Você está na página 1de 11

Página: 1

MISSÃO ATÉ AOS CONFINS DA TERRA


Rua: Leopoldo Domingos Nº 164 – Comendador Soares
Nova Iguaçu – RJ - CEP 26.263 – 190

SUMÁRIO

1- O que é a Janela 10/40 03

2- O Significado Bíblico e Histórico da Janela 10/40 02

3- Porque Evangelizar os povos da Janela 10/40 03

4- Países que formam a Janela 10/40 04

5- O Que é e Quantos são os Povos da Janela 10/40 05

6- Religiões Predominantes na Janela 10/40 05

7- Como Esses Povos estão Sendo Evangelizados 09

8- Conclusão: Os Desafios, a Oração pela Janela 09

12 de Março de 2000

Pr. Adenilton Souza Silva.


Página: 2

O QUE É A JANELA 10/40

Antes era conhecida como: “Centurião da resistência”. Janela


10/40 é uma faixa de terra que se estende do oeste da África, passa
pelo Oriente Médio e vai até a Ásia. A partir da linha do Equador,
subindo, forma um retângulo entre os graus 10 e 40. A esse
retângulo denominou-se Janela 10/40.

Calcule-se que até hoje menos da metade da população


mundial com suas etnias e línguas tenha sido confrontada com o
evangelho. A outra parte, com sua maioria absoluta na Janela 10/40,
representa uma grande multidão de cerca de 3,2 bilhão de pessoas
que ainda são objetos dos empreendimentos missionário do povo de
Deus.
Os países com maiores populações não-cristãs são: China,
Índia, Indonésia, Japão, Bangladesh, Paquistão, Nigéria, Turquia e
Irã, todos na Janela 10/40.

O SIGNIFICADO BÍBLICO E HISTÓRICO DA JANELA 10/40

Realmente, a Bíblia começa com a explicação que Adão e


Eva foram colocados por Deus no “coração” do que agora é a
“JANELA 10/40”. O plano de Deus expresso em gênesis 1:26, é que
Página: 3
os seres humanos teriam domínio sobre a terra e deveriam
preenchê-la. E quando Adão e Eva pecaram perante Deus, perderam
se o domínio sobre a terra.
O comportamento pecaminoso do homem cresceu muito
diante de Deus e Ele interveio e julgou a terra com a catástrofe do
diluvio. Depois os homens inutilmente vieram a estabelecer seu novo
intento para dominar, construindo a Torre de Babel.
Essa obra ocorreu no “coração” da JANELA 10/40, e foi
feita como uma provocação contra Deus. Novamente, Deus
estendeu sua mão como julgamento. O resultado foi a introdução de
diferentes línguas, feita como uma divisão de povos da terra, e assim
a formação de nações.
Cristo nasceu, viveu uma vida perfeita, morreu
sacrificialmente na cruz, e se ergueu triunfalmente sobre a morte.
A igreja primitiva anunciou isto; mas foi somente após as
viagens missionários de Paulo, que a proclamação ocorreu mais
além da “JANELA 10/40”. Sem dúvida, é uma érea de significação
bíblica e histórica.

PORQUE EVANGELIZAR OS POVOS DA JANELA 10/40

Vou apresentar resumidamente sete motivo que nos leva a


evangelizar os povos da JANELA 10/40:
1- Porque é ali que vive o maior número de povos não alcançados
pelo evangelho. Cobre 1/3 da área total do planeta e representa
quase 2/3 da população do mundo. São cerca de 3,2 bilhões de
pessoas em 61 países.

2- Porque é ali que se concentra a maioria dos seguidores das três


maiores religiões não-cristãs do mundo: islamismo, hinduismo e
budismo.

3- Porque é ali que estão as pessoas mais necessitadas


materialmente da terra. De cada 10 pobres, 08 estão nessa região.

4- Porque dos 50 países menos evangelizado do mundo, 37 estão


nessa área.
5- Porque as 50 megacidades menos Evangelizadas do mundo se
encontram dentro da JANELA 10/40.

6- Porque é ali que estão as maiores megalópes de hoje, ou seja,


cidades com mais de um milhão de habitantes como Bagdá
( Iraque ), Tóquio ( Japão ), Calcutá ( Índia ), Telaviv ( Israel ),
Bangkok ( Tailândia ) entre outras.
Página: 4

7- Porque é ali que se encontram as maiores fortalezas de Satanás,


Bilhões de pessoas que vivem enfermas, miseráveis, fantásticas, sob
calamidades e vitimas de guerras, impossibilitadas de conhecer o
poder transformador do evangelho.

PAÍSES QUE FORMAM A JANELA 10/40

Os países que formam a JANELA 10/40 são divididos em cinco


grupos, são eles:

1- ORIENTE MÉDIO: Arábia Saudita, Argélia, Catar, Egito,


Emirrados Árabes Unidos, Iêmen, Irã, Iraque, Israel, Palestina, Jordânia,
Kuweit, Líbano, Líbia, Marrocos, Mauritânia, Omã, Síria, Sudão,
Tunísia e Turquia.

2- ÁFRICA: Benin, Burkina, Cabo Verde, Chade, Djibuti,


Etiópia, Gâmbia, Guiné, Guiné-Bissau, Mali, Niger, e Senegal.

3- ÁSIA: Afeganistão, Bangladesh, Bareim, Bustão, Camboja,


China, Coréia do Norte, Coréia do Sul, Filipinas, Índia, Japão, Laos,
Malásis, Maldivas, Mongólia, Nepal, Paquistão, Sri Lanka, Tailândia,
Taiwan ( Formosa ) e Vietnã.

4- EURÁSIA: Cazaquistão, Turcomênia e Tadjiquistão.

5- EUROPA: Albânia, Chipre, Gibraltar e Grécia.


Página: 5

O QUE É E QUANTOS SÃO OS POVOS DA JANELA 10/40

O que distingue um grupo alcançado de um não-alcançado “é a


presença, ou não, permanentemente, no seu meio, de testemunho do
evangelho”.
De acordo com os missiológicos, há diversidade no número de
povos não alcançados pelo evangelho hoje. Parra Ralph Winter, há
17 mil povos não alcançados e 12 mil línguas; David Barre declara
que são 11 mil o número total de povos não alcançados; Bob
Waymire também arrola 11 mil povos diferentes no mundo; Patrick
Johnstone avalia em 12.017 o total de povos não alcançados em
todo o mundo.
Subtraindo desse número os povos entre os quais há cristãos,
missionários de fora e autóctones, restam apenas 1.200 povos a
serem alcançados. Em sua perspectiva, 99% da população do
mundo serão cobertos, inteiramente, com a mensagem do evangelho
se ela for transmitida, no máximo, entre 400 e 500 línguas diferentes.

RELIGIÕES PREDOMINANTES NA JANELA 10/40

Existem atualmente três blocos religiosos na Janela 10/40.


Países com maioria de muçulmanos, Hindus e Budistas.

I – O ISLAMISMO

O Islã é um movimento religioso que possui normas


inseparáveis do movimento político do povo árabe, para o qual
Maomé legislou, julgando-se o último dos profetas enviados por Alá
ao mundo.
Maomé tentou reunir o povo árabe, disperso sob um só credo
religioso. Desde o século VII, o islã dividiu-se em duas principais
facções: a dos SUNITAS, maioria tradicionalista, e a dos XIITAS,
minoria muito atuante junto ao povo e á política.
Após a morte de Maomé, o islã tornou-se um movimento
religioso que rapidamente conquistou o norte da África, o Oriente
Médio e Ásia Central. Ultrapassou em poucos tempos as fronteiras
da Arábia. Atualmente, há um bilhão de muçulmanos no mundo. Há
cerca de 38 nações em que os muçulmanos são 50% da população.
E, atualmente, a segunda maior religião da Europa e atinge, na
sua maioria, as classes média e baixa. Existem mais de 70 países
com população islâmica, e muitos outros abrigam imigrantes
muçulmanos. Calcula-se que a metade da população africana seja
muçulmana.
Página: 6
O credo fundamental, o SHAHAADAH, afirma: “só Alá é Deus,
Maomé é seu profeta”. Os cincos deveres de cada islamita são
conhecidos como colunas da religião:

1-RECITAÇÃO DO ALCORÃO: ou melhor, do credo que o


resume: “Só Alá é Deus e Maomé é seu profeta”.

2-ORAÇÃO: Exige-se de cada islamita cinco preces diárias: na


alvorada, ao meio-dia, a tarde, ao por do sol e a noite.

3-JEJUM: É considera do meritório em qualquer época, porém,


exigido durante o mês de Ramadã, nono mês, no qual se supõe Ter
havido Maomé e recebido a primeira visão profética.
4-ESMOLAS LEGAIS: São compulsórias, sendo a provisão pela
qual os pobres são sustentados, as mesquitas, os hospitais, as
escolas e as forças armadas se mantêm.

5-PEREGRINAÇÃO A MECA: Inegavelmente, é uma obrigação


para a totalidade dos fiéis, embora condicionada a clausula de saúde
e de meios financeiros.

II – COMO EVANGELIZAR OS ADEPTOS DO ISLAMISMO

São válidos os dez mandamentos para a evangelização dos


muçulmanos:
1- fazer uso da palavra de Deus.

2- Orar constantemente.

3- Ser verdadeiro amigo.

4- Usar perguntas que obriguem a pessoa a Ter pensamentos sérios.

5- Ser bom ouvinte.

6- Apresentar abertamente as suas crenças.

7- Usar raciocínio e não discussão.

8- Nunca criticar Maomé e o Alcorão.

9- Respeitar os costumes e sensibilidades.

10-Perseverar.
Página: 7

III – ESTRATÉGIAS DE AÇÃO PARA O ALCANCE DOS MUÇULMANOS

1-Recrutar elemento muçulmanos emigrados convertidos ao cristianismo,


encontrados, por exemplo, na Nigéria, nos EUA e mesmo no Brasil, com
vocação missionária. Treiná-los e levá-los a voltar a sua pátria como obreiro da
junta, quando vocacionados.

2-Recrutar elementos brasileiro com vocação especial para trabalhar


entre os muçulmanos enviá-los, primeiramente, a um país como a Nigéria,
onde ele terá mais facilidade de interagir com os muçulmanos.

3-Estabelecer uma BASE DE AÇÃO MISSIONÁRIA na fronteira de um


país dominado pelos islamismo, de onde se irradiará o evangelho.

HINDUISMO

David Barret, “ conhecido missiólogo, calcula que mais de 720 milhões de


hindus vivem principalmente na Índia e no Nepal. Destes até o momento,
somente 155 milhões foram alcançados, ficando cerca de 565 milhões sem o
evangelho”.
O hinduísmo e seus templos, sua idolatria de muitos deuses, suas
cerimônias e ensinos, mantém milhões na escuridão. Cada uma das suas 3 mil
castas é uma ilha cultural, fazendo dos países um complexo mosaico de povos.
Somente em algumas destas castas têm havido resposta significativa ao
evangelho, geralmente entre as castas mais baixas e povos tribais.
“ O hinduísmo não possui um fundador nem profetas. Não tem uma
estrutura institucional ou eclesiástica particular nem um credo determinado.
Acentua-se mais a maneira de viver do que a forma de pensar. a religiosidade
se manifesta através de expressões orais e rituais tradicionais tanto nos muitos
templos como nas casas de família, nas ruas e nos lugares descampados da
Índia. Radhakrisnan, antigo presidente da Índia, assinalou: “ O hinduísmo é
mais uma cultura do que um credo”.
O hinduísmo reúne as mais opostas crenças e práticas: desde a mais
elevadas filosofias metafísica, contraria a do Ocidente, até aceitação dos
demônios; desde a pura crença num único Deus até o mais exagerado
politeísmo, desde a observação do preceito de não matar, aplicado a mais
insignificante formiga, até os sacrifícios sangrentos e seitas de assassinos
religiosos; desde a condenação ao materialismo até delirantes cultos sexuais e
prostituição sagrada praticada nos mesmos templos.
Já que a religião hindu é incompatível com a fé cristã, o povo hindu deve
ser alvo de nosso trabalho missionário. A mensagem de salvação em Cristo
deverá ser levada a esse povo tão numeroso e enganado.

I – ESTRATÉGIAS DE AÇÃO PARA ALCANÇAR OS HINDUS

Na evangelização do hindus, destaca-se o fato de que a região deles


não tem qualquer afinidade com o cristianismo, que causa um verdadeiro
impacto no sistema de castas preconizado pelo hinduismo.
Página: 8
1-Enviar missionários, já integrados a cultura hindu, como é o caso de
descendentes de hindus crentes convertidos no Brasil.

2-Usar a contribuição autóctones, principalmente no desenvolvimento em


fundação de novas igrejas.

3-Utilizar missionários “não-residentes”.

BUDISTAS

“Concentrados principalmente na Ásia, existem hoje no mundo


aproximadamente 326 milhões de budistas, divididos em inúmeras seitas e
caminhos. No Brasil, suas derivações mais conhecidas têm os nomes de
Seicho-no-le, Perfct Liberty e Igreja Messiânica Mundial”.
Nos países onde predomina o budismo, o cristianismo cresce lentamente,
pois o budismo compete com o islamismo quanto a proclamação e penetração
do evangelho.
O corpo doutrinário do budismo configura mais um sistema ético e
filosófico do que uma religião. Na prática, no entanto, as coisas se apossam em
termos religiosos estritos, face a existência de templos, ordens sacerdotais e
monásticas, textos sagrados e rituais de culto nas suas variadas ramificações.
Fazer Jesus Cristo conhecido dos budistas é um grande desafio
missionário, pois as dificuldades em alcançá-los são muito grandes. Chegar
aos budistas é uma tarefa que demanda uma visãomissionária realista e
pratica.

I – ESTRATÉGIAS DE AÇÃO PARA O ALCANCE DOS BUDISTAS

1-As estratégias a serem utilizadas para evangelizar os budistas terão de


ser aplicadas tendo em vistas o país que se pretenda evangelizar, em face da
diferença das culturas.

2-PARA O JAPÃO – ( 1 100 000 cristãos, incluindo cerca de 400 000


católicos romanos ), onde já temos um casal de missionários.

a) Utilizar brasileiros crentes, mas descendentes de japoneses que vêm


ultimamente emigrando para o Japão. Influenciá-los para se integrarem nas
igrejas japonesas, oferecendo-lhes treinamento para evangelizarem os não
cristãos.

b) Desenvolver pontos de pregação nos lares, envolvendo os amigos não


cristãos dos brasileiros emigrados.

c) Fornecer literatura especializada em japonês para evangelização.

d) Fundar igrejas com emigrantes brasileiros no Japão.

2-PARA A CHINA – ( 1,2 bilhão de habitantes )

a) O intercâmbio cultural, através das fronteiras permite levar o evangelho aos


bilhões de pessoas que vivem na China.
Página: 9
b) Motivar profissionais de alto nível. que tenha vocação missionária para
trabalhar na China, e ajudá-los a se estabelecerem lá.

c) Apoio ás igrejas já existentes, especialmente implementado um programa de


treinamento para pastores e leigos, visando ao aprofundamento da
experiência da doutrina cristã e suplementando o conhecimento teológico
necessário a uma doutrina fiel ao ensino do N. T.

d) Implementar projetos especiais tais como esportivos e empresariais.

COMO ESSES POVOS ESTÃO SENDO EVANGELIZADOS

Um esforço conjunto de todo o povo de Deus espalhado pela Terra está


sendo feito em busca dos não-evangelizados. Encontros de líderes mundiais
têm levado ao despertamento e visão global das necessidades para que na
união de esforços o mundo seja alcançados. No entanto, estamos apenas no
começo de uma luta que redundará em maravilhosa vitória, sabe-se que hoje
missionários dos países Ocidentais de todo o mundo cristão têm-se dirigido aos
povos da JANELA 10/40.
Nesses mesmo empenho, as igrejas têm marcado presença
concentrando esforços para que mais obreiros sejam enviados a esses povos.
Esse avanço, no entanto, tem sido realizado de maneira especial. Obreiros
autóctones ( chamados também nacionais da terra ) são selecionados e
preparados para a missão. Treinados por um missionário, brasileiro, esses
autóctones vão por cidades, vilas e aldeias levando o evangelho de Jesus
Cristo. Essa estratégia que hoje é vista como a melhor para o alcance dos
povos da JANELA 10/40.
Existem quatro vantagens nessa estratégia:

1- O obreiro não enfrenta problemas de diferenças culturais.

2- Identifica facilmente com o povo a ser evangelizado.

3- Está em condição de produzir resultados em tempos curtos.

4- O salário que recebe está dentro das possibilidades das igrejas e


agências missionárias.

CONCLUSÃO
OS DESAFIOS, A ORAÇÃO PELA JANELA 10/40

1-A servidão satânica que domina milhões de pessoas, através de uma


vida cheia de idolatria e rituais.

2-A falta de receptividade ao evangelho, muitos vivem fechados em sua


cultura e religiosidade.

3-As áreas intocadas pelo evangelho. Há milhares de vilas e cidades que


necessitam do testemunho do evangelho.
Página: 10
4-A liberdade religiosa que, quando existe é frágil.

5-A falta de missionários, líderes, pastores e escolas de treinamento para


realizar a tarefa.

6-O despertamento dos crentes para uma vida de compromissos. O


nominalismo é grande em muitos países.

7-Os obreiros que são poucos.

8-A abertura dos países fechados à entrada de missionários.

9-A tradução da bíblia, uma tarefa que desmanda tempo, dedicação e


requer pessoas preparadas na área lingüística.

10-As escolhas das estratégias que precisam ser usadas de acordo com
o povo a quem se está evangelizando.

11-A aprendizagem de novos idiomas, uma tarefa difícil visto a


diversidade de línguas que existem às vezes em um só país.

12-Os crentes que sofrem perseguição. Muitos ficam presos e sofrem


toda sorte de barbaridades, alguns chegam a perde a vida.

13-A saúde dos missionários e seus filhos que precisavam conviver em


comunidades carentes e enfermas.

14-A proteção dos missionários e suas famílias, já que a maioria está


entre povos hostis ao evangelho.

FONTE BIBLIOGRÁFICA

REVISTA, MISSÕES – uma reflexão sobre a Obra Missionária Mindial, da


JMM, editora JUERP, Rio de Janeiro, 1993.
JORNAL, MISSÃO AMEM – Janela 10/40 Alcançando o Centro do
Mundo, pagina 06.
REVISTA, JANELA 10/40 – A Ultima Barreira, da Junta de Missões
Mundiais da CBB.
Página: 11

Você também pode gostar