Você está na página 1de 2

Visão geral sobre a dinâmica funcional das atividades de distribuição física

O comércio requer que produtos e serviços estejam sempre disponíveis no


local e no tempo certos, para que o consumidor possa comprá-los e utilizá-los. Essa
disponibilidade significa presença nas prateleiras dos supermercados, nas vitrines
das lojas, no balcão das empresas prestadoras de serviços ou na internet.
Distribuição é isso: fazer com que os intermediários do processo possam
estar sempre disponíveis para entregas rápidas e imediatas, e que os vendedores
possam entregar com a maior presteza possível o produto ao cliente.
Não adianta vender se não é possível entregar no momento e no local em que
o cliente deseja o produto. A frase seguinte expressa bem esse conceito: quando um
produto não é um produto? Quando ele está no Rio de Janeiro, mas sendo
procurado em São Paulo. O lugar (praça) é indispensável, e por isso é parte do mix
de marketing.
Os caminhos que o produto faz entre o produtor e o consumidor nem sempre
são curtos, ou simples. Os produtos não chegam às mãos do consumidor por
encanto. Para saírem como produtos acabados de uma fábrica e chegarem até o
consumidor, eles passam por um caminho quase sempre bastante sinuoso e
complicado.
Esse caminho é composto de rotas previamente definidas pela empresa, no
sentido de buscar otimização de percurso e economizar custos, tempo e espaço.
Essas rotas pelas quais o produto sai do fabricante e chega até o consumidor
são denominadas canais de distribuição. Eles representam os diversos meios pelos
quais o produtor faz seus produtos ou serviços chegarem até os pontos em que
devem estar disponíveis ao consumidor final.

Conceito de distribuição

A palavra “distribuição” pode ser utilizada com diferentes significados. Para a


teoria econômica, distribuição significa o processo de divisão do produto da
atividade econômica entre os diversos fatores de produção, como a natureza, o
capital e o trabalho. Para a GV, distribuição é sinônimo do fluxo de entrega do
produto desde o produtor até as mãos do consumidor final.
É também a movimentação e a manipulação dos produtos/serviços desde a
fonte de produção até o ponto de consumo ou utilização. Envolve o fluxo dos
produtos/serviços do produtor até o consumidor final e faz parte do composto de
marketing (marketing mix), com a denominação de “praça”.
Distribuir um produto é entregá-lo no local certo, no momento certo, na
quantidade suficiente, com as características propostas e com os serviços
necessários à sua venda e ao seu uso pelo consumidor.