Você está na página 1de 21

Perfusor® compact

4.008.018 Rev.00
B|BRAUN
Laboratórios B. Braun S.A.
Av. Eugênio Borges, 1092
24751-000 - São Gonçalo-RJ - Brasil
S.A.C.: 0800-227286
Fax: (021) 2602-3104
www.bbraun.com.br

16
Perfusor® compact

Manual do Usuário

B|BRAUN
1
Segurança do paciente
Atenção: aos documentos acompanhantes! !

Antes de utilizar o equipamento, leia atentamente o A conexão de componentes analógicos e digitais devem
manual do Usuário. satisfazer às especificações EN (e.g. EN60950) relativas a
dispositivos de processamento de dados e EN60601 para
Funcionamento dispositivos médicos elétricos.
Certifique-se de que o equipamento foi colocado num Qualquer pessoa que ligue aparelhos às entradas ou saídas do
local seguro e estável. equipamento deve ser um programador do sistema e fica
responsável pela conformidade com os padrões EN60601-1-1
Antes da colocação em funcionamento: dos sistemas.
verifique sempre o funcionamento do alarme visual e
sonoro durante o auto-teste, verificação automática (ver Evite a operação do Perfusort® compact próximo a
pág. 6). equipamentos geradores de rádio-freqüência, tais como
Verifique também a conexão ao paciente e a fixação da telefones celulares, rádios de comunicação, etc., bem como
seringa para evitar possíveis danos. próximo a equipamentos geradores de campos magnéticos,
tais como ressonância magnética, etc.. A interferência desses
A conexão ao paciente somente deve ser realizada equipamentos poderá fazer com que o Perfusor® compact
quando o equipamento estiver ligado. Interrompa a opere de forma irregular.
conexão para trocar as seringas. Caso contrário existe o
risco de uma dosagem incorreta. Sempre que possível, posicione o Perfusor® compact no
mesmo nível do paciente. A precisão não é afetada caso o
Escolha a seringa/prolongador adequados para a Perfusor® compact seja posicionado até 2 metros acima ou
conexão ao paciente e a aplicação médica. abaixo do paciente.

Faça a conexão certificando-se que a linha de infusão


não está torcida e permite o fluxo correto. Os equipos descartáveis associados à infusão devem ser
tratados conforme determina a legislação que dispõe sobre
resíduos de serviços de saúde de cada país.
Substitua os descartáveis utilizados a cada 24 horas.

Pressupõe-se que a instalação em salas com fins No Brasil, a Resolução CONAMA 283 de 12 de julho de 2001
médicos estará de acordo com as normas correspondentes regulamenta o manuseio, o armazenamento e a destinação
(e.g. VDE 0100, vde 0107 ou publicações IEC). final destes resíduos e deve ser seguida. Eventuais exigências
legais adicionais de âmbito estadual e/ou municipal devem ser
Não utilizar em área com risco de explosão. também observadas.

Compare os valores introduzidos pelo teclado numérico Só devem ser utilizadas no Perfusor® compact pilhas alcalinas
com os valores visualizados no display. Utilizar apenas do tipo AA que podem ser encontradas no comércio em geral.
quando estes estiverem de acordo. Essas pilhas devem ser descartadas de acordo com as
orientações do fabricante que constam na respectiva
Outros: embalagem. As pilhas que acompanham o equipamento novo,
Trabalhar na pressão máxima de infusão pode afetar a depois de esgotadas, podem ser devolvidas aos Laboratórios
exatidão do equipamento. B.Braun S.A., Filial ou Representante autorizado mais próximo.

Quando se conectam diversas linhas de infusão, há


possibilidade de ocorrer uma influência mútua em cada
uma delas. Podem ocorrer casos de incompatibilidade que Normas de Segurança
se encontram indicados nas instruções de utilização do
medicamento ou dos dispositivos em questão. O Perfusor® compact satisfaz todas as normas de segurança
Ver também as “Application Rules for Parallel Infusion - standard relativas a aparelhos médicos elétricos nos termos das
Possible Application Methods” VDE 0753, Part 5. publicações IEC 60601-1 e IEC 60601-2-24. Nota: IEC 60601-1
corresponde à Norma Brasileira NBR IEC 601-1.
Apenas devem ser utilizados descartáveis, acessórios e
peças de reposição compatíveis com o equipamento.

A utilização de descartáveis que não foram testados ou


aprovados podem influenciar a operação do equipamento.

2
Perfusor® compact

Índice
Perfusor® compact/Visão geral Pág. 4-5
Funcionamento Pág. 6-9
O Perfusor® compact em
ambientes ISO9000 Pág.10-13
Características Técnicas Pág.14-15
Curvas de Início de Infusão e Trombetas Pág. 16
Garantia Pág. 17
Descartáveis associados Pág. 18
Filiais Pág. 19

O Perfusor® compact é uma bomba de seringa,


portátil de acordo com EN60601-2-24, pontos
2.2.18 e 2.2.23 que se utiliza para administrar
fluídos em terapias de nutrição e infusões. Os
especialistas médicos devem decidir sobre sua
indicação, tendo como base as propriedades
garantidas e a informação técnica.
Para outras informações consultar as
Instruções de Uso.

Os Laboratórios B. Braun S.A. se reservam no direito de introduzir melhorias e alterações neste


Manual do Usuário sem aviso prévio.

3
Visão Geral

Alça de transporte Funcionamento


Utilize sempre esta Alça para o transporte. Para as funções especiais primeiro pressione a
tecla F.

Visor Suporte da Seringa


Indica rapidamente todas as características Segure a seringa. Para retirar, puxe e
importantes: taxa de infusão, tipo de seringa, desloque-o para a esquerda.
rede elétrica ou pilhas, infusão em andamento
e símbolos de alarme (ver “Alarmes”, página 9). O braço móvel pode ser deslocado
manualmente depois da trava ter sido aberta.

Multi-Function Connector (MFC)


Entrada para chamada de pessoal; ambulâncias
(12V) e interfaces.

Conexão principal
Conexão à rede elétrica. Na falta de energia
Pilhas muda automaticamente para o funcionamento
Pressione neste local para mudar a pilha. por pilhas.
Interrompa a conexão do sistema de infusão
com o paciente durante a mudança da pilha.
Desligue o equipamento e retire a tampa.
Substitua sempre todas as pilhas.

4
Correção de valores Interrupção do sinal de Alarme por 2 min.

On/Off. Pressione durante 2 seg. para desligar.

Start/Stop Infusão

Pressione primeiro F para as funções especiais


(verde).
Ponto Decimal

Transporte
Pode-se empilhar um máximo de três
equipamentos. É necessário cuidado e
atenção caso já tenha sido estabelecida a
conexão a um paciente.

Empilhamento de aparelhos
Coloque um aparelho em cima do outro.
Pressione a parte de conexão para baixo até
sentir o encaixe. Trave colocando a palheta na
posição vertical. Para desconectar, gire a
palheta até que fique na horizontal e depois
puxe para cima.

Adaptador de Suporte/Fixação ao Suporte


Fixe o Perfusor® compact por cima, até que
fique encaixado. Para soltar pressione o botão
preto. Para maior segurança conecte cada
equipamento individualmente ao suporte.

Inspeção de Entrega
Apesar da embalagem cuidadosa, os riscos de danos causados pelo transporte não podem ser
completamente excluídos. Quando a entrega é realizada, favor verificar o equipamento e
acessórios. Não utilize um aparelho danificado! Contate a Assistência Técnica.

5
Funcionamento

Neste local, introduza apenas


1. Introduzir Seringa uma Seringa Perfusor
Levante a seringa e preencha a linha de Original de 50 ml (OPS).
infusão. Sugestão: uma alternativa é retirar
o ar utilizando a tecla bolus. Neste local introduzir as
demais apresentações.
Ligue utilizando (ON/OFF). O equipamento
faz o auto-teste:
- Depois de ligado, todas as informações
deverão aparecer durante 2 seg. e o alarme
sonoro deve soar (ver Visor, pág. 4).
- Seguidamente o visor indica:
1 1 1.1 2 2 2.2 5 5 5.5
- Seguidamente a versão software: AA Assim Suporte das aletas da Placa de pressão Trava
como, , CC, , e o ponto decimal seringa. do êmbolo da seringa.
piscam.
Para desligar, pressione (tecla ON/OFF)
Abra o suporte da seringa, solte e recue o durante 2 seg.
braço móvel do equipamento.
5. Mudança de Seringas:
Insira a seringa de modo que as suas aletas e o Pressione STOP. Desconecte o sistema de
êmbolo encaixem no local adequado. Volte a infusão do paciente.
trancar o suporte da seringa. Se a seringa tiver
sido “corretamente” colocada, a trava do braço Retire a seringa. Coloque uma nova seringa
móvel voltará à mesma posição por si só. com a linha de infusão expurgada.
Confirme o código da seringa utilizando a
(O código do tipo de seringa no visor deve tecla F. (Apenas é necessário quando utilizar um
corresponder ao da seringa introduzida). tipo de seringa diferente da anterior).
Confirme o código da seringa pressionando F. Conecte o sistema de infusão ao paciente e
Conecte ao paciente. pressione START.
2. Estabelecer a taxa de infusão 6. Para alterar a taxa de infusão:
Valores entre 0,1 e 99,9 ml/h. Inserir o valor Pressione STOP.
desejado através do teclado. Verifique o visor. Pressione C e introduza a nova taxa de infusão.
Para corrigir: Pressione START.
Pressione C e introduza novo valor. 7. Para alterar a taxa de infusão sem
3. Iniciar a infusão interromper a Infusão:
Pressione START. Aparece o indicador de Enquanto a infusão estiver em funcionamento:
infusão em andamento. pressione apenas C e introduza o novo valor para
taxa de infusão, depois confirme esta operação
4. Parar a infusão: através da tecla F. A nova taxa de infusão será
Pressione STOP para interromper a infusão então aplicada. (Se a tecla F não for pressionada,
ou (tecla ON/OFF) durante 2 seg. Desconecte o o visor volta à taxa de infusão anterior passados
sistema de infusão do paciente. 10 seg.).
Abra o suporte da seringa. Retire a seringa.

6
Funções Especiais F

Acione as funções especiais utilizando a tecla F (F aparece no visor).


Utilize a tecla F para confirmar a introdução dos valores.
Seleção da Seringa Volume a Infundir
Abra o suporte da seringa, pressione o A infusão é interrompida automaticamente
símbolo para a escolha da seringa; o código quando o volume estabelecido é atingido.
da seringa pisca. Visualização do volume pré-selecionado:
Pressione C, introduza um novo código e Pressione F, depois pressione Volume (ml).
confirme através da tecla F. Depois do
ajuste verifique o novo número da seringa Para alterar:
enquanto decorre a infusão pressionando Pressione C e introduza o volume programado.
a tecla F e . Para 0 ml o limite do volume é desligado.
50 = seringa perfusora (OPS) de 50 ml Abaixo de 1 ml a precisão do volume pode ser
reduzida. Durante a seleção ativa do volume os
20 = seringa perfusora (OPS) de 20 ml símbolos visualizados piscam. A pré-seleção é
Bolus apagada quando o equipamento é desligado.
(A Taxa de infusão do bolus pode ser alterada Operação CC
pela Assistência Técnica). Indica o endereço Dianet atual para controle
Para verificar a taxa de infusão do bolus: efetuado através de computador. Para alterar o
Pressione F, depois a tecla BOL, separadamente. endereço:
Iniciar o bolus: Pressione C e introduza um novo endereço. Para
Pressione F, depois - mantendo esta tecla dar início à operação CC: Pressione START.
pressionada - pressione BOL mantendo ambas
as teclas pressionadas. Capacidade das Pilhas
Indica a capacidade restante das pilhas.
Soará um alarme sonoro por cada ml infundido.
Baixa Média Alta
Tenha cuidado para não provocar nenhuma
overdose! Para uma taxa de infusão de bolus Pressão de Oclusão
de 800 ml/h, e.g. 0,1 ml demorará cerca de O equipamento interrompe a infusão na
0.45 seg. presença de oclusão no sistema.
Standby A pressão de oclusão pode ser selecionada desde
Pausa na infusão sem o aviso do alarme. P1 (baixa) até P3 (alta).
Os valores estabelecidos mantêm-se. O visor
indica e F. Para alterar:
Pressione F e escolha 1, 2 ou 3.
Volume Infundido Caso ocorra o alarme de pressão durante a
Indica o volume da infusão já realizada. Se infusão, o volume do bolus gerado pelo
exceder 999.9 ml —,- aparece no visor. equipamento (aprox. 1 ml na fase de
Para colocar o volume a zero pressione C ou compressão máxima) é automaticamente
desligue o aparelho. reduzido.

7
Corrente/Funcionamento com pilhas.
Informação Geral
Verifique se a voltagem da rede elétrica no As pilhas devem ser substituídas sempre que:
local de uso corresponde à indicada na - Apareça a indicação “pilha gasta” ou soe o
identificação na parte inferior do equipamento. sinal de “pré-alarme de pilha”.
No caso de falta de energia elétrica, o
equipamento muda automaticamente para - O aparelho se autodesligue ou interrompa o
o funcionamento com pilhas. funcionamento autônomo quando houver
solicitação do bolus.
Para assegurar um funcionamento seguro e de
confiança existem certas características que - Depois de um período de utilização superior
devem ser conhecidas. a dois anos, mesmo se o indicador de
capacidade der a informação “cheio”.
O visor da capacidade é um visor de
tendência (baixa, média, alta). Os testes de conexão verificam se o
fornecimento interno de energia é capaz de
A capacidade atual disponível pode variar fazer soar um alarme de falha na corrente
dentro destes parâmetros devido a: elétrica. Se a fonte de energia estiver gasta
- Diferentes marcas de pilhas dá-se lugar a um alarme de reconhecimento.
Neste caso, o usuário somente pode utilizar o
- Temperatura equipamento sob uma supervisão constante,
- Variação da carga (ex.: de administração uma vez que a falta de corrente elétrica
freqüente de bolus) permanece indetectável pelo equipamento.
As pilhas podem explodir ou vazar Apenas deve-se utilizar pilhas alcalinas -
provocando danos caso: magnésio do tipo AA facilmente encontradas
no comércio em geral.
- Sejam abertas ou queimadas,
- Este tipo de pilhas não têm mercúrio nem
- Sejam colocadas com a polarização errada, cádmio.
- Caso sejam colocadas pilhas novas - Estas pilhas podem ser descartadas no lixo
juntamente com pilhas usadas, doméstico.
- Caso sejam utilizadas pilhas de marcas - As pilhas de carbono convencionais indicam
diferentes. uma leitura incorreta da capacidade no
Se não utilizar o equipamento durante visor e por isso não podem assegurar um
longos períodos de tempo (> de 3 meses) funcionamento eficaz.
deve-se retirar as pilhas.

8
Alarmes Funcionamento CC
Motivos de Alarme Funcionamento com Interface
Alarme sonoro, em caso de alarme o As descrições de interfaces podem ser fornecidas
indicador pisca. pela B. Braun.
Pilha gasta, o pré-alarme de bateria tem Conexão à interface tipo (MFC). Existem duas
início 30 min. antes do término da capacidade. possibilidades:
Alarme de pressão devido a oclusão; Documentação
redução automática do bolus. Toda a informação operacional pode ser gravada
Pré-alarme 3 min. antes da seringa se através de um computador externo.
esvaziar (apenas o campo preto pisca) ao final Funcionamento CC
da infusão respectiva. As funções podem ser todas especificadas
Alarme de aviso se a ação esperada não utilizando um computador externo. Este
tiver sido executada e pré-alarmes. aspecto deve satisfazer as normas de segurança
IEC 60601-1 e estar de acordo com as condições
Inserção da Seringa. dos requisitos de segurança IEC 513.
A colocação do êmbolo no braço móvel não foi
correta.
+ Alarme de pressão, a redução Verificações Regulares
automática do bolus foi interrompida. O bolus
deve ser reduzido manualmente.
Verifique se o equipamento está limpo,
A trava do suporte da seringa na cabeça do completo e/ou danificado. Utilize o equipamento
braço móvel da bomba não foi colocado no local. de acordo com as Instruções de uso. Ao ligar o
Alarme de volume, quantidade atingida. equipamento verifique: o auto teste, o sinal
Elimine a causa do alarme e pressione a tecla sonoro de alarme, os visores de controle de
start. Se o alarme voltar a soar entre em contato funcionamento e alarmes. Verifique os contatos
com a Assistência Técnica. das pilhas uma vez por ano para evitar corrosões
e limpe-as com uma borracha suave.
Interrupção do alarme por 2 min.

Limpeza e Verificação
Visor
Limpe o equipamento com água e sabão. Não
F A função especial está ativada. utilize sprays desinfetantes nas conexões
Indicador de conexão à rede elétrica. principais.
Antes de utilizar o equipamento após a limpeza
O volume total a ser infundido está e desinfecção, deixe-o ao ar durante pelo menos
programado. 1 min. Não pulverize nas aberturas de ventilação
+ Módulo de serviço de funcionamento; do equipamento.
pisca quando o intervalo de
serviço tiver terminado.
Indicador de infusão em andamento.

9
O Perfusor® compact em ambientes ISO 9000

A fim de assegurar o perfeito funcionamento do Assim sendo, os Laboratórios B. Braun S.A.


Perfusor® compact, o usuário deve realizar recomendam que a avaliação do desempenho de
semestralmente ensaio para verificação da vazão, bombas de seringa Perfusor® compact seja
conforme um dos dois métodos descritos a seguir. realizada por meio de um ensaio bastante simples
A realização deste ensaio, com o necessário que usa as medições de tempo de bombeamento
embasamento metrológico recomendado, permite e de volume ou massa de líquido transferido para
verificar com clareza a condição operacional do determinação da vazão.
equipamento, assegurando sua conformidade ao
DESCRIÇÃO DO ENSAIO
uso pretendido.
CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DE A verificação da vazão do Perfusor® compact
CALIBRAÇÕES E ENSAIOS pode ser realizada pelo usuário por meio da
medição do volume bombeado ou da massa
Segundo o Vocabulário Internacional de
bombeada em um intervalo de tempo
Metrologia instituído no Brasil pela Portaria
conhecido. O usuário deverá escolher o método
INMETRO no 102 de 10 de junho de 1988 e alterado
que lhe for mais conveniente.
pela Portaria INMETRO no 029 de 10 de março de
1995, a calibração é definida da seguinte forma:
“Conjunto de operações que estabelece, sob
condições especificadas, a relação entre os valores
indicados por um instrumento de medição ou
sistema de medição ou valores representados por
uma medida materializada ou um material de
referência, e os valores correspondentes das
grandezas estabelecidos por padrões”
De acordo com esta definição, a calibração somente
é aplicável a um instrumento de medição ou a um
sistema de medição ou a valores representados por
uma medida materializada ou a um material de
referência.
Uma bomba de seringa, de acordo com esta
definição, não pode ser calibrada uma vez que não
se enquadra nas definições aplicáveis ao objeto da
calibração.

10
MÉTODO 1 pressão:
VERIFICAÇÃO DA VAZÃO COM BASE EM
MEDIÇÃO VOLUMÉTRICA Vazão (ml/h) = Volume transferido (mL) .
Tempo de transferência (h)
Materiais necessários:
6. Comparar o resultado de vazão encontrado
· Uma Seringa Perfusora nova (sem uso) de com o critério de aceitação estabelecido
20 ml e um equipo Perfusor Set de 120 cm para a aplicação a que se destina o
novo. Perfusor® compact. Caso o valor encon-
· Uma proveta de 20 ml calibrada. A trado satisfaça o critério de aceitação, o
calibração da proveta deve incluir neces- equipamento encontra-se pronto para
sariamente o ponto correspondente ao uso. Caso contrário, buscar orientação
volume de 10 ml. com a Assistência Técnica dos Laboratóri-
· Uma ampola de 250 ml de água para os B. Braun.
injeção.
· Um cronômetro calibrado.
Recomendações gerais:
Condições ambientais recomendadas:
1. Utilizar instrumentos calibrados contra
padrões rastreáveis ao INMETRO ou a
Temperatura entre 20oC e 25oC e umidade
outro organismo internacional de
relativa mínima de 50%.
metrologia reconhecido nos meios técni-
cos.
Rotina:
2. Arquivar os registros de verificação, com o
1. Programar o Perfusor® compact para
intuito de se manter evidências objetivas
uma vazão de 5ml/h. (2)
da conformidade do equipamento ao uso
2. Arranjar a seringa e o equipo preenchidos
pretendido. Estes registros devem conter :
com água para injeção, o Perfusor®
· A identificação do equipamento
compact e a proveta conforme figura 1.
· A identificação do método utilizado
3. Iniciar a transferência da água contida na
· A identificação dos instrumentos e aces-
seringa para a proveta e simultaneamente
sórios utilizados
disparar a contagem de tempo no cronô-
· A data de realização do ensaio
metro.
· O nome do responsável pelo ensaio
4. Aguardar que o volume de água na prove-
· As leituras de volume e tempo
ta atinja 10 ml. Quando isto ocorrer, parar
· A determinação da vazão
a contagem de tempo no cronômetro.
· Parecer final (satisfatório ou não)
5. Calcular a vazão usando a seguinte ex-

11
MÉTODO 2
VERIFICAÇÃO DA VAZÃO COM BASE EM MEDI- Vazão(ml/h)= Massa transferida (g) .
ÇÃO MÁSSICA Tempo de transferência (h) x 0,998(3)

Materiais necessários: 7. Comparar o resultado de vazão encontrado com


o critério de aceitação estabelecido para a apli-
· Uma Seringa Perfusora nova (sem uso) de 20 cação a que se destina o Perfusor® compact.
ml e um equipo Perfusor Set de 120 cm Caso o valor encontrado satisfaça o critério de
novo. aceitação, o equipamento encontra-se pronto
· Uma balança classe I ou II (1), calibrada e para uso. Caso contrário, buscar orientação com
com incremento digital de 0,01 g ou menor. a Assistência Técnica dos Laboratórios B. Braun.
· Um becher de 20 ml.
· Uma ampola de 250 ml de água para inje- Recomendações gerais:
ção.
· Um cronômetro calibrado. 1. Utilizar instrumentos calibrados contra padrões
rastreáveis ao INMETRO ou a outro organismo
Condições ambientais recomendadas: internacional de metrologia reconhecido nos
meios técnicos.
Temperatura entre 20oC e 25oC e umidade
relativa mínima de 50%. 2. Arquivar os registros de verificação, com o intui-
to de se manter evidências objetivas da confor-
Rotina: midade do equipamento ao uso pretendido. Estes
registros devem conter :
1. Programar o Perfusor® compact para uma · A identificação do equipamento
vazão de 5ml/h. (2) · A identificação do método utilizado
2. Arranjar a seringa e o equipo preenchidos · A identificação dos instrumentos e acessórios
com água para injeção, o Perfusor® utilizados
compact, o becher e a balança conforme · A data de realização do ensaio
figura 2. · O nome do responsável pelo ensaio
3. Tarar a balança. · As leituras de massa e tempo
4. Iniciar a transferência da água contida na · A determinação da vazão
seringa para o becher e simultaneamente · Parecer final (satisfatório ou não)
disparar a contagem de tempo no cronôme- 3. Instalar balanças em local plano e livre de vibra-
tro. ções.
5. Aguardar que a massa de água no becher 4. Realizar a calibração de balanças no seu local de
atinja 10 g. Quando isto ocorrer, parar a uso.
contagem de tempo no cronômetro..
6. Calcular a vazão usando a seguinte expres-
são:

12
MÉTODO 1

MÉTODO 2

13
Características Técnicas

Tipo de unidade Bomba de seringa


Classificação À prova de desfibrilação; tipo CF
Proteção classe II
Proteção contra umidade IP22; protegido contra gotejamento quando
utilizado na horizontal

Voltagens 230/240 V, 50/60 Hz~


110/120 V, 50/60 Hz~
Potências 12 VA/ 24 VA
Voltagem exterior extra-baixa 12V d.c. (e.g. ambulâncias)
Chamada de Pessoal MAX. 24V / 1 A / 24 VA
Polaridade de ligação arbitrária (VDE 0834)
Compatibilidade eletromagnética EN55011
EN60601-1-2
Tempo de funcionamento 100% (funcionamento contínuo)
Condições de funcionamento
- Umidade relativa 30% ... 90% (sem condensação)
- Temperatura + 5 oC ... + 40 oC
- Pressão atmosférica 500 mbar ... 1060 mbar
Condições de armazenamento
- Umidade relativa 30% ... 90%
- Temperatura -20 oC ... + 55oC
- Pressão atmosférica 500 mbar ... 1060 mbar
Pilha 4 x 1,5 V alcalinas
Tempo de vida da pilha > 80 h a ≤ 10 ml/h
Peso / Dimensões (Largura x Alt. x Prof.) Aprox 1,5 kg; 190 x 100 x 120 mm

14
Seringas B. Braun selecionáveis Seringa Perfusor Original 20 ml
Seringa Perfusor Original 50 ml

Taxa de infusão 0,1 - 99,9 ml/h (com incrementos de 0,1 ml/h)

Velocidade de Bolus 800 ml/h

Volume total a infundir 0,1 - 999,9 ml ( com incrementos de 0,1 ml)

Precisão da taxa de infusão tip. + 2,5% (tempo de medição > 1h e volume de


infusão > 2 ml)
Pressão do alarme de oclusão 3 programações
(baixa, média, alta; max. 1,2 bar)
Alarme em caso de dosagem incorreta a) Funcionamento inadequado do equipamento
Por dosagens incorretas > 0,015 ml devido ao
funcionamento inadequado do equipamento; a
bomba desliga-se automaticamente.
b) Desliga quando o volume de bolus a 1ml na
fase de compressão máxima com 50 ml OPS
tempo max. de alarme a 5 ml/h = 6:50 min.

Tabela de seringas indicando o volume mínimo Tipo Código Volume mínimo


necessário para ativar o pré-alarme de 3 - min.
OPS 20 ml 20 5,10 ml
OPS 50 ml 50 5,54 ml

15
Curvas de Início de Infusão e Trombeta

Os gráficos indicam a exatidão/uniformidade Curvas de Trombeta


de fluxo de acordo com o tempo. Permite o Medições por segundo e última hora em cada
seguinte: caso.
Intervalos de medição ∆t= 5 min.
O comportamento ou precisão da taxa de Intervalo de Observação p. ∆t (min.)
infusão é essencialmente influenciado
pelo tipo de seringa (não reutilizável) utilizada. Curvas de Início de Infusão
Desvios significativos podem surgir se forem Intervalo de medição ∆t = 5 min.
utilizadas seringas (não reutilizáveis) diferentes Duração da medição T = 120 min.
das indicadas. Fluxo Qi (ml/h)

16
Garantia

Responsabilidade do Fabricante A marca CE confirma que este produto médico


está de acordo com a “Council Directive on
O fabricante, pessoal de montagem e instalação Medical Devices 93/42/EEC” de 14 de junho
apenas pode ser responsabilizado por qualquer de 1993.
efeito relativo à segurança do equipamento,
desempenho e eficácia se:
- As verificações periódicas e manutenções
forem realizadas por pessoal autorizado pelos
Laboratórios B. Braun S.A.;
- As conexões elétricas do local satisfizerem os
requisitos de VDE 0100, 0107 e/ou as publicações
IEC;
- O equipamento for utilizado de acordo com as
instruções de uso;
- São feitas as inspeções técnicas regulares.

Garantia Serviço
A B. Braun fornece uma garantia de 12 meses, A cada 2 anos deve ser realizada verificação
a partir da data de entrega, para cada Perfusor® técnica do Perfusor® compact.
compact. A garantia abrange reparações Este tipo de serviço deve ser executado
e substituição de peças por defeitos de projeto/ exclusivamente por pessoal autorizado pelos
fabricação ou do próprio material. As alterações Laboratórios B. Braun S.A.
ou reparações realizadas pelo proprietário
ou por terceiros anulam a garantia.
A garantia não abrange os seguintes aspectos:
Eliminação ou falhas devidas a uma utilização
incorreta/inexperiente, ou a danos incluindo as
pilhas.

17
Descartáveis associados

Seringas Perfusoras Código


Seringa perfusora 20 ml 441040
Seringa perfusora 50 ml 441044

Equipos de Extensão
Perfusor set PE 150 cm (isento de PVC) 441045
Perfusor set PE 200 cm (isento de PVC) 441046
Perfusor set 20 cm 834213
Perfusor set 40 cm 834210
Perfusor set 60 cm 834207
Perfusor set 120 cm 834202
Perfusor set FS 150 cm 834231

18
Filiais

Rio de Janeiro Porto Alegre


Av. Eugênio Borges, 1092 (Parte) Rua General Caldwell, 1113
24751-000 Azenha
São Gonçalo - RJ 90130-051 – Porto Alegre - RS
Tel.: 21 - 2602-3102 Tel.: 51 - 3217-1655
Fax.: 21 - 2602-3104 Fax.: 51 - 3217-1434

São Paulo Recife


Rua Tenente Gomes Ribeiro, 57 Rua Demócrito de Souza Filho, 423
Conj. 31 a 36 Madalena
Vila Clementino 50610-120 - Recife - PE
04038-040 - São Paulo - SP Tel.: 81 - 3227-2915
Tel.: 11 - 5549-9444 Fax.: 81 - 3228-4487
Fax.: 11 - 5575-8309

Belo Horizonte Salvador


Rua Minas Nova, 14 Rua Prof. Bezerra Lopes, 23 A
Cruzeiro Acupe de Brotas
30310-090 - Belo Horizonte - MG 40290-270 - Salvador - BA
Tel.: 31 - 3281-4788 Tel.: 71 - 357-0928
Fax.: 31 - 3281-2420 Fax.: 71 - 356-1393

Curitiba
Rua Papa João XXIII, 50/3º andar
Centro Cívico
80530-030 - Curitiba - PR
Tel.: 41 - 352-2234
Fax.: 41 - 352-2234

Laboratórios B. Braun S.A.


Av. Eugênio Borges, 1092 e
Av.Jequitibá 09, Arsenal
CEP: 24751-000
São Gonçalo - RJ - Brasil
S.A.C.: 0800-227286
Fax.: (21) 2602-3104
www.bbraun.com.br
19

Você também pode gostar