Você está na página 1de 2

ESTADO DO RIO DE JANEIRO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARICÁ


SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃ O
ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR DARCY RIBEIRO

Professor(a): Alter Cordeiro Turma :923, 924 e 925 Disciplina: História


Aula 1: A República Velha

A república se inicia com um golpe militar que depôs o imperador D.


Pedro II. A chamada Primeira República, ou República Velha, se inicia em
1889 e acaba em 1930, com a Revolução de 1930 que iniciaria a Era Vargas.
Logo após a proclamação forma-se uma junta governamental, liderada
pelo Marechal Deodoro da Fonseca. A junta militar deveria garantir os
trabalhos da assembleia constituinte e a eleição indireta do novo presidente.
Em 1891, é promulgada (aceita e publicada) a primeira Constituinte da
República, a segunda do Brasil. Entre outras leis, fixava o mandato do
Presidente em 4 anos, dividia o poder em três (legislativo, executivo e
judiciário) e concedia o direito a voto aos homens maiores de 21 anos e
alfabetizados (excluindo as mulheres e analfabetos). Deodoro da Fonseca foi
eleito presidente. Contudo, devido a pressão do Congresso e da oligarquia
cafeeira, Deodoro renuncia assumindo a presidência o marechal Floriano
Peixoto, vice de Deodoro. Este primeiro momento da república foi chamado
da República da Espada, pois os dois presidentes eram militares.
As principais características da República Velha foram:
 Coronelismo: prática em que o coronel (grande proprietário de terra)
exercia seu domínio sobre as populações locais, de forma a conquistar
os votos que eram necessários para atender os interesses da oligarquia
estabelecida e do Governo Federal. A conquista do voto da população
local acontecia, por exemplo, por meio da distribuição de cargos
públicos que estavam sob controle do coronel ou também pela
intimidação.
 Clientelismo: é a troca de favores que é praticada entre dois atores
politicamente desiguais. Essa prática não precisa da figura do coronel
para acontecer, pois toda entidade politicamente superior que realiza
um favor a outra política inferior, em troca de um benefício, está
praticando o clientelismo.
 Política dos governadores: A política dos governadores (ou política
dos estados) foi criada durante o governo de Campos Sales e estruturou
o funcionamento de toda a política brasileira durante o período da
República Velha. Sua atuação foi responsável por consolidar uma
aliança entre Executivo e Legislativo ao longo da República Velha.
Esta política funcionava de forma a não incentivar as disputas entre as
oligarquias locais, a oligarquia mais forte sempre vencia as eleições
locais através do poder dos coronéis, do clientelismo e das fraudes
eleitorais, como o voto de cabresto.
 Política do café com leite: A política do café com leite é um dos
conceitos mais conhecidos desse período e faz referência ao acordo que
existia entre as oligarquias de São Paulo e de Minas Gerais a respeito
da escolha dos presidentes. Esse acordo estipulava que as oligarquias
citadas revezariam os candidatos que concorreriam à presidência.
 Surto industrial e urbano: o desenvolvimento industrial desta época
se concentrou em torno da produção e exportação do café, concentrada
em torno da cidade de São Paulo. Com a Primeira Guerra Mundial
(1914-1918), alguns empresários se voltaram a produzir produtos que
estavam indisponíveis através das importações, sobretudo nos ramos de
vestimenta (têxtil e calçadista) e alimentício. Este tímido
desenvolvimento industrial foi responsável pelo aumento da população
urbana de algumas capitais brasileiras e o surgimento do movimento
operário.
 Revoltas: as desigualdades sociais, a violência dos coronéis, o
autoritarismo dos governos federal e estadual e as seguidas crises
econômicas foram o combustível para diversas revoltas ocorridas no
período. Os revoltosos buscavam melhores condições de vida e de
trabalho e mais liberdade política. As principais revoltas foram: Guerra
de Canudos, Guerra do Contestado, Revolta da Armada, Revolta da
Vacina, Revolta da Chibata, os 12 do Forte Copacabana e a Coluna
Prestes. Estas duas últimas revoltas, Forte Copacabana e Coluna
Prestes, estavam ligadas ao movimento Tenentista que condenava o
coronelismo e o autoritarismo oligárquico e que foi um movimento que
ajudou a acabar com a República Velha.

A República Velha chega ao fim em 1930. As disputas entre as


oligarquias, as revoltas tenentistas, a crise na produção do café e o desgaste
da estrutura do coronelismo foram algumas das razões que levaram ao fim
este período. A Revolução de 1930 inaugura um novo período, chamado
de Era Vargas ou Segunda República, que iria mudar as características
econômicas, políticas e sociais do país.

Atividades

1) Qual o período da Primeira República?


2) Como se inicia a República Velha?
3) Por que o período entre 1889 e 1894 foi chamado de República da
Espada?
4) Qual grupo social dominou a política na República Velha?
5) Quais as principais característica da Primeira República?
6) O que era o Coronelismo?
7) As revoltas deste período tiveram quais motivações?
8) De que forma os coronéis controlavam a política em suas localidades?
9) Como acaba a Primeira República?