Você está na página 1de 2

A experiência do Louvor - Veni Sancte Spiritus!

Prezados Irmãos

Desejo partilhar algo sobre o experiência do Louvor! Que Deus nos abençoe!

"Ainda que nossos louvores não Vos sejam necessários, Vós nos concedeis o dom de
Vos louvor. Eles nada acrescentam ao que sois, mas nos aproximam de Vós, por Jesus
Cristo Vosso Filho e Senhor Nosso" (Prefácio Comum IV).

O louvor nos aproxima de Deus. O louvor traz Deus a nós. Na apostila de nº1 da Escola
Paulo Apóstolo lemos a definição de Unção como sendo o "senso da presença de Deus".
Quando a presença de Deus se faz manifesta a nossa percepção de algum modo nós
denominamos esta experiência "unção", dentro da dinâmica da oração carismática. Não
se trata, contudo, da unção sacramental, mas da unção como "carisma", que se nos
apresenta pelos sentidos. Sentimos a presença de Deus, sentimos a Unção!

No Prefácio, vemos estampada uma verdade que a RCC palpou e ainda palpa (pelo
menos em muitos grupos de oração): O Louvor traz a presença de Deus para o meio da
assembléia de oração, ou seja, o Louvor traz Unção!

Louvar é reconhecer a Grandeza, a Soberania, a Bondade, a Justiça, a Força, a


Fidelidade, a Misericórdia, a Honra, a Dignidade, a Magestade e a Santidade de nosso
Deus. As canções netamente bíblicas são cheias do verdadeiro louvor. Uma canção
poeticamente bem feita é sempre bem-vinda, mas nunca se comparará a uma canção
netamente bíblica, dado que a Sagrada Escritura, juntamente com a Tradição,
constituem os pilares de sustentação do Depósito de Fé da Igreja Católica.

Celebramos, a pouco, o sínodo sobre a Palavra de Deus. É interessante a relação, mas


percebam: Quem não conhece a palavra de Deus geralmente não sabe orar, não sabe
louvar. Não conhece as promessas de Deus, contidas nos textos bíblicos, nem mesmo
Seus atributos, vindos da história de Deus com seu povo... Como vão se relacionar com
quem não conhecem? A Bíblia é caminho privilegiado para conhecer o Senhor.

Constato com tristeza que "temos roubado a glória de Deus" em muitos de nossos
Grupos. As "palavras de sabedoria", os "discernimentos", "profetadas", "visagens",
"canções poéticas", "pregações retoricamente bem feitas" têm roubado o espaço do
louvor e da adoração. Existem certos servos e coordenadores que precisam aparacer em
todos os Grupos, precisam dar sempre o "ar da graça". Com um tom místico, roubam o
espaço do louvor.

Devolvamos o Trono da Glória ao Senhor!

O Verdadeiro Louvor traz a presença de Deus para o lugar onde nos reunimos. O
Verdadeiro Louvor Cura, Liberta, Batiza no Espírito Santo, Converte! Se, ao invés de
querermos ditar ao Espírito Santo o que Ele deve fazer (agora é momento de cura, agora
é momento de libertação, agora é momento de perdão, agora é momento de imposição
de mãos, e assim por diante), nós trouxéssemos Unção às nossas reuniões mediante o
Louvor... Veríamos a realidade de um Deus que dá aos que ama enquanto eles ainda
dormem, um Deus que perscruta o mais íntimo de nós e sabe o que precisamos antes de
abrirmos nossos lábios para dizê-lo. Se trouxermos Unção, ou seja, se trouxermos Deus
para dentro do lugar da Reunião, veremos a corrente da graça do Batismo no Espírito
Santo renovando vidas!

Nosso povo não sabe mais louvar e adorar. É apático na oração. Não conhece a Bíblia.
Isso, na verdade, é fruto de péssimos dirigentes de oração e péssimos ministros de
música, que não cantam músicas de com conteúdo bíblico e que não sabem dirigir uma
oração citando os textos bíblicos e ajudando o povo a tomar posse das promessas de
Deus expressas nos mesmos. O Músico quer cativar o povo com sua simpatia, suas
brincadeiras, suas dinamicazinhas. .. O povo, as vezes, é exposto ao ridículo (puxa o
cabelo do seu irmão, aperta o narizinho do seu irmão, empurra o seu irmão, olha nos
olhinhos do seu irmão, e por aí vai). Nosso povo não sabe orar, não sabe louvar porque
não lhes é ensinado pelos dirigentes e ministros. Não conhecem os textos bíblicos
porque não se ministra mais a oração mediante as promessas contidas na Palavra de
Deus!

É trágico ver ministros que não sabem orar. A oração em língüas, graça que se dá em
meio a nós quando o Espírito Santo se manifesta poderosamente, foi banalizada.
Terminam a canção, não sabem orar e disparam em "grunhidos" (porque isso não é
glossolalia de jeito nenhum!)

Considero, portanto, vital para a RCC que se retorne a pensar no Louvor. Hoje se fala
de fazer casas para Formar Missionários. Isso é desejo de Deus! Creio que precisamos
criar algo para formar Ministros de Louvor e Adoração também. Nossa expressão
"Grupo de Oração, Eu participo" precisa gerar uma série de cuidados para com nossos
Grupos de Oração: Acolhida, Louvor, Adoração, Pregação, Batismo no Espírito Santo,
Carismas, Vivência Comunitária e por aí vai. São elementos de um Grupo de Oração
que precisam ser cuidados com esmero. Só assim o Grupo de Oração vai se tornar um
"trampolim missionário"!

Fernando Nascimento
Ministério Jovem RCC Brasil

Você também pode gostar