado em apenas um treinamento rigoroso e exigente.
Deixe-se fascinar e inspirado por todas as mudanças no mundo que ocorre por sua vontade, por
qualquer manifestação de seu desejo. Não tenha medo de ser orgulhoso e confiante sobre o seu
trabalho, mas, novamente, não confunda auto-confiança com arrogância e egoísmo. É uma armadilha
que é fácil cair no Caminho da Mão Esquerda - o caminho centrado em sua essência no
desenvolvimento de uma poderosa auto-consciência. A maioria dos magos falhar em seu
caminho iniciático quando escolhem passiva existência, preguiça e auto-piedade sobre desafio,
paixão e experiência; segurança ao longo de risco; o limitado sobre o infinito; o mundano sobre o
espiritual; o sono da alma e da ignorância cega sobre o despertar
e iluminação. Mas, novamente, este é um caminho para alguns, não para muitos.

Quando você começar a sua viagem com a corrente Draconian, você vai experimentar
muitas, iniciações pessoais menores e maiores, o que afetará as áreas mais pessoais de sua
vida. Você terá que encontrar novas formas de interagir com o mundo - os antigos será
quebrado no processo. Muitas coisas que no momento que se preocupam terá que ser
sacrificado, a fim de continuar a viagem, e você tem que estar ciente de que este processo não
pode ser revertida. Quando você despertar o poder do Dragão, não haverá como voltar atrás -
a sua consciência vai sofrer reconstrução progressiva e esta também terá impacto sobre seus
toda a vida, família, relacionamentos, estilo de vida, interações com as pessoas, e percepções
do mundo circundante. Em outras palavras, você vai encontrar-se uma nova pessoa, dotada de
novas habilidades, criação de novas metas e prioridades, e de frente para a necessidade de
desconstruir o seu universo pessoal para os próprios fundamentos e construí-lo de novo. O
caminho vai mudar e transformá-lo de todas as maneiras possíveis, abrindo um mundo
completamente novo para explorar.
Temple pessoal

T Aqui estão os mágicos que não o fazem prestar atenção para onde eles fazem seus trabalhos,
o que as ferramentas que eles usam, ou que fórmulas ritual que empregam. Um templo elaborada e
parafernália pertencem aos sistemas cerimoniais tradicionais e muitos praticantes modernos rejeitá-los
como antiquado e desnecessário para a sua magia para trabalhar eficazmente. Bem, é verdade que
tudo que você precisa para produzir resultados em seu trabalho mágico é, antes de tudo sozinho.
Toda a magia funciona através de sua mente e é o ato de seu desejo e vontade, enquanto todas as
fórmulas externas e apetrechos rituais são apenas ferramentas que permitem a mudança de
consciência que faz com que todo o processo possível. Portanto, se você é um daqueles magos que
vêem o sistema cerimonial como um obstáculo e complicação em vez de um veículo da práxis, você
pode trabalhar com Draconian magia sem todo o processo de criação de seu espaço ritual, altar,
ferramentas, etc. Há mágicos que não são incomodados com a idéia de um sistema cerimonial em
tudo e são perfeitamente bem sucedidos em suas operações mágicas. No entanto, se você precisa de
ferramentas externas para ajustar sua mente para a corrente e fazer o seu trabalho mágico eficaz,
você deve prestar atenção para o lugar onde você realizar seus rituais, o altar que exibe o seu
respeito e devoção às divindades e espíritos que o ajudam, ferramentas de trabalho, roupa ritual, e
tudo mais que capacita sua prática pessoal e faz com que seja significativa.

Primeiro de tudo, você precisa de um espaço ritual onde você vai construir seu templo pessoal
e realizar seus rituais e todos os tipos de trabalhos de magia. Idealmente, você deve ter um quarto
ou lugar que servirá apenas esta finalidade e onde ninguém pode entrar, exceto você e seus amigos
ou parceiros mágicos. Nem todos podem pagar isso, no entanto, assim que você terá que escolher
um lugar na casa ou apartamento e dedicá-lo a apenas o seu trabalho mágico. Você pode decorá-lo
com imagens, sigilos, banners de pano, etc., para torná-lo especial. Vocês
também deve colocar lá o seu altar mágico. Ferramentas e objetos em seu altar deve refletir seus
interesses pessoais e devoções, e você também pode colocar lá as ofertas e itens especificamente
necessários para operações particulares. Basicamente, as ferramentas mágicas tradicionais são:

pentagrama - A ferramenta de síntese, manifestação da força na terra. É usado como um escudo ou


porta, de acordo com uma operação mágica. O pentagrama recebe as energias invocadas e proporciona
equilíbrio para a sua utilização em rituais, bem como blocos e neutraliza as influências indesejáveis.
Como uma ferramenta de síntese, que está ligado com o silêncio, a ligação de energias e a construção de
reservas de energia.

Cálice ou o caldeirão - A ferramenta de recepção, o símbolo do útero e o princípio


feminino de conter e nutrir, a representação da morte e nascimento. Ela significa a
transformação da percepção do praticante em uma cerimônia, criação e re-criação. É uma
porta através da qual os ganhos de percepção acesso aos reinos de sonhos e imaginação. O
cálice é um recipiente contendo bebidas consagrados, tais como o vinho, mas também a
purificação da água.

Espada / Dagger - A arma de análise, a destruição e a dispersão de energias. Ela é usada em


rituais de purificação para as forças indesejáveis Banir. É um símbolo de poder desintegrar a
influência de energias no plano material. Em sistemas cerimoniais tradicionais, a espada é geralmente
sem corte e nunca usada para cortar qualquer coisa. Na magia Draconian, no entanto, deve ser afiada
o suficiente para cortar a carne e tirar sangue necessário em rituais. Por isso, o simples faca de caça
vai fazer uma melhor ferramenta ritual do que um athame fantasia que normalmente é projetado
exclusivamente para a finalidade decorativa. Para ritual sangria você também pode usar uma navalha
ou agulha - isto é tudo uma questão de sua escolha pessoal.

Varinha ou o pessoal - O símbolo da vontade do praticante. Ele projeta Will do


mágico no plano material, bem como para o nível astral. Ele é usado para conjurar e
energia direta. A varinha é um símbolo fálico, conectado com o princípio masculino, e,
portanto, representa a energia criativa dirigido e força da vida do praticante.

Em seu altar você pode colocar todas essas ferramentas e muitos outros, bem como itens que você
normalmente usa em sua prática diária. Decorá-lo como quiser. É inteiramente até você o que você
escolhe para colocar lá. Estas podem ser imagens, estátuas, ou sigilos de suas divindades protetoras
pessoais e / ou os deuses draconianas e espíritos descritas neste livro. Você pode ter velas,
candelabros, incenso ou óleo queimadores, espelhos, e assim por diante. Torná-lo tão pessoal e
significativo para você
que possível.
Lembre-se de manter seu templo pessoal limpo e arrumado. Quando você convida um convidado
especial para a sua casa, você geralmente prepará-lo para a visita de limpá-lo, colocando-se flores
ou decorações que você salvar para ocasiões especiais, etc. Em outras palavras, você torná-lo
agradável e convidativo. A mesma regra aplica-se ao seu espaço ritual, e os deuses e espíritos que
você invocar para ajudar no seu trabalho também são "convidados especiais" que precisam de
respeito e atenção.

Comunhão com deuses e espíritos, no entanto, ocorre não só em seu espaço ritual, mas também
dentro do seu corpo e mente. Este é o seu "templo pessoal" também. Portanto, o Draconian Iniciado
não só deve prestar atenção para o quarto ou o altar, mas também manter o corpo eo espírito em
boas condições. Recomenda-se prestar atenção à sua saúde e fitness. Manter seu corpo forte e
capacitar-lo para que ele vai fazer um templo digno de deuses e espíritos para manifestar e resistir
a sua força. magos masculinos muitas vezes escolhem artes marciais como um meio para fortalecer
e capacitar o templo de carne. profissionais do sexo feminino, além de fitness, pode optar por
pagar mais atenção ao seu make-up e roupa. Claro, tudo isso também pode aplicar-se a ambos os
sexos e é apenas um exemplo. Isso pode parecer estranho, Mas não subestime o poder liberado
através do muito esforço que colocou em preparação de seus rituais. Lilith, por exemplo, gosta de
suas sacerdotisas ser jovem e bonita, forte e espiritualmente avançado, de preferência com
experiência em trabalhos de magia, a fim de proporcionar um meio perfeito para a sua essência
divina, enquanto um médico do sexo masculino deve preparar-se para os seus ritos como faria
preparar-se para receber um amante. Ela é igualmente exigente quando se trata de suas
representações visuais, como pinturas, estátuas e desenhos, e ela vai se manifestar através de um
navio que não é suficiente perfeito para refletir sua beleza. Se você faz suas operações mágicas em
um equipamento ritual, deve ser especial e que reflecte o seu alinhamento para o caminho. Se você
gosta de tatuagens, torná-los significativos - corações, borboletas, o nome de sua namorada, etc.,
são todos adorável, mas você colocá-los em seu altar quando você convidar os deuses para o seu
templo? Isso tudo depende de suas preferências pessoais e eu não quero criticar a escolha de
qualquer um de tatuagens ou artigos rituais. Eu só quero fazer você ciente de que quando você
oferece o seu corpo como um templo e altar para os deuses, verifique se ele está devidamente
preparado e digno de sua presença.
Kundalini
Personalidade mágica

T HE maioria dos modelos iniciáticas ocidentais assumir que cada ser humano tem
uma essência superior, ou "Eu Superior". Em sistemas como Thelema, esta consciência
superior é chamado o Santo Anjo da Guarda, em outros, é o "gênio do mal." Na Tradição
Draconian, usamos o termo "Daimon" (ou "Daemon"), referindo-se ao antigo conceito de
um espírito considerado como o mediador pessoal entre os mundos e o mensageiro dos
deuses.

O termo "daimon" é similar em suas raízes para a palavra "demônio", mas antecede a
compreensão ocidental do conceito que deriva da visão cristã do "mal" e espíritos
demoníacos. Na verdade, a palavra "demônio" tem uma origem antiga e deriva do grego
Daimon que significa "divino poder", "destino" ou "deus", denotando um espírito que em
tradições antigas encarna o
conceito de consciência mais elevada ou a verdadeira auto-consciência da alma humana. UMA daimôn
era uma espécie de um semideus ou quase-divindade de boas ou más qualidades que podem
ser ligados a um indivíduo por meio de técnicas mágicas. Através desta prática uma pessoa
poderia fundir-se com a essência do daimôn e assumir os seus poderes. Em magia
hermética, este espírito foi chamado daimonion e considerado como um intermediário entre
os deuses e os homens, sendo ela própria uma entidade nem divina nem mortal, mas algo
entre os dois. De acordo com Platão Simpósio, interpretou e transportados coisas
humanas aos deuses e as coisas divinas para as pessoas - súplicas e sacrifícios de baixo, e
ordenanças e requitals de cima. Na Grécia antiga, acreditava-se que uma daimôn poderia
ser bom e útil (o

agathodaimon) ou vicioso e do mal (o Kakodaimon). estes bom Daimons


veio a ser identificado com os anjos ( Angelos - mensageiros de deuses). Mais frequentemente, no entanto,
Daimons foram mencionados em um sentido neutro, como nem bom nem mal. Eles eram entidades independentes,
relativamente imortais e poderosas, às vezes até mesmo vistos como semideuses. Um equivalente romano
do daimôn foi
a gênio, um espírito familiar herdado ao longo das linhas genéticas na família. Uma das
tarefas mais importantes da magia contemporânea era absorver e unir-se com o pessoal
daimôn. Graças a esta unidade um mágico poderia tornar-se "um filho de um deus" e exercer
sua vontade sobre todo o universo.
A visão medieval sobre o conceito de "demônio", em grande parte influenciado por doutrinas
cristãs, era a de um anjo caído, um espírito que foi castigado por Deus, exilado do céu e forçado a
habitar em regiões infernais para a eternidade. Esses espíritos foram acreditados para habitar na
escuridão, privados da mais alta recompensa, que é a presença de Deus e Luz Divina, mas eles
poderiam aparecer na terra, no mundo do homem, e eles poderiam ser convocado por um mágico
que agiu em nome de Deus. Desde seus rostos angelicais foram deformados pela atrocidade dos
pecados que cometeram contra Deus, eles se tornaram criaturas abomináveis e repulsivos, de ódio
e maléficos ao homem, a criatura amada de Deus.

Na filosofia Draconian, o Daimon é uma parte integral do Ser, e o Iniciado tarefa é a


de absorver e unir esta força, tornando-se uma poderosa expressão da nossa
personalidade mágica. O Daimon é a voz interior da alma humana, em termos negativos,
por vezes vistos como "a voz do diabo." Na verdade, porém, é a união de elementos
contraditórios, proporcionando equilíbrio e harmonia entre o brilhante eo lado escuro da
natureza humana. De acordo com Jung, o Self, em grande medida, é a "imagem de Deus", ou
a imagem perfeita do homem. No entanto, para ser um todo coerente, não pode ter "bom"
ou aspectos "angelicais" única - "demônio" também deve abraçar a decisões éticas deve
sempre ser deixada a cada homem sozinho.

De forma semelhante o conceito de "Eu Superior" é visto pelo Caminho Draconian.


O Daimon é a fusão do Santo Anjo Guardião (como é entendido pelo Caminho da
Direita) com o aspecto escuro da natureza humana, que está associado com a Sombra,
o "mal" eo lado "negativo" do Self. O Santo Anjo Guardião é o Eu ideal, tanto no
sentido intelectual e estrutural. Na Árvore da Vida, ele é colocado no nível de
Tiphereth

- o Sephira central deste modelo de iniciação. Aqui as experiências adeptos a unidade com
o próprio ideal Auto, que é um passo importante no Caminho da Direita. O Draconian
Iniciado, no entanto, trabalha com ambos os lados da árvore, o Sephiroth e os Qliphoth,
que reúne todos os aspectos do Self. O conceito Draconian do Daimon está, portanto,
relacionada não só ao nível de Tiphereth no lado brilhante da árvore, mas também
abrange a negatividade de Thagirion. O reino da Thagirion está associada com o conceito
da Besta,
o aspecto primordial do Ser humano. O Draconian "Daimon" é, portanto, tanto "o anjo" e "a besta",
o Auto integrada e poderosa, a imagem do homem como um deus. Em outras palavras, podemos
dizer que os nossos "Daimon" pessoais são imagens de nós mesmos como deuses, símbolos de
perfeição e poder que queremos alcançar em nossa ascensão pessoal.

Para estabelecer e desenvolver contactos e trabalhar com o seu Daimon


pessoais que você tem que criar um "recipiente" dentro de sua consciência que irá
crescer gradualmente e tornar-se cheio de poder e conhecimento. O Daimon é uma
força dinâmica que vai mudar e evoluir - isso é porque seus objetivos, expectativas
e pontos de vista vai mudar e evoluir também. É o guia importante mais e veículo
de sua divindade em seu caminho pessoal. Ela abrange toda a sua força e fraqueza,
o brilhante e os aspectos obscuros de sua personalidade, o masculino eo feminino
em você, e muitas outras coisas que você não está mesmo ciente. É também serve
como uma ponte entre o lado diurno e lado noturno. Em seus primeiros passos no
Caminho Draconian você vai ver o seu Daimon como sua personalidade mágica
equipado com poderes e habilidades que você deseja desenvolver e dominar.

Sua personalidade mágica é criado através do trabalho sistemático, meditações e


contemplações sobre a natureza de seu mundano e imagem ideal. Pense em como a imagem de si
mesmo como um deus evoluiu e mudou ao longo dos anos, e como você gostaria que ele a
desenvolver no futuro. Sua personalidade mágica tem que ser diferente de sua personalidade
mundana. Ele exibe suas habilidades mágicas e poderes que você deseja alcançar através de seu
trabalho mágico e capacita os que você já tem. A melhor maneira de começar a trabalhar em
sua personalidade mágica é encontrar o seu nome mágico. Uma vez que você tem, você pode
começar a construir o seu próprio mágico. Por exemplo, fazer uma lista de metas de curto e
longo prazo que você deseja alcançar. Pense no que você tem alcançado até agora e como você
chegou a este ponto. Você vai assumir a sua personalidade mágica, seu Daimon, em todos os
seus trabalhos de magia e se identificar com a imagem de si mesmo como um deus, a fim de
comungar com outras divindades e se conectar com as energias do vazio, a própria fonte da
corrente do Dragão. Isso é feito por declarar seu nome mágico no início de um ritual,
projetando assim a sua consciência para o seu Daimon e agindo como um deus-como sendo até o
fim de toda a operação. Lembre-se que você
Já é um deus em potencial e todas as suas obras de desenvolvimento pessoal aproximá-lo de
sua divindade. Você não é aquisição quaisquer novos poderes - eles já existe dentro de você, e
você só está acessando, masterização e desenvolvê-los para atingir a imagem desejada de si
mesmo como um deus. Este processo é contínuo e interminável - uma vez que você chegar a um
estágio desejado, novas metas e aspirações irá aparecer, nova imagem da divindade será
formado em sua mente, e seu Daimon vai mudar para um nível mais alto também.

Se você já tem um nome mágico, fique à vontade para usá-lo nos rituais apresentados neste
livro. Se você ainda está à procura de um, este pode ser um bom momento para começar a construir
a sua personalidade mágica. nome mágico é geralmente quer escolhido pelo mago ou recebidas de
deuses e espíritos do caminho. Se você preferir escolher o seu nome ou encontrá-lo sozinho,
existem alguns métodos que você pode achar útil. Se você deseja receber um nome do seu deus
patrono ou deusa, ou o seu guia pessoal, você pode tanto pedir para ela através de sua prática
diária ou durante a cerimônia de iniciação, seja auto-iniciação ou algo feito em conexão com uma
ordem mágica . nomes mágicos muitas vezes são dadas aos adeptos por deuses durante os ritos de
iniciação, mas você também pode perguntar para ele de antemão e só declará-la na cerimônia de
iniciação. Você também pode ter mais de um nome mágico. Com o tempo, você vai achar que vários
deuses e espíritos que trabalham com você irá conceder-lhe menores e maiores "iniciações" e você
também pode ser dada nomes que refletem poderes ou habilidades desenvolvidas por essas
experiências iniciáticas. Estes nomes podem ser aceites como partes de sua personalidade mágica
ou utilizados apenas em rituais dedicados às entidades a partir do qual você recebeu-los.

Como encontrar o seu nome mágico? Por exemplo, você pode tentar e olhar para ele em
seus sonhos. Em um sonho o nome pode ser revelada em muitas maneiras - talvez você vai
recebê-lo de uma entidade, o seu patrono pessoal, ou de outra pessoa. Às vezes, todo o sonho
pode representar o seu nome mágico, por exemplo, se você sonho de diamantes, talvez o seu
nome mágico é "Diamond" ou ela está relacionada a este conceito de alguma forma. Você
também pode criar o seu nome mágico usando sua imaginação ou na forma de uma idéia que
você quer expressar através de sua personalidade mágica. Muitos mágicos usar palavras de
poder ou palavras de línguas antigas para descrever habilidades e poderes que querem possuir,
como, por exemplo, "Ignis Draconis", que significa o "fogo do dragão." Além disso, muitos
mágicos adotar nomes e atributos de suas divindades protetoras, demônios e figuras míticas, por
exemplo, "Lilith Noctulia", referindo-se ao predatória aspecto noturno / desta deusa negra. O
nome
tem que ser significativo para você e deve ser a fonte de seu poder e auto-confiança, então
escolha-o com cuidado. Ele deve fazer você se sentir poderoso, confiante sobre suas
habilidades mágicas e digno de falar com habitantes do Outro Lado.

Uma vez escolhido, o nome mágico não tem que ser a mesma para toda a vida. Como seus
objetivos pessoais e vistas mudar e se desenvolver, o seu nome mágico pode ser alterado também.
Também é possível que em um certo estágio de seus deuses caminho e espíritos lhe dará um novo
nome de qualquer maneira, por isso é bom manter uma mente aberta e aproveitar as melhores
oportunidades oferecidas a você pelo próprio caminho.
Senses mágicas

Eu N o mundo moderno, quando a vida tornou-se rapidamente e as pessoas são inundadas pelo
rápido fluxo de informações, muitos praticantes de artes ocultas são atraídos para o Caminho da
Mão Esquerda, atraídos pela promessa de rápidos e concretos resultados. Sem se preocupar em
aprender o básico, eles começam com evocações espirituais e rituais poderosos, esperando que
estes irão rapidamente produzir o efeito desejado. Por um lado, a magia do Caminho da Mão
Esquerda faz um monte de coisas possíveis em um curto espaço de tempo, de fato. Não é incomum
se aproximar de um ritual especial para a primeira vez em sua vida e ter resultados poderosos e
espetaculares. Mas, geralmente, a falta de habilidades básicas é um obstáculo ao invés de
vantagem em seu trabalho mágico. No caso mais sorte, você vai ficar desapontado que nada
aconteceu, no pior - o efeito será ao contrário do que o esperado, ou o ritual irá se manifestar de
forma aleatória e caótica e você não será capaz de parar ou controlá-lo. No longo prazo, você não
vai chegar longe no caminho sem o conhecimento e compreensão dos mecanismos básicos por trás
suas operações mágicas. Este conhecimento é que toda a magia está dentro de você e sua
busca pelo poder é despertar e ativar o seu potencial interior. Se você trabalha com o Caminho
Draconian ou qualquer outro sistema mágico, esta missão começa com a ativação e desenvolver os
seus sentidos mágicos. Não é possível ter sucesso em práticas como a viagem astral, evocação do
espírito, pathworkings e meditações controlados, vidência, adivinhação - ou em outras palavras,
formas mais avançadas de mágica - sem aprender a ver, ouvir, sentir, saborear e cheiro o que é
inacessível aos nossos sentidos físicos. Isto é o que chamamos de "visualização" ou "ver com
clareza."

sentidos mágicas (ou psíquicos) são os equivalentes dos cinco sentidos físicos. Eles
são chamados de "Clair Sentidos", o nome que está sendo derivado da palavra francesa
clair que significa "limpar". Isto corresponde ao Draconiana
princípio da "visão clara" e a etimologia da palavra "dragão" (do grego drakon - " ver
claramente "). despertada e ativada pela Força serpente / Dragon (Kundalini), estes
sentidos psíquicos substituir o físico, desenvolvendo assim e capacitar o corpo sutil do
Draconian Iniciado. Por esta razão, em nosso trabalho, vamos chamá-los de" Dragon
sentidos" e neste capítulo I irá fornecer uma breve descrição de cada um deles, seguido de
um exercício para ativar o seu potencial. Quando você despertar e desenvolver os seus
sentidos do dragão, você não só vai aprender a experimentar o invisível, mas também como
sintonizar -se com as energias da corrente Draconian e como encontrar e portões abertos
para o Nightside através do qual os espíritos virá ao seu chamado.

Clarividência
Clarividência é o equivalente psíquico de visão ou visão. Ele sintoniza a "visão interior" a
vibrações extra-sensoriais de energia, tornando-o possível "ver" sem a ajuda dos olhos físicos.
Esta capacidade é experimentado através de impressões além das limitações da percepção
mundana - visão remota, visões do passado, presente e futuro, e interações com os seres que
existem em outros planos e em diferentes dimensões. Na prática mágica, a experiência visual é
muitas vezes acompanhada por impressões recebidas através dos outros sentidos, bem como,
e mesmo se você se concentrar na visão interior só, não é incomum para receber a imagem
completa com todos os sons, cheiros e gostos. Ao praticar a clarividência, também é possível
sentir as vibrações em seu terceiro olho, e às vezes isso pode envolver sensações físicas
intensas, tais como calor, frio, ou até mesmo dor. Estas são todas as partes normais do
processo, embora se os intensifica dor com cada prática, você deve prestar atenção ao seu
chakra Ajna e fazer exercícios adicionais para equilibrar o fluxo de energia através deste
centro de poder.

Meditação
Acenda uma vela vermelha e sentar ou ficar em uma posição confortável. Não use
outras fontes de luz - a vela deve ser o ponto focal da prática.
Respire profundamente e concentrar toda a sua atenção sobre a chama da vela. Imagine que as chamas se move
e cresce com a sua respiração. Você também pode combinar esta visualização com entoando a palavra
Draconian de manifestação "Vovin." Ao mesmo tempo sentir a chama interior crescente dentro - desde as
solas dos seus pés, através da coluna vertebral, até o topo de sua cabeça, colocando seu corpo em chamas e
moldando sua aura em forma de um dragão. Em seguida, apagar a vela, feche os olhos e mova sua atenção para
a visão interna. Sinta como seus olhos interiores aberta e agora você pode ver o mundo com olhos do dragão.
Se desejar, você pode usar uma ajuda física aqui, por exemplo, uma venda nos olhos. Seus olhos são agora os
olhos do dragão. Com o seu olhar penetrante que você pode ver através de barreiras e ilusões do mundo. Olhar
em volta, explorar esse sentimento e observar diferenças na sua percepção da sala de torno e seus objetos.
Vê-los brilhando com sua própria luz, vibrando com a energia. Veja as energias da corrente Draconian verter
para o quarto através de gateways entre o mundo mundano e do outro lado que estão agora quebrado por seu
olhar flamejante. Mesmo se você realizar esta prática, pela primeira vez, com o foco adequado você deve ser
capaz de perceber as energias astrais, formas e cores de uma forma natural. Quando você sente que é hora de
acabar com a meditação, perto de trabalho e retorno à sua consciência normal. Veja as energias da corrente
Draconian verter para o quarto através de gateways entre o mundo mundano e do outro lado que estão agora
quebrado por seu olhar flamejante. Mesmo se você realizar esta prática, pela primeira vez, com o foco
adequado você deve ser capaz de perceber as energias astrais, formas e cores de uma forma natural. Quando
você sente que é hora de acabar com a meditação, perto de trabalho e retorno à sua consciência normal. Veja
as energias da corrente Draconian verter para o quarto através de
gateways entre o mundo mundano e do outro lado que estão agora quebrado por seu olhar flamejante. Mesmo se você realizar
esta pr

clariaudiência
corresponde Clariaudiência ao sentido físico da audição e é baseado na percepção do som.
Em trabalho mágico, este refere-se a perceber sons e vibrações extra-sensoriais com os
"ouvidos internos." Neste sentido psíquico está intimamente ligado com clarividência e
eles geralmente são desenvolvidos ao mesmo tempo. Muitos praticantes usam esta habilidade
para controlar o seu diálogo interno, abrindo-se a sons e sensações clariaudientes do
Outro Lado.
Como na prática anterior, é comum a experiência de sensações físicas durante este
trabalho, tais como a queima ou comichão nos ouvidos, dor e às vezes até. No início, a sua
audição interior só podem receber sons, ruídos abafados, falando dos outros planos,
sussurros, vozes, etc., em vez de palavras ou mensagens que podem ser distinguidos e
compreendido reais.
Vocês
também podem ouvir vozes e sons do bairro, aleatório em primeiro lugar -
por exemplo, conversas surgindo do nada - mas então será possível escolher o que focar.
Quando sua mente fica em sintonia com esses ruídos e abre-se para a experiência,
cacofonia aleatória irá se transformar em sons nítidas e claras. Você será capaz de
sintonizar o seu "ouvido interno" para sons e vozes de outros planos e dimensões -
tocando, sussurrando, canto, música, lamentando, gritando, zumbido, uivando, assobios,
sussurrando, etc. Você também vai ouvir vozes dos deuses e espíritos falando com você. Se
o seu senso de clarividência é mais forte do que Clariaudiência, sons e ruídos de outros
planos serão traduzidos por sua mente em sensações visuais, e você vai percebê-los como
formas, formas, glifos, ou sigilos. Além disso, as mensagens recebidas em idiomas que
você não pode entender em sua vida normal será visto na forma de palavras escritas,
Meditação

Comece essa prática como antes: acender uma vela vermelha e sentar ou ficar em uma posição
confortável. Respire profundamente e concentrar toda a sua atenção sobre a chama. Imagine que ele se move e
cresce com a respiração. Ao mesmo tempo sentir a chama interior crescente dentro, definindo o seu corpo em
chamas e moldando sua aura em forma de um dragão. Você também pode combinar esta meditação com
entoando a palavra Draconian de manifestação "Vovin." Leve o tempo que você precisa para esta prática. Em
seguida, apagar a vela, feche os olhos e mover a sua atenção para o sentido da audição. Por um momento você
vai se sentir seus ouvidos em chamas e explodindo com uma cacofonia de som, então o seu sentido físico da
audição será desligado e você vai ouvir os sons ao seu redor com seus ouvidos internos. Se desejar, você
também pode usar uma ajuda física aqui, por exemplo, tampões de ouvido. Seus ouvidos são agora as orelhas
do dragão. Com seu senso aguçado de ouvir você pode receber sensações auditivas que normalmente não estão
disponíveis na condição mundana. Você pode ouvir as vozes de deuses e espíritos que atender a sua chamada
através dos planos. Você pode explorar a arte de audição remoto e tentar sintonizar com outras pessoas ou
lugares. E você pode interagir com seres que existem em outras dimensões. Sua língua pode ser traduzido por
sua consciência para sons, ruídos, ou sensações visuais - como glifos e símbolos. Deixa acontecer. Explore seu
novo poder e desfrutar da experiência. Quando você sente que é hora de acabar com a meditação, perto de
trabalho e retorno à sua consciência normal. Você pode ouvir as vozes de deuses e espíritos que atender a sua
chamada através dos planos. Você pode explorar a arte de audição remoto e tentar sintonizar com outras
pessoas ou lugares. E você pode interagir com seres que existem em outras dimensões. Sua língua pode ser
traduzido por sua consciência para sons, ruídos, ou sensações visuais - como glifos e símbolos. Deixa
acontecer. Explore seu novo poder e desfrutar da experiência. Quando você sente que é hora de acabar com a
meditação, perto de trabalho e retorno à sua consciência normal. Você pode ouvir as vozes de deuses
e espíritos que atender a sua chamada através dos planos. Você pode explorar a arte de audição remoto e tentar sintonizar
com outras
Clairscent
Clairscent é o equivalente psíquico da sensação física de cheiro. Em trabalho mágica, isto é a capacidade
de odores perceber ou fragrâncias que ou não estão num ambiente do praticante ou transmitidos através de
outros planos e dimensões. Cada entidade, ou um lugar / reino, manifesta-se não só com imagens visuais ou
sons, mas também muitas vezes com um cheiro característico. Estes cheiros são geralmente além das
fronteiras da percepção normal e apenas uma pequena parte deles é recebido através do nariz físico.
percepção psíquica não é limitado a órgãos físicos, portanto, o alcance dos sentidos usados em uma
experiência mágica é tomado além de todas essas limitações. Mais uma vez, esta prática é muitas vezes
acompanhada por sensações físicas. Estes são geralmente dificuldades na respiração, após o que o sentido de
cheiro interior torna-se sintonizado com odores e aromas do outro lado, seja rapidamente ou de uma maneira
lenta, entrancing. No início, estes cheiros será mundana e familiar, incluindo por exemplo, flores, ervas,
florestas, oceano, o cheiro do bairro, e assim por diante. Em seguida, eles virão de outros aviões e materializar
através de seus sentidos interiores, expondo-lhe a multidão de cheiros em todo o universo, revelando que tudo
tem um cheiro, estranho e diferente experiência com o sentido físico, afiado e claro de muitas maneiras
incomuns . Esta experiência será intensificada se você trabalha com forma de mudança e assumir a forma de
um dragão, cobra, lobisomem, ou outra besta Draconian. O olfato humano será depois transformado em uma
atávica consciência, bestial. No início, estes cheiros será mundana e familiar, incluindo por exemplo, flores,
ervas, florestas, oceano, o cheiro do bairro, e assim por diante. Em seguida, eles virão de outros aviões e
materializar através de seus sentidos interiores, expondo-lhe a multidão de cheiros em todo o universo,
revelando que tudo tem um cheiro, estranho e diferente experiência com o sentido físico, afiado e claro de
muitas maneiras incomuns . Esta experiência será intensificada se você trabalha com forma de mudança e
assumir a forma de um dragão, cobra, lobisomem, ou outra besta Draconian. O olfato humano será depois
transformado em uma atávica consciência,
bestial. No início, estes cheiros será mundana e familiar, incluindo por exemplo, flores, ervas, florestas, oceano, o cheiro do bairro, e
as

Meditação
Mais uma vez, acender uma vela vermelha e sentar ou ficar em uma posição confortável. Se você
normalmente usa incenso em sua prática, não queimá-lo agora - você vai precisar para se concentrar no
sentido psíquico de cheiro, portanto, tentar eliminar cheiros físicos de seu entorno. Respire profundamente e
concentrar toda a sua atenção sobre a chama, visualizando que ele se move e cresce com a respiração. Ao
mesmo tempo sentir a chama interior crescente dentro, definindo o seu corpo em chamas e moldando sua
aura em forma de um dragão. Novamente, você pode combinar esta meditação com entoando a palavra
"Vovin." Quando você se sentir pronto para continuar, apagar a
vela, feche os olhos e mover a sua atenção para o sentido do olfato. Não se concentrar em seu
nariz físico. Em vez disso, tente sintonizar o seu sentido interior do olfato para as energias
ao seu redor. Além disso, você pode usar um aparelho físico - algo que irá bloquear o nariz ao
tentar respirar pela boca -, mas isso é muito pouco natural e você pode achar que é muito
perturbador. é bastante recomendável para se concentrar em receber as percepções olfativas
através da mente, sem prestar atenção a quaisquer órgãos físicos. Depois de um tempo você
vai sentir que o seu sentido físico é desligada e todo o reino de fragrâncias extra-sensoriais
está aberto para você explorar. Concentre-se no cheiro característico da noite e prevêem que
ele também carrega outra coisa - odores e aromas de outros reinos e seus habitantes. Explore
o poder de cheiro do dragão, que é nítida e sensível, como o senso de animais que podem
cheirar sua presa por milhas, mas o seu é ainda mais forte - você pode cheirar tudo em todo o
universo. Lugares, outros seres, coisas do além a barreira do tempo e do espaço - todas essas
visões são agora enriquecida pela infinidade de cheiros. Aproveite a experiência e quando
você sente que é hora de acabar com a meditação, perto de trabalho e retorno à sua
consciência normal.

Clairgustance
corresponde Clairgustance para o sentido físico de sabor (gustação). É a capacidade de
perceber a essência de substâncias espirituais e etéreos através de "gosto". Esta habilidade
psíquica não é dada tanta atenção quanto os outros, mas se desenvolveu corretamente, ele
abre a mente do praticante para uma sinestesia maravilhosa de sentidos, em que as
percepções visuais e auditivas são combinados com uma vasta gama de gostos e sabores.
Esta prática também é mais difícil do que outros, como o sentido do paladar raramente é
explorado através do trabalho ritual e muitos profissionais não prestar atenção a esta
habilidade psíquica. Mais uma vez, é a primeira acompanhado por sensações físicas, e você
pode ter dificuldades com a respiração, asfixia, e até mesmo uma vontade de vomitar. Se isso
acontecer, manter a calma e respirar em um ritmo constante até que as energias se
equilibrem. Mais uma vez, a prática envolve a visão de transformação em um dragão, que
também libera instintos animais e desperta o bestial
consciência. Se você conseguir despertar o sentido do gosto e totalmente desfrutar da experiência,
você será capaz de provar todas as coisas do universo - ar, vento, vários objetos e seres vivos.
Provando as energias de outras pessoas é muitas vezes uma experiência intensa e incomum, uma vez que
abre acesso a um monte de coisas, não só a energia, mas também o que uma pessoa vê, sente, pensa,
etc., em um determinado momento - este é "degustação" de toda a essência de um ser vivo em um nível
completamente diferente do que o que normalmente significa, no sentido mundano.

Meditação
Acenda uma vela vermelha, sentar ou ficar em uma posição confortável, e concentrar toda a sua atenção
sobre a chama. Paladar e olfato estão intimamente relacionadas e muitas vezes experimentada como um, então
você pode optar por trabalhar sem incenso neste ritual bem. Mais uma vez, respire profundamente e imagine
que a chama se move e cresce com a sua respiração. Sinta a chama interior crescente dentro, definindo o seu
corpo em chamas e moldando sua aura em forma de um dragão. Ao mesmo tempo cantar a palavra Draconian
"Vovin." Quando você se sentir pronto para continuar, apagar a vela, fechar os olhos e concentrar sua atenção
sobre o sentido do paladar. Não desligue as outras habilidades psíquicas que já foram ativados: visão, audição
e olfato. Em vez disso, tentar
combiná-los todos, adicionando o sentido do paladar. Sua boca se tornou o dragão' s mandíbulas e agora você
pode experimentar o mundo ao seu redor com os sentidos afiados de uma besta. Esta é mais profunda e mais
profunda, abrindo-lhe aos gostos e sabores que você nunca experimentaram antes. Agora você pode beber a
essência da lua e do sol, saborear a substância doce e amargo das correntes que fluem através dos portões da
Nightside, e interagir com os moradores de outros reinos e dimensões através da comunhão dos sentidos.
Mesmo sabores que você já sabe parecem diferentes, experimentado em um nível completamente diferente.
Explorar esse poder e desfrutar da experiência. Quando você sente que é hora de acabar com a meditação, perto
de trabalho e retorno à sua consciência normal. Agora você pode beber a essência da lua e do sol, saborear a
substância doce e amargo das correntes que fluem através dos portões da Nightside, e interagir com os
moradores de outros reinos e dimensões através da comunhão dos sentidos. Mesmo sabores que você já sabe
parecem diferentes, experimentado em um nível completamente diferente. Explorar esse poder e desfrutar da
experiência. Quando você sente que é hora de acabar com a meditação, perto de trabalho e retorno à sua
consciência normal. Agora você pode beber a essência
da lua e do sol, saborear a substância doce e amargo das correntes que fluem através dos portões da Nightside, e interagir com
os mo

Clairtangency
Clairtangency também é conhecido como "tocar clara" ou psicometria. este
formar de corresponde percepção extra para o sentido físico de toque. Em trabalho mágico, essa capacidade
torna a experiência visual tangível. impulsos sutis e vibrações de energia são "traduzidos" através do sentido do
"toque" em impressões físicas, o que cria uma ponte entre a manifestação psíquica e experiência física. Essa
habilidade também é usado para obter informações sobre objetos ou seus proprietários por tocá-los, o que
também é conhecido como leitura objeto. O sentido do tato é geralmente associada com as palmas das mãos,
mas é realmente experimentado por toda a pele, afetando todo o corpo. Em ritos de magia, essa capacidade
torna-se especialmente útil se reunir energias de outros reinos e dimensões para se manifestar no plano
físico. sensações físicas experientes nesta prática pode incluir calor, vibrações elétricas e manifestação tangível
de energias. Às vezes, eles são tão fortes que quase dolorosas, outras vezes - agradáveis e de êxtase, sensual e
inebriante, despertando cada polegada do corpo. Isto é acompanhado quer por sentimentos extáticos de poder
ou pela decepção com as limitações do corpo físico, que não é ajustado para sentir a totalidade das forças
convocados. Embora assumindo a forma de um dragão, você também pode experimentar seus braços e mãos
que transformam em cobras - e ao mesmo tempo você pode estender suas mãos para tocar qualquer um, por
exemplo, usando suas mãos normais para a leitura de alguém, a cobra-mãos pode ser usado para atacar um
alvo, revelando assim novos aspectos deste interessante e habilidade poderosa. Às vezes, eles são tão fortes
que quase dolorosas, outras vezes - agradáveis e de êxtase, sensual e inebriante, despertando cada polegada
do corpo. Isto é acompanhado quer por sentimentos extáticos de poder ou pela decepção com as limitações do
corpo físico, que não é ajustado para sentir a totalidade das forças convocados. Embora assumindo a forma de
um dragão, você também pode experimentar seus braços e mãos que transformam em cobras - e ao mesmo
tempo você pode estender suas mãos para tocar qualquer um, por exemplo, usando suas mãos normais para a
leitura de alguém, a cobra-mãos pode ser usado para atacar um alvo, revelando assim novos aspectos deste
interessante e habilidade poderosa. Às vezes, eles são tão fortes que quase dolorosas, outras vezes
- agradáveis e de êxtase, sensual e inebriante, despertando cada polegada do corpo. Isto é acompanhado quer por sentimentos
extátic

Meditação
Mais uma vez, acender uma vela vermelha e sentar ou ficar em uma posição confortável.
Respire profundamente e concentrar toda a sua atenção sobre a chama. Desta vez, você
também pode colocar suas mãos sobre a vela, com as palmas para baixo, e para um foco
momento o calor que irradia da chama. Como ele se move e cresce com a sua respiração, sinta a
corrente Draconian de fogo espalhando-se de suas mãos por todo o corpo, colocando-a no
fogo que queima dentro e enche sua aura com a essência flamejante, moldando-o na forma de
um dragão. Novamente, você pode habilitar esta meditação por cantar a palavra "Vovin." Em
seguida, apagar a vela, fechar os olhos e concentrar sua atenção sobre as energias do
Nightside entrando em seu corpo através das mãos, a pele e, finalmente, todo o corpo.
Combine esse sentimento com os outros sentidos despertos e ativados através do
funcionamento anteriores. Eles são agora os sentidos do dragão, manifestação da força
Draconian primal do Vazio. Torne-se como um com esses sentidos e explorar como se sente ao
ser uma manifestação viva deste
corrente primária. Ver o universo com os olhos do dragão e experimentar o mundo com os
sentidos do dragão, que não são limitados por qualquer restrição física. Explorar esses
poderes e desfrutar da experiência. Abra-se para o que quer que pode trazer. Quando você
sente que é hora de acabar com a meditação, perto de trabalho e retorno à sua consciência
normal.

O sexto Sentido
A fim de ajustar-se à corrente Draconian não é suficiente para despertar e ativar os cinco
sentidos do dragão, mas também combiná-los com o que é geralmente conhecido como o "sexto
sentido", que é "sentir" dentro de todo o corpo, a global conceito de intuição altamente
desenvolvida, que permite o acesso a uma maior orientação e informação de outros planos e
dimensões. O primeiro passo neste trabalho é despertar os seus sentidos psíquicos, mas uma vez
que eles são ativados, você precisa aprender a usá-los em operações mágicas, caso contrário, você
estará recebendo transmissões aleatórios do Outro Lado, que muitas vezes é mais perturbador, ou
mesmo aterrador, de incentivar a prática adicional. Este trabalho reforça a sua intuição e empatia
e abre sua mente para a experiência do mundo que existe além da compreensão dos sentidos físicos.
Não é incomum a experiência de precognição espontânea, em seguida, assim como insights sobre o
passado ou futuro, sentir o que seus parentes se sentir em um momento particular, aos espíritos e
entidades constantes em torno de você inesperadamente, ter visões proféticas e sonhos perceber,
e em breve. Vocês podem pensar que isso não faz som ruim em tudo, mas quando você desenvolver
sua intuição suficiente para experimentar todos esses fenômenos, você vai aprender rapidamente
que esta capacidade é uma espada de dois gumes. visões espontâneas e transmissões do mundo dos
espíritos pode vir quando você está no trabalho ou cercado por pessoas que exigem a agir de uma
forma fundamentada e racional. A empatia pode deixá-lo doente ou deprimido quando uma pessoa
próxima está sofrendo de uma doença ou crise. sonhos proféticos que vêm verdadeiro logo após
podem incomodá-lo em uma série de maneiras, especialmente se estes são pesadelos que
atormentam as pessoas e situações em sua vida do dia-a-dia. É como uma transmissão através da
televisão ou rádio
- que recebemos o que queremos apenas se sintonizar um
especial de frequência, caso contrário, somos inundados por um fluxo rápido de informações
- aleatória e muitas vezes indesejada. Neste caso, estamos falando de espiritual "tuning",
ajustando a sua mente para o mundo além da percepção sensorial, em que o desejo próprio,
foco e intenção nunca deve ser subestimada. Por outro lado, a experiência do outro lado é
irracional e além da compreensão do intelecto. Se você é uma pessoa racional, que valoriza
a lógica e gosta de ter tudo sob controle, você terá que aprender completamente novas
formas de pensar antes de poder ativar seus sentidos psíquicos e desenvolver a percepção
extra-sensorial, caso contrário você vai ou experiência nada ou você irá expor -se a um
trauma desagradável.

Muitas vezes, é melhor deixar os sentidos mágicos para desenvolver naturalmente, com o
tempo e com a prática sistemática. No entanto, se você gostaria de aumentar seus poderes
psíquicos, os exercícios são indicados aqui permitirão direcionar sua atenção para determinados
pontos de foco.
Você pode treiná-los separadamente e depois combinam para tornar-se um vaso vivo para a
recepção da corrente Draconian. meditações simples funcionam melhor nesta prática, mas você
também pode treinar sua intuição através da escrita automática, leitura de tarô, visualização
remota, e outros exercícios que empregam os sentidos psíquicos de forma acrescida para receber
informações. Você precisa testar suas habilidades e limites e decidir-se o que para capacitar no
momento eo que deixar para mais tarde. Você também nunca deve esquecer-se sobre aterramento e
equilibrar as energias se você sentir-se oprimido, e tais momentos virão com certeza em sua
prática. O sexto sentido é a porta de entrada para o outro lado, e se você quiser experimentar os
mundos invisíveis e dimensões em sua totalidade, você terá que desenvolver sua intuição e poderes
psíquicos de qualquer maneira em um determinado ponto do seu caminho.
Transes & Liminal Unidos

Eu ordem N para ajustar sua mente para energias astrais e prepará-lo para a comunhão com as
energias do Vazio você precisa colocá-lo em um estado hiperativo. Isto pode ser feito através de
vários métodos e técnicas. Você pode simplesmente aumentar a sua energia do Dragão Inner e
deixar a Serpente de Fogo abriu suas asas e elevar sua mente além dos portões da carne. Se feito
corretamente, uma simples meditação Kundalini vai levar sua mente para qualquer nível que você
deseja. Para capacitar a experiência que você também pode experimentar com várias técnicas de
transe.

Trance é uma das mais técnicas mágicas importantes, independentemente do que sistema
mágico ou a tradição de que estamos falando. magia draconiana não é uma exceção. Ritos de
passagem, meditação, iniciações, funcionamento astrais, invocações, etc., ou em outras
palavras, a maioria dos rituais empregues na nossa prática iniciação auto-, envolvem o uso de
transes mágicas. Pelo termo "transe" que normalmente significa um estado de consciência
diferente de consciência desperta normal, um estado liminar de espírito que permite a
experiência do que está além do mundano, a percepção sensorial. Tais estados alterados de
consciência pode ser induzida por várias técnicas mágicas e psicológicos. Vamos dar uma
olhada em algumas dessas técnicas neste capítulo e você também vai encontrar muitos mais
em outros livros e publicações sobre este assunto. magia draconiana se baseia principalmente
em prática e experiência individual, e eu incentivar o leitor a pesquisar essas técnicas em seu
próprio - ler o máximo que puder e experimentar vários métodos para descobrir o que funciona
melhor para você. Há muitas técnicas de transe e você vai encontrar algo adequado para si
mesmo, com certeza.

transes mágicos são baseados na idéia de liminaridade - um estado, fase ou condição


"no meio". A palavra "liminar" em si é derivado do latim limen,
significa "limiar", que refere-se a uma fase de transição entre dois estados diferentes,
condições ou concepções. Por exemplo, à meia-noite é um tempo liminar, uma vez que ocorre
entre um dia e outro. Crepúsculo e madrugada têm associações liminares, bem como, que
representa o tempo entre o dia ea noite. Todos os ritos de passagem e práticas iniciáticas
descansar na idéia de transição de um estado para outro. Em rituais, uma condição liminar
serve como uma fase de transição entre a consciência mundana ea experiência do Outro Lado.
O estado de transe permite uma mudança de consciência, ativa a percepção extra-sensorial e
coloca o praticante "no limite" do mundano eo espiritual. Este estado caracteriza-se também
pela ambiguidade e desorientação. O mundo à nossa volta desaparece, dissolvendo o nosso
sentido de identidade, tempo, lugar, sentidos físicos, e consciência corporal. A mente é
separada da carne, que traz cerca de desorientação, mas também nos abre a possibilidade de
novas perspectivas. Sem essa condição "limite" que não seria capaz de olhar para outros planos
e dimensões ou se comunicar com seus habitantes, como nossos sentidos mundanos não são
ajustados a vibrações e frequências de outros que o mundo físico reinos.

Neste capítulo, você vai encontrar exemplos de técnicas simples, mas poderosa transe induzindo
que ajudarão você a experimentar com vários estados de consciência. Geralmente, técnicas de transe
incluem métodos de acalmar a mente ou colocá-lo em um estado elevado, despertou. Eles podem ser de
meditação, realizado em uma postura particular, ou que envolva movimento, agitando, balançando,
dança, ou actividade sexual. Você pode combiná-los com sons especiais que afetam as ondas cerebrais ou
com a sua música favorita. Eu pessoalmente não recomendo o uso de álcool, drogas, medicamentos ou
outras substâncias mente que altera químicos. Eles vão abrir sua mente para visões do Outro Lado de
fato, mas quando usado regularmente, que vai paralisar e desativar suas habilidades psíquicas naturais,
eventualmente, deixando-o incapaz de qualquer experiência espiritual em tudo. Uma mente usado para
uma experiência espiritual desencadeada por fatores externos não evolui ou desenvolver novas
habilidades. A imensidão de energias primárias com as quais trabalho requer contínua evolução no
processo de iniciação, de outra forma, em algum momento ele vai simplesmente tornar-se demasiado
grande para uma mente fraca para reter, levando a loucura e todos os tipos de transtornos psíquicos e
emocionais. Eu, pessoalmente, incentivá-lo a trabalhar em suas habilidades psíquicas através de
métodos de meditação,

trance técnicas e de trabalho ritual, sem alterar a sua consciência por


substâncias alucinógenas. Isto, no entanto, não exclui o uso de vinho ritual ou outros
álcoois, ou o consumo de determinado mágica
ervas ou cogumelos no curso de um ritual, que por magia draconiana é feito em pequenas
quantidades e só pela honra de deuses e espíritos. A experiência espiritual, no entanto, não pode
ser à base de substâncias que alteram a mente sozinho. Depois de encontrar técnicas que
funcionam melhor para você e começar a aperfeiçoá-los pela prática sistemática, será mais fácil
para entrar em qualquer tipo de posse mágico, viagem astral, ou comunicação com espíritos.

Um transe sucesso depende de sua capacidade de deixar ir e fluir com a experiência. Você tem que
esvaziar sua mente de pensamentos mundanos, criar um "vazio" em sua consciência, que será preenchido com
visões do outro lado, e abrir-se para o que pode acontecer. Você também precisa de uma grande dose de auto-
confiança sobre suas habilidades mágicas. Não resista ou tentar controlar a experiência. Confie em si mesmo e
não tenha medo de que você pode se perder em transe - você sempre pode pará-lo e retornar à sua consciência
mundana a qualquer momento. Além disso, não distrair-se por pensamentos como "Am I lá ainda?" ou "eu estou
fazendo bem até agora!" - o momento em que você começar a ter tais pensamentos é o fim do transe, não
importa o quanto você tem feito até este ponto. Não pense que você está fazendo, apenas fazê-lo e deixá-lo
fluir naturalmente. Você pode usar os seguintes exercícios de transe como práticas autônomos, ou eles podem
ser um ponto de partida em operações mágicas mais complexas. Após o exercício está terminado, você vai se
sentir desorientado ou separado do mundo mundano, que é uma condição boa, se você quiser continuar com
outra prática mágica, mas se você preferir para terminar o trabalho neste momento, se aterrar e voltar à sua
consciência normal. Você vai encontrar exercícios de aterramento em outro capítulo deste livro. mas se você
preferir para terminar o trabalho neste momento, se aterrar e retorno à sua consciência normal. Você vai encontrar
exercícios de aterramento em outro capítulo deste livro. mas se você preferir para terminar o trabalho neste
momento, se aterrar e retorno à sua consciência normal. Você vai encontrar exercícios de aterramento em
outro capítulo deste livro.

❖ movimento descendente
Sente-se confortavelmente ou deite-se e imaginar-se "cair" ou "descendente", ou em qualquer
tipo de movimento descendente. Este pode ser, por exemplo, descer em um elevador, descendo as
escadas, caindo para baixo, enquanto flutuando no ar, mergulhando em água ou areia, etc. Use
todos os seus sentidos neste exercício: visualizar o cenário morphing como você ir para baixo,
sentir o movimento, sentir a crescer mais frio do ar ou mais quente, observe a mudança na forma
como as que cercam olhares cenário, cheiros, ou mesmo gostos - torná-lo o mais real possível.
Continue o exercício até que você já não sente o corpo físico e visões espontâneas começam a
aparecer diante de seus olhos. Aproveite a experiência, ou avançar para uma outra prática - se você
usar o exercício de transe para se preparar para o trabalho futuro.
❖ Som Meditação - Calming
Escolha uma música que acalma-lo e tentar entrar no trance, sincronizando sua mente
com os sons. dark ambient, música de meditação tranquila, sons da natureza, ou cantos
rituais - qualquer coisa que acalma você e ajuda a relaxar. Sente-se ou deitar-se
confortavelmente. Sinta como os sons se fundem com sua mente e não forçar nada - deixar ir
e fluir com a música.
Deixe-a levá-lo acima do seu corpo e continuar o exercício até que você perde o sentido de
tudo ao seu redor, exceto para o próprio som. Abra sua mente para o que quer que visões
podem vir e deixá-lo ser espontâneo e natural.

❖ Meditação Sound - Movimento


Neste exercício, você precisa entrar no trance através do movimento em êxtase. Isso pode
ser qualquer ação que você gosta e pode fazer por um longo tempo - girando, dança,
balançando, balançando, etc. O objetivo é o mesmo que nos exercícios anteriores - você
precisa de continuar a ação escolhida até que você já não sente o seu corpo físico e liberar sua
mente a partir dos limites da carne. Recomenda-se combinar este exercício com música, mas
desta vez você precisa escolher algo que faz você desperta, excitada, excitada, etc.
Novamente, sincronizar sua consciência com os sons e deixar fluir a sua mente com a música de
uma forma natural. Se a música é dinâmico e rápido, você pode querer dançar ou simplesmente
mover-se para o ritmo - fazer o que sua intuição lhe diz e fluir com o som até que você perca o
sentido de tudo ao seu redor.

❖ Respiração relaxada
Sente-se ou deitar-se em uma posição confortável. Concentre-se em sua respiração e o ciclo de
respiração. Imagine que você está inalando ar branco cristal, preenchendo-se a partir de dentro e
tornando-o mais leve e mais leve. Envision como ele entra no seu corpo e se espalha para todas as
suas peças - desde as solas dos seus pés para o topo da sua cabeça. Mova a sua atenção de uma
parte do corpo para outra, visualizando que eles se tornam o ar branco si. Continue o exercício até
que você possa visualizar que todo o seu corpo é feito de ar cristal branco, flutuando como você
respira.
Este exercício vai acalmá-lo. Você pode mudar o ar branco ao fogo ou energia vermelha se você
quiser entrar em um "despertou" elevado estado mais.

❖Respiração dinâmica
Ficar de pé ou sentar-se com as costas retas (não é recomendável deitar-se neste momento).
Concentre sua atenção no chakra raiz na base de sua espinha.
Envision que ela está cheia de energia vermelha ou incêndio, e ritmicamente contrair os
músculos na base da coluna vertebral, a fim de "bombear" a energia Kundalini até os outros
chakras.
Sincronizá-lo com o seu ritmo respiratório. Você pode respirar profunda e lentamente, ou você pode
hiperventilar respirando muito rapidamente e superficialmente - experiência com ambos os
métodos, mas tenha cuidado com hiperventilação, e se você nunca praticou este tipo de
respiração antes, fazer este exercício com outra pessoa. Continue até as sobe de energia para
o seu terceiro olho. Neste ponto, você não deve mais sentir o corpo físico e começa a ter visões
espontâneas.
Você pode continuar o exercício e bombear a energia através do topo de sua cabeça até o
chakra Dark Star, a fim de experimentar as energias do Vazio. Esta é uma prática difícil que
pode levar muito tempo e esforço para aprender corretamente. Ele vem útil se você quiser
aumentar a sua energia muito rapidamente e entrar em transe, ao mesmo tempo, o que o torna
um excelente ponto de partida para rituais complexos. No entanto, também é perigoso e pode
distorcer seriamente a sua capacidade de respiração. Eu recomendo-lo apenas para
profissionais experientes.

❖ Meditação mantra
Escolha um mantra que vai ser fácil e natural para você cantar por um longo tempo. Ele
pode ser uma palavra ou um conjunto de palavras. Eles podem ser aleatória ou ligado ao
trabalho ritual, como nomes de uma divindade ou energia palavras, por exemplo: "Ho Ho Ophis
archaios", "Ho Drakon Ho Megas", "Zazaz Zazas Nasatanada Zazas", "Vovin", etc. começar a
cantar, e continuar até que você perder o controle do que você está falando e as palavras
começam a mudar e
tornar-se abstrato. Você pode sentar-se ainda durante toda a prática, ou você pode combinar
esta meditação com o movimento. Como você cantar o mantra, você pode se mover em um
ritmo trance, por exemplo, se você está sentado, mover seu corpo em círculos, sacudir a
cabeça, braços ou mãos. Se feito corretamente, este exercício irá levá-lo além do corpo físico
de uma maneira poderosa. É, no entanto,

❖ Fire-Breathing
Acenda uma vela vermelha, que representa o fogo do Dragão, e sentar-se em uma posição
confortável para que você possa olhar para a chama. Respire profundamente e com cada visualize
respiração que a chama cresce mais e mais, até que se torne uma parede de fogo. Esta parede separa
você do outro lado. Por trás dessa parede que você pode sentir a presença do Dragão, a força
primordial do universo. Você também pode ouvir a respiração do dragão por trás da parede, e com
cada respiração você pode sentir a rajada de vento de fogo quente em seu rosto. O fogo
parece viva e vibra no ritmo da respiração. Sincronizar sua própria respiração com o sopro do
dragão. Sinta o fogo com todos os seus sentidos - ver, ouvir, paladar, tato, e cheirá-lo. Deixe-
se oprimido por essa energia. Deixe-a levá-lo em um transe profundo. Sinta como ele entra em
seus pulmões, penetra a pele, e inflama a sua aura. Respire com o Dragão, absorver essa
essência primordial e tornar-se um com ele - a, força atemporal amorfa de toda a criação e
destruição. Este deve ser um processo dinâmico, capacitando meditação. Pode ser
acompanhada por música ou tambores xamânicos, mas também pode ser realizado em silêncio -
você pode experimentar com isso e descobrir qual método funciona melhor para você.

❖ Respiração Qliphothic
Este exercício também é chamado de "respiração invertida", ou "sombra-respiração", e pode ser usado na
magia da Qliphoth. É uma simples e poderosa técnica que permite sintonizar-se com as energias Qliphothic,
recebem visões da Árvore escura e interagir com seres demoníacos que residem no lado da sombra do universo.
Com cada visualize inalar que você está respirando para fora, e cada exalação é visualizado como respirar. Isto
pode incluir um forte foco no sentimento ou pode ser combinado com visualização por exemplo, uma nuvem de
/ dark entrada de ar branca e deixando seus pulmões durante a respiração no ritmo inversa. Ele pode ser
realizado dentro de casa, bem como em uma área aberta. Você pode sentar-se ou deitar-se durante a prática -
não executar este exercício em uma posição ereta - e continuam a respiração invertido até perder o sentido de
tudo ao seu redor. Também é recomendável fazer esta prática em completa escuridão, sem qualquer fonte de
luz, ou com a luz de apenas uma vela preta. Você pode fazê-lo em silêncio, ou combiná-lo com uma música
fascinante, como um ambiente escuro, contanto que ele não está distraindo. Tenha cuidado com esta técnica,
uma vez que muitas vezes vem com muitos efeitos colaterais. Na primeira, você pode ter sensações físicas
desagradáveis, como tonturas ou náuseas, mas com a prática sistemática este método pode tornar-se uma das
mais técnicas de transe eficazes. Você pode fazê-lo em silêncio, ou combiná-lo com uma música fascinante,
como um ambiente escuro, contanto que ele não está distraindo. Tenha cuidado com esta técnica, uma vez que
muitas vezes vem com muitos efeitos colaterais. Na primeira, você pode ter sensações físicas desagradáveis,
como tonturas ou náuseas, mas com a prática sistemática este método pode tornar-se uma das mais técnicas
de transe eficazes. Você pode fazê-lo em silêncio, ou combiná-lo com uma
música fascinante, como um ambiente escuro, contanto que ele não está distraindo. Tenha cuidado com esta técnica, uma vez
que mu

❖ Eroto-Comatose Lucidity
Esta técnica baseia-se na transe sexual que é induzida pela estimulação sexual
repetido, colocando o praticante em um estado entre o sono e a vigília. Foi popularizado
por Aleister Crowley e descritas em seus livros como um método envolvendo múltiplos
parceiros sexuais com foco em uma única pessoa. O praticante é estimulado a orgasmos
múltiplos por um ou mais
assistentes ao ponto de exaustão, o que induz um transe profundo levando a consciência transcendente e
percepções oraculares. Esta prática também pode ser realizada por apenas dois parceiros, estimulando uns aos
outros até que um ou ambos caem em transe. Autores que mencionam esta técnica em seus livros recomendam
que a prática pode durar muitas horas ou mesmo vários dias, mas obviamente isso depende de si mesmos e sua
capacidade de entrar em estados de transe praticantes. Encontrei-me com opiniões contraditórias sobre a utilidade
deste método. Muitos profissionais acham que é muito perturbador e desgastante para ser usado como uma
técnica de transe eficaz. Ele não pode ser utilizado como um ponto de partida para uma outra ritual, em que
priva o mágico de energia, fazendo com que um reduzido, em vez de elevada, o nível de consciência. O único
valor prático parece estar contido em seu uso como um método de transe em si. Outra desvantagem é que ele
requer ajuda de outra pessoa ou um grupo, o que nem sempre é fácil de arranjar e nem todo mundo se sente
confortável trabalhando desta forma com outras pessoas. Por outro lado, existem muitos métodos de transe
sexual para praticantes solitários também. Em livros sobre magia sexual você vai encontrar facilmente as
descrições dos exercícios que envolvem estimulação auto-erótica, técnica karezza, e várias formas de práticas
solitárias permitindo um estado de transe - alguns deles levando à exaustão, outros que prolongam o prazer
sexual ao ponto de mística êxtase. Eles podem ser combinados com Kundalini-levantando métodos e as reflexões
serpente fogo, técnicas de respiração, ou práticas que envolvem o carregamento de fluidos sexuais. Se você
deseja experimentar com transes sexuais, combine estimulação física com a meditação Fogo do Dragão - você
vai encontrar este exercício em outro capítulo deste livro
- então aprender a direcionar sua energia interior a ponto de orgasmo sem contato físico. Experimentar
com a energia liberada através do orgasmo - este é Kundalini em sua forma pura - e os estados de transe
induzido por si só orgasmo. Se você não tem experiência em trabalhos magia sexual, esses estados de transe só
vai durar por um momento. Ainda assim, esses momentos são poderosos o suficiente para enviar sua intenção
para o universo, por exemplo, para efeitos de cobrança um sigilo. Com a prática sistemática e crescentes
capacidades de controle de energia, estes transes sexuais será maior, mais poderosa e mais focado na intenção
de suas operações mágicas. combinar a estimulação física com a meditação Fogo do Dragão - você vai
encontrar este exercício em outro capítulo deste livro - então aprender a direcionar sua energia interior a
ponto de orgasmo sem contato físico. Experimentar com a energia liberada através do orgasmo - este é
Kundalini em sua forma pura - e os estados de transe induzido por si só orgasmo. Se você não tem experiência
em trabalhos magia sexual, esses estados de transe só vai durar por um momento. Ainda assim, esses
momentos são poderosos o suficiente para enviar sua intenção para o universo, por exemplo, para efeitos de
cobrança um sigilo. Com a prática sistemática e crescentes capacidades de controle de energia, estes transes
sexuais será maior, mais poderosa e mais focado na intenção de suas operações mágicas. combinar a
estimulação física com a meditação Fogo do Dragão - você vai encontrar este exercício em outro capítulo
deste livro - então aprender a direcionar sua energia interior a ponto de orgasmo sem contato físico. Experimentar com a energia
libera
Limpeza, aterramento e energia Raising

T Ele pratica mais importantes, que garantem o sucesso em ambos os rituais de uma só vez e
operações de longo prazo, são as técnicas básicas de limpeza, criação de energia e aterramento.
Sem eles você pode tornar-se desequilibrado e se sentir esgotado, ou o oposto - você pode se
sentir sobrecarregado com o excesso de energia. Em ambos os casos, isso pode desencadear
emoções violentas, obsessões, medo, depressão, apatia, ou incapacidade de prática mágica em
tudo. Seu alto ou baixo nível de energia também pode atrair visitantes indesejados de outros
planos e dimensões que irá alimentar fora de você, e se você não conseguir proteger-se de sua
influência, seu trabalho mágico vai se tornar menos produtivos e, eventualmente, também
perigoso. Em vez de contato com um espírito desejado, o seu espaço ritual vai atrair parasitas
astrais, entidades vampíricas, seres que se alimentam de sujeira e negatividade. Eles vão residir em
seu templo, alimentando-se de sua energia, pensamentos, emoções, e a força da vida em si. Eles
podem, por exemplo, invadir a sua aura e manifesta através de pensamentos e sentimentos, muitas
vezes causando estados depressivos, ou até mesmo pensamentos suicidas. Portanto, é importante
limpar o seu espaço ritual e fortalecer seu corpo sutil em uma base regular, e depois de cada ritual,
você também deve se lembrar sobre aterramento.

Estas práticas são métodos muitas vezes simples que não exigem qualquer experiência
especial ou mesmo muito esforço. Uma das mais práticas de limpeza eficazes é um simples
banho ou duche. Dê um passeio e apanhar ar fresco antes e depois do ritual. Abra a janela em
seu quarto de templo e deixar o ar. Ligue a luz para energias dispersas no espaço ritual. Para
fortalecer essas ações mundanas que você pode adicionar ervas ou óleos de limpeza para o seu
banho, como alecrim ou lavanda, e queimar purificando incenso ou óleos na sala. Se você
precisa limpar-se de uma influência negativa de outra pessoa, você pode imaginar fios de
energia que liga os chakras de ambos você e cortá-los
com sua lâmina ritual ou gravá-los com a chama de uma vela.
O Draconian Iniciar também tem acesso ao melhor método de limpeza, que é fogo mágico.
Invocar o dragão, visualize-se queimando com chamas vermelhas e douradas e ver como este
fogo queima toda a energia negativa em sua aura e dentro do seu corpo físico. Você pode usar
esse fogo para se proteger de influências indesejáveis, limpar a sua aura e do espaço ritual, e
capacitar seus escudos defensivos. Elevar o Dragon Force dentro e usar o fogo do Dragão para
colocar uma barreira protetora ao seu redor, o que permitirá em sua aura apenas as energias
que são útil e desejável, enquanto a queima tudo o resto. Esta prática é especialmente
importante se você é naturalmente empático e ainda não experiente em lidar com as energias
provenientes de muitas fontes diferentes. Neste caso, você poderá receber uma grande
quantidade de impressões, emoções, pensamentos, e sentimentos de outras pessoas, entidades
que trabalham com, ou seres de reinos você acessa em seu trabalho mágico. Todas essas
influências se misturam e fluir para você de todas as direções, que pode ser muitas vezes
confuso e avassaladora. Protegendo a si mesmo, seja com o fogo do Dragão ou qualquer outro
método de proteção, vai ajudá-lo a identificar a origem ea natureza destas influências e
escolher o que para permitir em sua consciência eo que deixar de fora.

Outra prática importante é aterramento. Ele é usado para restaurar o equilíbrio em seu
campo de energia, e você pode combinar este método com técnicas como a centralização e
enraizamento. Centering é uma parte importante de cada operação mágica, uma vez que coloca
você no centro do espaço ritual, o que lhe permite manter o equilíbrio durante o próprio
trabalho. Ele também se concentra a sua energia pessoal em seu "centro" interna que pode ser
entendido de muitas maneiras diferentes. Em muitas práticas, o "centro" interior é o chakra
do plexo solar no corpo sutil, a fonte de fogo interior e energia vital. Outras vezes você pode
centrar sua energia no chakra do coração, que é a zona de poder central no sistema de chakra
sete, correspondente à Sephira Tiphereth eo Thagirion Qlipha na Árvore da Vida cabalística /
Death. Em muitas outras práticas draconianas, você também vai centrar seu foco em seu
terceiro olho, que é o ponto central de consciência desperta. E, finalmente, na magia do Vazio,
o seu centro de consciência será a Dark Star chakra Sunyata. Como você pode ver, o
significado do "centro" varia de acordo com a prática. Em qualquer caso, é importante manter
a consciência de um ponto central que irá manter sua consciência em equilíbrio, puxando
energias incontidas e descontrolada dentro de si e fazê-los sob controle, para que possam ser
focado e
útil em seu trabalho.
Para fortalecer esta prática você também pode visualizar-se ligado a um lugar
físico, como o espaço ritual em que você executar a operação ou um objeto no
templo. Isso é chamado de "enraizamento". Este método é utilizado para
estabilizar a si mesmo e é especialmente útil em proteção. Assim, se você entra em
um transe profundo e encontrar-se fora de equilíbrio ou em perigo de perder-se na
experiência, você pode trazer de volta à sua mente a consciência de estar ligado à
física, o que irá ajudá-lo a retornar à sua consciência mundana e estabilizar-se no
plano físico. Você não pode sentir essa necessidade, no início de sua prática
mágica, mas em níveis mais avançados de Draconian mágica que você pode
encontrar muitas experiências intensas e situações inesperadas,

Finalmente, cada operação mágica deve incluir também uma prática que lança o excesso
de energia, coloca de volta em equilíbrio e plantas A intenção do ritual do "solo" como uma
semente que irá crescer para se manifestar. Isso é chamado "terra". Ele geralmente é um
método simples em que você envia a energia levantada na terra de modo que possa ser
transformado para a manifestação, ou você dar a volta excesso de energia para o universo.
Após cada trabalho mágico é essencial para se aterrar. Isso pode ser feito por uma
visualização mágico, colocando as mãos no chão e dirigir a energia para a terra, ou você pode
enviar a energia para o Vazio, o Útero do Dragão, onde vai tomar forma e atualizar a intenção do
ritual. O termo "terra", no entanto, Também se refere a práticas simples que ajuda você a
recuperar a sua consciência mundana após um transe mágico. Esta pode ser uma prática de
limpeza, como uma banheira ou caminhada, ou você pode aterrar-se fazendo ações mundanas,
como comer, assistir TV, limpeza sala do templo, ou falar com outras pessoas. Estas
atividades mundanas vai colocá-lo de volta em equilíbrio e deixar que o excesso de energia
gerado durante a deriva ritual fora de forma natural.

Os exercícios a seguir são exemplos de técnicas simples para a limpeza, aterramento e


fortalecer sua energia pessoal. Quando você se familiarizar com eles, você também será capaz de
desenvolver seus próprios métodos, ajustado às suas preferências individuais. O que você também
precisa se lembrar é que uma limpeza bem-sucedida ou fortalecimento prática não depende da
técnica escolhida, mas na sua capacidade de energia direta - se você pode controlar o fluxo de
energia, tudo que você precisa fazer é se concentrar em limpar-se, e qualquer técnica irá funcionar
bem - não importa se é simples ou complicado. O objectivo destas
métodos e meditações é para ajudar a desenvolver essa capacidade, mas eles não têm poder em si
mesmos - o poder que você apontar para o desenvolvimento de sua própria limpeza e habilidades de
habilitação. Não negligencie a importância dessas práticas simples, no entanto. Ao trabalhar com vários
aspectos da magia draconiana, às vezes você vai sentir a necessidade de equilibrar suas energias
internas, limpar a sua aura, ou simplesmente aumentar o seu nível de energia quando você está exausto -
estes exercícios podem vir útil, então, e eles também fornecem uma boa partida apontam para a sua
prática diária. limpeza Techniques

❖Sente-se confortavelmente em uma postura meditativa. Relaxe e deixe o seu corpo e mente
calma para baixo. Imagine o fogo queimando nas palmas das suas mãos - sentir as chamas e vê-los.
Então, movendo suas mãos ao longo do corpo, imaginar o fogo queimando todas as energias
negativas e limpeza seu aura. Isto é muito semelhante ao exercício Fogo do Dragão descrito
anteriormente neste livro. Continue o exercício até que você se sentir totalmente limpo e
fortalecido.

❖ Imagine-se dentro de uma esfera de fogo - Sinta como as chamas queimam pensamentos negativos,
emoções e influências exteriores - continuará até que você se sente purificado, calmo e equilibrado.

❖Foco sobre a chama de uma vela - branco ou vermelho. Deixe os pensamentos fluem livremente
através de sua mente e começar a atirar aqueles que querem se livrar de para a chama - uma a uma
- vê-los em chamas e flutuando com a fumaça. Continue até o último pensamento negativo é
destruído.

❖Acenda uma vela vermelha. Tire alguns pequenos pedaços de papel e em cada um deles escrever
seus pensamentos e emoções que você quer se livrar. Fazê-lo com o seu próprio sangue, e enquanto
escrevê-los, sinto que estes pensamentos e emoções estão deixando você e tornar-se transferido
para as palavras no papel. Em seguida, queimar os pedaços um a um, visualizando que a fumaça
carrega-los longe de você. Este também é um bom método para cortar suas ligações com outras
pessoas - neste caso, você deve escrever seus nomes em pedaços de papel e, em seguida, proceder
como descrito acima.

❖Concentre sua atenção no ciclo respiratório - imagine que o ar que você inala é de cristal branco
(você também pode usar sua cor favorita) e do ar que você expira - cinza escuro ou preto. Respire
profundamente e lentamente e continuam a visualização até que você se sentir totalmente limpo.

❖ Imagine-se em pé na margem de um rio de águas cristalinas com uma corrente


forte. O rio flui de uma cachoeira. Visualize que você remova todas as suas roupas e
jóias e entrar no rio. Sinta como a água caindo do
lavagens acima distância todas as energias negativas e o rio carrega-los. Continue o exercício
até que você se sentir limpo.
❖Tente ver a sua energia negativa e imaginar que ele tem uma cor, por exemplo cinza. Concentre-se
em seu corpo e ver onde ele está reunida. Agora imagine pontos redondos nas palmas das suas mãos
-
abri-los de modo que a energia flui através de (você também pode usar as pontas de seus dedos).
Coloque as mãos no chão (recomenda-se fazer este exercício ao ar livre) e sentir a energia que flui
para dentro da terra. Continue até que toda a energia cinza deixa seu corpo. Em seguida, prevêem
que os canais nas palmas das suas mãos fechar e terminar o exercício.

❖ Imagine uma bola de luz dourada acima de sua cabeça. Você também pode imaginar uma bola
de fogo dourado. Veja como a luz se torna mais e mais brilhante. Ele irradia raios dourados que
fluem para baixo e o cercam. Você pode sentir a chuva de luz que penetra a sua aura, purificá-
lo e preenchê-lo com a energia de ouro brilhando. Lentamente, a luz passa através de seu
corpo, alcança cada chakra, abre-se e purifica. Quando você se sentir limpa, terminar o
exercício.

❖ Envision-se em pé na margem de um rio (mar ou oceano). A água é cristalina, legal e


transparente. Você anda na água completamente nu até cobrir você. Você pode sentir a
água penetrar seu corpo, e você está derretendo nele, tornando-se um com esta água e
flutuante com as ondas. As lavagens com água de distância todas as energias negativas e
você
sentir-se calmo e puro, livre de todos os apegos mundanos, à deriva com a corrente.
Quando você sente que toda a energia negativa é ido, sair do rio e terminar o exercício.

❖ Unir sua mente com o som claro e poderoso de um sino. Sinta como os penetra som e purifica
você de energia negativa. Anel que um número específico de vezes, por exemplo, sete, nove ou
onze, ou não contam e simplesmente deixar a sua consciência se unir com o som, enquanto
você continuar a tocar. Este é um exercício simples, mas poderosa que você pode usar para
purificar seu espaço ritual. Recomenda-se usar um sino com um som alto e claro. sinos
tibetanos são excelentes ferramentas em tal prática.

Métodos de levantamento de energia


❖ Imagine uma esfera de luz dourada no chakra do coração - sensação como a luz se
estende por todo o seu corpo - ativando os outros chakras. Quando os alcances de luz no
topo da sua cabeça, imaginar que o chakra coronário se abre e um feixe de luz dourada
passa por ele e sobe para cima - para o sol - Visualize que ele se conecta você com a
essência solar, o "mundo superior". Agora concentrar-se na jornada para baixo - foco
novamente em seu coração, mas desta vez prevêem que os desce luz dourada para o chakra
da raiz, na base da coluna vertebral. Uma vez activado - imaginar que a luz vai ainda
menor - até o centro da terra
- e mais profundo, para o submundo, onde ele se conecta com as energias do sol negro.
Envision-se ligado a dois mundos: o superior e inferior - você é o axis mundi e sua
consciência se estende ao longo de todo o universo. Sinta como a energia flui através de
você, em tons claros e escuros de ouro - usar essa energia para fortalecer a sua aura -
veja como ele se expande e torna-se uma armadura dourada, potente e resistente a
ataques. Quando desejar terminar a meditação - reverter a ação - desconectar-se do sol
negro abaixo e do sol superior - e direcionar a energia de volta para o centro do coração.
Foco por um tempo no fluxo equilibrado de energias em seu corpo e terminar o exercício.

❖Tente ver a sua aura - imaginar que ele brilha com uma luz de fogo de ouro. Em seguida, visualize
uma esfera de fogo vermelho abaixo de seus pés - manter esta imagem em sua mente por um
momento
- então respirar profundamente e com cada enVision respiração que o fogo entra no primeiro
chakra, na base de sua espinha, e, lentamente, começa a encher o seu corpo enquanto ascendente
através das zonas de alimentação sucessivas. Cada parte do seu corpo é preenchido com a energia
de fogo vermelho. Você também pode sentir calor agradável se espalhando por todas as suas
partes do corpo. Ao mesmo tempo, manter a imagem da aura dourada brilhando ao seu redor.
Quando o fogo vermelho inflama todo o seu corpo, visualize que flui para fora através do topo de
sua cabeça e se funde com a aura exterior - enVision vermelho e chamas douradas ao seu redor de
todo. Concentre-se em esta visão até que as energias são equilibradas,

❖Este exercício é semelhante à técnica anterior: começam a visualização da mesma forma e


continuar até que as energias vermelhas e douradas se fundem num só. Então visualize suas mãos
sendo carregada com eletricidade - tentar reunir e concentrar-se tanto dessa força em suas mãos
como você pode. Quando você sentir e ver faíscas de energia brilhante e descargas elétricas em
torno de suas mãos - use as mãos para se movimentar seu corpo e cobrar a sua aura com
eletricidade - formando um escudo poderoso acusado de alta tensão. Quando você se sentir
totalmente
carregada, terminar o exercício.
❖ Este exercício deve ser feito ao ar livre. Chamar o Dragon Force com o Dragão invocação,
encantamento pessoal, ou palavras espontâneas. Use a sua técnica favorita para levantar a
energia Kundalini. Ao mesmo tempo, conectar seu força interior com a força do Dragão
Outer - imagine que você é um com o poder da natureza ao seu redor. Envision que o poder
do Dragão enche o seu corpo e as chamas sobem ao redor, criando uma esfera de energia de
fogo. Você pode estender-la como quiser - esta é uma grande quantidade de energia.

❖ De pé, com os braços esticados para cima. Imagine que você está em pé sozinho no
deserto. É noite. Na primeira, você pode ver o céu cheio de estrelas acima de você, mas
também há nuvens que recolhem acima e a tempestade começa logo depois. O vento é forte
e o ar vibra com energia elétrica. De repente, um raio de fogo greves você, entrando em
seu corpo através das palmas de suas mãos, a energia de fogo que desce para as solas dos
seus pés e parte inferior, na terra, espalhando através das "linhas de dragão." Ele faz
tremer com o poder. Você pode sentir a energia fluindo através de seu corpo para o chão.
Os responde terra e envia a energia de volta através de seu corpo e até as estrelas. Por um
momento você é uma estrela brilhante no centro do infinito. Sentir habilitada por este
exercício e retorno à sua consciência normal.

❖ Vibrar o mantra Draconian "Vovin," cada vez incidindo sobre um chakra particular e
visualizando o Dragon Force subindo e ativando todos os centros de energia. Nós já
discutimos este mantra e sua utilização na meditação e elevar a energia funcionamento
em outro capítulo deste livro.

Exercícios de aterramento
❖ Enquanto em pé ou sentado (de preferência em uma postura de lótus ou meio-lótus para
que seu chakra raiz toca o solo), conecte-se para mundos acima e reinos abaixo. Mais uma
vez, você pode visualizar uma esfera de fogo no ponto central de seu corpo e expandi-lo
para cima e para baixo, como um pilar de energia, por meio de sua coroa e raiz chakras.
Sentir-se ligado ao infernal e empírico, escuridão e luz, os mundos acima e abaixo dos
domínios.
Imagine yourself a part of the timeless current of the Dragon, connected to all its emanations.
Let your body vibrate with this energy. Then breathe deeply, and each time you exhale, send
the excess energy back to the current - for instance, you can imagine yourself breathing
fire that goes back upward and downward, leaving your body. If you are standing, raise
your arms and let the energy flow out through the palms of your hands. Continue this
practice until you feel calm and balanced, but not weak or depleted. Observe your body,
and in time you will learn to recognize how much energy should be kept or released. When
you wish to finish the exercise, disconnect yourself from the current, put your hands
together or cross them on your chest, take a few deep breaths, and end the practice.

❖ Stand or sit in a comfortable position and close your eyes. Breathe deeply and focus on
the fiery Dragon energy within your body. Visualize your body as a vessel filled with
golden energy - liquid and strengthening you from within. In this vessel there is also fierce
red fire, the excess energy. Gather this energy in your lungs and as you breathe, imagine
that you are breathing this energy out. At first, it surrounds you like a fiery aura, but
then it goes down in a swirling movement, descending toward the center of the earth, where
it is transformed into the seed of your Will. Continue this visualization until all the excess
energy leaves your body. Take a few deep breaths and finish the practice.

❖ Begin this exercise in the same way as the previous practice - breathing out the fiery
energy into your aura. But this time, instead of sending it to the earth, direct it into the
Void. Imagine that it forms a swirling vortex of fire on the black canvas of the Void,
eventually transforming into the shape of your desire - the intent of the ritual. Then
visualize that it explodes into a million particles, carrying your Will into all parts of the
universe. Keep breathing until you feel calm and balanced, then open your eyes and finish
the exercise.

❖ A simple and effective grounding practice is to touch the ground with your hands
and visualize the energy moving into the earth. Keep breathing while doing this and
empower the flow of energy with a deep breathing rhythm. You may also envision this
energy as liquid fire. Continue until all the excess energy is drained into the earth.

❖ This exercise is especially useful after rituals performed in complete darkness and
with the use of such magical trances as e.g. Qliphothic breathing. After such
workings you may feel unbalanced and drained of your inner fire. Grounding in this
case will not involve the release of the excess
fire, but filling yourself with the fiery energy of the Draconian current. For this purpose light
a red candle and focus all your attention on it. Relax and do not force anything. Put your
hands above the candle and feel the warmth of the flame enter your body through the
palms. Feel how it spreads over your whole body in waves of pleasant and comforting
warmth. Envision your aura being charged with the warm, fiery energy as well. This
feeling should be calm and empowering. Do not use any other sources of fire - the candle
with its steady and controlled flame is the best medium of energy in this practice. Continue
this visualization until you are fully balanced.
Invocation & Possession

Methods & Purpose


I N Draconian rites of invocation the essence of gods and spirits is summoned
both into the body and into the mind of the practitioner. This connection with the god-
forms occurs on the subconscious level and is translated by the mind of the magician
to conscious messages, insights, observations, etc., which can be utilized for the
purpose of growth, initiation and self-awareness. These forces rise from within in
consuming waves of energy, which usually feels ecstatic and overwhelming. Natural
defenses are crushed and annihilated by the dissolving nature of these primal beings,
leaving us stripped from all forms of mundane conditioning. The ego is dissolved, and
what remains is the raw ecstasy of the spirit which is taken beyond the gates of the
flesh, decomposed and reborn in the Womb of the Dragon, from where it returns
purified and empowered by the Dragon's Fire, the awakened and activated Serpent
Force within. They key to successful invocation is therefore the ability to let go, turn
off the normal defense mechanisms that we use in our daily life, and submit ourselves
to the experience in its totality. Without it we can only catch glimpses of the invoked god-
forms, but we will not fully understand or absorb their powers. It is not easy at all,
especially having in mind that the Draconian Initiate at the same time has to develop a
strong personality. The more we struggle to control the experience, the less we benefit
from it. What allows us to manifest our intent and hold a firm grip over our magical
operations often prevents us
from opening ourselves to other forms of consciousness and enter trances of possession.
There are, however, certain techniques that help in achieving such an ability, and we will
speak about them in this chapter.
Many magicians who are extremely successful in evocation and manifesting their
intent encounter a serious obstacle when it comes to invocation, and the other way round
- those who easily enter trances and channel other forms of consciousness in a natural
way often find it hard to succeed in simple operations of low magic. If you are one of the
former or the latter, you have probably wondered what you are doing wrong. There is a lot
of confusion and misunderstanding in this matter. We often hear other magicians
speaking about the necessity of destroying the ego and uniting yourself with divine
consciousness. The ego is "bad" and the only way to transcendence is through some sort
of "higher consciousness," which is ego- free and liberated from mundane desires. This is
usually the way of the Right Hand Path, but in the modern occultism, which is highly
eclectic and derives from a variety of sources, many magicians end up confused and apply
the same terms to other spiritual paths as well. On the other hand, there are claims that
the ego has to be strong and powerful if we want to bend the universe to our Will and
control our destiny - this is the way of the Left Hand Path. I am not going to ponder
which of these approaches is correct or incorrect, because when you are on the way long
enough, you eventually learn that nothing is as it seems on the surface, and there are no
barriers and obstacles on the path unless we set them up ourselves by thinking in a
narrow-minded and limited way. In Draconian magic, when we speak about dissolution of
the ego, we do not mean its total annihilation and giving up our individuality, but we are
referring to the ability to deconstruct the ego at a particular moment of the ritual so that in
the next part of the operation it can be reshaped, empowered and created anew, in a
stronger and better form, under the influence of the invoked force. We develop our god-
like consciousness by absorbing the consciousness of other god-forms or by reawakening
these forms of consciousness within ourselves - depending on whether we view ourselves
already as gods in potential or beings that can be made gods. This, however, is not
possible without being able to let go of the ego within a particular moment, and this is
how Draconian magic works in the process of self-initiation. In rites of invocation we allow
for dissolution of our ego, conscious identity, mundane personality, etc., opening ourselves
to "possession," in which our consciousness is overridden by the consciousness
of the invoked god-form. We have to empty ourselves, put aside our conscious identity,
and make contact with the unconscious. This state of ego- suspension, or dissolution, can
be achieved through methods and techniques that produce the sensation of exhaustion
and crisis, putting the body to sleep and keeping the mind awake and alert, as well as
those aimed at arousal, intense pleasure and increased body awareness. We will discuss
some of them later in this chapter.

The word "possession," however, in modern times is often associated with something
bad and negative. We all have seen movies in which a "possessed" person turns sickly-
looking, walks on the ceiling or levitates above the bed, and speaks with voices of vicious
demons. In actual rites of possession this happens very rarely, and manifestation of gods
and spirits is much less exciting to observe. Usually, the practitioner is simply sitting or
lying in a trance, while the actual possession occurs within the inner mind. Of course, it
does not have to be so, and there are many forms of trance in which possession can take
place. Possession itself can also be experienced in many different ways, depending on the
practitioner. Sometimes it is ecstatic and sexual. Other times it is painful and harsh. Most
often, however, it is a bitter- sweet mixture of agony and pleasure, both triggered by the
primal, atavistic essence of Draconian god-forms that are called for the purpose of gaining
knowledge of their powers and qualities. In the state of possession we can feel them
through all our senses: we see through their eyes, hear through their ears, taste, smell, and
feel things with their senses. For a particular moment we become them, and our
consciousness is merged with their timeless and limitless essence. If we manage to let go of
our ego at that moment, we will absorb this divine consciousness as a part of our Self,
and thus, with each act of invocation we will bring ourselves closer to our own Godhood.

This is different from rites of possession where the practitioner is merely "ridden"
by entities that take over the body and speak through one's mouth. In such forms of
possession, man is only a vessel for gods and spirits that communicate through one's body
with other participants of the ceremony. In such cases, the person usually does not
remember what happened and how it felt to be possessed. In Draconian rites of
possession we are all the time aware of what is going on and allowed to see the world
with the eyes of the spirit or deity that we invite to our temple of flesh. This way we
learn about their powers, how to use them, and what it feels like to have them flowing
through our bodies and minds. In other words, our human consciousness is
swept away and we get a glimpse of what it is like to be a god.
In order to experience such forms of consciousness in their totality you have to offer
yourself as a temple, altar and vessel for the essence of the invoked gods and spirits. For
this purpose you may use certain ego-dissolving techniques, but my advice is to employ
only these practices which heighten the senses and open them for absorption of energies,
such as
e.g. sexual ecstasy. Sexual energies are an excellent vehicle for the essence of Draconian
entities which are ever hungry for spiritual substance. All sorts of sexual techniques,
from basic auto-erotic practices to advanced sado-masochistic rites, will provide suitable
conditions for the shift of consciousness which will take you to the boundaries of
exhaustion and beyond, into the Void. Blood is a perfect medium as well, because it refers
to the legend of Tiamat and conviction that the force of the Dragon is contained within
the vital essence of each man, which makes blood the primary key to the gates of the
inner mind. Bloodletting, however, depletes the organism, and it is recommended to use
only as much life substance as it is absolutely necessary to open the inner and outer
gateways and to provide a channel for the summoned entities to manifest. You should
also avoid mind-altering substances such as alcohol, drugs, hallucinogens, etc. While these
methods prove useful in a wide spectrum of magical workings, in this specific type of
gnosis they will only numb your consciousness and limit the experience. Many magicians
will disagree in this matter - feel free to have your own opinion and never forget that the
Draconian Path is individual and unique to each practitioner. Chemical substances are
strongly discouraged, but there are practitioners who use magical herbs in their work,
and if you feel that such plants are helping you with achieving this gnosis, feel free to
experiment with them to transcend certain personal barriers in the initial stage of the path,
but my advice is to stop using them as soon as you learn how to enter magical trances. In
any case, do not rely solely on them in your work. In my own experience, I have learned that
the primal, transformative essence of Draconian deities is enough in itself to take the spirit
beyond the body and elevate it in pure ecstasy of possession, and there are no external
aids needed for that.

Sometimes gods and spirits transfer certain messages to us this way or pass their
gnosis. Therefore, we might want to have a piece of paper or notepad to write these
messages down. It is not always possible to speak or write in a state of possession, and
here is where techniques of automatic
drawing or writing come useful. Simply take a pen, put your hand on the paper and let it
be moved by your inner mind. What you receive largely depends on your skills and
experience with this sort of work. Ideally, you can channel whole books this way from
other planes and dimensions, seals and drawings of spirits and places, ritual instructions,
forgotten magical formulas, etc. But if you are not too experienced, you may simply end
up with an abstract drawing. These drawings can be later used for meditation in order to
explore their meaning and transform them into more concrete messages. Be patient and do
your systematic training - advanced skills come in time.

Finally, there are also forms of possession within Draconian magic in which the
practitioner invokes a god-form and becomes the vessel through which the entity
communicates with another person or other participants of the ritual. These are usually
group workings, or in rites of sexual possession this sort of work can be done with only
one magical partner. Sometimes the practitioner does not remember what happened, and
his/her consciousness is fully taken over by the spirit or deity. More often, however, a
certain degree of awareness is retained, and the practitioner becomes an oracle and living
manifestation of the deity, channeling messages from the invoked god or goddess to
participants of the ceremony.

By invoking the consciousness of the chosen god-form and merging it with our own
consciousness, we also gain access to subconscious powers and abilities that are normally
dormant within the mind and inaccessible to us in our mundane life. It brings out the
hidden aspects of the Self that we are not aware of - both issues that need to be resolved
to make further growth possible and new inspirations on the path. For the time of the
ritual we become someone else and we can look at ourselves and our world from many new
perspectives. We can also invoke a certain spirit or deity to learn about their nature,
history and powers, especially if not much is known about this entity from available
sources. By acquiring these powers, we awaken our own psychic potential and develop
abilities that can aid in our magical operations, or, in the case of the most successful
invocations, we activate these powers within our subconscious mind, making them influence
our personal universe in many positive ways without the need of performing any further
rituals. On the Draconian Path, invocation is one of the basic and most significant magical
techniques. Therefore, let us now take a look at some of its most important aspects and
practical methods that you can apply in your own practice.
Ritual Space
While preparing a magical operation, you may start by choosing a place that will serve
as your ritual space and empower your contact with the summoned god-form. If you have
your own temple or a room where you perform your workings, be it permanent or
temporary, you can decorate it accordingly to the symbolism of the chosen spirit or deity.
We will say more about it later in this chapter. If you decide to perform your working
outdoors, in an open area, at a power spot, or in another building, think what kind of place will
suit your intent best. Forests, wilderness, and desolate spots, where you can rarely meet
other people, will work great for summoning spirits and deities of nature or those
connected with elemental forces. Areas near bodies of water, such as lakes, rivers, ponds,
etc., will serve fine for interactions with watery beings and gods of the depths. The shore
of a sea can be chosen for rituals of serpent and dragon deities such as Leviathan or
Tiamat. If you want to invoke forces of death, you can go to a cemetery or place in which
necro- energies are strong, e.g. because many people died there - a hangman's tree, bridge
where many suicides took place, house where people were murdered, and so on. There are
also special power spots where geomantic energy is stronger than anywhere else. These
are places where the "dragon lines" of the earth cross and intersect, old places of
worship, ancient burial grounds, etc. Not all of them have the same kind of energy, though,
so you may go there and meditate to establish contact with the forces of the place before
performing the actual operation.

Ceremonial Aspects of Invocation


Many magicians believe that ceremonial background empowers magical operations in a
significant way and greatly contributes to their success. All tools, symbols, ritual
paraphernalia, and other items incorporated into magical practice allow for a specific shift
of consciousness, making the magician forget about the mundane world and fully identify
with the invoked god-form. In other words, by leaving your normal world behind, you
gain
access to your subconscious mind and its gnosis, or you become more receptive to
transmissions from the Other Side - depending on whether we are discussing it from the
micro or macrocosmic perspective. Thus, you also explore your psychic potential, learning
how to transcend barriers of your mind with the force and powers of the invoked spirits
and deities. Let us then think what kind of ceremonial background you can use to empower
your invocations. Remember that the symbolism used in the ritual should be closely
connected with the powers and attributes of the chosen deity - for this reason, before the
actual working, you may want to check out the source literature describing the chosen
being, refer to mythological origins of the god or goddess you want to invoke, or simply
read as much as you can on the subject. Some magicians will say that they do not want to
distort their experience with any preconceptions and prefer to read about the invoked deity
after the working, to verify the results of the ritual. This is a fine approach, too, and it is
all up to you. We are talking here about preparing your ritual space, though, and without
any prior knowledge whatsoever this part of the operation will be rather difficult to
handle. If there are no sources describing your chosen god-form and you want to invoke
this being to learn about its nature and powers, you can simply use attributes and
symbolism connected with the concept that this god-form represents. For example, while
invoking a spirit or deity connected with the concept of fire and all that comes with it
(destruction, enlightenment, passion, etc.), you can use the symbolism associated with
this element, such as orange-red colors, symbols and depictions of fire, and so on. Of
course, you can also light candles or a bonfire representing the presence of the element
itself. Below you will find a brief overview of various aids that can empower your rituals.
Feel free to expand this list by adding your own ideas.

❖ Decorations, paraphernalia & symbolism


If you perform a ritual in your normal ritual space, you can transform it for the time of
the operation into a special temple for the invoked god-form. Therefore, if you e.g. invoke
Kali, the Hindu goddess of death, you can decorate your room by using the symbolism and
attributes associated with the death principle - black and white colors, skulls and bones,
cemetery lanterns instead of candles, and so on. On the altar you can also place items
connected with her mythology: weapons, ropes, her depictions and statues, etc. The same
procedure can be applied to any other deity. All you need is some knowledge about their
nature and attributes.
❖Music
Sound is an important part of a magical operation. Properly chosen music, whether
loud or played in the background, can calm you down or raise your energy, inducing a state
of comatose or ecstatic trance, depending on your intent. The choice of the ritual music is
individual and I encourage the reader to experiment with it in your personal practice,
exploring how the sound of various instruments affects your states of mind. Among
instruments traditionally used to put the practitioner into a trance we can mention
drumming, piping, the sound of flute, gong, conch, and so on. In rites of invocation you
should pay attention to the trance effect produced by various kinds of music. For
instance, while invoking goddesses and working with the feminine current in general, you
may find that gentle, melodic music will work better than drumming or monotonous gong,
and in rites of gods of war you should use intense and dynamic music rather than calming
ambient.

❖ Incense
A significant role in magical operations is also ascribed to fragrance, perfume,
incense, etc. Incense, like music, affects our senses, soothing or arousing them, which
empowers the trance and allows for a more profound identification with the chosen god-
form. Also, like in the case of music, you have to experiment with various fragrances in
your individual practice to find out what affects you and in what ways. Another thing
that comes useful in this practice is the basic knowledge of aromatherapy, which may help
you ascribe a particular kind of incense or oil to specific spirits and deities. Mythologies
and source literature should not be underestimated, either, as many gods and goddesses
had special plants and flowers ascribed to them and used in their cults - the same
knowledge can be applied in the modern context.
While mixing fragrances is a question of experience, it is at least recommended to be
familiar with the basic knowledge on the subject. And thus, for instance, while invoking
masculine gods, such as manifestations of the Horned One, you can use strong
fragrances, like musk or various forest blends. In the same way you can choose subtle
forms of incense for rites of goddesses (although this also depends on a particular god-
form and her aspects), such as rosemary or lavender.

❖ Light
In order to build the proper mood you can also use a special kind of lighting in
your temple. The light of candles or the play of colors caused by
multicolored lamps or lanterns may have a significant role in achieving the proper atmosphere
in the ritual space. Some god-forms are called with good results in complete darkness,
like those of death or shadow, vampire gods and spirits, and many Qliphothic entities.
While working with Lilith, especially in her aspect of the queen of Gamaliel, you can use
natural moonlight, but you can also light up your temple with dim blood red glow of
special lanterns. Energies of gods and spirits often manifest through the astral plane in
certain colors. For instance, Hecate's lunar current can be black or pale white, but it can also
manifest with sparks of green energy. Lucifer's energy is usually red and fiery. Naamah
comes with black mist.
Arachne spins her threads across the temple in silver and purple colors, but her astral
venom is toxic green. If you use lamps or lanterns in the color associated with a
particular deity, it may feel easier and more natural for you to establish contact with
them and identify with their essence.

❖ Ritual Outfit
Not less important is how we dress for the operation. For the ritual outfit you can
use a special robe, or you can simply perform the ritual naked. But there are many more
possibilities. In the same way as we decorate our temple with the symbolism and
attributes of the chosen god-form, we can also dress up for the working. For example,
while invoking the Horned God or his manifestations, our ritual outfit may include animal
hides and items connected with wild animals (such as a necklace of wolf's teeth), as well
as bestial masks or horns. A female practitioner invoking the Lunar Goddess in her
seductive aspect may wear a special make-up and a dress that will make her feel
attractive and confident of her power.
The use of ritual masks or body painting is very helpful in rites of invocation, as it
immediately shifts consciousness from the mundane state to a ritual condition, often without
even reciting any invocations. By dressing up as the god-form with which we want to
identify ourselves, we make the first powerful step toward manifesting this entity's
consciousness and absorbing their powers.
Words of Power
Usually, the most significant part of a ritual is a special incantation expressing the
purpose of your operation and stating your intent. The structure of invocation is up to
each practitioner. Ideally, it should consist of three parts. In the first part you address
the chosen spirit or deity, referring to their mythology, history, origin, etc., in order to
build and define their magical profile. In this part you can also mention their names,
describe appearance, and so on. This way you build the image of the god-form in your mind
- e.g. "I invoke Hecate, she that operates from afar, daughter of Perses and Asteria,
goddess of the moon, magic and witchcraft." In the second part you address the god-forms
themselves, proclaiming the purpose of the invocation. Here we declare our magical name
and identity, give offerings, and say what we want from the deity and why we are calling
them. For instance, "I, (your magical name), call you, Hecate, to learn about the mysteries
of the underworld. Guide me on the path of the night and reveal to me secrets of your
ancient craft." And finally, in the third part, you yourself speak as the deity, fully
identifying with the god-form, acquiring their powers and attributes to which you
referred in the first part. For example, "I am now Hecate, goddess of the moon and
witchcraft, and I open the way to the underworld." These are only examples, and the more
effort you put into the ritual, the better result you may have.
However, it is not that simple, and this rule not always applies to each practitioner.
Some magicians do not need special invocations and achieve good results by simply
speaking spontaneous words during the ritual itself. Others may not need any words at
all and achieve full identification by only chanting the name of the god-form or visualizing the
entity's image. Also, the invocation does not necessarily have to include all three parts - it
can only have the first, second, or third - like the invocations provided earlier in this
book. This, again, is up to the practitioner.

In a spoken incantation, it is also important how you pronounce the words and
modulate your voice, the rhythm, and articulation of particular words or sentences. Do not
be afraid to let yourself flow with emotions that are often triggered by the
incantation. Make your invocation a powerful and ecstatic proclamation of your Will. In
rites of invocation we can also give up the verbal part or use abstract, "barbaric" language,
specially constructed for ritual work, whose power lies not in the meaning of words, but in
vibrations it produces within the inner mind of the practitioner. In this case, it is not
important what you are saying but how you are saying it. Instead of the
invocation, you can simply use certain power words, e.g. composed of the names of
the god-form, and chant them as a mantra so that the rhythmic and repetitive
articulation puts
you in a state of trance and attunes your subconscious mind to the frequencies of the
magical current represented by the chosen god-form. Moreover, instead of repeating the
word as a mantra, you can transform it into glossolalia, letting the words flow freely and
your mind merge with them in a trance state. You can also change the chanting into
singing, or even screaming, which will have a specific effect on your consciousness as
well.

Non-Verbal Techniques
By non-verbal techniques I will refer to those magical activities that affect the mind in a
similar way as the methods mentioned above but do not involve any spoken parts. These
techniques can be used in other magical operations as well, but they work best in rites of
invocation. The list below is by no means complete. I am sure that you can expand it by
discovering and developing your own methods and techniques.

❖ Ritual dancing & trances of movement


Dancing, or movement in general, has always been a part of rituals and religious
ceremonies in a number of cultures, be it for ceremonial purposes only or as an art of
meditation. As an example, we can mention the Sufi whirling and dervish practices, or the
ecstatic Voodoo dancing. It is a special form of meditation, in which movement is used to
alter the mind, raise the Kundalini energy, and put the practitioner into an ecstatic
trance. It is also an excellent technique of invocation, although it is not for everyone,
and many magicians find it more distracting than helpful in achieving trance states. This,
however, is also a question of practice. Like in other techniques of invocation, you can
use a different kind of dancing/movement while invoking

e.g. the Lunar Goddess and a god of war. In the first case, you can do it through a
slow, hypnotic movement or sensual dancing (again, this depends on a particular god-
form), while in the latter case, the movement should
reflect the wrath and fury that comes together with the concept of war. The same can be
expressed through martial arts, but since I am not a practitioner of martial arts myself, I will
leave this subject to explore for those that are active in such practices.

❖ Sexual trances
Sex magic itself is discussed in another chapter of this book, where you will also find
a sample technique of entering a sexual trance. Here I will only mention that it is another
excellent method of invocation. Techniques of sex magic can be solitary, involving
prolonged states of arousal and the use of orgasm as a vehicle for the Kundalini energy,
or performed with a partner or partners. Like in the case of ritual dancing, states of
sexual arousal and exhaustion can induce a deep trance within the mind of the practitioner,
while orgasm itself is a powerful ego-dissolving tool that can be used for communion with
the chosen god-form. By having sex, or by using auto-erotic sexual techniques, the
practitioner enters a trance of possession and suspends one's ego/conscious identity,
which allows for the sensation of actually being the invoked god-form.

❖ Via Nocturna
This is another technique that opens the mind for the influence and manifestation of
the unconscious. Via Nocturna translates to "The Way of the Night," and this term
has a vast meaning that can be applied to many practices. We will use it here to
denote the concept of invocation through dream-like trances of darkness and fear.
Instead of exhaustion, it involves states of anxiety and agitation, in which the psychic
senses become more acute and it is possible to experience the merging of the astral
and the physical planes in an extremely tangible way. Such states are achieved e.g. by
meditating alone in places that have a reputation of being haunted, at abandoned
cemeteries and burial grounds, in old cult places, etc. Another example is walking alone
through an unknown forest at night, which is usually accompanied by anxiety, fear of
getting lost, and so on. Such practices alter the mind by themselves, making the
practitioner hear, see and experience phenomena that normally escape our perception -
sounds, smells, voices, appearances of the spirits of the place, etc. We can then meet
entities that will manifest as other people, animals that will lead us into the woods, or we
will be led to power spots by our intuition. It is a trance of fear, but at the same time we
are extremely focused. It works best if we want to invoke
spirits and deities of nature, as well as god-forms of death that are encountered on
the border of dreaming and waking. Via Nocturna is in itself a technique of invocation,
because it brings us closer to our Shadow and opens the way to our personal
underworld.

❖ Bloodletting
The sight of freshly spilt blood usually affects us in many ways, from repulsion and fear
to fascination and sexual arousal. Therefore, the use of blood in rituals produces a
specific state of trance, which alters the mind and shifts the focus from the mundane to
the sacred. Blood can be spilt by cutting or piercing the skin, drunk as a sacrament, used
to paint the body and mark sigils on the skin, and so on. There are many possibilities
here. We can incorporate blood and bloodletting into almost every ritual of Draconian magic.
It is an excellent technique for all kinds of rituals connected with the use of vital force, such
as rites of the Lunar Goddess, invocation of vampire entities, deities of war and
bloodshed, and so on. The very act of using blood is already entrancing and shifts the
practitioner's consciousness. More on this subject, however, is said in another chapter of
this book.

❖ Sensory deprivation
This is a popular technique that is used in many magical practices. By depriving
ourselves of the basic senses, we separate the mind from external factors and open
access to unconscious material that is normally inaccessible to our perception. In the
inner silence it is easier to hear the voice of the invoked god-forms and see them with
"the mind's eye." To achieve states of enhanced receptivity to the energies of the Other
Side we can also consider fasting and experimenting with prolonged periods of sleep
deprivation. However, if you choose to experiment with this, be careful and make sure your
health condition allows for such practices.

❖ Visual magic
Identification with a spirit or deity can also be achieved by successive visualization
of your own transformation into this being. You can do it in a trance, after shifting
your consciousness through one or more of the above- mentioned techniques, but you
can also simply meditate upon the image of the chosen god-form. For this purpose you can
use their sigil, graphic depiction, statue, or simply visualize their image in your mind,
successively building it into a tangible manifestation. This kind of meditation is called
pathworking - step by step you are building the image of the setting where
the chosen god-form is to manifest, then you visualize their appearance, and the
meditation continues until the construct in your mind is ready to come alive and channel
the current and the powers of the invoked being. Finally, you merge your consciousness
with the image and consciousness of the god- form. Their thoughts become your thoughts,
their feelings become your feelings, and their power becomes your power.

How to Invoke
You already know the purpose and the nature of invocation - spirits and deities are
invoked into the practitioner's consciousness to embody certain powers and qualities,
reveal hidden knowledge, and allow for absorption and understanding of the meaning of
Godhood. Now let us proceed to a sample practice.

❖ Choose a spirit or deity you want to invoke and think why you want to do it. Always
have a clear intent in mind.
❖ Prepare your temple and yourself for the ritual
❖ Assume a comfortable posture in which you can stay for the time of the ritual and
enter the trance through one or more techniques described in this book or developed
through your own practice.
❖ Call out to the chosen god-form by reading a ready invocation, speaking spontaneous
words, chanting their name, meditating upon their sigil, etc.
❖ After or during the previous step, visualize yourself as the god-form, successively
building their image in your mind and absorbing their powers and qualities.

❖ Act like the spirit or deity itself - see through their eyes, feel with their senses, think
with their mind, etc. You have to use all your senses for this. Do not force it - let it
happen. If you are invoking the god-form to attain certain knowledge, ask your
questions or express your intent, and wait for the answers to come. They may come in
the form of clear messages, but usually they will be delivered to you through visions,
symbols, abstract images, etc. You should also pay attention to your dreams in the days
following the working, as the answers may also come this way, and you should be
mindful
of what you receive at that time through interactions with the world - people, situations,
animals, etc., because spirits and deities sometimes deliver their messages through the
mouths of those who surround you.
If you want to keep record of this experience, at this point use automatic drawing or
writing to put down all that is happening - thoughts, emotions, messages, insights,
visions, etc. You can also have a voice recorder on you during the ritual and instead of
writing you can record all that you are saying. This is very useful in trances of full
possession, as your senses are then overridden by primal forms of consciousness and you
may not be capable of writing or even thinking in a logical way. In the state of
identification with the god-form you can also pass messages to others, which sometimes
happens in group rituals, acting as an oracle and a living gateway to the deity's magical
current. This part of invocation is called "channeling" - you are then receiving messages
and insights from the spirit or deity that speaks through your inner mind, delivering this
information to others by speaking, writing, and so on.

❖ When you feel that the consciousness of the invoked god-form is leaving you, let it go,
thank the spirit or deity for its presence, possibly offering a token of gratitude, and let
yourself return to your normal consciousness. You can at this point use one of the
grounding/earthing practices described in this book, or simply stay in meditation for a while
until you feel grounded and balanced.

Failure & Risks


When performed properly, a ritual of invocation becomes a total merging of the
practitioner's consciousness with that of the invoked god-form. We can then see with the
eyes of the deity, feel what it feels, and we become as one with its thoughts, instincts
and powers. We are at the same time both ourselves and the invoked god-form. We lose a
part of ourselves and its place is taken over by the qualities and powers acquired, or
awakened, by merging our consciousness with the mind of the spirit or deity. This
connection is intimate, personal, and transforming us from within. Once we acquire the
qualities of the deity, they become an integral part of our Self, sometimes accessible to
our conscious identity, other times working through our subconscious mind. In the first
case, it makes us confident and powerful, capable of influencing the world through our
conscious actions, be it magical operations or mundane interactions. In the latter case,
the newly acquired, or awakened, qualities are yet to be processed and harnessed, and
they emerge to the light of consciousness through dreams, visions and intuitive insights.
In both cases, however, the result of invocation is irreversible. Thus, while choosing a god-
form to work with, we should be mindful of possible consequences and think whether or
not we are ready to possess its powers and qualities.

Like any other magical operation, invocations can also result in failure. By "failure" I
do not mean that the spirit or deity will not appear - these forms of consciousness can
be accessed at any time and by anyone, and the only reason we sometimes fail to
interact with them is our lack of skills, being unwilling to open ourselves to the
experience, or a wrong approach. Thus, while we are unlikely to fail in establishing contact
with the spirit or deity, it often happens that we fail to understand, absorb and harness
their powers. Without it there is no growth. And when there is no growth, there is also no
success.

Let us think what can happen during a rite of invocation. Imagine a situation in
which you perform a ritual, speak the words of calling, begin the meditation, and
...nothing happens. All you get is a sequence of random thoughts, and you wonder all
the time what you are doing wrong. This is exactly what is wrong in this approach -
instead of opening yourself to the experience, you begin to question your skills, ritual
procedure, magical system, etc. The problem, however, is usually internal, such as the
lack of self-confidence or the lack of understanding what this is all about. Some magicians
expect the spirit or deity to manifest in front of them like in some Hollywood movies, or
hear a voice speaking to them as if they suddenly turned the radio on. Such manifestations
are possible, but very unlikely, and what you have to focus on during the ritual is not
your temple, but your inner mind - all manifestation, connection and interactions are
taking place within yourself. If you fail to understand it, you will fail in channeling the
energy and qualities of the god-form. The more receptive and imaginative you are, the
better connection you will have with the invoked
god-form. This ability comes in time and with systematic practice, but you
have to understand the
mechanism of invocation if you want to succeed in this practice.
In my experience, however, based on working with other magicians and running
magical groups, I have noticed that the lack of results is rarely an issue in Draconian
magic. Usually, it is the opposite, and the greatest problems appear when it comes to
channeling, directing and earthing the invoked energies. Even a temporary, short-term
possession may cause a lot of trouble in our life and lead to all sorts of negative
consequences, from unpleasant physical
sensations, diseases and frightening Kundalini
experiences to uncontrolled manifestations of the summoned force wreaking chaos all around
you. The Kundalini subject is discussed in a different chapter of this book, so let us
focus here on other possible consequences.
The possible risk appears already during the ritual itself. When you invite the force
to enter your consciousness and transform it, you really have to be willing to let it
happen. This may feel pleasant and wonderful, often even erotic and sensual, but it may
also be painful and extremely unpleasant. You may be terrified as you feel the force
flowing through your body in streams of fire or electricity, increasing your heartbeat,
paralyzing your muscles, and enhancing your senses to the point of madness. This may
come with horrible headaches, muscle cramps, and agonizing pain all over your body. It is
not easy to let go then and flow with the experience, which is actually what you should
do. Usually, your body will struggle and you will either lose all concentration and quit the
ritual or possession will occur anyway, turning into a horrible and traumatic experience. The
more you fight and struggle, the more violent and unpleasant it will become. An
experienced practitioner will recognize this stage and proceed properly, but a beginner
may encounter here a serious barrier to overcome. At this moment you should remember
that the key to successful invocation is your willingness to be possessed and transformed by
the force. You will benefit from possession only if you stop struggling, let yourself adjust to
the energies of the invoked god-form, open your consciousness for its transmissions, and
let it speak and act through your body. This is the first step to understanding and
absorbing the consciousness and powers of the god-form, and the rest will occur outside
the ritual, as then your inner mind will actually begin to process the invoked force,
successively embracing it as an integral part of the Self. Your inner balance will get
eventually restored, and the outcome of the ritual will be growth and transformation,
thus confirming that the ritual was successful.

However, let us go back to the moment when possession begins and you
fail to enter this stage properly, backing out of the ritual with fear, disappointment, or
simply ending it for another reason. What can happen then is that you either do not
benefit from the working at all or fail to notice that the invoked force has actually
entered your consciousness, thus opening way to all sorts of obsessions, or in other
words, "possession" not meant in any good sense. Invoked spirits and entities can enter
your body and begin to live in it, feeding off your vital force and messing with your mind.
This situation can last for days, weeks, or sometimes even years, until you eventually
realize what is going on and start dealing with it, either by exorcising the force or
working to properly understand and absorb its powers. Also, you need to remember that
exorcisms are not always the best solution and often they will simply have no effect,
especially when dealing with deities, which are much more complex and advanced forms of
consciousness than the human mind. You have called them to transform you, and this
transformation is permanent, therefore you cannot exorcise something that is already a
part of you. You can only work to make it beneficial to you by transforming your
"monsters" and "demons" into friends and allies. Well, you can also push these forms of
consciousness back into the depths of your subconscious mind, but this will be
contradictory to your personal development, and this way you will only stop and prevent
your growth. Besides, what lies in your personal underworld will eventually reemerge to the
light of consciousness anyway, so trying to avoid this confrontation simply makes no
sense in the long run. On the other hand, let us not mistake effects of a failed invocation,
when you will experience all sorts of confusing phenomena without realizing where they
are coming from, with manifestations of the invoked force following the ritual itself,
which may also take the form of many unexpected situations. After the operation, the force
will often demonstrate its presence to the practitioner by bringing many things to your
attention. This can manifest in physical phenomena, such as poltergeist activity within
your house or apartment, messages delivered to you all of a sudden by other people,
unexpected situations in your daily life, increased or decreased level of your personal
energy, dreams loaded with hidden meanings, and so on. The border between a successful
and failed invocation is thin and depends on our ability to recognize its effects and
transforming the confusing and negative into beneficial and empowering. In time you will
learn to recognize these situations and use them to your advantage. In the beginning,
however, you will be quite confused, which is a normal thing, and the most important is
to
stay calm, observe all that is going on around you, and not panic when you find
yourself in a tight spot. There is nothing that could not be resolved if you approach it
with confidence and willingness to learn from it instead of resorting to fear and escape.
If you feel unbalanced after the ritual or discomforted by the presence of the
summoned forces, try a cleansing practice, perform grounding exercises, or simply take
a break from intense magical work, focusing on simple daily practices, until your inner
energy gets back in balance.

Finally, another thing that should be discussed in regard to failure in invocation is the
question of ego-trips, when our experience with "gods" and "spirits" is merely a
bloated result of excessive self-confidence and self- delusion. In Visual Magick, Jan
Fries observes that "gods" are beings outside and independent of our ego, and when we
interact with a spirit or deity, we should first of all pay attention to how our ego reacts
to it. This way we can find out if the being in question is genuine or if it is merely a
product of our wishful thinking. If the ego gets bloated by excessive self-confidence
and falls under a delusion of receiving "cosmic wisdom" and "secrets of the universe,"
being "a chosen one," "favorite of the gods," etc., we are most likely not dealing with the
presence of a genuine force. In the presence of genuine gods and spirits, the ego will
feel uneasy and upset, and we will feel the force as transforming us from within, which
is often a disturbing experience, manifesting in many unexpected and unpredictable ways. I
personally agree with this point of view, and I often deal with practitioners that fail in
invoking god-forms both because they lack confidence and because they mistake delusion
for genuine experience.

This is actually a tricky subject, and the border of what is and is not "genuine" is
very thin, as the experience is always personal and intimate and no one can really judge it,
unless we ourselves ask for validation. On the other hand, there are many magicians
completely uninterested in any validation, convinced that their connection to the gods is
genuine, and often using this "connection" as an excuse for their actions. Usually, such
practitioners never transcend their ego and choose to remain ignorant of their failure.
I have seen magicians convinced that they are chosen by the gods to rule the world, as
well as those believing themselves to be cursed for all time and thus unable to
achieve anything. I have also dealt with people using "messages from the gods" to justify
their actions, both small and extreme things, from killing someone to e.g. cooking
something specific for dinner.
Usually, such "communication" is simply made up. But then again, the line between
imagination and genuine experience is thin. For instance, if I hear from someone a
statement like this - "Lilith does not want me to wear jeans today, she wants me to wear
a dress, or she will be angry with me" - I will probably just roll my eyes, as it is rather
unlikely that she would be concerned with something like that. But the feeling that you
have to do it may be coming from your higher consciousness (your Daimon), and when you
go out in an elegant outfit, you may meet someone who will e.g. present you with a new
job opportunity, which they would not do if they saw you dressed in casual clothes. This
is just a simple example of how your higher consciousness works from a broader
perspective, and things that seem petty and irrelevant cannot always be disregarded, as
these may be glimpses into future events that are communicated from our higher
consciousness through the image of a particular deity. Thus, such a message may be a
delusional fantasy, as well as a genuine feeling communicated through "Lilith." Besides,
who knows if Lilith was not actually there - when speaking of Lilith, we cannot take
anything for granted. It is not easy to tell the difference and you have to rely on your
intuition. It is much easier if you already have some experience in working with gods and
spirits, but in the beginning you will most likely go through a lot of confusion, so while it
is fun to experiment with smaller things and look for their validation, for the start I
would not recommend jumping straight into anything extreme. It is healthy to be
skeptical to a certain extent, but listening to our intuition is how we live and interact
with the current, and this happens all the time, not just in rituals or when we enter the
temple - it happens through the people we meet, events of our daily life, various
situations, etc. There we find validation of our personal gnosis. The question is whether
or not we are willing to learn a lesson from that for ourselves. Being a total egocentric is
not good for your growth, but the truth is, magical progress is all about you and your
personal experience. Again, we arrive here at the question of willingness and openness.
There is always a reason why we are put in unexpected, disturbing, and ego- threatening
situations, and we should always look for the best way to take advantage of them for
ourselves. Actually, if it is not happening, then for sure there is something wrong with
our magical practice and we should pause for a moment and think about it if we really
want to grow on the path.
Sex Magic

S EX is an important part of our life and many practitioners use the energy raised or
released through sexual techniques for various magical purposes. The view that sex
serves only procreation is no longer a part of the present world outlook and many people
seek pleasure for itself, through a variety of practices and with the use of many props and
fetishes. What made our ancestors blush is now the subject of books, movies, talk shows,
or even casual conversations. Man is now more open for sex experiments, and magical
techniques that make use of sexual energies and fluids are as common as any other ritual
practices. Of course, there are still religious doctrines and magical traditions that view
sexual pleasure and spiritual development as contradictory, but this view is quickly
changing. On the other hand, these open attitudes also cause that sex in rituals is losing its
flavor of a "forbidden practice," and thus take away the power from the legendary Black
Masses, witches' sabbats, or magical orgies, making them merely a relic of the old times
rather than a tool for the modern practitioner. In modern times, such rituals hardly ever
have a transgressive value, although everything depends on an individual practitioner
and our personal taboos and limitations.
About this, however, we will also speak in another chapter. What we have to remember is that
all sexual practices, whether performed alone or with a partner, release energy. This release
of energy can leave us exhausted, but it can also make us creative, thus triggering our
evolution. Sex is the most primal force of creation and its potential in magical operations
should never be underestimated. This art and science of using the power of sex for the
purpose of personal growth is commonly known as sex magic.

All magical practices are inherently sexual because the universe is sexual and rests on
polarities of opposite principles: male and female, yin and yang,
Shakti and Shiva, the sun and the moon, and so on. Magical and religious experiences
based on mystical union of these polarities are ecstatic and sexual in their essence. The
sex drive itself is the most primal impulse containing our desire of transcendence. At the
moment of orgasm our consciousness is elevated and all mental processes cease. Normal
patterns of thinking are suspended and the ego and boundaries of mundane perception
are dissolved, left behind by the spirit ascending to divinity. This moment contains great
power and immense potential. Sex has an extremely powerful effect on consciousness,
and sexual magic is a powerful vehicle of spiritual ascent, both in works of self-
empowerment and in practical sorcery.

In Latin, the Left Hand Path is called via sinistra, which means "sinful," "averse," or
"dark." It is also connected with the feminine principle. In Hindu esotericism, the Left
Hand Path is called Vamacara, which means "the female side," and the woman is seen as
the gateway to the divine. Within the Draconian Tradition, the sexual drive of man is
expressed by the flow of the Serpent Force, which corresponds to Shakti and her male
consort - Shiva (or Lilith and Lucifer/Samael). When it is awakened, it manifests as a
divine force flowing through the body, which on the physical level is often experienced
in a sexual way. The flow is ecstatic and the energy penetrates the practitioner from
within, awakening desires, urges and fantasies, affecting not only the body but also the
mind, and eventually transforming into a creative drive. The blissful release of Kundalini is
often compared to orgasm

- the more powerful it is, the greater amount of sexual energy is released. Also, the Fire
Snake is envisioned as sleeping in the genital area, the source of sexual impulses. In Tantra,
there are many techniques for awakening Kundalini within the body of the Initiate. It is
imagined as rising through the spine, the central channel ( nadi), along with two other
channels - on the left and the right sides of the subtle body. The right nadi, Pingala, is
masculine and represents the god Shiva in Hindu esotericism. The left channel, Ida, is feminine
and represents his consort -
Shakti. In symbolic terms, the ascent and release of Kundalini occurs through the union, or
sacred marriage ( hieros gamos), between two forces: male and female. For this reason the
Left Hand Path Tantra contains many practices involving sex between participants, the
purpose of which is to awaken and unite with the divine force represented by the Fire
Snake - the Dragon Force within. If you have a partner who assists you in your work on a
regular basis and you
both know each other intimately very well, you can experiment with sex magic together -
there are many
exercises and rituals for couples and many books with detailed instructions on how to
direct the Kundalini flow in sexual union. Most practitioners, however, find the work with
their inner fire more effective if it is solitary. I have met many Draconian Initiates who
prefer to work with sex magic alone, through chosen auto-erotic techniques, as they have
found the practice with a partner too distracting. All this depends on mutual trust and
being open for each other.
While sex itself is intimate and bares us before another person, combining it with our
spiritual practice strips us from everything, including psychic shields and barriers. This is
intimacy on a completely different level. While researching this subject in various books, you
will meet with many different views and opinions. Some will tell you that it does not
matter whether or not you are intimate with your ritual partner in your everyday life, or
that it is even better if you are not, as this may only complicate the essence of the ritual.
Others will claim that it is essential to know your partner's sexual needs and reactions
before you step into the temple. All this is true and much depends on a particular ritual.

Draconian magic itself is very intimate in its essence, as it takes you to the very
roots of your being, which often manifests through sexual metaphors and allegories. It
contains many workings involving the use of sexual energy, both in solitary practice and in
rituals that require the assistance of a partner. Sexual energy is also a fuel that empowers
many magical operations. Energies of Draconian gods and spirits often release sexual
impulses and are received by the mind of the practitioner in the form of sexual symbolism
and imagery. Many Draconian deities are primal, amorphous beings, whose essence is too
complex and too vast for the human mind to withhold. Therefore, their energy is
translated by our perception through sexual metaphors: they penetrate the mind and
merge with the spirit in ecstatic coitus, which feels sexual and releases a great amount of
our sexual energy. Sex magic is a direct link to these primal forces and a natural way of
exchange and communication.
Therefore, visions of having sex with a deity during invocation or possession work is not
something uncommon, and the Kundalini energy is often experienced as a sexual force as
well.

In works of evocation, Draconian gods and spirits delight in sexual energy and often
ask for an offering of sexual fluids. Sexual fluids are also used, alongside blood, in
consecration of ritual tools and activation of seals and sigils, while the energy released
through orgasm is used to empower manifestation of ritual effects. During your work with
the Draconian magic
you will encounter many rituals that will require certain forms of sexual practice. There
are solitary workings, an example of such is provided in the further part of this chapter, and
there are also practices which you will have to do with a ritual partner. Approach them
carefully, as in the state of sexual ecstasy we are the most powerful and the most
vulnerable at the same time. Working with sexual magic effectively requires a lot of
practice and decent skills of energy control.

From the philosophical perspective, the Serpent Force is also symbolic of the
Adversary who seduced the first human couple to eat of the fruits from the Tree of
Knowledge, thus opening way to self-gnosis and Godhood. The "forbidden fruit" in the
Western Tradition is often identified with sexual act. This is confirmed by the story that it
was after the exile from the Garden of Eden that Eve gave birth to her first child,
suggesting that sexual intercourse had been unknown to her and Adam before. Therefore,
the Serpent Force lies at the roots of human sexuality. In many world mythologies, the
serpent is a symbol of fertility and rejuvenation. This fertility may be understood
literally, but it also stands for the creative, evolutionary potential in man, the drive
toward self-knowledge. When the Serpent offers the fruit of knowledge in Genesis, it
speaks: "God knows that when you eat of this tree, your eyes will open and you will be like
God, knowing good and evil." In the Draconian Tradition, the Serpent is identified with
Lilith or Samael/Lucifer - or both. In myths and legends, Lilith is the first wife of Adam,
she who rebelled against God and left the Garden of Eden to settle down on the shores of
the Red Sea, where she mates with demons and gives birth to hundreds of evil spirits
every day. In this sense, she embodies the feminine force of the Adversary. Sometimes it
is believed that Lilith corresponds to Shakti in the Eastern occultism, while Shiva represents
Lucifer - the Light Bearer. When Shakti unites with Shiva in sexual act, Shiva's Eye opens
and pierces the veil of illusion, Maya. When Lilith unites with Samael/Lucifer, the Eye of
Lucifer opens and illusions of the world are shattered. This is what the Serpent's promise
in the Garden of Eden stands for. The Eye of Lucifer corresponds to the Third Eye in the
subtle body of the Initiate (the Ajna chakra), and, as we observed in another chapter of
this book, it has a profound esoteric meaning connected with the initiatory process on
the Path of the Dragon.

On the Draconian Path, it is Lilith that teaches the Initiate how to transform the
force of sex into a tool of personal development and guides us through realms of sexual
fantasies, fears, inhibitions, lusts, and perversions.
Like the Serpent Force that awakens consciousness from the slumber of ignorance, Lilith
awakens the spirit from illusions of the flesh. Her sexual mysticism is the hunger for
ascent, the desire to overcome our finite nature. For this reason she is called the Mother
of Abortions and despises the pure instinct of reproduction and the waste of sexual
energies for the mere survival of the species. While it is a natural thing for man to
procreate in order to provide continuation of the bloodline, which is the substitute for
immortality, Lilith prompts us to seek immortality itself, not through reproduction of the
flesh, but through individual spiritual ascent. She transforms the biological impulse into
metaphysical desire. She and Lucifer/Samael can be compared to two serpents that
constitute the Kundalini concept in Tantra: the lunar and the solar currents of Ida and
Pingala uniting in the Third Eye, the center of awakened consciousness, where the Fire
Snake spreads its wings and becomes the Dragon. In a similar way Lilith and Lucifer are
thought to be two parts of the same cosmic force (or anti-cosmic, as their union leads to
destruction of the world), personifications of the feminine and masculine currents of the
Dragon, the lunar and solar forces existing at the foundations of the universe. They are
the current of all creation and all destruction ascending through the spinal column in the
form of the Fire Snake - rising from the sexual centre at the base of the spine, awakened
through rites of ecstasy and techniques of sex magic.

Sexual alchemy rests on transmutation of the physical into spiritual. It fails when we
cannot transcend beyond the experience of the flesh, when erotic ecstasy remains focused
in sexual organs instead of being sublimated into spiritual exaltation. It may also have
a regressive character if we get stuck in carnal lust, seeking sensual pleasure for itself.
Sex magic fails when this spiritual element is absent in coitus, when lovers seek
pleasure for itself, when they are too focused on their own enjoyment and cannot let go,
refuse to open up for each other and let their minds dissolve through the ecstasy of union.
If you fail to reach contact with the intimate, spiritual substance of your sexual partner,
you will not experience union with the divine element, either. Draconian sexual gnosis
is the mystery of erotic intoxication that removes the boundary between the body
and the spirit and expands consciousness beyond the threshold of carnal perception. This
is the mysticism of the flesh, which empowers, purifies and enlightens. This is the sacred
merging of two bodies into one - one need, one spiritual quest, one life, and one soul
within the other, endless and timeless, transgressing all
boundaries and all limitations. At the moment of orgasm all other activity ceases, the
spirit is lifted to the heights of ecstasy, and the mind is emptied of all thoughts. This is
the state of non-being, nothingness, the Void, where everything is born and destroyed.
That is why it is so important in operations of magic. This is the moment when
consciousness opens up to receive divine inspiration, when gods and spirits enter the
body in order to speak through the mouth of the host. This state of trance can be used in
rites of invocation, evocation, astral travels, channeling, divination, and many other forms
of magic - both in self-initiatory work and in operations aimed at mundane, practical
goals. In this chapter I will provide a simple method of using the sexual trance in a
Draconian self-empowering practice. If you are interested in other techniques involving
the use of sexual energies for spiritual realization and practical magic, please refer to the
"Bibliography and Recommended Reading" section of this book.

Draconian sex magic can be used both in solitary practice and with a partner, or even
a group. It can involve heightened sexual activity, as well as periods of celibacy - both
approaches contain great power that can be harnessed for various magical operations. It
can be based on techniques of fluid retention, or extensive use of bodily secretions. It can
be practiced by a straight person, as well as homosexual; young and older, man and
woman, beginner and advanced practitioner. There are no restrictions or limitations
regarding the gender, age, level of personal development, or any other, as long as the
work is approached with responsibility, mutual consent and respect, and cautious
assessment of possible health issues. Like any other Kundalini practice, Draconian sex
magic may have side-effects and manifest through a number of physical symptoms, like
headaches, discomfort, or even pain in various parts of the body, increased heart rate or
palpitation, etc. It also releases very strong emotions which may fluctuate from euphoria
to severe depression or manifest in obsessions or aggressive issues. Therefore, it is good
to know your limitations and be careful with transcending them. If for any reason you do
not feel comfortable with the idea of working with your orgasm energy, sexual fluids, or
transgressive operations with a magical partner, do not jump into all this at once -
approach this work step by step, read as much as you can on the subject, and transcend
your personal taboos and barriers progressively.
Sexual Trance Exercise: Meditation with the Fire
Snake
This exercise is based on a simple Kundalini meditation empowered by a sexual trance
technique. You can do it with a ritual partner, but it is recommended to experiment with
this method through an auto-erotic practice. This working combines visualization and
chakra activation on the subtle level with physical stimulation.

Begin this exercise by visualizing the fiery serpent coiled in your root chakra, at the
base of the spine. At this moment start arousing yourself sexually as well. If you are
performing this practice with a partner, engage in sexual union, while both of you should
focus on visualization and activation of the chakras.

Breathe deeply, and with each breath feel how the energy rises and circulates
throughout your body. At the same time visualize the fiery serpent rising and coiling
around your spinal column. At first, focus your attention on the root chakra, envision it
filled with fiery energy, and while your sexual ecstasy grows, see and feel how the
flaming serpent ascends and sets the chakras on fire: one by one. Each chakra is purified
by this fiery stream of force and activated. The fire flows freely through your spine,
enflaming the whole body as the ecstasy is taken to the point of orgasm. At this moment
envision the serpent transforming into the dragon - see the wings growing from your
back and visualize your whole aura, your subtle body, all your psychic senses being
transformed into the fiery dragon, rising above the body through the crown chakra and
ascending beyond the gates of the flesh.

If done properly, with the focus on the subtle experience and transformation of
physical pleasure into spiritual ecstasy, this is an extremely powerful technique that will
awaken the inner Dragon Force and provide both energy and substance for further work,
and you can use the sexual fluids, empowered by the Dragon energy, as an offering to
gods and spirits. You can also mix them with your blood and use them to consecrate
talismans and ritual tools, empower the seals of your personal patron deities, or charge a
sigil that expresses a particular intent.
Lilith e Samael
Portões para o outro lado

D RACONIAN Iniciado trabalha com deuses e espíritos tanto por conjurando-los


para o plano físico e por viajar para reinos do Nightside. A fim de viajar para o outro
lado, temos de aprender como encontrar gateways e como abrir (e fechar)-los.
Entradas podem ser encontrados em todos os lugares, se só nós sabemos para onde
olhar. A questão chave é como usar estas portas para fins de comunicação com o
Nightside e seus habitantes.

existem Gateways na sombra, em rachaduras ou lugares "in-between" - entre dois


pensamentos, tons de um som, duas emoções, etc. Se você acender uma vela e meditar
com ele em um quarto escuro (a vela preta é melhor para este trabalho - a cor faz
atenção não distrair a partir da chama), e se você cruzar um pouco seus olhos para ver
duas chamas em vez de um, você pode perceber energias se deslocam entre essas duas
imagens através de um portão astral que existe no espaço entre eles. Se você praticar
isso até que você pode segurar a imagem estática dentro de sua mente, você pode usar
essa porta para chamar as forças da Nightside. O mesmo portão pode ser usado muitas
vezes e você também pode tentar encontrar outras pessoas entre os vários objetos e
lugares - a única limitação aqui é o limite da sua própria imaginação. Isso, no entanto,

Fogo e fumaça também são portas para o outro lado, assim como a água que em seu sentido
místico constitui a substância do plano astral. Através do fogo e da água, o mago pode usar
vidência para visões e se comunicar com entidades astrais. A entrada para o plano astral, muitas
vezes aparece como portais de fogo, ou ele pode ser encontrado em corpos de água - dentro de
piscinas, lagos, ou mesmo taças cheias com água ou outro líquido. Fumaça sobe através dos planos
e carrega do mágico pensamentos, orações, invocações, encantamentos, e até mesmo o praticante
si mesmo, quando viajamos em nossos corpos astrais. Portas para outras dimensões são
Também encontrado em sonhos: eles aparecem como poças de água, buracos no chão e as paredes,
janelas antigas e portas, caixilhos enferrujados, sombras negras expressos pelos objetos e edifícios,
ramos de árvores entrelaçadas em formas de fantasia, e em muitas outras coisas encontrado ao sonhando
. Se você domina a prática de sonho lúcido, você pode tentar explorar estas portas e viagens a
mundos existentes no Outro Lado.

Existem vários tipos de objetos que podem servir como portas mágicas. A maioria deles
são também vulgarmente utilizado em scrying: espelhos mágicas, bolas de cristal, bacias cheias de
água, os navios que possuem chamas, os queimadores que produzem fumo incenso espessura,
etc Eles fornecem um meio através do qual é possível comunicar com o outro lado e a sua
evocar habitantes. Há também meios especiais, triângulos, sigilos, e glifos, encontrados em
certas grimoires, que podem ser transformados em portas astrais durante uma operação
mágica. A sua construção e utilização depende de uma tradição mágica e está geralmente
descrito em detalhe em grimoires particulares. Um exemplo de tal um sigilo é a vedação de
Yog-Sothoth do mágica Necronomicón.
Outro glifo de um portão escuro é a estrela de onze pontas, que representa os onze esferas da
Qliphoth e é frequentemente usado em muitos tipos de operações mágicas que envolvem as forças
da Árvore escura. E há também a abrir as fórmulas utilizadas em rituais e cerimônias que
podem funcionar como gateways. Tais palavras de poder como a famosa abertura "Zazas Zazas
Nasatanada Zazas" (palavras faladas por Choronzon, o demônio do Abismo, e gravado em
Crowley A Visão ea Voz) pode ser cantado como um mantra para as forças de invocação à
espreita atrás do portão. Na maioria das vezes, no entanto, é suficiente para se concentrar no
portão, visualizar como ele abre, e mensageiros aguardam do outro lado. Da mesma forma que
fechar o portão quando o ritual é longo. Isso, no entanto, não é tão fácil como parece. Por um
lado, nunca devemos esquecer de fechar a porta que foi aberta no ritual, caso contrário, as
energias continuará fluindo através dele em nosso templo e, lentamente, devorar nossa vida. Por
outro lado, portas que funcionam através do processo Draconian auto-iniciação são gateways
internos existentes nas profundezas da mente subconsciente, e uma vez aberto, eles nunca
estão fechadas novamente, porque o propósito de todo o trabalho é deixar estas energias nos
transformar de dentro. Portanto, no início do seu caminho que você não deve saltar para apenas
qualquer ritual que você se deparar, mas acho que o que você quer alcançar, a longo prazo. Com
o tempo você irá desenvolver experiência suficiente para saber intuitivamente qual portas que
você deve abrir em um determinado momento e que deve ser deixada para mais tarde. Não há
portas que irá
permanecem fechados para sempre - a própria natureza do Caminho Draconian é abrir o que é fechada e
confrontar o que se esconde na escuridão de sua mente subconsciente, e mais cedo ou mais tarde você vai ter
que enfrentar tudo isso de qualquer maneira.
Se você nunca praticou vidência ou qualquer tipo de trabalho com espelhos, você deve ter
notado que, se você desligar a luz e olhar por alguns minutos em um espelho ladeado por velas,
a reflexão vai desaparecer e desaparecer. O espelho vai ficar preta, e quando a imagem
retorna, ele será transformado - distorcida e olhar como o rosto de alguém ou alguma coisa.
Para idades este fenômeno tem sido interpretada como a presença de algo sobrenatural - uma
divindade, espírito, entidade do Outro Lado, etc. - ou simplesmente como um reflexo de
Sombra Auto da pessoa. É por isso que espelhos especiais sempre se manteve entre as mais
importantes ferramentas do mago. Os primeiros espelhos scrying eram feitas de cobre, latão,
prata ou obsidiana. Através destes materiais, muitas vezes formado de metais
correspondentes às energias planetárias, magos antigos que perscrutar o invisível e conversar
com os moradores do outro lado. Embora esses materiais eram caros e muitas vezes difícil de
encontrar, mágicos acreditavam que a capacidade de ver o mundo dos espíritos valia mesmo o
maior esforço.

Hoje temos uma grande variedade de ferramentas mágicas, e nós pode facilmente
comprar um espelho adequado ou prepará-lo nós mesmos, com materiais simples
comprados em qualquer loja. O que é realmente necessário é apenas um pedaço de
vidro, tinta preta para cobrir a superfície, e uma moldura para mantê-lo na posição
desejada. É assim que pode facilmente formar o espelho preto, uma das melhores
ferramentas de vidência. Entre outros dispositivos scrying amplamente disponíveis
podemos citar uma tigela cheia de água, bola de vidro tradicional, ou espelho normal -
todos eles são úteis se apenas o praticante sabe como trabalhar com eles. Claro, você
também pode fazer o seu espelho de mais materiais "mágicas", como o cobre, cristal de
obsidiana, prata e assim por diante - os meios investidos em formar uma ferramenta
tão mágico, seja dinheiro ou trabalho e esforço, irá capacitar sua praticar com o
espelho,

Quando você prepara seu espelho preto, você pode começar a usá-lo em sua prática mágica.
Sente-se em uma posição confortável em seu templo e colocar o espelho em uma distância
conveniente para que você possa observar tudo o que aparece dentro dele, mas você não tem que
forçar seus olhos. Se você optar por usar um espelho normal, lembrar que não deve refletir
quaisquer objetos na sala. Em ambos os lados do lugar espelho duas velas para fornecer luz no
templo. Não
começar seus exercícios com o espelho vidência por olhando para o espaço em
branco na expectativa de visões espontâneas. Se você não esperar nada, este é
exatamente o que você vai ver. Eu recomendo usar o sigilo de um espírito e prática
com o espelho como um meio de comunicação com a entidade. Coloque o sigilo na
frente de você ou mantê-lo em sua mão. Relaxar e limpar sua mente. Em seguida,
olhar para o sigilo até vê-lo brilhar e se transformar em outras formas. Este é o
sinal de que o portão espelho foi aberto. Com os olhos ainda fixos no sigilo,
imagine que o espelho não é mais a superfície plana, mas um buraco negro que liga
o mundo da matéria com outros planos e dimensões. Mova seu olhar para este
portal preto e vislumbrar a forma do sigilo brilhante e pulsando no meio do portão.
Envision que pisca em uma série de imagens e depois de um tempo cristaliza na
figura do espírito que você quer se comunicar. É essencial para um praticante de
começar a se familiarizar com a descrição do espírito antes do exercício e
memorizar todos os detalhes. Um mago avançado, cujos sentidos mágico são
receptivos a vibrações do outro lado, vai ver a forma do espírito sem conhecimento
prévio de sua aparência. Você deve se lembrar que você está esperando para ver
algo que já existe por trás do véu de escuridão e ainda não se manifestou diante de
seus olhos. Não procure ver algo vago - imaginar e visualizar a forma concreta do
espírito. Mas não forçar sua imaginação, ou - manter sua mente relaxado e aberto
para o que pode vir. Mesmo se você não alcançar a visão completa da entidade, não
desanime. Vidência exige tempo, prática e paciência para se desenvolver
adequadamente. Se você, no entanto, conseguem trazer a imagem à vida, quando
você o vê emergindo do espelho e assumindo a forma dentro de sua mente interior,
você pode se comunicar com a entidade. E uma vez que você aprender a ver e se
comunicar com os moradores do outro lado, você pode avançar para formas mais
avançadas de magia, como a adivinhação, evocação espírito, necromancia, e muitos
outros. No próximo capítulo deste livro você encontrará um exemplo de evocação
através do espelho negro, chamando o demônio-rei Belial, mas você também pode
experimentar com vários espelhos mágicos mesmo, tentando diferentes materiais,
tamanhos, maneiras de chamar, etc. Em outro capítulo falarei sobre como
trabalhar com selos e sigilos.
A arte da Evocação

S PIRIT evocação é uma arte mágica antiga, que data do mais remota antiguidade.
Podemos encontrar referências a evocações necromânticos e demoníacas em muitas obras de
literatura antiga, como, por exemplo, o famoso conjuração do espírito de Samuel pela bruxa de
Endor, descrito na Bíblia. A arte de evocação espírito também foi amplamente usado na Idade
Média e se reuniram em sistemas ritual completo entre séculos XIV e XVII, quando a maioria
dos salomônica Grimórios apareceu em circulação. Supõe-se que o mais antigo grimoire
conhecido é O Testamento de Salomão, datando do período entre o primeiro eo terceiro
séculos EC. A palavra "grimoire" deriva da raiz grega Grammatikos e refere-se ao termo
"gramática", o sistema de linguagem. Um grimoire é, portanto, a "gramática da magia", um
livro-texto para um mágico, que contêm fórmulas, focas e instruções sobre como chamar os
espíritos escolhidos, na maioria das vezes o "mal", demônios infernais. Acreditava-se que,
embora Deus criou o mundo e foi o governante supremo de todas as criaturas, na verdade foi
Satanás que o domínio realizada sobre a terra, os seus tesouros e fenômenos. Um mágico,
muitas vezes um padre, ou pelo menos um cristão devoto, tinha o poder de convocar espíritos
caídos de sua morada infernal, agindo como um representante de Deus. Ele era um
intermediário entre o céu eo inferno e poderia evocar, ligar e comandar todos os espíritos,
tanto celeste e infernal, se ele era casto e bastante piedoso para representar o poder divino
na Terra. Supondo-se que até mesmo demônios do inferno tinha que obedecer as ordens de
Deus, mágicos poderia forçá-los por nomes e orações divinas para fazer o seu lance. E, embora
fosse muito difícil ser um mágico de sucesso e viver uma vida de acordo com as instruções dos
livros contemporâneos de magia, a popularidade destes textos foi crescendo rapidamente na
Europa. No presente vezes congo e grimoires ainda estão desfrutando de uma grande
popularidade. Além da idade,
métodos tradicionais, no entanto, também temos modernas técnicas de evocação, mais adequado para o
praticante do Caminho da Mão Esquerda.
grimoires antigos, como Lemegeton, contêm descrições de demônios, muitas vezes listados com seus
selos, títulos, graus na hierarquia infernal, e o número de espíritos inferiores, normalmente dado em legiões.
Muitos desses espíritos ensinar ciências liberais e artes: astrologia, astronomia, aritmética, matemática,
geometria, a ciência da medição, filosofia, lógica, retórica, ética e geomancia. Muitos outros ensinam línguas,
incluindo a capacidade de compreender a linguagem dos animais e pássaros, conhecimento de ervas, pedras
preciosas, madeiras, ou virtudes dos planetas. E há também os espíritos que revelam o passado, o presente, e
as coisas que estão por vir. Eles podem dotar o mágico com o conhecimento das coisas ocultas e secretas -
criação do mundo, a queda dos anjos, ou mistérios da morte e as almas desencarnadas. Alguns podem
responder a todas as perguntas sobre assuntos secretos, seja ele humano ou divino. Mas também há muitos
espíritos que lidar com as coisas mais mundanas, como revelando um tesouro escondido e entregá-la ao mago -
em dois casos, o tesouro em questão é de ser roubado pelo demônio no comando. Outro poder de vários
demônios é amor adquirir, e eles podem até mesmo fazer as mulheres se despir diante do mago. Outros
conceder a que o operador os favores de amigos e inimigos, reconciliá-los, ou incitar o ódio mútuo. Outros
poderes de demônios listados na grimoires antigos incluem o dom da invisibilidade, segredos de transporte de
homens e coisas para todas as partes do mundo, mudando de forma, alteração da água em vinho, transmutação
dos metais em ouro, ou a aquisição de ilusões. o tesouro em questão é de ser roubado pelo demônio no
comando. Outro poder de vários demônios é amor adquirir, e eles podem até mesmo fazer as mulheres se
despir diante do mago. Outros conceder a que o operador os favores de amigos e inimigos, reconciliá-los, ou
incitar o ódio mútuo. Outros poderes de demônios listados na grimoires antigos incluem o dom da
invisibilidade, segredos de transporte de homens e coisas para todas as partes do mundo, mudando de forma,
alteração da água em vinho, transmutação dos metais em ouro, ou a aquisição de ilusões. o tesouro em
questão é de ser roubado pelo
demônio no comando. Outro poder de vários demônios é amor adquirir, e eles podem até mesmo fazer as mulheres se despir
diante do
mágica tradicional descrito nas grimoires é uma arte de evocação, evocando as
bebidas espirituosas para o plano do material e em forma visível e manifestação.
Ele dá direções exatas de como o mago tem de preparar-se para a operação, como
desenhar o círculo mágico, e quais requisitos e talismãs o operador deve ter
durante a evocação. Há também orações e encantamentos especiais por meio do
qual a convocação mágico do espírito e descarta escolhidos depois que a tarefa foi
concluída. grimoires salomónicas costumam dar três encantamentos de invocação
combinados com maldições e às vezes também com amarração o demônio se o
espírito não está disposto a obedecer ao operador. O mago está no círculo mágico
com os nomes de Deus e dos anjos inscrito dentro, que protege um de ira e
artifícios do demônio,
incenso. Às vezes, o mágico tem para oferecer um presente ou sacrifício. Os demônios são
convocados quer na sua verdadeira forma ou em uma "forma humana formosa", como alguns
grimoires assumir que a verdadeira forma de demônios é muito terrível de se ver. Após as ordens
são dadas, o demônio ou é suposto para executar a tarefa imediatamente (por exemplo, no caso de
tesouros) ou demitidos e espera para fazer o trabalho no menor tempo possível. Há uma abundância
de tais instruções, encantamentos, maldições e outros encantos em Goetia e outros grimoires
salomónicas.

Nos tempos atuais, temos muitas edições e alterações dos sistemas originais de
magia salomônica. A partir da tradução de Goetia
publicado por Crowley e Mathers nos primeiros anos do século XX, mágicos começaram a adaptar as
antigas tradições mágicas para seu sistema ritual pessoal. Com a ascensão da moderna psicologia e
teorias junguianos sobre o inconsciente a vista sobre os demônios de sistemas antigos deslocado
da crença em entidades objetivas para uma nova teoria, segundo a qual eles eram peças
simplesmente desconhecidos da mente, fragmentos da Sombra pessoal. Não era mais necessário
evocá-las por meios tradicionais, porque muitos mágicos acreditavam que esses arquétipos poderia
ser ativada por despertar as camadas dormentes da própria psique. Nos tempos modernos, no
entanto, a alegação de Crowley que demônios e espíritos são apenas "porções do cérebro" não é
compartilhada por todos.
Quando você começar a encontrar espíritos e entidades, enquanto trabalhava com Draconian
mágica, você vai ver que muitos desses seres são mais velhos do que a humanidade e você terá a
oportunidade de experimentar essas forças poderosas em sua forma primordial e manifestação.
Isso não significa necessariamente que eles não são "porções do cérebro", mas podem ser também
muito mais do que apenas isso.

A arte de evocação dos tempos modernos é baseada em qualquer uma destas duas
abordagens: os métodos tradicionais e sistemas rituais personalizados de praticantes
individuais. Os métodos tradicionais são baseados no uso exato das instruções contidas na
grimoires antigos e incluem todo o sistema cerimonial de magia salomônica: preparação de
artigos de vestuário, focas, ferramentas rituais, talismãs e outros acessórios, bem como
orações e encantamentos falado em nome de Deus . Nós não vamos discuti-los em detalhe
aqui - muitos livros foram escritos sobre este assunto, e se você preferir seguir os
procedimentos de idade, você deveria se referir a essas fontes. Basta dizer que, este
método é poderoso e eficaz devido à sua herança e técnicas que têm sido praticadas e
verificadas por muitos mágicos antiga. No entanto, é também muito exigente, difícil e
perigoso,
determinação de trabalhar com este método com sucesso. Essa abordagem também não é o melhor
para o Draconian Iniciado. magia draconiana, ou o Caminho da Esquerda, em geral, envolve uma
atitude de respeito às divindades e espíritos com quem trabalhamos. Vemos esses seres como guias
e aliados no caminho, e não agentes do "mal" que têm de ser amarrado e coagidos a obediência.
Magos que trabalham com sistemas tradicionais de evocação muitas vezes falam sobre
conseqüências terríveis que esperam por aqueles que não seguem os procedimentos prescritos, e
até mesmo uma saída menor de instruções tradicionais expõe o operador a vingança implacável do
espírito e da perda do corpo e da alma. Mas se você perceber espíritos como forças hostis e esperar
que todos os tipos de maldade da sua parte, isso é mais provável que você irá receber. Pense em
como você se sentiria se alguém que você trancado em uma jaula, limite-lo com correntes, batida, e
ameaçou, enquanto forçando-o a servir e fazer tudo o que pedir. Você não quer pagar-los em
conformidade o primeiro momento que você começa a chance? Este é exatamente o que acontece
com os mágicos que seguem os procedimentos antigos.
Podemos dizer que a consciência humana não é nada como a consciência dos espíritos, mas certos
mecanismos são universais e escravidão é odiado pelos habitantes do Outro Lado, tanto quanto por
qualquer outra mente poderosa e independente. E é isso que estamos a lidar com em ritos de
evocação
- seres poderosos, muitas vezes mais velhos do que a humanidade. Para solicitar a sua assistência
em tarefas e favores necessários você precisa mostrar não só o seu poder e autoridade, mas
também respeito e gratidão, e você precisa de agradecer e recompensá-los por seus serviços. A
moeda ou outro objeto valioso, uma gota de sangue, incenso, álcool e outras ofertas que podem
ganhar favores dos espíritos, virá útil aqui. Às vezes eles vão pedir-lhe um sacrifício específico -
isto tem de ser feito, a fim de prosseguir com a operação, ou você pode decidir não se aventurar
ainda mais se você não pode atender à solicitação.

Esta abordagem pertence ao Caminho da Mão Esquerda. Ele não requer longos e complexos
preparativos, o círculo com os nomes de Deus e dos anjos, encantamentos elaborados, etc. Em vez
disso, ela envolve a experiência direta do espírito conjurada sem paredes ou limites. À medida que o
praticante do Caminho da Mão Esquerda, você não separar-se de um demônio pelo círculo ritual,
mas você enfrentá-lo e pedir para aprender os seus poderes e qualidades - para absorver e
assimilar-los como uma parte de você. De um ponto de vista, isso pode parecer um método fácil,
pois requer meios não tradicionais, que são normalmente muito difíceis de obter. técnicas e métodos
tradicionais, muitas vezes aparecem muito complicado e não está disponível para o praticante
moderno. Nem todo mundo é dono de uma especial
templo para o trabalho espírito e nem todos podem dar ao luxo de fazer talismãs
em prata ou ouro. Isso não quer dizer que sem ele não podemos praticar a arte de
evocação em tudo. Cada método tradicional pode ser ajustada ao contexto
moderno se apenas o mago é criativo e tem bastante experiência neste tipo de
prática. Muitos profissionais acreditam que a estrutura de magia grimoire é
construído em torno de arquétipos universais que podem ser encontrados em
todas as tradições mágicas e religiosas. Nós podemos remover ou alterar certos
elementos que não pertencem à nossa visão de mundo, tais como os nomes de Deus
e dos anjos, inscrições hebraicas, ou citações bíblicas. Eles são eficazes apenas se
somos cristãos, têm uma forte fé em nossa religião e viver de acordo com suas
leis. Em todos os outros casos,

por exemplo Enochian inscrições, runas nórdicas, palavras bárbaras de poder, etc. A grande
desvantagem deste método é que ele requer uma grande dose de experiência na prática da
evocação, bem como profundo conhecimento de símbolos e seu significado em várias tradições
espirituais. Um praticante inexperiente pode não ser capaz de decidir o que deve ser deixado ou
removido, conseguindo nenhum resultado em tudo, ou os efeitos das experiências será
completamente diferente do que o esperado.

Do ponto de vista psicológico, espíritos e divindades são nada mais que personificações da Sombra
interior, as peças rejeitadas do Self, ou arquétipos refletem consciência coletiva. Assim, quando evocam esses
aspectos da personalidade e confrontá-los, já não percebê-los como "deuses" ou "demônios" e eles se tornam
uma parte natural da nossa consciência. Por outro lado, fenômenos mágicos nem sempre pode ser explicada em
termos psicológicos, e nós temos que lembrar que estamos lidando aqui com seres poderosos que não
necessariamente estão de acordo com as "partes do cérebro" teoria. Uma abordagem aberta e amigável para
demônios e entidades primordiais pode não ser o suficiente para ser capaz de comandar e controlar esses
líderes infernais orgulhosos e poderosos.
Evocando cada um deles, nós também evocar todos legiões de seus espíritos subordinados. É por uma razão
que evocação sempre foi considerado o mais difícil e perigosa de todas as artes mágicas. A fim de
corretamente o trabalho com eles e aprender os seus poderes você deve primeiro tornar-se o Draconian
Iniciado, uma manifestação viva do Dragão, possuindo o poder e autoridade dessa força primal. Em seguida, é
menos provável que eles vão ignorar sua chamada ou colocá-lo através de suas provações duras testar seu
poder e confiança. Assim, se você não tem muita experiência em magia, eu sugiro possuindo o poder e
autoridade dessa força primal. Em seguida, é menos provável que eles vão ignorar sua chamada ou colocá-lo
através de suas provações duras testar seu poder e confiança. Assim, se você não tem muita experiência em
magia, eu sugiro possuindo o poder e autoridade dessa força primal. Em seguida, é menos provável que eles vão
ignorar sua chamada ou colocá-lo através de suas provações duras testar seu poder e confiança. Assim, se
você não tem muita experiência em magia, eu sugiro
que você deixe evocações avançados e os mais poderosos espíritos para mais tarde e foco em
primeiro lugar no desenvolvimento de seu poder pessoal e habilidades.
Muitos mágicos encontrar a arte de evocação a mais difícil de todas as práticas mágicas. Mesmo quando
eles realizam um ritual com cautela e incluir todos os elementos necessários, que muitas vezes se queixam de que
nada aconteceu e o espírito não chegou. Isso, no entanto, raramente é o caso, e que o problema é completamente
diferente. Para entender o mecanismo de evocação você tem que estar ciente de que os espíritos sempre vêm e
estão prontos para falar com a gente, mas na maioria dos casos, nós simplesmente não conseguem vê-los e quer
sair da tentativa de se comunicar ou continuar sem realmente acreditar que a nossa intenção pode ainda
manifestar através dessas forças, falhando assim toda a operação. A fim de realizar com sucesso um rito de
evocação você precisa
para desenvolver e dominar a sua visão astral, a capacidade de ver energias e entidades que existem em outros
que o mundo físico aviões. O mesmo se aplica a uma situação em que você assistir a uma evocação sendo
realizada por outra pessoa - não é uma questão do ritual, a fórmula ou o operador - se os seus sentidos
psíquicos não são desenvolvidos corretamente, você não vai ver nada. Você pode ouvir ou sentir a presença da
entidade, mas você não será capaz de vê-lo manifesto. É suficiente se seus sentidos psíquicos são ajustadas
para ver o plano astral, como todos os fenômenos se manifestar através do reino astral e pode ser visto por
um mago receptivo. Se os seus sentidos psíquicos não são bons o suficiente, você precisa ser receptivo de
outras maneiras e prestar atenção a coisas sutis que acontecem ao seu redor. Às vezes você pode sentir o
vento soprando através do quarto, embora as janelas e portas estão fechadas. Outras vezes as velas começará
a piscar e a chama vai crescer ou dançar, ou ele vai simplesmente sair. Há momentos em que você vai ser capaz
de cheirar os aromas quarto estranho que não tenham sido lá antes, ou ouvir sons estranhos e vozes. Prestar
atenção a tudo. Você deve ser capaz de sentir a presença do espírito, mesmo que você não pode vê-lo
manifestar de forma visível. como todos manifesto fenômenos através do reino astral e pode ser visto por um
mago receptivo. Se os seus sentidos psíquicos não são bons o suficiente, você precisa ser receptivo de outras
maneiras e prestar atenção a coisas sutis que acontecem ao seu redor. Às vezes você pode sentir o vento
soprando através do quarto, embora as janelas e portas estão fechadas.
Outras vezes as velas começará a piscar e a chama vai crescer ou dançar, ou ele vai simplesmente sair. Há
momentos em que você vai ser capaz de cheirar os aromas quarto estranho que não tenham sido lá antes, ou
ouvir sons estranhos e vozes. Prestar atenção a tudo. Você deve ser capaz de sentir a presença do espírito,
mesmo que você não pode vê-lo manifestar de forma visível. como todos manifesto fenômenos através do reino
astral e pode ser visto por um mago receptivo. Se os seus sentidos psíquicos não são bons o suficiente, você
precisa ser receptivo de outras maneiras e prestar atenção a coisas sutis que acontecem ao seu redor. Às
vezes você pode sentir o vento soprando através do quarto, embora as janelas e portas estão fechadas.
Outras vezes as velas começará a piscar e a chama vai crescer ou dançar, ou ele vai simplesmente sair. Há
momentos em que você vai ser capaz de cheirar os aromas quarto estranho que não tenham sido lá antes, ou
ouvir sons estranhos e vozes. Prestar atenção a tudo.
Você deve ser capaz de sentir a presença do espírito, mesmo que você não pode vê-lo manifestar de forma
visível. você precisa estar receptiva em outras formas e prestar atenção a coisas sutis que acontecem ao seu
redor. Às vezes você pode sentir o vento soprando através do quarto, embora as janelas e portas estão
fechadas. Outras
vezes as velas começará a piscar e a chama vai crescer ou dançar, ou ele vai simplesmente sair. Há momentos em que você vai
ser c
mensagens que podem aparecer em sua cabeça. Tome um bloco de notas e anotá-las. Quando terminar
de fazer perguntas, agradecer ao espírito e descartá-lo com algumas palavras respeitosas.

Se a sua intenção era aprender alguma coisa com o espírito, percorrer as notas e pensar o que
pode significar para você. Se você perguntasse o espírito para executar uma tarefa para você,
verifique se as suas notas contêm qualquer conselho ou instruções sobre como fazer isso
acontecer. Há sempre algum tipo de manifestação, embora você pode não ser suficiente poderoso para
obter resultados exatos que você espera. Não se preocupe, a energia virá com a prática. Quando você
pratica a arte de evocação em uma base regular, você também será capaz de perceber mais
fenômenos em torno de você e sua comunicação com os espíritos vai se tornar melhor e melhor com
o tempo. Não perca a sua confiança, no entanto, e não desanime por pensar que você não está
recebendo nenhum resultado.
Confie na sua intuição e abrir-se para as mensagens dos espíritos, e eles virão com certeza.

Evocação de Belial
Este é um método simples de evocação que pode ser usado por qualquer pessoa e não requer
ferramentas especiais, além do sigilo desenhadas ou impresso de Belial e o espelho preto. Você
pode usar o sigilo de livros antigos de magia, como
Goetia, ou a fornecida anteriormente neste livro. Você também pode usar velas para iluminar
a sala e / ou incenso para mudar sua mente e ajustar os seus sentidos para vibrações do Outro
Lado.
Como o Draconian Iniciado, você pode optar por começar esta prática, elevando o seu fogo
interior por sua técnica favorita Kundalini - não é absolutamente necessário, mas pode
capacitar o ritual e melhorar a sua receptividade às energias do lado noturno.

Não há encantamentos cerimoniais ou palavras para ler nesta prática. Em tais rituais é
suficiente se você cantar o nome do espírito ou falar as palavras de chamar espontaneamente,
expressando a intenção do ritual. Nesta prática particular, no entanto, vamos também utilizar
a fórmula de "Zazas Zazas Nasatanada Zazas", que irá ser recitado como um mantra a
gateways abertos para o Nightside abertura. Mesmo que em muitos ritos de evocação é
recomendado o uso de um triângulo ou um círculo como o ponto focal da manifestação, não
teremos
este elemento neste trabalho - aqui o próprio espelho é um ponto de foco suficiente. Eu
escolhi Belial para esta prática amostra, porque ele é um dos espíritos que manifesta
através do espelho negro de bom grado, e ele geralmente vem com uma atitude amigável.
Se você
recebê-lo com uma abordagem aberta e amigável, bem, ele vai se tornar um aliado
interessante e poderosa que irá guiá-lo através de muitos reinos do Nightside e fazer a
sua comunicação com os seus habitantes fácil e natural. Por outro lado, se você nunca
teve qualquer contato com ele antes, pode demorar algumas tentativas de chamá-lo com
sucesso e desenvolver um bom relacionamento com este poderoso demônio-rei.

Sente-se em uma posição confortável em seu templo e colocar o espelho em uma distância conveniente
para que você possa olhar para ele sem forçar os olhos. Você pode comprar um espelho negro para a sua
prática mágica em uma das lojas ocultas que fornecem tais itens mágicos, ou você pode preparar-se - qualquer
superfície preta lisa irá funcionar bem para este exercício. O tamanho é com você - há praticantes que
preferem pequenos espelhos, enquanto outros gostam de trabalhar com uma superfície grande vidência. Pode
ser redondo ou quadrado - o que você sente pode funcionar melhor para você - você pode experimentar com
ele um pouco antes de prosseguir para o ritual real. Em qualquer caso, o espelho não deve refletir quaisquer
objetos na sala. Em ambos os lados do lugar espelho duas velas (preto ou vermelho) para fornecer luz no
espaço ritual. Relaxar e limpar sua mente. Deixe a realidade mundana atrás de você. sigilo do lugar Belial na
frente de você ou mantê-lo em sua mão. Para o propósito deste trabalho deve ser pintado na cor dourada em
um fundo preto ou marrom escuro. Anoint-lo com seu sangue e concentrar toda sua atenção nele. Veja como as
linhas tornam-se carregado e ativado com sua substância vida.
Olhar para o sigilo até vê-lo brilhar, flash e vir vivo. Este é o sinal de que o portão foi aberto e sua visão está
em sintonia com as vibrações do plano astral. Ao mesmo tempo chant o mantra "Zazas Zazas Nasatanada
Zazas" - isso deve ser feito ritmicamente, em voz baixa ou sussurro. Anoint-lo com seu sangue e concentrar
toda sua atenção nele. Veja como as linhas tornam-se carregado e ativado com sua substância vida. Olhar
para o sigilo até vê-lo brilhar, flash e vir vivo. Este é o sinal de que o portão foi aberto e sua visão está em
sintonia com as vibrações do plano astral. Ao mesmo tempo chant o mantra "Zazas Zazas Nasatanada Zazas" -
isso deve ser feito ritmicamente, em voz baixa ou sussurro. Anoint-lo com seu sangue e concentrar toda sua
atenção nele. Veja como as linhas tornam-se carregado e ativado com sua substância vida. Olhar para o sigilo
até vê-lo brilhar, flash e vir vivo. Este é o
sinal de que o portão foi aberto e sua visão está em sintonia com as vibrações do plano astral. Ao mesmo tempo chant o mantra
"Zaza
Com os olhos ainda fixos no sigilo, imagine que o espelho não é mais a superfície
plana, mas um gateway preto conectar o mundo físico com o reino astral. Mova seu
olhar para este portal preto e vislumbrar a forma do sigilo brilhando, queimando com
chamas douradas e pulsante no meio do portão. Imagine-o mudando, transformando,
mudando para outras formas, e, eventualmente, cristalizando-se em figura do próprio
demônio-rei. Preste atenção a tudo o que acontece no templo e observar o espelho.
Quando você vê Belial manifestando no portão preto, comunicar com ele. Ele já vai saber por que
você chamou, de modo a manter as suas palavras de chamar curto e direto ao ponto. Pergunte a ele
em busca de orientação, as mensagens pessoais que possa ter para você, ou conselhos sobre o seu
caminho mágico. Torná-lo uma expressão poderosa e confiante de sua vontade, mas ser respeitoso e
lembre-se que você está falando com um poderoso demônio-rei.

Deixe a experiência fluir livremente e abrir-se para o que pode vir. Mesmo se você não
alcançar a visão completa do demônio-rei, você ainda pode ter um vislumbre do Nightside -
névoa branca que aparece no espelho, flashes de formas de luz e cor, movendo-se no portão
preto, ou você pode simplesmente sentir as energias fluindo através do portal - este é um
bom começo, também. Quando a comunicação com o espírito estiver concluído, agradecer-lhe
por sua ajuda e terminar o ritual, visualizando que o fechamento do espelho da porta, bem
como, e retornar à sua consciência mundana. Se você não recebeu quaisquer visões
concretas, simplesmente anote todos os pensamentos que podem vir a você durante o
funcionamento ou logo após - este é o caminho deuses e espíritos se comunicam com os
profissionais que ainda não desenvolveram seus sentidos mágicos corretamente.

Se nada parece acontecer no início, não desanime. Execute a prática desde o início até o
fim, como é descrito aqui. É possível que os efeitos do ritual irá se manifestar em um
momento posterior, ou você receberá a resposta às suas perguntas através de sonhos. No
entanto, trabalhar com espelhos não é para todos. Alguns profissionais acham que é útil e
fácil, outros rejeitá-la como uma prática demorada que traz efeitos lenta e precisa de muito
tempo, prática disciplinada e paciência para aprender. Muitos mágicos acham mais fácil "ver"
espíritos, deidades, e outras manifestações da Nightside com os olhos fechados, dentro de
sua "mente interior." Em qualquer caso, recomenda-se tentar e ver se este é um método ideal
para você ou se você deveria tentar outras técnicas de comunicação do espírito.
Trabalhando com Seals & Sigils

S Eals e sigilos são símbolos que você encontra em grimoires e livros de magia, atribuído a
espíritos particulares, por vezes, concebido pelos autores desses livros sobre a base de poderes e
associações do espírito, outras vezes recebido do próprio espírito através da canalização,
desenho automático , etc. você também pode criar seus próprios sigilos, com base em sua
experiência com as forças do atual, ou projetá-los para expressar um acordo com a intenção
específica de um dos métodos populares - você pode facilmente encontrá-los on-line e em muitos
outros livros. Aqui vamos nos concentrar em métodos que você vai precisar de trabalhar com as
práticas apresentadas neste livro e em meus outros escritos, que também irá ajudá-lo a
desenvolver suas próprias técnicas para criar e ativar sigilos nas operações de magia draconiana.

Você pode trabalhar com um sigilo em si, apenas para se comunicar com o espírito e aprender
algo sobre os poderes do espírito, ou você pode procurar o conhecimento específico que o espírito
representa. Há espíritos que trazem prosperidade, saúde, amor, conhecimento do futuro, revelar
fórmulas rituais, inspirar a imaginação e habilidades criativas, etc. Em primeiro lugar, você precisa
escolher um espírito de acordo com o que você quer aprender e estudar a sua inscrição nos livros .
de magia para saber o que é especializada em Se você tiver apenas um selo sem qualquer descrição,
você pode trabalhar com o selo de aprender algo sobre o espírito e obter conhecimento de seus
atributos - então você pode tomar este trabalho sobre o próximo nível e explorar esses poderes e
atributos adicionais.

Depois de escolher o espírito, você precisa desenhar ou pintar o seu sigilo. Tem que ser grande o
suficiente para olhar confortavelmente, sem qualquer esforço maior. Normalmente, a tinta preta sobre papel
branco funciona melhor para este tipo de trabalho simples. Em mais operações mágicas complexas você
pode precisar preparar sigilos em outras cores e de outros materiais, como madeira, pedra ou certos
metais. Isso, no entanto,
depende de um ritual e você vai aprender sobre ele a partir de instruções fornecidas em particular
trabalhos e livros.
Todos os espíritos da corrente Draconian esperar sangue a ser oferecido a eles na reunião inicial, ea
melhor maneira de abrir e ativar focas e sigilos é pintá-los com seu próprio sangue ou atraí-los antes do trabalho
e ativar no curso de o ritual, traçando-los com a sua substância vida. Isto é o que você deve fazer neste
momento. Se você não é bom em desenho, simplesmente deixar algumas gotas de sangue pingar sobre o selo -
Evite cobrir a forma da imagem completamente, pois pode torná-lo desconfortável para usar em meditação.
Muitos profissionais também gostaria de oferecer aos seus fluidos sexuais no sigilo, acusando-a de sua força
sexual liberada através do coito ou transe auto-erótica. Este é um método útil às vezes, mas depende muito
do espírito (não todos os espíritos ou divindades vai aceitar tal oferta) e o propósito de um ritual (que pode
deixá-lo esgotado e incapaz de continuar com operações mais longas e mais complexas). Lembre-se que o poder
do sigilo depende da sua capacidade para desencadear mecanismos subconscientes dentro de sua mente
interior, e em vez de se concentrar na superfície sozinha você deveria olhar para trás a imagem e focar o
contato com a força que ele representa. O valor prático de usar a transe sexual nos suportes de trabalho
sigilo no vácuo que é criado dentro do interior mente durante o orgasmo (como em ritos de invocação e
posse), que permite a plantar a intenção no modo vácuo que possa crescer e manifesto, mas a quantidade de
energia usada para carregar normalmente é de nenhuma importância. Isto
aplica-se tanto aos selos de espíritos e divindades criadas por outros mágicos e sigilos personalizados por
você mesmo para expressar uma intenção particular. Sem estar ligada a formas específicas de energia o sigilo
não tem poder em si mesmo - a sua única função é ajudá-lo a conectar-se com forças especiais no nível
psíquico, subconsciente. Como você faz isso geralmente é até você. Se você optar por experimentar vários
métodos, tais como sangue, fluidos sexuais, ou outras técnicas de carregamento que liberam energia, sinta-se
livre para fazê-lo, ser tão criativo como você quer, e descobrir o que funciona melhor para você. Aqui eu vou
fornecer um método simples que eu me usar e que até agora tem-se revelado eficaz no meu próprio trabalho
com selos e sigilos. Sem estar ligada a formas específicas de energia o sigilo não tem poder em si mesmo - a
sua única função é ajudá-lo a conectar-se com forças especiais no nível psíquico, subconsciente. Como você
faz isso geralmente é até você. Se você optar por experimentar vários métodos, tais como sangue, fluidos
sexuais, ou outras técnicas de carregamento que liberam energia, sinta-se livre para fazê-lo, ser tão criativo
como você quer, e descobrir o que funciona melhor para você. Aqui eu vou fornecer um método simples que eu
me usar e que até agora tem-se revelado eficaz no meu próprio trabalho com selos e sigilos. Sem estar ligada
a formas específicas de energia o sigilo não tem poder em si mesmo - a sua única função é ajudá-lo a
conectar-se com forças especiais no nível psíquico, subconsciente. Como você faz isso geralmente é até você.
Se você optar por experimentar vários métodos, tais como sangue, fluidos
sexuais, ou outras técnicas de carregamento que liberam energia, sinta-se livre para fazê-lo, ser tão criativo como você quer, e
descobr
Tome o sigilo em sua mão esquerda (se você é canhoto, segure o sigilo em sua mão
direita) ou colocá-lo no altar ou no chão - o lugar não importa, contanto que você pode
olhar para ele facilmente, sem esforço seus olhos. Relaxe e imagine que o sangue faz o
selo vivo. Visualizar as linhas do glifo pulsante com a substância vital. O sigilo pode
brilhar com luz de fogo,
característica da corrente Draconian, ou faça sol com a energia do espírito. Imagine que não é
um pedaço de papel, mas uma porta de entrada para o outro lado, a morada do espírito. Chame
o espírito e visualizar a sua chamada que flui através do selo. Ao mesmo sentir o tempo que
você está recebendo uma resposta - o selo se torna ainda mais vivo e começa a metamorfose e
mudança em outras formas.

Feche os olhos, e por um momento trazer a imagem do selo na frente de seus "olhos interiores",
brilhando no centro do espaço negro, no coração do Vazio. Em seguida, deixá-lo formar na forma do
espírito. Se isso não está acontecendo, pergunte o espírito a tomar forma e se manifestar. Você
pode capacitar esta prática por cantar o nome do espírito como um mantra, que combina meditação
visual com vibrações produzidas pelo som de sua voz. Você pode fazer o mesmo com os olhos
abertos, se a sua visão astral é bom o suficiente, mas é muito mais fácil e mais eficaz para se
concentrar em sua "visão interior". Observe o que está acontecendo e abrir sua mente para visões,
pensamentos, emoções e tudo o que pode ser liberado através deste trabalho.

Se você está pedindo o espírito para executar uma tarefa para você, neste momento visualizar
o que você quer alcançar, a imagem do futuro que você quer se manifestar. Por exemplo, se você
está pedindo dinheiro, veja-se a obtenção de dinheiro, exploração ou gastá-lo. Fazer esta foto tão
clara e imaginativa como você pode possivelmente. Ao mesmo tempo, você pode tentar sentir
satisfação e felicidade, o mesmo tipo de emoções que você se sentiria se seu objetivo já foi
alcançado. Você também pode expressar sua intenção verbalmente, em voz alta ou mentalmente,
para afirmar o seu desejo.

Então você deve ver a responder espírito às suas palavras e você pode se comunicar com ele.
Às vezes espíritos vão pedir uma oferta antes de executar a tarefa para você ou após a
tarefa é realizada, ou eles podem dar-lhe instruções adicionais sobre como conseguir o que
deseja. Tome notas e dar-lhes o que eles pedem, a menos que você não pode satisfazer o
pedido no momento - se isso acontecer, perto do ritual e executá-lo em um momento
posterior. Em qualquer caso, ser respeitoso e agradecer-lhes pela sua ajuda e orientação.

Se você não pode ver o espírito, o foco sobre o selo em seu lugar. Neste ponto, você
deve vê-lo piscar ou queima com chamas. Como você visualiza seu ser intenção realizado,
vislumbrar o sigilo estourando no coração do vazio, faíscas de fogo caindo ao redor e
capacitar manifestação de sua vontade no plano físico.

Obrigado o espírito e fechar o trabalho. Você também pode gravar o sigilo e deixe
a fumaça realizar o seu desejo através dos planos.
De maneira semelhante, você pode trabalhar com espelhos - só que ao invés de
projetar o selo para a tela preta do Vazio dentro de sua mente interior, você deve
projetá-lo para a superfície do espelho. espelhos negros são os melhores para este
trabalho. Neste caso, você deve manter os olhos abertos, olhando para o espelho o tempo
todo. Um exercício simples com o espelho negro foi fornecido no capítulo sobre a arte de
evocação como um exemplo do trabalho com um espírito - neste caso era o demônio-rei
Belial. Aqui você vai encontrar uma outra prática simples, baseado em meditação com
Trident de Lúcifer - um dos símbolos que funcionam como chaves para a corrente
Draconian. Se você preferir trabalhar com um meio transparente, como uma bola de vidro
ou tigela cheia de água, coloque o selo do Espírito escolhido tanto atrás da bola ou pintá-
lo no fundo da tigela. A água é um excelente espelhos médias cristalomancia e água são
gateways naturais para o outro lado. mágicos antigos também usado espessas nuvens de
fumaça para ver formas de espíritos, e o incenso tinha de ser escolhida com cuidado e de
acordo com o elemento ou planeta correspondente. Se você precisa de um sistema
cerimonial elaborado para despertar a sua imaginação e aumentar seus sentidos psíquicos,
que poderia ser útil para a prática de vidência de acordo com métodos antigos e medievais.
Se você preferir a abordagem moderna, o trabalho com selos e sigilos através de
dispositivos scrying facilmente disponíveis, ou simplesmente focar o sigilo escolhido sozinho.
Em qualquer caso, lembre-se sempre que, em operações mágicas, seja ele simples ou
avançada, não é o método ou ferramentas que garantir o resultado, mas os sentidos
mágicos despertos e receptivos,

Meditação com Trident de Lúcifer


Desenhe o sigilo em papel na cor vermelha ou preta, torná-lo grande o suficiente para olhar
confortavelmente. Pode ser um tridente simples ou algo mais elaborado, se você tem habilidades artísticas. Se
você não tem certeza o que desenhar, você vai encontrar um tridente amostra no capítulo "Draconian
Ritual Símbolos". Ungir o sigilo com seu sangue (o melhor caminho é para desenhá-lo no sangue durante a
própria meditação), colocá-lo
na frente de você para que você possa confortavelmente concentrar seus olhos
sobre ele, e olhar para ele por alguns minutos (ou mais) até ver uma brilhante
brilhar ao redor do símbolo. Envision que é uma porta de entrada para a corrente
Draconian e porta de entrada para o plano astral. Você pode combinar essa
visualização com cânticos a fórmula que abre as portas do Sitra Ahra (" Visualize
então que os fecha portão sigilo - simplesmente reverter o que você fez antes,
imaginando que o sigilo torna-se uma peça plana de papel novamente. Tome
algumas respirações profundas e fechar a prática com algumas palavras pessoais
expressar gratidão a Lúcifer para a experiência e declarando o fim do trabalho.
Intenção & Manifestação

Eu F você já é um praticante ativo, você provavelmente já experimentou situações quando você


cobrado um sigilo expressando sua intenção ou realizou um ritual para obter um resultado concreto e
nada aconteceu ou você teve que esperar muito tempo para sua manifestação. Tenho certeza que você se
perguntou o que você fez de errado ou tentou fazer a mesma coisa usando um método diferente. No início
do caminho tais situações pode ser muito desanimador. Com o tempo, no entanto, todos nós aprendemos
que isso é normal
e manifestação da intenção sempre depende da nossa vontade verdadeira (Eu Superior).

Às vezes, a intenção se manifestará rápido e você receberá uma confirmação concreta de que o
seu funcionou bem ritual. Seu desejo se tornará realidade dentro de minutos, horas, dias ou mesmo
durante o ritual em si. Outras vezes você terá que esperar semanas, meses ou mesmo anos para ver
os efeitos de sua operação mágica. Se você pôr a culpa em um sistema mágico, especial ritual que
você usou, ferramentas empregadas neste trabalho, sigilos, ou qualquer outra coisa, e iniciar a
mudança de um método para outro, não vai lhe trazer mais perto a manifestação bem-sucedida de
sua vontade . Um mágico experiente sabe que o poder de mentiras de manifestação dentro da mente
subconsciente e podemos usar qualquer ritual, ferramenta ou sigilo, de qualquer tradição mágica,
para dobrar o universo à nossa vontade. O acesso a este mecanismo subconsciente é o que buscamos
como praticantes de Draconian magia.

Toda a magia funciona através do subconsciente. Nosso Eu consciente é muitas vezes o maior
obstáculo em manifestar a nossa intenção, como tendemos a ir para trás e analisar a operação,
ponderar se vamos ou não fez tudo certo, coloque o efeito em dúvida se ele não vem rápido, repetir
o ritual de novo e novamente, e finalmente - questionar nossas habilidades mágicas e tornar-se
desanimado sobre magia em tudo. Dentro Visual Magick, Jan Fries observa que "o poder que
pudermos
aumento conscientemente é nada comparado com o poder que se move sob a superfície da nossa mente
consciente." E esta é também a área através da qual nos movemos em nossas operações mágicas. Não
importa como elaborar um ritual é ou quanto esforço e energia que você colocar em -lo, se você não
conseguir definir os mecanismos subconscientes em movimento, o resultado não se manifestará.

O tempo necessário para a manifestação não depende de sua vontade consciente, qualquer um. É de
sua Verdadeira Vontade que estabelece condições para a intenção de se manifestar, e se estas
condições não são direito em um determinado momento, o efeito vai esperar até que mudar e tornar-se
direito. Isso pode levar meses ou mesmo anos, mas se você tiver feito tudo da maneira correta, você vai
ver os efeitos de seu trabalho mais cedo ou mais tarde, com certeza. Se você duvidar, questionar e
repetir a mesma operação repetidas vezes, você vai sabotar o seu próprio trabalho, fazendo com que sua
mente subconsciente acredita que as operações anteriores não importava e, assim, prevenir a intenção
de se manifestar ou levando-o a se manifestar de uma maneira diferente.

O efeito diferente do que o esperado é algo que você pode ter experimentado, também.
Isso, no entanto, não necessariamente significa que ele foi um fracasso. Às vezes você vai
sentir que você não precisa mais que você desejou e o efeito do ritual irá refletir essa mudança,
manifestando-se de forma inesperada que você acabará por compreender e aceitar como algo
mais valioso do que as expectativas originais. Isto mostra outra coisa que precisa ser mencionado
ao discutir o assunto - a intenção não é estática. Pode evoluir, mudança e metamorfose sob a
influência de sua mente subconsciente. O que você acha que é a coisa certa para você no
momento pode ser contra a sua Verdadeira Vontade, e sua auto subconsciente vai reconhecer e
impedi-lo de se manifestar, ou
alterá-lo em outra coisa. Novamente, você não deve tomá-lo como um fracasso. Isto pode não
ser sempre uma experiência agradável, mas com o tempo você vai ver e compreender as razões
por trás dessas manifestações e você vai aprender a padrões Aviso entre suas ações passadas
e sua vida presente. Nesses casos, o resultado do seu trabalho virá para você não na forma de
eventos ou situações externas, mas por meio da transformação interna desencadeada por sua
Verdadeira Vontade.

Recomenda-se frequentemente que uma vez que você tenha declarado sua intenção para o universo,
você deve esquecê-la o mais rápido possível. Este procedimento é prescrita tanto no trabalho com os
sigilos e em outros rituais que visam a um resultado específico. Se você esquecer a intenção, você vai
deixá-lo crescer livremente das sementes plantadas em sua mente subconsciente e manifesta de uma
forma natural dentro do tempo certo. Se você ficar ansioso sobre o resultado esperado, pense nisso
como um fracasso, ou tentar aplicar taxas adicionais para ele, só pode impedi-lo de se manifestar.
Alguns desejos não podem tomar forma se continuarmos pensando sobre eles, tentar acelerar todo
o processo, ou controlar o seu desenvolvimento. O ego fica no caminho, tentando nos convencer de
que devemos tentar manifestar o nosso "Will" por todos os meios possíveis, que nada tem a ver
com o trabalho da nossa Verdadeira Vontade, e nós pode acabar lutando com uma série de ações
que só irá consumir nosso tempo e energia e, no final, revelar-se inútil e sem esperança. Em outras
palavras, quanto mais tentamos, a menos que alcançamos. Claro, isso não é sempre assim, e às
vezes os esforços acumulados irá finalmente trazer o resultado desejado, mas normalmente eles
não fazem, e é melhor deixar a intenção de manifesto em seu próprio ritmo. Esquecendo a intenção
pode ser difícil se nós desejamos para algo muito importante, mas com o tempo e com a prática
sistemática você vai aprender como fazê-lo sem muita luta. Não se preocupe se você tem
problemas com ele em primeiro lugar. Isso é uma coisa natural, eo progresso é muitas vezes feita
por pequenos passos, um de cada vez. Uma manifestação bem-sucedida de sua intenção é o
resultado combinado da sua intuição, experiência e autoconfiança.
o Iniciador
Sacrifício de sangue

B OTH em rituais de invocação e evocação e em todos os tipos de outros trabalhos


draconianas, a chave para gateways existentes dentro da mente interior é o sangue do
praticante, a substância primal do Dragão. É a própria essência da gnose e a ferramenta básica
de magia e alquimia espiritual. Ritos de invocação são abertos com sangue que é usado para
ativar os selos das forças de convocados. Com a lâmina ritual sangue abrimos portas da
Nightside chamando deuses e espíritos no templo. O sangue também é requerido por espíritos
a se manifestar em rituais de evocação. Eles são chamados cantando seus nomes e focar a
mente em seus selos que também devem ser desenhados ou traçadas com sangue. Em outras
palavras, o sangue é a chave que abre muitas portas e portões, tanto no físico e no plano
astral, bem como no nível subconsciente.

Às vezes o sangue em rituais é visto como um fetiche. Isto também é verdade, porque
muitos mágicos encontrar sangria útil na mudança e alterando sua consciência. Sangria sempre
foi preocupante para os indivíduos mais e menos sensíveis. Seu cheiro estimula os sentidos,
intoxica a mente, e produz um tipo específico de transe. Muitas pessoas quer desmaiar com a
visão de sangue ou agita sua excitação e agressão de uma forma extraordinária, ao contrário
de qualquer outro estimulante. Ela provoca fascínio e emoção, bem como repulsa e ansiedade.
Há poucos que permanecem intocados pela visão de sangue recém-derramado. É a chave para o
inconsciente e ao potencial divino de cada homem, a ligação à corrente Draconian e seus
deuses e espíritos. É por isso que o uso de sangue sacrificar também funciona como um meio de
produzir a sensação de intoxicação, transe extático, que permite a transcendência além dos
estados comuns da mente. A cor, cheiro e textura de sangue - tudo isso tem um forte impacto
sobre a imaginação, não importa se é nossa
próprio sangue ou substância vital de outro ser vivo. Além disso, é uma prática muito
antinomiano, como o uso ritual de sangue sempre foi uma questão extremamente
controversa, que não mudou, mesmo em tempos modernos.
Em muitas formas de magia, no entanto, o sangue é muito mais do que apenas um
fetiche, e sangria tem um significado mais profundo esotérico. Existem sistemas mágicos
em que a função mais importante do sangue é de portões abertos para o outro lado e fornecer
substância para espíritos para se manifestar. É também um sinal de culto e oferta dada
aos deuses e espíritos em troca de sua orientação e ensinamentos. O uso de sacrifício de
sangue, seja por conta própria ou que pertence a outro ser vivo, libera uma determinada
quantidade de energia, e energia é necessária para obter a manifestação física de uma
entidade evocada no plano material. Este papel do sacrifício de sangue faz com que seja
útil na evocação. Espíritos, o que naturalmente pertencem a planos sutis, não têm
nenhuma substância material e não pode tomar forma física por si só. No caso de magia
astral e magia do Vazio, que constituem a maior parte das operações draconianas, isso não
é necessário, mas há formas de magia em que trazendo um espírito de manifestação no
plano físico requer substância que contém energia suficiente dentro. Este é geralmente
sangue ou fluidos sexuais - tanto são frequentemente utilizados pelos mágicos e revelar-
se útil em várias operações. Nós já discutimos a arte da evocação, e você sabe que
Draconian magia não funciona necessariamente desta forma e você não precisa de grandes
quantidades de sangue para se comunicar com os deuses e espíritos. No entanto, você pode
encontrar esse ponto de vista sobre o papel de sangue em algumas tradições mágicas. Tais
práticas geralmente envolvem o uso de sangue do sacrifício de um animal morto, que não é
necessário em magia draconiana, mas falaremos sobre isso mais tarde.

Em operações mágicas simples geralmente é suficiente para oferecer algumas gotas de seu próprio
substância vital, e é geralmente colocado na lâmina ritual, selos de deuses ou espíritos, e outras
ferramentas que empregamos no trabalho. Às vezes, as forças convocados pode querer mais, e então nós
poderemos nos encontrar hemorragia no misteriosamente grandes quantidades a partir de um pequeno
corte ritual ou os espíritos abertamente pedir um sacrifício maior. Pode acontecer que algumas
divindades e espíritos irá pedir não só para o seu próprio sangue, mas para o sangue ea vida de outro ser
vivo. Isso pode ser necessário para uma operação mágica para o trabalho, ou como um sinal de gratidão
para a gnosis e assistência concedidos a você por essas forças. Neste caso, você tem que seguir as
instruções ou discutir outro tipo
de oferecer com os deuses e os próprios espíritos. Na minha experiência, há sempre uma outra
solução e eles vão aceitar outra forma de sacrifício, bem como, contanto que ele é oferecido com a
intenção adequada. Muitas tradições religiosas e mágicas antigas envolvidos (ou ainda envolvem) o
sacrifício de animais, porque energias sangue e morte liberados no ato de matar ritual foram
acreditados para determinados gateways abertos e permitir que as divindades convocados a se
manifestar. Isto pode não ser necessário em sua própria prática, mas você tem que estar ciente de
que novas etapas do caminho pode incluir mais derramamento de sangue e práticas que você pode
achar difícil de aceitar. Isso, no entanto, não será exigido em rituais e meditações fornecidos neste
livro, ea escolha de incluir tais elementos em seu trabalho pessoal é completamente até você.

Eu, pessoalmente, recomendo tendo o cuidado com práticas como o sacrifício de animais. Tenho
testemunhado tais rituais e de ter encontrado esses métodos completamente desnecessários na
magia auto-iniciação do Caminho da Mão Esquerda. Muitos deuses draconianas e espíritos não vai
acolher este tipo de sacrifício de todo, e, em vez disso eles vão pedir o Iniciado em sacrifício de algo
pessoal. Eu acredito que a promoção de práticas como ferramentas mágicas só incentiva impulsos
violentos, crueldade sem sentido e desrespeito pela vida. Além disso, tal crueldade e desrespeito
muitas vezes voltar para o praticante através de muitas situações inesperadas e dramáticos. Isto é
visto de uma maneira diferente em tradições onde um animal é levantada, cuidado, oferecida como
um sacrifício de uma forma respeitosa e, finalmente, comido. Isso, no entanto, não é o caminho do
Caminho moderno mão esquerda, onde as noções de "sacrifício" e "oferta" são vistos como dois
conceitos distintos, com o que não significa limitado a magia do sangue. Ofertas podem incluir
incenso, plantas, álcool, jóias ou outros itens que podem ser colocados sobre o altar ou usados como
decorações do templo para canalizar e concentrar a energia dos espíritos ou divindades escolhidas.
Sacrifício é um conceito complexo que inclui uma mudança, de acção, de transição, rito de
passagem, etc, que ocorre durante o processo de iniciação. Isto não tem nada a ver com a magia do
sangue e é uma parte do processo pessoal de um praticante individual. O único verdadeiro sacrifício
na Left Hand Path é o sacrifício do Eu Inferior ao Eu Superior, como é ilustrado por uma série de
mitos e ritos lendários de passagem, como por exemplo, a história suméria da descida de Inanna no
submundo. O único sangue que podemos oferecer é a nossa própria, pois isso é um sacrifício
simbólico de uma parte de nós mesmos e, portanto, tem o valor de iniciação e transformando o que
é necessário no processo pessoal de transcendência. A morte de um animal é muitas vezes sem
sentido, como a sua vida não pertence a nós,
e não podemos sacrificar o que nós não possuímos, pois isso estaria em contradição com o próprio conceito de
"sacrifício".
Muitos trabalhos prestados neste livro incluem o elemento da sangria. Seu valor em restos mágicas
draconianas sobre seu poder de induzir um estado particular de consciência que abre portais internos e atua
como uma ponte entre as partes consciente e subconsciente da mente. O momento de perfurar a pele cria um
vácuo na qual a comunicação com outros aviões e seus habitantes torna-se possível e a intenção do ritual
pode ser plantada no vazio. É um mecanismo semelhante, como no caso do orgasmo e outras formas de
práticas que produzem uma certa crise e dissolver o ego. Sangria, entretanto, esgota o organismo, e
recomenda-se usar apenas a quantidade de sangue que é absolutamente necessário para carga e ativar os
sigilos. Normalmente, você só precisa de algumas gotas, que são facilmente desenhadas com uma faca afiada,
mas uma navalha simples ou lanceta vai fazer tão bem. No funcionamento deste livro, o sangue tem que ser o
seu próprio - é a sua própria substância da vida que se abre gateways internos dentro de sua consciência no ato
simbólico de auto-sacrifício. No meu trabalho, eu descobri que o sangue do Iniciado capacita operações mágicas
em maior medida do que qualquer outra oferta, a prática ritual, ou sacrifício, mas se a idéia de que você
trabalhar desta forma coloca fora, você não tem que fazer isto. Você pode trabalhar sem o elemento do
sangue ou você pode tentar substituí-lo com outras formas de sacrifício. Neste caso, lembre-se que o que
você escolher para o sacrifício tem que ser pessoal e valioso para você sozinho. o sangue tem que ser o seu
próprio - é a sua própria substância da vida que se abre gateways internos dentro de sua consciência no ato
simbólico de auto-sacrifício. No meu trabalho, eu descobri que o sangue do Iniciado capacita operações
mágicas em maior medida do que qualquer outra oferta, a prática ritual, ou sacrifício, mas se a idéia de que
você trabalhar desta forma coloca fora, você não tem que fazer isto. Você pode trabalhar sem o elemento do
sangue ou você pode tentar substituí-lo com outras formas de sacrifício. Neste caso, lembre-se que o que
você escolher para o
sacrifício tem que ser pessoal e valioso para você sozinho. o sangue tem que ser o seu próprio - é a sua própria substância da
vida que
profissionais do sexo feminino muitas vezes me pergunto sobre o valor do
sangue menstrual em magia draconiana. Este é um outro assunto controverso e
você vai encontrar aqui muitas opiniões diferentes. Na minha experiência pessoal,
eu nunca vi um deus Draconian, deusa, ou qualquer entidade que seria ofendido por
ser oferecido sangue menstrual. Se você usá-lo, nada de ruim deve acontecer e,
muitas vezes, capacitar seus rituais. Mas sangue venoso e sangue menstrual não
são exatamente intercambiáveis e eles não devem ser usados como substitutos
para o outro. O sangue menstrual tem um potencial mágico porque ele está
conectado com a sexualidade feminina. Geralmente, fluidos sexuais e secreções
são amplamente utilizados em magia, mas todos eles têm qualidades específicas e
realizar diferentes tipos de energia. O sangue menstrual contém muitas células
mortas e não carrega o mesmo elemento vital como sangue venoso.
tal como previsto neste livro, eu preferiria recomendo usar esse tipo de sangue. Como já disse,
não há "oferta" mas há também "sacrifício" - e sacrifício geralmente significa doar uma parte
de nós mesmos, um elemento vital - como derramando seu próprio sangue durante o rito e o
elemento de dor e sofrimento que está incluído na prática. Isso é algo que não está presente
quando você oferece sangue menstrual. Além disso, se você é um praticante masculino
oferecendo sangue menstrual da sua parceira no ritual, este tipo de sacrifício não terá valor
sacrificial em tudo - será apenas uma outra forma da oferta. Por outro lado, um médico do
sexo feminino pode tentar fortalecê-lo através da combinação de tal oferta com técnicas de
magia sexual - tomando-se ao ponto de orgasmo e, em seguida, usar o sangue carregado de
energia sexual no trabalho mágico. Esta é uma substância poderosa que pode ser usada para
ativar e sigilos ferramentas rituais consagrar, e tais práticas também incluem um transe que
permite o plantio das sementes / intenção dentro da mente subconsciente. Há muitas maneiras
de experimentar com o sangue menstrual e eu deixá-los para os outros Iniciados femininos
para descobrir e explorar.

Finalmente, há uma outra questão que surge ao discutir a magia do sangue e de sangria ritual - "Eu tenho
medo de trabalho com sangue, porque eu não quero cicatrizes." Eu sei que ter cicatrizes não é bom,
especialmente se você tem que interagir com um ambiente que não tem conhecimento de seu trabalho mágico e
não muito tolerante a tais práticas. Este também é geralmente uma grande preocupação para os profissionais
do sexo feminino. Mas não há realmente nada a temer. Eu tenho usado o sangue em magia por décadas e eu não
tenho uma única cicatriz.
Como isso é possível? Fazer os cortes em lugares que curam rapidamente, como as palmas das mãos, dedos, e
assim por diante. Use lâminas bem afiadas, tais como lâminas de barbear finas - se você faz pequenos cortes,
eles vão curar rápido e não deixar nenhum rastro. lancetas diabéticos são uma boa solução para aqueles que
preferem o caminho mais fácil para tirar sangue, bem como, e isso não deixa cicatrizes em tudo. É, no
entanto, mais doloroso. Evite athames típicos ritual - eles normalmente não são destinadas a cortar qualquer
coisa, e usá-los não só é doloroso, mas também folhas profunda e feridas de largura que curam lentamente e
deixar cicatrizes desagradáveis. Não cortar seus braços ou no peito - o que irá deixar cicatrizes para o resto de
sua vida. Por outro lado, o corte ritual é também um símbolo de devoção, então nem todos podem estar
interessado no "caminho mais fácil". Em qualquer caso, é até você como e se você optar por trabalhar com a
magia do sangue em suas operações. A melhor maneira é fazer experiências com ambos os métodos - realizar
seus rituais com e sem sangue, comparar os efeitos e ver o que traz melhores resultados. e usá-los não só é
doloroso, mas também folhas profunda e feridas de largura que curam lentamente e deixar cicatrizes
desagradáveis. Não cortar seus braços ou no peito - o que irá deixar cicatrizes para o resto de sua vida. Por
outro lado, o corte ritual é também um símbolo de devoção, então nem todos podem estar interessado no
"caminho mais fácil". Em qualquer caso, é até você como e se você optar por trabalhar com a
magia do sangue em suas operações. A melhor maneira é fazer experiências com ambos os métodos - realizar seus rituais com e
sem
astrais Travels

T termo que ele "viagem astral" vem com um monte de mal-entendido. Muitos
praticantes tentar exercícios complicados e luta com vários métodos, eventualmente, acabar
decepcionado que "nada está acontecendo", porque eles ainda não podem deixar o corpo.
Isto torna-se desencorajar e eles começam a questionar suas habilidades, perdendo assim
a sua mágica auto-confiança, que muitas vezes afeta outros aspectos do seu trabalho
também. Na verdade, o motivo da separação do corpo astral do físico é apenas simbólico, e
aquilo que realmente usam para viajar através do espaço astral é a nossa mente. Nossa
consciência se desprende do corpo e projetada no plano astral, onde podemos explorar
vários reinos, interagir com seus habitantes, e trabalhar nossa magia para que ele possa
se manifestar no nível mundano. Isto é o que queremos dizer com "viagem astral,

O plano astral é um reino não-físico existente perto do mundo físico. Seu


conteúdo inclui formas-pensamento criadas pela consciência coletiva de todos os
seres vivos.
Estes são os pensamentos, memórias, fantasias, sonhos e assim por diante,
formando camadas particulares ou agrupados em domínios específicos astrais,
dimensões, locais, lugares, etc. todos os objetos existentes no plano físico, no
mundo manifesto, têm seu correspondente pensamento formas em dimensões
astrais, enquanto no plano astral que encontramos muitas coisas que não têm
representação física no mundo mundano. Isso é muitas vezes porque este material
foi criado pelas mentes daqueles que não estão mais no plano físico são. formas-
pensamento que podem ser relevantes para o nosso trabalho são, por exemplo
templos antigos,
essência, mas interagir com eles através do plano astral, bem como, porque aqui eles existem como
formas-pensamento que podem ser percebidas e compreendidas pela mente humana. Um vislumbre
de sua verdadeira essência é muito além do alcance de nossas mentes e pode nos levar a confusão e
loucura - é isso que HP Lovecraft e seus seguidores significava descrevendo encontros com os
grandes velhos do Necronomicon Gnosis. No plano astral, também podemos atender o falecido que
não tenham atravessado para os outros planos de existência. Muitas vezes, estas não são as almas
reais dessas pessoas, mas nossas memórias deles

- "tons", astrais ou "conchas", que no plano físico pode ser visto como "fantasmas". Outro tipo de
formas-pensamento que pode ser encontrado em dimensões astrais são várias entidades que podem
ser simpáticos e prestativos em nossas viagens, bem como hostil e amáveis - parasitas e
alimentação das larvas fora a essência vital dos vivos, geralmente durante o sono, quando nossas
mentes se mover através do plano astral de uma forma natural. Sonhar é realmente a forma mais
fácil de viagem astral. Podemos até dizer que a viagem astral é nada mais do que um estado de
sonho conscientemente induzida e dirigida. A única diferença é que nós ficar acordado e são
capazes de controlar a experiência, moldando-o de acordo com a nossa intenção, enquanto no
estado de sonho que interagem com o ambiente astral inconscientemente.

Normalmente, enquanto aprendem sobre a projeção astral e viagem astral, pela primeira
vez, encontramos descrições de transes mágicos em que o corpo astral flutua sobre o
desenvolvimento físico, se move através de paredes e voa através dimensões. Às vezes, a
forma astral de uma pessoa é descrita como ligado ao corpo físico por um cordão de prata,
e somos advertidos de que se o cabo foi cortado, não seria capaz de retornar ao corpo e
nós nos perdemos em dimensões astrais, o qual é equivalente a morte no plano físico.
Outras advertências incluem teorias que os corpos dos viajantes astrais podem ser
possuídas e assumidas por entidades astrais, demônios e espíritos hostis. Você pode ter
lido sobre experiências fora do corpo durante as cirurgias, a morte clínica, e outras
sensações de
quase-morte durante várias formas de crise pessoal. Estas sensações são descritas como real
e tangível. A pessoa vê e ouve vários fenômenos astrais - vozes, visões, pessoas, etc. - e
no corpo ao mesmo tempo de um está paralisado e incapaz de se mover. Muitas pessoas
descrevem a experiência de caminhar fora de seus corpos e vendo-se como dormir ou
"morto". Isso às vezes é acompanhado por uma experiência tangível de ambos os planos - o
astral eo físico, e a pessoa pode ver e ouvir o que está acontecendo ao seu redor, mas não
pode interagir com o ambiente.
Estas são todas as experiências assustadoras que muitas vezes nos fazem cauteloso e desconfortável quando
se trata de experimentos com viagens astrais. Por um lado, sabemos que é uma parte necessária da prática
mágica e estamos, pelo menos dispostos a dar-lhe uma tentativa. Por outro lado, estamos inconscientemente
com medo de que todas essas coisas horríveis e assustadoras vai acontecer conosco. Mas sem abrir mão de
nossos mecanismos de controle e abrindo-nos à experiência que muitas vezes se tornam incapazes de
transcender as barreiras pessoais e nossos medos nos impedem de tomar vantagem de viagens astrais em
nossa prática. Na verdade, todos estes perigos são principalmente mitos, e embora não seja totalmente
impossível, eles são muito improvável que isso aconteça. Para retornar ao seu corpo físico é suficiente para
abrir os olhos, tomar algumas respirações profundas e começar a se mover para recuperar sua consciência
corporal após o estado de transe. Também não há necessidade de se preocupar em ser possuído ou ter seu
corpo "arrancado" por espíritos, a menos que eles são invocados e convidados a entrar, o que acontece durante
a prática de invocação, mas isso geralmente é um bom tipo de "possessão" - este assunto é discutido em
detalhes no capítulo "Invocation e posse." E, finalmente, se a experiência astral sente real e tangível, como se
você realmente saiu do seu corpo, você deve considerá-lo um sucesso e desfrutar de suas viagens ao invés de
entrar em pânico. - este assunto é discutido em detalhe no capítulo "Invocation e posse." E, finalmente, se a
experiência astral sente real e tangível, como se você realmente saiu do seu corpo, você deve considerá-lo um
sucesso e desfrutar de suas viagens ao invés de entrar em pânico. - este assunto é discutido em detalhe no
capítulo "Invocation e posse." E, finalmente, se a experiência astral sente real e tangível,
como se você realmente saiu do seu corpo, você deve considerá-lo um sucesso e desfrutar de suas viagens ao invés de entrar
em pân Vamos pensar um pouco o que acontece quando estamos sonhando. Durante o sono nossas mentes estão
vestidos em um "astral" ou "sonho" do corpo para que possamos percorrer o ambiente de sonho e interagir com
várias formas-pensamento que geralmente são criados por nossa imaginação. Nós exploramos a periferia da
nossa vida diária, enfrentar nossos problemas pessoais que assumem a forma de pessoas, situações, monstros
e outros seres, etc., ou simplesmente deixar de ir nossos desejos e fantasias. O tempo não existe aqui e
realidade é fluido e maleável. Nós muitas vezes experimentam a sensação de liberdade absoluta - nós podemos
voar, fazer coisas que não podemos fazer em nossa vida normal, qualquer um se tornar e qualquer coisa que
quisermos. Estas visões sonhando muitas vezes se sentem tão real como se realmente estivesse lá na carne,
embora quando acordamos, sabemos que foi apenas a nossa imaginação. Mas é a palavra "apenas" precisa neste
caso? Em trabalho mágico, a imaginação é uma das mais importantes ferramentas que temos à nossa
disposição na organização do nosso mundo e manifestar a nossa vontade. É imaginação que roupas
pensamentos na forma e torna sólida. E, no caso de ambas as visões de sonho e viagens astrais, é imaginação
que molda as nossas percepções em mundos ao qual podemos viajar e seres com os quais podemos interagir. No
plano astral esses pensamentos e percepções, manifestações de nossas mentes, sentir-se "real" e tangível.
Claro que não, ao mesmo tempo - a fim de desfrutar plenamente a nossa É imaginação que roupas pensamentos
na forma e torna sólida. E, no caso de ambas as visões de sonho e viagens astrais, é imaginação que molda as
nossas percepções em mundos ao qual podemos viajar e seres com os quais podemos interagir. No plano astral
esses pensamentos e percepções, manifestações de nossas mentes, sentir-se "real" e tangível. Claro que não,
ao mesmo tempo - a fim de desfrutar plenamente a nossa É imaginação que roupas
pensamentos na forma e torna sólida. E, no caso de ambas as visões de sonho e viagens astrais, é imaginação que molda as
nossas
viagens astrais que temos de trabalhar em nossa imaginação e treiná-lo.
Como funciona? Antes de realmente começar vendo reinos astrais e seus moradores,
temos que Imagine -los primeiro. Isso é chamado de "visualização". A imaginação fértil e criativo é
uma das mais importantes habilidades em prática mágica. É uma "habilidade" que pode ser
despertado e treinados em nosso trabalho, mesmo se temos problemas com imaginando objetos
simples no início de nossa prática. Na magia Draconian, que constantemente tem que visualizar
as coisas - a partir de imagens simples, tais como sinais, símbolos, cores, etc., a paisagens
complexas, deus-formas, e cenários elaborados. Para obter a visão começou, temos de saber
como imaginar portais para o lado Outros, entidades e sigilos, e como dar forma aos nossos
pensamentos e emoções, caso contrário não será capaz de cruzar as fronteiras do mundo
mundano. É por isso que muitos sistemas mágicos enfatizar a importância da receptividade
psíquica e bem desenvolvido sentidos astrais.

Muitos praticantes de falhar em suas viagens astrais, porque eles não entendem o que o plano
astral é e como "viajar" através das dimensões astrais. Nós muitas vezes esperam-nos a flutuar
literalmente sobre nossos corpos físicos, mas isso não é assim que funciona. Às vezes você pode
experimentar essa sensação, mas geralmente a chave para a viagem astral bem sucedida é fechar
os olhos, esquecer-se sobre o seu corpo, e deixe sua imaginação solta. Isto é tudo que você precisa
para explorar o plano astral. Pode não ser tão fácil quanto parece, embora, porque todo mundo tem
suas barreiras pessoais a serem superados. Alguns magos terá dificuldade para entrar em transe e
deixar de ir ao corpo, constantemente lutando com sensações corporais, prurido, dores, etc., ou com
perturbações exteriores, tais como ruídos, temperatura, e assim por diante. Outros podem ter
problemas com coisas visualizar e vai sentar-se durante horas sem poder ver nada dentro de suas
mentes internas. Ainda outros simplesmente continuam caindo controle dormindo ou perder mais
de suas visões, em vez de aproveitar a experiência. Isso tudo pode acontecer no início de sua
prática e você não deve se preocupar com isso - basta manter a formação, e com o tempo você vai
encontrar viagens astrais tão fácil e natural como qualquer outra prática diária.

O trabalho em suas habilidades astrais começa com o treinamento a sua visão astral, que
é a capacidade de ver fenômenos astrais e energias sutis, permanecendo ainda no corpo físico.
É a capacidade de ver sonhos, visões e fantasias, campos de energia em torno de outras
pessoas, formas-pensamento astrais, formas assumidas por espíritos, sombras dos mortos e
outras coisas existentes além do véu da percepção normal. Aqui, no plano astral, você
encontrará
concepções característicos de sua visão de mundo pessoal ( "demônios" internos que
incorporam o conteúdo de sua mente subconsciente), assim como arquétipos universais na
forma de divindades ou outros conceitos coletivos. Conjurando-los, você vai levá-los a partir
do inconsciente para a luz da consciência. É também através do plano astral que toda a
magia destinado a obras manifestação física, e isso inclui conjurações espírito, mágica sigilo,
mágica vela, feitiços simpáticos, etc, sem ser capaz de trabalhar com o reino astral, é quase
impossível de realizar um bem sucedido operação mágica em tudo.

Uma das melhores maneiras de treinar sua visão astral é trabalhar com a chamada
"pathworkings." Um pathworking é uma meditação guiada. Ele consiste em um conjunto de
ações, cenas e personagens que você tem que visualizar passo a passo, a fim de alinhar com as
energias do espírito, deidade, ou lugar. Ele pode ser memorizada antes do trabalho real, ou
gravados e reproduzidos no curso do ritual, ou alguém pode simplesmente lê-lo para você,
guiá-lo através de passos particulares da prática. Se você é um praticante avançado, você
provavelmente não precisa de uma meditação guiada, como visões e comunicações virá a você
espontaneamente de uma maneira natural. Mas se você ainda está trabalhando em suas
habilidades básicas, é bom incluir pathworkings em sua prática mágica, como eles vão apontá-
lo na direção certa e progressivamente guiá-lo em comunhão com deuses e espíritos. reinos
astrais e dimensões podem ser acessados por uma série de técnicas, ea maioria deles são
baseados nesta aparentemente simples poder da imaginação. No entanto, fácil como pode
parecer, a realização da visão astral viva e realista é encontrado muito difícil por muitos
profissionais.

Se você achar difícil visualização, você deve começar seu treinamento imaginando coisas
simples e objetos que fazem parte de sua vida diária ao invés de tentar visualizar cenas complexas
ou coisas que não pertencem ao mundo físico. Se você não pode até mesmo construir uma imagem de
uma caneca de café dentro de sua mente interior, você vai achar que é muito mais difícil de
visualizar divindades e lugares. Você pode começar com exercícios que incluem a visualização de
objetos do cotidiano e cenários familiares ou você pode preferir começar por treinar suas
habilidades criativas em algo "mais mágico", como por exemplo sigilos de espíritos. Se você optar
por trabalhar em um cenário escuro, não se esqueça de usar todos os seus sentidos na visualização:
Vejo os elementos da paisagem
ao seu redor, ouvir o vento soprando através das árvores murchas, toque a terra estéril sob seus pés, cheiro
a decadência da vegetação, gosto a água ácida de um lago escuro, e prestar atenção à forma como
você reage à imagem visualizados - sentir suas emoções,
ouvir seus pensamentos, explorar todos os tipos de sensações que toda a cena evoca em
sua imaginação. Tais pathworkings serão incluídos no trabalho de iniciação auto-
fornecido pelo final deste livro.
Antes de entrar em transe e iniciar o exercício, é recomendável escolher uma imagem já
existente e tentar memorizar todos os detalhes para que você possa entrar no cenário através de
viagens astral. Da mesma forma que você memorize selos de espíritos e depois reconstruí-las
dentro de sua visão interior. Se você optar por treinar sua visão astral em um sigilo representando
um espírito, olhar para o desenho por um tempo. Deixe todos os seus pensamentos se afastar e
deixar sua mente vazia, totalmente focada na forma do selo, como se estivesse em transe. Veja
como o sigilo começa a brilhar, como ele brilha e pulsa com energia. Em seguida, feche seus olhos
físicos e imagine que você Vejo a mesma imagem dentro de sua mente interior. Se você também
visualizar neste ponto que o sigilo torna-se uma porta para o outro lado e sentir as energias
fluindo através da imagem, você pode invocar o espírito de forma visível e interagir com ele, ou
você pode viajar com a sua mente através do sigilo e deixe o espírito guiá-lo através da visão.

Para esta prática, você pode usar objetos mundanos, sigilos, desenhos de espíritos,
imagens de divindades, imagens de paisagens e locais, etc. trabalhar em seus sentidos astrais,
recordando o sabor, cheiro, som e toque de coisas e fenômenos do mundano mundo. Lembre-se
que a visão astral leva tempo para aprender e requer muita dedicação e exercícios
sistemáticos. Não treinar suas habilidades visuais por exemplo, olhando para uma parede
vazia e à espera de uma visão espontânea. Se você não se concentrar a sua imaginação em uma
concreto, você provavelmente vai ver nada. Claro, há pessoas que podem receber visões
clarividentes usando este método, mas a maioria dos praticantes só vai experimentar a
sensação de decepção. Você também pode tentar "ativar" o seu terceiro olho, colocando um
pequeno objeto em sua testa, tal como um cristal ou pedra - que vai mantê-lo concentrado na
área do chakra Ajna durante a meditação. Depois que você aprender o mecanismo de
visualização, as imagens imaginadas virá a vida sempre que eles aparecem dentro de sua visão
interior, e sua mente vai começar a moldar seus pensamentos em formas astrais
automaticamente, permitindo que você avance para formas mais avançadas de magia astral.

Para treinar a sua capacidade de viajar através de reinos astrais que você deve antes de tudo foco
em técnicas de relaxamento, visualização e concentração. Se você quiser entrar no plano astral com
sucesso, você deve colocar o seu corpo para o sono, mantendo a mente acordada, mantendo a
consciência de tudo o que acontece durante
suas viagens. Abaixo você encontrará algumas dicas que podem ser úteis para o começo.

❖ Relaxamento
Um dos métodos mais fáceis de relaxamento é para relaxar progressivamente os músculos. Comece
a partir dos pés - apertar os músculos e segurar por alguns segundos, e depois relaxar completamente.
Continue fazendo o mesmo com o resto do corpo, movendo-se progressivamente a partir dos pés à
cabeça até que toda a tensão está desaparecido. Ao mesmo tempo, respirar profundamente e
calmamente. Se você fazer este exercício corretamente, você vai se sentir completamente relaxado,
em poucos minutos, e com a prática sistemática esta se tornará uma parte natural de seu trabalho
mágico.

❖ transes
Este assunto é discutido em outro capítulo e lá você também vai encontrar exercícios para treinar
a sua capacidade de entrar em transe mágico. Esta capacidade é também um dos elementos-chave em
viagens astrais bem sucedidos. Para separar a mente do corpo você tem que entrar em um estado
liminar, que se sente como sonho lúcido. A maneira mais fácil de entrar em transe simples é imaginar por
exemplo, que você está descendo - a descer as escadas, caindo lentamente, afundando na terra ou na
água, etc. Quando você respira, parar e descansar, e quando você respira para fora, manter em
movimento para baixo. Depois de um tempo você vai se sentir pesado e seu corpo vai ligeiramente vibrar.
Alguns profissionais preferem
visualizar-se como escalada ou ascendente, enquanto entrando em um transe - é até você. Em um transe
muito profundo você pode sentir que você está flutuando no ar, enquanto seu corpo físico está completamente
paralisado. Este é o sentimento muitas vezes descrito nos relatos de viagens astrais, mas na verdade,
não é absolutamente necessário para atingir este estado. relaxamento profundo é geralmente suficiente
para o trabalho com o plano astral.

❖ Limpar a mente
Se a sua mente está ocupada por pensamentos mundanos durante a prática, você não será
capaz de viagem astral. É muito importante para limpar sua mente, mudar seu foco de sua vida
diária para o trabalho mágico, e deixar o por trás da realidade mundana. Seu templo é um espaço
sagrado que separa você de todo o mundo, e esta é também a forma como você deve se sentir
quando você entra neste espaço ritual. Para fortalecer esse sentimento que você pode usar um
exercício simples que irá focar sua consciência sobre o ciclo de respiração. Relaxar e concentrar-se
no padrão de respiração. Preste atenção em como o ar entra e sai de seu corpo. Visualize-o como
névoa branca ou preta. Se você se concentrar toda sua atenção sobre ele, os outros pensamentos
vão desaparecer, limpar sua mente e prepará-la para posterior
prática.
❖ Concentração
Para se concentrar no que você está fazendo, você tem que relaxar e limpar sua mente em primeiro lugar.
Concentração é desenvolvido em conjunto com o relaxamento e mente de compensação habilidades, e você pode
usar aqui os mesmos métodos. Portanto, você pode treiná-lo, por exemplo, concentrando-se em seu ciclo de
respiração. Respire lenta e contar cada inalar e exalar. Continuar fazendo isso por tanto tempo quanto puder.
Se outros pensamentos atravessar a sua mente, entretanto, parar e começar a contagem desde o início.
Geralmente, se você pode mantê-la por cerca de uma centena de ciclos de respiração, você está pronto para
avançar para outras práticas. Claro, este é apenas o exercício de um novato, e, normalmente, é o suficiente
para tomar algumas respirações profundas para limpar sua mente, mudar seu foco e atingir a concentração
adequada em seu trabalho.

❖ Visualização
Para treinar suas habilidades visuais que você deve começar a partir de objetos simples - formas
geométricas (planos e tridimensionais), itens que você normalmente usa em sua vida diária, as coisas
que você sabe bem o suficiente para imaginar facilmente dentro de sua visão interior. Imagine uma
fruta, barra de chocolate, sanduíche, caneca de café, e assim por diante. Envolver todos os seus
sentidos nesta ação - ver o objeto, tato, paladar e sentir o cheiro. Imagine que todos os sons que podem
acompanhar esta ação. Você pode ser tão criativo como você deseja neste assunto. Em seguida, avance
para tarefas mais complicadas - lugares, pessoas, paisagens, etc. Se você achar que é difícil, construí-
los sucessivamente - cada vez que você fizer o exercício, imagine o que você já construiu em sua mente,
a adição de novos itens e peças até que você termine -se com uma cena complexa. Além disso, cada vez
que você trazê-lo para a sua mente, a imagem se tornará mais sólido e tangível. Em seguida, imagine-se
nesta cena e explorá-lo. Deixe sua imaginação fluir - se você fizer isso corretamente, você
provavelmente vai descobrir que a cena não é estática, mas morphs, expande e interage com você. Se
você chegar a esta fase, você está totalmente preparado para qualquer tipo de viagem astral.

❖ Projeção
Projeção é uma prática em que você visualize-se, ou o seu corpo astral, e depois mover a sua
consciência de seu corpo físico para sua forma astral. Demora um tempo para desenvolver essa
habilidade, e também não é necessário na maioria das formas de viagem astral, mas ele vem útil para
aspectos mais avançados do trabalho mágico. Para fazer este exercício corretamente, você já deve
ter dominado relaxamento, concentração e visualização. Projeção é o próximo passo na
desenvolvimento de suas habilidades astrais. A maneira mais fácil de projetar sua consciência é sentar-
se ou deitar-se em uma posição confortável, em que você pode ficar por um longo tempo, sem
problemas, e visualizar a sua forma astral na frente de você ou acima de você. É unicamente até
você como você optar por fazê-lo. Você pode imaginar o seu corpo astral como uma forma etérica
de si mesmo - forma humana cheia de luz, fogo, escuridão, etc., mas você também pode visualizar-
se de uma maneira completamente diferente - como um dragão, animal, sombra astral, vampiro ,
anjo, deidade, ou qualquer outra coisa que você quer ser durante um treino particular. Isso também
depende da natureza da sua viagem e a intenção do ritual. Quando você construir a imagem do seu
corpo astral em sua mente, mudar seu foco para ele.
Imagine que já não é uma construção separada, mas visualizar-se dentro do seu duplo astral. Olhe
para si mesmo - suas mãos, pernas, e assim por diante, e ver todo o seu corpo como a forma astral
que você criou. Quando você identificar completamente-se com o seu duplo astral, você está
pronto para usá-lo como um veículo para as suas viagens astrais.

❖ Hipnose e pathworking
Quando você quiser entrar no plano astral, recomenda-se ter um objetivo claro em mente - plano que
você quer ver, onde você quer ir, o que você vai fazer, etc. Claro, isso não pode ir exatamente como você
planejou, como o plano astral é formada por seus pensamentos e mudará e metamorfose com o seu fluxo, mas
sem a intenção de que você pode concentrar seus pensamentos você só pode acabar confuso e desorientado,
confundindo fantasia subjetiva da realidade. Você pode viajar através do reino astral em seu próprio país, por
simplesmente deixar sua imaginação voar, ou de acordo com um cenário preparado de antemão (meditação
guiada ou pathworking), ou você pode trabalhar com um parceiro ou assistente que irá guiá-lo em sua jornada.
Isto pode ser feito através da hipnose. Uma pessoa que entra no plano astral através da hipnose é conduzido
em um profundo transe, em que um é contada por um parceiro ou assistente para deixar o corpo e viajar com a
mente a um lugar específico ou um momento no tempo. O parceiro também pode ajudá-lo em suas viagens
astrais de muitas outras maneiras - além de levando você em um transe, o assistente pode ajudar a construir
uma cena dentro de sua mente, guiá-lo passo a passo através da experiência, cuidar de você durante a viagem
e ajudá-lo em troca e aterramento. Eles também podem escrever ou gravar tudo o que está acontecendo
durante a sua viagem astral - coisas que você vê, os seres que você encontrar, e outras formas de informação
que é acessado através de suas interações com outras dimensões e reinos da existência. O parceiro também
pode ajudá-lo em suas viagens astrais de muitas outras maneiras - além de levando você em um transe, o
assistente pode ajudar a construir uma cena dentro de sua mente, guiá-lo passo a passo através da
experiência, cuidar de você durante a viagem e ajudá-lo em troca e aterramento. Eles também podem escrever
ou gravar tudo o que está acontecendo durante a sua viagem astral - coisas que você vê, os seres que você
encontrar, e outras formas de informação que é acessado através de suas interações com outras dimensões e
reinos da existência. O parceiro também pode ajudá-lo em suas viagens astrais de muitas outras maneiras -
além de
levando você em um transe, o assistente pode ajudar a construir uma cena dentro de sua mente, guiá-lo passo a passo através
da exp
❖vidência
Vidência é uma forma de magia astral bem. A única diferença é que você realmente não qualquer lugar
"viajar", mas assistir formas-pensamento astrais tomar forma em um vaso de manifestação ou sobre uma
superfície particular. Esta é uma prática antiga que tem sido usada há séculos para se comunicar com espíritos
e habitantes do Outro Lado, bem como para tais formas de visão espiritual como adivinhação ou visualização
remota. Os meios de comunicação comum maioria scrying são cristais, espelhos, vidro, pedras, água, fogo ou
fumo. Para trabalhar com vidência você tem que percorrer os mesmos passos na preparação para a viagem
astral - relaxar, limpar sua mente e entrar em um estado de transe em que você vai ser capaz de perceber
energias astrais. Você também precisa ter uma intenção clara, tais como ver um lugar ou situação particular, a
comunicação com uma entidade, etc. Em seguida, no entanto, você não vestir-se em um corpo astral para viajar
através do reino astral e dimensões, mas
vê-los manifesto no vaso vidência. Esta é uma prática simples, mas nem todos têm bons resultados com tais
métodos, e muitos magos preferem viajar na sua visão astral, em vez de olhar para um espelho de vidência. É,
no entanto, é bom dar-lhe uma tentativa e ver qual dessas abordagens funciona melhor para você. Mais
detalhes sobre a vidência e vários meios de comunicação que podem ser utilizados nesta prática são
fornecidos no capítulo "Gates para o outro lado". É, no entanto, é bom dar-lhe uma tentativa e ver qual
dessas abordagens funciona melhor para você. Mais detalhes sobre a vidência e vários meios de comunicação
que podem ser utilizados nesta prática são fornecidos no capítulo "Gates para o outro lado". É, no entanto, é
bom dar-lhe uma tentativa e ver qual dessas abordagens funciona melhor para você. Mais detalhes sobre a
vidência e vários meios de comunicação que podem ser utilizados nesta prática são fornecidos no capítulo
"Gates para o outro lado".
Lucid Dreaming

D Resmas são uma maneira natural de visões experiência do outro lado, e você provavelmente
já experimentou pelo menos um sonho em sua vida que você confrontado com coisas que no mundo
mundano são vistos como "sobrenatural". Se você não tem, você ainda pode se aplicar bastante
esforço em aprender como fazê-lo. A capacidade de controlar os sonhos é uma importante
habilidade mágica que pode resultar em muitas visões e experiências mágicas maravilhosas. No
futuro, também vai tornar mais fácil para você deixar conscientemente o seu corpo e viajar
através de planos e dimensões em sua forma astral. Mas isso é algo que você vai aprender a si
mesmo através do trabalho sonho sistemática.

Os sonhos são também uma das mais antigas ferramentas mágicas conhecidas pelo homem. No
mundo antigo, eles foram usados para adivinhação, cura e em práticas necromânticos para se
comunicar com os espíritos dos mortos. Na Grécia antiga, aqueles que estavam doentes foram para
lugares sagrados de Asclepius, onde eles procuravam a cura através dos sonhos. Eles iriam tomar
um banho ritual e ir para um quarto de dormir, onde dormiam até que um sonho de cura iria
aparecer eo deus seria ativar as funções de cura internos. Ao longo de toda a antiguidade, assim
como na Idade Média, acreditava-se que os sonhos podem predizer o futuro ou revelar coisas
perdidas e ocultas.
Deuses e espíritos falou com as pessoas através de sonhos, inspirando-os a ambos boas e más
ações. Nos tempos atuais interpretação dos sonhos é também uma parte importante da psicologia.
CG Jung viram sonhos como chaves para o inconsciente e distinguiu entre sonhos menores que
meramente reflectidas as lutas banais e sonhos importantes que emergiram em períodos
significativos na vida de um e reflectidos uma transição de uma fase de desenvolvimento de um
outro. Esses "grandes" sonhos em tempos antigos eram considerados mensagens dos deuses e
espíritos, como eles tinham um valor de iniciação em si mesmos. Na opinião de Jung, o inconsciente
é um vasto oceano
a partir do qual a consciência emerge como uma ilha. Em seus escritos, ele afirma que a parte maior da
consciência humana é desconhecido para nós e só temos acesso a um pequeno pedaço dele. Através de sonhos
que podem acessar o que constitui este vasto oceano, ampliando assim a nossa consciência e conseguir o
conhecimento e compreensão das partes mais profundas do Self. Além disso, Jung também diferencia entre o
inconsciente pessoal e coletivo. Neste ponto de vista, o inconsciente pessoal contém memórias perdidas, idéias
dolorosas que são reprimidos, percepções subliminares, e conteúdos que ainda não estão maduros para a
consciência. Em outras palavras, tudo o que podemos encontrar nos reinos da Nightside. O inconsciente
coletivo, por outro lado, contém toda a herança espiritual da evolução da humanidade, nascer de novo na
estrutura do cérebro de cada indivíduo. É o reino dos arquétipos e motivos mitológicos, deuses antigos e
monstros primordiais. O sonho é uma imagem do meio inconsciente que esses arquétipos emergir e cristalizar
como imagens, eventos, pessoas ou símbolos. Jung acreditava que a consciência deve enfrentar o inconsciente
e temos de encontrar o equilíbrio entre os opostos. Isso, no entanto, não é possível por meio da lógica, e nós
temos que usar símbolos que fazem a união irracional de opostos possível e que aparecem em sonhos, refletindo
várias situações no inconsciente. Visto dessa perspectiva, os sonhos podem nos ajudar a ver onde as nossas
energias estão bloqueadas e onde eles querem ir, localizar as fontes de criatividade e equilibrar os aspectos
opostos de personalidade. O sonho é uma imagem do meio inconsciente que esses arquétipos emergir e
cristalizar como imagens, eventos, pessoas ou símbolos. Jung acreditava que a consciência deve enfrentar o
inconsciente e temos de encontrar o equilíbrio entre os opostos. Isso, no entanto, não é possível por meio da
lógica, e nós temos que usar símbolos que fazem a união irracional de opostos possível e que aparecem em
sonhos, refletindo várias situações no inconsciente. Visto dessa perspectiva, os sonhos podem nos ajudar a
ver onde as nossas energias estão bloqueadas e onde eles querem ir, localizar as fontes de criatividade e
equilibrar os aspectos opostos de personalidade. O sonho é uma imagem do meio inconsciente que esses
arquétipos
emergir e cristalizar como imagens, eventos, pessoas ou símbolos. Jung acreditava que a consciência deve enfrentar o
inconsciente e
O que é o sonho lúcido, então? Podemos dizer que é a consciência de uma pessoa de dormir que
se está sonhando. É como acordar de um sonho, onde de repente perceber que estamos sonhando em
um momento particular. Esta consciência é geralmente desencadeada por algo estranho e incomum
acontecer em um sonho - algo grotesco ou fora do lugar, mas também uma cena que é
extraordinariamente maravilhoso ou traumática. Normalmente, o momento em que percebemos que
estamos sonhando, de repente acordar, mas é possível continuar o sonho de uma forma controlada e
interagir com coisas que normalmente não vemos com os nossos sentidos físicos. Em uma operação
mágica, isso proporciona um enorme campo de possibilidades - por exemplo, podemos invocar um
deus ou espírito e observar um concreto e manifestação tangível, tão real quanto seria no plano
físico. Podemos experimentar com vários poderes mágicos - fogo mágico, a habilidade de voar ou
teletransportar, o poder de manifesto e criar coisas, a arte de deslocamento da forma em outras
formas, seja outras pessoas ou animais, e assim por diante. A única limitação aqui é a nossa própria
imaginação. Nós podemos moldar o nosso
sonha também com o propósito de jogar com a realidade virtual auto-criado e desfrutar de qualquer
aventura que desejamos. Finalmente, podemos usar o sonho lúcido para se comunicar com nossa mente
subconsciente e desenvolver as nossas habilidades psíquicas que podemos usar mais tarde no nível
consciente, física, capacitando assim, nossas operações mágicas e acelerar o processo de iniciação. Há
muitas coisas maravilhosas que podemos fazer com os sonhos, e o esforço que colocamos no
desenvolvimento de nossas habilidades de sonho lúcido geralmente paga de volta em uma série de
maneiras.

O primeiro passo para começar este trabalho é para começar a escrever o seu diário de sonhos
pessoais em que você vai anotar seus sonhos, todas as manhãs depois de acordar. Não há desculpa para
pular esta prática diária, e se você realmente quer aprender controle do sonho, você tem que aplicar um
monte de auto-disciplina aqui. Se necessário, é ainda recomendado para obter-se meia hora mais cedo do
que você costuma fazer para encontrar tempo para escrever para baixo seus sonhos. sonhos vívidos,
melhor memória do que você sonhou, controlados sonhando - tudo isso é fácil perder se você parar de
trabalhar em suas habilidades de sonho e colocar o seu diário de distância. Ele mesmo não leva muito
tempo - uma ou duas semanas sem qualquer prática é suficiente para trazê-lo de volta onde você
começou. controle do sonho não é difícil de desenvolver, proporcionando-lhe dedicar tempo e esforço
para aprender o suficiente, e é tão fácil de perder todas essas habilidades quando você toma uma pausa
maior da prática sistemática. Portanto, há poucos magos que são realmente bem sucedido na magia dos
sonhos, mesmo se os mesmos profissionais têm bons resultados em outras áreas de trabalho. Não
importa como você avançado é, o sistema de ritual que você emprega neste trabalho, ou o caminho
mágico você seguir - a única maneira de magia dos sonhos de sucesso é fazê-lo em uma base regular, de
preferência todos os dias.

Se você se sentir desencorajado agora e pensar que você não tem tempo para
exercícios de sonho diárias, não se preocupe - mesmo que seus sonhos cessar ou
tornar-se turva e difícil de lembrar para determinados períodos de tempo, você
será capaz de recuperá-los mais tarde. Às vezes, eles vão desaparecer depois de
uma operação intensa ou durante um momento difícil em sua vida e, em seguida,
voltar em uma maneira natural. Outras vezes você vai precisar para realizar uma
série de trabalhos intensos para despertar a sua capacidade de sonhar. Em
qualquer caso, é sempre possível para convencer sua mente subconsciente para se
comunicar com você através de sonhos quando você precisar dele - ou para um
propósito mágico, como a adivinhação, ou simplesmente para desfrutar visões
sonho vívido.
lembrar e sonhos que você não será capaz de lembrar a todos, mágico e inspirar sonhos e pesadelos,
reflectindo os problemas e preocupações mundanas. Estas são todas as formas naturais em que sua
mente subconsciente fala para você em seu processo iniciático.

Geralmente, o sonho lúcido depende de muitos fatores. Se você estiver doente ou não
se sentir bem por qualquer outro motivo, seu corpo vai buscar descanso, e você pode
encontrar seus sonhos difícil lembrar ao acordar, ou você não pode ter qualquer sonho de
todo. Isso, no entanto, depende do praticante. Por exemplo, eu tenho sonhos incrivelmente
lúcido quando me sinto doente, embora ele vem com o preço de não se sentir descansado
depois. Há também muitos estímulos somáticos e percepções físicas que podem
desencadear o sonho consciente. Por exemplo, a luz de trás da janela, temperatura na sala,
ruídos em torno de você, e assim por diante. Eles podem perturbar o seu sonho, assim como
transformá-lo em uma experiência consciente - mais uma vez, isso depende de como você
reage a tais fatores ambientais. Se você está estressado em sua vida diária, isso pode
afetar seus sonhos, bem como,

O sonho lúcido não precisa de quaisquer métodos e técnicas complicadas ou elaborados. práticas
sistemáticas simples são geralmente suficiente para treinar suas habilidades sonhando. Por exemplo, antes de ir
dormir, preparar um pedaço de papel e escreva o que você quer sonhar. Alguns praticantes colocar esse
"encanto" debaixo do travesseiro e simplesmente adormecer. Isso, no entanto, pode não ser suficiente. Você
tem que "programa" a sua mente para experimentar a visão desejada. Isso pode ser feito simplesmente por se
concentrar sua mente sobre a imagem desejada e afirmação mental ou verbal, como "esta noite vou sonhar ... e
eu vou lembrar todos os meus sonhos quando eu acordar." Se você gostaria de capacitar a prática, ou se você
trabalhar com um espírito ou divindade e seu desejo é se comunicar com eles através de sonhos, você pode
preparar o selo do espírito escolhido, fortalecê-lo com o seu próprio sangue, se quiser, e se concentrar nele
por um tempo, cantando o nome do espírito, ao mesmo tempo. Sinta como sua mente interior está sendo
conectado através do selo com o espírito, e quando você sente que a entidade está presente no quarto (é
altamente recomendável para executar este tipo de sonho trabalho no quarto que serve como seu templo para
outro mágico práticas), expressar o seu desejo de se comunicar com o espírito em suas visões de sonho.
Coloque o sigilo abaixo do travesseiro ou ao lado da cama, e deitar-se, visualizando o selo brilhante no espaço
preto acima de você. Como o selo pisca e ganha vida, deixe sua mente ser elaborado através da imagem para
este espaço preto. Sinta como sua mente interior está sendo conectado através do selo com o espírito, e
quando você sente que a entidade está presente no quarto (é altamente recomendável para executar este tipo
de sonho trabalho no quarto que serve como seu templo para outro mágico práticas), expressar o seu desejo
de se comunicar com o espírito em suas visões de sonho. Coloque o sigilo abaixo do travesseiro ou ao lado da
cama, e deitar-se, visualizando o selo brilhante no espaço preto acima de você. Como o selo pisca e ganha
vida, deixe sua mente ser elaborado através da imagem para este espaço preto. Sinta como sua mente interior está sendo
conectado
Ao mesmo tempo, tentar manter a mente focada em seu desejo de continuar a visão em um sonho.
Isso requer um pouco de prática, mas se feito corretamente, traz resultados surpreendentes.

Sonho de controle também é praticada por exemplo, encontrando portas em sonhos. Estas
portas sonho e portais pode tomar uma variedade de formas, mas com o tempo você vai aprender
a reconhecê-los e como escolher qual deles é o melhor para você. Espelhos e janelas são portas
muito eficazes no reino dos sonhos, e você pode passar por eles e viajar para outros mundos.
Sonhando com água também indica que você pode ter encontrado um portal para outros lugares e
dimensões - estes podem ser lagos, lagoas, piscinas, ou para o mar. Portas que dão para a
escuridão também são portais característicos que podem aparecer em seus sonhos. Estas portas e
portais, muitas vezes, levá-lo para túneis astrais e corredores que ligam o plano mundano com
dimensões astrais, permitindo viajar para outros mundos também. Você também pode ter
experimentado sonhos em que sua própria casa ou apartamento contidos portas adicionais que não
são fisicamente lá ou secreta salas e corredores - estes também podem ser formas de entrada para
os outros aviões, e se você ganhar o controle sobre tais sonhos, você pode explorar as portas que
existem em seu entorno imediato. Isto é muito útil no caso de
você querer proteger o seu espaço de vida a partir de visitas indesejadas, mas tais funcionamento
precisa de habilidades de controle de sonho avançadas e deve ser deixado para mais tarde.

Todos estes métodos também podem desdobrar-se espontaneamente em sonhos, e se você


aprender a controlá-los, você pode inventar suas próprias técnicas para alcançar visões de outros
mundos e explorar reinos escondidos. Além disso, habilidades de controle sonho avançados podem ajudá-
lo com a projeção astral. Para acessar o seu sonho realidade, você pode alterar suas horas de sono e
fazê-lo tão frequentemente como você precisa para evitar cair na rotina. Muitos profissionais acham
mais fácil "despertar" em um sonho quando eles dormem nas costas. Isso é porque ele estimula o sonho
lúcido, enquanto as outras posições para dormir são acreditados geralmente para induzir uma profunda
e relaxante sono. Isso, no entanto, é pessoal e você tem que experimentar várias posições de dormir
sozinho. Também ajuda se você pode dormir por pelo menos 8-10 horas, como o sono se torna mais leve
e sonhos são mais fáceis de lembrar. Esta não é uma regra, embora, e você pode ter experiência de
sonho vívido também se você dormir apenas para 3-4 horas. Você também pode fazer o mesmo truque
com "ativar seu terceiro olho" antes de dormir como na meditação -, colocando um pequeno objeto em
sua testa - para manter a sua visão interna ativa e focada - muitos profissionais acreditam que ele
ajuda a produzir sonhos lúcidos. Outra maneira de acionar os mecanismos de controle de sonho no seu
subconsciente
mente é manter perguntando se o que você está fazendo em um determinado momento é um sonho
ou realidade. Isto deve ser feito pelo menos várias vezes por dia, não importa o que você faz. Tais
técnicas descansar na convicção de que a consciência de nossas atividades diárias aumenta a
consciência semelhante no estado de sonho.

Em qualquer caso, não ficar estressado com a falta de resultados, mas


experimento com vários métodos e se divertir no processo. Muitas vezes, quanto mais
você tenta, os efeitos piores que você tem. Muitos praticantes encontrar o trabalho de
sonho a mais difícil de todas as práticas mágicas. Isso não é verdade. A menos que você
tenha algum tipo de bloqueio psicológico que impede as mensagens subconscientes de
vir até a superfície, não há nenhuma razão para que você não deve ter sucesso na
magia dos sonhos. E mesmo nesse caso, você ainda pode resolver seus problemas se
você dedicar tempo suficiente e permanência do paciente no seu trabalho. Muitos
profissionais se sentem decepcionados com a falta de sonhos ou ter sonhos alheios a
seus rituais, apesar de seus esforços para tornar essa prática bem sucedida, ou eles
ficam desanimados por não se lembrar o que sonhou. Contudo, também há magos que
encontrar trabalho sonho natural e cada visão de sonho é vívida e fácil de
desenvolver. Essa habilidade também cresce de forma natural com o tempo ea prática
sistemática, quando sua receptividade às energias astrais cresce bem, e quando os
limites do movimento percepção mais. Se você não é um desses magos, não se preocupe
- você pode desenvolver essa capacidade através da formação sistemática e
experimentar. Alguns magos usam ervas mágicas ou outras substâncias psicoativas
para induzir sonhos. Outros trabalham com técnicas de sono, como dormir por muitas
horas sem ser perturbado, ou por acordar em horários controlados e caindo no sono
para manter o estado de coma. O problema mais comum com a prática sonho é
geralmente de rotina, fadiga ou estresse diário - e, obviamente,

Desenvolver as habilidades de sonho é sempre diferente para cada pessoa. Se você continuar
treinando-os sistematicamente, mais cedo ou mais tarde você vai notar efeitos - algumas pessoas têm-los
rapidamente, outros precisam de mais tempo. Além disso, manter um diário de sonhos e escrever seus
sonhos todos os dias depois de acordar traz efeitos, também, e acelera o processo de formação. A coisa
mais importante, porém, é que você trabalha com eles o tempo todo. Se você parar, mesmo por alguns
dias, você pode perder o que você aprendeu até agora e você terá que começar tudo de novo.
Este é um campo com um monte de possibilidades, mas o trabalho diário sistemática é essencial.

Sonho Viagem ao Reino de Lilith


Este trabalho combina algumas técnicas de trabalho do sonho que ajudarão você a ajustar
sua mente para as energias de Gamaliel, o reino astral na Árvore da Noite. Gamaliel é chamado o
Obscene Um e seu simbolismo está ligado com a sexualidade expressa através de todas as formas
possíveis de fantasias, perversões, excessos sexuais, sonhos eróticos, e assim por diante. Tudo o
que tipifica o conceito de sexualidade reprimida ou liberado é trazido aqui para a luz da
consciência. Este reino também está acreditado para ser governado por Lilith, a deusa
demonstrado da Qliphoth.

O objetivo deste trabalho é levantar o véu que esconde o reino astral de


nossa percepção normal, para introduzir "o Útero de Lilith", e viajar para Gamaliel, a
primeira esfera no plano astral. No caminho da Qliphoth, o lado sombrio do mundo
físico (a primeira Qlipha) é chamado de "Lilith" e acredita-se ser o ventre da
Nightside ea entrada para o Outro Lado. Aqui é onde o caminho para o Qliphoth
começa para os Draconian Iniciado. O sonho lúcido é o método mais fácil de
experimentar energias de Gamaliel e trabalhar com eles, assim como nós também
experimentar as mesmas energias subconsciente de uma forma natural através de
sonhos eróticos. Durante o sono deixamos nossos corpos físicos e flutuar para o
plano astral espontaneamente. Não experimentamos nossas fantasias e medos
inconscientes e desejos como sonhos e pesadelos.

Se você não se sentir confortável com a idéia de trabalhar com este reino no momento, você pode
tentar aplicar um método de trabalho semelhante sonho para outra esfera na Árvore da noite ou para
um outro conceito que você quiser explorar - pode ser ajustados, simplificada e modificada como você
deseja, então sinta-se livre para ser criativo aqui.
O olho de Lilith
É necessário executar este trabalho pouco antes de dormir. Com tinta vermelha (que pode ser
misturado com sangue), extrair o olho de Lilith na sua testa. Este sigilo vem de um dos meus
vidência sessões com Gamaliel e tem sido usado até agora em vários rituais e projetos mágicas com
bons resultados.
Se desejar, você pode acender as velas agora e queimar incenso forte, aromático, como o
Sangue de Dragão. Não é absolutamente necessário neste trabalho, no entanto. Sente-se numa
posição confortável ou deite-se na cama, e feche os olhos. Visualize o sigilo do olho dentro de sua
mente interior - vê-lo formando na frente de você no espaço preto, brilhando com a luz
vermelho-sangue. Ao mesmo tempo, invocar as energias de Lilith por cantar o mantra do chamado:
"Lilith, Layil, Ardat-Lili, Laylah"

Concentre sua visão interna sobre a forma do sigilo. Imagine que ele está
mudando, mudando para outras formas, desbloquear os gateways de sua mente
subconsciente, abrindo as portas para o reino astral de Gamaliel, e mostrando-lhe
objetos, imagens, paisagens e cenários. Deixe as visões fluir livremente e abrir-se
para a experiência. Enviar a mensagem através do sigilo e pedir Lilith para guiá-lo
através de sonhos em seu reino. Então deixe-se adormecer. Muitos praticantes de
entrar neste tipo de sonho consciente e manter a consciência "incubadas" durante o
sonho. Outros simplesmente experimentar sonhos inspirados Gamaliel. Também é
possível que nada vai acontecer - não deixe que desencorajar-lo de tentar
novamente - se você não é um natural "sonhador", os resultados esperados podem
aparecer depois de alguns dias.

Quando acordar, anotar seus sonhos, visões, pensamentos, e qualquer coisa que você acha que
pode valer a pena manter em seus registros. Se você acordar durante a noite e pode voltar a dormir,
se concentrar novamente no sigilo e tentar manter essa visão ao cair no sono. Novamente, não se
preocupe se seus sonhos não são os esperados no início - prática sonho precisa de tempo e um
monte de
exercer a trazer resultados adequados.
O Caminho Antinomian

UMA N elemento importante do Caminho da Mão Esquerda é antinomianismo, a


atitude de se opor às normas comumente aceitas de comportamento, quebrando tabus,
transcendendo limites, agindo contra a ordem do mundo, ou invertendo valores
convencionais, a fim de rasgar o véu de doutrinação social e cultural e para libertar a
mente
de qualquer forma de restrição. O próprio termo deriva do grego ἀντί ( anti - " contra ") e νόμος (
nomos
-
"Lei"), e originalmente se referia a pontos de vista opostos cristianismo e obrigação de seguir a lei da fé. Na
psicologia, esta atitude foi também um dos componentes cruciais do conceito de individuação de Jung. Como
ele observou em uma de suas obras - "Quanto mais a vida do homem é moldada pela norma coletiva, maior é sua
imoralidade individual." Às vezes apresentam o termo antinomianism refere-se a muitos pontos de vista e atitudes
que são "anti-lei". No nível mundano, o que inclui a rejeição de dogmas morais, sociais e religiosas que impõem
certos padrões de pensamento ou um estilo de vida particular. Na filosofia do Caminho da Mão Esquerda, é um
conceito espiritual associado com a não conformidade e transgressão. Ela denota o caminho "em direção ao
interior," a busca da auto-salvação, distinta de caminhos retos e aparentemente fáceis oferecidas às massas
por religiões monoteístas. O Iniciado do Caminho da Mão Esquerda vê deuses mitológicos e espíritos como
seres arquetípicos ligados a componentes específicos do universo e refletidos nos aspectos correspondentes
do Self. O Iniciado usos a atitude antinomiano como um veículo de libertação de dogmas e fé cega e quebras de
fora do paradigma que impõe o reconhecimento dessas forças como superior. Isso não significa que os deuses
draconianas e espíritos não existem como seres reais, objetivas. Há forças que existiam antes do universo
nasceu no seio de caos e são muito mais velhos do que os homens, por isso temos de ter cuidado com o ser
"demasiado O Iniciado do Caminho da Mão Esquerda vê deuses mitológicos e espíritos como seres arquetípicos
ligados a componentes específicos do universo e refletidos nos aspectos correspondentes do Self. O Iniciado
usos a atitude antinomiano como um veículo de libertação de dogmas e fé cega e quebras de fora do paradigma
que impõe o reconhecimento dessas forças como superior. Isso não significa que os deuses draconianas e
espíritos não existem como seres reais, objetivas. Há forças que existiam antes do universo nasceu no seio de
caos e são muito mais velhos do que os homens, por isso temos
de ter cuidado com o ser "demasiado O Iniciado do Caminho da Mão Esquerda vê deuses mitológicos e espíritos como seres
arquetípi
culto e seita líderes que oferecem atendimento de suas necessidades espirituais só
se você colocar uma confiança absoluta neles e rejeitar tudo o mais; ordens
mágicas que requerem compromisso total com as suas estruturas e sistemas, e
assim por diante -, se você se deparar com qualquer um deles, correr tanto quanto
você pode, porque eles são movidos apenas pela sua própria agenda e não têm
interesse em você como um indivíduo. Existem muitos sistemas mágicos e
filosofias que fingem ser uma parte do Caminho da Mão Esquerda, mas não são. Em
vez disso, eles só atacam ingenuidade daqueles que são atraídos para o seu
glamour sinistro. A atitude de obediência e fé cega pertence ao Caminho da
Direita, que visa a integração com a ordem divina e é caracterizada por extroversão
(expondo-se ao mundo exterior). No sentido espiritual, esta união significa com um
ser transcendente que está acima do adepto que é esperado para abandonar a
própria aspirações individuais e subordinada a uma força superior. O Caminho da
Mão Esquerda é caracterizado pela introversão e coloca ênfase na experiência
individual, a viagem iniciática nas profundezas do Iniciado do submundo pessoal,
que é o caminho do isolamento que requer muita auto-intuição e pensamento
independente. O lema mágica aqui é "conhecer a si mesmo", e esse conhecimento é
sempre individual. que é o modo de isolamento que requer muita auto-intuição e
pensamento independente. O lema mágica aqui é "conhecer a si mesmo", e esse
conhecimento é sempre individual. que é o modo de isolamento que requer muita
auto-intuição e pensamento independente. O lema mágica aqui é "conhecer a si
mesmo", e esse conhecimento é sempre individual.

Mesmo no mundo atual muitas práticas antinomianas ainda são vistos como proibido e
controversa. Isso geralmente se aplica a rituais que visam libertar o espírito dos laços da
cultural, social e religiosa doutrinação: magia sexual, sacrifício de sangue, práticas
necromânticos realizados em cemitérios e sepulturas, etc. Eles ainda levantar uma grande
controvérsia, e pessoas que realizam tais ritos sempre foram acusados de todos os tipos
de perversões e atos obscenos. Mas, na verdade, a magia é realmente um ato de perversão
e um processo de transgredir e transcendendo barreiras e limitações pessoais. O termo-chave
aqui é "pessoal". Todos os processos antinomianas
ocorrer em um nível pessoal e exigem enfrentando tabus pessoais e inibições. A famosa Missa Negra com seus
elementos anti-cristãs blasfemas não será libertador para alguém que não é cristão. orgias sexuais e práticas
sexuais perversas não vai trazer a liberdade de restrições morais a um swinger. matança ritual de animais não
será para alguém que trabalha num matadouro inovador. Finalmente, sacrifício de sangue e derramamento de
sangue não terá um significado especial para alguém que é um doador de sangue regular. A emoção de
libertação só é alcançado quando as práticas transcender aquilo que está dentro das fronteiras de segurança,
moralidade, de rotina, ou convenção. Nós transgredir as nossas limitações, explorando o que parece repulsiva,
perigoso ou proibido. Também é característica do Caminho da Mão Esquerda de que as coisas que encontramos
o mais repugnante e horripilante no processo de iniciação tornar-se o objeto do fascínio mais forte. Pense em
algo que desgostos tanto que na primeira você diria: "De jeito nenhum, não é para mim." E imaginar que em um
certo ponto, mais cedo ou mais tarde, a mesma coisa se tornará tão intrigante e fascinante que você não será
capaz de resistir a ela, e quando você finalmente sucumbir à fascinação, ele vai se tornar uma fonte de
inspiração nova e lançar novo quantidades de energia. O que foi nojento se torna fascinante e é abraçada com
alegria e prazer - é assim que o processo de antinomiano funciona em sua mente e este é também o caminho da
Qliphoth. Pense em algo que desgostos tanto que na primeira você diria: "De jeito nenhum, não é para mim." E
imaginar que em um certo ponto, mais cedo ou mais tarde, a mesma coisa se tornará tão intrigante e
fascinante que você não será capaz de resistir a ela, e quando você finalmente sucumbir à fascinação, ele vai
se tornar uma fonte de inspiração nova e lançar novo quantidades de energia. O que foi nojento se torna
fascinante e é abraçada com alegria e prazer - é assim que o processo de antinomiano funciona em sua mente e
este é também o caminho da Qliphoth. Pense em algo que desgostos tanto
que na primeira você diria: "De jeito nenhum, não é para mim." E imaginar que em um certo ponto, mais cedo ou mais tarde, a
mesma
Toda a magia das quebras Left Hand Path barreiras pessoais, ao mesmo tempo energia
liberando que faz você agir e quer experimentar coisas. A quebra de tabu conduz à
capacitação e divindade. Isto, naturalmente, pode ser assustador e perigoso também. práticas
antinomianas pode despertar o sentimento de culpa, auto-aversão, a sensação de que você tem
errado algo feito, imoral, imperdoável, etc. Nem todo mundo é capaz de apreciar a descoberta
de lado um do escuro e tirar força a partir dele. No Caminho Draconian, é Lilith que manipula
desejos e inibições, especialmente aqueles relacionados com a sexualidade - estes são seus
testes iniciáticos que você deve passar a fim de obter acesso a outros aspectos de seus
ensinamentos e para ganhar sua atenção. Lilith é uma das primeiras divindades encontrado no
caminho Draconian e ela pode ser um guia poderoso em seu processo de iniciação, mas seus
testes e provações não são fáceis. Em lendas e mitos, ela está associada com desgosto, a
impureza, a imoralidade, tudo o que é abominado e proibido, uma vez que transgride as leis e
valores da sociedade e da religião. Existe uma lenda popular que diz que Lilith é tão impuro
que apenas uma gota de seu sangue menstrual é suficiente para envenenar a população de uma
cidade inteira.
O processo de quebra de tabus e transcender as limitações pessoais deve ser realizada de
forma responsável e consciente, caso contrário ele pode se virar contra o feiticeiro. É um
processo mental que se manifesta através de eventos e fenômenos de seu, realidade íntima
pessoal. A palavra "perversão", no entanto, meios "invertido" e refere-se ao contrário do que é
considerado como o comportamento normal. Por exemplo, uma pessoa que é sexualmente
promíscuo pode considerar práticas ascéticas e celibato como "perversão" ou algo antinatural.
Portanto, você tem que procurar essas formas de libertar sua consciência que vai ser
significativo para você sozinho, o que quer que isso possa ser. práticas sexuais ou sangria
ritual pode ser tradicionalmente associado com a transgressão, mas não tem de significar o
mesmo para você. Por outro lado, eles também têm um significado mais profundo na prática
mágica e não estão limitados a antinomiano tabu de quebra age sozinho. experiências mágicas
com transgredindo as limitações básicas são uma parte da descida para as profundezas do
inconsciente, o trabalho com a sua sombra pessoal, o indivíduo Dark Side. Ao conhecer a sua
própria escuridão, você pode transformar seus medos e inibições em ferramentas de poder.

Uma parte da filosofia antinomiano também é a idéia de não-apego. Você precisa parar de se identificar
com suas ações, papéis que desempenham em sua vida cotidiana, as coisas que você possui, etc. O que você
percebe como "realidade" é apenas um reflexo de suas observações, a sua percepção individual do mundo.
Quando suas mudanças de percepção, a realidade ea mudança mundo circundante também. A fim de fazer essa
mudança acontecer, você tem que mudar a maneira de perceber as coisas, nomeá-los, ou identificá-los com
certos conceitos e significados que lhe foram ensinadas pelo mundo ao seu redor. Uma criança não dizer a
diferença entre o "bem" e "mal", "certo" e "errado"; não sabe que "vermelho" é "vermelho" e a "árvore" é uma
"árvore" até nomes de alguém isso e atribui a comummente reconhecido significado para esses conceitos. Estas
coisas e muitas outras são ensinadas no curso de formação. A fim de se libertar esses padrões de doutrinação
cultural temos que parar de se identificar com eles ou colocar-nos ao redor do mundo. Depois de quebrar esses
anexos para o mundo, o mundo não terá mais poder sobre você. Por exemplo, quando você ir para o trabalho,
parar de pensar em si mesmo como um "secretário", "gerente", "contador", etc. - isto é apenas uma tarefa que
você faz e que você pode fazer um outro trabalho quando quiser. Quando você dirige um carro, pare de pensar
"este é A fim de se libertar esses padrões de doutrinação cultural temos que parar de se identificar com eles
ou colocar-nos ao redor do mundo. Depois de quebrar esses anexos para o mundo, o mundo não terá mais poder
sobre você. Por exemplo, quando você ir para o trabalho, parar de pensar em si mesmo como um "secretário",
"gerente", "contador", etc. - isto é apenas uma tarefa que você faz e que você pode fazer um outro trabalho
quando quiser. Quando você dirige um carro, pare de pensar "este é A fim de se libertar esses padrões de
doutrinação cultural temos que parar de se identificar com eles ou colocar-nos ao redor do mundo. Depois de
quebrar esses anexos para o mundo, o mundo não terá mais poder sobre você. Por
exemplo, quando você ir para o trabalho, parar de pensar em si mesmo como um "secretário", "gerente", "contador", etc. - isto é
apena
passar o tempo com seu parceiro, não acho que "este é meu parceiro "mas 'esta é uma pessoa que eu
compartilhar minha vida com.' Quando você faz algo, não pense" Eu tem que
fazê-lo, "pensar 'Eu estou fazendo isso porque é isso que eu gosto de fazer e isso me faz feliz.' Quando
você trabalha com um grupo mágico, não se identifique com ele pelo pensamento" Eu sou um membro do
grupo," mas acho que 'este é um grupo de amigos mágicos e colegas que compartilham o caminho
com.' Identificação e anexos trazem expectativas e encerram o mundo dentro das fronteiras
definidas, que muitas vezes leva à frustração, obsessões, medo da mudança, decepção e
negatividade, que por sua vez leva à falha em muitas áreas da vida e magia. Alguns magos pode
querer ver essas fronteiras como uma fundação para o seu caminho mágico, mas isso é ilusório, ea
corrente Draconian pode quebrar essas ilusões a qualquer momento , como o verdadeiro fundamento
do caminho é a mudança e evolução. Ficamos presos em trabalhos frustrantes, relacionamentos
errados, luta com problemas de saúde e dinheiro, e execute uma operação mágica após o outro para
mudá-lo, sem perceber que a chave para a manifestação da nossa Will está em nós mesmos, não
fora.Para nosso fracasso culpamos sistemas mágicos, fórmulas rituais, professores e mentores,
mas na verdade, é tudo até nos - nós tornar este mundo o que parece ser, ninguém mais. Neste
sentido, o desapego é uma ferramenta poderosa do progresso espiritual. Isso tudo pode soar como
simples algo e óbvio, mas, na verdade, é muito difícil convencer a nossa consciência de que todos
nós aprendemos em toda a vida não é uma parte de nós e que podemos deixar isso para trás ou dar-
lhe um novo significado sempre que queremos. Tudo no mundo e na nossa vida é uma questão de
nossas escolhas e como vemos a nós mesmos nesta realidade, e podemos fazer escolhas diferentes a
qualquer momento. Há sim nada

que nos liga a tudo no mundo, exceto para o nosso próprio Will. Esta consciência libera o
poder e energia que você não pode sequer imaginar. Mas este é também um processo
exigente e difícil. Depois que você aprender a fazer isso e convencer com sucesso sua
mente que você não tem nenhuma ligação com a realidade circundante, você vai vê-lo
mudar e dobrar à sua vontade. Suas finanças vão melhorar, seus relacionamentos vai lhe
trazer mais amor e felicidade que você já teve antes, e você vai sentir o seu desejo e
vontade manifestando o tempo todo, sem quaisquer rituais especiais ou operações
mágicas - toda a sua vida vai se tornar um ato de magia em si.
Individualismo

T Path HE Mão Esquerda é baseada na abordagem individual e vistas homem como um ser isolado,
independente e auto-suficiente. O individualismo é, portanto, um dos termos-chave na filosofia Caminho da
Mão Esquerda. Ao tomar sucessivas etapas de iniciação no caminho, estamos a construir uma poderosa
personalidade, carismático e auto-confiante. A maior parte do trabalho se baseia em nosso julgamento,
intuição, experiência e expectativas. O caminho iniciático é pessoal e todas as experiências iniciáticas
manifestar através das maioria das esferas pessoais e íntimas de nossa vida. Todo mundo tem que enfrentar
seus próprios "demônios" - tabus pessoais, fraquezas, obsessões, inibições, medos, fascinações, fantasias,
etc., enfrentando e compreendê-los, aprendemos como usá-los como ferramentas de nossa evolução pessoal -
nós transcender as barreiras e limitações da nossa natureza humana, nossos expande a consciência, e nós nos
tornamos "god-like". Cada aspirante Iniciado gostaria de saber exatamente o que acontece em cada nível de
iniciação, o que poderíamos esperar, e como se preparar para tudo isso. Isso não é possível. Todas as
descrições de iniciações menores e maiores que são encontrados em livros sobre a magia Left Hand Path são
geralmente obscuro, abstrato e vago, porque é uma experiência única para cada Iniciado e ninguém nunca vai
experimentar divindade pessoal da mesma maneira como outra pessoa. E assim, temos milhares de descrições e
explicações sobre o que significa "auto-deificação", e nenhum deles pode ser visto como falsa, bem como
nenhum deles está correto. Isso ocorre porque não há um objetivo "Verdade" para encontrar e nenhum sistema
universal produzir os mesmos resultados para todos que passos para o caminho. e nós nos tornamos "god-like".
Cada aspirante Iniciado gostaria de saber exatamente o que acontece em cada nível de iniciação, o que
poderíamos esperar, e como se preparar para tudo isso. Isso não é possível. Todas as descrições de iniciações
menores e maiores que são encontrados em livros sobre a magia Left Hand Path são geralmente obscuro,
abstrato e vago, porque é uma experiência única para cada Iniciado e ninguém nunca vai experimentar
divindade pessoal da mesma maneira como outra pessoa. E assim, temos milhares de descrições e explicações
sobre o que
significa "auto-deificação", e nenhum deles pode ser visto como falsa, bem como nenhum deles está correto. Isso ocorre porque
não há
Draconian Iniciar procura a própria divindade e anda um caminho único bem. Na
verdade, o que você faz neste processo é criar o seu próprio caminho - este é o caminho do
Draconian Magus. Portanto, você deve sempre experimentar várias práticas e
funcionamento e nunca parar em sua busca por
conhecimento e poder. O Caminho da Mão Esquerda, no entanto, não é uma prática de
aumentar o seu ego com injustificada auto-confiança. Você precisa de muita intuição e
confiança, mas você também precisa de um grande julgamento honesto, auto-crítica e
distância para si mesmo. Não
tomar a idéia de
"Individualismo" longe demais, senão você vai se tornar um maníaco ego obcecado sem
fundamentos reais para suas reivindicações pretensiosos. Não hesite em perguntar adeptos
mais experientes no caminho, ou até mesmo deuses e espíritos si, assistência e
aconselhamento, mas tenha cuidado com o auto-proclamado "mestres" dizendo que tudo o que
você precisa para ter sucesso no caminho é para comprar seu livro e praticar o seu sistema.
mestres espirituais só pode iluminar o caminho para os outros quando eles têm progredido
no-lo eles mesmos, e, infelizmente, isso raramente é o caso do Caminho da Mão Esquerda
"professores". No mundo moderno, nos deparamos com um monte de pseudo-mentores
megalomaníacos que prometem revelar todos os segredos do universo de magos aspirantes
ingênuos se só eles pagam para os ensinamentos. Eu não quero dizer isso como uma crítica
destinada a qualquer pessoa específica, autor oculto, ou ordem mágica, como eu também
conheci muitos mágicos experientes e conhecedores no meu caminho e aprendi muito com eles
eu mesmo. Estou simplesmente enfatizando que embora o Draconian Iniciado vê a si mesmo
como um deus em potencial, o caminho é um processo de aprendizado contínuo e nunca
sabemos o que nos espera nos níveis de iniciação que ainda não chegaram - e nem ninguém.
Um "auto-endeusamento" nunca é o mesmo que outro. Há certos conceitos compartilhados nos
modelos de iniciação draconianas, mas o seu significado é sempre diferente para todos. Deuses
e espíritos que ensinam a gnosis do conjunto atual Draconian-se testes e desafios únicos para
todos, dependendo de suas limitações pessoais, e você pode ter vislumbres de seu pessoal
"divindade" em vários estágios do caminho,

Eu, pessoalmente, incentivar cada Draconian Iniciar para criar seus próprios rituais e alterar o
funcionamento de modo que eles se adequar a sua intenção pessoal. magia draconiana deve ser
personalizado - sempre funciona melhor se você adicionar seus próprios elementos, utilizando sistemas
rituais estabelecidos pelos outros como inspiração e estrutura, mas nunca como sistemas dogmáticos
que têm de ser seguidas "como eles são." O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.
experiência mágica é sempre pessoal e único para cada praticante - e é assim que você deve aproximar
cada ritual de executar - torná-lo pessoal e exclusivo para você sozinho. Isso, no entanto, é tudo muito
bem, desde que as modificações permanecer dentro do
modelo de iniciação e não alteram o mapa de subida. Por exemplo, se você seguir o caminho da
Qliphothic iniciação baseada na Árvore Cabalística da noite, você pode criar e modificar seus
rituais, enquanto trabalhava por exemplo, com Gamaliel, mas você não deve ignorar Gamaliel e
depois de completar as lições e provas do primeiro Qlipha ( Lilith), vá direto para Samael ou
Thagirion. Quando você progride em seu caminho mágico longe o suficiente para mapear o seu
próprio modelo de iniciação à divindade, você será capaz de criar o seu próprio caminho para a
auto-deificação, mas até que isso aconteça, é recomendável que você trabalha com modelos de
iniciação criados pelos mais avançados mágicos. Alterando e modificando seus rituais, no entanto,
é uma tarefa menos complicado, e você está convidado a fazê-lo, desde que você tem bastante
experiência e sentir bastante confiante sobre suas habilidades mágicas e intuição. O mais
importante é que as palavras usadas em rituais sentem natural para falar e fazer você se sentir
confiante e forte em sua Will, que habilita a intenção de seus trabalhos. Tenha cuidado com isso,
porém. Muitas fórmulas mágicas são escritos desta forma e não de outra por uma razão -
geralmente é porque eles não funcionam em outras formas, ou trazer efeitos completamente diferentes
do que o esperado, e há operações mágicas que têm de ser feito em uma ordem específica, ou com o
uso de determinadas ferramentas e forças. Além disso, quando você substituir deuses e espíritos
da fórmula original com suas próprias divindades protetoras, ou se você simplesmente sentem que os
outros iria trabalhar lá muito bem também, é altamente recomendável que você consulte as suas
modificações com adeptos mais avançados no caminho. A melhor maneira de se aproximar de um
ritual é a primeira a realizar-lo como ele é, para se familiarizar com as forças Convoca e seus
mecanismos e estabelecer bases sólidas para o futuro trabalho. Em seguida, você pode avançar
para suas próprias experiências e personalizá-lo como quiser, com base em conhecimento e
experiência que você desenvolveu com ele até agora.

Às vezes, você também pode receber instruções de deuses e os próprios espíritos. Neste caso,
você é encorajado a tentar as novas fórmulas si mesmo, ou compartilhá-los com outros iniciados
para verificar a sua experiência e receber conselhos ou feedback. É maravilhoso ser capaz de falar
com deuses e espíritos e receber segredos do universo diretamente com eles, mas não delírios erro
para uma experiência genuína, e antes de proclamar-se um profeta dos deuses ou Deus encarnado,
certifique-se que você realmente são um. Por outro lado, se você não tem confiança em suas
habilidades e resultados, e se você não tiver certeza se ou não o que você desenvolveu a pena
mostrar os outros, você vai ficar preso em um certo estágio de seu caminho e não vai progredir .
Meu conselho é manter um pequeno círculo de amigos rituais íntimos e parceiros que você pode
livremente
partilhar experiências com discutindo e trocando idéias. Desta forma, você tem mais chances
de não ser levado por meros ego viagens e delírios em seu trabalho, e compartilhar suas
experiências com os outros também faz você aprender mais e progredir mais rápido.

Sinta-se livre para personalizar o funcionamento deste livro, mas pela primeira vez realizar-los
como eles são fornecidos aqui. Eles são projetados desta forma por uma razão, e seu propósito é
desenvolver suas habilidades básicas, o seu alinhamento com a corrente, e sua auto-disciplina
mágico. Você vai precisar de tudo isso em outras etapas do caminho. Alterando o funcionamento
por um médico inexperiente também pode resultar em falha para se conectar com a corrente Draconian,
fazendo todo o trabalho completamente inútil. Para ser capaz de personalizar os seus rituais com
sucesso você precisa de experiência ou intuição, ou na melhor das hipóteses - ambos. O
individualismo é uma coisa extremamente importante no Caminho da Mão Esquerda, mas tem que
ser abordado com responsabilidade e uma grande dose de auto-julgamento.
High Magic vs. Baixa Magia

M QUAISQUER mágicos, focados em seu crescimento espiritual, tendem a olhar para


baixo sobre os profissionais que usam suas habilidades mágicas e poderes para fins
mundanos, como melhorar a sua situação financeira, atraindo parceiros sexuais,
amaldiçoando seus inimigos, etc. Acredita-se muitas vezes que este é um mero desperdício
de energia e usar a magia para os objetivos mundanos é baixo demais para alguém que
procura a verdadeira iniciação. Tradicionalmente, esoterismo ocidental distinção entre a
chamada "alta magia" e "baixa magia." Alta magia incluídos todos os tipos de práticas que
expandiram o conhecimento do mago das coisas ocultas e desconhecidas e elevou a alma
para que pudesse comungar com deuses e espíritos. Low mágica serviu fins mundanos e
manifestação de fenômenos
mágicos no plano físico. Esta distinção deriva da antiga visão de magia. vai, " feiticeiro ", eo magos
" mágico ", com este a ter um status mais elevado, muitas vezes considerado como um
sacerdote ou sábio. O magoi ( plural) não tentaram alterar a ordem natural do mundo e
sua função era explicar e interpretar seus fenômenos. Eles gostaram um grande respeito e
foram considerados como sucessores da antiga Magos persa, os seguidores de Zoroastro e
sua doutrina. Suas práticas incluído adivinhação e interpretação de sonhos e eles também
mantiveram a ordem social, fornecendo razões metafísicas para estruturas sociais, enquanto o
goētes, ou feiticeiros, acreditava-se que a agir contra esta ordem utilizando práticas
relacionadas com o mundo inferior, tais como necromância, charme, pragas, e a arte de engano.
Sorcery, ou "baixa magia," era, uma arte escura fatal, reservada para aqueles que não tinham
medo para
manipular o destino dos outros e seus próprios, o que foi visto como proibido, porque os
antigos acreditavam que cada ser humano viveu para cumprir seu próprio destino e não foi
autorizado a alterá-lo.
Nos tempos atuais já não olhar para esta questão como nossos antepassados, mas a convicção
de que "alta" mágica de iniciação não deve me misturado com objetivos mesquinhos ainda prevalece
em muitos círculos ocultistas. magia draconiana é tanto "alta" e "baixa", iniciação e prática. Cada
prática mágica, não importa para que serve, contribui para o nosso desenvolvimento mágico. Claro,
não é recomendado para se concentrar todo o seu tempo e energia na busca da realização de seus
objetivos mundanos apenas e práticas negligência que aumentam o seu poder pessoal e melhorar
suas habilidades mágicas. Path Draconian é antes de tudo um caminho de iniciação e repousa sobre
a transformação alquímica do Self. Ter um monte de dinheiro, uma casa de fantasia ou de carro,
muitos amantes, fama e sorte em todas as suas empresas, etc., é maravilhoso, é claro, mas tudo não
importa quando você morrer para este mundo e seu espírito entra no Outro Lado. O que importa, em
seguida, é a sua consciência poderosa e integrada, que depende da quantidade de trabalho que você
colocar em seu desenvolvimento espiritual em toda a sua vida. Se você pensa agora - "Eu não
acredito em reencarnação, eu prefiro aproveitar o mundo aqui e agora" - você deveria manter uma
mente aberta - o mundo detém mais mistérios do que você pode imaginar. Por outro lado, se você se
concentrar no processo de aprendizagem e só o crescimento espiritual, você pode negligenciar o
lado mundano da vida, que não é bom, também. Sendo um verdadeiro Iniciado não significa
necessariamente que você tem que ser um vagabundo sem-teto que vivem sob a ponte, porque o seu
tempo e energia é valioso demais para desperdiçar com "pequenos" coisas materiais, tais como
encontrar-se um emprego. Pelo contrário, o Draconian Magus é bem sucedido em todas as áreas da
vida. Aproveitando o mundo "aqui e agora" e trabalhando em seu desenvolvimento espiritual não são
contraditórios em tudo. Muito pelo contrário - ambos complemento e capacitar o outro. Na
verdade, ambos são parte do processo de iniciação, porque para fazer suas operações de baixa
magia bem sucedido você tem que despertar e ativar certos poderes dentro de sua mente
subconsciente, caso contrário eles não vão simplesmente trabalho. Com toda a prática, seja uma
invocação poderosa ou exercício Kundalini simples, os nossos poderes de crescer manifestação,
nossa compreensão da aprofunda mágicas, nossas expande intuição, e nós adquirir conhecimento e
experiência que faz com que cada lado ritual mais intensa e eficaz. Esta é a essência do processo de
iniciação. Ao mesmo tempo, nossas operações destinadas a resultados pragmáticos também tornar-
se mais poderoso e tem mais chances de sucesso. Eu, pessoalmente, ver baixo a magia como um teste
prático de habilidades que desenvolvemos através do trabalho de iniciação. Todos os manifestos de
magia no plano físico, de uma forma ou de outra. Iniciações são destinadas a desbloquear
habilidades psíquicas, mas tudo isso é feito, enfrentando
situações e concretas de vida, temos de ser capazes de lidar com eles por qualquer meio que são
acessíveis para nós, incluindo magia. A questão chave aqui é como usar a nossa intuição para reconhecer
situações em que é necessária uma ação mágica e aqueles que podem ser resolvidos por outros meios.

Quando você pergunta deuses e espíritos para ajudá-lo em sua vida mundana, você também
receber orientação de iniciação e gnosis. Mais uma vez, não espere soluções fáceis para ser entregue a
você em um prato. Em vez disso, deuses e espíritos vai lhe dar conselhos, meios e energia para resolver
os seus problemas só se você tem o suficiente determinação e força de vontade para fazer as coisas
direito. Muitos profissionais gostam de pensar em si mesmos como tendo um relacionamento especial
com uma divindade particular. Eu não questionar a validade de tais relações, mas eu pessoalmente ver
os deuses do Caminho da Mão Esquerda como seres atemporais para quem nós somos apenas um dos
milhões de pessoas através do tempo e espaço e que normalmente não têm interesse em falar conosco
diariamente ou ajudando em situações ou problemas que podemos resolver nós mesmos, de uma forma
ou de outra.
Usamos sua essência e atributos como modelos de iniciação para criar uma mudança dentro de nossa
consciência, desbloqueando assim certos poderes que nos permitem manipular o mundo em torno de nós,
mas toda a magia opera dentro de nossa mente subconsciente. Por exemplo, você pode pedir Lilith ou
Naamá para ajudar a obter um amante através da realização de um ritual que vai proclamar esta
intenção para o universo. Mas o efeito não será entregue por um ser superior sentado em um algum lugar
trono no Outro Lado e à espera de seu pedido, mas ele irá se manifestar através do poder da sua
vontade. E assim, enquanto pedindo a deusa para lhe trazer um amante, você não deve expressar a sua
intenção como "Eu quero um parceiro sexual para mim", mas "Eu quero desenvolver poderes, habilidades
e tudo o que é necessário para atrair uma necessidade parceiro I. " Este tipo de trabalho tem aspectos
iniciáticos, como ela muda você de dentro, e um resultado prático que se manifesta no seu universo
pessoal e se torna uma parte de sua vida mundana. Se você não é poderoso o suficiente para trazer o seu
desejo de manifestação, você não terá o resultado que você espera.

Há também armadilhas neste tipo de operações. Se a intenção é expressa de forma errada, como no
primeiro caso do nosso exemplo, o amante que você vai receber pode vir a ser uma aberração ciumento e
possessivo, que trará mais problemas em sua vida do que a felicidade ou satisfação. A operação
financeira pode dar errado se o dinheiro que você recebeu todos um tem súbita de ser pago de volta ou de
alguma forma está perdido de outra maneira. Você também tem que ter cuidado sobre como usar seus
poderes mágicos para maldição, causando uma doença, ou para outros atos de magia maléfica. Muitos
mágicos amaldiçoar outras pessoas com raiva, e quando
emoções se acalmar, eles estão horrorizados com suas ações e oprimido pela culpa. magia
maléfica tem que ser usado com responsabilidade e você realmente deve quiser que o efeito
manifesto, já que não há como voltar atrás. E se você for bem sucedido, você terá que viver
com ser responsável pelo que aconteceu. Imagine que na raiva você joga um prato de porcelana
no chão e quebrá-lo em pedaços. Então você se sente culpado e tentar colocá-lo de volta. Será
que vai ser o mesmo de antes? Não, não vai faltar algumas peças e tem rachaduras que vão
torná-lo desmoronar, mais cedo ou mais tarde. O mesmo se aplica a uma maldição - não importa
como você tente, você não pode pegar de volta o que já aconteceu. Nem todo mundo pode
deleitar-se em tais manifestações de poder, e interferindo com a vida de outra pessoa tem que
ser feito por uma razão. Se você acha de maldição alguém, drenando sua energia através de
técnicas de vampiros, ou destruir sua vida só porque você quer testar seus poderes ou você é
apenas curioso o que vai acontecer, você deveria reconsiderar seriamente seus objetivos
mágicos. Há bastante inúteis ego viagens entre mágicos para o bem da concorrência só, ou
brigas e conflitos desencadeados pela inveja ou mera estupidez. Se você se cercar de
negatividade, este é exatamente o que você vai atrair de volta, e em vez de progresso mágico
equilibrado em todas as áreas da vida, você será focado mais e mais sobre a agressão, ódio ou
inveja. Quando você amaldiçoar um "inimigo", você vai ver imediatamente muitos outros ao seu
redor. Isso é realmente como você quer viver sua vida? Por outro lado, não há nada errado
sobre xingando uma pessoa que quer destruí-lo e torna-se uma séria ameaça ou obstáculo,
real razão para isso.

O Caminho da Mão Esquerda envolve muitas práticas que são muitas vezes vistos como "sinistro",
ou "mal". Estas não são apenas maldições, mas também por exemplo pactos com deuses negros e
espíritos, práticas de manipulação, magia vampírica, etc. Estas são todas as práticas controversas que
ainda são evitados por muitos profissionais, muitas vezes considerado como desnecessário e
desatualizado, ou substituídos por outros elementos no ritual trabalhos. Mas o poder de tais práticas
repousa sobre sua natureza antinomiano, e quando usado corretamente, eles podem ser ferramentas
poderosas de programação de- psicológico e libertação espiritual. Pactos com deuses e espíritos em que
o sangue é usado pode abrir canais e gateways dentro da mente interior para uma melhor recepção e
compreensão dos seus poderes e energias. Através de vampirismo e magia manipuladora que você pode
aprender a moldar o mundo de acordo com sua vontade. Eles também são obviamente perigoso - quando
você faz um pacto com um espírito poderoso, você permite que o fluxo direto de energia a partir desta
entidade para a sua vida e em sua consciência. Se você é fraco demais para
reter esse poder, você vai ser devorado e acabam louco ou morto. Ao utilizar
técnicas de mágica ou de energia de drenagem de manipulação, você pode ter
problemas se você acertar uma pessoa que é forte o suficiente para golpeá-lo de
volta. Existem centenas de outras coisas ruins que podem acontecer quando se
utiliza este tipo de trabalho, e você deve estar ciente de um possível perigo. Mas,
por outro lado, não há mágica que seria completamente seguro, e o Caminho da
Mão Esquerda certamente não é para todos. As práticas mais extremas e
exigentes vêm com o maior poder. O caminho para a auto-deificação é sobre a
superação das limitações pessoais e quebrar tabus de condicionamento social e
cultural - em outras palavras, transformar o negativo em positivo. O que parece
perigoso, repulsivo, ou proibido, tem de ser encarado e usado como uma
ferramenta de progresso espiritual.

Em qualquer caso, não há nada de errado em usar seus poderes mágicos de tempos em tempos
para obter dinheiro, amaldiçoar seu inimigo, ou atrair o amor. No entanto, você tem que equilibrar
suas necessidades mundanas com o seu crescimento espiritual. Se você fluir com a corrente e
definir-se no caminho certo em seu desenvolvimento mágico, coisas como a prosperidade, amor,
sucesso e felicidade vai fluir em sua vida sem quaisquer operações mágicas especiais. Aqueles que
desejar mal de repente ser confrontado com seus próprios problemas e desaparecer da sua vida, e
você vai ver o mundo ao seu redor manifestar sua vontade de uma forma natural em todos os níveis
de existência.
Não houve sucesso

M QUAISQUER mágicos ver o caminho Draconian como uma bela jornada


espiritual, garantindo resultados rápidos e concretos e capacitar sua vida de
muitas maneiras maravilhosas. Por outro lado, muitos outros o descrevem como
uma experiência horrível, drenando energia e causando todos os tipos de
desequilíbrio. Sucesso e fracasso constituem dois pilares importantes que validam
o caminho. Se um caminho mágico (ou sistema ritual) nunca ativa a todas as formas
de crise e nunca confronta-lo com quaisquer situações difíceis, há algo de errado
com ele e ele não leva a qualquer verdadeira iniciação, qualquer um. Todos nós
experimentamos o sucesso eo fracasso em determinadas etapas do nosso trabalho,
mas no longo prazo, tudo depende de como abordá-los e que lições podemos
aprender com essas situações.

Primeiro de tudo, a magia não é para todos. magia draconiana, ou o Caminho da Esquerda, em
geral, é um caminho exigente que requer muito tempo, auto-disciplina e paciência, e envolve muitos
sacrifícios em sua vida pessoal. É a maneira de altos e baixos, fases de felicidade e alegria e
períodos de desespero e depressão grave. É possível estudar magia Draconian teoricamente e até
mesmo desenvolver habilidades básicas que vão fazer você um mágico bem sucedido em certas
áreas de prática, mas para realmente ter sucesso no caminho que você tem que dedicar toda a sua
vida ao trabalho e tornar-se uma manifestação viva da atual. tem

muito pouco pessoas dispostas a fazer isso. Pense por um momento sobre o que você iria e não iria fazer para
ter sucesso no caminho. Você pode até mesmo fazer uma lista. Se você tem pelo menos uma coisa sobre a lista
do que "você não faria", essa coisa pode levar a sua falha em um determinado ponto do seu caminho. Você só
tem uma chance de sucesso se esta lista estiver vazia.
Outra coisa a considerar é o equívoco comum de iniciação. poder mágico não é um dom que é
dado no mágico no momento da iniciação - é algo que cada um de nós carrega dentro e todos nós
podemos aprender a usá-lo pela aprendizagem contínua, a formação, o desenvolvimento de nossas
habilidades e poderes, e polimento e aperfeiçoar o que aprendemos até agora. Este é um processo
que não tem um objetivo final. Auto-deificação não significa que quando você chegar ao final do
caminho você vai se tornar um deus sentado em um trono entre as estrelas e não fazer nada. Será
que você realmente gosta de passar a eternidade em eternidade tédio? Path Draconian não deve ser
visto como linear, ou como uma busca que tem um começo e um fim. É interminável, contínuo,
sempre voltando para as raízes e começando tudo de, como a serpente Ouroboros que devora sua
própria cauda. Quando um objetivo é alcançado, outro aparece. Cada vez que realizar um ritual, é
diferente e mais intensa. Sempre que voltar ao que nós exploramos no passado, nós experimentá-lo
em um nível mais profundo e novo conhecimento é revelado. É uma infinidade de possibilidades,
poderes para ganho, mundos para explorar.

O caminho é o objetivo em si mesmo.


Na verdade, muito poucas pessoas podem ser mágicos draconianas. Sendo um Draconian Magus significa
um monte de coisas. A maioria das pessoas vivem suas vidas sem qualquer significado mais profundo - que
acordar todos os dias, ir trabalhar, criar seus filhos, envelhecer e, finalmente dissolver no oceano da
consciência cósmica.
Para eles, é claro, sua vida pode parecer gratificante e significativo, porque eles não percebem que há muito
mais a experiência e sua existência está faltando um elemento essencial da força de vontade. Eles permitem
que as forças externas para dirigir sua vida e aceitar o que eles ficam sem querer mais. Satisfação com a "vida
normal" e a sensação de conforto e segurança os impede de se tornar magos. Para ser um mágico que você tem
que passo fora das estruturas de conforto e segurança e olhar para o desconhecido. Um potencial gigantesco
que vem com cada iniciação no Caminho Draconian, maior ou menor, é tentador, mas também muito exigente.
Qualquer um pode tentar ser um mágico, mas muito poucos podem lidar com a verdadeira essência da arte.
Algumas pessoas podem ter talentos especiais e habilidades mágicas naturais, mas mesmo isso não vai ajudar
se eles não têm persistência e genuíno desejo de trilhar o caminho, enquanto que aqueles que não têm nenhuma
habilidade especial, mas dedicar o seu tempo, trabalho e energia para o seu desenvolvimento pessoal vai
progredir muito mais rápido e de forma mais equilibrada, tornando-se verdadeiros Iniciados. Cada aspirante
Iniciado no Caminho Draconian deve constantemente treinar, experimentar e desenvolver a habilidades e
conhecimentos, tanto através de estudos teóricos e pesquisas práticas. Qualquer um pode tentar ser um
mágico, mas muito poucos podem lidar com a verdadeira essência da arte. Algumas pessoas podem ter talentos
especiais e habilidades mágicas naturais, mas mesmo isso não vai ajudar se eles não têm persistência e genuíno
desejo de trilhar o caminho, enquanto que aqueles que não têm nenhuma habilidade especial, mas dedicar o seu
tempo, trabalho e energia para o seu desenvolvimento pessoal vai progredir muito mais rápido e de forma mais
equilibrada, tornando-se verdadeiros Iniciados. Cada aspirante Iniciado no
Caminho Draconian deve constantemente treinar, experimentar e desenvolver a habilidades e conhecimentos, tanto através de
estudos
Todos devem trilhar o caminho que melhor lhes convier. Se você não se sentir "Call of the
Dragon," se você não pode conectar-se à corrente Draconian, você não terá sucesso no
caminho e não há iniciação que mudaria isso. Você precisa de um alinhamento natural com a
corrente, caso contrário você não vai lucrar com os ensinamentos do caminho. Iniciações não
faço você um mágico Draconian - eles apenas confirmam o seu alinhamento com a corrente. A
iniciação é um ato de despertar o seu potencial e confirmação de sua dedicação pessoal eo
desejo de trilhar o caminho.
Se você não sente isso profundamente dentro de você, não terá qualquer efeito sobre você. Você
pode vestir o seu cão de estimação em uma pele de lobo e ensiná-lo a morder, mas não vai tornar-se
um lobo por causa disso - isso é algo que já tem que estar dentro.

Muitos profissionais, começando sua jornada no caminho com um arrepio de excitação, breve tornar-se
decepcionado. A atitude mística que envolve o Caminho da Mão Esquerda atrai um grande número de pessoas,
especialmente os jovens. Aqueles que não entendem o que é realmente sobre a pensar que eles vão estar
fazendo rituais secretos e aprender feitiços legais para tornar sua vida mais fácil e ganhar popularidade entre
amigos. Muitas vezes, uma nova tentativas adeptos para alcançar resultados muito triviais, tais como dinheiro,
maldições e feitiços de amor. Claro, é possível obter esses objetivos com magia, mesmo no início de sua
prática, mas a magia certamente não tornar sua vida mais fácil. Antes de se tornar mágicos bem sucedidos,
temos uma formação longa e dura pela frente, e desperdiçando energia em coisas que podem ser facilmente
alcançados por meio mundanas simples é um dos mais erros comuns e a rota direta ao fracasso em níveis mais
elevados. Um dos rituais mais fáceis e eficazes de ganhar dinheiro é para procurar um emprego bem
remunerado, e uma das melhores maneiras de atenção ganho de uma pessoa que acha atraente é pedir a ela /
ele fora. Magia é a arte de Will e é melhor procurar maneiras como manifestar sua vontade pelos simples
meios possíveis. Se você ativar a magia para escapar do mundo em reinos de cerimônias misteriosas, contando
com a realização rápida de poder, porque você é muito fraco para enfrentar a realidade circundante, você não
deve começar qualquer tipo de magia em tudo, especialmente mágica Draconian, que é definitivamente não é
para os fracos. Um dos rituais mais fáceis e eficazes de ganhar dinheiro é para procurar um emprego bem
remunerado, e uma das melhores maneiras de atenção ganho de uma pessoa que acha atraente é pedir a ela /
ele fora. Magia é a arte de Will e é melhor procurar maneiras como manifestar sua vontade pelos simples
meios possíveis. Se você ativar a magia para escapar do mundo em reinos de cerimônias misteriosas, contando
com a realização rápida de poder, porque você é muito fraco para enfrentar a
realidade circundante, você não deve começar qualquer tipo de magia em tudo, especialmente mágica Draconian, que é definitivament
magia draconiana é muito exigente para uma pessoa de vontade fraca. Se você não tem o
suficiente força de vontade para enfrentar o que você deseja, você não vai conseguir algum sucesso
em suas operações mágicas, exceto para resultados muito caóticos e de curto prazo que só produza
mais caos e problemas em sua vida. Para fazer um trabalho de maldição você deve estar pronto para
matar o seu adversário com as mãos nuas e você também tem que estar pronto para viver com sendo
responsável por
tirar a vida de alguém. O Caminho da Mão Esquerda não tem lugar para restrições morais.
Você deve estar preparado para o trabalho duro e tedioso antes de suas operações
mágicas vai começar a produzir resultados reais. Claro, nem sempre é assim e algumas
pessoas alcançar bons resultados desde o início, mas para ser honesto, estes são
exceções, ea maioria dos praticantes do ocultismo tem que colocar um monte de trabalho
para o seu desenvolvimento mágico antes de finalmente ver resultados satisfatórios . Não
desanime se suas operações mágicas não parecem trabalho em primeiro lugar. Pense no
que você pode ter feito errado.
Consultar alguém com conhecimento e experiência maior. E se você chegar ao ponto em que
não há nada de errado e tudo deve funcionar, vai trabalho, e seu manifesto vontade
intenção no momento certo. Se você chamar ou evocar deuses e espíritos para ajudá-lo em
seu trabalho mágico, lembre-se que estes são seres que têm existido por eras e o tempo
não importa para eles. Portanto, os resultados de suas operações mágicas podem vir
imediatamente, mas eles também podem se manifestar depois de várias semanas, meses ou
mesmo anos. Novamente, não se preocupe, você vai ter um melhor controle de seus
resultados esperados sobre outros níveis do seu desenvolvimento pessoal. operação
mágica é uma ferramenta que conduz ao êxito da força de vontade e auxilia no processo de
auto-iniciação. Draconian Iniciado sabe que tudo é possível, mas não porque rituais tornar
nossa vida mais fácil, mas porque por muitos testes e provações de poder e determinação
nos tornamos mais fortes e ter um melhor controle da nossa realidade. Magia é a arte de
poder e Will.

Outra questão sobre o Caminho da Mão Esquerda é a crença e descrença. Nós precisamos de um
monte de auto-confiança e crença no que estamos fazendo, caso contrário, nossas operações mágicas
não terá quaisquer efeitos. Temos de acreditar na magia e esperar que ele irá produzir resultados
concretos.
Precisamos de confiança em nosso poder pessoal e capacidade de manifestar a nossa vontade. Se um
ritual não tem auto-confiança do operador, que não vai funcionar. Isso pode acontecer com
funcionamento que às vezes fazer sem qualquer finalidade concreta, só para ver se eles funcionam e
como. Se não esperar efeitos, nós provavelmente nunca vejo nenhuma, e isso pode colocar nossa fé em
nossas habilidades mágicas em questão. Nós também precisamos acreditar na existência real e poderes
de deuses e espíritos cuja assistência é solicitada em nossas cerimônias mágicas. Se assumirmos que
uma entidade é meramente um produto da nossa imaginação, ou uma parte do cérebro, o ritual não pode
ter qualquer efeito, especialmente se não desenvolvemos a confiança adequada em nossas habilidades.
Isso também depende da nossa visão pessoal do universo e as suas forças, mas antes
nós desenvolvemos esse ponto de vista um, precisamos da experiência real e conhecimento do universo,
e não apenas uma suposição de que essas forças poderiam ser. Path Draconian é em grande parte sobre o
desenvolvimento de uma personalidade forte e auto-confiante. Por outro lado, não podemos estar
obcecado com a megalomania e também deve ter o suficiente auto-distância e auto-crítica para tudo o
que fazemos.
Uma imagem de si mesmo como um poderoso mago cercado por demônios e espíritos prontos para
atendê-lo a qualquer momento em seu pedido é tentador, mas é normalmente muito longe da
verdade. espíritos draconianas nos ajudar somente se eles querem e se eles encontrar-nos digno de
seus ensinamentos, ou se eles têm o seu próprio propósito nisso. Nós não vemos deuses e espíritos
como os
nossos funcionários que são chamados para fazer nossa licitação. Estes são antigos e poderosos seres
que devem ser dadas o devido respeito, a fim de ser nossos guias e ajudar no nosso trabalho no
caminho. Caso contrário, eles vão virar longe de nós, o que vai nos deixar sem guias e aliados, e,
eventualmente, isso pode significar um fracasso definitivo na ascensão espiritual e o fim do caminho.

Há também a questão da fadiga, tédio, ou a falta de inspiração para seguir o caminho. Fadiga e
passividade tornaram-se um problema comum no mundo ocidental nos últimos tempos. Este tipo de fadiga não
tem nada a ver com a exaustão física ou o estado natural de estar dormindo. É a perda biológica, mental e
emocional psico de Força de Vontade, o que leva a passividade e incapacidade de agir. As pessoas tendem a
gastar mais e mais tempo na frente de suas TVs, computadores, telefones celulares e outras formas de
interacção passiva. Isso os torna mais facilmente controlados e eles realmente não desenvolver quaisquer
pensamentos por conta própria, mesmo que eles se consideram "bem informados e esclarecidos." Quanto mais
tempo é gasto de forma passiva, mais difícil se torna para mover e agir. Para um mágico aspirantes, fadiga e
passividade são os maiores inimigos. Passividade nas derivações vida cotidiana para a passividade em outros
níveis, superiores. Draconian Iniciado procura controlar a própria vida e criar a sua própria realidade. Para
conseguir isso, você precisa ter uma grande força mental, determinação e auto-consciência. Você deve
procurar ser independente de idéias, conceitos, convenções e normas que constituem as estruturas do mundo
circundante. Ao fazer isso, grandes quantidades de energia pode ser despertada e ativada - este é o potencial
Draconian, a energia do Dragão Interior. Isto pode ser feito através de técnicas espirituais - meditação,
hipnose, rituais, exercícios de concentração simples - ou uma grande variedade de outros métodos mágicos.
Nossas atividades mundanas são boas também. Durante um exercício físico simples, o corpo produz mais
dopamina, o que leva a uma maior Passividade nas derivações vida cotidiana para a passividade em outros
níveis, superiores. Draconian Iniciado procura controlar a própria vida e criar a sua própria realidade. Para
conseguir isso, você precisa ter uma grande força mental, determinação e auto-consciência. Você deve procurar ser
independente de idéias, conceitos, convenções e normas que constituem as estruturas do mundo circundante.
Ao fazer isso, grandes quantidades de energia pode ser despertada e ativada - este é o potencial Draconian, a
energia do Dragão Interior. Isto pode ser feito através de técnicas espirituais - meditação, hipnose, rituais,
exercícios de
concentração simples - ou uma grande variedade de outros métodos mágicos. Nossas atividades mundanas são boas também.
Durant
eficiência e clareza mental, nos torna mais ativo e fornece energia para o trabalho mágico e
atividades diárias. Não devemos ter medo de mudanças no mundo físico, em nossa realidade
cotidiana - coisas sem sentido, como cansativo e chato trabalho, cansativo relacionamentos ou
ambiente chato, etc., reduzir significativamente a nossa vitalidade. Todo o trabalho deve ser feito
com um propósito. Quando você precisa descansar, você deve pensar o quanto resto você realmente
precisa e como muito do que é mera preguiça e passividade. Não há nada de errado em ser
preguiçoso ao longo do tempo, mas se torna uma rotina, ele certamente irá afectar o seu trabalho
mágico e abrandar o seu desenvolvimento espiritual. Seu nível de energia vai diminuir e você terá
problemas com a realização de um exercício de mágica simples de uma forma eficaz. Isto por sua
vez, vai desanimá-lo de ainda mais prática e, eventualmente, você pode acabar enfraquecido,
entediado, a satisfação falta de seu trabalho mágico, e incapaz de encontrar inspiração e desejo
de continuar. Fadiga e passividade são uma razão pela qual muitos mágicos deixar os seus caminhos
e se voltam para os outros em busca de um novo chute, enquanto na verdade, esta não é uma
solução, como o mesmo provavelmente irá acontecer novamente e novamente se eles não percebem
o verdadeiro mecanismo por trás seu fracasso.

mágico draconiano deve sempre ser tão criativo e ativo quanto possível em todos os níveis de
existência. Mesmo recreação devem ser organizados de forma consciente e servir a um propósito
específico. Isso pode parecer estranho e você provavelmente vai pensar que tudo isso é exagero. Mas a
verdade é que, se você quiser ter sucesso no Caminho Draconian, você ter para reorganizar a sua vida
inteira para se adequar ao seu caminho. Toda ação tem que ser consciente e deve servir a um propósito,
caso contrário, será um mero desperdício de energia. Parece esmagadora? Bem, é no começo, mas você
pode se acostumar com esta maneira de pensar. Se você tratar o seu trabalho mágico como uma forma de
conhecimento, poder e domínio do mundo, a qualquer custo ou esforço pode vir, você acabará por chegar
ao nível onde todos esses sonhos em realidade. Se você tratá-lo como um mero hobby que você pode fazer
de tempos em tempos, sem sacrificar nada, este é também o que você terá - um hobby sem qualquer
significado mais profundo ou atrás de poder real.

Não há uma única maneira de abordar a magia draconiana, mas abaixo você vai encontrar algumas
dicas que vão fazer você ciente de que você deve prestar atenção, espero fazer o seu início no caminho
um pouco mais fácil. Se você é um praticante avançado, você provavelmente já sabe tudo isso, mas nunca
é demasiado muitas vezes para salientar a importância de coisas pequenas e simples exercícios e ter a
mente aberta para novas experiências.

❖ Faça a sua prática mágica diária, não é desculpa. Se você vai para o trabalho, fazê-lo durante
sua pausa ou depois das horas de trabalho. Se você está doente, encontrar um momento em que você se sentir
um pouco melhor. Se você está cansado, escolher um trabalho que lhe dará energia. Esta pode ser uma simples
prática de limpeza capacitar seus chakras, ou um exercício de meditação, mas tem que ser feito em uma base
regular. Trabalhar em sua auto-disciplina - você vai precisar dele mais do que qualquer outra coisa em outras
etapas do caminho.

❖ Não desperdice sua energia em auto-piedade, desculpas, ou pequenos problemas que podem ser
facilmente resolvidos com um pouco de esforço. Tente encontrar soluções simples para seus problemas
cotidianos antes você tentar resolvê-los através da magia. Ao permitir que para este tipo de auto-
vampirismo, você degradar-se e negar tudo o que você aprendeu.

❖Trabalhar ativamente para despertar o seu potencial Dragão e energia através de rituais,
meditações Kundalini, o trabalho de chakra, e outros exercícios capacitar.
❖ Preste atenção ao seu templo pessoal, bem como o seu corpo e mente. Mantenha o seu
templo pessoal limpo, poderoso e fortalecer a si mesmo em uma base regular.

❖ Aprenda a programar o seu tempo - não há tempo para o trabalho e também há tempo para descanso.
Equilibrá-los com cuidado e não se sinta culpado se você tirar alguns dias de folga, sem qualquer trabalho
mágico em tudo, quando você precisar dele. Use esse tempo para restaurar seu nível de energia. Se você não
controlar o seu cansaço, ele controla você.
❖Aprenda a usar energia liberada através do trabalho mágico para alcançar resultados concretos.
Defina suas metas e trabalhar para realizá-los. Ao fazer isso em uma base regular, você vai
observar manifestação de suas competências e habilidades e você vai gerar energia para superar a
fadiga e passividade.
❖ Tornar-se obcecado com o que você está fazendo. Auto-disciplina é uma maneira de atingir
seus objetivos. A obsessão é outra. Quando você faz algo, fazê-lo com toda a sua atenção,
energia, tempo, etc. Deixe-o tornar-se sua obsessão até que você termine o trabalho e alcançar os
resultados esperados. Deixe-se levar nas asas da inspiração e intoxicar-se com paixão pelo seu
trabalho. Combinar auto-disciplina e obsessão para obter melhores resultados e experiência
com ambos.

❖ Quando você faz um ritual, manter seu foco no trabalho mágico. Tudo o resto é deixado
fora do templo. Não deixe que seus pensamentos desviar a questões mundanas. Não há
espaço para a realidade comum, quer no templo ou no círculo ritual. Durante as operações
mágicas você deve estar totalmente focado em sua prática.

❖ Não tome mágica ou seus poderes para concedido. Uma vez que você começar a fazer o seu
operações mágicas em uma base regular, a emoção inicial irá desaparecer e você vai começar a ver o
seu trabalho mágico como apenas mais uma parte de sua vida. Isto pode resultar na falta de
inspiração para os trabalhos futuros, tédio, ou perda de energia em geral. Em outras palavras, o
seu progresso mágico pode tornar-se estagnada. Para evitar isso você deve sempre aproximar seus
rituais com admiração e emoção. Desenvolver o respeito por poderes que você tem e as forças que a
ajuda em seu
trabalho. E ser gratos aos deuses e espíritos - eles estão ajudando no seu crescimento, porque eles quer,
não porque eles estão obedecendo-lo - nunca tomar sua assistência para concedido.

❖Sempre procurar novas inspirações e novas oportunidades. O mundo está cheio de coisas
interessantes! Como longs como você manter uma mente aberta e permanecer receptivos a qualquer
que seja o caminho pode trazer, você vai encontrar-se movendo de forma consistente em direção a
sua divindade, superar com sucesso os obstáculos e alcançar seus objetivos de curto e longo prazo.
Se você continuar a ser otimista e confiante sobre o seu progresso mágico, inspiração e energia irá
fluir para você de todos os lados, capacitando o seu trabalho mágico e transformar a sua realidade
em uma grande manifestação de sua vontade.
O Sol Negro
The Quest for Power & Freedom

T propósito HE do trabalho com a corrente Draconian é despertar e transformar a


consciência do praticante, permitindo-nos olhar para o infinito e viajar para o coração do Vazio
para abrir o olho do dragão e iluminar o caminho que vai progressivamente nos fazer
cientes de nosso potencial divino e permitir o acesso aos nossos poderes interiores. Esses
poderes, tipificados pela energia evolutiva do Dragão Inner, normalmente são latentes na
maioria das pessoas. O trabalho de auto-iniciação no Caminho do Dragão nos ajuda a
recuperar esta consciência primordial e abre o acesso à força que mantém o potencial de
toda a criação e toda a destruição. Isto é feito através de métodos e técnicas de magia
draconianas que foram descritas neste livro, e muitos mais, como seu número e forma de
trabalho é sempre até o praticante. Para viajar para o útero do Dragão e evitar ser
consumido pela imensidão da necessidade que Vácuo para fortalecer a nós mesmos,
invocando e tornando-se a força em si
- uma manifestação viva do Dragão. Isso prepara a nossa consciência para o trabalho com a
corrente. O objetivo de todos os rituais e as operações mágicas que usamos neste
trabalho é para nos ajudar neste processo e preparar a nossa consciência para o fluxo da
força transformadora do Dragão e para a visão do Vazio, onde nós nos tornamos deuses.

Isto pode soar abstrato num primeiro momento, e eu tenho certeza que você gostaria de saber
mais, mas o processo de iniciação é uma experiência íntima e pessoal, e é sempre diferente para cada
Iniciado. Mudanças e transições sempre manifesta na maioria das áreas pessoais da nossa vida, e essas
também é a natureza de iniciações menores e maiores no caminho. Eles gateways progressivamente
abertos dentro de nossa consciência para a gnosis do tão atual que possamos prosseguir a nossa visão e
recebem orientação de deuses e espíritos que atuam como iniciadores e aliados
estágios particulares de nossa ascensão. Uma vez que os gateways são abertos, a corrente continuará
fluindo através de nossa consciência o tempo todo, melhorando nossas habilidades mágicas e transformar
a nossa vida.

Como iniciar-se no atual? Isto pode ser feito através de um número de grupos mágicas
draconianas e ordens, tais como o templo de ascendente da chama, por outro Draconiana Iniciado,
ou simplesmente por meio de auto-iniciação. Path Draconian é uma parte do Caminho da Mão
Esquerda, que é solitário e pessoal em sua essência. O núcleo principal do trabalho é feito
individualmente como uma comunhão solitária e pessoal com o Deus-formas da corrente, e eu,
pessoalmente, incentivar cada Iniciado para ser auto-suficiente e confiante sobre suas habilidades
e poderes pessoais. Uma vez que você alinhar-se com a corrente, deuses e espíritos irá guiá-lo e
inspirar-se, auxiliando-o em seu processo de iniciação auto. Em muitos casos, no entanto, esperava
por isso após a realização de apenas alguns rituais e a cerimônia de auto-iniciação é muitas vezes
nada mais que uma ilusão, e leva um longo tempo antes de essa aprendizagem torna-se realmente
possível. Seja paciente em seu trabalho e nunca desanime com a falta de resultados iniciais.
Normalmente, esta "falta de resultados" é simplesmente devido à nossa incompreensão do caminho,
como costumamos esperar que as
coisas aconteçam por si mesmos em nosso meio, esquecendo que é o interior transformação que
torna possível acontecer. Este entendimento não pode vir imediatamente, mas ele acabará por vir, se
você realmente quiser, abrindo caminho para a verdadeira iniciação. Se você quer aprender mais
rápido e receber ajuda em seu trabalho, em vez de trabalho individual que você pode considerar
juntar um grupo de trabalho com a magia Draconian e conhecer outros Iniciados. Compartilhar e
discutir o seu trabalho com os outros é uma oportunidade para aprender e progredir mais
rapidamente e evitar
certos erros em sua prática mágica e templos e ordens mágicas muitas vezes servem como
excelentes plataformas para intercâmbio de experiências e opiniões. Deixo essa decisão para você.
Meu conselho é para executar os trabalhos prestados neste livro e ver se este caminho apelos para
você, ler o máximo que puder sobre a Tradição Draconian, e então decidir se você quer persegui-lo
ainda mais.

Iniciação é como um segundo nascimento. No caso de iniciações menores, que acontecem em rituais
particulares e às vezes também através de situações cotidianas, esta é marcada por receber certa gnosis
ou insights que nos ajudam a crescer e evoluir no caminho. Nós muitas vezes não ver tais situações como
experiências iniciáticas, como nós esperamos uma "iniciação" para ser algo espetacular. Na verdade, o
conceito de iniciação é frequentemente retratado por meio de histórias míticas em que deuses e
heróis viajar para o outro lado, desça para os monstros do submundo, lutar e derrotar, passar
por muitas provações terríveis no caminho, morrem e são ressuscitados, etc. O melhor
exemplo de uma viagem tão iniciática é a descida de Inanna no submundo descrito na bem
conhecido mito sumério, onde ela é morto pelos demônios do inferno e, eventualmente,
ressuscitado. Histórias semelhantes são contadas em contas de xamãs viajam para o mundo
dos espíritos, onde são mortos e desmembrados, e, em seguida, receber novos corpos,
equipados com poderes que lhes permite voltar para o outro lado, sempre que precisar.
Iniciações envolvem testes e provações, morte e ressurreição, a destruição do velho e criação
do novo. Às vezes é um processo duro, outras vezes é simplesmente uma revelação de certa
gnosis. Todos, no entanto, são igualmente válidas e vital para o nosso crescimento pessoal.
Cada ritual, maior ou menor, é uma iniciação em si mesmo que apenas há lugar para a
transformação. Cada ato sexual é uma experiência de iniciação, uma vez que envolve a energia
da vida e da morte - cada orgasmo é tanto uma "pequena morte" (que dissolve o ego) ea força
de vida (ele pode ser direcionado para criação).
Cada sonho que nos confronta com demônios e monstros do nosso submundo pessoal tem um
valor inicial, uma vez que nos aproxima de nossa integridade psíquica. Sempre que estamos
expostos a uma situação que é destrutivo, criativo, ou simplesmente transformar em uma
determinada maneira, é muito provável que estamos a lidar com uma força de iniciação, se ele
está nos afetando através de experiências ou eventos de nossa vida diária místicas. Rituais e
cerimônias podem confirmar e validar estas experiências ou caminho aberto para outros que
ainda estão para acontecer - isso depende de uma operação mágica e do praticante intenção. O
caminho da iniciação está diante de nós, pronto para ser tomado ou não, como tudo depende de
nossa atitude e em que medida nós mesmos estamos dispostos a ser transformado por ele. Ele
se desdobra continuamente e aparece diante de nós, abrindo portas para um conhecimento
mais profundo e profundidade de vida. A habilidade mais importante do Draconian Iniciar é
reconhecer estas situações e tirar proveito deles em nosso processo de auto-iniciação. Este é
o núcleo de "auto-endeusamento". A força do dragão / serpente que liga o processo é o veículo
de subida e a ponte entre o consciente e inconsciente. Ele não descer ao submundo, mas é do
submundo - representando o esforço psique inconsciente para a consciência, a transformação
corpo em espírito, a força evolutiva interna levando o potencial para a criação e destruição. É
por isso que o dragão é o símbolo desse processo, e, portanto, o significado de toda a tradição
Draconian.
Esta capacidade de reconhecer as iniciações menores e maiores, ou a falta dela, é geralmente o que faz
com que os piores problemas e questões sobre o caminho. Na minha experiência, o que geralmente causa
problemas e confusões neste trabalho não é a falta de resultados, mas a manifestação real da prática do
indivíduo. Muitos profissionais passam por essas iniciações, sem realmente perceber o que está acontecendo
e, em conseqüência eles experimentam visões espontâneas, sonhos mágicos-relacionados, premonições, o
aumento ou diminuição de energia (frequentemente sexual), manifestações inesperadas de várias entidades,
projeções astrais espontâneas, e um monte de sensações físicas - de vibrações suaves em certas partes do
corpo para várias dores e doenças. Estes são geralmente os sintomas do despertar Kundalini, e nós já
discutimos los em um dos capítulos anteriores. Quando isso acontece, no entanto, temos uma tendência a
entrar em pânico e deixar nossa prática diária, pensando que estamos fazendo algo errado. Na verdade, é
exatamente o oposto. Isso tudo é parte do processo - um sinal de que nossa prática é eficaz e traz resultados.
Não é uma falha ritual, regressão de nossas habilidades, possessão demoníaca, Incubus / assombrando súcubo,
ataque mágico, e mais importante - não é um castigo dos deuses. Já ouvi todas essas idéias ao trabalhar com
outros mágicos draconianas, e isso nunca deixa de ser um assunto quente entre os profissionais. No entanto, o
que realmente está acontecendo, então é o nosso processo iniciático estar em movimento, e tudo isso é um
sinal de que estamos no caminho certo com o nosso trabalho. nós temos uma tendência a entrar em pânico e
deixar nossa prática diária, pensando que estamos fazendo algo errado. Na verdade, é exatamente o oposto.
Isso tudo é parte do processo - um sinal de que nossa prática é eficaz e traz resultados. Não é uma falha
ritual, regressão de nossas habilidades, possessão demoníaca, Incubus / assombrando súcubo, ataque mágico,
e mais importante - não é um castigo dos deuses. Já ouvi todas essas idéias ao trabalhar com outros mágicos
draconianas, e isso nunca deixa de ser um assunto quente entre os profissionais. No entanto, o que
realmente está acontecendo, então é o nosso processo iniciático estar em movimento, e tudo isso é um sinal de que estamos no
camin
No início, isso pode não ser o que você esperava, mas, novamente, você precisa entender que o
Caminho do Dragão é um caminho de iniciação individual. Nós somos capazes de manifestar a nossa
vontade não porque os espíritos ou deuses que isso aconteça para nós, mas porque estamos
constantemente a mudar a nós mesmos e, assim, desenvolver as nossas próprias habilidades para fazer
as coisas acontecerem. Isto é tanto um processo espiritual e física. Para ser capaz de suportar a
quantidade de trabalho que a energia com (e esse valor cresce com cada iniciação menor e maior no
caminho) nosso corpo tem que mudar, bem como - e quando os chakras estão sendo purificados e
fortalecidos, nós podemos experimentar todos os tipos de fenômenos, tanto físicas e não-físicas -
como as mencionadas acima. Eles podem ser agradável e enchê-lo com poder e inspiração para os
trabalhos futuros, bem como repugnante, confuso ou assustador. Você pode ter um excesso de energia
ou apartamento sensação e queimado. Claro, isso também pode ser um sinal de um problema que você
deve tomar cuidado, por isso não ignorá-lo, e se preocupa, olhar ao redor para uma segunda opinião. Mas
geralmente é suficiente para simplesmente observar esses fenômenos e deixá-los a desenvolver de uma
forma natural. Quando as energias terminar seu trabalho
através dos chakras, você vai encontrar-se no controle do processo de novo e tudo vai voltar em
equilíbrio. Portanto, tudo o que você pode experimentar, não entre em pânico com antecedência. E
o mais importante, ler tanto sobre o assunto quanto possível. Isto lhe dará uma melhor
compreensão do que está acontecendo com você eo que ainda está por vir. O conhecimento
teórico é essencial. Caso contrário, cada vez que você experimentar algo novo ou inesperado,
você vai estar se perguntando se isso é normal ou algo para se preocupar. Além disso, se você
experimentar sensações físicas intensas ou dolorosas, prestar atenção ao que seu corpo está
tentando lhe dizer. processos de limpeza são muitas vezes desagradável, como tudo o que é
necessário, tóxicos ou prejudiciais para o bom fluxo de energia é sucessivamente removida a partir
do organismo. Muitos profissionais são subitamente confrontados com a rejeição completa por seus
corpos de coisas, tais como drogas, álcool, nicotina, ou tem que remover de sua dieta alimentar,
como carne. Qualquer tentativa de voltar para a dieta de idade pode ter resultados terríveis e
devastadoras. Não é incomum para se tornar vegetariano no curso do processo de Kundalini, e
muitos praticantes experimentam uma necessidade de "limpar" -se de várias maneiras - através de
uma nova dieta, jejum, meditação ao ar livre, etc. - ou para fortalecer seus corpos através de yoga,
artes marciais, ou outras atividades físicas. Eu não estou dizendo que isso vai acontecer com você,
mas pode acontecer, então você deve estar ciente de que você está lidando com.

Para percorrer o Caminho do Dragão você precisa ser apaixonado, de mente aberta e
disposta a experiência, mas também capaz de auto-determinação e auto-disciplina.
"draconianas" significa "duras", e você será exposto a experiências adversas e extremas, com
certeza, mas você também terá acesso a muitas coisas maravilhosas e belas e incríveis
poderes que este caminho é válido para cada Iniciado. As únicas limitações neste processo são
aqueles que você criou para si mesmo. Draconian Magus não permite-se a ser passivamente
definido pelo ambiente externo.
Você precisa aprender a definir a si mesmo, e ao fazer isso, você também vai aprender como
definir o seu entorno e fazer a curva universo à sua vontade. A obra do Caminho Draconian não
é apenas sobre encontrar um sistema ou programa mágico e trabalhar com ele "como é."
Draconian Mago cria seu próprio caminho e se manifesta divindade de dentro, usando sistemas
e programas criados por outros apenas como inspiração e um ponto de referência. Para isso,
você tem que ser criativo e disposto a explorar o desconhecido, venture onde ninguém foi
antes, descobrir o que está escondido, e nunca deixa de ser curioso em seu trabalho e movido
pela paixão por aprender. O caminho pode exigir que você viajar para locais distantes, se
encontram e
trabalho com outras pessoas, fazer um monte de pesquisa, ler centenas de livros, ou mesmo
aprender novas línguas, se isso for necessário para o seu estudo. Você não vai ter sucesso no
caminho por ser uma "poltrona mágico" e à espera de iluminação para vir por si só. Não tratar tudo
isso como um mero complemento para o seu trabalho mágico - aprender a vê-lo como uma fonte de
poder. Ao fazer coisas que exigem esforço, tempo e energia, você transcende suas barreiras
pessoais, o que é um ato mágico em si mesmo. Ao evitar-los, você está sabotando a si mesmo e
atrasar o seu processo iniciático.
Escolha ser forte e determinado no caminho e não hesite em se sentir orgulhoso e confiante de
suas realizações, mas sempre estar aberto a novas experiências e novas inspirações. Este é o
núcleo da verdadeira liberdade e verdadeiro desenvolvimento.

No próximo capítulo você vai encontrar um trabalho que pode servir como um rito de
auto-iniciação para a corrente Draconian. Sinta-se livre para realizá-la depois de trabalhar com os
exercícios apresentados neste livro, se você se sentir em casa com este caminho e quer persegui-lo
ainda mais. Este ritual foi projetado para um praticante individual e você não precisa de ajuda de
ninguém para realizá-la. No entanto, se você não tem certeza se você deve ou não se aventurar
mais no caminho, considerar juntar um grupo mágico que oferece a possibilidade de iniciação na
corrente Draconian. Você vai encontrar informações sobre o Templo do Crescente Chama até o
final deste livro, e também há outros grupos que você pode encontrar na sua investigação. Desejo-
lhe boa sorte com o seu estudo e trabalho!
Auto-Iniciação

T HIS é um conjunto de trabalhos que devem ser feitas individualmente em sete dias
seguidos. Todos os sete trabalhos constituem um maior operação que vos abrir à
influência da corrente Draconian e ajudá-lo a entender e compreender a idéia do Dragão
como uma força macro e microscópico. Você pode fazer o funcionamento em qualquer hora
do dia ou da noite. Noite ou crepúsculo é melhor como tempo de trabalho, embora, como
ele faz com que seja mais fácil entrar em contato com as energias do outro lado e nossos
sentidos tornam-se naturalmente ajustado às influências astrais. Se, no entanto, realizar
a operação durante a noite não é possível, fique à vontade para planejar o funcionamento
em um momento que melhor lhe convier. É importante que você não se sentir cansado ou
doente no momento de toda a operação e que você executá-lo em um lugar tranquilo, onde
você não será perturbado ou distraído por nada.

Toda auto-iniciação incorpora partes de rituais e meditações apresentadas


anteriormente neste livro, mas cada trabalho conterá elementos diferentes e cada
dia também terá uma finalidade diferente. No primeiro trabalho que você vai abrir
gateways dentro de sua consciência para as energias da corrente Draconian. Nos
próximos cinco funcionamento você irá explorar o simbolismo do dragão e sua
conexão com o micro eo macrocosmo. ritual do último dia conclui a iniciação e você
deve projetar-lo sozinho. O objetivo de toda a operação é apresentá-lo à corrente de
uma forma prática e ajudá-lo a entender o que o "dragão" é e como essa força pode
ser acessado e usado em seu crescimento pessoal.

Antes de iniciar a operação, prepare seu templo espaço / ritual. Decorá-lo com o
simbolismo do dragão - cores vermelho e preto, imagens dos dragões ou
deuses dragão, sigilos, estátuas, etc. Luz sete velas vermelhas. Se você usa o
incenso, a melhor escolha para este trabalho é Sangue de Dragão. Você também vai
precisar de uma ferramenta para tirar sangue - você pode usar o seu punhal ritual
ou qualquer outra coisa - isso é com você. Coloque um cálice no altar e preenchê-lo
com o "sangue de dragão" - de preferência vinho tinto ou outra bebida de cor
vermelha e sabor rico.
Finalmente, preparar o sigilo que vai ser usado em toda a operação como o ponto
focal do funcionamento. Ele representa o Outer and the Dragon Inner, abraçando
os símbolos dos quatro elementos, com o dragão como a força de ligação e o quinto
elemento - a quintessência e o símbolo do Iniciado. O sigilo deve ser pintado na cor
preta sobre um fundo vermelho.

O Sigilo do Dragão Outer & Inner


Dia 1
Neste dia você vai abrir portas de entrada para a corrente Draconian e invocar o
dragão em seu templo - por "templo" vamos nos referir tanto para o lugar onde você
realizar a operação e para o corpo ea mente, onde a comunhão real com a força irá ocorrer
.

Sente-se em uma posição confortável e colocar o sigilo na frente de você. Você também
pode ficar e manter o sigilo em sua mão. Luz das velas e queimar a
incenso. Relaxar e limpar sua mente. Para um foco momento em seu ciclo de respiração e
sentir como a cada respiração você está deixando toda a trás mundo. Ungir o sigilo com seu
sangue e concentrar toda sua atenção nele. Veja como a imagem torna-se carregado e
ativado com sua substância vida e continuo olhando para ela até que você pode facilmente
memorizar e visualizar a sua forma. Ao mesmo tempo cantar a palavra Draconian "Vovin"
vibrando ele em voz baixa. Você pode fazê-lo onze vezes ou simplesmente manter cantando
até que você entra em um transe mágico. Quando você sentir que seus vibra corpo e o sigilo
começa a brilhar e flash com a energia de fogo da corrente Draconian, parar de cantar e
realizar a Invocação Dragon - é composto das invocações fornecidas anteriormente neste
livro.

Ho Ho Ophis archaios,

Ho Drakon Ho Megas!

Eu invoco o Dragão!
Senhor das Águas! Dragão da Terra! Apocalyptic fogo! O Sopro do
Mundo!
Primal Fonte de toda a Criação!
Eu chamo o Beast of the
Void,
Serpente antiga que mantém o universo em seu abraço enrolada,
O Gate e a chave para as profundezas da minha alma!
Despertar de seu sono e levantar-se do abismo da noite!
Eu chamar o dragão das profundezas! Saiam
do submundo, E enche-me com os seus
vivificantes e mortais chamas
A força de criação e destruição! Invoco a sua essência
intemporal que é a alma do mundo, invoco o seu sangue, que é a
força vital de cada ser vivo,
Invoco a sua escuridão e sua luz!
Eu procuro renascimento em sua Preto útero, onde a Chama da Divindade nasce!
Eu busco a sua energia, sua vida, sua essência ilimitada!
Eu chamo você para trás para entrar o meu ser! Eu
reivindico sua herança de sangue! E eu procuro para
descansar em seus braços eternos! Desperte o seu
fogo e fúria dentro de mim, superar minha fraqueza
com persistência!
Digite a minha carne e inflamar a minha alma com a sua força atemporal,
Para que eu possa carregar a tocha da vitória
Pisando em cima de cadáveres daqueles que escolhem a escravidão e ignorância sobre
Conhecimento e Poder!

Dragon of the Void, Desperte meu

corpo, minha alma, meu sangue, inflamar a centelha

de divindade dentro! Invoco você por seus nomes

antigos:

LEVIATÃ! TYPHON! Lotan! Yamm! Raabe! Nahar! TANINO! GIGANTE! APEP!


Nidhogg! Jormungandr! TIAMAT!

Vem para fora!


Visualize a energia da corrente Draconian fluindo em seu templo. Ela flui através do sigilo
e envolve em torno de você em ondas de fogo e calor. Envision-se em pé ou sentado em um
círculo de chamas - eles parecem vivos e estão se movendo como você respira. O ar no templo
está cheio de brilhos de energia de fogo, também. Visualizar que essas faíscas concentrar no
cálice, que habilita a Sacramento e transformando-a para o sangue do dragão. Beba o
Sacramento e sentir como isso se espalha energia de fogo ao longo de todo o seu corpo,
fluindo em uma poderosa corrente de fogo e calor através de sua coluna.

Feche seus olhos agora e recuperar a imagem dentro de sua mente interior. Vê-lo formando na
frente de você, no espaço preto, brilhando com fogo e se transformando em outras formas.
Imagine-o mudando, mudando para outras formas, desbloqueando os gateways de sua mente,
abrindo as portas para a corrente do Dragão, e mostrando-lhe objetos, entidades, paisagens e
cenas. Deixe as visões fluir livremente e abrir-se para a experiência. Quando você sente que é hora
de acabar com a meditação, o retorno à sua consciência mundana, tomar algumas respirações
profundas, soprar as velas, e terminar o trabalho para o dia.

Dia 2
Deste dia em diante você vai meditar sobre o micro eo simbolismo
macrocosmic do Dragão, aprender a usá-lo com a finalidade de auto-iniciação. O
primeiro destes trabalhos vai levar você para o encontro com o Dragão da Terra.
No simbolismo Draconian, o elemento terra é representado por ossos do dragão ou
corpo em geral.
Aqui vamos
referem-se aos ossos como os fundamentos da existência e do quadro em que o iniciado
constrói de um "corpo de dragão." Terra é o mais pesado e mais denso de todos os elementos,
bem como a base de todos os outros elementos. Simbolicamente, ele representa a base,
estabilidade, fertilidade, aterramento, prosperidade, fonte de toda a vida e todos os seres,
etc. Na magia que também corresponde à direção do Norte, e em nosso sigilo seu símbolo é
colocado na parte superior, quadrante Norte da imagem. Os triângulos elementares na imagem
estão inscritos dentro do círculo, que é o símbolo do infinito, e contêm um ponto preto, que
representa o centro. Juntos, eles formam o glifo representando "o Eye of the Dragon", o
símbolo da consciência desperta.

Comece este trabalho que você fez no dia anterior. Prepare o seu templo, acender as
velas e despeje "o sangue do dragão" no cálice. Em seguida, sentar em uma posição
confortável (você terá de permanecer em meditação durante o tempo de todo o trabalho), e
colocar o sigilo na frente de você, focando toda sua atenção na imagem. Mais uma vez,
visualizá-lo brilhando e piscando com a energia Draconian de fogo. Ao mesmo tempo vibrar a
palavra "Vovin" - fazê-lo onze vezes ou simplesmente cantar isso como um mantra. Sinta
como a atmosfera em seus engrossa espaço ritual e as energias que fluem através do sigilo
reunir no cálice. Beba o Sacramento e deixá-lo encher-lhe com o fogo do Dragão, aguçando
seus sentidos e abrir sua mente para as energias do atual. Em seguida, feche os olhos e
começar a viagem visual, como descrito abaixo.

Você está sentado em uma postura meditativa sobre uma rocha plana nas montanhas. A
paisagem é árida e murcho, escuro e ameaçador. As árvores são antigos e gnarly ea terra está
rachada e secar. Tudo ao seu redor é escuro e sem cor. O vento sopra através das árvores, urro
e sussurrando mensagens que parecem formar em uma língua que você não consegue entender
ainda, embora. O céu está coberto por nuvens de chumbo pendurado baixo no horizonte. Toda a
atmosfera é pesada e você pode sentir uma presença em algum lugar perto, mas você não pode
ver nada. Você se levantar e caminhar em frente até chegar a uma entrada de uma caverna.
Parece que as mandíbulas de um animal - com pedras afiadas saindo do chão e do teto. Há
vapores venenosos grosso que sai da caverna, e você pode sentir o cheiro ficando cada vez
mais intensa à medida que se aproximar da entrada. Você também pode ouvir um som sibilante,
como o de uma serpente, mas diferente e mais alto. Finalmente, você entrar na caverna, que se
sente como andar na boca de um dragão. E depois de um momento em que você perceber que
este é exatamente o que está acontecendo

- as mandíbulas atrás de você perto, todo o lugar começa a tremer e nos movemos, e
as paredes ganham vida - eles não são mais feitas de pedra, mas de carne viva. Agora você
está dentro da barriga do Dragão da Terra, a criatura conhecida em mitologias sob nomes como
Behemoth ou Tiamat - personificação da Mãe Terra. Como você anda, indo cada vez mais fundo
no corpo do dragão, você pode sentir-se transformando também. Os sucos venenosos e
vapores dentro da barriga do dragão dissolver seu corpo e passo a passo você derramou sua
forma humana e se tornar um dragão si mesmo - seus ossos formam os ossos fortes do dragão,
feitos de diamante - o mais perfeito e pedra preciosa durável do terra - sua pele é coberta por
escamas firmes que protegê-lo de qualquer dano que você pode encontrar no seu caminho, e
seu corpo é a carne viva do dragão. Você se sente forte e com poderes, renasce e
rejuvenescido. Com a sua força recém-adquirida você rasga seu caminho para fora da barriga
do dragão e surgir para a paisagem montanhosa onde você começou sua jornada. Volte para a
rocha e sentar-se em uma postura meditativa novamente. Para a meditar enquanto sobre o que
você tem experimentado, contemplando o poder eo significado do Dragão da Terra. Em
seguida, abra os olhos e fechar o trabalho para o dia.

Dia 3
Neste trabalho você irá definir em uma jornada para encontrar o Dragão da Água. A
forma de trabalho é aqui o mesmo que no dia anterior, e somente a meditação é diferente
e projetado para refletir o simbolismo da água. Na magia draconiana, a água está
conectado com a direção do Ocidente, o lugar do sol morrendo. A oeste é tradicionalmente
associado com a corrente Draconian e mantém o portão para a mente subconsciente do
iniciado. A água como um símbolo pode ser interpretada de muitas maneiras. Como a terra,
ele está conectado com a fertilidade, o que representa o útero e as águas amnióticas da
Deusa da Terra, bem como o oceano infinito existente fora das fronteiras do mundo
manifesto. Neste sentido, ela é identificada com Tiamat, a primeira mãe, e significa
receptividade, renovação, transformação e pureza. É o domínio das emoções, intuição e
percepção psíquica. Por outro lado, também é a morada de Leviathan, o temível serpente
do mar que vem com relâmpagos e trovões, representando os aspectos indomáveis e
terrível da natureza, mostrando que o Dragon Force é tanto criativo e destrutivo.
Finalmente, o elemento de água corresponde a sangue, a substância vital no interior do
corpo de cada ser vivo, e neste sentido, é abordado neste trabalho - como o sangue do
dragão.

Execute este trabalho exatamente da mesma forma como no dia anterior,


repetindo os passos particulares do ritual até chegar ao ponto da viagem visual. Em seguida,
feche os olhos e visualize-se sentado em uma postura meditativa na mesma pedra como antes,
na mesma paisagem montanhosa. Construir esta imagem em sua mente até que se torne sólida.
Quando você se sentir pronto para continuar, levante-se e vá em frente em linha reta. Desta
vez, no entanto, o caminho não leva a uma caverna, mas leva você para baixo, para os pés das
montanhas, e depois para a costa rochosa de um mar escuro. Como você está na praia, de
frente para as ondas furiosas do mar, o céu acima de você é rasgado em pedaços por um raio, e
em relâmpagos e entre rugindo trovões você pode ver uma serpente-dragão gigante que
emerge do mar. É cercada por uma aura de eletricidade, seus olhos brilham com uma luz
fosfórico, e ele respira fogo e relâmpagos. Os banhos dragão em direção à costa e os seus
olhos se encontram com seu olhar penetrante. Por um momento, você ficar parado, paralisado
e incapaz de se mover. Em seguida, os inclina Dragão sobre você, abre a sua boca e devora-lo.
Mais uma vez, você se encontra no corpo do dragão, desta vez, no entanto, nadando na água, o
líquido amniótico do mar primordial, que se dissolve e transforma você. Ao mesmo tempo, seu
corpo torna-se o corpo do dragão. Seu coração pulsa no mesmo ritmo que o coração do dragão,
e sua respiração sincroniza ciclo com o sopro do dragão. Você pode sentir suas veias a ser
preenchido com o sangue do dragão, sua pele é uma pele do dragão escamosa, e você está agora
a serpente-dragão do mar. Você pode levantar e ventos de comando e tempestades, agitar o
mar, e agitar o mundo inteiro.
Capacitados e rejuvenescido, você emerge do mar e voltar para o lugar onde você começou sua
jornada. Medite sobre o que você tem experimentado, contemplando o poder eo
significado do Dragão de Água. Em seguida, abra os olhos e fechar o trabalho para o dia.

dia 4
Neste trabalho você vai conhecer e absorver as qualidades do Dragão do Ar.
Simbolicamente, o ar está conectado com a direção do Oriente, o lugar do sol nascente. Isso
também significa novos começos e o pensamento como o primeiro passo para a criação. Na
magia Draconian, ar significa intelecto, visualização, aprendizagem, sabedoria, inspiração e
consciência. Dentro do corpo do dragão, o ar é representado por asas do dragão - o símbolo
de dinamismo, movimento e liberdade. Esta qualidade é normalmente ligada com o sopro
flamejante e a voz ruge do dragão, e, portanto, corresponde a tais animais mitológicos como
por exemplo Tifon, ou Fafnir com a respiração venenoso, embora ele pode simplesmente
referir-se a qualquer dragão voar através do ar.
O procedimento aqui é o mesmo como no trabalho anterior. Siga os mesmos passos até que você esteja
pronto para começar a sua viagem visual. Em seguida, feche seus olhos e retorno à rocha nas montanhas que é
o ponto da meditação começando. Mais uma vez, construir a imagem da paisagem em sua mente, e quando você
se sentir pronto, se levantar e começar a andar o caminho que vai levá-lo para o Dragão do Ar. Desta vez, ele
leva para cima, para o topo da montanha mais alta que se estende acima das nuvens. O caminho é estreito e
rochoso e íngreme, e como você subir, você pode ouvir a voz de trovão da besta rugindo alto acima de você, no
céu, e você pode sentir o vento frio chicoteando sua pele quando você se aproxima a sua morada. Mais uma vez,
toda a paisagem é escuro e ameaçador, e quando você chegar ao topo, o dragão emerge das nuvens, com
trovões e relâmpagos. Tudo acontece rapidamente, e antes que você perceba, a besta engole você e você se
encontra no corpo do Dragão do Ar. Este se sente diferente do que antes, no entanto, como se você não
estivesse na barriga da fera, mas sim dentro de um turbilhão de hidromassagem ou no olho do furacão. Seu
corpo está rasgada e você está liberado dos laços da carne. Depois, você pode sentir o vórtice formando em
seu corpo do dragão. Asas crescer a partir de suas costas e agora você pode voar acima da paisagem, livre e
irrestrito por quaisquer limites. Aproveite este sentimento, e quando você se sentir pronto, retorne ao ponto da
viagem começar. Mais uma vez, medite um pouco sobre o que você tem experimentado, contemplando o poder
eo significado do Dragão do Ar. Em seguida, abra os olhos e fechar o trabalho para o dia. a besta engole você e
você se encontra no corpo do Dragão do Ar. Este se sente diferente do que antes, no entanto, como se você não
estivesse na barriga da fera, mas sim dentro de um turbilhão de hidromassagem ou no olho do furacão. Seu
corpo está rasgada e você está liberado dos laços da carne. Depois, você pode sentir o vórtice formando em
seu corpo do dragão. Asas crescer a partir de suas costas e agora você pode voar acima da paisagem, livre e
irrestrito por quaisquer limites. Aproveite este sentimento, e quando você se sentir pronto, retorne ao ponto da
viagem começar. Mais uma vez, medite um pouco sobre o que você tem experimentado, contemplando o poder
eo
significado do Dragão do Ar. Em seguida, abra os olhos e fechar o trabalho para o dia. a besta engole você e você se encontra
no corp

dia 5
Este trabalho é focado no Dragão de Fogo. O elemento do fogo está conectado
com a direção do Sul e do calor do sol. É Fogo do Dragão, Kundalini, o veículo de
ascensão no caminho. Dentro do corpo do dragão, é o sopro de fogo que destrói
tudo o que está no caminho. Nos tempos antigos, fenômenos como raios e trovões
foram acreditados para incorporar a voz e da respiração dos dragões, o que
contribuiu para lendas do monstro cuspidor de fogo subindo no céu e queimando
tudo em seu caminho. Na magia Draconian, fogo representa a paixão, a mudança, a
criatividade, força de vontade, sensualidade, movimentação, criatividade e
autoridade. Aquece e nutre, mas também queima e destrói, como o fogo de Typhon,
Apophis, ou outros dragões mitológicos feroz. Também está associada com a
sexualidade, tanto no sentido físico e místico.

Execute este trabalho da maneira usual e começar a sua viagem visual


no mesmo cenário montanhoso. Imagine-se sentado sobre a pedra, construir a paisagem dentro de sua mente
interior, e quando você se sentir pronto, levante-se e siga o caminho que o levará para o Dragão de Fogo. Esta
força reside no submundo, nas profundezas, nas raízes do universo. O caminho desta vez leva a uma rachadura
em uma rocha enorme, que parece a entrada para outra caverna. Não é uma caverna, embora, mas quando você
entra, você se encontra no topo da espiral escadas que levam para baixo, dentro da montanha. Toda a
escadaria é iluminado por tochas acesas nas paredes e parece descer em um calabouço antiga. Como você vai
para baixo, você também pode sentir que está ficando mais quente a cada passo. O ar se torna seco e abafado,
como a respiração borbulhante do dragão, e as prensas de calor sobre a pele de todo. Finalmente, chegar ao
coração ardente da montanha e enfrentar a besta de fogo esperando por você lá. Mais uma vez, deixe-se ser
devorado pelo dragão e transformado dentro de seu núcleo ardente. Ele não se sente doloroso, mas a limpeza e
capacitar. Como você queima, você pode sentir o seu corpo transformando e Fogo do Dragão surgindo dentro,
espalhando-se sobre o seu corpo em ondas de calor e energia. Agora você pode voar sobre a montanha e definir
o mundo inteiro no fogo com a respiração flamejante. Este poder é enorme e não há nada que poderia ficar no
seu caminho. Aproveite este sentimento e explorá-lo. Em seguida, retornar ao ponto de sua viagem inicial.
Medite um pouco sobre o que você tem experimentado, contemplando o poder eo significado do Dragão de
Fogo. Em seguida, abra os olhos e fechar o trabalho para o dia. deixe-se ser devorado pelo dragão e
transformado dentro de seu núcleo ardente. Ele não se sente doloroso, mas a limpeza e capacitar. Como você
queima, você pode sentir o seu corpo transformando e Fogo do Dragão surgindo dentro, espalhando-se sobre o
seu corpo em ondas de calor e energia. Agora você pode voar sobre a montanha e definir o mundo inteiro no
fogo com a respiração flamejante. Este poder é enorme e não há nada que poderia ficar no seu caminho.
Aproveite este sentimento e explorá-lo. Em seguida, retornar ao ponto de sua viagem inicial. Medite um pouco
sobre o que você tem experimentado, contemplando o poder eo significado do Dragão de Fogo. Em seguida,
abra os olhos e fechar o trabalho para o dia. deixe-se ser devorado pelo dragão e transformado dentro de seu núcleo ardente.
Ele não

dia 6
Neste trabalho você vai ligar todos os quatro elementos com o quinto, completando
o seu trabalho em seu corpo do dragão. O Dragão como uma força primordial incorpora
todos os elementos - terra, água, ar e fogo - equilibrando-os através do quinto elemento.
Este quinto elemento é referido como o espírito, akasha, ou quintessência. É o
catalisador para todos equilíbrio, harmonia e continuidade no universo, representada por
exemplo, a imagem de Ouroboros, o dragão que devora sua própria cauda. Ouroboros
representa a unidade primordial que precede toda a criação e é livre de todos os
preconceitos. No sentido microcósmico, significa introspecção, auto-reflexão e plenitude
interior, referindo-se ao dragão como a força de equilíbrio encorajando-nos a tocar em
nosso potencial psíquico e transformar a nossa natureza finita na consciência infinita. É
o símbolo do DNA humano,

Comece este trabalho como fez nos dias anteriores e retornar para a rocha nas
montanhas, onde vai iniciar a sua viagem novamente. Desta vez,
no entanto, o cenário é diferente - é escuro e calmo. Não há nenhum som, nenhum vent