Você está na página 1de 2

ANÁLISE DE CARTAS I

Durante a polêmica das queimadas na Amazônia, o presidente da França, preocupado com a questão ambiental do
mundo, resolveu prestar solidariedade ao Brasil e tentar buscar apoio. No Brasil, tal atitude gerou polêmica.
Carta aberta ao presidente da França, sr. Emmanuel Macron:
Por: Richard Jakubaszko
Publicado em 04/09/2019 às 15:59h
Se o leitor destas mal traçadas linhas conhece algum francês, encaminhe a ele esta carta aberta
dirigida ao presidente Emmanuel Macron, da França. Estou fazendo o mesmo com umas duas dezenas de
franceses que conheço, no Brasil e mundo afora. Se seguirmos a teoria de que a distância entre um
homem simples ao mais poderoso de seu país tem no máximo 5 elos (5 pessoas), como se fosse uma
corrente, hoje mesmo o presidente Macron toma conhecimento da carta aberta abaixo e soluciona o
problema dos desmatamentos e das queimadas na Amazônia.
Sr Presidente Emmanuel Macron, leio na mídia brasileira que o senhor escreveu em sua página no
Twitter críticas ao presidente brasileiro e ainda convocou reunião com o G7 para discutir a questão
ambiental da Amazônia, suas queimadas e desmatamentos: "Nossa casa está queimando. Literalmente. A
floresta amazônica - os pulmões que produzem 20% do oxigênio do nosso planeta - está em chamas. É
uma crise internacional". Está claro que o senhor deseja discutir o que classificou como "emergência
internacional".
É fácil e muito simples resolver as queimadas e os desmatamentos, presidente Macron: determine
que a França pare de importar madeira da América Latina, especialmente do Brasil. Depois, influencie os
países membros do Mercado Comum Europeu para que façam o mesmo, especialmente a Inglaterra,
cujos pubs, todos eles, usam madeira para forrar as suas paredes, tudo madeira da Amazônia, sabia? Se
a França não fizer isto ficará oficializada a hipocrisia ambiental. Discursos de manter a floresta em pé, mas
incentivos para o abate de árvores são incoerentes, senhor presidente.
Garanto-lhe, como brasileiro, jornalista, escritor, e cético da questão ambiental, mas sou
ambientalista, que os desmatamentos cairão em mais de 90%, e na mesma proporção as queimadas, pois
os madeireiros não vão mais abater árvores na Amazônia, porque não terão a quem vender...
Saiba que não existe imbecil na Amazônia, presidente Macron, ninguém queima árvores quando
faz queimadas. A madeira vale muito dinheiro, dinheiro francês, dinheiro europeu, e que vale muito para as
madeireiras.
Assim, o senhor não precisaria castigar injustamente o Brasil e seus agricultores e pecuaristas,
produtores de soja e carne, que não têm culpa desse descalabro ambiental que acontece na Amazônia, só
porque algumas madeireiras, mais uns pecuaristas da região, e mineradores, fazem estripulias na grande
floresta. Simples, não é mesmo, senhor presidente? Garanto que a sua reeleição pode ser alavancada
com essa simples medida.
A França pode salvar o mundo! Até o Brasil vai aplaudir.
Saudações do Brasil
Richard Jakubaszko
Jornalista, escritor e blogueiro
Fonte: https://www.agrolink.com.br/colunistas/coluna/carta-aberta-ao-presidente-da-franca--sr--emmanuel-macron-_423789.html.
OBSERVE AS SEGUINTES QUESTÕES:

1) Quem é o interlocutor que se espera alcançar com essa carta? Com que possíveis intenções você acha que ela foi
“aberta”, isto é, publicada num site, onde outros leitores poderão lê-la também?
2) A carta foi escrita com qual finalidade?
3) A carta aborda qual tema?
4) Quem é o autor do texto? Qual a relação entre o papel social exercido por ele e o objetivo da carta?
5) O autor do texto defende um ponto de vista em relação à polêmica. Qual é ele? Quais são as justificativas (argumentos)
utilizadas pelo autor para defender o ponto de vista?
6) Após analisar o texto em questão, qual o tipo de carta?

Carta pessoal- direcionada Carta do leitor- direcionada Carta de solicitação- Carta de reclamação-
a interlocutores com os a leitores de um jornal ou direcionada a pessoas ou a direcionada também a
quais se tem mais revista. É escrita em instituições. É escrita em pessoas ou a instituições.
intimidade. É escrita em linguagem mais formal e linguagem mais formal e Pode ser escrita em
linguagem mais informal e traz opinião de um leitor trata de uma solicitação, de linguagem mais ou menos
trata de assuntos sobre notícia ou reportagem. um pedido do autor, que formal e traz uma
particulares. É publicada em seção pode ser de interesse reclamação, que pode ser
própria para isso e pode ser privado ou público. referente a um problema
mandada ao jornal ou pessoal ou coletivo. A
revista. autoria também pode ser
individual ou coletiva.

Você também pode gostar