Você está na página 1de 36

ECONOMIA HYPE ECONOMIA

Nova Agrolíder Anselmo Empresas de


produz 70 mil Ralph Renova comunicação
toneladas de contrato com com enormes
banana este Angonabeiro prejuízos P.28
P.22
ano P.30
E

SUPLEMENTO DO SEMANÁRIO VANGUARDA. NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE


0 7 / 0 8 / 2 0 2 0 / C U L T U R A / E S T I L O / T E N D Ê N C I A S
07
?? AGRONEGÓCIO
Abrimos a secção de Economia do
ANGONABEIRO
Venda de café
Nova Agrolider prevê
08
05 Vanguarda com a boa nova
produzir 70 mil caide 80% quedevido 900
produtos já exibem o selo a Feito em Angola.
A Nova Agrolíder, empresa ECONOMIA
2020
2017
SUPLEMENTO DO
SEMANÁRIO
VANGUARDA.
NÃO PODE SER
VENDIDO
SEPARADAMENTE
toneladas de banana
Prosseguimos com as sociedades gestoras
de , uma medida que empre-
A Nova Agrolíder,
COVID-19
passaA comercialização
para asdemãoa café pela Ango-
sa que actua nos sectores nabeiro caiu entre 75% a 80%, o que
do Presidente da República segundo

que actua nos sectores


agropecuário e agroindus- fez com que a empresa reduzisse a sua
trial, com duas unidades produção, em função da queda que se
despacho. Edepor fim,
produção, umaõfomento da informou Jorge Ri-
em Ca- regista nas vendas,
xito e outra no Cuanza Sul beiro director fabril da empresa líder
competitividade entre
prevê produzir os agentes
até De- de mercado de cafés torrados em An-
zembro deste ano cerca de gola. Destaca que neste momento a
económicos70concorre paracompanhia
mil toneladas de bana- umadesenvolvemaior e
a produção

agropecuário e agroindustrial, na, revelou o administra- com bastante dificuldade a nível das
melhor oferta deMacedo.
dor, João bens e serviços áreas de cultivo.aos

Opinião

com duas unidades de Empresas de


telecomunicações
produção, uma em Caxito e e comunicação com
Agostinho Rodrigues*

Captação de
investimento
prejuízos de 42,7 mil
outra no Cuanza Sul prevê milhões kz
Angola celebrou um contrato de prestação de
serviços com a Bloomberg, uma empresa de
tecnologia e de dados para o mercado financeiro

produzir até Dezembro deste Cinco empresas de telecomunicações e


comunicação social do Sector Empresarial
e agência de notícias operacional em todo o
mundo com sede em Nova York. Com escritórios
em mais de 173 países, o contrato com aquele
gigante de distribuição de informação
económica e financeira visa promover a captação

ano cerca de 70 mil toneladas Público (SEP), totalizaram prejuízos na


ordem dos 42,7 mil milhões kz referentes ao
exercício 2019, de acordo os relatórios e
contas apresentados ao Instituto Nacional de
de investimento entre clientes da multinacional,
no quadro da sua diplomacia económica de
mobilização de investidores internacionais. Em
nosso entender, Angola deverá obter vantagens
com o referido acordo que peca por tardio e,

de banana, revelou o seu


sobretudo o esforço financeiro do Executivo
sobre o mesmo não ter sido revelado, maculando
Gestão de Activos e Participações do Estado como é óbvio, o espirito de transparência tão
(IGAPE) a que o Vanguarda teve acesso. propalado pelo executivo e pelas instituições
Trata-se da Angola Telecom, Edições financeiras internacionais, com destaque para o
Fundo Monetário Internacional (FMI). Numa era

administrador. A empresa ANSELMO RALPH


Novembro, TPA, ANGOP e RNA. P28 em que a boa governação está alicerçada na
transparência era, pois, de bom tom que quem
de direito revelasse quanto é que o Estado
envolveu nesta operação que se pode considerar
de vital, com vigência de dois anos entre a

exporta banana para Portugal, RENOVA CONTRACTO COM


AAIPEX) e a Bloomberg. Com o contrato já em
fase de implementação, espera-se que o País
obtenha resultados satisfatórios no âmbito do
processo de implementação do Projecto de

Vanguarda Director Interino Estêvão Martins


Captação de Investimento Privado.

África do Sul e Espanha na ANGONABEIRO


*Editor
PUB

07 Agosto 2020 | Ano 5 | Número


168 Semanal | Preço: 500 Kz ordem das 300 toneladas.

Njoi Fontes
www.vanguarda.co.ao

APESAR DE TER COMO PRIORIDADE O PRA-JA ASSIMETRIAS REGIONAIS

Um cancro
Chvukuvuku “maligno”
que corrói o País
não fecha aos poucos
porta a Descentralização, democracia participativa e autar-
quias locais devem ser a “terapia de choque” para o mal
que emperra o desenvolvimento económico e social do
País, apontam entrevistados do Vanguarda. P. 06

UNITA IURD

Unidos pela mesma


fé, mas divididos
Nem a inviabilizaçã
inviabilização
ão do
PRA-JA Servir Angola vai
pela ‘vasectomia’
tirar Chivukuvuku do A crise na Igreja Universal do Reino de Deus (URD)
atravessa continentes e envolve jornais e cadeias de
cenário político nacional, TV no Brasil e em Angola, na sequência de acusações
entre bispos angolanos e brasileiros. P. 10
o ideólogo da CASA-CE
está disposto a integrar
TRANSPORTES PÚBLICOS
outros partidos, se for
necessário. P. 12 Luanda conta
apenas 3% da frota
que precisa
A capital do País conta, nesta altura, com apenas 3%
da frota de autocarros que necessita, em número de 7
mil, para atender as necessidades de locomoção da sua
população estimada em mais de oito milhões. P. 18

PUB
2 Primeira Linha
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Sumário

Abel resiste MAPTESS Está-se a Luanda Nova


a supostas pede maior navegar em conta Agrolider
barreiras fiscalização águas turvas apenas 5% produz
políticas do Seguro de sobre da frota de 70 mil
e manobras Acidentes de autarquias autocarros toneladas
judiciais Trabalho locais que precisa de banana

O processo de O número de empresas, Alexandre Sebastião A capital do País conta, A Nova Agrolíder,
legalização do PRA-JA que têm regularizado o André, presidente do nesta altura, com cerca empresa que actua nos
Servir Angola, partido de seguro contra acidentes de grupo parlamentar da de 5% da frota de sectores agropecuário e
Abel Chivukuvuku, é o trabalho é diminuto, CASA-CE, diz que o Plano autocarros que necessita, agroindustrial, com duas
destaque na arena política afirmou recentemente o Integrado de Intervenção em número de 7 mil, para unidades de produção,
nacional. O Plenário do TC Secretário de Estado para o nos Municípios (PIIM) é uma atender a população. uma em Caxito e outra no
julgou improcedente o Trabalho e Segurança estratégia encontrada pelo Com a entrega, em Julho Cuanza Sul prevê produzir
recurso apresentado pela Social, Pedro Filipe, Executivo para correcção último, dos últimos 32 dos até Dezembro deste ano
nova formação aquando da assinatura do das assimetrias regionais 220 autocarros adquiridos cerca de 70 mil toneladas
político-partidária, gerando protocolo de cooperação que são evidentes em todo o pelo Governo e distribuídos de banana, revelou o seu
especulação no seio da entre a ARSEG - a Agência território nacional. “O PIIM a algumas operadoras de administrador.
sociedade civil, de Regulação e Supervisão visa dar outra imagem aos Luanda, aguarda-se pela João Macedo, que falava
principalmente pela forma de Seguros (ARSEG) e municípios e aos seus entrada de mais 166 meios em exclusivo ao Vanguarda
como foi anunciada a MAPTESS. munícipes sem o qual as para reforçar a frota actual indicou investiu, este ano,
deliberação do Plenário do Segundo o responsável, este autarquias locais não serão existentes. Segundo o mais de 40 milhões USD
TC. Já se fala em seguro é obrigatório para realizadas”, diz céptico. director do gabinete para o aumento da
perseguição política contra todas entidades Para o presidente do grupo provincial dos Transportes, produção e a efectivação
Abel Chivukuvuku, o empregadoras daí que “uma parlamentar da CASA-CE, a Tráfego e Mobilidade de novos projectos, com
ideólogo da CASA-CE, cooperação mais intensa, centralização Urbana de Luanda, Amadeu realce para o aumento da
terceira força política na profícua e eficaz poderá politico-adminstrativa e Campos, o número de produção da banana.
Assembleia Nacional, reverter este quadro” económica concorrem para autocarros disponíveis “está Actualmente a Nova
ultrapassando o PRS e “Intensificar o intercâmbio discrepância entre as 18 muito aquém das reais Agrolíder exporta o seu
FNLA. O brigadeiro na de informação sobre províncias. “As assimetrias necessidades da província produto para Portugal,
reserva está determinado a fiscalização e supervisão, não só estáo patentes nas de Luanda “e ainda não África do Sul e Espanha
continuar na vida política, funções exercidas pelas comunidades mas também temos meios suficientes em por via marítima na ordem
nem que para isso volte à partes, é um desafio e vamos do ponto de vista formal, no autocarros para atender a de 200 a 300 toneladas
ingressa as fileiras do “Galo tornar as palavras efectivas OGE”, diz o político. esta demanda, uma vez que por semana, pelo que
Negro”, onde é originário, para que nos próximos Enquanto o poder estiver a capital precisa foram investidos em 2019
não fossem as maracutaias tempos tenhamos as centralizado, assegurou aproximadamente de 7 mil mais
de Samakuva estaria hoje a empresas a cumprirem o Alexandre Sebastião Andre, transportes públicos”, disse. de 25 milhões USD,
ocupar um lugar de seu papel”, disse. O acordo o País dificilmente vai se Por seu lado, Jovito Santana, segundo João Macedo.
destaque na UNITA, quiçá a tem como objectivo desenvoler. “A solução chefe do departamento dos O entrevistado precisou
presidência. Costa Júnior desenvolver e formalizar formal e imadiata são as transportes do GPL) igualmente que o grupo
teria dificuldades de um mecanismo que eleições autarquicas de que a sublinha que nos próximos que dirige está a adaptar-se
competir com Chivukuvuku, promova a massificação do lei mãe ainda não foi dias poderão se juntar a a situação actual, inovando
mobilizador nato que foi Seguro de Trabalho e aprovada. a lei ainda não foi frota operacional mais 166 e aumentando a produção
orgulho de Savimbi. Doenças Profissionais. aprovada” autocarros. de frutas a nível do País.
(P 12) (P 16) (P 06) (P 18) (P 30)
3
Vanguarda 07 / 08/ 2020

África, a ascensão
de um continente novo

A
África é o terceiro continente mais exten- nosso país de outras maneiras. trens de alta velocidade, lar de um programa espacial
so com cerca de 30 milhões de quilôme- A nossa primeira prioridade era consolidar a paz e e de uma universidade on-line que pode espalhar co-
tros quadrados, cobrindo 20,3% da área abordar de maneira rápida e firme as consequências nhecimento para casas e aldeias que antes eram ina-
total da terra firme do planeta. É o segun- imediatas da guerra. Nos dias actuais, precisamos in- cessíveis pelas estradas. Claro que é uma visão exce-
do continente mais populoso da Terra com mais de lente e ambiciosa. E acredito que isso pode ser
um bilhão de pessoas, representando cerca de um sé- alcançado. Mas como? Não vamos apenas gastar di-
timo da população mundial, e 54 países independen- nheiro nos nossos problemas - precisamos investir
tes. Tais factos poder-nos-iam levar a pensar que a
Hoje, os nossos recursos podem no que funciona. É necessário lançar um esforço sem
África receberia muita atenção por parte dos jornais ser limitados, mas a nossa precedentes para erradicar o desperdício, a inefi-
americanos e europeus. vontade deve ser infinita. E ciência e os gastos desnecessários em infraestrutu-
Na verdade, a palavra “áfrica” leva, em vez disso, estou confiante de que se nos ras.
os ocidentais a pensar em países com mais peso na unirmos como um só povo e É nisso que quero me concentrar hoje: a responsa-
consciência ocidental do que a africana. Nos últimos pudermos fazer a diferença, bilidade que cada um de nós tem pela sua educação.
15 anos, as únicas ocasiões em que me recordo de ar- Cada um de nós tem algo em que somos bons. Cada
tigos na primeira página sobre África foi quando as
podemos fazer os maiores e um de nós tem algo a oferecer. E temos a responsabi-
guerras e a miséria matavam muita gente, ou quando melhores trabalhos deste lidade de descobrir o que é isso. Essa é a oportunida-
as doenças infeciosas se elevavam como um possível mundo. de que uma educação pode oferecer.
desastre. Nelson Mandela já nos deu a resposta: “A educação
Somos africanos. Não estamos sozinhos. Estamos é a arma mais poderosa que você pode usar para mu-
com uma geração de jovens que se preocupam pro- vestir efectivamente na educação e, não importa o dar o mundo”. Ele disse que “o poder da educação es-
fundamente com o nosso futuro compartilhado em que cada um de nós queira fazer com a sua vida, ga- tende-se além do desenvolvimento de habilidades
África. Estamos a olhar para questões como agrone- ranto que precisaremos de uma educação para fazê- necessárias para o sucesso económico”.
lo. Se quisermos ser advogados ou médicos, cientis- A África ainda precisa de fornecer recursos para
tas ou militares – iremos precisar de uma boa educadores e alunos de todas as idades, incluindo:
Somos africanos. Não estamos educação para cada uma dessas profissões. Unidades curriculares de documentos com base na
Enquanto pensamos sobre o que vem a seguir, de- fonte primária; Escolas especializadas para educado-
sozinhos. Estamos com uma vemos mudar os nossos pensamentos de pensar so- res e estudantes; Espaços educacionais inovadores;
geração de jovens que se bre “eu” para pensar sobre “nós”. Centros de pesquisa e museus educacionais, etc.
preocupam profundamente com Começar a pensar em como servir a humanidade, Hoje, os nossos recursos podem ser limitados, mas
o nosso futuro compartilhado como dar uma contribuição para a humanidade. a nossa vontade deve ser infinita. E estou confiante
em África. Uma das coisas mais comuns que todos fazemos é de que se nos unirmos como um só povo e pudermos
subestimar a nós mesmos, subestimar a nossa capa- fazer a diferença, podemos fazer os maiores e melho-
cidade de fazer a diferença para a humanidade. res trabalhos deste mundo.V
gócio, mudanças climáticas, inovação e tecnologias, Angola, meu país, como um estado moderno e
cultura e educação e a aproveitar a inovação para amante da paz, respeita os valores universais, para
promover oportunidades de conhecimento para to- que possa, a médio prazo, caminhar para os países
dos. Continuamos a colocar o nosso melhor esforço mais desenvolvidos. Valores como a democracia, o
em tudo o que fazemos, para que saiamos orgulho- respeito pelos direitos fundamentais dos cidadãos, a Enquanto pensamos sobre o que
sos. transparência e a boa governação devem, de facto, vem a seguir, devemos mudar os
África – o berço da humanidade. Mãe África, que nortear as políticas de qualquer governo e especial- nossos pensamentos de pensar
nos ensinou sobre família, trabalho árduo e sacrifí- mente daqueles que pretendem superar o fosso eco- sobre “eu” para pensar sobre
cio. A África que precisa manter-se unida em tempos nómico, científico e tecnológico, bem como eliminar “nós”.
difíceis. a fome e a pobreza.
Quase duas décadas de paz efectiva em Angola e De acordo com a “Agenda África 2063”, nos próxi-
podemos começar a pensar continuamente sobre o mos 43 anos, África será um lugar atravessado por
4 Primeira Linha
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Opinião

Patrício Batsîkama*

Educação sobre anticorrupção

A
pedagogia crítica cria vantagens consi- A consciência partidária ou religiosa, a cons- Isso estimula-o a antecipadamente perdoar os
deráveis no combate contra a corrup- ciência capitalista ou socialista e a consciência defeitos dos outros. Ele se esforça para que as
ção. Ela promove a virtude no educado, matemática ou abstrata constituem as três di- suas qualidades não discriminem qualquer desní-
tornando este último numa peça fun- mensões que, grosso modo, desdogmatizam a vel dos outros, senão usá-las com sublimidade
cional para o desenvolvimento social (BODIN, consciência somente quanto mais dialogam entre colectiva. Dito de outra maneira, a pojecção da
1993: 48). As principais vantagens são: (1) “auto- si dentro das suas diferenças epistemológicas. educação nesse caso elimina as possibilidades
critica da acção”; (2) desdogmatização da cons- Dai, a consciência torna-se pura e congrega as das mentes corruptas. Antes de desvirtuar o que é
ciência; (3) absoluta desrazão da consequência. verdades contrárias como dialéctica da acção. público, a mente do indivíduo forjada através da
Autocrítica da acção: pressupõe que a educação “pedagogia crítica” é movida pela perfeição da
em si seja crítica para alcançar a perfeição da vontade.
vontade e tornar o indivíduo mais humano (MO- O seu agir desconstrói-se através de reapren-
RIN, 1998: 77). Se, a acção é produzida pela cons- Autocrítica da acção: dizagem contínua de forma a incentivá-lo a não-
ciência, importa salientar que pode ser boa ou pressupõe que a educação em si egoísmo e ao respeito pela Ordem que harmoniza
má. Daí, os defeitos são percebidos como falha do seja crítica para alcançar a as milhares aspirações individuais. Por isso, qual-
homo demens e perícias como acção de homo sa- quer consequência do seu agir torna-se um ponto
piens.
perfeição da vontade de partida para melhorar a vontade a partir de
e tornar o indivíduo mais novas possibilidades da acção.
humano (MORIN, 1998: 77). Com isso, nascerá uma cultura alicerçada por
uma geração de cidadãos garante de valores repu-
A educação crítica baseia-se na blicanos, soberania e integridade simbólica.
razão tolerante e torna o
indivíduo mais humano. Isso faz Bibliografia
Desrazão da consequência: se todo acto é pro- • BADIE, B. (1992), L’État importé : l’occidenta-
acreditar que a razão não seja duto de uma consciência, pressupõe-se que toda lisation de l’ordre politique, Paris : Fayard.
total, nem o erro seja consequência seja o “resultado de uma previsão”. • BLANCHARD, K.; STONER, J. (2004), “The Vi-
absolutamente produzido pela Ora, nem sempre o que se pretende, a priori, tem sion Thing: Without it You’ll be a World-Class Or-
desrazão. sido o resultado visto que existe maior chance de ganization”, In: Leader to Leader, n. º 31, pp.21-
imprevisibilidade (BADIE, 1992: 71). Os resulta- 28.
dos escapam quase sempre a razão projectada • BODIN, J. (1993), Les six livres de la República
(vontade) por coincidir com uma possibilidade [1583], Paris: Librairie Générale Française.
A educação crítica baseia-se na razão tolerante de escapatória perene na actividade humana • BURKE, E. (2015), Reflexões sobre a Revolu-
e torna o indivíduo mais humano. Isso faz acredi- (BURKE, 2015: 119). A educação (com plano, pro- ção na França, Lisboa: Fundação Calouste Gul-
tar que a razão não seja total, nem o erro seja ab- grama, professores competentes e metas) dese- benkian.
solutamente produzido pela desrazão. Desta fei- nha-se como uma possibilidade lógica com fins de • MORIN, E. (1998), Sociologia. A sociologia do
ta, deixamos de categorizar o “Outro” pelos seus se criar cidadãos patriotas. Ainda que se regozi- microssocial ao macroplanetário, Lisboa: Publi-
defeitos ou pelas suas qualidades, mas aceitamo- jasse de todas as condições materiais e abstractas cações Europa-América. V
lo no jogo social (BLANCHARD; STONER, 2004: criadas e de uma experiência estudantil promis- *Historiador
25). sora, nem todos os educados escapariam a selva-
Desdogmatização da consciência: a honestida- jaria. Tudo é relativo.
de enquanto base da consciência desconstrói os Essa pedagogia torna o indivíduo mais huma- Desrazão da consequência:
paradigmas e, por conseguinte, proporciona a no, constante crítico e consciente dos seus actos.
imparcialidade primitiva: “agir correcto” e “evi- O indivíduo censura a intensão dos seus actos, se todo acto é produto
tar erro” enquanto dialéctica paradigmática da com receio de avaliação externa menos simpáti- de uma consciência,
ordem. Ora, nem sempre “agir correcto” está ca. Isso leva o educado a evitar categorizar e dis- pressupõe-se que toda
isento de erro, nem tão pouco “evitar erro” é uma criminar as pessoas consoante as suas qualidades consequência seja o
atitude racional. Resulta de obediência aos dog- e/ou defeitos. Esse tipo de pedagogia leva o sujei- “resultado de uma previsão”.
mas cuja lógica foi institucionalizada pelo hábito to a perceber-se antes dos seus próprios defei-
e não pelas operações lógicas correctas. tos.
5
Vanguarda 07 / 08/ 2020

“O nacionalismo em
relação às vacinas não
Youran Mandonga* presta. Não nos
ajudará”
O que o Tedros Ghebreyesus
Diretor-geral da OMS

desemprego pode “A procura estimada por finança ‘verde’


causar realmente? e obrigações ‘verdes’ para os países de

A
língua portuguesa é alta porque muitos
pandemia da COVID-19, que envolver com muitas pessoas, às vezes,
assola o mundo há mais de ao mesmo tempo ou no mesmo dia, deles são países em desenvolvimento”
6 meses, deixou, continua a pode causar doenças sexualmente
deixar e vai deixar, ainda, transmissíveis, e consequentemente o Jacky Yuk-Chow So
muita gente desempregada, porque aumento de mortes, pois essas doenças Diretor da Academia de Economia e Gestão para a
muitas empresas deixaram de produzir são a quinta e/ou sexta causa de mortes, Ásia-Pacífico da Universidade de Macau (UM
e ter actividades que as dão lucro, e isso no que toca as mortes por doenças.
fará com que haja muita gente desem- Pode, ainda, aumentar a taxa de natali-
pregada, tirando, deste modo, o poder
de compra das famílias e deixando a
dade.
4 - O desemprego pode causar, ain-
“Vamos deixar “Não é tarefa dos
economia num colapso, uma vez que da, “o aumento da criminalidade”, pois de ter dispersão tribunais
haverá pouca circulação da moeda, pois sem emprego, as pessoas vão querer ter
quase que ninguém terá dinheiro. dinheiro e a criminalidade ou crimes de actividades e combater a
Normalmente, quando se fala em de-
semprego, as pessoas pensam logo em
como burla por defraudação, roubos à
mão armada, furtos e até homicídios
projectos que não corrupção, pois a
questões financeiras, ou seja, na falta de podem vir a acontecer. Com o aumento concorrem para estes órgãos cabe
dinheiro ou no pouco poder de compra, da criminalidade haverá o aumento de
entretanto, a meu ver, além da falta de mortes, a insegurança na sociedade, fi- alcançar os objec- apenas aplicar a
dinheiro o desemprego causa muitas
outras coisas, e são estes pontos, que
nanciamento ao terrorismo ou bran-
queamento de capitais, uma vez que a
tivos do plano” lei”
este artigo abordará. utilização de armas de fogo poderá ser
1 - O desemprego pode causar “frus- frequente e aumentará à venda desse Milton Reis Luzia Sebastião
tração” às pessoas, por causa da mu- produto, sendo um país com insegu- Secretário de Estado Juíza conselheira jubilada do
dança repentina da rotina, pois sentir- rança, as pessoas não irão querer inves- do Planeamento Tribunal Constitucional
se-ão, às vezes, inúteis e a inutilidade tir nele, e outros poderão até tirar os
pode gerar frustração, e a frustração seus empreendimentos do país ou en-
pode levar à depressão. viar o seu capital para fora, “descum- Se, até o fim do século, as emissões de
2 - Aumento do consumo de álcool – prindo”, às vezes, as regras estabeleci-
sem emprego as pessoas, quase que não das pelo BNA no que toca a saída e carbono continuarem altas, espera-se
têm nada a fazer, logo algumas se refu- entrada de capitais em moeda nacional que sejam responsáveis por 73 mortes
giam no consumo de álcool e tabagis- ou estrangeira.
mo, por vezes, de preço baixo, que por Em gesto de conclusão, posso afir- a cada 100 mil pessoas. Num cenário
sinal traz muitas doenças ao homem,
desde as respiratórias e outras. Por es-
mar que o desemprego pode causar,
realmente, mais problemas psicológi-
de emissões mais baixas, a taxa cai
tarem desempregadas/os, as pessoas cos e sociais às famílias do que financei- para 10.
tendem a “beber” para esquecer os pro- ros. Sabemos que esta situação do de-
blemas da vida, pois muitos pensam semprego, infelizmente, será inevitável
que o consumo destes produtos ajuda a para algumas famílias, e se acontecer
esquecer, facto que não é verdade nem seja forte, pois a vida não termina quan-
realidade. do algo não acontece como queremos,
3 - Aumento de prostituição - sem porque se uma porta se fecha de um
emprego haverá pouco dinheiro, logo lado, há um outro lado que poderá ter
as pessoas terão de o conseguir e mui- uma aberta. V
tas começarão a se prostituir de forma *licenciado em Língua Bill Gates
directa ou indirecta, e este acto, de se Portuguesa e Comunicação Fundador da Microsoft
6 Tema Da Semana
Vanguarda 07 / 08/ 2020

ASSIMETRIAS REGIONAIS

Um cancro “maligno”
que corrói o País
Descentralização, democracia participativa e autarquias locais devem ser a
“terapia de choque” para o mal, apontam entrevistados do Vanguarda.
Fenómeno que emperra o desenvolvimento social e económico do País.

textos Agostinho Rodrigues e Henrique Kaniaki fotos DR


7
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Centralização

O
fenómeno entrou competição saudável entre as 18 provín-
cias”.
político- gestão pública, excepto nas finanças lo-
cais (do OGE) ligados aos instrumentos
para o “léxico polí-
tico” angolano há
décadas face à dis-
Para começar, explicou que é imperio-
so descentralizar as estatísticas e “pas-
adminstrativa políticos nacionais a nível municipal,
onde se faz a vida da população, cuja es-
crepância no des- sar-se a medir também o nível de activi- trema maioria é pobre. “Os administra-
envolvimento do dade económica de cada província”. Desta dores acabam actuando como meros “fis-
País. Províncias há forma, insistiu o líder da UNITA, passar- calizadores” de obras nacionais, assim é
que o progresso é se-ia também a ter uma melhor ideia do por exemplo o PIIM”, exempleficou,
acentuado e outras há que é assim, as- peso do OGE de cada província. acrescentando que O Governo deu avan-
sim!... O Orçamento Geral do Estado ços significativo no que concerne a con-
(OGE) revisto 2020 ajuda-nos a com- cepção do seus instrumentos de Gover-
preender a estratégia do MPLA e do Exe- PIIM, a correcção do tiro nação a nível central como o OGE, o Plano
cutivo “Melhorar o que está bem, corrigir Para o político da CASA-CE, o Plano Inte- Desenvolvimento Nacional (PDN), o Or-
o que está mal”. grado de Intervenção nos Municípios Para o presidente do grupo çamento Participativo (OP) e outros, es-
O “dicionário online de portugues” de- (PIIM) é uma estratégia encontrada pelo parlamentar da CASA-CE, pera-se que haja uma discussão ampla e
fine assimetria como “discrepância; em Executivo para correcção das assimetrias Alexandre Sebastião André, a inclusiva para Agenda de Consenso até
que há diferença; falta de igualdade e de regionais que são evidentes em todo o centralização 2050, que deve ser um dos principais ins-
semelhança; com discordância: assime- território nacional. “O PIIM visa dar ou- politico-adminstrativa e económica trumentos político do Estado”, apelou.
tria das formas. Falta de simetria, de con- tra imagem aos municípios e aos seus concorrem para discrepância entre
formidade”. munícipes sem o qual as autarquias locais as 18 províncias. “As assimetrias Exclusão de técnicos retarda o País
A UNITA e CASA-CE, dois partidos na não serão realizadas”, diz céptico. O político Dinho Chingunji, ex-ministro
oposição ouvidos pelo Vangurda advo- Por sua vez, o director executivo do não só estáo patentes nas da Hotelaria e Turismo e com um projec-
gam a democracia participativa e a imple- Instituto Angolano de Sistemas Eleitorais comunidades mas também do to de partido político na forja, lamenta o
mentação das autarquias locais como e Democracia (IASED), Luís Jimbo, en- ponto de vista formal, no OGE”, diz que chamou de exclusão de quadros que
“antídoto” as assimetrias regionais no tende que na elaboração do OGE para que o político. não sejam do MPLA no exercício gover-
País, sem o qual Angola dificilmente vai sustente o desenvolvimento a nível das Enquanto o poder estiver nativo, o que na sua óptica, atrasa o des-
se desenvolver. províncias e dos municípios para reduzir centralizado, assegurou Alexandre envolvimento do País.
Por isso, hoje, o segundo maior parti- as assimetrias o pressuposto não deve ser Sebastião Andre, o País
do na oposição luta para implantação em o de distribuir os recursos financeiros de dificilmente vai se desenvoler. “A
Angola das autarquias locais, como a forma igual mas na oportunidade e sus- solução formal e imadiata são as Dinho Chingunji negou a
“alavanca para a consolidação da tentabilidade económica de cada municí- eleições autarquicas de que a lei teoria da falta de quadros
democracia participativa e do desen- pio. “Infelizmente, até agora o Governo
volvimento inclusivo”. criou uma gestão em cascata do OGE em mãe ainda não foi aprovada, suficientes e capazes no
Na visão da UNITA, por ocasião da que os administradores municipais pare- portanto, o ente (as autarquias País, defendendo a
“declaração alusiva a data de nascimento cem ser os “fiscalizadores” de projectos locais) ainda não nasceu mas já tem
do seu líder fundador, Jonas Savimbi, tor- públicos, os governadores os “ordenado- nome, padrinhos, colegas, definição de política de
res financeiros-selectivos” na contrata- vizinhos”, ironizou referindo-se as “identificação de
ção pública e os ministros parecem ser os leis do pacote autarquico já quadros”.
Luís Jimbo, refere “lobistas” no Conselho de Ministros para aprovadas em detrimento da lei
o Presidente da República aprovar dossiê para institucionalização das
que o Executivo políticos e económicos”, afirmou. Dinho Chingunji negou a teoria da fal-
autarquias, que nunca foi agenda
melhorou a sua Esta caracterização, notou, é sustenta- para debate na generalidade. ta de quadros suficientes e capazes no
capacidade de gestão da por grupos e indivíduos empresariais País, defendendo a definição de política
sedeados na capital, em Luanda, em de- “Estamos a andar em águas turvas, de “identificação de quadros”.
pública sobre trimento do sector empresarial no muni- porque a lei ainda não foi A identificação do potencial de cada
estatísticas pelo INE cípio que não tem oportunidade de parti- aprovada”, clarificou. província, a instalação de indústrias, des-
cipar directamente no desenvolvimento de a grande a pequena, reduziria a pres-
local porque o administrador municipal são sobre a capital do País, Luanda, fa-
não tem “tido a função de desenhar os zendo fé nas declarações de Dinho
nando público a 3 de Agosto de 2020, o projectos públicos locais” e a comunida- Chingunji. “Com a instalação de peque-
desenvolvimento inclusivo passa pela de não tem nenhum tipo de mecanismo nas fábricas de massa de tomate, o País
justa distribuição dos recursos, igualdade de participar no orçamento do municí- deixaria de importar este produto, por-
de oportunidades para todos angolanos, pio. que temos tomate a deteriorar, com o
eliminação de assimetrias regionais, di- Para justificar a sua tese, Luís Jimbo, agravante de que Luanda é o principal
namização da agricultura familiar, cria- refere que o Executivo melhorou a sua ca- mercado”, apontou.
ção de condições básicas de saneamento pacidade de gestão pública sobre estatís- A elaboração do OGE de acordo com as
e saúde, água potável, energia eléctrica ticas pelo INE e isso tem sido bem usado potencialidades agrícolas, culturas, tu-
para todos. na fundamentação do OGE mas para que rísticas e outras de cada província, adian-
Para o Comité Permanente da Comis- haja maior oportunidade e sustentabili- tou, acarreta benefícios para diversifica-
são Política da UNITA, o combate as assi- dade económica a nível dos municípios é ção da Economia e retira o País da pressão
metrias regionais passa também pelos necessário a existência de Planos Diretó- do petróleo, uma das principais Commo-
serviços de telecomunicações acessíveis, rios tecnicamente bem concebidos em dity de exportação do País, com quedas
educação e alfabetização, requalificação cada municípios, realidade, que segundo bruscas no seu preço nos últimos anos no
da rede viária, reconstrução humana- ele, “é quase inexistente”. “É necessário a mercado internacional. “ Zona Sul, por
mente qualitativa das aldeias, bairros e existência de instrumentos de participa- exemplo, pelo seu sistema climático
vilas, restruturação dos centros urbanos, ção dos grupos comunitários e das famí- (temperaturas moderadas), deveria al-
pleno emprego, criação de riqueza e a lias na definição dos principais assuntos bergar o centro tecnológico de Angola,
preservação do ambiente. locais, essa nova realidade que se quer es- um investimento sério no projecto Oka-
Na declaração política sobre o OGE re- tabelecer pela via do orçamento partici- vango/Zambeze, ajudaria o País porque o
visto 2020 a 14 de Julho, falando sobre pativo e pela institucionalização do poder turismo rende milhões”, disse citando
assimetrias, o deputado e presidente da local com realce para as autarquias locais como exemplo, Victoria Falls, uma das
UNITA, Adalberto Costa Júnior argumen- será o maior desafio”, ressaltou. maiores cascatas do mundo entre a Zâm-
tou que o País não tem como se desenvol- Outro grande desafio dos actuais ins- bia e o Zimbabwe. “O turista a partir da
ver económica e socialmente, reduzir as trumentos de governação (OGE, PND, OP África do Sul apanha um voo até Victoria
assimetrias entre as suas diferentes loca- e outros), de acordo com Luís Jimbo, é a sem necessidade de passar por Harare, a
lidades, se as mesmas, incluindo Luanda, operacional destes instrumentos no mu- capital do Zimbabwe, este deve ser o ca-
“não ganharem alforria do Governo Cen- nicípio porque os administradores locais minho para que Angola possa crescer e
tral e não se promover um espírito de não têm processos sistematizados de combater assimetrias”, aconselhou. V
VANGUARDA 1-10-2015

8 Tema Da Semana
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Os caminhos das assimetrias regionais

Despesa por local OGE-R 2020

Províncias com maior dotação Províncias com menor dotação

Luanda 491,76 Cunene 36,67

Bié 309,64 Lunda Sul 39,17

Cuanza Norte 194,11 Cuando Cubango 41,15

Malange 137,57 Bengo 43,07

Cabinda 128,62 Namibe 46,97

Benguela 125,69 Moxico 50,67

Huíla 111,19 Zaire 52,89

Huambo 106,47 Lunda Norte 57,08

Uíge 82,88 Cuanza Sul 75,21

Programa de Investimento Público (PIP) OGE-R 2020

Governos provinciais com maior investimento público Governos provinciais com menor investimento público

Luanda 24,39 Cunene 5,02

Uige 14,21 Cuando-Cubango 5,82

Malanje 13,73 Huambo 6,21

Huila 11,12 Zaire 6,37

Benguela 10,71 Lunda-Norte 6,89

Cuanza-Sul 10,39 Bengo 7,23

Bié 10,16 Namibe 7,31

Lunda-Sul 10,13 Moxico 7,43

Cabinda 8,94 Cuanza-Norte 7,68

Valores em mil milhões Kz


Fonte OGE-R 2020
PUB

Rua Tipografia Mama Tita, Edifício Soleil - Ingombotas, Luanda


T. (+244) 922 655 509
info@beline.co.ao
VANGUARDA 1-10-2015

10 Política
Vanguarda 07 / 08/ 2020

BISPOS BRASILEIROS E PASTORES ANGOLANOS DA IURD

Unidos pela mesma fé, mas


divididos pela “vasectomia,
racismo e evasão fiscal”
A crise na IURD atravessa continentes e envolve jornais e cadeias de TV no
Brasil e em Angola na sequência de acusações entre bispos angolanos e
texto Agostinho Rodrigues foto DR

Liderança de algumas
igrejas no País

Conferência Episcopal de Angola e


São Tomé (CEAST) - maior instituição e
o representante da Igreja Católica em
Angola e São Tomé e Príncipe.
Sede: Luanda
Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias
, arcebispo de Luanda, é o Presidente em
funções da CEAST
Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo
no Mundo (Tocoísta)
Líder espiritual: Bispo Dom Afonso Nunes
Igreja Adventista do Sétimo Dia
No mundo, a Igreja Adventista do
Sétimo Dia é administrada por meio de
13 divisões. Todas estão ligadas à sede
mundial localizada em Silver Spring,
Maryland, nos Estados Unidos. A
coordenação mundial está sob a
responsabilidade da Conferência Geral da
Igreja Adventista do Sétimo Dia que, a
cada cinco anos, realiza uma assembleia
para nomeação de líderes (locais) e
votação de documentos oficiais.

A
gradada por uns e odiada (PGR) por acusação de vasectomia, pro- Luís é o coordenador do referido órgão, Igreja Evangélica Congregacional
em Angola - Reconhecida pelo Governo
por outros, a Igreja Univer- cesso de castração para evitar que os que tem como Conselho Consultivo to- Angolano aos 24 de Janeiro de 1987, sob
sal do Reino de Deus (IURD), pastores angolanos tenham filhos. dos os bispos, pastores, obreiros e o Decreto Executivo nº 9/87 e sob o
Registo nº 1 de 24 de Outubro de 2005 do
volta a fazer correr tinta na Outro aspecto não pouco relevante membros da Igreja. Ministério da Justiça.
imprensa depois de 2013 ter sido inves- reclamado pelos angolanos prende-se A comissão tem um prazo de 90 dias Novembro de 1880: Chegada dos seus
primeiros missionários americanos
tigada pelas autoridades por mortes na com o facto de a liderança brasileira, para convocar e realizar a Assembleia- A liderança da Igreja até 1956 foi exercida
sequência de uma vigília denominada não ter investido em qualquer infra-es- Geral Ordinária, tendo em vista a elei- por missionários estrangeiros. Neste
mesmo ano a liderança passou a ser
“O Dia do Fim”. truturas no País, além de templos ape- ção dos órgãos sociais da IURD Angola. exercida por entidades angolanas.
A crise na IURD atravessa continen- sar das “altas somas” colhidas dos Entretanto, em resposta à decisão, a Liderança: Secretários Gerais (Sua Revma
André Cangovi Eurico - Junho de 2014 até
tes, jornais e cadeias de TV no Brasil e fiéis. direcção composta por bispos brasilei- a data presente).
em Angola na sequência de acusações Em resposta a acusação, pastores ros declarou em nota enviada à impren- A liderança da Igreja até 1956 foi exercida
por missionários estrangeiros. Neste
entre bispos e pastores angolanos e brasileiros dizem através da TV Record sa, que a Comissão de Reforma “não mesmo ano a liderança passou a ser
brasileiros por alegadas violações dos Angola, que se trata de uma “campanha tem legitimidade representativa”, con- exercida por entidades angolanas.
direitos humanos, racismo e evasão fis- pública” contra a liderança brasileira. siderando “falsa a acta da pretensa As-
cal. Os bispos e pastores angolanos, que sembleia Geral de 24 de Junho.
Em causa, segundo, os pastores an- se demarcaram da ala brasileira de Edir Note-se que, em carta endereçada ao Igreja Universal do Reino de Deus
golanos estão supostas “desigualdades” Macedo, fundador da IURD, anuncia- seu homólogo angolano, o presidente (IURD)
17 de Julho de 1992 (Diário da República,
no tratamento dos fiéis. Entre outras ram nova liderança de reforma daquela do Brasil, Jair Bolsonaro solicitou a An- I Série nº 28), reconhecida, oficialmente,
acusações, o destaque recai para não igreja no País, que no entender do juris- gola uma maior protecção de membros a IURD em Angola
Pastores da IURD: 512
existência das mesmas regalias para os ta, Domingos Betico em declarações a da IURD, “a fim de garantir a sua inte- 419: angolanos
angolanos. TPA diz que com deliberação da Assem- gridade física e material e a restituição 65: brasileiros,
24: moçambicanos
Em declarações à Televisão Pública bleia Extraordinária de 24 de Julho, a de propriedades e moradias”. 4: são-tomenses.
de Angola (TPA), quinta-feira, o pastor Comissão de Reforma passa a ser o úni- Por sua vez, o presidente João Lou- Mais de 270 templos no País
2013: Um dos maiores inquéritos é
Milton Ribeiro reiterou as acusações de co e válido interlocutor da IURD em An- renço garantiu ao seu homólogo que o instaurado à IURD (vigília "O Dia do Fim",
discriminação racial, lavagem de di- gola. diferendo na Igreja Universal do Reino no Estádio Nacional da Cidadela), com
danos humanos irreparáveis.
nheiro e branqueamento de capitais. De acordo com a acta da reunião, pu- de Deus terá o “tratamento adequado” e 81 igrejas reconhecidas oficialmente
O processo já corre os seus trâmites blicada no Diário da República de 24 de reiterou a “excelência” das relações en- em Angola
na Procuradoria-Geral da República Julho, III Série, o Bispo Valente Bizerra tre os dois países. V
12 Grande Entrevista
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Abel Chivukuvuku

Q
ual será o futuro
do PRA-JA

“Quanto mais me tentam


Servir Angola,
depois do
Plenário do
Tribunal Consti-

travar, mais força tenho. ção?


tucional chum-
bar a legaliza-

Não vale apena, é perder


Ainda temos outras instâncias para
recorrer. Decidimos, na reunião da task
force da semana passada, impetrar um
recurso extraordinário porque enten-

tempo” demos que os nossos direitos de


participação na vida política foram
violados pelo Tribunal Constitucional
(TC). Vamos fazer isso porque, do
ponto de vista prático, o PRA-JA é uma
realidade na vida pública e política
nacional. Estamos implantados em todo
Apesar do Chumbo no Plenário do TC, Abel o País.
Infelizmente, o próprio sistema e o
Chivukuvuku está esperançoso na legalização do TC é que estão a fazer de nós mártires e
a publicitar o PRA-JÁ. Há indignação
PRA-JA Servir Angola no recurso extraordinário nacional porque as pessoas perceberam
que fizemos o melhor que se podia
fazer. Precisávamos de ter apenas 7 mil
500 assinaturas, recolhemos 32 mil. O
texto Fernando Baxi fotos Carlos Muyenga resto é teatro. As 32 mil assinaturas
passaram pelas Administrações
Municipais, onde os administradores
13
Vanguarda 07 / 08/ 2020

são todos do MPLA. Foram estes que


emitiram os atestados de residência. 8


mil das assinaturas passaram pelos
Serviços de Notário. Vamos continuar a
lutar e estaremos presentes para
darmos o nosso melhor por esse País.
Sou simplesmente um patriota,
Existe uma estratégia legal para um homem de bem, uma pessoa
contornar o acórdão do Plenário do amigável que quer dar também o
Tribunal Constitucional?
Nesse momento a estratégia legal é o contributo nesse País.
recurso extraordinário, para além de
todo o ativismo nacional e internacio-
nal. Estamos a ter imensas solidarieda-
de no exterior. Se o MPLA se sente um
partido forte por que tem medo de um
partido que ainda nem sequer nasceu?
Têm noção de que o cidadão está
cansado deles. Têm noção de que a
governação não tem resultado em
melhoria das condições de vida do certeza que haverá pessoas dentro do esforço para não se imiscuírem nas comícios, perseguir pessoas é isso que
cidadão. Se não tivessem medo do PRA- partido no poder que estejam indigna- questões político-partidárias. A Polícia atrasa Angola por mais que tentem
JA Servir Angola, legalizaram-no e em das. A direcção do MPLA não está a Nacional um bocado menos. Os servi- com o PIIM não haverá resultados
2022 ver-se-ia se afinal tem base de perceber que somos todos irmãos e ços de segurança ainda não consegui- palpáveis. Enquanto os administrado-
apoio. amigos. As próprias pessoas que tomam ram perceber que o papel deles al é o res tiverem esta qualidade não vai
as decisões depois, para se redimirem, papel ainda não conseguiram perceber funcionar porque lhes falta a noção.
Que passos já foram dados desde a informam-nos que foram forçadas. qual é o papel. há um gap que é preciso Reconheço que, em alguns casos,
divulgação do acórdão do Plenário Dizem que só o fazem para garantir o procurar ultrapassar. encontrei administradores competen-
do TC? pão. Não há aqui linhas estanques em tes. Regra geral são ativistas político-
Na quinta-feira da semana passada que as pessoas do MPLA, da UNITA, do Que comentário faz a respeito das partidários.
levamos o requerimento de solicitação PRA-JA ou da FNLA não se falem. declarações das Administrações do
do processo de recursos extraordinário. Somos famílias, parentes e amigos. Kilamba Kiaxi (Luanda) e Libolo Abel Chivukuvuku é um activo
Já deu entrada no Tribunal que neste Estamos juntos nas festas e ambientes. (Cuanza Sul), refente aos ofícios político, estaria aberto para
momento tem um prazo de 10 dias para As decisões tomadas em secretismo, enviados ao TC que, supostamente, abraçar um novo projecto político,
nos confirmar se podemos impetrar o depois são tornadas públicas e as ilustravam discrepâncias entre as onde fosse convidado a liderara?
recurso extraordinário. A equipa de pessoas sabem disso. assinaturas e recolhidas… Eu já deixei claro que ainda estou na
advogado Já está a trabalhar nas Isso até só cria descrédito, fere a Primeira ilegalidade, o recurso é sobre fase activa da minha vida, em função
alegações. credibilidade interna e externa das o despacho anterior. Nos despachos disso vou encontrar sempre fórmulas
próprias instituições. Temos que ser anteriores nunca houve uma Adminis- para dar o meu contributo nesse País.
Acredita em perseguição política, aquilo que dizemos que somos na tração Municipal que dissesse algo. O que as pessoas deviam perceber é
pelo facto de o TC persistir em prática. Não basta anunciar reformas Segunda, as Administrações Munici- que em sociedades, que se querem
inviabilizar a legalização do PRA-JA quando afinal as práticas são iguais ou pais são órgãos da Administração do abertas, não é possível fechar alguém.
Servir Angola? piores que as do passado. Estado e não tratam com o TC ou o Mesmo na vida normal, se estás em
Não tenho dúvidas. Quase todo o Plenário. Aquilo tudo são artifícios. É casa e fecham-te a porta passas pela
cidadão atento começa a perceber isso. Ainda acredita na independência uma pena, não sei se os que fizeram janela. Se trancarem as janelas tira uma
Não começou hoje. O mesmo TC, dos Tribunais em Angola? isso estudaram bem, são ignorantes. chapa no tecto e passa. Qual é o
quando eu era o presidente da CASA- De júri somos um País democrático e de Sabem que não é assim. O recurso ao problema? É ingenuidade ou excesso
CE, anotou os congressos que fizemos e direito, do ponto de vista prático somos Plenário é sobre o despacho anterior. de irracionalidade das pessoas que
a minha eleição a presidente da CASA- um Estado em transição. Há uma série Como é que vão surgir elementos pensam que vão acabar com o Abel
CE. Até o ex-presidente do Tribunal de atributos e características necessá- supostamente novos que não estavam Chivukuvuku. Já tentaram várias vezes
Supremo, Rui Ferreira, assistiu a um rias para que o País seja verdadeira- em nenhum dos despachos anteriores. e não foi possível. E não sou eu só.
dos congressos. Meses depois, veio mente democrático. Primeiro a liberda- Quem emitiu os atestados de residên- Primeiro, somos um segmento não
dizer que afinal já não pertencíamos à de, sem ela não há democracia. cia? São as Administrações. Se havia negligenciável da nossa sociedade. E
CASA-CE. O Tribunal agiu com instru- Segundo pilar é o pluralismo, permite incoerências porque passaram os por outro lado, as pessoas vão perce-
ções do sistema. Aliás, foi o mesmo que as pessoas constituam os seus atestados? Significa que o próprio bendo que as tendências de recuo dos
Tribunal que inviabilizou um partido órgãos, associações, igrejas e partidos Tribunal não consegue encontrar princípios e das práticas democráticas,
político (PODEMOS) que uns amigos políticos desde que respeitem a lei. argumentos suficiente e para enganar o a que estamos a assistir, são contra o
meus pretendiam legalizar. Usaram o Nesse capítulo do pluralismo há muito cidadão que não está atento inventam Abel, mas isso são características que o
mesmo argumento de hoje. O problema condicionamento, não o temos. esses argumentos. Não é verdade, no regime está a desenvolver que depois
deles é só pôr o Abel Chivukuvuku fora Terceiro pilar periodicidade (na caso específico da província de Luanda vão atingir outros pessoas e segmen-
de jogo, inclusive houve declarações do realização de eleições justas e livres). já tínhamos ultrapassado a barreira
dirigente do Bureau Político do MPLA, No nosso país o conceito de periodici- dos números necessário há muito
o senhor Mário Pinto de Andrade, nesse dade está garantido já sabemos que tempo. Vão buscar Kilamba Kiaxi BI
sentido, mas isso não vai acontecer. vamos ter as próximas eleições em 2022 Porquê? Falsidade, falta de idoneidade. Abel Epalanga Chivukuvuku
Portanto, é perseguição absoluta, a seguir em 2027. Precisamos agora de
deveriam ter vergonha. lutar para garantir que haja transparên- A seu ver, as administrações HABILITAÇŌES LITERÁRIAS
cia, justeza nas eleições e que sejam municipais estão a ser instrumen- 1975- Ensino Secundário Liceu
Pelos argumentos expostos, pensa livres, porque até aqui Angola nunca as talizadas?
que Abel Chivukuvuku é uma figura teve. Quarto pilar é o primado da lei, Quem são os administradores munici- Norton de Matos. Huambo.
política a bater? tem de estar acima de todos. Mas aqui pais? São os primeiros secretários do 1986- Estágio de Telecomunicações
infelizmente para alguns talvez seja no nosso País cada chefe pensa que ele é MPLA. Os primeiros secretários do Militares e Inteligência Militar-
isso. Sou simplesmente um patriota, um a lei, determina como quer. Aliás, é MPLA respondem perante quem? Alemanhã Federal.
homem de bem, uma pessoa amigável aplicada casuisticamente, de acordo Perante os primeiros secretários 1988- Diploma de Língua Inglesa.
que quer dar também o contributo com os interesses das instituições. É provinciais. Os primeiros secretários
nesse País. Somos poucos para cons- também a doença de África. O quinto provinciais respondem perante quem? Universidade de Cambridge. Reino
truir um País com as dificuldades que pilar é a despartidarização da Adminis- Perante as estruturas superiores do Unido.
tem. Deveríamos valorizar o papel que tração Pública. Quem não tiver cartão Estado. Nos últimos oito anos circulei 2001- Licenciatura em Relações
cada um pode desempenhar para que do MPLA não passa no concurso pelo País. Andei pelos municípios e Internacionais. Universidade da
possamos construir um grande Edifício. público. constatei que há administradores que África do Sul. ( UNISA )
A cultura de exclusão e a mentalidade O sexto e último é a despartidarização não têm sequer noção do papel de um
totalitária que o MPLA teve no passado dos órgãos de Defesa, Ordem Pública e administrador municipal. São peque-
ainda perdura em muitas mentes. Com Segurança. As forças armadas tem feito nos ativistas políticos, só sabem fazer
VANGUARDA 1-10-2015

14
Vanguarda 07 / 08/ 2020

tos. É preciso resistir porque a demo-

Não discuto Mwangai


cracia tem de ser construída todos os
dias.
Esta argumentação é para dizer
sim?
Estou a querer dizer que nunca estarei
bloqueado. Enquanto tiver força
anímica e vontade não será possível me
bloquearem. Por outro lado, sou uma
pessoa muito flexível, mas muito
susceptível. Quanto mais me tentam Abel Epalanga Chivukuvuku foi dos quadros de maior destaque da UNITA, integrou a lista dos homens
travar, mais força anímica e energia de confiança de Jonas Savimbi, líder fundador do Galo Negro. O sonho de servir Angola fora do partido
tenho. Pontanto, não vale apena, é que o lanço na vida política e militar, saiu para criar a CASA-CE, primeira coligação influente no País
perder tempo.
Estaria aberto para voltar à UNITA,
tendo em conta os impedimentos
políticos que está a ter para a
legalização do PRA-JA Servir guém consegue mudar o passado. Até dos que vieram de todo o País, depois do MPLA, numa segunda-feira, em que
Angola? agora ninguém ainda me explicou que de termos feito a recolha de sugestões decidiram dar ordens ao TC para
Já expliquei muitas vezes que para conseguiu mudar ou alterar um por todo o País. A bandeira também foi chumbar o processo de legalização do
mim a chave a é a participação, os acontecimento do passado. O que votada, todos viram o potencial das PRA-JA Servir Angola e o director do
partidos são simplesmente instru- aconteceu já passou, agora podemos ir pessoas que quiseram contribuir com Gabinete dos Partidos Políticos vem,
mentos para a nossa contribuição para a frente. as suas assinaturas. Tínhamos seis no dia seguinte, à TV. Temos relação
na sociedade. O objectivo são os meses, mas em dois conseguimos com o TC há muito tempo e sempre foi
partidos por serem o caminho para Esta arrependido de ter abandonar recolher as 30 mil assinaturas. correcto nos procedimentos. Primeiro
participar e poder fazer uma obra a CASA-CE? Qual é a reacção dos cidadãos, contacta as partes solicitantes e depois
no nosso País. É o mais importante, Há uma percepção errada das pessoas principalmente dos signatários? entrega o despacho ou acórdão. Aquela
desde que haja conjugação de que dizem que abandonei a CASA-CE. A indignação tem a ver com a constata- foi a primeira vez que um acórdão do
valores, de princípios, de vontade e Foi o TC que determinou que não mais ção dos cidadãos a respeito daquilo que Plenário do TC é divulgado na TV.
de propósitos. As pessoas podem podia ser o presidente da CASA-CE foi feito. Passámos por todas as Contactámos a secretaria judicial do TC
participar. Porque não? Nunca se porque era independente. Também foi Administrações Municipais para porque nessa fase não é o Gabinete dos
fecha a porta completamente. o TC que determinou em despacho que recolher os atestados de residências Partidos Políticos a tratar do assunto.
Mas também já disse que nesse não mais poderia ser da CASA-CE. O que é pago. Fomos ao notário. Fizemos
momento a minha agenda é o PRA- mesmo aconteceu com todos os aquilo que chamamos de apresentação Qual foi a resposta da Secretaria
JA Servir Angola. Nada tenho contra independentes. Ninguém saiu fomos e verificação prévia independente. Judicial do TC?
o UNITA, nunca falei mal da UNITA. corridos, como se diz na gíria popular. Durante dois dias os processos ficaram Disseram-nos que foram surpreendi-
Saí porque entendi que deveria sair, nas nossas instalações e as pessoas dos porque também nada sabiam.
mas tenho lá parentes, amigos e Recebeu apoios da oposição, foram lá acompanhar de perto. Foi um Ainda não havia nenhum documento
colegas. O espaço político angolano depois da divulgação do acórdão do acto testemunhado por Jornalistas, na Secretaria Judicial, aliás na terça-
não se esgota no MPLA e na UNITA. TC? Houve solidariedade de vários académicos e diplomatas. Havia feira o Plenário nem sequer se tinha
segmentos, tanto dos partidos como da exposição e as pessoas viam porque reunido. O TC notificou-nos no dia
Ainda se revê nos estatutos de sociedade civil, de académicos, tudo estava computarizado, isso é que seguinte (quarta-feira), alegando que
Mwangai? jornalistas e das igrejas. Portanto, a criou indignação. É minha percepção iria reunir a posterior. A divulgação do
Não discuto Mwangai, cada coisa tem o indignação foi ao extremo porque o de que o TC nem sequer vasculhou os acórdão na TV foi uma estratégia para
seu tempo e sua época. Os processos partido no poder foi exageradamente papéis, receberam ordens para encon- condicionar os juízes, pois já não
políticos e as sociedades não são irracional. As pessoas viram o que trar uma forma de chumbar o processo podiam recuar. Muitos não participa-
estáticas, evoluem. Portanto, não fizemos, assistiram às assembleias de legalização do PRA-JA Servir ram do encontro, inclusive a assinatura
discuto isso. Discuto o futuro, o que foi preparatórias, às conferências regio- Angola. deles foi recolhida via internet. Não
do passado é passado por mais que nais. Perceberam que até a sigla PRA- Na primeira fase, quando reprovaram participaram por indignação. No fundo
tenha coisas boas ou negativa. Nin- JA Servir Angola foi votada por delega- perto de 19 mil processos, pedimos que é a natureza do sistema.
nos devolvessem os processos o TC não É assim que acontece nas eleições,
aceitou. Porquê? Sabia que os proces- ainda não apuraram os resultados, mas
sos estavam correctos. Também divulgam os resultados finais. Aconte-
tínhamos sugerido ao TC que consti- ceu em 2017 e por falta de sabedoria, o
tuíssemos uma espécie de verificação primeiro anúncio era cópia de 2012.


conjunta, uma equipa composta por
elementos deles e nossos, a fim de Como qualifica as declarações de
verificar as falhas papel por papel, mas Mário Pinto de Andrade, segunda
Infelizmente, rejeitaram. Porquê? Porque sabiam que as quais (constitucionalmente)
o próprio sistema o processo está correcto. Abel Chivukuvuku não pode forma
partidos políticos por abandonar a
e o TC é que estão UNITA e ser expulso da CASA-CE?
a fazer de nós Quanto se gastou com as despesas Só uma pessoa que não está no domínio
mártires e a inerentes ao processo de legaliza- do seu quadro mental pode fazer essa
ção do PRA-JA Servir Angola? afirmação ou talvez é muita ignorância.
publicitar Durante as duas fazes ficamos a volta Se for a ver a história desse País quem
o PRA-JÁ dos 50 milhões de Kwanzas. não esteve num outro partido? Há
pessoas que estiveram na UPA e
A Comissão instaladora do PRA-JA passaram para o MPLA. O Dr. Savimbi
Servir Angola tomou conhecimento esteve na UPA e fez a UNITA. Os
do acórdão pela comunicação dirigentes destes partidos (Blocos,
social, o TC alegou que os responsá- PDPANA e outros) saíram do MPLA.
veis da vossa organização estavam Qual é o problema? O problema é o
incontactáveis. Este argumento é Abel Chivukuvuku. É inaceitável um
verídico? dirigente do Bureau Político do MPLA
É falso, a mentalidade dos dirigentes fazer esse tipo de declarações, até
do MPLA faz-lhes pensar que tem de porque ele é formado. O problema é a
agir com brutalidade para desanimar de mentalidade, são tão totalitários. A
os outros. Só não entendem que exclusão está tanto no sangue que até
qualquer acto mal pensado tem reação. coisas irracionais dizem. Por isso o
Houve uma reunião do Bureau Político País está assim. V
VANGUARDA 1-10-2015

Política 11
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Crónicas do Desassossego
Gilberto Luther

“Nem todos temos de ser felizes”


N
em todos temos de ser felizes. Por que de- anos, no final, a verdade vem ao de cima, com o seu ros- momento em que saltou da varanda de um sexto an-
veríamos ser? Isso é algo que há muito sa- to deslavado de inevitabilidade, e toda a comoção e de- dar!). É tanta a volta a dar para sentenciar, que não acei-
bemos, pelo que deveríamos antes confor- cepção de ingenuidade parecerá estupidez infantil! to os dogmas das possibilidades infinitas para tudo. Há
marmo-nos com isso e rapidamente! Não coisas ou hipóteses que não têm esperança alguma! Há
há espaço para felicidade entre os estúpidos e eles são Parvoíce pode não ser um crime, mas deve ser um só que reconhecer isso mesmo. Afinal, é a história que
muitos! São a maioria... e ai de quem se meta com eles! pecado. ninguém conta do mundo e da sua humanidade arro-
Ou fica estúpido também (e despreza a chance para a Ler os sinais e aceitar as limitações para transformar o gante e crédula.
felicidade mesmo ao lado!) ou perece numa busca in- mundo e, sobretudo, as pessoas nele existentes não de- Muitos mais foram os fracassos e os becos sem saída
cessante e inglória, buscando algo que não é fundamen- veria ser algo espantoso para mentes racionais. Entre- evolutivos ou reaccionários do que aqueles que só de
talmente possível, pois talvez as espécies não sejam tanto, excedemo-nos e procuramos capciosamente vez em quando se fala!
acasaláveis (digo, entre os estúpidos e os que não o são). atingir os limites do improvável e aí residirá toda a nos- Nem todos estão fadados a acompanhar-te na roda
Pode não ser eticamente razoável de admitir, mas acon- sa absurda cupidez, pois deveríamos, naturalmente, da boa fortuna em vida, e, quiçá, para alguns, deverás
tece que alguns têm limitações que lhes são tão inalcan- deixar de tentar o manifestamente inatingível! seguir primeiro, rumo ao eterno desconhecido, para
çáveis, como insuperáveis! E é exactamente a partir daí “Galinha não segue pato” e todos sabem onde o pato abrires a porta...
que tudo deixa de ser possível... Sonhar é bom, mas a vai parar no final de todas as suas arrogantes peripé- Em todo o caso, ninguém merecerá o fastígio da
realidade é atroz! cias... crueldade, ao comungar dos seus parcos e derradeiros
Incompatibilidades de princípio costumam ser su- A questão é que a confusão entre a persistência, per- dias com quem não o compreende!
bestimadas. Nem sempre são facilmente evidentes, severança e autoconfiança e a fronteira do absurdo, O “nem todos devem almejar a felicidade” prende-se
mas, implacavelmente, o tempo trata de as trazer ao de mesmo à esquerda, fazem lembrar o malogrado miúdo apenas com a evidência de que algumas panelas já fo-
cima... não importa que passem 2, 5, 10 ou mesmo 20 que queria ser o “homem-pássaro” (especialmente no ram concebidas sem tampa. V
PUB

EMOÇÃO
É SOLTAR
A VOZ

ADERE JÁ

CARLINHOS BROWN - THE VOICE KIDS


PUB

RETOMAR O SEU NEGÓCIO

E CONTE COM AS MELHORES SOLUÇÕES DE CRÉDITO


PARA RETOMAR O SEU NEGÓCIO

Ÿ ATÉ 2 MESES
DE CARÊNCIA
Ÿ APOIO
À TESOURARIA
Ÿ DECISÕES RÁPIDAS
CRÉDITO
FACILIDADE
DE TESOURARIA

DESCOBERTO
BANCÁRIO

Saiba mais sobre o nosso Crédito Facilidade de Tesouraria


e sobre o Descoberto Bancário, em www.bancobai.ao
ou www.facebook.com/bai.angola/ ou no seu gestor
de relação comercial. Confiança no Futuro
VANGUARDA 1-10-2015

16 Sociedade
Vanguarda 07 / 08/ 2020

ENCONTRO

MAPTESS pede maior fiscalização


do Seguro de Acidentes de Trabalho
O acordo tem como objectivo desenvolver e formalizar um mecanismo
que promova a massificação do Seguro de Acidentes de Trabalho.
texto Inácio Sacondongo foto Carlos Muyenga

O
número de empresas que têm
regularizado o seguro contra
acidentes de trabalho é dimi-
nuto, afirmou recentemente o
Secretário de Estado para o Trabalho e Se-
gurança Social, Pedro Filipe, aquando da
assinatura do protocolo de cooperação en-
tre a ARSEG - a Agência de Regulação e Su-
pervisão de Seguros (ARSEG) e MAPTESS.
Segundo o responsável, este seguro é
obrigatório para todas entidades empre-
gadoras daí que “uma cooperação mais
intensa, profícua e eficaz poderá reverter
este quadro”
“Intensificar o intercâmbio de infor-
mação sobre fiscalização e supervisão,
funções exercidas pelas partes, é um de-
safio e vamos tornar as palavras efectivas
para que nos próximos tempos tenhamos
as empresas a cumprirem o seu papel”,
disse.
Pedro Filipe citado pelo Site do Minis-
tério das Finanças, referiu que “o facto de
se constatar negligência do seguro contra
os acidentes de trabalho, não obstante o para difusão do Seguro de Acidentes de muitos dos trabalhadores nacionais e es- nos termos do artigo 1º do Decreto Exe-
Decreto nº 53/05, de 15 de Agosto ter 15 Trabalho e Doenças Profissionais bem trangeiros em condições precárias e des- cutivo nº. 179/11, de 8 de Novembro.
anos de vigência, as empresas têm se fur- como a capacitação dos técnicos da Ins- protegidos em caso de sinistro derivado À ARSEG caberá supervisionar estes
tado à esta responsabilidade social para pecção Geral do Trabalho sobre as maté- de uma doença profissional ou de aciden- fundos, tendo em conta a importância
com os trabalhadores”. rias do seguro de Acidentes de Trabalho e económica e social que desempenham os
O acordo tem como objectivo desen- Doenças Profissionais, materializando Fundos de Pensões, enquanto comple-
volver e formalizar um mecanismo que assim as normas definidas no referido Trata-se de uma mento à Segurança Social Obrigatória e
promova a massificação do Seguro de decreto. medida que prevê da necessidade de estreita cooperação
Acidentes de Trabalho e Doenças Profis- que deve existir entre a ARSEG e o MAP-
sionais junto das empresas que operam Fundo de Acidentes
igualmente mitigar a TESS, na criação e supervisão destes pro-
no mercado nacional. A iniciativa visa ainda assegurar que a AR- ineficiência, causada dutos.
O documento rubricado nas instala- SEG e o MAPTESS trabalhem em estreita pela fraca subscrição O documento foi rubricado nas insta-
ções do MAPTESS, vai garantir que as cooperação, no sentido de materializar o do seguro de Acidentes lações do MAPTESS, pelo Inspector Geral
empresas constituam uma provisão, não projecto do Fundo de Actualização das de Trabalho e Doenças do Trabalho, Jacinto Ferreira Domingos e
passível de anulação, para a assunção Pensões decorrentes de Acidentes de Tra- Profissionais pelo Presidente do Conselho de Adminis-
efectiva do seguro, nos termos do artigo balho e Doenças Profissionais (FUNDAP), tração da ARSEG, Elmer Vivaldo de Sousa
1º do Decreto Executivo nº. 179/11, de 8 com destaque para a criação da Comissão Serrão, na data em que se comemorou o
de Novembro, enquanto à ARSEG caberá Nacional de Avaliação das Incapacidades dia Nacional dos Seguros e Fundos de
supervisionar estes fundos, tendo em decorrentes de Acidentes de Trabalho e Pensões.
conta a importância económica e social Doenças Profissionais. te laboral. Fruto do seu crescimento, o mercado
que desempenham os Fundos de Pen- Trata-se de uma medida que prevê Neste sentido, incumbe ao MAPTESS, conta actualmente com 24 seguradoras, 4
sões, enquanto complemento à Seguran- igualmente mitigar a ineficiência, causa- através da Inspecção Geral do Trabalho sociedades gestoras de fundos de pen-
ça Social Obrigatória. da pela fraca subscrição do seguro de Aci- (IGT) garantir que as empresas consti- sões, 33 fundos de pensões sob gestão, 88
Ainda no quadro do acordo, as partes dentes de Trabalho e Doenças Profissio- tuam uma provisão, não passível de anu- empresas de mediação e 1046 agentes de
desenvolverão actividades conjuntas nais por parte das empresas, deixando lação, para a assunção efectiva do seguro seguro pessoas singulares. V
PUB
VANGUARDA 1-10-2015

18 Sociedade
Vanguarda 07 / 08/ 2020

TRANSPORTES PÚBLICOS

Luanda conta apenas com 3%


da frota de autocarros que precisa
para acudir e minimizar a carência que se assiste na urbe, nos próximos dias
poderão se juntar a frota operacional mais 166 autocarros.
texto Eva Massuela foto DR

A
capital do País conta, nesta De lembrar que a situação dos grandes constrangimentos. São, nomeadamente a rota Avenida
altura, com cerca de 3% da transportes na cidade capital agra- Tendo em conta o aglomerado nas 21 de Janeiro/Largo do Lumeji. Benfi-
frota de autocarros que ne- vou-se nos últimos meses devido a paragens foram definidas 11 rotas com ca/Largo das Escolas. Inclui ainda Ca-
cessita, em número de 7 pandemia da COVID-19 no País, sen- maior procura na cidade capital. tete/ Porto de Luanda e Vila de Cacua-
mil, para atender a população estima- do Luanda o epicentro do novo coro- co/ Shoprite.
da em mais de oito milhões. navírus. Há ainda a rota Benfica/Vila Esto-
Com a entrega, em Julho último, A governadora de Luanda Joana ril, Kilamba/Cacuaco e Benfica/Mu-
dos últimos 32 dos 220 autocarros ad- Lina ao intervir recentemente na con- O número de tamba.
quiridos pelo Governo e distribuídos ferência de imprensa de actualização autocarros disponíveis Outra rota definida tem que ver
a algumas operadoras de Luanda, dos dados sobre a COVID-19 manifes- “está muito aquém com Aeroporto/Zango 5, Vila de Via-
aguarda-se pela entrada de mais 166 tou-se triste com o cenário verificado na/São Paulo/Gamek e Benfica. Defi-
meios para reforçar a frota actual diariamente nas estradas de Luanda,
das reais necessidades niu-se também a rota Ramiros/Cabo
existentes. admitindo que os “empurrões ou luta da província de Luanda Ledo.
Segundo o director do gabinete para subir nos transportes podem Jovino Santana adiantou que do
provincial dos Transportes, Tráfego e contribuir para o aumento de infecta- concurso público realizado participa-
Mobilidade Urbana de Luanda, Ama- dos”. ram 14 empresas, mas apenas sete fo-
deu Campos, o número de autocarros Garantiu na ocasião que o Ministé- ram aprovadas, com destaque para a
disponíveis “está muito aquém das rio do Transporte, o GPL e várias ope- Macom, Angoreal, Rosalina Express,
reais necessidades da província de radoras estão a trabalhar, a fim de aju- Viação Cidráia, Camcon e Strang.
Luanda “e ainda não temos meios sufi- dar a população a locomover-se sem Luanda conta com uma operadora pú-
cientes em autocarros para atender a
esta demanda, uma vez que a capital Principais rotas de Luanda
precisa aproximadamente de 7 mil
transportes públicos”, disse. Tendo em conta
onta o aglomerado
g nas paragens foram definidas 11 rotas com maior
Por seu lado, Jovito Santana, chefe procura na cidade capital.
do departamento dos transportes do
1-Avenida 21 de Janeiro, Largo Lumeji.
2-Benfica, Largo das Escolas.
Tendo em conta o 3-Catete, Porto de Luanda.
aglomerado nas 4-Vila de Cacuaco, Shoprite.
paragens foram 5-Benfica, Vila Estoril.
6-Kilamba Cacuaco.
definidas 11 rotas com 7-Benfica, Mutamba.
maior procura na 8-Aeroporto, Zango 5.
cidade capital 9-Vila de Viana, São Paulo,
10-Gamek e Benfica.
11-Ramiros, Cabo Ledo

Governo provincial de Luanda (GPL),


sublinha que para acudir e minimizar
a carência que se assiste na urbe, nos
próximos dias poderão se juntar a fro-
ta operacional mais 166 autocarros.
Este meios, diz, fazem parte dos
autocarros que se estão avariados e se
encontram num processo de reestru-
turação para que se sejam incorpora-
dos à frota actual, o que vai perfazer
um total de 366 meios para acudir a
população luandense. Fonte: Governo Provincial de Luanda
PUB
VANGUARDA 1-10-2015

20
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Paulo de Carvalho*

“Finalmente, está a terminar o martírio


para quem foi forçado a ficar mais 4
meses fora de Angola”

C
hamo-me Isaac Nkanga e tenho 36 anos de cunhas a entrar e sair, sem podermos reclamar. Mesmo dos e toda a gente sabia do horário de chegada? Bem,
idade. Tenho mulher e dois filhos. Regressei à angolana. parece que queriam que soubéssemos que estávamos fi-
há dias de Lisboa, aproveitando um dos voos Pedimos organização ao consulado, mas não fomos nalmente de regresso a Angola…
da TAAG realizados recentemente. Como se ouvidos. Bastava fazerem o registo das pessoas, atri- Na placa, estavam 3 autocarros, com indicação dos
sabe, o espaço aéreo angolano foi fechado no dia 27 de buindo um número a cada uma. E depois iriam cha- respectivos destinos: cidade e parte Sul. Os autocarros
Março de 2020, devido à acção do coronavírus, resultan- mando pelos números. Nós sabemos que é assim que
do daí a impossibilidade de regresso por parte de cente- se faz e os funcionários do consulado em Lisboa tam-
nas de angolanos, espalhados pelo mundo. bém sabem que é assim que se deve fazer. Mas isso, Durante uma semana, fiquei
Fiquei retido em Portugal, tal como muitos outros quando pretendemos de facto organização e não quan-
angolanos que para lá se deslocaram no princípio do do pretendemos ludibriar as pessoas, com esquemas à
alojado num dos hotéis do centro
ano. Uns foram de férias, outros foram resolver pro- maneira angolana. da cidade. À chegada, tínhamos a
blemas de saúde, outros ainda foram visitar familiares. Ainda tentei a TAAG, mas não faziam marcações, higienização, check in e ida para
No meu caso, viajei porque tinha de ser operado à gar- nem dispunham de qualquer informação. Repare en- o quarto. Do quarto ninguém
ganta. Estava no período de convalescença hospitalar, tretanto que viajei com uma senhora, que me disse ter pôde sair
quando o espaço aéreo angolano foi fechado. E tive de sido muito bem atendida no call center da TAAG.
ficar retido até há bem pouco tempo. Ainda quanto à TAAG, sei de pessoas que tinham bi-
Ao longo dos últimos meses, deparei-me com pes- lhete fechado, mas que não puderam regressar na data deviam dirigir-se aos hotéis, onde cada passageiro teria
soas que estavam na Europa há 5, 6 ou 7 meses. A maio- programada, devido ao encerramento do espaço aéreo de ficar hospedado em quarentena obrigatória. Foi esta a
ria deles em Portugal, mas também pessoas que esta- angolano. A culpa não foi delas, de modo que deviam condição para podermos regressar.
vam noutros países e depois foram para Portugal, à poder regressar mal o espaço aéreo fosse aberto. Mas, Quando os autocarros partiram, respirámos de alívio.
espera de oportunidade para regressar. para isso acontecer, tiveram de pagar. Sem pagamento Bem, ainda tivemos de parar junto do posto policial, por
adicional, só poderiam regressar em Setembro (ou 10 minutos ou pouco mais, à espera dos batedores que
seja, dois meses depois)… seguiriam diante de cada um dos autocarros. Como não
E até nos permitiram viajar com tínhamos concluído as duas horas de “seca”, talvez qui-
uma mala a mais, sem Viajámos em paz e segurança sessem que as atingíssemos com mais esses 10 a 15 minu-
pagamento adicional. As coisas No aeroporto de Lisboa, não tivemos qualquer problema. tos de espera.
Aeroporto não é consulado: estava tudo muito bem orga- Durante uma semana, fiquei alojado num dos hotéis
boas também devem ser ditas, nizado, os nossos nomes estavam lá, de modo que fizemos do centro da cidade. À chegada, tínhamos a higienização,
com todo o destaque. o check in sem qualquer problema. E até nos permitiram check in e ida para o quarto. Do quarto ninguém pôde
viajar com uma mala a mais, sem pagamento adicional. As sair, até ser chamado para fazer o teste de covid (no 7º
coisas boas também devem ser ditas, com todo o desta- dia). Só abríamos a porta do quarto, para receber alimen-
Passámos mal durante estes meses. Quem tinha fa- que. tação e para falar com médicos ou psicólogos. Por sorte,
miliares, lá ficou em casa deles. Alguns ficaram algum Durante o voo, tudo na maior das calmas. Havia dis- a bagagem foi connosco para o hotel (um outro aspecto
tempo em casa de amigos. Mas houve quem não tivesse tanciamento entre os passageiros (só os familiares po- positivo, que deve ser assinalado).
onde ficar, pois estava em hotel e o dinheiro acabou, de diam estar juntos) e recebemos dois kits para viagem. Há pessoas que reclamaram da troca de hotel. No meu
modo que teve que abandonar o hotel. Um foi o kit de bio-segurança (uma máscara, toalhas paracaso, não houve troca de hotel. Fui para o hotel onde ti-
Ouvi falar em pessoas que recorreram ao apoio de limpar as mãos e álcool gel) e o outro, o kit de alimenta-
nha feito a reserva.
igrejas, mas não o posso comprovar, porque não falei ção para toda a viagem. No voo em que vim, não serviram Quando fiz o teste, apercebi-me que todos os que o ti-
com ninguém que tivesse estado nessa situação. qualquer refeição quente. Foi estranho, é verdade, mas nham feito até essa altura tinham resultado negativo.
também não vi ninguém reclamar. Todo o mundo queria Com o papel em que se autorizava a saída do hotel, fui fi-
Dificuldades para o regresso mesmo era regressar a Angola, em paz e segurança. nalmente para casa, ver os meus familiares.
Ficámos felizes, quando soubemos da possibilidade de Ao chegarmos a Luanda, fizeram-nos recordar o “pe- Assim foi a odisseia de regresso a Luanda, depois de 4
regresso. Mas não havia volta a dar, sabíamos de ante- ríodo do consulado”, tal foi a desorganização dos servi-meses de estadia adicional forçada em Portugal, a partir
mão que haveria dificuldade para conseguirmos lugar ços. Primeiro, tivemos de esperar cerca de uma hora da data de encerramento do espaço aéreo angolano. Feliz
para regresso. dentro do avião, não se sabe por que carga de água. De- por ter finalmente terminado o martírio.
E assim foi, tal como estávamos a pensar: dificulda- pois, descemos e fomos encaminhados aos autocarros,
des, desorganização e desordem. Não foi nada fácil con- onde tivemos de esperar novamente muito perto de uma Observação: O caso é real, mas o nome e alguns dos dados
seguir a inscrição para o regresso. As bichas no consula- hora, para que os nossos passaportes fossem carimba- de identificação são fictícios. V
do ultrapassavam de longe as 100 pessoas. E víamos as dos. Porquê tanto tempo, se os voos estavam planifica- *Sociólogo
SUPLEMENTO DO SEMANÁRIO VANGUARDA . NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE
0 7 / 0 8 / 2 0 2 0 / C U L T U R A / E S T I L O / T E N D Ê N C I A S

ANSELMO RALPH

RENOVA CONTRATO COM


ANGONABEIRO
CARLOS MUYENGA
22

N
Vanguarda 07 / 08/ 2020

esta semana o Vanguarda está recheado de aconteci-


mentos culturais marcantes para animar a si e a sua fa-
mília . Acomponhe a exposição na Fundação e Cultura,
em seguida, assista a Live no Cubiko com as Gingas do
Maculusso. E sem deixar de lado os amantes da sétima
arte que poderão ver a estreia do filme “ Power” no servi-
ço de streaming na Netflix, e para terminar fique ao som
de boa música com o concerto Bar luandina na TV Zimbo

Ponto Por Ponto

1 2  4 

Arte Live Filme-concerto Super-heróis Show


Exposição na Live Waters partilha Power estreia Concerto
Fundação Arte no Kubiko vídeo de clássico no catálogo da Bar
e Cultura com As Gingas dos Pink Floyd Netflix Luandina
O artista angolano, Adilson Vieira, O live no kubico desta vez contará Roger Waters partilhou mais uma Já pensou se você pudesse tomar Domingo, dia 09 de Agosto, não
vai apresentar-se, a partir desta com a presença de um grupo amostra do filme-concerto “Us + uma pílula que concedesse super- vai querer perder o concerto com
sexta-feira 07 de Agosto às 18 especial, e que fez história na Them”, que reúne imagens ao vivo poderes por alguns minutos? É essa participação dos artistas Cidy
horas, na Galeria Tamar Golan, música angolana: As Gingas do recolhidas durante uma residência a premissa de Power, a mais nova Daniel, Clara Monteiro e Cristo.
com uma exposição individual Maculusso. O grupo vai actuar ao de quatro espectáculos em aposta da Netflix no mundo dos Nesta edição os artistas prometem
denominada “Vivências de um vivo, no próximo dia 09 de Agosto, Amesterdão, na Holanda, em 2018. super-heróis, que estreia a 14 de proporcionar uma tarde de
Aprendiz”. A exposição ficará Domingo, a partir das 14h30. Os Desta vez, a canção partilhada é Agosto de 2020. A trama gira em conforto na sua casa, através de um
patente ao público até ao dia 31 de telespectadores poderão recordar ‘Time’, dos Pink Floyd. Sobre o torno de uma droga misteriosa que ambiente descontraído e com
Agosto na galeria de arte contem- os grandes sucessos do grupo filme, Roger Waters afirmou: “O começa a tomar as ruas de Nova música de bar. Como é habitual, o
porânea da Fundação e Cultura, como: As Filhas de África, Fuba, ser humano está numa encruzilha- Orleans e tem a capacidade de evento terá ‘entrada’ gratuita e
podendo ser visitado de segunda a Varina e muitos outros. da: podemos usar o nosso amor, conferir a quem ingeri-la poderes poderá ser visto ao vivo na TV
sábado entre as 09h30 as 17h00, desenvolver a capacidade de sentir aleatórios por cinco minutos. Zimbo a partir das 17h:00.
na nova sede da Fundação e empatia pelos outros e agir Longe do controle das autoridades,
Cultura na Ilha de Luanda. Esta colectivamente pelo bem do nosso a novidade, claro, causa uma série
mostra é um resumo de um planeta ou podemos continuar de problemas. Caberá ao ex-
conjunto de feitos artísticos que ‘comfortably numb’ na nossa soldado Art, interpretado mor
encerra em si a visão surrealista do marcha para a extinção. Jamie Foxx, rastrear a origem da
seu autor. pílula.
23
Vanguarda 07 / 08/ 2020

‘Live na Internet’ com profissionais


do sector de eventos
Com o surgimento da COVID-19, um dos sectores que mais sofreu é o dos
eventos. Factores como o distanciamento social e limitações de mobilidade
têm-se mostrado letais para um sector que emprega milhares de profissionais.

texto Redacção

A
ssim, sob a chancela da empresa de
consultoria, produção e organização de
eventos corporativos, MERAKI, serão
promovidas uma série de lives
streamings, nos dias 6, 13, 20 e 27 de
Agosto com o objectivo de debater,
conscientizar e encontrar soluções
para os organizadores de eventos e o
público em geral, relativamente à situação de
pandemia que o mundo enfrenta.
O evento, que será transmitido em directo,
simultaneamente no Youtube e Instagram, responderá
questões como: “Será que a nível digital poderemos
encontrar soluções para esta crise?”, “Como é que um
profissional pode viver tantos meses sem salário?”,
“Quais os desafios e oportunidades que possui este
sector?”, “Como poderão os produtores e
organizadores de eventos criar em tempo de crise?”.
Os eventos serão dirigidos pela jornalista Joice Neto e
terá como convidado, no primeiro dia, Kayaya Jr., em
representação da Associação Angolana de
Profissionais e Promotores de Eventos e Cultura
(APPEC) e Step Eventos.
Contará ainda com a presença de Rafael Kiso,
especialista em Marketing digital, fundador e CMO da
mLabs e eleito melhor profissional de planeamento
digital no Brasil.
Wilson Ganga é o segundo convidado e abordará o
tema “Soluções de marketing digital para eventos”.
Wilson Ganga é co-fundador da Tupuca, T Leva e a
empresa de soluções digitais G- Smart. Outro
participante é Lay Van-Dúnem, Gestora de projectos
DOLABOB – Axi Luanda, que estará presente nos dois
últimos dias do evento.
São inúmeras as vítimas “invisíveis” da COVID-19,
desde empresas de audiovisual, luz e som;
decoradores e designers de interiores (cenógrafos,
carpinteiros, metalúrgicos, artesãos); catering e
restaurantes; animação e espectáculos; produção
gráfica; espaços para eventos e artistas, pelo que urge
encontrarem-se alternativas para subsistência desses
profissionais.
Recorde-se que a MERAKI, empresa de consultoria de
comunicação e organização de eventos corporativos,
surgiu com o objectivo de fazer face às necessidades de
comunicação dos clientes de forma eximia e com al-
ma. Daí advém o nome da empresa MERAKI (g.) do
grego fazer algo com alma, criatividade ou amor
colocar parte de si em algo que está a fazer. V
24
Vanguarda 07 / 08/ 2020 Embaixador da categoria de Café em Angola
CAFÉ

ANSELMO RALPH
PROMOVE ‘A NOVA
BATIDA DE ANGOLA’
O cantor Anselmo Ralph renovou o seu contracto com Angonabeiro, desta vez, na qualidade
de Embaixador da categoria de Café em Angola.

E
texto Luzia dos Santos fotos Carlos Muyenga

torno do café, citando que muitos alegam que faz mal à dável.
saúde e o “nosso grande desafio é reverter este quadro e “Eu, de certa forma, já tinha perdido a cultura de to-
mostrar ao povo angolano que esta afirmação não é verí- mar café, mas com esta parceria, consegui voltar aos ve-
dica”, disse. lhos hábitos e sentir os benefícios que o mesmo traz”,
Referiu que durante este período tem estado a apren- assegurou.
der muito sobre o café, e é essa experiência que vão ten- Anselmo Ralph manifestou que uma parte dos ango-
tar transmitir também para a população. “Não quere- lanos perderam a cultura de beber café, sendo que ante-
mos ficar presos na teoria, queremos também ensinar e riormente já foi mais enraizado na nossa cultura, no
tentar praticar e falo isso por experiência própria, por- nosso dia-a-dia, e só agora estão a tentar recuperar este
que hoje eu vivo os benefícios do café”, disse Anselmo. hábito saudável.
O artista sublinhou ainda que há muitos jovens que O cantor deixa um conselho para que as pessoas con-
consomem energéticos que fazem mal à saúde, quando somam café, pois dá energia, mantém as pessoas em
na verdade poderiam tomar apenas uma xícara de café alerta e faz bem ao coração e ajuda a melhorar a circula-
para resolver o problema e ganhar energia de forma sau- ção sanguínea, entre outos benefícios. V
m entrevista ao Vanguarda, o embaixador da Angona-
beiro, Anselmo Ralph, precisou que a parceria com a
Delta Q acontece há cerca de quatro anos, e agora está a
ser renovada, agregando agora a as marcas Delta Cafés
e a Ginga Café sob a chancela ‘A nova batida de Angola’.
O representante referiu gostar da parceria, porque,
como diz, não se tratar de um projecto meramente co-
mercial, muito pelo contrário tem por objectivo mostrar
os benefícios do café.
Anselmo Ralph diz estar completamente ansioso
para fazer as coisas programadas e mostrar ao povo an-
golano o quanto o café é rico e os diversos benefícios que
o produto trás para a saúde.
Fez ainda saber que o café é uma das grandes riquezas
naturais que o País tem e já fez parte dos hábitos e costu-
mes dos cidadãos angolanos, sendo que sempre esteve
presente no pequeno-almoço ou matabicho das famí-
lias.
“Eu especificamente cresci a beber “cháfe” um café
meio aguado que a minha avó fazia, alegando ser chá,
mas que na verdade era café meio fraco” confessou.
Para o embaixador da Angonabeiro, o hábito de to-
mar café foi-se perdendo, acrescentando que com esta
parceria pretendem recuperar a mística e os velhos há-
bitos, “porque é uma fonte de energia natural, que não
faz mal a saúde”.
O artista contou-nos que existem vários mitos em
25
Vanguarda 07 / 08/ 2020
PUB
E
07
?? AGRONEGÓCIO
Abrimos a secção de Economia do
ANGONABEIRO
Venda de café
Nova Agrolider prevê
08
05 Vanguarda com a boa nova
produzir 70 mil caide 80% quedevido 900
2020
2017 produtos já exibem o selo a Feito
COVID-19 em Angola.
toneladas de banana
Prosseguimos com as sociedades gestoras
ECONOMIA
SUPLEMENTO DO
SEMANÁRIO
VANGUARDA.
NÃO PODE SER de , uma medida que empre-
A Nova Agrolíder, passaA comercialização
para asdemãoa café pela Ango-
VENDIDO
sa que actua nos sectores nabeiro caiu entre 75% a 80%, o que
SEPARADAMENTE

do Presidente da República
agropecuário segundo
e agroindus- fez com que a empresa reduzisse a sua
trial, com duas unidades produção, em função da queda que se
despacho. Edepor fim,
produção, umaõfomento da informou Jorge Ri-
em Ca- regista nas vendas,
xito e outra no Cuanza Sul beiro director fabril da empresa líder
competitividade entre
prevê produzir os agentes
até De- de mercado de cafés torrados em An-
zembro deste ano cerca de gola. Destaca que neste momento a
económicos70concorre paracompanhia
mil toneladas de bana- umadesenvolvemaior e
a produção
na, revelou o administra- com bastante dificuldade a nível das
melhor oferta deMacedo.
dor, João bens e serviços áreas de cultivo.aos

Opinião

Empresas de
telecomunicações Agostinho Rodrigues*

e comunicação com Captação de


investimento
prejuízos de 42,7 mil Angola celebrou um contrato de prestação de

milhões kz serviços com a Bloomberg, uma empresa de


tecnologia e de dados para o mercado financeiro
e agência de notícias operacional em todo o
mundo com sede em Nova York. Com escritórios
em mais de 173 países, o contrato com aquele
Cinco empresas de telecomunicações e gigante de distribuição de informação
comunicação social do Sector Empresarial económica e financeira visa promover a captação
de investimento entre clientes da multinacional,
Público (SEP), totalizaram prejuízos na no quadro da sua diplomacia económica de
ordem dos 42,7 mil milhões kz referentes ao mobilização de investidores internacionais. Em
nosso entender, Angola deverá obter vantagens
exercício 2019, de acordo os relatórios e com o referido acordo que peca por tardio e,
contas apresentados ao Instituto Nacional de sobretudo o esforço financeiro do Executivo
Gestão de Activos e Participações do Estado sobre o mesmo não ter sido revelado, maculando
como é óbvio, o espirito de transparência tão
(IGAPE) a que o Vanguarda teve acesso. propalado pelo executivo e pelas instituições
Trata-se da Angola Telecom, Edições financeiras internacionais, com destaque para o
Fundo Monetário Internacional (FMI). Numa era
Novembro, TPA, ANGOP e RNA. P28 em que a boa governação está alicerçada na
transparência era, pois, de bom tom que quem
de direito revelasse quanto é que o Estado
envolveu nesta operação que se pode considerar
de vital, com vigência de dois anos entre a
AAIPEX) e a Bloomberg. Com o contrato já em
fase de implementação, espera-se que o País
obtenha resultados satisfatórios no âmbito do
processo de implementação do Projecto de
Captação de Investimento Privado.
*Editor
PUB
28 Economia
Vanguarda 07 / 08/ 2020

SECTOR EMPRESARIAL PÚBLICO

Empresas de telecomunicações
e comunicação com prejuízos
de 42,7 mil milhões kz
Apesar de registar resultados operacionais positivos, a Angola Telecom-EP
afigura-se como a empresa que mais prejuízo teve, com cerca do 97% do total de
prejuízos.
texto Henrique Kaniaki foto Vanguarda

C
inco empresas de telecomu- Vanguarda teve acesso. milhões Kz.
nicações e comunicação so- Trata-se da Angola Telecom, Edições As empresas em As empresas em referência apre-
cial do Sector Empresarial Novembro, TPA, ANGOP e RNA. sentaram ainda um total de activos
Público (SEP), totalizaram Este valor é repartido pela Ango- referência avaliados em 219,57 mil milhões kz,
prejuízos na ordem dos 42,7 mil mi- la Telecom-EP, com resultado líqui- apresentaram ainda um como também proveitos operacio-
lhões kz referentes ao exercício do negativo de 41,24 mil milhões kz, total de activos nais de 54,35 mil milhões kz, face
2019, de acordo os relatórios e con- ANGOP-EP com 440,9 milhões, a aos custos de 52,81 mil milhões kz,
tas apresentados ao Instituto Na- Rádio Nacional de Angola (RNA) avaliados em 219,57 mil o que originou um resultado opera-
cional de Gestão de Activos e Parti- com 751,3 milhões kz e Televisão milhões kz, cional na ordem dos 1,54 mil mi-
cipações do Estado (IGAPE) a que o Pública de Angola (TPA) com 930,5 lhões kz.
29
Vanguarda 07 / 08/ 2020

Recomendação do Conselho Fiscal


Como resultado, o conselho fiscal recomendou que a Angola Telecom implemente
rigorosos procedimentos de controlo interno, que permitam assegurar a devida
captura e registo de transacções conforme os princípios de contabilidade
geralmente aceites, que conclua o inventario do seu património e resolva a situação
das suas participações em outras empresas, por forma a evitar a manutenção de
reservas.
Adicionalmente, durante o exercício de 2020, a instituição deve elaborar um plano
de recuperação agressiva do crédito comercial de maturidade prolongada, cujo
registo de contas a receber descritas no balanço patrimonial demonstra
dificuldades de recebimento, e encontrar mecanismos de ponderar os custos no
geral, em particular os financeiros.

te e apropriada para proporcionar mal de negócios.


uma base para opinião de auditoria. Neste contexto, segundo o audi-
Já o conselho fiscal reprova o re- tor independente, a continuidade da
latório referente ao exercício eco- empresa está dependente do apoio
nómico de 2019. Recomenda que do Estado e da realização de futuras
seja criado e apresentado um plano operações lucrativas.
de trabalhos para a eliminação das Em 2019, a conta “outros provei-
reservas reportados pelo auditor tos e ganhos operacionais” regista-
externo e que se inicie um processo ram uma diminuição de 0,88% face
de negociação junto ao IGAPE, vi- a 2018, associados ao reconheci-
sando a realização do capital esta- mento dos proveitos de subsídios ao
tuário da empresa.
AT com mais prejuízos Os resultados líquidos
Apesar de registar resultados operacio-
nais positivos, a Angola Telecom-EP apre- da Angola Telecom
sentou-se como a que mais prejuízo teve, registaram um aumento
com cerca do 97% do total de prejuízos. negativo na ordem
Os resultados líquidos da institui-
ção registaram um aumento negati- de 18%
vo na ordem de 18%, tendo como
principais reflexos os aumentos ne-
gativos dos custos com pessoal esti-
mados em 15,70%, outros custos e
perdas operacionais em 62,42% e os investimentos destinados a finan-
resultados financeiros orçados em ciar as amortizações do imobilizado
89,35%, face ao período de 2018. resultante dos Programas de Inves-
Como ênfase, o auditor indepen- timentos Públicos (PIP).
dente chama atenção para o facto de Com base a opinião com reservas
As Edições Novembro foi única os capitais próprios serem negativos do auditor independente, relativas
empresa que registou lucros na or- e do passivo corrente exceder o acti- as demonstrações financeiras do
dem dos 718 milhões kz, dentre as Em 2019, a conta “outros vo corrente em 137,5 mil milhões exercício 2019, o conselho fiscal
cinco que apresentaram relatórios proveitos e ganhos kz. constatou ineficácias e debilidades
ao IGAPE. Consta ainda que a em- operacionais” O auditor observa ainda que estas nos procedimentos do controlo in-
presa, que detém os jornais de An- circunstâncias, aliadas aos efeitos terno, que não permite assegurar
gola e dos Desportos foi a única que registaram uma da pandemia da COVID-19, que le- que todas as transacções realizadas
apresentou resultados positivos. diminuição de 0,88% vou a Angola Telecom-EP a disponi- e registadas dizem respeito ao exer-
Com um activo avaliado em 24,12 bilizar um pacote especial de servi- cício a que se referem.
mil milhões kz, a empresa conse- face a 2018 ços de Voz indicam a existência de Também não apresentou o inven-
guiu obter proveitos operacionais uma incerteza significativa que pode tário final do património, que de
de 7,3 mil milhões kz face aos custos colocar em causa a capacidade da certa forma limita a certeza sobre o
de 6,03 mil milhões kz, que origi- empresa em continuar o curso nor- património mensurado. V
nou um resultado operacional de
1,24 milhões kz, segundo os docu-
mentos em posse do Vanguarda. Empresas de Telecomunicações e Comunicação Social do SEP que apresentaram o relatório e contas ao IGAPE
Mesmo com resultado positivo, o
auditor independente escusa opinar Empresa Activo Capiatal Próprio Passivo Result. Operacional Resultado Líquido
sobre as demonstrações financeiras,
afirmando apenas que não foi capaz
de obter prova de auditoria suficien- Angola Telecom 120 344 3 175 22 121 557 -41 247

ANGOP 17 039 22 612 10 155 -64 -440

As Edições Novembro foi Edições Novembro 24 121 -103 604 223 949 1 242 718
única empresa que
Rádio Nacional de Angola 32 768 13 350 3 688 -109 -751
registou lucros na
ondem dos 718 milhões Televisão Pública de Angola (TPA) 25 297 16 918 7 202 -84 -930

kz, dentre as cinco que


TOTAL 219 569 -47 548 267 118 1 541 42 651
apresentaram relatórios
ao IGAPE. Valores em milhões kz
Fonte: Relatório e contas das referidas empresas (IGAPE)
VANGUARDA 1-10-2015

30 Economia
Vanguarda 07 / 08/ 2020

INVESTIMENTO ACIMA DE 40 MILHÕES USD

Nova Agrolider prevê produzir 70 mil


toneladas de banana este ano
Actualmente, a Nova Agrolíder exporta o seu produto para Portugal, África do
Sul e Espanha por via marítima, na ordem de 200 a 300 toneladas por semana.
texto Luzia dos Santos foto DR

A
Nova Agrolíder, empresa que vencer as dificuldades encontradas no sec- João Macedo, administrador
actua nos sectores agropecuá- tor, devido a desvalorização da moeda que da AgroLider
rio e agroindustrial, com duas tem trazido vários problemas à empresa.
unidades de produção, uma em O administrador afirma que o mercado
Caxito e outra no Cuanza Sul prevê produzir nacional está mais difícil e as pessoas, devi-
até Dezembro deste ano cerca de 70 mil to- do a crise, perderam a capacidade de com-
neladas de banana, revelou o seu adminis- pra. “Notamos que o mercado está muito
trador. mais duro, as pessoas têm pouco dinheiro e
João Macedo, que falava em exclusivo ao não compram aquilo que deveriam por falta
Vanguarda indicou investiu, este ano, mais de capital”, disse sublinhando que o consu-
de 40 milhões USD para o aumento da pro- mo já foi muito maior do que é actualmente
dução e a efectivação de novos projectos, e tudo isto não é bom para a economia, por-
com realce para o aumento da produção da que afecta todos os produtores”.
banana. Aponta que os factores de produção são
Actualmente a Nova Agrolider exporta o todos importados, mas se fossem adquiri-
seu produto para Portugal, África do Sul e dos e fabricados no mercado nacional, e
Espanha por via marítima na ordem de 200 sem carência de matéria-prima para imple-
a 300 toneladas por semana, pelo que fo- mentação dos projectos e equipamentos, a ma que tem afectado as contas da empresa. de 3.800 funcionários dos quais 3% são es-
ram investidos em 2019 mais de 25 milhões desvalorização do Kwanza não constituiria João Macedo diz que a dependência do trangeiros. “Com o surgimento da pande-
USD, segundo João Macedo. um mal como agora. exterior é bastante negativo para a classe, mia da COVID-19, não nos vimos obrigados
O entrevistado precisou igualmente que Frisa que a Nova Agrolider está a tentar devido a redução do preço dos produtos no a reduzir o número de funcionários, aliás
o grupo que dirige está a adaptar-se a situa- ser autossuficiente em divisas, mas, avança, mercado nacional e em contrapartida os tivemos é que aumentar, e esperamos con-
ção actual, inovando e aumentando a pro- ainda é uma questão que não será resolvida custos de produção aumentaram. seguir manter o mesmo número”, explicou
dução de frutas, lutando todos os dias para de imediato e classifica ser este um proble- Actaulmente a nova agrolider tem cerca João Macedo.V

ANGONABEIRO

Comercialização de café cai 80%


devido a COVID-19

A
comercialização de café pela Para aquele director, não se deve ape- apoio do Estado e não só”, declara. que este ano a companhia deu início a ex-
Angonabeiro caiu entre 75% a nas falar da sua transformação, devem Jorge Ribeiro, alegou que actualmente portação de café para outros mercados
80%, o que fez com que a em- ser referidos também o seu desenvolvi- a maior parte das pessoas não aderem como o europeu “e temos vindo a crescer
presa reduzisse a sua produção, mento a partir do cultivo, onde reside o muito aos serviços do campo, pois prefe- e com ambições na exportação da marca
em função da queda que se regista nas ven- grande problema. Refere que o cultura do rem trabalhar nas vilas e cidades e o café nacional Ginga”, frisa referindo que já
das, informou Jorge Ribeiro director fabril café é uma actividade que para o seu pro- exige muito trabalho. têm contactos avançados para o início do
da empresa líder de mercado de cafés torra- gresso depende muito do controlo, come- Explica, por exemplo, que para manter processo de exportação de café para a
dos em Angola. çando pela plantação, limpeza e dos cui- a qualidade que se quer do produto é ne- China e Estados Unidos da América em
“Neste momento estamos a produzir dados de desinfecção das bactérias que se cessário realizar no mínimo três campa- breve.
os nossos produtos com bastante dificul- desenvolvem ao longo dos anos. nhas de limpeza, colheita e depois um Presente no mercado angolano desde
dade. Sabemos que o Estado angolano se “Há ainda o processo de colheita, seca- processo de poda para que haja uma re- 1998, a Angonabeiro se dedica a compra,
tem empenhado na criação de condições gem e descasque antes do produto ser ca- novação das plantas logo a seguir caso transformação e venda de café. Conta três
para desenvolver e apoiar o sector, mas nalizado às fábricas que fazem a transfor- contrário no ano seguinte não há evolu- marcas, nomeadamente Delta Cafés, que
ainda não é satisfatório”, disse João Ribei- mação do material, sem esquecermos o ção. é a marca internacional do grupo, Delta
ro, que destaca o impacto positivo do café processo de exportação. Portanto, é uma Por outro lado, Miguel de Carvalho, di- Q, em cápsulas de café e a Ginga Café, que
no desenvolvimento do País. cadeia de trabalho que carece muito de rector geral da Angonabeiro, lembrou é produzida a partir do café nacional.V
VANGUARDA 1-10-2015

Desporto 31
Vanguarda 07 / 08/ 2020

OBJECTIVO É A CONQUISTA DO TÍTULO

Petro e d’Agosto apostam em técnicos


angolanos de basquetebol
Estas movimentações no Petro de Luanda surgem numa época em que o
clube campeão nacional operou várias mudanças no departamento de
basquetebol.
texto Célio Taylor foto DR

O
recente contratação de Aní- como vice-presidente, e Hermenegildo uma coisa que não se pode descurar: a definido pelo clube”.
bal Moreira e Manuel Silva Mbunga, como director para a modalida- ambição. Temos e têm de querer ganhar Quanto à entrada e saída de jogadores,
“Gi” como novos integrantes de. sempre mais e mais. Este deve ser o nosso o técnico não se pronunciou na primeira
do corpo técnico de basque- O novo treinador da equipa sénior objectivo”. pessoa e remeteu a questão para o depar-
tebol do Petro de Luanda e Manuel Sousa masculina de basquetebol do 1º de Agos- tamento da modalidade.
“Necas” nas vestes de técnico principal to, de 57 anos, contratado por uma época Plantel Para o director do basquetebol rubro
do 1º de Agosto configura uma maior va- promete rigor trabalho, disciplina e dedi- Sobre à composição do plantel à disposi- negro, Joaquim Gomes “Kikas”, devem
lorização dos treinadores nacionais. cação. ção, o treinador, cuja carreira começou continuar ao serviço do rubro negro, Ar-
Nos últimos anos Moreira desempe- Manuel Sousa “Necas”, antigo jogador no 1º de Agosto, em 1995, como adjunto mando Costa e Hermenegildo “Gildo”
nhou as funções de técnico aadjunto na do clube, de 1981 a 1991, cujo regresso ao de Victorino Cunha, reconheceu: “exis- Santos (bases), Juscelino Ricardo (extre-
equipa principal do 1º de Agosto, ao pas- “bastião militar” se deu em 1994, depois tem algumas lacunas e posso citar uma mo-base), Mohamed Malick Cissé, Pedro
so que Manuel Silva “Gi” foi treinador de três anos em Portugal, onde defendeu delas. O Armando Costa é o nosso base Bastos, Islando Manuel, Edson Ndonie-
principal da Universidade Lusíada. O as cores do CAB Madeira e do Anadia. principal e, por lesão, vai ficar afastado ma, Fidel Cabita (extremos), Eduardo
treinador principal será conhecido nos Sobre o facto de orientar atletas com por tempo indeterminado. Temos de ar- Mingas, Felizardo Ambrósio “Miller” e
próximos dias em substituição do cama- rótulos de campeões nacionais e de clu- ranjar solução internamente ou nos ju- Teotónio Dó (postes).
ronês Lazare Adingono. bes e alguns com títulos africanos das na- niores ou na nossa formação satélite, a De fora estão Carlos Cabral “Ketson” e
ções (Afrobasket) conquistados ao servi- Marinha”. Mutau Fonseca, em dúvida está a conti-
Percursos ço da Selecção Nacional, casos de Prosseguindo, reconheceu não ser fá- nuidade do extremo-base com dupla na-
Aníbal Moreira foi campeão africano ao Armando Costa, Eduardo Mingas, Feli- cil contratar jogadores no mercado ango- cionalidade, dominicana e norte-ameri-
serviço técnico da selecção sénior femi- zardo Ambrósio “Miller” e Hermenegil- lano: “pois, os melhores estão compro- cana, Emanuel Amauris “Manny
nina no Mali (2011) e Maputo (2013), Mo- do “Gildo” Santos, “Necas” disse: “há metidos e outros não encaixam no perfil Quezada”. V
reira representou os “tricolores” durante
longos anos como jogador, tendo se nota-
bilizado, entre outros, pela habilidade de
converter lances de três pontos.
Já Manuel Silva “Gi” assume a equipa B

Temos de arranjar
solução internamente
ou nos juniores ou na
nossa formação
satélite, a Marinha”.

do Petro de Luanda e a coordenação do


basquetebol de formação.
O treinador, campeão africano com as
selecções masculinas de basquetebol em
Sub-16 e Sub-18, já foi técnico-adjunto no
período em que a equipa principal era
treinada por Alberto Babo.
Estas movimentações no Petro de
Luanda surgem numa época em que o clu-
be campeão nacional operou várias mu-
danças no departamento de basquetebol,
com a nomeação de Anselmo Monteiro,
VANGUARDA 1-10-2015

32 Desporto
Vanguarda 07 / 08/ 2020

FUTEBOL

Biossegurança condiciona arranque


do Girabola Zap 2020/2021
“Os jogos devem ser a porta fechada para não permitir a aglomeração e
manter o distanciamento social”
texto e foto Carlos Muyenga

O
Campeonato Nacional de Fu-
tebol da I Divisão (GIrabola
ZAP 2020/2021) pode iniciar
na data prevista, 03 de Outu-
bro de 2020, desde que estejam criadas
todas as condições de biossegurança,
defendem especialistas ouvidos, re-
centemente, pelo Jornal Vanguarda.
Ainda está por se definir a data do
sorteio da principal competição des-
portiva no País, mas tudo indica que a
dúvida poderá ser resolvida, A 14 de
agosto de 2020, com a realização da
assembleia geral da Federação Angola-
na de Futebol (FAF), como informou
Paulo Tomás, comentarista desportivo
em declarações ao Vanguarda.
O arranque do Girabola ZAP
2020/2021 está envolto de um braço de
ferro entre as direcções dos clubes, re-
lativamente à organização do torneio
visto que há intenção de se criar a liga
de futebol.
Assim, as equipas condicionaram a
participação do sorteio, caso seja rati-
ficado, em assembleia, a autorização
dos representantes da comissão insta-
ladoras da futura liga.
Apesar da prevalência da pandemia,
Paulo Tomás defende o início da prova
na data prevista porque não se pode
fugir aos casos.
Para o antigo futebolista do Nacio-
nal de Benguela, Atlético Sport Aviação

“Não adianta arranjar


subterfúgios, temos de
cumprir as medidas de de precaução”. “Os jogos devem ser a porta fechada
biossegurança. Temos Independentemente da “ansiedade” para não permitir a aglomeração e
pelo retorno do Girabola, Paulo Tomás “Os jogos devem ser a manter o distanciamento social”, disse
de voltar aos treinos, está consciente das dificuldades dos o médico, alegando que todos os fute-
mas cumprindo toda as clubes, pois acredita que nem todos te- porta fechada para não bolistas terão de ser submetidos a tes-
medidas de precaução”.
rão condições, inclusive de biossegu- permitir a aglomeração tes rápidos a cada 72 duas horas.
rança. Na opinião do médico, ouvido pelo
Daí que aconselha a FAF a apoiar as e manter o Vanguarda, a FAF deve se inspirar nos
equipas com menos recursos porque distanciamento social” procedimentos da UEFA, sobretudo na
serão necessários dois testes sema- Liga Italiana. “A realização dos testes
nais. deve ser assegurados pelos próprios
(ASA) e da Selecção Nacional de Fute- Desidério Carvalho, especialista em clubes com o apoio dos patrocinado-
bol de Honra, Palancas Negras, a CO- saúde pública, também defende o rei- res”.
VID-19 não termina tão cedo. nício do Girabola, mas desde que sejam Para o interlocutor, é um desafio in-
“Não adianta arranjar subterfúgios, criadas todas as condições de biosse- teressante por ser inevitável o contac-
temos de cumprir as medidas de bios- gurança, principalmente nos balneá- to físico nos desportos colectivos e não
segurança. Temos de voltar aos trei- rios, por se tratar de atletas de alta uso de máscaras, pelo facto de ser um
nos, mas cumprindo toda as medidas competição. desporto de alta competição. V
VANGUARDA 1-10-2015

Internacional 33
Vanguarda 07 / 08/ 2020

PARTILHA

Egipto e Sudão suspendem


conversas sobre barragens do Nilo
A Etiópia, por outro lado, refere-se a um tratado assinado em 2010 - boicotado
pelo Egipto e pelo Sudão, mas assinado por seis países ribeirinhos que
autorizaram projetos de irrigação e represas no rio.

E
gipto, Sudão e Etiópia estão A Etiópia, por outro lado, refere-
em um impasse. O primeiro se a um tratado assinado em 2010 - países em um impasse - com a Etió-
país retirou-se das nego- boicotado pelo Egipto e pelo Sudão, pia sendo a única nação a celebrar o
ciações sobre a barragem mas assinado por seis países ribeiri- O Egipto e o Sudão enchimento da barragem como um
do Nilo programadas com a Etiópia, nhos que autorizaram projectos de enorme marco histórico e olhando
alegando que a proposta apresentada irrigação e represas no rio.
invocam uma “direita com entusiasmo para o futuro da sua
pelo país carecia de regulamentação A convocação veio após uma reu- histórica” sobre produção nacional de energia e des-
sobre as operações das barragens e nião dos comités técnicos e jurídicos o rio, instituída por envolvimento eléctrico
de qualquer mecanismo legal para a dos três países com o objectivo de tratados estabelecidos O primeiro-ministro da Etiópia,
resolução de disputas. pressionar por um acordo sobre o em 1929 e 1959 Abiy Ahmed Ali, acredita que alcan-
O Sudão também ameaçou rejeitar a preenchimento e operação do GERD. çar esse marco, apesar dos oposito-
ideia de compartilhar as águas do Bule A reunião também contou com a res, torna esse momento ainda mais
Nilo. Ambas as nações exigiram que as presença de observadores dos Esta- histórico.
negociações sejam suspensas para con- dos Unidos da América e da União O reservatório da barragem foi
sultas internas sobre os termos da pro- Europeia, bem como especialistas da preenchido com 4,9 mil milhões de
posta, o que contraria o acordo anterior União Africana. metros cúbicos de água, o que per-
durante a cúpula da União Africana. mite à Etiópia testar suas duas pri-
O Egipto e o Sudão invocam uma Lágrimas para alguns e meiras turbinas dentro de seu plano
“direita histórica” ​ sobre o rio, insti- comemorações para outros de electrificação e desenvolvimen-
tuída por tratados estabelecidos em Esta Grande Barragem do Renasci- to. V
1929 e 1959. mento Etíope (GERD) coloca os três
VANGUARDA 1-10-2015

34 Panorama
Vanguarda 07 / 08/ 2020

1 – OMS alerta para falta de testes em África, em África há mais de 21 mil mortos confirmados por por Covid-19 e mais de 976 mil infetados. | 2 − Japão assinala 75º
aniversário do bombardeamento de Hiroshima. A 6 de agosto de 1945, era lançada a primeira bomba atómica em Hiroshima. Às 8h15, hora local, em plena Segunda
Guerra Mundial, o bombardeiro norte-americano Enola Gay lançava a bomba com o nome de código “Little Boy” - que devastou a cidade e fez mais de 140 mil vítimas
mortais. | 3 – Beirute procura desaparecidos e começa a limpar os escombros | 4 – A Lituânia continua muito crítica em relação à central nuclear da vizinha
Bielorrússia. A central, que fica a apenas 50 km da Vílnius, vai começar a funcionar hoje. | 5 – Novas colônias de pingüins na Antártica são vistas por satélites no
espaço. A Antártica abriga 20% a mais de colônias de pinguins-imperadores do que pensávamos anteriormente.

2 3

4 5

Euronews/Lusa/Globo/Terra/VOA/ElPais/DN/Jornal economico
32 www.vanguarda.co.ao
Vanguarda 07 / 08/ 2020

EDITORIAL ECONOMIA POLÍTICA ECONOMIA

O iminente BNA repudia Entidade Liquidação e


adiamento das testes às garante ser pagamento
autarquias locais novas notas imparcial nos do Imposto
do Kwanza concursos Industrial
A primeira semana de circulação O Presidente da República, João A Administração Geral Tributária
da nova nota de 200 kwanzas da Lourenço, decretou a institucio- (AGT) anunciou, recentemente,
série de 2020, no mercado desde nalização da Entidade Recrutado- a que está em curso a liquidação
30 de Julho último, ficou marcada ra Única de Quadros da Adminis- e pagamento do Imposto Indus-
por actos de “vandalismo”, que tração Central do Estado, com o trial para o Grupo A decorrente
podem comprometer a durabili- objectivo de assegurar maior das vendas e prestações
dade das cédulas, conforme disse objectividade e imparcialidade de serviços não sujeitos à
o chefe do Departamento do Meio nos concursos públicos de retenção na fonte referentes ao
Circulante do BNA. ingresso de quadros. exercício de 2020.

Estêvão Martins

A s declarações do secretário para os


Assuntos Eleitorais do Bureau Político
do MPLA, Mário Pinto de Andrade,
sobre a possibilidade de se adiar a
realização das eleições autárquicas, a nível do
País, só confirma aquilo que vários sectores da
sociedade civil vinham cogitando em função das
acções do Governo e daquilo que o maioritário
deixava escapar. Apesar de o presidente da
Assembleia Nacional, Fernando da Piedade, ter
considerado, há semanas, que era cedo para se
falar do adiamento das eleições, a verdade é que
tudo indicava que o caminho não seria diferente.
O próprio ministro da Administração do
Território, Marcy Lopes, recentemente deixou
escapar, no parlamento, que a prioridade do
Executivo recaia para as obras do PIIM, ou seja, o
Executivo quer levar algum “conforto” às
localidades com a execução de alguns projectos
de construção civil antes das autarquias. Uma
espécie de caça ao voto. Outro sinal dado pelo
Executivo, levantando suspeitas de que as
eleições, provavelmente, não teriam lugar este
ano, tem que ver com o início da construção da
cede da CNE, em Luanda, cujo término está
previsto para o primeiro trimestre de 2022 e deve
contar, entre outros, com um centro de
escrutínio. A nível da Assembleia Nacional, por
exemplo, o adiamento da discussão e aprovação
da Proposta de Lei sobre a Institucionalização das
Autarquias, um dos diplomas essenciais para a
implementação do Poder Local, que deveria ser
um dos primeiros documentos a ser aprovado,
deixou claro que o Executivo e o partido que o
sustenta não tinha vontade política para a

DR
materialização do pleito eleitoral este ano. Eram
os sinais dos tempos e a COVID-19 entornou o
caldo todo. A oposição discorda e clama pela PDN vai ser inscrito ao Orçamento Geral em 2021
aprovação, antes do fim do presente ano
legislativo, a 15 de Agosto, da lei mãe, que O Ministério da Economia e Planeamento angolano pretende inscrever os projectos elegíveis do
permitiria convocação das eleições pelo Plano de Desenvolvimento Nacional 2018-2022 no Orçamento Geral do Estado para evitar
Presidente da República, o que com certeza não dispersão de recursos financeiros, anunciou o secretário de Estado para o Planeamento, Milton
deve acontecer. Com o reinício dos trabalhos Reis. Segundo o responsável, decorre nesta altura um trabalho com os órgãos do sistema nacional
parlamentares em Outubro, com pouco mais de de orçamento para se inscrever todos os projectos e actividades elegíveis no Orçamento Geral do
dois meses para acabar o ano, é coisa para dizer Estado de 2021. Actualmente o orçamento é elaborado por funções ou por linhas, em que os
que as eleições é mesmo coisa do passado. Para órgãos do sistema orçamental apresentam os seus projectos e actividades, sem ter ligação
esquecer, ficando para atrás a promessa da directa com os programas do PDN. “Todas as actividades e tarefas que executarem em 2021 terão
realização das primeiras eleições autárquicas no que estar alinhadas a um objectivo, uma meta, dos programas que estão no PDN 2018-2022 e isto
País para a institucionalização do poder local. vai nos levar a um maior foco, para que possamos realmente realizar os objectivos e as metas
previstas no plano”, disse.

V
DIRECTOR EXECUTIVO Estêvão Martins (estevão.martins@mediarumo.co.ao) REDACÇÃO André Samuel, Agostinho Rodrigues e Fernando Baxi | ESTAGIÁRIOS Célio Taylor, Eva Massuela, Hen-
rique Kaniaki, Inácio Sacondongo, Joaquina Dungue, Juliana Imperial, Luzia dos Santos, Irene Trindade (Secretária de Redacção) | MULTIMEDIA Carlos Muyenga, Orlando Zumbi, Rodolfo
Massala | DESIGN Gilson Cássio (Editor), Licínio Fortes, Nicholas da Conceição | PROJECTO GRÁFICO: +2 Designers | Impressão Damer (Angola)| Alvará Comercial n.º 31 014/10/04/2011 |
Registo no MCS n.º 780/B/2015 |Tel.: 222 320 333
CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Domingos Vunge (Presidente) | DIRECÇÃO GERAL Kátia Lopes Tel.:+244 222 320 562 /222 320 572 | DIRECÇÃO DE INFORMAÇÃO Carlos Rosado de Carvalho |
DIRECÇÃO DE CONTEÚDOS Ricardo David Lopes (ricardo.lopes@mediarumo.co.ao) | DIRECÇÃO COMERCIAL E MARKETING Mell Chaves (comercial@mediarumo.co.ao) | DIRECÇÃO DE TECNOLO-
GIAS DE INFORMAÇÃO Stanislau Pataca | DIRECÇÃO DE MULTIMEDIA E GESTÃO DA APP MEDIA RUMO Walter Fernandes (walter.fernandes@mediarumo.co.ao) | DIRECÇÃO FINANCEIRA Viriato Dias
| DIRECÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA Herlander Tomás, (herlander.tomas@mediarumo.co.ao) Tel: +244 930 532 125 | DISTRIBUIÇÃO Teresa Sibo Tel.:222 320 562 | PROPRIEDADE Media Rumo