Você está na página 1de 344

Universidade Tecnológica

Federal do Paraná - UTFPR

Assistente em Administração

Português
Leitura e interpretação de textos. ....................................................................................................................................1
Variedades linguísticas. ......................................................................................................................................................3
Textualidade: coesão, coerência. ......................................................................................................................................7
Tópicos de norma padrão: concordância, regência, crase, conectores, ortografia, colocação e emprego dos
pronomes. .......................................................................................................................................................................... 10

Raciocínio Lógico e Quantitativo


Princípios de contagem e probabilidade. .........................................................................................................................1
Operações com conjuntos. ..................................................................................................................................................7
Raciocínio lógico envolvendo problemas aritméticos, geométricos e matriciais. ................................................ 10

Conhecimentos Específicos
1. Noções de Administração e Organização: rotinas administravas e organizacionais, estrutura organizacional,
cultura organizacional, racionalização do trabalho, liderança, delegação, avaliação de desempenho, trabalho
em equipe, atendimento ao público, relacionamento interpessoal, indicadores de excelência, gestão
patrimonial, gestão de pessoas, comunicação formal e informal, prestação de serviços, conceitos básicos de
gestão de processos. ............................................................................................................................................................1
2. Comunicação e Redação Oficial. ................................................................................................................................ 75
3. Direito Administrativo: Administração Pública; .................................................................................................... 96
Regime Jurídico Administrativo; ................................................................................................................................... 99
Serviços públicos; ............................................................................................................................................................100
Atos administrativos; .....................................................................................................................................................109
Órgãos públicos; Agente público: função pública, atendimento ao cidadão; Servidores públicos; ..................122
Bens públicos; ..................................................................................................................................................................131
Controles da Administração Pública (controle social, controle interno); Prestação de contas. ......................137
4. Ética na Administração Pública Federal: Código de Ética do Servidor Público - Decreto nº 1.171/1994. .194
5. Processo Administrativo: normas básicas no âmbito da Administração Federal - Lei nº 9.784/1999... ....149
6. Regime Jurídico dos Servidores Públicos da União: Lei nº 8.112/1990. .........................................................160
7. Licitações e contratos da Administração Pública: Lei nº 8.666/1993. ..............................................................187
8. Constituição Federal de 1988: Título I - Dos Princípios Fundamentais; ...........................................................232
Título II - Dos direitos e garantias fundamentais: Capítulo I - Dos direitos e deveres individuais e coletivos e
Capítulo II - Dos direitos sociais; ..................................................................................................................................235
Título III - Da Organização do Estado: Capítulo VII - Da administração pública; ................................................248
Título VIII - Da ordem social: Capítulo III - Da educação, da cultura e do desporto, Seção I - Da educação. ..256
9. Lei de Acesso à Informação: Lei nº 12.527/2011..................................................................................................260
10. Conflito de Interesses: Lei nº 12.813/2013. ........................................................................................................267
11. Código Penal: Título XI (Dos Crimes Contra a Administração Pública) – Capítulo I (Dos Crimes Praticados
Por Funcionário Público Contra a Administração em Geral) e Capítulo II (Dos Crimes Praticados por Particular
Contra a Administração em Geral). .............................................................................................................................269
12. Simplificação do atendimento prestado aos usuários dos serviços públicos: Decreto nº 9.094/2017. ...283

Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
A apostila OPÇÃO não está vinculada a empresa organizadora do concurso público a que se destina,
assim como sua aquisição não garante a inscrição do candidato ou mesmo o seu ingresso na carreira
pública.

O conteúdo dessa apostila almeja abordar os tópicos do edital de forma prática e esquematizada,
porém, isso não impede que se utilize o manuseio de livros, sites, jornais, revistas, entre outros meios
que ampliem os conhecimentos do candidato, visando sua melhor preparação.

Atualizações legislativas, que não tenham sido colocadas à disposição até a data da elaboração da
apostila, poderão ser encontradas gratuitamente no site das apostilas opção, ou nos sites
governamentais.

Informamos que não são de nossa responsabilidade as alterações e retificações nos editais dos
concursos, assim como a distribuição gratuita do material retificado, na versão impressa, tendo em vista
que nossas apostilas são elaboradas de acordo com o edital inicial. Porém, quando isso ocorrer, inserimos
em nosso site, www.apostilasopcao.com.br, no link “erratas”, a matéria retificada, e disponibilizamos
gratuitamente o conteúdo na versão digital para nossos clientes.

Caso haja dúvidas quanto ao conteúdo desta apostila, o adquirente deve acessar o site
www.apostilasopcao.com.br, e enviar sua dúvida, que será respondida o mais breve possível, assim como
para consultar alterações legislativas e possíveis erratas.

Também ficam à disposição do adquirente o telefone (11) 2856-6066, dentro do horário comercial,
para eventuais consultas.

Eventuais reclamações deverão ser encaminhadas por escrito, respeitando os prazos instituídos no
Código de Defesa do Consumidor.

É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila, de acordo com o Artigo 184 do Código
Penal.

Apostilas Opção, a opção certa para a sua realização.

Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
LÍNGUA PORTUGUESA

Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Interpretar X compreender

Interpretar significa
- explicar, comentar, julgar, tirar conclusões, deduzir.
- Através do texto, infere-se que...
- É possível deduzir que...
- O autor permite concluir que...
Leitura e interpretação de - Qual é a intenção do autor ao afirmar que...
textos
Compreender significa
- intelecção, entendimento, atenção ao que realmente está
escrito.
Interpretação de texto - o texto diz que...
- é sugerido pelo autor que...
É muito comum, entre os candidatos a um cargo público, a - de acordo com o texto, é correta ou errada a afirmação...
preocupação com a interpretação de textos. Isso acontece - o narrador afirma...
porque lhes faltam informações específicas a respeito desta Erros de interpretação
tarefa constante em provas relacionadas a concursos É muito comum, mais do que se imagina, a ocorrência de
públicos . erros de interpretação. Os mais frequentes são:
Por isso, vão aqui alguns detalhes que poderão ajudar no
momento de responder às questões relacionadas a textos. a) Extrapolação (viagem)
Texto – é um conjunto de ideias organizadas e Ocorre quando se sai do contexto, acrescentado ideias que
relacionadas entre si, formando um todo significativo capaz de não estão no texto, quer por conhecimento prévio do tema
produzir interação comunicativa (capacidade de codificar e quer pela imaginação.
decodificar).
Contexto – um texto é constituído por diversas frases. Em b) Redução
cada uma delas, há uma certa informação que a faz ligar-se com É o oposto da extrapolação. Dá-se atenção apenas a um
a anterior e/ou com a posterior, criando condições para a aspecto, esquecendo que um texto é um conjunto de ideias, o
estruturação do conteúdo a ser transmitido. A essa que pode ser insuficiente para o total do entendimento do
interligação dá-se o nome de contexto. Nota-se que o tema desenvolvido .
relacionamento entre as frases é tão grande que, se uma frase
for retirada de seu contexto original e analisada c) Contradição
separadamente, poderá ter um significado diferente daquele Não raro, o texto apresenta ideias contrárias às do
inicial. candidato, fazendo-o tirar conclusões equivocadas e,
Intertexto - comumente, os textos apresentam consequentemente, errando a questão.
referências diretas ou indiretas a outros autores através de
citações. Esse tipo de recurso denomina-se intertexto. Observação - Muitos pensam que há a ótica do escritor e a
Interpretação de texto - o primeiro objetivo de uma ótica do leitor. Pode ser que existam, mas numa prova de
interpretação de um texto é a identificação de sua ideia concurso, o que deve ser levado em consideração é o que o
principal. A partir daí, localizam-se as ideias secundárias, ou autor diz e nada mais.
fundamentações, as argumentações, ou explicações, que levem
ao esclarecimento das questões apresentadas na prova. Coesão - é o emprego de mecanismo de sintaxe que
relacionam palavras, orações, frases e/ou parágrafos entre si.
Normalmente, numa prova, o candidato é convidado a: Em outras palavras, a coesão dá-se quando, através de um
1. Identificar – é reconhecer os elementos fundamentais de pronome relativo, uma conjunção (NEXOS), ou um pronome
uma argumentação, de um processo, de uma época (neste caso, oblíquo átono, há uma relação correta entre o que se vai dizer
procuram-se os verbos e os advérbios, os quais definem o e o que já foi dito.
tempo).
2. Comparar – é descobrir as relações de semelhança ou de OBSERVAÇÃO – São muitos os erros de coesão no dia-a-dia
diferenças entre as situações do texto. e, entre eles, está o mau uso do pronome relativo e do pronome
3. Comentar - é relacionar o conteúdo apresentado com oblíquo átono. Este depende da regência do verbo; aquele do
uma realidade, opinando a respeito. seu antecedente. Não se pode esquecer também de que os
4. Resumir – é concentrar as ideias centrais e/ou pronomes relativos têm, cada um, valor semântico, por isso a
secundárias em um só parágrafo. necessidade de adequação ao antecedente.
5. Parafrasear – é reescrever o texto com outras palavras. Os pronomes relativos são muito importantes na
interpretação de texto, pois seu uso incorreto traz erros de
Condições básicas para interpretar coesão. Assim sendo, deve-se levar em consideração que existe
um pronome relativo adequado a cada circunstância, a saber:
Fazem-se necessários: que (neutro) - relaciona-se com qualquer antecedente, mas
a) Conhecimento histórico–literário (escolas e gêneros depende das condições da frase.
literários, estrutura do texto), leitura e prática; qual (neutro) idem ao anterior.
b) Conhecimento gramatical, estilístico (qualidades do quem (pessoa)
texto) e semântico; cujo (posse) - antes dele aparece o possuidor e depois o
Observação – na semântica (significado das palavras) objeto possuído.
incluem-se: homônimos e parônimos, denotação e conotação, como (modo)
sinonímia e antonímia, polissemia, figuras de linguagem, entre onde (lugar)
outros. quando (tempo)
c) Capacidade de observação e de síntese e quanto (montante)
d) Capacidade de raciocínio.
Exemplo:

Língua Portuguesa 1
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Falou tudo QUANTO queria (correto) verdade é que, quando expostos nas vias públicas, eles estão
Falou tudo QUE queria (errado - antes do QUE, deveria totalmente vulneráveis em cima de suas bicicletas. Por isso é
aparecer o demonstrativo O ). tão importante usar capacete e outros itens de segurança. A
maior parte dos motoristas de carros, ônibus, motocicletas e
Dicas para melhorar a interpretação de textos caminhões desconhece as leis que abrangem os direitos dos
- Ler todo o texto, procurando ter uma visão geral do ciclistas. Mas muitos ciclistas também ignoram seus direitos e
assunto; deveres. Alguém que resolve integrar a bike ao seu estilo de
- Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa a vida e usá-la como meio de locomoção precisa compreender
leitura; que deverá gastar com alguns apetrechos necessários para
- Ler, ler bem, ler profundamente, ou seja, ler o texto pelo poder trafegar. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro,
menos duas vezes; as bicicletas devem, obrigatoriamente, ser equipadas com
- Inferir; campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e
- Voltar ao texto tantas quantas vezes precisar; nos pedais, além de espelho retrovisor do lado esquerdo.
- Não permitir que prevaleçam suas ideias sobre as do
autor; (Bárbara Moreira, http://www.eusoufamecos.net. Adaptado)
- Fragmentar o texto (parágrafos, partes) para melhor
compreensão; 01. De acordo com o texto, o uso da bicicleta como meio de
- Verificar, com atenção e cuidado, o enunciado de cada locomoção nas metrópoles brasileiras
questão; (A) decresce em comparação com Holanda e Inglaterra
- O autor defende ideias e você deve percebê-las; devido à falta de regulamentação.
(B) vem se intensificando paulatinamente e tem sido
Questões incentivado em várias cidades.
(C) tornou-se, rapidamente, um hábito cultivado pela
O uso da bicicleta no Brasil maioria dos moradores.
(D) é uma alternativa dispendiosa em comparação com os
A utilização da bicicleta como meio de locomoção no Brasil demais meios de transporte.
ainda conta com poucos adeptos, em comparação com países (E) tem sido rejeitado por consistir em uma atividade
como Holanda e Inglaterra, por exemplo, nos quais a bicicleta arriscada e pouco salutar.
é um dos principais veículos nas ruas. Apesar disso, cada vez
mais pessoas começam a acreditar que a bicicleta é, numa 02. A partir da leitura, é correto concluir que um dos
comparação entre todos os meios de transporte, um dos que objetivos centrais do texto é
oferecem mais vantagens. (A) informar o leitor sobre alguns direitos e deveres do
A bicicleta já pode ser comparada a carros, motocicletas e ciclista.
a outros veículos que, por lei, devem andar na via e jamais na (B) convencer o leitor de que circular em uma bicicleta é
calçada. Bicicletas, triciclos e outras variações são todos mais seguro do que dirigir um carro.
considerados veículos, com direito de circulação pelas ruas e (C) mostrar que não há legislação acerca do uso da bicicleta
prioridade sobre os automotores. no Brasil.
Alguns dos motivos pelos quais as pessoas aderem à (D) explicar de que maneira o uso da bicicleta como meio
bicicleta no dia a dia são: a valorização da sustentabilidade, de locomoção se consolidou no Brasil.
pois as bikes não emitem gases nocivos ao ambiente, não (E) defender que, quando circular na calçada, o ciclista
consomem petróleo e produzem muito menos sucata de deve dar prioridade ao pedestre.
metais, plásticos e borracha; a diminuição dos
congestionamentos por excesso de veículos motorizados, que 03. Considere o cartum de Evandro Alves.
atingem principalmente as grandes cidades; o favorecimento
da saúde, pois pedalar é um exercício físico muito bom; e a Afogado no Trânsito
economia no combustível, na manutenção, no seguro e, claro,
nos impostos.
No Brasil, está sendo implantado o sistema de
compartilhamento de bicicletas. Em Porto Alegre, por
exemplo, o BikePOA é um projeto de sustentabilidade da
Prefeitura, em parceria com o sistema de Bicicletas SAMBA,
com quase um ano de operação. Depois de Rio de Janeiro, São
Paulo, Santos, Sorocaba e outras cidades espalhadas pelo país
aderirem a esse sistema, mais duas capitais já estão com o
projeto pronto em 2013: Recife e Goiânia. A ideia do
compartilhamento é semelhante em todas as cidades. Em
Porto Alegre, os usuários devem fazer um cadastro pelo site. O
valor do passe mensal é R$ 10 e o do passe diário, R$ 5,
podendo-se utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às
22h, nas duas modalidades. Em todas as cidades que já
aderiram ao projeto, as bicicletas estão espalhadas em pontos
estratégicos. (http://iiiconcursodecartumuniversitario.blogspot.com.br)
A cultura do uso da bicicleta como meio de locomoção não
está consolidada em nossa sociedade. Muitos ainda não sabem Considerando a relação entre o título e a imagem, é correto
que a bicicleta já é considerada um meio de transporte, ou concluir que um dos temas diretamente explorados no cartum
desconhecem as leis que abrangem a bike. Na confusão de um é
trânsito caótico numa cidade grande, carros, motocicletas, (A) o aumento da circulação de ciclistas nas vias públicas.
ônibus e, agora, bicicletas, misturam-se, causando, muitas (B) a má qualidade da pavimentação em algumas ruas.
vezes, discussões e acidentes que poderiam ser evitados. (C) a arbitrariedade na definição dos valores das multas.
Ainda são comuns os acidentes que atingem ciclistas. A

Língua Portuguesa 2
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

(D) o número excessivo de automóveis nas ruas. como nossa cultura visualiza a direção agressiva. As crianças
(E) o uso de novas tecnologias no transporte público. aprendem que as regras normais em relação ao
comportamento e à civilidade não se aplicam quando
04. Considere o cartum de Douglas Vieira. dirigimos um carro. Elas podem ver seus pais envolvidos em
comportamentos de disputa ao volante, mudando de faixa
Televisão continuamente ou dirigindo em alta velocidade, sempre com
pressa para chegar ao destino.
Para complicar as coisas, por vários anos psicólogos
sugeriam que o melhor meio para aliviar a raiva era
descarregar a frustração. Estudos mostram, no entanto, que a
descarga de frustrações não ajuda a aliviar a raiva. Em uma
situação de ira de trânsito, a descarga de frustrações pode
transformar um incidente em uma violenta briga.
Com isso em mente, não é surpresa que brigas violentas
aconteçam algumas vezes. A maioria das pessoas está
predisposta a apresentar um comportamento irracional
quando dirige. Dr. James vai ainda além e afirma que a maior
parte das pessoas fica emocionalmente incapacitada quando
dirige. O que deve ser feito, dizem os psicólogos, é estar ciente
de seu estado emocional e fazer as escolhas corretas, mesmo
quando estiver tentado a agir só com a emoção.
(http://iiiconcursodecartumuniversitario.blogspot.com.br.
Adaptado) (Jonathan Strickland. Disponível em:
http://carros.hsw.uol.com.br/furia-no-transito1 .htm. Acesso em:
É correto concluir que, de acordo com o cartum , 01.08.2013. Adaptado)
(A) os tipos de entretenimento disponibilizados pelo livro
ou pela TV são equivalentes. 05. Tomando por base as informações contidas no texto, é
(B) o livro, em comparação com a TV, leva a uma correto afirmar que
imaginação mais ativa. (A) os comportamentos de disputa ao volante acontecem à
(C) o indivíduo que prefere ler a assistir televisão é alguém medida que os motoristas se envolvem em decisões
que não sabe se distrair. conscientes.
(D) a leitura de um bom livro é tão instrutiva quanto (B) segundo psicólogos, as brigas no trânsito são causadas
assistir a um programa de televisão. pela constante preocupação dos motoristas com o aspecto
(E) a televisão e o livro estimulam a imaginação de modo comunitário do ato de dirigir.
idêntico, embora ler seja mais prazeroso. (C) para Dr. James, o grande número de carros nas ruas é o
principal motivo que provoca, nos motoristas, uma direção
Leia o texto para responder às questões: agressiva.
(D) o ato de dirigir um carro envolve uma série de
Propensão à ira de trânsito experiências e atividades não só individuais como também
sociais.
Dirigir um carro é estressante, além de inerentemente (E) dirigir mal pode estar associado à falta de controle das
perigoso. Mesmo que o indivíduo seja o motorista mais seguro emoções positivas por parte dos motoristas.
do mundo, existem muitas variáveis de risco no trânsito, como
clima, acidentes de trânsito e obras nas ruas. Respostas
1. (B) / 2. (A) / 3. (D) / 4. (B) / 5. (D)
E com relação a todas as outras pessoas nas ruas? Algumas
não são apenas maus motoristas, sem condições de dirigir, mas
também se engajam num comportamento de risco – algumas
até agem especificamente para irritar o outro motorista ou
impedir que este chegue onde precisa.
Variedades linguísticas
Essa é a evolução de pensamento que alguém poderá ter
antes de passar para a ira de trânsito de fato, levando um
motorista a tomar decisões irracionais.
Dirigir pode ser uma experiência arriscada e emocionante. VARIAÇÃO LINGUÍSTICA
Para muitos de nós, os carros são a extensão de nossa
personalidade e podem ser o bem mais valioso que possuímos. Todas as pessoas que falam uma determinada língua
Dirigir pode ser a expressão de liberdade para alguns, mas conhecem as estruturas gerais, básicas, de funcionamento
também é uma atividade que tende a aumentar os níveis de podem sofrer variações devido à influência de inúmeros
estresse, mesmo que não tenhamos consciência disso no fatores. Tais variações, que às vezes são pouco perceptíveis e
momento. outras vezes bastante evidentes, recebem o nome genérico de
Dirigir é também uma atividade comunitária. Uma vez que variedades ou variações linguísticas.
entra no trânsito, você se junta a uma comunidade de outros Nenhuma língua é usada de maneira uniforme por todos os
motoristas, todos com seus objetivos, medos e habilidades ao seus falantes em todos os lugares e em qualquer situação.
volante. Os psicólogos Leon James e Diane Nahl dizem que um Sabe-se que, numa mesma língua, há formas distintas para
dos fatores da ira de trânsito é a tendência de nos traduzir o mesmo significado dentro de um mesmo contexto.
concentrarmos em nós mesmos, descartando o aspecto Suponham-se, por exemplo, os dois enunciados a seguir:
comunitário do ato de dirigir.
Como perito do Congresso em Psicologia do Trânsito, o Dr. 1º Veio me visitar um amigo que eu morei na casa dele faz
James acredita que a causa principal da ira de trânsito não são tempo.
os congestionamentos ou mais motoristas nas ruas, e sim 2º Veio visitar-me um amigo em cuja casa eu morei há anos.

Língua Portuguesa 3
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Variações Sintáticas
Qualquer falante do português reconhecerá que os dois Dizem respeito às correlações entre as palavras da frase.
enunciados pertencem ao seu idioma e têm o mesmo sentido, No domínio da sintaxe, como no da morfologia, não são tantas
mas também que há diferenças. Pode dizer, por exemplo, que as diferenças entre uma variante e outra. Como exemplo,
o segundo é de uma pessoa mais “estudada”. podemos citar:
Isso é prova de que, ainda que intuitivamente e sem saber - O uso de pronomes do caso reto com outra função que não
dar grandes explicações, as pessoas têm noção de que existem a de sujeito: encontrei ele (em vez de encontrei-o) na rua; não
muitas maneiras de falar a mesma língua. É o que os teóricos irão sem você e eu (em vez de mim); nada houve entre tu (em
chamam de variações linguísticas. vez de ti) e ele.
As variações que distinguem uma variante de outra se - O uso do pronome lhe como objeto direto: não lhe (em vez
manifestam em quatro planos distintos, a saber: fônico, de “o”) convidei; eu lhe (em vez de “o”) vi ontem.
morfológico, sintático e lexical. - a ausência da preposição adequada antes do pronome
relativo em função de complemento verbal: são pessoas que
Tipos de Variações Linguísticas (em vez de: de que) eu gosto muito; este é o melhor filme que
(em vez de a que) eu assisti; você é a pessoa que (em vez de em
Variações Fônicas que) eu mais confio.
São as que ocorrem no modo de pronunciar os sons - A substituição do pronome relativo “cujo” pelo pronome
constituintes da palavra. Os exemplos de variação fônica são “que” no início da frase mais a combinação da preposição “de”
abundantes e, ao lado do vocabulário, constituem os domínios com o pronome “ele” (=dele): É um amigo que eu já conhecia a
em que se percebe com mais nitidez a diferença entre uma família dele (em vez de cuja família eu já conhecia).
variante e outra. Entre esses casos, podemos citar: - A mistura de tratamento entre tu e você, sobretudo
- A queda do “r” final dos verbos, muito comum na quando se trata de verbos no imperativo: Entra, que eu quero
linguagem oral no português: falá, vendê, curti (em vez de falar com você (em vez de contigo); Fala baixo que a sua (em
curtir), compô. vez de tua) voz me irrita.
- O acréscimo de vogal no início de certas palavras: eu me - Ausência de concordância do verbo com o sujeito: Eles
alembro, o pássaro avoa, formas comuns na linguagem chegou tarde (em grupos de baixa extração social); Faltou
clássica, hoje frequentes na fala caipira. naquela semana muitos alunos; Comentou-se os episódios.
- A queda de sons no início de palavras: ocê, cê, ta, tava,
marelo (amarelo), margoso (amargoso), características na Variações Léxicas
linguagem oral coloquial. É o conjunto de palavras de uma língua. As variantes do
- A redução de proparoxítonas a paroxítonas: Petrópis plano do léxico, como as do plano fônico, são muito numerosas
(Petrópolis), fórfi (fósforo), porva (pólvora), todas elas formas e caracterizam com nitidez uma variante em confronto com
típicas de pessoas de baixa condição social. outra. Eis alguns, entre múltiplos exemplos possíveis de citar:
- A pronúncia do “l” final de sílaba como “u” (na maioria das - A escolha do adjetivo maior em vez do advérbio muito
regiões do Brasil) ou como “l” (em certas regiões do Rio para formar o grau superlativo dos adjetivos, características
Grande do Sul e Santa Catarina) ou ainda como “r” (na da linguagem jovem de alguns centros urbanos: maior legal;
linguagem caipira): quintau, quintar, quintal; pastéu, paster, maior difícil; Esse amigo é um carinha maior esforçado.
pastel; faróu, farór, farol. - As diferenças lexicais entre Brasil e Portugal são tantas e,
- Deslocamento do “r” no interior da sílaba: largato, às vezes, tão surpreendentes, que têm sido objeto de piada de
preguntar, estrupo, cardeneta, típicos de pessoas de baixa lado a lado do Oceano. Em Portugal chamam de cueca aquilo
condição social. que no Brasil chamamos de calcinha; o que chamamos de fila
no Brasil, em Portugal chamam de bicha; café da manhã em
Variações Morfológicas Portugal se diz pequeno almoço; camisola em Portugal traduz
São as que ocorrem nas formas constituintes da palavra. o mesmo que chamamos de suéter, malha, camiseta.
Nesse domínio, as diferenças entre as variantes não são tão
numerosas quanto as de natureza fônica, mas não são Designações das Variantes Lexicais
desprezíveis. Como exemplos, podemos citar: - Arcaísmo: diz-se de palavras que já caíram de uso e, por
- O uso do prefixo hiper- em vez do sufixo -íssimo para criar isso, denunciam uma linguagem já ultrapassada e envelhecida.
o superlativo de adjetivos, recurso muito característico da É o caso de reclame, em vez de anúncio publicitário; na década
linguagem jovem urbana: um cara hiper-humano (em vez de de 60, o rapaz chamava a namorada de broto (hoje se diz
humaníssimo), uma prova hiperdifícil (em vez de dificílima), gatinha ou forma semelhante), e um homem bonito era um
um carro hiperpossante (em vez de possantíssimo). pão; na linguagem antiga, médico era designado pelo nome
- A conjugação de verbos irregulares pelo modelo dos físico; um bobalhão era chamado de coió ou bocó; em vez de
regulares: ele interviu (interveio), se ele manter (mantiver), se refrigerante usava-se gasosa; algo muito bom, de qualidade
ele ver (vir) o recado, quando ele repor (repuser). excelente, era supimpa.
- A conjugação de verbos regulares pelo modelo de
irregulares: vareia (varia), negoceia (negocia). - Neologismo: é o contrário do arcaísmo. Trata-se de
- Uso de substantivos masculinos como femininos ou vice- palavras recém-criadas, muitas das quais mal ou nem
versa: duzentas gramas de presunto (duzentos), a champanha entraram para os dicionários. A moderna linguagem da
(o champanha), tive muita dó dela (muito dó, mistura do cal / computação tem vários exemplos, como escanear, deletar,
da cal). printar; outros exemplos extraídos da tecnologia moderna são
- A omissão do “s” como marca de plural de substantivos e mixar (fazer a combinação de sons), robotizar, robotização.
adjetivos (típicos do falar paulistano): os amigo e as amiga, os
livro indicado, as noite fria, os caso mais comum. - Estrangeirismo: trata-se do emprego de palavras
- O enfraquecimento do uso do modo subjuntivo: Espero emprestadas de outra língua, que ainda não foram
que o Brasil reflete (reflita) sobre o que aconteceu nas últimas aportuguesadas, preservando a forma de origem. Nesse caso,
eleições; Se eu estava (estivesse) lá, não deixava acontecer; há muitas expressões latinas, sobretudo da linguagem jurídica,
Não é possível que ele esforçou (tenha se esforçado) mais que tais como: habeas-corpus (literalmente, “tenhas o corpo” ou,
eu. mais livremente, “estejas em liberdade”), ipso facto (“pelo
próprio fato de”, “por isso mesmo”), ipsis litteris (textualmente,

Língua Portuguesa 4
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

“com as mesmas letras”), grosso modo (“de modo grosseiro”, E quem usaria a frase abaixo?
“impreciso”), sic (“assim, como está escrito”), data venia (“com
sua permissão”). “Obviamente faltou-lhe coragem para enfrentar os ladrões.”
As palavras de origem inglesas são inúmeras: insight (frase 2)
(compreensão repentina de algo, uma percepção súbita), Sem dúvida, associamos à frase 1 os falantes pertencentes
feeling (“sensibilidade”, capacidade de percepção), briefing a grupos sociais economicamente mais pobres. Pessoas que,
(conjunto de informações básicas), jingle (mensagem muitas vezes, não frequentaram nem a escola primária, ou,
publicitária em forma de música). quando muito, fizeram-no em condições não adequadas.
Do francês, hoje são poucos os estrangeirismos que ainda Por outro lado, a frase 2 é mais comum aos falantes que
não se aportuguesaram, mas há ocorrências: hors-concours tiveram possibilidades socioeconômicas melhores e puderam,
(“fora de concurso”, sem concorrer a prêmios), tête-à-tête por isso, ter um contato mais duradouro com a escola, com a
(palestra particular entre duas pessoas), esprit de corps leitura, com pessoas de um nível cultural mais elevado e, dessa
(“espírito de corpo”, corporativismo), menu (cardápio), à la forma, “aperfeiçoaram” o seu modo de utilização da língua.
carte (cardápio “à escolha do freguês”), physique du rôle Convém ficar claro, no entanto, que a diferenciação feita
(aparência adequada à caracterização de um personagem). acima está bastante simplificada, uma vez que há diversos
outros fatores que interferem na maneira como o falante
- Jargão: é o vocabulário típico de um campo profissional escolhe as palavras e constrói as frases. Por exemplo, a
como a medicina, a engenharia, a publicidade, o jornalismo. No situação de uso da língua: um advogado, num tribunal de júri,
jargão médico temos uso tópico (para remédios que não devem jamais usaria a expressão “tá na cara”, mas isso não significa
ser ingeridos), apneia (interrupção da respiração), AVC ou que ele não possa usá-la numa situação informal (conversando
acidente vascular cerebral (derrame cerebral). No jargão com alguns amigos, por exemplo).
jornalístico chama-se de gralha, pastel ou caco o erro Da comparação entre as frases 1 e 2, podemos concluir que
tipográfico como a troca ou inversão de uma letra. A palavra as condições sociais influem no modo de falar dos indivíduos,
lide é o nome que se dá à abertura de uma notícia ou gerando, assim, certas variações na maneira de usar uma
reportagem, onde se apresenta sucintamente o assunto ou se mesma língua. A elas damos o nome de variações
destaca o fato essencial. Quando a lide é muito prolixa, é socioculturais.
chamada de nariz-de-cera. Furo é notícia dada em primeira
mão. Quando o furo se revela falso, foi uma barriga. Entre os - Geográfica: no Brasil pode ser considerada a mais
jornalistas é comum o uso do verbo repercutir como transitivo abrangente e é facilmente notada. Ela se caracteriza pelo
direto: __ Vá lá repercutir a notícia de renúncia! (esse uso é acento linguístico, que é o conjunto das qualidades fisiológicas
considerado errado pela gramática normativa). do som (altura, timbre, intensidade), por isso é uma variante
cujas marcas se notam principalmente na pronúncia. Ao
- Gíria: é o vocabulário especial de um grupo que não conjunto das características da pronúncia de uma
deseja ser entendido por outros grupos ou que pretende determinada região dá-se o nome de sotaque: sotaque
marcar sua identidade por meio da linguagem. Existe a gíria de mineiro, sotaque nordestino, sotaque gaúcho etc. A variação
grupos marginalizados, de grupos jovens e de segmentos geográfica, além de ocorrer na pronúncia, pode também ser
sociais de contestação, sobretudo quando falam de atividades percebida no vocabulário, em certas estruturas de frases e nos
proibidas. A lista de gírias é numerosíssima em qualquer sentidos diferentes que algumas palavras podem assumir em
língua: ralado (no sentido de afetado por algum prejuízo ou diferentes regiões do país.
má-sorte), ir pro brejo (ser malsucedido, fracassar, prejudicar- Leia, como exemplo de variação geográfica, o trecho
se irremediavelmente), cara ou cabra (indivíduo, pessoa), abaixo, em que Guimarães Rosa, no conto “São Marcos”, recria
bicha (homossexual masculino), levar um lero (conversar). a fala de um típico sertanejo do centro-norte de Minas:

- Preciosismo: diz-se que é preciosista um léxico “__ Mas você tem medo dele... [de um feiticeiro chamado
excessivamente erudito, muito raro, afetado: Escoimar (em vez Mangolô!].
de corrigir); procrastinar (em vez de adiar); discrepar (em vez __ Há-de-o!... Agora, abusar e arrastar mala, não faço. Não
de discordar); cinesíforo (em vez de motorista); obnubilar (em faço, porque não paga a pena... De primeiro, quando eu era
vez de obscurecer ou embaçar); conúbio (em vez de moço, isso sim!... Já fui gente. Para ganhar aposta, já fui, de noite,
casamento); chufa (em vez de caçoada, troça). foras d’hora, em cemitério... (...). Quando a gente é novo, gosta
de fazer bonito, gosta de se comparecer. Hoje, não, estou
- Vulgarismo: é o contrário do preciosismo, ou seja, o uso percurando é sossego...”
de um léxico vulgar, rasteiro, obsceno, grosseiro. É o caso de
quem diz, por exemplo, de saco cheio (em vez de aborrecido), - Histórica: as línguas não são estáticas, fixas, imutáveis.
se ferrou (em vez de se deu mal, arruinou-se), feder (em vez de Elas se alteram com o passar do tempo e com o uso. Muda a
cheirar mal), ranho (em vez de muco, secreção do nariz). forma de falar, mudam as palavras, a grafia e o sentido delas.
Essas alterações recebem o nome de variações históricas.
Atenção: as variações mais importantes, para o interesse Os dois textos a seguir são de Carlos Drummond de
do concurso público são: a sociocultural, a geográfica, a Andrade. Neles, o escritor, meio em tom de brincadeira,
histórica e a de situação. mostra como a língua vai mudando com o tempo. No texto I, ele
fala das palavras de antigamente e, no texto II, fala das palavras
Assim vejamos:
de hoje.
- Sociocultural: esse tipo de variação pode ser percebido
com certa facilidade. Por exemplo, alguém diz a seguinte frase:
Texto I
“Tá na cara que eles não teve peito de encará os ladrão.”
Antigamente
(frase 1)
Antigamente, as moças chamavam-se mademoiselles e eram
Que tipo de pessoa comumente fala dessa maneira? Vamos
todas mimosas e prendadas. Não fazia anos; completavam
caracterizá-la, por exemplo, pela sua profissão: um advogado?
primaveras, em geral dezoito. Os janotas, mesmo não sendo
Um trabalhador braçal de construção civil? Um médico? Um
rapagões, faziam-lhes pé-de-alferes, arrastando a asa, mas
garimpeiro? Um repórter de televisão?

Língua Portuguesa 5
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

ficavam longos meses debaixo do balaio. E se levantam tábua, o (Carlos Drummond de Andrade, Poesia e prosa,
Rio de Janeiro, Nova Aguiar, 1988)
remédio era tirar o cavalo da chuva e ir pregar em outra
freguesia. (...) Os mais idosos, depois da janta, faziam o quilo, - De Situação: aquelas que são provocadas pelas
saindo para tomar a fresca; e também tomava cautela de não alterações das circunstâncias em que se desenrola o ato de
apanhar sereno. Os mais jovens, esses iam ao animatógrafo, e comunicação. Um modo de falar compatível com determinada
mais tarde ao cinematógrafo, chupando balas de alteia. Ou situação é incompatível com outra.
sonhavam em andar de aeroplano; os quais, de pouco siso, se Ex.: Ô mano, ta difícil de te entendê.
metiam em camisas de onze varas, e até em calças pardas; não
admira que dessem com os burros n’agua. Esse modo de dizer, que é adequado a um diálogo em
(...) Embora sem saber da missa a metade, os presunçosos situação informal, não tem cabimento se o interlocutor é o
queriam ensinar padre-nosso ao vigário, e com isso punham a professor em situação de aula.
mão em cumbuca. Era natural que com eles se perdesse a Assim, um único indivíduo não fala de maneira uniforme
tramontana. A pessoa cheia de melindres ficava sentida com a em todas as circunstâncias, excetuados alguns falantes da
desfeita que lhe faziam quando, por exemplo, insinuavam que linguagem culta, que servem invariavelmente de uma
seu filho era artioso. Verdade seja que às vezes os meninos eram linguagem formal, sendo, por isso mesmo, considerados
mesmo encapetados; chegavam a pitar escondido, atrás da excessivamente formais ou afetados.
igreja. As meninas, não: verdadeiros cromos, umas teteias. São muitos os fatores de situação que interferem na fala de
(...) Antigamente, os sobrados tinham assombrações, os um indivíduo, tais como o tema sobre o qual ele discorre (em
meninos, lombrigas; asthma os gatos, os homens portavam princípio ninguém fala da morte ou de suas crenças religiosas
ceroulas, bortinas a capa de goma (...). Não havia fotógrafos, como falaria de um jogo de futebol ou de uma briga que tenha
mas retratistas, e os cristãos não morriam: descansavam. presenciado), o ambiente físico em que se dá um diálogo (num
Mas tudo isso era antigamente, isto é, doutora. templo não se usa a mesma linguagem que numa sauna), o
grau de intimidade entre os falantes (com um superior, a
Texto II linguagem é uma, com um colega de mesmo nível, é outra), o
grau de comprometimento que a fala implica para o falante
Entre Palavras (num depoimento para um juiz no fórum escolhem-se as
palavras, num relato de uma conquista amorosa para um
Entre coisas e palavras – principalmente entre palavras – colega fala-se com menos preocupação).
circulamos. A maioria delas não figura nos dicionários de há As variações de acordo com a situação costumam ser
trinta anos, ou figura com outras acepções. A todo momento chamadas de níveis de fala ou, simplesmente, variações de
impõe-se tornar conhecimento de novas palavras e estilo e são classificadas em duas grandes divisões:
combinações. - Estilo Formal: aquele em que é alto o grau de reflexão
Você que me lê, preste atenção. Não deixe passar nenhuma sobre o que se diz, bem como o estado de atenção e vigilância.
palavra ou locução atual, pelo seu ouvido, sem registrá-la. É na linguagem escrita, em geral, que o grau de formalidade é
Amanhã, pode precisar dela. E cuidado ao conversar com seu mais tenso.
avô; talvez ele não entenda o que você diz. - Estilo Informal (ou coloquial): aquele em que se fala com
O malote, o cassete, o spray, o fuscão, o copião, a Vemaguet, despreocupação e espontaneidade, em que o grau de reflexão
a chacrete, o linóleo, o nylon, o nycron, o ditafone, a informática, sobre o que se diz é mínimo. É na linguagem oral íntima e
a dublagem, o sinteco, o telex... Existiam em 1940? familiar que esse estilo melhor se manifesta.
Ponha aí o computador, os anticoncepcionais, os mísseis, a Como exemplo de estilo coloquial vem a seguir um
motoneta, a Velo-Solex, o biquíni, o módulo lunar, o antibiótico, pequeno trecho da gravação de uma conversa telefônica entre
o enfarte, a acupuntura, a biônica, o acrílico, o ta legal, a duas universitárias paulistanas de classe média, transcrito do
apartheid, o som pop, as estruturas e a infraestrutura. livro Tempos Linguísticos, de Fernando Tarallo. As reticências
Não esqueça também (seria imperdoável) o Terceiro Mundo, indicam as pausas.
a descapitalização, o desenvolvimento, o unissex, o bandeirinha,
o mas media, o Ibope, a renda per capita, a mixagem. Eu não sei tem dia... depende do meu estado de espírito, tem
Só? Não. Tem seu lugar ao sol a metalinguagem, o dia que minha voz... mais ta assim, sabe? taquara rachada? Fica
servomecanismo, as algias, a coca-cola, o superego, a assim aquela voz baixa. Outro dia eu fui lê um artigo, lê?! Um
Futurologia, a homeostasia, a Adecif, a Transamazônica, a menino lá que faiz pós-graduação na, na GV, ele me, nóis ficamo
Sudene, o Incra, a Unesco, o Isop, a Oea, e a ONU. até duas hora da manhã ele me explicando toda a matéria de
Estão reclamando, porque não citei a conotação, o economia, das nove da noite.
conglomerado, a diagramação, o ideologema, o idioleto, o ICM,
a IBM, o falou, as operações triangulares, o zoom, e a guitarra Como se pode notar, não há preocupação com a pronúncia
elétrica. nem com a continuidade das ideias, nem com a escolha das
Olhe aí na fila – quem? Embreagem, defasagem, barra palavras. Para exemplificar o estilo formal, eis um trecho da
tensora, vela de ignição, engarrafamento, Detran, poliéster, gravação de uma aula de português de uma professora
filhotes de bonificação, letra imobiliária, conservacionismo, universitária do Rio de Janeiro, transcrito do livro de Dinah
carnet da girafa, poluição. Callou. A linguagem falada culta na cidade do Rio de Janeiro. As
Fundos de investimento, e daí? Também os de incentivos pausas são marcadas com reticências.
fiscais. Knon-how. Barbeador elétrico de noventa
microrranhuras. Fenolite, Baquelite, LP e compacto. Alimentos O que está ocorrendo com nossos alunos é uma
super congelados. Viagens pelo crediário, Circuito fechado de TV fragmentação do ensino... ou seja... ele perde a noção do todo... e
Rodoviária. Argh! Pow! Click! fica com uma série... de aspectos teóricos... isolados... que ele não
Não havia nada disso no Jornal do tempo de Venceslau Brás, sabe vincular a realidade nenhuma de seu idioma... isto é válido
ou mesmo, de Washington Luís. Algumas coisas começam a também para a faculdade de letras... ou seja... né? há uma série...
aparecer sob Getúlio Vargas. Hoje estão ali na esquina, para de conceitos teóricos... que têm nomes bonitos e sofisticados...
consumo geral. A enumeração caótica não é uma invenção mas que... na hora de serem empregados... deixam muito a
crítica de Leo Spitzer. Está aí, na vida de todos os dias. Entre desejar...
palavras circulamos, vivemos, morremos, e palavras somos,
finalmente, mas com que significado? Nota-se que, por tratar-se de exposição oral, não há o grau

Língua Portuguesa 6
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

de formalidade e planejamento típico do texto escrito, mas - não raro (tempo)


trata-se de um estilo bem mais formal e vigiado que a do - concomitantemente (tempo)
exemplo anterior. - igualmente (semelhança, conformidade)
- segundo (semelhança, conformidade)
- conforme (semelhança, conformidade)
- quer dizer (exemplificação, esclarecimento)
Textualidade: coesão, - rigorosamente falando (exemplificação, esclarecimento)
coerência.
Ex.: A prática de atividade física é essencial ao nosso
cotidiano. Assim sendo, quem a pratica possui uma melhor
qualidade de vida.
COESÃO
- Coesão por referência: existem palavras que têm a
Coesão1 é a conexão e a harmonia entre os elementos de função de fazer referência, são elas:
um texto, como descreve Marina Cabral. Percebemos tal - pronomes pessoais: eu, tu, ele, me, te, os...
definição quando lemos um texto e verificamos que as - pronomes possessivos: meu, teu, seu, nosso...
palavras, as frases e os parágrafos estão entrelaçados, um - pronomes demonstrativos: este, esse, aquele...
dando continuidade ao outro. - pronomes indefinidos: algum, nenhum, todo...
- pronomes relativos: que, o qual, onde...
Os elementos de coesão determinam a transição de ideias - advérbios de lugar: aqui, aí, lá...
entre as frases e os parágrafos.
Ex.: Marcela obteve uma ótima colocação no concurso. Tal
Observe a coesão presente no texto a seguir: resultado demonstra que ela se esforçou bastante para
alcançar o objetivo que tanto almejava.
“Os sem-terra fizeram um protesto em Brasília contra a
política agrária do país, porque consideram injusta a atual - Coesão por substituição: substituição de um nome
distribuição de terras. Porém o ministro da Agricultura (pessoa, objeto, lugar etc.), verbos, períodos ou trechos do
considerou a manifestação um ato de rebeldia, uma vez que o texto por uma palavra ou expressão que tenha sentido
projeto de Reforma Agrária pretende assentar milhares de próximo, evitando a repetição no corpo do texto.
sem-terra.”
(JORDÃO, R., BELLEZI C. Linguagens. São Paulo: Escala Educacional, 2007) Ex.: Porto Alegre pode ser substituída por “a capital
gaúcha”;
As palavras destacadas têm o papel de ligar as partes do Castro Alves pode ser substituído por “O Poeta dos
texto, podemos dizer que elas são responsáveis pela coesão do Escravos”;
texto. João Paulo II: Sua Santidade;
Há vários recursos que respondem pela coesão do texto, os Vênus: A Deusa da Beleza.
principais são:
Ex.: Castro Alves é autor de uma vastíssima obra literária.
- Palavras de transição: são palavras responsáveis pela Não é por acaso que o “Poeta dos Escravos” é considerado o
coesão do texto, estabelecem a interrelação entre os mais importante da geração a qual representou.
enunciados (orações, frases, parágrafos), são preposições,
conjunções, alguns advérbios e locuções adverbiais. Assim, a coesão confere textualidade aos enunciados
agrupados em conjuntos.
Veja algumas palavras e expressões de transição e
seus respectivos sentidos: Questões
- inicialmente (começo, introdução)
- primeiramente (começo, introdução) 01. Bem tratada, faz bem
- antes de tudo (começo, introdução)
- desde já (começo, introdução) O arquiteto Jaime Lerner cunhou esta frase premonitória:
- além disso (continuação) “O carro é o cigarro do futuro.” Quem poderia imaginar a
- do mesmo modo (continuação) reversão cultural que se deu no consumo do tabaco?
- acresce que (continuação) Talvez o automóvel não seja descartável tão facilmente.
- ainda por cima (continuação) Este jornal, em uma série de reportagens, nestes dias, mostrou
- bem como (continuação) o privilégio que os governos dão ao uso do carro e o desprezo
- outrossim (continuação) ao transporte coletivo. Surpreendentemente, houve
- enfim (conclusão) entrevistado que opinou favoravelmente, valorizando Los
- dessa forma (conclusão) Angeles – um caso típico de cidade rodoviária e dispersa.
- em suma (conclusão) Ainda nestes dias, a ONU reafirmou o compromisso desta
- nesse sentido (conclusão) geração com o futuro da humanidade e contra o aquecimento
- portanto (conclusão) global – para o qual a emissão de CO2 do rodoviarismo é
- afinal (conclusão) agente básico. (A USP acaba de divulgar estudo advertindo que
- logo após (tempo) a poluição em São Paulo mata o dobro do que o trânsito.)
- ocasionalmente (tempo) O transporte também esteve no centro dos protestos de
- posteriormente (tempo) junho de 2013. Lembremos: ele está interrelacionado com a
- atualmente (tempo) moradia, o emprego, o lazer. Como se vê, não faltam razões
- enquanto isso (tempo) para o debate do tema.
- imediatamente (tempo) (Sérgio Magalhães, O Globo)

1
http://brasilescola.uol.com.br/redacao/coesao.htm

Língua Portuguesa 7
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

“Como se vê, não faltam razões para o debate do tema.” Assinale a opção em que se indica, INCORRETAMENTE, o
referente do termo em destaque.
Substituindo o termo destacado por uma oração (A) “quase US$ 1 bilhão de seu orçamento bianual” (5º§) –
desenvolvida, a forma correta e adequada seria: organização
(A) para que se debatesse o tema; (B) “A agência passou a dar mais ênfase” (6º§) – OMS
(B) para se debater o tema; (C) “Pesa contra o órgão da ONU”(7º§) – OMS
(C) para que se debata o tema; (D) “Seus esforços iniciais foram limitados” (7º§) –
(D) para debater-se o tema; gravidade da situação
(E) para que o tema fosse debatido. (E) “A comunidade tem diante de si” (10º§) – comunidade
internacional
02. “A USP acaba de divulgar estudo advertindo que a
poluição em São Paulo mata o dobro do que o trânsito”. 4. Leia o texto para responder a questão.
A oração em forma desenvolvida que substitui correta e As cotas raciais deram certo porque seus beneficiados são,
adequadamente o gerúndio “advertindo” é: sim, competentes. Merecem, sim, frequentar uma
(A) com a advertência de; universidade pública e de qualidade. No vestibular, que é o
(B) quando adverte; princípio de tudo, os cotistas estão só um pouco atrás. Segundo
(C) em que adverte; dados do Sistema de Seleção Unificada, a nota de corte para os
(D) no qual advertia; candidatos convencionais a vagas de medicina nas federais foi
(E) para advertir. de 787,56 pontos. Para os cotistas, foi de 761,67 pontos. A
diferença entre eles, portanto, ficou próxima de 3%. IstoÉ
03. Corrida contra o ebola entrevistou educadores e todos disseram que essa distância é
mais do que razoável. Na verdade, é quase nada. Se em uma
Já faz seis meses que o atual surto de ebola na África disciplina tão concorrida quanto medicina um coeficiente de
Ocidental despertou a atenção da comunidade internacional, apenas 3% separa os privilegiados, que estudaram em colégios
mas nada sugere que as medidas até agora adotadas para privados, dos negros e pobres, que frequentaram escolas
refrear o avanço da doença tenham sido eficazes. públicas, então é justo supor que a diferença mínima pode,
Ao contrário, quase metade das cerca de 4.000 perfeitamente, ser igualada ou superada no decorrer dos
contaminações registradas neste ano ocorreram nas últimas cursos. Depende só da disposição do aluno. Na Universidade
três semanas, e as mais de 2.000 mortes atestam a força da Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), uma das mais conceituadas
enfermidade. A escalada levou o diretor do CDC (Centro de do País, os resultados do último vestibular surpreenderam. “A
Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA, Tom Frieden, a maior diferença entre as notas de ingresso de cotistas e não
afirmar que a epidemia está fora de controle. cotistas foi observada no curso de economia”, diz Ângela
O vírus encontrou ambiente propício para se propagar. De Rocha, pró-reitora da UFRJ. “Mesmo assim, essa distância foi
um lado, as condições sanitárias e econômicas dos países de 11%, o que, estatisticamente, não é significativo”.
afetados são as piores possíveis. De outro, a Organização (www.istoe.com.br)
Mundial da Saúde foi incapaz de mobilizar com celeridade um
contingente expressivo de profissionais para atuar nessas Para responder a questão, considere a passagem – A
localidades afetadas. diferença entre eles, portanto, ficou próxima de 3%.
Verdade que uma parcela das debilidades da OMS se O pronome eles tem como referente:
explica por problemas financeiros. Só 20% dos recursos da (A) candidatos convencionais e cotistas.
entidade vêm de contribuições compulsórias dos países- (B) beneficiados.
membros – o restante é formado por doações voluntárias. (C) dados do Sistema de Seleção Unificada.
A crise econômica mundial se fez sentir também nessa (D) dados do Sistema de Seleção Unificada e pontos.
área, e a organização perdeu quase US$ 1 bilhão de seu (E) pontos.
orçamento bianual, hoje de quase US$ 4 bilhões. Para
comparação, o CDC dos EUA contou, somente no ano de 2013, 05. Leia os quadrinhos para responder a questão.
com cerca de US$ 6 bilhões.
Os cortes obrigaram a OMS a fazer escolhas difíceis. A
agência passou a dar mais ênfase à luta contra enfermidades
globais crônicas, como doenças coronárias e diabetes. O
departamento de respostas a epidemias e pandemias foi
dissolvido e integrado a outros. Muitos profissionais
experimentados deixaram seus cargos.
Pesa contra o órgão da ONU, de todo modo, a demora para
reconhecer a gravidade da situação. Seus esforços iniciais
foram limitados e mal liderados. Um enunciado possível em substituição à fala do terceiro
O surto agora atingiu proporções tais que já não é mais quadrinho, em conformidade com a norma- padrão da língua
possível enfrentá-lo de Genebra, cidade suíça sede da OMS. portuguesa, é:
Tornou-se crucial estabelecer um comando central na África (A) Se você ir pelos caminhos da verdade, leve um
Ocidental, com representantes dos países afetados. capacete.
Espera-se também maior comprometimento das potências (B) Caso você vá pelos caminhos da verdade, lembra-se de
mundiais, sobretudo Estados Unidos, Inglaterra e França, que levar um capacete.
possuem antigos laços com Libéria, Serra Leoa e Guiné, (C) Se você se mantiver nos caminhos da verdade, leve um
respectivamente. capacete.
A comunidade internacional tem diante de si um desafio (D) Caso você se mantém nos caminhos da verdade, lembre
enorme, mas é ainda maior a necessidade de agir com rapidez. de levar um capacete.
Nessa batalha global contra o ebola, todo tempo perdido conta (E) Ainda que você se mantêm nos caminhos da verdade,
a favor da doença. leva um capacete.
( http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2014/09/1512104-editorial-corrida-contra-o-
ebola.shtml, 2014)

Língua Portuguesa 8
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Respostas leitura cuidadosa, ancorada nos processos de analogia e


01.C / 02.C / 03.D / 04.A / 05.C inferência.

Coerência temática: todos os enunciados de um texto


COERÊNCIA precisam ser coerentes e relevantes para o tema, com exceção
das inserções explicativas. Os trechos irrelevantes devem ser
A coerência textual2 não está na superfície do texto: a evitados, impedindo assim o comprometimento da coerência
construção de sentidos será feita de acordo com o temática.
conhecimento prévio de cada leitor
Quando você se propõe a escrever um texto, certamente se Coerência pragmática: refere-se ao texto visto como uma
lembra de quem vai ler, não é verdade? Provavelmente, você sequência de atos de fala. Os textos, orais ou escritos, são
também se lembra de que alguns cuidados devem ser tomados exemplos dessas sequências, portanto, devem obedecer às
para que o leitor compreenda o texto. Nessa tentativa de fazer- condições para a sua realização. Se o locutor ordena algo a
se compreendido, você estabelece alguns padrões mentais que alguém, é contraditório que ele faça, ao mesmo tempo, um
diferem o que é coerente daquilo que não faz o menor sentido, pedido. Quando fazemos uma pergunta para alguém,
certo? esperamos receber como resposta uma afirmação ou uma
Pois bem, intuitivamente, você está seguindo um princípio negação, jamais uma sequência de fala desconectada daquilo
básico para uma boa redação, chamado de coerência textual. que foi indagado. Quando essas condições são ignoradas,
Você pode até não conhecer a exata definição desse elemento temos como resultado a incoerência pragmática.
da linguística textual, mas possivelmente evita construções
ininteligíveis em sua redação e recorre aos seus Coerência estilística: diz respeito ao emprego de uma
conhecimentos sociocognitivos. A coerência é uma variedade de língua adequada, que deve ser mantida do início
conformidade entre fatos ou ideias, próprio daquilo que tem ao fim de um texto para garantir a coerência estilística. A
nexo, conexão, portanto, podemos associá-la ao processo de incoerência estilística não provoca prejuízos para a
construção de sentidos do texto e à articulação das ideias. Por interpretabilidade de um texto, contudo, a mistura de registros
serem os sentidos elementos subjetivos, podemos dizer que a - como o uso concomitante da linguagem coloquial e linguagem
coerência não pode ser delimitada, pois o leitor é o formal - deve ser evitada, principalmente nos textos não
responsável pela constituição dos significados do texto. literários.

Três princípios básicos são necessários para Coerência genérica: refere-se à escolha adequada do
compreendermos melhor o que é coerência textual: gênero textual, que deve estar de acordo com o conteúdo do
1) Princípio da Não Contradição: um texto deve enunciado. Em um anúncio de classificados, a prática social
apresentar situações ou ideias lógicas que em momento algum exige que ele tenha como objetivo ofertar algum serviço, bem
se contradigam; como vender ou comprar algum produto, e que sua linguagem
2) Princípio da Não Tautologia: a tautologia nada mais é seja concisa e objetiva, pois essas são as características
do que um vício de linguagem que repete ideias com palavras essenciais do gênero. Uma ruptura com esse padrão,
diferentes ao longo do texto, o que compromete a transmissão entretanto, é comum nos textos literários, nos quais podemos
da informação; encontrar um determinado gênero assumindo a forma de
3) Princípio da Relevância: um texto com informações outro.
fragmentadas torna as ideias incoerentes, ainda que cada É importante ressaltar que em alguns tipos de texto,
fragmento apresente certa coerência individual. Se as ideias especialmente nos textos literários, uma ruptura com os tipos
não dialogam entre si, então elas são irrelevantes. de coerência descritos anteriormente pode acontecer. Nos
demais textos, a coerência contribui para a construção de
É importante ressaltarmos que o uso adequado dos enunciados cuja significação seja aceitável, ajudando na
conectivos também colabora na construção de um texto compreensão do leitor ou do interlocutor. Todavia, a coerência
coerente: a coesão textual é um importante mecanismo de depende de outros aspectos, como o conhecimento linguístico
estruturação do texto, presente em dois movimentos de quem acessa o conteúdo, a situacionalidade, a
essenciais: retrospecção e prospecção. Lembre-se de que a informatividade, a intertextualidade e a intencionalidade.
coerência é um princípio de interpretabilidade, portanto, cabe
a você depreender os sentidos do texto. Sendo assim não se esqueça que coerência3 é a relação
semântica que se estabelece entre as diversas partes do texto,
Tipos de Coerência criando uma unidade de sentido. Está ligada ao entendimento,
à possibilidade de interpretação daquilo que se ouve ou lê.
São seis os tipos de coerência: sintática, semântica, Enquanto a coesão está para os elementos conectores de ideias
temática, pragmática, estilística e genérica. Conhecê-los no texto, a coerência está para a harmonia interna do texto e
contribui para a escrita de uma boa redação. sentido.

Coerência sintática: está relacionada com a estrutura Questões


linguística, como termo de ordem dos elementos, seleção
lexical etc., e também à coesão. Quando empregada, 01. Sobre a coerência textual, é incorreto afirmar:
eliminamos estruturas ambíguas, bem como o uso inadequado (A) A coerência é uma conformidade entre fatos ou ideias,
dos conectivos. própria daquilo que tem nexo, conexão, portanto, podemos
associá-la ao processo de construção de sentidos do texto e à
Coerência semântica: para que a coerência semântica articulação das ideias.
esteja presente em um texto, é preciso, antes de tudo, que o (B) Por serem os sentidos elementos subjetivos, podemos
texto não seja contraditório, mesmo porque a semântica está dizer que a coerência não pode ser delimitada, pois o leitor é o
relacionada com as relações de sentido entre as estruturas. responsável pela constituição dos significados do texto.
Para detectar uma incoerência, é preciso que se faça uma

2http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/redacao/coerencia-textual.htm 3 PESTANA, Fernando. A gramática para concursos. Elsevier. 2011.


http://portugues.uol.com.br/redacao/tipos-coerencia.html

Língua Portuguesa 9
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

(C) A coerência é imaterial e não está na superfície textual.


Compreender aquilo que está escrito dependerá dos níveis de (Paula Toller/Dunga. CD Partimpim, de Adriana Calcanhoto, São Paulo,
2004)
interação entre o leitor, o autor e o texto. Por esse motivo, um
Julgue as seguintes proposições:
mesmo texto pode apresentar múltiplas interpretações.
I. Pode-se dizer que se trata de um conjunto de frases
(D) A não contradição, a não tautologia e o princípio da
interrogativas sem ligação entre si, configurando então um
relevância são elementos básicos que garantem a coerência
texto desprovido de coerência.
textual.
II. Embora o texto apresente uma série de interrogações
(E) A coerência textual dispensa o uso adequado dos
aparentemente sem ligação entre si, existem nele elementos
conectivos, elementos que apenas colaboram para a
linguísticos que nos permitem construir a coerência textual.
estruturação do texto sem apresentar relação direta com a
III. A letra da canção é constituída por uma “lista” das
semântica textual.
perguntas que um filho faz para a mãe, e a sequenciação de
perguntas aparentemente desconexas, na verdade, explicita o
02. Observe a tirinha Calvin e Haroldo, de Bill
grande número de questionamentos que povoam o imaginário
Watterson, e responda à questão:
infantil.
IV. A ausência de elementos sintáticos, como conectivos,
prejudica a construção de sentidos do texto.

(A) Todas estão corretas.


(B) Apenas II e III estão corretas.
(C) Apenas I e IV estão corretas.
(D) Apenas I e III estão corretas.
(E) I, III e IV estão corretas.

Gabarito
Para cada situação interativa existe uma variedade de 01.E / 02.C / 03.D / 04.B
língua adequada. O falante pode optar pela variedade padrão
ou pela variedade não padrão.

Sobre o nível de linguagem adotado por Calvin, podemos Tópicos de norma padrão:
afirmar que se trata, em relação aos tipos de coerência, de uma concordância, regência, crase,
(A) incoerência pragmática. conectores, ortografia,
(B) incoerência genérica.
(C) incoerência estilística. colocação e emprego dos
(D) incoerência temática. pronomes.
(E) incoerência semântica.

03. Observe o discurso de Calvin e responda à questão:


CONCORDÂNCIA NOMINAL
A identificação de elementos textuais como as figuras de
Concordância nominal é que o ajuste que fazemos aos
linguagem é essencial para a interpretação de textos.
demais termos da oração para que concordem em gênero e
número com o substantivo. Teremos que alterar, portanto, o
A incoerência na fala de Calvin sobre a TV pode ser
artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome. Além disso, temos
explicada através da seguinte figura de linguagem:
também o verbo, que se flexionará à sua maneira.
(A) Eufemismo.
(B) Hipérbole.
Regra geral: o artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome
(C) Paradoxo.
concordam em gênero e número com o substantivo.
(D) Ironia.
(E) Personificação. A pequena criança é uma gracinha. / O garoto que encontrei
era muito gentil e simpático.
04.
Oito Anos Casos especiais: veremos alguns casos que fogem à regra
geral mostrada acima.
“Por que você é Flamengo
E meu pai Botafogo a) Um adjetivo após vários substantivos
O que significa 1- Substantivos de mesmo gênero: adjetivo vai para o
“Impávido colosso”? plural ou concorda com o substantivo mais próximo.
Por que os ossos doem Irmão e primo recém-chegado estiveram aqui. / Irmão
enquanto a gente dorme e primo recém-chegados estiveram aqui.
Por que os dentes caem
Por onde os filhos saem 2- Substantivos de gêneros diferentes: vai para o
Por que os dedos murcham plural masculino ou concorda com o substantivo mais
quando estou no banho próximo.
Por que as ruas enchem Ela tem pai e mãe louros. / Ela tem pai e mãe loura.
quando está chovendo
Quanto é mil trilhões 3- Adjetivo funciona como predicativo: vai
vezes infinito obrigatoriamente para o plural.
Quem é Jesus Cristo O homem e o menino estavam perdidos. / O homem e sua
Onde estão meus primos esposa estiveram hospedados aqui.
Well, well, well
Gabriel (...)”.

Língua Portuguesa 10
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

b) Um adjetivo anteposto a vários substantivos Os melhores cargos possíveis estão neste setor da empresa.
1- Adjetivo anteposto normalmente concorda com o mais As piores situações possíveis são encontradas nas favelas da
próximo. cidade.
Comi delicioso almoço e sobremesa. / Provei deliciosa fruta
e suco. m) Meio
2- Adjetivo anteposto funcionando como predicativo: 1- Como advérbio: invariável.
concorda com o mais próximo ou vai para o plural. Estou meio (um pouco) insegura.
Estavam feridos o pai e os filhos. / Estava ferido o pai e os
filhos. 2- Como numeral: segue a regra geral.
Comi meia (metade) laranja pela manhã.
c) Um substantivo e mais de um adjetivo
1- antecede todos os adjetivos com um artigo. Falava n) Só
fluentemente a língua inglesa e a espanhola. 1- apenas, somente (advérbio): invariável.
2- coloca o substantivo no plural. Falava fluentemente as Só consegui comprar uma passagem.
línguas inglesa e espanhola.
2- sozinho (adjetivo): variável.
d) Pronomes de tratamento Estiveram sós durante horas.
Sempre concordam com a 3ª pessoa. Vossa Santidade
esteve no Brasil. Questões

e) Anexo, incluso, próprio, obrigado 01. Indique o uso INCORRETO da concordância verbal ou
Concordam com o substantivo a que se referem. nominal:
As cartas estão anexas. / A bebida está inclusa. (A) Será descontada em folha sua contribuição sindical.
(B) Na última reunião, ficou acordado que se realizariam
f) Um(a) e outro(a), num(a) e noutro(a) encontros semanais com os diversos interessados no assunto.
Após essas expressões o substantivo fica sempre no (C) Alguma solução é necessária, e logo!
singular e o adjetivo no plural. (D) Embora tenha ficado demonstrado cabalmente a
Renato advogou um e outro caso fáceis. / Pusemos numa e ocorrência de simulação na transferência do imóvel, o pedido
noutra bandeja rasas o peixe. não pode prosperar.
(E) A liberdade comercial da colônia, somada ao fato de D.
g) É bom, é necessario, é proibido João VI ter também elevado sua colônia americana à condição
Essas expressões não variam se o sujeito não vier de Reino Unido a Portugal e Algarves, possibilitou ao Brasil
precedido de artigo ou outro determinante. obter certa autonomia econômica.
É necessário sua presença. / É necessária a sua presença.
É proibido entrada de pessoas não autorizadas. / A entrada 02. Aponte a alternativa em que NÃO ocorre silepse (de
é proibida. gênero, número ou pessoa):
(A) “A gente é feito daquele tipo de talento capaz de fazer
h) Muito, pouco, caro a diferença.”
1- Como adjetivos: seguem a regra geral. (B) Todos sabemos que a solução não é fácil.
Comi muitas frutas durante a viagem. / Pouco arroz é (C) Essa gente trabalhadora merecia mais, pois acordam às
suficiente para mim. cinco horas para chegar ao trabalho às oito da manhã.
(D) Todos os brasileiros sabem que esse problema vem de
2- Como advérbios: são invariáveis. longe...
Comi muito durante a viagem. / Pouco lutei, por isso perdi (E) Senhor diretor, espero que Vossa Senhoria seja mais
a batalha. compreensivo.

i) Mesmo, bastante 03. A concordância nominal está INCORRETA em:


1- Como advérbios: invariáveis (A) A mídia julgou desnecessária a campanha e o
Preciso mesmo da sua ajuda. envolvimento da empresa.
Fiquei bastante contente com a proposta de emprego. (B) A mídia julgou a campanha e a atuação da empresa
desnecessária.
2- Como pronomes: seguem a regra geral. (C) A mídia julgou desnecessário o envolvimento da
Seus argumentos foram bastantes para me convencer. empresa e a campanha.
Os mesmos argumentos que eu usei, você copiou. (D) A mídia julgou a campanha e a atuação da empresa
desnecessárias.
j) Menos, alerta
Em todas as ocasiões são invariáveis. 04. Complete os espaços com um dos nomes colocados nos
Preciso de menos comida para perder peso. / Estamos alerta parênteses.
para com suas chamadas. (A) Será que é ____ essa confusão toda? (necessário/
necessária)
k) Tal Qual (B) Quero que todos fiquem ____. (alerta/ alertas)
“Tal” concorda com o antecedente, “qual” concorda com o (C) Houve ____ razões para eu não voltar lá. (bastante/
consequente. bastantes)
As garotas são vaidosas tais qual a tia. / Os pais vieram (D) Encontrei ____ a sala e os quartos. (vazia/vazios)
fantasiados tais quais os filhos. (E) A dona do imóvel ficou ____ desiludida com o inquilino.
(meio/ meia)
l) Possível
Quando vem acompanhado de “mais”, “menos”, “melhor” ou 05. Quanto à concordância nominal, verifica-se ERRO em:
“pior”, acompanha o artigo que precede as expressões. (A) O texto fala de uma época e de um assunto polêmicos.
A mais possível das alternativas é a que você expôs. (B) Tornou-se clara para o leitor a posição do autor sobre

Língua Portuguesa 11
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

o assunto. Fomos nós quem contamos toda a verdade para ela.


(C) Constata-se hoje a existência de homem, mulher e
criança viciadas. 9) Em casos nos quais o sujeito aparece realçado pela
(D) Não será permitido visita de amigos, apenas a de palavra “que”, o verbo deverá concordar com o termo que
parentes. antecede essa palavra: Nesta empresa somos nós
que tomamos as decisões. / Em casa sou eu que decido tudo.
Respostas
01.D / 02.D / 03.B / 04. a) necessária b) alerta c) 10) No caso de o sujeito aparecer representado por
bastantes d) vazia e) meio / 05. C expressões que indicam porcentagens, o verbo concordará
com o numeral ou com o substantivo a que se refere essa
CONCORDÂNCIA VERBAL porcentagem: 50% dos funcionários aprovaram a decisão da
diretoria. / 50% do eleitorado apoiou a decisão.
Ao falarmos sobre a concordância verbal, estamos nos Observações:
referindo à relação de dependência estabelecida entre um - Caso o verbo aparecer anteposto à expressão de
termo e outro mediante um contexto oracional. porcentagem, esse deverá concordar com o numeral:
Aprovaram a decisão da diretoria 50% dos funcionários.
Casos Referentes a Sujeito Simples - Em casos relativos a 1%, o verbo permanecerá no
1) Sujeito simples, o verbo concorda com o núcleo em singular: 1% dos funcionários não aprovou a decisão da
número e pessoa: O aluno chegou atrasado. diretoria.
- Em casos em que o numeral estiver acompanhado de
2) O verbo concorda no singular com o sujeito coletivo do determinantes no plural, o verbo permanecerá no plural: Os
singular, o verbo permanece na terceira pessoa do 50% dos funcionários apoiaram a decisão da diretoria.
singular: A multidão, apavorada, saiu aos gritos.
Observação: no caso de o coletivo aparecer seguido de 11) Quando o sujeito estiver representado por pronomes
adjunto adnominal no plural, o verbo permanecerá no singular de tratamento, o verbo deverá ser empregado na terceira
ou poderá ir para o plural: Uma multidão de pessoas saiu aos pessoa do singular ou do plural: Vossas
gritos. / Uma multidão de pessoas saíram aos gritos. Majestades gostaram das homenagens. Vossas Excelência agiu
com inteligência.
3) Quando o sujeito é representado por expressões
partitivas, representadas por “a maioria de, a maior parte de, a 12) Casos relativos a sujeito representado por substantivo
metade de, uma porção de, entre outras”, o verbo tanto pode próprio no plural se encontram relacionados a alguns aspectos
concordar com o núcleo dessas expressões quanto com o que os determinam:
substantivo que a segue: A maioria dos alunos resolveu ficar. - Diante de nomes de obras no plural, seguidos do verbo
/ A maioria dos alunos resolveram ficar. ser, este permanece no singular, contanto que o predicativo
também esteja no singular: Memórias póstumas de Brás
4) No caso de o sujeito ser representado por expressões Cubas é uma criação de Machado de Assis.
aproximativas, representadas por “cerca de, perto de”, o verbo - Nos casos de artigo expresso no plural, o verbo também
concorda com o substantivo determinado por elas: Cerca de permanece no plural: Os Estados Unidos são uma potência
vinte candidatos se inscreveram no concurso de piadas. mundial.
- Casos em que o artigo figura no singular ou em que ele
5) Em casos em que o sujeito é representado pela nem aparece, o verbo permanece no singular: Estados Unidos
expressão “mais de um”, o verbo permanece no singular: Mais é uma potência mundial.
de um candidato se inscreveu no concurso de piadas.
Observação: no caso da referida expressão aparecer Casos Referentes a Sujeito Composto
repetida ou associada a um verbo que exprime reciprocidade, 1) Nos casos relativos a sujeito composto de pessoas
o verbo, necessariamente, deverá permanecer no plural: Mais gramaticais diferentes, o verbo deverá ir para o plural, estando
de um aluno, mais de um professor contribuíram na campanha relacionado a dois pressupostos básicos:
de doação de alimentos. / Mais de um formando se - Quando houver a 1ª pessoa, esta prevalecerá sobre as
abraçaram durante as solenidades de formatura. demais: Eu, tu e ele faremos um lindo passeio.
- Quando houver a 2ª pessoa, o verbo poderá flexionar na
6) O sujeito for composto da expressão “um dos que”, o 2ª ou na 3ª pessoa: Tu e ele sois primos. / Tu e ele são primos.
verbo permanecerá no plural: Paulo é um dos que mais
trabalhar. 2) Nos casos em que o sujeito composto aparecer
anteposto (antes) ao verbo, este permanecerá no plural: O pai
7) Quanto aos relativos à concordância com locuções e seus dois filhos compareceram ao evento.
pronominais, representadas por “algum de nós, qual de vós,
quais de vós, alguns de nós”, entre outras, faz-se necessário 3) No caso em que o sujeito aparecer posposto (depois) ao
nos atermos a duas questões básicas: verbo, este poderá concordar com o núcleo mais próximo ou
- No caso de o primeiro pronome estar expresso no plural, permanecer no plural: Compareceram ao evento o pai e seus
o verbo poderá com ele concordar, como poderá também dois filhos. Compareceu ao evento o pai e seus dois filhos.
concordar com o pronome pessoal: Alguns
de nós o receberemos. / Alguns de nós o receberão. 4) Nos casos relacionados a sujeito simples, porém com
- Quando o primeiro pronome da locução estiver expresso mais de um núcleo, o verbo deverá permanecer no singular:
no singular, o verbo também permanecerá no singular: Algum Meu esposo e grande companheiro merece toda a felicidade do
de nós o receberá. mundo.

8) No caso de o sujeito aparecer representado pelo 5) Casos relativos a sujeito composto de palavras
pronome “quem”, o verbo permanecerá na terceira pessoa do sinônimas ou ordenado por elementos em gradação, o verbo
singular ou poderá concordar com o antecedente desse poderá permanecer no singular ou ir para o plural: Minha
pronome: Fomos nós quem contou toda a verdade para ela. / vitória, minha conquista, minha premiação são frutos de meu

Língua Portuguesa 12
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

esforço. / Minha vitória, minha conquista, minha premiação é processo mudando alguns detalhes do início, seriam grandes
fruto de meu esforço. as chances de não chegarmos a nada parecido com a
inteligência.
Questões
(Hélio Schwartsman. Folha de S. Paulo, 2012.)

01. A concordância realizou-se adequadamente em qual


A frase em que as regras de concordância estão
alternativa?
plenamente respeitadas é:
(A) Os Estados Unidos é considerado, hoje, a maior
(A) Podem haver estudos que comprovem que, no passado,
potência econômica do planeta, mas há quem aposte que a
as formas mais complexas de vida - cujo habitat eram oceanos
China, em breve, o ultrapassará.
ricos em nutrientes - se alimentavam por osmose.
(B) Em razão das fortes chuvas haverão muitos candidatos
(B) Cada um dos organismos simples que vivem na
que chegarão atrasados, tenho certeza disso.
natureza sobrevivem de forma quase automática, sem se
(C) Naquela barraca vendem-se tapiocas fresquinhas, pode
valerem de criatividade e planejamento.
comê-las sem receio!
(C) Desde que observe cuidados básicos, como obter
(D) A multidão gritaram quando a cantora apareceu na
energia por meio de alimentos, os organismos simples podem
janela do hotel!
preservar a vida ao longo do tempo com relativa facilidade.
(D) Alguns animais tem de se adaptar a um ambiente cheio
02. Uma pergunta
de dificuldades para obter a energia necessária a sua
sobrevivência e nesse processo expõe- se a inúmeras ameaças.
Frequentemente cabe aos detentores de cargos de
(E) A maioria dos organismos mais complexos possui um
responsabilidade tomar decisões difíceis, de graves
sistema nervoso muito desenvolvido, capaz de se adaptar a
consequências. Haveria algum critério básico, essencial, para
mudanças ambientais, como alterações na temperatura.
amparar tais escolhas? Antonio Gramsci, notável pensador e
político italiano, propôs que se pergunte, antes de tomar a
04. De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa,
decisão: - Quem sofrerá?
a concordância verbal está correta em:
Para um humanista, a dor humana é sempre prioridade a
(A) Ela não pode usar o celular e chamar um taxista, pois
se considerar.
(Salvador Nicola, inédito) acabou os créditos.
(B) Esta empresa mantêm contato com uma rede de táxis
O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se no que executa diversos serviços para os clientes.
singular para preencher adequadamente a lacuna da frase: (C) À porta do aeroporto, havia muitos táxis disponíveis
(A) A nenhuma de nossas escolhas ...... (poder) deixar de para os passageiros que chegavam à cidade.
corresponder nossos valores éticos mais rigorosos. (D) Passou anos, mas a atriz não se esqueceu das calorosas
(B) Não se ...... (poupar) os que governam de refletir sobre lembranças que seu tio lhe deixou.
o peso de suas mais graves decisões. (E) Deve existir passageiros que aproveitam a corrida de
(C) Aos governantes mais responsáveis não ...... (ocorrer) táxi para bater um papo com o motorista.
tomar decisões sem medir suas consequências.
(D) A toda decisão tomada precipitadamente ...... Respostas
(costumar) sobrevir consequências imprevistas e injustas. 01.C / 02.C / 03.E / 04.C
(E) Diante de uma escolha, ...... (ganhar) prioridade,
recomenda Gramsci, os critérios que levam em conta a dor
humana. REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL

03. Em um belo artigo, o físico Marcelo Gleiser, analisando Regência Verbal


a constatação do satélite Kepler de que existem muitos
planetas com características físicas semelhantes ao nosso, A regência verbal estuda a relação que se estabelece entre
reafirmou sua fé na hipótese da Terra rara, isto é, a tese de que os verbos e os termos que os complementam (objetos diretos
a vida complexa (animal) é um fenômeno não tão comum no e objetos indiretos) ou caracterizam (adjuntos adverbiais).
Universo. O estudo da regência verbal permite-nos ampliar nossa
Gleiser retoma as ideias de Peter Ward expostas de modo capacidade expressiva, pois oferece oportunidade de
persuasivo em “Terra Rara”. Ali, o autor sugere que a vida conhecermos as diversas significações que um verbo pode
microbiana deve ser um fenômeno trivial, podendo pipocar até assumir com a simples mudança ou retirada de uma
em mundos inóspitos; já o surgimento de vida multicelular na preposição.
Terra dependeu de muitas outras variáveis físicas e históricas, Observe:
o que, se não permite estimar o número de civilizações extra A mãe agrada o filho. -> agradar significa acariciar,
terráqueas, ao menos faz com que reduzamos nossas contentar.
expectativas. A mãe agrada ao filho. -> agradar significa "causar agrado
Uma questão análoga só arranhada por Ward é a da ou prazer", satisfazer.
inexorabilidade da inteligência. A evolução de organismos
complexos leva necessariamente à consciência e à Logo, conclui-se que "agradar alguém" é diferente de
inteligência? "agradar a alguém".
Robert Wright diz que sim, mas seu argumento é mais
matemático do que biológico: complexidade engendra Saiba que:
complexidade, levando a uma corrida armamentista entre O conhecimento do uso adequado das preposições é um
espécies cujo subproduto é a inteligência. dos aspectos fundamentais do estudo da regência verbal (e
Stephen J. Gould e Steven Pinker apostam que não. Para também nominal). As preposições são capazes de modificar
eles, é apenas devido a uma sucessão de pré-adaptações e completamente o sentido do que se está sendo dito. Veja os
coincidências que alguns animais transformaram a capacidade exemplos:
de resolver problemas em estratégia de sobrevivência. Se Cheguei ao metrô.
rebobinássemos o filme da evolução e reencenássemos o Cheguei no metrô.

Língua Portuguesa 13
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

No primeiro caso, o metrô é o lugar a que vou; no segundo substituir pessoas. Não se utilizam os pronomes o, os, a,
caso, é o meio de transporte por mim utilizado. A oração as como complementos de verbos transitivos indiretos. Com os
"Cheguei no metrô", popularmente usada a fim de indicar o objetos indiretos que não representam pessoas, usam-se
lugar a que se vai, possui, no padrão culto da língua, pronomes oblíquos tônicos de terceira pessoa (ele, ela) em
sentido diferente. Aliás, é muito comum existirem lugar dos pronomes átonos lhe, lhes.
divergências entre a regência coloquial, cotidiana de alguns Os verbos transitivos indiretos são os seguintes:
verbos, e a regência culta. a) Consistir - tem complemento introduzido pela
preposição "em".
Para estudar a regência verbal, agruparemos os verbos de A modernidade verdadeira consiste em direitos iguais para
acordo com sua transitividade. A transitividade, porém, não é todos.
um fato absoluto: um mesmo verbo pode atuar de diferentes
formas em frases distintas. b) Obedecer e Desobedecer - possuem seus complementos
introduzidos pela preposição "a".
Verbos Intransitivos Devemos obedecer aos nossos princípios e ideais.
Os verbos intransitivos não possuem complemento. É Eles desobedeceram às leis do trânsito.
importante, no entanto, destacar alguns detalhes relativos
aos adjuntos adverbiais que costumam acompanhá-los. c) Responder - tem complemento introduzido pela
a) Chegar, Ir; preposição "a". Esse verbo pede objeto indireto para indicar "a
Normalmente vêm acompanhados de adjuntos adverbiais quem" ou "ao que" se responde.
de lugar. Na língua culta, as preposições usadas para Respondi ao meu patrão.
indicar destino ou direção são: a, para. Respondemos às perguntas.
Fui ao teatro. Respondeu-lhe à altura.
Adjunto Adverbial de Lugar Obs.: o verbo responder, apesar de transitivo indireto
quando exprime aquilo a que se responde, admite voz passiva
Ricardo foi para a Espanha. analítica. Veja: O questionário foi respondido corretamente. /
Adjunto Adverbial de Lugar Todas as perguntas foram respondidas satisfatoriamente.

b) Comparecer; d) Simpatizar e Antipatizar - Possuem seus complementos


O adjunto adverbial de lugar pode ser introduzido introduzidos pela preposição "com".
por em ou a. Antipatizo com aquela apresentadora.
Comparecemos ao estádio (ou no estádio) para ver o último Simpatizo com os que condenam os políticos que governam
jogo. para uma minoria privilegiada.

Verbos Transitivos Diretos Verbos Transitivos Diretos e Indiretos


Os verbos transitivos diretos são complementados por Os verbos transitivos diretos e indiretos são
objetos diretos. Isso significa que não exigem preposição para acompanhados de um objeto direto e um indireto. Merecem
o estabelecimento da relação de regência. Ao empregar esses destaque, nesse grupo:
verbos, devemos lembrar que os pronomes oblíquos o, a, os,
as atuam como objetos diretos. Esses pronomes podem Agradecer, Perdoar e Pagar
assumir as formas lo, los, la, las (após formas verbais São verbos que apresentam objeto direto
terminadas em -r, -s ou -z) ou no, na, nos, nas (após formas relacionado a coisas e objeto indireto relacionado a pessoas.
verbais terminadas em sons nasais), enquanto lhe e lhes são, Veja os exemplos:
quando complementos verbais, objetos indiretos. Agradeço aos ouvintes a audiência.
São verbos transitivos diretos: abandonar, abençoar, Objeto Indireto Objeto Direto
aborrecer, abraçar, acompanhar, acusar, admirar, adorar,
alegrar, ameaçar, amolar, amparar, auxiliar, castigar, Cristo ensina que é preciso perdoar o pecado ao pecador.
condenar, conhecer, conservar, convidar, defender, eleger, Objeto Direto Objeto Indireto
estimar, humilhar, namorar, ouvir, prejudicar, prezar, Paguei o débito ao cobrador.
proteger, respeitar, socorrer, suportar, ver, visitar, dentre Objeto Direto Objeto Indireto
outros.
Na língua culta, esses verbos funcionam exatamente como - O uso dos pronomes oblíquos átonos deve ser feito com
o verbo amar: particular cuidado. Observe:
Amo aquele rapaz. / Amo-o. Agradeci o presente. / Agradeci-o.
Amo aquela moça. / Amo-a. Agradeço a você. / Agradeço-lhe.
Amam aquele rapaz. / Amam-no. Perdoei a ofensa. / Perdoei-a.
Ele deve amar aquela mulher. / Ele deve amá-la. Perdoei ao agressor. / Perdoei-lhe.
Paguei minhas contas. / Paguei-as.
Obs.: os pronomes lhe, lhes só acompanham esses verbos Paguei aos meus credores. / Paguei-lhes.
para indicar posse (caso em que atuam como adjuntos
adnominais). Informar
Quero beijar-lhe o rosto. (= beijar seu rosto) - Apresenta objeto direto ao se referir a coisas e objeto
Prejudicaram-lhe a carreira. (= prejudicaram sua carreira) indireto ao se referir a pessoas, ou vice-versa.
Conheço-lhe o mau humor! (= conheço seu mau humor) Informe os novos preços aos clientes.
Informe os clientes dos novos preços. (ou sobre os novos
Verbos Transitivos Indiretos preços)
Os verbos transitivos indiretos são complementados por
objetos indiretos. Isso significa que esses verbos exigem uma - Na utilização de pronomes como complementos, veja as
preposição para o estabelecimento da relação de regência. Os construções:
pronomes pessoais do caso oblíquo de terceira pessoa que Informei-os aos clientes. / Informei-lhes os novos preços.
podem atuar como objetos indiretos são o "lhe", o "lhes", para

Língua Portuguesa 14
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Informe-os dos novos preços. / Informe-os deles. (ou sobre Aspirar


eles) - Aspirar é transitivo direto no sentido de sorver, inspirar
(o ar), inalar.
Obs.: a mesma regência do verbo informar é usada para os Aspirava o suave aroma. (Aspirava-o)
seguintes: avisar, certificar, notificar, cientificar, prevenir. - Aspirar é transitivo indireto no sentido de desejar, ter
como ambição.
Comparar Aspirávamos a melhores condições de vida. (Aspirávamos a
Quando seguido de dois objetos, esse verbo admite as elas)
preposições "a" ou "com" para introduzir o complemento Obs.: como o objeto direto do verbo "aspirar" não é pessoa,
indireto. mas coisa, não se usam as formas pronominais átonas "lhe" e
Comparei seu comportamento ao (ou com o) de uma "lhes" e sim as formas tônicas "a ele (s)", " a ela (s)". Veja o
criança. exemplo:
Aspiravam a uma existência melhor. (= Aspiravam a ela)
Pedir
Esse verbo pede objeto direto de coisa (geralmente na Assistir
forma de oração subordinada substantiva) e indireto de - Assistir é transitivo direto no sentido de ajudar, prestar
pessoa. assistência a, auxiliar. Por Exemplo:
Pedi-lhe favores. As empresas de saúde negam-se a assistir os idosos.
Objeto Indireto Objeto Direto As empresas de saúde negam-se a assisti-los.
- Assistir é transitivo indireto no sentido de ver,
Pedi-lhe que mantivesse em silêncio. presenciar, estar presente, caber, pertencer.
Objeto Indireto Oração Subordinada Substantiva
Objetiva Direta
Exemplos:
Assistimos ao documentário.
Saiba que:
Não assisti às últimas sessões.
1) A construção "pedir para", muito comum na linguagem
Essa lei assiste ao inquilino.
cotidiana, deve ter emprego muito limitado na língua culta. No
Obs.: no sentido de morar, residir, o verbo "assistir" é
entanto, é considerada correta quando a
intransitivo, sendo acompanhado de adjunto adverbial de
palavra licença estiver subentendida.
lugar introduzido pela preposição "em".
Assistimos numa conturbada cidade.
Peço (licença) para ir entregar-lhe os catálogos em casa.
Chamar
Observe que, nesse caso, a preposição "para" introduz uma
- Chamar é transitivo direto no sentido de convocar,
oração subordinada adverbial final reduzida de infinitivo
solicitar a atenção ou a presença de.
(para ir entregar-lhe os catálogos em casa).
Por gentileza, vá chamar sua prima. / Por favor, vá chamá-
la.
2) A construção "dizer para", também muito usada
Chamei você várias vezes. / Chamei-o várias vezes.
popularmente, é igualmente considerada incorreta.
- Chamar no sentido de denominar, apelidar pode
apresentar objeto direto e indireto, ao qual se refere
Preferir
predicativo preposicionado ou não.
Na língua culta, esse verbo deve apresentar objeto
A torcida chamou o jogador mercenário.
indireto introduzido pela preposição "a". Por Exemplo:
A torcida chamou ao jogador mercenário.
Prefiro qualquer coisa a abrir mão de meus ideais.
A torcida chamou o jogador de mercenário.
Prefiro trem a ônibus.
A torcida chamou ao jogador de mercenário.
Obs.: na língua culta, o verbo "preferir" deve ser usado sem
termos intensificadores, tais como: muito, antes, mil vezes, um
Custar
milhão de vezes, mais. A ênfase já é dada pelo prefixo existente
- Custar é intransitivo no sentido de ter determinado valor
no próprio verbo (pre).
ou preço, sendo acompanhado de adjunto adverbial.
Frutas e verduras não deveriam custar muito.
Mudança de Transitividade versus Mudança de
- No sentido de ser difícil, penoso, pode ser intransitivo ou
Significado
transitivo indireto.
Há verbos que, de acordo com a mudança de
transitividade, apresentam mudança de significado. O
Muito custa viver tão longe da família.
conhecimento das diferentes regências desses verbos é um Verbo Oração Subordinada Substantiva Subjetiva
recurso linguístico muito importante, pois além de permitir a Intransitivo Reduzida de Infinitivo
correta interpretação de passagens escritas, oferece
possibilidades expressivas a quem fala ou escreve. Dentre os Custa-me (a mim) crer que tomou realmente aquela atitude.
principais, estão: Objeto Indireto Oração Subordinada Substantiva -
Subjetiva Reduzida de Infinitivo
Agradar
- Agradar é transitivo direto no sentido de fazer carinhos, Obs.: a Gramática Normativa condena as construções que
acariciar. atribuem ao verbo "custar" um sujeito representado por
Sempre agrada o filho quando o revê. / Sempre o agrada pessoa. Observe o exemplo abaixo:
quando o revê. Custei para entender o problema.
Cláudia não perde oportunidade de agradar o gato. / Forma correta: Custou-me entender o problema.
Cláudia não perde oportunidade de agradá-lo.
- Agradar é transitivo indireto no sentido de causar agrado Implicar
a, satisfazer, ser agradável a. Rege complemento introduzido - Como transitivo direto, esse verbo tem dois sentidos:
pela preposição "a". a) dar a entender, fazer supor, pressupor
O cantor não agradou aos presentes. Suas atitudes implicavam um firme propósito.
O cantor não lhes agradou.

Língua Portuguesa 15
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

b) Ter como consequência, trazer como consequência, Devoção a, para, com, por
acarretar, provocar Medo a, de
Liberdade de escolha implica amadurecimento político de Aversão a, para, por
um povo. Doutor em
Obediência a
- Como transitivo direto e indireto, significa comprometer, Atentado a, contra
envolver Dúvida acerca de, em, sobre
Implicaram aquele jornalista em questões econômicas. Ojeriza a, por
Obs.: no sentido de antipatizar, ter implicância, é transitivo Bacharel em
indireto e rege com preposição "com". Horror a
Implicava com quem não trabalhasse arduamente. Proeminência sobre
Capacidade de, para
Proceder Impaciência com
- Proceder é intransitivo no sentido de ser decisivo, ter Respeito a, com, para com, por
cabimento, ter fundamento ou portar-se, comportar-se,
agir. Nessa segunda acepção, vem sempre acompanhado de Adjetivos
adjunto adverbial de modo. Acessível a
As afirmações da testemunha procediam, não havia como Diferente de
refutá-las. Necessário a
Você procede muito mal. Acostumado a, com
- Nos sentidos de ter origem, derivar-se (rege a Entendido em
preposição" de") e fazer, executar (rege complemento Nocivo a
introduzido pela preposição "a") é transitivo indireto. Afável com, para com
O avião procede de Maceió. Equivalente a
Procedeu-se aos exames. Paralelo a
O delegado procederá ao inquérito. Agradável a
Escasso de
Querer Parco em, de
- Querer é transitivo direto no sentido de desejar, ter Alheio a, de
vontade de, cobiçar. Essencial a, para
Querem melhor atendimento. Passível de
Queremos um país melhor. Análogo a
- Querer é transitivo indireto no sentido de ter afeição, Fácil de
estimar, amar. Preferível a
Quero muito aos meus amigos. Ansioso de, para, por
Ele quer bem à linda menina. Fanático por
Despede-se o filho que muito lhe quer. Prejudicial a
Apto a, para
Visar Favorável a
- Como transitivo direto, apresenta os sentidos de mirar, Prestes a
fazer pontaria e de pôr visto, rubricar. Ávido de
O homem visou o alvo. Generoso com
O gerente não quis visar o cheque. Propício a
- No sentido de ter em vista, ter como meta, ter como Benéfico a
objetivo, é transitivo indireto e rege a preposição "a". Grato a, por
O ensino deve sempre visar ao progresso social. Próximo a
Prometeram tomar medidas que visassem ao bem-estar Capaz de, para
público. Hábil em
Relacionado com
Regência Nominal Compatível com
Habituado a
É o nome da relação existente entre um nome (substantivo, Relativo a
adjetivo ou advérbio) e os termos regidos por esse nome. Essa Contemporâneo a, de
relação é sempre intermediada por uma preposição. No estudo Idêntico a
da regência nominal, é preciso levar em conta que vários Satisfeito com, de, em, por
nomes apresentam exatamente o mesmo regime dos verbos de Contíguo a
que derivam. Conhecer o regime de um verbo significa, nesses Impróprio para
casos, conhecer o regime dos nomes cognatos. Observe o Semelhante a
exemplo: Verbo obedecer e os nomes correspondentes: todos Contrário a
regem complementos introduzidos pela preposição "a". Veja: Indeciso em
Obedecer a algo/ a alguém. Sensível a
Obediente a algo/ a alguém. Curioso de, por
Insensível a
Apresentamos a seguir vários nomes acompanhados da Sito em
preposição ou preposições que os regem. Observe-os Descontente com
atentamente e procure, sempre que possível, associar esses Liberal com
nomes entre si ou a algum verbo cuja regência você conhece. Suspeito de
Desejoso de
Substantivos Natural de
Admiração a, por Vazio de

Língua Portuguesa 16
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Advérbios 05. Leia a tira a seguir.


- Longe de;
- Perto de.

Obs.: os advérbios terminados em -mente tendem a seguir


o regime dos adjetivos de que são formados: paralela à;
paralelamente a; relativa a; relativamente a.4

Questões

01. (Administrador - FCC)


... a que ponto a astronomia facilitou a obra das outras
ciências ...
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o
grifado acima está empregado em:
(A) ...astros que ficam tão distantes...
(B) ...que a astronomia é uma das ciências...
(C) ...que nos proporcionou um espírito...
(D) ...cuja importância ninguém ignora...
(E) ...onde seu corpo não passa de um ponto obscuro...

02. (Agente de Apoio Administrativo - FCC)


Considerando as regras de regência da norma-padrão da
...pediu ao delegado do bairro que desse um jeito nos filhos
língua portuguesa, a frase do primeiro quadrinho está
do sueco.
corretamente reescrita, e sem alteração de sentido, em:
O verbo que exige, no contexto, o mesmo tipo de
(A) Ter amigos ajuda contra o combate pela depressão.
complementos que o grifado acima está empregado em:
(B) Ter amigos ajuda o combate sob a depressão.
(A) ...que existe uma coisa chamada EXÉRCITO...
(C) Ter amigos ajuda do combate com a depressão.
(B) ...como se isso aqui fosse casa da sogra?
(D) Ter amigos ajuda ao combate na depressão.
(C) ...compareceu em companhia da mulher à delegacia...
(E) Ter amigos ajuda no combate à depressão.
(D) Eu ensino o senhor a cumprir a lei, ali no duro...
(E) O delegado apenas olhou-a espantado com o
06. (Escrevente TJ SP - VUNESP) Assinale a alternativa
atrevimento.
em que o período, adaptado da revista Pesquisa Fapesp de
junho de 2012, está correto quanto à regência nominal e à
03. (Agente de Defensoria Pública - FCC)
pontuação.
... constava simplesmente de uma vareta quebrada em partes
(A) Não há dúvida que as mulheres ampliam, rapidamente,
desiguais...
seu espaço na carreira científica ainda que o avanço seja mais
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o
notável em alguns países, o Brasil é um exemplo, do que em
grifado acima está empregado em:
outros.
(A) Em campos extensos, chegavam em alguns casos a
(B) Não há dúvida de que, as mulheres, ampliam
extremos de sutileza.
rapidamente seu espaço na carreira científica; ainda que o
(B) ...eram comumente assinalados a golpes de machado nos
avanço seja mais notável, em alguns países, o Brasil é um
troncos mais robustos.
exemplo!, do que em outros.
(C) Os toscos desenhos e os nomes estropiados desorientam,
(C) Não há dúvida de que as mulheres, ampliam
não raro, quem...
rapidamente seu espaço, na carreira científica, ainda que o
(D) Koch-Grünberg viu uma dessas marcas de caminho na
avanço seja mais notável, em alguns países: o Brasil é um
serra de Tunuí...
exemplo, do que em outros.
(E) ...em que tão bem se revelam suas afinidades com o
(D) Não há dúvida de que as mulheres ampliam
gentio, mestre e colaborador...
rapidamente seu espaço na carreira científica, ainda que o
avanço seja mais notável em alguns países - o Brasil é um
04. (Agente Técnico - FCC)
exemplo - do que em outros.
... para lidar com as múltiplas vertentes da justiça...
(E) Não há dúvida que as mulheres ampliam rapidamente,
O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o da
seu espaço na carreira científica, ainda que, o avanço seja mais
frase acima se encontra em:
notável em alguns países (o Brasil é um exemplo) do que em
(A) A palavra direito, em português, vem de directum, do
outros.
verbo latino dirigere...
(B) ...o Direito tem uma complexa função de gestão das
07. (Papiloscopista Policial - VUNESP) Assinale a
sociedades...
alternativa correta quanto à regência dos termos em destaque.
(C) ...o de que o Direito [...] esteja permeado e regulado pela
(A) Ele tentava convencer duas senhoras a assumir a
justiça.
responsabilidade pelo problema.
(D) Essa problematicidade não afasta a força das aspirações
(B) A menina tinha o receio a levar uma bronca por ter se
da justiça...
perdido.
(E) Na dinâmica dessa tensão tem papel relevante o
(C) A garota tinha apenas a lembrança pelo desenho de
sentimento de justiça.
um índio na porta do prédio.
(D) A menina não tinha orgulho sob o fato de ter se
perdido de sua família.

4 www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint61.php

Língua Portuguesa 17
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

(E) A família toda se organizou para realizar a procura à a união delas é indicada pelo acento grave. Observe outros
garotinha. exemplos:
Conheço a aluna.
08. (Analista de Sistemas - VUNESP) Assinale a Refiro-me à aluna.
alternativa que completa, correta e respectivamente, as
lacunas do texto, de acordo com as regras de regência. No primeiro exemplo, o verbo é transitivo direto (conhecer
Os estudos _______ quais a pesquisadora se reportou já algo ou alguém), logo não exige preposição e a crase não pode
assinalavam uma relação entre os distúrbios da imagem ocorrer. No segundo exemplo, o verbo é transitivo indireto
corporal e a exposição a imagens idealizadas pela mídia. (referir-se a algo ou a alguém) e exige a preposição “a”.
A pesquisa faz um alerta ______ influência negativa que a Portanto, a crase é possível, desde que o termo seguinte seja
mídia pode exercer sobre os jovens. feminino e admita o artigo feminino “a” ou um dos pronomes
(A) dos … na já especificados.
(B) nos … entre a
(C) aos … para a Casos em que a crase NÃO ocorre
(D) sobre os … pela
(E) pelos … sob a 1) Diante de substantivos masculinos:
Andamos a cavalo.
09. (Analista em Planejamento, Orçamento e Finanças Fomos a pé.
Públicas - VUNESP) Considerando a norma-padrão da língua,
assinale a alternativa em que os trechos destacados estão 2) Diante de verbos no infinitivo:
corretos quanto à regência, verbal ou nominal. A criança começou a falar.
(A) O prédio que o taxista mostrou dispunha de mais de Ela não tem nada a dizer.
dez mil tomadas.
(B) O autor fez conjecturas sob a possibilidade de haver Obs.: como os verbos não admitem artigos, o “a” dos
um homem que estaria ouvindo as notas de um oboé. exemplos acima é apenas preposição, logo não ocorrerá crase.
(C) Centenas de trabalhadores estão empenhados de criar
logotipos e negociar. 3) Diante da maioria dos pronomes e das expressões de
(D) O taxista levou o autor a indagar no número de tratamento, com exceção das formas senhora, senhorita e
tomadas do edifício. dona:
(E) A corrida com o taxista possibilitou que o autor Diga a ela que não estarei em casa amanhã.
reparasse a um prédio na marginal. Entreguei a todos os documentos necessários.
Ele fez referência a Vossa Excelência no discurso de ontem.
10. (Assistente de Informática II - VUNESP) Assinale a
alternativa que substitui a expressão destacada na frase, Os poucos casos em que ocorre crase diante dos pronomes
conforme as regras de regência da norma-padrão da língua e podem ser identificados pelo método: troque a palavra
sem alteração de sentido. feminina por uma masculina, caso na nova construção surgir a
Muitas organizações lutaram a favor da igualdade de forma ao, ocorrerá crase. Por exemplo:
direitos dos trabalhadores domésticos. Refiro-me à mesma pessoa.
(A) da (Refiro-me ao mesmo indivíduo.)
(B) na Informei o ocorrido à senhora.
(C) pela (Informei o ocorrido ao senhor.)
(D) sob a Peça à própria Cláudia para sair mais cedo.
E) sobre a (Peça ao próprio Cláudio para sair mais cedo.)

Respostas 4) Diante de numerais cardinais:


1.D / 2.D / 3.A / 4.A / 5.E / 6.D / 7.A / 8.C / 9.A / 10.C Chegou a duzentos o número de feridos
Daqui a uma semana começa o campeonato.
CRASE
Casos em que a crase SEMPRE ocorre
É de grande importância a crase da preposição “a” com o
artigo feminino “a” (s), com o “a” inicial dos pronomes 1) Diante de palavras femininas:
aquele(s), aquela (s), aquilo e com o “a” do relativo a qual (as Amanhã iremos à festa de aniversário de minha colega.
quais). Sempre vamos à praia no verão.
Na escrita, utilizamos o acento grave ( ` ) para indicar a Ela disse à irmã o que havia escutado pelos corredores.
crase. O uso apropriado do acento grave depende da
compreensão da fusão das duas vogais. É fundamental 2) Diante da palavra “moda”, com o sentido de “à moda de”
também, para o entendimento da crase, dominar a regência (mesmo que a expressão moda de fique subentendida:
dos verbos e nomes que exigem a preposição “a”. O jogador fez um gol à (moda de) Pelé.
Aprender a usar a crase, portanto, consiste em aprender a Usava sapatos à (moda de) Luís XV.
verificar a ocorrência simultânea de uma preposição e um O menino resolveu vestir-se à (moda de) Fidel Castro.
artigo ou pronome.5 Observe:
Vou a + a igreja. 3) Na indicação de horas:
Vou à igreja. Acordei às sete horas da manhã.
Elas chegaram às dez horas.
No exemplo acima, temos a ocorrência da preposição “a”, Foram dormir à meia-noite.
exigida pelo verbo ir (ir a algum lugar) e a ocorrência do artigo
“a” que está determinando o substantivo feminino igreja. 4) Em locuções adverbiais, prepositivas e conjuntivas de
Quando ocorre esse encontro das duas vogais e elas se unem, que participam palavras femininas. Por exemplo:

5 www.soportugues.com.br/secoes/sint/sint76.php

Língua Portuguesa 18
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

à tarde às ocultas às pressas à medida que termo regido masculino. Por exemplo:

à noite às claras às escondidas à força A igreja à qual me refiro fica no centro da cidade.
O monumento ao qual me refiro fica no centro da cidade
à vontade à beça à larga à escuta

às avessas à revelia à exceção de à imitação de Caso surja a forma ao com a troca do termo, ocorrerá a
crase. Veja outros exemplos:
à esquerda às turras às vezes à chave São normas às quais todos os alunos devem obedecer.
Esta foi a conclusão à qual ele chegou.
à direita à procura à deriva à toa
Crase com o Pronome Demonstrativo (a)
à luz à sombra de à frente de à proporção que
A ocorrência da crase com o pronome demonstrativo “a”
à semelhança de às ordens à beira de também pode ser detectada através da substituição do termo
regente feminino por um termo regido masculino. Veja:
Minha revolta é ligada à do meu país.
Crase diante de Nomes de Lugar Meu luto é ligado ao do meu país.
As orações são semelhantes às de antes.
Alguns nomes de lugar não admitem a anteposição do Os exemplos são semelhantes aos de antes.
artigo “a”. Outros, entretanto, admitem o artigo de modo que
diante deles haverá crase, desde que o termo regente exija a Crase com a Palavra Distância
preposição “a”. Para saber se um nome de lugar admite ou não - Se a palavra distância estiver especificada ou
a anteposição do artigo feminino “a”, deve-se substituir o determinada, a crase deve ocorrer. Por exemplo:
termo regente por um verbo que peça a preposição “de” ou Sua casa fica à distância de 100 Km daqui. (A palavra está
“em”. A ocorrência da contração “da” ou “na” prova que esse determinada)
nome de lugar aceita o artigo e, por isso, haverá crase. Por Todos devem ficar à distância de 50 metros do palco. (A
exemplo: palavra está especificada.)

Vou à França. (Vim da[ de+a] França. Estou na[ em+a] - Se a palavra distância não estiver especificada, a crase
França.) não pode ocorrer. Por exemplo:
Cheguei à Grécia. (Vim da Grécia. Estou na Grécia.) Os militares ficaram a distância.
Retornarei à Itália. (Vim da Itália. Estou na Itália) Gostava de fotografar a distância.
Vou a Porto Alegre. (Vim de Porto Alegre. Estou em Porto Ensinou a distância.
Alegre.)
Observação: por motivo de clareza, para evitar
- Minha dica: use a regrinha “Vou A volto DA, crase HÁ; vou ambiguidade, pode-se usar a crase. Veja:
A volto DE, crase PRA QUÊ?” Gostava de fotografar à distância.
Ex.: Vou a Campinas. = Volto de Campinas. Ensinou à distância.
Vou à praia. = Volto da praia. Dizem que aquele médico cura à distância.

- ATENÇÃO: quando o nome de lugar estiver especificado, Casos em que a ocorrência da crase é FACULTATIVA
ocorrerá crase. Veja:
Retornarei à São Paulo dos bandeirantes. = mesmo que, 1) Diante de nomes próprios femininos: é facultativo o uso
pela regrinha acima, seja a do “VOLTO DE”. da crase porque é facultativo o uso do artigo. Observe:
Paula é muito bonita; ou A Paula é muito bonita.
Crase diante dos Pronomes Demonstrativos (Aquele (s), Laura é minha amiga; ou A Laura é minha amiga.
Aquela (s), Aquilo)
Haverá crase diante desses pronomes sempre que o termo Como podemos constatar, é facultativo o uso do artigo
regente exigir a preposição “a”. Por exemplo: feminino diante de nomes próprios femininos, então podemos
escrever as frases abaixo das seguintes formas:
Refiro-me a + aquele atentado. Entreguei o cartão a Paula; ou Entreguei o cartão à Paula.
Entreguei o cartão a Roberto; ou Entreguei o cartão ao
Preposição Pronome Roberto.

Refiro-me àquele atentado. 2) Diante de pronome possessivo feminino: é facultativo o


O termo regente do exemplo acima é o verbo transitivo uso da crase porque é facultativo o uso do artigo. Observe:
indireto referir (referir-se a algo ou alguém) e exige Minha avó tem setenta anos; ou A minha avó tem setenta
preposição, portanto, ocorre a crase. anos.
Minha irmã está esperando por você; ou A minha irmã está
Observe este outro exemplo: esperando por você.
Aluguei aquela casa.
O verbo “alugar” é transitivo direto (alugar algo) e não Sendo facultativo o uso do artigo feminino diante de
exige preposição. Logo, a crase não ocorre nesse caso. pronomes possessivos femininos, então podemos escrever as
frases abaixo das seguintes formas:
Crase com os Pronomes Relativos (A Qual, As Quais) Cedi o lugar a minha avó; ou Cedi o lugar à minha avó.
A ocorrência da crase com os pronomes relativos a qual e Cedi o lugar a meu avô; ou Cedi o lugar ao meu avô.
as quais depende do verbo. Se o verbo que rege esses
pronomes exigir a preposição a, haverá crase. 3) Depois da preposição até:
É possível detectar a ocorrência da crase nesses casos Fui até a praia; ou Fui até à praia.
utilizando a substituição do termo regido feminino por um Acompanhe-o até a porta; ou Acompanhe-o até à porta.
A palestra vai até as cinco horas da tarde; ou A palestra vai

Língua Portuguesa 19
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

até às cinco horas da tarde. Mas acontece que há também autores xerox, que nos
invadem com aqueles seus best-sellers...
Questões Será tudo isto uma causa ou um efeito?
Tristes interrogações para se fazerem num mundo que já
01. No Brasil, as discussões sobre drogas parecem limitar- foi civilizado.
se ______aspectos jurídicos ou policiais. É como se suas únicas
consequências estivessem em legalismos, tecnicalidades e (Mário Quintana. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1. ed.,
2005.)
estatísticas criminais. Raro ler ____respeito envolvendo
questões de saúde pública como programas de esclarecimento
Claro que não me estou referindo a essa vulgar comunicação
e prevenção, de tratamento para dependentes e de
festiva e efervescente.
reintegração desses____ vida. Quantos de nós sabemos o nome
O vocábulo a deverá receber o sinal indicativo de crase se
de um médico ou clínica ____quem tentar encaminhar um
o segmento grifado for substituído por:
drogado da nossa própria família?
(Ruy Castro, Da nossa própria família. Folha de S.Paulo, 2012) (A) leitura apressada e sem profundidade.
(B) cada um de nós neste formigueiro.
As lacunas do texto devem ser preenchidas, correta e (C) exemplo de obras publicadas recentemente.
respectivamente, com: (D) uma comunicação festiva e virtual.
(A) aos … à … a … a (E) respeito de autores reconhecidos pelo público.
(B) aos … a … à … a
(C) a … a … à … à 05. O Instituto Nacional de Administração Prisional (INAP)
(D) à … à … à … à também desenvolve atividades lúdicas de apoio______
(E) a … a … a … a ressocialização do indivíduo preso, com o objetivo de prepará-
lo para o retorno______ sociedade. Dessa forma, quando em
02. Leia o texto a seguir. liberdade, ele estará capacitado______ ter uma profissão e uma
Foi por esse tempo que Rita, desconfiada e medrosa, correu vida digna.
(www.metropolitana.com.br. 2012)
______ cartomante para consultá-la sobre a verdadeira causa do
procedimento de Camilo. Vimos que ______ cartomante restituiu-
Assinale a alternativa que preenche, correta e
lhe ______ confiança, e que o rapaz repreendeu-a por ter feito o
respectivamente, as lacunas do texto, de acordo com a norma-
que fez.
(Machado de Assis. A cartomante. In: Várias histórias. Rio de Janeiro: Globo, padrão da língua portuguesa.
1997,) (A) à … à … à
(B) a … a … à
Preenchem corretamente as lacunas da frase acima, na (C) a … à … à
ordem dada: (D) à … à ... a
(A) à – a – a (E) a … à … a
(B) a – a – à
(C) à – a – à Gabarito
(D) à – à – a 1.B / 2.A / 3.B / 4.A / 5.D
(E) a – à – à
CONECTORES6
03 “Nesta oportunidade, volto ___ referir-me ___ problemas
já expostos ___ V. Sª ___ alguns dias”. Os conectores são, assim, palavras ou expressões que se
(A) à - àqueles - a - há utilizam para especificar as relações entre vários segmentos
(B) a - àqueles - a - há linguísticos de um texto - servem para associar as ideias e
(C) a - aqueles - à - a estabelecer ligações entre elas.
(D) à - àqueles - a - a O uso correto de conectores permite uma maior coesão
(E) a - aqueles - à - há textual e envolve uma compreensão facilitada da globalidade
do texto.
04. Leia o texto a seguir. Os conectores pertencem a diversas classes de palavras -
conjunções (ou locuções conjuntivas) coordenativas e
Comunicação subordinativas, advérbios (ou locuções adverbiais),
preposições (ou locuções prepositivas), expressões adjetivas
O público ledor (existe mesmo!) é sensorial: quer ter um ou até orações completas.
autor ao vivo, em carne e osso. Quando este morre, há uma
queda de popularidade em termos de venda. Ou, quando Tipos de Conectores
teatrólogo, em termos de espetáculo. Um exemplo: G. B. Shaw.
E, entre nós, o suave fantasma de Cecília Meireles recém está Adição - e, nem, pois, além disso, e ainda, não só…mas
se materializando, tantos anos depois. também, como ainda, bem como…assim como, por um
Isto apenas vem provar que a leitura é um remédio para a lado…por outro lado, depois, logo após, finalmente, em
solidão em que vive cada um de nós neste formigueiro. Claro primeiro lugar, em segundo lugar, do mesmo modo,
que não me estou referindo a essa vulgar comunicação festiva igualmente, de igual modo, da mesma maneira, de igual
e efervescente. maneira, de novo, novamente, também, primeiramente, da
Porque o autor escreve, antes de tudo, para expressar-se. mesma forma, de igual forma, ultimamente, opostamente, de
Sua comunicação com o leitor decorre unicamente daí. Por modo oposto, de maneira oposta, por último…
afinidades. É como, na vida, se faz um amigo. Alternativa - ou, ou...ou, ora…ora, já...já, seja...seja,
E o sonho do escritor, do poeta, é individualizar cada quer…quer, talvez...talvez, não...nem, em alternativa…
formiga num formigueiro, cada ovelha num rebanho - para que Certeza / afirmação - certamente, é evidente que, com
sejamos humanos e não uma infinidade de xerox infinitamente certeza, decerto, naturalmente, que, sem dúvida, sem dúvida
reproduzidos uns dos outros. que, de certo, é óbvio que, evidentemente, obviamente,

6 Livro de Gramática "Saber Português Hoje - ensino secundário"

Língua Portuguesa 20
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

verdadeiramente, de verdade, verdadeiro, realmente, exato, Sequência - começando, primeiramente, para começar,
exatamente, com exatidão… em primeiro lugar, num primeiro momento, antes de, em
Conformidade - consoante, conforme, segundo, como, de segundo lugar, em seguida, logo após, depois de, por último,
acordo com concluindo, para terminar, em conclusão, em síntese,
Comparação - como, também, conforme, tanto…quanto, finalizando…
tal como, assim como, bem como, pela mesma razão, de forma Sequência temporal - Hoje, ontem, agora, amanhã, ainda,
idêntica, de forma similar… cedo, depois, tarde, antes
Concessão - embora, conquanto, ainda que, mesmo que, Sequência geográfica / espacial - Aqui, ali, aí, lá, perto,
mesmo quando, se bem que, apesar de, ainda assim, mesmo longe, dentro, fora, à direita, à esquerda, à frente, acima,
assim, por mais que, de qualquer forma, posto que, malgrado, abaixo, à distância, de longe, de perto
não obstante, inobstante, em que pese, independentemente Tempo - quando, enquanto, até que, antes que, logo que,
de… assim que, depois que, sempre que, desde que, desde quando,
Conclusão / síntese / resumo - pois, portanto, por todas as vezes, senão quando, ao tempo que, mal...
conseguinte, assim, logo, enfim, concluindo, conclusivamente, Negação - não, nunca, tampouco, jamais, nada, ninguém,
em conclusão, em síntese, consequentemente, em de modo algum, de jeito nenhum, em hipótese alguma
consequência, por outras palavras, ou seja, em resumo, ou Ordem - ultimamente, primeiramente, antes, depois...
melhor, pois, por isso, deste modo, em suma, sintetizando, Designação - eis, vede, aqui está...
finalizando… Realce / função expletiva - cá, lá, só, é que, ainda, mas...
Condição - se, caso, desde que, contanto que, exceto se, Inclusão / exclusão - também, até, mesmo, inclusive, só,
salvo se, a menos que, a não ser que, sem que, uma vez que salvo, menos, apenas, senão, exclusive, fora, tirante, sequer...
(seguida de verbo no subjuntivo) Intensidade / quantidade - muito, pouco, bastante, mais,
Confirmação - com efeito, efetivamente, na verdade, de menos, tão, tanto, quase, demais...
fato, factualmente, verdade, verdadeiramente, óbvio,
obviamente…
Consequência - pelo que, de modo que, de forma que, de ORTOGRAFIA
maneira que, de sorte que, de jeito que, daí que, tão… que, tal...
que, tanto... que, tamanho... que, por tudo isso, Alfabeto
consequentemente, por conseguinte, como consequência…
Dúvida - Talvez, possivelmente, provavelmente, é possível O alfabeto da língua portuguesa é formado por 26 letras. A –
que, é provável que, porventura, quiçá, acaso, quem sabe, por B–C–D–E–F–G–H–I–J–K–L–M–N–O–P–Q–R–S–
certo… T – U – V – W – X – Y – Z.
Explicitação / particularização - quer isto dizer, isto
(não) significa que, por outras palavras, isto é, por exemplo, ou Observação: emprega-se também o “ç”, que representa o
seja, é o caso de, nomeadamente, em particular, a saber, entre fonema /s/ diante das letras: a, o, e u em determinadas palavras.
outros, especificamente…
Finalidade / intencionalidade - com o fim de, com Emprego das Letras e Fonemas
intuito, para (que), a fim de (que), com o objetivo de, de forma
a, com o fim / com o objetivo de / com o propósito de / com Emprego das letras K, W e Y
intuito de / com a intenção de, com o fito de, que, porque (= Utilizam-se nos seguintes casos:
para que)… 1) Em antropônimos originários de outras línguas e seus
Modo / forma / maneira - bem, mal, assim, depressa, derivados. Exemplos: Kant, kantismo; Darwin, darwinismo;
devagar, melhor, pior, rapidamente, calmamente, facilmente e Taylor, taylorista.
a maioria dos advérbios terminados em -mente, à toa, à
vontade, às claras, às escuras, às pressas, à francesa, às 2) Em topônimos originários de outras línguas e seus
escondidas, em silêncio, em vão, sem medo, de mansinho, ao derivados. Exemplos: Kuwait, kuwaitiano.
vivo
Necessidade / obrigação - faz-se mister, é necessário que, 3) Em siglas, símbolos, e mesmo em palavras adotadas como
faz-se urgente que, urge que, é preciso que, é dever, torna-se unidades de medida de curso internacional. Exemplos: K
imprescindível que (Potássio), W (West), kg (quilograma), km (quilômetro), Watt.
Opinião - na minha opinião, a meu ver, em meu entender,
parece-me que, estou em crer que… Emprego do X
Oposição / contraste - mas, porém, todavia, contudo, Se empregará o “X” nas seguintes situações:
entretanto, no entanto, senão (= mas sim) contrariamente, em 1) Após ditongos.
vez de, ao invés de, pelo contrário, por oposição, oposto, Exemplos: caixa, frouxo, peixe.
opostamente, doutro modo, ao contrário, não obstante, por Exceção: recauchutar e seus derivados.
outro lado…
Proporção / proporcionalidade - ao passo que, à medida 2) Após a sílaba inicial “en”.
que, à proporção que, quanto mais, tanto mais, enquanto Exemplos: enxame, enxada, enxaqueca.
Reafirmação / confirmação / resumo - ou seja, ou Exceção: palavras iniciadas por “ch” que recebem o prefixo
melhor, ou antes, isto é, digo, por assim dizer, por outras “en-”. Ex.: encharcar (de charco), enchiqueirar (de chiqueiro),
palavras, com efeito, efetivamente, na verdade, de fato, de tato, encher e seus derivados (enchente, enchimento, preencher...)
em suma, em resumo, resumidamente…
Reformulação - quer dizer, mais corretamente, mais 3) Após a sílaba inicial “me-”.
precisamente, ou melhor, dito de outro modo, numa palavra, Exemplos: mexer, mexerica, mexicano, mexilhão.
noutros termos, por outras palavras… Exceção: mecha.
Razão / motivo / causa - porque, já que, visto que, uma
vez que, porquanto, como (= porque), na medida em que, 4) Se empregará o “X” em vocábulos de origem indígena ou
devido a, em virtude de, em razão de, em vista de, tendo em africana e em palavras inglesas aportuguesadas.
vista que, em face de, em decorrência de Exemplos: abacaxi, xavante, orixá, xará, xerife, xampu,
bexiga, bruxa, coaxar, faxina, graxa, lagartixa, lixa, lixo, puxar,

Língua Portuguesa 21
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

rixa, oxalá, praxe, roxo, vexame, xadrez, xarope, xaxim, xícara, Exemplos: coisa, pouso, lousa, náusea.
xale, xingar, etc.
6) Nas formas dos verbos pôr e querer, bem como em seus
Emprego do Ch derivados.
Se empregará o “Ch” nos seguintes vocábulos: bochecha, Exemplos: pus, pôs, pusemos, puseram, pusera, pusesse,
bucha, cachimbo, chalé, charque, chimarrão, chuchu, chute, puséssemos, quis, quisemos, quiseram, quiser, quisera,
cochilo, debochar, fachada, fantoche, ficha, flecha, mochila, quiséssemos, repus, repusera, repusesse, repuséssemos.
pechincha, salsicha, tchau, etc.
7) Em nomes próprios personativos.
Emprego do G Exemplos: Baltasar, Heloísa, Inês, Isabel, Luís, Luísa,
Se empregará o “G” em: Resende, Sousa, Teresa, Teresinha, Tomás.
1) Substantivos terminados em: -agem, -igem, -ugem.
Exemplos: barragem, miragem, viagem, origem, ferrugem. Observação - também se emprega com a letra “S” os
Exceção: pajem. seguintes vocábulos: abuso, asilo, através, aviso, besouro, brasa,
cortesia, decisão, despesa, empresa, freguesia, fusível, maisena,
2) Palavras terminadas em: -ágio, -égio, -ígio, -ógio, -úgio. mesada, paisagem, paraíso, pêsames, presépio, presídio,
Exemplos: estágio, privilégio, prestígio, relógio, refúgio. querosene, raposa, surpresa, tesoura, usura, vaso, vigésimo,
visita, etc.
3) Em palavras derivadas de outras que já apresentam “G”.
Exemplos: engessar (de gesso), massagista (de massagem), Emprego do Z
vertiginoso (de vertigem). Se empregará o “Z” nos seguintes casos:
1) Palavras derivadas de outras que já apresentam Z no
Observação - também se emprega com a letra “G” os radical.
seguintes vocábulos: algema, auge, bege, estrangeiro, geada, Exemplos: deslize – deslizar / razão – razoável / vazio –
gengiva, gibi, gilete, hegemonia, herege, megera, monge, esvaziar / raiz – enraizar /cruz – cruzeiro.
rabugento, vagem.
2) Nos sufixos -ez, -eza, ao formarem substantivos abstratos
Emprego do J a partir de adjetivos.
Para representar o fonema “j’ na forma escrita, a grafia Exemplos: inválido – invalidez / limpo – limpeza / macio –
considerada correta é aquela que ocorre de acordo com a maciez / rígido – rigidez / frio – frieza / nobre – nobreza / pobre
origem da palavra, como por exemplo no caso da na palavra jipe – pobreza / surdo – surdez.
que origina-se do inglês jeep. Porém também se empregará o “J”
nas seguintes situações: 3) Nos sufixos -izar, ao formar verbos e -ização, ao formar
substantivos.
1) Em verbos terminados em -jar ou -jear. Exemplos: Exemplos: civilizar – civilização / hospitalizar –
Arranjar: arranjo, arranje, arranjem hospitalização / colonizar – colonização / realizar – realização.
Despejar: despejo, despeje, despejem
Viajar: viajo, viaje, viajem 4) Nos derivados em -zal, -zeiro, -zinho, -zinha, -zito, -zita.
Exemplos: cafezal, cafezeiro, cafezinho, arvorezinha, cãozito,
2) Nas palavras de origem tupi, africana, árabe ou exótica. avezita.
Exemplos: biju, jiboia, canjica, pajé, jerico, manjericão, Moji.
5) Nos seguintes vocábulos: azar, azeite, azedo, amizade,
3) Nas palavras derivadas de outras que já apresentam “J”. buzina, bazar, catequizar, chafariz, cicatriz, coalizão, cuscuz,
Exemplos: laranja –laranjeira / loja – lojista / lisonja – proeza, vizinho, xadrez, verniz, etc.
lisonjeador / nojo – nojeira / cereja – cerejeira / varejo –
varejista / rijo – enrijecer / jeito – ajeitar. 6) Em vocábulos homófonos, estabelecendo distinção no
contraste entre o S e o Z. Exemplos:
Observação - também se emprega com a letra “J” os Cozer (cozinhar) e coser (costurar);
seguintes vocábulos: berinjela, cafajeste, jeca, jegue, majestade, Prezar (ter em consideração) e presar (prender);
jeito, jejum, laje, traje, pegajento. Traz (forma do verbo trazer) e trás (parte posterior).

Emprego do S Observação: em muitas palavras, a letra X soa como Z.


Utiliza-se “S” nos seguintes casos: Como por exemplo: exame, exato, exausto, exemplo, existir,
1) Palavras derivadas de outras que já apresentam “S” no exótico, inexorável.
radical. Exemplos: análise – analisar / catálise – catalisador /
casa – casinha ou casebre / liso – alisar. Emprego do Fonema S
Existem diversas formas para a representação do fonema “S”
2) Nos sufixos -ês e -esa, ao indicarem nacionalidade, título no qual podem ser: s, ç, x e dos dígrafos sc, sç, ss, xc, xs. Assim
ou origem. Exemplos: burguês – burguesa / inglês – inglesa / vajamos algumas situações:
chinês – chinesa / milanês – milanesa.
1) Emprega-se o S: nos substantivos derivados de verbos
3) Nos sufixos formadores de adjetivos -ense, -oso e –osa. terminados em -andir, -ender, -verter e -pelir.
Exemplos: catarinense / palmeirense / gostoso – gostosa / Exemplos: expandir – expansão / pretender – pretensão /
amoroso – amorosa / gasoso – gasosa / teimoso – teimosa. verter – versão / expelir – expulsão / estender – extensão /
suspender – suspensão / converter – conversão / repelir –
4) Nos sufixos gregos -ese, -isa, -osa. repulsão.
Exemplos: catequese, diocese, poetisa, profetisa,
sacerdotisa, glicose, metamorfose, virose. 2) Emprega-se Ç: nos substantivos derivados dos verbos ter
e torcer.
5) Após ditongos.

Língua Portuguesa 22
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Exemplos: ater – atenção / torcer – torção / deter – detenção (extensão) e cumprimento (saudação, realização) soar (emitir
/ distorcer – distorção / manter – manutenção / contorcer – som) e suar (transpirar).
contorção. - Grafam-se com a letra “O”: bolacha, bússola, costume,
moleque.
3) Emprega-se o X: em casos que a letra X soa como Ss. - Grafam-se com a letra “U”: camundongo, jabuti, Manuel,
Exemplos: auxílio, expectativa, experto, extroversão, sexta, tábua.
sintaxe, texto, trouxe.
Emprego do H
4) Emprega-se Sc: nos termos eruditos. Esta letra, em início ou fim de palavras, não tem valor
Exemplos: acréscimo, ascensorista, consciência, descender, fonético. Conservou-se apenas como símbolo, por força da
discente, fascículo, fascínio, imprescindível, miscigenação, etimologia e da tradição escrita. A palavra hoje, por exemplo,
miscível, plebiscito, rescisão, seiscentos, transcender, etc. grafa-se desta forma devido a sua origem na forma latina hodie.
Assim vejamos o seu emprego:
5) Emprega-se Sç: na conjugação de alguns verbos.
Exemplos: nascer - nasço, nasça / crescer - cresço, cresça / 1) Inicial, quando etimológico.
Descer - desço, desça. Exemplos: hábito, hesitar, homologar, Horácio.

6) Emprega-se Ss: nos substantivos derivados de verbos 2) Medial, como integrante dos dígrafos ch, lh, nh.
terminados em -gredir, -mitir, -ceder e -cutir. Exemplos: flecha, telha, companhia.
Exemplos: agredir – agressão / demitir – demissão / ceder –
cessão / discutir – discussão/ progredir – progressão / 3) Final e inicial, em certas interjeições.
transmitir – transmissão / exceder – excesso / repercutir – Exemplos: ah!, ih!, eh!, oh!, hem?, hum!, etc.
repercussão.
4) Em compostos unidos por hífen, no início do segundo
7) Emprega-se o Xc e o Xs: em dígrafos que soam como Ss. elemento, se etimológico.
Exemplos: exceção, excêntrico, excedente, excepcional, Exemplos: anti-higiênico, pré-histórico, super-homem, etc.
exsudar.
Observações:
Atenção - não se esqueça que uso da letra X apresenta 1) No substantivo Bahia, o “h” sobrevive por tradição. Note
algumas variações. Observe: que nos substantivos derivados como baiano, baianada ou
1) O “X” pode representar os seguintes fonemas: baianinha ele não é utilizado.
“ch” - xarope, vexame;
“cs” - axila, nexo; 2) Os vocábulos erva, Espanha e inverno não possuem a letra
“z” - exame, exílio; “h” na sua composição. No entanto, seus derivados eruditos
“ss” - máximo, próximo; sempre são grafados com h, como por exemplo: herbívoro,
“s” - texto, extenso. hispânico, hibernal.

2) Não soa nos grupos internos -xce- e -xci- Questões


Exemplos: excelente, excitar.
01. (FIOCRUZ – Assistente Técnico de Gestão em Saúde
Emprego do E – FIOCRUZ/2016)
Se empregará o “E” nas seguintes situações:
1) Em sílabas finais dos verbos terminados em -oar, -uar O FUTURO NO PASSADO
Exemplos: magoar - magoe, magoes / continuar- continue,
continues. 1 Poucas previsões para o futuro feitas no passado se
realizaram. O mundo se mudava do campo para as cidades, e
2) Em palavras formadas com o prefixo ante- (antes, era natural que o futuro idealizado então fosse o da cidade
anterior). perfeita. Mas o helicóptero não substituiu o automóvel
Exemplos: antebraço, antecipar. particular e só recentemente começou-se a experimentar
carros que andam sobre faixas magnéticas nas ruas, liberando
3) Nos seguintes vocábulos: cadeado, confete, disenteria, seus ocupantes para a leitura, o sono ou o amor no banco de
empecilho, irrequieto, mexerico, orquídea, etc. trás. As cidades não se transformaram em laboratórios de
convívio civilizado, como previam, e sim na maior prova da
Emprego do I impossibilidade da coexistência de desiguais.
Se empregará o “I” nas seguintes situações: 2 A ciência trouxe avanços espetaculares nas lides de
1) Em sílabas finais dos verbos terminados em -air, -oer, -uir. guerra, como os bombardeios com precisão cirúrgica que não
Exemplos: poupam civis, mas não trouxe a democratização da
Cair- cai prosperidade antevista. Mágicas novas como o cinema
Doer- dói prometiam ultrapassar os limites da imaginação.
Influir- influi Ultrapassaram, mas para o território da banalidade
espetaculosa. A TV foi prevista, e a energia nuclear intuída,
2) Em palavras formadas com o prefixo anti- (contra). mas a revolução da informática não foi nem sonhada. As
Exemplos: anticristo, antitetânico. revoluções na medicina foram notáveis, certo, mas a
prevenção do câncer ainda não foi descoberta. Pensando bem,
3) Nos seguintes vocábulos: aborígine, artimanha, chefiar, nem a do resfriado. A comida em pílulas não veio - se bem que
digladiar, penicilina, privilégio, etc. a nouvelle cuisine chegou perto. Até a colonização do espaço,
como previam os roteiristas do “Flash Gordon”, está atrasada.
Emprego do O/U Mal chegamos a Marte, só para descobrir que é um imenso
A oposição o/u é responsável pela diferença de significado terreno baldio. E os profetas da felicidade universal não
de algumas palavras. Veja os exemplos: comprimento

Língua Portuguesa 23
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

contavam com uma coisa: o lixo produzido pela sua visão. algum transtorno ligado à disritmia psicocerebral, algum
Nenhuma previsão incluía a poluição e o aquecimento global. estreitamento de consciência, no qual o sentimento invadiu o
3 Mas assim como os videntes otimistas falharam, talvez o pensamento e determinou a conduta.
pessimismo de hoje divirta nossos bisnetos. Eles certamente Em outro exemplo, temos homicídio praticado com um só
falarão da Aids, por exemplo, como nós hoje falamos da gripe golpe, premeditado, com ocultação de cadáver, concurso de
espanhola. A ciência e a técnica ainda nos surpreenderão. cúmplice etc. Nesse caso, os dados apontam para o lado do
Estamos na pré-história da energia magnética e por fusão criminoso comum, que entendia o que fazia.
nuclear fria. Claro que não é possível, apenas pela morfologia do crime,
4 É verdade que cada salto da ciência corresponderá a um saber-se tudo do diagnóstico do criminoso. Mas, por outro
passo atrás, rumo ao irracional. Quanto mais perto a ciência lado, é na maneira como o delito foi praticado que se
chegar das últimas revelações do Universo, mais as pessoas encontram características 100% seguras da mente de quem o
procurarão respostas no misticismo e refúgio no tribal. E praticou, a evidenciar fatos, tal qual a imagem fotográfica
quanto mais a ciência avança por caminhos nunca antes revela-nos exatamente algo, seja muito ou pouco, do momento
sonhados, mais leigo fica o leigo. A volta ao irracional é a birra em que foi registrada. Em suma, a forma como as coisas foram
do leigo. feitas revela muito da pessoa que as fez.
(VERÍSSIMO. L. F. O Globo. 24/07/2016, p. 15.) PALOMBA, Guido Arturo. Rev. Psique: n° 100 (ed. comemorativa), p. 82.

“e era natural que o futuro IDEALIZADO então fosse o da Tal como ocorre com “interpretaÇÃO ” e “dissimulaÇÃO”,
cidade perfeita.” (1º §) O vocábulo em destaque no trecho grafa-se com “ç” o sufixo de ambas as palavras arroladas em:
acima grafa-se com a letra Z, em conformidade com a norma (A) apreenção do menor - sanção legal.
de emprego do sufixo–izar. (B) detenção do infrator - ascenção ao posto.
(C) presunção de culpa - coerção penal.
Das opções abaixo, aquela em que um dos vocábulos está (D) interceção do juiz - contenção do distúrbio.
INCORRETAMENTE grafado por não se enquadrar nessa (E) submição à lei - indução ao crime.
norma é:
(A) alcoolizado / barbarizar / burocratizar. 04. (Câmara Municipal de Araraquara/SP – Assistente
(B) catalizar / abalizado / amenizar. de Tradução e Interpretação – IBFC/2016)
(C) catequizar / cauterizado / climatizar. Leia as opções abaixo e assinale a alternativa que não
(D) contemporizado / corporizar / cretinizar apresenta erro ortográfico.
(E) esterilizar / estigmatizado / estilizar. (A) Plocrastinar - idiossincrasia - abduzir
(B) Proclastinar - idiosincrasia - abduzir
02. (Pref. De Biguaçu/SC – Professor III – Inglês/2016) (C) Plocrastinar- idiossincrasia - abiduzir
De acordo com a Língua Portuguesa culta, assinale a (D) Procrastinar - idiossincrasia - abduzir
alternativa cujas palavras seguem as regras de ortografia:
(A) Preciso contratar um eletrecista e um encanador para 05. (Pref. De Quixadá/CE – Agente de Combate às
o final da tarde. Endemias – Serctam/2016) Marque a opção em
(B) O trabalho voluntário continua sendo feito que TODOS os vocábulos se completam com a letra “s”:
prazerosamente pelos alunos. (A) pesqui__a, ga__olina, ali__erce.
(C) Ainda não foram atendidas as reinvindicações dos (B) e__ótico, talve__, ala__ão.
professores em greve. (C) atrá__, preten__ão, atra__o.
(D) Na lista de compras, é preciso descriminar melhor os (D) bati__ar, bu__ina, pra__o.
produtos em falta. (E) valori__ar, avestru__, Mastru__.
(E) Passou bastante desapercebido o caso envolvendo um
juiz federal. Gabarito

03. (PC/PA – Escrivão de Polícia Civil – FUNCAB/2016) 01.B / 02.B / 03.C / 04.D / 05.C
Dificilmente, em uma ciência-arte como a Psicologia-
Psiquiatria, há algo que se possa asseverar com 100% de Emprego das Iniciais Maiúsculas e Minúsculas
certeza. Isso porque há áreas bastante interpretativas, sujeitas
a leituras diversas, a depender do observador e do observado. Inicial Maiúscula
Porém, existe um fato na Psicologia-Psiquiatria forense que é Utiliza-se inicial maiúscula nos seguintes casos:
100% de certeza e não está sujeito a interpretação ou a 1) No começo de um período, verso ou citação direta.
dissimulação por parte de quem está a ser examinado. E
revela, objetivamente, dados do psiquismo da pessoa ou, em Disse o Padre Antônio Vieira: “Estar com Cristo em qualquer
outras palavras, mostra características comportamentais lugar, ainda que seja no inferno, é estar no Paraíso.”
indissimuláveis, claras e objetivas. O que pode ser tão exato,
em matéria de Psicologia-Psiquiatria, que não admite “Auriverde pendão de minha terra,
variáveis? Resposta: todos os crimes, sem exceção, são como Que a brisa do Brasil beija e balança,
fotografias exatas e em cores do comportamento do indivíduo. Estandarte que à luz do sol encerra
E como o psiquismo é responsável pelo modo de agir, por As promessas divinas da Esperança…”
conseguinte, tem os em todos os crimes, obrigatoriamente e (Castro Alves)
sempre, elementos objetivos da mente de quem os praticou.
Por exemplo, o delito foi cometido com multiplicidade de 2) Nos antropônimos, reais ou fictícios.
golpes, com ferocidade na execução, não houve ocultação de Exemplos: Pedro Silva, Cinderela, D. Quixote.
cadáver, não se verifica cúmplice, premeditação etc. Registre-
se que esses dados já aconteceram. Portanto, são insimuláveis, 3) Nos topônimos, reais ou fictícios.
100% objetivos. Basta juntar essas características Exemplos: Rio de Janeiro, Rússia, Macondo.
comportamentais que teremos algo do psiquismo de quem o
praticou. Nesse caso específico, infere-se que a pessoa é 4) Nos nomes mitológicos.
explosiva, impulsiva e sem freios, provável portadora de Exemplos: Dionísio, Netuno.

Língua Portuguesa 24
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

5) Nos nomes de festas e festividades. c) Nos nomes que designam domínios de saber, cursos e
Exemplos: Natal, Páscoa, Ramadã. disciplinas.
Exemplos:
6) Em siglas, símbolos ou abreviaturas internacionais. Português ou português
Exemplos: ONU, Sr., V. Ex.ª. Línguas e Literaturas Modernas ou línguas e literaturas
modernas
7) Nos nomes que designam altos conceitos religiosos, História do Brasil ou história do Brasil
políticos ou nacionalistas. Arquitetura ou arquitetura
Exemplos: Igreja (Católica, Apostólica, Romana), Estado,
Nação, Pátria, União, etc. Questões

Observação: esses nomes escrevem-se com inicial 01. (Câmara de Maringá/PR – Assistente Legislativo
minúscula quando são empregados em sentido geral ou – Instituto)
indeterminado.
Exemplo: Todos amam sua pátria. Longe é um lugar que existe?

Emprego Facultativo da Letra Maiúscula Voamos algum tempo em silêncio, até que finalmente ele
1) No início dos versos que não abrem período, é facultativo disse: "Não entendo muito bem o que você falou, mas o que
o uso da letra maiúscula, como por exemplo: menos entendo é o fato de estar indo a uma festa."
— Claro que estou indo à festa. — respondi. — O que há de
“Aqui, sim, no meu cantinho, tão difícil de se compreender nisso?
vendo rir-me o candeeiro, Enfim, sem nunca atingir o fim, imaginando-se uma
gozo o bem de estar sozinho Gaivota sobrevoando o mar, viajar é sentir-se ainda mais
e esquecer o mundo inteiro.” pássaro livre tocado pelas lufadas de vento, contraponto, de
uma ave mirrada de asas partidas numa gaiola lacrada,
2) Nos nomes de logradouros públicos, templos e edifícios. sobrevivendo apenas de alpiste da melhor qualidade e água
Exemplos: Rua da Liberdade ou rua da Liberdade / Igreja do filtrada. Ou ainda, pássaros presos na ambivalência
Rosário ou igreja do Rosário / Edifício Azevedo ou edifício existencial... fadado ao fracasso ou ao sucesso... ao ser livre ou
Azevedo. viver presos em suas próprias armadilhas...
Fica sob sua escolha e risco, a liberdade para voar os ventos
Inicial Minúscula ascendentes; que pássaro quer ser; que lugares quer
Utiliza-se inicial minúscula nos seguintes casos: sobrevoar; que viagem ao inusitado mais lhe compraz. Por
1) Em todos os vocábulos correntes da língua portuguesa. mais e mais, qual a serventia dessas asas enormes, herança
Exemplos: carro, flor, boneca, menino, porta, etc. genética de seus pais e que lhe confere enorme envergadura?
Diga para quê serve? Ao primeiro sinal de perigo, debique e
2) Depois de dois-pontos, não se tratando de citação direta, pouse na cerca mais próxima. Ora, não venha com desculpas
usa-se letra minúscula. esfarrapadas e vamos dona Gaivota, espante a preguiça, bata
Exemplo: “Chegam os magos do Oriente, com suas dádivas: as asas e saia do ninho! Não tenha medo de voar. Pois, como é
ouro, incenso, mirra.” (Manuel Bandeira) de conhecimento dos "Mestres dos ares e da Terra", longe é um
lugar que não existe para quem voa rente ao céu e viaja léguas
3) Nos nomes de meses, estações do ano e dias da semana. e mais léguas de distância com a mochila nas costas, olhar no
Exemplos: janeiro, julho, dezembro, etc. / segunda, sexta, horizonte e os pés socados em terra firme.
domingo, etc. / primavera, verão, outono, inverno. Longe é a porta de entrada do lugar que não existe? Não
deve ser, não; pois as Gaivotas sacodem a poeira das asas,
4) Nos pontos cardeais. limpam os resquícios de alimentos dos bicos e batem o toc-toc
Exemplos: “Percorri o país de norte a sul e de leste a oeste.” lá.
/ “Estes são os pontos colaterais: nordeste, noroeste, sudeste, <http://www.recantodasletras.com.br/contosdefantasia/6031227>
sudoeste.”
O uso do termo “Gaivota” sempre com letra maiúscula ao
Observação: quando empregados em sua forma absoluta, longo do texto se deve ao fato de que
os pontos cardeais são grafados com letra maiúscula. (A) o autor busca, com isso, fazer uma conexão mais
Exemplos: Nordeste (região do Brasil) / Ocidente (europeu) próxima entre o leitor e o animal.
/Oriente (asiático). (B) o autor quis dar destaque ao termo, apesar de não
haver importância da referência ao animal para o texto.
Emprego Facultativo da Letra Minúscula (C) há uma mudança no texto, em que, no início, as
1) Nos vocábulos que compõem uma citação bibliográfica. personagens eram duas pessoas e, a partir do segundo
Exemplos: parágrafo, é uma gaivota.
Crime e Castigo ou Crime e castigo (D) o texto faz uma reflexão sobre a ação humana de viajar,
Grande Sertão: Veredas ou Grande sertão: veredas porém comparando os seres humanos com gaivotas.
Em Busca do Tempo Perdido ou Em busca do tempo perdido (E) o autor utiliza o termo “Gaivota” como símbolo de
imponência, o que se relaciona à forma como os seres
2) Nas formas de tratamento e reverência, bem como em humanos são tratados no texto.
nomes sagrados e que designam crenças religiosas.
Exemplos:
Governador Mário Covas ou governador Mário Covas
Papa João Paulo II ou papa João Paulo II
Excelentíssimo Senhor Reitor ou excelentíssimo senhor
reitor
Santa Maria ou santa Maria

Língua Portuguesa 25
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

02. (MGS – Todos os Cargos de Nível Fundamental Palavras ou Expressões que geram dificuldades
Completo – IBFC/2017)
Algumas palavras ou expressões costumam apresentar
Estranhas Gentilezas dificuldades colocando em maus lençóis quem pretende falar
(Ivan Angelo) ou redigir português culto. Esta é uma oportunidade para você
aperfeiçoar seu desempenho. Preste atenção e tente
Estão acontecendo coisas estranhas. Sabe-se que as incorporar tais palavras certas em situações apropriadas.
pessoas nas grandes cidades não têm o hábito da gentileza.
Não é por ruindade, é falta de tempo. Gastam a paciência nos A anos: Daqui a um ano iremos à Europa. (a indica tempo
ônibus, no trânsito, nas filas, nos mercados, nas salas de futuro)
espera, nos embates familiares, e depois economizam com a Há anos: Não o vejo há meses. (há indica tempo passado)
gente. Atenção: Há muito tempo já indica passado. Não há
Comigo dá-se o contrário, é o que estou notando de uns necessidade de usar atrás, isto é um pleonasmo.
dias para cá. Tratam-me com inquietante delicadeza. Já
captava aqui e ali sinais suspeitos, imprecisos, ventinho de Acerca de: Falávamos acerca de uma solução melhor. (a
asas de borboleta, quase nada. A impressão de que há algo respeito de)
estranho tomou meu corpo mesmo foi na semana passada. Um Há cerca de: Há cerca de dias resolvemos este caso. (faz
vizinho que já fora meu amigo telefonou-me desfazendo o tempo)
engano que nos afastava, intriga de pessoa que nem conheço e
que afinal resolvera esclarecer tudo. Difícil reconstruir a Ao encontro de: Sua atitude vai ao encontro da verdade.
amizade, mas a inimizade morria ali. (estar a favor de)
Como disse, eu vinha desconfiando tenuemente de De encontro a: Minhas opiniões vão de encontro às suas.
algumas amabilidades. O episódio do vizinho fez surgir em (oposição, choque)
meu espírito a hipótese de uma trama, que já mobilizava até
pessoas distantes. E as próximas? A fim de: Vou a fim de visitá-la. (finalidade)
Tenho reparado. As próximas telefonam amáveis, sem Afim: Somos almas afins. (igual, semelhante)
motivo. Durante o telefonema fico aguardando o assunto que
estaria embrulhado nos enfeites da conversa, e ele não sai. Um Ao invés de: Ao invés de falar começou a chorar. (oposição,
número inesperado de pessoas me cumprimenta na rua, com ao contrário de)
acenos de cabeça. Mulheres, antes esquivas, sorriem Em vez de: Em vez de acompanhar-me, ficou só. (no lugar
transitáveis nas ruas dos Jardins1. Num restaurante caro, o de)
maître2, com uma piscadela, fura a demorada fila de executivos
à espera e me arruma rapidinho uma mesa para dois. Um A par: Estamos a par das boas notícias. (bem informado,
homem de pasta que parecia impaciente à minha frente me ciente)
cede o último lugar no elevador. O jornaleiro larga sua banca Ao par: O dólar e o euro estão ao par. (de igualdade ou
na avenida Sumaré e vem ao prédio avisar-me que o jornal equivalência entre valores financeiros – câmbio)
chegou. Os vizinhos de cima silenciam depois das dez da noite.
[...] Aprender: O menino aprendeu a lição. (tomar
Que significa isso? Que querem comigo? Que complô é conhecimento de)
este? Que vão pedir em troca de tanta gentileza? Apreender: O fiscal apreendeu a carteirinha do menino.
Aguardo, meio apreensivo, meio feliz. (prender)
Interrompo a crônica nesse ponto, saio para ir ao banco,
desço pelas escadas porque alguém segura o elevador lá em Baixar: os preços quando não há objeto direto; os preços
cima, o segurança do banco faz-me esvaziar os bolsos antes de funcionam como sujeito: Baixaram os preços (sujeito) nos
entrar na porta giratória, enfrento a fila do caixa, não aceitam supermercados. Vamos comemorar, pessoal!
meus cheques para pagar contas em nome de minha mulher, Abaixar: os preços empregado com objeto direto: Os postos
saio mal-humorado do banco, atravesso a avenida arriscando (sujeito) de combustível abaixaram os preços (objeto direto)
a vida entre bólidos3 , um caminhão joga-me água suja de uma da gasolina.
poça, o elevador continua preso lá em cima, subo a pé, entro no
apartamento, sento-me ao computador e ponho-me de novo a Bebedor: Tornei-me um grande bebedor de vinho. (pessoa
sonhar com gentilezas. que bebe)
Bebedouro: Este bebedouro está funcionando bem.
Vocabulário: (aparelho que fornece água)
1 bairro Jardim Paulista, um dos mais requintados de São
Paulo Bem-Vindo: Você é sempre bem-vindo aqui, jovem.
2 funcionário que coordena agendamentos entre outras (adjetivo composto)
coisas nos restaurantes Benvindo: Benvindo é meu colega de classe. (nome
3 carros muito velozes próprio)

Em “nas ruas dos Jardins1" (4º§), a palavra em destaque Câmara: Ficaram todos reunidos na Câmara Municipal.
foi escrita com letra maiúscula por se tratar de: (local de trabalho)
(A) um erro de grafia. Câmera: Comprei uma câmera japonesa. (aparelho que
(B) um destaque do autor fotografa)
(C) um substantivo próprio.
(D) um substantivo coletivo. Champanha/Champanhe (do francês): O
champanha/champanhe está bem gelado.
Gabarito
Cessão: Foi confirmada a cessão do terreno. (ato de doar)
01.D / 02.C Sessão: A sessão do filme durou duas horas. (intervalo de
tempo)

Língua Portuguesa 26
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Seção/Secção: Visitei hoje a seção de esportes. (repartição Se não: Se não houver homens honestos, o país não sairá
pública, departamento) desta situação crítica. (se por acaso não)

Demais: Vocês falam demais, caras! (advérbio de Tampouco: Não compareceu, tampouco apresentou
intensidade) qualquer justificativa. (Também não)
Demais: Chamaram mais dez candidatos, os demais devem Tão pouco: Encontramo-nos tão pouco esta semana.
aguardar. (equivale a “os outros”) (intensidade)
De mais: Não vejo nada de mais em sua decisão. (opõe-se a
“de menos”) Trás ou Atrás: O menino estava atrás da árvore. (lugar)
Traz: Ele traz consigo muita felicidade. (verbo trazer)
Descriminar: O réu foi descriminado; pra sorte dele.
(inocentar, absolver de crime) Vultoso: Fizemos um trabalho vultoso aqui. (volumoso)
Discriminar: Era impossível discriminar os caracteres do Vultuoso: Sua face está vultuosa e deformada. (congestão
documento. (diferençar, distinguir, separar) no rosto)
Descrição: A descrição sobre o jogador foi perfeita.
(descrever) Questão
Discrição: Você foi muito discreto. (reservado)
01. (TCM/RJ – Técnico de Controle Externo –
Entrega em domicílio: Fiz a entrega em domicílio. (lugar) IBFC/2016) Analise as afirmativas abaixo, dê valores
Entrega a domicílio: Enviou as compras a domicílio. (com Verdadeiro (V) ou Falso (F) quanto ao emprego do acento
verbos de movimento) circunflexo estabelecido pelo Novo Acordo Ortográfico.
( ) O acento permanece na grafia de 'pôde' (o verbo
Espectador: Os espectadores se fartaram da apresentação. conjugado no passado) para diferenciá-la de 'pode' (o verbo
(aquele que vê, assiste) conjugado no presente).
Expectador: O expectador aguardava o momento da ( ) O acento circunflexo de 'pôr' (verbo) cai e a palavra terá
chamada. (que espera alguma coisa) a mesma grafia de 'por' (preposição), diferenciando-se pelo
contexto de uso.
Estada: A estada dela aqui foi gratificante. (tempo em algum ( ) a queda do acento na conjugação da terceira pessoa do
lugar) plural do presente do indicativo dos verbos crer, dar, ler, ter,
Estadia: A estadia do carro foi prolongada por mais vir e seus derivados.
algumas semanas. (prazo concedido para carga e descarga)
Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta de
Fosforescente: Este material é fosforescente. (que brilha cima para baixo.
no escuro) (A) V F F
Fluorescente: A luz branca do carro era fluorescente. (B) F V F
(determinado tipo de luminosidade) (C) F F V
(D) F V V
Haja: É preciso que não haja descuido. (verbo haver – 1ª
pessoa singular do presente do subjuntivo) 02. (Detran/CE – Vistoriador – UCE-CEV/2018) Na frase
Aja: Aja com cuidado, Carlinhos. (verbo agir – 1ª pessoa “... as penalidades são as previstas pelo bom senso...”, a palavra
singular do presente do subjuntivo) destacada é homônima de censo. Assinale a opção em que o
emprego dos homônimos destacados está adequado.
Houve: Houve um grande incêndio no centro de São (A) O reitor da faculdade solicitou que todos os
Paulo. (verbo haver - 3ª pessoa do singular do pretérito funcionários participassem do censo anual para verificar
perfeito) quem realmente está na ativa.
Ouve: A mãe disse: ninguém me ouve. (verbo ouvir - 3ª (B) Foi pedido para que todos os motoristas respondessem
pessoa singular do presente do indicativo) ao senso, a fim de se obter o número real de carros no pátio da
universidade.
Mal: Dormi mal. (oposto de bem) (C) Os infratores são penalizados com a “multa moral” por
Mau: Você é um mau exemplo. (oposto de bom) não demonstrarem censo crítico.
(D) Se o infrator tiver censo, saberá o que dizer na hora da
Mas: Telefonei-lhe mas ela não atendeu. (ideia contrária) punição.
Mais: Há mais flores perfumadas no campo. (opõe-se a
menos) Gabarito

Nem um: Nem um filho de Deus apareceu para ajudá-la. 01.A / 02.A
(equivale a nem um sequer)
Nenhum: Nenhum jornal divulgou o resultado do concurso. Emprego do Porquê
(oposto de algum)
Orações Interrogativas Exemplo:
Onde: Onde fica a farmácia mais próxima? (lugar em que se (pode ser substituído Por que devemos nos
está) por: por qual motivo, por preocupar com o meio
Aonde: Aonde vão com tanta pressa? (ideia de movimento) qual razão) ambiente?
Por
Por ora: Por ora chega de trabalhar. (por este momento) Que
Exemplo:
Por hora: Você deve cobrar por hora. (cada sessenta Equivalendo a “pelo Os motivos por que não
minutos) qual” respondeu são
desconhecidos.
Senão: Não fazia coisa nenhuma senão criticar. (caso
contrário)

Língua Portuguesa 27
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Exemplos:
uma sensação ruim ao ouvirmos uma música com notas
Você ainda tem coragem de agudas.
Por Final de frases e seguidos
perguntar por quê?
Quê de pontuação
Você não vai? Por quê? Aí podemos acrescentar outro fator. Uma nota de violão
Não sei por quê! tem um número limitado e pequeno de frequências –
formando um som mais “limpo”. Já no espectro de som
Exemplos: proveniente de unhas arranhando um quadro-negro (ou de
A situação agravou-se porque
Conjunção que indica atrito entre isopores ou entre duas bexigas de ar) há um
ninguém reclamou.
explicação ou causa
Ninguém mais o espera, número infinito delas. Assim, as células vibram de acordo com
Porque porque ele sempre se atrasa. muitas frequências e aquelas presentes na parte inicial da
cóclea, por serem mais frágeis, são lesadas com mais
Conjunção de Finalidade Exemplos: facilidade. Daí a sensação de aversão a esse sons agudos e
– equivale a “para que”, Não julgues porque não te “crus”.
“a fim de que”. julguem. Ronald Ranvaud, Ciência Hoje, nº 282.

Exemplos: Assinale a frase em que a grafia do vocábulo sublinhado


Função de substantivo –
Não é fácil encontrar o está equivocada.
vem acompanhado de
Porquê porquê de toda confusão. (A) Por que sentimos calafrios?
artigo ou pronome
Dê-me um porquê de sua
saída.
(B) A razão porque sentimos calafrios é conhecida.
(C) Qual o porquê de sentirmos calafrios?
(D) Sentimos calafrios porque precisamos defender nossa
1. Por que (pergunta); audição.
2. Porque (resposta); (E) Sentimos calafrios por quê?
3. Por quê (fim de frase: motivo);
4. O Porquê (substantivo). Gabarito

Questões 01.D / 02.B

01. (TJ/SP - Escrevente Técnico Judiciário - VUNESP)


Que mexer o esqueleto é bom para a saúde já virou até COLOCAÇÃO DOS PRONOMES OBLÍQUOS
sabedoria popular. Agora, estudo levanta hipóteses sobre ÁTONOS
........................ praticar atividade física..........................benefícios
para a totalidade do corpo. Os resultados podem levar a novas De acordo com as autoras Rose Jordão e Clenir Bellezi7, a
terapias para reabilitar músculos contundidos ou mesmo para colocação pronominal é a posição que os pronomes pessoais
.......................... e restaurar a perda muscular que ocorre com o oblíquos átonos ocupam na frase em relação ao verbo a que se
avanço da idade. referem.
(Ciência Hoje, março de 2012) São pronomes oblíquos átonos: me, te, se, o, os, a, as, lhe,
lhes, nos e vos.
As lacunas do texto devem ser preenchidas, correta e res- O pronome oblíquo átono pode assumir três posições na
pectivamente, com: oração em relação ao verbo:
(A) porque … trás … previnir 1. Próclise: pronome antes do verbo;
(B) porque … traz … previnir 2. Ênclise: pronome depois do verbo;
(C) porquê … tras … previnir 3. Mesóclise: pronome no meio do verbo.
(D) por que … traz … prevenir
(E) por quê … tráz … prevenir Próclise
A próclise é aplicada antes do verbo quando temos:
02. Pref. de Salvador/BA - Técnico de Nível Médio II – - Palavras com sentido negativo: Nada me faz querer sair
FGV/2017) dessa cama. / Não se trata de nenhuma novidade.

Por que sentimos calafrios e desconforto ao ouvir certos - Advérbios: Nesta casa se fala alemão. / Naquele dia me
sons agudos – como unhas arranhando um quadro-negro? falaram que a professora não veio.

Esta é uma reação instintiva para protegermos nossa - Pronomes relativos: A aluna que me mostrou a tarefa não
audição. A cóclea (parte interna do ouvido) tem uma veio hoje. / Não vou deixar de estudar os conteúdos que me
membrana que vibra de acordo com as frequências sonoras falaram.
que ali chegam. A parte mais próxima ao exterior está ligada à
audição de sons agudos; a região mediana é responsável pela - Pronomes indefinidos: Quem me disse isso? / Todos se
audição de sons de frequência média; e a porção mais final, por comoveram durante o discurso de despedida.
sons graves. As células da parte inicial, mais delicadas e frágeis,
são facilmente destruídas – razão por que, ao envelhecermos, - Pronomes demonstrativos: Isso me deixa muito feliz! /
perdemos a capacidade de ouvir sons agudos. Quando Aquilo me incentivou a mudar de atitude!
frequências muito agudas chegam a essa parte da membrana,
as células podem ser danificadas, pois, quanto mais alta a - Preposição seguida de gerúndio: Em se tratando de
frequência, mais energia tem seu movimento ondulatório. Isso, qualidade, o Brasil Escola é o site mais indicado à pesquisa
em parte, explica nossa aversão a determinados sons agudos, escolar.
mas não a todos. Afinal, geralmente não sentimos calafrios ou
- Conjunção subordinativa: Vamos estabelecer critérios,

7http://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf42.php
http://www.brasilescola.com/gramatica/colocacao-pronominal.htm

Língua Portuguesa 28
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

conforme lhe avisaram. gramaticais que envolvem o trecho “Frustrei-me por não ver o
Escola”, é correto afirmar que
Ênclise (A) “me” poderia ser deslocado para antes do verbo que
A ênclise é empregada depois do verbo. A norma culta não acompanha.
aceita orações iniciadas com pronomes oblíquos átonos. A (B) “me” deveria obrigatoriamente ser deslocado para
ênclise vai acontecer quando: antes do verbo que acompanha.
(C) a ê nclise em “Frustrei-me” é facultativa.
- O verbo estiver no imperativo afirmativo: Amem-se uns (D) a inclusã o do advé rbio Nã o, no inı́cio da oraçã o
aos outros. / Sigam-me e não terão derrotas. “Frustrei-me”, tornaria a pró clise obrigató ria.
(E) a ê nclise em “Frustrei-me” é obrigató ria.
- O verbo iniciar a oração: Diga-lhe que está tudo bem. /
Chamaram-me para ser sócio. 05. A substituição do elemento grifado pelo pronome
correspondente foi realizada de modo INCORRETO em:
- O verbo estiver no infinitivo impessoal regido da (A) que permitiu à civilização = que lhe permitiu
preposição “a”: Naquele instante os dois passaram a odiar-se. (B) envolveu diferentes fatores = envolveu-os
/ Passaram a cumprimentar-se mutuamente. (C) para fazer a dragagem = para fazê-la
(D) que desviava a água = que lhe desviava
- O verbo estiver no gerúndio: Não quis saber o que (E) supriam a necessidade = supriam-na
aconteceu, fazendo-se de despreocupada. Despediu-se,
beijando-me a face. Respostas
01.D/02.E/03.C/04.D/05.D
- Houver vírgula ou pausa antes do verbo: Se passar no
vestibular em outra cidade, mudo-me no mesmo instante. / Se
não tiver outro jeito, alisto-me nas forças armadas. Pronome

Mesóclise É a palavra que acompanha ou substitui o nome,


A mesóclise acontece quando o verbo está flexionado no relacionando-o a uma das três pessoas do discurso. As três
futuro do presente ou no futuro do pretérito: pessoas do discurso são:
A prova realizar-se-á neste domingo pela manhã. (= ela se 1ª pessoa: eu (singular) nós (plural): aquela que fala ou
realizará). emissor;
Far-lhe-ei uma proposta irrecusável. (= eu farei uma 2ª pessoa: tu (singular) vós (plural): aquela com quem se
proposta a você). fala ou receptor;
3ª pessoa: ele, ela (singular) eles, elas (plural): aquela de
Questões quem se fala ou referente.

01. Considerada a norma culta escrita, há correta Os pronomes são classificados em: pessoais, de tratamento,
substituição de estrutura nominal por pronome em: possessivos, demonstrativos, indefinidos, interrogativos e
(A) Agradeço antecipadamente sua Resposta // Agradeço- relativos.
lhes antecipadamente.
(B) do verbo fabricar se extraiu o substantivo fábrica. // do Pronomes Pessoais
verbo fabricar se extraiu-lhe. Os pronomes pessoais dividem-se em:
(C) não faltam lexicógrafos // não faltam-os. - Retos - exercem a função de sujeito da oração.
(D) Gostaria de conhecer suas considerações // Gostaria - Oblíquos - exercem a função de complemento do verbo
de conhecê-las. (objeto direto / objeto indireto). São: tônicos com preposição
(E) incluindo a palavra ‘aguardo’ // incluindo ela. ou átonos sem preposição.

02. Caso fosse necessário substituir o termo destacado em Pessoas do Retos Oblíquos
“Basta apresentar um documento” por um pronome, de acordo Discurso Átonos Tônicos
com a norma-padrão, a nova redação deveria ser Singular 1ª pessoa eu me mim,
2ª pessoa tu te comigo
(A) Basta apresenta-lo.
3ª pessoa ele/ela se, o, a, ti, contigo
(B) Basta apresentar-lhe. lhe si, ele,
(C) Basta apresenta-lhe. consigo
(D) Basta apresentá-la. Plural 1ª pessoa nós nos nós,
(E) Basta apresentá-lo. 2ª pessoa vós vos conosco
3ª pessoa eles/elas se, os, as, vós,
03. Em qual período, o pronome átono que substitui o lhes convosco
sintagma em destaque tem sua colocação de acordo com a si, eles,
consigo
norma-padrão?
(A) O porteiro não conhecia o portador do embrulho –
- Colocados antes do verbo, os pronomes oblíquos da 3ª
conhecia-o
pessoa, apresentam sempre a forma: o, a, os, as: Eu os vi saindo
(B) Meu pai tinha encontrado um marinheiro na praça
do teatro.
Mauá – tinha encontrado-o.
- As palavras “só” e “todos” sempre acompanham os
(C) As pessoas relatarão as suas histórias para o registro
pronomes pessoais do caso reto: Eu vi só ele ontem.
no Museu – relatá-las-ão.
- Colocados depois do verbo, os pronomes oblíquos da 3ª
(D) Quem explicou às crianças as histórias de seus
pessoa apresentam as formas:
antepassados? – explicou-lhes.
o, a, os, as: se o verbo terminar em vogal ou ditongo oral:
(E) Vinham perguntando às pessoas se aceitavam a ideia
Encontrei-a sozinha. Vejo-os diariamente.
de um museu virtual – Lhes vinham perguntando.
o, a, os, as, precedidos de verbos terminados em: R/S/Z,
assumem as formas: lo, Ia, los, las, perdendo,
04. De acordo com a norma-padrão e as questões
consequentemente, as terminações R, S, Z. Preciso pagar ao

Língua Portuguesa 29
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

verdureiro. (= pagá-lo); Fiz os exercícios a lápis. (= Fi-los a Vossa Alteza - V.A. - príncipes, duques;
lápis) Vossa Eminência - V.Ema - cardeais;
lo, la, los, las: se vierem depois de: eis / nos / vos - Eis a Vossa Excelência - V.Ex.a - altas autoridades, presidente,
prova do suborno. (= Ei-la); O tempo nos dirá. (= no-lo dirá). oficiais;
(eis, nos, vos perdem o S) Vossa Magnificência - V.Mag.a - reitores de universidades;
no, na, nos, nas: se o verbo terminar em ditongo nasal: m, Vossa Majestade - V.M. - reis, imperadores;
ão, õe: Deram-na como vencedora; Põe-nos sobre a mesa. Vossa Santidade - V.S. - Papa;
lhe, lhes colocados depois do verbo na 1ª pessoa do plural, Vossa Senhoria -V.Sa - tratamento cerimonioso.
terminado em S não modificado: Nós entregamoS-lhe a cópia - São também pronomes de tratamento: o senhor, a
do contrato. (o S permanece) senhora, a senhorita, dona, você.
nos: colocado depois do verbo na 1ª pessoa do plural, - Doutor não é forma de tratamento, e sim título acadêmico.
perde o S: Sentamo-nos à mesa para um café rápido.
me, te, lhe, nos, vos: quando colocado com verbos Nas comunicações oficiais devem ser utilizados somente
transitivos diretos (TD), têm sentido possessivo, equivalendo dois fechos:
a meu, teu, seu, dele, nosso, vosso: Os anos roubaram-lhe a Respeitosamente: para autoridades superiores, inclusive
esperança. (sua, dele, dela possessivo) para o presidente da República.
Atenciosamente: para autoridades de mesma hierarquia
Os pronomes pessoais oblíquos nos, vos, e se recebem o ou de hierarquia inferior.
nome de pronomes recíprocos quando expressam uma ação
mútua ou recíproca: Nós nos encontramos emocionados. - A forma Vossa (Senhoria, Excelência) é empregada
(pronome recíproco, nós mesmos). Nunca diga: Eu se apavorei. quando se fala com a própria pessoa: Vossa Senhoria não
/ Eu jà se arrumei; Eu me apavorei. / Eu me arrumei. (certos) compareceu à reunião dos sem-terra? (falando com a pessoa)
- Os pronomes pessoais retos eu e tu serão substituidos - A forma Sua (Senhoria, Excelência ) é empregada quando
por mim e ti após preposição: O segredo ficará somente entre se fala sobre a pessoa: Sua Eminência, o cardeal, viajou para
mim e ti. um congresso. (falando a respeito do cardeal)
- É obrigatório o emprego dos pronomes pessoais eu e tu, - Os pronomes de tratamento com a forma Vossa (Senhoria,
quando funcionarem como sujeito: Todos pediram para eu Excelência, Eminência, Majestade), embora indiquem a 2ª
relatar os fatos cuidadosamente. (pronome reto + verbo no pessoa (com quem se fala), exigem que outros pronomes e o
infinitivo). Lembre-se de que mim não fala, não escreve, não verbo sejam usados na 3ª pessoa. Vossa Excelência sabe que
compra, não anda. seus ministros o apoiarão.
- As formas oblíquas o, a, os, as são sempre empregadas
como complemento de verbos transitivos diretos ao passo Pronomes Possessivos
que as formas lhe, lhes são empregadas como complementos São os pronomes que indicam posse em relação às pessoas
de verbos transitivos indiretos: Dona Cecília, querida amiga, da fala.
chamou-a. (verbo transitivo direto, VTD); Minha saudosa
comadre, Nircléia, obedeceu-lhe. (verbo transitivo Masculino Feminino
indireto,VTI) Singular Plural Singular Plural
meu meus minha minhas
teu teus tua tuas
- É comum, na linguagem coloquial, usar o brasileiríssimo
seu seus sua suas
a gente, substituindo o pronome pessoal nós: A gente deve nosso nossos nossa nossas
fazer caridade com os mais necessitados. vosso vossos vossa vossas
- Chamam-se pronomes pessoais reflexivos os pronomes seu seus sua suas
que se referem ao sujeito: Eu me feri com o canivete. (eu- 1ª
pessoa- sujeito / me- pronome pessoal reflexivo) Emprego dos Pronomes Possessivos
- Os pronomes pessoais oblíquos se, si e consigo devem ser
empregados somente como pronomes pessoais reflexivos e - O uso do pronome possessivo da 3ª pessoa pode
funcionam como complementos de um verbo na 3ª pessoa, provocar, às vezes, a ambiguidade da frase. Ex.: João Luís disse
cujo sujeito é também da 3ª pessoa: Nicole levantou-se com que Laurinha estava trabalhando em seu consultório. O
elegância e levou consigo (com ela própria) todos os olhares. pronome seu toma o sentido ambíguo, pois pode referir-se
(Nicole- sujeito, 3ª pessoa / levantou- verbo, 3ª pessoa / tanto ao consultório de João Luís como ao de Laurinha. No
se- complemento, 3ª pessoa / levou- verbo, 3ª pessoa / caso, usa-se o pronome dele, dela para desfazer a ambiguidade.
consigo- complemento, 3ª pessoa). - Os possessivos, às vezes, podem indicar aproximações
- Os pronomes oblíquos me, te, lhe, nos, vos, lhes (formas de numéricas e não posse: Cláudia e Haroldo devem ter seus
Objeto Indireto) juntam-se a o, a, os, as (formas de Objeto trinta anos.
Direto), assim: - Na linguagem popular, o tratamento seu como em: Seu
me+o (mo). Ex.: Recebi a carta e agradeci ao jovem, que ma Ricardo, pode entrar!, não tem valor possessivo, pois é uma
trouxe. alteração fonética da palavra senhor.
nos+o (no-lo). Ex.: Venderíamos a casa, se no-la exigissem. - Referindo-se a mais de um substantivo, o possessivo
te+o: (to). Ex.: Dei-te os meus melhores dias. Dei-tos. concorda com o mais próximo. Ex.: Trouxe-me seus livros e
lhe+o: (lho). Ex.: Ofereci-lhe flores. Ofereci-lhas. anotações.
vos+o: (vo-lo). E.: Pedi-vos conselho. Pedi vo-lo. - Usam-se elegantemente certos pronomes oblíquos: me,
te, lhe, nos, vos, com o valor de possessivos. Vou seguir-lhe os
No Brasil, quase não se usam essas combinações (mo, to, passos. (os seus passos)
lho, no-lo, vo-lo), são usadas somente em escritores mais - Deve-se observar as correlações entre os pronomes
sofisticados. pessoais e possessivos. “Sendo hoje o dia do teu aniversário,
apresso-me em apresentar-te os meus sinceros parabéns;
Pronomes de Tratamento Peço a Deus pela tua felicidade; Abraça-te o teu amigo que te
São usados no trato com as pessoas. Dependendo da preza.”
pessoa a quem nos dirigimos, do seu cargo, idade, título, o - Não se emprega o pronome possessivo (seu, sua) quando
tratamento será familiar ou cerimonioso. se trata de parte do corpo. Ex.: Um cavaleiro todo vestido de

Língua Portuguesa 30
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

negro, com um falcão em seu ombro esquerdo e uma espada


em sua, mão. (usa-se: no ombro; na mão) Locuções Pronominais Indefinidas: são locuções
pronominais indefinidas duas ou mais palavras que equivalem
Pronomes Demonstrativos ao pronome indefinido: cada qual / cada um / quem quer que
Indicam a posição dos seres designados em relação às seja / seja quem for / qualquer um / todo aquele que / um ou
pessoas do discurso, situando-os no espaço ou no tempo. outro / tal qual (=certo).
Apresentam-se em formas variáveis e invariáveis.
Pronomes Relativos
este, esta, isto, estes, estas São aqueles que representam, numa 2ª oração, alguma
Ex.: palavra que já apareceu na oração anterior. Essa palavra da
Não gostei deste livro aqui. oração anterior chama-se antecedente: Comprei um carro que
Neste ano, tenho realizado bons negócios.
é movido a álcool e à gasolina. É Flex Power. Percebe-se que o
Esta afirmação me deixou surpresa: gostava de química.
O homem e a mulher são massacrados pela cultura atual, pronome relativo que, substitui na 2ª oração, o carro, por isso
mas esta é mais oprimida. a palavra que é um pronome relativo. Dica: substituir que por
esse, essa, esses, essas o, a, os, as, qual / quais.
Ex.: Os pronomes relativos estão divididos em variáveis e
Não gostei desse livro que está em tuas mãos. invariáveis.
Nesse último ano, realizei bons negócios. Variáveis: o qual, os quais, a qual, as quais, cujo, cujos, cuja,
Gostava de química. Essa afirmação me deixou surpresa. cujas, quanto, quantos;
aquele, aquela, aquilo, aqueles, aquelas
Invariáveis: que, quem, quando, como, onde.
Ex.:
Não gostei daquele livro que a Roberta trouxe.
Tenho boas recordações de 1960, pois naquele ano realizei Emprego dos Pronomes Relativos
bons negócios.
O homem e a mulher são massacrados pela cultura atual, - O relativo que, por ser o mais usado, é chamado de
mas esta é mais oprimida que aquele. relativo universal. Ele pode ser empregado com referência à
pessoa ou coisa, no plural ou no singular. Ex.: Este é o CD novo
- para retomar elementos já enunciados, usamos aquele (e que acabei de comprar; João Adolfo é o cara que pedi a Deus.
variações) para o elemento que foi referido em 1º Iugar e este - O relativo que pode ter por seu antecedente o pronome
(e variações) para o que foi referido em último lugar. Ex.: Pais demonstrativo o, a, os, as. Ex.: Não entendi o que você quis
e mães vieram à festa de encerramento; aqueles, sérios e dizer. (o que = aquilo que).
orgulhosos, estas, elegantes e risonhas. - O relativo quem refere se a pessoa e vem sempre
- dependendo do contexto os demonstrativos também precedido de preposição. Ex.: Marco Aurélio é o advogado a
servem como palavras de função intensificadora ou quem eu me referi.
depreciativa. Ex.: Júlia fez o exercício com aquela calma! - O relativo cujo e suas flexões equivalem a de que, do qual,
(=expressão intensificadora). Não se preocupe; aquilo é uma de quem e estabelecem relação de posse entre o antecedente e
tranqueira! (=expressão depreciativa) o termo seguinte. (cujo, vem sempre entre dois substantivos)
- as formas nisso e nisto podem ser usadas com valor de - O pronome relativo pode vir sem antecedente claro,
então ou nesse momento. Ex.: A festa estava desanimada; nisso, explícito; é classificado, portanto, como relativo indefinido, e
a orquestra tocou um samba e todos caíram na dança. não vem precedido de preposição. Ex.: Quem casa quer casa;
- os demonstrativos esse, essa, são usados para destacar um Feliz o homem cujo objetivo é a honestidade; Estas são as
elemento anteriormente expresso. Ex.: Ninguém ligou para o pessoas de cujos nomes nunca vou me esquecer.
incidente, mas os pais, esses resolveram tirar tudo a limpo. - Só se usa o relativo cujo quando o consequente é
diferente do antecedente. Ex.: O escritor cujo livro te falei é
Pronomes Indefinidos paulista.
São aqueles que se referem à 3ª pessoa do discurso de - O pronome cujo não admite artigo nem antes nem depois
modo vago indefinido, impreciso: Alguém disse que Paulo de si.
César seria o vencedor. Alguns desses pronomes são variáveis - O relativo onde é usado para indicar lugar e equivale a:
em gênero e número; outros são invariáveis. em que, no qual. Ex.: Desconheço o lugar onde vende tudo
Variáveis: algum, nenhum, todo, outro, muito, pouco, mais barato. (= lugar em que)
certo, vários, tanto, quanto, um, bastante, qualquer. - Quanto, quantos e quantas são relativos quando usados
Invariáveis: alguém, ninguém, tudo, outrem, algo, quem, depois de tudo, todos, tanto. Ex.: Naquele momento, a querida
nada, cada, mais, menos, demais. comadre Naldete, falou tudo quanto sabia.

Emprego dos Pronomes Indefinidos Pronomes Interrogativos


São os pronomes em frases interrogativas diretas ou
- O indefinido cada deve sempre vir acompanhado de um indiretas. Os principais interrogativos são: que, quem, qual,
substantivo ou numeral, nunca sozinho: Ganharam cem quanto:
dólares cada um. (inadequado: Ganharam cem dólares cada.) - Afinal, quem foram os prefeitos desta cidade?
- Certo, certa, certos, certas, vários, várias, são indefinidos (interrogativa direta, COM o ponto de interrogação)
quando colocados antes dos substantivos, e adjetivos quando - Gostaria de saber quem foram os prefeitos desta cidade.
colocados depois do substantivo: Certo dia perdi o controle da (interrogativa indireta, SEM a interrogação)
situação. (antes do substantivo= indefinido); Eles voltarão no
dia certo. (depois do substantivo=adjetivo). Questões
- Todo, toda (somente no singular) sem artigo, equivale a
qualquer: Todo ser nasce chorando. (=qualquer ser; 01. (CRP 2º Região/PE - Psicólogo Orientador - Fiscal -
indetermina, generaliza). Quadrix/2018)
- Outrem significa outra pessoa. Ex.: Nunca se sabe o
pensamento de outrem.
- Qualquer, plural quaisquer. Ex.: Fazemos quaisquer
negócios.

Língua Portuguesa 31
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO
em:http://g1.globo.com/globoreporter/noticia/2016/04/abu-dhabi-constroi-
cidade-do-futuro-com-tudo-movido-energia-solar.html)

Considere as seguintes passagens do texto:


I. E foi exatamente por causa da temperatura que foi
construída em Abu Dhabi uma das maiores usinas de energia
solar do mundo. (1º parágrafo)
II. Não vão substituir o petróleo, que eles têm de sobra por
mais 100 anos pelo menos. (2º parágrafo)
III. Um traçado urbanístico ousado, que deixa os carros de
fora. (3º parágrafo)
IV. As ruas são bem estreitas para que um prédio faça
sombra no outro. (3º parágrafo)

O termo “que” é pronome e pode ser substituído por “o


qual” APENAS em
(A) I e II.
(B) II e III.
(C) I, II e IV.
(D) I e IV.
(E) III e IV.
Em "Mas ele não tinha muitas chances", as palavras
04. (Pref. Itaquitinga/PE - Assistente Administrativo -
classificam-se, morfologicamente, na ordem em que aparecem,
IDHTEC/2016)
como
(A) preposição, pronome, advérbio, ação, nome e adjetivo.
(B) conjunção, pronome, advérbio, verbo, pronome e
substantivo.
(C) interjeição, pronome, nome, verbo, artigo e adjetivo.
(D) conector, nome, adjetivo, verbo, pronome e nome.
(E) conjunção, substantivo, advérbio, verbo, advérbio e
adjetivo.

02. (IF/PA - Auxiliar em Administração -


FUNRIO/2016) O emprego do pronome relativo está de
acordo com as normas da língua-padrão em:
(A) Finalmente aprovaram o decreto que lutamos tanto
por ele.
(B) Nas próximas férias, minha meta é fazer tudo que tenho O emprego do pronome “aquela” na charge:
direito. (A) Dá uma conotação irônica à frase.
(C) Eu aprovaria o texto daquele parecer que o relator (B) Representa uma forma indireta de se dirigir ao casal.
apresentou ontem. (C) Permite situar no espaço aquilo a que se refere.
(D) Existe um escritor brasileiro que todos os brasileiros (D) Indica posse do falante.
nos orgulhamos. (E) Evita a repetição do verbo.
(E) Na política, às vezes acontecem traições onde mostram
muita sordidez. 05. (Pref. Florianópolis/SC - Auxiliar de Sala -
FEPESE/2016) Analise a frase abaixo:
03. (Eletrobras/Eletrosul - Técnico de Segurança do
Trabalho - FCC/2016) “O professor discutiu............mesmos a respeito da
desavença entre .........e ........ .
Abu Dhabi constrói cidade do futuro, com tudo movido a
energia solar Assinale a alternativa que completa corretamente as
lacunas do texto.
Bem no meio do deserto, há um lugar onde o calor é extremo. (A) com nós - eu - ti
Sessenta e três graus ou até mais no verão. E foi exatamente por (B) conosco - eu - tu
causa da temperatura que foi construída em Abu Dhabi uma das (C) conosco - mim - ti
maiores usinas de energia solar do mundo. (D) conosco - mim - tu
Os Emirados Árabes estão investindo em fontes energéticas (E) com nós - mim - ti
renováveis. Não vão substituir o petróleo, que eles têm de sobra
por mais 100 anos pelo menos. O que pretendem é diversificar e Gabarito
poluir menos. Uma aposta no futuro.
A preocupação com o planeta levou Abu Dhabi a tirar do 01.B / 02.C / 03.B / 04.C / 05.E
papel a cidade sustentável de Masdar. Dez por cento do
planejado está pronto. Um traçado urbanístico ousado, que
deixa os carros de fora. Lá só se anda a pé ou de bicicleta. As ruas
são bem estreitas para que um prédio faça sombra no outro. É
perfeito para o deserto. Os revestimentos das paredes isolam o
calor. E a direção dos ventos foi estudada para criar corredores
de brisa.
(Adaptado de: “Abu Dhabi constrói cidade do futuro, com tudo movido a
energia solar”. Disponível

Língua Portuguesa 32
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
RACIOCÍNIO LÓGICO E
QUANTITATIVO

Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

2) Para ir da sua casa (cidade A) até a casa do seu de um


amigo Pedro (que mora na cidade C) João precisa pegar duas
conduções: A1 ou A2 ou A3 que saem da sua cidade até a B
e B1 ou B2 que o leva até o destino final C. Vamos montar o
diagrama da árvore para avaliarmos todas as possibilidades:

Princípios de contagem e
probabilidade

A Análise Combinatória é a parte da Matemática que


desenvolve meios para trabalharmos com problemas de
contagem.
De forma resumida, e rápida podemos também montar
através do princípio multiplicativo o número de
PRINCÍPIO ADITIVO E MULTIPLICATIVO
possibilidades:
(PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA CONTAGEM-PFC)

O princípio aditivo é quando tendo possibilidade


distintas as quais precisamos adicionar as possibilidades.
Vejamos o exemplo:

2 x 3 = 6

3) De sua casa ao trabalho, Silvia pode ir a pé, de ônibus


ou de metrô. Do trabalho à faculdade, ela pode ir de ônibus,
metrô, trem ou pegar uma carona com um colega.
De quantos modos distintos Silvia pode, no mesmo dia, ir
de casa ao trabalho e de lá para a faculdade?

Vejamos, o trajeto é a junção de duas etapas:


1º) Casa → Trabalho: ao qual temos 3 possibilidades
O cardápio de determinada escola é constituído de uma 2º) Trabalho → Faculdade: 4 possibilidades.
fruta e uma bebida. De quantas maneiras podemos escolher Multiplicando todas as possibilidades (pelo PFC),
um de cada opção? teremos: 3 x 4 = 12.
Para as frutas temos... 5 No total Silvia tem 12 maneiras de fazer o trajeto casa –
Bebidas........................2 trabalho – faculdade.
Como precisamos escolher uma de cada, logo somamos
as possibilidades. Podemos dizer que, um evento B pode ser feito de n
5+2=7 maneiras, então, existem m • n maneiras de fazer e executar
o evento B.
O princípio multiplicativo ou fundamental da
contagem constitui a ferramenta básica para resolver FATORIAL DE UM NÚMERO NATURAL
problemas de contagem sem que seja necessário enumerar Produtos em que os fatores chegam sucessivamente até a
seus elementos, através da possibilidades dadas. unidade são chamados fatoriais.
Matematicamente:
Exemplos: Dado um número natural n, sendo n є N e n ≥ 2, temos:
1) Imagine que, na cantina de sua escola, existem cinco n! = n. (n – 1 ). (n – 2). ... . 1
opções de suco de frutas: pêssego, maçã, morango, caju e Onde:
mamão. Você deseja escolher apenas um desses sucos, mas n! é o produto de todos os números naturais de 1 até n (lê-
deverá decidir também se o suco será produzido com água se: “n fatorial”)
ou leite. Escolhendo apenas uma das frutas e apenas um dos Por convenção temos que:
acompanhamentos, de quantas maneiras poderá pedir o 0! = 1
suco? 1! = 1

Exemplo:
De quantas maneiras podemos organizar 8 alunos em uma
fila.
Observe que vamos utilizar a mesma quantidade de alunos
na fila nas mais variadas posições:

Temos que 8! = 8.7.6.5.4.3.2.1 = 40320

Raciocínio Lógico e Quantitativo 1


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

- Arranjo simples: agrupamentos simples de n elementos Observe que sendo 7 professores, se invertermos um deles
distintos tomados(agrupados) p a p. Aqui a ordem dos seus de posição não alteramos o grupo formado, os grupos
elementos é o que diferencia. formados são equivalentes. Para o exemplo acima temos ainda
Exemplo: as seguintes possibilidades que podemos considerar sendo
Dados o conjunto S formado pelos números S= {1,2,3,4,5,6} como grupo equivalentes.
quantos números de 3 algarismos podemos formar com este P1, P2, P4, P3 – P2, P1, P3, P4 – P3, P1, P2, P4 – P2, P4, P3,
conjunto? P4 – P4, P3, P1, P2 ...

Com isso percebemos que a ordem não é importante!


Vamos então utilizar a fórmula para agilizar nossos
cálculos:
𝑨𝒏, 𝒑 𝒏!
𝑪𝒏, 𝒑 = → 𝑪𝒏, 𝒑 =
𝒑! (𝒏 − 𝒑)! 𝒑!

Aqui dividimos novamente por p, para desconsiderar


Observe que 123 é diferente de 321 e assim todas as sequências repetidas (P1, P2, P3, P4 = P4, P2, P1, P3=
sucessivamente, logo é um Arranjo. P3, P2, P4, P1=...).
Se fossemos montar todos os números levaríamos muito Aplicando a fórmula:
tempo, para facilitar os cálculos vamos utilizar a fórmula do n! 7! 7! 7.6.5.4!
Cn, p = → C7,4 = = =
arranjo. (n − p)! p! (7 − 4)! 4! 3! 4! 3! 4!
Pela definição temos: A n,p (Lê-se: arranjo de n elementos
tomados p a p). 210 210
= = = 35 grupos de professores
Então: 3.2.1 6
𝒏!
𝑨𝒏, 𝒑 = - Combinação circular: aqui os elementos estão dispostos
(𝒏 − 𝒑)!
em uma circunferência. Exemplo:
Utilizando a fórmula: Considerando dez pontos sobre uma circunferência,
Onde n = 6 e p = 3 quantas cordas podem ser construídas com extremidades em
n! 6! 6! 6.5.4.3! dois desses pontos?
An, p = → A6,3 = = = = 120
(n − p)! (6 − 3)! 3! 3!
Então podemos formar com o conjunto S, 120 números
com 3 algarismos.

- Permutação simples: sequência ordenada de n


elementos distintos (arranjo), ao qual utilizamos todos os
elementos disponíveis, diferenciando entre eles apenas a
ordem.
Pn! = n!

Exemplo:
Quantos anagramas podemos formar com a palavra CALO?
Uma corda fica determinada quando escolhemos dois
pontos entre os dez.
Escolher (A,D) é o mesmo que escolher (D,A), então
sabemos que se trata de uma combinação.
Aqui temos então a combinação de 10 elementos tomados
2 a 2.
Utilizando a fórmula da permutação temos: n! 10! 10! 10.9.8! 90
C10,2 = = = = =
n = 4 (letras) (n − p)! p! (10 − 2)! 2! 8! 2! 8! 2! 2
P4! = 4! = 4 . 3 . 2 . 1! = 24 . 1! (como sabemos 1! = 1) →24 .
1 = 24 anagramas 45 cordas

- Combinação simples: agrupamento de n elementos - Permutação com repetição: Na permutação com


distintos, tomados p a p, sendo p ≤ n. O que diferencia a repetição, como o próprio nome indica, as repetições são
combinação do arranjo é que a ordem dos elementos não é permitidas e podemos estabelecer uma fórmula que relacione
importante. o número de elementos, n, e as vezes em que o mesmo
Exemplo: elemento aparece.
Uma escola tem 7 professores de Matemática. Quatro deles 𝒏!
𝑷𝒏(∝,𝜷,𝜸,… ) = …
deverão representar a escola em um congresso. Quantos 𝜶! 𝜷! 𝜸!
grupos de 4 professores são possíveis?

Com α + β + γ + ... ≤ n

Exemplo:
Quantos são os anagramas da palavra ARARA?
n=5
α = 3 (temos 3 vezes a letra A)
β = 2 (temos 2 vezes a letra R)

Raciocínio Lógico e Quantitativo 2


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Equacionando temos: 04. Um heptaminó é um jogo formado por diversas peças


𝒏! 𝟓! 𝟓. 𝟒. 𝟑! 𝟓. 𝟒 com as seguintes características:
𝑷𝒏(∝,𝜷,𝜸,… ) = … → 𝒑𝟓(𝟑,𝟐) = = =
𝜶! 𝜷! 𝜸! 𝟑! 𝟐! 𝟑! 𝟐! 𝟐. 𝟏 • Cada peça contém dois números do conjunto {0, 1, 2, 3, 4,
5,6, 7}.
𝟐𝟎 • Todas as peças são diferentes.
= = 𝟏𝟎 𝒂𝒏𝒂𝒈𝒓𝒂𝒎𝒂𝒔 • Escolhidos dois números (iguais ou diferentes) do
𝟐
conjunto acima, existe uma, e apenas uma, peça formada por
- Permutação circular: a permutação circular com esses números.
repetição pode ser generalizada através da seguinte forma: A figura a seguir mostra exemplos de peças do heptaminó.

𝑷𝒄𝒏 = (𝒏 − 𝟏)!

Exemplo:
De quantas maneiras 5 meninas que brincam de roda O número de peças do heptaminó é
podem formá-la? (A) 36.
Fazendo um esquema, observamos que são posições (B) 40.
iguais: (C) 45.
(D) 49.
(E) 56.

05. Renato é mais velho que Jorge de forma que a razão


entre o número de anagramas de seus nomes representa a
diferença entre suas idades. Se Jorge tem 20 anos, a idade de
Renato é
O total de posições é 5! e cada 5 representa uma só (A) 24.
permutação circular. Assim, o total de permutações circulares (B) 25.
será dado por: (C) 26.
5! 5.4! (D) 27.
𝑃𝑐 5 = = = 4! = 4.3.2.1 = 24 (E) 28.
5 5
Referências Respostas
IEZZI, Gelson – Matemática – Volume Único
FILHO, Begnino Barreto; SILVA,Claudio Xavier da – Matemática – Volume
Único - FTD
01. Resposta: B.
BOSQUILHA, Alessandra - Minimanual compacto de matemática: teoria e A questão trata-se de princípio fundamental da contagem,
prática: ensino médio / Alessandra Bosquilha, Marlene Lima Pires Corrêa, Tânia logo vamos enumerar todas as possibilidades de fazermos o
Cristina Neto G. Viveiro. -- 2. ed. rev. -- São Paulo: Rideel, 2003. pedido:
6 x 4 x 4 x 5 = 480 maneiras.
Questões
02. Resposta: C.
01. Em um restaurante os clientes têm a sua disposição, 6 Pelo enunciado precisa ser um número maior que 4000,
tipos de carnes, 4 tipos de cereais, 4 tipos de sobremesas e 5 logo para o primeiro algarismo só podemos usar os números
tipos de sucos. Se o cliente quiser pedir 1 tipo carne, 1 tipo de 4,5 e 6 (3 possibilidades). Como se trata de números distintos
cereal, 1 tipo de sobremesa e 1 tipo de suco, então o número para o segundo algarismo poderemos usar os números (0,1,2,3
de opções diferentes com que ele poderia fazer o seu pedido, e também 4,5 e 6 dependo da primeira casa) logo teremos 7 –
é: 1 = 6 possibilidades. Para o terceiro algarismos teremos 5
(A) 19 possibilidades e para o último, o quarto algarismo, teremos 4
(B) 480 possibilidades, montando temos:
(C) 420
(D) 90
Basta multiplicarmos todas as possibilidades: 3 x 6 x 5 x 4
02. Seja N a quantidade máxima de números inteiros de = 360.
quatro algarismos distintos, maiores do que 4000, que podem Logo N é 360.
ser escritos utilizando-se apenas os algarismos 0, 1, 2, 3, 4, 5 e
6. 03. Resposta: B.
O valor de N é: Esta questão trata-se de Combinação, pela fórmula temos:
(A) 120 n!
Cn, p =
(B) 240 (n − p)! p!
(C) 360
(D) 480 Onde n = 12 e p = 3
n! 12! 12!
Cn, p = → C12,3 = =
03. Com 12 fiscais, deve-se fazer um grupo de trabalho com (n − p)! p! (12 − 3)! 3! 9! 3!
3 deles. Como esse grupo deverá ter um coordenador, que 12.11.10.9! 1320 1320
= = = = 220
pode ser qualquer um deles, o número de maneiras distintas 9! 3! 3.2.1 6
possíveis de se fazer esse grupo é:
(A) 4 Como cada um deles pode ser o coordenado, e no grupo
(B) 660 tem 3 pessoas, logo temos 220 x 3 = 660.
(C) 1 320
(D) 3 960

Raciocínio Lógico e Quantitativo 3


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

04. Resposta: A. Exemplo:


Teremos 8 peças com números iguais. a) no lançamento de 3 moedas:
E1→ aparecer faces iguais
E1 = {(c,c,c);(k,k,k)}
O número de elementos deste evento E1 é n(E1) = 2

E2→ aparecer coroa em pelo menos 1 face


E2 = {(c,c,k); (c,k,k); (c,k,c); (k,k,k,); (k,c,k); (k,c,c); (k,k,c)}
Logo n(E2) = 7

Veremos agora alguns eventos particulares:


Depois, cada número com um diferente - Evento certo: que possui os mesmos elementos do
7+6+5+4+3+2+1 espaço amostral (todo conjunto é subconjunto de si mesmo);
8+7+6+5+4+3+2+1=36 E = S.
E: a soma dos resultados nos 2 dados ser menor ou igual a
05. Resposta: C. 12.
Anagramas de RENATO
______ - Evento impossível: evento igual ao conjunto vazio.
6.5.4.3.2.1=720 E: o número de uma das faces de um dado ser 7.
Anagramas de JORGE E: Ø
_____
5.4.3.2.1=120 - Evento simples: evento que possui um único elemento.
E: a soma do resultado de dois dados ser igual a 12.
720
Razão dos anagramas: =6 E: {(6,6)}
120
Se Jorge tem 20 anos, Renato tem 20+6=26 anos
- Evento complementar: se E é um evento do espaço
PROBABILIDADE amostral S, o evento complementar de E indicado por C tal que
C = S – E. Ou seja, o evento complementar é quando E não
A teoria das probabilidades surgiu no século XVI, com o ocorre.
estudo dos jogos de azar, tais como jogos de cartas e roleta. E1: o primeiro número, no lançamento de 2 dados, ser
Atualmente ela está intimamente relacionada com a Estatística menor ou igual a 2.
e com diversos ramos do conhecimento. E2: o primeiro número, no lançamento de 2 dados, ser
maior que 2.
Definições: S: espaço amostral é dado na tabela abaixo:
A teoria da probabilidade é o ramo da Matemática que
cria e desenvolve modelos matemáticos para estudar os
experimentos aleatórios. Alguns elementos são necessários
para efetuarmos os cálculos probabilísticos.
- Experimentos aleatórios: fenômenos que apresentam
resultados imprevisíveis quando repetidos, mesmo que as
condições sejam semelhantes.
Exemplos:
a) lançamento de 3 moedas e a observação das suas faces
voltadas para cima E: {(1,1), (1,2), (1,3), (1,4), (1,5), (1,6), (2,1), (2,2), (2,3)
b) jogar 2 dados e observar o número das suas faces (2,4), (2,5), (2,6)}
c) abrir 1 livro ao acaso e observar o número da suas faces. Como, C = S – E
C = {(3,1), (3,2), (3,3), (3,4), (3,5), (3,6), (4,1), (4,2), (4,3),
- Espaço amostral: conjunto de todos os resultados (4,4), (4,5), (4,6), (5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5), (5,6), (6,1),
possíveis de ocorrer em um determinado experimento (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)}
aleatório. Indicamos esse conjunto por uma letra maiúscula: U,
S , A, Ω ... variando de acordo com a bibliografia estudada. - Eventos mutuamente exclusivos: dois ou mais eventos
Exemplo: são mutuamente exclusivos quando a ocorrência de um deles
a) quando lançamos 3 moedas e observamos suas faces implica a não ocorrência do outro. Se A e B são eventos
voltadas para cima, sendo as faces da moeda cara (c) e coroa mutuamente exclusivos, então: A ∩ B = Ø.
(k), o espaço amostral deste experimento é: Sejam os eventos:
S = {(c,c,c); (c,c,k); (c,k,k); (c,k,c); (k,k,k,); (k,c,k); (k,c,c); A: quando lançamos um dado, o número na face voltada
(k,k,c)}, onde o número de elementos do espaço amostral n(A) para cima é par.
=8 A = {2,4,6}
B: quando lançamos um dado, o número da face voltada
- Evento: é qualquer subconjunto de um espaço amostral para cima é divisível por 5.
(S); muitas vezes um evento pode ser caracterizado por um B = {5}
fato. Indicamos pela letra E. Os eventos A e B são mutuamente exclusivos, pois A ∩ B =
Ø.

Probabilidade em espaços equiprováveis


Considerando um espaço amostral S, não vazio, e um
evento E, sendo E ⊂ S, a probabilidade de ocorrer o evento E é
o número real P (E), tal que:

Raciocínio Lógico e Quantitativo 4


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

𝐧(𝐄) P (A U B) = P(A) + P(B) – P (A ∩ B)


𝐏(𝐄) = 1 = 0,95 + 0,08 - P (A ∩ B)
𝐧(𝐒)
P (A ∩ B) = 0,95 + 0,08 - 1
Sendo 0 ≤ P(E) ≤ 1 e S um conjunto equiprovável, ou seja, P (A ∩ B) = 0,03 = 3%
todos os elementos têm a mesma “chance de acontecer.
Onde: Probabilidade condicional
n(E) = número de elementos do evento E. Vamos considerar os eventos A e B de um espaço amostral
n(S) = número de elementos do espaço amostral S. S, definimos como probabilidade condicional do evento A,
𝐴
tendo ocorrido o evento B e indicado por P(A | B) ou 𝑃 ( ), a
𝐵
Exemplo: razão:
Lançando-se um dado, a probabilidade de sair um número
ímpar na face voltada para cima é obtida da seguinte forma: 𝒏(𝑨 ∩ 𝑩) 𝑷(𝑨 ∩ 𝑩)
S = {1, 2, 3, 4, 5, 6} n(S) = 6 𝑷(𝑨|𝑩) = =
𝒏(𝑩) 𝑷(𝑩)
E = {1, 3, 5} n(E) = 3
Lemos P (A | B) como: a probabilidade de A “dado que” ou
n(E) 3 1
P(E) = = = = 0,5 𝑜𝑢 50% “sabendo que” a probabilidade de B.
n(S) 6 2 Exemplo:
No lançamento de 2 dados, observando as faces de cima,
Probabilidade da união de dois eventos para calcular a probabilidade de sair o número 5 no primeiro
Vamos considerar A e B dois eventos contidos em um dado, sabendo que a soma dos 2 números é maior que 7.
mesmo espaço amostral A, o número de elementos da reunião Montando temos:
de A com B é igual ao número de elementos do evento A S = {(1,1), (1,2), (1,3), (1,4), (1,5), (1,6), (2,1), (2,2), (2,3),
somado ao número de elementos do evento B, subtraindo o (2,4), (2,5), (2,6), (3,1), (3,2), (3,3), (3,4), (3,5), (3,6), (4,1),
número de elementos da intersecção de A com B. (4,2), (4,3), (4,4), (4,5), (4,6), (5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5),
(5,6), (6,1), (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)}
Evento A: o número 5 no primeiro dado.
A = {(5,1), (5,2), (5,3), (5,4), (5,5), (5,6)}

Evento B: a soma dos dois números é maior que 7.


B = {(2,6), (3,5), (3,6), (4,4), (4,5), (4,6), (5,3), (5,4), (5,5),
(5,6), (6,2), (6,3), (6,4), (6,5), (6,6)}

Sendo n(S) o número de elementos do espaço amostral, A ∩ B = {(5,3), (5,4), (5,5), (5,6)}
vamos dividir os dois membros da equação por n(S) a fim de P (A ∩ B) = 4/36
obter a probabilidade P (A U B). P(B) = 15/36
𝑛(𝐴 ∪ 𝐵) 𝑛(𝐴) 𝑛(𝐵) 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) Logo:
= + − 4
𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆) 𝑛(𝑆) 𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) 36 4 36 4
𝑃(𝐴|𝐵) = = = . =
𝑃(𝐵) 15 36 15 15
36
P (A U B) =
P(A) + P(B) – P Probabilidade de dois eventos simultâneos (ou
(A ∩ B) sucessivos)
A probabilidade de ocorrer P (A ∩ B) é igual ao produto de
um deles pela probabilidade do outro em relação ao primeiro.
Isto significa que, para se avaliar a probabilidade de ocorrem
dois eventos simultâneos (ou sucessivos), que é P (A ∩ B), é
Para eventos mutuamente exclusivos, onde A ∩ B = Ø, a preciso multiplicar a probabilidade de ocorrer um deles P(B)
equação será: pela probabilidade de ocorrer o outro, sabendo que o primeiro
já ocorreu P (A | B).
Sendo:
P (A U B) = 𝐏(𝐀 ∩ 𝐁) 𝐏(𝐀 ∩ 𝐁)
𝐏(𝐀|𝐁) = 𝐨𝐮 𝐏(𝐁|𝐀) =
P(A) + P(B) 𝐏(𝐁) 𝐏(𝐀)

- Eventos independentes: dois eventos A e B de um


espaço amostral S são independentes quando P(A|B) = P(A) ou
P(B|A) = P(B). Sendo os eventos A e B independentes, temos:
Exemplo:
A probabilidade de que a população atual de um país seja P (A ∩ B) = P(A). P(B)
de 110 milhões ou mais é de 95%. A probabilidade de ser 110
milhões ou menos é de 8%. Calcule a probabilidade de ser 110 Exemplo:
milhões. Lançando-se simultaneamente um dado e uma moeda,
Sendo P(A) a probabilidade de ser 110 milhões ou mais: determine a probabilidade de se obter 3 ou 5 na dado e cara na
P(A) = 95% = 0,95 moeda.
Sendo P(B) a probabilidade de ser 110 milhões ou menos: Sendo, c = coroa e k = cara.
P(B) = 8% = 0,08
P (A ∩ B) = a probabilidade de ser 110 milhões: P (A ∩ B) S = {(1,c), (1,k), (2,c), (2,k), (3,c), (3,k), (4,c), (4,k), (5,c),
=? (5,k), (6,c), (6,k)}
P (A U B) = 100% = 1 Evento A: 3 ou 5 no dado
Utilizando a regra da união de dois eventos, temos: A = {(3,c), (3,k), (5,c), (5,k)}

Raciocínio Lógico e Quantitativo 5


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

4 1 Está implícito que ocorrerem 3 caras deve ocorrer uma


𝑃(𝐴) = =
12 3 coroa. Umas das possíveis situações, que satisfaz o problema,
pode ser:
Evento B: cara na moeda
B = {(1,k), (2,k), (3,k), (4,k), (5,k), (6,k)}
6 1
𝑃(𝐵) = =
12 2
Temos que:
Os eventos são independentes, pois o fato de ocorrer o n=4
evento A não modifica a probabilidade de ocorrer o evento B. k=3
Com isso temos: 1 1
̅̅̅ = 1 −
𝑃(𝐸) = , 𝑃(𝐸)
P (A ∩ B) = P(A). P(B) 2 2
1 1 1
𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) = . = Logo a probabilidade de que essa situação ocorra é dada
3 2 6
por:
Observamos que A ∩ B = {(3,k), (5,k)} e a P (A ∩ B) poder 1 3 1 1
( ) . (1 − ) , como essa não é a única situação de ocorre
ser calculada também por: 2 2
𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) 2 1 3 caras e 1 coroa. Vejamos:
𝑃(𝐴 ∩ 𝐵) = = =
𝑛(𝑆) 12 6
No entanto nem sempre chegar ao n(A ∩ B) nem sempre é
fácil dependendo do nosso espaço amostral. 4! 4
𝑃4 3!.1! = =( )
3! .1! 3
Lei Binomial de probabilidade =4
Vamos considerar um experimento que se repete n
número de vezes. Em cada um deles temos:
P(E) = p , que chamamos de probabilidade de ocorrer o
evento E com sucesso. Podemos também resolver da seguinte forma: (43)
P(𝐸̅ ) = 1 – p , probabilidade de ocorrer o evento E com 1 3 1 1
insucesso (fracasso). maneiras de ocorrer o produto ( ) . (1 − ) , portanto:
2 2
4 1 3 1 1 1 1 1
A probabilidade do evento E ocorrer k vezes, das n que o 𝑃(𝐸) = ( ) . ( ) . (1 − ) = 4. . =
3 2 2 8 2 4
experimento se repete é dado por uma lei binomial.
Questões

01. Em uma escola, a probabilidade de um aluno


compreender e falar inglês é de 30%. Três alunos dessa escola,
que estão em fase final de seleção de intercâmbio, aguardam,
em uma sala, serem chamados para uma entrevista. Mas, ao
invés de chamá-los um a um, o entrevistador entra na sala e
faz, oralmente, uma pergunta em inglês que pode ser
A probabilidade de ocorrer k vezes o evento E e (n - k) vezes o respondida por qualquer um dos alunos.
evento 𝐸̅ é o produto: pk . (1 – p)n - k A probabilidade de o entrevistador ser entendido e ter sua
pergunta oralmente respondida em inglês é
As k vezes do evento E e as (n – k) vezes do evento 𝐸̅ podem (A) 23,7%
ocupar qualquer ordem. Então, precisamos considerar uma (B) 30,0%
permutação de n elementos dos quais há repetição de k (C) 44,1%
elementos e de (n – k) elementos, em outras palavras isso (D) 65,7%
significa: (E) 90,0%

𝑛! 02. Uma competição esportiva envolveu 20 equipes com


𝑃𝑛 [𝑘,(𝑛−𝑘)] = = (𝑛𝑘), logo a probabilidade de ocorrer k 10 atletas cada. Uma denúncia à organização dizia que um dos
𝑘.(𝑛−𝑘)!
vezes o evento E no n experimentos é dada: atletas havia utilizado substância proibida.
Os organizadores, então, decidiram fazer um exame
𝒏 antidoping. Foram propostos três modos diferentes para
𝒑 = ( ) . 𝒑𝒌 . 𝒒𝒏−𝒌
𝒌 escolher os atletas que irão realizá-lo:
Modo I: sortear três atletas dentre todos os participantes;
A lei binomial deve ser aplicada nas seguintes condições: Modo II: sortear primeiro uma das equipes e, desta, sortear
três atletas;
- O experimento deve ser repetido nas mesmas condições Modo III: sortear primeiro três equipes e, então, sortear
as n vezes. um atleta de cada uma dessas três equipes.
- Em cada experimento devem ocorrer os eventos E e 𝐸̅ .
- A probabilidade do E deve ser constante em todas as n Considere que todos os atletas têm igual probabilidade de
vezes. serem sorteados e que P(I), P(II) e P(III) sejam as
- Cada experimento é independente dos demais. probabilidades de o atleta que utilizou a substância proibida
seja um dos escolhidos para o exame no caso do sorteio ser
Exemplo: feito pelo modo I, II ou III. Comparando-se essas
Lançando-se uma moeda 4 vezes, qual a probabilidade de probabilidades, obtém-se
ocorrência 3 caras? (A) P(I) < P(III) < P(II)
(B) P(II) < P(I) < P(III)

Raciocínio Lógico e Quantitativo 6


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

(C) P(I) < P(II) = P(III) Em geral indicaremos os conjuntos pelas letras maiúsculas
A, B, C, ..., X, e os elementos pelas letras minúsculas a, b, c, ..., x,
(D) P(I) = P(II) < P(III) y, ..., embora não exista essa obrigatoriedade.
(E) P(I) = P(II) = P(III) Outro conceito fundamental é o de relação de pertinência
que nos dá um relacionamento entre um elemento e um
conjunto.
03. Em uma central de atendimento, cem pessoas Se x é um elemento de um conjunto A, escreveremos x∈A
receberam senhas numeradas de 1 até 100. Uma das senhas é Lê-se: x é elemento de A ou x pertence a A.
sorteada ao acaso. Se x não é um elemento de um conjunto A, escreveremos
Qual é a probabilidade de a senha sorteada ser um número x∉A
de 1 a 20? Lê-se x não é elemento de A ou x não pertence a A.
(A) 1/100
(B) 19/100 Como representar um conjunto
(C) 20/100 Pela designação de seus elementos: Escrevemos os
(D) 21/100 elementos entre chaves, separando os por vírgula.
(E) 80/100
Exemplos
Comentários {3, 6, 7, 8} indica o conjunto formado pelos elementos 3, 6,
7 e 8.
01. Resposta: D. {a; b; m} indica o conjunto constituído pelos elementos a,
A probabilidade de nenhum dos três alunos responder à b, m.
pergunta feita pelo entrevistador é Pela propriedade de seus elementos: Conhecida uma
0,70 . 0,70 . 0,70 = 0,343 = 34,3% propriedade P que caracteriza os elementos de um conjunto A,
Portanto, a possibilidade dele ser entendido é de: 100% – este fica bem determinado.
34 ,3% = 65,7% P termo “propriedade P que caracteriza os elementos de
um conjunto A” significa que, dado um elemento x qualquer
02. Resposta: E. temos:
Em 20 equipes com 10 atletas, temos um total de 200 Assim sendo, o conjunto dos elementos x que possuem a
atletas, dos quais apenas um havia utilizado substância propriedade P é indicado por:
proibida. {x, tal que x tem a propriedade P}
Uma vez que “tal que” pode ser denotado por t.q. ou | ou
A probabilidade desse atleta ser um dos escolhidos pelo: ainda :, podemos indicar o mesmo conjunto por:
Modo I é {x, t . q . x tem a propriedade P} ou, ainda,
1 199 198 3 {x : x tem a propriedade P}
𝑃(𝐼) = 3 ∙ ∙ ∙ =
200 199 198 200
Exemplos
Modo II é - { x, t.q. x é vogal } é o mesmo que {a, e, i, o, u}
1 1 9 8 3 - {x | x é um número natural menor que 4 } é o mesmo que
𝑃(𝐼𝐼) = ∙3∙ ∙ ∙ =
20 10 9 8 200 {0, 1, 2, 3}
- {x : x em um número inteiro e x² = x } é o mesmo que {0,
Modo III é 1}
1 19 18 1 10 10 3
𝑃(𝐼𝐼𝐼) = 3 ∙ ∙ ∙ ∙ ∙ ∙ =
20 19 18 10 10 10 200 Pelo diagrama de Venn-Euler: O diagrama de Venn-Euler
consiste em representar o conjunto através de um “círculo” de
A equipe dele pode ser a primeira, a segunda ou a terceira tal forma que seus elementos e somente eles estejam no
a ser sorteada e a probabilidade dele ser o sorteado na equipe “círculo”.
é 1/10
P(I)=P(II)=P(III) Exemplos
- Se A = {a, e, i, o, u} então
03. Resposta: C.
A probabilidade de a senha sorteada ser um número de 1 a
20 é 20/100, pois são 20 números entre 100.

Operações com conjuntos

Os conceitos de conjunto, elemento e pertinência são - Se B = {0, 1, 2, 3 }, então


primitivos, ou seja, não são definidos.
Esses objetos podem ser de qualquer natureza. Podemos
falar em conjunto de casas, de alunos, de logotipos, de figuras
geométricas, de números etc.
Conjuntos, como usualmente são concebidos, têm
elementos. Um conjunto geralmente é indicado por uma letra
maiúscula do alfabeto.
Os objetos que compõem um conjunto são chamados
elementos. Convém frisar que um conjunto pode ele mesmo
ser elemento de algum outro conjunto.

Raciocínio Lógico e Quantitativo 7


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Conjunto Vazio
Conjunto vazio é aquele que não possui elementos.
Representa-se pela letra do alfabeto norueguês Ø ou,
simplesmente { }.

Exemplos
- Ø= {x : x é um número inteiro e 3x = 1}
- Ø= {x | x é um número natural e 3 – x = 4} 𝑛(𝐴 ∪ 𝐵) = 𝑛(𝐴) + 𝑛(𝐵) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵)
- Ø= {x | x ≠ x}
Note que ao subtrairmos os elementos comuns (𝑛(𝐴 ∩ 𝐵))
Subconjunto evitamos que eles sejam contados duas vezes.
Sejam A e B dois conjuntos. Se todo elemento de A é
também elemento de B, dizemos que A é um subconjunto de B Observações:
ou A é a parte de B ou, ainda, A está contido em B e indicamos a) Se os conjuntos A e B forem disjuntos ou se mesmo um
por A ⊂ B. deles estiver contido no outro, ainda assim a relação dada será
verdadeira.
Portanto, A ⊄B significa que A não é um subconjunto de B b) Podemos ampliar a relação do número de elementos
ou A não é parte de B ou, ainda, A não está contido em B. para três ou mais conjuntos com a mesma eficiência.
Por outro lado, A ⊄ B se, e somente se, existe, pelo menos,
um elemento de A que não é elemento de B. Observe o diagrama e comprove.

Exemplos
- {2, 4} ⊂{2, 3, 4}, pois 2 ∈ {2, 3, 4} e 4 ∈ {2, 3, 4}
- {2, 3, 4}  {2, 4}, pois 3 ∉{2, 4}
- {5, 6} ⊂ {5, 6}, pois 5 ∈{5, 6} e 6 ∈{5, 6}

Inclusão e pertinência
A definição de subconjunto estabelece um relacionamento
entre dois conjuntos e recebe o nome de relação de inclusão
(⊂).
A relação de pertinência (∈) estabelece um relacionamento
entre um elemento e um conjunto e, portanto, é diferente da
relação de inclusão.

Exemplo 𝑛(𝐴 ∪ 𝐵 ∪ 𝐶) = 𝑛(𝐴) + 𝑛(𝐵) + 𝑛(𝐶) − 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵) −


{1, 3} ⊂{1, 3, 4} −𝑛(𝐴 ∩ 𝐶) − 𝑛(𝐵 ∩ 𝐶) + 𝑛(𝐴 ∩ 𝐵 ∩ 𝐶)
2 ∈ {2, 3, 4}
Conjunto das partes
Igualdade Dado um conjunto A podemos construir um novo conjunto
Sejam A e B dois conjuntos. Dizemos que A é igual a B e formado por todos os subconjuntos (partes) de A. Esse novo
indicamos por A = B se, e somente se, A é subconjunto de B e B conjunto chama-se conjunto dos subconjuntos (ou das partes)
é também subconjunto de A. de A e é indicado por P(A).
Demonstrar que dois conjuntos A e B são iguais equivale,
segundo a definição, a demonstrar que A ⊂ B e B ⊂ A. Exemplos
Segue da definição que dois conjuntos são iguais se, e a) = {2, 4, 6}
somente se, possuem os mesmos elementos. P(A) = {Ø, {2}, {4}, {6}, {2,4}, {2,6}, {4,6}, A}
Portanto A ≠ B significa que A é diferente de B. Portanto A
≠ B se, e somente se, A não é subconjunto de B ou B não é b) = {3,5}
subconjunto de A. P(B) = {Ø, {3}, {5}, B}
Exemplos c) = {8}
- {2, 4} = {4, 2}, pois {2, 4} ⊂ {4, 2} e {4, 2}⊂ {2, 4}. Isto nos P(C) = {Ø, C}
mostra que a ordem dos elementos de um conjunto não deve
ser levada em consideração. Em outras palavras, um conjunto d) = Ø
fica determinado pelos elementos que o mesmo possui e não P(D) = {Ø}
pela ordem em que esses elementos são descritos.
- {2, 2, 2, 4} = {2, 4}, pois {2, 2, 2, 4} ⊂ {2, 4} e {2, 4} ⊂ {2, 2, Propriedades
2, 4}. Isto nos mostra que a repetição de elementos é Seja A um conjunto qualquer e Ø o conjunto vazio. Valem
desnecessária. as seguintes propriedades:
- {a, a} = {a}
- {a, b} = {a} ↔ a= b Ø≠(Ø) Ø∉Ø Ø⊂Ø Ø∈{Ø}
- {1, 2} = {x, y} ↔ (x = 1 e y = 2) ou (x = 2 e y = 1)
Ø⊂A ↔ Ø ∈ P(A) A ⊂ A ↔ A ∈ P(A)
Número de Elementos da União e da Intersecção de
Conjuntos Se A tem n elementos então A possui 2n subconjuntos e,
Dados dois conjuntos A e B, como vemos na figura abaixo, portanto, P(A) possui 2n elementos.
podemos estabelecer uma relação entre os respectivos
números de elementos.

Raciocínio Lógico e Quantitativo 8


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

União de conjuntos A = {1, 2, 3} e B = {2, 3, 4}


A união (ou reunião) dos conjuntos A e B é o conjunto CAB = A – B = {1} e CBA = B – A = {14}
formado por todos os elementos que pertencem a A ou a B.
Representa-se por A∪B. A = {0, 2, 4} e B = {1 ,3 ,5}
Simbolicamente: A∪B = {X | X∈A ou X∈B} CAB = A – B = {0, 2, 4} e CBA = B – A = {1, 3, 5}

Observações: Alguns autores preferem utilizar o conceito


de completar de B em relação a A somente nos casos em que B
⊂ A.
- Se B ⊂ A representa-se por ̅B o conjunto complementar
de B em relação a A. Simbolicamente: B ⊂ A ↔ ̅B= A – B = CAB´

Exemplos
- {2, 3}∪{4, 5, 6}={2, 3, 4, 5, 6}
- {2, 3, 4}∪{3, 4, 5}={2, 3, 4, 5}
- {2, 3}∪{1, 2, 3, 4}={1, 2, 3, 4}
- {a, b}∪{a, b}

Intersecção de conjuntos
A intersecção dos conjuntos A e B é o conjunto formado por
todos os elementos que pertencem, simultaneamente, a A e a Exemplos
B. Representa-se por A∩B. Simbolicamente: A∩B = {X | X∈A e Seja S = {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6}. Então:
X∈B} a) A = {2, 3, 4} → A ̅ = {0, 1, 5, 6}
b) B = {3, 4, 5, 6 } → B̅ = {0, 1, 2}
c) C = Ø→ C̅ = S

Número de elementos de um conjunto


Sendo X um conjunto com um número finito de elementos,
representa-se por n(X) o número de elementos de X. Sendo,
ainda, A e B dois conjuntos quaisquer, com número finito de
elementos temos:
n(A ∪ B) = n(A) + n(B) - n(A ∩ B)
Exemplos A ∩ B = Ø → n(A ∪ B) = n(A) + n(B)
- {2, 3, 4}∩{3, 5}={3} n(A - B) = n(A) - n(A ∩ B)
- {1, 2, 3}∩{2, 3, 4}={2, 3} B ⊂ A → n(A - B) = n(A) - n(B)
- {2, 3}∩{1, 2, 3, 5}={2, 3}
- {2, 4}∩{3, 5, 7}=Ø Questões
Observação: Se A∩B=Ø, dizemos que A e B são conjuntos
disjuntos. 01. (MGS- Nível Fundamental Incompleto-IBFC) A união
entre os conjuntos A ={ 0,1,2,3,4,5} e B = {1,2,3,5,6,7,8} é:
(A){0,1,2,3,5,6,7,8}
(B){0,1,2,3,4,5,6,7,8}
(C){1,2,3,4,5,6,7,8}
(D){0,1,2,3,4,5,6,8}

02. (Pref. de Maria Helena/PR - Professor - Ensino


Fundamental - FAFIPA) Considere os conjuntos A=
Subtração {3,6,11,13,21} e B= {2,3,4,6,9,11,13,19,21,23,26}. Sobre os
A diferença entre os conjuntos A e B é o conjunto formado conjuntos A e B podemos afirmar que:
por todos os elementos que pertencem a A e não pertencem a (A)A ⊂ B
B. Representa-se por A – B. Simbolicamente: A – B = {X | X ∈A (B)9 ∉ B
e X∉B} (C)17 ∈ A
(D)A ⊃ B

03. (Metrô/SP – Oficial Logística –Almoxarifado I –


FCC) O diagrama indica a distribuição de atletas da delegação
de um país nos jogos universitários por medalha conquistada.
Sabe-se que esse país conquistou medalhas apenas em
modalidades individuais. Sabe-se ainda que cada atleta da
delegação desse país que ganhou uma ou mais medalhas não
O conjunto A – B é também chamado de conjunto ganhou mais de uma medalha do mesmo tipo (ouro, prata,
complementar de B em relação a A, representado por CAB. bronze). De acordo com o diagrama, por exemplo, 2 atletas da
Simbolicamente: CAB = A – B = {X | X∈A e X∉B} delegação desse país ganharam, cada um, apenas uma medalha
de ouro.
Exemplos
A = {0, 1, 2, 3} e B = {0, 2}
CAB = A – B = {1, 3} e CBA = B – A =Ø

Raciocínio Lógico e Quantitativo 9


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

03. Resposta: D.
Pelo diagrama verifica-se o número de atletas que
ganharam medalhas.
No caso das intersecções, devemos multiplicar por 2 (por
ser 2 medalhas )e na intersecção das três medalhas
(multiplica-se por 3).
Intersecções:
6 ∙ 2 = 12
1∙2=2
4∙2=8
A análise adequada do diagrama permite concluir
3∙3=9
corretamente que o número de medalhas conquistadas por
Somando as outras:
esse país nessa edição dos jogos universitários foi de:
2+5+8+12+2+8+9=46
(A) 15.
(B) 29.
04. Resposta: B.
(C) 52.
A={3,6,9,12,15,18,21,24,27,30}
(D) 46.
10 elementos
(E) 40.
05. Resposta: E.
04. (Pref. de Camaçari/BA – Téc. Vigilância em Saúde
Como a intersecção dos dois conjuntos, mostra que 3 é
NM – AOCP) Qual é o número de elementos que formam o
elemento de B.
conjunto dos múltiplos estritamente positivos do número 3,
A-B são os elementos que tem em A e não em B.
menores que 31?
Então de AB, tiramos que B={0;3;5}.
(A) 9
(B) 10
06. Resposta: E.
(C) 11
(D) 12
(E) 13

05. (Pref. de Camaçari/BA – Téc. Vigilância em Saúde


NM – AOCP) Considere dois conjuntos A e B, sabendo que 𝐴 ∩
𝐵 = {3}, 𝐴 ∪ 𝐵 = {0; 1; 2; 3; 5} 𝑒 𝐴 − 𝐵 = {1; 2}, assinale a
alternativa que apresenta o conjunto B.
(A) {1;2;3}
(B) {0;3}
(C) {0;1;2;3;5}
(D) {3;5}
(E) {0;3;5}
92-38+x-x-42+x+94-38+x-x-60+x+110-42+x-x-60+x+38-
06. (Metrô/SP – Engenheiro Segurança Do Trabalho – x+x+42-x+60-x+26=200
FCC) Uma pesquisa, com 200 pessoas, investigou como eram X=200-182
utilizadas as três linhas: A, B e C do Metrô de uma cidade. X=18
Verificou-se que 92 pessoas utilizam a linha A; 94 pessoas
utilizam a linha B e 110 pessoas utilizam a linha C. Utilizam as
linhas A e B um total de 38 pessoas, as linhas A e C um total de Raciocínio lógico
42 pessoas e as linhas B e C um total de 60 pessoas; 26 pessoas envolvendo problemas
que não se utilizam dessas linhas. Desta maneira, conclui-se
corretamente que o número de entrevistados que utilizam as
aritméticos, geométricos e
linhas A e B e C é igual a: matriciais
(A) 50.
(B) 26.
(C) 56. PROBLEMAS DE RACIOCÍNIO LÓGICO
(D) 10.
(E) 18. Este é um assunto muito cobrado em concursos e exige que
o candidato (a) tenha domínio de habilidades e conteúdos
Comentários matemáticos (aritméticos, algébricos e geométricos) para sua
resolução e também noções sobre deduzir informações de
01. Resposta: B. relações arbitrárias entre objetos, lugares, pessoas e/ou
A ={0,1,2,3,4,5} e B = {1,2,3,5,6,7,8} eventos fictícios dados. Exercitar faz com que se ganhe
A união entre conjunto é juntar A e B: gradativamente essas habilidades e o domínio dos conteúdos.
{0,1,2,3,4,5,6,7,8} Vejamos algumas questões que abordam o assunto.

02. Resposta: A. Questões


A "está contido em" B ou seja todos os números do
conjunto A estão no conjunto B. 01. (TJ/PI – Analista Judiciário – Escrivão Judicial –
⊂ = A está contido em FGV) Em um prédio há três caixas d’água chamadas de A, B e C
∉ = não pertence e, em certo momento, as quantidades de água, em litros, que
∈ = Pertence cada uma contém aparecem na figura a seguir.

Raciocínio Lógico e Quantitativo 10


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

a mais e sobravam 2 moedas.


O número de moedas no saco de Francisca é:
(A) 49;
(B) 53;
(C) 57;
(D) 61;
(E) 65.

05. (DPU – Agente Administrativo – CESPE/2016) Em


Abrindo as torneiras marcadas com x no desenho, as caixas
uma festa com 15 convidados, foram servidos 30 bombons: 10
foram interligadas e os níveis da água se igualaram.
de morango, 10 de cereja e 10 de pistache. Ao final da festa,
Considere as seguintes possibilidades:
não sobrou nenhum bombom e
1. A caixa A perdeu 300 litros.
- quem comeu bombom de morango comeu também
2. A caixa B ganhou 350 litros.
bombom de pistache;
3. A caixa C ganhou 50 litros.
- quem comeu dois ou mais bombons de pistache comeu
também bombom de cereja;
É verdadeiro o que se afirma em:
- quem comeu bombom de cereja não comeu de morango.
(A) somente 1;
Com base nessa situação hipotética, julgue o item a seguir.
(B) somente 2;
É possível que um mesmo convidado tenha comido todos
(C) somente 1 e 3;
os 10 bombons de pistache.
(D) somente 2 e 3;
(E) 1, 2 e 3. ( ) Certo ( ) Errado

06. (DPU – Agente Administrativo – CESPE/2016) Em


02. (TJ/PI – Analista Judiciário – Escrivão Judicial –
uma festa com 15 convidados, foram servidos 30 bombons: 10
FGV) Cada um dos 160 funcionários da prefeitura de certo
de morango, 10 de cereja e 10 de pistache. Ao final da festa,
município possui nível de escolaridade: fundamental, médio
não sobrou nenhum bombom e
ou superior. O quadro a seguir fornece algumas informações
- quem comeu bombom de morango comeu também
sobre a quantidade de funcionários em cada nível:
bombom de pistache;
- quem comeu dois ou mais bombons de pistache comeu
também bombom de cereja;
- quem comeu bombom de cereja não comeu de morango.
Sabe-se também que, desses funcionários, exatamente 64 Com base nessa situação hipotética, julgue o item a seguir.
têm nível médio. Desses funcionários, o número de homens Quem comeu bombom de morango comeu somente um
com nível superior é: bombom de pistache.
(A) 30; ( ) Certo ( ) Errado
(B) 32;
(C) 34; Respostas
(D) 36;
(E) 38. 01. Resposta: C.
Somando os valores contidos nas 3 caixas temos: 700 + 150
03. (CODEMIG – Advogado Societário – FGV) Abel, + 350 = 1200, como o valor da caixa será igualado temos:
Bruno, Caio, Diogo e Elias ocupam, respectivamente, os bancos 1200/3 = 400l. Logo cada caixa deve ter 400 l.
1, 2, 3, 4 e 5, em volta da mesa redonda representada abaixo. Então de A: 700 – 400 = 300 l devem sair
De B: 400 – 150 = 250 l devem ser recebidos
De C: Somente mais 50l devem ser recebidos para ficar
com 400 (400 – 350 = 50). Logo As possibilidades corretas são:
1e3

02. Resposta: B.
São 160 funcionários
No nível médio temos 64, como 30 são homens, logo 64 –
São feitas então três trocas de lugares: Abel e Bruno trocam
30 = 34 mulheres
de lugar entre si, em seguida Caio e Elias trocam de lugar entre
Somando todos os valores fornecidos temos: 15 + 13 + 30
si e, finalmente, Diogo e Abel trocam de lugar entre si.
+ 34 + 36 = 128
Considere as afirmativas ao final dessas trocas:
160 – 128 = 32, que é o valor de homens com nível
- Diogo é o vizinho à direita de Bruno.
superior.
- Abel e Bruno permaneceram vizinhos.
- Caio é o vizinho à esquerda de Abel.
03. Resposta: B.
- Elias e Abel não são vizinhos.
Imaginem que isso é o círculo antes e depois:
É/são verdadeira(s):
(A) nenhuma afirmativa;
(B) apenas uma;
(C) apenas duas; Dessa forma podemos dizer que:
(D) apenas três; - Diogo é o vizinho à direita de Bruno. ERRADO: Diogo é o
(E) todas as afirmativas. vizinho à direita de Elias
- Abel e Bruno permaneceram vizinhos. ERRADO: Abel e
04. (TJ/PI – Analista Judiciário – Escrivão Judicial – Bruno não são vizinhos
FGV) Francisca tem um saco com moedas de 1 real. Ela - Caio é o vizinho à esquerda de Abel. CERTO:
percebeu que, fazendo grupos de 4 moedas, sobrava uma - Elias e Abel não são vizinhos. ERRADO: Elias e Abel são
moeda, e, fazendo grupos de 3 moedas, ela conseguia 4 grupos vizinhos

Raciocínio Lógico e Quantitativo 11


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

04. Resposta: B. 2. Paralelogramo


Fazendo m = número de moedas e g = número de grupos - sendo b a base e h a altura:
temos:
Primeiramente temos: m = 4g + 1
Logo após ele informa: m = 3(g +4) + 2
Igualando m, temos: 4g + 1 = 3(g + 4) + 2 → 4g + 1 = 3g +
12 + 2 → 4g – 3g = 14 -1 → g = 13
Para sabermos a quantidade de moedas temos: m = 4.13 + 3. Trapézio
1 = 52 + 1 = 53. - sendo B a base maior, b a base menor e h a altura:

05. Resposta: Errado.


Vamos partir da 2ª informação, utilizando a afirmação do
enunciado que ele comeu 10 bombons de pistache:
- quem comeu dois ou mais bombons (10 bombons) de
pistache comeu também bombom de cereja; - CERTA.
4. Losango
Sabemos que quem come pistache come morango, logo:
- sendo D a diagonal maior e d a diagonal menor:
- quem comeu bombom de morango comeu também
bombom de pistache; - CERTA
Analisando a última temos:
- quem comeu bombom de cereja não comeu de morango.
– ERRADA, pois esta contradizendo a informação anterior.
5. Quadrado
06. Resposta: Certa. - sendo l o lado:
Se a pessoa comer mais de um bombom de pistache ela
obrigatoriamente comerá bombom de cereja, e como quem
come bombom de cereja NÃO come morango.

Vamos agora ver algumas definições de geometria


6. Triângulo: essa figura tem 6 fórmulas de área,
(área e perímetro) e depois sobre matrizes.
dependendo dos dados do problema a ser resolvido.
PERÍMETRO E ÁREA DAS FIGURAS PLANAS
I) sendo dados a base b e a altura h:
Perímetro: é a soma de todos os lados de uma figura plana.
Exemplo:

II) sendo dados as medidas dos três lados a, b e c:

Perímetros de algumas das figuras planas:


III) sendo dados as medidas de dois lados e o ângulo
formado entre eles:

IV) triângulo equilátero (tem os três lados iguais):


Área: é a medida da superfície de uma figura plana.
A unidade básica de área é o m2 (metro quadrado), isto é,
uma superfície correspondente a um quadrado que tem 1 m de
lado.

V) circunferência inscrita:

Fórmulas de área das principais figuras planas:

1) Retângulo
- sendo b a base e h a altura:

Raciocínio Lógico e Quantitativo 12


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

VI) circunferência circunscrita: 30−x


o lado será l1 = , sabendo que a área de um quadrado
4
é dada por S = l2, temos:
S = S1 + S2
S=l²+l1²
x 2 30−x 2
S=( ) +( )
4 4
x2 (30−x)2
S= + , como temos o mesmo denominador 16:
16 16
Questões
x 2 + 302 − 2.30. x + x 2
01. A área de um quadrado cuja diagonal mede 2√7 cm é, S=
16
em cm2, igual a: x 2 + 900 − 60x + x 2
(A) 12 S=
16
(B) 13 2x2 60x 900
S= − + ,
(C) 14 16 16 16
(D) 15
(E) 16 sendo uma equação do 2º grau onde a = 2/16; b = -60/16
e c = 900/16 e o valor de x será o x do vértice que e dado pela
−b
02. Corta-se um arame de 30 metros em duas partes. Com fórmula: x = , então:
2a
cada uma das partes constrói-se um quadrado. Se S é a soma
das áreas dos dois quadrados, assim construídos, então o −60 60
−( )
menor valor possível para S é obtido quando: xv = 16 = 16
(A) o arame é cortado em duas partes iguais. 2 4
2. 16
(B) uma parte é o dobro da outra. 16
60 16 60
(C) uma parte é o triplo da outra. xv = . = = 15,
16 4 4
(D) uma parte mede 16 metros de comprimento.
logo l = 15 e l1 = 30 – 15 = 15.
03. Um grande terreno foi dividido em 6 lotes retangulares
congruentes, conforme mostra a figura, cujas dimensões 03. Resposta: D.
indicadas estão em metros. Observando a figura temos que cada retângulo tem lados
medindo x e 0,8x:
Perímetro = x + 285
8.0,8x + 6x = x + 285
6,4x + 6x – x = 285
11,4x = 285
x = 285:11,4
x = 25
Sendo S a área do retângulo:
Sabendo-se que o perímetro do terreno original, delineado S= b.h
em negrito na figura, mede x + 285, conclui-se que a área total S= 0,8x.x
desse terreno é, em m2, igual a: S = 0,8x2
(A) 2 400. Sendo St a área total da figura:
(B) 2 600. St = 6.0,8x2
(C) 2 800. St = 4,8.252
(D) 3000. St = 4,8.625
(E) 3 200. St = 3000

Respostas ÁREA DO CIRCULO E SUAS PARTES

01.Resposta: C. I- Círculo:
Sendo l o lado do quadrado e d a diagonal: Quem primeiro descreveu a área de um círculo foi o
matemático grego Arquimedes (287/212 a.C.), de Siracusa,
mais ou menos por volta do século II antes de Cristo. Ele
concluiu que quanto mais lados tem um polígono regular mais
ele se aproxima de uma circunferência e o apótema (a) deste
polígono tende ao raio r. Assim, como a fórmula da área de um
polígono regular é dada por A = p.a (onde p é semiperímetro e
Utilizando o Teorema de Pitágoras: 2𝜇𝑟
a é o apótema), temos para a área do círculo 𝐴 = . 𝑟, então
d2 = l2 + l2 2
2 temos:
(2√7) = 2l2
4.7 = 2l2
2l2 = 28
28
l2 =
2
A = 14 cm2
II- Coroa circular:
02. Resposta: A. É uma região compreendida entre dois círculos
- um quadrado terá perímetro x concêntricos (tem o mesmo centro). A área da coroa circular é
x
o lado será l = e o outro quadrado terá perímetro 30 – x igual a diferença entre as áreas do círculo maior e do círculo
4

Raciocínio Lógico e Quantitativo 13


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

menor. A = 𝜋R2 – 𝜋r2, como temos o 𝜋 como fator comum,


podemos colocá-lo em evidência, então temos:

2
Se as bases dos quatro tanques ocupam da área
III- Setor circular: 5
retangular, qual é, em metros, o diâmetro da base de cada
É uma região compreendida entre dois raios distintos de
tanque?
um círculo. O setor circular tem como elementos principais o
Dado: use 𝜋=3,1
raio r, um ângulo central 𝛼 e o comprimento do arco l, então
(A) 2.
temos duas fórmulas:
(B) 4.
(C) 6.
(D) 8.
(E) 16.

Comentários

01. Resposta: B.
Unindo os centros das três circunferências temos um
IV- Segmento circular: triângulo equilátero de lado 2r ou seja l = 2.10 = 20 cm. Então
É uma região compreendida entre um círculo e uma corda a área a ser calculada será:
(segmento que une dois pontos de uma circunferência) deste
círculo. Para calcular a área de um segmento circular temos
que subtrair a área de um triângulo da área de um setor
circular, então temos:

𝐴𝑐𝑖𝑟𝑐
𝐴 = 𝐴𝑐𝑖𝑟𝑐 + 𝐴𝑡𝑟𝑖𝑎𝑛𝑔 +
2
𝐴𝑐𝑖𝑟𝑐
𝐴= + 𝐴𝑡𝑟𝑖𝑎𝑛𝑔
2
𝜋𝑟 2
𝐴= + 𝐴𝑡𝑟𝑖𝑎𝑛𝑔
2
Questões 𝜋𝑟 2 𝑙 2 √3
𝐴= +
2 4
01. A figura abaixo mostra três círculos, cada um com 10 (3,14 ∙ 102 ) 202 ∙ 1,73
cm de raio, tangentes entre si. 𝐴= +
2 4
400 ∙ 1,73
𝐴 = 1,57 ∙ 100 +
4
𝐴 = 157 + 100 ∙ 1,73 = 157 + 173 = 330

02. Resposta: A.
Considerando √3 ≅ 1,73 e 𝜋 ≅ 3,14, o valor da área A fórmula do comprimento de uma circunferência é C =
sombreada, em cm2, é: 2π.r, Então:
(A) 320. C = 20π
(B) 330. 2π.r = 20π
(C) 340. 20π
r=
(D) 350. 2π
(E) 360. r = 10 cm
A = π.r2 → A = π.102 → A = 100π cm2
02. A área de um círculo, cuja circunferência tem
comprimento 20𝜋 cm, é: 03. Resposta: D.
(A) 100𝜋 cm2. Primeiro calculamos a área do retângulo (A = b.h)
(B) 80 𝜋 cm2. Aret = 24,8.20
(C) 160 𝜋 cm2. Aret = 496 m2
(D) 400 𝜋 cm2.
2
4.Acirc = .Aret
5
03. Quatro tanques de armazenamento de óleo, cilíndricos
e iguais, estão instalados em uma área retangular de 24,8 m de 2
4.πr2 = .496
comprimento por 20,0 m de largura, como representados na 5
992
figura abaixo. 4.3,1.r2 =
5
12,4.r2 = 198,4
r2 = 198,4 : 12, 4 → r2 = 16 → r = 4
d = 2r =2.4 = 8

Raciocínio Lógico e Quantitativo 14


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

MATRIZ - Matriz nula: é matriz que possui todos os elementos


iguais a zero. Exemplo:
Uma matriz é uma tabela de números reais dispostos
segundo linhas horizontais e colunas verticais. Por exemplo:

- Matriz retangular: é a matriz que possui o número de


linhas é diferente do número de colunas. Onde m ≠ n. Exemplo:

- Matriz quadrada: é a matriz que possui o número de


linhas igual ao número de colunas. Onde m = n. Exemplo:

Uma matriz quadrada possui duas diagonais: a principal e


Podemos expressar a tabela acima em um conjunto a secundária.
ordenado de números que chamamos de MATRIZ, e cada
número de ELEMENTO DA MATRIZ.
2,01 2,38 1,90 3,10
3,06 3,62 2,25 3,10
441,09 522,69 482,32 716,20
396,33 464,65 437,70 603,52

Representamos uma matriz colocando seus elementos


(números) entre parêntese ou colchetes ou também (menos
utilizado) duas barras verticais à esquerda e direita: ( ) ; [ ] e
|| ||
- Matriz identidade: é a matriz quadrada em que cada
As matrizes são classificadas de acordo com o seu número elemento da diagonal principal é igual a 1, e os demais têm o
de linhas e de colunas. valor 0. Representamos a matriz identidade pela seguinte
Costumamos representar uma matriz por uma letra notação: In. Exemplo:
maiúscula (A, B, C, ...), indicando sua ordem no lado inferior
direito da letra, fazendo uso, de modo genérico, de letras
minúsculas. Exemplo:

- Matriz transposta: é a matriz onde as linhas são


ordenadamente iguais a colunas desta mesma matriz e vice e
versa. Indicamos a transposta da matriz A por At. Exemplo:

Observe que:
Para indicar uma matriz qualquer, de modo genérico,
A 1ª linha da matriz A é igual à 1ª coluna da matriz At.
usamos a seguinte notação: A = [aij]m x n, onde i representa a
A 2ª linha da matriz A é igual a 2ª coluna da matriz At.
linha e j, a coluna em que se encontra o elemento. Com n ∈ N*.
- Matriz oposta: é a matriz obtida a partir de A, trocando-
Tipos de matrizes
se o sinal de todos os seus elementos. Representamos por -A
- Matriz Linha: é uma matriz formada por uma única linha.
tal que A + (-A) = O, em que O é a matriz nula do tipo m x n.
Onde m = 1. Exemplo:
Exemplo:

- Matriz coluna: é uma matriz formada por uma única


coluna. Onde n = 1 Exemplo:
Igualdade de matrizes
Duas matrizes A e B são iguais quando apresentam a
mesma ordem e seus elementos correspondentes forem iguais.

Raciocínio Lógico e Quantitativo 15


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Matriz Inversa

Dizemos que uma matriz é inversa A–1 (toda matriz


quadrada de ordem n), se e somente se, A.A-1 = In e A-1.A = In
ou seja:

Operação de matrizes
- Adição: somamos os elementos correspondentes das
matrizes, por isso, é necessário que as matrizes sejam de
mesma ordem. A=[aij]m x n; B= [bij]m x n, obtemos uma matriz
C de mesma ordem. Exemplo:

- Subtração: a diferença entre duas matrizes A e B (de


mesma ordem) é obtida por meio da soma da matriz A com a
oposta de B. Exemplo:

Referências
IEZZI, Gelson – Matemática - Volume Único
FILHO, Begnino Barreto; SILVA,Claudio Xavier da – Matemática – Volume
Único - FTD
Mini manual de Matemática – Ensino Médio

Questões
2 3
01. Considere as seguintes matrizes:𝐴 = [ ],𝐵 =
4 6
2 3
- Multiplicação por um número real: sendo k ∈ R e A uma 2 1 0
[4 5 ] 𝑒 𝐶 = [ ], a solução de C x B + A é:
matriz de ordem m x n, a matriz k. A é obtida multiplicando-se 4 6 7
6 6
todos os elementos de A por k. Exemplo: (A) Não tem solução, pois as matrizes são de ordem
diferentes.
10 14
(B) [ ]
78 90

2 3
(C) [ ]
4 5
- Multiplicação entre matrizes: consideremos o produto
A. B = C. Para efetuarmos a multiplicação entre A e B, é 6 6
necessário, antes de mais nada, determinar se a multiplicação (D) [ ]
20 36
é possível, isto é, se o número de colunas de A é igual ao
número de linhas de B, determinando a ordem de C. 8 11
(E) [ ]
74 84

𝑎 𝑏
02. Para que a soma de uma matriz 𝐴 = [ ] e sua
𝑐 𝑑
respectiva matriz transposta At em uma matriz identidade, são
condições a serem cumpridas:
(A) a=0 e d=0
(B) c=1 e b=1
Depois multiplicamos o 1º elemento da LINHA 1 de A pelo (C) a=1/c e b=1/d
1º elemento da primeira COLUNA de B, depois o 2º elemento (D) a²-b²=1 e c²-d²=1
da LINHA 1 de A pelo 2º elemento da primeira COLUNA de B e (E) b=-c e a=d=1/2
somamos esse produto. Fazemos isso sucessivamente, até
termos efetuado a multiplicação de todos os termos. Exemplo: 03. Considere a seguinte sentença envolvendo matrizes:
6 𝑦 1 −3 7 7
( )+( )=( )
7 2 8 5 15 7
Diante do exposto, assinale a alternativa que apresenta o
valor de y que torna a sentença verdadeira.
(A) 4.
(B) 6.
(C) 8.
(D) 10.

Raciocínio Lógico e Quantitativo 16


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Respostas

01. Resposta: B.
Vamos ver se é possível multiplicar as matrizes.
C(2x3) e B(3x2), como o número de colunas de C é igual ao
número de colunas de B, logo é possível multiplicar, o
resultado será uma matriz 2x2(linha de C e coluna de B):
2 3
2 1 0
𝐶 𝑥𝐵 = [ ] . [4 5 ]
4 6 7
6 6

2.2 + 1.4 + 0.6 2.3 + 1.5 + 0.6 8 11


→[ ]=[ ]
4.2 + 6.4 + 7.6 4.3 + 6.5 + 7.6 74 84

Agora vamos somar a matriz A(2x2) a matriz resultante da


multiplicação que também tem a mesma ordem:
8 11 8 11 2 3
[ ]+𝐴 = [ ]+[ ]
74 84 74 84 4 6

8 + 2 11 + 3 10 14
→[ ]=[ ]
74 + 4 84 + 6 78 90

02. Resposta: E.
𝑎 𝑏 𝑎 𝑐 2𝑎 𝑏+𝑐 1 0
𝐴 + 𝐴𝑡 = [ ]+[ ]=[ ]=[ ]
𝑐 𝑑 𝑏 𝑑 𝑏+𝑐 2𝑑 0 1
2a =1 → a =1/2 → b + c = 0 → b = -c
2d=1
D=1/2

03. Resposta: D.
6+1=7 𝑦−3=7
( )
7 + 8 = 15 2 + 5 = 7
y=10

Anotações

Raciocínio Lógico e Quantitativo 17


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Raciocínio Lógico e Quantitativo 18


Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Tarefas Relacionadas as Rotinas Administrativas

Basicamente, as principais tarefas de quem trabalha com


Rotinas Administrativas estão relacionadas a:
- Auxiliar nas atividades rotineiras, no controle
administrativo e financeiro;
- Organizar arquivos;
- Controlar recebimentos e remessas de documentos e
correspondências;
1. Noções de Administração e - Gerenciar Informações;
Organização: rotinas - Cuidar de tarefas do setor de Contas a Pagar e do setor de
administravas e Contas a Receber;
- Controle Bancário;
organizacionais, estrutura - Fluxo de Caixa;
organizacional, cultura - Realizar entrega de materiais diversos;
organizacional, racionalização - Operar equipamentos diversos, tais como: e-mail, fax,
do trabalho, liderança, máquina de Xerox, projetor multimídia;
- Realizar e atender chamadas telefônicas;
delegação, avaliação de - Manter documentos e material organizados;
desempenho, trabalho em -Controlar registro de frequências de funcionários;
equipe, atendimento ao - Emitir notas fiscais, emitir contracheques dos
funcionários;
público, relacionamento - Inteirar dos serviços dos setores diversos da empresa
interpessoal, indicadores de visando orientar e facilitar a função de dados, documentos e
excelência, gestão patrimonial, outras solicitações dos superiores;
gestão de pessoas, comunicação - Atuar como responsável fiscalizador pela manutenção da
ordem nos ambientes;
formal e informal, prestação de - Lidar com documentos, sua recepção e remessa.
serviços, conceitos básicos de
gestão de processos. As tarefas são bastante variadas. Mas, saiba que todas são
essenciais no dia a dia das empresas.
Vale lembrar que essas são algumas das tarefas que o
ROTINAS ADMINISTRAVAS E ORGANIZACIONAIS profissional com conhecimentos em rotinas administrativas
pode exercer, pois cada empresa tem o seu próprio ritmo de
As rotinas administrativas e organizacionais, são formadas trabalho e necessidades específicas. Sendo assim, é essencial
por vários processos que acontecem de forma sistemática e que você seja um profissional flexível, com grande capacidade
integrada. E para isso se faz necessário o conhecimento de adaptação a novas tarefas e com disposição para aprender.
técnico, científico e domínio de novas tecnologias. Além disso, o profissional dessa área necessita de
Para Cruz “1Rotina era o termo utilizado pelos analistas de responsabilidade, organização e conhecimentos prévios para
O&M2 para descrever passo a passo como as pessoas interagiam exercer suas funções com eficiência.
dentro das empresas ou entre elas e seus clientes. Genericamente
falando, se refere a identificar um conjunto de ações que tem Os Funcionários da Empresa e a Divisão de Funções
como principal preocupação o fluxo de papelada dentro das As empresas de um modo geral possuem várias áreas
organizações”. administrativas e por isso se faz necessária a divisão do
Rotinas administrativas está relacionada aos trabalho em funções especificas a cada colaborador.
procedimentos diversos de uma organização (seja ela pública Tal divisão deve ser feita de acordo com a especialização
ou privada) no qual envolvem processos e métodos. ou conhecimento do empregado, o que por consequência trará
No estudo das rotinas, a sequência mais comum, das etapas para a empresa melhores resultados, além de tornar o trabalho
necessárias diz respeito a: escolher a rotina a ser trabalhada, mais específico e eficiente.
coletar dados e desenhar a rotina. Funções como auxiliar, assistente, agente e o técnico
Para Campos2 “A rotina é estabelecida pela administração administrativo são exemplos de funções que surgirão a partir
da empresa para as pessoas que executam as tarefas do dia-a- da função do administrador e hoje são reconhecidas como
dia.” fundamentais a qualquer tipo de empresa, seja ela pública ou
Nas rotinas administrativas, um conjunto de profissionais privada.
executa atividades para se obter resultados, essas atividades No entanto, vale ressaltar, que o profissional não pode ser
devem estar em conformidade com o nível de competência dos alguém que simplesmente executa as funções que lhe
profissionais, nível de autoridade e responsabilidades. determinam, pois também deve ser, alguém que consiga se
Dessa forma, tem-se que administradores e gerentes destacar em meio aos outros que realizam as mesmas funções,
possuem competências distintas no processamento visto que esta atitude favorece o bom desenvolvimento do
das rotinas administrativas, assim como os profissionais de trabalho e a pro atividade da equipe.
nível técnico e de apoio também o possuem. Questão que motiva cada vez mais as empresas a exigir
Fazendo parte deste processo sistêmico responsabilidades profissionais qualificados e com uma ampla visão de mercado,
como planejamento, direção, controle, supervisão e outras podendo assim colaborar com as diversas áreas da empresa.
funções que exigem dos profissionais conhecimento e
experiências maiores.

1 CRUZ, T. Sistemas, Organização & Métodos. Estudo Integrado das Novas 2 CAMPOS, V. F. Qualidade Total. Padronização de Empresas. Belo

Tecnologias da Informação à Gerência do Conteúdo e do Conhecimento. 3ª ed. Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, 1992.
SP. Atlas, 2002.

Conhecimentos Específicos 1
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Áreas Administrativas da Empresa e suas Funções A controladoria preocupa-se com a contabilidade de custos
e a contabilidade financeira, com os pagamentos de impostos
Consciente do aumento da concorrência, as empresas nos e com os sistemas de informação gerencial.
últimos anos, têm procurado desenvolver mais a especialidade A tesoureira responsabiliza-se pela gestão do caixa e da
de suas áreas. Fazendo surgir assim a departamentalização área de crédito da empresa, por seu planejamento financeiro,
nas empresas, palavra a que se refere ao surgimento das áreas e pelos gastos de investimento. Numa empresa menor, o
funcionais na organização e da melhor distribuição do tesoureiro e o controlador talvez sejam a mesma pessoa, não
trabalho. se encontrando dois departamentos distintos.
Sendo assim abordaremos a seguir algumas dessas áreas Todos os dados obtidos no setor financeiro permite
ressaltando como pode ser a atuação do profissional na auxiliar no processo de gestão da empresa, e também
administração: contribuindo no planejamento e controle das atividades, isso
fornece elementos que deem suporte às decisões.
a) Marketing: é o departamento que engloba todas as
atividades relativas às relações de troca, orientadas para a Funções do Financeiro:
satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores. 1) Recebe e arquiva notas fiscais;
Conhecendo e estudando as motivações do consumidor, a 2) Recebe e arquiva boletos de cobrança de clientes e
empresa procura produzir bens e serviços que atendam seu fornecedores;
público-alvo. 3) Emissão de cheque de pagamento;
4) Faturamento;
O marketing conta com quatro instrumentos: 5) Registro de contas a pagar e receber;
1) Produção de bens e serviços que atendam aos desejos 6) Quitação de pagamentos de clientes e fornecedores;
do público; 7) Emissão de cobrança;
2) Escolha do preço para estes produtos; 8) Envio cobrança p/ banco.
3) Distribuição eficiente e ágil;
4) Comunicação com o público (propaganda na mídia d) Operacional: administra o sistema de produção, de
impressa, eletrônica, promoção em pontos de venda, sorteios, modo a transformar os insumos em produtos ou serviços da
brindes, merchandising, mala direta, etc.) empresa. Este departamento têm como finalidade a dar
suporte logístico aos seus setores, bem como providenciar as
b) Recursos Humanos: esta área faz uso de um conjunto adoções das medidas por ele determinada e procedendo seu
de técnicas e instrumentos que permitem atrair, manter e planejamento para os setores que compõem tenha uma boa
desenvolver os talentos humanos. Hoje vemos que o mercado organização.
com constantes mudanças de natureza econômica, social e
tecnológica é fundamental que a empresa seja voltada a Funções da Operacional:
administração da gestão de recursos humanos, visto que a 1) Controle de produção diário e mensal;
continuidade de sua existência será determinada pela 2) Entrada de matéria;
qualidade agregada aos seus produtos ou serviços, tendo como 3) Controle de parada de máquinas e equipamentos;
base “pessoas” motivadas e com alto nível de qualidade 4) Consumo de matéria prima;
pessoal e profissional. 5) Relatórios de consumo de matéria prima (deverão ser
encaminhados mensalmente);
Os principais mecanismos e instrumentos da gestão 6) Controle do estoque de explosivos (deverão ser
estratégica de pessoas são: encaminhados mensalmente);
1) Planejamento de recursos humanos; 7) Coordenação dos funcionários da produção.
2) Gestão de competências;
3) Capacitação continuada com base em competência; Observação: vale ressaltar que cada empresa segue sua
4) Avaliação de desempenho e de competências. própria divisão, no qual atende a sua realidade ou necessidade.

Entre as principais atividades do setor de recursos Técnicas Utilizadas nas Rotinas Administrativas
humanos, podemos destacar:
1) Recrutamento e Seleção de Pessoas; - Elaboração de organogramas: esta técnica é muito usada
2) Gestão dos Cargos, Orientação de pessoas, Carreiras e pela administração para a identificação dos departamentos e
Remuneração; níveis hierárquicos da empresa.
3) Avaliação de Desempenho; - Regulamento Interno: outros documentos referentes às
4) Gestão de recompensas, treinamento e técnicas administrativas são o manual de rotina e regulamento
desenvolvimento de pessoas; interno. Nos manuais de rotina estão descritos quais as
5) Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), normas necessárias para execução de atividades específicas. Já
cultura e clima organizacional, disciplina e higiene; o regulamento ou regimento interno é um documento com um
6) Monitoramento de pessoas. conjunto de diretrizes que definem a estrutura organizacional
e as políticas da empresa.
c) Finanças: setor que fica responsável pela administração - Relatórios: os relatórios têm a função de expor fatos e
dos fundos, com isso é aplicado uma série de princípios ocorrências. E são remendados para o esclarecimento de
econômicos e financeiros objetivando a maximização da dúvidas, informação de problemas entre outros.
riqueza, ou seja, investimentos que possuem a melhor - Circular: se trata de informações de interesse ao quadro
compensação entre riscos e retorno da empresa. de funcionários. Este documento, geralmente é enviado pelo
A função de gestão financeira geralmente é associada a um responsável do departamento aos funcionários de
alto executivo da empresa, denominado frequentemente determinado setor, com a finalidade de divulgar uma
diretor financeiro ou vice-presidente de finanças. O vice- informação.
presidente de finanças coordena as atividades do tesoureiro e
do controlador.

Conhecimentos Específicos 2
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Atividades Administrativas e Atividades Gerenciais - Controlar a utilização dos materiais, e os níveis do


estoque da organização;
É necessário distinguir as atividades administrativas das - Efetuar e Controlar compras de materiais de escritório e
atividades gerenciais, pois as Atividades Gerenciais constitui de limpeza;
um processo que originará as atividades administrativas, ou - Classificar e controlar a prestação de contas;
seja, é para apoio gerencial que existem as atividades
administrativas. Para ser um bom assistente administrativo, o profissional
Deixando mais claro, as atividades gerenciais têm a função precisa ter algumas qualidades essenciais, assim se
de identificar estratégias, trabalhar as oportunidades, encaixando do perfil, no intuito de realizar as suas atividades
alocação de recursos, compartilhamento de objetivos e outros. dentro da organização com mais eficiência, uma pessoa que vai
A administração, portanto é algo maior e que exige critério exercer esse cargo deve possuir como competências:
nas atividades gerenciais e rotineiras, de forma ordenada, pois - Ser proativo;
primeiro é necessário planejar, depois se organiza os recursos, - Ser comunicativo;
dirige a informação e a mão de obra de forma eficiente e depois - Ter um bom relacionamento interpessoal;
se controla os resultados alcançados. - Ser responsável;
Na verdade, a administração é todo conjunto de - Ser disciplinado;
procedimentos que consome recursos, que requer - Ser organizado;
organização dos recursos, planejamento de alocação e - Saber gerenciar o tempo;
avaliação dos resultados obtidos com esses recursos. - Ter iniciativa
As organizações trabalham com determinados recursos - Ser dinâmico;
disponíveis e a partir disso, deve-se estabelecer e avaliar se - Gostar de lidar com números;
estes recursos: estão alinhados aos objetivos e estratégias da
empresa; se estes recursos atendem a obtenção dos objetivos; O objetivo desse profissional dentro das organizações,
se os recursos estão ao alcance da organização ou não estão; e assim como todos os outros que estão envolvidos na rotina
como a organização pode trabalhar com os recursos administrativa da empresa, além de contribuir para o
disponíveis sem desistir de seus objetivos e estratégias crescimento da empresa, é auxiliar no planejamento
traçadas. estratégico dela, e também colaborar para que a organização
Essa problemática acima pertence à capacidade da busque de uma forma mais rápida e eficaz os seus objetivos.
organização dirigir o que possui e buscar algo mais.
No entanto vale lembrar que o principal recurso da Questões
organização responsável pela realização dos objetivos, são as
pessoas. Por isso se deve colocar as pessoas certas nas 01. (CRESS/PB - Assistente Administrativo -
atividades certas. CONSULPAM) Toda entidade pública, escritório, comércio ou
empresa exige um profissional que saiba bem as diversas
O Assistente Administrativo ROTINAS administrativas. Exigindo assim um profissional
capaz de atender prontamente com habilidade e competência
É o profissional que auxilia e monitora as atividades que qualquer departamento da empresa. Em Relação às rotinas
fazem parte da rotina administrativa de uma determinada administrativas marque o item CORRETO:
organização, ele pode atuar em todo tipo de empresa, sejam (A) As rotinas administrativas são, na verdade, uma série
elas: privadas do ramo industrial, comercial, ou de serviços; de conceitos de como melhorar a vida administrativa de uma
empresas e instituições públicas; instituições de ensino e Empresa.
organizações sem fins lucrativos. (B) Os manuais de rotina administrativa são documentos
O assistente administrativo presta auxilio na área de que especificam o conjunto de diretrizes que definem a
gestão das organizações, com foco maior no departamento estrutura organizacional e política da empresa.
financeiro. Na maioria das vezes a formação mínima exigida (C) Nos regulamentos ou regimentos internos estão
pelas organizações é o Ensino Médio Completo, mas no descritos as normas que especificam as funções e o seu
entanto aqueles candidatos que já estão em busca de uma desempenho.
formação superior, como cursos técnicos ou graduações, saem (D) Rotina administrativa é formada por vários processos
na frente na hora de uma entrevista de emprego ou algo do que acontecem de forma sistemática e que requerem
tipo. conhecimento técnico, científico e domínio de tecnologias.
O profissional tem um papel fundamental nas rotinas
administrativas dentro das organizações, ele atua muitas 02. (IF/GO - Administrador - CS/UFG) Produção,
vezes auxiliando líderes e gestores, como secretário, e também Marketing e Finanças são:
atendendo o público (interno e externo) da organização. (A) funções administrativas.
(B) áreas táticas
Responsabilidades e atividades do (C) funções organizacionais.
Técnico/Assistente/Auxiliar Administrativo (D) áreas estratégicas.
- Atuar no suporte administrativo;
- Realizar atendimento ao público (via telefone, e-mail, e Gabarito
etc.)
- Receber e conferir documentação; 01.D / 02.C
- Efetuar a emissão de cheques para pagamentos de
despesas; ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
- Efetuar serviços bancários (controlar e acompanhar a
movimentação de contas bancarias, retirada de talões de Estrutura organizacional é a forma como a empresa se
cheque, pagamentos, depósito e etc.); organiza internamente, como articula suas atividades e seus
- Efetuar a emissão de boletos para pagamentos; negócios, em outras palavras, é a dinâmica de uma empresa no
- Organizar e manter atualizada as informações contidas mercado, como ela desenvolve suas capacidades para melhor
no sistema da organização; atender o público interno (colaboradores) e externo (clientes,
- Organizar Informações; fornecedores, acionistas, investidores, etc.).

Conhecimentos Específicos 3
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

É o conjunto ordenado de responsabilidades, autoridades, sistemas subjetivos de recompensas; tarefas e metas vagas;
comunicações e decisões das unidades organizacionais de uma trabalho em equipe; maior responsabilidade e autonomia no
empresa. processo de tomada de decisão; otimização de processos e
Segundo Stoner3, a estrutura organizacional é a forma pela atividades.
qual as atividades de uma organização são divididas,
organizadas e coordenadas. Diferenças entre a Estrutura Mecânica e a Estrutura
É preciso enfatizar que a estrutura organizacional precisa Orgânica
ser flexível para se ajustar conforme as modificações e ESTRUTURA ESTRUTURA
exigências do ambiente externo, de forma que a empresa possa FATORES
MECÂNICA ORGÂNICA
suprir suas necessidades e alcançar certa competitividade. Forte divisão do Nem sempre há
Não é algo estático, esta irá se moldar conforme as Divisão do
trabalho, tarefas divisão do
necessidades da empresa, está sujeita às variações Trabalho
específicas. trabalho.
controláveis e incontroláveis do universo. Uma empresa A divisão do
precisa estar atenta ao que acontece à sua volta para que assim Cargos
trabalho e as
seja possível manter sua atuação no mercado com sucesso. generalistas, vários
especificidades
Uma empresa que não acompanha as tendências e variações indivíduos
Especialização das atividades
do mercado, consequentemente ocasiona perdas e prejuízos participam da
favorecem a
significativos à sua gestão. execução das
especialização
Vale ressaltar que toda empresa possui dois tipos de tarefas.
dos cargos.
estrutura organizacional, que se enquadram dentro dos
Baixa
aspectos formais e informais, mas que também são chamadas Elevada
padronização,
de estrutura mecânica que está ligada à estrutura formal e padronização
Padronização atividades
estrutura orgânica atendendo respectivamente à estrutura das atividades e
inovadoras e
informal. processos.
diferenciadas.
Alto grau de
Estrutura Mecânica Descentralização,
Centralização e centralização, a
Nesse tipo de estrutura as empresas se organizam por decisão e
Processo tomada de
especialidades ou o que podemos chamar também de responsabilidade
Decisório decisão se dá na
habilidades. A hierarquia é bastante evidente e exerce compartilhada.
alta direção.
influência sobre o processo de tomada de decisão, portanto a
Organização
centralização torna-se um elemento respeitado. A estrutura Organização
burocrática e
mecânica é norteada por muitas regras, normas e controles, flexível, proativa,
Igualdade conservadora,
fazendo com que a cultura organizacional seja focada no inovadora, com
Organizacional com grandes
cumprimento de burocracias. Esta estrutura pode ser poucos níveis
níveis
considerada como conservadora e centralizadora. A visão do hierárquicos.
hierárquicos.
gestor frente ao seu funcionário é restrita e totalmente
operacional, para o gestor o funcionário apenas faz o papel de
execução. A variabilidade humana é vista como fontes de Existem alguns tipos de estruturas que podem colaborar
ineficiências e inconsistências. Quanto às características e com todas as questões de complexidade, especialização,
condições mecanicistas: hierarquia clara e objetiva; tamanho da organização, grau de incerteza e relações de
definições claras de cargos e funções; estabelecimento de funções.
regras e normas de conduta; divisão de tarefas; poder de Toda empresa possui dois tipos de estrutura: Formal e
autoridade do superior imediato; cumprimento de Informal.
burocracias; gestão mais autocrática; atividades objetivas e
recompensas monetárias. Formal: Dá-se o nome de organização formal à estrutura
de relações profissionais entre pessoas, planejada no sentido
Estrutura Orgânica de facilitar a realização dos objetivos globais da organização. A
Nesse tipo de estrutura o trabalho ou as atividades são organização formal é a organização oficialmente adotada e é
divididas em equipes, onde a divisão das tarefas é realizada de geralmente caracterizada pelo organograma e pelos manuais
maneira democrática, não há o recebimento constante de de organização. Os principais aspectos apresentados pela
ordens pois os funcionários são estimulados a terem maior organização formal são:
responsabilidade e autonomia. A variabilidade humana é vista - Os departamentos e divisão de tarefas;
como um estímulo para o processo de tomada de decisão. Os - cargos (como de diretores, gerentes, supervisores,
funcionários possuem mais autoconfiança para darem ideias, operários, etc);
opiniões, sugestões de melhorias. Essa gestão mais - A hierarquia de autoridade (como autoridade e
democrática é um grande incentivo para otimização de tempo, responsabilidade previamente definidas);
redução de desperdícios e perdas e maior agilidade na - Os objetivos e os planos definidos para alcançá-los
resolução de problemas. Não há uma rigidez no cumprimento adequadamente;
de regras e normas, justamente para que a gestão seja - A tecnologia e instrumentos da organização, que
conduzida por um comportamento mais democrático, liberal e constituem o modo de realizar o trabalho dentro da
flexível, de forma a instigar a presença de novas ideias e novas organização.
atitudes. Esta organização tem constante presença do espírito
de equipe e cooperação. Todos participam de maneira Entre as características da organização formal, temos que:
sistêmica torna-se muito mais dinâmico. Quanto às - Deliberadamente planejada e formalmente representada,
características e condições orgânicas: gestão participativa em alguns aspectos pelo seu organograma;
(empowerment), ou seja, oportunidades de todos opinarem, de - Reconhecida juridicamente de fato e de direito;
darem ideias; tarefas divisíveis; empregados motivados; - Estruturada e organizada;

3 STONER, James & FREMAN, Edward. Administração. Rio de Janeiro:

Prentice Hall, 1992.

Conhecimentos Específicos 4
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

- Ênfase a posições em termos de autoridades e - Cada empregado recebe ordens e se reporta


responsabilidades; exclusivamente com um chefe imediato a ele;
- Estável; - As comunicações entre órgãos são efetuadas
- Está sujeita a controle da direção; exclusivamente através das linhas no organograma;
- Possui líder formal. - As decisões são centralizadas na cúpula da organização.

Informal: - Surge da interação social das pessoas, o que


significa que se desenvolve espontaneamente e
voluntariamente quando as pessoas se reúnem.
- Representa as relações que não estão formalmente
estruturadas em um organograma4 por exemplo.
- É composta por relações não documentadas e não
estruturadas entre os indivíduos, uma vez que surgem na
informalidade e portanto não são reconhecidas pela
hierarquia da organização;
Do ponto de vista de administradores, a estrutura informal
é um empecilho que regularmente oferece resistência às
ordens formais, as altera ou ainda as cumpre por um
procedimento diferente do desejado. Independentemente de
ser útil ou prejudicial, a estrutura informal não poder ser
extinta.
Outras características:
- “Não-oficial”
- Instável
- Menos sujeita ao controle da direção
- Existe em todos os níveis

Algumas características da Estrutura Informal


Estão nas pessoas: a informalidade surge da interação Organograma de Estrutura Departamental Linear
entre diferentes pessoas que convivem em um mesmo
ambiente e que trocam informações, ideias, experiências e Vantagens Desvantagens
vivências e desta forma consegue identificar características Clara definição das A chefia centraliza as decisões
em comum e que trazem maior aproximação/familiaridade responsabilidades dos – comando único e direto,
entre os indivíduos. órgãos; exagerando a função de chefia;
Sempre existirão: as relações informais sempre existirão
As equipes são preparadas
dentro de uma empresa, pois por mais que se defina cargos e Estrutura simples e de
para seguir ordens, não para
funções, tarefas, processos, fluxos, regras e normas, as pessoas fácil compreensão
inovar;
sempre compartilharão de momentos em que terão maior
Lentidão (congestionamento)
abertura para uma discussão mais pessoal e menos Estabilidade e tipo de
na comunicação;
profissional. Dessa forma as pessoas que compõem uma organização para
especialmente à medida que a
empresa podem estabelecer um contato mais solto, mais pequenas empresas
empresa cresce;
íntimo e dessa forma desenvolverem uma permanência do
Pouca especialização dos
ambiente informal.
Fácil implantação. líderes nas funções da
A autoridade flui na maioria das vezes na horizontal: a
organização.
estrutura horizontal flui de maneira mais flexível, uma vez que
não há uma estrutura hierárquica (de cargos e funções) rígida
a ser cumprida. As pessoas possuem autonomia e flexibilidade Estrutura Funcional
para o processo de tomada de decisão, sendo assim a resolução
de problemas. Características
- Agrupa pessoas que exercem funções em uma
Observação: A distinção entre a organização formal e a determinada área na organização;
informal é que, enquanto a primeira é uma organização - Especialização das funções;
planejada e a segunda constitui o resultado da interação - Os membros do quadro respondem unicamente ao
espontânea dos membros da organização. superior do seu departamento, pelo que procura uma linha
direta de comunicação entre os níveis inferiores e superiores.
Tipos de Estruturas Organizacionais Formais - Facilita a coordenação dentro da função
- A estrutura funcional é adequada para pequenas e médias
Podemos definir três tipos tradicionais de organização: empresas.
- Organização e/ou Estrutura Linear; - Quando há muito crescimento da empresa, torna-se
- Organização e/ou Estrutura Funcional; ineficaz a comunicação e o controle organizacional, e torna a
- Organização e/ou Estrutura Linha-Staff manutenção das diversas áreas muito dispendiosa;
- Indicada para empresas estáveis.
Estrutura Linear, Militar, Tipo Linha ou Centralizada

Características:
- Chefia - fonte exclusiva de autoridade;
- As ordens seguem a via hierárquica;

4 Segundo Chiavenato, o organograma é espécie de diagrama ou figura que é simplesmente a distribuição dos setores, unidades funcionais e cargos,
usada para representar as relações hierárquicas dentro de uma organização, ou organização das filiais a comunicação entre os colaboradores.

Conhecimentos Específicos 5
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Altos custos de se
manter uma assessoria
dentro da empresa;
Atividade conjunta entre linha e
Pouca especialização
staff.
de quem realmente
toma as decisões
(linha).

DEPARTAMENTALIZAÇÃO

A departamentalização é uma forma de sistematização da


estrutura organizacional que visa agrupar atividades que
possuem uma mesma linha de ação com o objetivo de
melhorar a eficiência operacional da empresa. Dessa forma, a
empresa consegue juntar recursos, unidades e pessoas que
tenham esse ponto em comum.
Até aqui foram visualizadas as formas de
departamentalização por meio das estruturas organizacionais
mais tradicionais. Porém, existem outras formas, uma vez que
os departamentos sao as unidades de trabalho responsaveis
Organograma de Estrutura Departamental Funcional por uma funçao ou por um conjunto de funçoes. É um meio de
se obter homogeneidade de tarefas em cada orgao, escolher
Vantagens Desvantagens homogeneidade das atividades, agrupando os componentes da
Maior especialização dos organizaçao em departamentos e divisoes.
Dificulta a Entre outros tipos de departamentalização podemos citar
funcionários (sabem mais
interdisciplinaridade das as 6 seguintes:
sobre suas respectivas
funções;
áreas);
1- Estrutura por Produtos ou Serviços
Aumenta o
Esse tipo de estrutura é utilizado quando o agrupamento
relacionamento entre Diminui a visão global da
de atividades é baseado nos produtos ou serviços que a
empregados dentro de um empresa;
empresa oferta. Todas as atividades requeridas para suprir um
mesmo setor;
produto ou serviço, mesmo não sendo atividades similares
Dificulta a tomada de
Autoridade baseada no devem estar agrupadas em um mesmo departamento, pois o
decisão;
conhecimento (e não na foco deve estar totalmente voltado a suprir as necessidades
Líderes têm menos poder
pura e simples que o produto requer.
hierárquico, o que leva à
hierarquia). Facilita em muito o emprego de tecnologia, dos
perda de autoridade.
maquinários e equipamentos, do conhecimento, da mão de
obra, de modo que todos os esforços ficam concentrados para
Estrutura Linha-Staff aumentar a eficiência dos produtos que manuseia.
Há empresas que lidam somente com serviços, e, portanto
Características essa estrutura é denominada como estrutura por serviços, a
- Fusão das estruturas (funcional e da linear). Cada órgão única diferença é que o agrupamento das atividades tem o foco
se reporta a apenas um órgão superior, porém também recebe voltado para os serviços ao invés dos produtos. É o caso dos
assessoria e serviços especializados de diversos órgãos de hospitais, que possuem divisão de departamentos conforme
staff; suas principais atividades oferecidas aos pacientes, tais como:
- Separação entre órgãos operacionais (executivos) e - Cirurgia;
órgãos de apoio (assessores) - órgãos especializados - Radiologia;
aconselham os chefes de linha; - Pediatria;
- conquanto haja duas fontes de autoridade, apenas a dos - Quimioterapia;
chefes das unidades de linha se projeta diretamente sobre - Fisioterapia;
cada empregado. - Entre outros.

A estrutura por produtos separa a estrutura


organizacional da empresa por unidades na base de produtos.
Observe a figura que exemplifica a estrutura por produtos.

Estrutura por Produtos

Organograma de Estrutura Departamental tipo Linha-Staff

Vantagens Desvantagens
Mistura a estrutura funcional
Pode haver conflitos
(mantendo a especialização)
entre a área
com a linear (mantendo a
especializada (staff) e
autoridade). Traz as vantagens
os executores (linha);
desses dois tipos de estrutura;
Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2011.

Conhecimentos Específicos 6
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Vantagens Desvantagens Estrutura por Localização Geográfica


Aumento dos custos
operacionais, uma vez que
Estimula a
exige um número maior de
responsabilidade dos
chefias ou coordenadores,
colaboradores para um
já que as áreas são
produto ou linha de
divididas por produtos e,
produtos específicos;
portanto necessita de uma
coordenação mais efetiva;
Não é recomendado para
Maior especialização e empresas que lidam com
domínio sobre as poucos produtos no
especificidades dos mercado, pois acarretaria
produtos que trabalha; em custos operacionais
elevados; Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2011.
Como lida com um mercado
de instabilidades, ocasiona Vantagens Desvantagens
Facilita o processo de certa insegurança frente O enfoque territorial pode
comunicação, pois os aos colaboradores, que Permite maior visibilidade ofuscar o enfoque nos
profissionais possuem os receiam em situações de por região quanto aos aspectos de
mesmos objetivos, com foco alta instabilidade externa, resultados, sejam planejamento, execução
voltado para o produto; serem demitidos ou mesmo custos, gastos, ou controle da
terem uma desvalorização rentabilidade, etc.; organização como um
na carreira profissional; todo;
Contribui para o Quando o ambiente
melhoramento do produto, É necessário maior Cada gestor que coordena os
externo exige da
os profissionais coordenação por conta da departamentos tomará
empresa um
especializados podem especialização, fazendo decisões baseadas na
posicionamento mais
trocar ideias, sugestões, com que a empresa tenha realidade regional, neste
estratégico por parte
possíveis mudanças com com isso maiores encargos caso a organização está
de suas atividades
maior agilidade e salariais; mais voltada para os
locais esse tipo de
credibilidade; aspectos regionais do
estrutura torna-se
que para os aspectos
Recomendada para substancial;
internos da empresa;
empresas que lidam com
fatores externos Os profissionais podem
incontroláveis, situações de É necessário também aproveitar o
imprevisibilidade e investir em estrutura, pois desenvolvimento e
mutação, pois os esforços já a empresa deve investir na economia local ou
estão voltados para o especialização dos regional para investir Se não for bem estudada,
constante aperfeiçoamento profissionais para em novos produtos ou essa estratégia pode
de melhorias e mudanças conseguir obter melhor serviços e investir cada tornar-se um grande
no produto. desempenho do vez mais na região; prejuízo para a empresa.
O foco voltado para o produto/serviço. É mais indicada para Há muitos casos que a
produto pode trazer maior empresas de varejo; empresa precisou
satisfação por parte dos Permite reduzir alguns retornar suas atividades
clientes. custos como impostos, descentralizadas para
taxas, pedágios, etc. matriz, por falta de
2- Estrutura por Localização Geográfica Permite localizar-se mais rentabilidade.
É também chamado de Estrutura Territorial, esse tipo de próximo do cliente,
organização é mais indicado quando o agrupamento de facilitando o
atividades é de acordo com a localização do trabalho onde será cumprimento de
desempenhada uma área de mercado da empresa. prazos e entregas.
A ideia implícita nessa estratégia é que, onde os mercados
estão dispersos, a eficiência pode ser melhorada, desde que 3- Estrutura por Clientes
todas as atividades estejam agrupadas em uma mesma região, Acontece quando o agrupamento de atividades é dividido
ou local. conforme o segmento de clientes, de acordo com o perfil de
Segundo Chiavenato5, “a estrutura por base territorial é clientes que são atendidos. Devem ser levadas em
geralmente utilizada por empresas que cobrem grandes áreas consideração questões como as necessidades, preferências,
geográficas e cujos mercados são extensos. É especialmente exigências e desejos dos clientes. Isso precisa ser uma
atrativa para empresas de larga escala e cujas atividades são preocupação constante para que essa estratégia de
geograficamente dispersas”. departamento consiga resultar em sucesso.
Essa estratégia é bastante utilizada por empresas É uma forma de parceria entre o cliente e a empresa
multinacionais para operar suas atividades fora do país de fornecedora, pois ambos possuem benefícios, uma vez que o
origem, como uma forma de facilitar as barreiras cliente terá prioridade frente à empresa, pois terá
alfandegárias, impostos e também estrategicamente melhor profissionais especializados em cuidar somente de suas
para os clientes. necessidades específicas, portanto oferecendo maior
responsabilidade, melhores condições de pagamento e prazos

5 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da Administração. 8 – ed.

– Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

Conhecimentos Específicos 7
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

e cumprimento de prazos e entregas. Bem como a empresa Vantagens Desvantagens


fornecedora poderá ter maior segurança nas vendas de seus Possibilidade de perda
produtos para o cliente, pois sabe que a relação estabelecida é Maior especialização de
da visão global do
de longo prazo, portanto, de credibilidade e confiança. recursos alocados;
andamento do processo;
A estrutura por clientes é focada nos clientes, claro que a Possibilidade de comunicação
empresa precisa realizar um estudo muito preciso e detalhado mais rápida de informações
sobre os principais clientes no que diz respeito à rentabilidade. técnicas; Flexibilidade restrita
Uma empresa não pode apostar sua organização, sua Visão especializada do para ajustes no
funcionalidade em detrimento de cliente que não lhe processo, sendo possível ter processo.
proporciona retornos, principalmente financeiros. É preciso mais habilidades dentro de um
uma relação ganha-ganha entre empresa e cliente. processo específico.

Estrutura por Clientes 5- Estrutura por Projetos


Os profissionais trabalham em função de um ou mais
projetos, de forma que recebem atribuições temporárias
levando em consideração que o projeto tenha data de início e
término.
Terminado o projeto as pessoas são deslocadas para
outras atividades. Por exemplo: uma firma contábil poderia
designar um sócio (como administrador de projeto), um
contador sênior, e três contadores juniores para uma auditoria
que está sendo feita para um cliente. Uma empresa
manufatureira, um especialista em produção, um engenheiro
mecânico e um químico poderiam ser indicados para, sob a
chefia de um administrador de projeto, completar o projeto de
Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2011.
controle de poluição.
Em cada um destes casos, o administrador de projeto seria
Vantagens Desvantagens
designado para chefiar a equipe, com plena autoridade sobre
Quando a satisfação do seus membros para a atividade específica do projeto.
cliente é o ponto mais Dependência da
importante da demanda de clientes; Estrutura por Projetos
organização;
O foco fica totalmente
voltado aos clientes,
Quando a empresa
podendo ocasionar uma
depende substancialmente
perda significativa do foco
do faturamento advindo
em outros objetivos
de um cliente específico;
organizacionais que também
são importantes;
Quando o negócio
depende de diferentes Se caso a economia local
tamanhos ou não apresentar significativo
características de crescimento pode interferir
produtos ou serviços que direta ou indiretamente nos Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2011.
variam conforme o tipo ou negócios.
o tamanho do cliente. Vantagens Desvantagens
Permitem comunicação
4- Estrutura por Processos (ou Processamento) aberta e coordenação de
Pode haver choques
Acontece quando o agrupamento das atividades está atividades entre os
resultantes das prioridades;
centralizado nos processos de produção e equipamento. É especialistas funcionais
encontrada com mais frequência em produção, por exemplo: relevantes;
as atividades de uma fábrica podem ser agrupadas em Capacita a organização a
perfuração, esmerilamento, soldagem, montagem e responder rapidamente à
Pode haver perda de
acabamento, cada uma de acordo com os departamentos. mudança;
controle e coordenação se a
São abordagens orientadas
empresa tiver muitos
Estrutura por Processos para a tecnologia, portanto
projetos em funcionamento.
contribuem para o melhor
desempenho.

6- Estrutura por Matriz (ou Matricial)


A departamentalização de matriz é semelhante à de
projeto, com uma exceção principal. No caso da
Departamentalização de matriz, o administrador de projeto
não tem autoridade de linha sobre os membros da equipe. Em
lugar disso, a organização do administrador de projeto é
sobreposta aos vários departamentos funcionais, dando a
Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2011. impressão de uma matriz.
A organização de matriz proporciona uma hierarquia que
responde rapidamente às mudanças em tecnologia. Por isso, é
tipicamente encontrada em organização de orientação técnica,

Conhecimentos Específicos 8
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

como a Boeing, General Dynamics, NASA e GE onde os base pessoas, tecnologias da informação e processo,
cientistas, engenheiros, ou especialistas técnicos trabalham independente do lugar do planeta que possa estar.
em projetos/programas sofisticados. Também usada por A organização virtual é a possibilidade que o mundo dos
empresas com projetos de construção complexos. negócios encontrou para cortar radicalmente os custos fixos e
trabalhar com custos variáveis que são apropriados a cada
Características caso. E seu ciclo de atuação se constitui em um grande
- É uma excelente alternativa principalmente para as processo.
organizações que desenvolvem projetos. Portanto, as organizações virtuais são organizações que
- Multidimensional, por se utilizar de características de funcionam em rede sem, via de regra, recurso a estrutura
estruturas permanentes, por função e por projeto. física. Pode ser considerada como um acontecimento
- É permanente, sendo temporário apenas os grupos de temporal, em alguns casos, e não pode se confundir com
cada projeto. estrutura orientada a projeto. As novas tecnologias da
- Proporciona à empresa condição de flexibilidade e de informação possibilitam o surgimento desse tipo de estrutura.
funcionalidade adequada para atender às mudanças A ideia da virtualidade pode chegar ao extremo de criar uma
ambientais. organização para existir num tempo e espaço determinado,
- Combina a estrutura hierárquica, vertical, tradicional, deixando de existir tão logo o objeto do contrato seja
com uma estrutura superposta horizontal de coordenadores concluído. Ela pode existir dentro de uma rede de
de projetos. A estrutura matricial é uma solução mista em que computadores ou na internet.
normalmente se combinam a estrutura com base em função e
projetos. 08- Mista
Pode ser que a organização tenha uma Estrutura Mista,
Estrutura por Matriz mistura os vários tipos de estruturas para se adaptar à
realidade.

Estrutura Mista

Vantagens Desvantagens
Insegurança das pessoas,
Maior estabilidade tanto desde que a empresa tenha É o tipo mais frequente, cada parte da empresa deve ter a
para a empresa, como grande crescimento e estrutura que mais se adapte à sua realidade organizacional.
para os funcionários; consequente aumento da Além disso, ressalta-se que devido à competição de mercados,
complexidade; as estruturas organizacionais tendem a ficar cada vez mais
A comunicação deficiente, isso enxutas.
Maior segurança na
porque as decisões são
execução das tarefas e
normalmente centralizadas Elaboração da Estrutura Organizacional
no relacionamento de
nos níveis mais elevados da (Metodologia de Desenvolvimento)
pessoas;
empresa;
Possibilidade de maior Preocupação estritamente O Planejamento deve estar voltado para os seguintes
aprimoramento técnico voltada para uma área objetivos:
de sua equipe de deixando de lado outras - Identificar as tarefas físicas e mentais que precisam ser
trabalho; partes; desempenhadas.
Melhor atendimento ao - Agrupar as tarefas em funções que possam ser bem
Possibilidade de conflitos entre
cliente e cumprimento desempenhadas e atribuir sua responsabilidade a pessoas ou
os diversos comandos,
dos prazos; grupos.
obrigando a uma permanente
Facilidade na - Proporcionar aos empregados de todos os níveis:
comunicação com os gestores
coordenação dos informação; recursos para o trabalho; medidas de
de topo.
resultados. desempenho compatíveis com objetivos e metas; motivação.

7- Estrutura Virtual Princípios para melhorar a Forma de


Podemos imaginar uma organização sem estrutura ou Departamentalizar
espaço físico, com poucos, muitos ou nenhum empregado.
Dependendo do grau de virtualidade esse tipo de estrutura Princípio do maior uso: o departamento que faz maior uso
pode existir nessas condições, fazendo negócios, de uma atividade, deve tê-la sob sua jurisdição.
estabelecendo parcerias, vendendo e criando necessidades a Princípio do maior interesse: o departamento que tem
seus clientes, disponibilizando bens e produtos e tendo por maior interesse pela atividade deve supervisioná-la.

Conhecimentos Específicos 9
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Princípio da separação e do controle: as atividades do Políticas para Avaliação da Estrutura Organizacional


controle devem estar separadas das atividades controladas.
Princípio da supressão da concorrência: eliminar a Para uma adequada avaliação da estrutura organizacional,
concorrência entre departamentos, agrupando atividades é necessário que se estabeleça anteriormente, um conjunto de
correlatas no mesmo departamento. políticas que devem servir de sustentação para todo o
processo decisório.
Outro critério básico para departamentalização está Políticas inerentes à estrutura organizacional que uma
baseado na diferenciação e na integração, os princípios são: empresa pode julgar válido adotar podem visar uma estrutura
Diferenciação: as atividades diferentes devem ficar em organizacional:
departamentos separados. - Adequada aos mercados existentes;
Acontecem quando: - Adequada às novas tecnologias;
- O fator humano é diferente; - Descentralizada no processo decisório e centralizada no
- A tecnologia e a natureza das atividades são diferentes; sistema de controle;
- Os ambientes externos são diferentes; - Voltada para resultados;
- Os objetivos e as estratégias são diferentes. - Racionalizada com operacionalização descentralizada
dos sistemas administrativos.
Integração: quanto mais atividades trabalham integradas,
maior razão para ficarem no mesmo departamento. Benefícios de uma Estrutura Adequada
Necessidade de coordenação. - Identificação das tarefas necessárias;
- Organização das funções e responsabilidades;
Avaliação da Estrutura Organizacional - Informações, recursos, e feedback aos empregados;
- Medidas de desempenho compatíveis com os objetivos;
Procedimento através do qual se verifica o que a estrutura - Condições motivadoras.
organizacional tem de bom e de ruim.
Para tanto deve-se fazer: Questões
- Levantamento da estrutura atual;
- Delineamento da estrutura ideal. 01. (ESAF- MPOG - EPPGG). Assinale como verdadeira (V)
ou falsa (F) as afirmativas a respeito dos tipos tradicionais de
O analista de sistemas deve comparar estes dois aspectos organização.
e obter a avaliação da estrutura organizacional. Pode reforçar ( ) A estrutura funcional é caracterizada por uma
a avaliação determinando o desempenho da empresa em termos autoridade funcional ou subdividida de acordo com as funções
de: exercidas por cada um dentro da organização.
- Resultados apresentados; ( ) Na estrutura linha-staff a especialização é substituída
- Problemas evidenciados; por uma abordagem holística da organização onde cada
- Nível de satisfação dos funcionários da empresa. departamento é simultaneamente operação e assessoria.
( ) A estrutura linear é baseada na autoridade linear, que
Como resultado dessa avaliação, a empresa pode estar bem significa que cada superior tem autoridade única e absoluta
ou ruim devido a: sem reparti-la com ninguém.
- Problemas de estrutura organizacional ou outros ( ) Na estrutura linha-staff as áreas responsáveis pelos
aspectos. objetivos vitais da empresa estão ligadas em linha enquanto os
órgãos de assessoria não possuem uma autoridade linear.
Etapas da Avaliação da Estrutura Organizacional ( ) A estrutura linear é caracterizada por uma ênfase na
especialização. Cada órgão contribui com sua especialidade
1- Levantamento para a organização sem diluição da unidade de comando.
- Identificação dos problemas evidenciados pelos usuários;
- Entrevista com os elementos-chave da empresa (com ou Escolha a opção correta.
sem questionário). (A) V, F, V, V, V
Pode-se considerar como ideal a utilização de um roteiro (B) F, V, F, V, F
estruturado de entrevistas. (C) V, V, F, F, V
(D) V, F, V, V, F
2- Análise (E) F, F, V, V, V
- Análise dos dados levantados anteriormente;
- Interligação dos dados levantados, verificando sua 02. (Técnico do CNMP - Administração - FCC CNMP)
veracidade e considerando os vários subsistemas da empresa; Sobre estrutura organizacional, é correto afirmar:
- Estabelecimento dos padrões e critérios de avaliação; (A) O grau de descentralização é outra decisão importante
- Identificação do efeito de cada um dos dados levantados no delineamento da estrutura; quanto mais centralização
na situação atual da estrutura organizacional da empresa. maior será a falta de coordenação e controle.
(B) A formalização, explicitada em manuais de organização
3- Avaliação que descrevem níveis de autoridades e responsabilidades dos
- Estabelecimento da situação dos quatro componentes da vários departamentos, assegura que, na operação, não exista a
estrutura organizacional da empresa; estrutura informal.
- Verificação do envolvimento de cada um dos quatro (C) A unidade de comando, princípio da administração
condicionantes sobre a estrutura organizacional; clássica, é aplicada em todos os tipos de estrutura quando feito
- Verificação da influência de cada nível da empresa - processo de departamentalização.
estratégico, tático e operacional - para o delineamento da (D) A definição precisa de direitos e obrigações dos
estrutura organizacional; membros da organização traduzidas em funções bem
- Verificação do nível de abrangência da abordagem da delineadas é uma característica de organizações mecanicistas.
estrutura organizacional quer em nível da empresa, quer em (E) Um dos pontos a observar na estrutura é a amplitude
nível de unidade estratégica de negócio, quer em nível de de controle. Quanto menor a amplitude de controle, menor o
corporação. número de níveis hierárquicos.

Conhecimentos Específicos 10
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

03. (Técnico do CNMP - Administração - FCC CNMP) A possuindo uma cultura organizacional distinta em cada
estrutura organizacional por Projetos apresenta como organização. No caso das empresas, as individualidades
vantagem: podem ser verificadas em aspectos como: níveis de eficiência
(A) possibilita economia pelo uso racional dos e eficácia, estrutura física, estrutura organizacional, níveis e
equipamentos. linhas de poder, etc.
(B) predispõe todos os participantes da organização para Os principais aspectos da diferenciação entre empresas
a tarefa de satisfazer os clientes. são estabelecidos pelo modelo de gestão e, em consequência,
(C) forma efetiva para conseguir resultados em problemas relacionam-se diretamente com a cultura organizacional e
complexos. impactam o seu desempenho (Santos6).
(D) economias de escala pelo uso integrado de pessoas, Neste sentido, é relevante o delineamento do modelo de
máquinas e produção em massa. gestão e sua interação com a cultura organizacional, uma vez
(E) permite fixar a responsabilidade pelo desempenho no que, apesar das dificuldades de gerenciamento da cultura, todo
comportamento regional ou local. gestor deve possuir capacidade de identificar as
particularidades de uma das variáveis mais relevantes no
04. (UFPB - Assistente Administrativo - INSTITUTO contexto empresarial, a cultura da organização.
AOCP) Assinale a alternativa que apresenta o tipo de estrutura A análise da cultura nas organizações7 surge como uma
organizacional que tem por essência a combinação das formas forma de adaptação externa, no que diz respeito ao mercado,
de departamentalização funcional e de produto ou projeto na tecnologia e economia, e de adaptação interna, permitindo a
mesma estrutura organizacional. integração, articulação e, até o desenvolvimento do poder.
(A) Estrutura organizacional linha e staff.
(B) Estrutura organizacional horizontalizada. Origem Histórica e Conceitos
(C) Estrutura organizacional verticalizada.
(D) Estrutura organizacional matricial. No começo dos anos 60, devido a diversas mudanças
(E) Estrutura organizacional informal. ocorridas na sociedade, alguns consultores de empresas
desenvolveram uma abordagem mais moderna, democrática e
05. (UFT - Assistente em Administração - COPESE) Um variada para a gestão das organizações, denominada
Assistente em Administração, integrante de uma comissão Desenvolvimento Organizacional.
responsável para realizar estudos do funcionamento De acordo com Chiavenato8, o Desenvolvimento
administrativo de uma Universidade Federal Brasileira, Organizacional é a aplicação do conhecimento das ciências
participou dos trabalhos para definição do que deve ser feito, comportamentais em um esforço conjugado para melhorar a
ou seja, os resultados e intenções futuras a serem alcançados capacidade de uma organização, por meio de processos de
por essa instituição de ensino, e como deve ser feito, solução de problemas e de renovação, administração
correspondendo aos recursos e ações necessários para alcance participativa, desenvolvimento e fortalecimento de equipes,
dos resultados. pesquisa para o diagnóstico e a ação de mudança. Como o foco
Neste trabalho, o servidor percebeu que a universidade principal do Desenvolvimento Organizacional está na
estava estruturada em um aspecto piramidal, em decorrência mudança das pessoas e em suas relações de trabalho,
da centralização da autoridade no topo da organização - na evidencia-se a importância do estudo sobre a cultura
reitoria - demonstrando claramente a unidade de comando e o organizacional.
escalonamento hierárquico. Constatou ainda que apresentava
uma departamentalização constituída da agregação de tarefas Para Chiavenato9, a cultura organizacional ou cultura
de acordo com as funções principais desenvolvidas dentro da corporativa é o conjunto de hábitos e crenças, estabelecidos por
universidade. normas, valores, atitudes e expectativas, compartilhado por
Esse assistente, em seu setor de trabalho e quando não todos os membros da organização. Ela se refere ao sistema de
estava na comissão, era responsável pela análise de processos significados compartilhados por todos os membros e que
administrativos para concessão de bolsas de auxílio estudantil, distingue uma organização das demais. Constitui o modo
que compreendia a conferência dos documentos presentes nos institucionalizado de pensar e agir que existe em uma
processos administrativos, e, ao listar todos os processos, organização. A essência da cultura de uma empresa é expressa
verificou que uma bolsa era requerida por sua esposa, fato que pela maneira com que ela faz seus negócios, trata seus clientes e
exigiu um posicionamento do Assistente. funcionários, o grau de autonomia ou liberdade que existe em
suas unidades ou escritórios e o grau de lealdade expresso por
Qual o tipo de estrutura organizacional da universidade? seus funcionários a respeito da empresa. A cultura
(A) Linear organizacional representa as percepções dos dirigentes e
(B) Matricial funcionários da organização e reflete a mentalidade que
(C) Virtual predomina na organização.
(D) Rede
Ressaltamos que a cultura organizacional representa as
Gabarito normas informais e não escritas que orientam o
comportamento dos membros da organização no dia-a-dia e
01.D / 02.D / 03.C / 04.D / 05.A que direcionam suas ações para a realização dos objetivos
organizacionais.
CULTURA ORGANIZACIONAL
A Organização Formal é a organização formalizada por
Da mesma forma que cada pessoa tem suas próprias meio de normas e regulamentos escritos e detalhados, com
características, habilidades e atitudes, as empresas, como desenho de cargos, ou seja, a especificação dos requisitos e
expressão econômica da atividade social, são dotadas de atribuições relativos ao cargo. Os cargos seguem uma
individualidades que as distinguem umas das outras, estrutura hierárquica ou linha de comando, que atua

6 SANTOS, Neusa M. B. F. Impacto da cultura organizacional no desempenho 7 LEITE, A. C. O. Cultura organizacional e desenvolvimento do poder. UFSCAR.
das empresas, conforme mensurado por indicadores contábeis - um estudo 8 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed.
interdisciplinar. São Paulo, 1992. Tese (Doutorado), Faculdade de Economia, Rio de Janeiro: Campus, 2000.
Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. 9 CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 529 p.

Conhecimentos Específicos 11
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

organizando as pessoas e os recursos a fim de alcançar O terceiro nível são as pressuposições básicas, ou seja, as
determinados objetivos. As rotinas de trabalho e os crenças inconscientes, sentimentos e percepções, nas quais as
procedimentos são formalizados, assim, os funcionários pessoas acreditam. Caracteriza-se por ser mais profundo.
sabem como exercer suas tarefas.
A figura a seguir apresenta como os componentes da
A Organização Informal não possui normas e cultura distribuem-se em níveis: os que se situam nos níveis
regulamentos formais. Nasce dos relacionamentos das pessoas externos são visíveis ao observador, já os que se situam nos
que possuem interesses em comum ou que compartilham níveis interiores (dentro do círculo) não se revelam ao
valores semelhantes. A convivência dos funcionários observador, são invisíveis.
distribuídos nos diversos níveis hierárquicos revelam
amizades e diferenças entre as pessoas. A organização
informal serve para atender às necessidades sociais e de
relacionamento das pessoas. Por exemplo: a turma do
cafezinho, o pessoal do futebol de sábado, etc.

A cultura organizacional deve ser compreendida no


contexto onde ela se insere, portanto, além de se considerar os
aspectos da cultura nacional, há que se analisar os seus
componentes, os seus tipos e as formas pelas quais é
aprendida.

Toda organização desenvolve uma cultura, a


composição de cada cultura depende do processo de Fonte: Maximiano11
aprendizagem ao resolver problemas de adaptação ao
ambiente organizacional e de convivência. Os componentes que estão fora dos círculos, artefatos,
linguagem e comportamentos habituais podem ser
A linguagem é um elemento importante que revela a observados diretamente. Esses componentes são observáveis
adaptação do indivíduo ao ambiente organizacional. Assim, logo que se entra na organização. O padrão de construção, as
como as palavras exame, diagnóstico, prontuário, emergência, máquinas, a disposição dos móveis, a maneira como as pessoas
fazem parte da rotina do ambiente hospitalar, toda se vestem e se tratam, a linguagem e os símbolos que utilizam.
organização tem sua própria linguagem. Quando o indivíduo Os componentes que se situam dentro dos círculos não se
reconhece essas palavras, é sinal de que está aculturada, revelam diretamente à observação e são mais difíceis de
inserido na cultura organizacional. analisar. As pessoas que compõem um grupo social nem
As culturas organizacionais dividem-se em subculturas. sempre têm consciência de seus próprios valores. Por
Na medida em que as organizações crescem, ou a depender da exemplo, se você trabalha na contabilidade pode achar
forma que se organizam, os departamentos podem se estranha a forma como o pessoal do departamento de
diferenciar em termos de missão e do tipo de pessoas propaganda e marketing se veste e fala, mas tenha certeza de
empregadas. A cultura do departamento de engenharia pode que eles também o acham estranho.
ser diferente do departamento de marketing, pois as pessoas Segundo Chiavenato12, a cultura organizacional pode ser
dali podem desenvolver sua própria cultura ocupacional. comparada a um iceberg porque nela existem várias camadas
e quanto mais aprofundamos estes níveis tanto maior é a
Componentes da Cultura Organizacional dificuldade de alterá-los. Apenas um nono (1/9) do iceberg
encontra-se na superfície, visível fora d’água – tudo aquilo que
De acordo com Chiavenato10, ao observar-se a cultura é aparente, o que eu enxergo de outras empresas e o que os
organizacional nota-se que a mesma é constituída por outros enxergam da minha organização. Todo o restante
componentes visíveis e observáveis, orientados aos permanece submerso, invisível fora d’água. É é aí onde as
aspectos operacionais e de tarefas como, por exemplo, a coisas de fato acontecem; nas manifestações, nos fenômenos
estrutura organizacional, os métodos e procedimentos, os culturais do ambiente interno das empresas. É esta grande
objetivos e estratégias, as políticas e diretrizes de pessoal, entre parte submersa que sustenta tudo o que é visível. Desvendar o
outros; e por componentes invisíveis e emocionais, que está oculto, submerso embaixo d’água é fundamental para
orientados aos aspectos sociais e psicológicos, tais como, as se entender qual o próximo passo que se deve empreender no
relações afetivas, valores e expectativas, padrões de gerenciamento da cultura organizacional.
influenciação e de poder, normas grupais, etc.
A parte de cima do iceberg constitui a parte visível, ou seja,
Os componentes da cultura organizacional são representa os aspectos formais da organização. Já a parte
apresentados por meio de três níveis diferentes: artefatos, oculta nas aguas representa os aspectos informais, aqueles que
valores compartilhados e pressuposições básicas. estão fora da visão das pessoas.
Os artefatos pertencem ao primeiro nível e são mais
perceptíveis, incluem os produtos, serviços e padrões de A cultura organizacional estabelece uma identidade para
comportamento dos membros de uma organização, tais como, a organização, uma marca reconhecível pelas pessoas
os símbolos, as histórias, os heróis, as cerimônias anuais e os internas à organização e pelas pessoas de fora, a identidade é
lemas. exteriorizada revelando um modo próprio de fazer as coisas,
Os valores compartilhados constituem o segundo nível e de categorizar, de interagir, que emerge por meio de uma
são formados a partir dos valores relevantes para as pessoas estrutura interna de poder, da configuração criada
numa organização, definindo as razões pelas quais elas fazem internamente, com o objetivo de obter uma vantagem
as suas atividades. competitiva sobre as outras organizações, levando em
consideração as solicitações e peculiaridades apreendidas,

10 CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. 12 CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
11 MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Teoria Geral da administração – São
Paulo. Atlas, 2011.

Conhecimentos Específicos 12
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

reconhecidas no meio externo, pelas pessoas das posições culturais, e que são vistos com muito respeito, ou até adorados,
dirigentes. por grande parte dos colaboradores.

Preceitos da Cultura Organizacional13 As culturas podem ser:


a) Cultura dominante tem uma visão macro da
A cultura organizacional envolve artefatos (padrões de organização e trata apenas dos valores centrais;
comportamento), valores compartilhados (crenças) e b) Subculturas podem estar ou não relacionadas entre si,
pressupostos (valores, verdades). Também pode conter ou que podem até concorrer umas com as outras. Elas podem
componentes visíveis, que são sempre orientados pelos ser geográficas, departamentais ou situacionais. Os valores
aspectos organizacionais, ou componentes ocultos, que são centrais da cultura dominante estão presentes nessas
sempre orientados pela emoção e situações afetivas. subculturas, porém são incluídos valores adicionais e
particulares de alguns grupos, equipes ou departamentos;
• Preceitos (implícitos ou explícitos) - normas, c) Contracultura nada mais é do que um movimento
regulamentos, costumes, tradições, símbolos, estilos de reacionário, por parte de um grupo pequeno, ou até mesmo
gerência, tipos de liderança, políticas administrativas, grande, que quer reagir contra os valores tradicionais, que está
estrutura hierárquica, padrões de desempenho. insatisfeito, e vive em busca de mudanças e inovações na
• Tecnologia (instrumentos e processos utilizados) - cultura atual.
máquinas, equipamentos, layout, distribuição e métodos de
trabalhos. Características da Essência da Cultura de uma
• Caráter (Manifestação dos indivíduos) - como que o Organização
indivíduo se comporta diante da sociedade.
Há sete características básicas que, em conjunto, capturam
Participação, criatividade, grupos informais, medo tensão, a essência da cultura de uma organização:
apatia, agressividade, comodismo. Essa mesma cultura pode
aparecer nas organizações de duas formas distintas. Característica essenciais da Cultura Organizacional
Como um subsistema que se liga à estrutura, à estratégia e Grau de estimulo dado aos
aos sistemas políticos e técnicos, ou ainda como uma Grau de funcionários para que sejam
superestrutura que determina todos os demais componentes. inovação inovadores e assumam o risco da
Alguns dos componentes da cultura são de origem inovação.
histórica, do ambiente e território em que ela se situa, de Precisão, análise e cuidado com os
crenças e pressupostos (mitos, ideologias, etc.), de regras, Atenção aos
detalhes que se espera dos
nomes e regulamentos, do processo de comunicação detalhes
funcionários.
(linguagem), de ritos, rituais e cerimônias, de heróis e tabus, Grau no qual o foco da direção está
ou ainda de produtos e serviços que está envolvida. Orientação direcionado aos resultados e não aos
para resultados processos e técnicas utilizados para
Funções que a cultura pode exercer dentro de uma alcançá-los.
organização Grau em que a direção da organização
considera o impacto de suas decisões
- define os limites, a coerência nos atos dos empregados; Foco na pessoa
sobre o seu pessoal durante o processo
- dá aos funcionários uma sensação de identidade, de de tomada de decisões.
pertencer a algo grande, amplo e sério, trazendo motivação e Grau em que a organização do trabalho
ainda fazendo-os se comprometer com interesses coletivos; Foco na equipe está mais voltada para as equipes e não
- reduz a ambiguidade, determinando exatamente como os para os indivíduos.
trabalhos devem ser executados; Grau de agressividade e
- Algumas vezes funciona como um vínculo entre os competitividade das pessoas na
funcionários e a empresa, ajudando a permanecerem unidos Agressividade
organização, em oposição à
através de normas do que se deve fazer e dizer; tranquilidade que poderia existir.
- Sua principal função é distinguir uma organização de Grau de estabilidade enfatizada pela
outra. organização, que busca a manutenção
Estabilidade
do status quo ao invés do crescimento
A cultura organizacional, assim como a gestão das organizacional.
organizações, modifica-se com o tempo, já que também sofre
influência do ambiente externo e de mudanças na sociedade.
Tipos de Cultura Organizacional
Entretanto, a cultura de uma instituição também pode
influenciar essa mesma sociedade.
Há inúmeros tipos de cultura organizacional, no entanto,
Em sua formação existem os princípios básicos da
segundo Chiavenato, destacam-se as culturas organizacionais
administração, sua filosofia e valores que indicam a direção adaptativas e não-adaptativas. A escolha por cada uma delas
para guiar procedimentos, para ditar como as coisas devem é baseada nas características pessoais de personalidade e nas
acontecer. características da cultura corporativa.
Outra forte influência na formação da cultura de uma As culturas organizacionais adaptativas se mostram
empresa é seu capital humano, seu pessoal. Cada indivíduo mais maleáveis e flexíveis frente às mudanças organizacionais,
tem uma forma de pensar, princípios e crenças diferentes. A distinguindo-se pela possibilidade de inovação e criatividade,
junção dessas pessoas dentro de uma mesma organização leva pela atenção voltada ao cliente e pelo valor atribuído às
a uma condensação de todos esses pensamentos diferentes,
pessoas.
formando uma só cultura para todos se guiarem.
As culturas organizacionais não-adaptativas são
Na formação da cultura há também uma forte influência
conservadoras na manutenção de seus costumes, tradições e
dos fundadores da instituição, que estabeleceram diretrizes

13 FERREIRA, J.M. Carvalho; et al. (1996). Psicossociologia das Organizações. CHIAVENATO, Idalberto; Gestão de Pessoas: o Novo Papel da Gestão de
Alfragide, Editora McGraw-Hill. Pessoas. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1999.
HINDLE, Tim; Guia de Ideias e técnicas de Gestão. Editora Caminho. FLEURY, M. T. L. (Org.). As pessoas na organização. São Paulo: Gente, 2002.

Conhecimentos Específicos 13
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

valores, despertando um comportamento mais burocrático • Geração de uma melhor gestão e o controle eficaz de
entre os seus administradores. processos e de pessoas;
Há ainda tipos de culturas fortes e fracas • Favorecimento de uma adaptação rápida dos
As Culturas fortes: Seus valores são compartilhados colaboradores à cultura empresarial;
intensamente pela maioria dos funcionários e influencia • Aumento do comprometimento dos funcionários atuantes.
comportamentos e expectativas. É uma cultura mais
homogênea com valores intensamente acatados e mais aceita. - Desvantagens da Cultura Organizacional
Um resultado específico da cultura forte é um índice mais • Impedimento ou mesmo prejuízos dos processos de
baixo de rotatividade da força de trabalho. Uma cultura forte mudanças organizacionais, quando forem necessários.
demonstra um elevado grau de concordância entre seus • Dificuldade de aceitação da diversidade na organização.
membros sobre os pontos de vista da organização. Essa
unanimidade de propósitos gera coesão, lealdade e Portanto, uma cultura forte e com liderança estável tem
comprometimento organizacional. Tais qualidades, por sua mais chance de sobreviver. Uma boa Cultura Organizacional
vez, reduzem a propensão dos funcionários a deixar a pode gerar nos empregados um senso de pertencimento e
organização, de acordo com Robbins14. Empresas como IBM, responsabilidade quanto ao cumprimento da missão da
3M, Merk, Sony, Honda são exemplos de culturas fortes. organização e reforçar as boas práticas de trabalho,
As Culturas fracas: São culturas mais facilmente influenciando diretamente na motivação deles; por outro lado,
mudadas. Como exemplo seria uma empresa pequena e jovem. uma cultura ruim pode piorar o desempenho e a
Como está no início, é mais fácil para a administração produtividade organizacional.
comunicar os novos valores, isto explica a dificuldade que as
grandes corporações têm para mudar sua cultura. Esta cultura Clima Organizacional
é mais heterogênea e há poucas pessoas que aceitam a cultura
ou não há pessoas que pensem de modo comum quanto aos Se por um lado a gestão da cultura16 trata os valores e
valores organizacionais. É mais dissipada. crenças que orientam o comportamento humano na
organização, a gestão do clima atua na percepção global das
Fatores que Influenciam na Cultura Organizacional pessoas a respeito de seu ambiente de trabalho, sendo capaz
de influenciar o comportamento profissional e afetar o
- Fundadores: deixam sua marca na empresa, como suas desempenho da organização. Todas as relações entre as
crenças e valores; pessoas e a organização devem ser consideradas.
- Ramo de Atividade: alguns ramos são mais formais, Na área de estudos sociais, o clima “refere-se à percepção
mais exigentes, com mais tecnologia e outros não, isso com da pessoa sobre quão bem ela será recebida em dado ambiente
certeza irá impactar na cultura de uma empresa; (por exemplo o clima da sala de aula ou no local de trabalho)”,
- Dirigentes Atuais: eles também influenciam conforme glossário do site The Diversity Conection, da Ohio
diretamente na cultura da empresa; State University.
- Área Geográfica: pois há diferenças na população, nível
e padrão cultural, aspectos socioeconômicos, etc. “Clima Organizacional constitui o meio interno de uma
organização, a atmosfera psicológica e característica que existe
Vantagens e Desvantagens da Cultura em cada organização. O clima organizacional é o ambiente
Organizacional15 humano dentro do qual as pessoas de uma organização fazem
os seus trabalhos. Constitui a qualidade ou propriedade do
- Vantagens da Cultura Organizacional ambiente organizacional que é percebida ou experimentada
Uma vantagem de destaque da Cultura Organizacional é pelos participantes da empresa e que influencia o seu
Aprendizagem. Para Chiavenato os componentes da cultura comportamento.”- Idalberto Chiavenato17.
organizacional influenciam diretamente o comportamento das
pessoas e das organizações, com isso, surge o processo de Em diversos conceitos analisados, existem 3 elementos
aprendizagem da cultura organizacional, o qual pode se dar de que se repetem em quase toda definição:
diversas formas, como histórias, símbolos, rituais, linguagem e 1) Satisfação dos funcionários: que se remete ao grau de
materiais. As histórias mostram os acertos e erros do passado, satisfação dos trabalhadores em relação ao clima de uma
dando fundamento às práticas atuais na organização. Os empresa.
rituais e cerimônias expressam e reforçam os principais 2) Percepção dos funcionários: trata-se da percepção dos
valores da organização, por meio de sequências repetitivas de colaboradores sobre aspectos que podem influenciá-lo
atividades. positiva ou negativamente.
3) Cultura organizacional: cultura e clima, a cultura
A seguir veremos outras vantagens: influenciando o clima de uma empresa, faces complementares
• Estímulo do cultivo de um ambiente de trabalho propício e de uma mesma moeda.
favorável ao desenvolvimento efetivo das atividades diárias;
• Favorecimento do alcance dos lucros e resultados Esse clima decorre dos sentimentos reinantes no grupo,
almejados pela organização; que por sua vez dependem das relações e comunicações. Há
• Redução substancial dos problemas, dificuldades e ingredientes que produzem clima positivo e ingredientes que
conflitos internos; “derrubam” o clima, conforme exemplifica o quadro abaixo.
• Favorecimento do desenvolvimento de uma imagem
positiva da empresa diante do mercado;
• Diferenciação de uma empresa diante de seus
concorrentes;
• Definição de uma identidade própria e senso de
pertencimento a cada um dos funcionários presentes;

14 ROBBINS, STEPHEN P. Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson 16 Disciplina Cultura e Clima Organizacional.
Prentice Hall, 2005. http://www.fecra.edu.br/admin/arquivos/CULTURA_E_CLIMA_ORGANIZACIONA
15 http://www.jrmcoaching.com.br/blog/vantagens-e-desvantagens-da- L_APOSTILA.pdf
cultura-organizacional/ 17 CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

Conhecimentos Específicos 14
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Ingredientes positivos, Ingredientes negativos, Benefícios do Clima bem trabalhado nas Organizações
que criam clima agradável que criam clima - Retenção de Talentos
e produtivo desagradável e - Diminuição do índice de doenças psicossomáticas
improdutivo - Treinamentos sintonizados com os objetivos da empresa,
- Valores comuns - Conflitos de valores gerando resultado
- Identidade positiva, profundos e não - Maior produtividade
autoestima grupal trabalhados - Melhoria na comunicação interna
- Envolvimento de todos - Presença de pessoas que - Aumento do comprometimento dos funcionários com a
com tarefa não se identificam com o empresa
- Vitórias partilhadas pelo grupo, não têm orgulho de - Integração
grupo pertencer a ele - Credibilidade
- Inclusão de todos, com - Posturas críticas
apoio negativas Perguntas do tipo podem surgir: do que adianta
- Presença de excluídos pesquisar o clima da organização se sabemos que o grande
problema da organização é o salário baixo?
Diferentemente da gestão da cultura, que trata de valores
muitas vezes inconscientes, a gestão do clima trata de aspectos Sabemos que o salário não é o grande causador de
que são evidenciados e percebidos pelas pessoas em todas as problemas de motivação (não ele sozinho). A motivação se
relações existentes na organização. Um clima positivo afeta relaciona com:
todos os processos existentes na organização e favorece - Desafio
implantar estratégias, executar mudanças e desenvolver - Perspectiva de desenvolvimento
pessoas. - Reconhecimento
- Sentido de Utilidade
Indicadores do Clima Organizacional - Segurança
- Autonomia
1) Turnover 4) Programas 7) Conflitos - Remuneração justa
(rotatividade de de sugestões interpessoais e
pessoal) 5) Pichações interdepartamentais É importante que a área de RH gerencie o clima
2) Absenteísmo no banheiro 8) Desperdício de organizacional para que sejam identificados pontos de
3) Avaliações de 6) Greves material insatisfação e desmotivação, focos de resistência a mudanças,
desempenho 9) Reclamações no problemas gerenciais e de comunicação, desconhecimento e
serviço de medicina falta de compromisso com a estratégia, dentre outros.

O indicador só alerta quanto a alguns fatores importantes, Relações entre Cultura e Clima
daí deve-se confirmar com a estratégia de realização de
pesquisa de clima. Entre clima e cultura há uma relação de causalidade. A
cultura sendo a causa e o clima a consequência.
Pesquisa de Clima Clima é um fenômeno temporal, refere-se aquele dado
momento. Já a cultura é decorrente de práticas recorrentes ao
“É o mais importante instrumento de apoio para longo do tempo.
implementações consistente de processo de melhoria contínua.” Clima e cultura são fenômenos intangíveis, apesar de se
(Luz18) manifestarem de forma concreta. Vemos a cultura se
É uma ferramenta de gestão para analisar o ambiente manifestar através de arquiteturas, vestuários,
interno buscando visualizar os alavancadores e as comportamentos de colaboradores.
vulnerabilidades do planejamento estratégico da empresa.
Tem o intuito de conciliar as aspirações dos empregados com Questões
as aspirações do empregador.
A pesquisa de clima deve abordar, necessariamente, 01. (TRE/RR - Analista Judiciário - FCC) A cultura
aspectos referentes a satisfação e a motivação do público organizacional
pesquisado, mas deve também incluir questões que a (A) traz informações de satisfação e insatisfação dos
organização considera importante saber a respeito da relação empregados como: comunicação, reconhecimento, entre
das pessoas com a empresa, tais como: comprometimento com outros.
estratégias, envolvimento com o negócio, conhecimento do (B) é um aspecto secundário e temporário, que influencia
produto, do mercado, da concorrência etc. as organizações.
(C) é importante para promover as mudanças necessárias,
Objetivos da Pesquisa de Clima a partir do entendimento das crenças e valores que são
- Avaliar o grau de satisfação dos funcionários em relação facilmente identificáveis.
à empresa (mais usual); (D) não gera impacto no comportamento, na
- Determinar o grau de prontidão de uma empresa para a produtividade e nas expectativas dos empregados.
implementação de uma mudança. (E) exige ajustes aos padrões existentes em um processo
- Avaliar o grau de satisfação dos funcionários, decorrente de intervenção, evitando-se mudanças bruscas que possam
do impacto de algumas mudanças. gerar resistências.
- Avaliar o grau de disseminação de determinados valores
culturais entre os funcionários. 02. (Sergipe Gás - Assistente Técnico Administrativo -
FCC) [...] conjunto de premissas que um grupo aprendeu a
aceitar, como resultado da solução de problemas de adaptação
ao ambiente e de integração interna. [...] funcionam

18 LUZ, Ricardo. Gestão do Clima Organizacional. Rio de Janeiro. Qualitymark,


2003.

Conhecimentos Específicos 15
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

suficientemente bem para serem consideradas válidas e eficiência das organizações através da Racionalização do
podem ser ensinadas a novos integrantes como sendo a forma Trabalho.
correta de perceber, pensar e sentir-se em relação a esses Juntamente com Taylor, Henri Fayol desenvolveu a Teoria
problemas de adaptação externa e integração interna. Clássica, que tinha como objetivo aumentar a eficiência da
Trata-se de indústria mediante sua organização e emprego de princípios
(A) Estrutura organizacional. gerais da administração, na figura abaixo podemos observar a
(B) Cultura organizacional. distribuição dessas teorias e no que cada uma se dedica.
(C) Clima organizacional.
(D) Planejamento organizacional.
(E) Mudança organizacional.

03. (TJ/AM - Analista Judiciário - FGV) O conjunto de


hábitos, crenças, valores e tradições, interações e
relacionamentos sociais típicos de cada organização, é
denominado
(A) Cultura Organizacional.
(B) Clima Organizacional.
(C) Diagnóstico organizacional.
(D) Mudança Organizacional.
Desdobramento da abordagem clássica. Fonte: CHIAVENATO 19.
(E) Aprendizagem organizacional.
A Administração Científica apresenta como objetivo o
04. (COREN/PB - Agente Administrativo - CONTEMAX)
aumento da produtividade da organização através do aumento
A cultura organizacional:
da eficiência no nível operacional, ou seja, por meio dos
(A) Não produz percepções externas à organização.
operários. O modelo enfatiza a análise na divisão do trabalho
(B) Representa as normas informais e não escritas que
pelos operários e preocupa-se em eliminar o desperdício e as
orientam o comportamento dos membros da organização no
perdas sofridas por meio do aumento dos níveis de
dia a dia e que direcionam suas ações para a realização dos
produtividade.
objetivos organizacionais.
(C) É representado pelos sentimentos que as pessoas
Racionalização do Trabalho20
partilham a respeito da organização e que afetam de maneira
positiva ou negativa sua satisfação e motivação para o
Em razão destas duas abordagens surge a Racionalização
trabalho.
do Trabalho que consiste na observação do tempo e em que o
(D) É o conjunto de hábitos, crenças, valores e tradições
trabalho é executado e quais os movimentos necessários para
típicos do contexto social, econômico e cultural do local onde
sua execução, a fim de definir o método e o tempo padrão
a empresa está localizada.
apropriados para melhor executá-lo.
(E) É a distribuição, em várias linhas, de pessoas entre
Tendo em vista que a consequência da eficiência é a
posições sociais que influenciam os relacionamentos entre os
produtividade e que a produtividade é a relação entre a
papéis dessas pessoas.
produção de uma unidade produtora (máquina e operário) e
do tempo de execução, pode-se compreender que quanto
05. (MAPA - Agente Administrativo - FDC) Considere o
maior a eficiência, maior seria a produtividade.
conceito: “significa um modo de vida, um sistema de crenças e
Com isso, Taylor observou que os operários aprendiam
valores, uma forma aceita de interação e de relacionamento
como executar as tarefas ao observar os colegas de trabalho. E
típica de determinada organização”. Segundo Beckhard, é o
notou que isso levava a distintos modos de se fazer a mesma
conceito de:
tarefa com certa variedade de ferramentas e instrumentos.
(A) sistema organizacional;
Notou também que como sempre existe um método mais
(B) desenvolvimento organizacional;
veloz e um instrumento mais apropriado do que os demais,
(C) cultura organizacional;
esses métodos e instrumentos podem ser localizados e
(D) clima organizacional;
melhorados por uma análise científica e um cuidadoso estudo
(E) prática organizacional.
de tempos e movimentos, recebendo o nome de Organização
Racional do Trabalho (ORT).
Gabarito
Segundo Chiavenato21, a ORT se baseia nas características
seguintes:
01.E / 02.B / 03.A / 04.B / 05.C
1. Análise do Trabalho e do Estudo dos Tempos e
RACIONALIZAÇÃO DO TRABALHO
Movimentos: para se racionalizar o trabalho dos operários é
usado o estudo de tempos e movimentos (motion-time study).
Prezado(a) Candidato(a), antes de darmos início ao tema
O trabalho é realizado melhor e com mais economia através da
se faz necessária a compreensão de como o assunto
análise do trabalho, ou seja, da divisão e subdivisão dos
racionalização do trabalho surgiu, e para isso discutiremos
movimentos utilizados na operação de cada tarefa.
brevemente conceitos sobre a Abordagem Clássica e
Observando atentamente a realização de cada tarefa, Taylor
Abordagem Cientifica.
percebeu a possibilidade de dividir cada tarefa em uma série
ordenada com movimentos simples.
A Administração e a Administração Cientifica
Com os movimentos inúteis eliminados, os movimentos
tornavam-se racionalizados com outros movimentos, com o
A Administração Científica foi desenvolvida por Frederick
propósito de economizar o tempo e o esforço do operário. Esse
W. Taylor no início do século XX com o intuito de aumentar a

19 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma 21 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma

visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual. visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual.
- Rio de Janeiro: Elsevier, 2003 - Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.
20 http://admnarede.com/a-racionalizacao-do-trabalho/.

Conhecimentos Específicos 16
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

diagnóstico do trabalho seguia o estudo dos tempos e O estudo dos movimentos se fundamenta na fisiologia e
movimentos, que era determinar o tempo médio que um anatomia do homem. Sendo assim, Gilbreth realizou pesquisas
empregado levava para realizar uma tarefa. sobre os efeitos da fadiga no rendimento do operário.
Adiciona-se a esse tempo, os tempos de esperas, tempos de Observou que a fadiga leva o empregado a diminuir sua
saída do operário da linha para suas necessidades pessoais e produtividade e qualidade do trabalho; é um redutor de
assim, obtém-se o tempo padrão. A partir disso é padronizado eficiência.
o método de trabalho e o tempo de execução. Segundo Chiavenato, para diminuir a fadiga, Gilbreth
O estudo dos tempos e movimentos admite a sugeriu ideias para economizar os movimentos em três
racionalização do método de trabalho e a consolidação do grupos:
tempo padrão para realizar as tarefas. a) Relativos ao uso do corpo humano;
Segundo Chiavenato22, outras vantagens da racionalização b) Relativos ao arranjo material do local de trabalho;
do trabalho são: c) Relativos ao desempenho das ferramentas e do
a) Eliminação do desperdício de esforço humano e dos equipamento.
movimentos inúteis;
b) Racionalização da seleção e adaptação dos operários à Portanto, buscava racionalizar os movimentos,
tarefa; suprimindo os que causam fadiga e os que não estão ligados
c) Facilidade no treinamento dos operários e melhoria da diretamente com o serviço do operário.
eficiência e rendimento da produção pela especialização das
atividades; 3. Divisão do Trabalho e Especialização do Operário: o
d) Distribuição uniforme do trabalho para que não haja estudo dos tempos e movimentos causou uma reforma das
períodos de falta ou excesso de trabalho; operações industriais nos Estados Unidos, extinguindo os
e) Definição de métodos e estabelecimento de normas para movimentos supérfluos e conservando energia e tempo. Umas
a execução do trabalho; das razões do estudo dos tempos e movimentos foi a divisão
f) Estabelecer uma base uniforme para salários equitativos do trabalho e treinamento do trabalhador com o propósito de
e prêmios de produção; aumentar sua produtividade.
Assim, cada operário começou a se especializar na
Frank B. Gilbreth, também no século XX, acompanhou execução de apenas uma atividade para se adaptar aos
Taylor em seus estudos e incorporou a este o estudo dos padrões e normas determinadas pelo método.
tempos e movimentos dos operários como técnica
administrativa básica para a racionalização do trabalho. No 4. Desenho de Cargos e de Tarefas: tarefa é toda atividade
qual os movimentos elementares propostos por eles foram: realizada por uma pessoa no seu trabalho dentro da empresa.
1. Procurar; A tarefa compõe o menor elemento da divisão do trabalho
2. Escolher; dentro de uma organização. Cargo é o conjunto de tarefas
3. Pegar; executadas de maneira periódica ou contínua. O desenho de
4. Transportar vazio; cargos é apontar as tarefas, os meios de execução e as relações
5. Transportar cheio; com os outros cargos existentes. Esse desenho de cargos é a
6. Posicionar (colocar em posição); maneira que um cargo é inventado, traçado e agrupado com
7. Preposicionar (preparar para colocar em posição); outros cargos da empresa.
8. Unir (ligar ou anotar); Posto isso a sintetização no desenho de cargos concede
9. Separar; vantagens como:
10. Utilizar; a) Admissão de empregados com qualificações mínimas e
11. Soltar a carga; salários menores, reduzindo os custos de produção;
12. Inspecionar; b) Minimização dos custos de treinamento;
13. Segurar; c) Redução de erros na execução, diminuindo os refugos e
14. Esperar inevitavelmente; rejeições;
15. Esperar quando evitável; d) Facilidade de supervisão, permitindo que cada
16. Repousar; supervisor controle um número maior de subordinados;
17. Planejar. e) Aumento da eficiência do trabalhador, permitindo maior
produtividade.
Concluiu-se que todo trabalho manual pode ser diminuído
em movimentos elementares (aos quais deu o nome de
therblig, que é o anagrama de Gilbreth), para determinar os
movimentos necessários ao cumprimento das tarefas.
Os movimentos elementares (therbligs) permitem
fragmentar e avaliar qualquer tarefa. Institui o elemento
básico da Administração Científica e a unidade fundamental de
trabalho.

2. Estudo da Fadiga Humana: podemos considerar que


este estudo possui três finalidades:
a) Evitar movimentos inúteis na execução de uma tarefa.
b) Execução econômica dos movimentos úteis do ponto de
vista fisiológico.
c) Seriação apropriada aos movimentos (princípios de
economia de movimentos). A divisão do trabalho e a especialização do operário.
Fonte: Chiavenato23.

22 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma 23 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma

visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual. visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual.
- Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. - Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

Conhecimentos Específicos 17
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

5. Incentivos Salariais e Prêmios de Produção: depois 9. Supervisão Funcional: a especialização do operário


que o trabalho é analisado, as tarefas são racionalizadas e o deve ser acompanhada pelo supervisor. No entanto Taylor era
tempo para realização das tarefas é padronizado. Então é contra à centralização da autoridade e se propunha a
selecionado o operário para treinamento afim de se encaixar supervisão funcional, que é a existência de vários
no método preestabelecido. Resta fazer com que o funcionário supervisores, sendo cada um deles especializados em
colabore com a organização e trabalhe dentro dos padrões de determinada área e, portando com autoridade funcional. Para
tempo. Para ter essa colaboração, Taylor e seus colaboradores Taylor a organização do tipo excelente é a organização
desenvolveram incentivos salariais e prêmios de produção. O funcional. A administração funcional consiste em dividir o
conceito básico é de que a remuneração quando trabalho de maneira que cada funcionário execute a menor
fundamentada no tempo (salário mensal, diário ou por hora) variedade possível de funções. Sempre que possível, cada
não encoraja ninguém a trabalhar mais e deve ser alterada pela funcionário deverá limita-se à execução de uma só função.
remuneração baseada na produção de cada operário (por Segundo Chiavenato24, para Taylor, "a característica mais
exemplo: salário por peça): o operário que produz menos, marcante da administração funcional consiste no fato de que
ganha menos e o que produz mais, ganha de acordo com sua cada operário, em lugar de se pôr em contato direto com a
produção. O estímulo salarial adicional para que os administração em um único ponto, isto é, por intermédio de seu
empregados ultrapassem sua produção habitual é o prêmio de chefe de turma, recebe orientação e ordens diárias de vários
produção. encarregados diferentes, cada um dos quais desempenhando sua
própria função particular".
6. Conceito de Homo Economicus: a administração A concepção funcional de supervisão causou muitas
Científica fundamentou-se no conceito de homo economicus, críticas, pois foi questionado por quê um funcionário não pode
ou seja, o homem econômico. Segundo esse conceito, toda ser subordinado de dois ou mais chefes. Apesar disso, o tipo
pessoa é influenciada por recompensas salariais, econômicas funcional de Administração foi uma revolução e possibilitou
e materiais. Em outras palavras, o homem procura trabalho uma previsão do rumo que os problemas administrativos
para ganhar a vida com a remuneração que o trabalho teriam que tomar com o aumento da complexidade das
proporciona. O homem é incentivado a trabalhar pela organizações.
necessidade de dinheiro para viver e medo da fome. Sendo
assim, as recompensas salariais e os prêmios de produção
influenciam os trabalhadores a se esforçarem mais, fazendo
com que ele desenvolva a produção com o máximo de
eficiência. Depois que o operário é selecionado, lhe é ensinado
o método de trabalho e sua remuneração condicionada à
eficiência, o operário passa a produzir o máximo dentro da sua
capacidade física.

7. Condições Ambientais de Trabalho, como Iluminação


e Conforto: a eficiência não depende só do método de trabalho
e do incentivo salarial, mas também de um conjunto de
condições de trabalho que garantem o bem-estar físico e
diminuem a fadiga do trabalhador.
As condições de trabalho que a Administração Científica
mais se atentou foram: A supervisão funcional.
a) Adequação de instrumentos e ferramentas de trabalho e Fonte: Chiavenato25.
de equipamentos de produção para minimizar o esforço do
operador e a perda de tempo na execução da tarefa; Questões
b) Arranjo físico das máquinas e equipamentos para
racionalizar o fluxo da produção; 01. (QC - Segundo Tenente - Administração - MB)
c) Melhoria do ambiente físico de trabalho de maneira que Taylor, Fundador da Administração Científica, na tentativa de
o ruído, a ventilação, a iluminação e o conforto no trabalho não substituir métodos empíricos e rudimentares pelos métodos
reduzam a eficiência do trabalhador; científicos, concebeu a Organização Racional do Trabalho
d) Projeto de instrumentos e equipamentos especiais, (ORT).
como transportadores, seguidores, contadores e utensílios
para reduzir movimentos inúteis. Assinale a opção que, de acordo com Chiavenato (2011),
NÃO contêm um dos aspectos nos quais a ORT fundamenta-se.
8. Padronização de Métodos e de Máquinas: a (A) Conceito de homo economicus.
organização racional do trabalho foi além da preocupação com (B) Padronização.
a análise do trabalho e se estendeu ao: estudo dos tempos e (C) Condições ambientais de trabalho.
movimentos, a fadiga do operário, a divisão do trabalho, a (D) Comportamento social dos empregados.
especialização do operário, a planos de incentivos salariais, a (E) Incentivos salariais.
padronização dos métodos e processos de trabalho, a
padronização das máquinas e equipamentos, as ferramentas e 02. (ICMBIO - Técnico Administrativo - CESPE) Acerca
instrumentos de trabalho, as matérias-primas e componentes, da abordagem clássica da administração, julgue os itens a
com a intenção de reduzir a versatilidade e a diversidade no seguir.
processo produtivo e, então, eliminar o desperdício e
aumentar a eficiência. A principal preocupação de Taylor era o aumento da
eficiência na produção, o que reduziria os custos e aumentaria

24 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma 25 CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração: uma

visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual. visão abrangente da moderna administração das organizações. 7ª ed. rev. e atual.
- Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. - Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

Conhecimentos Específicos 18
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

os lucros, possibilitando aumentar a remuneração do Cada ser é dotado de entendimento próprio e sendo assim
trabalhador a partir de sua maior produtividade. cada um tem uma visão muito particular a seu respeito, talvez
( ) Certo ( ) Errado por isso e pela importância do tema alguns valores são
destaque nesta questão.
03. (IF/RJ - Administrador - IF/RJ) Ao se aplicar o Bastaria considerar que a liderança é o melhor modelo a
Diagrama de Ishkawa, para verificar as possíveis causas da ser implementado em qualquer ambiente, mas estaria
pouca eficiência de um determinado departamento com confrontando com modelos onde à chefia é aplicada com
tarefas mais rotineiras, de um determinado IF, chegou-se a um sucesso ou ao menos os resultados dão a prova disso.
fator inicial: a grande variação de duração no desempenho das Segundo o dicionário Aurélio, podemos conceituar:
tarefas pelos diversos funcionários do departamento. Líder: Um chefe, um guia, aquele que representa um
grupo.
Logo, indique qual destes estudos poderia efetivamente Chefe: Pessoa que comanda, que dirige; o cabeça; o alto
colaborar para a solução desse problema. escudo; tratamento irônico que geralmente é dado a um
(A) Teoria de Campo de Lewin desconhecido.
(B) Estudo de Tempos e Movimentos Enquanto a primeira definição está mais ligada com uma
(C) Teoria do Zero Defeito postura de orientação, coordenação, direção, a segunda
(D) Estudo dos Sistemas de Administração definição trata mais no sentido de autoritarismo, de ordem, de
(E) Estudo das Necessidades Humanas seguimento de regras e normas.
Enquanto o Líder é conhecido como aquele que orienta as
04. (CONAB - Assistente Administrativo - IADES) A pessoas a fazerem de bom grado aquilo que é proposto,
busca pela “melhor maneira”, por meio do estudo de tempos e geralmente pedindo e não impondo além de estar aberto a
movimentos e estabelecimento de padrões de produção, é considerar contestações para sua análise. Sua postura é mais
característica da escola da administração denominada voltada a participação de todos. Nesse caso a postura está mais
(A) Estruturalismo. voltada à ideia de motivação, respeito, conquista, atenção e a
(B) Relações Humanas. construção de um ambiente harmônico em prol dos objetivos
(C) Administração Científica. coletivos.
(D) Sistemas Abertos. Nas organizações empresariais o Chefe é aquele conhecido
(E) Teoria da Contingência. por dar ordens diretas e incontestáveis aos demais. Faz
executarem tarefas através da sua imposição, obrigando os
Gabarito demais a cumprirem, sem considerar que muitas vezes
aspectos relativos às condições humanas estão envolvidos e
01.D / 02.CERTO / 03.B / 04.C podem em certos momentos ser feito de maneira diferente ou
menos imediata e quase sempre de forma inflexível. Muitos
LIDERANÇA defendem a necessidade dessa postura em dados momentos,
mas no caso dos chefes esta é sempre a mesma postura
Liderança é a arte de comandar pessoas, atraindo observada.
seguidores e influenciando de forma positiva mentalidades e Pessoas em particular têm uma ou outra postura
comportamentos. A capacidade de gerir e conduzir pessoas profissional e como as empresas são movidas por pessoas em
rumo a grandes resultados é uma tarefa que exige uma muitas organizações chefes autoritários se chocam com
habilidade de liderança bem desenvolvida. líderes que defendem outra forma de comportamento, sendo
A liderança pode surgir de forma natural, quando uma motivo de desentendimentos entre as partes, os colaboradores
pessoa se destaca no papel de líder, sem possuir forçosamente buscam atuar em um ambiente mais participativo mais
um cargo de liderança. É um tipo de liderança informal. propenso a condução de um líder, enquanto chefes buscam
Quando um líder é eleito por uma organização e passa a exatamente o contrário, um ambiente sem a participação
assumir um cargo de autoridade, exerce uma liderança formal. nenhuma destes.
A liderança é o elemento promotor da gestão, responsável Considere a situação onde um profissional se configure
pela orientação, estímulo e comprometimento para o alcance líder dentro de determinada empresa com a cultura voltada
e melhoria dos resultados organizacionais e deve atuar de para a hierarquia rígida, ou então se configure chefe em uma
forma aberta, democrática, inspiradora e motivadora das organização com a cultura voltada para a liderança
pessoas, visando ao desenvolvimento da cultura da excelência, participativa, pois é o que acontece na prática em muitas
à promoção de relações de qualidade e à proteção do interesse organizações daí o porquê dos desentendimentos entre essas
público. É exercida pela alta administração, entendida como o partes.
mais alto nível gerencial e assessoria da organização. Se não houver um alinhamento entre as partes torna-se
Por isso, é fundamental que toda empresa possua um líder desgastante para qualquer um tomar sobre si tais
de excelência. Um bom líder consegue administrar sua equipe responsabilidades e os problemas ao invés de melhorarem
de forma efetiva, delegar tarefas, estipular prazos e inspirar acabam por surgir ou ressurgir com mais intensidade.
profissionais a darem o seu melhor em qualquer atividade.
Tudo isso por meio do bom exemplo de suas ações e "O chefe existe naquelas organizações que não precisam -
comportamentos. ou não querem ser eficientes, normalmente no setor público
ou empresas familiares, onde os privilégios pessoais são mais
Liderança e Chefia importantes que projetos de longo prazo".

Na tentativa de extrair o máximo de cada colaborador, "Líderes estão preocupados com o futuro e não com o
chefes e líderes são facilmente detectados, se seus hábitos e presente, ou melhor, preocupam-se em cumprir o necessário
atitudes forem colocados em evidência ao se depararem com a no presente para garanti-lo e, além disso, preparar a
tomada de uma importante decisão, por exemplo. organização para os desafios vindouros".
A identificação entre Chefia e Liderança é essencial para
garantir a eficiência de uma gestão, pois há grande diferença Sentimento de posse talvez possa traduzir está explanação
entre as competências apresentadas pelo chefe e pelo líder a respeito dos chefes, uma vez que adquirem esse sentimento
refletindo diretamente no desempenho da equipe de trabalho. só enxergam sua posição de “status” dentro da organização

Conhecimentos Específicos 19
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

considerando os demais como inferiores na escala de seus Vive com os olhos voltados para Vive com os olhos no
próprios valores. o possível horizonte
Já os líderes apontam com um sentimento mais coletivista Imita Inventa
entendendo que a organização só é capaz de atingir o sucesso Aceita o status “quo” Desafia
se cada um doar um pouco do seu melhor. É seu próprio
O chefe precisa dominar seu funcionário para mostrar que É bom soldado clássico
comandante
está no controle, e de certa forma, se torna um dependente, Faz as coisas direito Faz as coisas certas
que na maioria das vezes não consegue resolver certos
problemas por si só. Além disso, o chefe faz com que as regras Estilos e Técnicas de Chefia26
sejam cumpridas. Ele manda e faz com que tudo aconteça pela
ordem. Na função de chefia algumas atitudes específicas, tais
Já no caso do líder, faz uma combinação de estratégia e como: organizar, comandar e controlar determinarão uma boa
caráter para atingir metas e objetivos para extrair o máximo administração. Perceba que a diferença entre Líder e Chefe é
de cada pessoa que trabalha ao seu lado, ouvindo ideias e destacada até mesmo na forma de tratamento dos
gerando responsabilidades. Sempre disposto a servir, funcionários, mais especificamente em denominá-los. Na
aprender e sempre em uma posição de humildade para poder liderança os funcionários são chamados de colaboradores,
agregar cada vez mais à sua equipe. parceiros e na Chefia os funcionários são muitas vezes
Toda organização deve se preocupar com esta questão e denominados como subordinados ou empregados, supondo a
não tentar impor a qualquer custo sua maneira de trabalho aos ideia de obediência à hierarquia.
colaboradores, algumas justificam a necessidade de ter em seu
quadro chefes autoritários que imponham regras rígidas, Os Estilos de Chefia mais presentes nas organizações são:
senão ninguém obedece, enquanto outras dão valor à presença - Autocrático ou Autoritário;
de líderes flexíveis mais voltados à motivação e - Democrático ou Consultivo Participativo;
multiplicadores de conhecimento, e não há nada de errado - Liberal;
com isso, só que alguém com características de um líder - Paternalista;
encontra dificuldades em se conformar num cargo de chefe, - Situacional; e
enquanto o oposto também é verdadeiro. - Emergente.
O grande impasse está em mesclar os dois tipos e isso se
encontra com certa frequência, tratam os colaboradores de Autocrático ou Autoritário
uma forma rígida esperando deles um comportamento Conhecido como ditatorial. É exercido por gerentes
participativo enquanto esperam que os chefes imponham centralizadores das decisões, que resolvem todos os
regras incontestáveis e se comportem como líderes problemas, não delegam e são os únicos a emitir ordens. Na
motivadores. gestão desse tipo de chefia não existe diálogo, nem
Nessas organizações a própria cultura organizacional oportunidade de participação ou sugestão por parte dos
impede que seja desenvolvido um trabalho sinérgico entre funcionários, ou seja a gestão participativa não é bem-vinda.
colaboradores e diretrizes. O cumprimento de ordens e regras é extremamente
Seja como for e que tipo de organização se empreenda um rigoroso, de forma a desenvolver no subordinado maior
trabalho, o importante é que se tenha claro que tipo de disciplina quanto aos prazos, metas e objetivos. Os
ambiente profissional se deseja construir, se as atividades funcionários executam os serviços como autômatos27. O chefe
diárias e o relacionamento com o público em geral afetam de autocrático é extremamente dominador e pessoal nos elogios
forma positiva ou negativa os resultados finais. e nas críticas ao trabalho de cada membro do grupo.
Conhecer com clareza qual o tipo de negócio e em que área A gestão com esse tipo de chefia pode encaixar
atua, pois nem toda organização necessariamente tem de se perfeitamente em empresas que lidam com excesso de
preocupar em formar líderes, assim como nem toda burocracia e possuem prazos de trabalho muito curtos. Porém,
organização necessariamente deve se preocupar em promover se a cultura e política da empresa não se encaixar dentro deste
chefes. perfil, esse estilo de chefia pode ofuscar a colaboração dos
Criar um ambiente harmônico levando em consideração a funcionários, impedindo que desenvolvam novas ideias ou
importância que todos exercem, pode ser o início do sucesso sugestões. Sendo assim, os funcionários podem sentir-se
de uma organização que atenta a essas questões mudam sua desmotivados ou mesmo acomodados ao cargo e à rotina de
maneira de enxergar seus colaboradores e passam a tomar trabalho.
certa cautela na hora de nomear seus líderes ou chefes.
O lado negativo é conhecido por muitos, Democrático ou Consultivo Participativo
descontentamento entre membros da equipe e chefias, uma Também conhecido como participativo, neste estilo os
queda de braço sem efeitos positivos para ambos os lados até funcionários não se limitam apenas a cumprir ordens, mas
que o colaborador “decida” se auto demitir. também participam do processo decisório, dando suas
contribuições ao superior. Neste estilo de gestão, o chefe
Características permite que os funcionários trabalhem com a moral elevada,
Chefe Líder com maior estímulo, mais satisfeitos e em consequência
Administra Inova produzem mais.
É uma cópia É original Este estilo proporciona também mais camaradagem,
Mantém Desenvolve cooperação e espírito de equipe. (Quem participa de uma
Prioriza sistemas e estruturas Inspira confiança decisão normalmente se compromete mais com o resultado).
Tem uma visão de curto prazo Perspectiva de futuro O Chefe (líder) preocupa-se com participação do grupo,
Pergunta “o quê” e “Por estimula e orienta, acata e ouve as opiniões do grupo, pondera
Pergunta “como” e “quando” antes de agir. Aquele que determina, junto com o grupo, as
quê”
diretrizes, permitindo o grupo esboçar as técnicas para

26 Benito Pepe – O líder e estilos de Liderança e Chefia. 27 Um autômato ou autómato é uma máquina ou robô que se opera de

http://www.benitopepe.com.br/2010/11/14/o-lider-e-estilos-de-lideranca-ou- maneira automática.


chefia/.

Conhecimentos Específicos 20
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

alcançar os objetivos desejados. É impessoal e objetivo em todos possam colaborar, pois o objetivo de crescimento é
suas críticas e elogios. Para ele, o grupo é o centro das decisões. comum a qualquer funcionário, do porteiro ao presidente.
Acreditamos que a ação do líder democrático é de suma
importância para o progresso e sucesso de uma Situacional
organização. Tal como um sacerdote, que possa dar o exemplo É aquele perfil de chefe que assume seu estilo de liderança
de Moisés do Egito, (quando estava com o povo defendia Deus, dependendo mais da situação do que da personalidade. A
quando estava com Deus defendia o povo). postura deste líder brota ante as diferentes situações que ele
É trabalhado a Gestão Participativa, ou seja, todos os níveis detecta no dia a dia. Possui um estilo adequado para cada
hierárquicos contribuem com ideias, sugestões, propostas de situação, em situações que exige uma postura mais incisiva e
melhorias e mudanças, ou seja, a gestão é aberta para receber rigorosa esse chefe toma a situação para si e sabe assumir tal
novos conhecimentos vindos de qualquer funcionário. A chefia postura, ou quando necessita ser mais cauteloso e pragmático
atuando como de forma democrática, permite que os este chefe também saberá assumir tal postura. Então
funcionários sintam-se motivados, reconhecidos e mais basicamente, depende do contexto da situação, quais os
engajados a desempenharem sua função e cargo. A reação do pontos críticos, os pontos que podem ser relevados, e assim
grupo é de interação, participação, colaboração e entusiasmo. por diante.
Esse estilo de chefia pode ser muito apropriado se o chefe
Liberal conseguir balancear suas atitudes, não for tão extremista a
É o perfil de gerente “bonzinho”, que não se preocupa em ponto de seus funcionários terem receio de estabelecer uma
demasia com os problemas e deixa ficar como está para ver o comunicação por não reconhecerem qual a postura que o chefe
que acontece. Cada um exerce as atividades por sua livre e tomará, se será positiva ou negativa. O ideal é que o chefe
espontânea vontade de acordo com suas iniciativas próprias demonstre que possui flexibilidade para analisar as situações
em direção nunca coincidentes. e para tomar a decisão que seja cabível. Assim o funcionário
O gerente vive bem com todos, mas a organização ninguém entenderá perfeitamente que a postura do chefe dependerá do
sabe para onde vai. Os funcionários mostram suas qualidades, grau de importância/responsabilidade do assunto, bem como
mas não se consegue canalizá-las para os objetivos. É aquele seu prazo de cumprimento.
que participa o mínimo possível do processo administrativo. E deixar claro que ele analisa a situação colocada e não é
Dá total liberdade ao grupo para traçar diretrizes. Apresenta influenciado por situações alheias, como por exemplo
apenas alternativas ao grupo. problemas pessoais, problemas familiares, problemas da
A sensação geral de falta de progresso dá margem a que os empresa mas que não tenham a ver com o que está sendo
membros se tornem desinteressados e sem entusiasmo. Sendo tratado em determinado momento. Em outras palavras, o
assim, esse estilo de chefia pode fazer com que os funcionários chefe situacional não é aquele que deixa as situações adversas
sintam-se deslocados ou mesmo alheios aos objetivos interferir no seu humor e consequentemente reage de forma
organizacionais, e fiquem sem entender qual o sentido do distinta, mas sim aquele que pondera as situações a serem
trabalho, a missão, visão e valores da organização. resolvidas e toma uma postura de acordo com o grau de
Esse sentimento por parte dos funcionários é muito relevância.
prejudicial à imagem e ao desempenho da empresa, uma vez Sendo assim os funcionários, podem sentir-se motivados e
que as pessoas que fazem uma empresa são peças-chave para coordenados, pois sabem que o chefe é flexível e por isso sua
o seu sucesso. Os funcionários precisam ter metas e objetivos postura sempre será primeiramente analisar a situação,
a serem cumpridos, dentro de cada cargo e função, precisam levando em conta os pontos a favor e contra. Esse tipo de
ser cobrados para que percebam a importância das atividades, postura é positiva no sentido de que desencadeia nos
e para que desenvolvam maior responsabilidade. A reação do funcionários uma visão sistêmica das situações,
grupo geralmente é ficar perdido, não ficando coeso. consequentemente ensinando-os a tomar a mesma postura do
chefe, analisando situação por situação. A reação do grupo é de
Paternalista segurança e motivação, desde que o chefe saiba ponderar suas
Neste estilo de chefia o subordinado é protegido pelo posturas.
gerente, independente do seu grau de competência
profissional ou de seu desempenho no trabalho. É Emergente
caracterizada pela existência de um grupo de “protegidos”, que Diz respeito àquele chefe que surge e assume o comando
recebem os benefícios do chefe, as melhores tarefas são deles, por reunir mais qualidades e habilidades para conduzir o
os melhores salários e assim por diante, gerando em grupo aos objetivos diretamente relacionados a uma situação
contrapartida, a rebeldia do grupo oposto ao dos protegidos. específica. Por exemplo, num caso extraordinário, onde
Éste estilo pode assumir ainda o caráter de “ditadura determinadas ações devem ser traçadas de imediato. O grupo
camuflada”, em que a mensagem do gerente aos subordinados reage bem, participa, colabora, sabendo que se houver
é algo como “Faça o que eu mando e eu o protegerei”. Ésse emergência, o líder saberá o que fazer.
estilo de gestão tem como principal característica demonstrar Neste estilo de chefia as equipes de profissionais podem
que os funcionários que possuem um melhor desempenho são sentir-se motivadas, pois geralmente quando um chefe
aqueles que terão mais prestígio pelo chefe. emergente toma a frente de determinadas atividades, é porque
Sendo assim, esse estilo de chefia pode provocar nos há a extrema necessidade do perfil deste profissional dentro
funcionários que não são englobados pela proteção do chefe, da área ou departamento.
certa insatisfação, ora pela comunicação que não flui bem Seja para alavancar a produtividade, seja para aumentar a
entre o chefe e os demais funcionários e portanto ocasiona um motivação das equipes, seja para maior rigidez no
desentendimento entre ambas as partes. De um lado os cumprimento de prazos e entregas, seja para aprimorar
funcionários não sabem o que fazer para serem inseridos no processos, seja para trabalhar uma comunicação eficiente.
grupo dos “favoritos” e por outro lado o chefe ou gerente não Esse tipo de chefia é interessante pois habilita os profissionais
sente interesse em dar atenção ou prioridade a esse grupo, a saírem do comodismo e se locomoverem rumo ao
pois não percebe os esforços desse grupo. crescimento. Quando um chefe emergente chega para liderar
O estilo de chefia Paternalista não é o mais eficiente dentro um setor ou departamento, muitas modificações e melhorias
das organizações, pois ocasiona dispersão de profissionais e são feitas, isso traz desafios aos funcionários e faz com que
formação de pensamento individualista. Uma organização enxerguem suas rotinas de trabalho de maneira diferenciada.
deve trabalhar de forma sistêmica, em equipe, de maneira que

Conhecimentos Específicos 21
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Estilos e Técnicas de Líder existe uma equipe, a meta é alcançada com o esforço de todos,
tanto líderes quanto liderados29.
De acordo com Iannini28, existem três Estilos de Liderança: A liderança não deve ser confundida com gerência ou
- Autoritária ou Autocrática; chefia. Para ser um líder, não precisa ser necessariamente um
- Liberal; e chefe; basta ter conhecimento e habilidades que façam com
- Democrática. que o grupo busque a realização dos objetivos.

Líder Autocrático A Liderança e o Administrador


Determina diretrizes sem a participação do grupo, além de
determinar as técnicas para a execução das tarefas. É ele Movimentar as pessoas através de ações condicionadas
também que indica qual a tarefa de cada um dos colaboradores está ao alcance de qualquer administrador. Mas desbloquear a
e quem será o companheiro de trabalho de cada um. É sinergia potencial que elas trazem, ao ingressarem na
inflexível e dominador, causando mal-estar organizacional. organização, e canalizar a energia daí liberada, ao mesmo
Tem postura essencialmente diretiva, dando instruções tempo que providencia que ela não venha a ser estancada ou
sólidas, e não deixa espaço para criatividade dos liderados. mesmo perdida por frustrações e desenganos, é atributo para
Este líder, nos elogios ou nas críticas que faz, dirige-se líderes.
diretamente aos colaboradores, nominando publicamente os Para tanto, espera-se que eles tenham sensibilidade
eventuais autores de faltas cometidas e/ou de atos dignos de suficiente para detectar as necessidades das pessoas, não para
elogios. manipular ou descartar tais necessidades, mas para conviver
As consequências desta liderança estão relacionadas com produtivamente com elas e ajudar seus portadores na busca da
a ausência de espontaneidade e de iniciativa, e pela satisfação. Ao mesmo tempo em que assim agem, estes líderes
inexistência de qualquer amizade no grupo. O trabalho só se estão constantemente em busca de auto realização e, nesse
desenvolve na presença do líder, visto que, quando este se processo, levam consigo seus seguidores, estando sempre um
ausenta, o grupo produz pouco e tende a indisciplinar-se. É o passo à frente deles.
estilo que produz maior quantidade de trabalho. O líder, no novo contexto, deve ter a habilidade de tornar a
atividade significativa para o subordinado, valorizando o
Líder Liberal esforço e conduzindo-o ao ponto desejado. Não se trata de
Também denominado Laissez-Faire: o líder não se impõe e manipular, mas de obter a compreensão sobre a real
não é respeitado. Os liderados têm total liberdade para tomar motivação do outro.
decisões, quase sem consulta ao líder. Não há grande Portanto um bom administrador é capaz de desempenhar
investimento na função, havendo participações mínimas e o papel do líder com sucesso, de forma a conduzir a equipe a
limitadas por parte do líder. O grupo é que decide sobre a desenvolver a equipe e conseguir alcançar os resultados
divisão das tarefas e sobre quem trabalha com quem. Os esperados pela organização.
elementos do grupo tendem a pensar que podem agir
livremente, tendo também desejo de abandonar o grupo. O Poder e Autoridade30
líder não regula e nem avalia o grupo, e faz alguns comentários
irregulares sobre as atividades apenas quando questionado. A Para Weber31, a relação entre a ordem e o comando
produção não é satisfatória, visto que se perde muito tempo (autoridade) que se estabelecem entre os indivíduos é dividida
com discussões e questões pessoais. Este é frequentemente em três itens: a tradição, o carisma e a burocracia.
considerado o pior estilo de liderança. Autoridade Tradicional: quando uma pessoa ou grupo
social obedece a um outro porque tal obediência é proveniente
Líder Democrático do hábito herdado das gerações anteriores. A tradição é
O Líder assiste e instiga o debate entre todos os extrínseca ao líder. A autoridade tradicional não anula a
colaboradores. É o grupo que esboça as providências e técnicas presença de outras, tais como as habilidades pessoais.
para atingir os objetivos e todos participam nas decisões. Cada Autoridade Carismática: é proveniente das
membro do grupo decide com quem trabalhará e o próprio características pessoais dos indivíduos. Sua base de
grupo que decide sobre a divisão das tarefas. O líder procura legitimação é a devoção dos seguidores à imagem dos grandes
ser um membro igual aos outros elementos do grupo, não se líderes religiosos, sociais ou políticos. Portanto, a ideia de
encarregando muito de tarefas. carisma está associada às qualidades pessoais e à posição
É objetivo, e quando critica limita-se aos fatos. Este tipo de organizacional ou às tradições. O carisma é, em muitos casos,
liderança promove o bom relacionamento e a amizade entre o a base explicativa de autoridades informais nas organizações.
grupo, tendo como consequência um ritmo de trabalho suave, Autoridade Burocrática: também conhecida como
seguro e de qualidade, mesmo na ausência do líder. O Racional-Legal, é a principal base da autoridade no mundo
comportamento deste líder é de orientação e de apoio. É o contemporâneo. Apesar das modernas organizações formais
estilo que produz maior qualidade de trabalho. (Estado, organizações públicas e privadas, etc.) procurarem
Percebe-se que a liderança autocrática evidencia o líder, tratar a liderança como um atributo de cargos específicos, que
enquanto a liderança liberal evidencia os subordinados e a deve ser legitimamente aceita pelos indivíduos, a hierarquia
liderança democrática evidencia tanto no líder como nos em uma organização tem como um dos objetivos emprestar
subordinados. Líderes influenciam liderados e liderados aos ocupantes dos cargos o direito de tomar decisões e de se
também influenciam seus líderes, portanto deve-se lembrar de fazer obedecido, dentro de uma divisão pré-estabelecida e
que o relacionamento entre os membros da equipe pode aceita de antemão. A autoridade burocrática, desta forma, é
também interferir no estilo que o líder adotará. extrínseca à figura do líder, ela é de caráter temporário e
Sendo assim, cabe a cada líder escolher qual o estilo mais pertence ao cargo da pessoa que ocupa. A autoridade formal
se adapta às suas características e situações para que os tem como característica o uso da “força” e a necessidade de
objetivos sejam alcançados rapidamente, visto que quando manter a ordem e estabilidade depende da delegação da
autoridade burocrática.

28 IANNINI, Pedro Paulo. Chefia e liderança: capacitação gerencial. Viçosa: 30 FARIA, J. H; MENEGHETTI, F.K. Liderança e Organizações – Leadership

Aprenda Fácil, 2000. and Organizations. Volume II – número 2, 2011.


29 FACHADA, Maria Odete. Psicologia das Relações Interpessoais. 6. Ed. Lisboa: 31 WEBER, Max. Economia y sociedad. México-DF: Fondo de Cultura

Rumo. 2003. Económica,1992.

Conhecimentos Específicos 22
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Outras duas formas de autoridade são identificadas nos Poder e Liderança34


estudos organizacionais: a autoridade pelas relações pessoais
e pela competência técnica. Liderança, assim como o poder, só pode ser percebida nas
A autoridade pela relação pessoal: é aquela atribuída às suas manifestações. Entretanto, o conceito de liderança não
relações que se estabelecem entre os indivíduos. Estas deve ser confundido com o conceito de poder. Ambos se
relações são de caráter pessoal e estão relacionadas com os relacionam por partirem da mesma fonte, a legitimidade no
vínculos sociais – amizade, relacionamento com pessoas âmbito coletivo, mas não possuem conotações semelhantes.
importantes, etc. Sendo a autoridade uma das bases do poder, reduzir o conceito
A autoridade por competência técnica: está relacionada de liderança a uma manifestação da autoridade é tentar
com a influência no comportamento alheio através da compreender as expressões maiores que envolvem as relações
superioridade do líder no plano do conhecimento. Os sociais para além do visível.
seguidores se deixam influenciar por acreditarem que seus Segundo Schermerhorn35, liderança eficaz se apoia na
líderes possuem competências e conhecimentos superiores maneira como um gerente usa o “poder” para influenciar o
aos seus. Uma forma não exclui as outras. comportamento de outras pessoas.
Para Kernberg32, que concorda com as formas acima Vejamos alguns conceitos:
identificadas, a liderança refere-se ao reconhecimento que os Poder: é a habilidade para conseguir que outra pessoa faça
liderados creditam ao líder na execução das suas tarefas. A alguma coisa que você quer que seja feita, ou seja, fazer com
liderança, aliada à autoridade geral, é um importante fator que as coisas aconteçam da maneira com que você quer.
para o cumprimento dos objetivos estabelecidos. No entanto, Liderança: é a maneira como se usa o poder e poder é o
ambas necessitam de outras fontes de autoridade, tais como o exercício da autoridade.
conhecimento técnico do líder, suas habilidades humanas e O conceito de liderança deve partir de uma definição
sua personalidade. conceitual mais específica e menos reducionista. Para tal, é
As delegações de autoridade inadequadas ou excessivas necessário antes reforçar o conceito de poder, levando-se em
são problemas frequentes e isto se deve, em parte, ao processo conta as formas inapropriadas da utilização do seu termo. O
de racionalização que ocorre nas organizações. A estrutura conceito a ser utilizado deve-se ao fato de que sua sustentação
organizacional, cada vez mais dominada pela burocratização e encontra-se em uma reflexão que procura distinguir o uso do
pela supremacia do uso da técnica, faz com que nem sempre as termo poder com suas formas de manifestação.
delegações de autoridade sejam respaldadas por aqueles que
recebem o novo líder. Assim, segundo Faria36, o poder pode ser definido como:
A perda da autoridade, no sentido restrito da palavra, (...) a capacidade que tem uma classe social (ou uma fração ou
reduz a clareza das tarefas a serem executadas. Isto implica segmento), uma categoria social ou um grupo (social ou
não só na perda do controle do líder em relação aos seus politicamente organizado) de definir e realizar seus interesses
liderados, como também na redução da credibilidade frente objetivos específicos, mesmo contra a resistência ao exercício
aos seus superiores. Esta condição provoca uma desconfiança desta capacidade e independentemente do nível estrutural em
geral na sua capacidade de manutenção e coesão dos grupos que tal capacidade esteja principalmente fundamentada. O
(subordinados e superiores) quanto a sua capacidade de exercício do poder adquire continuidade e efetividade política
atingir os objetivos. quando do acesso do grupo ou da classe social ao comando das
A autoridade, portanto, não passa, nesse sentido, de uma principais organizações, das estruturas institucionais ou
habilidade específica, de forma que ser um líder torna-se um políticas da sociedade, inclusive aquelas criadas como
objetivo como outro qualquer. Seu caráter instrumental é resultado de um processo de transformação, de maneira a
reforçado pelas propostas dos gerencialistas, que enxergam a colocar em prática ou a viabilizar tal exercício.
liderança como mais uma técnica para ser aprendida. O primeiro ponto importante a salientar é que o poder se
A tentativa de utilizar a Teoria Weberiana da autoridade, manifesta em classes sociais, categorias sociais e grupos
neste tipo de abordagem, acaba por simplificar o problema da socialmente e politicamente organizados. Isto quer dizer que o
liderança, caindo na insensatez de supor que as três formas da poder não se manifesta somente em ambientes legalmente
autoridade (tradicional, carismática e burocrática) possam formalizados.
condicionar todas as explicações possíveis para as abordagens O segundo ponto é que as classes sociais, as categorias
conceituais da liderança. sociais ou os grupos política e socialmente organizados
A teoria da autoridade de Weber jamais teve esta buscam as realizações de objetivos específicos.
finalidade de ser uma teoria da liderança e só consegue ser É importante observar que apesar dos indivíduos
utilizada como tal por preencher as três dimensões básicas das procurarem atingir os objetivos específicos comuns, não se
relações sociais: deve esquecer que cada membro vincula-se a um grupo para
- A dimensão pessoal (representada pela autoridade realizar seus objetivos individuais. Isto acontece devido às
carismática); diferenças pessoais de cada integrante. Aqueles que
- A relação social (representada pela autoridade conseguem colaborar de forma diferenciada para que a classe
tradicional); e social, categoria social ou grupo social atinjam os objetivos
- A relação estrutural (representada pela relação racional- coletivos serão destacados pelos demais integrantes: é
legal ou burocrática). exatamente aqui que aparece a liderança.
Por fim, o poder é uma capacidade coletiva e, como tal,
Estas dimensões enquadram praticamente todas as deve ser adquirida, desenvolvida e mantida. Os indivíduos
possibilidades que podem ocorrer nas relações sociais. inserem-se em suas relações a partir de funções que
Portanto, elas não devem ser confundidas com as reais “forças” desempenham no âmbito coletivo, de forma orgânica ou não,
que guiam as ações da liderança, mas como bases das relações podendo influir, coordenar, liderar, representar, organizar e
de poder (Faria33). conferir legitimidade. O poder e suas manifestações estão

32 KERNBERG, Otto F. Factors in the psychoanalytic treatment of 35 SCHERMERHORN Jr., JOHN R. Administração. 5. ed. Rio de Janeiro: LTc

narcissistic personalities. 1970. Editora, 1999.


33 FARIA, José Henrique de. Poder e relações de poder. Curitiba: 36 FARIA, José Henrique de. Poder e relações de poder. Curitiba:
UFPR/CEPPAD, 2001. UFPR/CEPPAD, 2001.
34 FARIA, J. H; MENEGHETTI, F.K. Liderança e Organizações – Leadership and

Organizations. Volume II – número 2, 2011.

Conhecimentos Específicos 23
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

interligados dentro de um processo histórico e dialético, sobre sensibilidade para aceitar e reavaliar as críticas que se dirigem
a influência constante das mudanças sociais. a ele.
Liderança pode ser entendida como uma manifestação de Os líderes, sendo pessoas, são passíveis de cometer erros.
natureza tanto psicológica quanto social e política que ocorre: É natural, desta forma, que algumas de suas decisões e atitudes
- No interior de uma classe social (numa fração ou possam frustrar os integrantes do grupo; estes algumas vezes
segmento), categoria social ou grupos formais ou informais têm em seu imaginário a figura idealizada do líder, uma pessoa
(social e politicamente organizados); dotada de capacidade quase divina de sempre tomar decisões
- Entre classes (frações ou segmentos) categorias ou corretas. Os líderes que se deixam levar por essa idolatria, que
grupos sociais; corresponde a uma projeção do ego ideal, podem causar
- No interior de organizações; e complexos problemas para o grupo e para si mesmos.
- Entre organizações. Segundo Davel, Machado e Grave39 a “força de convicções e
suas ressonâncias no imaginário grupal e na identificação social
A liderança apresenta-se como manifestação natural, dos indivíduos é o que constitui a força do líder e funda o
decorrente de delegação de autoridade ou adquirida mediante exercício legítimo de sua influência”.
atributos reconhecidos por outros como portadores de uma A figura do líder é antes imaginada no seu estado ideal na
representação real ou simbólica, com o objetivo de atingir cabeça de cada membro do grupo. A capacidade do líder em
objetivos imaginários e concretos (de natureza econômica, atender às expectativas imaginárias dos liderados é
jurídica, política, ideológica e social), sejam eles de ordens determinante para a sua aceitação dentro da coletividade.
individuais ou coletivas. Grande parte da manifestação de apoio e, consequentemente,
A liderança difere da autoridade e do simples carisma de legitimidade, ocorre devido a isso.
porque pressupõe a prática democrática, emancipatória e Estas expectativas podem ser:
esclarecedora, voltada sempre aos interesses de uma ética - Os interesses e objetivos particulares que os indivíduos
coletiva. Deste modo, o papel do líder requer não só pretendam alcançar através do grupo;
capacidades próprias como também coletivas. De acordo com - O reconhecimento pessoal, através da valorização das
Faria37, uma liderança não ocorre sem a legitimação dos suas capacidades, por parte do grupo ou da organização em
integrantes que compõem a coletividade que a confere. Deste que estão inseridos;
modo, a liderança pode ser transitória e requer, do líder, um - As recompensas sociais e materiais como forma de
constante investimento em sua manutenção. reconhecimento pelos esforços despendidos em nome do
grupo; e
Liderança e Grupos - O reconhecimento como integrantes legítimos do grupo e
a valorização e atendimento de seus desejos através dos
Do ponto de vista das relações pessoais, não há liderança objetivos coletivos.
sem um grupo que a legitime. A figura do líder deve ser
compartilhada e aceita pelos integrantes de um grupo. Sua Quando, porém, um líder não consegue atender as
aceitação é fundamental para o sucesso das atividades que expectativas dos seus liderados, sua liderança passa a ser
desempenha ou nas decisões que venha a tomar para realizar questionada. O líder, portanto, precisa estar política e
os objetivos desejados. psicologicamente preparado para desempenhar o seu papel,
Entretanto, é importante observar que sempre existem os pois os integrantes do grupo depositam em sua figura as
que questionam a legitimidade do líder e as decisões tomadas esperanças de realização dos seus desejos individuais através
por ele, seja por que desejam ocupar seu lugar (apresentando- das ações coletivas. O líder, não sendo capaz de satisfazer às
se como alternativa mais apropriada), seja porque não expectativas, anteriormente imaginadas pelos seus liderados,
suportam vê-lo ocupando o lugar (são frequentes as tentativas acaba experimentando um descrédito e passa a ser depreciado
de desestabilizar o líder, de desqualificá-lo), seja porque pelos integrantes do grupo. Logo de imediato o grupo passa
percebem, antes dos demais membros, as consequências consciente ou inconscientemente a procurar um novo
inadequadas da sua ação. “candidato ao posto”, que possa ser capaz de satisfazer os
Assim, o líder necessita estar atento para que estas objetivos individuais e coletivos.40
situações não venham a dificultar as realizações dos objetivos Esta busca por um novo líder é um processo doloroso não
propostos ou a provocar a instabilidade dentro do grupo. só para o líder como também para os integrantes do grupo.
Todas as esperanças que cada um depositou no atual líder
O líder precisa estar consciente de que o seu papel está acabam de ser frustradas. O grupo depara-se com a angústia
vinculado ao de um administrador de conflitos. Ele precisa de ter de aceitar um novo líder, que nem sempre é
constantemente reavaliar o seu papel no contexto em que se imediatamente reconhecido como legítimo.
encontra, redimensionando e aprimorando sua capacidade de A maneira como este novo líder estabelecerá as relações
relacionamento com os integrantes do grupo, vislumbrando os vinculares com cada indivíduo do grupo é ainda, muitas vezes,
aspectos relacionais, simbólicos e psicossociais. uma incógnita para cada integrante, que deverá procurar uma
Entretanto, de acordo com Pagés38, é importante verificar melhor maneira de se relacionar com ele, buscando
que o grupo é uma manifestação psicossocial espontânea; estabelecer ações de cooperação para evitar conflitos
portanto, não é passível de ter sua dinâmica completamente indesejáveis. As relações de empatia e afinidades são
controlável. determinantes para o início de um relacionamento do líder
Para administrar os conflitos, o líder não pode esquecer com cada indivíduo do grupo e com a coletividade.
que os seus interesses, seus problemas pessoais, seus A maneira como se manifestarão os sentimentos
sentimentos ambivalentes, suas virtudes e defeitos ambivalentes e, principalmente, a maneira como o novo líder
influenciam nas suas tomadas de decisão. Portanto, o líder lidará com estes, procurando manter a coesão e a harmonia
deve possuir um senso de autocrítica aguçado, bem como dentro do grupo, serão determinantes para a sua aceitação e
para a legitimação da sua função. Entretanto, passado o

37 O conceito apresentado aqui pode ser encontrado de forma mais 39 DAVEL, Eduardo; MACHADO, Hilka Vier; DAVEL, Paulo. Identificação e

desenvolvido em Faria, José Henrique de. Economia Política do Poder. 6ª. liderança nas organizações contemporâneas: por uma abordagem complementar.
Reimpressão. Curitiba: Juruá, 2010. 3 Volumes. Volume 1. Florianópolis: XXIV ENANPAD, 2000.
38 PAGÉS, Max.A vida afetiva dos grupos. Petrópolis: Vozes, 1976. 40 KERNBERG, Otto F. Ideologia, conflito e liderança em grupos e

organizações. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Conhecimentos Específicos 24
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

período de euforia inicial, pelos mesmos motivos que o líder solidariedade, cooperação, criatividade etc., sejam as práticas
anterior deixou de ser reconhecido, o novo líder começará a corriqueiras dentro do grupo. Sendo assim, a adoção da
lidar com as formas nem sempre explícitas de rearticulação do verdade funciona como um catalisador para a boa convivência.
grupo em torno de sua inviabilização: aqui será decisiva sua Senso de ética: ética aqui se refere ao respeito do líder em
capacidade de tratar com os conflitos e com os sentimentos (da relação à liberdade dos membros do grupo. Os espaços
empatia à inveja) para que permaneça em sua posição. democráticos devem se constituir em práticas constantes,
Assim sendo, a escolha de um novo líder é um processo que defendidas pelos integrantes dos grupos.
envolve incertezas quanto ao futuro dos relacionamentos e da Respeito: respeitar as divergências de opiniões e procurar
realização dos objetivos individuais e coletivos. As relações a busca do consenso possível para melhor realizar os objetivos
vinculares se estabelecem aos poucos e ocorrem de forma traçados. O respeito está relacionado, ainda, com a tolerância
diferenciada para cada integrante. Enquanto para alguns em relação aos limites pessoais de cada indivíduo.
integrantes o novo líder representa seus anseios, para outros Paciência: paciência deve ser entendida como uma
esse processo ocorre de forma insatisfatória, seja porque atividade ativa, como um tempo de espera necessário para que
possuíam grande afinidade com o líder anterior e, agora, uma determinada pessoa do grupo reduza a sua possível
possuem resistências ao novo líder, seja porque desejariam ansiedade inicial, adquira uma confiança basal nos outros,
estar no lugar do novo líder, seja porque o líder que permita-se dar uns passos rumo a um terreno desconhecido, e
escolheriam não seria o que assumiu esse papel. assim por diante.
Esta situação coloca uma questão essencial no Função de pensar: o líder deve estar atento para perceber
relacionamento entre líderes e liderados: as relações de poder se os liderados sabem “pensar” as ideias, os sentimentos e as
na dinâmica dos grupos. posições que são verbalizados. Para desempenhar esta função,
Stoner e Freeman41, assim afirmam: “A liderança envolve o líder deve estar preparado para pensar as questões que
uma distribuição desigual de poder entre os líderes e os envolvem o cotidiano do grupo.
membros do grupo. Os membros dos grupos não são desprovidos Comunicação: dar a devida importância, seja na forma ou
de poder; podem moldar e moldam de vários modos as no conteúdo, para o processo de comunicação no grupo. A
atividades grupais” linguagem do líder determina o sentido e as significações das
Entretanto, a escolha do líder significa igualmente a palavras, gerando as estruturas na mente dos liderados. O líder
predominância de uma parcela do grupo sobre outras, ou seja, deve estar atento para a questão da interpretação e
uma distribuição assimétrica de poder entre os membros do compreensão das suas mensagens. É importante ressaltar o
grupo. estilo da comunicação e seus impactos frente aos indivíduos
O líder, por sua vez, sabe que, embora represente uma do grupo.
parcela do grupo, passa a ser líder de todo o grupo e, assim, Modelo de identificação: é a capacidade que o líder tem
precisa dar conta dessas diferenças e administrá-las, exercício de perceber a forma como seus liderados o concebem. Nesta
esse que exige dele extrema habilidade e competência e que perspectiva, o líder pode ser visto de diversas formas, tanto em
constituir-se-á no diferencial entre sua legitimidade relação às suas capacidades técnicas, como às suas
(aceitação) e seu fracasso (substituição). características pessoais. A correta interpretação da forma
O líder deve estar atento a como as relações de poder são como seus liderados as percebem, ajuda no processo de
exercidas no grupo, seja formalmente, através da autoridade melhoria das relações estabelecidas.
delegada, por exemplo, seja informalmente, através dos
mecanismos de influência que legitimam, por meio da empatia Kernberg43 chama a atenção para outro assunto
ou confiança, certas frações do grupo. O surgimento de outras importante: os perigos que a personalidade narcisista do líder
e novas lideranças é um processo natural dos grupos e deve pode trazer. A necessidade excessiva de ser admirado e,
ser encarado pelo líder como uma manifestação necessária consequentemente, idolatrado pelos seus seguidores, pode
para a manutenção da coesão do grupo. levá-lo a tomar atitudes de natureza egoístas, voltados apenas
Para o líder poder conviver com estes acontecimentos para as realizações dos seus desejos e objetivos.
dentro dos grupos, é necessário, segundo Zimerman42 Evidentemente que o narcisismo ao qual o autor se refere aqui
observar os “atributos desejáveis para um coordenador de é o de natureza patológica.
grupos”. Assim, o líder deve ser um indivíduo capaz de trabalhar em
Estes atributos têm como função favorecer uma melhor grupo. Sua aceitação, no entanto, vem através da maneira
compreensão, por parte dos líderes, da dinâmica dos grupos, como ele se integra com os indivíduos e a postura que adota
no que se refere a uma melhora contínua dos relacionamentos frente a posturas coletivas. Trabalhar em grupo requer estar
estabelecidos e nas realizações dos objetivos individuais e preparado para a prática democrática, em defesa da ética
coletivos, sendo estes: coletiva.
Gostar e acreditar em grupos: estar preparado para o
trabalho em grupo, acreditar na potencialidade do grupo para Delegação
atingir os objetivos almejados. Um líder de personalidade
autoritária, neste caso, terá sérias dificuldades em desenvolver Processo de atribuir a alguém a responsabilidade do
um bom trabalho, mesmo que goste de trabalhos em grupo. exercício de uma atividade e a correspondente autoridade
Coerência: os líderes devem sempre estar atentos para os para o efeito.
“excessos” que podem ocorrer dentro dos grupos ou com ele Segundo Chiavenato, delegação é “o processo de transferir
próprio. Estes excessos podem ser de natureza narcísica, ou autoridade e responsabilidade para posições inferiores na
decorrentes de imprudência ou negligência. É evidente que a hierarquia”.
incoerência é uma prerrogativa dos indivíduos; no entanto, a Delegação é a transferência de determinado nível de
atenção deve estar voltada para as incoerências sistemáticas autoridade de um chefe para seu subordinado, criando a
que possam estar ocorrendo. crescente responsabilidade pela execução da tarefa delegada.
Amor às verdades: além de ser um dever ético, tal Quando se fala de delegação, vale lembrar um princípio
afirmação é necessária para que virtudes como sinceridade, importante de uma organização, assim como da

.41 STONER, James A. F. e FREEMAN, R. Edward. Administração. Rio de Janeiro: 43 Kernberg, Otto F. (1970). Factors in the psychoanalytic treatment of

Prentice-Hall do Brasil, 2000. narcissistic personalities.


42 ZIMERMAN, D. E e Osório, Luiz Carlos. Como trabalhamos com grupos. Artes

Médicas: Porto Alegre, 1997.

Conhecimentos Específicos 25
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

administração, é que a autoridade deve ser igual à indivíduo deve ter responsabilidade para realizar a tarefa e a
responsabilidade. Esse princípio, conhecido como a autoridade para desempenhar a tarefa da maneira que julgar
equivalência da autoridade e da responsabilidade, garante que melhor.
o serviço será feito com uma quantidade Mínima de frustração Proporcionar informação adequada: a delegação bem-
por parte do pessoal. Se o gerente não delegar autoridade que sucedida inclui informação sobre o quê, por que, quando, onde,
se iguale à responsabilidade, criará uma insatisfação no quem e como. O subordinado deve compreender a tarefa e os
funcionário e em geral gastará energia e recursos. resultados esperados, as provisões e os recursos necessários e
Deve ser lembrado, que vários livros sobre a matéria não para quem e quando os resultados deverão ser apresentados.
faz distinção entre descentralização e delegação, Manter retroação: retroação significa linhas abertas de
acrescentando alguns que a delegação é o instrumento da comunicação com o subordinado para responder questões e
descentralização. proporcionar orientação, mas sem exercer controle. A
retroação dá ao subordinado a pista certa, e as linhas abertas
O processo de delegação compõe-se de três fases: de comunicação aumentam a autoconfiança.
1. Distribuição de tarefas pelo dirigente aos seus Avaliar e recompensar o desempenho: quando a tarefa
subordinados. é executada, o gerente deve avaliar os resultados e não os
2. Permissão para praticar os atos necessários ao métodos. Quando os resultados não alcançam as expectativas,
desempenho das tarefas (Autoridade) o gerente deve montar os erros e as consequências. Quando
3. Criação da obrigação dos subordinados perante o alcançam ou ultrapassam as expectativas, o gerente deve
dirigente de executarem satisfatoriamente as tarefas recompensar o trabalho bem feito com orgulho, recompensas
(Responsabilidade) financeiras e delegação de novas atividades.

A delegação é feita através de um documento revestido de Saber como delegar autoridade em uma empresa é muito
formalidade apropriada (portaria, aviso, determinação etc.) importante para que haja uma distribuição de tarefas e
que deverá indicar com precisão a autoridade delegante, a responsabilidades, fazendo com que cada vez mais
autoridade delegada, as atribuições objeto da delegação e, se funcionários tenham embasamento para tomar decisões e
for o caso, a sua vigência. definir estratégias em suas funções.
A delegação de autoridade, também conhecida como
empowerment ou empoderamento (descentralização de Razões para que os gestores procedam à delegação de
poderes), pressupõe maior participação dos trabalhadores nas poderes:
atividades da empresa ao lhes ser dada maior autonomia de -Maior rapidez na tomada de decisões
decisão e responsabilidades. -Permite o treino e desenvolvimento pessoal
Isso porque, os gestores precisam adotar novas maneiras -Aumenta o nível de motivação
de trabalhar para liderar as organizações. Eles precisam -Conduz a melhores decisões e a trabalho melhor
abandonar rapidamente os antigos métodos de comando executado
autocrático e de controle coercitivo sobre as pessoas, adotar o -Permite desempenhar tarefas e funções mais complexas
compartilhamento de ideias e de objetivos comuns e dotar os
subordinados de empowerment. Este termo trata do A ausência de delegação acarreta algumas situações:
fortalecimento das pessoas por meio do trabalho em equipe.
Sendo assim, de acordo com Chiavenatto44, a delegação de - Para a empresa: o ritmo dos negócios é aquele imposto
autoridade ou empowerment tem seus principais aspectos: por seu proprietário. A administração torna-se morosa e
Poder, Motivação, Desenvolvimento e Liderança. dependente. A participação dos funcionários é baixa.
Para o autor, o empowerment é uma ação que permite
melhorar a qualidade e a produtividade dos colaboradores, - Para o empresário: existe sobrecarga de trabalho que
fazendo com que o resultado do serviço prestado seja exige dele atuação nas mais diferentes áreas. Comumente
satisfatoriamente melhor. Estas melhorias acontecem através sente-se só. Trabalhando tenso, estará predisposto ao stress e
de delegação de autoridade e de responsabilidade, as suas consequências negativas.
fomentando a colaboração sistêmica entre diferentes níveis
hierárquicos e a propagação de confiança entre os liderados e - Para o funcionário: baixo desenvolvimento profissional
os líderes. e envolvimento com coisas da empresa. Não existindo
motivação e ocorrendo desejo de participação não
A delegação de autoridade possui diversas técnicas que correspondido, os melhores elementos não permanecem.
podem ser utilizadas para maximizar o seu alcance, senão
vejamos: Entretanto, deve-se salientar que há possibilidade de
problemas no processo de delegação, tais como:
Técnicas de delegação a) Probabilidade de perda de controle se o feedback não
Delegar a tarefa inteira: o gerente deve delegar a tarefa for apropriado;
inteira a uma pessoa ao invés de subdividi-la entre várias b) Eventualidade de fracasso se o grau de responsabilidade
pessoas. Isso dá a cada indivíduo a responsabilidade completa e autoridade não for perfeitamente definido e entendido;
e aumenta sua inciativa enquanto proporciona ao gerente c) Pode ser desastrosa se a pessoa a qual se delega não
melhor controle sobre os resultados. possui capacidade, aptidões nem experiência necessárias para
Delegar à pessoa certa: nem todas as pessoas têm as a função ou tarefa;
mesmas capacidades e motivações. O gerente deve conciliar o d) Problemática, se for atribuída responsabilidade mas
talento da pessoa com a tarefa para que a delegação seja eficaz. insuficiente autoridade para desempenhar o cargo.
Deve identificar os subordinados que são independentes em
suas decisões e que demonstram desejo de assumir novas Deve-se considerar que a delegação faz-se sempre com
responsabilidades. uma finalidade. Assim, sempre que se delega, deve conceder
Delegar responsabilidade e autoridade: designar determinado grau de liberdade de atuação, isto é, deixar que a
apenas tarefas não constitui uma delegação completa. O pessoa em quem se delega se esforce por desempenhar bem a

44 CHIAVENATO, Idalberto. Teoria Geral da Administração. 2008.

Conhecimentos Específicos 26
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

função, e evitar excesso de paternalismo e onipresença em (A) tomar decisões individualmente, focado nas tarefas
todos os momentos de dificuldade, a fim de que haja um que devem ser executadas com a maior competência possível.
desenvolvimento maior por parte do funcionário. (B) compartilhar as decisões, envolvendo os
Quanto maior a quantidade de níveis hierárquicos, maior a colaboradores por meio da consulta ou da delegação de tarefas
necessidade de delegar autoridades. Porém, muitas empresas a partir das competências de cada um.
nos dias de hoje, procuram enxugar seus níveis hierárquicos, (C) deixar que cada colaborador decida o que deve fazer
eliminando burocracias e perda de tempo nas tomadas de com base nas suas competências individuais.
decisão. E a delegação de autoridades pode ajudar muito neste (D) persuadir os colaboradores de que suas decisões são
processo. Além de ser um importante aliado na gestão e as melhores e devem ser executadas sem questionamentos.
liderança de equipes de trabalho. (E) seguir com rigor as diretrizes do planejamento,
definindo com clareza as atribuições de cada colaborador.
Amplitude De Controle
Referente à delegação, é importante a compreensão acerca 02. (PRODEST/ES - Assistente Organizacional -
dos temas “Amplitude de Controle” que reveste a centralização VUNESP) O estilo de liderança em que o líder é focado apenas
e descentralização, conforme verificaremos a seguir: nas tarefas é conhecido como:
(A) liderança por ideal.
Amplitude de controle, também denominada amplitude (B) liderança autocrática.
administrativa ou amplitude de supervisão, refere-se ao (C) liderança democrática.
número de subordinados que um chefe pode subordinar (D) liderança liberal.
pessoalmente, de maneira efetiva e adequada. (E) liderança paternalista.
A quantidade de subordinados que um administrador
pode dirigir eficientemente irá depender de diversas 03. (BDMG - Analista de Desenvolvimento - FUMARC)
considerações básicas, aplicáveis: Com relação à Gestão de Pessoas, pode-se afirmar como
a) Ao trabalho a ser feito; corretas as afirmativas abaixo, EXCETO:
b) À qualidade da administração; (A) A delegação permite ao líder planejar e estabelecer
c) À intensidade de supervisão exercida; e metas e prazos.
d) A capacidade dos subordinados. (B) A avaliação do desempenho deve ser um processo
dinâmico, bidirecional, interativo e, sobretudo, criativo.
Vários autores defendem que o número ideal de (C) Uma das características comum dos líderes de
subordinados para as autoridades superiores é de três ou mudanças é a motivação sobre os outros e não a sua própria
quatro. Enquanto que nos níveis inferiores da organização motivação.
(onde o que se delega e autoridade para o desempenho de (D) No gerenciamento de pessoas, deve-se estruturar as
tarefas específicas e não para supervisão de outros) o número tarefas e atribuições de cada um dos membros da equipe,
pode ser de oito a doze. Na pratica as organizações raramente através do desenho dos cargos.
obedecem a esses números, constituindo uma das razões da
delegação não produzir os resultados esperados. 04. (MPU - Analista do Ministério Público da União -
O estabelecimento do número ideal depende de um CESPE) - Considerando a relação entre o ambiente
adequado diagnóstico organizacional, influindo diretamente profissional e os indivíduos que o compõe, julgue o item
na solução de problemas. seguinte: A satisfação pessoal no trabalho está relacionada ao
À medida que uma pessoa sobe numa estrutura modo como o desempenho individual afeta a autoestima do
organizacional, sua amplitude de controle torna-se menor. profissional.
Ocorre também que, no mesmo nível hierárquico haverá ( ) Certo ( ) Errado
considerável variação na amplitude de controle. De qualquer
forma, existe relação entre amplitude de controle e níveis 05. (ANTT - Analista Administrativo - CESPE) – Observe
hierárquicos e vice-versa. o fragmento do texto: “É difícil separar o comportamento das
Uma amplitude de controle inadequada para a empresa pessoas do das organizações. As organizações funcionam por
pode causar determinados problemas, tais como: meio das pessoas, que dela fazem parte e que decidem e agem
em seu nome. Diversos termos são utilizados para definir as
Número de subordinados maior que a amplitude pessoas que trabalham nas organizações, sendo esses termos
administrativa. empregados para definir como as organizações encaram as
Neste caso, podem ocorrer os seguintes problemas: pessoas, dado que essa denominação reflete o grau de
- Desmotivação; importância que as pessoas têm para a organização”.
- Ineficiência de comunicações; Idalberto Chiavenato. Gestão de pessoas: o novo papel dos
- Decisões demoradas e mal estruturadas; e recursos humanos nas organizações.
- Queda do nível de qualidade de trabalho. 3.ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008, p. 5 (com
adaptações).
Número de subordinados menor que a amplitude
administrativa. Tendo o fragmento de texto acima como referência inicial,
- Capacidade ociosa do chefe; julgue o item subsequente, relativo à gestão de pessoas: Os
- Custos administrativos maiores; funcionários constituem um dos principais ativos das
- Falta de delegação; organizações e a gestão de pessoas, ao ser bem executada, é a
- Desmotivação; e função que permite a colaboração eficaz das pessoas e o
- Pouco desenvolvimento dos subordinados. alcance dos objetivos organizacionais e individuais.
( ) Certo ( ) Errado
Questões
Gabarito
01. (AL/SP - Agente Técnico Legislativo Especializado -
FCC) No contexto de uma gestão de pessoas por competências, 01.B / 02.B. / 03.C / 04.Errado / 05.Certo
exercer a liderança é

Conhecimentos Específicos 27
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Utiliza um formulário de dupla entrada, no qual as linhas em


sentido horizontal representam os fatores de avaliação de
Avaliar significa, em síntese, comparar os resultados desempenho, enquanto as colunas em sentido vertical
alcançados com os planejados. A avaliação de desempenho, representam os graus de variação daqueles fatores. Estes são
portanto, não analisa apenas o trabalho previamente previamente selecionados para definir em cada empregado as
planejado. Isso pressupõe não só a comparação entre o que se qualidades que se pretende avaliar.
espera do indivíduo em termos de realização (resultado
esperado) e a sua atuação efetiva (trabalho realizado) mas
também a existência de algum mecanismo de
acompanhamento que permita corrigir desvios para assegurar
que a execução corresponda ao que foi planejado.45
Deste modo a Avaliação de Desempenho é uma apreciação
sistemática do desempenho de cada pessoa, em função das
atividades que ela desempenha, das metas e resultados a
serem alcançados, das competências que ela oferece e do seu
potencial de desenvolvimento, processo que serve para julgar
ou estimar o valor, a excelência e as competências de uma
pessoa e, sobretudo, qual é a sua contribuição para o negócio
da organização. Recebendo denominações variadas como
avaliação do mérito, avaliação de pessoal, relatórios de
progresso, avaliação de eficiência individual ou grupal, etc.
Varia enormemente de uma organização para outra.46
Na realidade, a avaliação do desempenho é um processo
dinâmico que envolve o avaliado, seu gerente e seus Vantagens:
relacionamentos e representa uma técnica de direção - Facilidade de planejamento e de construção do
imprescindível na atividade administrativa de hoje. É um instrumento de avaliação.
excelente meio pelo qual se localizam problemas de - Simplicidade e facilidade de compreensão e de utilização.
supervisão e gerência, de integração das pessoas à - Visão gráfica e global dos fatores de avaliação envolvidos.
organização, de adequação da pessoa ao cargo, de localização - Facilidade na comparação dos resultados de vários
de possíveis discordâncias ou carências de treinamento de funcionários.
construção de competência e, consequentemente, estabelecer - Proporciona fácil retroação de dados ao avaliado.
os meios e programas para melhorar continuamente o
desempenho humano. Desvantagens:
- Superficialidade e subjetividade na avaliação do
Métodos de Avaliação de Desempenho desempenho.
- Produz efeito de generalização (hallo efect): se o avaliado
Brandão e Guimarães47 discorrem sobre a evolução da recebe “bom” em um fator, provavelmente receberá “bom” em
avaliação de desempenho: No que diz respeito à todos os demais fatores.
responsabilidade pela avaliação, por exemplo, essas técnicas - Peca pela categorização e homogeneização das
evoluíram de um modelo de avaliação de mão única, por meio características individuais.
do qual o chefe realizava unilateralmente um diagnóstico dos - Limitação dos fatores de avaliação: funciona como um
pontos fortes e fracos do subordinado; para outros modelos, sistema fechado.
como a avaliação bilateral, em que chefe e subordinado - Rigidez e reducionismo do processo de avaliação.
discutem em conjunto o desempenho deste último; e mais - Nenhuma participação ativa do funcionário avaliado.
recentemente, a avaliação 360°, que propõe a utilização de - Avalia apenas o desempenho passado.
múltiplas fontes, ou seja, a avaliação do empregado por
clientes, pares, chefe e subordinados, conforme proposto por Método da Escolha Forçada: consiste em avaliar o
Edwards e Ewen48. desempenho das pessoas através de blocos de frases
Assim, diversos têm sido os mecanismos utilizados pelas descritivas que focalizam determinados aspectos do
organizações para a avaliação do desempenho humano no comportamento. Cada bloco é composto de duas ou mais
trabalho, cada qual procurando desenvolver metodologias frases. O avaliador deve escolher forçosamente apenas uma ou
adequadas às suas necessidades e finalidades. duas frases em cada bloco que mais aplicam ao desempenho
De acordo com Chiavenato, há uma variedade de métodos do funcionário avaliado ou, então, escolhe a frase que mais
para avaliar o desempenho humano. Os métodos mais representa o desempenho do funcionário e a frase que mais se
tradicionais de avaliação de desempenho utilizados são: distancia dele. Daí a denominação de escolha forçada.
Escalas Gráficas, Escolha Forçada, Pesquisa de Campo,
Incidentes Críticos e Listas de Verificação.

Método da Escala Gráfica: é o método de Avaliação de


desempenho mais utilizado, divulgado e simples. Exige muitos
cuidados, a fim de neutralizar a subjetividade e o pré-
julgamento do avaliador para evitar interferências. Trata-se de
um método que avalia o desempenho das pessoas através de
fatores de avaliação previamente definidos e graduados.

45 LUCENA, M. D. S. Avaliação de desempenho: métodos e acompanhamento. 47 Brandão, H. P.; Guimarães, T. A. Gestão de competências e gestão de

São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1977 desempenho: tecnologias distintas ou instrumentos de um mesmo construto? Rev.
46 Chiavenato, I. Introdução à teoria geral da administração. 8. ed. Rio de adm. empres. Mar 2001, vol.41, no.1, p.8-15.
Janeiro: Elsevier, 2011. 48 EDWARDS, M. R., EWEN, A. J. 3600 feedback: the new model for employee

assessment & performance improvement. New York: American Management


Association, 1996.

Conhecimentos Específicos 28
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Vantagens:
- Envolve responsabilidade de linha (o gerente avalia) e
função de staff (o Departamento de Recursos Humanos - DRH
assessora) na avaliação do desempenho.
- Permite planejamento de ações para o futuro (como
programas de treinamento, orientação, aconselhamento, etc.)
- Enfatiza a melhoria do desempenho e o alcance dos
resultados.
- Proporciona profundidade na avaliação do desempenho.
- Permite relação proveitosa entre gerente de linha e
especialista de staff.

Desvantagens:
- Custo operacional elevado por exigir a assessoria de
especialista.
- Processo de avaliação lento e demorado.
- Pouca participação do avaliado, tanto na avaliação como
nas providências.
Vantagens:
- Evita o efeito de generalização na avaliação. Método dos Incidentes Críticos: Baseia-se no fato de que
- Tira a influência pessoal do avaliador, isto é, a no comportamento humano existem certas características
subjetividade. extremas, capazes de levar a resultados positivos. Uma técnica
- Não requer treinamento dos avaliadores para sua sistemática, por meio da qual o supervisor imediato observa e
aplicação. registra os fatos excepcionalmente positivos e/ou negativos a
respeito do desempenho dos seus subordinados. Focaliza
Desvantagens: tanto as exceções positivas como as negativas no desempenho
- Complexidade no planejamento e na construção do das pessoas.
instrumento.
- Não proporciona uma visão global dos resultados da
avaliação.
- Não provoca retroação de dados, nem permite
comparações.
- Técnica pouco conclusiva a respeito dos resultados.
- Nenhuma participação ativa do avaliado.

Pesquisa de Campo: É um método de avaliação do


desempenho com base em entrevistas com o superior
imediato, por meio das quais se avalia o desempenho dos
subordinados, levantando-se as causas, origens e motivos de
tal desempenho, por meio de análise de fatos e situações. É um
método de avaliação mais amplo que permite, além de um
diagnóstico do desempenho da pessoa, a possibilidade de
planejar com o superior imediato seu desenvolvimento no
cargo e na organização.
Avaliação de campo analisa os fatores e situações que Vantagens:
desencadeiam determinados desempenhos. O método se - Avalia o desempenho excepcionalmente bom e
desenvolve em quatro etapas: excepcionalmente ruim.
1. Entrevista de avaliação inicial; - Enfatiza os aspectos excepcionais do desempenho. As
2. Entrevista de análise complementar; exceções positivas devem ser realçadas e melhor aplicadas,
3. Planejamento, e; enquanto as exceções negativas devem ser eliminadas ou
4. Acompanhamento posterior dos resultados. corrigidas.
- Método de fácil montagem e fácil utilização.

Desvantagens:
- Não se preocupa com aspectos normais do desempenho.
- Peca por fixar-se em poucos aspectos do desempenho. Daí
sua tendenciosidade e parcialidade.

Lista de Verificação: baseia-se em uma relação de fatores


de avaliação a serem considerados (check lists) a respeito de
cada funcionário. Cada um desses fatores de desempenho
recebe uma avaliação quantidade.

Conhecimentos Específicos 29
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

pontos de vista do supervisor a respeito da avaliação do


desempenho.

Avaliação por objetivos: Chiavenato50 também propõe a


avaliação por objetivos. Neste método de avaliação, o gestor e
o colaborador negociam os objetivos a alcançar durante um
período de tempo. Os objetivos devem ser específicos,
mensuráveis e estarem alinhados aos objetivos da
organização. Periodicamente o gestor e o colaborador devem
se reunir e discutir o nível de desempenho, podendo ser
renegociados os objetivos. O colaborador precisa estar
motivado para apresentar planos, propor correções e sugerir
novas ideias.
Em contrapartida, o gestor deve comunicar os pontos
fortes e fracos perante os resultados alcançados e propor,
também, possíveis correções. A avaliação vai, assim, tomando
forma através da análise do desempenho do colaborador. O
desempenho deve estar, contudo, limitado aos objetivos
A lista de verificação funciona como uma espécie de negociados. O gestor nunca deve ter em conta aspectos que
lembrete para o gerente avaliar todas as características não estavam previstos nos objetivos, ou que não tivessem sido
principais de um funcionário. Na prática, é uma simplificação comunicados ao colaborador. Deve ser permitido ao
do método das escalas gráficas. Por isso, suas vantagens e colaborador apresentar a sua auto avaliação e discuti-la com o
desvantagens são as mesmas apresentadas pelo método das gestor.
escalas gráficas. Quando chega o momento do gestor comunicar a avaliação
dos seus colaboradores, tanto um como o outro têm
Falhas do Processo de Avaliação de Desempenho consciência dos resultados que foram alcançados e se foram
satisfeitos, ou não, os objetivos. Desta forma, o colaborador
No processo de avaliação de desempenho, dentro das sabe de antemão o que se espera dele e sabe se a avaliação que
organizações, existem muitas falhas. Os métodos tradicionais lhe foi atribuída é justa ou não, pois já recebeu previamente o
de avaliação do desempenho humano apresentam certas feedback do seu gestor. Por outro lado, não poderá pôr em
características ultrapassadas. Chiavenato49 afirma que, os causa a avaliação dos colegas, pois os objetivos são negociados
métodos tradicionais são geralmente burocratizados, individualmente.
rotineiros e repetitivos. A política de progressão de carreiras, ou de aumentos
Vejamos as principais falhas no processo de avaliação de salariais, também pode estar incluída neste processo, podendo
desempenho: os colaboradores e o gestor negociar mediante o alcance dos
Padrões Obscuros – quando uma escala de avaliação resultados esperados.
apresenta os aspectos e os graus de mérito muito aberto à Em todo e qualquer passo da Avaliação de Desempenho é
interpretação, isso poderá causar avaliação injusta. fundamental que as informações sejam corretas e reais, para
Erro de Tendência Central – quando o avaliador tende a que se possa, ao final, obter resultados reais sobre os
evitar as pontuações máximas e mínimas, pontuando todos os empregados.
empregados, em todos os aspectos na média. Essa situação
produz avaliações distorcidas e de pouca utilidade. Vantagem:
Rigor ou Brandura – consiste em comportamento dos O mapeamento dos objetivos, ou seja, do curso que a
avaliadores que tendem a avaliar todos os empregados ou organização deseja tomar é essencial para que ela possa
muito bem ou muito mal. navegar de forma coesa por meio do seu ambiente de negócios.
Parcialidade – tendência de permitir que as diferenças
individuais afetem a avaliação que os empregados recebem. Desvantagem:
A direção estratégica pode se transformar em um conjunto
Métodos Modernos de Desempenho de viseiras para ocultar perigos em potencial. Seguir um curso
predeterminado em águas desconhecidas é a maneira perfeita
As limitações dos métodos tradicionais de avaliação do para colidir com um iceberg. A direção é importante, mas é
desempenho têm levado as organizações a buscarem soluções melhor movimentar-se para frente olhando para cada lado,
criativas e inovadoras. Estão surgindo novos métodos de para poder modificar o comportamento de um instante para
avaliação do desempenho, que se caracterizam por uma outro.
colocação totalmente nova do assunto: auto avaliação e auto
direção das pessoas, maior participação do funcionário em seu Avaliação do desempenho 360°: refere-se ao contexto
próprio planejamento de desenvolvimento pessoal, foco no que envolve cada pessoa. Trata-se de uma avaliação que é feita
futuro e na melhoria contínua do desempenho. de modo circular por todos os elementos que mantêm alguma
forma de interação com o avaliado. Assim, participam da
Método de Avaliação por Resultados: liga-se aos avaliação o superior, os colegas e pares, os subordinados, os
programas de Administração por Objetivos. Este método se clientes internos e externos, os fornecedores e todas as
baseia em uma comprovação periódica entre os resultados pessoas que giram em torno do avaliado, com uma
fixados (ou separados) para cada funcionário e os resultados abrangência de 360°, facilitando e aumentando a eficácia
efetivamente alcançados. As conclusões a respeito dos pessoal em cada processo desenvolvido, também melhorando
resultados permitem a identificação dos pontos fortes e fracos a qualidade de vida no trabalho.
do funcionário, bem como as providências necessárias para o Também conhecida como Feedback 360 graus ou
próximo período. É considerado um método prático, embora Avaliação em Rede, existe uma participação no processo de
seu funcionamento dependa, sobremaneira, das atitudes e dos

49 CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas; o novo papel dos recursos 50 CHIAVENATO, Idalberto, Administração de Recursos Humanos, São Paulo:

humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999. Segunda Edição, Editora Atlas, 1981.

Conhecimentos Específicos 30
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

todas as pessoas que estão próximas ao avaliado. Nesse desempenho tem várias aplicações e propósitos nos processos
modelo, a dimensão feedback se refere ao grau em que um de gestão de pessoas, como:
indivíduo recebe informações diretas e claras a respeito de seu
desempenho. O feedback pode vir da própria execução do Processos de Agregar Pessoas: a avaliação de
trabalho (intrínseco) ou de colegas e supervisores desempenho constitui a base de informações para o
(extrínsecos), impactando no conhecimento que uma pessoa recrutamento e seleção, ao informar as características e
tem dos reais resultados que alcançou com seu trabalho. atitudes dos novos empregados que serão futuramente
O avaliado receberá diversos feedbacks e, com as cobrados pelo resultado final de seu departamento ou unidade
informações ou retornos em mãos, pode, então, começar um de negócio.
plano de ação para o ajuste ou correção de seu desempenho e
fazer uma análise e correções para melhor atender a Processos de Aplicar Pessoas: a avaliação de desempenho
organização. vai contribuir oferecendo informações sobre como as pessoas
A Avaliação 360º traz a oportunidade de o indivíduo estão integradas aos seus respectivos cargos.
participar democraticamente. Com os resultados em mãos, o
avaliado pode identificar suas potencialidades, competências, Processos de Recompensar Pessoas: a avaliação de
pontos fracos a serem melhorados e transformar em pontos desempenho ajuda a empresa a decidir quem deve receber
positivos, assim como criar um plano de ação para melhorar recompensas como promoção e aumentos salariais, ou quem
seu desempenho e desenvolvimento pessoal, traçando deve ser desligado da empresa. Em suma, ela é justa com quem
objetivos e metas. contribui mais para a organização, remunerando melhor quem
apresenta o desempenho esperado pela empresa.
Vantagens para o Avaliado:
- As entrevistas de retorno proporcionam ao avaliado Processos de Desenvolver Pessoas: a avaliação de
momentos de reflexão e conscientização de suas dificuldades; desempenho indica os pontos fortes e fracos de cada
- Por se tratar de um processo participativo e democrático, empregado da empresa, as potencialidades a serem ampliadas
o resultado é visto pelo avaliado como objetivo e orientador, e as fragilidades a serem corrigidas. A empresa através da
uma vez que demonstra sua imagem perante um grupo de avaliação de desempenho identifica as necessidades de
pessoas e não só perante seu chefe; treinamento e tipo de treinamento para cada empregado da
- Se bem desenhada, a avaliação em rede resulta em um organização.
mapa pessoal de orientação através do qual o avaliado poderá
traçar seu plano de desenvolvimento de competências, Processos de Manter Pessoas: ela indica o desempenho e
definindo metas e objetivos; os resultados alcançados pelas pessoas na empresa.
- A abrangência da avaliação em rede possibilita ao
avaliado descobrir potenciais que não percebia em si mesmo e Processo de Monitorar Pessoas: e avaliação de
ampliar seu domínio de competências. desempenho proporciona retroação às pessoas sobre seu
- Da mesma forma, terá a clara percepção das suas falhas desempenho e potencialidades de desenvolvimento.
ou pontos fracos e poderá administrá-los no seu dia a dia de
trabalho. Portanto, podemos afirmar que a avaliação de
desempenho serve como uma ferramenta para a própria
Vantagens para a Empresa: gestão de pessoas, identificando se a administração de
- A avaliação em rede contribui de forma extraordinária recursos humanos está realizando seu trabalho com eficiência.
para a retenção de talentos, pois abre possibilidades de
crescimento e desenvolvimento de pessoal, aliando o discurso Questões
da valorização à prática regular;
- O processo auxilia na formação de uma cultura de 01. (SEPLAG/MG - Gestão Pública - FUNCAB) Assinale a
aprendizado constante, uma vez que é dinâmico e alternativa que aponta um tipo de avaliação de desempenho
permanente; em que o funcionário é avaliado por todas as áreas e pessoas
- Os resultados se revertem em maximização da motivação, que mantém contato dentro da organização.
geração de um clima estimulante de trabalho e aumento da (A) Avaliação 360º
produtividade. (B) Auto avaliação
(C) Avaliação de baixo para cima
Desvantagens: (D) Comissão de avaliação
- O sistema é administrativamente complexo para
combinar todas as avaliações; 02. (Pref. de Jacareacanga/PA - Técnico em Recursos
- A retroação pode intimidar e provocar ressentimentos no Humanos - FADESP) Avaliação de Desempenho é
avaliado; (A) um sistema formal de revisão e avaliação do
- Pode envolver avaliações conflitivas sob diferentes desempenho das pessoas ou equipes de trabalho.
pontos de vista; (B) o modo de vigiar os funcionários em suas atividades
- O sistema requer treinamento dos avaliadores para profissionais.
funcionar bem; (C) o trabalho feito para definir os padrões de
- As pessoas podem fazer conluio ou jogo para dar desligamento de funcionários.
avaliação inválida para as outras. (D) atividade exclusiva dos chefes em relação a seus
subordinados.
Aplicação e Análise das Avaliações de Desempenho
03. (TRT 3ª Região - Analista Judiciário - Área
Podemos analisar agora como a avaliação de desempenho Administrativa) O método de avaliação de desempenho mais
pode ser vista como um elemento integrador das práticas de adequado para assegurar o ajustamento de funcionário às
RH da empresa. Segundo Chiavenato51, a avaliação de

51 CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas; o novo papel dos recursos

humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

Conhecimentos Específicos 31
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

demandas que ele recebe do ambiente interno e externo à Cabe então a todos, profissionais, líderes e a empresa,
organização é a advinda da terem certas atitudes que são condições básicas para que o
(A) comissão de avaliação de desempenho. desenvolvimento de uma equipe seja efetivo.
(B) avaliação para cima. O profissional deve ter predisposição para a colaboração,
(C) avaliação 360°. para a integração com os demais, para lidar com as diferenças
(D) auto avaliação. pessoais positivamente, para estabelecer relações de
(E) avaliação gerencial. confiança e para o processo de desenvolvimento contínuo.
Ao líder é necessário o desenvolvimento de sólidas
04. (IF/PE - Administrador - 2017) A avaliação de competências que o façam alcançar resultados
desempenho ajuda a reduzir a incerteza do colaborador ao verdadeiramente produtivos junto à sua equipe. Para tanto, o
proporcionar retroação a respeito de seu desempenho. Com líder deve gostar e saber lidar com as pessoas, assim como:
relação às razões pelas quais as organizações avaliam o conhecer, respeitar, envolver-se, motivar, ser um comunicador
desempenho de seus colaboradores, analise e assinale a competente, saber estabelecer relações de confiança, ter um
alternativa CORRETA. canal de comunicação aberto e bilateral, ouvir seus
(A) A avaliação proporciona conhecimento a respeito de colaboradores, não fragmentar informações
como as pessoas percebem o desempenho do colaborador, desnecessariamente apenas para se “manter no controle”, não
sugerindo modificações em seu comportamento. estimular a competitividade, ensinar sua equipe a lidar com os
(B) A avaliação proporciona um julgamento sistemático erros e sempre reconhecer os acertos de seus colaboradores,
para justificar unicamente aumentos ou baixas salariais, enfim, cabe ao líder um alto nível de capacidade para gerenciar
promoções, transferências e demissões dos colaboradores. e liderar com o ser humano.
(C) A avaliação proporciona meios para conhecer, em Para isso a liderança deve possuir uma grande dose de
profundidade, o potencial de desenvolvimento de seus predisposição para aprender e para o aprendizado contínuo.
colaboradores, a fim de definir programas de treinamento e Cabe à empresa proporcionar as condições necessárias
desenvolvimento, sucessão, carreira e etc. para que estas atitudes se estabeleçam e se desenvolvam. A
(D) A avaliação proporciona meios para que o colaborador missão, as diretrizes, a estrutura organizacional, a maneira
saiba como cada pessoa ao seu redor pensa a seu respeito. como são organizadas as funções e a cultura da empresa são
(E) A avaliação fornece informações ao gestor imediato e determinantes para que se crie um ambiente favorável ou
ao especialista de Recursos Humanos, responsáveis pelo desfavorável para o desenvolvimento de equipes.
acompanhamento do colaborador, sobre como fazer Isto significa que devem ser conhecidos e compartilhados
aconselhamentos e publicizar os resultados dessa. por todos, a missão, os objetivos e as metas da empresa, deve
haver coerência entre o discurso e as práticas da empresa para
05. (SEDF - Analista de Gestão Educacional - que se estabeleça uma relação de confiança, envolvimento e
CESPE/2017) A avaliação de desempenho contribui para o comprometimento.
desenvolvimento de pessoas e organizações, bem como para o O desenvolvimento de equipes envolve a habilidade para
controle administrativo de pessoal, visando subsidiar, por lidar com o complexo sistema do comportamento humano,
exemplo, a tomada de decisões de pessoal, o planejamento de mas sem isto dificilmente os resultados tão desejados serão
pessoal, o feedback de desempenho e as ações de capacitação. atingidos.
( ) Certo ( ) Errado Uma equipe é como um sistema/organismo vivo, composta
de partes interdependentes. Se uma delas estiver “doente”, ou
Gabarito a interação entre elas estiver com problemas, o organismo
como um todo, sofre.
01.A / 02.A / 03.C / 04.C / 05.Certo A liderança tem como uma de suas missões mais
importantes, desenvolver na empresa o espírito de equipe. Um
TRABALHO EM EQUIPE grupo de pessoas alinhadas em torno de um objetivo e uma
visão comum. Para ser capaz de realizar essa missão, o líder
Aumenta-se cada vez mais a necessidade do nível de tem que se esforçar para que todos se sintam e ajam como
excelência das organizações e, portanto, das pessoas que as órgãos interdependentes de um todo.
compõem. Para tanto, faz-se necessário, cada vez mais, A maioria dos profissionais que exercem cargos de
propiciar o desenvolvimento das competências pessoais e liderança ainda tem dificuldade de identificar e definir se os
profissionais, para dar conta dos desafios do trabalho, e para profissionais trabalham em equipe, em time ou em grupo.
garantir resultados eficazes que mantenham as organizações Portanto, segue abaixo características que diferem cada um:
saudáveis e competitivas. 52
Assim, enfatiza-se a necessidade do efetivo “Trabalho em Grupo: conjunto de pessoas em um mesmo ambiente de
Équipe” ao qual visa o desenvolvimento pessoal, profissional e trabalho, que exercem funções diferenciadas em busca
a maximização dos resultados empresariais. resultados individuais.

Grupo X Equipe Equipe: formação de pessoas com habilidades diferentes,


para execução de um trabalho em conjunto em busca de um
A equipe é mais evoluída do que um simples grupo, e por único resultado.
isso se trata de um grupo de trabalho cujo os membros sabem Time: pessoas que executam a tarefa do outro (se
interagir de forma assertiva e produtiva, somando seus necessário) e todos reconhecem as diferenças entre elas e suas
talentos individuais e lidando de forma positiva com suas funções.
diferenças, atingindo assim um alto nível de desempenho.
Não é tarefa fácil desenvolver equipes, pois isto envolve o O trabalho em equipe não é um desafio fácil e simples, pois
processo de aprendizagem e além de ser é preciso também somos competitivos e estamos acostumados a trabalhar
aprender para “saber ser”. No entanto toda empresa que individualmente. Para trabalharmos em equipe, precisamos
investe neste processo colhe excelentes resultados. exercer o aprendizado coletivo.

52 AMARAL, V.L. Trabalho em equipe. Programa de Formação de

Coordenadores do Colégio Sesi - Módulo II: Gestão de Pessoas, Trabalho em


Equipe. S.D.

Conhecimentos Específicos 32
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Cabe ressaltar que a maioria das atitudes positivas ou Segue abaixo alguns pontos que são importantes
negativas, somente são tomadas quando os homens estão em considerar na tentativa de dar resposta a esta questão.
grupo, pois sozinhos estas não se manifestam. Desta forma, o
sucesso de uma organização é substancialmente influenciado Autoconhecimento
pelo desempenho de diversos grupos, que interagem entre si, A busca do autoconhecimento é acompanhada de uma
e por toda a hierarquia da empresa. constante autoanálise, o que nos permite aprofundar nossas
As soluções dos problemas, lançamentos de novos questões existenciais, junto ao conhecimento de nossas
produtos, ações e decisões são resultados de esforços em possibilidades e limitações.
conjunto, entre os empresários e suas equipes de trabalho. O autoconhecimento deve resultar num melhor
E um grupo coeso torna-se mais determinado e criativo, ajustamento, no desenvolvimento da maturidade e no controle
além disso, a interação entre seus membros é mais rápida e emocional, ou seja:
não necessita de supervisão constante. Mas em contrapartida, - Na capacidade de entender os outros e de nos fazermos
por vezes, o grupo reluta mais as novas ideias e é geralmente entender pelos outros;
mais reivindicador. - Na maior objetividade dos julgamentos, tanto pessoais
quanto dos outros;
Para que o grupo realmente funcione - Na aceitação de si e dos outros, admitindo que ninguém é
satisfatoriamente, é preciso que os integrantes tenham: isento de falhas, mas que também encontraremos qualidades
- Certa independência; em nós e em qualquer outro ser humano, se desejarmos
- Sejam reconhecidos como tais; e realmente encontrá-las; e
- Tenham objetivos em comum. - No conhecimento de suas habilidades e defeitos, junto a
como e o que devemos melhorar.
O trabalho em equipe é um trabalho de grupo com alto
desempenho, onde seu potencial geralmente é grande e Atitudes, Habilidades da Liderança na Equipe
precisa ser bem administrado, pois necessita obter uma A obtenção do sucesso está também relacionada às
participação mais objetiva, alcançando altos estágios de atitudes e as habilidades da liderança designada para,
desempenho, ou seja, ultrapassando os modos tradicionais. juntamente com a sua equipe, atingir os objetivos traçados
pela organização.
É necessário que haja no trabalho em equipe: Inicialmente, a liderança deve levar a sua equipe à
- Desafios; obtenção do sucesso. Para tanto, deverá:
- Coesão;
- Comprometimento; Integrar: resgatar a vontade e motivação pelo trabalho,
- Responsabilidade; principalmente, considerando experiências traumáticas já
- Estímulos; e vividas, tais como conflitos, corte de pessoal, etc., que podem
- Motivação. levar os funcionários a se sentirem totalmente instáveis no
trabalho. Integrando-o ao novo contexto e mantendo uma
O Trabalho em Equipe uniformidade.

Personalidade e Relacionamento Desenvolver: planejar e acompanhar o desenvolvimento


O bom funcionamento de uma equipe vai depender da do trabalho a ser executado, motivando a equipe e
personalidade de cada elemento da equipe e do grau promovendo o autoconhecimento.
relacionamento entre eles. Alguns tipos de personalidade são
mais compatíveis com outros e quando dois tipos de Adequar: aproveitar e desenvolver as habilidades de cada
personalidade compatíveis trabalham juntos, a equipe se funcionário, buscando a sinergia grupal.
beneficia.
Um ambiente saudável e agradável é também essencial Buscar resultados: o êxito na execução das tarefas em
para o trabalho em equipe. Desta forma, cada elemento deve equipe está diretamente ligado ao sucesso que a organização
colocar a equipe em primeiro lugar e não procurar os seus visa alcançar tendo bem claro o seu propósito.
próprios interesses, pois é importante haver empatia para que
o trabalho exercido seja o mais eficaz e prazeroso possível. Identificar e respeitar: identificar o ritmo de cada
Trabalhar em equipe requer muitas horas de convivência, profissional, pois as pessoas não são iguais e cultivar o saber
e por isso, a harmonia e respeito a personalidade, bem como ouvir, pois cada profissional tem o seu ritmo e suas habilidades
as diferenças de todos devem ser cultivados em todas as específicas, por isso devem ser respeitadas.
ocasiões. Cabe a liderança a identificação destas habilidades para
As diversas habilidades de seus componentes devem ser aproveitar o que cada profissional tem de melhor, e de
usadas da melhor forma possível, apesar da visão diferenciada providenciar o desenvolvimento das habilidades faltantes.
que cada um. A falta de coordenação pode levar a conflitos, à Tendo em vista que é fundamental gerenciar as diferenças de
duplicidade de função e à ineficiência, ou seja, a organização personalidades e estilos, já que estes podem causar muitos
precisa preparar-se para o trabalho em time. problemas. Idade, experiência e cultura podem contribuir para
Assim, é necessário identificar pontos que podem bloquear as dificuldades de relacionamento e de trabalho em equipe,
ações criativas, trabalhos em equipe, e desmistificar a especialmente se a equipe sente que eles não têm nada em
competitividade. Para isso torna-se importante uma comum e não podem trabalhar juntos.
comunicação adequada e uma liderança eficaz.
Trabalhar em equipe exige maturidade e significa saber Buscar coesão: deve-se criar um ambiente onde as metas
escutar pessoas, respeitar opiniões divergentes, concordar e objetivos individuais possam se materializar.
que a opinião de outros membros podem ser melhores que as
nossas, etc. Buscar abertura: comunicação livre e aberta,
Dessa forma, é importante que estejamos seguros das estimulando e premiando novas ideias, levando-as à
nossas habilidades para conseguirmos controlar nossas concretização; propiciando assim a participação e
emoções, aproveitando ao máximo da equipe, reconhecendo comunicação aberta.
falhas e desenvolvendo habilidades.

Conhecimentos Específicos 33
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Objetivar: estabelecer perspectivas através da tenham concluído a mesma tarefa, porque achavam que era
administração por objetivos, onde as funções e atribuições do seu trabalho fazê-la.
trabalho tornem-se claras.
Ser claro sobre limites de autoridade: diferentes
Respeitar: as características individuais, posicionamentos membros da equipe têm diferentes níveis de autoridade, então
e limitações buscando a sinergia e o desenvolvimento da seja claro sobre isto também.
equipe. Alguns problemas com as equipes surgem quando os
especialistas sentem que não estão sendo levados a sério ou a O excesso de trabalho em detrimento de outros papéis
sua experiência não está sendo valorizada. Deve-se respeitar a sociais que o ser humano possui pode levar o profissional e,
opinião e a experiência de cada membro na equipe, mesmo que também, a organização a níveis de estresse elevado, trazendo
tenha que rejeitar algumas de suas recomendações de vez em prejuízos pessoais e, consequentemente, organizacionais. Um
quando. exemplo disso são as doenças ocupacionais cada vez mais
crescentes, como a depressão e fobias.
Quebrar paradigmas: estimular novas formas de pensar, Cabe a liderança o entendimento de que o ser humano é
ou seja, novos modelos mentais, para oportunizar novas movido a desafios e ou necessidades, mais que estas são
soluções e ou alternativas. mutáveis e variáveis, para que possa despertar ações e ou
comportamentos que assegurem a sua diversidade.
Estimular a criatividade: incentivar geração de ideias, O grupo enriquece a informação, reconstituindo e
novos produtos, soluções de problemas, etc. atualizando-a permitindo que se trabalhe com maior
Discordância civilizada: a equipe deve estar confortável profundidade. Para que ocorra a sinergia de um grupo é
para discutir posicionamentos divergentes com respeito, preciso saber compartilhar conhecimentos, bem como existir
buscando um consenso. envolvimentos.
Esta sinergia emerge quando o grupo entende o(s)
Liderança situacional: modificá-la conforme as objetivo(s) organizacional(is).
circunstâncias e a maturidade da equipe.
Eficácia no comportamento interpessoal
Feedback: desenvolver o dar e o receber feedback em No fundo, a eficácia de uma equipe de trabalho depende,
todos os seus níveis hierárquicos. quase sempre, das seguintes condições:
1. Grau de lealdade dos membros entre si e com o líder da
Gerenciar conflitos: há muitas fontes diferentes de equipe.
conflito, que vão desde o não preenchimento dos quadros de 2. Os membros e líder têm confiança mútua e acreditam
horários online até aos conflitos de personalidade que podem uns nos outros.
ocasionar em conflitos de equipe. E diante disso só há uma 3. Os membros têm habilidade para ajudar os demais a
coisa a se fazer: gerenciar a situação de conflito e resolvê-la desenvolver seu pleno potencial.
para que a equipe possa superar o problema e continuar com 4. Os membros se comunicam plena e francamente sobre
o trabalho. todos os assuntos.
Ao se identificar um conflito, é recomendado chamar as 5. Os membros estão seguros em tomar decisões
pessoas envolvidas e falar com elas antes que este problema se apropriadas.
torne algo realmente grande, pois é sempre mais fácil lidar 6. Os valores e necessidades de cada membro se coadunam
com o conflito antes que ele se torne em algo difícil de com os valores e objetivos da equipe.
controlar. No entanto, de um modo geral, ter conflitos é normal 7. O grau de espírito empreendedor e de responsabilidade
e pode até ajudar a equipe a trabalhar junta, em busca de mais individual e coletiva pelos resultados e consequências.
eficácia. 8. A ação inovadora e o senso de inconformismo com o
presente. Em outros termos, a vontade dos membros de
Colaborar: as equipes trabalham melhor quando têm as aprender, de melhorar, de ultrapassar e de ser excelente.
ferramentas de que precisam para fazer seu trabalho de forma
eficaz. Isso, para a maioria das equipes, significa ferramentas Dentro das empresas, o responsável pela criação e
de colaboração, para que possam trabalhar em conjunto para desenvolvimento de equipes é o gerente. O gerente é o
resolver problemas e completar tarefas. É importante responsável pela administração das pessoas dentro de cada
mostrar-se prestativo e envolvido. Arranje tempo para organização. É ele quem deve escolher os membros da sua
reuniões, mesmo se elas sejam realizadas virtualmente por equipe, desenhar o trabalho a ser realizado, preparar a equipe,
conferência web, pois isso irá construir confiança e boas liderá-la, motivá-la, avaliá-la e recompensá-la adequadamente.
relações na equipe e ajudar os indivíduos a trabalhar juntos. Assim, em qualquer área de atividade - seja na área de
produção, finanças, marketing, recursos humanos,
Definir objetivos claros: uma das principais razões para processamento de dados, etc. - o gerente é o responsável pela
os problemas em equipes é que as pessoas não sabem o que sua equipe de trabalho. Para poder gerenciá-la e liderá-la e
estão tentando alcançar e ter objetivos claros podem ajudar a dela obter eficiência e eficácia, o gerente precisa selecionar
respeito disso. Todos devem ter uma visão dos objetivos gerais desenhar cargos, treinar, liderar, motivar, avaliar e remunerar
e do panorama geral, bem como objetivos pessoais que seu pessoal.
mostram como eles podem contribuir para alcançar este Lidar com pessoas é uma tarefa altamente complexa e
objetivo. Lembre-se que se as pessoas sabem o que devem desafiante, mas sobretudo, gratificante para quem souber
fazer, e recebem metas claras, a equipe se junta em torno de fazê-lo de forma a enaltecer o trabalho e dignificar o ser
um objetivo comum. humano.

Definir papéis e responsabilidades: na sequência dos Estágios no Desenvolvimento de Equipe


objetivos, certifique-se de que todos os membros da equipe
tenham os papéis e responsabilidades claramente definidos. Formação
Isso vai impedir que as pessoas pisem nos calos uns dos outros Quando diversas pessoas passam a compor uma equipe,
tentando fazer o trabalho, ou que descubra que duas pessoas seus papéis e interações ainda não estão estabelecidos. Esse
estágio é um período exploratório, muitas vezes marcado pela

Conhecimentos Específicos 34
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

incerteza e ansiedade. As pessoas não sabem o que esperar dos personalidade de cada um, ou seja, é preciso haver uma
outros membros da equipe, de forma que frequentemente conscientização da própria pessoa quanto a importância de se
tornam-se cautelosas e reservadas em suas interações. adequar ao modo da equipe, assim o da equipe se adequar à
Adicionalmente, procuram descobrir qual é o personalidade de cada membro.
comportamento adequado, quais são as normas, o que as
pessoas esperam dela e que papel elas gostariam de Desempenho
desempenhar. Começam a se conhecer em suas mútuas Os indivíduos já aprenderam a trabalhar juntos como uma
opiniões e habilidades, bem como formam opiniões a respeito equipe funcional. Existe um senso de identidade e os membros
dos outros, verificam o que tem em comum e avaliam as estão comprometidos com a equipe e seus objetivos. A
principais diferenças. liderança é participativa e compartilhada. A comunicação é
Nessa fase a produtividade é baixa e as pessoas aberta e sem medo de rejeição.
relacionam-se com cautela. Segundo Torres53 o líder pode Nessa fase, a equipe é capaz de lidar com tarefas complexas
guiar o time para a próxima fase compartilhando informações e solucionar os problemas entre os membros de forma criativa.
relevantes, encorajando o diálogo aberto, providenciando Os principais desafios desse estágio estão ligados a um
estrutura, dando direção à equipe e desenvolvendo um clima trabalho continuado sobre os relacionamentos e o
de confiança e respeito. desempenho, com um forte comprometimento com o
progresso e a auto renovação. Os membros devem ser capazes
Tumulto de se adaptar bem às oportunidades e às exigências que
Nesse estágio, é provável que surjam conflitos à medida mudam com o passar do tempo.
com que os seus membros tentem alcançar acordo quanto ao
propósito, às metas e aos objetivos da equipe. Diferenças Acomodação
pronunciadas de opinião podem surgir na busca de obter A visão da empresa já não motiva com a mesma
consenso sobre como exatamente executarão as tarefas. De intensidade os membros da equipe, havendo enfraquecimento
acordo com Wagner 54 a definição de quem fará o quê, (quando, do propósito. Há barreiras de comunicação entre os membros
onde, porque e como) e que recompensa os membros e uma perda de interesse sobre o que ocorre com os “outros”.
receberão por seu desempenho costuma ser extremamente As diferenças individuais e percepções diferentes não são
difícil e pode ameaçar a existência da equipe. utilizadas adequadamente e transformando-se em causa de
Segundo Schermerhorn55 nessa fase, os estilos individuais conflitos.
entram em conflito e podem se formar “panelinhas”, assim Surgem reações contrárias à liderança compartilhada e
como conflitos em relação à liderança e à autoridade, na alguns membros da equipe se omitem diante de certas
medida em que as pessoas competem para impor suas situações. Existem choques frequentes entre as lideranças.
preferências ao tentar obter a posição de status desejada. Não há preocupação de rever periodicamente os
Com isso a capacidade de adaptação e flexibilidade é procedimentos de trabalho. A equipe perde sua eficácia e seus
discutida. Alguns membros aceitam as mudanças no trabalho membros têm dificuldade em mudar os seus padrões.
e buscam formas de melhorar a convivência. Que se bem Nesta etapa os membros da equipe estão acomodados e
sucedida, essa fase cria uma estrutura de papéis e normas que não há a preocupação de se reciclarem, com isso a equipe
garante a funcionalidade da equipe. tende a se tornar obsoleta.

Normalidade Transformação
Esse estágio é caracterizado por maior coesão entre os Há uma mudança do propósito e os membros da equipe
membros da equipe. Após superar a fase de tumulto, os passam a rediscutir a visão e os objetivos.
membros percebem que tem interesses em comum. Aprendem Reveem os seus processos de comunicação, com fins de
a apreciar as diferenças, resolver problemas juntos e conviver eliminar barreiras e ampliar a rede de informações. Os
de forma mais harmoniosa. processos de trabalho são questionados, rediscutidos e
Passam a renegociar seus papéis e o processo para realizar reformulados. A equipe busca novos membros com outros
as tarefas, fazendo surgir assim um compromisso com a talentos, habilidades, estilos e compartilha essas diferenças,
equipe, com o desenvolvimento de relações funcionais e visando ampliar as possibilidades de criar e inovar.
comportamento interdependente. Os componentes da equipe buscam e experimentam novos
Torres56 considera que há um aumento na confiança, padrões e olham além da estrutura e do contexto para se
ingrediente essencial para a dinâmica da equipe, junto a um adaptar às mudanças do ambiente. A equipe e seus membros
fortalecimento do sentimento de pertencimento ou seja o de buscam constantemente sua renovação e novas formas de
“fazer parte”. aprendizagem.
Assim alcança-se um consenso sobre o propósito da
equipe, o que contribui para desenvolver um sentido de Em vista disso ressalta-se a importância do trabalho em
identidade entre seus membros e fornece o fundamento para equipe como um contínuo desafio e aprendizado tanto para as
o desenvolvimento de regras, normas e procedimentos pessoas, quanto para as organizações.
adicionais para coordenar as interações e facilitar o Enfatizando que o trabalho em equipe e a atuação de uma
atingimentos de metas. liderança inspiradora, estimula o desenvolvimento e o
Neste estágio, vemos que toda e qualquer equipe tem sua autoconhecimento de seus membros, como também, maximiza
própria identidade, por exemplo, uma equipe de gestão de o potencial das pessoas de maneira sistêmica e
pessoas é caracterizada por conter pessoas comunicativas, interdependente em prol dos resultados empresariais.
espontâneas, que lidam bem com as diferenças entre as E lembrando que todo gestor deve compreender que
pessoas, etc. quando o ser humano é satisfeito em suas necessidades e
Estas características são muito comuns, no entanto, cada respeitado em sua subjetividade, seja na dimensão individual
pessoa em uma equipe possui sua própria personalidade e isso seja na dimensão de grupo, estes fatores contribuem para o
vai além da questão profissional, tendo em vista a

53 TORRES, Cresencio & FAIRBANKS, Deborah. Teambuilding. New York: 55 SCHERMERHORN, Jr., John, HUNT, James & OSBORN, Richard. Fundamentos

McGraw-Hill, 1996. de Comportamento Organizacional. 2a. edição. Porto Alegre: Bookman, 1999.
54 WAGNER III, John & HOLLENBECK, John. Comportamento Organizacional: 56 TORRES, Cresencio & FAIRBANKS, Deborah. Teambuilding. New York:

criando vantagem competitive. São Paulo: Saraiva, 2000. McGraw-Hill, 1996.

Conhecimentos Específicos 35
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

aumento de seu “índice de felicidade”57 e, consequentemente, Qualidade: existe uma preocupação para alcançar
para potenciar e garantir os resultados organizacionais. qualidade e precisão porque os funcionários sentem que fazem
parte de um esforço de equipe e querem que esta pareça a
Fatores Positivos do Relacionamento58 melhor possível. Além disso, como os membros trabalham em
colaboração, estão assegurando que cada um obtenha da
Chamamos de fatores positivos todos aqueles que, num equipe o que necessita para produzir o melhor trabalho.
somatório geral, irão contribuir para uma boa qualidade da
equipe e promover bons resultados. Assim, desde que Algumas pessoas dentro da organização são receptivos e
cumpridos ou atendidos todos os requisitos, estaremos fazem parte de um grupo porque possuem elevadas
falando de um bom relacionamento entre os componentes da necessidades sociais. Psicólogos as denominam de
equipe e dos usuários da informações, serviços e produtos necessidades de filiação. Essas pessoas gostam de fazer parte
fornecidos por estes. de um grupo compatível e bem sucedido, ou seja encontram a
A principal característica de uma equipe é que seus motivação pelo simples fato de participar “daquela equipe”.
membros têm como prioridade atingir as metas propostas pela
empresa. Comportamento
Estes membros possuem forte personalidade, habilidades
especializadas altamente desenvolvidas e comprometem-se Receptividades - Comportamento Receptivo e
com uma diversidade de objetivos pessoais que esperam Defensivo59
atingir através de sua atividade; porém, para eles, o aspecto Muitas vezes, diante de uma situação real ou imaginária de
mais importante a enfrentarem de imediato é o sucesso do perigo, as pessoas normalmente mobilizam suas energias de
grupo em alcançar a meta que seus membros, coletivamente e autodefesa para enfrentar tal situação. A pessoa passam então,
em uníssono, estabeleceram. a adotar um comportamento defensivo. Isto é, olhar as pessoas
Deste modo os membros dão apoio uns aos outros, com desconfiança, procurar ver no comportamento dos outros
colaboram livremente e se comunicam abertamente e com fatos, palavras ou situações que possam reforçar suas defesas.
clareza entre si. Estas coisas impedem a pessoa de se concentrar na
mensagem que ela está de fato recebendo e faz com que ela
Benefícios e Resultados Vantajosos distorça o significado real da comunicação.
O trabalho em equipe traz benefícios e resultados Quanto mais uma pessoa se mostra defensiva, menos capaz
vantajosos tanto para seus membros quanto para a ela será de perceber os objetivos, valores e emoções que o
organização em que trabalham, no qual podemos destacar: emissor está tentando transmitir. Por outro lado, quanto mais
um clima for receptivo ou ausente de defesa, menos o receptor
Colaboração: as pessoas querem realizar juntas um bom distorcerá o conteúdo da comunicação. Isso é possível, porque
trabalho, dar apoio umas às outras, porque se identificam com o clima receptivo permite que o receptor da mensagem seja
a equipe; desejam que está se destaque e seja bem-sucedida. capaz de se concentrar no conteúdo e no significado real da
mensagem.
Competição individual reduzida: no interesse do grupo,
elas querem ir além da cooperação entre si. Elas colaboram e Comportamento Defensivo
de boa vontade entregam-se ao esforço da equipe. As pessoas defendem-se inconscientemente da ansiedade
que sentem numa situação perturbadora. Podem fazê-lo
Compartilhamento de conhecimentos: as pessoas distorcendo a realidade e enganando a si mesmas. Esses são
compreendem o quanto é importante para uma equipe fazer dois processos subjacentes que Freud denominou
circular as informações que os membros necessitam para mecanismos de defesa. Todos nós usamos desses mecanismos
operar de modo mais eficaz. para proteger nossa autoimagem, o que é bastante comum em
nossa vida diária.
Comunicação: a informação flui livremente para cima, Também temos a necessidade de uma autoimagem
para baixo e para os lados. positiva, de aprovar nosso comportamento, e justificá-lo
quando necessário. Às vezes, a única maneira de conseguir isto
Aplicação mais eficiente de recursos, talentos e forças: é através de processos inconscientes, iludindo-nos e alterando
porque eles são usados de boa vontade e compartilhados com os fatos reais, de modo a preservar a nossa autoimagem.
os demais companheiros. Toda vez que falta a um membro da
equipe certo conhecimento ou competência, um outro está Comportamento Receptivo
pronto para supri-lo. Significa perceber e aceitar possibilidades que a maioria
das pessoas ignora ou rejeita prematuramente. É uma
Decisões e soluções adotadas simultaneamente, com característica de pessoas que possuem uma “mente aberta” e
todos: gerando e avaliando um maior número de opção do que sem preconceitos à novas ideias. A curiosidade é inerente a
uma única pessoa poderia fazê-lo. As decisões são tomadas por este tipo de comportamento.
consenso e isso significa que são geralmente melhores do que Uma pessoa reduz a defesa do ouvinte quando parece estar
aquelas a qual a pessoa mais inteligente do grupo de trabalho querendo experimentar e explorar novas situações.
poderia ter chegado sozinha. Se a expressão, modo de falar, tom de voz ou conteúdo
verbal do emissor parece estar avaliando ou julgando o
Forte compromisso com a própria equipe: com o ouvinte, ele se coloca em guarda. Quando tentamos mudar a
intuito de que ela não se desagregue. atitude de uma pessoa ou influenciar o seu comportamento
isso pode ser sentido como uma desaprovação a sua conduta.

57 Grifo da autora, que considera o índice de felicidade como o nível de http://docslide.com.br/documents/3-fatores-positivos-do-


satisfação e ou motivação, onde o ser humano sente-se feliz e realizado em todas relacionamento.html
as suas dimensões e papéis humanos. 59http://metodologiacientifica-
58http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/os-beneficios-do- rosilda.blogspot.com.br/2010/04/comportamento-receptivo-e-defensivo.html
trabalho-em-equipe-administrar-conflitos-e-a-importancia-do-feedback-nas-
organizacoes/43583.

Conhecimentos Específicos 36
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Empatia Questões
Empatia transmite respeito aos problemas do ouvinte e
confiança, sem qualquer esforço para mudá-la. 01. (EBSERH - Assistente Administrativo - IADES) Toda
Tentar colaborar na solução de um problema permitindo equipe é um grupo, mas um grupo pode nunca chegar a ser
ao receptor designar seus próprios objetivos, tomar suas uma equipe. Uma equipe de trabalho caracteriza-se por
próprias decisões cria no ouvinte um clima receptivo. Tentar apresentar
ocultar seus objetivos ou não deixá-los claro pode deixar no (A) metas de desempenho individuais.
receptor um clima defensivo. (B) competitividade e individualismo.
Se o emissor é visto tendo intenções claras, franco, honesto (C) compartilhamento de informações, mas não de
e se comportando espontaneamente em função da situação, trabalho.
está propenso a gerar uma defesa mínima. (D) habilidades aleatórias e variadas.
Aqueles que se consideram sabedores de tudo, que não (E) sinergia positiva.
necessitam de informações adicionais tendem a colocar as
pessoas em estado de guarda. 02. (DPE/TO - Oficial de Diligência - COPESE) Com
relação às diferentes possibilidades e formas de trabalho em
Compreensão Mútua60 equipe é possível afirmar, EXCETO:
As melhores ideias normalmente aparecem a partir de (A) Equipes por fluxo de trabalho ou células favorecem os
pessoas com opiniões diferentes. Como disse o escritor Nelson processos de melhoria da qualidade, aumento da
Rodrigues “toda unanimidade é burra”. Pensamentos produtividade permitindo estabelecer sua efetiva
divergentes resultam em inovações mais amplas ou soluções contribuição para os resultados.
mais completas. Mas, isso só gera frutos se houver (B) As equipes funcionais compõem-se de pessoas que
compreensão mútua e objetivos em comum. executam tarefas similares, numa mesma unidade
organizacional.
Cada um no seu Quadrado (C) As equipes autogeridas são forças-tarefas criadas para
Em um time as pessoas podem ter papéis diferentes. levar a cabo uma atribuição, sem características de
Tomando o cuidado para não “engessar” a equipe, isso é uma continuidade, podendo envolver pessoas de diferentes áreas
forma interessante de se organizar para evitar a sobreposição que dedicam parte de seu tempo produtivo a esse fim.
de ações ou esforços em duplicidade. Em times auto (D) As equipes em rede ou virtuais são comuns em
gerenciáveis, por exemplo, esses papéis podem se alternar organizações com sede em diferentes lugares e que utilizam
periodicamente, as equipes podem ter, projetos específicos, os recursos de tecnologia da informação para que seus membros
líderes podem assumir esse papel mesmo não tendo cargos de mantenham-se em contato entre si.
chefia. Outros podem assumir papéis diferentes, mais e tão
importante quanto estes. 03. (Receita Federal - Analista Tributário da Receita
No entanto para cada papel existe um conjunto de Federal - ESAF) O trabalho em equipe pressupõe que a (o):
responsabilidades e objetivos que devem ser compreendidos (A) equipe trabalhe, simultaneamente, no mesmo locus.
por todos. (B) líder delegue responsabilidade.
(C) líder seja sempre democrático.
O Momento de Cada Pessoa (D) crítica seja evitada.
Existem momentos em que as pessoas, mesmo sem motivo (E) diversidade seja respeitada
aparente, têm variações de comportamento. É natural ter
mudanças no humor e temperamento. Alguém que de manhã 04. (TRT 21ª Região - Técnico Judiciário - CESPE) O
está com a cara amarrada à tarde pode estar sorridente. trabalho em equipe gera despersonalização dos indivíduos.
Fadiga, estresse, ansiedade e preocupações também (...) Certo (...) Errado
provocam alterações que devem ser compreendidas antes de
se fazer qualquer julgamento em relação ao outro. 05. (CONAB - Assistente Administrativo - IADES) A
característica que não contribui para a efetividade do trabalho
Vida pessoal e vida profissional em equipe é a
Atualmente todos já entenderam que é praticamente (A) confiança.
impossível separar o pessoal do profissional, como tantos (B) autossuficiência.
pregam. (C) proatividade.
O ser humano é único e indivisível, mas em equipe é (D) comunicação.
necessário respeitar as escolhas que cada um faz em sua vida (E) resiliência.
particular. E muitas vezes esse limite não é respeitado, uns dos
motivos pelo qual surgem os problemas de relacionamento. Gabarito
Interessar-se em demasia pela vida pessoal do outro,
principalmente para sanar a curiosidade em relação aos seus 01.E / 02.C / 03.E / 04.Errado / 05.B
problemas domésticos, tem como consequências, quase que
naturais, a fofoca e o mal-entendido. Desta forma, as pessoas ATENDIMENTO AO PÚBLICO
de uma equipe devem respeitar a diversidade cultural e as
preferências de cada um. O atendimento de qualidade exige que a empresa conheça
o cliente a ponto de traçar o seu perfil, definir as suas
Em resumo, a regra de ouro para o bom trabalho em equipe necessidades e como utilizará os recursos que a empresa
é a prática contínua do respeito, compreensão e tolerância. possui para atender às suas necessidades.
Somente com esses valores as equipes conseguem ganhar com Assim como a qualidade evoluiu para gestão da qualidade,
a diversidade, aproveitando o que cada um tem de melhor a o atendimento ao cliente passou a fazer parte da estratégia das
oferecer. E cabe aos bons líderes identificarem as organizações. As empresas passaram a adotar estratégias e
oportunidades e despertarem esses potenciais. ações como a criação de um canal de relacionamento entre a

60 http://www.administradores.com.br/mobile/artigos/carreira/os-limites-

do-trabalho-em-equipe/89636/

Conhecimentos Específicos 37
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

empresa (executivos, gerentes) e o cliente, para que haja uma Lembre-se de utilizar uma linguagem clara e
interação e consiga decifrar por menores que sejam, quais os compreensível, nem sempre os clientes compreendem termos
principais interesses daqueles que utilizam os produtos ou muito técnicos e científicos que para uma organização pode
serviços da empresa. Outras estratégias também utilizadas são soar normal/comum. Esteja atento aquilo que irá perguntar
as pesquisas de opinião que buscam respostas ou indagações para que não repita a mesma pergunta demonstrando falta de
vindas do consumidor final. interesse ou atenção. Seja educado e cortês, mas isso não
Algumas organizações criaram funções específicas para o significa que pode invadir a privacidade/intimidade do cliente,
sistema de ouvidoria, funcionários são contratados, treinados evite perguntas ou situações que possam causar qualquer tipo
para atender/receber críticas, sugestões e reclamações dos de constrangimento ou inconveniência.
usuários. Utilize um tom de voz agradável ao dirigir-se a um cliente.
O atendimento ao cliente tornou-se um dos pontos mais Tenha percepção as limitações, faixa etária da idade do cliente
importantes na atuação de uma empresa no mercado, na busca utilizando o tratamento adequado para senhores e senhoras.
pela satisfação, criação de valor e retenção. E é por isso que os Com a grande competitividade entre as empresas, a
clientes se tornaram mais exigentes e conscientes dos padrões velocidade em que atende as necessidades do cliente pode ser
de atendimento. um dos fatores que levam clientes a retornarem a uma
empresa, contudo não é um ponto positivo ter que refazer uma
A Compreensão de Atender e as Expectativas dos atividade/ação para corrigir algo que foi feito de forma rápida
Clientes com pouca qualidade.
Um ambiente de trabalho organizado também pode
Podemos considerar que atender significa: contribuir para um atendimento mais rápido, ágil e eficiente.
- Acolher com atenção, ouvir atentamente; Seja leal ao cumprimento dos prazos, não prometa prazos
- Tomar em consideração, deferir; em que sua empresa não será capaz de cumprir. Envolva
- Atentar, ter a atenção despertada para; outros setores ao processo de atendimento para que possa
- Receber. responder mais prontamente as questões que possam surgir.
Nas reações e percepções do cliente é possível identificar
Sendo assim o atender está associado a acolher, receber, sua aprovação ou reprovação em relação as negociações ou
ouvir o cliente, de forma com que seus desejos sejam atendimento, busque oportunidades para agir.
resolvidos. Atendimento é dispor de todos os recursos que se Seja sempre objetivo ao realizar um atendimento, busque
fizerem necessários, para atender ao desejo e necessidade do rapidamente soluções para as necessidades do cliente que se
cliente. encontra em atendimento.
Esse cliente pode ser interno, ou, externo, e caracteriza-se Os colaboradores de uma organização devem buscar
por ser o público-alvo em questão. Os clientes internos são conhecimento dos negócios da empresa, das decisões que ela
aqueles de dentro da organização, ou seja, são os colegas de toma e da situação que ela se encontra. A falta de informação,
trabalho, os executivos. São as pessoas que atuam de uma comunicação entre empresários e funcionários acaba
internamente na empresa. Já os clientes externos, são os gerando desmotivação, falta de comprometimento e
clientes que adquirem produtos ou serviços da empresa. dificuldades para se argumentar e demonstrar confiança aos
O comprometimento e profissionalismo são importantes clientes no momento do atendimento.
para um bom atendimento. Atualmente, mais importante do Assim torna-se fundamental comunicar a missão da
que se ter um cliente, é o relacionamento que se cria com ele, empresa, seus valores, metas e objetivos ao público interno,
no qual é alcançado por meio do atendimento. pois quanto maior for seu envolvimento com a organização,
Todo cliente possui expectativas ao procurar um maior será o seu comprometimento.
atendimento, e neste sentido o ideal para se construir um
relacionamento sólido e duradouro, não é apenas atender as A Importância da Comunicação Interna para o
suas expectativas, mas sim, superá-las, pois aqueles clientes Atendimento
que têm suas expectativas superadas acabam se tornando fiéis
ao negócio. A comunicação interna compreende os procedimentos
O início do processo de atendimento que busca satisfação comunicacionais que ocorrem na organização e que segundo
dos clientes ocorre com o mapeamento das necessidades do Scroferneker61 “Visa proporcionar meios de promover maior
cliente e isso é possível através de uma comunicação clara e integração dentro da organização mediante o diálogo, a troca
objetiva. de informações, experiências e a participação de todos os níveis”.
A comunicação deve dirigir-se para o oferecimento de Com isso observamos que aa mesma forma que um bom
soluções e respostas na qual o cliente busca e isso não significa atendimento pode cativar, conquistar, reter um cliente; um
falar muito, mas sim ser um excelente ouvinte e estar atento mal atendimento pode facilmente trazer prejuízos e colocar
aquilo que o cliente fala. uma empresa em uma situação difícil.
Em razão disso um relacionamento entre uma empresa e A satisfação do cliente deve ser uma das grandes
um cliente é construído por meio de bons atendimentos. prioridades de uma empresa que busca competitividade e
Analisar o comportamento e os interesses do cliente pode permanência no mercado. E por isso toda empresa deve
ajudar na estratégia de retê-lo, criando relacionamentos estabelecer princípios, normas e a maneira adequada de
consistentes, com qualidade e fidelização. E a atenção, a transmitir essas informações aos colaboradores, que devem
cortesia e o interesse são os três pontos iniciais para se atentar estar sujeitos a constantes treinamentos.
na preparação de um bom atendimento. A comunicação interna, em um nível adequado, oferece um
Ninguém procura uma empresa que oferece produtos ou atendimento eficiente, rápido e objetivo, e com isso podemos
serviços, sem ter uma necessidade por alguma coisa, em vista perceber que a empresa adota estratégias que satisfaçam o
disso toda a atenção deve ser concentrada em ouvir e atender consumidor, tendo em vista que há uma preocupação em
prontamente o cliente sem desviar-se para outras atividades qualificar as pessoas de modo a obterem conhecimentos,
naquele momento, pois o cliente pode interpretar esta ação habilidades, atitudes específicas de acordo com o ramo de
como uma falta de profissionalismo.

61 SCROFERNEKER, C. M. A. Trajetórias teórico conceituais da Comunicação

Organizacional,2006.

Conhecimentos Específicos 38
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

atividade da empresa e domínio sobre os produtos que serão Muitos profissionais chegam a ter pânico do telefone
promovidos. porque ele não para de tocar e porque ele atrapalha a
O treinamento pode ensinar, corrigir, melhorar, adequar o realização de outras atividades, que erroneamente são
comportamento das pessoas em relação as mudanças ou consideradas mais importantes.
mesmo exigências de um mercado extremamente disputado e Será que existe algo mais importante do que o cliente que
concorrido. se encontra do outro lado da linha, aguardando pelo
O atendente deve sempre responder ao cliente com atendimento? É claro que não existe. Ocorre que nem sempre
entusiasmo e com uma saudação positiva, e mesmo que o se tem a consciência de que é o cliente que será atendido e não
cliente perca a paciência, o profissional, deve se manter calmo o telefone. Não se tem a consciência que cada ligação recebida
de acordo com a conduta esperada pela empresa. significa uma oportunidade de negociar, de vender, de
E lembre-se que um atendimento de sucesso ocorrerá se o divulgar a empresa, de manter laços amistosos com o cliente.
atendente priorizar e estiver preparado para: O cliente sempre espera um tratamento individualizado,
1. Fazer uma boa recepção; considerando que cada situação de atendimento é única, e
2. Ouvir as necessidades do cliente; deve levar em conta as pessoas envolvidas e suas
3. Fazer perguntas de esclarecimento; necessidades, além do contexto da situação. Como as pessoas
4. Orientar o cliente; são diferentes, agem de maneira diferenciada, a condução do
5. Demonstrar interesse e empatia; atendimento também necessita ser personalizada, apropriada
6. Dar uma solução ao atendimento; para cada perfil de cliente e situação.
7. Fazer o fechamento; Assim, o cliente poderá se apresentar: bem-humorado,
8. Resolver pendências quando houver. tímido, apressado, paciente, inseguro, nervoso, entre outras
características. O mais importante é identificar no início da
Os Princípios para o Bom Atendimento na Gestão da interação como o cliente se encontra para que possa dirigir de
Qualidade: maneira assertiva o atendimento.
A chave para o sucesso da bom atendimento depende
1. Foco no Cliente: as empresas privadas buscam reduzir muito da boa comunicação, isto é, de como é realizada a
os custos dos produtos, aumentar os lucros, mas não podem transmissão e recepção de informação.
perder de vista a qualidade e satisfação dos clientes. Atender às necessidades dos clientes é a parte essencial da
excelência do atendimento ao cliente. Certamente tudo gira em
2. O serviço ou produto deve atender a uma real torno desse fator: somente irá existir interação se estiver
necessidade do usuário: um serviço ou produto deve ser fornecendo algo de que o cliente precise. O cliente vai ao banco
exatamente como o usuário espera, deseja ou necessita que ele porque precisa receber e/ou pagar contas; toma o trem
seja. porque precisa ir do ponto A ao B; procura o médico porque
precisa ficar com boa saúde. Entretanto, será tudo tão simples?
3. Manutenção da qualidade: o padrão de qualidade O que diferencia as interações que o cliente descreveria como
mantido ao longo do tempo é que leva à conquista da excelentes ou satisfatórias ou péssimas? Quais são suas
confiabilidade. necessidades básicas ou mínimas e o que mais pode ser
importante para ele?
A atuação com base nesses princípios deve ser orientada É difícil saber se o comportamento humano é intencional
por algumas ações que imprimem a qualidade ao atendimento, ou não, mesmo que, segundo a psicanálise, existem as
tais como: intenções inconscientes. Por isso é preciso classificar tudo o
- Identificar as necessidades dos usuários; que o homem faz em sociedade. Até mesmo o silêncio, é
- Cuidar da comunicação (verbal e escrita); comunicação. Pode significar concordância, indiferença,
- Evitar informações conflitantes; desprezo, etc.
- Atenuar a burocracia; Assim, a comunicação, tanto interna quanto externa das
- Cumprir prazos e horários; organizações, é uma ferramenta de extrema importância para
- Desenvolver produtos e/ou serviços de qualidade; qualquer organização e determinante no que se refere ao
- Divulgar os diferenciais da organização; sucesso, independente do porte e da área de atuação. É uma
- Imprimir qualidade à relação atendente/usuário; ferramenta estratégica, pois muitos erros podem ser
- Fazer uso da empatia; atribuídos às falhas de comunicação. Portanto, um sistema de
- Analisar as reclamações; comunicação eficaz é fundamental para as organizações que
- Acatar as boas sugestões. buscam o crescimento e cultura organizacional.
Na era da informação, a rapidez e o valor das informações
Essas ações estão relacionadas a indicadores que podem faz com que as organizações se vejam no imperativo de
ser percebidos e avaliados de forma positiva pelos usuários, reestruturarem sua comunicação (seja ela interna ou social)
entre eles: competência, presteza, cortesia, paciência, respeito. adotando um padrão moderno aproximando suas ações e o
Por outro lado, arrogância, desonestidade, impaciência, discurso empresarial.
desrespeito, imposição de normas ou exibição de poder Diante disso, emergem os problemas de comunicação. Os
tornam o atendente intolerável, na percepção dos usuários. problemas de comunicação surgem por uma situação de fala
Atender o cliente significa identificar as suas necessidades distorcida onde os participantes do ato comunicativo
e solucioná-las, ao passo que atender ao telefone significa não encontram-se em posições desiguais de poder e conhecimento
deixá-lo tocar por muito tempo, receber a ligação e transferi- de informações.
la ao setor correspondente. O principal problema da comunicação organizacional a
Afinal o profissional de qualquer área ou formação tem sobrecarga de input de informação, podendo este estar
capacidade de atender ao telefone, visto que é um relacionado a má seleção de informações por parte do
procedimento técnico, enquanto que para atender o cliente é indivíduo ou a uma cultura organizacional valorizadora de
necessário capacidades humanas e analíticas, é necessário grande quantidade de informações.
entender o comportamento das pessoas, ou seja, entender de
gente, além de ter visão sistêmica do negócio e dos seus
processos.

Conhecimentos Específicos 39
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

Dimensões de um Atendimento de Qualidade Outro fator que decepciona e enfurece os clientes, é a


demora no atendimento. Principalmente quando ele observa
Comunicabilidade: é a qualidade do ato comunicativo que o atendente está conversando assuntos particulares, ou,
otimizado, no qual a mensagem é transmitida de maneira fazendo ações que são particulares e não condizem com seu
integral, correta, rápida e economicamente. A transmissão trabalho.
integral supõe que não há ruídos supressivos, deformantes ou A instantaneidade na apresentação do atendimento
concorrentes. A transmissão correta implica em identidade configura seriedade e transmite confiança ao cliente. Portanto,
entre a mensagem mentada pelo emissor e pelo receptor. o atendente deve tratar a apresentação no atendimento como
ponto inicial, de sucesso, para um bom relacionamento com o
Apresentação: o responsável pelo primeiro atendimento cliente.
representa a primeira impressão da empresa, que o cliente irá
formar, como a imagem da empresa como um todo. E por isso, Atenção, Cortesia, Interesse: o cliente quando procura
a apresentação inicial de quem faz o atendimento deve atendimento, é porque tem necessidade de algo. O atendente
transmitir confiabilidade, segurança, técnica e ter uma deve desprender toda a atenção para ele. Por isso deve ser
apresentação ímpar. interrompido tudo o que está fazendo, e prestar atenção única
É fundamental que a roupa esteja limpa e adequada ao e exclusivamente ao cliente.
ambiente de trabalho. Assuntos particulares e distrações são encarados pelos
Se a empresa adotar uniforme, é indispensável que o use clientes como falta de profissionalismo.
sempre, e que o apresente sempre de forma impecável. Unhas Atentar-se ao que ele diz, questiona e traduz em forma de
e cabelos limpos e hálito agradável também compreendem os gestos e movimentos, devem ser compreendidos e
elementos que constituem a imagem que o cliente irá fazer da transformados em conhecimento ao atendente.
empresa, através do atendente. Perguntar mais de uma vez a mesma coisa, ou, indagar algo
A expressão corporal e a disposição na apresentação se que já foi dito antes, são decodificados pelo cliente como
tornam fatores que irão compor o julgamento do cliente e a desprezo ao que pretende.
satisfação do atendimento começa a ser formado na É importante ter atenção à tudo o que o cliente faz e diz,
apresentação. para que o atendimento seja personalizado e os interesses e
Assim, a saudação inicial deve ser firme, profissional, clara necessidades dele sejam trabalhados e atendidos.
e de forma que transmita compromisso, interesse e prontidão. É indispensável que se use do formalismo e da cortesia. O
O tom de voz deve ser sempre agradável, em bom tom. excesso de intimidade pode constranger o cliente. Ser educado
Vale lembrar que o que prejudica o relacionamento das e cortês é fundamental. Porém, o excesso de amabilidade, se
empresas com os clientes, é a forma de tratamento na torna tão inconveniente quanto a falta de educação.
apresentação, pois é fundamental que no ato da apresentação, O atendimento é mais importante que preço, produto ou
o atendente mostre ao cliente que ele é Bem-Vindo e que sua serviço para o cliente. Por isso, a atenção à ele deve ser única e
presença na empresa é importante. exclusiva.
Há várias regras a serem seguidas para a apresentação Por isso, é necessário que o cliente sinta-se importante e
inicial para um Bom Atendimento. O que dizer antes? O nome, sinta que está sendo proporcionado a ele um ambiente
nome da empresa, Bom Dia, Boa Tarde, Boa Noite? Pois não? agradável e favorável para que seus desejos e necessidades
Posso ajudá-lo? sejam atendidos. O atendente deve estar voltado
A sequência não importa. O que deve ser pensado na hora, completamente para a interação com o cliente, estando
é que essas frases realmente devem ser ditas de forma positiva sempre atento para perceber constantemente as suas
e que tenham significado. necessidades. Logo, deve-se demonstrar interesse em relação
Os clientes não aguentam mais atendimentos com às necessidades dos clientes e atendê-las prontamente e da
apresentações mecânicas. O que eles querem sentir na melhor forma possível.
apresentação é receptividade. Gentileza é o ponto inicial para a construção do
Por isso, Saudar com Bom Dia, Boa Tarde, ou, Boa Noite, é relacionamento com o cliente. A educação deve permear em
ótimo! Mas, diga isso, desejando mesmo que o cliente tenha. todo processo de atendimento. Desde a apresentação até a
Dizer o nome da empresa se o atendimento for através do despedida.
telefone também faz parte. Porém, faça de forma clara e Saudar o cliente, utilizar de obrigado, por favor, desculpas
devagar. Não dê margem, ou fale de forma que ele tenha que por imprevistos, são fundamentais em todo processo.
perguntar de onde é logo após o atendente ter falado. Dizer o Caracteriza-se também, como cortesia no atendimento, o
nome, também é importante. Mas, isso pode ser dito de uma tom de voz e forma com que se dirige ao cliente. O tom de voz
forma melhor como, perguntar o nome do cliente primeiro, e deve ser agradável. Mas, precisa ser audível. Ou seja, que dê
depois o atendente diz o seu. Exemplo: Qual seu nome, por para compreender. Mas, é importante lembrar, que apenas o
favor? Maria, eu sou a Madalena, hoje posso ajuda-la em quê? cliente deve escutar. E não todo mundo que se encontra no
O cliente com certeza já irá se sentir com prestígio, e estabelecimento.
também, irá perceber que essa empresa trabalha pautada na Com idosos, a atenção deve ser redobrada. Algumas
qualidade do atendimento. palavras e tratamentos podem ser ofensivos a eles. Portanto,
Segundo a Sabedoria Popular, leva-se de 5 a 10 segundos deve-se utilizar sempre como formas de tratamento: Senhor e
para formarmos a primeira impressão de algo. Por isso, o Senhora.
atendente deve trabalhar nesses segundos iniciais como Assim, ao realizar um atendimento, seja pessoalmente ou
fatores essenciais para o atendimento. Fazendo com que o por telefone, quem o faz está oferecendo a sua imagem
cliente tenha uma boa imagem da empresa. (vendendo sua imagem) e da empresa na qual está
O profissionalismo na apresentação se tornou fator chave representando. As ações representam o que a empresa
para o atendimento. Excesso de intimidade na apresentação é pretende.
repudiável. O cliente não está procurando amigos de infância. Não se deve se distrair durante o atendimento. Mas sim,
E sim, soluções aos seus problemas. concentrar em tudo o que o cliente diz.
Assim, os nomes que caracterizam intimidade devem ser Também, não se deve ficar pensando na resposta na hora
abolidos do atendimento. Tampouco, os nomes e adjetivos no em que o interlocutor estiver falando. Concentre-se em ouvir.
diminutivo. Outro fator importante e que deve ser levado em conta no
atendimento é não interromper o interlocutor. Pois, quando

Conhecimentos Específicos 40
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

duas pessoas falam ao mesmo tempo, nenhuma ouve uma vez o que deseja e que fique esperando mais tempo que o
corretamente o que a outra está dizendo. E assim, não há a necessário.
comunicação. Cativar o cliente, sem se prolongar muito, mostra eficiência
O atendente também não deve se sentir como se estivesse e profissionalismo.
sendo atacado, pois alguns clientes dão um tom mais agressivo Respeitar o tempo e espaço das pessoas é fundamental ao
à sua fala. Porém, isso deve ser combatido através da atitude cliente. Se ele precisa de um tempo a mais para elaborar e
do atendente, que deve responder de forma calma, tranquila e processar o que está sendo feito, dê esse tempo auxiliando-o
sensata, e sem elevar o tom da voz. E também, sem se alterar. com informações e questões que o auxilie no processo de
Tomar nota das informações pode trazer mais compreensão.
tranquilidade ao atendimento. Ainda mais se ele estiver sendo Ser positivo e otimista e ao mesmo tempo ágil fará com que
feito pelo telefone. Essa técnica, auxilia na compreensão e o cliente tenha a mesma conduta.
afasta a duplicidade de questionamentos que já foram feitos, Saber identificar os gestos e as reações das pessoas, de
ou de informações que já foram passadas. forma a não se tornar desagradável ou inconveniente, facilita
Fazer perguntas ao sentir necessidade de algum no atendimento.
esclarecimento, é importante. O atendente não deve se inibir. Ter capacidade de ouvir o que falam, procurando
Já foi dito que fazer uma pergunta mais de uma vez deve ser interpretar o que dizem e o que deixaram de dizer, exercitando
evitado. E também que informações que já foram passadas o "ouvir com a inteligência e não só com o ouvido".
pelo clientes não devem ser questionadas. Porém, se houver Interpretar cada cliente, procurando identificar a real
necessidade, o atendente deve fazê-la. Mas, deve pedir importância de cada "fala" e os valores do que foi dito.
desculpas por refazê-la, e dizer que foi um lapso. Saber falar a linguagem de cada cliente procurando
Confirmar o que foi dito (solicitar feedback) passa uma identificar o que é especial, importante e ou essencial em cada
mensagem de profissionalismo, atenção e interesse ao cliente. solicitação, procurando ajudá-lo a conseguir o que deseja,
Demonstra que o atendente e a empresa estão preocupados otimiza o processo.
com sua situação e em fazer um atendimento de qualidade. O atendente deve saber que fazer um atendimento
Portanto, estabelecer empatia e falar claramente e eficiente é ser breve sem tornar-se desagradável.
pausadamente, sem ser monótono, evitando ainda o uso de Ter ética em todos os níveis de atendimento faz com que o
gírias; falar com voz clara e expressiva (boa dicção) são cliente não tenha dúvida sobre a organização e assim, não
atitudes que tornam o atendimento ao cliente com qualidade. desperdice tempo fazendo questionamentos sobre a conduta
da empresa.
Presteza, Eficiência, Tolerância: ter presteza no O atendente deve saber que sempre há uma solução para
atendimento faz com que o cliente sinta que instituição tem um tudo e para todos, buscando sempre os entendimentos e os
foco no cliente e prima por solucionar as dúvidas, problemas e acordos em todas as situações, por mais difíceis que elas se
necessidades dos clientes. apresentem.
Ser ágil, sim. Mas, a qualidade não pode ser deixada de O atendente deve saber utilizar a comunicação e as
lado. informações.
De nada adianta fazer rápido, se terá que ser feito O todo é composto de partes, e para os clientes "as ações
novamente. Portanto a presteza deve ser acompanhada de sempre falaram mais alto que as palavras".
qualidade. Para isso, é importante que o ambiente de trabalho Em todos os níveis de atendimento será inevitável
esteja organizado, para que tudo o que precisa ser encontrado deparar-se com clientes ofensivos e agressivos. Para tanto, o
facilmente. atendente deve ter tolerância para acalmar o cliente e mostrar
Também, estar bem informado sobre os produtos e que ele está ali para auxiliá-lo e resolver o problema.
serviços da organização, tornam o atendimento mais ágil. Não deixar dúvidas ao cliente de que a receptividade na
Em um mundo no qual tempo está relacionado à dinheiro, empresa é a palavra de ordem, acalma e tranquiliza. Por isso, a
o cliente não se sente bem em lugares no qual ele tenha que tolerância é importante para que não se perca a linha e
perder muito tempo para solucionar algum problema. comprometa a imagem da empresa e a qualidade no
Instantaneidade é a palavra de ordem. Por mais que o atendimento.
processo de atendimento demore, o que o cliente precisa Não demonstrar ao cliente que o atendente é só mais um
detectar, é que está sendo feito na velocidade máxima na empresa, e que o que o cliente procura não tem ligação com
permitida. sua competência, evita conflitos.
Tudo isso também, tendo em vista que a demora pode Por mais que não seja o responsável pela situação, o
afetar no processo de outros clientes que estão à espera. atendente deve demonstrar interesse, presteza e tolerância.
Porém, é importante atender completamente um cliente para Por mais que o cliente insista em construir uma situação de
depois começar atender o próximo. discussão, o atendente deve-se manter firme, tolerante e
Ser ágil não está ligado a fazer apenas um pouco. E sim, profissional.
fazer na totalidade de maneira otimizada. O comportamento Portanto, a presteza, eficiência e a tolerância, formam uma
eficiente cumpre o prometido, com foco no problema. Ser tríplice que sustentam os atendimentos pautados na
eficiente é realizar tarefas, resolvendo os problemas inerentes qualidade, tendo em vista que a agilidade e profissionalismo
a ela. Ser eficiente é atingir a meta estabelecida. permeiam os relacionamentos.
Por isso, o atendimento eficiente é aquele no qual não
perde tempo com perfumarias. E sim, agiliza o processo para Discrição: atitudes discretas preservam a harmonia do
que o desejado pelo cliente seja cumprido em menor tempo. ambiente e da relação com o interlocutor. No trabalho, a
Eficiência está ligada a rendimento. Por isso, atendimento pessoa deve ter acima de tudo discrição em seus atos, pois
eficiente é aquele que rende o suficiente para ser útil. certas brincadeiras ou comentários podem ofender as pessoas
O atendente precisa compreender que o cliente está ali que estão sendo atendidas e gerar situações constrangedoras.
para ser atendido. Por isso, não deve perder tempo com Nestes casos, a melhor maneira de contornar a situação é pedir
assuntos ou ações que desviem do pretendido. desculpas e cuidar para que não ocorram novamente.
Há alguns pontos que levam à um atendimento eficiente, Todas as atitudes que incomodam as pessoas são
como: consideradas falta de respeito e por isso deve haver uma série
Todos fazem parte do atendimento. Saber o que todos da de cuidados, como por exemplo: não bater o telefone, falar alto,
empresa fazem evita que o cliente tenha que repetir mais de

Conhecimentos Específicos 41
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

importunar seu colega com conversas e perguntas o tempo 4. Princípio da flexibilidade: o atendente deve procurar
todo, entre outros. identificar claramente as necessidades do usuário e esforçar-
Ser elegante em um ambiente de trabalho e não expor o se para ajudá-lo, orientá-lo, conduzi-lo a quem possa ajudá-lo
visitante/usuário, sendo bem educado, não significa bajular o adequadamente: - Preste atenção à comunicação não verbal; -
atendido e sim ser cortês, simpático e sociável. Isto certamente Não deixe nenhuma indagação sem resposta; - Demonstre que
facilitará a comunicação e tornará o convívio mais agradável e sabe lidar com situações não previstas.
saudável.
Para tanto, existem estratégias verbais, não verbais e
Conduta, Objetividade: a postura do atendente deve ser ambientais:
proativa, passando confiança e credibilidade. Sendo ao mesmo
tempo profissional e possuindo simpatia. Ser comprometido e Estratégias verbais
ter bom senso, atendendo de forma gentil e educada. Sorrindo • Reconheça, o mais breve possível, a presença das
e tendo iniciativa, utilizando um tom de voz que apenas o pessoas;
cliente escute, e não todos que estão no local e ouvindo • Se houver demora no atendimento, peça desculpas;
atentamente, são condutas essenciais para o atendente. • Se possível, trate o usuário pelo nome;
O sigilo é importante, e por isso, o atendimento deve ser • Demonstre que quer identificar e entender as
exclusivo e impessoal. Ou seja, o assunto que está sendo necessidades do usuário;
tratado no momento, deve ser dirigido apenas ao cliente. As • Éscute atentamente, analise bem a informação, apresente
demais pessoas que estão no local não podem e nem devem questões;
escutar o que está sendo tratado no momento. Principalmente
se for assunto pessoal. Estratégias não verbais
Essa conduta de impessoalidade e personalização • Olhe para a pessoa diretamente e demonstre atenção;
transformam o atendimento, e dão um tom formal à situação. • Prenda a atenção do receptor;
A objetividade está ligada à eficiência e presteza. E por isso, • Preste atenção à comunicação não-verbal;
tem como foco, como já vimos, eliminar desperdiçadores de
tempo, que são aquelas atitudes que destoam do foco. Estratégias ambientais
Ser objetivo é pensar fundamentalmente apenas no que o • Mantenha o ambiente de trabalho organizado e limpo;
cliente precisa e para que ele está ali. Solucionar o seu • Assegure acomodações adequadas para o usuário;
problema e atender às suas necessidades devem ser tratados • Évite deixar pilhas de papel, processos e documentos
como assuntos urgentes e emergentes. Ou seja, têm pressa e desorganizados sobre a mesa;
necessita de uma solução rapidamente. • Solicite, se for possível, uma decoração de bom gosto.
Afirmamos que o atendimento com qualidade deve ser
pautado na brevidade. Porém, isso não exclui outros fatores Questões
tão importantes quanto, como: clareza, presteza, atenção,
interesse e comunicabilidade. Pois o atendimento com 01. (MTE - Agente Administrativo - CESPE) Acerca da
qualidade deve construído em cima de uma série de fatores qualidade no atendimento ao público, julgue os itens a seguir.
que configuram um atendimento com qualidade. E não A qualidade do atendimento ao público fundamenta-se na
apenas/somente um elemento. prestação da informação correta, na cortesia do atendimento,
na brevidade da resposta e na adequação do ambiente para a
Princípios Fundamentais da Qualidade realização do atendimento.
( ) Certo ( ) Errado
Vale dizer que, com o foco no atendimento presencial,
temos ainda princípios fundamentais para imprimir qualidade 02. (CRM/SC - Assistente Administrativo - IASES) A
ao atendimento presencial: respeito do atendimento ao público, assinale a opção correta:
(A) Visando a otimização do tempo, sempre que possível,
1. Princípio da competência: o usuário espera que cada o atendente, enquanto escuta as demandas do usuário, deve
pessoa que o atenda detenha informações detalhadas sobre o aproveitar para realizar outras atividades, desde que
funcionamento da organização e do setor que ele procurou. O inerentes ao cargo que ocupa.
visitante tem a expectativa de encontrar pessoas capacitadas a (B) Ao atender o público por telefone, deve-se substituir o
fornecer informações detalhadas sobre o assunto do seu tradicional “alô" pela informação do nome do setor
interesse: - Identifique as necessidades do visitante/usuário; - acompanhado do seu nome e de um cumprimento: bom dia,
Ouça atentamente a descrição do serviço solicitado. boa tarde ou boa noite.
(C) Não há necessidade do atendente se inteirar das
2. Princípio da legitimidade: o usuário deve ser atendido informações atuais acerca do serviço que presta, tendo em
com ética, respeito, imparcialidade, sem discriminações, com vista a existência de manuais de consulta que poderão ser
justiça e colaboração: - Preferencialmente, trate-o pelo nome; consultados no momento que a informação lhe for demandada
- Não escreva ou faça qualquer outra atividade enquanto pelo cliente.
estiver falando com ele; - esteja atento à condição física do (D) A observação do comportamento do cliente deve ser
usuário (ofereça ajuda aos idosos e às pessoas com evitada no atendimento ao público, pois pode afetar a
necessidades especiais). objetividade das ações do atendente.

3. Princípio da disponibilidade: o atendente representa, 03. (IFN/MG - Assistente em Administração - FUNDEP)


para o usuário, a imagem da organização. Assim, deve haver Com relação à comunicação interpessoal e atendimento ao
empenho para que o usuário não se sinta abandonado, público, é INCORRETO afirmar que
desamparado, sem assistência. O visitante/usuário deve (A) o funcionário que tem capacidade de trabalhar com
receber assistência personalizada desde o momento de sua outras pessoas é mais feliz e mais produtivo.
chegada até à despedida: - Demonstre estar disponível para (B) o funcionário do setor de serviços frequentemente
realizar sua tarefa de atendente; - Se houver demora no interage com o público.
atendimento, peça desculpas; - Mantenha a atenção à
necessidade do usuário até sua partida.

Conhecimentos Específicos 42
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

(C) a satisfação do funcionário está diretamente b) Relacionamento intrapessoal - a aptidão de uma


relacionada com a avaliação positiva do público. pessoa de se relacionar com os seus próprios sentimentos e
(D) o treinamento não é uma das estratégias para a emoções e é de elevada importância porque vai determinar
melhoria contínua do nível de satisfação do público. como cada pessoa age quando é confrontada com situações do
dia a dia.
04. (IF/AP - Assistente de Alunos - FUNIVERSA) Para ter um relacionamento intrapessoal saudável, um
Assinale a alternativa correta no que se refere a atendimento indivíduo deve exercitar áreas como a autoafirmação,
ao público. automotivação, autodomínio e autoconhecimento.
(A) Às pessoas que atendam o público restringe-se a
responsabilidade social da corporação. c) Competência interpessoal - para Fela Moscovici63, é a
(B) O perfil adequado do atendente, o bom estado de saúde habilidade de lidar eficazmente com relações interpessoais, de
e a competência profissional tornam o serviço de atendimento lidar com outras pessoas de forma adequada às necessidades
mais eficiente e contribuem para aumentar a satisfação dos de cada um e às exigências da situação.
usuários dos produtos ou serviços da instituição. Complementando, competência interpessoal é a
(C) Para obter eficiência no atendimento ao público, é habilidade de lidar eficazmente com relações de acordo com
necessário que o atendente seja preponderantemente um três critérios:
executor de rotinas, o que envolve identificar situações e 1) Percepção acurada da situação interpessoal, de suas
seguir instruções. variáveis relevantes e respectiva inter-relação.
(D) Uma ação que pode ser efetiva para o melhor 2) Habilidade de resolver realmente os problemas, de tal
atendimento do usuário/consumidor é a centralização da modo que não haja regressões.
autoridade, visto que possibilita garantia de qualidade no 3) Soluções alcançadas de tal forma que as pessoas
processo decisório. envolvidas continuem trabalhando juntas tão eficientemente,
(E) O atendimento ao público pode ser visto como uma pelo menos, como quando começaram a resolver seus
atividade rotineira simples de tratamento de informações, problemas.
marcada por procedimentos administrativos habituais.
Assim, competência interpessoal é resultante de
05. (Prefeitura de Serrita - Auxiliar de Biblioteca - percepção acurada realística das situações interpessoais e de
CONSULPLAM) Em relação à qualidade no atendimento ao habilidades específicas comportamentais que conduzem a
público, é CORRETO afirmar que: consequências significativas no relacionamento duradouro e
(A) A apresentação não é importante na qualidade do autêntico, satisfatório para as pessoas envolvidas.
atendimento. Alguns profissionais preocupados com o desenvolvimento
(B) A cortesia é ineficiente no atendimento ao público. humano e organizacional começaram a perceber e valorizar a
(C) Ser objetivo tem por fundamento atender as importância de estudar e desenvolver as relações humanas e
necessidades do cidadão. interpessoais para favorecer o aumento da produtividade,
(D) O servidor não deve dar atenção as reclamações do eficácia e qualidade de vida dentro do ambiente de trabalho
cidadão. em que, geralmente, é o espaço no qual passam mais tempo da
sua vida.
Gabarito O homem é um ser social e interage em diversos grupos,
mas nem todo indivíduo consegue relacionar-se com as
01.Certo / 02.B / 03.D / 04.B / 05.C diferenças sociais e acaba, conscientemente ou não,
ocasionando problemas nas relações com ele mesmo ou com a
RELACIONAMENTO INTERPESSOAL empresa, família e sociedade em geral.
A natureza humana em si é comum a todas as pessoas, mas
De modo geral, relacionamento interpessoal62, do âmbito individualizada em cada uma, porque cada um de nós tem
da sociologia e psicologia, significa uma relação entre duas ou estímulos e sentimentos diferentes, objetivos e experiências
mais pessoas. Este tipo de relacionamento é marcado pelo de vida que variam com o grau de cultura do contexto
contexto onde ele está inserido, podendo ser familiar, escolar, histórico-social em que vivemos.
de trabalho ou de comunidade. O processo de interação humana é complexo e ocorre
Para compreender o relacionamento entre pessoas, permanentemente entre pessoas, sob forma de
necessário conceituar Relacionamento Interpessoal, comportamentos manifestos e não manifestos, verbais e não
Relacionamento Intrapessoal e Competência Interpessoal, verbais, pensamentos, sentimentos, reações mentais e/ou
vejamos: físico-corporais.
No momento em que o indivíduo faz parte de um
a) Relacionamento interpessoal - relação social, ou seja, determinado grupo social começa aprender, assimilar os seus
um conjunto de normas comportamentais que orientam as valores, códigos e regras básicas de relacionamento que
interações entre membros de uma sociedade. O conceito de poderão entrar em conflito com os seus valores já aprendidos,
relação social, da área da sociologia, foi estudado e no primeiro grupo em que desenvolveu seu processo de
desenvolvido por Max Weber. socialização, dificultando a interação, a comunicação e a
O conteúdo de um relacionamento interpessoal pode ser expressão de emoção. Contudo, se estiver disposto a trabalhar
de vários níveis e envolver diferentes sentimentos como o a competência interpessoal, possivelmente, não terá
amor, compaixão, amizade, etc. Um relacionamento deste tipo problemas no relacionamento.
também pode ser marcado por características e situações
como competência, transações comerciais, inimizade, etc. Um Quem escolher desenvolver a competência interpessoal
relacionamento pode ser determinado e alterado de acordo precisará estar disposto e disponível a entrar no processo de
com um conflito interpessoal, que surge de uma divergência crescimento pessoal com a ajuda de um profissional, que
entre dois ou mais indivíduos. auxiliará a desenvolver: autopercepção; autoconscientização;
autoaceitação; autoconhecimento; flexibilidade perceptiva e

62 BRONDANI , J. P. Relacionamento interpessoal e o trabalho em equipe: uma 63 MOSCOVICI, Fela. Equipes Dão Certo. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.
análise sobre a influência na qualidade de vida no trabalho. Porto Alegre, 2010.

Conhecimentos Específicos 43
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

comportamental; criatividade para soluções mais originais; para realizar suas funções, mas também competências
feedback e a dimensão afetiva. emocionais.
Portanto, o profissional que conseguir aliar a competência Vemos que a realização eu-eu é fundamental na interação
interpessoal com a técnica demonstrará estar mais preparado com os outros; a forma como eu me vejo, minhas motivações e
e fará a diferença para ingressar em um ambiente de trabalho ideologia influem em cada interação interpessoal. A harmonia
com valores, atitudes e conteúdos intelectuais e emocionais consigo mesmo, a auto aceitação e valorização, o bem-estar
que contribuirão na relação com a empresa, sua carreira, físico e mental, proporcionam um equilíbrio na relação com o
família e sociedade. outro. Muitas vezes, as dificuldades que surgem na relação eu-
outro são causadas pela falta de equilíbrio da relação eu-eu.
Relacionamento Interpessoal no Trabalho Portanto, é fundamental o equilíbrio eu-eu, para que se possa
estar bem com os outros.
O processo de interação humana encontra-se presente nas Numa organização, a presença de um líder habilidoso é
organizações, e a forma como se dão essas interações muito importante nesse processo. Ele poderá conduzir sua
influencia os resultados de toda a empresa. Conviver com o equipe para o sucesso e, se possui habilidades para lidar com
outro não é uma tarefa fácil, e conviver com o outro no as emoções e com a qualidade de vida, fará a diferença de
trabalho sem entender o comportamento de cada um é forma positiva no seu grupo de trabalho.
praticamente impossível.
No contexto das organizações, o relacionamento A qualidade de vida no trabalho não decorre apenas de
interpessoal é de extrema importância. Um relacionamento bons salários e planos de benefícios, mas do tratamento
interpessoal positivo contribui para um bom ambiente dentro humano que valorize a gentileza, a possibilidade de expressar
da empresa, o que pode resultar em um aumento da os pontos de vista divergentes, do respeito, do relacionamento
produtividade e melhoria dos resultados, em geral. sincero. No trabalho, os indivíduos apresentam sua maneira
No trabalho, esse relacionamento saudável entre duas ou pessoal de lidar com seus sentimentos e emoções, e essa
mais pessoas é alcançado quando as pessoas conhecem a si maneira própria entra em contato com outros indivíduos, que
mesmas, quando são capazes de se colocar no lugar dos outros também possuem sua maneira própria. Essas emoções entram
(demonstram empatia), quando expressam as suas opiniões em contato diariamente, criando uma atmosfera diferente em
de forma clara e direta sem ofender o outro (assertividade), cada setor, cada departamento, visto que cada local tem suas
são cordiais e têm um sentido de ética. Isto, pode-se entender características próprias de conduzir seu trabalho, de discutir
que um bom relacionamento interpessoal deriva de relações os problemas e de liderança.
que respeitam a ética em primeiro lugar. O indivíduo é dotado de sentimentos e emoções, necessita
amar e ser amado, compreender e ser compreendido, aceitar e
As relações interpessoais propagadas no ambiente de ser aceito pelo outro. Aprendendo a lidar com as diferenças e
trabalho sofrem influências da estrutura organizacional e sentindo que essa segurança afetiva pode levar a um equilíbrio
são reguladas para alcançar eficiência e resultados. emocional e, consequentemente, a um ambiente de trabalho
saudável e produtivo. As relações interpessoais estão cada vez
O ser humano procura incessantemente a felicidade, a mais sendo valorizadas no cenário das organizações. O capital
realização de sonhos e a convivência pacífica e harmoniosa humano faz a diferença, pois as pessoas que são a vantagem
com o outro tanto dentro quanto fora da organização. As competitiva das empresas e o bem-estar no ambiente de
relações de amizade e respeito fortalecem o convívio entre as trabalho resulta em produtividade e resultados.
pessoas.
Se considerarmos essa interação de pessoas num ambiente De acordo com a autora Edina de Paula Bom Sucesso64 “o
organizacional, temos que levar em consideração que as autoconhecimento e o conhecimento do outro são
pessoas não funcionam como máquinas e que muitas vezes componentes essenciais na compreensão de como a pessoa
o comportamento é diferente do que se espera. Isso porque, atua no trabalho, dificultando ou facilitando as relações”.
quando estamos em interação com outras pessoas, o
funcionamento de ser de cada um é afetado, alterando o que se A autora aponta que as dificuldades encontradas são a falta
poderia chamar de “previsto ou esperado”. de objetivos pessoais e dificuldade em priorizar e ouvir.
Para Moscovici, a interação humana ocorre em dois níveis O envolvimento de todos na empresa é importante: desde
concomitantes e interdependentes nas empresas: o gestor que saiba ouvir seus funcionários e que forneça
- O nível da tarefa que é a execução das atividades feedback para seus subordinados até o funcionário que deve
individuais e em grupos. procurar seu autoconhecimento, priorizar seus objetivos e
- O nível socioemocional refere-se às sensações e também saber ouvir o outro. Estas são ações que contribuem
sentimentos que são gerados pela convivência. para que o ambiente de trabalho seja saudável.
As emoções, inerentes ao indivíduo, inevitavelmente se
Se esses sentimentos são positivos, o nível da tarefa é fazem presentes nas relações de trabalho tanto positivas
facilitado, gerando uma produtividade satisfatória. Se, ao quanto negativas.
contrário, o clima emocional não é satisfatório, a tarefa passa
a sofrer os efeitos, que muitas vezes se manifestam com De acordo com Sucesso, “três emoções primárias atuam
interações de desagrado, antipatia, aversão etc. sobre o comportamento: o medo, a ira e o afeto, que se
A interação socioemocional pode favorecer o resultado do apresentam de forma direta ou através de disfarces ou
trabalho e as relações interpessoais. Se os processos são máscaras”.
construtivos, a colaboração e o afeto predominam, o que
possibilita a coesão do grupo, caso contrário, o grupo passa a O medo é um entrave dentro das organizações, porque as
ter conflitos internos. pessoas não demonstram essa emoção, o que fazem é
O que se observa é que para trabalhar bem, e em grupo, as disfarçar; em consequência disso tornam-se desmotivadas,
pessoas precisam possuir não apenas competências técnicas descrentes de suas capacidades de inovar e criar. O medo
aparece sob várias situações, como por exemplo, demissões

64 BOM SUCESSO, Edina de Paula. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida

no Trabalho. São Paulo: Qualitymark, 2002.

Conhecimentos Específicos 44
Apostila Digital Licenciada para Felipe Wathier Dallagnol - felipewathierconcursos@gmail.com (Proibida a Revenda)
APOSTILAS OPÇÃO

por atritos com gestores ou por enxugamento de quadro, (D) Questões comportamentais que podem estar presentes
pressão, punição, levam a climas desagradáveis dentro das nas relações interpessoais, resultantes de diferenças de
organizações, influenciando o comprometimento, a motivação personalidades, preconceitos, desagregação e conflitos, por
e a confiança. exemplo, não são capazes de afetar a produtividade, pois não
influenciam as competências interpessoais em nenhuma
A raiva também está presente sob diversas formas, como situação.
por exemplo, a inveja do outro, de suas capacidades ou (E) O que, de fato, interessa para garantir o bom
competências, disputa por cargos, causando até humilhação. A desempenho dos membros de uma equipe de trabalho são as
ironia é uma forma de raiva dissimulada, que agride, fere e competências técnicas laborativas de cada um dos respectivos
magoa, assim como a hostilidade que começa com irritação, integrantes, uma vez que as habilidades de relacionamentos
falta de cortesia e queixas e que aos poucos vai crescendo interpessoais não são capazes de afetar, de maneira alguma, o
chegando a transformar-se em ódio. desempenho deles.

O afeto nas relações de trabalho é a emoção capaz de 03. (ELETROBRAS - Leiturista - IADES) A respeito da
construir dias melhores nas organizações que requerem comunicação e do relacio