Você está na página 1de 89

Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

iPED – Instituto Politécnico de Ensino à Distância.


Todos os Direitos Reservados.
iPED é marca registrada pela Empresa Brasileira de Comunicação LTDA.

2 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Sumário

Introdução ............................................................................................................ Pág. 6


A estrutura capilar e a beleza dos cabelos ........................................................... Pág. 7
O que é cabelo? ................................................................................................... Pág. 7
A cor dos cabelos: natural e artificial .................................................................... Pág. 14
Clareamento e tingimento: conceitos e técnicas .................................................. Pág. 18
A saúde dos cabelos e técnicas de transformação .............................................. Pág. 38
Doenças Capilares ............................................................................................... Pág. 38
Técnicas de cortes ............................................................................................... Pág. 43
Alisamento com secador, chapinha e babyliss ..................................................... Pág. 56
Penteados e Mega Hair ........................................................................................ Pág. 60
O mercado de trabalho: salão de beleza.............................................................. Pág. 69
A localização e a estrutura do salão .................................................................... Pág. 70
Material, capital de giro e tributos ........................................................................ Pág. 75
Atendimento ao cliente ......................................................................................... Pág. 83
Encerramento ....................................................................................................... Pág. 88
Bibliografia ........................................................................................................... Pág. 88

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 3


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Institucional

O iPED, Instituto Politécnico de Ensino a Distância, é um centro de


educação on-line que oferece informação, conhecimento e treinamento para
profissionais, educadores e qualquer um que queira evoluir
profissionalmente e culturalmente.

Nosso objetivo é torná-lo uma base forte de conhecimento e expandir cada


vez mais o seu nível intelectual e cultural.

Oferecemos uma quantidade enorme de informação, além de diversos


cursos on-line, onde você se mantém atualizado em qualquer lugar e a
qualquer hora.

Educação à Distância

Aulas online ou a prática de aprendizagem à distância, através de ambientes


virtuais e redes de computadores interligadas para fins educacionais e
culturais, nada mais é do que o meio mais prático e inteligente de
proliferação de conhecimento.

Através de ambientes virtuais e sistemas inteligentes, é possível adquirir


conhecimento de forma total ou gradativa.

Esse é nosso conceito de educação, em tempo real, total ou gradativo,


quando quiser e onde quiser e acima de tudo, da forma que quiser!

Nossa Missão

O Grupo iPED foi lançado com o intuito de aprimorar e disseminar o conceito


de ensino a distância.

Com a implantação do ensino a distância, pesquisas recentes registram que


as pessoas alavancam os resultados dos módulos de treinamento em até
70%, eliminando as distâncias geográficas e proporcionando a melhoria da
gestão do conhecimento e dos recursos humanos por competências.

Pensando nisso o iPED presta esse serviço a todos, para que a exclusão
digital seja cada vez menor e com o passar do tempo ela desapareça
completamente.

Esse é nosso objetivo, essa é nossa missão, e esteja certo que vamos
conseguir!

Fabio Neves de Sousa


Diretor Geral - Grupo iPED

4 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Certificação

O conceito de reconhecimento virtual é concedido através de avaliação feita


pelo sistema inteligente, que do inicio até o fim do curso está avaliando cada
aluno em suas atitudes individuais e em comparação as atitudes do coletivo.
Ao termino do conteúdo avaliado o aluno é submetido a uma avaliação final
que nada mais serve do que comprovar a avaliação do desempenho dele ao
longo de toda a trajetória do curso.

  Nosso sistema garante 100% de segurança. 


 Empresas poderão confirmar a autenticidade do certificado, pois
temos o que existe de melhor em tecnologia disponível no mercado. 
 Confira o grande diferencial de nosso certificado: 

Certificado Especial

- Tramas em linhas personalizadas -


Tarja de Segurança
- Tinta Luminescente
- Selo de Segurança
- Numeração Intransferível

Detalhes sobre o selo

Ao término do curso solicite o seu!

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 5


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Introdução

A relação que as pessoas têm com os cabelos difere de cultura para


cultura, contudo a vaidade e o bem-estar são preocupações comuns a todas
elas. Os cabelos são indicadores de saúde, juventude e símbolo de
identidade.

Nosso curso procura oferecer, além de técnicas de corte de cabelo e


tratamento, orientações para a montagem de um salão de beleza, uma vez
que é um campo de trabalho rico em oportunidades.

Na primeira unidade, você vai aprender sobre a estrutura capilar e a


beleza dos cabelos. Conhecerá ainda, as técnicas de clareamento e
tingimento, além de seus conceitos principais.

Na segunda unidade, você vai aprender sobre a saúde dos cabelos e


técnicas de transformação que envolve corte de cabelo, alisamento com
secador, chapinha e babyliss. Em seguida, você conhecerá alguns
penteados e as técnicas para um alongamento perfeito dos fios.

Na terceira e última unidade, você vai prender sobre o mercado de


trabalho: salão de beleza. Trataremos sobre o lado empreendedor do
cabeleireiro. Saberá o que é um salão de beleza, terá dicas de como
escolher um melhor lugar para abrir um negócio e como estruturar o salão.
Ainda nesta unidade, você aprenderá como escolher seu material de
trabalho, terá orientações sobre capital de giro e os tributos que a lei exige.
Por fim, terá dicas de como atender bem sua clientela.

Bom Curso!

6 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Unidade 1 - A estrutura capilar e a beleza dos cabelos.

Olá,

Nesta primeira unidade você vai aprender o que é cabelo, sua


estrutura interna e externa e suas características fundamentais. Em seguida
conhecerá como funciona a formação dos cabelos naturais e artificiais.

Ainda nesta unidade verá quais são as técnicas de clareamento e


tingimento, além de seus conceitos principais.

Bom estudo.

1.1 – O que é cabelo?

Cabelo é cada um dos pelos que crescem no couro cabeludo, ou


seja, na parte superior da cabeça do corpo humano. Há em média 3 milhões
e meio de fios capilares em uma pessoa adulta e crescem por volta de 1 cm
por mês.

Há uma diferença entre cabelo e pelos. Os cabelos estão localizados


em uma única região, na cabeça, e seu desenvolvimento é contínuo e
constante até certa idade. Já os pelos estão espalhados pelo resto do corpo
e seu desenvolvimento é em menor escala em relação ao cabelo.

Veremos, a seguir, que o cabelo é composto de uma estrutura


externa e uma estrutura interna.

Estrutura externa

O cabelo é uma haste fibrosa formada por células mortas de uma


proteína chamada queratina. A queratina é responsável pela flexibilidade e
elasticidade do cabelo, tal proteína é produzida por células chamadas
queratinócitos, única parte viva do fio, que se encontra na raiz, ou seja, na
derme do couro cabeludo.

A queratina representa 85% da composição do cabelo. O restante é


formado por água (12%) e lipídios (13%). A estrutura do fio de cabelo é
constituída por três elementos:

a) cutícula;

b) córtex;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 7


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

c) medula.

A Cutícula cobre o fio e forma a parte externa do cabelo. Sua


principal função é proteger contra danos externos, provocados pela luz do
sol e outros fatores que podem prejudicar a qualidade dos fios.

A cutícula é transparente, por isso é possível que se enxergue a cor


do cabelo, ela proporciona além de maciez, brilho e desembaraço dos fios.

O Córtex é formado por células mortas. Ele é responsável pela


elasticidade e resistência dos fios. Além disso, é no córtex que se encontram
os pigmentos de melanina que dão cor ao cabelo.

A Medula forma a parte interna do fio. Por existirem fios de cabelo


que não possuem medula, não modificando em nada a sua estrutura, ainda
não se chegou a uma conclusão sobre a real função desta região.

8 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Estrutura interna

É o local onde se forma o fio de cabelo, ela é composta por dois


elementos:

a) Glândula sebácea
b) Folículo piloso

As glândulas sebáceas são localizadas na pele e produzem uma


substância chamada sebo, que é formada principalmente de gordura
(lipídios). O sebo tem as seguintes funções:

- proteger a pele e os pelos, tornando-os à prova d’água;

- evitar que os pelos tornem-se secos ou quebradiços.

O Folículo piloso é responsável pelo nascimento do cabelo através


de células especializadas em sua raiz. A estrutura de um Folículo é
constituída por três invólucros (ou bainhas) epiteliais. As bainhas rodeiam a
raiz do pelo, na profundidade da pele e possuem terminações nervosas que
provocam a ereção dos fios, o que se costuma chamar de “arrepios”.

Observe a figura abaixo:

Imagem: http://blog.implantecapilar.med.br/cabelo-estrutura-interna-do-fio-capilar.html

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 9


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

O Ciclo Biológico

Os fios de cabelo, assim como todo o corpo, apresentam


transformações e cumprem um ciclo biológico que se divide em três fases:

- Anágena:

É o período de crescimento e dura de dois a oito anos, os fios de


cabelo podem crescer em média 10 a 20 centímetros por ano.

- Catágena:

É o período de repouso, dura por volta de vinte dias até o processo


de divisão celular ser interrompido.

- Telógena:

Neste período, a raiz do fio para de se desenvolver. O cabelo se


mantém ligado ao couro cabeludo apenas por sua base e cai facilmente.
Todos os fios passam por este processo de forma individual, possibilitando
que o indivíduo não perca os cabelos de uma só vez ao final de cada ciclo.

Em geral, 80% dos cabelos estão em fase de crescimento e 20% na


fase de repouso. No entanto, é normal perder de 50 a 100 fios por dia, mas
sempre que um fio cai, outro cresce no lugar, reiniciando a um novo ciclo.

Os cabelos são classificados a partir de suas características


genéticas ou físicas.

a) Características genéticas:

- Cabelos Normais.

Dificilmente ressecam e não apresentam excesso de oleosidade,


isso facilita o penteado. Além disso, não precisam ser lavados com tanta
frequência, pois produz a gordura necessária para a alimentação dos
cabelos.

- Cabelos Oleosos.

Quando as glândulas sebáceas produzem gordura acima do normal,


os cabelos perdem o volume. Os cabelos oleosos podem ter essa
característica em virtude de disfunções do organismo.

Quem possui cabelos oleosos precisa tomar alguns cuidados para


manter uma aparência saudável. Lavar os cabelos diariamente impede o
funcionamento eficaz das glândulas sebáceas e dos folículos pilosos,
tornando-os ainda mais oleosos.

10 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Cabelos Secos.

A gordura produzida não é suficiente para deixar os cabelos


devidamente hidratados, por isso as pontas ficam espetadas e ásperas ao
toque. Cabelos desse tipo necessitam de um maior cuidado, normalmente
são volumosos e difíceis de pentear ou desembaraçar.
b) Características físicas:

- Cabelo Liso

Este tipo de cabelo é composto por fios finos, formados no córtex. O


córtex é responsável pela espessura, cor, elasticidade, volume e força do
cabelo.

http://penteadosparaadolecente.blogspot.com/2010/07/cabelos-lisos.html

Cabelos lisos precisam ser tratados com xampus específicos que


não contenha de sal em sua composição.

Veja outras dicas:

→ Fazer uma limpeza profunda com xampu antirresíduos


quinzenalmente ou mensalmente.

→ Usar condicionador somente nas pontas e comprimento.

→ Fazer uma hidratação a cada 15 dias com produtos específicos.

→ Usar pentes de madeira para evitar o frizz e a quebra de fios.

→ Realizar cortes das pontas periodicamente.

→ Usar o secador, a princípio, nas raízes, com temperatura mais


baixa possível para não ressecar os fios. Utilize protetor térmico ou sérum.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 11


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Cabelo Crespo

http://praficarcharmosa.blogspot.com/2011/12/cabelos-com-moda-anos-70-o-black-
power.html

O cabelo crespo nasce enrolado e em forma de espiral desde a raiz.


Por ser mais opaco e ressecado do que o cabelo liso, este tipo de cabelo é
volumoso e arrepia com maior facilidade, principalmente em ambientes
úmidos.

Cuidado básico necessário para esse tipo de cabelo é parecido com


o do cabelo liso, pois se refere a cuidados que visam a saúde dos fios:

→ Utilizar xampus neutros e de preferência sem adição de sal para


não ressecar.

→ Fazer uma limpeza profunda com xampu antirresíduos


quinzenalmente

→ Usar condicionador somente nas pontas e comprimento.

→ Fazer hidratação, no mínimo, 1 vez por semana com produtos


específicos.

→ Usar pentes de dentes largos e de madeira para evitar a quebra


de fios.

→ Realizar cortes que ajudem no aumento ou controle do volume.

→ Usar o secador, a princípio, nas raízes, com temperatura mais


baixa possível a fim de se obter mais volume e não ressecar os fios.

→ Usar leave-in, fazer reconstruções e nutrições.


12 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.
Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Cabelo Cacheado

O cabelo cacheado nasce liso na raiz e forma cachos ao longo dos


fios, devido ao seu formato, a oleosidade produzida na raiz não chega até as
pontas, o resultado é um cabelo mais seco, frágil, arrepiado e sem forma.

http://cidadesaopaulo.olx.com.br/cabelo-cacheado-permanentado-70-cm-com-100g-iid-93214099

Cuidados necessários:

→ Lave-os com água morna, pois a água muito quente pode


ressecar os fios.

→ Podem ser lavados todos os dias, desde que seja feito com os
produtos adequados.

→ Assim como os cabelos crespos, massageie o couro cabeludo


para estimular as glândulas sebáceas.

→ Com os cabelos úmidos, aplique nas mãos um creme para


pentear e espalhe de maneira uniforme pelo cabelo, aproveitando para
penteá-los nesse momento.

→ Se achar necessário, repita a operação durante o dia, mas com o


cuidado de não fazê-lo de forma excessiva.

→ Desembarace-os cuidadosamente das pontas para a raiz.

→ Utilize máscaras hidratantes semanalmente.

→ Corte os cabelos periodicamente para remover as pontas


ressecadas.

→ Utilize finalizadores diários em abundância, tais como silicone,


gloss, leave in, reparadores de pontas, spray intensificador de brilho e
mousses.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 13


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Tricoglifos

Mais conhecido como “Redemoinho”, este tipo de cabelo se ajusta


ao couro cabeludo e tem a imagem de um espiral. Não se trata, porém, de
qualquer problema genético, é somente uma alteração na disposição dos
fios.

1.2 - A cor dos cabelos: natural e artificial

Neste tópico, você conhecerá como funciona a formação dos


cabelos naturais e artificiais.

O cabelo natural

Negro, castanho, louro, ruivo, grisalho ou branco, estas são as cores


naturais do cabelo. A quantidade e a qualidade de grânulos de melanina
presentes no córtex são as responsáveis pela produção dessas cores.

Há dois tipos de melanina:

- Eumelanina - a forma mais comum pode ser marrom ou preta;

- Feomelanina, que pode ser vermelha ou amarela.

A cor da pele e do cabelo é o resultado da mistura desses dois


tipos de melanina. Pessoas brancas produzem menos melanina que
pessoas morenas. O cabelo preto é composto quase que unicamente de
eumelanina, enquanto o cabelo ruivo possui quase 100% de feomelanina.

Os grânulos de melanina são fabricados pelos melanócitos, esta por


sua vez se reproduz somente na fase de crescimento dos cabelos e
necessita de uma enzima chamada tirosinase.

Melancócitos são células produtoras de pigmentos


encontradas na raiz do cabelo.

Conforme a pessoa envelhece, a atividade da tirosinase diminui


tornando os cabelos brancos. Este processo é conhecido como canície. A
canície não é provocada apenas pelo envelhecimento, pode também ser
provocado por estresse e por algumas doenças, como as tireoidites e a
anemia perniciosa.

14 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

O cabelo artificial

O ser humano tinge os cabelos desde o antigo Egito. Os egípcios


usavam corantes que extraíam da matéria animal e vegetal. Um exemplo era
a utilização da henna, que produzia uma cor de cabelo laranja-avermelhado.

No Império Romano tinturas metálicas contendo acetato de chumbo


eram usadas pelos homens para cobrir os cabelos grisalhos. As mulheres
clareavam seus cabelos aplicando lixívia (soda cáustica) seguida de
exposição ao sol.

A partir do século XVII, surgiram inúmeras receitas e livros sobre


cosméticos, a consequência disso foi o surgimento dos profissionais da área
cosmética.
Até o final do século XIX, a coloração capilar era feita apenas través
da mistura de plantas e compostos metálicos. A primeira patente mundial de
coloração de cabelos aconteceu na Alemanha, em 1888. Em 1910, o
primeiro produto comercial de coloração foi colocado no mercado em Paris e
Londres.

Tipos de coloração

De um modo geral, a coloração é divida em vários tipos, segue as


principais:

- Coloração permanente.

- Coloração semipermanente.

- Coloração temporária.

- Sais metálicos.

- Corante vegetal.

Coloração permanente:

A coloração permanente é composta por água oxigenada e amônia


que penetram na cutícula do fio e retira boa parte dos pigmentos originais
para fixar os corantes da nova cor. Sua duração tem um tempo indefinido e
para eliminá-la é preciso cortar os fios ou realizar um novo tingimento.

Coloração semipermanente:

A coloração semipermanente é composta por água oxigenada,


pigmentos artificiais e agentes de tratamento. Ao aplicar a nova cor sobre a

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 15


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

superfície dos fios, não há qualquer alteração na estrutura capilar. O


resultado é um realce no tom natural, que deixa um reflexo da coloração
escolhida sem eliminar a cor base do cabelo.

Coloração temporária:

A coloração temporária é classificada como tonalizante ou rinçagem.

- Coloração tonalizante: não tem amônia, só água oxigenada e


pigmentos da nova cor. Desta forma, ela não abre a cutícula e age apenas
na superfície do fio de cabelo. Sua função é intensificar a cor natural dos
cabelos ou escurecê-los.

- Rinçagem: não tem oxidante nem amônia. A duração é curta,


saindo de quatro a seis lavagens. É normalmente utilizada para realçar a cor
natural e dar um reflexo mais sutil aos fios.

Sais metálicos:

Ao aplicar sais minerais nos cabelos, o resultado é uma reação


química que proporciona cor ao cabelo, no entanto o corante não penetra na
fibra do cabelo, apenas atinge a superfície.

Corante vegetal:

Este corante não entra na cutícula, mas adere e encapa os fios.


Suas cores são avermelhadas ou acobreadas e sua durabilidade é
aproximadamente um mês e sai com a lavagem dos cabelos.

Existe um padrão mundial para definir a coloração de uma tintura de


cabelo. Muitas pessoas acabam cometendo o erro de julgar a cor pela foto
da embalagem e com isso, acabam se decepcionando com o resultado final.

Para melhor entender o padrão de número das nuances, veja o


exemplo de referência 8.52.

- normalmente se encontra na frente, ou no verso, das embalagens.

- o primeiro número indica a altura do tom: 8 = louro claro

- o segundo número indica o reflexo principal: 5 = acaju

- o último número indica o reflexo secundário: 2 = irisé

A repetição do número do reflexo indica uma maior intensidade: 8.3


= louro claro dourado. 8.33 = louro claro dourado intenso. O zero após a
vírgula atenua o reflexo: 8.01 = louro claro natural prateado.

16 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Quando o número depois do ponto for zero, significa que é a cor


pura, sem reflexos. Por exemplo: 2.0 quer dizer preto natural.

Quando existem dois ou mais números antes do ponto, significa que


a cor base não é pura, ela possui outros tons que proporcionarão efeitos
variados.

Por exemplo: 42.5 significa castanho médio a preto com reflexos


acaju. “Castanho médio a preto” quer dizer que o efeito pode ser diferente de
acordo com o tipo de cabelo.

Esse tipo de coloração com mais de um número antes do ponto não


deve ser utilizado para cobrir fios brancos, pois podem ocorrer diferenças
entre a coloração dos fios brancos e dos ainda coloridos.

Normalmente as marcas de tintura não utilizam número específico


para o cabelo ruivo natural. Costuma-se fazer a correspondência com o
louro escuro, 6, e acrescenta-se um reflexo acobreado (4), acaju (5), ou
vermelho (6). Um exemplo de um vermelho intenso é o Cereja.

Tabela de Cor

Cor base Reflexo

Preto Profundo 1 Natural 0

Preto Natural 2 Cinza 1

Castanho Escuro 3 Irisado ou Mate 2

Castanho Médio 4 Dourado 3

Castanho Claro 5 Acobreado 4

Louro Escuro 6 Acaju 5

Louro Médio 7 Vermelho 6

Louro Claro 8 Marrom ou Chocolate 7

Louro Muito Claro 9

Louro Claríssimo 10

Se o tempo de pausa não for respeitado o suficiente ao aplicar uma


coloração castanha, dias depois os reflexos ficam esverdeados. Após mais
algumas lavagens os cabelos ainda podem ganhar reflexos avermelhados.

Tinturas pretas ou castanhas também podem deixar a raiz dos fios


avermelhada após algumas semanas da aplicação. Isso pode acontecer não

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 17


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

só pela ação do mar e do Sol, mas também quando o tempo de pausa não
for respeitado.

Tons cinza quando combinados com dourados resultam em cores


esverdeadas. Uma coloração sozinha não consegue clarear outras mais
escuras. Por isso é preciso dominar técnicas de pré-pigmentação para abrir
as cutículas dos fios, como a mordaçagem e decapagem.

Legislação para produtos de coloração capilar

Tingir o cabelo é um procedimento que interfere na saúde e na


segurança das pessoas. Corantes capilares são produtos de alto consumo e,
consequentemente, um dos que mais recebem reclamações na Ouvidoria do
Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade
Industrial).

Medidas e padrões de segurança, em relação à tintura, estão


estabelecidos pelo Código de Proteção e Defesa do Consumidor. De acordo
com a legislação atual, produtos de coloração capilar se enquadram como
“Cosméticos, Produtos de Higiene e Perfumes”, que são preparações
constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas
diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios,
órgãos genitais, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com
objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua
aparência e/ou corrigir odores corporais e/ou protegê-los ou mantê-los em
bom estado.

No Brasil, esse tipo de produto é regulamentado pela Agência


Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A Anvisa estabelece que a
avaliação de segurança deve proceder à colocação do cosmético no
mercado e que a empresa fabricante seja responsável pela segurança de
seu produto.

1.3- Clareamento e tingimento

Neste tópico, você irá conhecer os métodos práticos de coloração de


capilares. Técnicas de clareamento e descoloração e os cuidados a serem
tomados. Verá também as diferentes técnicas de coloração, retoque e
tratamento para cabelos tinturados.

O Clareamento

Clareamento significa clarear os cabelos em um ou mais tons. Esse


processo pode ocorrer através de produtos artificiais ou por meios naturais.

18 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Clareamento artificial

A coloração por oxidação clareia apenas cabelos virgens. Cabelos já


coloridos precisam passar por uma decapagem, processo que remove a
descoloração anterior.

O poder de clareamento de um produto é determinado pelo seu grau


de alcalinidade e tempo de aplicação, e não pelo volume da água oxigenada
(10, 20, 30 ou 40 volumes). Um produto de volume dobrado em relação ao
outro, causa um efeito clareador apenas um pouco maior, danificando muito
mais a estrutura do cabelo.

Um produto clareador pode ser um creme, emulsão, óleo ou


simplesmente um pó. Os ingredientes bases são a amônia, que facilita a
penetração dos pigmentos, a água oxigenada, que descolore o pigmento
natural e as substâncias de tratamento, responsáveis por restaurar os fios
após o tratamento.

- Clareamento natural

O clareamento natural pode ocorrer devido à exposição ao sol e a


água do mar. Isso acontece porque a água infla levemente os fios,
permitindo que as moléculas de oxigênio penetrem e fiquem ativas por efeito
dos raios ultravioletas.
A Descoloração (decapagem)

Descoloração significa remover totalmente a pigmentação dos fios,


através do processo de clareamento, seja ele natural ou tintura. O processo
específico de descolorir o cabelo com tintura é conhecido como decapagem.

Uma pessoa com cabelo muito escuro não conseguirá


ficar loura se não realizar esse procedimento.

Apesar de muito praticada, deve haver cautela na descoloração, pois


é um dos métodos que mais agridem os cabelos. Os danos são visíveis
mesmo usando produtos de ótima qualidade.

Passo a passo para realizar a descoloração

1) Preparação e diluição da solução descolorante.

Em um recipiente não metálico, coloque uma medida de creme


colorante e adicione emulsão oxidante na proporção de 1:1,5. Isto significa

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 19


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

que para cada medida de colorante, coloque uma medida e meia de


oxidante.

Exemplos:

- Para cada 100 ml de creme colorante, misturar 150 ml de emulsão.

- Para cada 50 ml de creme colorante, misturar 75 ml de

emulsão. Volumes do oxidante:

Emulsão de 10 volumes: Para cabelos sem fios brancos ou com


poucos fios brancos. Escurece um tom. Oferece cobertura para fios com até
40% de brancos. Normalmente o resultado de cor e a durabilidade são
maiores.

Emulsão de 20 volumes: Para cabelos com mais fios brancos ou


com necessidade de tons de reflexos mais claros. Oferece cobertura até
50% a 60% dos fios brancos. Normalmente a durabilidade diminui com este
tipo de oxidante.

Em cabelos mais escuros, os pigmentos são mais numerosos e o


clareamento geralmente será meio tom mais baixo.

2) Aplicação de um produto clareador

- O produto deve ser distribuído uniformemente sobre o comprimento


e as pontas do cabelo, começando a partir de dois centímetros da raiz. A
aplicação deve partir da nuca para frente. Use um pincel de tintura e luvas
de plástico.

- Realizar um tempo de pausa de cerca de 2/3 do tempo total da


aplicação.

- Aplicar novamente o produto, distribuindo-o sobre a raiz,


comprimento e pontas.

- Aguardar o término do tempo de aplicação indicado.

- Para obter resultados uniformes, o tempo de aplicação nas raízes


deve ser inferior ao do comprimento e pontas. O calor emanado pelo couro
cabeludo acelera a ação clareadora nas raízes.

- O retoque deve ser aplicado somente nas raízes, começando pela


área da nuca.

20 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- O tempo de aplicação deve ser respeitado estritamente. Passado o


tempo limite indicado, já não há nenhum poder clareador e crescem os
riscos de se danificar o cabelo.

3) Cuidados para realizar descoloração e decapagem

- Faça a prova do toque no dia anterior, para verificar se você possui


alergia ao produto. Aplique uma pequena quantidade atrás da orelha e deixe
por trinta minutos. Depois lave com água e observe se ocorreu alguma
reação.

- Não use condicionador nem cremes na lavagem anterior à


descoloração. Eles formam uma capa protetora nos fios que impede o
produto clareador de penetrar e agir corretamente.

- O cabelo deve estar sujo e seco para ser descolorido. Desta


maneira, você irá proteger o seu couro cabeludo e os seus fios. O processo
de descoloração também irá arder menos.

- Para retirar o produto descolorante, lave o cabelo com xampu


suave, de preferência com pH neutro. Tome muito cuidado para o
descolorante não cair nos olhos. Se por acaso cair, lave com bastante água.

- Retire completamente a mistura descolorante sem passar creme ou


condicionador.

4) Erros no clareamento

Quando o resultado final é diferente do esperado, várias causas


podem ser apontadas. Pode ter ocorrido uma cor mais clara ou mais escura
que a desejada. Isso geralmente ocorre por análise errada do grau de
clareamento desejado

- Cor final mais clara: pode ser causada pela utilização de um


produto com volume mais alto que o necessário ou por tempo de pausa
excessivo durante o processo, causando um possível dano ao cabelo.

- Cor final mais escura: pode ser causada pela utilização de um


produto oxidante com volume mais baixo que o necessário ou por tempo de
pausa insuficiente. Isso não causa nenhum dano ao cabelo, mas o tom de
clareamento fica abaixo do desejado.

Coloração na gravidez

Um tema muito polêmico é a utilização de tintura ou qualquer


produto químico nos cabelos durante a gravidez. Entretanto não existe
consenso entre os especialistas quanto ao uso de tinturas durante a

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 21


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

gestação. A maior parte dos médicos recomenda o uso de tinturas após o


terceiro ou quarto mês de gravidez, período em que as chances de más-
formações diminuem. Porém, muitos vetam o uso a qualquer tipo de produto
químico no cabelo durante toda a gravidez.

As tinturas, especialmente as mais antigas, alisamentos e


permanentes contém substâncias como, por exemplo, a amônia, o benzeno
ou formol. Estas substâncias chegam ao bebê e podem causar uma série de
problemas.

Técnicas de coloração

Existem várias técnicas de coloração, a seguir, apresentaremos as


mais utilizadas:

a) Coloração temporária;

b) Corante vegetal;

c) Sais metálicos;

d) Mordançagem;

e) Tintura permanente.

a) Coloração temporária

A coloração temporária pode ser realizada por meio de tonalizante


ou rinçagem.

- Tonalizante

Os tonalizantes são produtos que contêm uma quantidade pequena


ou nenhuma de amônia, danificando muito pouco os fios. Eles depositam
uma película colorida na superfície do fio, sem alterar sua estrutura. A
coloração dura em média de seis a sete lavagens.

Os tonalizantes são muito usados para dar brilho, realçar a cor do


cabelo ou ir mudando a coloração aos poucos, sem agredir os fios como
acontece com o uso contínuo de químicas.

Modo de aplicação:

1) O tonalizante deve ser usado com uma emulsão de 1,9% ou 4%.


O uso costuma ser especificado pelo próprio produto;

22 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

2) A proporção é de 1:2, por exemplo, 30g de tonalizante + 60 ml de


emulsão, essas medidas já vêm separadas nas embalagens, acompanhadas
com um manual de explicação.

3) Misture o tonalizante com a emulsão em um recipiente não


metálico;

4) Lave os cabelos com xampu e o seque com uma toalha;

5) Distribua o produto já misturado nos cabelos;

6) O tempo de ação varia conforme o fabricante. Em média, deve-se


deixar agir de cinco a vinte minutos;

7) Enxágue e use creme ou condicionador.

- Rinçagem

Rinçagem é processo de colorir o cabelo através de produtos sem


amônia ou oxidante, cobrindo apenas superficialmente os fios. Dura em
média quatro lavagens.

Esse processo costuma ser usado para dar brilho e reflexos à cor
original, além de cobrir os primeiros fios brancos. A rinçagem praticamente
não altera a cor do cabelo e não deve ser usada para clarear ou escurecer
os fios radicalmente

Modo de aplicação:

1) Esse tipo de produto já vem pronto na embalagem, não é preciso


misturar com nenhum outro produto;

2) Deve ser aplicado no cabelo limpo e seco;

3) O tempo de ação varia conforme o fabricante. Em média deve-se


deixar agir por 30 minutos;

4) Enxaguar com bastante água.

b) Corante vegetal

O pó extraído da folha da henna, planta originária do norte da África


e Índia, é utilizado há milênios como um corante capilar.

A henna deixa os fios brilhantes e avermelhados, em um tom que


varia de acordo com a cor original do cabelo. Caso sejam escuros, ficarão

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 23


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

com um leve reflexo vermelho. Se forem claros, o tom castanho-


avermelhado será mais intenso.

(foto: http://cabelolisopt.blogspot.com/2010_04_01_archive.html)

A henna é um produto natural que não contém química e não


remove os pigmentos naturais do cabelo, porém, não sai com facilidade. Ela
adere facilmente ao fio, como se o encapasse e leva cerca de um mês para
sair.

O pigmento da henna tem efeito cumulativo. Os cabelos ficam mais


grossos e há variação de cor a cada aplicação. É importante ressaltar que
não se pode fazer uma coloração por cima da henna, pois este processo
pode manchar os fios do cabelo.

Modo de aplicação:

1) Despeje o pó num recipiente;

2) Adicione água fervente ou leite integral quente e mexa até formar


uma pasta cremosa;

24 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

3) Tome cuidado para não interromper o processo, senão a henna


endurece;

4) Passe a mistura na raiz e espalhe na direção das pontas. Não se


esqueça de usar luvas

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 25


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

5) O calor úmido facilita a penetração do produto, por isso pode-se


envolver os cabelos com toalha molhada e colocar touca térmica, filme
plástico ou papel alumínio;

6) O tempo de permanência é em média de 30 minutos. Mas fique


atento à reação do cabelo para encerrar o processo na hora em que os fios
atingirem a cor desejada

(fotos: http://cabelosfortes.com/blog)

c) Sais metálicos

Os corantes capilares a base de sais metálicos disponíveis no


mercado, em geral são destinados para tingir cabelos grisalhos,
especificamente os cabelos masculinos. Isso porque o processo de
coloração ocorre de maneira gradual e a mudança para uma cor escura
seria menos perceptível.

À medida que o produto é aplicado, ele deposita seus sais metálicos


nos cabelos, que através de uma reação química vai tingindo aos poucos os
fios. Esse tipo de corante não penetra na fibra do cabelo, cobrindo apenas a
superfície.

26 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Produtos a base de sais metálicos não são indicados para quem já


tinge os cabelos com outros tipos de tintura. Esses sais metálicos ao reagir
com outras químicas podem causar queimaduras e sérios danos aos
cabelos.

Também não se deve fazer permanente ou alisamento com produtos


que contenham tioglicolato de amônia, encontrado na maioria dos
permanentes e alisamentos não permanentes. A reação deste composto
com os sais metálicos pode provocar a queda dos cabelos.

Modo de aplicação:

1) Lave e seque bem o cabelo antes de aplicar o produto;

2) Despeje uma pequena porção do produto na mão e aplique nas


áreas do cabelo que deseja escurecer;

3) Distribua o produto por todo o cabelo, sem chegar ao couro


cabeludo;

4) Penteie o cabelo normalmente, ou utilize um secador de cabelos;

5) Lave bem as mãos ao final de cada aplicação;

6) Aguarde 24 horas antes de lavar os cabelos novamente;

7) Reaplique o produto diariamente por três a quatro semanas até


obter a cor desejada;

8) Após atingir o resultado esperado, aplique duas ou três vezes por


semana.

d) Mordaçagem

É uma técnica utilizada para a cobertura de cabelos que sejam


grossos e resistentes a coloração. Cabelos muito grossos, duros, com
escamas fechadas (geralmente cabelos brancos) não permitem que a
coloração penetre o suficiente, deixando nulo seu poder de ação.

A mordaçagem prepara os cabelos brancos difíceis de serem


pigmentados através da aplicação do oxidante puro diretamente nos fios
brancos, fazendo com que o fio abra suas escamas, facilitando a entrada
dos pigmentos da coloração.

Modo de aplicação:

1) Aplicação direta de oxidante de 20 ou 30 volumes, puro ou com


auxílio de um pincel ou algodão nos fios brancos;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 27


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

2) Deixar o produto agir por 10 minutos;

3) Secar o local onde foi aplicado o oxidante com um secador


manual;

4) Após alguns minutos, aplicar a coloração desejada.

Esta técnica deve ser utilizada em cabelos com mais de 50% de fios
brancos.

e) Tintura permanente

A coloração permanente contém água oxigenada e amônia que


conseguem penetrar na cutícula do fio e retirar boa parte dos pigmentos
originais para fixar os corantes da nova cor. O objetivo é modificar
radicalmente a cor e a tonalidade natural do cabelo.

Este tipo de tintura dura por tempo indefinido e para retirá-la e


preciso ir cortando os fios ou tingir por cima. A parte mais delicada do
processo é a manutenção da tintura. Geralmente é preciso retocar as raízes
todo mês.

Quem alisa os cabelos não pode fazer uso deste tipo de tingimento.
Os compostos ativos dos dois processos são incompatíveis.

A tintura permanente é a que mais agride os fios, por isso é


importante fazer um banho de creme mensal e usar hidratantes e
finalizadores com fórmulas acrescidas de silicone, para proteger os fios.

Modo de aplicação:

1) Misture a coloração com o oxidante, conforme as medidas


indicadas pelo produto;

2) Mexa bem até obter uma mistura homogênea;

3) Os cabelos devem estar secos e desembaraçados antes de


receber a tintura;

4) Divida o cabelo em quatro partes, com uma risca no meio e outra


de orelha a orelha. Prenda cada divisão do cabelo em coques. Isso irá
facilitar para que nenhum fio fique sem tintura;

5) Passe a tinta a partir das pontas em direção à raiz. Inicie pelos


fios da nuca. Utilize luvas de silicone e um pincel para coloração;

6) Caso os cabelos já sejam tingidos ou você pretenda apenas


retocar a raiz, passe a tinta diretamente na raiz.

28 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

7) Se o cabelo estiver com a raiz natural, espere um tempo de pausa


de 20 minutos antes de passar a tintura. Então aguarde mais 15 minutos;

8) Massageie os cabelos delicadamente após a aplicação, para que


a tinta se espalhe por toda cabeça;

9) Retire bem o produto com água até remover toda a tintura. Não
use xampu, apenas condicionador, deixando agir por alguns minutos. Em
seguida, retire todo o excesso.

Alguns cuidados

- Passe um creme hidratante ou uma pomada de silicone na testa,


orelhas e na nuca, para proteger e não manchar a pele com tintura.

- Respeite sempre o tempo de pausa indicado pelo produto. Para


obter um bom resultado, não deixe a tinta por mais ou menos tempo que o
estipulado.

- Procure usar xampus específicos para cabelos tingidos, que


contêm ingredientes que combatem o ressecamento e prolongam a cor.

- Evite banhos longos e quentes. O vapor ajuda a desbotar a cor


mais rapidamente.

- Pessoas que fizeram permanente, alisamento ou outro


procedimento químico devem esperar 30 dias para tingir os cabelos.

- Se a pele ficar manchada após o tingimento utilize produtos


específicos para remover a tinta. São vendidos em lojas de cosméticos.

- Não aplique a tintura nas sobrancelhas ou em qualquer outra parte


do corpo.

- Coloque três gotas da tintura e seis gotas de água oxigenada em


um recipiente.

- Passe um pouco da mistura atrás das orelhas ou na nuca e espere


40 minutos para retirar. Se não houver coceira, ardência ou irritação pode
começar a tingir.

- Para pessoas mais sensíveis, é recomendável passar a mistura,


retirar após os 40 minutos e aguardar 24 horas antes de começar o
tingimento, para garantir a ausência de reações alérgicas.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 29


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Outras dicas importantes:

- Existem cabelos que reagem mais rápido a descoloração, mas


para coloração não. As instruções do fabricante precisam ser seguidas a
risca.

- O uso exagerado de oxidante arrebenta a cutícula e o fio se parte.

- O cabelo nunca deve receber qualquer tipo de química se não tiver


nas condições adequadas.

- Cobrir os fios com touca plástica impede que o oxigênio circule, o


que pode prejudicar o processo.

- Lavar o cabelo com xampu de pH apropriado após a coloração,


para fechar as escamas e segurar a coloração. Também usar uma máscara
pós-tintura.

A raiz precisa de retoque!

Quando apenas a raiz do cabelo estiver de cor diferente é preciso


aplicar a tintura não só nessa região, mas também no restante do cabelo,
para que a cor fique revitalizada e não diferencie da cor da raiz.

Modo de aplicação da tintura para retoque da raiz:

1) Separe o cabelo em mechas e aplique a tintura só na raiz.


Comece primeiro pelas áreas com mais cabelos brancos, se houverem;

http://elle.abril.com.br/beleza

2) Tempo de pausa de 20 a 25 minutos;

3) Com a ponta dos dedos, aplique o restante do produto no


comprimento e massageie suavemente, para distribuir por igual;

4) Tempo de pausa de 10 minutos;

30 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

5) Com água morna, massageie os cabelos até fazer uma espuma


leve. Depois enxágue completamente;

6) Aplique o tratamento pós-coloração, deixe por 2 minutos e


enxágue.

Cabelos brancos

A quantidade de cabelos brancos é que vai definir qual é o método


mais adequado para a coloração. Tintura semipermanente é a mais indicada
para cobrir os primeiros cabelos grisalhos. Em relação ao uso de henna, é
preciso usar um tom adequado, pois ela pode deixar o branco avermelhado.

Se houver mais de 30% de cabelos brancos, o indicado é usar a


tintura permanente. Cabelos brancos são mais resistentes à coloração, por
isso precisam passar por uma pré-pigmentação na área da raiz.

As cores bases são as que proporcionam uma melhor cobertura aos


cabelos brancos. Porém, nem sempre é ela a cor desejada para os cabelos,
optando-se por uma nuance ou reflexo diferente.

Nesse caso é possível realizar misturas, ainda levando em conta a


porcentagem de cabelos brancos:

- 30% a 50% de cabelos brancos: 2/3 de uma cor reflexo e 1/3 de


uma cor base.

- Acima de 50% de cabelos brancos: ½ de uma cor reflexo e ½ de


uma cor base.

Modo de aplicação:

1) Coloque a quantidade da cor base a ser utilizada em um


recipiente plástico;

2) Adicione a cor reflexo e misture as tinturas com um pincel de


coloração;

3) Acrescente água oxigenada de 20 volumes e misture novamente;

4) Ao aplicar na raiz, procure sempre depositar a tintura e nunca


somente passar o pincel, que pode fazer com que a coloração se disperse;

5) Tempo de pausa de 50 minutos após a aplicação;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 31


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

6) Lave bem os cabelos com água abundante até retirar a coloração,


podendo usar xampu se quiser. Depois use condicionador, para que as
escamas dos fios se fechem bem;

7) Evite passar a coloração em todo o fio do cabelo quando for fazer


o retoque da raiz. Assim, estará preservando os fios, uma vez que cabelos
brancos necessitam de retoques constantes conforme seu crescimento.

Tratamentos para cabelos tinturados

Destacamos a seguir alguns tratamentos que podem ser realizados


em cabelos com tinturas.

Marmorização

O tratamento de marmorização de fios tem o objetivo de hidratar o


cabelo, devolvendo elasticidade, força, maciez e brilho com similaridade a
um cabelo virgem. Sua ação também retarda o envelhecimento dos fios.

O tratamento dura 50 minutos e é indicado para todos os tipos de


cabelo, especialmente os ressecados por processos químicos como luzes,
reflexos, tinturas, alisamentos e escovas progressivas.

Como funciona:

- 1 colher de sopa de açúcar mascavo.

- 2 colheres de sopa de polpa de babosa.

Modo de aplicação:

1) Misture o açúcar com a polpa da babosa em um recipiente


plástico;

2) Divida os cabelos em duas partes e aplique a mistura do


esfoliante diretamente no couro cabeludo;

3) Aqueça uma toalha com água quente e deixe agir por 25 minutos;

4) Lave os cabelos com xampu. Depois use condicionador ou creme


hidratante.

Tratamento com argila

Também conhecida como argiloterapia, proporciona efeito


desintoxicante e adstringente para os fios e couro cabeludo. A argila tem

32 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

propriedades benéficas para a pele e cabelos e atualmente existem vários


tratamentos com esse produto, principalmente com argila de cor verde.

A aplicação de argila na raiz dos cabelos e fios remove as células


mortas. O tratamento funciona como no peeling capilar, liberando as toxinas
do organismo e ativando a circulação do couro cabeludo.

Como funciona:

O cabelo é lavado com produtos específicos e recebe a composição


de argila mais uma loção tônica. A argila é aplicada no couro cabeludo e nos
fios.

http://adrianeboneck.com.br

O tratamento irá agir em média por 30 minutos e depois deve ser


retirado. Após a lavagem do cabelo com bastante água para remover todo o
produto, será aplicado um hidratante, que agirá por mais 10 minutos.

Banho de petróleo

Técnica para escurecer e dar brilho para cabelos escuros, pretos,


castanhos e avermelhados. Além de escurecer os fios e realçar a cor dos
cabelos, realiza uma hidratação.

Indicado para cabelos desbotados e sem brilho.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 33


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

http://beauty-rock.blogspot.com

Existem duas formas de aplicar o banho de petróleo: o modo básico


e o com vitaminas.

1) Modo básico

Materiais necessários:

- Creme restaurador.
- Água oxigenada de volume 10.
- Tintura base cor preto natural.
- Recipiente plástico

Modo de aplicação:

1) Misture a tinta com a água oxigenada no recipiente. Quando a


mistura ficar homogênea, acrescente o creme;

2) Passe nos cabelos secos, priorizando as pontas;

3) Deixe agir por 30 minutos;

4) Enxágue bastante e aplique condicionador nos fios.

2) Banho com vitaminas:

Materiais necessários:

- Creme restaurador.
- Água oxigenada volume 10.
- Tinta cor base preto natural.
- Ampola de vitamina A
- Ampola de vitamina E

34 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Modo de aplicação:

1) Misture a água oxigenada, as ampolas e o creme;

2) Adicione a tinta e volte a misturar;

3) Aplique no cabelo, começando pelas pontas;

4) Deixe agir por 30 minutos e enxágue com bastante água morna


.
5) Aplique condicionador e volte enxaguar o cabelo.

Tratamento de choque

Indicado para cabelos ressecados, quimicamente tratados, opacos e


sem vida. Uma boa opção para reconstruir os cabelos depois da química, é
uma receita caseira de fácil aplicação.

Materiais necessários:

- Uma colher de sopa de queratina líquida.


- ½ abacate maduro.
- 1 colher de sopa de mel.
- ½ colher de sopa de azeite de oliva puro e ½ colher de sopa de
óleo de girassol.
- 1 xícara de chá de iogurte natural.

Modo de aplicação:

1) Faça um chá de abacateiro com cinco folhas da planta para cada


litro de água mineral sem gás;

2) Bata no liquidificador o abacate, o mel, o azeite, o óleo de girassol


e o iogurte natural. Em seguida adicione uma colher de sopa de queratina
líquida;

3) Aplique a mistura nos cabelos limpos e bem lavados, partindo do


couro cabeludo e chegando às pontas. Massageie cada mecha de 10 a 20
vezes enluvando mecha por mecha.

Enluvar é o processo de massagem repetitivo que se faz com as


mãos, de cima para baixo, no sentido das fibras capilares, ajuda a arrumar
as fibras do cabelo. Conforme imagem abaixo:

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 35


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

http://www.20glam.com/2011/05/ctrl-c-do-blog-e-agora-o-cabelo.html

4) Use touca térmica ou touca de alumínio por 30 minutos;

5) Após retirar o creme com água fria, jogue o chá em temperatura


ambiente sobre os fios.

Faça este procedimento uma vez por semana até os cabelos ficarem
brilhantes e macios. Após quatro aplicações use apenas uma vez por mês
como manutenção.

Receitas de banhos de creme e máscaras hidratantes

Creme de queratina

Materiais necessários

- 1 abacate
- 1 colher de sopa de mel
- 1 ampola de queratina
- 1 colher de vinagre de maçã diluída em 1 litro de água.

Modo de aplicação:

1) Bata o abacate, o mel e a queratina no liquidificador;

2) Espalhe pelos fios após o xampu;

36 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

3) Espere 20 minutos e retire com água morna;

4) Enxágue com uma colher de vinagre de maçã diluída em 1 litro de


água.

Máscara ultra-hidratante

Materiais necessários:

- ½ mamão
- 1 banana
- 1 colher de sopa de azeite

Modo de aplicação:

1) Amasse bem as frutas e acrescente o azeite, mexendo bastante;

2) Passe nos fios logo após lavar com xampu e deixe agir por 20
minutos;

3) Use touca térmica ou enrole a cabeça em papel alumínio.


Máscara revitalizadora.

Máscara Revitalizadora

Materiais necessários:

- ½ abacate.
- 1 colher de sopa de óleo mineral.
- 1 clara de ovo.

Modo de aplicação:

1) Bata todos os ingredientes no liquidificador;

2) Espalhe no cabelo;

3) Coloque touca térmica ou enrole a cabeça em papel alumínio;

4) Aguarde 20 minutos.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 37


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Máscara nutritiva

Materiais necessários:

- 1 iogurte natural.
- 2 colheres de sopa de mel.
- 1 clara de ovo.
- 1 colher de sopa de óleo de amêndoas.

Modo de aplicação:

1) Misture todos os ingredientes num recipiente;

2) Espalhe em todo comprimento dos fios e deixe agir por 20


minutos;

Unidade 2 – A saúde e a beleza dos cabelos

Olá,

Esta unidade está reservada para estudar a saúde e a beleza dos


cabelos. Você vai aprender a identificar as doenças capilares causadas por
estresse e por outras patologias.

Nesta unidade ainda, aprenderá algumas técnicas de corte de


cabelo e de alisamento com secador, chapinha e babyliss. Em seguida,
conhecerá alguns penteados e as técnicas para alongar os cabelos.

Bom estudo.

2.1 – Doenças Capilares

Neste tópico você vai aprender sobre as doenças capilares, muito


comuns nos dias atuais. Essas doenças ocorrem no couro cabeludo e
prejudica a saúde do cabelo.

Veremos a seguir as doenças que ocorrem com mais frequências:

38 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

a) Dermatite seborreica

Mais popularmente conhecida como caspa, a dermatite seborreica é


causada pela grande oleosidade no couro cabeludo, seguida por uma
inflamação e a descamação.

A inflamação produz uma vermelhidão e sensibilidade no couro


cabeludo, enquanto a descamação pode variar de finas escamas até as
mais intensas, formando crostas que podem causar feridas.

A dermatite seborreica pode acelerar


o processo de perda capilar, a chamada calvíce.

As principais causas desta doença são o stress e o aumento do


número de fungos do couro cabeludo. Para o tratamento é recomendado
xampus antiinflamatórios, antifúngicos e normalizadores da descamação.

Prevenção:

- Lavar diariamente os cabelos.

- Não dormir com os cabelos molhados, nem usar touca, boné ou


capacete com os cabelos úmidos, pois isso favorece o desenvolvimento de
fungos que causam a dermatite seborreica.

b) Psoríase

Esta é uma doença de pele que, geralmente, surge de uma herança


genética. A psoríase é localizada mais frequentemente nos joelhos e
cotovelos, porém, pode ocorrer no couro cabeludo. É muitas vezes
confundida com a dermatite seborreica.

A característica desta doença é uma descamação intensa,


esbranquiçada, seca e aderente que ultrapassa os limites do couro
cabeludo. Melhora com a exposição ao Sol e tratamento adequado.

c) Alopecia Areata

Doença autoimune em que o corpo reconhece como inimigas as


próprias células, atacando-as. Pode haver perda de cabelos, perda dos
pelos da barba, das pernas e até das sobrancelhas e cílios. Essa perda de
cabelo surge em forma de círculo.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 39


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Esta doença está associada também a outros problemas de pele,


como a vitiligo ou problemas orgânicos, como alterações na glândula
tireoide.

d)Tinha do couro cabeludo (Tinea capitis)

Causada por diferentes fungos que provocam perda de cabelo


localizada, a Tinea capitis desenvolve o surgimento de placas, que podem
inflamar e infeccionar. O tratamento é feito por antibióticos, desde que a
doença seja descoberta no início. Caso contrário poderá haver perdas
permanentes de cabelo.

e) Líquen plano capilar

Esta doença tem como característica a descamação do couro


cabeludo. A “Líquen” provoca uma vermelhidão e, consequentemente,
favorece o surgimento de pequenas bolinhas arroxeadas. Se não for tratada
rapidamente leva a perda permanente dos cabelos no local.

f) Foliculite queloidiana da nuca

É uma infecção crônica dos folículos pilosos, estrutura que dá


origem ao pelo. Nos casos mais graves pode deixar fibroses ou cicatrizes.
Ocorre com maior frequência em homens com tendência a acne.

g) Desordens genéticas capilares

Embora muito raras essas desordens atingem principalmente as


crianças, muitas vezes desde o nascimento.

- Tricorrexe nodosa: Defeito estrutural do cabelo tornando-os


quebradiços com facilidade.

- Tricodistrofia: Os cabelos, cílios e sobrancelhas são curtos e


quebradiços.

- Pili torti: Alteração estrutural dos cabelos em que os fios ficam


quebradiços e torcidos. Geralmente, é um sintoma de algumas síndromes.

- Tricorrexis invaginata: Os cabelos têm aspecto similar ao de um


bambu. Pode estar associada a doenças genéticas.

- Moniletrix: Os cabelos são quebradiços e finos. Originam-se de


pequenas bolinhas com cascas no couro cabeludo.

40 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Síndrome dos cabelos impenteáveis: Surge entre a infância e a


adolescência. Os cabelos têm crescimento lento, coloração prateada e são
frágeis, o que torna quase impossível obter um aspecto ordenado.

h) A queda de cabelo

A queda de cabelo é normal em qualquer fase da vida, no entanto o


fato é considerado uma doença ela ocorrer de maneira desenfreada. De um
modo geral, a queda de cabelo em excesso está ligada a fatores externos e
precisa ser avaliada por um especialista.

As causas mais comuns são:

- Pós-parto.

É muito comum a queda acentuada de cabelo após o parto, pois


muitos fios entram na fase de repouso. Isso pode durar por até seis meses,
mas o problema se resolve por si próprio.

- Febre alta e infecções graves.

Este quadro pode gerar queda acentuada de cabelos, mas também


se resolve sozinho, entre 1 a 3 meses.

Sobre os medicamentos.

Algumas drogas têm como efeitos colaterais a queda de cabelos.


Entre os exemplos estão medicamentos para artrite, depressão, hipertensão,
problemas cardíacos, entre outros.

Os efeitos colaterais mais conhecidos estão nos medicamentos


contra o câncer. Tratamentos como a quimioterapia causam a perda de
cabelos, podendo atingir cerca de 90% dos fios. No entanto, após o
encerramento do tratamento, os fios voltam a crescer normalmente.

- Calvície hereditária.

É a causa mais comum, podendo ser herdado tanto pelo lado


materno, quando pelo lado paterno da família. A queda de cabelos pode
começar na adolescência e se estender por toda a vida. Não existe cura,
porém, há tratamentos ou transplantes que podem ajudar a minimizar este
problema.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 41


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Produtos químicos

Tinturas, água oxigenada, permanentes, alisantes, descolorantes e


outros produtos podem enfraquecer os cabelos levando-os a queda. Nestes
casos é necessário interromper o uso do produto até o crescimento de novos
fios.

- Estresse

Situações como problemas financeiros e familiares podem resultar


em estresse. Algumas vezes este quadro pode levar à queda dos cabelos.
Esta condição será revertida quando o quadro emocional da pessoa voltar a
se estabilizar.

O cabelo e a medicina

A tricologia

Na área médica, a tricologia é o ramo da ciência que trata dos pelos e


cabelos. Seus conhecimentos permitem solucionar problemas relacionados ao
cabelo e ao couro cabeludo.

A tricologia integra as áreas da saúde e da estética, reunindo profissionais


como químicos, biólogos, cosmetólogos, farmacêuticos, nutricionistas, médicos e
profissionais da área estética como terapeutas capilares, cabeleireiros e
esteticistas.

O PH do cabelo

O termo pH significa potencial hidrogeniônico. É uma escala usada para


determinar o grau de acidez ou alcalinidade de uma substância líquida. Essa escala
vai de 0 a 14 e pode ser descrita da seguinte forma:

- 0 a 6,9 ácido;

- 7 neutro;

- 7.1 a 14 básico ou alcalino.

A camada hidrolipídica que protege o cabelo tem pH levemente ácido, num


valor entre 4.2 a 5.8. Em contato com produtos alcalinos, as cutículas do cabelo se
abrem. As químicas de transformação são alcalinas, para facilitar a penetração do
ativo.

Porém, o pH alto danifica o cabelo, tornando-o áspero, quebradiço e


ressecado. Produtos com pH ácido ajudam a fechar as cutículas do cabelo, reter a
cor, a química e restaurar a integridade dos fios. Nunca se deve utilizar um produto
com pH menor do que 2.5.

42 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

2.2 – técnicas de cortes e penteados

Neste tópico você vai aprender algumas técnicas de corte de cabelo.


No entanto é muito importante que você tenha consciência de que tal prática
requer cuidados e, se possível, a orientação de um profissional. Nosso curso
oferece os conhecimentos, mas a habilidade do trabalho é adquirida
somente com a prática cotidiana.

Usando máquina de cortar cabelo

Para cortar o cabelo, você pode usar qualquer uma dessas


“maquininhas de corte” que estão disponíveis no mercado.

http://www.wiki2buy.com.br/M%C3%A1quina_de_Cortar_Cabelo

A primeira coisa importante, a saber, é que estes aparelhos não


podem ser usados em cabelos molhados.

O cortador de cabelo foi projetado para


cortar somente cabelos secos.

Antes de começar, tenha certeza de que seu cortador está limpo e


em perfeitas condições de uso. Em seguida, coloque uma toalha ao redor do
pescoço da pessoa que terá o cabelo cortado, para evitar que caia cabelo
dentro do seu colarinho.

A pessoa que terá os cabelos cortados (a partir daqui chamaremos


de cliente) deverá sentar-se de maneira confortável, posicionando a cabeça
ao nível dos olhos de quem vai manusear a máquina, no caso você, futuro
cabeleireiro (a).

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 43


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Penteie o cabelo para desfazer possíveis nós. Segure o aparelho de


modo firme e confortável. Isto vai ajudar a manter a precisão e o controle do
corte.

De um modo geral, os aparelhos para cortar cabelos possuem


encaixes (os dentes) de diversos níveis, que possibilitam controlar a altura
do corte, tanto em cabelos médios quanto longos.

Para encaixar os pentes, segure-os com os dentes para cima,


pressione-o firmemente sobre a lâmina, que vai deslizar até você sentir um
estalo.

http://www.jmstore.com.br/wahl/pentesmaquinawahl.html

Tipos de pente:

Embora estejam disponíveis no mercado aparelhos para cortar


cabelo de modelos e marcas diferentes, estas máquinas possuem o mesmo
padrão de pente:

Pente n° 1 - cabelo com aproximadamente 3 mm

Pente n° 2 - cabelo com aproximadamente 6 mm

Pente n° 3 - cabelo com aproximadamente 9 mm

Pente n° 4 - cabelo com aproximadamente 12 mm

De início, corte somente uma pequena porção de cabelo, até


acostumar-se com o comprimento do cabelo que cada pente proporciona.
Tendo como base um cabelo de comprimento médio, e conforme o desejo
do cliente, a sugestão é que você tente primeiro o pente de encaixe n° 4.

44 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Se o comprimento desejado for mais curto, então use os outros


pentes, de maneira comedida, até encontrar o tamanho exato.

Para a uniformidade no corte, nunca empurre o cortador de cabelo,


nem o force para trabalhar mais rápido. O cortador de cabelo funciona
melhor quando trabalha em velocidade apropriada.

Penteie o cabelo na direção do crescimento e, com o pente n° 4,


comece a aparar as laterais, no sentido de baixo para cima.

Segure o cortador contra o cabelo, sem pressionar, com os dentes


do pente apontando para cima, horizontalmente contra a cabeça. Mova
devagar o cortador, puxando-o para cima e para fora nos cabelos, cortando
apenas uma pequena porção em cada movimento (figura1).

Repita nos lados e atrás da cabeça (figura2).

Para que o cabelo fique mais curto, pressione mais o cortador e


mantenha-o próximo da cabeça ou troque o pente de encaixe por outro
menor. Este é um procedimento que exige prática, e nas primeiras vezes, é
sempre melhor deixar o cabelo comprido demais que cortar muito (figura3)

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 45


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

No topo da cabeça, você conseguirá um corte de cabelo satisfatório


usando o pente n° 4. Com os dentes do cortador de cabelo horizontais à
cabeça, comece a aparar as pontas da frente para trás.

Nos primeiros cortes é preferível deixar o cabelo um pouco mais


longo que o desejado que cortar demais (figura 4)

Imagens: Britânia

46 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Imagens: Britânia

Desenhar o contorno do cabelo

Para desenhar o contorno do cabelo, não é necessário usar os


pentes de encaixe. Controle pela alavanca de altura das lâminas para que
elas fiquem próximas.

Penteie o cabelo no estilo desejado. Posicione o cortador entre as


costeletas e a orelha. (figura5). Certifique-se que a lateral da lâmina está
contra a linha do cabelo. O contorno da cabeça irá guiá-lo. Mova o cortador
devagar ao redor e atrás das orelhas (figura6).

Para a nuca e as laterais, segure o cortador de ponta cabeça,


conforme as figuras 5, 6 e 7, e pressionando contra a pele, corte até o
comprimento desejado, movendo o aparelho de cima para baixo.

Cortes curtos, com as pontas alinhadas

Sempre corte da nuca para o alto da cabeça, usando o pente de


encaixe n° 4. Segurando-o horizontalmente contra a cabeça, passe o
cortador de cabelo vagarosamente pelo cabelo.

Use a mesma técnica nas laterais, cortando sempre de baixo para


cima do cabelo (figura 7).

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 47


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Da frente para o alto da cabeça, corte o cabelo na direção em que


ele cresce. Então emparelhe o comprimento do cabelo com as laterais
(figura8).

Para um corte alinhado, não use os pentes de encaixe. Corte


somente o cabelo em volta do alto da cabeça.

Para ir afinando o cabelo em direção à nuca, use os pentes de


encaixe menores. Penteie o cabelo e verifique se há pontos desiguais.
Desenhe o contorno das costeletas e da nuca (figura9).

Se você deseja um corte afilado na nuca e nas laterais, observe o


diagrama a seguir:

Imagens: Britânia.

As quatro áreas básicas ilustradas acima serão o guia de corte para


você facilmente cortar o cabelo.

Manutenção

Os cortadores de cabelo são cuidadosamente examinados, para


garantir que as lâminas de corte sejam devidamente lubrificadas e alinhadas
antes de deixar a fábrica.

As lâminas de corte devem ser realinhadas se elas forem removidas


para limpeza ou substituição.

48 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Para realinhar as lâminas, simplesmente emparelhe os dentes da


lâmina inferior e da superior, ponto a ponto. (A ponta dos dentes da lâmina
superior deve ficar a aproximadamente 1,2 mm atrás da lâmina inferior.
Compare as lâminas de seu cortador com o desenho acima)

Se o alinhamento das lâminas estiver errado, pingue algumas gotas


de óleo nas lâminas, ligue o cortador de cabelo por alguns segundos,
desligue e retire-o da tomada. Afrouxe um pouco os parafusos e ajuste.
Depois de haver alinhado as lâminas, aperte os parafusos.

Limpeza

Para manter o seu cortador de cabelos em boas condições, as


lâminas de corte devem ser lubrificadas após alguns cortes. Use óleo
lubrificante próprio para máquinas para corte de cabelo, há várias marcas
disponíveis no mercado.

Não utilize óleo de cabelo, graxa, óleo misturado com querosene ou


qualquer tipo de solvente. O solvente evapora rápido, deixando apenas o
óleo grosso que pode diminuir o movimento das lâminas de corte.

Para retirar os resíduos de cabelo presos nas lâminas, utilize a


escovinha que acompanha o produto fazendo movimentos no sentido das
mesmas.

Para limpar a parte externa do aparelho utilize apenas pano seco


ou levemente umedecido com água.

Alavanca ajustável

A alavanca é localizada convenientemente próxima ao dedo polegar,


de modo que ela pode facilmente ser ajustada enquanto o cortador está em
sua mão.

A alavanca aumenta a versatilidade do seu cortador de cabelo, pois


permite a mudança gradual do comprimento do seu corte sem o pente de
encaixe.

Quando a alavanca está na posição mais alta, as lâminas de corte


deixarão o cabelo muito curto. Puxando a alavanca para baixo, o
comprimento do corte aumenta gradualmente.

- Na posição mais baixa, a alavanca deixará o cabelo com


aproximadamente o mesmo comprimento que o pente de encaixe n° 1.

- A alavanca também estenderá o uso das lâminas de corte, já que


um fio diferente será usado em cada composição.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 49


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Se o uso excessivo do cortador de cabelo travar o movimento das


lâminas, a alavanca ajudará a remover o cabelo que ficou preso entre as
duas lâminas, sem precisar removê-las.

Enquanto o cortador estiver funcionando, mova a alavanca da


posição “corte curto” para “corte mais longo” algumas vezes.

Fazer isso sempre que você terminar um corte de cabelo ajudará a


manter as lâminas limpas e sem resíduos de cabelo. Se o seu cortador não
cortar mais o cabelo e isto não funcionar, é porque as lâminas estão gastas
e devem ser substituídas por novas.

Guarde este produto em um lugar


ventilado, longe do alcance de crianças.

Importantes dicas de segurança

Quando usar equipamentos elétricos, algumas precauções básicas


de segurança devem sempre ser tomadas para reduzir o risco de acidentes
causados por choque elétrico:

- Desligue o aparelho da tomada antes de limpá-lo.

- Não coloque ou guarde o aparelho onde ele possa cair no chão ou


dentro de uma pia ou banheira.

- Não utilize aparelhos elétricos enquanto estiver tomando banho.

- Não coloque ou deixe cair dentro da água ou de outro líquido.

- Não toque um aparelho elétrico que tiver caído dentro da água.

- Retire-o da tomada imediatamente.

Para reduzir o risco de queimaduras, eletrocução, incêndio e outros


ferimentos:

- Use este aparelho somente para o fim a qual se destina.

-Não use acessórios que não sejam deste aparelho ou que não
forem recomendados pelo fabricante.

- Este equipamento nunca deve ser deixado ligado ou ficar ligado


sem alguém por perto.

50 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Cuidadosa supervisão é necessária quando este aparelho estiver


sendo utilizado em crianças.

- Nunca utilize este aparelho se ele apresentar dano no cordão


elétrico ou plugue, ou se estiver apresentando qualquer defeito.

- Mantenha o cordão elétrico longe de superfícies aquecidas.

- Não puxe, torça ou enrole o cordão elétrico no aparelho.

- Antes de usar, certifique-se que as lâminas de corte estão


perfeitamente alinhadas.

- Não coloque o aparelho em qualquer superfície, enquanto ele


estiver ligado.

- Nunca use este aparelho com o pente danificado ou quebrado,


nem com os dentes das lâminas faltando, porque isto pode causar
ferimentos.

- Não utilize o cortador de cabelo ao ar livre, nem onde produtos com


aerosol (spray) estiverem sendo usados, ou onde estiver sendo administrado
oxigênio.

Técnica profissional para corte de cabelo com o uso de


máquina.

Cabelo curto

Divida os cabelos em cinco

partes: 1.Topo da cabeça

2.Lateral direita

3.Lateral

esquerda 4.Parte

de trás 5.Nuca

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 51


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Conforme as figuras a seguir:

http://www.cabelosecortes.com

Comece cortando pela nuca a um ângulo de zero grau, em seguida vá


soltando mechas da parte 4 e cortando-as na vertical, você decidirá qual o
comprimento e o quanto cortar.

Terminada a parte de trás, trabalhe as laterais, agora conforme o


cabelo for se aproximando da face ele vai sendo cortado na horizontal. Os
cabelos da parte 1, o topo, devem ser aparados e alinhados com os demais.

O tipo de rosto ideal para este corte é o oval, e o tipo de rosto


inadequado para o corte é o quadrado.

O resultado deste corte é um visual curto na parte de trás e


alongado na parte da frente, da linha do Chanel. Para manter o corte,
evitando que ele perca a forma original, faça revisão a cada dois meses.

Corte de cabelo Remake

A divisão é feita da seguinte forma:

1. Lateral esquerda

2. Lateral direita

3. Parte de trás

Conforme as figuras a seguir:

52 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Este corte é muito simples, com os cabelos soltos na parte de trás,


vá separando pequenas mechinhas, torcendo-as até os fios ficarem
espetados, e são estes que devem ser cortados, os que não estão enrolados
(corte de baixo para cima). Todo o cabelo deve passar por esse
procedimento.

Esse corte não interfere no comprimento nem na forma do corte


original, é recomendado para tirar as pontas duplas dos cabelos, e o ideal
seria repeti-lo a cada um mês e meio mais ou menos.

Corte de cabelo Desfiado

Os cabelos devem ser divididos da seguinte forma:

1. Lateral esquerda

2. Lateral direita

3. Parte esquerda de trás

4. Parte direita de trás

5. Nuca

Conforme as imagens á seguir:

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 53


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Comece pela nuca, parte 5, cortando-a a zero grau fio reto. Depois
erga mechas das partes 3 e 4 e vá cortando na vertical, com ângulo de 90
graus. Terminada a parte de trás, repita o procedimento nas laterais, partes
1 e 2. Se quiser franja opte pelo modelo desconectado para complementar o
corte.

O resultado será um corte desfiado com pontas desiguais. Se o


profissional tiver habilidade e for habituado a realizar cortes com a navalha
ele também poderá realizar este corte com ela.

O estilo deve ser evitado por quem possui rosto oval e cabelos finos,
e recomendado a quem tem rosto redondo. Este corte deve ser revisado a
cada dois meses para não perder o formato original.

Corte de cabelo em Camadas

A divisão dos cabelos é feita da seguinte maneira:

1.Lateral esquerda

2.Lateral direita

3.Parte esquerda de trás

4.Parte direita de trás

5. Nuca

Conforme as imagens a seguir:

54 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Comece cortando os cabelos da nuca, parte 5, a um ângulo de zero


grau, na horizontal. Depois vá soltando mechas das partes 3 e 4 ,
intercalando-as, e cortando a um ângulo de 90 graus na vertical.

A quantidade de mechas a serem cortadas vai depender da


quantidade de camadas desejadas. Faça igualmente com as laterais, partes
1 e 2, lembrando-se de sempre tomar a primeira mecha trabalhada como
referência ou mecha guia, para não ficarem diferentes umas das outras. Se
optar por franja, eu sugiro uma cortada na diagonal. O resultado será um
cabelo com mais movimento, e em camadas.

Este corte é contraindicado para quem possui cabelos crespos, e


recomendado ás pessoas que possuem o rosto triângular.

Para manter o corte apare as pontas a cada três meses

Corte de cabelo perfilado

Divida os cabelos da seguinte forma:

1.Lateral esquerda

2.Lateral direita

3.Parte esquerda de trás

4.Parte direita de trás

5. Nuca

De acordo com as figuras a seguir:

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 55


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Comece cortando a parte da nuca, 5, a um ângulo de zero grau e na


horizontal. O segundo passo é separar mechas das partes 3 e 4 de maneira
intercalada e cortá-las de três maneiras cada uma, primeiro a um ângulo de
zero grau, segundo a um ângulo de 45 graus e terceiro a um ângulo de 90
graus, tudo de forma vertical.

Proceda igualmente com as partes 1 e 2. Para dar acabamento


desfie as bordas frontais das partes laterais, 1 e 2, tomando como base,
para começar o desfiado, a altura do nariz. Se desejar corte uma franja na
diagonal.

Esse look é ideal para disfarçar testa grande ou queixo saliente.


Combina também com rosto quadrado.

Para manter o corte apare as pontas a cada dois meses.

2.3 – Alisamento com secador, chapinha e babyliss

Antigamente para deixar os cabelos lisos, as mulheres passavam


horas com “bobs” no cabelo ou então deixavam as madeixas enroladas e
presas por grampos, formando uma espécie de toca. Hoje em dia, existem
várias técnicas que usa secador, “chapinha” e babyliss, que são
procedimentos com resultados mais rápidos e eficazes.

Alisamento com escova e secador

Parte 1 – Banho e secagem

– Lave os cabelos com seu xampu e condicionador favoritos e, ainda


no banho, desembarace os fios. Em seguida, tire todo o condicionador e, se
necessário, use creme que dispensa o enxágue, mas só no comprimento e
não na raiz.

56 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

– Retire o excesso da umidade com a toalha, mas sem esfregar a


cabeça, basta pressionar com cuidado. Depois, passe um pente de dentes
largos para manter os fios soltos e sem nós.

– Não torcer os fios, não esfregue a toalha na cabeça e nem deixe


resto de condicionador. Isso tudo só enfraquece o cabelo, que quebra mais
fácil.

Parte 2 – Alisamento

– Escolha uma boa escova, as melhores são as de cerdas, pois são


naturais. No entanto, as de nylon são recomendadas para mulheres de
cabelo grosso.

– Comece a secar o cabelo com o secador e a ajuda das mãos, com


cuidado para não embaraçar. Quando os fios estiverem úmidos, divida o
cabelo em mechas diagonais e trabalhe madeixa por madeixa para que a
raiz não fique marcada.

– O bico do secador deve ser posicionado na diagonal e o jato de ar


deve seguir de cima para baixo (ou da raiz para as pontas). Assim, as
escamas dos fios se fecham evitando o efeito arrepiado.

http://todaperfeita.com.br/escova-em-casa-dicas-e-truques/

– Cada mecha separada deve receber o mesmo tratamento. Comece


pela raiz, alisando bem. Passe para a metade do comprimento para dar
brilho ao cabelo e, por último, modele as pontas.

– Para quem tem cabelo liso e com pouco volume, termine a escova
com um jato de ar frio. Ele dá mais movimento ao penteado.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 57


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

– Use um bom creme reparador de pontas, mas preste atenção ao


rótulo e evite aqueles que contêm silicone na fórmula, principalmente se o
cabelo tiver tendência à oleosidade, pois há a possibilidade de deixar uma
aparência suja.

Alisamento com chapinha

A chapinha é um aparelho que serve para alisar os cabelos e é


muito utilizada atualmente, porém seu uso não deve ser feito de qualquer
maneira, pois pode danificar os fios provocando ressecamento e deixando
os cabelos partidos e enfraquecidos.

Como fazer chapinha, passo a passo:

1 – Para facilitar o deslizamento da chapinha, procure fazer uma


escova como visto no procedimento anterior.

2 – Enquanto a chapa for aquecendo, divida o cabelo em muitas


mechas médias, nem finas nem grossas.

3 – Comece o alisamento sempre pela parte de trás da cabeça, dos


fios da nuca em direção aos do topo. Pressione bem a chapa e puxe até as
pontas.

4 – Inicie pela raiz, com a mão reta e levantada. Quando estiver na


metade do comprimento, abaixe a mão e solte a mecha. Isso impede que se
formem ondas ou marcas no cabelo.

5 – Se a prancha não tiver termostato (botão que regula o calor),


será necessário ligar e desligar várias vezes o aparelho.

6 – Não passe duas vezes a chapa na mesma mecha, nem pare o


alisamento na metade da mecha.

7 – Na franja, use a chapinha desde a raiz, em direção ao nariz.


Evite quebrar o pulso para não causar ondas.

8 – Nunca pare na metade da mecha, pois os fios podem ficar


ressecados.

9 – Aplique sempre um produto termoativado, que protege os fios do


calor do instrumento.

10 – Ao utilizar a chapinha com frequência, faça hidratações


periódicas, em casa e no salão.

Veja o exemplo na sequência abaixo:

58 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

http://www.mundodastribos.com/como-fazer-chapinha-passo-a-passo.html#

Alisamento com babyliss

O babyliss é muito usado atualmente para alisar o cabelo e fazer


cachos curtos ou longos com muita naturalidade, veja o procedimento.

- Deixe os cabelos completamente secos antes de usar o aparelho


com altas temperaturas;

- Use um protetor térmico. Aplique o produto em cada mecha, antes


de ela ser alisada ou cacheada;

- Sempre separe o cabelo em quatro partes (duas na frente e duas


atrás) para facilitar o seu trabalho;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 59


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

http://especialcabelos.terra.com.br/materia/recrie_seu_cabelo/307/babyliss-sem-problemas

- Sempre trabalhe com o ferro horizontalmente para fora, longe da


cabeça;

- Comece na nuca e depois faça os cachos acima das orelhas para


então fazer o meio e o topo da cabeça;

- Em vez de enrolar o aparelho no cabelo, enrole a mecha de cabelo


no aparelho;

- Deslize o babyliss lenta e uniformemente ao longo de cada mecha;

- Nunca pegue uma mecha de cabelo mais grossa que quatro dedos;

- Com os cachos feitos, o próximo passo depende do estilo que você


quer. Se for um look bonequinha, não mecha nos cachos e deixe-os bem
certinhos. Já se a preferência for por algo mais natural, solte os cachos com
os dedos;

- Por fim, passe um spray para fixar.

2.4 – Penteados e Mega Hair

Neste tópico, você irá aprender a montar penteados para festas e


para o dia a dia: Coque lateral, Coque desarrumado, Trança embutida,
Trança lateral. Em seguida aprenderá técnicas de Mega Hair e outras formas
de deixar os cabelos mais longos.

60 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Coque lateral

http://www.marthastewartweddings.com/

Este é um tipo de penteado que pode ser usado em casamentos,


sendo noiva, madrinha ou convidado. Este coque foi apresentado na revista
Martha Stewart Weddings, segue o passo-a-passo:

1. Com uma escova de cabelo redonda, faça uma escova lisa.

2. Uma vez seco, use um babyliss grosso para criar ondas da altura
da orelha para baixo.

3. Dê altura e volume desfiando o cabelo, a partir do topo da cabeça,


com um pente fino.

4. Junte o cabelo em um rabo-de-cavalo baixo. Torça o cabelo como


na foto e vá colocando grampos.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 61


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

5. Quando você chegar na orelha, modele o cabelo que sobrou em


cachos e prenda-os com grampo em cima do torcido.

6. Para adicionar textura, enrole e amasse delicadamente as pontas


com os dedos

- Coque desarrumado

Este tipo de coque foi publicado em um blog Francês, em que Yves


Saint Laurent mostra o passo-a-passo para fazer este coque desarrumado e
casual, um coque estilo parisiense.

Passo 1: Reunir os seus cabelos num rabo de cavalo e segurá-los para


cima

http://www.todamoderna.com

Passo 2: Torça o cabelo para baixo a alguns centímetros acima da coroa.

http://www.todamoderna.com

62 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Passo 3: Envolva o cabelo em torno de si até formar um coque solto, bem


em cima de sua cabeça.

http://www.todamoderna.com

Passo 4: Assegurar o coque no lugar com grampos. De quatro a oito,


dependendo de como seu cabelo é grosso. Você quer que fique solto, mas
seguro.

http://www.todamoderna.com

Passo 5: Finalmente, tirar fios soltos do cabelo da nuca e em torno do rosto


para fazer parecer que você tem usado o coque o dia todo.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 63


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Trança embutida:

A trança embutida é considerada um penteado moderno e super


simples de fazer:

http://www.antenadaeabsoluta.com

64 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

1. Divida o cabelo em 3 partes pegando a franja ou a mecha de


cabelo próximo ao topo da cabeça. Inicie a trança por esta mecha.

2. Vá pegando as mechas laterais, nas alturas seguintes, indo para o


centro.

3. Puxe pequenas mechas a cada vez que iniciar outra parte da


trança.

4. Trance sempre das laterais (ao mesmo tempo) para o centro.

5. Trance até em baixo e finalize com um elástico de sua


preferência.

- Trança embutida na lateral

O modo de fazer esse tipo de trança é super parecido com a trança


embutida, mas ela será feita na lateral do cabelo.

1. Divida o cabelo em três partes da franja ou mecha superior da


cabeça, mas divida apenas a parte lateral da franja (escolha um dos lados).

2. Vá unindo os fios da lateral escolhida e do meio com os fios que


se iniciaram na franja.

3. Puxe os fios e mechas das duas laterais e vá trançando como na


trança embutida.

4. Deixe uma parte dos cabelos embaixo solta. Amarre no final.

Mega Hair

Está é uma técnica para alongar os cabelos em que os fios são


colados com um produto à base de silicone ou queratina. Ela é indicada para
pessoas que tem pouco cabelo e quer ganhar volume.

Devido à grande procura, vários salões de beleza oferecem diversos


tipos de Mega Hair. Milhares de mulheres usam este artifício para ficarem
com os cabelos compridos e se sentirem mais bonitas. Um Mega Hair de
qualidade é aquele que proporciona um acabamento natural.

A técnica de colocação do Mega Hair não é difícil, mas é um


procedimento que requer paciência, tanto na aplicação quanto na hora da
retirada. Ambos os processos podem durar até 3 horas, mas o preço da
retirada custa em média metade da colocação.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 65


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Procedimento de colocação do Mega Hair:

Passo 1: É feito um relaxamento suave na raiz para que as


ondulações fiquem mais próximas das ondulações do aplique.

http://estilo.uol.com.br

Passo 2: O cabelo é escovado para facilitar a separação das


mechas e garantir que elas fiquem bem finas, é o que resultará em um
caimento perfeito.

Passo 3: A mecha é colocada dentro de um disco de acrílico que


tem duas funções: proteger o couro cabeludo e orientar o cabeleireiro sobre
a distância entre uma mecha e outra e em relação à raiz.

http://estilo.uol.com.br

Passo 4: Para colar o aplique ao cabelo é usada uma pinça que


aquece até 200ºC. O calor derrete a queratina localizada na ponta do
alongamento sem danificar os fios

66 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

http://estilo.uol.com.br

Passo 5: Os tufos podem ser colocados na horizontal ou na vertical,


isso vai depender da textura e da quantidade de fios que a mulher tem, além
do formato da cabeça e de como o cabelo nasce. Isso vai demonstrar uma
aparência natural dos cachos ou entregar se foi feito um alongamento.

http://estilo.uol.com.br

Passo 7: A colocação do aplique começa pela nuca, seguida pela


parte de trás da cabeça e as laterais até chegar ao topo.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 67


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Em alguns tipos de cabelos, devem ser usados apliques com três


tonalidades de cor para dar o efeito de luzes sem ter que descolorir o Mega
Hair e comprometer a hidratação e o brilho dos fios.

http://estilo.uol.com.br

Na hora da retirada, a cola que liga as mechas deve ser removida


com a pistola e retirada com óleo. Essa cola sai com dificuldade, mesmo
quando se usa removedor específico. O cabeleireiro deve agir com muito
cuidado, pois se esse processo for malfeito poderá destruir os fios
verdadeiros.

Outras técnicas

Além do Mega Hair é possível encontrar no mercado de beleza


outros métodos de alongamento que usam linha, agulha e grampos para
grudar as falsas mechas ao cabelo verdadeiro.

- Entrelaçamento (com ponto americano):

A técnica usa um cordão, com mechas falsas penduradas, é preso


na cabeça no sentido horizontal. Esse cordão é entrelaçado aos fios
verdadeiros. Custa em torno de R$ 500,00 a R$ 1.000,00.

- Afro:

Neste caso, as mechas falsas são trançadas com as mechas do


próprio cabelo, a mais ou menos um centímetro da raiz. Essa trança é
amarrada por um elástico bem fino. Dura quatro meses e custa em média de
R$ 500,00 a R$ 1.000,00.

68 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Aplique:

Neste procedimento, as mechas de cabelos (artificiais ou naturais)


são fixadas por presilhas e grampos. Os preços variam de R$ 20,00, a
trança, a R$ 300,00, o rabo longo. Fios naturais custam mais caro, de R$
200,00 até R$ 1.500,00, no entanto, duram por mais tempo.

http://www.not1.com.br

Unidade 3- O mercado de trabalho: salão de beleza

Olá,

Nesta unidade, vamos tratar sobre o lado empreendedor do


cabeleireiro. Você aprenderá o que é um salão de beleza, terá dicas de
como escolher um melhor lugar para abrir um negócio e saberá como
estruturar o salão.

Ainda nesta unidade, você aprenderá como escolher seu material de


trabalho, terá orientações sobre capital de giro e os tributos que a lei exige.
Por fim, terá dicas de como atender bem sua clientela.

Bom curso.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 69


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

3.1 – A localização e a estrutura do salão

Um salão de beleza oferece serviços além da estética capilar:


sobrancelhas, cílios, higiene, tratamento e embelezamento das mãos e pés,
rosto, depilação e maquiagem também fazem parte do negócio.

É, pois, neste espaço onde se realizam verdadeiros milagres, são


fábricas de beleza em que o cliente passa por um processo de
transformação a partir da lavagem do cabelo, corte, penteado, alisamento,
entre outros.

Inicialmente, é necessário definir o estilo do salão, se é masculino,


feminino, infantil, ou para um público em geral. Além disso, existem três
estilos básicos de acordo com o perfil da clientela:

a) Alto luxo – para uma clientela selecionada, que exige um vasto


leque de serviços, espaços requintados e um número de funcionários que
garanta atendimento perfeito.

b) Simples – para um público exigente, mas com pouco tempo


disponível.

c) Expresso – um atendimento que não existe público certo.

Outra questão fundamental é definir uma identidade própria do


salão, ou seja, a forma como seu negócio será lembrado pelos clientes.
Devido à vida corrida e competitiva, o espaço deve ser o mais prazeroso
possível: espaço limpo, aberto, amplo e funcional, que proporcione facilidade
de locomoção dos funcionários e dos clientes.

Ser dono, ou gerenciar um salão de beleza, exige desempenho


profissional de alto nível e sintonizado com as tendências definidas pelos
padrões mundiais. Cursos profissionalizantes, de nível técnico ou superior,
surgem cada vez mais, criando novos padrões de desempenho e
especializando os serviços.

A definição do local

Ao abrir um salão de beleza, você deve pensar em uma boa


localização. Isto quer dizer que o local deve favorecer o acesso das
pessoas, com o menor grau possível de dificuldade.

As instalações devem ser próximas da residência do público-alvo, ou


em locais de grande transição de pessoas como no entorno de shoppings
centers ou supermercados, por exemplo.

70 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Além de locais com grande fluxo de pessoas, é bom que o salão de


beleza possua estacionamento de veículos e boas condições ambientais
para uma permanência agradável da clientela.

Bairros próximos de condomínios são locais bastante


adequados para a instalação de um salão de beleza.

Existem consumidores para todos os serviços relacionados à beleza,


de diversas classes sociais e em bairros de classe média, alta ou em bairros
de menor poder aquisitivo.

De um modo geral, a definição do local de instalação de um negócio


deve prestar atenção para dois requisitos:

a) A identificação do território (região);

b) A localização (o endereço), que deve considerar:

- a demanda (potencial do negócio).

- a oferta (concorrência).

- os custos (aluguel, reforma etc.).

Estudos sobre empreendimentos apontam: decidir um local para


abrir um negócio é mais difícil do que aparenta, pois um bom “ponto” não é
aquele que proporciona o maior faturamento, e sim, aquele que trará o
melhor resultado.

É fundamental conhecer profundamente as


particularidades do negócio em questão.

A seguir, acompanhe alguns aspectos que devem ser avaliados num


processo de seleção do local de instalação da loja.

a) A demanda:

É essencial conhecer a característica da população em torno da


região. Isso não se limita à quantidade de pessoas residentes, passantes ou
que frequentam a região, é necessário identificar:

- O perfil socioeconômico da população (faixa etária, renda,


nível educacional).

- Os hábitos de consumo dos frequentadores da região.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 71


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

b) A oferta:

Após conhecer o potencial da região, é preciso medir a influência da


concorrência na região: como eles atuam e em qual espaço de mercado
estão localizados. A concorrência na região não pode ser vista como um
fator negativo, pois muitas vezes verifica-se que a concentração de lojas de
um mesmo segmento pode tornar a região um pólo comercial.

c) Fatores de custos:

A análise do melhor ponto deve envolver também as condições de


custos, tanto de investimento inicial (obras, reformas, comunicação), ou de
operacional (aluguel, impostos, mão de obra, etc.).

Além dessas considerações, outros itens devem ser observados


antes da definição pelo local:

- visualização;

- facilidade de acesso;

- área para estacionamento;

- legislação local, uma vez que as atividades econômicas da maioria


das cidades são regulamentadas pelo Plano Diretor Urbano (PDU), e essa
Lei determina o tipo de atividade que pode funcionar em determinado
endereço.

A consulta de local junto à prefeitura é o primeiro passo para


avaliar a implantação da loja

A estrutura do salão: física e pessoal

→ Estrutura física

Um salão de beleza necessita de uma área mínima de 40m2. A


estrutura adequada de um salão de beleza deve contar com um conjunto
básico de salas ou ambientes preparados para cada tipo de atendimento ou
serviço. Desta forma, seguem algumas sugestões importantes que envolvem
recepção, sala de espera, sala de atendimento, banheiro, estacionamento.

72 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

a) Recepção:

A recepção é um local de extrema importância, pois é onde se faz o


primeiro contato com o cliente e, como diz o ditado, “a primeira impressão é
a que fica”. O serviço de recepção deve ser ágil e eficiente ao encaminhar o
cliente para o local onde será realizado o serviço escolhido, sem criar
locomoção desnecessária.

O ideal seria separar o caixa da recepção, colocando-os em espaços


diferentes, se possível, determinar com placas de “entrada” e “saída” dos
clientes. Quem entra não pode ser atropelado por quem está de saída.

No que diz respeito aos equipamentos que compõem a recepção


podemos destacar:

- Balcão de atendimento com equipamentos de informática que


possibilitem o cadastramento dos clientes e o controle dos serviços
realizados.

- Telefone para atendimento e contatos diversos.

b) Sala de espera:

Ninguém gosta de esperar, por isso este ambiente deve oferecer


comodidade aos clientes e dispor de água, cafezinho, revistas atualizadas,
jornais, televisão e música ambiente. Deve ficar localizada próxima à
recepção e com fácil acesso.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 73


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

c) Salas de atendimento:

É o ambiente mais importante do salão, pois é onde se executa o


trabalho. As salas devem ter tamanho suficiente para acomodar os móveis e
equipamentos necessários para cada tipo de serviço.

Utilizar biombos, ou seja, divisórias geralmente de madeira, para


dividir espaços maiores e criar áreas privativas para o atendimento
individual, dando privacidade e conforto aos clientes é uma boa opção.

A iluminação do ambiente deve ser serena e agradável,


proporcionando tranquilidade. Da mesma forma, a cor das paredes e do piso
devem ser discretas. O ambiente deve ser arejado e a temperatura
agradável, se necessário, instalar aparelhos de ar condicionado.

d) Banheiros:

Devem estar próximos das áreas de atendimento e serem suficientes


para o fluxo de pessoas que frequenta o salão de beleza. É imprescindível a
manutenção da limpeza do local.

e) Estacionamento:

É muito importante que haja espaço para estacionamento, ou


convênio com estacionamentos próximos, o que pode traduzir-se em
diferencial favorável ao negócio.

→ Estrutura de Pessoal

A quantidade de profissionais está relacionada ao tamanho do


empreendimento que você pretende realizar. Para um salão de beleza de
pequeno porte, a sugestão é começar com cinco empregados, sendo:

- 1 recepcionista;

- 2 cabeleireiros profissionais;

-1 profissional maquiador, esteticista facial, para pequenos


tratamentos de pele e depilador.

- 1 profissional em manicure e pedicure;

No processo de seleção destes profissionais, você deve prestar


atenção às seguintes competências:

74 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- esteticista: deve ter sólidos conhecimentos em cosmetologia,


sendo desejável a formação técnica em estética e cosmetologia.

- recepcionista: além de conhecer muito bem as necessidades e os


hábitos dos clientes, o recepcionista deve ter uma postura consultiva
oferecendo soluções que atendam essas necessidades.

- cabeleireiro: deve ter experiência comprovada, ser criativo,


atualizar-se constantemente, gozar de boa reputação, ter habilidade de
relacionamento e inspirar segurança em relação ao seu trabalho.

- profissional em manicure e pedicure: deve apresentar experiência


profissional, ser discreto, ter capacidade de cativar e manter clientes
satisfeitos.

Investir constantemente no aperfeiçoamento dos colaboradores


através de cursos, palestras, workshops que são oferecidos no mercado, ou
em atividades de desenvolvimento realizadas na própria empresa, deve ser
preocupação permanente do empresário desse ramo.

O dono de um salão de beleza deve participar de seminários,


congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se
atualizado e sintonizado com as tendências do setor.

Deve-se estar atento também para a Convenção Coletiva do


Sindicato dos Cabeleireiros e Esteticistas, utilizando-a como guia para
decidir salários e orientar as relações trabalhistas, evitando, assim,
consequências desagradáveis.

3.2 – Material, capital de giro e tributos

Nesta tópico, você, terá orientações de como escolher seu material


de trabalho e sobre capital de giro. Ainda neste tópico, conhecerá os
conceitos principais sobre os tributos que a lei exige.

Material

Para um Salão de Beleza de porte médio são necessários os


seguintes móveis e equipamentos. O empresário decidirá o que deverá
comprar levando-se em consideração o porte do empreendimento a ser
instalado:

Móveis e Equipamentos

- microcomputador completo;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 75


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- impressora;

- telefone 1;

- mesas;

- cadeiras;

- armário para o escritório;

- máquina ECF;

- impressora matricial;

- alarmes;

- espelhos;

- maca para estética;

- balcão para atendimento;

- balcão para exposição;

- display promocional 5;

- cadeiras para corte 2;

- carrinhos de apoio para secador, escovas, etc;

- mesa de manicure;

- carrinho auxiliar para manicure;

- cadeira de manicure e pedicure;

- lavatórios para cabelos;

- poltronas de espera para dois lugares;

- poltronas de espera um lugar;

- cama de massagem;

- estufa;

- revisteiro;

- secador para cabelos com tripé;

76 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- utensílios descartáveis diversos – incluindo batas, jalecos, lençóis,


travesseiros, toucas, luvas, etc ;

- utensílios de trabalho: tesouras, escovas, pentes, alicates, bacias,


toalhas, chapinhas, secadores de cabelo, escova modeladora, cortador de
cabelos, depiladores;

- cadeiras para massagem anti-stress.

Vale ressaltar que estas são apenas sugestões de materiais, que


devem ser adequadas ou readequadas conforme o tamanho e o tipo de
salão de beleza que você pretende montar.

A matéria prima utilizada no salão de beleza é, basicamente,


formada por cosméticos, xampus, tintura para cabelo, cremes, esmaltes para
unhas, cera para depilação e alguns produtos auxiliares aos serviços
oferecidos.

A seguir, uma listagem de alguns produtos mais usados nesse tipo


de negócio:

- Cera para depilação;


- Papel para depilação;
- Creme para depilação;
- Creme para massagem;
- Fluído para massagem;
- Cremes - esfoliante, hidratante, limpeza;
- Esmaltes;
- Produtos para maquiagem;
- Produtos para coloração de cabelo, descoloração e permanente;
- Xampus;
- Condicionadores;
- Cremes para cabelo.

Alguns serviços típicos dos salões de beleza:

- Para os cabelos: alongamento, cauterização, corte, escova, escova


definitiva, hidratação, lavagem do cabelo, mechas, penteado, permanente,
tintura, tonalizante, reflexo, relaxamento, etc.

- Para os pés e mãos: cutilação, aplicação de esmalte, tratamento de


fungo, esfoliação, polimento, aplicação e manutenção de unhas de
porcelana, etc.
- Depilação estética de sobrancelha e cílios;

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 77


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Maquiagem;

- Pequenos tratamentos de pele;

Para a definição do mix dos produtos e serviços a serem oferecidos,


o empresário deverá visitar concorrentes, ouvir permanentemente seus
clientes e ir fazendo adaptações ao longo do tempo.

Capital de giro

De um modo gera, o Capital de Giro é o recurso utilizado para


sustentar as operações do dia-a-dia da empresa, ou seja, é o capital
disponível para condução normal dos negócios da empresa.

O desafio da gestão do capital de giro está, principalmente, na


ocorrência dos fatores a seguir:

- variação dos diversos custos absorvidos pela empresa;

- aumento de despesas financeiras, em decorrência das


instabilidades desse mercado;

- baixo volume de serviços;

- aumento dos índices de inadimplência;

- aumento do volume de vendas a prazo (prazos de recebimento


maiores que os prazos de pagamento).

No caso de um salão de beleza, o empresário deve reservar em


torno de 30% do total do investimento inicial para o capital de giro.

Para uma boa administração dos negócios, você precisa levar em


conta os custos. Custos são todos os gastos realizados na produção dos
serviços que serão incorporados posteriormente, gastos como aluguel, água,
luz, salários, honorários profissionais, despesas de vendas no processo de
estoque e comercialização.

O cuidado na administração e redução de todos os custos


envolvidos na compra, produção e venda de produtos ou serviços que
compõem o negócio, indicará que você poderá ter sucesso, na medida em
que encarar como ponto fundamental a redução de desperdícios, a compra
pelo melhor preço e o controle de todas as despesas internas.

Quanto menores os custos, maior a chance


de ganhar no resultado final do negócio.

78 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Abaixo apresentamos uma estimativa de custos e despesas mensais


que fazem parte de um típico salão de beleza.

1. água, luz, telefone, internet;

2. salários, comissões e encargos;

3. taxas, contribuições e despesas afins;

4. transporte;

5. refeições;

6. seguros;

7. assessoria contábil;

8. segurança;

9. limpeza, higiene e manutenção.

Agregando valor

O cabeleireiro empreendedor deve saber que agregar valor significa


ampliar a satisfação do cliente, seja por serviços auxiliares que facilitam a
vida das pessoas, ou pela qualidade do atendimento, demonstrando:

- valorização a cada indivíduo.

- respeito e atenção.

- compromisso e responsabilidade de cada profissional.

Ouvir os clientes, detectar seus desejos e suas expectativas é muito


importante para valorizar a oferta dos serviços. Atendimentos
personalizados, em horários especiais ou em locais alternativos, que
facilitem a vida do cliente.

Incluir serviços de estética, maquiagem e massagem facial pode


proporcionar um diferencial importante para a loja. O serviço pode ser
gratuito apenas demonstrativo para estimular as vendas ou cobrado como
um serviço adicional, somado ao negócio.

É importante pesquisar, saber quem são e o que fazem os


concorrentes, para conhecer os serviços que estão sendo adicionados.
Assim você poderá desenvolver opções específicas com o objetivo de
proporcionar ao cliente um produto diferenciado.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 79


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Além disso, conversar com os clientes atuais para identificar suas


expectativas é muito importante para o desenvolvimento de novos serviços
ou produtos personalizados.

O cabeleireiro empreendedor deve manter-se sempre atualizado


com as novas tendências, novas técnicas, novos métodos, através da leitura
de colunas de jornais e revistas especializadas, programas de televisão ou
através da Internet.

A Divulgação

A propaganda é a alma do negócio. Por isso você deve ficar atento


aos meios para divulgação, que variam de acordo com o porte e o público-
alvo escolhido. Podem ser usados anúncios em jornais de bairro, revistas
locais e propaganda em rádio.

Um pequeno salão de beleza poderá utilizar-se de panfletos a serem


distribuídos de forma dirigida, em locais de grande circulação de pessoas
(próximos ao salão de beleza), ou no bairro onde está localizado.

A divulgação através de site na internet deve ser considerada, pois o


acesso de pessoas à rede cresce permanentemente e em larga escala,
atingido os mais diversos públicos.

Informações fiscais e tributárias

O segmento de salão de beleza é entendido como Cabeleireiros:


atividades de limpeza de pele, massagem facial, maquiagem, manicure,
pedicure, depilação e outras atividades de tratamento de beleza.

Quem atua neste ramo de atividade poderá optar pelo SIMPLES


Nacional - Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e
Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte,
instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, caso a receita bruta de sua
atividade não ultrapassar R$ 240.000,00 (microempresa) ou R$
2.400.000,00 (empresa de pequeno porte) e respeitando os demais
requisitos previstos na Lei.

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes


tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS
(Documento de Arrecadação do Simples Nacional):

80 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- RPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);

- CSLL (contribuição social sobre o lucro);

- PIS (programa de integração social);

- COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);

- ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços);

- ISS QN (imposto sobre serviços de qualquer natureza);

- INSS - Contribuição para a Seguridade Social relativa a parte


patronal.

Conforme a Lei Complementar nº 128/2008, as alíquotas do


SIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade, vão de 4% até 11,61%,
dependendo da receita bruta auferida pelo negócio.

No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção


pelo SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro
mês de atividade, o empreendedor utilizará, como receita bruta total
acumulada, a receita do próprio mês de apuração multiplicada por 12 (doze).

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade


conceder benefícios de isenção e/ou substituição tributária para o ICMS, a
alíquota poderá ser reduzida conforme o caso. Na esfera Federal poderá
ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 36.000,00, o


empreendedor poderá se enquadrar como Empreendedor Individual – EI, ou
seja, sem sócio. Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições
serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo:

O empresário não precisa recolher os tributos do sistema unificado,


exceto: ISS valor fixo de R$ 5,00 (cinco reais) e ICMS valor fixo de R$ 1,00
(um real), independente do faturamento, quando devido de acordo com o
ramo de negócio, para este caso:

I) Sem empregado

- R$ 51,15 mensais para o INSS relativo à contribuição


previdenciária do empreendedor;

- R$ 5,00 a título de ISS Imposto Sobre Serviço de qualquer


natureza.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 81


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

II) Com um empregado

O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima,


os seguintes percentuais:

- Retêm do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;

- Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do


empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido (R$ 36.000,00) não


superior a 20% (R$ 43.200,00) o EI terá seu empreendimento incluído no
sistema SIMPLES NACIONAL

Para este segmento, tanto como LTDA quanto EI, a opção pelo
Simples Nacional sempre será muito vantajosa sobre o aspecto tributário,
bem como nas facilidades de abertura do estabelecimento e para
cumprimento das obrigações acessórias.

Fundamento Legal: Leis Complementares 123/2006, 127/2007,


128/2008 e Resoluções do CGSN – Comitê Gestor do Simples Nacional.

Características do cabeleireiro empreendedor

O empreendedor envolvido com atividades relacionadas à beleza e


estética pessoal, precisa adequar-se a um perfil que o mantenha na
vanguarda do setor.

É aconselhável uma autoanálise para verificar qual a situação do


futuro empreendedor frente a esse conjunto de características e identificar
oportunidades de desenvolvimento:

- Ter paixão pela atividade e conhecer bem o ramo de negócio;

- Pesquisar e observar permanentemente o mercado onde está


instalado, promovendo ajustes e adaptações no negócio;

- Ter atitude e iniciativa para promover as mudanças necessárias;

- Acompanhar o desempenho dos concorrentes;

- Saber administrar todas as áreas internas da empresa;

- Saber negociar, vender benefícios e manter clientes satisfeitos;

- Ter visão clara de onde quer chegar;

- Planejar e acompanhar o desempenho da empresa;

82 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Ser persistentes e não desistir dos seus objetivos;

- Manter o foco definido para a atividade empresarial;

- Ter coragem para assumir riscos calculados;

- Estar sempre disposto a inovar e promover mudanças;

- Ter grande capacidade para perceber novas oportunidades e agir


rapidamente para aproveitá-las;

- Ter habilidade para liderar a equipe de profissionais do salão de


beleza;

- Ter conhecimento específico sobre beleza e estética pessoal;

- Capacidade de treinar, orientar, motivar e premiar sua equipe;

- Capacidade administrativa, financeira e contábil para dimensionar o


estoque de produtos, realizar compras, pagar fornecedores e gerenciar
demais recursos alocados ao empreendimento.

3.3 – Atendimento ao cliente

Neste tópico, vamos tratar sobre o que é atendimento ao cliente. O


serviço de um salão de beleza lida diretamente com o público, seja para
marcar hora, receber o cliente ou no momento da execução da atividade, por
isso alguns cuidados devem ser tomados para que o cliente volte a
frequentar o seu salão de beleza.

Segundo a National Retail Merchants Association, 68% dos clientes


das empresas fogem delas por problemas relacionados à postura de
atendimento.

- 68% dos clientes fogem das empresas por problemas de postura


no atendimento;

- 14% fogem por não terem suas reclamações atendidas;

- 9% fogem pelo preço;

- 9% fogem por competição, mudança de endereço, morte.

A origem dos problemas está nos antigos sistemas implantados nas


empresas. Estes sistemas não definem uma política clara de serviços, não
definem o que é o próprio serviço e qual é o seu produto. Desta forma,
causa muita dificuldade em satisfazer plenamente o cliente.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 83


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Estas empresas que perdem 68% dos seus clientes não contratam
profissionais com características básicas para atender o público, não treinam
estes profissionais para uma postura adequada e não criam um padrão de
atendimento.

Portanto, o atendimento passa a ser realizado de acordo com as


características individuais e o bom senso de cada um.

A falta de noção clara do que é atendimento faz com que as


empresas demitam os funcionários. Parece até que atender clientes é a
tarefa mais simples da empresa e que não merece preocupação.

No entanto, é uma tarefa complexa e repleta de cuidados e deve


levar em conta a condição individual e a condição sistêmica da empresa.

Estas condições sistêmicas são:

1 - uma política clara de serviços;

2 - uma definição do conceito de serviços;

3 - um perfil adequado para o profissional de atendimento;

4 - um padrão de atendimento;

5 - a existência do follow up (continuação do processo de


atendimento)

6 - treinamento e qualificação de pessoal.

Nas condições individuais, podemos destacar:

1 - pessoa comunicativa:

2 - pessoa apta a ouvir.

3 - pessoa solucionadora de problemas.

4 - pessoa cumpridora de regras.

Observando estas duas condições principais que causam a


vinculação ou o afastamento do cliente da empresa, podemos separar a
estrutura de uma empresa de serviços em dois itens:

84 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

1) Os serviços.

2) A postura de atendimento.

O Serviço está diretamente relacionado ao próprio negócio. Nesta


visão mais ampla, estão incluídas as políticas de serviços, a sua própria
definição e filosofia.
Portanto, depende mais diretamente da empresa e está mais
relacionado com as condições sistêmicas.

A Postura de Atendimento é o tratamento dado às pessoas, está


mais relacionada com o funcionário em si, com as suas atitudes e o seu
modo de agir com os clientes. Portanto, está ligada às condições individuais.

O treinamento, a definição de um padrão de atendimento e de um


perfil básico para o profissional de atendimento são
formas de avançar no próprio negócio.

Para alcançar a melhor postura de atendimento faz-se necessário


falar do verdadeiro profissional de atendimento.

O profissional que atua diretamente com pessoas deve compreender


e atender às necessidades dos clientes, fazer com que ele seja bem
recebido, ajudá-lo a se sentir importante e proporcionar um ambiente
agradável.

Não basta apenas conhecer o produto ou serviço, o mais importante


é demonstrar interesse em relação às necessidades dos clientes e atendê-
las.

Entender o lado “humano” é função do atendente, para isso é


necessário que este profissional tenha uma formação voltada para as
pessoas e goste de lidar com gente. Espera-se que ele desenvolva a
empatia, conseguindo colocar-se no lugar do cliente, tratando-o da mesma
forma que gostaria de ser tratado.

Outro ponto a ser observado é que o atendente precisa manter um


“estado de espírito positivo”, ou seja, desenvolver pensamentos e
sentimentos positivos para ter atitudes adequadas no momento do
atendimento. Entender que é fundamental separar os problemas particulares
do trabalho.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 85


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

Para trabalhar com atendimento ao público alguns requisitos são


essenciais ao atendente:

- Gostar de servir, de fazer o outro feliz.

- Gostar de lidar com gente.

- Ser extrovertido.

- Ter humildade.

- Cultivar um estado de espírito positivo.

- Satisfazer as necessidades do cliente.

- Cuidar da aparência.

A “postura” pode ser entendida como a união de todos os aspectos


relacionados com a nossa expressão corporal e a condição emocional. Em
relação à postura destacam-se três pontos importantes:

1- Postura de abertura: um posicionamento de humildade,


mostrando-se sempre disponível para atender e interagir prontamente com o
cliente. Para isso é necessário alguns sentimentos positivos , como por
exemplo:

a) postura do atendente de manter os ombros abertos e o peito


aberto, passa ao cliente um sentimento de receptividade e acolhimento;

b) deixar a cabeça meio curva e o corpo ligeiramente inclinado


transmite ao cliente a humildade do atendente;

c) o olhar nos olhos e o aperto de mão firme traduzem respeito e


segurança;

d) a fisionomia amistosa e forte demosntra um sentimento de


afetividade e calorosidade.

2 - Sintonia entre fala e expressão corporal: é uma unidade entre o


que dizemos e o que expressamos no nosso corpo. Quando fazemos isso,
nos sentimos mais harmônicos e confortáveis.

Não precisamos fingir, mentir ou encobrir os nossos sentimentos e


eles fluem livremente. Dessa forma, nos sentimos mais livres do estresse,
das doenças, dos medos.

86 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

3 - Expressões faciais: pode expressar o estado emocional que


traduz a identificação desses estados pelas pessoas.

Os olhos transmitem o que está na alma. Por meio do olhar as


pessoas acessam os nossos sentimentos mais profundos. Um olhar
brilhante transmite ao cliente a sensação de acolhimento, de interesse no
atendimento das suas necessidades, de vontade de ajudar.

Ao contrário, um olhar apático, traduz fraqueza e desinteresse,


dando ao cliente, a impressão de desgosto e dissabor pelo atendimento.

Para atender ao público, é preciso que haja interesse e gosto, pois


só assim conseguimos repassar uma sensação agradável para o cliente.
Gostar de atender o público significa gostar de atender as necessidades dos
clientes, querer ver o cliente feliz e satisfeito.

Como o olhar revela a atitude da mente, ele pode transmitir:

1 - Interesse quando: brilha; tem atenção; vem acompanhado de


aceno de cabeça.

-. Desinteresse quando: é apático; é imóvel, rígido; não tem


expressão.

O olhar desbloqueia o atendimento, pois quebra o gelo. O olhar nos


olhos oferece credibilidade e não há como dissimular com o olhar.

A aproximação do cliente está relacionada ao conceito de “raio de


ação”, que significa interagir com o público.

Esta interação ocorre dentro de um espaço físico de três metros de


distância do público e de um tempo imediato, ou seja, prontamente. Uma
atitude que é marcada por um cumprimento verbal, uma saudação, um
aceno de cabeça ou apenas por um aceno de mão.

O objetivo é fazer o cliente sentir-se acolhido e com a certeza


de estar recebendo toda a atenção necessária para satisfazer
aos seus anseios.

Entretanto, interagir dentro de um “raio de ação” não tem nada a ver


com “invasão de território”.

Todo ser humano sente necessidade de definir um “território”, ou


seja, um espaço entre si e os estranhos. Este território não se configura
apenas em um espaço físico demarcado, mas principalmente num espaço

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 87


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

pessoal e social, o que pode ser traduzido como a necessidade de


privacidade, de respeito, de manter uma distância ideal entre si e os outros
de acordo com cada situação.

Quando estes territórios são invadidos, ocorrem cortes na


privacidade, o que normalmente traz consequências negativas.

Nas situações de atendimento, são bastante comuns as invasões de


território pelos atendentes. Na sua maioria, elas causam mal-estar aos
clientes, pois são entendidas por eles como atitudes grosseiras e poucos
sensíveis.

Encerramento

Caro estudante,

Encerra aqui o nosso curso Cabeleireiro. Acreditamos ter conseguido


cumprir o nosso objetivo: transmitir os conceitos de uma atividade
profissional fascinante e promissora.

Esperamos que as informações e conhecimentos aqui adquiridos


possam ser úteis no seu dia a dia e possam ajudá-lo a se tornar um
empreendedor da atividade do ramo cabeleireiro.

Boa sorte e sucesso

Bibliografia

- Sebrae. Como abrir um negócio, disponível em:


<http://www.sebrae.com.br> Acesso em 25/10/2011.

- Cabelos & Cortes. Técnicas profissionais para corte de cabelo.


Disponível em: http://www.cabelosecortes.com Acesso em 28/10/2011.

- Portal MSN. Como fazer escova. Disponível em


http://msn.minhavida.com.br Acesso em 28/10/2011.

- Portal Martha Stewart. Tranças e penteados. Disponível em:


<http://www.marthastewartweddings.com> Acesso em 29/10/2011.

- Site Toda Moderna. Coque desarrumado. Disponível em


<http://www.todamoderna.com> Acesso em 29/10/2011.

88 Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso.


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br
Grupo iPED – Curso de Cabeleireiro

- Site Antenada e Absoluta. Trança embutida. Disponível em<


http://www.antenadaabsoluta.com/como-fazer-tranca-embutida-dicas-fotos-
de-famosas/> Acesso em 29/10/2011.

- Portal UOL. Megahair. Disponível em


<http://estilo.uol.com.br/album/megahaircabelocrespo_album.htm> Acesso
em 29/10/2011.

- Portal do Inmetro, 2006, Tinturas para cabelo. Disponível em:


<http://www.inmetro.gov.br/consumidor/produtos/tintura_cabelo.asp>.
Acesso em 18 de fevereiro de 2011.

- Color Design, 2011, Apostila técnica. Disponível em:


<http://www.colordesign.com.br/colordesign/pagina10.html>. Acesso em 17
de fevereiro de 2011.

- Oficina da Moda, 2011, Mantenha a cor dos seus cabelos. Disponível em:
<http://www.oficinadamoda.com.br/dica_moda.php?cabelos_tingidos_na_cor
_vermelho&cod_dica_moda=101&a=cabelos%20tingidos%20na%20cor%20
vermelho>. Acesso em 21 de fevereiro de 2011.

- Tykocinski Restauração Capilar, 2011, Doenças do couro cabeludo.


Disponível em: <http://www.cabelo.med.br/tratamento-capilar/doencas-do-
couro-cabeludo>. Acesso em 25 de fevereiro de 2011.

- Blog Tekatun, 2010, Como tingir cabelos cacheados ou crespos.


Disponível em: <http://www.tekatun.com/2010/08/tingir-cabelos-cacheados-
crespos.html>. Acesso em 24 de fevereiro de 2011.

- Guia da Mulher, 2011, De morena a super loira. Disponível em:


<http://www.tudook.com/mulher/de_morena_a_super_loira.html>. Acesso em
17 de fevereiro de 2011.

- Site Dra. Shirley Campos, 2004, A Arte de Colorir os Cabelos.


Disponível em: <http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/12434>.
Acesso em 16 de fevereiro de 2011.

- Portal Uol, 2011, Cabelos & Cia. Disponível em:


<http://www2.uol.com.br/cabelos/>. Acesso em 18 de fevereiro de 2011.

- Mulher Beleza, 2010, Mechas Espanholas. Disponível em:


<http://www.mulherbeleza.com.br/cabelos/luzes-espanhola/>. Acesso em 23
de fevereiro de 2011.

Proibida a reprodução por qualquer meio eletrônico ou impresso. 89


Grupo iPED - Todos os direitos reservados - www.iped.com.br

Você também pode gostar