Você está na página 1de 3

ATIVIDADES DE PRÁTICA DE LICENCIATURA

ATIVIDADES DOS COMPONENTES DE INTEGRAÇÃO


LICENCIATURA EM FILOSOFIA

DISCIPLINA: História da Filosofia Moderna I

PROFESSORA: Me. Leticia Caricari Seco Maciel Lourenço

NOME DO ALUNO: Ariel Kauê dos Santos Ukmar

DATA DE ENTREGA: 06/06/2018

ATIVIDADE: Pesquisa relacionada: Feudalismo, mercantilismo e absolutismo. Humanismo, classicismo, renascimento e


reforma.

DESCRIÇÃO: Realizar pesquisa acerca das relações entre o Feudalismo, o mercantilismo e o absolutismo. Humanismo,
classicismo, renascimento e reforma.

BIBLIOGRAFIA:

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Mestre Jou, 1970.

GUINSBURG, Jacó; ROSENFELD, Anatol. Romantismo e Classicismo. In: GUINSBURG, Jacó (org.). O romantismo. São
Paulo: Perspectiva, 2002. Disponível em: http://miniweb.com.br/literatura/artigos/Rom_Class.pdf

REALE, Giovanni. Antiseri, Dario. História da Filosofia: Do Humanismo a Descartes (vol. 3). 2 ed., São Paulo: Paulus,
2005.

____________. História da Filosofia: De Spinoza a Kant (vol. 4). 2 ed., São Paulo: Paulus, 2007.

CARGA HORÁRIA: 4 horas/aula

RELATÓRIO

O humanismo foi movimento intelectual difundido na Europa durante a Renascença


e inspirado na civilização greco-romana, que valorizava um saber crítico voltado para um
maior conhecimento do homem e uma cultura capaz de desenvolver as potencialidades da
condição humana. Baseado num conjunto de doutrinas fundamentadas de maneira
precípua nos interesses, potencialidades e faculdades do ser humano, sublinhando sua
capacidade para a criação e transformação da realidade natural e social, e seu livre-arbítrio
diante de pretensos poderes transcendentes, ou de condicionamentos naturais e históricos.

1
O classicismo é uma doutrina ou tendência (estética, literária, artística, teatral,
filosófica etc.) que se funda no respeito da tradição clássica e que tem como características
os ideais da Antiguidade greco-latina e, ainda, a noção das proporções, o gosto das
composições equilibradas, a busca da harmonia das formas e a idealização da realidade

O feudalismo possuía o princípio de submissão de vassalo ao suserano, no qual


assenta o sistema da sociedade feudal e com um sistema econômico, político e social que
se fundamenta a respeito da propriedade da terra, cedida pelo senhor feudal ao vassalo
em troca de serviços mútuos e que caracteriza a sociedade feudal.

O mercantilismo fundamenta-se numa teoria de um sistema de economia política,


dominantes na Europa após o declínio do feudalismo, que, baseados no acúmulo de divisas
em metais preciosos pelo Estado por meio de um comércio exterior de caráter protecionista,
fortaleceram o colonialismo e proporcionaram o desenvolvimento industrial, com resultados
lucrativos para as balanças comerciais.

O absolutismo é o princípio orientador de uma série de doutrinas filosóficas,


caracterizado pela suposição de que toda a realidade empírica é uma emanação do
Absoluto e de uma dimensão essencial e criadora do universo e possuía um sistema político
de governo em que os dirigentes assumem poderes sem limitações ou restrições.

O renascimento foi um movimento intelectual que, no século XV, preconizou a


recuperação dos valores e modelos da Antiguidade greco-romana, contrapondo-os à
tradição medieval ou adaptando-os a ela, e que renovou não apenas as artes plásticas, a
arquitetura e as letras, mas também a organização política e econômica da sociedade.

A reforma foi um movimento do século XVI que fundou o protestantismo e pretendeu


devolver ao cristianismo sua forma primitiva.

Em todas essas correntes de pensamento filosófico existem aspectos que são


comuns entre elas. Todas tiveram seu surgimento na Idade Moderna e tinham ideais fortes
e inovadores para a época, possivelmente rompendo de forma “bruta” toda ideologia que
restara do Medievo.

2
Além de serem movimentos que trouxeram um certo tipo de “revolução para o
momento em que se vivia e tornando se marco histórico no que diz a respeito de sociedade
civilizada.

Todos estes movimentos possuíam uma nova visão sobre economia, política e até
mesmo religião, diferente do que estava estabelecido, justamente no momento em que
estava se construindo toda a ideologia relativa a ciência, foi o auge do racionalismo
enquanto prática diante de tudo que estava sendo apresentado na Modernidade.

Você também pode gostar