Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA

CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC


COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
I – MOVIMENTO CIRCULAR – CINEMÁTICA ANGULAR 03 – AS Grandezas Angulares e Lineares Correspondentes:
GRANDEZA LINEAR ANGULAR
01 – Definição: chamamos de Movimento Circular aquele em que a Deslocamento S  S  S 0      0
trajetória da partícula é uma circunferência. No entanto trataremos
Velocidade S 
aqui o movimento circular definindo grandezas físicas com caráter V 
angular e correspondente às já definidas em cinemática escalar (que t t
neste tópico chamaremos de grandezas lineares). Estas grandezas Aceleração V 
são: aT  
t t
Grandeza a Definir Grandeza em cinemática Escalar Em qualquer situação é válida a expressão, importantíssima
Correspondente a seguir:

GE  GA . R
Posição angular Posição Linear
Deslocamento angular Deslocamento Linear
Velocidade angular Velocidade linear Onde:
Aceleração angular Aceleração linear GE  Grandeza Escalar (linear)
GA  Grandeza Angular (corresponde a escalar)
Para tanto vamos considerar a figura seguinte que mostra
R  Raio da trajetória
uma partícula numa trajetória circular de raio R.
Na figura ao lado temos: Assim temos que qualquer grandeza escalar (linear) é a
0  origem da trajetória grandeza angular correspondente multiplicado pelo raio da trajetória.
Mas esta expressão só é válida se a grandeza angular estiver em
P  origem da trajetória
termos da unidade de ângulo no SI, isto é, o radiano. Como exemplo
C  centro da trajetória podemos escrever a expressão acima para a grandeza velocidade:
R  raio da trajetória
t0  instante inicial
t  instante final
S0  posição linear inicial
V  .R
Lembre-se que ela é válida para qualquer par de grandezas.
S  posição linear final
S  deslocamento linear II – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME
 0  posição angular inicial
  posição angular final 01 – Definição: Dizemos que um corpo está realizando um
Movimento Circular Uniforme, quando sua trajetória é uma
  deslocamento angular
circunferência e sua velocidade permanece constante no decorrer do
tempo.
Observe que a posição linear inicial, posição linear final e    
deslocamento linear são arcos de circunferência, já a posição angular
inicial, posição angular final e deslocamento angular são as medidas V  VA  VB  VC  Cons tan te
dos ângulos centrais correspondentes às respectivas grandezas
lineares. 02 – Elementos do Movimento Circular Uniforme.
As definições das grandezas angulares são basicamente as Considere uma partícula em movimento, em relação a um
mesmas para as grandezas lineares. A diferença básica é que as referencial, numa trajetória circular. Assim, teremos:
grandezas lineares são medidas em termos do arco de circunferência
enquanto as angulares são medidas em termos dos ângulos centrais. v: Velocidade linear ou
No caso das grandezas angulares precisamos usar uma velocidade escalar.
unidade de ângulo. Corriqueiramente usamos a unidade grau, no a c: Aceleração centrípeta
entanto esta não é a unidade de ângulo no SI. No SI a unidade de (responsável pela mudança na
ângulo é o radiano (rad ou rd). direção da velocidade linear).
Para fazer a conversão de radiano para grau ou vice-versa aT: Aceleração tangencial
devemos lembrar que: (responsável pela mudança no
módulo da velocidade linear).
 rad  180  R: Raio da trajetória.
O: Centro da trajetória.

Definição do radiano: um radiano é o ângulo central que


determina, na circunferência, o arco de comprimento igual ao raio.
Isto é, para se ter 1 rad numa circunferência de raio R deve-se tomar
um arco S que tem comprimento igual ao raio R (S = R).
Obs1: Se a Aceleração Tangencial for nula (aT = 0), o módulo da
02 – Ângulo Horário ou Fase: O ângulo  corresponde ao arco velocidade linear será constante e, assim, temos o Movimento
Circular Uniforme (MCU).
trajetória OP.
S Obs2: O comprimento de uma circunferência é dado por:

R C  2..R
APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 1 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
03 – Período: É o tempo gasto por um corpo para efetuar uma volta 08 – Relação entre a velocidade escalar e a velocidade angular.

V  .R
completa no circulo. V = velocidade escalar (m/s)
 = velocidade angular (rad/s)
3.1 – Unidade de medida: no SI é o segundo (s). Também podem R = raio (m)
ser usadas outras unidades de tempo como: minutos (min), horas (h),
dias (d), etc. Ex3: Um corpo em MCU efetua 480 voltas numa circunferência de
raio 0,5 metros em 2 minutos: Determinar:
04 – Freqüência: É o número de voltas (N) efetuadas no circulo na a) A frequência:
unidade de tempo  t . f  ?

f
N N  480 N 480
t  f   4Hz
t  2 min .60  120 s t 120
4.1 – Unidades de Freqüência: No SI a unidade de freqüência é o
-1
ciclo/s = rps (rotações por segundo) = Hz (hertz) = s outra unidade
R  0,5 m
-1
muito utilizada é o rpm = min (rotações por minutos). Assim é b) O período:
importante lembrar que: 1 Hz = 60 rpm. 1 1
T   0,25 s
05 – Relação entre período e freqüência: f 4
c) A velocidade angular do corpo:
1 1 f = freqüência (Hz – hertz)
f  T
T
T = período (s - segundos)
f   2..f  2..4  8 rad/s
d) A velocidade escalar do corpo:
Ex1: Uma partícula em MCU efetua 100 voltas em 2 segundos. Qual
é a frequência e o período do movimento? V  .R  8..0,5  4 m/s
f  ? N 100
 f   50Hz 09 – Aceleração Linear ou Tangencial (aT): a variação de
T  ? t 2
 velocidade V no decorre do tempo t . No (SI) a aceleração
N  100 1 1
T   0,02 s tangencial é dada em metro por segundo ao quadrado (m/s²).
t  2 s f 50 V
aT 
t
06 – Velocidade Linear ou Tangencial (V): é o arco percorrido S 10 – Aceleração angular (  ): a variação de velocidade angular 
pelo móvel na unidade de tempo t . No (SI) velocidade tangencial é no decorre do tempo t . No (SI) a aceleração tangencial é dada em
dada em metro por segundo (m/s). radianos por segundo ao quadrado (rad/s²).
S  C  2..R 
 S 2..R 
 1 V V  V  2..R.f t
 t  T  f t T
 Ex4: A pedra circular de um esmeril tem um ponto assinalado na sua
07 – Velocidade angular (  ): é o ângulo descrito  pelo móvel na periferia. Após o esmeril entrar em funcionamento, esse ponto leva 4
s para alterar a velocidade angular de 10 rad/s para 30 rad/s.
unidade de tempo  t . No (SI) velocidade angular é dada em radiano Determine a aceleração angular média:
por segundo (rad/s).     0 30  10 20
  360   2 rad      5 rad / s 2
  2. t t 4 4
 1      2..f
 t  T  f t T 11 – Relação entre Aceleração Linear e a Aceleração Angular.

AT = Aceleração Linear
aT
Ex2: Um corpo se movimenta em trajetória circulae no sentido anti-
horário. Nos instantes 3 s e 5 s suas posições são, respectivamente,    = aceleração angular
30° e 120°. Calcular: R R = Raio
a) o ângulo descrito nesse intervalo de tempo. 12 – Aceleração Centrípeta (ac): a variação de velocidade vetorial
no intervalo de tempo faz com que exista uma aceleração orientada
   ? para o centro, daí o nome centrípeta. No (SI) aceleração centrípeta é

  0  30        0  120   30   90  dada em metro por segundo ao quadrado (m/s ).
2

 a = Aceleração Centrípeta
  120   rad  V2
c

t  3s    90 .  rad aC   a C   .R2  = Velocidade Angular


180  2
0 R V = Velocidade
t  5s R = Raio
Ex5: Qual é a aceleração centrípeta da partícula que percorre uma
b) a velocidade angular média.
circunferência de 6 metros de raio com velocidade escalar de 30
  ?  m/s?

   2  1  a C  ?
   rad    .  rad / s  V 2 30 2 900
 2  t 2 2 2 4 R  6 m a C     150 m/s 2
t  t  t 0  5  3  2s V  30 m/s R 6 6

APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 2 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
13 – Força Centrípeta (Fc): a aceleração, por conseqüência das 15 – Transmissão do Movimento Circular Uniforme:
Leis de Newton, faz surgir uma força resultante orientada para o 15.1 – Acomplamento de polias por correia POR CORREIA OU
centro da circunferência, chamada força centrípeta. No (SI) força POR CONTATO. a velocidade linear dos discos e da correia é a
centrípeta é dada em newton (N). mesma:

V1  V2  VCorreia
FC = força centrípeta
m.V 2 m = massa
FC  V = velocidade
R R = raio
Ex6: Qual Sobre uma estrada plana e horizontal, um carro de uma
tonelada de massa, faz uma curva de raio 50 m, com velocidade de
72 km/h. Determine a força centrípeta que atua sobre o carro.

FC  ? m.V 2 1000 .20 2


FC  

R  50 m R 50
 FC  20 .400  8.000 N
V  72 km/h  20 m/s
m  1 t  1.000 kg FC  8.10 4 N
14 – Funções Horárias do MCU: Um fato notável do movimento
circular uniforme é que ele é um fenômeno periódico, isto é, como a
velocidade (linear ou angular) é constante o móvel percorre
deslocamentos iguais em intervalos de tempos iguais, portanto o
móvel dará sempre uma volta completa no mesmo intervalo de
tempo.
LINEAR ANGULAR
S  S0  V.t   0  .t
R1  Raio da Polia 1;
Ex7: Um móvel percorre com Movimento Uniforme uma R2  Raio da polia 2;
circunferência de 3 m de raio, efetuando meia-volta por segundo. V1  Velocidade escalar de um ponto periférico da polia 1;
Sabendo-se que no imício da contagem dos tempos ele se encontra V2  Velocidade escalar de um ponto periférico da polia 2;
na origem dos arcos, calcule: 1  Velocidade angular de um ponto periférico da polia 1;
a) a frequência;
2  Velocidade angular de um ponto periférico da polia 2;
f  ?
 EXEMPLO: O movimento circular da coroa de uma bicicleta
N  0,5 N 0,5 transmite-se para a catraca através da corrente. Logo:
 f   0,5Hz
 t  1 s t 1
R  3 m
b) O Período;
1 1 Como o raio da catraca é
T   2s menor que o raio da coroa,
f 0,5
conseqüentemente, a
c) a velocidade angular; freqüencia de rotação da
  2..f  2..0,5   rad/s catraca é maior que a da
d) a velocidade escalar: coroa.
V  .R  .3  3 m/s
e) as funções horárias do movimento sob as formas linear e angular;
S  S0  V.t  0  3.t  S  3.t Ex8: As polias indicadas na figura ao lado têm raios R 1 = 60 cm e
  0  .t  0  .t    .t R2 = 10 cm. Sabendo-se que f1 = 20 rpm, determinar o número de
rotações da polia 2.
f) a aceleração centrípeta;
R1.f1  R 2 .f1 
V (3 )
2
9 2 2
aC     32 m/s 2 20 .60  f2 .10 
R 3 3
1200
g) o tempo decorrido para descrever um ângulo de
3
rad f2  
2 10
  .t 
3
 .t  t  1,5 s f2  120 rpm
2
APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 3 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
15.2 – DISCOS CONCÊNTRICOS: A velocidade angular dos discos
é a mesma:
Velocidade
V  V0  a.t   0  .t
1  2
Posição
a.t 2 .t 2
S  S0  V0 .t    0  0 .t 
2 2
Torricelli 2
V 2  V0  2.a.S 2
2  0  2..S

02 – Aceleração Resultante Vetorial:

Obs1: Quanto maior o raio


do disco maior será a
velocidade linear.

Obs2: O período de um satélite geoestacionário é igual ao de rotação


da Terra (T = 24 h). Para isso, a altitude do satélite será
aproximadamente de 36 000 km, com órbita equatorial.


a T  Aceleração Tangencial: varia o módulo do vetor velocidade.

a C  Aceleração Centripeta: varia a direção do vetor velocidade.

a R  Aceleração Resultante Vetorial.
  
aR  a T  a C
03 – Módulo da Aceleração Resultante Vetorial:
2 2 2
aR  aT  aC
Ex9: As polias na figura abaixo giram coaxialmente. Sabendo-se que Ex10: Um volante circular como raio 0,4 metros gira, partindo do
RA = 20 cm, RB = 60 cm e que a velocidade escalar de um ponto repouso, com aceleração angular igual a 2rad/s².
periférico da polia A é 50 cm/s, calcular a velocidade de um ponto na a) Qual será a sua velocidade angular depois de 10 segundos?
polia B. Pela função horária da velocidade angular:
VA V
 B    0  .t  0  2.10  20 rad / s
RA RB
b) Qual será o ângulo descrito neste tempo?
50 V Pela função horária do deslocamento angular:
 B 
20 60 .t 2 2.10 2
   0  0 .t   0  0.10 
50 .60 3000 2 2
VB  
20 20   100 rad
VB  150 cm / s c) Qual será o vetor aceleração resultante?
Pelas relações estabelecidas de aceleração tangencial e centrípeta:
aT a
III – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORMENTE VARIADO (MCUV):   2  T  a T  2.0,4  a T  0,8 m / s2
O movimento circular uniformemente variado é aquele em
R 0,4
que partícula desloca-se numa trajetória circular com sua aceleração
escalar (aceleração tangencial) constante o que acarreta que a
aC  2 .R  20 2.0,4  400 .0,4  160 m / s 2
aceleração angular seja constante. 2 2 2
aR  a T  aC  aR  0,82  160 2 
01 – As expressões para o Movimento Circular Uniformemente
Variado são as seguintes:
EXPRESSÃO LINEAR ANGULAR
aR  0,64  25600  25600 ,64 
Aceleração V 
aT   aR  160,002 m / s2
t t
APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 4 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
Exercícios Propostos 12 – Uma partícula percorre uma circunferência, descrevendo um
ângulo central de 3 rad em 2 s. Determine a velocidade angular neste
01 – Uma partícula em MCU efetua 300 voltas em 6 segundos. Qual
intervalo de tempo.
é a frequência e o período do movimento?
13 – Um móvel realiza um movimento circular com velocidade
02 – Um corpo se movimenta em trajetória circulae no sentido anti-
angular média de 10 rad/s. calcule o ângulo descrito em 5 segundos.
horário. Nos instantes 2 s e 7 s suas posições são, respectivamente,
40° e 240°. Calcular: 14 – Um corpo em movimento circular tem velocidade angular média
a) o ângulo descrito nesse intervalo de tempo. 
de rad / s . Calcule em quanto tempo ele descreve um ângulo de
b) a velocidade angular média. 2
50  rad .
03 – Um corpo em MCU efetua 600 voltas numa circunferência de
raio 2 metros em 2 minutos: Determinar: 15 – Uma roda de 1 metro de diâmetro, partindo do repouso começa
a) A frequência: a virar com aceleração angular igual a 2rad/s². Quanto tempo ele
demora para atingir uma velocidade linear de 20m/s?
b) O período:
16 – Uma bola de bilhar, com raio igual a 2,5cm, após ser acertada
c) A velocidade angular do corpo: pelo jogador, começa a girar com velocidade angular igual a 5rad/s, e
d) A velocidade escalar do corpo: sofre uma desaceleração igual a (–1) rad/s² até parar, qual o espaço
percorrido pela bola?
04 – A pedra circular de um esmeril tem um ponto assinalado na sua
periferia. Após o esmeril entrar em funcionamento, esse ponto leva 17 – Um volante circular como raio 0,4 metros gira, partindo do
5 s para alterar a velocidade angular de 20 rad/s para 60 rad/s. repouso, com aceleração angular igual a 2rad/s².
Determine a aceleração angular média: a) Qual será a sua velocidade angular depois de 10 segundos?
05 – Qual é a aceleração centrípeta da partícula que percorre uma b) Qual será o ângulo descrito neste tempo?
circunferência de 5 metros de raio com velocidade escalar de 40
18 – Um corpo descreve um movimento circular uniforme,
m/s?
completando uma volta a cada 5s. Qual é sua velocidade angular
06 – Qual Sobre uma estrada plana e horizontal, um carro de uma média?
tonelada de massa, faz uma curva de raio 20 m, com velocidade de
19 – Um garoto num gira-gira descreve um movimento circular
90 km/h. Determine a força centrípeta que atua sobre o carro.
uniforme executando 5 voltas em 20 s. Determine o período e a
07 – Um móvel percorre com Movimento Uniforme uma freqüência do movimento.
circunferência de 2 m de raio, efetuando duas voltas por segundo.
20 – Um carrinho de um autorama realiza um movimento circular
Sabendo-se que no imício da contagem dos tempos ele se encontra
uniforme completando 10 voltas em 5 s. Determine seu período e sua
na origem dos arcos, calcule:
freqüência.
a) a frequência;
21 – Um corpo em movimento circular uniforme completa 20 voltas
b) O Período; em 10 segundos. Determine o período e a freqüência do corpo.
c) a velocidade angular; 22 – Um carrossel gira uniformemente, efetuando uma rotação
d) a velocidade escalar: completa a cada 4 s. Determine a freqüência com que cada cavalo
executa o movimento circular uniforme.
e) as funções horárias do movimento sob as formas linear e angular;
23 – Um ponto percorre uma circunferência com velocidade angular
f) a aceleração centrípeta;  = 10 rad/s. Sendo R = 2 m o raio da circunferência, determine a
 velocidade escalar v.
g) o tempo decorrido para descrever um ângulo de rad
2 24 – Uma partícula descreve um movimento circular uniforme com
08 – As polias indicadas na figura ao lado têm raios R 1 = 40 cm e velocidade escalar v = 5 m/s. Sendo R = 2 m o raio da circunferência,
R2 = 20 cm. Sabendo-se que f1 = 100 rpm, determinar o número de determine a velocidade angular.
rotações da polia 2. 25 – Uma partícula descreve uma trajetória circular de raio 5 m. Ao
09 – As polias na figura abaixo giram coaxialmente. Sabendo-se que percorrer o arco de circunferência  , ela desenvolve uma
RA = 25 cm, RB = 50 cm e que a velocidade escalar de um ponto
velocidade escalar de 10 m/s, gastando 0,5 segundo nesse percurso.
periférico da polia A é 20 cm/s, calcular a velocidade de um ponto na
polia B. Determine o ângulo descrito  .
10 – Um volante circular como raio 5 metros gira, partindo do 26 – Uma partícula percorre uma circunferência de raio 10 m, com
repouso, com aceleração angular igual a 4 rad/s². velocidade escalar de 20 m/s. Quanto tempo a partícula demora para
a) Qual será a sua velocidade angular depois de 10 segundos? percorrer um arco de circunferência de 1 rad?

b) Qual será o ângulo descrito neste tempo? 27 – A roda de um carro efetua 120 rpm. Qual seu período e sua
frequência em Hz?
c) Qual será o vetor aceleração resultante?
28 – Uma pequena bola de massa 4 kg, presa a um fio ideal,
11 – Um ponto percorre uma circunferência e descreve um ângulo descreve, sobre uma mesa sem atrito, uma circunferência horizontal
central de 2 rad em 5 s. Determine a velocidade angular nesse de raio R = 2 m e com velocidade v = 5 m/s. A força de tração no fio
intervalo de tempo. vale:

APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 5 de 8


UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
29 – Um corpo de massa m = 5kg preso a um fio ideal descreve 03 – (UFRR-MÚSICA-2013.2) Você poderia estimar a velocidade de
sobre uma superfície plana (s/atrito), uma circunferência de 4 m de rotação da Terra em um ponto qualquer na linha do Equador? Admita
raio, com velocidade V= 10m/s. A força de atração no fio vale? que rotação seja um movimento que a Terra faz ao girar em torno de
30 – Qual a aceleração centrípeta da partícula que percorre uma seu próprio eixo no sentido anti-horário. Não só a Terra, mas os
circunferência de 6m de raio com velocidade de 30m/s? planetas do Sistema Solar e o próprio Sol realizam o movimento de
girar em torno de si mesmos. A rotação da Terra em 360º dura
31 – Um motor de trator gira a 3600 rpm (rotações por minuto). aproximadamente 24 horas. Esse movimento é responsável pela
Verifique a relação existente entre a freqüência desse motor e seu existência dos dias e das noites. Admita também que o raio médio da
período. Terra seja de 6.378 km, considerando a Terra uma esfera. Sendo
32 – As rodas de um veículo têm raio de 25 cm e realizam 600 rpm. assim:
O módulo da velocidade do automóvel em m/s vale: a) não há possibilidade de ser estimar o solicitado;.
b) faltam mais dados sobre a Terra.
33 – O motor de um ventilador de teto realiza 720 rpm e sabe-se que
o tamanho de cada hélice (raio) é de 50 cm, calcule: c) as alternativas “a” e “b” estão corretas.
d) a Terra realiza o movimento de rotação a uma velocidade medida
a) a freqüência em hertz; e o período em s; na linha do equador de 669 km/h.
b) a velocidade angular na extremidade da hélice; e) a Terra realiza o movimento de rotação, a uma velocidade
c) o módulo da velocidade linear na extremidade da hélice. impressionante, medida na linha do Equador em média de 1669
km/h.
34 – A roda de um veículo que realiza um MCU efetua 480 voltas em
04 – (UFRR – Matemática/EAD – 2013.2) No século XVIII o inventor
2 minutos. Sabendo-se que o seu raio é de 50 cm, determine:
italiano Bartolomeo Cristofori (1655-1731) desenvolveu o piano,
a) a freqüência da roda em hertz; instrumento bastante utilizados pelos compositores Mozart e
b) o período da roda em segundos; Beethoven. A nota mais grave desse instrumento possui uma
frequência de aproximadamente 28 Hz, sendo assim, o período
c) a velocidade angular da roda; referente a essa frequência é aproximadamente:
d) o módulo da velocidade linear da roda; a) 28 s;
b) 0,36 s;
c) 2,8 s;
Questões dos últimos vestibulares d) 0,28 s;
01 – (UEA – 2018) O gráfico mostra como varia, em função do e) 0,036 s.
tempo, a posição de um corpo que se move sobre uma trajetória 05 – (UFRR – MÚSICA – 2013.2) Em física, série harmônica é o
circular contida em um plano horizontal. conjunto de ondas composto da frequência fundamental e de todos
os múltiplos inteiros desta frequência. De forma geral, uma série
harmônica é resultado da vibração de algum tipo de oscilador
harmônico, sendo os instrumentos musicais um exemplo. Para o
Sistema Internacional de Unidades, qual é o símbolo e o nome da
unidade da grandeza física da frequência?
a) símbolo f e nome frequência.
b) símbolo hz e nome Hertz.
c) símbolo f e nome Hertz.
d) símbolo hz e nome frequência.
e) símbolo Hz e nome hertz.
06 – (FAA 2010.2) O CARROSSEL é um brinquedo próprio de
parques de diversões constituído de uma grande peça circular que,
girando em torno de um eixo vertical, tem em suas extremidades
figuras de madeira ou de outro material, como cavalos, aviões,
cadeiras, etc., que servem de assento. Um carrossel gira
Analisando o gráfico, é correto afirmar que: uniformemente, efetuando uma rotação completa a cada 5 segundos.
a) em algum instante entre t1 e t3, o corpo parou. Cada cavalo executa movimento circular uniforme com frequência
b) no instante t3, o corpo está em movimento retardado. igual em rps (rotação por segundo) igual a:
c) no instante t2, o corpo está parado. a) 0,20;
d) nos instantes t1 e t2, o módulo da velocidade escalar do corpo b) 0,25;
está aumentando. c) 1,0;
e) nos instantes t1 e t3, o corpo s d) 2,0;
e) 5,0.
02 – (UFRR – LEDUCARR – 2014.2) Um móvel, com uma velocidade
de módulo constante igual a 1 m/s, se movimenta em uma trajetória 07 – (UFRR – 2010) Uma corda passa por uma polia, ou roldana, de
circular. Sabendo que o período do movimento é 0,5 s, assinale a raio R igual a 20 cm, a qual gira com velocidade angular constante de
alternativa que apresenta o valor correto da freqüência do módulo  , conforme a figura. O contato da corda com a polia é
movimento. realizado sem escorregamento. Assim, como apresentado na figura,
a) 5,0 hz; pontos da extremidade da polia acompanham o movimento de pontos
b) 0,5 hz; da superfície da corda. Na região linear da corda, os pontos A e C se
c) 1,0 hz; deslocam 10 cm a cada 2 segundos, originando uma velocidade
d) 2,5 hz; constante de módulo |V|. Já na região de trajetória curva, o ponto B
e) 2,0 hz.
APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 6 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
possui velocidade tangencial com módulo também igual a |V|. Com 10 – (UFRR – 2005) As rodas de um automóvel, com 60 cm de
respeito aos pontos A, B e C, assinale a alternativa ERRADA: diâmetro, executam 2000/π rpm. A velocidade escalar desse
(Nos cálculos, aproxime 1 radiano por 60º). automóvel, em km/h, vale:
a) 12;
a) O módulo da velocidade b) 24;
angular da polia é 0,25 rad/s e, a c) 48;
cada segundo, o ponto B percorre d) 72;
um arco de 5 cm sobre a e) 90.
trajetória curva; 11 – (UFRR-2004-F2) Um móvel percorre uma trajetória circular de
b) O módulo da velocidade 0,05 m de raio, em movimento uniforme, efetuando 120 rotações por
tangencial do ponto B é igual a minuto. O período do movimento e a velocidade angular do móvel
0,05 m/s e, a cada segundo, este são, respectivamente:
ponto percorre um arco de 5 cm a) 2 s e 8 rad/s;
sobre a trajetória curva, com valor b) 0,5 s e 4 rad/s;
igual à linha percorrida pelo ponto c) 2 s e 6 rad/s;
C; d) 0,5 s e 6 rad/s;
e) 1 s e 4 rad/s.
c) O módulo da velocidade do ponto C é igual a 0,05 m/s e, a cada 12 – (UFRR-2004-F2) Uma determinada bicicleta tem uma
segundo, este ponto percorre a distância de 5 cm sobre o segmento característica peculiar: o diâmetro da roda dianteira é o dobro do da
da trajetória linear; roda traseira. Se a roda dianteira dá uma volta completa em 2 s,
d) O módulo da velocidade do ponto A é igual a 0,05 m/s e, a cada pode-se afirmar que a roda traseira completa uma volta em:
segundo, este ponto percorre uma linha de tamanho diferente do a) 1 s;
arco percorrido pelo ponto B sobre a trajetória curva; b) 2 s;
e) O módulo da velocidade angular da polia é 0,25 rad/s e, a cada c) 4 s;
segundo, o ponto B sofre um deslocamento angular de d) 6 s;
aproximadamente 15º. e) 8 s.
13 – (UFRR-2003-F2) Dois carros A e B apresentam as seguintes
08 – (UFRR – 2008) Três ciclistas em uma corrida estão passando características: as rodas do carro A têm diâmetro de d A cm e
por uma curva, em formato de um semi-círculo, de 20 m de raio, executam fA rotações por minuto, enquanto que as rodas do carro B
conforme representado na figura. O ciclista A pedala sua bicicleta têm diâmetro de dB cm e executam fB rotações por minuto. Sabendo
com uma força resultante de 400 N. O ciclista B faz a curva, sem que dB = 2 dA e que fB = 2 fA, a razão entre as velocidades do carro B
pedalar. Já o ciclista C, também pedala com uma força resultante de e do carro A é:
400 N. Cada competidor possui massa 80 Kg, para o conjunto ciclista a) ¼;
-bicicleta. No instante mostrado na figura, a velocidade de cada b) ½;
ciclista é 10 m/s. Neste instante, podemos afirmar que: c) 1;
d) 2;
e) 4.
14 – (UFRR-2003-F1) Sabendo que o eixo de um motor executa 600
rpm, o período, em segundos, desse movimento vale:
a) 0,1;
b) 1;
c) 5;
d) 10;
e) 15.
15 – (UFRR-2002-F2) Duas polias acopladas giram, sem
deslizamento, conforme a figura abaixo:
A velocidade do ponto A é igual a 0,4 m/s e os raios das polias são:
2
a) Cada ciclista tem uma aceleração radial de 5 m/s ; R = 10 cm r = 5 cm. As velocidades angulares dos pontos A e B, em
2
rad/s, são, respectivamente:
b) Cada ciclista tem uma aceleração tangencial de 5 m/s ; a) 0,04 e 0,08;
c) Os ciclistas A e C não possuem aceleração radial; b) 0,02 e 0,04;
c) 0,2 e 0,4;
d) Os ciclistas A e C não possuem aceleração tangencial;
d) 4 e 8;
e) A aceleração radial do ciclista B é igual ao valor de sua aceleração e) 2 e 4.
tangencial.
09 – (FAA 2008.1) Um carrinho de um autorama realiza um
movimento circular uniforme, completando 480 voltas em uma pista
circular de raio 50 cm em 2 minutos. É correto afirmar que: 16 – (UFRR-2001-F2) Fazem-se as seguintes afirmativas sobre o
a) a freqüência é de 5 Hz; conceito de aceleração:
b) o período é 4 segundos; I – A Aceleração tangencial altera o módulo do vetor velocidade;
c) a velocidade angular é 4  rad/s; II – A Aceleração centrípeta altera a direção do vetor velocidade;
d) a aceleração centrípeta é 4 m/s²; III – No movimento uniforme circular a aceleração centrípeta é nula;
e) a velocidade escalar do carrinho é 4  m/s. IV – No movimento uniforme circular a aceleração tangencial é nula.
APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 7 de 8
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDUC
COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA
COLÉGIO DE APLICAÇÃO – CAP/UFRR – 2018
FÍSICA: PROF. MSC. RONALDO CUNHA
Estão corretas somente as alternativas:
a) I e II;
b) I e III;
c) I, II e IV;
d) II, III e IV;
e) III e IV.
17 – (UFRR-2001-F2) Duas polias estão interligadas por uma correia,
conforme a figura abaixo:
Os raios das polias são: RA = 10 cm e RB = 2 cm. A polia maior (A)
tem freqüência de 30 Hz. A freqüência, em hertz, da polia menor (B)
vale:
a) 50;
b) 75;
c) 90;
d) 150;
e) 175.

18 – (FCC) Uma partícula executa um movimento uniforme sobre


uma circunferência de raio 20 cm . Ela percorre metade da
circunferência em 2,0 s. A frequência, em hertz, e o período do
movimento, em segundos, valem, respectivamente :
a) 4,0 e 0,25;
b) 1,0 e 1,0;
c) 0,25 e 4,0;
d) 2,0 e 0,5;
e) 0,5 e 2,0.
19 – (UFES) Uma pessoa está em uma roda-gigante que tem raio de
5 m e gira em rotação uniforme. A pessoa passa pelo ponto mais
próximo do chão a cada 20 segundos. Podemos afirmar que a
frequência do movimento dessa pessoa, em rpm, é:
a) 1;
b) 2;
c) 3;
d) 4;
e) 5
20 – (ITA) Um automóvel percorre uma trajetória com velocidade
escalar constante. A roda do automóvel, cujo raio é 30 cm, dá 40
voltas em 2,0 s. A Velocidade escalar angular da roda é, em rad/s:
a) 20 rad/s;
b) 30 rad/s;
c) 40 rad/s;
d) 50 rad/s;
e) 60 rad/s.

GABARITO DAS QUESTÕES DOS ÚLTIMOS VESTIBULARES

01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
B E E E E A D A E D
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
B A E A D C D E C C

APOSTILA 12 – MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME – MCU FÍSICA – 1º ANO Página 8 de 8