Você está na página 1de 112

Texto © 2020 João Falcão de Lima

Este trabalho foi executado a partir de alguns excertos dos livros “The Externalisation of the
Hierarchy” e “Telepathy and the Etheric Vehicle” de Alice Bailey, edição de língua inglesa
(New York), inspirados telepaticamente pelo mestre Djwhal Khul. Foi traduzido e compilado
por Maria Flávia de Monsaraz para a realização de duas conferências subordinadas aos temas:
“A Religião do Novo Mundo” e “Hierarquia Planetária”.

Título: A Religião do Novo Mundo


Realização e Composição: João Falcão de Lima
Revisão de Texto: Teresa Mesquita
Pintura da Capa: Armando Castro
Fotografia da Contracapa: João Falcão de Lima
Capa e Paginação: Pedro Elias
Publicação e Divulgação Autorizada por: Gil Monsaraz
Publicação Autorizada pela: Lucis Trust Genève - Bonne Volonté Mondiale

Este guião foi oferecido a João Falcão de Lima por Maria Flávia de Monsaraz,
não sendo permitida a sua cópia ou alteração parcial ou total.
nota
Quero agradecer particularmente a Teresa Mesquita pela
paciência que teve comigo e pela revisão de texto, a Armando Castro
pela execução das pinturas, a Pedro Elias pela colaboração técnica, a
Gil Monsaraz pela autorização da publicação do teor das conferências,
a Mintze van der Velde da Lucis Trust Genève, pela disponibilidade e
permissão para a publicação dos excertos traduzidos, à Sincronicidade
da Vida, a todos os que de alguma forma ajudaram na construção do
que sinto e a Maria Flávia de Monsaraz pela vibração do amor em
vida que me ajudou a reconhecer.
Índice
Prefácio.............................................................. 7
PARTE I - A Religião do Novo Mundo............. 11
Verdades e Factos Fundamentais..................... 19
Cristo e Buda..................................................... 25
Os Três Ensinamentos de Buda........................ 29
A Ciência da Invocação e da Evocação........... 35
A Grande Invocação......................................... 47
PARTE II - Hierarquia Planetária..................... 51
A Hierarquia Espiritual.................................... 55
Comunicação e Telepatia................................... 63
Impressão............................................................. 69
O Método da Impressão Telepática.................. 81
Posfácio.............................................................. 105
Breve Biografia de Maria Flávia de Monsaraz.......... 107
Obras Publicadas.......................................................... 109

5
6
Prefácio
Com este trabalho não se pretende obter ganho pessoal
ou lucro, mas preservar a pureza dos Ensinamentos de Alice
Bailey e do Mestre Djwhal Khul, bem como de Maria Flávia
de Monsaraz.
Gostaria que, com ele, o leitor alcançasse a sua própria
Sabedoria e Conhecimento Interior, de forma a restaurar o
Equilíbrio e a Harmonia na Humanidade e no Planeta Terra,
através da Religião do Novo Mundo, despertando o seu EU
verdadeiro e o Poder Divino, num ato de Amor, tal como
Maria Flávia de Monsaraz nos ensinou.
O valor deste documento, está na sua capacidade de
estimular a Vida Espiritual e a Consciência de cada leitor. Cabe
a cada um expandir e, mais que tudo, fazer a sua descoberta
interna, que o texto e o Silêncio propiciam.
Esse Silêncio e a Paz interior profunda, como diria a
nossa muito querida M.F. de Monsaraz, “está apenas a uma
respiração de distância”.
A transformação de Consciência aqui sugerida, e que
cada um pode operar em si e consequentemente no Todo, só é
possível se for assumida como processo de Evolução Superior.

João Falcão de Lima


Abril de 2020

7
8

O conteúdo deste livro está a ser publicado usando
a mesma formatação do documento original da
autoria de Maria Flávia de Monsaraz, no estilo
próprio da autora.

9
10
A Religião do Novo Mundo

parte i
a religião do novo mundo

Tendo em conta a Viragem dos Tempos e a


profunda necessidade que, cada vez mais, os seres
humanos têm de novos paradigmas, paradigmas
que lhes possam responder ao seu mau-estar e
à sua desadaptação à Vida, fruto de uma cultura
materialista produzida por uma sociedade
decadente, importa definir a referência correcta
que os pode guiar para que Verdadeiramente se
encontrem.

O Fogo Sagrado, irá permitir aos Homens uma


identificação com Valores de Transcendência
e, enquanto uma Nova Espiritualidade
não estabilizar, vai haver uma, cada vez maior,
proliferação de falsos profetas, falsas doutrinas,

11
João Falcão de Lima

teorias equívocas, fantasias e projecções


supostamente Espirituais.

É a consequência deste Tempo de Transição.

Sempre houve Verdades e meias Verdades,


equívocos, ilusões e falsas expectativas, nos
Tempos de Transição.

Entidades e Forças Negras estabelecem a


confusão.

Há que saber discriminar.

Por isso, senti a necessidade de ir buscar


informação a uma Fonte inspirada e
fidedigna, que não confunde.
E essa informação é para mim, cada vez mais,
a palavra do Mestre Djwhal Khul.

Esse Mestre, penso que muitos já o conhecem,


inspirou e iluminou telepáticamente a obra de A.
Bailey.

Nessa obra, sobretudo no livro


“A Exteriorização da Hierarquia”,
é definida a Religião do Novo Mundo.

12
A Religião do Novo Mundo

Aí são ensinados os factos que apontam o


Caminho.

Factos que podem orientar o Mundo,


do ponto de vista Religioso e Espiritual.

É disto que vou falar. Por ser um tema tão


rigoroso, e para que possa expô-lo de uma forma
absolutamente correcta, vou limitar-me a ler
textos do Mestre, textos por mim traduzidos
e adaptados que revelam uma informação
preciosa e fundamental, sem a qual, as
pessoas não têm como saber para onde o Mundo
se encaminha.

Para quem ainda não conheça o Mestre Djwhal


Khul, ele apresenta-se a si próprio:

...

Basta dizer que sou um discípulo Tibetano


de um certo grau.

Isto não vos diz muito, pois são todos discípulos,


desde o mais humilde aspirante até, e para além,
do próprio Cristo.

13
João Falcão de Lima

Vivo num corpo físico como qualquer outro


Homem, nas margens do Tibete e, por vezes,
dum ponto de vista exotérico, presido a um
vasto grupo de Lamas Tibetanos...

…os que se associaram a mim no trabalho da


Hierarquia, e todos os verdadeiros discípulos
que estão associados neste trabalho, conhecem-me
ainda pelo nome… o Mestre Hilarião,
esse a quem vós chamais o Mestre Djwhal
Khul. (The Externalisation of the Hierarchy pag. 54)

Alice Bailey sabe quem eu sou, e reconhece-me


por dois dos meus nomes.

Sou um vosso irmão, que viajou um pouco


mais no Caminho que o estudante comum,
e que, por isso, adquiriu maior responsabilidade…
tenho, custe o que custar, de Agir como um
transmissor da Luz.

… já vos disse muito, no entanto, não vos disse


nada que vos possa levar a oferecer-me aquela
obediência cega e devoção tonta que o

14
A Religião do Novo Mundo

aspirante emocional oferece ao Mestre


ou ao Guru, que ele, no momento, ainda nem
sequer é capaz de contactar.

Nem poderá nunca estabelecer esse contacto


desejado, enquanto não tiver transmutado
devoção emocional ao Mestre, em
Serviço altruísta e desinteressado à
Humanidade.
(The Externalisation of the Hierarchy - pag. 1 - Anos 40. Cartas datadas de 44)

Devo lembrar-vos que eu escrevo como


alguém que acredita nas Grandes Realidades
Espirituais e que vê (unfolding) a insatisfação do
Espírito Humano como uma evidência absoluta
(unshaterable – sem oscilação) da existência “Desse no
qual vivemos, nos movemos, e temos o nosso
Ser.”

Falo como alguém que acredita e que ama o


Cristo, e que o conhece como sendo o
Mestre de todos os Mestres,
aquele que ensina igualmente os Anjos e os
Homens.

15
João Falcão de Lima

Eu sou alguém que olha para o Cristo como a


suprema expressão da Divindade sobre a Terra,
e que dimensiona a extensão do seu trabalho
sacrificial sobre a terra.

Esse que espera que a Revelação que Ele


anunciou, a iminência do seu retorno, a assunção
da sua vinda, se expresse como a
Lei espiritual no coração dos
Homens, em toda a parte.

… eu sei que Ele não tem prazer nos Grandes


Templos de pedra que os Homens
construíram, enquanto o seu Povo é deixado, no
quotidiano, sem nenhum aconselhamento prático,
e sem Luz suficiente para poder gerir bem as suas
acções.

Eu sei igualmente que Ele sente, com o Coração


“aching” que, o Caminho Simples para
Deus, em que pôs tanto ênfase,
desapareceu nos nevoeiros da Teologia
e nas discussões dos Homens das Igrejas, através
dos séculos.

16
A Religião do Novo Mundo

Eu sei que Ele sabe que as suas Palavras


se perderam nos labirintos das mentes
eclesiásticas que pensavam interpretá-las.

E que o ensinamento que passou, de


uma aproximação natural de Deus,
foi abafado pela pompa e pelos cerimoniais de
rituais elaborados.
(The Externalisation of the Hierarchy – pag. 403)

Resumindo:
Por causa da divergência de muitos Credos
Exotéricos, pela multiplicidade de seitas
e cultos, quer no Oriente, quer no
Ocidente, por causa das guerras dos teólogos
quanto a Palavras e interpretações,
os filhos de Deus em processo de
crescimento, são deixados sem a ajuda
necessária para contactar o Cristo,
e o seu grande Grupo de Discípulos,
os Líderes Espirituais da Humanidade.

O Caminho para o Cristo, a Vital


e Amorosa expressão de Deus
não é tornada clara para quem a procura.

17
18
A Religião do Novo Mundo

VERDADES E FACTOS
FUNDAMENTAIS

Esta Nova Religião vai basear-se nas seguintes


Verdades, factos fundamentais, que fazem
parte da evolução da Humanidade:

1. O facto de Deus Transcendente.

2. O facto de Deus Imanente, o


relacionamento do Homem com o Divino.

3. A aceitação de Deus Imanente e de Deus


Transcendente em todas as formas de Vida.

4. O facto da Imortalidade da Alma.

5. O facto da Fraternidade Humana.

19
João Falcão de Lima

O nosso relacionamento uns com os outros.


Deus, na sua expressão.

Este facto, tanto pertence às nossas Fundações


Espirituais, como a Deus em Si. Está ligado ao
reconhecimento de Deus como Pai.

Deus expressa-se a Si-próprio… através das


correctas relações Humanas.

É para este tipo de relacionamento que, apesar de


todas as guerras, a Humanidade se movimenta.

6. A existência de um Caminho para Deus.

O Projecto Divino da
Evolução da Humanidade.

A consciência desta Verdade foi preservada


através dos Tempos e trazida até nós por esses que
conhecem Deus e a quem o Mundo chamou de
Místicos, Ocultistas e Santos.

Os que abriram o Caminho à aspiração


dos outros Homens e que ainda não conseguiram
alcançá-lo.

20
A Religião do Novo Mundo

Em todas as Nações e em todas as Raças,


em todos os Climas e em todas as partes do
Mundo, na dimensão sem fim do próprio Tempo,
ou retrocedendo, até ao Passado mais longínquo
e limitado, os Homens sempre encontraram o
Caminho para Deus.

…procuraram esse Caminho, aceitaram as suas


condições, aguentaram as suas disciplinas,
permaneceram confiantes na sua realidade,
atingiram o objectivo, receberam a recompensa.

…o Testemunho da existência deste


Caminho é o tesouro precioso de todas
as Grandes Religiões.

…os Seres que verdadeiramente podem


testemunhar, foram esses que transcenderam
todas as formas e todas as Teologias,
para penetrar no Mundo dos Significados.

…esses significados que os Símbolos velam e


anunciam.

21
João Falcão de Lima

Estes Factos são Verdades Essenciais.


Fazem parte do Legado que o Passado deixou aos
Homens.

São a nossa Herança Eterna.

Em relação a estas Verdades, podemos dizer que


não há uma Nova Revelação, mas apenas
Participação e Entendimento.

…estas Verdades, são a estrutura íntima de


uma Única Verdade sobre a qual se baseiam
todas as Teologias do Mundo.

7. A consciência da constante emergência de


Mensageiros vindos de um Centro Divino.

…o reconhecimento de muitos modos de


aproximação ao Divino, a que podemos chamar
a continuidade da Divina Revelação.

8. A Historicidade de duas Grandes


Aproximações:
O Buda e o Cristo

22
A Religião do Novo Mundo

Em certos tempos, através dos Tempos, Deus


aproximou-se do seu Povo.

A Humanidade, ao mesmo Tempo, ainda que cega


no seu objectivo, fez um grande esforço para se
aproximar de Deus.

Da parte de Deus, a Sua Aproximação foi


intencional, consciente e deliberada.

Da parte dos Homens foi sobretudo inconsciente,


forçada pela tragédia das circunstâncias, por uma
carência desesperada e pela necessidade urgente
do movimento da Alma Colectiva.

Estas Grandes Aproximações de Deus


podem ser traçadas através dos Séculos.
Quando uma acontece, significa sempre
um entendimento mais claro do Propósito
Divino. Uma nova e fresca Revelação.

A instituição de alguma nova forma de Religião,


e o Som de uma nova Nota, que produziu uma
nova Civilização e uma nova Cultura.

Estas Aproximações propõem sempre uma


nova forma de relacionamento entre Deus e o
Homem e entre o Homem e os seus Irmãos.

23
24
A Religião do Novo Mundo

CRISTO E BUDA

… juntos, os dois Grandes filhos de Deus,


presentes à Humanidade,
um a Este, outro a Oeste,
são a completa e perfeita representação da
Divindade…

…uma nova definição de Deus foi-nos


trazida por Buda quando ensinou que
Deus é Luz e mostrou o
Caminho para a Iluminação.

Provou que todos os Homens podem atingir a


Iluminação e caminhar na Luz.

A Via da Iluminação é
Sabedoria, Percepção Mental e Intuição.

25
João Falcão de Lima

Cristo encarnou um Princípio Divino ainda


maior ao revelar-nos que
Deus é Amor através da sua Vida e do
Seu Serviço sobre a Terra.

Veio igualmente dizer:


ama o teu próximo como a ti mesmo.

Cristo veio ensinar aos Homens


o grande Princípio da Fraternidade,
para que os Homens pudessem identificar-se uns
com os outros.

Cristo foi a plena expressão dos dois Princípios:


Luz e Amor

Buda veio trazer à Humanidade o


... Método…

Desapego

Não-Paixão (dispassion)

Discriminação

26
A Religião do Novo Mundo

Onde estes três Princípios se encontram presentes,


há uma imediata libertação da roda dos
renascimentos.

Cristo veio trazer à Humanidade o


… Resultado…

Individualismo

Iniciação

Identificação

O valor da Individualidade é o esforço


necessário pedido a cada Ser Humano.

A partir de Cristo a Humanidade pode subir um


imenso degrau: passar pela
Morte e Renascimento.

É a Via da Iniciação.

27
28
A Religião do Novo Mundo

OS TRÊS ENSINAMENTOS
DE BUDA

Desapego
Pelo desapego, consciência Mental e estado
de atenção, passando pelo reconhecimento do
corpo físico e das suas causas mais profundas,
os estímulos dos sentidos e os apelos da natureza
inferior são, por um esforço de abstracção,
desviados.

O desapego é, na realidade, a imposição de


um novo ritmo, ou de uma nova reacção por
habituação às células do cérebro.

29
João Falcão de Lima

Esse ritmo novo, vai tornar o cérebro distanciado


das ilusões do Mundo e das suas percepções
sensoriais.

Não-Paixão (dispassion)
Pela ausência da Paixão a natureza emocional
torna-se imune ao apelo dos sentidos.

O desejo já não tem o poder de desviar a Alma


do que deve ser o seu trabalho correcto e a sua
missão.

Discriminação
Pela discriminação, a Mente aprende a seleccionar
o que é Bom, Belo e Verdadeiro.
Aprende igualmente a substituir as opções
ilusórias da personalidade por estas opções de
identificação.
Estas 3 atitudes do Buda,
Desapego, Não-paixão e Discriminação
quando vividas de uma forma sã e correta,
trabalham e organizam a Personalidade de modo a
trazer-lhe a Lei da Sabedoria.

30
A Religião do Novo Mundo

Preparam igualmente o discípulo para a


Via da Iniciação, a Via do Cristo.

Estas duas
Grandes Aproximações,
o Buda e o Cristo,
preparam a Humanidade para
a 3ª Grande Aproximação.

Chegamos assim à última grande Verdade


Fundamental:

9. A possibilidade de uma
3ª e iminente aproximação:
O Retorno do Cristo

Esta nova e maior Aproximação vem a


Caminho.

Não podemos ainda saber exactamente o que esta


Nova Aproximação irá trazer à Humanidade.
Mas trará resultados definidos, como as outras
duas primeiras Grandes Aproximações.

31
João Falcão de Lima

Será uma
Nova e Vital Religião Mundial.

Uma
Fé Universal Unificada,
por um mesmo Idealismo de reconhecimento do
Passado, diferente no seu modo de expressão.

Terá como consequência,


um novo CÉU
e uma nova TERRA.

…é nestes factos fundamentais


que estarão as fundações da
Religião do Novo Mundo.

… é neles que as várias Igrejas, se


regeneradas, devem concentrar os seus esforços.

Devem cessar de perpetuar a forma exterior


e visível, e começar a lidar com a realidade
subjacente a todos os dogmas e doutrinas.

32
A Religião do Novo Mundo

… a infelicidade Humana, na sua essência,


resulta da incapacidade que os Homens têm
de viver, plenamente e em consciência,
estas realizações fundamentais.

O Homem Invoca a Aproximação


Divina de duas maneiras:

Como apelo silencioso, sem voz,


como grito invocativo das massas...

ou como uma invocação definida e


planeada...
...dos aspirantes espiritualmente orientados,
dos trabalhadores inteligentes e convictos,
dos discípulos e iniciados,
de todos esses que formam
o novo Grupo de
Servidores do Mundo.

33
34
A Religião do Novo Mundo

A CIÊNCIA DA INVOCAÇÃO
E DA EVOCAÇÃO
Tomará o lugar daquilo a que hoje chamamos
Oração.
Não se deixem perturbar pelo uso da palavra
Ciência.
Não é uma realidade fria e intelectual sem
coração…

… é, na realidade, a organização inteligente


da energia Espiritual e das forças do
Amor.
Que, quando efectiva,
irá evocar a resposta de Seres Espirituais…
e assim estabelecer uma relação próxima
e uma comunicação constante

35
João Falcão de Lima

entre a Humanidade e a Hierarquia


Espiritual.
O desenvolvimento da Ciência da Invocação
e da Evocação, como forma de aproximação
do Divino, irá nascer a partir dos antigos hábitos
de Oração, usados pelas massas, e da prática de
Meditação, usada pelos místicos e ocultistas.

A Oração e a Meditação
são os primeiros degraus desta Nova Ciência
emergente.
…igualmente, pelo esforço Grupal,
pode-se estabelecer uma forma de
aproximação unificada com a
Hierarquia Espiritual, sob o controle e a
orientação do Cristo,
e relacionada com o mais alto Centro
Espiritual, Shamballa.
… Considerando a Ciência da Invocação e
da Evocação, estamos a aproximar-nos da área
da compreensão Mental.

36
A Religião do Novo Mundo

A natureza do entendimento das muitas


orações dos Homens, baseadas como são,
no desejar alguma coisa, perturbou durante
muito tempo a Inteligência.

Por outro lado, o tipo de meditação “vaga”,


ensinada e praticada tanto no Ocidente como no
Oriente, e a ênfase da sua tónica ego-centrada,
- libertação pessoal e conhecimento pessoal –
estão igualmente causando revolta.

O que é hoje pedido:


- Trabalho grupal;
- Benefício grupal;
- Conhecimento grupal;
- Contacto grupal com o Divino;
- Salvação grupal;
- Entendimento grupal;
- Relação grupal com Deus;
e com a Hierarquia Espiritual.

Tudo isto indica Progresso.

37
João Falcão de Lima

Como se irá processar a Nova Religião:

Este novo trabalho de Invocação


será a nota chave da vindoura
Religião Mundial.
Irá processar-se de dois modos:
Pelo trabalho invocativo das massas,
por todos os que foram treinados
pelas pessoas de Mente Espiritualizada,
a verbalizar o seu pedido de Luz, de
Libertação e Entendimento
e a aceitar as Novas energias Espirituais
que se aproximam, energias focalizadas através da
Hierarquia Espiritual.

Haverá igualmente um trabalho Científico de


Apelo e Invocação, praticado por aqueles
que treinam as suas Mentes através da correcta
Meditação, que conhecem o uso do Som,
que conhecem certas fórmulas de
Invocação, com que trabalham conscientemente,
focalizando o Grito Invocativo das massas.

38
A Religião do Novo Mundo

São certas as grandes Palavras


que mais tarde serão reveladas à Raça,
como o Padre Nosso que foi dado pelo Cristo,
e a Grande Invocação que foi dada nos dias
de hoje.

Orações, Meditações e Rituais


realizados em certos períodos específicos do ano,
estruturam as Fundações desta Nova Ciência
Religiosa.

O pensamento invocativo e unificado das


massas, e o pensamento focalizado
através do Novo Grupo de Servidores do
Mundo, constituem uma força de energia
direccionada.

Esta força irá chegar aos Seres Espirituais


Sensitivos capazes de responder ao seu apelo.

A sua resposta Evocada, mandada como


energia Espiritual, irá de volta atingir a
Humanidade, depois de ser transformada em
Energia Mental.

39
João Falcão de Lima

Desta forma, realiza o impacto devido sobre


as Mentes dos Homens, convencendo-os e
transportando Revelação e Inspiração.

Através desta resposta, a Fé obscura das


massas irá gradualmente transformar-se
na convicção daqueles que conhecem.
Deste modo, a Humanidade será transformada e
Espiritualizada.

Isto sempre assim se processou através da História


da Evolução Espiritual do Mundo.

Foi este procedimento que deu origem à


Revelação e às Escrituras.

À medida que as Idades forem passando,


assim se irá processar a regeneração da
natureza material com os dois Centros
Espirituais, a Humanidade e a
Hierarquia, trabalhando em conjunto, em plena
consciência e entendimento.

A Humanidade irá invocar o Poder


Espiritual de Deus através da Hierarquia.

40
A Religião do Novo Mundo

A Hierarquia responde,
e o Plano de Deus manifesta-se na Terra.

Por sua vez, a Hierarquia,


no ponto mais alto da espiral,
invocará o Centro da Vontade de Deus,
Shamballa.
Assim se relacionam os três Grandes Centros
Espirituais:

SHAMBALLA
a Vontade e o Poder de Deus.
1º RAIO

HIERARQUIA
o Amor de Deus
2º RAIO

HUMANIDADE
a Divina Inteligência
3º RAIO

41
João Falcão de Lima

A Vontade de Deus
será expressa através do Amor
e manifestada Inteligentemente.

Vai nascer o dia em que todas as Religiões


vão ser vistas como emanação de uma mesma
Grande e Espiritual Fonte de Origem.

Cristãos, Judeus, Muçulmanos, serão um


Grande Corpo de Crentes que aceitaram
a mesma e Única Verdade.
Os clérigos e os Homens das várias Igrejas devem
lembrar-se que o
Espírito no Homem é maior que
todas as Igrejas, maior que todas as
doutrinas.
Caminhamos para um Tempo de Síntese,
um Tempo de retorno à Essência,
ao entendimento de uma Verdade Universal
ao reconhecimento das Grandes Leis,
que sempre regeram os povos de todos os Tempos.

42
A Religião do Novo Mundo

O retorno à Consciência do Uno,


disso que não tem por onde separar.

O Grande tema da Nova Religião é


Unificação.

Os Homens irão situar-se juntos,


na mesma plataforma de Fraternidade,
estabelecendo correctas relações humanas,
procurando cooperar no Plano Divino.

A Humanidade começará a reconhecer


a necessidade de uma aproximação mais
Vital com Deus.
Esta Religião Mundial não é um sonho
idealizado, mas algo que começa a formar-se e
a sua estrutura está sendo erguida.

Os ashrams dos Mestres,


combinados com toda a Hierarquia,
trouxeram à Humanidade, através de Alice Bailey,
A Grande Invocação.
É um método de Integração.

43
João Falcão de Lima

Liga:
A Vontade do Pai – SHAMBALLA,
A Vontade e o Poder de Deus,
1º raio

O Amor da HIERARQUIA,
O Amor de Deus,
2º raio

O Serviço da HUMANIDADE,
A Divina Inteligência,
3º raio,
num...
Grande Triângulo de Energias.

Este Triângulo tem como resultado,


selar a porta onde mora o MAL,
e trabalhar diretamente com o
Poder de Deus.

44
45
46
A Religião do Novo Mundo

A GRANDE INVOCAÇÃO

Do ponto de Luz na Mente de Deus,


Que a Luz aflua às mentes dos homens,
Que a Luz desça sobre a Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus,


Que o Amor aflua aos corações dos homens
Que Cristo volte à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,


Que o Propósito guie as fracas vontades dos homens.
O Propósito que os Mestres conhecem e servem.

Do centro a que chamamos a Raça Humana,


Que se realize o Plano de Luz e Amor,
E se encerre para sempre a porta do mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder


Restabeleçam o Plano Divino na Terra.

47
João Falcão de Lima

Esta Invocação não pertence a nenhuma pessoa ou


grupo, mas a toda a Humanidade.
A beleza e a força desta Invocação está na sua
simplicidade e na expressão de certas Verdades
Fundamentais, que todos os homens aceitam
normal e espontaneamente:
a Verdade da existência de uma Inteligência
Superior, a que vagamente damos o nome de
Deus;
a Verdade de que por trás das aparências externas
o Amor é o poder matriz do Universo;
a Verdade de que veio à Terra uma grande
Individualidade chamada Cristo, pelos cristãos,
e que encarnou esse Amor sob uma forma
inteligível;
a Verdade de que o Amor e a Inteligência
emanam do que se chama a Vontade de Deus;
e, finalmente, a Verdade evidente que o Plano
Divino só se pode manifestar através da
Humanidade.
ALICE BAILEY

48
49
50
A Religião do Novo Mundo

parte ii
A HIERARQUIA PLANETÁRIA

Tendo em conta a Viragem dos Tempos


e o grande Vazio Espiritual que habita a
Humanidade, tendo em conta a ignorância que
os Homens têm da sua vida interior e o não saber
como contactar a dimensão do
Sagrado–em-si,
tendo em conta a obscuridade social
que a todos condiciona, importa lembrar
Verdades Fundamentais.
Elas serão a grande descoberta de uma Nova
Espiritualidade e de uma Revelação da
Vida Interior, a Luz que irá iluminar um dia
as Mentes e os Corações dos Homens na
Nova Era.

51
João Falcão de Lima

Urge ganhar consciência de que existe uma


Hierarquia Espiritual de Seres
Ascencionados.
Seres que viveram todos os Processos Humanos,
Seres que os transcenderam, e que chegaram a um
altíssimo nível vibratório,
a que podemos chamar Plano Búdico, ou
Plano Crístico, a vibração do Amor.
Devemos identificar-nos com esses Seres.
Saber como Eles nos guiam.

Saber que cumprem um


Destino Planetário:
o de inspirar os Homens,
na sua Via de Ascensão.

Devemos reconhecê-los.
Devemos aprender a entrar em comunicação
com Eles.

E é pela urgência e pela necessidade desse


relacionamento, que hoje vos trago palavras de
um desses grandes Mestres,

52
A Religião do Novo Mundo

o Mestre Djwhal Khul, que inspirou a obra de


Alice Bailey.

Através das Suas palavras rigorosas, venho


revelar-vos o que Ele próprio diz sobre a
Hierarquia e sobre a forma como
contactá-la.
Importa inteligir a nossa Condição Humana.
Importa conhecer a proposta de Vida e de
Luz que nos é trazida pelo contacto com a
Hierarquia, se soubermos trabalhar a nossa
Personalidade, e atingir o plano da Alma.

Esse contacto é estabelecido pelo


Método de Impressão Telepática.

53
54
A Religião do Novo Mundo

A HIERARQUIA ESPIRITUAL
Acima da Humanidade encontram-se
Aqueles, cujo privilégio e dever
é atender à evolução da Humanidade
e guiar os destinos dos Homens.

Isto não é feito através de um controlo


que possa infringir o
Livre Arbítrio do espírito humano,
mas pela implantação de ideias na mente
dos pensadores do mundo, para que estas
ideias possam, no devido tempo, ser factor
organizador e actualizador da vida humana sobre
o Planeta, formando as bases de uma
Nova Ordem Social.

55
João Falcão de Lima

Esses que constituem o


Governo Oculto do Mundo,
e que são chamados de Hierarquia,
trabalham para facilitar a entrada de Novos Ideais
e objectivos na Consciência da Raça.

A Hierarquia é o resultado da Actividade


Humana e da Aspiração. Foi criada pela
Humanidade.

Os seus membros são Seres Humanos


que viveram, sofreram, realizaram, falharam,
atingiram o sucesso, suportaram a morte e
passaram pela experiência da Ressurreição.

São da mesma natureza dos que hoje lutam com o


processo de Desintegração, mas que, no entanto,
também trazem em si, a semente da Ressurreição.

Todos os estados de consciência são


conhecidos dos Mestres e foram por Eles
atingidos.

Assimilaram-nos como homens, garantindo assim


à Humanidade a sua vitória definitiva.

56
A Religião do Novo Mundo

A Hierarquia é uma comunidade de Homens


bem sucedidos, que conhecem a Vida em todas as
suas fases.

Ultrapassaram todas as experiências, todas as


dores.

O seu Grande Mestre é o Cristo.


Mestre dos Mestres.
Esse que ensina Anjos e os Homens.

Esse a quem foi permitido encarnar, para nós,


o Grande Princípio Cósmico do Amor.

Esse que nos revelou, pela primeira vez,


a natureza do Coração de Deus.
Esta Hierarquia de Homens Perfeitos
existe.

São mais que Homens porque, neles, o


Espírito Divino regista todos os estados de
consciência e entendimento:
Sub-Humano, Humano, e Sobre-
Humano.

57
João Falcão de Lima

Este desenvolvimento possibilita-lhes trabalhar


com os Homens, contactar a Humanidade
carente e saber como conduzi-la através das
fases da Ressurreição.

(The Externalisation of the Hierarchy-pag.472/473)

Eles proclamam que não estamos sós,


mas que Forças de Luz e Iluminação
trabalham constantemente.

Esta é a Segurança e a Sabedoria desses que


sabem terem sido mobilizados para ajudar os
Homens.

Nada mais, agora, pode impedir o contacto entre


esse Centro de Aspiração Inteligente,
a que se chama Humanidade, e o Grupo
Espiritual interno, a que se chama
Hierarquia.

A Hierarquia Espiritual
aproxima-se, cada vez mais, da Humanidade,
à medida que os Homens se tornam mais
conscientes do Divino e mais capazes de sentirem
o seu contacto.

58
A Religião do Novo Mundo

Uma nova forma de reaproximação da Divindade


é agora possível.

A Hierarquia funciona praticamente no


Plano Mental.
O seu modo natural de inter-relação
é através do entendimento telepático.

Este entendimento torna-se possível,


quando o Ser Humano já está polarizado
na Consciência da Alma.

Então, o método mental de trabalho


é através de um relacionamento mental, ou
Telepatia.
Apenas alguns, aqui ou ali, captam a
Visão do Futuro,
sentem o processo evolutivo e vêem a Beleza
emergir do Plano.

É com esses, que os membros da Hierarquia


podem trabalhar, porque esses já não
transportam em si nenhuma intenção negativa
para com os outros.

59
João Falcão de Lima

O Amor
é o Grande Unificador
e intérprete.

Os Mestres trabalham com o


aspecto Alma da Humanidade
e não com os seus corpos astrais.

Assim, para que cada um possa receber a


Inspiração dos Mestres,
é necessário cultivar a
Consciência da Alma.

Aprender a viver e trabalhar como Almas,


ou seja, numa entrega incondicional à Vida,
a partir da Energia do Coração.

O estado da Humanidade, hoje em dia,


é conhecido por todos os que pensam
verdadeiramente:

a devastação, a crucificação e a morte


(“slaughter”), encontram-se em toda a parte.

60
A Religião do Novo Mundo

Sofrimento, dor, desilusão e pessimismo


condicionam o pensamento e as reacções de
milhões de seres, enquanto a condição das
massas desprotegidas, que não sabem
pensar, atinge a maior miséria.

A ignorância, a falta de entendimento e o


egocentrismo dos Homens, particularmente nos
Países que escaparam à Guerra, agrava a situação.

61
62
A Religião do Novo Mundo

COMUNICAÇÃO E TELEPATIA
A inter-relação mental dos vários Sistemas do
Universo.

Todo o Sistema Planetário é, na realidade,


uma vasta inter-dependência e uma
inter-relacionada complexidade de
veículos que se comunicam,
ou que respondem à comunicação.

A partir do momento em que este Sistema


inter-relacionado e comunicante
é estudado pelo ângulo dos relacionamentos,
então, o Processo de Evolução
e o objectivo a atingir pelo Espírito Humano
assume uma Importância Suprema e Vital.

63
João Falcão de Lima

A verdadeira relação telepática é parte da


Ciência Suprema do Contacto.
Tem definidas e específicas referências para a
Humanidade.

Podem-se usar muitos termos diferentes


no esforço de trazer mais entendimento
a este subtil e subjectivo modo de
relacionamento:

A Ciência do Contacto
A Ciência da Impressão
A Ciência da Invocação – Evocação
A Ciência do Relacionamento
A Ciência da Sensitividade
Todos estes termos se aplicam aos diferentes
aspectos da reacção (forma ou formas) ao
Contacto, à Impressão e ao Impacto
produzidos, pelo contexto de Pensamento das
várias Mentes.

Estes termos aplicam-se igualmente às Energias


que ascendem e que descendem,
pela Invocação de agentes e pela Evocação
das suas respostas.

64
A Religião do Novo Mundo

Todos os servidores do Plano Cósmico,


que constituem o
Grupo de Servidores do Mundo,
encontram-se religados por uma
estrutura interior de pensamento
e por um meio telepático de inter-relação.

O que significa que se encontram igualmente


“afinados” por uma Vibração Particular.

Hoje em dia, toda a Família Humana


é um impressionante receptor de
Impressões, provenientes de miríades de
tipos diferentes de mecanismos susceptíveis.

É por esta razão que o Reino Humano


– o Grande Reino intermediário,
cuja função é ser mediador entre o mais alto
e o mais baixo – é sujeito a tanta divina
Impressão.

A Ciência da Impressão
é na realidade a técnica pela qual a
Humanidade foi ensinada pela
Hierarquia Espiritual, desde o momento do
seu aparecimento sobre a Terra.

65
João Falcão de Lima

É a técnica que todos os discípulos devem


aprender.

É igualmente a Arte Sublime


que todos os Mestres praticam,
inspirados por Shamballa.

É uma técnica
implementada pela vontade.

A sua consumação é a total assimilação


“das pequenas vontades dos homens”
no Propósito Divino.

Os discípulos tornam-se então


os agentes da Vontade Divina…

É-lhes confiado o Plano, a direcção das


energias, os Segredos e a Inspiração, que se
encontram ocultos na Mente de Deus, com tudo
o que isso implica de Nova Visão, de Novos
Objectivos, para um mais vasto campo de
Serviço.

66
67
68
A Religião do Novo Mundo

IMPRESSÃO

Este termo, utilizado no Esoterismo, é o


equivalente ao que a pessoa comum quer
significar, quando diz, “tenho impressão”.

IMPRESSÃO, é a reacção subtil, mais ou


menos refinada, à vibração da actividade mental
de uma outra Mente, ou grupo de mentes ou de
um Todo, quando a sua influência radiante afecta
uma Unidade ou um agregado de Unidades.

A primeira etapa de uma correcta


recepção telepática é sempre o registar de
uma impressão.

69
João Falcão de Lima

Esta impressão é, ao princípio, geralmente vaga.

Registada como um vago pensamento,


ideia, propósito ou intenção, que o agente
emanador concretiza.

Numa segunda etapa de correcta recepção


telepática, a Impressão já aparece
como uma definida Forma de
Pensamento que, finalmente, cria o seu impacto
sobre a Consciência cerebral.

As Fontes de Impressão mudam


à medida que o discípulo faz progressos.
No entanto, a Fonte Maior inclui todas as
Fontes Menores.
A Impressão, a ser considerada, vem de
quatro fontes possíveis:
1. Da própria Alma do discípulo.

2. Do Ashram no qual ele está filiado.

3. Directamente do Mestre.

4. Da Tríade Espiritual, ou Mónada,


via Antakarana.

70
A Religião do Novo Mundo

Os dois primeiros tipos de Impressão


Informativa correspondem ao período da
Primeira e da Segunda Iniciação.

O terceiro tipo de Impressão, a receber


diretamente do Mestre, precede a Terceira
Iniciação e persiste até ao discípulo ser, ele
mesmo, um Mestre.

O quarto tipo de Impressão, a receber


directamente da Tríade Divina, pode ser
registado via Mónada e Shamballa,
depois da Sexta Iniciação e atinge o discípulo
no Ashram.

A Sexta Iniciação, essa em que só os Mestres


participam, marca a transição dos primeiros três
tipos de Impressão Informativa
para o 4º e último tipo de Impressão,
que corresponde à Sétima, Oitava e Nona
Iniciações.

Na sequência do quarto tipo de Impressão


Informativa, há mais três estados definitivos,
cada um marcando uma expansão no campo de

71
João Falcão de Lima

Serviço, e cada um deles relacionado com as


três últimas Iniciações de um total de
nove Iniciações possíveis com que
a Humanidade em evolução se irá
confrontar.
(Telepathy and the Etheric Vehicle-pag.87)

A Ciência da Impressão é a base


fundamental na prática da Telepatia.

Todos os que são receptivos a qualquer forma de


Impressão situam-se em dois grupos:

No Primeiro Grupo de Receptores


Telepáticos, encontram-se os que possuem
receptividade inconsciente à Impressão
Telepática.

Até agora, este grupo constitui a maioria.

Nestas pessoas, a Impressão é recebida pelo


Plexus Solar.

As formas-pensamento assim criadas são


comunicadas pelo centro da garganta desse que é
o agente da Impressão.

72
A Religião do Novo Mundo

Este primeiro grupo de receptores telepáticos,


estão ainda totalmente focalizados e ancorados
na Personalidade.

Neste grupo, devemos colocar todos os


fenómenos da Mediunidade, até os de natureza
astral, correspondentes ao alto astral ou
espiritual.

Incluem-se igualmente neste primeiro grupo


de receptores as usuais e bonitas projecções
subconscientes das pessoas comuns, que se
encontram ainda no Caminho Probacionário.
(Telepathy and the Etheric Vehicle –pag. 88)

No Segundo Grupo de receptores Telepáticos,


encontram-se aqueles que estão desenvolvendo ou
já desenvolveram a Impressão, que é, antes de
tudo, recebida pela Mente e, depois, registada
pelo cérebro.

A pessoa que, neste caso, é o agente


da Impressão trabalha através do
centro entre as sobrancelhas, o 6º
chacra ou “Ajna chacra”, ou 3ª visão.

73
João Falcão de Lima

As mensagens vindas da Alma


já se podem identificar com este segundo
grupo de receptores Telepáticos
como sendo Impressão nos seus primeiros
modos de manifestação.

É um estádio que pode ser longo e cobre um


período definido de transição do
Plano Astral para o Plano Mental.

A duração deste tempo varia, consoante o Raio e


a idade da Alma.

Pessoas do 6º raio podem ser muito lentas a


realizar esta transição. Caiem mais facilmente no
fascínio… factor de ilusão.

Pessoas do 2ºraio são relativamente rápidas.

Pessoas do 3º raio também são lentas, pois


perdem-se nos seus pensamentos equívocos
e dificilmente percebem onde começa a Verdade
e acaba a desilusão.

74
A Religião do Novo Mundo

A Ilusão – que é o problema dos tipos mentais


em todos os raios, é muito mais lenta nos seus
efeitos, que a desilusão.

O crescimento das relações Telepáticas


vai trazer uma Era de Universalidade e de
Síntese.

Será a Glória da Idade de Aquário.

As Leis, as Técnicas e os Processos


de comunicação telepática devem tornar-se
simples para que possam ser inteligentemente e
teoricamente percebidos.

Os discípulos irão desenvolver, com correcto


entendimento, correcta designação e correcta
definição, a Nova Ciência da Telepatia.

A Compreensão Mental e a Simpatia


Mental tornarão possível um
verdadeiro inter-relacionamento.

Isto irá criar a ponte entre a antiga forma de


entender o Pensamento por meio da palavra

75
João Falcão de Lima

escrita ou falada, e o futuro estado de uma


resposta imediata ao Pensamento
não limitado pela palavra ou outro qualquer
meio de expressão.

Serão necessários quinhentos anos


para que a raça se torne naturalmente
telepática.

Quando digo naturalmente telepática,


quero dizer, Conscientemente telepática.

Cultivar a sensibilidade à impressão


telepática vai ser um dos factores mais potentes
no desenvolvimento.

As mensagens vindas da Alma do discípulo,


são mensagens intermediárias entre estas
expressões mediúnicas
e as mensagens que definitivamente já são de
natureza mental.

Nestas Impressões vindas da Alma


podem encontrar-se misturadas certas mensagens
vindas do Ashram, que o discípulo pode

76
A Religião do Novo Mundo

confundir com uma relação directa com o seu


Mestre, relação essa que, nesta fase, ainda não
existe.

No entanto, isto não tem muita importância pois,


à medida que o discípulo começa a realizar certas
diferenças, um novo tipo de registo irá
acordar e guiar a sua consciência.
(Telephaty and the Etheric Vehicle –pag.88)

Quando o discípulo aprende a distinguir a


diferença que existe entre as mensagens do
seu subconsciente, as mensagens do
subconsciente dos outros, e as mensagens
da sua própria Alma, a sua Vida torna-se
mais auto-direccionada, capaz de dar mais frutos
do ponto de vista do Serviço, e assim ser mais útil
à Hierarquia.

Então, aprende igualmente a distinguir


as mensagens vindas da sua Alma,
das mensagens vindas da Hierarquia.

A sua vida vai-se tornando mais claramente


orientada quando ele for capaz de distinguir
estes vários tipos de comunicação,

77
João Falcão de Lima

então, e só então, se torna possível receber o


3º tipo de Impressão: mensagens vindas
directamente do seu Mestre.

E só então, o seu pensamento irá poder


atingir e afectar os outros.

78
79
80
A Religião do Novo Mundo

O MÉTODO DA IMPRESSÃO
TELEPÁTICA

“Uma Impressão, no cérebro físico, de


pensamentos, planos de trabalho, ideais e
intenções emanadas do Mestre que, no entanto,
não são reconhecidas pelo discípulo como
emanadas por outro, que não por si.”

…esta é uma forma de Alta telepatia Mental


manifestada nos níveis físicos.

Este método de “overshadowing”, sombra


protectora, vai ser largamente usado no fim do
século…

81
João Falcão de Lima

…necessidade de treinar homens e mulheres no


reconhecimento deste “ALTO PSIQUISMO”,
desta verdadeira inspiração e mediunidade,
feita conscientemente e cientificamente.

Este processo de Comunicação Telepática


foi sempre operacional entre os adeptos iniciados
e discípulos maiores que se encontram no plano
físico…

Este relacionamento é desenvolvido lentamente


e naturalmente.

Não pode requerer nenhuma pressa…


A telepatia é um assunto pessoal.

Depende do contacto de uma Mente com


outra Mente.

Cultivar a sensibilidade à Impressão


telepática vai ser um dos factores mais potentes
no desenvolvimento do uso futuro da faculdade da
intuição.

82
A Religião do Novo Mundo

O Ser verdadeiramente telepático é aquele que é


capaz de responder às impressões que lhe chegam
através de todas as Formas de Vida, nos Três
Mundos, como às impressões que lhe chegam
através do Reino das Almas pelos contactos
emanados de uma Fonte Superior…

Gradualmente o discípulo adquire verdadeira


liberdade de pensamento e o poder de se
tornar receptivo às impressões da Mente
Abstracta…

…conceitos, ideias e objectivos espirituais… de


que pouco a pouco se vai tornando consciente.

O Método usado pelos


Mestres da Hierarquia é o de
impressionar as Mentes dos seus discípulos
através de um trabalho telepático…

O que irá activar no discípulo


sementes latentes de acção-revelação,
purificação, enriquecimento e necessidade
de ser útil.

83
João Falcão de Lima

Estas impressões têm o poder de


galvanizar e vitalizar a Personalidade
para uma verdadeira relação com a Alma.

Sensitividade à Impressão é um
estado de abertura natural, normal, que
se vai desenvolvendo em paralelo com o
desenvolvimento Espiritual.

Dei-vos uma chave para o inteiro processo,


quando vos disse:
A Sensitividade à Impressão
depende da progressiva criação de uma
Aura Magnética sobre a qual as mais altas
impressões podem vibrar.

Peço-vos a mais profunda consideração


por estas palavras.

Um Homem é sensível à Impressão Hierárquica


na sua Aura Mental.

À medida que o discípulo começa a manifestar


a Qualidade da Alma, o Segundo Aspecto
Divino (Amor /Sabedoria) começa a possuí-lo.

84
A Religião do Novo Mundo

Começa igualmente a controlar e a dar cor à sua


vida inteira.

Então, automaticamente, a “alta


Sensitividade” desenvolve-se.

O discípulo torna-se um “magneto” de ideias e


conceitos espirituais.

Então, o discípulo passa a atrair para o seu campo


de consciência as linhas gerais e, mais tarde, os
detalhes, do Plano da Hierarquia.

Ele torna-se atento ao Propósito


Planetário.

Todas estas impressões não são coisas que


ele vai procurar fora de si ou que laboriosamente
procura atingir, agarrar ou dimensionar-se.

Elas, por assim dizer, caiem no seu campo de


consciência, porque ele já criou
uma aura magnética que as invoca
e as traz como resposta, para a sua própria mente.

85
João Falcão de Lima

Esta aura magnética começa a ganhar


forma, a partir do momento em que ele faz
o primeiro contacto com a sua Alma.

Esta aura aprofunda-se e cresce à medida que


esses contactos aumentam a sua frequência
e se tornam eventualmente um estado habitual
de Consciência.

Então, por vontade própria e a todo o momento,


ele pode estar em contacto com a sua Alma,
o segundo aspecto Divino.

Gradualmente… o discípulo adquire


verdadeira liberdade de pensamento…
e o poder de se tornar receptivo às
impressões da mente abstrata.

Então, ele cria para si próprio isso a


que posso chamar um reservatório de
Substância Pensamento, no qual vai poder
apoiar-se… e a que ele se irá referenciar, sempre
que for necessário ajudar os outros, em todas
as necessidades do seu trabalho ao Serviço do
Mundo.

86
A Religião do Novo Mundo

A aura por ele criada é, na realidade, esse


reservatório de Pensamento... quando o seu
ponto de focalização é já o Plano Mental.

As auras magnéticas, ou áreas de


sensibilidade, passam por três fases:

1. Sensibilidade à impressão causada por


outros Seres Humanos…

2. Sensibilidade à impressão Grupal. A


passagem de ideias de um grupo para outro grupo:
o discípulo pode tornar-se um agente receptivo em
qualquer grupo de que faça parte.

3. Sensibilidade às impressões
Hierárquicas que chegam ao discípulo pela via
do antakarana. E, mais tarde, sensibilidade às
Impressões vindas da Hierarquia como um todo.

Depois dele ter atingido algumas das mais


altas Iniciações, aí ele já poderá registar
Impressões vindas directamente de
Shamballa.

87
João Falcão de Lima

A Aura que cada um de vós criou, à volta do


núcleo central do vosso Ser Encarnado
ou Alma, é um fragmento da Alma super-
envolvente que vos trouxe à manifestação (over-
shadowing).

Esta Aura é composta pelas emanações do


Corpo Etérico.

Por sua vez, o Corpo Etérico encorpora três


tipos de energia pelos quais cada um de vós é
individualmente responsável:

1. A aura da Saúde, essencialmente física…

2. A Aura Astral, quase sempre, o factor


dominante e controlador…

3. A Aura Mental, na maioria dos casos é


relativamente pequena mas, desenvolve-se
rapidamente, a partir do momento que o
discípulo assume conscientemente o seu
próprio desenvolvimento e a polarização
da Personalidade já se focaliza no Plano
Mental.

88
A Religião do Novo Mundo

O Tempo virá em que a aura Mental vai


absorver – se me é permitido usar um termo tão
inadequado – a aura Emocional ou Astral.

Então, a Qualidade da Alma, que é o Amor,


irá criar uma substituição, para que a
sensibilidade necessária não desapareça,
mas seja de uma outra natureza, mais alta e
mais requintada.

É nesta Aura Tripla, mais correctamente,


nesta Aura Quádrupla, se considerarmos
o veículo etérico, que todo o indivíduo
vive, se move e tem o seu Ser.
Esta aura vivente e vital é o agente
registador de todas as impressões, quer
objectivas, quer subjectivas.

É este agente de resposta sensível, a Aura,


que o Ser que nada quer, tem de controlar, para
poder registar a impressão e dirigir
essa impressão, etérica e mental, para
fora, para o Mundo dos Homens.

89
João Falcão de Lima

Todos transportamos connosco um mecanismo


subjectivo, a nossa Aura, que é a verdadeira
e perfeita imagem do nosso peculiar ponto de
evolução.

É essa aura que o Mestre observa.

Este é um facto da maior importância na vida do


discípulo.

A Luz da Alma dentro da aura e a


condição dos vários aspectos da aura, indicam se a
pessoa se está ou não a aproximar da
Via do Discipulado.
À medida que as reacções emocionais
diminuem, e a estrutura emocional se
clarifica, os progressos do aspirante podem ser
vistos com exactidão.

Peço-vos que aprendam a distinguir


cuidadosamente o corpo astral do corpo
mental, e o que eles realmente emanam.

A Impressão Astral é puramente egoísta e


pessoal…

90
A Religião do Novo Mundo

Os assim chamados “corpos” são substanciais


na sua natureza.

A aura é essencialmente radiante.

Estende-se a partir de cada veículo substancial


– ou corpo – em todas as direcções.

O problema do aspirante, à medida que vai


engendrando, criando a sua Aura magnética,
é diminuir a extensão e o poder da Aura Astral
e expandir e aumentar a potência da Aura
Mental.

É bom lembrar que a grande maioria dos


aspirantes ainda estão totalmente polarizados
na natureza astral.

Assim sendo, o seu problema é atingir uma


polarização diferente, até se tornarem
focalizados no Plano Mental.

Isto leva tempo e muito esforço; até que a


Radiação da Alma possa substituir e tomar o
lugar da antiga actividade emocional.

91
João Falcão de Lima

Na realidade, esta nova emanação


é a radiação do Amor.

A partir do momento que o aspirante


começa a trabalhar conscientemente
no seu Processo de Evolução, e começa
a lidar e a considerar a aura com que está
equipado, então, durante o seu progresso na
Via do Retorno, ele passa por três etapas:

1. A etapa em que descobre a Potência e a


Qualidade da sua Aura Astral, partindo do
princípio que a qualidade é o Amor, deste
segundo Sistema Solar, e a sua disfunção, a
natureza Astral.

2. A etapa em que o veículo Mental aumenta


a sua potência e produz finalmente a radiação
Mental, já tão forte que domina e controla a
Aura Astral.

3. A etapa em que a Alma expressa a sua


natureza essencial de Amor e começa a
emanar a sua radiação para a Aura Astral,
através do corpo astral.

92
A Religião do Novo Mundo

A sensibilidade do Amor substitui a


sensibilidade emocional do desejo.

Todos os aspirantes se encontram


numa destas três etapas de sensibilidade.

Há sempre um momento, durante a Segunda


Iniciação, em que a Alma do iniciado entra
em actividade.

Então, a Força Fundamental, se é que posso


usar esta expressão, submerge a natureza
Astral, vitalizando e inspirando o Corpo
Astral.

Assim se muda a qualidade da Aura Astral


e se estabelece um controle que, gradualmente,
irá levar à substituição acima mencionada: a
substituição do desejo pelo Amor da Alma.

O facto de um Ser Humano ser sensível à


Impressão da Hierarquia na sua Aura
Mental, não o impede de ser sensível na sua
natureza astral, ao apelo emocional invocativo dos
outros Seres Humanos.

93
João Falcão de Lima

Juntas, estas duas sensibilidades, podem ser


muito úteis nos seus efeitos, se o discípulo vir que
elas ambas se relacionam.

Não se esqueçam nunca disto, meus irmãos.

A capacidade de receber e interpretar


impressões registadas vai sendo adquirida
à medida que a aura Mental se desenvolve, sob
influência da “Mente mantida tranquila na
Luz da Alma”.

A capacidade de Invocação vai-se revelando de


Vida para Vida.

Nas etapas iniciais, pode aparecer muita


confusão, muito psiquismo astral,
e, frequentemente, falsas interpretações.

No entanto, não é necessário, nesta etapa,


preocupação excessiva…

A única coisa que é pedida é experiência…

94
A Religião do Novo Mundo

Essa experiência só se ganha através da


experimentação e da sua expressão na Vida
de todos os dias.

Quando o aspirante é aceite como


discípulo, estes erros vão diminuindo…

Nas primeiras etapas, a maioria dos


impactos na aura sensitiva do discípulo,
embora possam ser correctos e oportunos,
são registados inconscientemente…

O objectivo, no entanto, é poderem ser


registados conscientemente.

Para isso, há que desenvolver o desapego,


o desapego do observador quanto aos seus desejos
e carências, pois esses desejos e carências dizem
respeito ao Ser separado…

Normalmente, nas etapas iniciais, o único


desejo do discípulo é registar “impressões”
da Hierarquia.
Ele prefere essa ideia, a registar impressões
da sua própria Alma, ou a registar as

95
João Falcão de Lima

impressões dos factores Humanos que o


circundam: os Homens seus contemporâneos,
e as circunstâncias por eles criadas.

Nesta etapa, o discípulo anseia por aquilo


a que se pode chamar “Impressão Vertical”.

Por ser esta atitude grandemente auto-centrada,


ela leva o discípulo a uma focalização
introspectiva sobre si-próprio.

É nesta fase que (falando dum ponto de


vista astral), muitos aspirantes se tornam
prisioneiros, porque registam na sua Aura
Magnética todas as formas pensamento
motivadas pelo Plano Astral - aquilo que
acreditam ser “Impressões Verticais”.

Nesta fase, os discípulos contactam facilmente a


contraparte Astral dos Mundos Superiores.

Estas impressões são reflectidas e, deste modo,


distorcidas no Plano Astral.

O mundo que eles assim registam é tornado


fascinante por desejos errados e egoístas.

96
A Religião do Novo Mundo

Sobre isto, não preciso de me alongar mais.

Todos os discípulos, num momento ou noutro do


seu trabalho, atravessam esta fase de fascínio
e sedução.

Estes discípulos, terão igualmente de aprender,


que o desejo de registar Impressões da
Hierarquia, deve dar lugar à determinação
de colocar a sua Aura Magnética, à
disposição da Humanidade.

Aí, irão aprender a registar as


necessidades dos outros Homens, e,
por consequência, irão saber onde é que a sua
ajuda pode ser possível, e como é que os seus
contemporâneos podem ser servidos.

Pelo facto de registar conscientemente


estes chamamentos invocativos, vindos do
mundo dos contactos horizontais, a Aura
Magnética do discípulo é limpa e clarificada
de Formas-Pensamento impeditivas
e dos desejos e anseios que, no passado,
distorciam um registo correcto.

97
João Falcão de Lima

O discípulo, então, deixa de criar tais pensamentos


e, os que já tinham sido criados, morrem
ou atrofiam por falta de atenção.

Só mais tarde, quando um discípulo em Via


de aceitação se torna um discípulo aceite,
e lhe é permitido participar na actividade do
“Ashram”, ele ganha a capacidade de registar
as Impressões vindas da Hierarquia.

No entanto, isto só é possível depois dele ter


aprendido a registar as Impressões Verticais
que lhe chegam, vindas da sua própria Alma,
e as impressões Horizontais que lhe chegam,
vindas do Mundo dos Seres Humanos que o
rodeiam…

Todas estas Impressões devem ser traduzidas


e interpretadas através de Símbolos.

O Verdadeiro discípulo está sempre atento


à possibilidade de erro, à possibilidade de
intervenções vindas de um psiquismo intruso
e distorcido.

98
A Religião do Novo Mundo

Ele sabe muito bem que a verdadeira e


efectiva interpretação da impressão
recebida depende grandemente da
Pureza do Canal Receptor e, igualmente, da
Libertação, na sua própria natureza, de todos os
aspectos do “baixo psiquismo”.

Este é um ponto muitas vezes esquecido…

Um ténue véu de Formas-Pensamento


concretas, pode igualmente distorcer
a verdadeira interpretação, bem como as
intervenções astrais…

Aqui, novamente, podem aperceber-se da


necessidade de um Alinhamento Factual
para que um Canal directo possa ser criado,
de modo que, ao longo deste Canal, a
Impressão advinda de uma Fonte Superior à
Personalidade, possa descer até ao cérebro.
Assim, há que previamente criar e estabelecer
este canal e este alinhamento entre o Cérebro e
a Alma.

99
João Falcão de Lima

Isto, envolve os três aspectos da Personalidade:

o Corpo Etérico, o Veículo Astral e a


Natureza Mental.

Basicamente, este processo de alinhamento


deve começar e deve ser desenvolvido no
Caminho Probacionário e trazido a um
relativo alto estado de efectivação,
nas primeiras etapas do Caminho do
Discipulado.

Mais tarde, à medida que o discípulo cria o


Antakarana, e se torna uma parte funcional
do Ashram, ele aprende, enquanto pratica o
alinhamento, a ultrapassar – se é que posso
usar esta palavra –, dois aspectos de si próprio,
que no passado lhe foram da maior importância:

O Veículo Astral e, mais tarde ainda,


o Corpo da Alma, ou Corpo Causal.

O Corpo Astral é ultrapassado antes da


4ª Iniciação. O Corpo da Alma ou Causal,
antes da 5ª Iniciação.

100
A Religião do Novo Mundo

Todo este processo de “ultrapassagens” leva


muito Tempo. E, deve ser trabalhado com muita
intensidade.

Primeiro, pela focalização da natureza


emocional através de uma discriminação
consciente.

Finalmente, pela focalização da natureza da


Alma, sob a inspiração da Tríade Espiritual
ou Mónada, que, eventualmente, é a
substituta da Alma.

Tudo isto leva muitas encarnações…

O registo e a interpretação de altas frequências de


Impressão é uma Ciência básica e Oculta.

Pede muito estudo e aplicação para ser


aperfeiçoada.

Estas Impressões, recebidas e interpretadas,


trazem consigo Mudanças Fundamentais
na Vida e no nível de Consciência do

101
João Falcão de Lima

aspirante e, acima de tudo, na sua


orientação.

Deste modo, o aspirante torna-se um Evocativo


e Invocativo Centro de Energia…

O discípulo torna-se igualmente


uma Estação Poderosa ligada à Hierarquia.

Então, como resposta ao chamamento


invocativo da Humanidade, e em função
das suas necessidades, ele distribui a energia
recebida.

O discípulo torna-se, finalmente, um


“Receptor de Luz” e um distribuidor
de Luz, nos lugares sombrios do Mundo e nos
Corações dos Homens.

Podem aperceber-se, deste modo, como


o tema da Revelação segue através de todo
o Processo de Evolução.

Importa nunca esquecer que:

102
A Religião do Novo Mundo

passo a passo,
degrau a degrau,
etapa a etapa,
de expansão em expansão,
de Iniciação em Iniciação,
a totalidade do
Divino
é realizada pelo
Ser Humano.

103
104
Posfácio
Existe um Som e uma Fragrância que desce pelas
colinas nevadas das Montanhas Sagradas, velando pela
Humanidade desde a sua criação. Um sussurro silencioso
que alimenta as Almas despertas, conduzindo-as de volta
ao seu Propósito e garantindo a consecução de todos os
Caminhos destinados para este actual Ciclo Planetário.

Foi esse Som e essa Fragrância que reconheci no


primeiro contacto que tive com a obra de Alice Bailey,
por volta dos meus vinte anos. O impacto dessa obra,
e de outras da mesma fonte, teve o dom de me colocar
nos trilhos da Alma, pois os aromas que eram emanados
daquelas palavras levavam-me de volta a Casa, ao conforto
de um lugar conhecido, ao colo onde podia pousar a cabeça
e descansar de uma longa travessia. Era como se estivesse
a ler a partir de uma Verdade já conhecida, experimentada e
transformada em Sabedoria ao longo das encarnações.

105
Nada ali era novo e, ao mesmo tempo, tudo ali
era Fresco, Vivo, Cristalino e Luminoso. A minha Alma
vibrava na Presença que se fazia sentir no centro do peito,
como um Fogo que arde sem queimar, a cada página que
folheava. Estava diante de um Caminho seguro ao qual me
poderia entregar de corpo e alma, permitindo que a Vida
fosse tecendo, através de mim, a sua própria história.

Por isso, foi com grande alegria que recebi o convite


do João Falcão de Lima para escrever, neste livro, umas
breves palavras. Ao folhear as suas páginas, pude perceber
que estava, uma vez mais, a reafirmar a minha filiação
interna aos Mestres, aos seus Ashrams Ocultos e à Verdade
Atemporal da sua Sabedoria Profunda e Imaculada.

Este é um livro muito especial que recomendo a


todos aqueles que buscam a Verdade. Um livro que resulta
de uma síntese feita por Maria Flávia de Monsaraz de
excertos dessa obra inspirada desde as Altas Montanhas, ela
própria uma discípula directa dessa Verdade e desse Veio
Instrucional, cuja tarefa foi manter viva, em muitos de nós,
a Chama que nos liga à nossa Alma, fazendo-nos recordar
quem somos e para onde vamos.
Paz Profunda,
Pedro Elias

106
Breve Biografia de
Maria Flávia de Monsaraz
Maria Flávia de Monsaraz nasceu
a 23 de dezembro de 1935, em
Madrid.

Neta do 1º Conde de Monsaraz e


Filha do 2º Conde de Monsaraz, o
Poeta Alberto de Monsaraz.

Por linhagem, é a 1ª Condessa de


Monsaraz.

Passou a sua infância no Estoril até


aos 10 anos, com a sua avó Amélia.

Formou-se com 19 valores, em Escultura, pela ESBAL -


Escola Superior de Belas Artes de Lisboa.

Fez Ateliê com os Mestres Martins Correia e Lagoa


Henriques.

107
Abriu Ateliê com Carmo D´Orey e Manuel e Graça Costa
Cabral.

Foi Professora na Escola António Arroio.

Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian e obteve


uma Bolsa na Escola Superior de Artes Decorativas de
Paris em 1964.

Viveu em Paris com José Maria Leite Faria, Pai do seu


filho, Gil Monsaraz.

Foi pioneira e impulsionadora da “Nouvelle Tapisserie”


em Portugal.

Abriu, conjuntamente com Nicha Vaz da Silva e Teresa


Paiva, o Bar Metro e Meio no Bairro Alto.

Estudou Astrologia em Paris e em Portugal.

Inaugurou o 1º Congresso de Astrologia em Língua


Portuguesa, no Rio de Janeiro, em 1985.

Fundou o Quiron - Centro Português de Astrologia, em


1987.

Escreveu, editou e publicou vários livros e CDs de


Astrologia.

Morreu em 2019 com 83 anos de idade.

108
OBRAS PUBLICADAS
• Da Alquimia do Mundo – Astrologia e Tradição
• Planetas – a Inteligência da Aparência
• Portugal Astrológico, o Mito e o Destino
• Cosmos Ordem Matriz
• Poesia, Vida Maior – Texto de Aprofundamento
• 11 Entrevistas e Um Poema de Sempre
• 17 Entrevistas e Um Poema
• Retorno ao Feminino
• Alquimia
• A Lei – De Vénus à sua Oitava
• Recados de um Mestre Interno
• A Onda de Úrano – De Mercúrio à sua Oitava
• Recados de um Mestre Interno – Livro II
• Entre o Som e a Palavra
• Vénus – O Gérmen da Vida, da Forma e do Amor
• O Livro de Escorpião – a Oitava Morada do Homem
• O Príncipe Sol e as suas 7 Provas
• O Feminino na História dos Homens
• O Fogo
• Poesia, Vida Maior

109
110
Pinturas de Armando Castro

1 – “Tempo de Transição” - Capa


2 – “Caminho para Deus” - 18
3 – “Iniciação” - 24
4 – “Oração e Meditação” - 28
5 – “Grande Triângulo de Energias” - 34
6 – “Invocação, Evocação” - 45
7 – “Contacto” - 49
8 – “Hierarquia Planetária” - 54
9 – “Hieraquia Espiritual“ - 62
10 – “Raios” - 67
11 – “Aura Magnética” - 79
12 – “Impressão Telepática” - 104

111
112