Você está na página 1de 3

Página inicial > 9° ano > PRÁTICAS DE ESCRITA

 
 
10/03/2014 - FICHA 4 - LINGUAGEM SUBJETIVA E LINGUAGEM OBJETIVA

  Os temas/termos objetivos

Os temas objetivos buscam trazer informações precisas para o leitor, transmitindo-lhes conhecimento, fatos. Estão presentes
principalmente em textos jornalísticos, científicos, técnicos, acadêmicos etc. Nesse tipo de texto, predomina a linguagem objetiva. O
próprio jornal, quando quer veicular opiniões próprias, edita-as em seções especiais tais como editoriais e cartas aos leitores.

Leia abaixo uma descrição objetiva de coração:

O coração é um órgão muscular oco, envolto por um saco cheio de líquido chamado pericárdio, localizado no interior da cavidade torácica.
Sua função é bombear o sangue oxigenado (arterial) proveniente dos pulmões para todo o corpo e direcionar o sangue desoxigenado
(venoso), que retornou ao coração, até os pulmões, onde deve ser enriquecido com oxigênio novamente.

Ø  Os temas/termos subjetivos

Entende-se por subjetivo aquele texto que expressa a visão pessoal do autor a respeito de algum assunto. Assim, é comum que se
recorra, por exemplo, às linguagens figuradas. Os temas/termos subjetivos estão presentes em muitos tipos de textos: podem estar
expressos num poema, num pensamento, num provérbio, numa crônica, em contos e até em romance de ficção. Apesar de serem mais
corriqueiros em textos literários, é possível encontrar subjetividades em textos predominantemente objetivos, como notícia e até relatório.
Isso, porque a escolha de determinados vocábulos pode denunciar o ponto de vista do autor.

Exemplos de coração, do ponto de vista subjetivo:

“Meu coração vagabundo quer guardar o mundo em mim”. Gonzaguinha

“Deixe em paz meu coração / Que ele é um pote até aqui de mágoa / E qualquer desatenção, faça não/ Pode ser a gota d’água”. Chico
Buarque

Entretanto, é possível perceber marcas de subjetividade, mesmo em textos objetivos, de forma sutil. Observe as manchetes abaixo:

SISU 2014: MAIS DE UM MILHÃO DE INSCRIÇÕES NO PRIMEIRO DIA

02/01/2014: TERREMOTO DE 5,5 GRAUS DEIXA NO IRÃ PELO MENOS UM MORTO

Você conseguiu percebê-las?

Exercícios

1. Identifique o excerto com descrição mais objetiva e o de descrição subjetiva. Justifique com elementos desses excertos.
I – Era um aposento amplo, quadrado, parecendo ainda maior pelo fato de não ter mobília alguma. Diante da porta, havia uma lareira
aparatosa, encimada por um parapeito de falso mármore branco. Num dos cantos desse parapeito estava grudado um toco de vela
vermelha. (Conan Doyle, com adaptação)

II – Na sala havia uma galeria de retratos: arrogantes senhores de barba em colar se perfilavam enquadrados em imensas molduras
douradas, em doces perfis de senhoras (...); mas, daquelas velhas coisas, sobre as quais a poeira punha mais antiguidade e respeito, a que
gostei mais de ver foi um belo jarrão de porcelana da China, aquela pureza de louça (...).

(Lima Barreto, com adaptação)

IMPORTANTE: A subjetividade pode ser representada por vários recursos, como, por exemplo, o emprego de figuras de linguagem
(metáforas, hipérboles, ironias etc.), diminutivos, aumentativos, impressões sensoriais, adjetivos e advérbios que demonstrem pontos de
vista particulares.

2. Descreva, objetivamente, com, no mínimo, duas linhas:

a. seu quarto.

b. você (fisicamente);

c. os estudos de Português.

3. Descreva, subjetivamente, com, no mínimo, duas linhas:

a. seu melhor amigo.

b. um guarda-chuva.

c. sua adolescência.

4. Do poema abaixo, transcreva as sinestesias (descrições sensoriais). Justifique a subjetividade contida nesse tipo de expressão.

NOITE

Úmido gosto de terra,

cheiro de pedra lavada,

– tempo inseguro do tempo! –

sobra do flanco da serra,

nua e fria, sem mais nada.

Brilho de areias pisadas,

sabor de folhas mordidas,

– lábio da voz sem ventura! –

suspiro das madrugadas

sem coisas acontecidas.

A noite abria a frescura

dos campos todos molhados,


– sozinho, com o seu          perfume! –

preparando a flor mais pura

com ares de todos os lados.

Bem que a vida estava   quieta.

Mas passava o pensamento...

– de onde vinha aquela   música?

E era uma nuvem repleta

entre as estrelas e o vento.

(MEIRELES, Cecília. Obra   Completa.)

5. Um dos efeitos de subjetividade ocorre ao se empregarem diminutivos.

a. Justifique o título da tirinha, de acordo com a afirmação acima.

b. Diante desse contexto, qual a quebra de expectativa ocorrida no último quadrinho?

c. Cite, respectivamente, frases em que o diminutivo demonstre efeitos de carinho, ironia e infantilização.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Você também pode gostar