Você está na página 1de 37

GLOSSÁRIO DE TERMOS EM INGLÊS

UTILIZADOS EM COLHEITA E
ENGENHARIA FLORESTAL

Bryce J. Stokes
Colin Ashmore
Cynthia L. Rawlins
Donald L. Sirois

Tradução: Fernando Seixas

Southern Research Station


USDA Forest Service
Auburn, Alabama, EUA
2008
Glossário de Termos em Inglês Utilizados em Colheita e Engenharia
Florestal
O desenvolvimento das atividades de colheita de madeira ocorre principalmente nos
países da Escandinávia e, em uma escala menor, América do Norte. O setor florestal
brasileiro participa ativamente do processo de globalização, aqui representado pelo
acompanhamento da evolução dos projetos de máquinas e equipamentos, troca de
informações e resultados de trabalhos de pesquisa. A leitura de artigos em Inglês muitas
vezes se depara com termos técnicos e específicos, dificultando o seu entendimento,
principalmente por parte dos estudantes. Para tanto, realizou-se a tradução de alguns
termos e palavras do Glossary of Terms Used in Timber Harvesting and Forest
Engineering, publicação do USDA Forest Service de autoria dos pesquisadores Bryce J.
Stokes, Colin Ashmore, Cynthia L. Rawlins e Donald L. Sirois (1989 – General
Technical Report SO-73, New Orleans, LA: USDA Forest Service, Southern Forest
Experiment Station, 33 p.), além da inclusão de figuras explicativas. O trabalho original
pode ser acessado em: http://www.srs.fs.usda.gov/pubs/1746.

Accumulating shear – Cabeçote de corte


em um feller-buncher, capaz de acumular e
segurar dois ou mais troncos cortados (35).
Adverse grade – No transporte rodoviário,
movimento morro acima que exige que o
caminhão utilize marchas reduzidas (18). Arch – Peça de suporte puxada atrás ou
Aerial logging – Sistema de transporte montada em um veículo de arraste. Usada
empregando o levantamento aéreo de toras, para suspender um lado de uma tora ou toras
como balões e helicópteros (26). para reduzir a resistência de deslizamento
Afforestation – Estabelecimento de e/ou transferir o peso de uma carga para o
plantações florestais através de métodos veículo de arraste (24).
artificiais, como plantio ou semeadura, em
terras onde não cresciam florestas (28).
Allowable cut - Volume de madeira que B
pode ser colhido durante um certo período
para manter a produção sustentável (31). Backcut – Corte final na derrubada de uma
Anchor cable – linha de fixação de torre de árvore (“corte de queda”). Feito no lado
cabos aéreos para evitar inclinação durante o oposto da direção de queda (24).
deslocamento de uma carga pesada (32). Back guy – linha atrás de uma árvore
Anchor log – Barra de madeira, metal ou utilizada como poste de sustentação, oposta
concreto enterrada na terra para segurar um à linha principal de um sistema de cabos
cabo. Também chamada de “deadman” (34). aéreos, que agüenta a maior parte da tração
Anvil – Bloco fixo de aço que propicia no movimento de toras (32).
suporte e resistência para lâmina de corte de
tesoura de ação única. A lâmina de corte
operada hidraulicamente aprofunda-se na
árvore na direção desse bloco (9).
2

Ballhooter - Pessoa que rola ou desliza Board foot – Unidade de medida


toras morro abaixo (8). representada por uma prancha com 12x12x1
polegadas (30,48 x 30,48 x 2,54 cm), ou
parte de uma tora que irá produzir pranchas
com essas dimensões (22). Unidade de
medição de tábuas e toras para serraria.
Bobtail – Refere-se a caminhões de dois
eixos (24).

Barker – Máquina utilizada para remoção


de casca de madeira para polpa (8)
Barking drum – tambor largo nos quais as
toras são movimentadas por rotação
mecânica, com a casca sendo removida pela
ação abrasiva (26). “Bobtail” equipado com carregador “big stick” (24)
Barking iron – ferramenta com lâmina
curva e forma estreita utilizada no Bole – Tronco de uma árvore com espessura
descascamento manual. Também chamada potencial para produção de madeira para
de “spud” (8). serraria, laminação ou postes de grande
Barrel – Medida de volume, equivalente a porte (26).
42 galões americanos (0,159 m3). Bolt – pequeno pedaço de madeira para
B.D.T. (Bone-dry ton) – unidade utilizada polpa (22). Qualquer torete de madeira, com
na indústria de produtos florestais para comprimento geralmente entre 2 e 8 pés
medir produtos na forma de massa, como (0,61 e 2,44 m) (24).
cavacos, sendo o volume de cavacos de Bone yard – Local de estocagem para
madeira (ou outra coisa) que poderia pesar equipamentos ou máquinas velhas, usadas
2000 libras (0,9072 tonelada métrica) se ou estragadas (17).
todo o conteúdo de umidade fosse removido. Boom – Lança ou braço de madeira ou
A bone-dry metric ton (B.D.M.T.) baseia- metal projetando-se de uma máquina; por
se no peso de uma tonelada (2204,623 exemplo a lança de um carregador.
libras). Boring – Começar um corte no centro de
B.D.U. (Bone-dry unit) – medida similar à uma tora com a ponta do sabre da
anterior, mas com base em um peso de 2400 motosserra. Também conhecido como
libras (1,0886 tonelada métrica). “plunge cut” (24).
Big stick loader – Estrutura de metal Brand – Marca utilizada para identificação
localizada no meio de um caminhão de de toras (17).
menor porte (2x2) ou diretamente atrás da Branding ax – martelo utilizado para
cabine (10). Lança horizontal rotátil estampar marcas nas toras (19).
conectada a um poste central montado em British thermal unit – Medida da
um caminhão de transporte de toras para quantidade de calor necessário para
polpa (19). aumentar 1 grau Fahrenheit em uma libra
Biomass – todo material arbóreo em uma (0,45 kg) de água.
floresta, referindo-se a material comercial e - Quantidade de calor latente disponível para
aquele deixado para trás após uma operação de liberação quando uma substância entra em
colheita convencional (4). combustão (6).
Blow down – árvore(s) derrubada(s) pelo Brush – crescimento de pequenas árvores e
vento. Outra denominação: windfall (6). arbustos (24). Ver “slash” (8).
3

Brush a road – cobrir ou preencher Bunk – Fueiros onde as toras se acomodam


buracos, locais alagados e outras depressões em um caminhão ou reboque (24). Também
em estradas de colheita para torná-la conhecidos como “bolster” (8).
transitável por veículos (8). Busheling – Sistema de pagamento das
Brush cut – Remoção de vegetação de uma equipes de colheita por produção, ao invés
trilha, picada ou árvore antes do trabalho de horas trabalhadas ou outro método.
propriamente dito (8). Butt - Base de uma árvore. Secção mais
Brush disposal – Livrar-se dos resíduos em larga de uma tora (24).
uma operação de colheita de madeira (19). Butt hook – Gancho pesado ao qual o
Buck – Processar (torar) uma árvore já estropo, cabo de amarração da tora, é
derrrubada em pedaços menores (22). conectado. Conhecido como “bull hook”.
Bucker – Aquele que processa árvores já Butt log – Primeira tora acima do toco.
derrubadas em toretes ou toras de Também chamada de “butt cut” (22).
determinados comprimentos (8). Butt rot – Apodrecimento característico
- Ver “slasher”. confinado à base de uma árvore (17).
Bucking - Ver “harvest functions, slashing”.
Buffer strip ou buffer zone – Faixa de
árvores não cortadas deixadas entre C
unidades de corte ou adjacentes a outros
recursos. Também conhecida como “green Cable – Cabos de aço utilizados como
strip”, “leave strip”, ou “streamside linhas em sistemas de transporte por meio de
management zone” (SMZ) (20). guinchos (22).
Cable logging – Sistema de transporte de
toras empregando guinchos em uma posição
fixa (22).
Cable skidder - Veja “harvesting machine
classifications, single function machines:
skidder”.
Cable yarding – Extração de toras do local
Foto: Keith Mountain, KY. Geographic Alliance de corte até um patio utilizando um sistema
de guincho e cabos aos quais as toras são
Bummer – Pequena plataforma ou “dolly”, amarradas por meio de estropos (35).
com duas rodas e uma barra curta, utilizada Canary – Barra de ferro com 6 pés (1,8 m)
no arraste de toras (8). de comprimento com gancho em uma
extremidade e apoio manual na outra. Usada
para puxar um cabo ou corrente embaixo de
feixes de toras para amarração (8).
Cant dog – Ver “peavey”.
Cant hook – Ver “peavey”.
Carriage – Equipamento mecânico que se
move suspenso acima do solo por um
teleférico. As toras são presas nele ou na
Foto: FAO
linha de arraste para remoção (15).
Bunch – Juntar árvores ou toras em
pequenas pilhas para arraste posterior por
outro equipamento (24). Juntar toras para
formar uma carga para transporte (20).
Bunching – Veja “harvest functions”.
Bundle bucking – Cortar fardos ou toras em
comprimentos menores (8).
4

Chain – Unidade de comprimento igual a 66 Choker man ou chokersetter - Pessoa na


pés (20,12 m) (20). operação de exploração de madeira que
Chain hook – Usado para amarrar e apertar coloca o estropo (“choker”) ao redor da tora
uma corrente (23). a ser extraída para o pátio.

Chaining – Método de arraste de toras para Figura: WorkSafeBC

polpa, a curta distância e em terrenos


inclinados, amarrando uma corrente ao redor Chunk up – Limpeza e empilhamento de
de vários feixes de madeira e puxando-os resíduos após a exploração de uma área (8).
morro abaixo na diagonal em relação ao Clambunk – Caixa de carga de um
sentido do declive (8). “forwarder” equipada com garra hidráulica
Chain saw - Motosserra. com abertura para cima (27). Ver
Chance – Unidade (área) de exploração “harvesting machine classifications, single
usada em venda de madeira ou area de function machines: skidder”.
drenagem específica (24). Unidade de Clearcut – Corte raso: todas as árvores
operação em florestas que tem referência comerciais são cortadas e removidas (8).
específica as suas características Coarser residue – Resíduos industriais
topográficas (26). aptos para cavaqueamento como, por
Chaser – Membro de uma equipe de exemplo, pedaços de madeira, pontas, cernes
exploração que retira o gancho das toras de toras laminadas etc. (33).
após a extração e faz outros trabalhos Cold deck – Pilha de toras deixadas para
ocasionais (24). transporte posterior (22). Toras empilhadas
Check – Rachadura em toras ou tábuas, em um patio para futuro transporte quando
sempre como resultado de secagem (8). as unidades de arraste terminarem com a
Chip – pequenos pedaços de madeira área (8).
(cavacos) usados para fabricação de polpa. Commercial thinning – Colheita parcial
Cavacos podem ser feitos de resíduos de (desbaste) de um talhão florestal para receita
serraria ou de madeira cortada comercial das árvores colhidas e aceleração
especificamente para tal fim. Cavacos são do crescimento das árvores remanescentes
maiores e de formato mais grosseiro do que (12).
serragem (12). Compartment – Subdivisão de manejo
Chipper – Veja “harvesting machine florestal ou bloco de terra, geralmente uma
classification, single function machines”. propriedade de terras contínuas (17).
Chipping – Veja “harvest functions”. Concentration yard – Pátio de toras para
Chip separator – Dispositivo em picadors celulose com infra-estrutura para carga e
de árvores inteiras que separa cavacos descarga de caminhões, estocagem etc. (22).
aceitáveis de casca, galhos e folhas (3). Contract hauler – Proprietário
Chip unit – Volume de cavacos igual a 1 independente de caminhão ou um motorista
“cord” de madeira para polpa (24). trabalhando para o empreiteiro (terceiro),
Choked – Condição na qual uma tora está que transporta toras da floresta para o pátio
conectada a uma unidade de arraste por (19).
meio de cabo ou corrente (22). Contract loggin - Operador realizando parte
Choker – Pequeno pedaço de cabo ou ou toda a exploração para uma companhia
corrente usado para conectar toras a uma (19). Madeireiro independente (“logger”)
linha de guincho ou diretamente a um trator. que colhe uma floresta de acordo com os
termos de um contrato (17).
5

Contractor - Pessoa (empreiteiro, terceiro) Creaming – Exploração florestal onde


que tem um contrato para realizar parte ou o somente as melhores árvores de um talhão
todo de um trabalho de exploração florestal são cortadas (24).
(19). Cross cut – Madeira cortada através da grã..
Controlled burning – Uso do fogo para Cross-cut saw – Serra projetada
eliminação dos resíduos da colheita, redução especificamente para o corte da madeira
do número de árvores mortas ou tombadas através da grã (8).
favorecendo o risco de incêndios, controle Cross-ditch – Canal raso colocado
de doenças das árvores e limpeza de áreas. diagonalmente sobre a superfície de uma
Conventional forest products – Todos os estrada para retirada de água do pavimento e
produtos comerciais oriundos de toras de previnir erosão. Também conhecido como
madeira, com exceção da lenha. Inclui “water bar” (17).
madeira serrada, tábuas, celulose, papel
etc.(35).
Cord – Unidade de volume de madeira
empilhada medindo 4 x 4 x 8 pés ou 128 ft3
(3,62 m3 estéreo) de madeira, casca e
espaços vazios dentro da pilha (22).
Corduroy road – Estrada ou passagem com
toras ou postes colocados transversalmente
ao sentido da estrada, propiciando uma
superfície firme para o transporte ou arraste
de toras da area de corte até o pátio (12).
Figura: Cross-ditch (Idaho Department of Lands)

Crosshaul – Carregamento de toras


rolando-as por meio de um cabo (22). Uma
extremidade do cabo é passada sobre a
carga, ao redor da tora a ser carregada, e
depois amarrada à carga. Puxando a outra
Figura: Wikipedia
ponta, às vezes com o auxílio de um trator,
força a tora rolar para cima da carga (8).
Cordwood – Madeira cortada em pequenos
comprimentos, usualmente medida em
“cords”, e utilizada como combustível (17).
Corridor skidding – Procedimento de
exploração quando da utilização de extração
de madeira por cabos, no qual faixas
estreitas de corte raso são feitas em um
talhão. Os cabos são amarrados nesses
corredores e as toras, geralmente obtidas em Figura: Carregamento pelo método crosshaul (24)
sistemas de desbaste, são extraídas até os
Crossing-the-lead – Árvore derrubada
pátios (17).
sobre terreno irregular ou outra árvore,
Cradle – Estrutura de metal ou de madeira
sendo uma das principais causas de quebra
para estocar feixes de pequenas toras para
de árvores de dimensões maiores (10).
transporte (19).
Crotch line – Método de carregamento que
Crane – Grua para movimentação de
utiliza dois cabos pequenos suspensos no
madeira e outros materiais (22).
fim da linha de carregamento e terminando
Crawler – Trator operando com esteiras ao
em dois ganchos (22).
invés de rodas (22).
Crown – Parte superior de uma árvore,
incluindo galhos e folhagem (28).
6

Crown thinning – Remoção do crescimento Deadening - Área na qual as árvores foram


considerado supérfluo em uma copa para mortas por fogo, alagamento, insetos ou
admissão de luz, redução de peso e menor doença (19).
resistência ao vento (26). Deadhead – Em transporte, um veículo
Cruise – Levantamento em uma floresta que trafegando em qualquer direção sem uma
inclui a localização, volume, espécie, carga (12).
tamanho e qualidade da madeira (24). Deadman – Ver “anchor log” (24).
Cruiser – Aquele que conduz um Dealer – Negociante, concessionária de
levantamento em uma area florestal. máquinas e equipamentos.
Também conhecido como “estimator” (8). Debarker – Máquina para remoção de casca
Cubic scale – Estimativa do volume de de toras ou bloco de madeira (24). Ver
fibras de madeira (em pés cúbicos) em uma “harvesting machine classifications”, “single
árvore, tora ou outro produto (17). function machines”.
Cull – Árvore ou tora não comercializável Debarking – Ver “harvest functions”.
em virtude dos defeitos (9). Deck – Pilha de toras em um patio. Área ou
Culmination of the mean annual plataforma na qual a madeira é colocada
increment – Ponto do ciclo de crescimento (24). Ver “landing”.
de uma árvore ou talhão no qual o Delay time – Ver “machine time”,
incremento médio anual em altura diâmetro, “scheduled operating time”.
área basal ou volume está no seu máximo. Delimber - Ver “harvesting machine
Nesse ponto o M.A.I. (“mean annual classifications”, “single function machine”.
increment”) se iguala ao P.A.I (“periodic Delimber bucker – Ver “harvesting
annual increment”) (17). machine classifications”, “multifunction
Cunit – Unidade de volume consistindo de machines”.
100 pés cúbicos (2,83 m3) (22). Unidade de Delimber buncher – Ver “harvesting
medida de madeira empilhada igual a 100 machine classifications”, “multifunction
ft3 (não inclui casca ou espaços vazios (6, machines”.
24). Delimber slasher - Ver “harvesting
Cut – Um período (estação) de produção de machine classifications”, “multifunction
toras (8). machines”.
Cutover – Terreno que foi previamente Delimber slasher buncher - Ver
explorado (12). “harvesting machine classifications”,
Cutter – Aquele que corta, desgalha, “multifunction machines”.
destopa e/ou processa árvores (24). Delimbing – Ver “harvest functions”.
Cutting – Processo de corte de árvores (24). Delimbing gate – Grade de metal utilizada
Área na qual as árvores têm sido cortadas, em conjunto com um “skidder” para
são ou serão cortadas (24). remoção de galhos (23).
Cutting unit – Área de madeira designada
para colheita (32).
Cycle – Conjunto completo de operações ou
tarefas que se repetem (20).

Day rate – Método de pagamento por dia ou Foto: Big John delimbing gate
hora, ao invés por produção (9).
D.b.h.- “Diameter at breast height” – Diameter at breast-height – Medida de
Diâmetro à altura do peito (24). diâmetro de uma árvore 4,5 pés (1,37 m)
acima do nível do solo.
7

Diameter at ground line – Medida de Double-drum winch – Guincho composto


diâmetro de uma árvore em pé na altura de dois tambores controlados
estimada de corte. separadamente, um para o cabo de arraste e
Diameter inside bark (D.i.b.)– Medição do outro para o cabo de retorno. Algumas vezes
diâmetro de uma árvore em pé da qual é montado e acionado por um trator (26).
descontada a estimativa ou real espessura da Drag – Espécie de trenó utilizado para
casca. arraste de toras. Uma ponta da tora se
Diameter outside bark (D.o.b.) – Medição acomoda no trenó e a outra se apóia no solo
do diâmetro de uma árvore na qual inclui-se (22). Carga de toras ou árvores sendo
a casca. arrastada (8).
Direct cost – Custo que varia em proporção
direta com a produção e é atribuído a um
fator específico de produção (26).
Directional felling – Pré determinação da
direção de queda de uma árvore.
Dirt wiper – Mecanismo em um cilindro
hidráulico que limpa o eixo do cilindro
durante o seu movimento (23).
D.o.b. – Diâmetro externo à casca. Foto: Jonathan West
Dock – Ver “landing”.
Dog – Pequena e pesada peça de aço, curva Drawbar horsepower – Potência na barra
e apontada de um lado e com um anel no de tração, menos perdas por fricção e
outro (24). patinagem no mecanismo de direção e nas
esteiras ou pneus (22).
Draw shear – Lâmina de corte de árvores
de ação simples. Ver ilustração em “anvil”.
Drum – Ver “winch”.
Drum barrel – Carretel ao redor do qual o
Tipos de “peavy dogs” (24) cabo do guincho é enrolado (22).
Drum debarker – Descascador de tambor.
Dolly – Ver “bummer”. Duff – Material orgânico parcialmente
Donkey – Também conhecido como decomposto no piso florestal, sob camada
“yarder” (22). Em “cable yarding”, trata-se mais recente de galhos, acículas e folhas.
de um motor portátil montado em um
veículo e equipado com cabos e tambor de
guincho (24). Em “logging”, trata-se de um E
motor portátil montado em um trenó e
equipado com um tambor e um cabo de aço, Embedded grit – Grão de areia agregado
com uma das funções de arraste, em cavacos de madeira no processo de
carregamento, guinchamento. produção de cavacos a partir de árvores
Dote - Termo genérico utilizado para indicar inteiras. Esse grão pode ser de difícil
a deterioração ou podridão da madeira (24). remoção quando da fabricação de polpa e
Double-action shear – Ferramenta de corte papel (3).
para derrubada de árvores, atuando como Enclosed cab – Cabine adequada para
uma tesoura. operação em qualquer tipo de clima,
podendo contar com aquecimento ou ar-
condicionado (23).
End hooks – Ganchos pontiagudos
colocados na ponta da tora para
carregamento (22).
8

Energy chips – Cavacos de árvores-inteiras Falling wedge – Cunha utilizada para


utilizados para energia (4) derrubar uma árvore na direção desejada
Energy wood – Madeira entregue em (24).
indústrias de celulose e papel Favorable grade – Gradiente que se inclina
especificamente para queima em caldeiras para baixo na direção de deslocamento de
(3). Madeira para ser utilizada para um caminhão de madeira (22).
aquecimento ou outros produtos energéticos. Feller – Ver “faller”.
Inclui resíduos florestais, urbanos e outros, Feller buncher – Ver “harvesting machine
assim como cavacos de árvores-inteiras (4). classifications”, “multifunction machines”.
Even-aged – Povoamento florestal no qual Feller chipper - Ver “harvesting machine
existem somente pequenas diferenças em classifications”, “multifunction machines”.
termos de idade entre as árvores (28). Feller delimber – Ver “harvesting machine
Even-aged management – Sistema classifications”, “multifunction machines”.
silvicultural onde as árvores de mesma idade Feller delimber buncher – Ver “harvesting
são removidas, em um ou mais cortes, para machine classifications”, “multifunction
dar lugar a um novo talhão (33). machines”.
Evenflow – Mesma quantidade de madeira Feller delimber slasher buncher - Ver
produzida anualmente, por um período de “harvesting machine classifications”,
tempo indefinido, de uma floresta natural “multifunction machines”.
ou outra unidade de terreno (17). Feller delimber slasher forwarder - Ver
Experimental plot - Área de terreno “harvesting machine classifications”,
designada para determinar os efeitos de um “multifunction machines”.
certo método de tratamento. Unidade de área Feller forwarder - Ver “harvesting machine
principal de um estudo experimental classifications”, “multifunction machines”.
exigindo sucessivas medições, geralmente Feller skidder - Ver “harvesting machine
dividida em sub-parcels (17). classifications”, “multifunction machines”.
External yarding distance – Distância em Felling – Ver “harvest functions”.
declive desde o pátio até o ponto mais Field test - Experimento conduzido sob
distante dentro dos limites da unidade de condições de campo. Geralmente menos
corte (22). sujeito a controle do que um experimento
formal, pode ser também menos preciso.
Também conhecido como “field trial” (28).
F Fifth wheel – “Quinta roda” montada na
traseira de um caminhão para conectar um
Face – Lado de um morro ou montanha sob semi-reboque (20).
exploração. Fine residues – Resíduos não apropriados
Fairlead – Peça contendo roldanas usadas para cavaqueamento, como pó de serra,
para o guincho poder tracionar o cabo de serragem e aparas de lâminas de madeira.
qualquer direção sem danos (26). Fire danger – Medida da probabilidade de
ocorrência de um incêndio florestal, baseado
em temperatura, umidade relativa, direção e
força do vento e secagem do material
arbóreo (12).
Fire hazard – Condição do combustível no
terreno, particularmente resíduos (19).
Fire line – Área limpa de vegetação,
extendendo-se até o solo mineral, que
circunda um fogo para previnir que atinja
Faller – Aquele que corta árvores. Também mais material combustível (19).
conhecido como “feller” (24). Fire trail – Área com vegetação removida
ao redor de resíduos de exploração, ou outro
9

material combustível, para evitar a expansão Forwarder – Ver “harvesting machine


do fogo até esse material (17). classifications”, “single function machine”.
Fixed costs – Custos operacionais que Forwarding – Ver “harvest functions”.
permanecerão relativamente constantes para Front end loader – Máquina de esteiras ou
todos os níveis de produção (22). pneus equipada com garfos frontais (22).
Flagging – faixa de plástico colorido Frost crack – Rachadura radial e
amarrado em árvores ou estacas para tornar longitudinal na madeira, geralmente na base
limites, postes e outros sinais visíveis (20). do tronco, causada por fadigas internas
Flotation – Capacidade do dispositivo de devido ao clima extremamente frio (17).
transporte de resistir ao afundamento no Fuelwood – Madeira oriunda de resíduos de
meio onde esteja trafegando (7). serraria, galhos e toretes, utilizada como
lenha em caldeiras e fornos (12).
Full tree - Ver “whole tree”.

G.C.W. (Gross combination weight) - Peso


Situação crítica de baixa capacidade de flutuação bruto total combinado em veículos de
transporte (caminhão + carreta + carga).
Flume – Canal de água utilizado para Girdle – Processo de anelamento de uma
condução de madeira (24). árvore, raspando-se a casca e o câmbio com
machado ou estriador, matando assim a
árvore (24).
Grade – Qualidade definida ou classificação
de uso da madeira. Inclinação de uma
superfície, assim como uma estrada. Base
completada para uma estrada.
Gradient – Quantidade pela qual a
inclinação aumenta ou diminui em uma
unidade de distância horizontal (21).
Serraria com calha de madeira para transporte de toras (Foto: Grapple – Mecanismo de dobradiças capaz
Wikepedia) de ser aberto e fechado, usado para agarrar
toras durante operações de carga e descarga
Forestation – estabelecimento de uma (22). Braço operado hidraulicamente usado
floresta, natural ou artificialmente, em uma para erguer e carregar, ou erguer e arrastar,
área, se previamente florestada ou não (26). árvores.
Forest residuals – Soma de restos de
madeira não utilizada na floresta, incluindo
resíduos de exploração, árvores mortas ou
apodrecidas e a mortalidade anual (35).
- Material não comercial normalmente
deixado para trás em operações
convencionais de exploração florestal, que
não colheita de árvores-inteiras (3). TL Grapple (Foto: Hultdins)

Forestry – Geralmente, uma profissão


abrangendo a ciência, o negócio e a arte de Grapple skidder – Ver “harvesting
criar, conserver e manejar florestas e o machine classifications”, “single function
ambiente florestal, para o uso contínuo dos machines: skidder”.
seus recursos, materiais e outros produtos Grapple yarding – Cabo com garra ao
florestais (26). invés de estropo (“choker”) (22).
10

Gravity Iogging – Qualquer sistema de Growing stock – Soma (por número ou


cabos que dependa da força da gravidade volume) de todas as árvores em uma floresta
para movimentar o “carrinho” (“carriage”) ou em uma parte específica (22).
morro abaixo (20). Growth – Incremento em diâmetro, área
Green – Madeira de uma árvore viva, ou basal, altura e volume de árvoes individuais
árvore recém-cortada, ou madeira que ou talhões durante um certo período de
perdeu muito pouca umidade desde o tempo. Também conhecido com
momento em que foi cortada (26). “increment” (17).
Green strip – Faixa de árvores deixadas ao Grubbing – Remoção de tocos do solo (22).
longo de cursos d’água e estradas. Também Guiding rate of return – Taxa interna de
conhecida como “buffer strip”, “leave strip” retorno do uso de um capital utilizada na
e “streamside management zone” (SMZ) análise de risco de investimentos (26).
(17). Guillotine shear – Tipo de lâmina de ação
Grit – Contaminante que pode ser simples utilizada em corte mecânico, onde a
encontrado em cavacos de árvores inteiras. lâmina é empurrada no tronco (9).
A presença de contaminantes, acima de uma
certa percentagem, pode tornar os cavacos
inapropriados para fabricação de polpa e
papel, a menos que sejam removidos.
Usualmente encontrado na casca das árvores
antes do cavaqueamento, ou pode ser
acumulado na casca das árvores durante a Gyppo (Gypo) – Prestador de serviços que
operação de arraste no solo (3). geralmente conduz uma operação de
Gross scale – Medição do volume de uma colheita de madeira de pequeno porte.
tora sem descontar os defeitos (17). Serraria pequena e independente. Pessoal
Gross vehicle weight – Peso de um veículo, pago por produção.
incluindo a carga (24).
Ground – Área na qual esteja ocorrendo
operação de colheita (19). H
Ground clearance – Termo genérico
usado para remoção de vegetação não Hardwood – Geralmente, espécies
desejada, tocos, raízes e pedras de um dicotiledôneas de árvores de folhas largas e
sítio antes da implantação de uma deciduas (24).
floresta. Harvester – Ver “harvesting machine
Ground-lead logging – Metodo de classifications”, “multifunction machines”.
transporte por cabos onde o cabo utilizado Harvest functions –
como linha principal é amarrado em um toco Bucking – Ver “slashing” (nesta seção).
e as toras não ficam suspensas do solo (22). Bunching – Reunir e arranjar árvores ou
Ground pressure – Peso de um veículo em partes de árvores em pequenas pilhas.
condições específicas, transmitido para o Chipping – Quebrar ou cortar árvores em
solo e computado por unidade de área de pequenos pedaços com comprimento
contato entre o rodado (pneus ou esteiras) e controlado das fibras.
o solo (26). Debarking – Remoção da camada mais
Ground skidding - Puxar toras externa de proteção das árvores (casca) ou
paralelamente ao terreno sem usar um arco de partes das árvores.
ou roldanas para levantar a base da tora (20). Delimbing – Remoção dos galhos das
Group felling – Método de corte utilizado árvores.
para orientar a base de árvores de menor Felling – Corte ou arranque de árvores
diâmetro em uma direção para facilitar a em pé, causando a sua queda.
operação de arraste (9).
11

Forwarding – Transporte de árvores ou Drum debarker (descascador de


partes dela carregadas sem contato com o tambor) – Usado primariamente para
solo. Também conhecido como remoção da casca de madeira para polpa. Os
“prehauling”. troncos trombam entre si com força e
Loading – Apanhar árvores ou partes repetidamente durante sua passagem por um
delas do chão ou de um veículo, transportá- largo tambor, arrancando a casca enquanto
las e depois empilhá-las em outro veículo rolam uns contra os outros e contra o interior
(ex. Caminhões de madeira ou vaões de corrugado do tambor. Essa parede corrugada
trem). do tambor mantém os troncos em
Piling – Apanhar toras ou troncos e movimento alternado durante a rotação do
depositá-los em grandes pilhas, de tal tambor, enquanto a gravidade e a força da
maneira que fiquem na horizontal e entrada de outros troncos empurram a
paralelos entre si e que suas bases estejam madeira através do tambor.
aproximadamente no mesmo plano vertical.
Skidding – Transporte de árvores ou
partes delas por arraste.
Slashing – Corte de árvores derrubadas e
desgalhadas em toras. Também conhecido
como “bucking”.
Topping – Corte do topo da árvore em um
diâmetro mínimo pré-determinado.
Vistas do interior de descascadores de tambor (Fotos:
Yarding – Transporte inicial de uma tora Progress Industries Inc. e PSI Inc.)
do local de corte até um ponto de coleta.
Harvesting – Remoção de árvores Ring debarker (descascador de anéis) –
comerciais (difere de “cuttings” que implica Usado primariamente para remoção de casca
na remoção de árvores imaturas) (27). de toras para serraria e troncos para
Harvesting machine classifications (27) – laminação.
A maquinaria móvel utilizada na floresta é
classificada em tipos principais de acordo
com funções específicas ou combinação de
funções desempenhadas. Classificação
posterior pode ser necessária para
diferenciar entre máquinas com diferenças
conceituais básicas que afetam o
reconhecimento da performance mas
desempenham a(s) mesma(s) função(ões).
Descascador de anéis (Foto: Progress Industries Inc.)
Uma ou mais das seguintes sub-
classificações podem ser utilizadas
Delimber – Máquina móvel ou auto-
conforme necessário. Máquinas de múltiplas
propelida projetada para remoção de galhos
funções são nomeadas por uma composição
de árvores com facas ou correntes.
de funções, listadas na ordem em que as
Feller – Máquina auto-propelida
funções são desempenhadas.
projetada para derrubada de árvores em pé.
- Single function machines (máquinas de
Forwarder – Máquina auto-propelida,
única função):
usualmente auto-carregável, projetada para
Bucker – Ver “slasher” (nesta seção).
transporte de árvores ou de partes delas,
Chipper – Projetada para produzir
carregando-as completamente sem contato
cavacos de “arvores inteiras ou de partes
com o solo.
delas.
Loader – Máquina móvel ou auto-
Debarker – Projetado para remoção da
propelida, com garra e estrutura de suporte,
casca das árvores.
projetada para pegar e descarregar árvores
12

ou partes delas com o propósito de - Multifunction machines (máquinas de


carregamento ou empilhamento. Conhecida múltiplas funções):
como “hydraulic loader” ou “knuckleboom”, Delimber bucker – Ver “delimber
se girar para carregar e ter partes da grua slasher” nesta seção.
ativadas hidraulicamente. Delimber buncher – Usado para
Mobile yarder - Máquina móvel ou auto- desgalhar árvores e arranjar as toras em
propelida, projetada para realizar a colheita pilhas no chão.
por cabos com o uso de uma torre, que pode Delimber slasher – Usado para desgalhar
ser parte integral da máquina ou uma e cortar (processar) árvores. Também
estrutura separada. conhecido como “delimber bucker”.
Delimber slasher buncher - Usado para
desgalhar, processar e arranjar as toras em
pilhas no chão.
Feller buncher – Máquina auto-propelida
projetada para cortar árvores em pé a
arranjá-las em pilhas no solo.
Feller chipper – Usado para cortar
árvores e produzir cavacos.
Feller delimber - Máquina auto-propelida
Teleférico Valentini V600/2 acoplado a escavadora. projetada para cortar e desgalhar árvores.
Skidder – Máquina auto-propelida Feller delimber buncher – Máquina auto-
projetada para transporter árvores, ou partes propelida projetada para cortar, desgalhar e
de árvores, por meio de arraste. arranjar as árvores em pilhas.
Cable skidder – Utiliza um guincho Feller forwarder – Máquina auto-
com cabo e estropos para reunir e segurar propelida e auto-carregável, projetada para
uma carga. cortar árvores em pé e transportar os fustes
Clam-bunk skidder – Equipado com sem que entrem em contato com o solo.
carregador para coleta da carga e pinças Feller skidder - Máquina auto-propelida e
(mandíbulas) com abertura para cima para auto-carregável, projetada para cortar
segurá-la. árvores em pé e transportar os fustes por
Grapple skidder – Utiliza pinças com arraste.
abertura para baixo para coletar e segurar Harvester – Máquina auto-propelida de
uma carga. múltiplas funções, capaz de realizar o corte,
Slasher – Máquina móvel projetada para desgalhamento, processamento e, se
processar árvores derrubadas em necessário, descascamento de árvores (35).
comprimentos pré-determinados, utilizando Limited-area feller buncher – Cortador-
uma tesoura ou serra. Também conhecida acumulador com uma tesoura montada em
como “bucker”. uma grua, permitindo à máquina alcançar e
contar diversas árvores enquanto permanece
estacionada (35). Também conhecido como
“swing-to-tree”.
Processador – Máquina que não realiza o
corte de árvores, mas que efetua duas ou
mais funções subseqüentes.
Haul – Levar madeira do local de carga até
o local de descarga. A distância que a
madeira é transportada.
Haul-back block – Roldana utilizada para
Slasher móvel marca Hood guiar o cabo de retorno em um sistema de
cabos aéreos (26).
13

Haul-back line – Cabo utilizado para aéreos. Também conhecido como “hook
retornar o cabo principal e seus apetrechos tender”.
até o ponto onde as toras aguardam para ser - Principal homem da equipe responsável
amarradas (24). por amarrar as toras ao guincho do “skidder”
(17).
Hook tender - Ver “hooker”.
Hot deck – Pilha da qual as toras são
retiradas assim que extraídas do talhão.
Também conhecido como “hot landing”
(20).
Hot landing – Ver “hot deck”.
Hot load – Ver “hot log”.
Hot log – Cortar toras e carregá-las
diretamente, sem estocagem intermediária.
Também conhecido como “hot load” (20).
Hot logging – Sistema de exploração onde
Esquema de um sistema básico de colheita por cabos aéreos
as toras não são estocadas, mas colocadas
em um caminhão logo após serem arrastadas
Head spar – Ver “head tree”. para um pátio.
Head tree – Árvore utilizada como mastro Hydraulic barking – Remoção da casca de
para sustentação de cabos aéreos (32). toras roliças por meio de jatos d’água de alta
Heel tackle – Sistema de roldanas e cordas pressão, enquanto as peças são rotacionadas
utilizado para esticar o cabo de sustentação mecanicamente em uma câmara fechada
de um teleférico (32). (26).
High grade – Madeira de boa qualidade. Hydraulic loader – Ver “harvesting
High stump – Toco com altura maior do machine classifications”, “single function
que um padrão específico (17). machines: loader”.
Highway truck – Caminhão transportando
carga sem exceder o limite legal da rodovia
(20).
Hog – Máquina usada para moer madeira na I
forma de cavacos para uso como energia ou
outros propósitos. A madeira utilizada Idle time – Ver “machine time”, “scheduled
geralmente é considerada imprópria para nonoperating time”.
serraria ou outros usos. Cavacos de madeira Increment borer – Ferramenta utilizada
inferior para queima como fonte de energia para retirar uma pequena amostra de
(12). madeira do tronco de uma árvore para
Hogged fuel – Combustível feito da determinação da taxa de crescimento (17).
moagem de madeira de qualidade inferior Industrial wood – Todos os produtos de
em um “hog”; uma mistura de resíduos da madeira roliça, com exceção da lenha (33).
manufatura de produtos madeireiros como Infeed throat – Ver “portable chipper
serragem, aparas, costaneiras etc., terms”.
normalmente utilizada como combustível In-shift moving time – Ver “machine
(17). time”, “scheduled operating time”, “delay
Holding wood – Parte do tronco deixada time”, nonmechanical delay time.
intacta durante o corte de uma árvore, para In-shift repair time - Ver “machine time”,
forçar a queda da mesma na direção “scheduled operating time”, “delay time”,
desejada (19). “mechanical delay time”.
Hooker – Na exploração florestal, o capataz In-shift service time - Ver “machine time”,
de uma equipe trabalhando com cabos “scheduled operating time”, “delay time”,
“mechanical delay time”.
14

Integrated logging – Operação de m do local de corte até um ponto de coleta


exploração que segrega e entrega uma (17).
variedade de produtos para fábricas e
processadores (24).
Intensive forest management – Utilização
de uma ampla variedade de práticas
silviculturais, como plantio, desbaste,
fertilização, colheita e melhoramento
genético, para aumentar a capcidade da
floresta para produzir fibras (17).
Interim forest – Floresta que existe, ou irá
existir, até que uma versão projetada esteja Steam jammer (Foto: USFS)
completa. Pode se desenvolver sob manejo
florestal intensivo e ter um estoque Joystick – Alavanca de controle hidráulico
excelente, mas não necessariamente que pode ser operada em até quarto direções,
representar a floresta desejada em um certo controlando um um certo número de funções
futuro. Também conhecida como “transition através de uma válvula hidráulica (23).
forest” (17). Junkbutt – Base de uma árvore com lascas
Intermediate support spar – Árvore proeminentes após o seu corte, causando
utilizada como mastro localizada entre os perda de parte da primeira tora (12).
“mastros” principal e final (“tail”), para dar
suporte aos cabos de um teleférico (22).
International log rule – Norma que permite
K
um estreitamento de ½ polegada para cada 4
pés de comprimento de tábua e
encolhimento de 1/16 de polegada para cada Kerf – Largura de corte feito por uma
polegada de espessura da tábua. Norma lamina de serra (22).
utilizada pelo USDA Forest Service (26). KG blade – Lâmina em trator de esteiras
usada para remoção de vegetação durante
preparação de solo para plantio de mudas
(17).
J
Kingpin – Pino da “quinta-roda” utilizado
para conectar o caminhão ao reboque.
Jackpot – Exemplo ou demonstração de Kip – Unidade de força ou peso equivalente
trabalho de exploração malfeito (22). a 1.000 libras (20).
Expressão desdenhosa aplicada a um Knuckleboom – Grua para carregamento
trabalho malfeito em exploração, operada hidraulicamente, cuja ação
particularmente na operação de corte de mecânica imita o braço humano (20). Ver
árvores, quando várias delas ficam “harvesting machine classifications”, “single
amontoadas umas sobre as outras (6). function machines: loader”.
Jammer – Motor leve, com dois
tambores, usualmente montado em um
caminhão, com mastro e grua, podendo L
ser usado para guinchar toras a curta
distância ou carregamento (22). Land area – Ver “land-use classes”.
Estrutura montada em um trenó ou Land base - Acres de terra florestal que
veículo para carregamento de toras (24). estão atualmente disponíveis para manejo
Jammer logging – Sistema de exploração florestal. Isso envolve tendências futuras não
por cabos, geralmente com uma única linha somente no crescimento da floresta, mas
de arraste, usado para guinchar toras até 90 também redução da base florestal existente.
15

Land classification - Também contempla áreas florestais


Basal area per acre – Classe de terra produtivas mas excluído o seu uso comercial
baseada na area basal total por acre. através de estatutos ou regulamentos
Site class – Classificação de terras administrativos.
florestais em termos da sua capacidade Reserve forest land – Florestas não
inerente de crescimento de povoamentos de comerciais que são produtivas mas foram
madeira industrial. Expressa em pés cúbicos reservadas para recreação ou outros usos não
de crescimento por acre por ano. madeireiros (10).
Site index – Expressão de crescimento Land area – Área com terreno seco e
potencial de um sítio florestal específico terreno temporariamente ou parcialmente
baseado na altura de uma árvore de uma coberto por água como pântano, planícies
determinada espécie, dominante ou inundáveis, riachos e estuários.
codominante, de crescimento livre, Nonforest land – Solo que nunca teve
representativa de uma determinada floresta florestas. Terreno que originalmente contou
em uma certa idade. com florestas, mas teve sua utilização
Stand age – Idade das árvores de um tipo alterada para cultivos agrícolas, pastagens,
florestal dominante. áreas residenciais ou parques urbanos.
Landing – Área aberta em um povoamento Lay – Local no terreno onde a árvore irá
florestal para a qual as toras são extraídas cair após cortada (10).
para posterior carregamento e transporte até Layout – Plano de exploração. Posição das
o local de processamento. Também linhas em um sistema de cabos aéreos (20).
conhecida como “brow”, “deck”, “dock” ou Lead – Roldana, ou uma série delas, ou
“ramp” (12). Centro de operações em rolamentos agregados a um objeto
atividades de exploração florestal (17). estacionário para guiar o cabo que arrasta as
Landing gear – “Dollies” ou estrutura de toras (32).
suporte de um reboque quando ele não está Leaders – novos brotos em uma planta ou
apoiado sobre o caminhão (23). Roldana ou árvore (26).
rolamento agregado a um objeto Lean – Grau e direção para a qual uma
estacionário que guia a tração de um cabo árvore se inclina em relação a uma posição
(6). perpendicular (10).
Land-use classes (33) - Leave strip – Faixa de árvores não cortadas
Gross area – Área total de terra e água deixadas entre unidades de corte ou
conforme determinado pelo Bureau of adjacente a outro recurso, como um curso
Census, 1960. d’água. Também conhecida como “buffer
Forest land – Terreno com pelo menos strip”, “green strip” , ou “streamside
16,7% da area coberta com florestas de management zone” (20).
árvores de qualquer tamanho, ou Leave tree – Árvore deixada em pé após
antigamente tendo tal cobertura e não sendo realizado o corte de madeira em uma
utilizada atualmente para fins não florestais. unidade de exploração (20).
Commercial forest land - Área florestal Lift arms – Braços em uma carregadeira
capaz de produzir colheita de madeira para frontal que levam um acessório com o
uso industrial e não destituída da utilização propósito de levantamento (23).
da madeira por estatuto ou regulamento Limb – Remover galhos de uma árvore ou
administrativo. Inclui áreas aptas para tora (20, 24).
crescimento de povoamentos florestais para Limbwood – Parte de uma árvore acima do
uso industrial, com produção acima de 20 ft3 toco que não atende aos requisitos para tora
de madeira por acre por ano (1,4 m3/ha/ano). de serraria ou partes superiores do caule.
Noncommercial forest land – Área Inclui todos os galhos vivos e saudáveis até
florestal improdutiva incapaz de sustentar um diâmetro mínimo de 10 cm com casca
povoamentos para madeira industrial por (33).
causa de condições adversas do sítio.
16

Live skyline – Cabo aéreo que pode ser Log rule – Tabela com a intenção de
levantado ou abaixado durante a extração apresentar a quantidade de madeira que pode
para facilitar a exploração (32). ser serrada de toras com diferentes tamanhos
sob diversas condições.
Log scale – Medida de volume de madeira
em uma tora, ou toras, usualmente expressa
em “board feet” (1 bf = 2,36 dm3), baseada
em várias regras de graduação de toras (12).
Loader – Ver “harvesting machine Long butt – Seção cortada da tora de base
classifications”, “single function machines”. de uma árvore e rejeitada por causa de
Load factor – Carga média ou produção de podridão ou outro defeito.
força de um motor ou máquina, expressa Long-line skidding – sinônimo de arraste
como uma porcentagem da sua capacidade por cabos aéreos. Método de sistema de
máxima (20). cabos arrastando toras até um pátio em
Loading – Ver “harvest functions”. distâncias de até 360 m (17).
Log – Segmento de árvore com 2,4 m ou Long-span skidding – Sistema de cabos
mais (22). Comprimento de árvore próprio capaz de arrastar toras por 900 m ou mais
para processamento para laminação, serraria (17).
ou outros produtos madeireiros (22). Colher Long ton – Unidade britânica de peso
árvores em uma área (24). equivalente a 2,240 libras (1.016,05 kg)
Log deck – Pilha de toras em uma área na (17).
floresta ou pátio da fábrica (24). Longwood – Madeira para polpa com 3,05
Logger – Pessoa contratada para produção m de comprimento ou mais (17).
de toras e/ou madeira a partir de um Longwood harvesting – Método de colheita
povoamento em pé. Também conhecida de madeira no qual as árvores são removidas
como “lumberjack” (24). para um pátio inteiras ou destopadas e
Logging plan – Conforme utilizado nas desgalhadas. Posteriormente, conforme
regiões leste e oeste: traçado, em um mapa necessário, é feito processamento no pátio,
topográfico, das estradas, pátios e limites de como desgalhamento, destopo, toragem,
uma área de exploração florestal. cavaqueamento ou carregamento (35).
Logging residues – Porções não utilizadas Lop – Cortar galhos da árvore em pé (24).
de árvores em operações de colheita florestal Lug tire – Pneu com banda de rodagem
(33). cruzada e ranhuras profundas (23).
Logging setting – Área a ser explorada, em
bloco ou faixas. Bloco manejado, ou parte
dele, cortado em um ano. Área de produção
contínua de madeira ou unidade
normalmente cortada em uma única
Cheng Shin Jumbo Lug tire
operação (17).
Logging truck – Veículo usado para o
Lumberjack – Aquele que trabalha em
transporte de toras.
florestas, realizando uma série de operações
Log jack – Ferramenta utilizada para
relacionadas com a colheita da madeira;
levantar uma tora do chão durante o
termo mais comumente utilizado no
seccionamento (toragem) da mesma (24).
Nordeste dos EUA e Leste de Canadá.
Também conhecido como “logger” (17).
Lumber tally – Registro de madeira
serrada, dando o número de tábuas ou peças
por tamanho, qualidade e espécies; sempre
expresso em MBF (Thousand Board Foot =
Log jack (Foto: CSP outdoors) 2,36 m3).
17

M é incluído aqui como no elemento “in-shift


repair time” (ver adiante) (2).
Machine availability – Ver “machine Out-of-shift service time – Parte do
time”. tempo não operacional durante o qual a
Machine down-time – Ver “machine time”. máquina está passando por serviço de
Machine rate – Custo por unidade de tempo abastecimento, lubrificação ou revisão. Não
referente à propriedade e operação de uma inclui tempo de espera (2).
máquina ou equipamento de colheita (20, Scheduled operating time – Tempo no
22). De acordo com as práticas de qual uma máquina está programada para
engenharia, o preço é composto de custos realizar trabalho produtivo. O tempo durante
fixos, como depreciação, juros, impostos e o qual uma máquina está em espera como
outras taxas, e custos variáveis, incluindo máquina reserva não é considerado como
combustível, lubrificantes, reparos e tempo operacional programado. Quando
reposição de componentes como pneus e uma máquina é substituída, o tempo
cabos de aço. operacional programado dessa máquina é
Machine time - considerado como finalizado quando a
Machine availability – É expressa como substituta chegar no trabalho. O tempo
uma percentagem do tempo operacional operacional programado da nova máquina
programado, durante o qual a máquina não começa assim que ela começar a se mover
está em reparos ou revisão. Em outros até o local da substituição. A extensão em
termos, é uma percentagem do tempo horas extras do turno regular de trabalho é
operacional programado durante o qual a considerado tempo operacional programado
máquina está mecanicamente ajustada e (2).
capaz de realizar trabalho produtivo. É Operating time – O tempo durante esse
expressa pelo tempo operacional período pode ser tanto produtivo ou tempo
programado menos o tempo dispendido com de atraso (5). Tempo de atraso (“delay
pausas mecânicas, dividido pelo tempo time”) – Soma dos tempos de reparos,
operacional programado e multiplicado por serviços e distúrbios vários (5).
100 (2). Mechanical delay time – Parte do tempo
Machine down-time –Tempo durante o operacional programado gasto em reparos
qual a máquina não pode produzir ou ou serviços, durante o qual a máquina não
realizar um trabalho auxiliar por causa de pode trabalhar. Não inclui a troca de filtros
quebra, exigências de manutenção ou falha de óleo e velas de ignição conforme previsto
de potência (26). em um programa de manutenção preventiva.
Machine utilization – É expressa como Serviço é considerado abastecimento,
uma percentagem do tempo operacional lubrificação e a realização do trabalho
programado que é tempo produtivo. É especificado no programa de manutenção
computada pelo tempo produtivo dividido preventiva. Quando uma máquina está em
pelo tempo operacional programado e reparos, o tempo envolvido deve ser
multiplicado por 100 (2). classificado como tempo de reparo (“repair
Scheduled nonoperating time – Tempo time”), não como tempo de serviço
quando nenhuma produção é programada (“service time”). Tempos de reparo e de
para a máquina. serviço ocorrem tanto nos tempos
Idle time – Tempo não operacional no operacional como não operacional (2).
qual a máquina não está trabalhando, In-shift repair time – Parte do tempo de
movendo-se, em reparos, abastecimento, pausa mecânica quando a máquina estiver
lubrificação ou revisão (2). sofrendo reparos mais o tempo durante o
Out-of-shift repair time – Parte do qual a máquina esteve esperando para ser
tempo não operacional no qual a máquina reparada, por peças ou por mecânicos.
está sofrendo reparos. Tempo de espera não Mesmo que “repair time” (2).
18

Active repair time – Tempo durante o não produtiva, auxiliando outras máquinas
qual o conserto está efetivamente sendo feito (2).
na máquina, ou em uma parte desmanchada Personnel time – Parte do tempo de
dela (5). pausas não mecânicas nas quais a máquina
Repair time – Soma do tempo de reparo não conta com o operador ou outro membro
efetivo, tempo de espera para reparo e tempo da equipe (2).
gasto com abastecimento, lubrificação e P.M.H. – Productive machine hour.
manutenção preventiva, realizados na Hora máquina produtiva.
máquina enquanto ela estava em reparos (5). Productive time – Parte do tempo
Waiting repair time – Tempo durante o operacional programado no qual a máquina
qual a máquina está esperando por um está desempenhando a função para a qual
mecânico, peças de reposição ou foi destinada (2). Também, tempo gasto para
equipamentos de reparo. Inclui o tempo desempenhar a tarefa (5).
gasto com o transporte da máquina para e da S.M.H. - Scheduled machine hour. Hora
oficina (5). máquina programada.
In-shift service time – Parte do tempo de Total time – Tempo total decorrido para
pausa mecânica quando a máquina está em o período sob consideração; o tempo total
manutenção, abastecimento ou lubrificação, para um periodo de 1 semana é 168 horas (7
mais o tempo de espera por peças, mecânico dias multiplicado por 24 horas por dia) (2).
ou uma vaga na oficina. Mesmo que time for a period of 1 week
“service time” (2). Machine utilization – Ver “machine time”.
Service time – Tempo normalmente M.A.I. – Ver “Mean annual increment”.
gasto com manutenção, abastecimento ou Main line – A linha utilizada para trazer
lubrificação (5). toras até o pátio em um sistema de
Nonmechanical delay time – Parte do transporte por cabos (cable yarding). Ver
tempo operacional programado durante o esquema na página 15.
qual a máquina não está realizando trabalho Main line block – Roldana em uma “torre”
produtivo, por razões outras além do reparo através da qual passa a linha principal (32).
ou outros serviços. Este tempo pode ser Main road – Estrada que suporta frequência
subdividido por: condições do clima ou elevada de tráfego, geralmente bem
terreno, espera por outra etapa ou operação construída e bem projetada (22).
integrada, apoiando outras máquinas e Managed harvest – Volume estimado de
operador conversando com visitantes (2). madeira em um povoamento florestal
Disturbance time – Exemplos: utilizado comercial, que pode ser cortado anualmente
como reboque, detalhar o planejamento, pelos próximos 10 anos, enquanto aprimora
conversar com o supervisor, espera por o estoque de árvores e promove uma
madeira ou melhora do tempo (5). distribuição mais uniforme das classes de
In-shift moving time – Aquela parte das idade. É considerado em separado dos cortes
pausas não mecânicas durante a qual a de colheita e desbastes, deteminado por
máquina está se movendo ou sendo meio de cálculos computacionais utilizando
transportada. Inclui o tempo gasto para um sistema de controle de área que
mover ou transportar a máquina entre sítios especifica o número de acres a serem
operacionais ou entre sítio e pátio, cortados anualmente (33).
assumindo que a máquina não estaja em Management-volume inventory –
reparos. Não inclui o tempo gasto movendo- Consideração de dados pertinentes, como
se entre locais de trabalho adjacentes (2). volume ou area basal e incremento e
Operational lost time – Tempo durante o mortalidade dos talhões, para determinar
qual a produção é interrrompida devido à oportunidades silviculturais (28).
coisa como condições operacionais, Man-hour – Unidade de trabalho
indisponibilidade de equipamentos desempenhado por um homem durante uma
auxiliares, ou uso da máquina de maneira hora (24).
19

Mat – Pista temporária construída de tábuas Metric tons – Unidade de peso equivalente
de madeira de alta densidade. a 1000 quilogramas, aproximadamente 2205
libras (pounds) (12).
Miscellaneous Federal – Ver “ownership
classes”.
Miscellaneous private – Ver “ownership
classes”.
Moisture content – Conteúdo de água
Figura: University of Minnesota presente em um material como solo ou
madeira. Geralmente expresso como
Mature timber – Talhão de árvores que percentagem do peso do material seco em
atingiram uma idade ou tamanho que estufa. Quantidade de água em um material,
satisfaz o objetivo econômico primário para expressa como uma percentagem do peso
o qual foi manejado (17). total do material; usado na indústria de
M.B.F. (MBF) – Thousand board feet. celulose e papel (17).
Unidade de volume de madeira em tábuas, Mopping up – Ato de tornar um incêndio
com medidas de 12x12x1 polegadas (BF – “seguro” após ele ter sido controlado,
board foot), equivalente a 2,36 m3 (20). extinguindo ou removendo material
M.C. - Moisture content. queimando ao longo ou próximo de uma
Mean annual increment - Incremento linha de controle (6).
médio anual. Crescimento total até uma Mortality – Número de árvores que
certa idade dividido por aquela idade (17). morreram de causas naturais durante um
Measuring – Processo de divisão do tronco período específico (33).
de uma árvore comercial em segmentos Mortality of growing stock – Ver “quality
específicos com o propósito de toragem. classes”.
“Measuring a stand” significa quando um Mortality of sawtimber – Ver “quality
trabalhador começa a divisão da primeira classes”.
árvore em comprimentos desejados e Multifunction machines – Ver “harvesting
termina quando a última árvore tiver sido machine classifications”.
processada (6). Multiple entry – Entrando em um talhão
Mechanical delay time – Ver “machine para colheita comercial mais do que uma
time”, “scheduled operating time”, “delay vez no período de uma rotação contínua
time”. (17).
Mechanical harvesting – Operação de corte Multiple-use – Prática florestal que
com equipamentos mecanizados, ao invés do combina dois ou mais objetivos (22).
uso de motosserras (9). Multispan skyline – Cabos aéreos tendo um
Mechanized logging – Exploração florestal ou mais suportes intermediários (22).
onde o total, ou a maior parte, do trabalho
manual foi substituído por máquinas; requer
uma grande despesa de capital (17).
Medium stocked stands – Ver “stocking
classes”.
Mensuration – Medição da madeira colhida
e em pé (12).
Merch – Merchantable.
Merchantable – Toras ultrapassando um
tamanho mínimo e um volume mínimo
utilizável, que é indicado para Multispan skyline (Figura: U.S. Department of Labour)
comercialização (20).
Merchantable top – O menor topo de Multistem – Operação manuseando dois ou
árvore utilizável. mais troncos ao mesmo tempo (23).
20

N O

Natural regeneration – Renovação de uma Off-highway truck – Caminhão de


floresta alcançada tanto por semeadura manuseio de cargas excendendo o tamanho
natural ou por meio de reprodução legal e as restrições de peso das rodovias.
vegetativa de plantas no sítio (17). Old growth – Crescimento em uma floresta
Net annual growth – Aumento no volume já madura (9).
das árvores durante uma determinado ano. Open-top van – Reboque que pode ser
Os componentes do crescimento líquido carregado por cima e está sempre coberto
anual incluem o incremento no volume por um estrado ou malha (23).
líquido das árvores do começo de um ano
específico que sobreviverem até o fim
daquele ano, mais o volume líquido das
árvores que atingirem a classe inferior de
tamanho durante o ano, menos o volume
daárvores que morrerem durante o ano e
menos o volume líquido das árvores que
apodrecerem no ano (33).
Net scale – Quantidade atual de madeira
comercial contida em uma tora, ao contrário Operating costs – Ver “variable costs”.
da “gross scale”, que inclui defeitos (9). Operating time – Ver “machine time”,
Noncommercial forest land – Ver “land- “scheduled operating time”.
use classes”, “forest land”. Operational cruise – Inventário florestal
Noncommercial species – Espécies de que inclui a estimativa do volume de
árvores nas quais o tamanho pequeno, forma madeira ou outra informação do talhão, em
imprópria ou qualidade inferior são típicas. área geográfica específica para um
Essas espécies normalmente não produzem determinado propósito, em contraste com
árvores próprias para obtenção de produtos estimativas mais gerais para um
florestais convencionais (35). planejamento florestal mais amplo.
Nonforest land – Ver “land-use classes”. Inventário de uma unidade de exploração
Nonmechanical delay time – Ver “machine para desenvolvimento de planos de
time”, “scheduled operating time”, operating exploração e orçamentos de produção.
time”, “delay time”. Operational lost time – Ver “machine
Nonstocked areas – Ver “stand size time”, “scheduled operating time”, “delay
classes”. time”, “nonmechanical delay time”.
Notch – Corte feito em uma árvore para Operations research – Abordagem
orientação de queda. Também conhecido científica para tomada de decisão que
como “box” ou “undercut” (24). involve operações de sistemas
organizacionais (22).
Operator – Proprietário ou contratante de
uma operação de exploração. Pessoa que
opera um equipamento (12).
Optimum road spacing – Distância entre
estradas paralelas que proporciona o menor
custo combinado de extração e custos de
construção de estradas por unidade de
volume de madeira (22).
Out-of-shift repair time – Ver “machine
Number one – Tora de primeira linha. time”, “scheduled nonoperating time”.
21

Out-of-shift service time – Ver “machine Indian – Terra tribal retida pelo Governo
time”, “scheduled nonoperating time”. Federal, mas administrada por grupos
Outriggers – Sapatas estabilizadoras indígenas.
geralmente encontradas em carregadores ou Miscellaneous federal – Terras federais
picadores móveis (23). outras além de “National forest”, “Bureau of
Land Management” e “Indian land”.
Miscellaneous private – Terras de
propriedade privada que não sejam
pertencentes a indústrias ou fazendeiros.
Municipal – Terra pertencente a
municípios ou arrendada por eles há mais de
50 anos.
National Forest – Terra federal que tenha
sido designada por Decreto do Executivo ou
estatuto como Floresta Nacional, ou
unidades adquiridas e outras terras sob a
Carregador Liebherr com sapatas em destaque (Foto: Tony administração do Serviço Florestal norte-
Kryzanowski) americano (USDA Forest Service).
State - Terra pertencente aos estados ou
Ovendry ton – Ver “bone-dry ton”. arrendada por eles há mais de 50 anos.
Overmature – Ponto a partir do qual a
árvore começa a perder valor comercial por
causa do tamanho, idade, decadência ou
P
outros fatores (12).
Overrun – Diferença entre o volume de
toras de um carregamento de madeira e o
volume de madeira serrada obtido dele (24). P.A.I. – Periodic annual increment.
Overstocked stands – Ver “stocking Pan – Placa de metal larga, plana, com uma
classes”. extremidade curvada para cima, na qual as
Overstory – Camada de folhas em um toras são colocadas para tornar o arraste
dossel florestal. Árvores maduras mais altas mais fácil e prevenir o sulcamento.
que elevam-se sobre as outras árvores dos
substratos inferiores (9).
Overstory removal – Qualquer tratamento
silvicultural cujo resultado final seja a
remoção do extrato superior do estoque de
árvores de um povoamento de múltiplos
extratos. Exemplos são: “outright harvest”,
girdling”, ou simplesmente “felling the
overstory” (17). Foto: Gyorgy Keresztes
Overtopped – Ver “suppressed”.
Ownership classes - Partial cut – Área de colheita na qual
County – Terra pertencente a condados ou somente algumas árvores são cortadas e
arrendada por eles há mais de 50 anos. processadas, ao contrário do corte raso
Farmer owned – Terra pertencente a (clearcut).
proprietários de fazendas. A definição de Pay-as-cut – Compra de madeira serrada
fazenda é qualquer área cuja venda de com base em uma determinada quantidade
produtos agrícolas totalize anualmente de dólares por uma certa quantidade/volume
US$1,000 ou mais. de madeira (ex:. $/MBF). O pagamento só é
Forest industry - Terras pertencentes a feito após o corte e o transporte serem
companhias. efetuados (17).
22

Payload – Peso total de um veículo Plunge cut – Começar um corte no centro


carregado menos o peso (tara) do veículo em de uma tora usando a ponta do sabre da
si (24). motosserra. Também conhecido como
Payout – Desenrolar um cabo de aço (19). boring (24).
Peavey (Peavy) – Alavanca resistente de P.M.H. – Productive machine hour.
madeira, equipada com uma ponta de metal Pogo stick – Haste localizada atrás da
afiada, usada para rolar toras (22). cabine de um caminhão utilizada como
Sinônimos: “cant dog” e “cant hook”. suporte para mangueira de ar e conexões
elétricas. Também conhecida como
hitchhiker (23).

Figura: Fred Simmons (24)

Peeler – Tora de excelente qualidade


utilizada no processo de laminação.
Periodic annual increment – Crescimento Pole – Árvore jovem com DAP entre 4 e 8
anual médio ou incremento em volume polegadas (10 e 20 cm) (26).
durante um determinado período de tempo - Qualquer comprimento considerável de
(26). madeira roliça abaixo do tamanho de toras
Personnel time – Ver “machine time”, para serraria, pronta para uso após a
“scheduled operating time”, “delay time”, remoção da casca. Apta para postes elétricos
nonmechanical delay time”. ou construção civil.
Piece rate – Pagamento pelo trabalho de Poletimber – Termo arbitrário para árvores
acordo com a produção (22). pequenas encaminhadas para serraria.
Piling – Ver “harvest functions”. Geralmente árvores com DAP entre 12 e 18
Pintle hook – Estrutura na forma de gancho polegadas (30 e 45 cm). Também conhecida
normalmente encontrada atrás de uma peça como “small sawtimber”.
de equipamento e utilizada para puxar ou Poletimber stands – Ver “stand size
prender um cabo ou carreta (23). classes”.
Poletimber trees – Ver “tree classes”.
Pond value – Preço de mercado de toras
entregues em um sítio úmido, lago, ou áreas
sujeita oa movimento da maré (22).
Poorly stocked stands – Ver “stocking
classes”.
Plan and profile – Desenho mostrando o Portable chipper terms – Termos
delineamento horizontal (“plan”) e vertical relacionados a picadores móveis.
(“profile”) de uma estrada (22). Anvil - Bloco fixo de aço que propicia
Plantation – Talhão florestal regenerado suporte e resistência para a faca do picador.
artificialmente por semeadura ou plantio. Chipper deck – Plataforma de alimentação
Sinônimo: “manmade forest” (17). do picador, incluindo a corrente que
Plant byproducts – Ver “timber removals”. alimenta o material a ser picado (23).
Planting – Método de regeneração artificial Chipper discharge – Denota a direção na
no qual um novo talhão de árvores é qual os cavacos deixam o local de
estabelecido por meio do plantio de mudas. processamento. Pode ser horizontal, por
Plant residues – Ver “timber removals”. cima ou por baixo (23).
23

Chipper infeed – Série de rolos na parte Preload – Enfeixar e amarrar várias toras de
da frente do picador onde o material a ser modo que o feixe inteiro possa ser
picado entra (23). transportado como uma tora (19).
Chipper knife – Peça de metal substituível Prelog – Remover árvores pequenas de
com borda afiada; presa a um tambor extratos inferiores, árvores derrubadas pela
rotativo (23). ação do vento, ou produtos especiais como
Chip separator – Parte do picador que postes ou pilares, de um povoamento
inclui um dispositivo para separação de florestal antes da colheita principal para
acículas e gravetos dos cavacos (23). prevenir quebras (20).
Chute – Local de saída de um picador. Prelogging – Cortar árvores destinadas à
Também conhecido como “discharge spout” obtenção de produtos florestais de maior
(23). valor, como postes e pilares, antes de se
Counter knives – Peça de aço que quebra efetuar o corte das demais árvores (24).
um cavaco em comprimentos desejados. Prescribed burning – Uso deliberado do
Encontrada atrás e de aparência similar à fogo sob condições da área a ser queimada
faca do picador (23). ser pré-determinada e ser possível o controle
Discharge spout – Ver “chute” nesta da intensidade do fogo (28).
seção.
Fan – Parte do picador que cria uma
corrente de ar, moendo os cavacos para fora
do local de picagem (23).
Feed plate – Placa de aço vertical que
previne que a árvore no picador passe além
do disco (23).
Feed rate – Distância que o material a ser
picado movimenta-se durante um certo Foto: David J. Moorhead, UGA, Bugwood.org
intervalo de tempo ou ciclo operacional
(23). Preventive maintenance – Medidas de
Infeed throat – Tipo de funil localizado na manutenção feitas adiantadamente para
área de alimentação que causa que a árvore evitar a ocorrência de quebras (3).
se mova para frente no alimentador e ao Primary logging road – Estrada projetada e
mesmo tempo para baixo no sentido das mantida para uma intensidade de uso
facas. elevado. Estrada cascalhada apta para
Power shift – Transmissão que pode ser qualquer tempo que seja parte de um sistema
mudada enquanto transmitindo toda a permanente de estradas (17).
potência do motor para as esteiras ou rodas Primary transportation – Movimento de
(22). uma árvore cortada do toco até um local de
Power shovel – Grua equipada com estocagem (10).
caçamba utilizada para escavação do solo. Prime log – Tora livre de defeitos (24).
Precommercial thinning – Corte de Processor – Ver “harvesting machine
algumas árvores em um povoamento mais classifications: multifunction machines”.
jovem, de maneira que as árvores Producer – Operador independente que
remanescentes tenham mais espaço para produz e entrega madeira para polpa para
crescer até um tamanho de mercado. As um revendedor ou companhia de celulose
árvores cortadas têm pouco valor comercial (22).
e às vezes não são nem removidas (12,17). Productive machine hour – Tempo durante
Prehauling – Mover madeira para celulose as horas operacionais programadas quando a
da área de corte até o local do caminhão, máquina desempenha sua função. Exclui o
carregando-a sem contato com o terreno. transporte da máquina, pausas mecânicas ou
Também conhecido como “forwarding” operacionais, abastecimento, lubrificação ou
(22). Ver “harvest functions: forwarding”. reparos (35).
24

Productive time – Ver “machine time”, Net annual growth of sawtimber –


“sheduled operating time”. Mudança anual em volume de árvores vivas
Pruning – Remoção de galhos, vivos ou para serraria mais o volume total de árvores
mortos, de árvores em pé – geralmente os atingindo o tamanho para serraria, menos a
galhos mais baixos de árvores jovens e os perda de volume resultante de causas
múltiplos ponteiros ou rebrotas em árvores naturais.
plantadas – para a melhoria da árvore ou sua
madeira. Corte de crescimento supérfluo,
incluindo raízes, de uma planta para R
aprimorar o seu desenvolvimento (28).
Pulp – Madeira quimicamente digerida ou Ramp – Ver “landing”.
mecanicamente moída usada na fabricação Reach – Membro estrutural de metal ou
de papel e produtos afins (17). madeira conectando um reboque ao
Pulp log – Tora que não atinge um terço do caminhão. Distância atingida por um
padrão comercial de uma tora para serraria, teleférico (20).
mas contém um mínimo de 50% de fibras de Reforestation – Repovoar uma área com
madeira sadia por volume (17). árvores (28).
Pulp mill – Usina que converte madeira em Regeneration – Renovação de um cultivo
polpa (22). florestal, tanto por meios naturais como
Pulpwood – Madeira em tora usada como artificiais. Povoamento florestal mais jovem
fonte de fibras de madeira em uma usina de (17).
polpa (22). Madeira cortada ou preparada Reload – Transferir toras de um modo de
inicialmente para polpa e posteriormente transporte para outro ou entre veículos (20).
transfomada em papel, chapas de fibra ou Relog – Recuperar árvores pequenas e
outro produto, dependendo principalmente outros resíduos após a operação principal de
da espécie e do processo de polpação (6). exploração florestal (20).
Repair time – Ver “machine time”,
“scheduled operating time”, “operating
Q time”, “delay time”, “mechanical delay
time”.
Quad – Um quadrilhão (1x1015) Btu (35). Reserve forest land – Ver “land-use
Quality classes (33) – classes”, “forest land”.
Mortality of growing stock – Volume de Residuals – Árvores remanescentes após
madeira sadia em árvores destinadas a poste um corte parcial ou intermediário em
ou serraria morrendo anualmente de causas povoamentos florestais. Em geral, resíduos
naturais. Causa naturais incluem fogo, são subprodutos de alguma operação.
inseto, doenças, danos por animais e clima . Também conhecido como “waste” (17).
Mortality of sawtimber – Volume líquido Residual stand – Árvores remanescentes
de madeira, expresso em tábuas (“board- em uma área após a finalização da operação
foot”), de árvores para serraria morrendo de corte (9).
anualmente de causas naturais. Residual value – Valor atual ou assumido
Net annual growth of growing stock – de uma máquina após ter sido
Mudança anual em volume de madeira sadia completamente depreciada (20).
de árvores para serraria e poste, mais o Residue – Madeira ou casca que é deixada
volume total de madeira sadia em árvores para trás após um processo de
vivas para serraria e poste , mais o volume manufaturação (23).
total de árvores tornando-se parte dessas Rig –Instalar roldanas e cabos utilizados em
classes através do crescimento, menos a um sistema de exploração por cabos (6).
perda de volume resultante de causas
naturais.
25

Rigging – Cabos, roldanas e outros Roundwood products – Toras, pontaletes,


equipamentos usados na extração de ou outras secções de madeira redondas
madeira por meio de sistemas de cabos (22). cortadas de uma árvore para uso uso
Right-of-way – Faixa de terra na qual uma industrial ou diretamente pelo consumidor
estrada será construída (22). (33).
Ring debarker – Ver “harvesting machine Rub tree – Árvore usada como pára-choque
classifications”, “single function machines: para proteção das árvores remanescentes
debarker”. durante a extração de madeira por cabos
Ring rot – Podridão circular em uma tora. (20).
Riparian right – Direito de um proprietário Running line – Cabo móvel (32).
de terra localizada na margem de um curso Running skyline – Sistema de duas ou mais
d’água natural, como um rio ou lago, de ter linhas de cabos suspensos, geralmente
acesso ou usar a margem, ou a água (17). chamadas de linha principal e linha de
Riprap – Pedras brutas de vários tamanhos retorno. Proporciona o levantamento e
dispostas de maneira compacta ou irregular deslocamento do “carrinho” de carga
na superfície do solo para prevenir erosão quando a correta tensão é aplicada (22).
laminar por água ou sedimentos (22).
Road – Acesso e rota de transporte para
veículos (20). S
Road pattern – Características de arranjo
de estradas em relação uma as outras (22). Safety Swede – Alavanca utilizada para
Rolling resistance – Força resistiva do esticar as amarras ao redor da carga de um
terreno contrária às rodas de um veículo caminhão (12).
(22). Sag – Frouxidão em um cabo,
Root rot – Doença que destrói as raízes das particularmente em cabos aéreos (19).
árvores, frequentemente matando-as (17). Salvage logging – Operação de limpeza,
Rops – Estruturas de proteção contra geralmente com uma equipe pequena e
rolamento que protegem o operador no caso equipamentos de menor porte, que coleta
do tombamento da máquina (20). materiais comercializáveis muito pequenos
Rosser – Máquina que retira a casca com o para serem economicamente manipulados
uso de facas (24). por equipamentos maiores (19).
Recuperação de madeira danificada por
ventos, insetos, fogo, gelo, ou outras causas
naturais (10).
Sapling – Árvore jovem com menos de 4
polegadas (10 cm) de DAP. O diâmetro
mínimo dessas árvores é geralmente, mas
Descascador de toras Rosser Head Wild Bark nem sempre, considerado de 2 polegadas
(17).
Rotation – Período de anos entre o Saplings – Ver “tree classes”.
estabelecimento de um talhão florestal e o Sapling-seedling stands – Ver “stand size
tempo quando é considerado pronto para a classes”.
colheita final e regeneração (33). Número Sawlog portion – A parte do tronco de
planejado de anos entre a regeneração de um árvores para serraria entre o toco e o topo da
talhão e o seu corte final (20). tora (33).
Rotten trees – Ver “tree classes”. Saw logs (sawlogs) – Toras atingindo o
Roundwood – Comprimento de uma árvore padrão mínimo regional de diâmetro,
cortada geralmente tendo uma secção de comprimento e defeitos. As toras devem ter
corte redonda (12). pelo menos 8 pés (2,4 m) de comprimento,
ter um diâmetro sob casca de 6 polegadas
26

(15,2 cm) para madeira “macia” e 8 pátio intermediário. Inclui transporte por
polegadas (20,3 cm) para madeira “dura” e caminhão, trem ou água (10).
um máximo de defeitos conforme Second growth – Árvores que vem
especificado em normas regionais (33). naturalmente após o primeiro corte da
Sawtimber – Árvores aptas à produção de floresta ou destruição dessa pela passagem
toras para serraria (24). Ver “stand size de fogo. Também conhecido como “young
classes”. timber” (9).
Sawtimber stands – Ver “stand size Section – Subdivisão de terras para
classes”. levantamento. Usualmente igual a uma
Sawtimber trees – Ver “tree classes”. milha quadrada (640 acres = 256 ha) (17).
Scale – Para medir o peso ou volume de Seedbed – Área preparada para receber
uma tora ou carga de toras (24). sementes, livre de plantas e serrapilheira, de
Scaling – Determinação do volume bruto e tal maneira que a dispersão natural de
líquido de toras utilizando unidades de sementes possa estabelecer uma nova
volume comercial costumeiras para o floresta (17).
produto em questão. Seed block – Geralmente usado para
Scalping – Remoção de pequenas plantas e descrever um conjunto de árvores deixadas
matéria orgânica ao redor do ponto onde entre e ao redor de pequenas áreas que
uma muda será plantada. Geralmente feito sofreram corte raso, para prover sementes
manualmente ao invés do uso de máquinas para regeneração natural (17).
(17). Seedling – Árvore nova obtida de semente,
Scarification – Operação de revolvimento, da hora da sua germinação até atingir o
movimentação da superfície do solo (22). tamanho juvenil.
Scheduled machine hour – Tempo no qual Seedlings – Ver “tree classes”.
prevê-se que a máquina esteja operando. Seedling and sapling stands – Onde 10
Scheduled nonoperating time – Ver porcento do talhão consiste de árvores em
“machine time”. processo de crescimento e árvores jovens e
Scheduled operating time – Ver “machine mudas constituem mais da metade dese
time”. estoque (33).
Schoolmarm – Árvore que incialmente Seed tree – Árvore que produz sementes;
possui um único tronco, mas posteriormente geralmente uma árvore de padrão superior
se bifurca em dois. deixada em pé no momento do corte para
Sealed bid sale – Venda na qual as partes produzir sementes para reflorestamento (28).
interessadas submetem lances por escrito, no Select grade – Madeira de alta qualidade.
período e local especificados (17). Selection cutting – Corte somente de parte
Seasoned – Madeira que submeteu-se a de árvores de um talhão, usualmente
processo de secagem até um certo teor de marcadas ou designadas por um técnico
umidade para aumentar a sua florestal (24).
servicibilidade. De acordo com os padrões Selection system – Sistema silvicultural de
de qualidade da Western Wood Products diferentes idades no qual um ou pequenos
Association, madeira de espécies “macias” grupos de árvores são periodicamente
assim definidas devem ter um teor de selecionados para serem removidos de uma
umidade de 19 porcento (base seca) ou área maior, de maneira que diferentes idades
menos (17). e classes de tamanho de reprodução se
Secondary logging road – Estrada misturem (24).
projetada para pouco uso. Estrada Selection thinning – Remoção de árvores
geralmente de terra, sem cascalho, usada dominantes que excederam o limite de
somente durante a estação seca (17). diâmetro prescrito, em benefício de árvores
Secondary transport – Movimentação de menores com boa forma e condições de
madeira de um ponto de transferência ou crescimento.
27

Selective cut – Tipo de colheita de madeira série de dois ou mais cortes, o último dos
que remove somente certas espécies acima quais é quando o novo povoamento já se
de um determinado tamanho ou valor (20). encontra bem desenvolvido (20).
Self loader – Caminhão de madeira com
equipamento para carregamento, geralmente
uma grua articulada (20).

Caminhão equipado com carregador Serco 7000

Separator wood – Material que é separado


da árvore durante o processo de
cavaqueamento e é inaceitável para a Figura: Nipissing Forest Resource Management Inc.
manufatura de celulose e papel. Usualmente
utilizado como madeira para energia (3). Shipping dry – Atingir um teor de umidade
Service time – Ver “machine time”, (base seca) entre 14 e 20 porcento. Resulta
“scheduled operating time”, “operating em um peso menor para embarque e menor
time”, “delay time”, “mechanical delay susceptibilidade para apodrecimento. Usado
time”. no comércio internacional de madeira
Setting – Localização temporária de um serrada (17).
sistema de cabos ou outra máquina utilizada Short-log trees – Ver “tree classes”.
para colheita (24). Área aberta para Short rotation energy plantations –
estocagem de madeira (20). Plantações estabelecidas e manejadas sob
Shear – Dispositivo semelhante a tesouras práticas de cultura intensiva de curta rotação
operado hidraulicamente para corte de (32).
árvores. Ver “double-action shear”. Short ton – Medida de peso norte-
Shearing strength – Capacidade de um americana equivalente a 2000 libras (907,18
objeto ou solo de resistir a tensões de kg) (17).
cisalhamento (20). Shortwood – Madeira para polpa com
Sheave – Roldanas ou rolamentos (“pulley”) menos de 120 polegadas (3,05 m) de
(22). comprimento (22). Árvores ou partes do
tronco entregues em comprimentos menores
do que 15 pés (4,6 m) e normalmente
consideradas somente para polpa (23).
Shotgun – Sistema de cabos aéreos com
DCW Series pulleys dois tambores utilizado na extração morro
acima, onde o carrinho de carga desloca-se
Shelterwood logging – Método de colheita para baixo por gravidade, é abaixado para
de madeira no qual algumas árvores são coletar as toras e depois é levantado e
selecionadas espaçadamente, permanecendo puxado até o estaleiro pela linha principal
como produtoras de sementes para (10).
regeneração e proteção para as mudas (12). Shrinkage – Redução nas dimensões da
Shelterwood system – Sistema silvicultural madeira devido à perda de água nas paredes
com árvores de mesma idade no qual um celulares.
novo talhão é estabelecido sob a proteção de Shuttle hauling – Uso de reboques pré-
um dossel parcial de árvores. O talhão carregados para reduzir o tempo de
maduro é geralmente removido em uma movimentação dos caminhões (22).
28

Silvicultural system – Processo de por um plantio de árvores vigorosas e sadias


gerenciar, colher e restabelecer uma floresta, em um certo onto do tempo (17).
que resulta na produção de florestas com Six-by-six – Caminhão com seis rodas de
composições distintas. Os sistemas são tração, duas na frente e quatro atrás (24).
classificados de acordo com o método de Skid – Carga sendo arrastada pelo “skidder”
colheita usado para a reprodução do (22).
povoamento (20). Skidder – Ver “harvesting machine
Silvicultura – Geralmente, a ciência e a arte classifications”, “single function machines”.
do cultivo de florestas. Mais explicitamente, Skidding – Ver “harvest functions”.
a teoria e a prática de controle do Skidding chain – Comprimento do cabo
estabelecimento, composição, constituição e amarrado ao redor da base de uma tora (22).
crescimento das florestas (20). Skidding pan – Ver “pan”.
Single-action shear – Ferramenta de corte Skidding tong – Pinça utilizada no arraste
mecanizado que usa um cilindro hidráulico para agarrar uma tora (22).
para empurrar a lâmina de corte através do Skid pole – Toras ou postes, comumente
tronco, enquanto uma base de metal fixa utilizados em pares, nos quais as toras são
proporciona suporte para a âmina no lado roladas (22).
oposto do tronco (9). Skid road – Estrada cortada na floresta para
arraste (24).
Skid trail – Passagem do “skidder” na
floresta (23).
Skyline – Cabo esticado entre duas árvores
e utilizado como trilha para o deslocamento
do carrinho de carga (22).
Single function machines – Ver Skyline carriage – Ver “carriage”.
“harvesting machine classifications”. Skyline crane – Sistema de extração capaz
Single-span skyline – Linha aérea sem de mover toras lateralmente até um cabo
torres intermediárias de suporte (32). aéreo, como também transportar toras para
Single-stem – Operação manuseando uma cima e para baixo desse cabo até o estaleiro
árvore (tronco) somente por vez (23). (22).
Site class – Classificação baseada em Skyline road – Área compreendida pelo
fatores ecológicos e na capacidade potencial comprimento e alcance lateral de um sistema
de produção de uma área; uma medida da de colheita por cabos aéreos (32).
capacidade de produção relativa de um sítio Skyline slope – Inclinação da instalação de
(17). Ver “land classifications”. cabos aéreos, geralmente expressa em
Site index – Medida de produtividade percentagem (32).
florestal geralmente expressa como o Slash – Material arbóreo ou resíduos
tamanho em pés das espécies de árvores deixados no terreno após a exploração da
dominantes e co-dominantes em uma idade área. Também conhecido como “brush”
índice específica como 25, 50 ou 100 anos. (22).
Índices de sítio são normalmente agrupados Slasher – Ver “harvesting machine
por classes de sítio (17). Ver “land classifications”, “single function machines”.
classification”. Slasher buncher – Ver “harvesting machine
Site preparation – Remoção ou eliminação classifications”, “multifunction machines”.
de vegetação indesejada antes do plantio de Slashing – Ver “harvest functions”.
árvores; inclui fogo, uso de herbicidas, Slide-boom loader – Ver “harvesting
gradagem e outros mecanismos de remoção machine classifications”, “single function
da cobertura vegetativa (33). machines: loader”.
Site utilization – Termo usado para indicar Sling – Laço de cabo de aço utilizado para
a proporção de um sítio florestal ocupado manusear toras muito grandes para serem
pegas com pinças (19).
29

Slip – Movimento relativo na direção de Southern pine species - Loblolly (Pinus


deslocamento na superfície de contato entre taeda L.), longleaf (P. palustris MiIl.), pitch
o dispositivo de tração ou transporte e a (P. rigida Mill.), pond (P. serotina Michx.),
superfície que o suporta (7). sand (P. clausa [Chapm. ex Engelm.] Vasey
Small sawtimber – Ver “poletimber”. ex Sarg.), shortleaf (P. echinata Mill.), slash
Smalltrees – Árvores com DAP entre 1 e 5 (P. elliottii Engeln. var. elliottii), South
polegadas (2,5 e 12,5 cm) (30). Florida slah (P. elliottii var. densa Little &
Smallwood – Termo genérico descrevendo Dorman), spruce (P. glabra Walt.), Table
material com diâmetro pequeno (geralmente Mountain (P. pungens Lamb.) e Virginia (P.
aquele removido em desbaste pré-comercial) virginiana Mill.) (18).
(35). Spacing control – Ato de criar, dentro dos
S.M.H. – Scheduled machine hour. limites de um talhão já existente, uma
Snag – Árvore morta ainda em pé, da qual já distribuição uniforme de árvores que
se separou a maior parte dos galhos e folhas proporcione espaço ótimo para crescimento
(22). Ver “buckskin”. de cda árvore, eliminando superpovoamento.
Soil adhesion – Ver “soil reaction Como resultado, o crescimento em diâmetro
nomenclature”. aumenta e o tempo necessário para colheita
Soil compaction – Ver “soil reaction diminui (17).
nomenclature”. Span – Distância horizontal entre suportes
Soil failure – Ver “soil reaction de um cabo aéreo (22).
nomenclature”. Spar tree – Árvore ou mastro no qual o
Soil reaction nomenclature – cordame é amarrado para um dos cabos do
Soil adhesion – Aderência do solo em sistema de transporte (22).
materiais como implementos, esteiras ou Spot – Posicionar um caminhão ou reboque
rodas. em posição para carregamento (24).
Soil compaction – Aumento na densidade Spud – Ver “barking iron”.
do solo resultante do efeito de pressão das Spur road – Estrada que suporta um baixo
máquinas movendo-se sobre o solo. A nível de tráfego. É ncessário pouco ou
compactação afeta a estrutura do solo e pode nenhum projeto de engenharia para a sua
causar a redução do crescimento das construção (22).
árvores, aumento no escorrimento de água e Stacker – Máquina móvel para
erosão do solo (17). descarregamento e empilhamento de toras,
Soil failure – Alteração ou destruição da utilizando o princípio da empilhadeira e um
estrutura do solo por forças mecânicas como “grampo” curvo em cima (22). Máquina
cisalhamento, compressão ou ruptura (7). com alta capacidade de levantamento
Soft rot – Podridão que ocorre nas camadas semelhante a uma carregadora frontal, com
mais externas da madeira sob condições de garfos e grampos, capaz de manusear e
elevada umidade (26). carregar toras (20).
Softwoods – Grupo botânico de árvores que
são usualmente “sempre verdes” e têm
folhas na forma de acículas ou escamas.
Também conhecidas como “conifers”
(coníferas) (33). Também é madeira
produzida dessas árvores. O termo
“softwood” não se refere à dureza da Wagner L-80F stacker
madeira (16). Staggered setting – Áreas de remoção de
Sorting – Separação de produtos florestais. floresta por corte raso, separadas por faixas
Geralmente ocorre no pátio (23). de árvores em pé (22).
Sound wood – Madeira livre de defeitos Stand – Em silvicultura e manejo, uma
(26). comunidade de árvores que possui
uniformidade suficiente na sua composição,
30

constituição, idade, arranjo espacial, ou Stand table – Tabela mostrando o número


condição de se distinguir de comunidades de árvores por espécie e classes de diâmetro,
adjacentes. Formações naturais e artificiais geralmente por unidade de área do
são incluídas e não existe conotação quanto povoamento florestal. Tal tipo de dado pode
a alguma idade em particular. ser apresentado na forma de distribuição de
- Em mensuração, a quantidade de madeira frequência por classes de diâmetro (17).
e/ou madeira para energia em pé em uma State – Ver “ownership classes”.
área, geralmente expressa em volume por Stem – Corpo principal de uma árvore de
unidade de área (26). onde crescem os galhos. Usado livremente
Stand age – Ver “land classification”. para se referir a árvores. Por exemplo:
Stand condition – Condição de saúde de “stems” (troncos) por unidade de área (20).
um povoamento de árvores, refletido pelo Stemwood – Madeira da parte principal da
seu desenvolvimento em relação ao árvore, não oriunda de galhos, tocos ou
potencial do sítio (17). raízes (26).
Stand density – Número de árvores Stick – Pedaço pequeno de madeira (22).
comerciais por acre (9). Stiff leg – Carregador equipado com uma
- Medida quantitativa do estoque de grua que não gira (24).
árvores expressa em termos de número de Strap – Cabo curto com um laço em cada
árvores, área basal ou volume por unidade ponta (24).
de área (20). Streamside management zone – Ver
Stand improvement – Práticas como “buffer strip”.
desbaste, corte de liberação, anelamento, ou Stock – Manuseio de um “peavey” (24).
envenenamento de árvores indesejáveis para Stocking – Grau de utilização de uma área
aprimorar as condições de crescimento (33). por árvores. Medido em termos de área basal
Standing line – Cabo fixo que não se move e/ou número de árvores em um povoamento
durante as operações de colheita, exemplo: comparado com a área basal e/ou número de
um cabo aéreo preso nas duas extremidades árvores necessárias para utilizar
(22). completamente o potencial de crescimento
Stand size classes (33) – daquela área. Um estoque de 100 porcento
Nonstocked areas – Área de floresta indica utilização total do sítio e é
comercial na qual o estoque de árvores em equivalente a 80 ft2 de área basal por acre
crescimento é menor do que 16,7 porcento. (18,6 m2/ha) em árvores com DAP de 5
Poletimber stands – Povoamentos com no polegadas (12,7 cm) ou mais. Um estoque
mínimo 16,7 porcento de estoque de árvores de 100 porcento em um povoamento com
em crescimento, com a metade ou mais árvores de DAP menor que 5 polegadas,
desse estoque em madeira para serraria e/ou poderia indicar que o presente número de
árvores para postes. O estoque de árvores é árvores é suficiente para produzir 80 ft2 de
maior do que aquele encontrado em área basal por acre quando as árvores
“sawtimber stands”. atingirem 5 polegadas de DAP (33).
Sapling-seedling stands – Povoamentos Stocking classes (33) –
com ao menos 16,7 porcento de estoque de Fully stocked stands – Povoamentos onde
árvores em crescimento, com árvores jovens o estoque de árvores está entre 100 e 133
ou mudas compreendendo mais do que a porcento.
metade desse estoque. Medium stocked stands - Povoamentos
Sawtimber stands - Povoamentos com ao onde o estoque de árvores está entre 60 e
menos 16,7 porcento de estoque de árvores 100 porcento.
em crescimento, com a metade ou mais Nonstocked areas – Área de floresta
desse estoque em madeira para serraria ou comercial na qual o estoque de árvores é
postes. O estoque de madeira para serraria é menor do que 16,7 porcento.
ao menos igual ao de postes.
31

Overstocked stands – Povoamentos nos Sustained yield – Quantidade de madeira


quais o estoque de árvores é igual ou que uma floresta pode produzir
superior a 133 porcento. continuamente sob uma certa intensidade de
Poorly stocked stands – Povoamentos nos manejo. Manejo de produção sustentada
quais o estoque de árvores está entre 16,7 e implica no planejamento da produção
60 porcento. contínua para atingir um balanço entre
Stumpage – Valor da madeira ainda não crescimento (incremento) e colheita no
cortada. tempo prático mais cedo (17).
Stump jumper – Placa pesada colocada Swamp – Área saturada com água durante o
embaixo do “skidder” como proteção contra maior período do ano, mas com a superfície
tocos mais altos (23). do solo usualmente não profundamente
Stump pull – Lascas de madeira ainda submersa (28).
presas no toco após a árvore ter sido cortada Swamp buggy – “Skidder” equipado com
(22). pneus de alta flutuação.
Swath cutter – Ver “harvesting machine
classifications”; “single function machines”.
Sweep – Curvatura suave em uma árvore em
pé, ou em uma tora, poste ou pilha (24).
Swell-butted – Árvores bem mais largas na
base (24).
Swivel – Conexão universal usada em
Figura: Werner Krueger
roldanas para prevenir a torção de cabos
Stumpwood – Madeira cortada em (19).
pequenos comprimentos e empilhada
próxima dos tocos (24). Tocos colhidos após
a exploração convencional, ou tocos T
separados dos troncos após a exploração ter
sido completada (3). Tackle – Combinação de roldanas e cabos
Stumpwood chips – Cavacos feitos a partir utilizados na exploração com sistema de
de tocos (3). cabos (24).
Sulky – Arco para exploração florestal Tagline – Comprimento extra de linha ao
equipado com rodas ao invés de esteiras e, final do cabo principal em sistema de
geralmente, posicionado atrás de uma colheita por cabos (6).
máquina de arraste (22). Tailblock – Roldana fixada a um tronco,
através da qual o cabo de retorno é recolhido
para puxar o cabo principal até o local de
carregamento (26).

Foto: FAO
Supressed – Uma das quatro principais
classes de copas, mais especificamente Figura: F.C. Simmons (24)
árvores com a copa inteiramente abaixo do
nível geral de cobertura de copas, sem Tail spar – Ver “tail tree”.
receber luz direta de cima ou dos lados. Tail tree – Árvore na qual a ponta de um
Também conhecida como “over-topped” cabo aéreo é amarrada. Também conhecida
(17). como “tail spar” (24).
32

Tandems – Segundo eixo e conjunto de obtenção de produtos florestais (incluindo


rodas da traseira de um caminhão (24). produtos de madeira roliça e resíduos da
Target forest – Tipo de floresta em termos exploração) e outras remoções, como o
de mistura de espécies, tamanho, estoque e estoque de árvores removidas por operações
idade de colheita, considerada ideal para um de manejo, limpeza de área e mudança do
determinado sítio, visando produzir fibras na uso da terra.
quantidade e qualidade desejadas em base Timber stand improvement – Desbaste
sustentável (17). intermediário de um povoamento florestal,
Technical life length – Tempo desde antes de atingir a maturidade, geralmente
quando a máquina entrou em operação até com o propósito de melhorar as condições
não ser mais utilizada em nenhuma de crescimento ou controlar a composição
atividade. Normalmente, a unidade para a do povoamento (35).
duração da vida técnica é “tempo Timber volume (33) –
produtivo”, expresso em horas (5). Volume of growing stock – Volume de
Thinning – Cortes feitos em povoamentos madeira sadia no tronco de árvores para
imaturos para estimular o crescimento das serraria ou poste desde o toco até um
árvores remanescentes e aumentar a diâmetro de topo mínimo de 10 cm com
produção total de materail útil daquele casca, ou até o ponto onde o caule central se
povoamento (25). parte em galhos.
Thousand board feet – Ver “MBF”. Volume of sawtimber – Volume líquido
Tilt blade – Lâmina que pode ser inclinada da porção da tora para serraria de uma
em relação a uma posição vertical (22). árvore viva em “board feet”.
Tilt cab – Cabine de uma máquina que tem T.L.L. – “Technical life length”.
uma dobradiça de um lado e pode ser Tongs – Par de braços curvos que giram
inclinada para trás, reduzindo a sua altura como tesouras, de modo que um puxão no
para transporte (23). anel que conecta os segmentos menores irá
Timber – Termo genérico aplicado à forçar os segmentos maiores a agarrar a tora.
floresta e seus produtos. Madeira serrada Essas pinças são ativadas por um puxão da
com mais de 4 por 4 polegadas em largura e linha de carga.
espessura (24). Pinças de carregamento sem pontas
Timber appraisal – Avaliação econômica afiadas, com acionamento por cilindros
do valor monetário de um povoamento hidráulicos ou de ar, que agarram uma tora
florestal (22). (22).
Timber products output – Produtos de
madeira cortados de madeira roliça e sub-
produtos de indústrias madeireiras.
Timber removals (33) -
Sub-produtos de indústrias – Produtos de
madeira, como cavacos, obtidos na produção
de outros produtos manufaturados.
Resíduos de indústrias – Material de
madeira oriundo do processamento
industrial não utilizado como um produto. Pinças hidráulicas FransgArd
Timber removals from growing stock –
Volume de madeira sadia em árvores para Top – Cortar o topo não comercializável de
serraria, produtos florestais (incluindo uma árvore (24). Cortar o topo de uma
produtos de madeira roliça e resíduos da árvore em um diâmetro utilizável (20).
exploração) e outras remoções. Top lopping – Cortar os galhos do topo da
Timber removals from sawtimber – árvore de tal maneira que não estejam acima
Volume líquido em tábuas de árvores vivas de um certo comprimento ao longo do
para serraria removido anualmente para tronco da árvore (24).
33

Topping – Ver “harvest functions”. Seedlings – Árvores vivas de espécies


Torque converter – Bomba centrífuga, comerciais com diâmetro menor do que 2,5
acionada por um motor, que gira em uma cm com perspectiva de sobrevivência.
caixa cheia de oleo (22). Somente são contadas mudas de coníferas
Total time – Ver “machine time”. com altura superior a 15 cm e folhosas com
Total tree – Árvore com copa, tronco e raiz mais de 30 cm.
principal. Não inclui as raízes laterais (29). Short-log-trees – Árvores de espécies
Tower – Mastro de aço utilizado no lugar de comerciais, com tamanho para uso em
um poste de madeira na área de descarga de serraria, que contém ao menos uma tora
toras em um sistema de extração de madeira comercializável com 2,4 a 3,3 m de
por cabos (22). comprimento (8 a 11 pés).
Transferring – Levantar uma carga inteira Tree farm – Parcela de terra na qual árvores
de toras de um modo de transporte e colocá- são plantadas, cultivadas, manejadas e
las em outro transporte (22). colhidas como uma cultura (12). Também,
Transition forest – Ver “interim forest”. área particular de floresta manejada
Tree classes (33) – certificada como “fazenda de árvores” (“tree
All live trees – Estoque em crescimento, farm”) pelo American forest Institute (17).
árvores de qualidade inferior e apodrecidas Tree farming – Aplicação de práticas
com 2,5 cm de diâmetro (1 pol.) ou mais. silviculturais para a produção contínua de
Growing-stock trees – Árvores vivas de plantações florestais comerciais. Inclui todas
qualquer tamanho exceto apodrecidas e de as atividades desde o plantio até a entrega da
qualidade inferior. Ver “timber volume” e madeira (17).
“volume of growing stock”. Tree-length – Árvore inteira excluindo o
Poletimber trees – Árvores de espécies topo e galhos (24).
comerciais com vigor e boa formação, com Tree-length logging – Corte e transporte do
DAP mínimo de 12,5 cm (5 pol.), mas tronco de uma árvore, desgalhado e
menores que o tamanho ideal para serraria. destopado, em uma única peça, sempre que
Rotten trees – Árvores vivas de qualquer possível, para toragem em um pátio
tamanho que não contém uma tora intermediário ou na fábrica (26).
comercializável com 3,6 m, no momento ou Trim allowance – Comprimento extra
em perspectiva futura, por causa de podridão quando desdobrando toras ou estimando
(mais do que 50% do caule está ou ficará volume para considerar perdas devido a
podre). Consideram-se somente árvores danos nas extremidades ou cortes desiguais
comerciais. (20).
Rough trees – Árvores vivas de qualquer T.S.I. – Ver “timber stand improvement”.
tamanho que não contém uma tora Turbocharger – Bomba de ar projetada
comercializável com 3,6 m, no momento ou para injetar mais ar nos cilindros do motor,
em perspectiva futura, por causa da baixa sendo acionada pelo calor da exaustão (22).
qualidade ou má forma. Consideram-se Turn – Toras extraídas em uma única
somente árvores comerciais. viagem (22).
Saplings – Árvores de espécies comerciais Turnaround time – Tempo necessário para
vivas, com vigor e bem formadas, um trator ou caminhão ser carregado e
usualmente com DAP entre 2,5 e 12,5 cm. descarregado (24).
Sawtimber trees – Árvores de espécies Turnout – Área com tamanho suficiente,
comerciais vivas contendo ao menos uma adjacente a uma estrada de via única, que
tora com 3,6 m de comprimento, ou duas serve como local de parada temporária para
toras não contínuas, as duas com pelo menos veículos possibilitando a passagem de outros
2,4 m, tendo somente a quantidade máxima veículos vindo no sentido contrário (22).
de defeitos permitidos em 67% do volume Twitch – Arrastar toras ou árvores no chão
total da árvore. Coníferas têm que ter ao sem dispositivos contra fricção (24).
menos 23 cm de DAP e folhosas 28 cm.
34

U Void – Volume na estrutura da madeira que


não é ocupado por tecido madeireiro (26).
Underbrush – Sub-bosque (19). Volume of growing stock – Ver “timber
Undercut – Corte em formato de cunha volume”.
feito na base de uma árvore para direcionar a Volume of sawtimber – Ver “timber
sua queda. Também conhecido como “a volume”.
box” ou “a notch” (entalhe) (9).
Understory – Camada de folhagem sob o
dossel florestal. Árvores jovens crescendo W
sob a sombra das árvores mais maduras em
um povoamento florestal (9). Waiting repair time – Ver “machine time”,
“scheduled operating time”, “delay time”,
“mechanical delay time”.
Waste – Ver “residuals”.
Water bar – Ver “cross-ditch”.
Water table – Limite superior de uma zona
saturada no solo (11).
Wetland – Área de transição entre terra seca
e áreas aquáticas com lençol freático
superficial.
Uneven-aged management – Sistema Whole tree – Todos os componentes de
silvicultural no qual as árvores individuais uma árvore, com exceção do toco. Também
se originam em épocas diferentes e resultam conhecida como “full tree”.
em uma floresta com árvores de diversos Whole-tree chips – Cavacos feitos de
tamanhos e idades. O corte na colheita é árvores inteiras.
feito com base na seleção das árvores Wildfire – Fogo não planejado requerendo
indiviudalmente (33). ação para a sua supressão. Difere do fogo
Unmerchantable wood – Material não controlado que queima dentro de uma área
indicado para conversão em produtos pré-estabelecida, sob condições pré-
industrializados de madeira devido ao determinadas (17).
tamanho, forma ou qualidade (35). Winch – Carretel de aço conectado a uma
Upper stem portion – Parte do tronco de fonte de força. Usado para enrolar ou
árvore para serraria extendendo-se acima do desenrolar cabos. Também conhecido como
topo comercializável até um diâmetro “drum” (22).
mínimo de 10 cm com casca ou até um Windfall – Árvore(s) quebrada ou
ponto onde o caule central reparte-se em desenraizada pela ação do vento. Também
galhos (33). conhecida por “blow down” (22).
Windrow – Pilha longa e estreita (leira),
geralmente de resíduos da exploração
removidos do local para um novo plantio
V
(17).
Witness tree – Árvore usada para marcar a
Variable costs – Custos operacionais que localização de uma parcela de inventário,
resultam do funcionamento de uma geralmente próxima a um canto da mesma.
máquina, calculados em uma base horária, Também conhecida como “bearing tree”
incluindo mão de obra, combustível, óleo e (12).
peças de reposição. Também conhecido Wolf tree – Árvore de grande porte e baixa
como “operating costs” (22). qualidade, geralmente não adequada para
Virgin timber – Madeira de uma floresta serraria (19).
original ainda não perturbada ou
influenciada pela atividade humana (26).
35

Wood conversion – Transformação da BIBLIOGRAFIA


madeira natural em um produto comercial.
Wood pulp – Fibra de madeira com
diferentes graus de pureza usada na
fabricação de papel, papelão e produtos
químicos (22).
W.T.C. – Whole tree chips.
W.T.C. fires – Fogo em uma pilha de
cavacos, usualmente como resultado de
aquecimento e combustão expontânea (3).

Yard – Local onde as toras são acumuladas


(22).
Yarder – Sistema de guinchos utilizados
para extração de toras do local de corte até
uma área de estocagem. Também conhecido
como “donkey” (22).
Yarding – Ver “harvest functions”.
Yarding road – Trilha seguida por uma
carga de toras extraídas pelo sistema de
cabos (22).
Yarding tower – Torre de aço montada em
um trator (19).

Foto: British Columbia, Ministry of Forests

Yield – Estimativa da quantidade de


madeira que pode ser colhida de um tipo
particular de povoamento florestal por
espécie, sítio, estoque e regime de manejo
em várias idades (17).
36