Você está na página 1de 22

UNIVERSIDADE PAULISTA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

LOJAS CEM S/A


PIM I

BELEM - PARÁ
2017
UNIVERSIDADE PAULISTA
PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR
HELZIO BALIEIRO DO NASCIMENTO

LOJAS CEM S/A

Projeto Integrado Multidisciplinar I


para fazer uma analise detalhada na
empresa Lojas Cem S/A.

BELÉM – PARÁ
2020
RESUMO

O comércio, desde os tempos mais primórdios, tem se mostrado ser de grande


importância para o desenvolvimento da sociedade. Segundo a revista Valor
Econômico, o comércio engloba cerca de 40% das empresas do Brasil e emprega
19% da população, cerca de 9,2 milhões de pessoas. Dentre essas empresas, está
a Lojas Cem S/A, que tem seu Centro de Administração e Distribuição (CAD) na
cidade de Salto/SP. Esta empresa foi escolhida para ser analisada neste projeto,
que tem por finalidade consolidar todo o conteúdo apresentado neste semestre do
curso de Gestão de Recursos Humanos, analisando os Fundamentos da
Administração, a Comunicação Empresarial e as Técnicas de Informática
empregadas, e demonstrar como seria a aplicação delas nas práticas da empresa.

Palavras-chave: comércio – desenvolvimento – prática.


ABSTRACT

The commerce, from the earliest times, has been shown to be of great importance for
the development of society. According to the magazine Valor Econômico, commerce
comprises about 40% of Brazilian companies and employs 19% of the population, or
9.2 million people. Among these companies is Lojas Cem S/A, which has its
Administration and Distribution Center (CAD) in the city of Salto/SP. This company
was chosen to be analyzed in this project, whose purpose is to consolidate all the
content presented in this semester of the course of Human Resources Management,
analyzing the Fundamentals of Administration, Business Communication and
Computer Techniques employed, and demonstrate how it would be Companies'
practices.

Keywords: commerce - development - practice.


SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO........................................................................................................06
2. FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO..............................................................07
2.1 A Empresa.............................................................................................................07
2.2 Fornecedores, Produtos e Serviços.................................................................07
2.3 Clientes................................................................................................................09
2.4 Principais Concorrentes....................................................................................09
2.5 Organograma.......................................................................................................10
2.6 Análise da Atual Gestão da Organização........................................................11
2.6.1 Liderança..........................................................................................................11
2.6.1.1 Estilos de Liderança.....................................................................................12
2.6.2 Diferenças entre Autoridade e Poder............................................................12
2.6.3 Motivação...........................................................................................................13
3. COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL.........................................................................15
3.1 Comunicação Interna.........................................................................................15
3.2 Comunicação Externa........................................................................................15
3.3 Estrutura da Comunicação................................................................................16
3.4 Comunicação Interpessoal................................................................................16
4. TÉCNICAS DE INFORMÁTICA.............................................................................17
4.1 Site........................................................................................................................17
4.2 Intranet..................................................................................................................17
4.3 Outras Ferramentas...........................................................................................17
5. ECONOMIA E MERCADO…………………………………………………………….19
6. MATEMÁTICA APLICADA……………………………………………………………20
7. CONCLUSÃO.........................................................................................................21
8. REFERÊNCIAS.......................................................................................................22
6

1. INTRODUÇÃO

A Lojas Cem S/A, empresa analisada neste projeto, está em atividade desde
1952. Apesar de ser hoje atuar no comércio varejista com diversos produtos, ela
começou como uma loja que fazia conserto e venda de bicicletas, peças e
acessórios. Na época chamava-se Casa de Bicicletas Zani e Dalla Vechia.
Em 1959 os primeiros eletrodomésticos começaram a ser vendidos ao invés
das peças para bicicletas, e em 1966 também iniciaram as vendas de móveis. Em
1968, o dono da empresa, seu Gino Dalla Vechia se aposentou, a empresa mudou
seu nome para R. Dalla Vechia S/A e passou a ser dirigida por seus diretores.
A fim de expandir os negócios, houve a necessidade de se alterar o nome da
empresa para algo mais curto, simples e de fácil memorização, então através de um
concurso, em 1976, foi escolhida a sigla CEM – Centro de Eletrodomésticos e
Móveis.
Hoje a empresa conta com 245 filiais, que estão distribuídas nos estados de
São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. Os colaboradores já chegaram a
somar mais de 11 mil em 2015, porém atualmente está em torno de 9 mil
colaboradores distribuídos entre as filiais e o CAD.
Sua missão é conquistar e manter clientes satisfeitos, oferecendo serviços e
produtos de qualidade. Já sua visão é de ser o melhor do ramo, aumentando sua
produtividade, sem abrir mão da qualidade.
Todas essas características fizeram esta empresa ser a escolhida para nossa
análise, a qual justamente vai estudar a parte administrativa, suas estratégias de
liderança, o comprometimento dos colaboradores, a comunicação interna e externa,
analisando todas as áreas a fim de alcançar estes objetivos apresentados na missão
e na visão.
7

2. FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

2.1 - A Empresa.

Lojas Cem S/A é um comércio varejista, de grande porte, voltada para o


comércio de móveis e eletrodomésticos. É uma empresa de capital fechado, inscrita
no CNPJ: 56.642.960/0001-00. Foi fundada em 1952, iniciando como uma loja e
oficina para bicicletas, na cidade de Salto/SP.
Hoje possui 245 filiais distribuídas pelos estados de São Paulo, Rio de
Janeiro, Minas Gerais e Paraná, e 9 mil funcionários. O seu principal foco são as
vendas, dando maior prioridade ao atendimento e treinamento aos vendedores.

2.2 – Fornecedores, Produtos e Serviços.

Segundo Kotler (1993, p.38) “fornecedores são empresas e indivíduos que


provêem os recursos de que a empresa necessita para produzir seus bens e
serviços”. Tendo como sua principal atividade o serviço da venda, os fornecedores
desta empresa são, em sua maioria, empresas fabricantes de móveis e
eletrodomésticos.
Kotler e Armstrong (1999), afirmam que, para que se atendam os seus
clientes de forma eficiente e eficaz, se deve controlar a disponibilidade e o prazo de
entrega dos suprimentos, bem como a tendência de preços. Diante disso, pode-se
dizer que para atender seus objetivos, que são de conquistar e manter seus clientes
com serviços de qualidade, deve-se fazer parcerias com os seus fornecedores, pois
sem eles, qualquer estratégia ou planejamento será em vão.
Tendo os fornecedores tamanha importância, a Lojas Cem S/A sempre
prioriza empresas de renome e que forneçam produtos de qualidade. Dentre eles, os
que mais se destacam são:
8

Tabela 1 - Fornecedores
FORNECED RAMO DE ATIVIDADE
OR
Americanflex Ind. Reunidas Ltda Colchões
Aramóveis Ind. Com. Estofados Ltda Móveis
Arno S/A Eletrodoméstico
Bertolini S.A Móveis
Bicicletas Monark S/A Bicicletas
Bikelando Montadora de Bicicletas Ltda Bicicletas
Black & Decker do Brasil Ltda Eletrodoméstico
Brigatto Ind. Móveis Ltda Móveis
Brinquedos Bandeirantes S/A Brinquedos
Caloi Norte S/A Bicicletas
CCE Eletrodomésticos S/A Eletroeletrônico
Celuplas Plásticos Celulares Ltda Colchões
Electrolux do Brasil S/A Eletrodoméstico
Elgin S/A Máquina de Costura
GE Dako S/A Eletrodoméstico
Gradiente Eletrônica Eletroeletrônico
Hewlett Packard Com. Ltda Impressoras
Inamel Móveis de Aço Ltda Móveis
Itatiaia Móveis S/A Móveis
L.G. Eletronics da Amazônia Ltda Eletrodoméstico
Moval Móveis Arapongas Ltda Móveis
Móveis Carraro S/A Móveis
Multibrás S/A & Div.Brast-Consul Eletroeletrônico
Opus Comercial Imp. e Exp. Ltda Eletroeletrônico
Panasonic da Amazônia S/A Eletroeletrônico
Philco S/A Eletroeletrônico
Philips da Amazônia Ind. Eletrônica Ltda Eletroeletrônico
Semp Toshiba Amazonas S/A Eletroeletrônico
Siemens Eletrônica S/A Telefone
Simbal Soc. Ind. Mov Banrom Ltda Móveis
Singer do Nordeste Ltda Máquina de Costura
Sony Com. Ind. Ltda Eletroeletrônico
Springer Carrier S/A Condicionador de Ar
Tec Toy S/A Video Games
Fonte: Lojas Cem S/A.
9

As Lojas Cem comercializa cerca de 10.000 produtos. Abaixo se cita alguns


exemplos:
- Moveis: Guarda roupas, Dormitório, Cozinhas Conjugadas, Refrigeradores,
Fogões, Móveis Infantis, TV, Aparelhos de Som, Estofados, Tapetes, DVD, Bicicletas
e Ciclomotores.
- Eletrodomésticos: Faqueiros, Batedeiras, Liquidificadores, Micro System,
Micro Computadores, cafeteiras, Violões, Telefones Celulares, Telefone sem fio,
Filmadoras, Máquina Fotográfica, Calculadoras, Espremedores de frutas e outros
mais.
Além da venda, a empresa efetua a entrega e montagem dos produtos, sem
cobrar valores a mais por isso.

2.3 – Clientes.

Segundo o último levantamento disponibilizado pela empresa, a carteira de


clientes chegou a incrível marca de 8 milhões. Esse número se deve ao seu sistema
de financiamento próprio, via carnê, que corresponde a 70% da vendas realizadas.
Com o cenário econômico atual, a adesão a esse método de pagamento tende a
crescer cada vez mais, trazendo boas expectativas para a empresa.

2.4- Principais Concorrentes.

Oliveira (2002) diz que a análise dos concorrentes faz parte da análise
externa da organização. Ele acredita que seu tratamento deve ser detalhado, pois
seu resultado irá proporcionar a identificação das vantagens competitivas da própria
empresa e a dos concorrentes. Ressalta, ainda, que as diversas opções de
empresas que ofertam os mesmos produtos ou serviços, fazem com que os
consumidores se tornem cada vez mais exigentes em suas escolhas. Assim, a
empresa precisa se adaptar às novas demandas dos clientes, a fim de se manter no
mercado e concorrer com outras organizações.
A Lojas Cem S/A sabe que há diversos concorrentes, sendo eles os
principais, Magazine Luiza e Casas Bahia. Além dos concorrentes oferecerem os
mesmos produtos, eles também possuem o sistema de crediário e efetuam as
entregas e montagens. O seu diferencial está no fato de não cobrar pelos serviços
10

de entrega e montagem, além do tratamento personalizado com seus clientes,


inclusive no pós venda.

2.5 – Organograma.

Fonte: Lojas Cem S/A


11
4

2.6 – Análise da Atual Gestão da Organização.

Analisando as práticas de gestão das Lojas Cem S/A relativas à liderança,


processos e projetos, juntamente com o fundamento aprendido sobre o assunto,
foram verificados na prática como esses fatores são complexos e estão relacionados
a outros fatores, como o estilo de liderança, a diferença entre autoridade e poder,
motivação entre outros.

2.6.1 – Liderança.

“Liderança é uma influência interpessoal exercida numa dada situação e dirigida


através do processo de comunicação humana para a consecução de um ou mais
objetivos específicos.“
“A liderança é igualmente essencial em todas as demais funções da administração: o
administrador precisa conhecer a motivação humana e saber conduzir as pessoas,
isto é, liderar”. (Chiavenato 1999 p. 257).

A influência é uma transação interpessoal, na qual uma pessoa age no


sentido de modificar ou provocar o comportamento de outra, de maneira intencional.
Conforme o autor, há vários graus de comportamento de pessoas ou de grupos de
pessoas:

• Coação: É a forma de forçar uma pessoa mediante alguma pressão.

• Persuasão: É forma de prevalecer sobre uma pessoa argumentos para que


esta faça alguma coisa.

• Sugestão: Apresentar um plano para uma pessoa para que possa considerar
e executar.

• Emulação: Procurar imitar com vigor.


12

2.6.1.1 – Estilos de Liderança.

• Líder autocrático: é aquele que manda, impõe, exige. O subordinado tem


que aceitar os comandos cegamente.

• Líder liberal: é aquele líder ausente, que se omite. O subordinado faz o que
quiser, quando quiser.

• Líder democrático: é aquele que orienta, estimula, colabora. O subordinado


coopera, participa, decide, ajuda.

2.6.2 – Diferenças entre autoridade e poder.

• Poder: É a capacidade de obrigar os outros, com base na sua posição ou


força, a obedecerem à sua vontade, mesmo que contra a vontade deles. Weber, em
sua definição básica de poder, diria: “Faça isso, senão vai ver!” (HUNTER, 2006, p.
32).

• Autoridade: É o oposto do poder, já que ela envolve a habilidade de levar


outros a fazerem de bom grado sua vontade. Na visão de Weber, a definição de
autoridade seria “Farei isso por você”. (HUNTER, 2006, p. 32).

O poder pode ser bastante eficaz, porém ele abala a relação entre os
superiores e subordinados, o que podem acabar por gerar problemas, como greves,
baixa produtividade, alta rotatividade de funcionários.
A autoridade sempre deve ser a primeira opção, pois ela vem naturalmente,
diferente do poder que pode ser adquirido. Havendo autoridade nos superiores, os
subordinados seguirão seus comandos sem pestanejar e sem conflitos.
Seguindo esta filosofia, a Lojas Cem S/A tenta seguir sempre uma relação de
autoridade com seus colaboradores.
13

2.6.3 – Motivação.

A motivação é um fator extremamente delicado e que requer o máximo de


atenção das organizações. Ela é o resultado do relacionamento entre o colaborador
e a situação que o cerca. Cada pessoa tem sua motivação, e ela pode variar no
mesmo indivíduo ao longo do tempo. Por esse motivo, a empresa deve sempre
fornecer um ambiente que gere motivação para manter sempre seus funcionários
assim, pois uma pessoa não motivada não será eficaz nem eficiente.

“Um dos maiores desafios do administrador é motivar as pessoas; fazê-las


decididas, confiantes e comprometidas intimamente a alcançar os objetivos
propostos; energizá-las e estimulá-las o suficiente para que sejam bem-
sucedidas através do seu trabalho na organização.”
(CHIAVENATO, 1999, p. 591).

Sendo assim, a Lojas Cem S/A tenta manter seus colaboradores o mais
motivado possível, fornecendo um ambiente agradável de trabalho, além de utilizar-
se das seguintes ferramentas motivacionais:

• Oportunidade: a empresa possui planos de carreiras, tendo vendedores que


passaram a ser gerentes de lojas, auxiliares administrativos que foram promovidos a
subgerentes e de um supervisor de loja que passou a ser supervisor comercial
responsável pela parte comercial de todas as filiais.

• Política Salarial: nas lojas os vendedores ganham um salário base, além das
comissões sobre as suas vendas, tendo então o retorno com base em seu esforço.
O mesmo sistema funciona com os montadores de móveis, que, além disso,
recebem uma ajuda de custo para seu deslocamento entre a casa dos clientes.

• Desenvolvimento: Periodicamente, há treinamentos para os vendedores que


mais se destacam, a fim de prepará-los para serem subgerentes. Esses
treinamentos ocorrem na matriz da empresa, utilizando-se de salas de treinamento
com vários itens, como data-show, cadeiras confortáveis etc.
14

• Garantia: a empresa oferece adiantamento quinzenal de salário para todos


os colaboradores, além de sempre creditar os salários até o quinto dia útil de cada
mês, sem atrasos.

• Alimentação: no CAD da empresa, há um restaurante instalado, aonde são


servidos o café da manhã, almoço e janta para seus funcionários, cobrando o valor
simbólico de cinqüenta centavos por refeição.

• Assistência Médica: todos os funcionários possuem plano de saúde


oferecido pela empresa, sendo possível a inclusão de todos seus dependentes.

• Transporte: para o CAD, devido ao grande numero de funcionários, há linhas


de ônibus fretados que passam por diversos bairros. Já nas filiais, todos tem direito
ao benefício de vale transporte.

• PLR: uma vez ao ano, a empresa contempla seus funcionários com um


prêmio de participação aos lucros.
15

3. COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL.

A comunicação é uma das mais antigas necessidades humanas, pois desde


os primórdios, quando ainda não existia nem mesmo a fala, ela já era notada, já
havia a vontade de compartilhar idéias e experiências. Após esse inicio,
desenvolveu-se a fala e, posteriormente, a escrita, que permitiu que o homem
perpetuasse sua história e seus conhecimentos.
Essa necessidade de comunicação que existe nos humanos há também nas
empresas. Uma organização que não se comunica não consegue evoluir.
Muitos definem a comunicação empresarial como um conjunto de métodos e
técnicas de comunicação que há dentro de uma empresa, dirigida para o publico
interno e externo; porém ela é muito mais que um conjunto de técnicas. Não há
empresa hoje que sobreviva sem marketing, sem comunicação entre seus
funcionários.

3.1 – Comunicação Interna.

Sabendo da importância da comunicação interna, a Lojas Cem S/A mantém


sempre seus funcionários a par das atividades da empresa. Periodicamente ocorrem
reuniões para repasse de informações e instruções. A grande maioria da
comunicação se dá verbalmente, exceto quando são assuntos mais importantes,
que envolvam várias pessoas, nestes casos, ocorre a comunicação via e-mail
interno. Há a presença de memorandos, mas estão praticamente extintos no dia a
dia dos funcionários.

3.2 – Comunicação Externa.

A comunicação externa é de grande prioridade para a Lojas Cem S/A. Por se


tratar de uma empresa de comercio varejista, há um forte empenho em conservar
sua imagem, conquistar novos clientes e efetuar vendas. Há grande investimento em
marketing e propaganda em grandes mídias.
16

3.3 – Estrutura da Comunicação.

Como já citado anteriormente, a Lojas Cem S/A tem grande interesse na parte
de comunicação externa, investindo em marketing em grandes mídias. Há um
departamento especializado em comunicação, onde é feito o contato com estas
mídias. É nele também analisado críticas enviadas pela ouvidoria ou sites de
reclamação. Sempre que há algum problema com a imagem da empresa, eles
entram em contato com a pessoa que fez a reclamação e tentam resolver da melhor
forma possível. Apesar desta estrutura, não conseguimos identificar nenhum
ombudsman na empresa.

3.4 – Comunicação Interpessoal.

A comunicação interpessoal é algo não muito presente, se avaliado entre


superiores e subordinados. A grande parte das instruções são passadas em
reuniões, para todos os funcionários do departamento. Observa-se que somente há
comunicação direta entre superiores e subordinados quando há algum problema no
trabalho desenvolvido pelo subordinado. Há também bastante omissão de
informações pelos superiores, a fim de tirar vantagens posteriormente.
Tendo este cenário, há muito que deve ser mudado. As relações deveriam ser
mais pessoais, diretas e claras. As informações que são pertinentes aos
subordinados deveriam ser passadas para eles, pois elas poder ser cruciais para o
sucesso ou não de seu trabalho.
17

4. TÉCNINAS DE INFORMÁTICA.

A informática tem se mostrado cada dia mais necessária em nossas vidas.


Sem ela não poderíamos fazer muitas das coisas que fazemos hoje, como a
graduação à distância, por exemplo. Com as empresas também não é diferente. A
informática tem se tornado um recurso muito importante, pois tudo nela gira em
torno de informação, que para as empresas, serve para avaliar seu desempenho,
seu lucro, sua situação como um todo.
As empresas que tem a tecnologia como sua aliada, podem utilizar-se para
até mesmo para elaborar sua estratégia. Com o mundo cada vez mais
informatizado, as empresas que não se adéquam as novidades, vão ficando
obsoletas.

4.1 - Site.

A Lojas Cem S/A possui um site, que foi repaginado recentemente, que serve
como canal de comunicação. Por meio dele você pode acionar o SAC – Serviço de
Atendimento ao Cliente, localizar a loja mais próxima a você, e também encaminhar
seu currículo para fazer parte da empresa.

4.2 – Intranet.

A fim de agilizar a comunicação entre os funcionários, a Lojas Cem S/A criou


uma rede interna, que serve basicamente para troca de mensagens. Nele você digita
a sua mensagem e encaminha para os funcionários que serão comunicados.

4.3 – Outras ferramentas.

O Microsoft Word é bastante utilizado, principalmente no departamento de


pessoal, onde são emitidas várias cartas, declarações e solicitações.
Já o Microsoft Excel é bastante utilizado nas áreas de contabilidade e
financeiro, principalmente para a confecção de tabelas e relatórios.
O Microsoft PowerPoint é utilizado para a montagem dos treinamentos e
reuniões.
18

A empresa utiliza também um sistema próprio de frente de caixa, que é


desenvolvido por ela mesma, e o sistema Microsiga Protheus, utilizado para realizar
o gerenciamento de vários setores. Ele é utilizado, por exemplo, para realizar o
fechamento de folha de pagamento e controle de ponto.
19

5. ECONOMIA E MERCADO

Usamos varias técnicas de economia e habilidades de mercado para ficarmos


atualizados nas Lojas Cem S/A. Liberdade para definição de preços de serviços e
mercadorias. A livre concorrência é que regula o mercado com relação aos preços que
temos hoje. 
Produção e consumo de bens e serviços estabelecidos pela interação entre
oferta e demanda. 
Quase a totalidade dos produtos e serviços de uma economia de mercado é produzida
pela iniciativa privada (indústrias, comércios, bancos e empresas prestadoras de
serviços). Num país que segue este sistema econômico, há poucas empresas estatais,
sendo elas, geralmente, de setores estratégicos (geração de energia, por exemplo),
Liberdade para abertura e funcionando de empresas, com pouca ou nenhuma
interferência do governo.  Inserção das empresas no mundo globalizado;
- Pouca ou nenhuma atuação do Banco Central no controle de taxas de câmbio. Em
grande parte dos países que seguem a economia de mercado o câmbio é flutuante;
- Mercado mediado pela interação entre produtores e consumidores;
- Proteção, através de leis, da propriedade privada;
- Cabem ao Estado a fiscalização e regulação da economia, visando coibir práticas
irregulares ou ações que possam provocar problemas ao funcionamento mercado. O
Estado também atua em áreas essenciais (serviços públicos) como, por exemplo,
educação, saúde e segurança pública.
20

6. MATEMÁTICA APLICADA

A matemática é uma ferramenta que se aplica em todo e qualquer sistema, de


produção, controle da qualidade, projetos, prospecção de novos negócios, etc. A
matemática possui uma finalidade em si mesma quando desperta a capacidade de
interpretar e modelar fenômenos no seu meio, através do raciocínio lógico, focado
em estratégias para otimizar seu processo são varias as ferramentas da
matemática que usamos nas Lojas Cem S/A, como formulas e cálculos complexos
para analise de custo, despesas, lucro, e etc.

Muitas vezes nas empresas os funcionários recebem vários treinamentos que não
são aproveitados por falta de embasamento matemático que é a base de qualquer
tecnologia. As Lojas Cem fooca esforços no ser humano, na sua capacitação e
preparação para desempenhar da melhor forma possível suas atividades e acima
de tudo tornar-se um sujeito mais ativo e buscador de soluções e melhoramentos
contínuos.

O ensino da matemática aplicada na empresa, oferece um campo infinito de


aplicações. A matemática é uma ciência mãe, e de suas variadas formas de
aplicação na prática cotidiana na empresa, etc. Em qualquer processo, costuma-se
utilizar muitas ferramentas estatísticas No controle da qualidade, por exemplo, usa-
se muito a amostragem, para então estimar as características de toda a
população. Para tal são utilizados os mais variados tipos de softwares e sempre o
foco é na tecnologia e não no homem que vai empregá-la.

Os programas oferecem uma serie de parâmetros, dados estatísticos,


informações, números, mas não garante que estes dados fornecidos sejam
interpretados com propriedade. Pois neste caso, entra a competência das pessoas
para poder tirar o máximo de proveito dessas tecnologias. Podemos resumir
competências como habilidades, atitudes e conhecimento. Há de se ter claro que o
sujeito precisa estar preparado e com conhecimentos matemáticos sólidos para
poder tanto suprir a máquina com os dados, como também interpretá-los.

Assim sempre que se adquire uma nova tecnologia, deve-se pensar se as


pessoas estão realmente preparadas para operá-la e essa aptidão vai além dos
treinamentos convencionais, pois pode estar lhe faltando o conhecimento
matemático básico para determinadas tarefas. É de extrema importância, por
exemplo, que se saiba coletar dados, escolher corretamente amostras para que
não sejam tendenciosas, e principalmente saber interpretar corretamente todos os
números gerados pelo processo.
21

7. CONCLUSÃO

Ao concluir este projeto, ficou clara a importância de uma boa gestão, uma
comunicação e uma boa estrutura de TI. No cenário econômico atual, a empresa
que não tiver uma boa gestão, sem bons recursos, sem funcionários motivados, sem
uma boa comunicação, tanto interna como externa, e que não apresenta tecnologia
necessária, certamente não irá sobreviver por um longo período.
A empresa analisada, apesar de seus vários anos no mercado, ainda tem
muito que melhorar, em todos os aspectos.
Na parte da gestão, observou-se falta de autoridade e abuso do poder. Isso
tem gerado uma grande insatisfação entre os subordinados e uma grande
rotatividade para a empresa. Apesar das ferramentas de motivação utilizadas, o
relacionamento interpessoal vem prejudicando o com funcionamento na empresa.
A parte de comunicação externa está bem projetada, porém a empresa
deveria melhorar a parte interna, pois verificamos que é freqüente a “rádio peão”. As
informações deveriam ser passadas de forma mais pessoal e menos burocrática.
Quanto à parte de TI, a estrutura é muito boa, porém a empresa deveria
começar a projetar as vendas pela internet, algo que a maioria dos seus principais
concorrentes já possui.
22

8. REFERÊNCIAS

CHIAVENATO, Idalberto. Teoria geral da administração. 6ª ed. Rio de Janeiro:


Campus, 1999.

COBRA, Marcos. Administração de Marketing. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1992.

CZINKOTA, Michael R. Marketing: as melhores práticas. Porto Alegre:Bookman,


2001.

HUNTER, James C. Como se tornar um líder servidor. Rio de Janeiro: Sextante,


2006.

KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de marketing. Rio de Janeiro:


LTC, 1999.

KOTTER, John P. Liderando mudanças. Rio de Janeiro: Campus; São Paulo:


Publifolha, 1999.

Site Lojas Cem S/A. Disponível em: http://www.lojascem.com.br