Você está na página 1de 39

Elementos de Máquinas

Critérios de Falha e Concentração de


Tensões

Prof. Osvaldo Abadia de Carvalho Filho1


Critérios de Falha
 Em um projeto de engenharia é necessário
escolher materiais com propriedades adequadas
para suportar as tensões e deformações
atuantes.
 É importante identificar os valores de tensão e
deformação que levarão o material a falhar.

 COMO ESTABELECER UM CRITÉRIO DE


FALHA PARA UM DETERMINADO MATERIAL?

2
Critérios de Falha
 Tensão atuante e Tensão de Falha

3
Tensões principais e tensão de cisalhamento máxima no
plano
Tensões principais no plano
• A orientação dos planos irá determinar se a
tensão normal é máxima ou mínima.

 xy
tg2 p 
 x   y / 2

• A solução tem duas raízes, portanto


temos a tensão principal.

 x  y    y
2

 1, 2    x    xy 2 onde  1   2
2  2 
4
slide 4 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Tensão de cisalhamento máxima no plano

• A orientação de um elemento irá determinar a


máxima e a mínima da tensão de cisalhamento.

  x   y  / 2
tg2 s 
 xy

• A solução possui duas raízes, portanto nós temos tensão de cisalhamento máxima
no plano e a tensão normal média.

  x  y
2
  x  y
 máx      xy 2  méd 
no plano  2  2

5
slide 5 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Exemplo 9.3
Quando a carga de torção T é aplicada à barra, ela produz um estado de tensão de
cisalhamento puro no material. Determine (a) a tensão de cisalhamento máxima no
plano e a tensão normal média associada, e (b) as tensões principais.

6
slide 6 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Solução:
Pela convenção de sinal definida x  0 y 0  xy . 

a) Tensão de cisalhamento máxima é

  x  y   x  y
2

 máx      xy  
2
 méd   0 (Resposta)
no plano  2  2

b) Para tensões principais,

 xy
tg 2 p    p 2  45,  p1  135
 x   y / 2
 x  y   x  y
2

 1, 2       xy 2   (Resposta)
2  2 
7
slide 7 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Exemplo 9.4
O estado plano de tensão em um ponto sobre um corpo é representado no elemento
mostrado na figura abaixo. Represente esse estado de tensão como a tensão de
cisalhamento máxima no plano e a tensão normal média associada.

8
slide 8 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Solução:

Como  x  20,  y  90, xy  ,60


temos

  x   y  / 2
tg2 s    s 2  21,3,  s1  111,3
 xy

A tensão de cisalhamento máxima e a tensão


normal média é

  x  y 
2

 máx      xy 2  81,4 M Pa (Resposta)


no plano  2 
 x  y
 méd   35 M Pa (Resposta)
2

9
slide 9 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Círculo de Mohr — tensão no plano

• A transformação da tensão no plano têm uma solução gráfica que é fácil de lembrar.

10
slide 10 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Exemplo 9.5
A carga de torção T produz o estado de tensão no eixo como mostrado na figura abaixo.
Construa o círculo de Mohr para esse caso.

11
slide 11 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Solução:
Primeiro desenhamos o círculo,  x  0,  y  0 e  xy  

O centro do círculo C está no eixo em


 x  y
 méd  0
2
O ponto A representa um ponto de tensão normal média e tensão
de cisalhamento máxima no plano. Assim,

 máx   ,  méd  0
no plano

As tensões principais são identificadas como os pontos


B e D no círculo. Assim,
1   ,  2  
12
slide 12 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Exemplo 9.6
O estado plano de tensão em um ponto é mostrado no elemento na figura abaixo.
Determine a tensão de cisalhamento máxima no plano e a orientação do elemento sobre o
qual ela age.

13
slide 13 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Solução:
Primeiro, desenhamos o círculo,  x  20,  y  90 e  xy . 60
O centro do círculo C está no eixo em .
 20  90
 méd   35 MPa
2
O ponto C e o ponto de referência A(-20, 60) estão marcados.
Temos:
R  60  55  81,4 MPa
2 2

A tensão de cisalhamento máxima no plano e a tensão normal


média são
 máx  81,4 MPa ,  méd  35 MPa (Resposta)
no plano

O ângulo em sentido anti-horário é

 20  35 
2 s1  tg1    21,3 (Resposta)
 60  14
slide 14 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Exemplo 9.7
Uma força axial de 900 N e um torque de 2,5 Nm são aplicados ao eixo. O diâmentro
do eixo for de 40 mm, determine as tensões principais em um ponto P sobre sua
superfície.

15
slide 15 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Solução:
As tensões produzidas no ponto P são
Tc 2,50,02 P 900
   198,9 kPa,     716,2 kPa
2 0,02 
J  4
A  0,022

As tensões principais podem ser determinadas pelo círculo


de Mohr:
0  716,2
 méd   358,1 kPa
2

As tensões principais estão representadas pelos pontos B e


D, portanto
 1  358,1  409,7  767,7 kPa (Resposta)
 2  358,1  409,7  51,5 kPa (Resposta)

16
slide 16 © 2009 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.
Critérios de Falha

17
Critérios de Falha

18
Critérios de Falha

19
Critérios de Falha

20
Critérios de Falha

21
Critérios de Falha

22
Critérios de Falha

23
Critérios de Falha

24
Critérios de Falha

25
Critérios de Falha

26
Critérios de Falha

27
Critérios de Falha

28
Critérios de Falha

29
Critérios de Falha

30
Concentração de tensões
 Normalmente as peças e componentes
mecânicos possuem descontinuidades ou
mudanças na sua forma.
 Em conseqüência surgem picos de tensões com
valores superiores à tensão média calculada
anteriormente.
 Nestes casos diz-se que houve concentração de
tensões.
Ex.: Furos, rasgos de chavetas, montagens com
interferência, rugosidade superficial, rebaixos,
mudança de forma, etc.

31
Concentração de tensões
Diferentes tipos de entalhes

32
Concentração de tensões
 Concentração de tensão em uma barra de
secção quadrada

Os fatores de concentração de tensões dependem


apenas da geometria da peça e do tipo de
carregamento
33
Concentração de tensões
 Relação de tensões:

 max  Kt o
σo: tensão de trabalho

 max   m  Kt v

σm: tensão média


σv: tensão variável
34
Concentração de tensões
 O fator de concentrações de tensões Kt é
determinado usando-se figuras e/ou equações.

35
Concentração de tensões

36
Concentração de tensões

37
Referências

 NORTON, Robert L. Projeto de máquinas uma


abordagem integrada. 2. Porto Alegre Bookman 2011
ISBN 9788560031313.
 SHIGLEY, J. E., Mischke, C.R. e Budynas, R.G.,
Projeto de Engenharia Mecânica, Bookman, Porto
Alegre, 7a Ed., 2005.
 BEER, Johnston –Mecânica dos Materiais –6ª ed.
 HIBBELER, R.C., Resistência dos materiais. 5°ed. São
Paulo: Pearson, 2004.
 Apostila de Resistência dos Materiais I –Prof. Marco
André Argenta –UFPR
 Notas de Aulas Resistência dos Materiais II – Prof.
Alexandre Cury – MAC – UFJF
38
Próxima Aula: Leituras Sugeridas

 Fadiga
 Referência Bibliográfica:
NORTON, Robert L. Projeto de máquinas uma
abordagem integrada. 2. Porto Alegre Bookman 2011
ISBN 9788560031313.
Shigley, J. E., Mischke, C.R. e Budynas, R.G., Projeto
de Engenharia Mecânica, Bookman, Porto Alegre, 7a
Ed., 2005.

39