Você está na página 1de 31

Studio Gold Tattoo

Curso de Camuflagem de Estrias/Manchas/Cicatrizes e olheiras.

O que é a CAMUFLAGEM?

 Trata- se de uma TATUAGEM onde se pinta a fenda branca da estria/ mancha/


cicatriz ou olheira no tom similar da pele a fim de tornar o indesejado
imperceptível aos olhos.

 Manchas e algumas cicatrizes necessitam de liberação médica para efetuar o


procedimento com segurança tanto do profissional quanto do cliente, a
liberação o cliente deve trazer ao estúdio assinada pelo seu médico de
confiança e esta deve ser anexada junto com a sua ficha de anamnese.

 A Técnica de pintura e mistura de nuances de cores permitem a exposição ao


sol sem destoar a camuflagem do bronze. Isso ocorre devido à quebra do
contraste entre a pele e a área afetada.

 O resultado é definitivo e geralmente solucionado em uma sessão.

 A Camuflagem pode ser feita em todas as partes do corpo como: rosto, seios,
pernas, glúteos, braços, panturrilhas e costas.

 Ao passar do tempo mesmo com a exposição ao sol frequente a camuflagem


não sofre alteração de cor ex: esverdeado e/ou avermelhado. Isso ocorre
devido a qualidade de pigmentos que são específicos par o procedimento:
TATUAGEM.

 Os valores não podem ser tabelados e variam do local, quantidade, extensão e


estrutura corporal do cliente X Tempo de trabalho disponibilizado pelo
tatuador X Número de retornos que o cliente vai demandar.

 Portanto ver a imagem da região a ser trabalhada é de suma importância para


orçamentos.

 Gestantes e lactantes e portadores de doenças de pele NÃO devem se


submeter ao procedimento.
Como devo preparar meu estúdio para este procedimento conforme as normas
exigidas?

Superfícies:

As superfícies fixas (pisos, paredes, tetos, portas, mobiliários, equipamentos e demais


instalações) não representam risco significativo de transmissão de infecção para clinicas
de tatuagem.

Sabe-se que as infecções se devem, primordialmente, aos fatores inerentes ao próprio


paciente (idade, condições clínicas e nutricionais, etc.) e, majoritariamente, e ao
procedimento a que o paciente é submetido, ou seja, quanto mais extenso for o
trabalho, mais vulnerável ficará seu organismo.

É desnecessária a desinfecção de paredes, corredores, pisos, tetos, janelas, portas, a


menos que haja respingo ou deposição de matéria orgânica, quando é recomendada a
desinfecção localizada. Existem locais e mobiliários que podem constituir risco de
contaminação para pacientes e pessoais, pela presença de descarga de excreta,
secreção ou de material orgânico. Estes locais necessitam de descontaminação antes ou
concomitante à limpeza.

As superfícies que estiverem com presença de matéria orgânica em áreas críticas,


semicríticas e não-críticas deverão sofrer processo de desinfecção ou descontaminação
localizada e, posteriormente, deve-se realizar a limpeza com água e sabão em toda a
superfície, com ou sem auxílio de máquinas. Nestes procedimentos usar os EPI
necessários.

A DESINFECÇÃO será feita da seguinte forma:

 Com uso de luvas, retirar o excesso da carga contaminante em papel absorvente;

 Desprezar o papel saco plástico de lixo;

 Aplicar, sobre a área atingida, desinfetante adequado e deixar o tempo


necessário;

 Remover o desinfetante com pano molhado e

 Proceder à limpeza com água e sabão no restante da superfície.


A DESCONTAMINAÇÃO deve ser feita da seguinte forma:

 Aplicar o produto sobre a matéria orgânica e esperar o tempo de ação deste;

 Remover o conteúdo descontaminado com auxílio de papel absorvente (usando


luvas);

 Desprezar no lixo;

 Proceder à limpeza usual, com água e sabão, no restante da superfície.

 As áreas que permanecem úmidas ou molhadas têm mais condições de albergar


e reproduzir germes gram-negativos e fungos; as áreas empoeiradas podem
albergar germes gram-positivos, microbactérias e outros. Daí a necessidade de
secar muito bem as superfícies e artigos, e de ser proibida a VARREDURA SECA
em áreas de procedimentos invasivos.

 Os mops, esfregões, panos de limpeza e de chão, escovas e baldes deverão ser


lavados nas salas de utilidades e/ou na lavanderia, diariamente ou após o uso
em locais contaminados.

 Os produtos indicados para desinfecção e descontaminação de superfícies estão


referidos mais á frente.

 Os passos sequenciais do processamento de superfícies estão apresentados,


resumidamente.
Seleção de desinfetantes

Devem ser levados em consideração os seguintes itens na seleção de


desinfetantes/esterilizantes hospitalares e detergentes:

A). Quanto às superfícies, equipamentos e ambiente:

Natureza da superfície a ser limpa ou desinfetada, e se a mesma pode sofrer corrosão


ou ataque químico;

Tipo e grau de sujidade e sua forma de eliminação;

Tipo de contaminação e sua forma de eliminação (microrganismo envolvido com ou sem


matéria orgânica presente);

Qualidade de água e sua influência na limpeza e desinfecção;

Método de limpeza e desinfecção, tipo de maquinas e acessórios existentes.

Caso o germicida entre em contato direto com funcionários, considerar irritação


dérmica e toxicidade;

Segurança na manipulação e uso.

B). Quanto ao tipo de germicida:

Tipo de agente químico e concentração;

Tempo de contato para ação;

Toxicidade;

Inativação ou não em presença de matéria orgânica;

Prazo de validade para uso e estabilidade;

Condições para uso seguro;

Necessidade de retirar resíduos após utilização


Álcool

O álcool etílico tem maior atividade germicida, menor custo e toxicidade que o
isopropílico. O álcool isopropílico tem ação seletiva para vírus, é mais tóxico e com
menor poder germicida que o etílico.

Indicações de uso:

Desinfecção de nível intermediário ou médio de artigos e superfícies: com tempo de


exposição de 10 minutos (3 aplicações), a concentração de 77% volume-volume, que
corresponde a 70% em peso;

Descontaminação de superfícies e artigos: mesmo tempo de exposição e concentração


da desinfecção.

Os artigos e superfícies que podem ser submetidos são:

Borrifadores

Máquinas de tatuar

Superfícies das bancadas

Superfícies das macas

Superfícies externas de equipamentos metálicos;

Pode ser usado na desinfecção concorrente (entre atendimentos);

É contraindicado o uso em acrílico, enrijece borrachas e tubos plásticos.

*As aplicações devem ser feitas da seguinte forma: friccionar álcool 70%, esperar secar
e repetir três vezes a aplicação.

Compostos Inorgânicos Liberadores de Cloro Ativo:

Hipoclorito de Sódio/Cálcio/Lítio
Indicações de uso:

- Desinfecção de nível médio de artigos e superfícies;

- Descontaminação de superfícies.

Tempo de exposição para:

- Descontaminação de superfícies = 10 minutos, em 1% de cloro ativo.

Recomendações de uso:

- O uso deste produto é limitado pela presença de matéria orgânica, capacidade


corrosiva e descolorante;

- Os artigos submetidos até a concentração de 0,02% não necessitam de enxágue;

- As soluções devem ser estocadas em lugares fechados, frescos, escuros (frascos


opacos);

- Não utilizar em metais e mármore, pela ação corrosiva.

- Ao ser aplicado, precisa de fricção sobre a superfície, conforme indicação do


fabricante;

- - Ao final de qualquer processo adotado, desinfetar pia, torneiras, expurgos,


recipientes e luvas de borracha utilizadas na limpeza ou descontaminação de artigos.

- Esterilização por alto vácuo (Auto- Clave) – introduz o vapor na câmara interna do
aparelho;

O processo de esterilização com alto vácuo e entrada de vapor facilita a subida da


temperatura para iniciar a esterilização e gera maior segurança no processo, porque
todo o ar do material e da câmara é retirado pela alta capacidade de sucção da bomba
de vácuo.

Após a contagem do tempo de exposição, a bomba de vácuo entra novamente em


funcionamento, fazendo a sucção do vapor e da umidade interna do pacote,
conseguindo, assim, a redução do tempo de exposição, esterilização e secagem pelo
aquecimento rápido da carga.

Indicações de uso:

Para esterilização de todos os artigos críticos termo resistentes, este método é mais
seguro e eficaz;
Alguns artigos semicríticos, termo resistentes, por facilidade operacional e de tempo,
podem ser submetidos à autoclavagem.

Todas as autoclaves têm condições de fazer esterilização de líquidos, sendo necessário


interromper o processo no tempo de secagem. Nas autoclaves com vácuo pulsátil e
automáticas, deve-se efetuar a esterilização de líquidos, utilizando o programa próprio
para isto, já existente nestas máquinas.

Artigos e substâncias que podem ser submetidos são:

* Bicos

* Agulhas novas previamente soldadas

* Gabaritos de solda

* Tesouras

* Alicates

* Pinças

* Alargadores em aço

* Piercings em aço

* Cubas e recipientes em aço

Recomendações de uso:

Conforme indicação do fabricante;

Manutenção preventiva, no mínimo, semanal;

Conhecer e praticar a distribuição dos pacotes em relação à posição dos mesmos e ao


tipo de material submetido ao processo.

Invólucros para esterilização:

Embalagem de papel grau cirúrgico;


Monitorização:

Identificação visual dos pacotes com fita termos sensíveis, para assegurar que o pacote
passou pelo calor.
Máquina de tatuagem Rotativa

Nesse diagrama vemos uma máquina de tatuagem rotativa montada e pronta para o
uso.

Recomendamos o uso das rotativas pela praticidade, baixa manutenção, baixo peso
(facilita a precisão do trabalho) e baixo custo no material.

Existem no mercado máquinas mais modernas, são chamadas de máquinas de cartucho,


são excelentes para o trabalho, porém seu custo é alto, assim como seus materiais.

A máquina rotativa tem um mecanismo simples, envolve um motor que recebe a


potência desejada pelo profissional, esse motor impulsiona para cima e para baixo o
eixo onde a haste da agulha é fixada, esse movimento é o que faz a agulha perfurar a
pele e depositar a tinta.
Tatuagem

A tatuagem é um processo muito antigo, que consiste em abrir a pele e aplicar algum
tipo de substância colorida, que após a cicatrização ficará fixada na derme. Com o passar
dos anos e com a evolução das ciências, foram desenvolvidas as máquinas para
tatuagem que tornaram o processo mais seguro e preciso, e com essa evolução também
foram desenvolvidas tintas específicas para o uso.

Para um melhor resultado nos trabalhos existem alguns cuidados a serem tomados o
mais importante, é o quanto a agulha penetra na pele, o limite máximo para essa
penetração é de 2 milímetros.

Falamos em limite máximo porque em alguns casos, como por exemplo; Boca, olhos,
áxilas, pés, couro cabeludo e locais onde temos a pele mais fina, ou como em pessoas
idosas, essa profundidade deve ser reduzida afim de um melhor resultado.

Se a agulha penetrar de mais o pigmento chegará a camada mais profunda da pele onde
funciona o sistema linfático, que por sua vez fará seu papel e levará boa parte da tinta
para a corrente sanguínea.
Outro ponto a ser estudado é o quanto podemos insistir com a agulha em um mesmo
local, se ficarmos trabalhando com a agulha por muito tempo podemos destruir por
completo a pele e causar uma lesão indesejada ou até queloides.

Quando a máquina está com a velocidade muito alta também pode causar lesões e fazer
o processo mais doloroso.

Quando usamos cores claras veremos a pele ficar vermelha após a pintura e não vamos
conseguir ver a cor aplicada, sendo assim devemos esperar alguns minutos para ver se
é necessário pintar mais.

Estrias.

As estrias são cicatrizes que se formam quando há destruição de fibras elásticas e


colágenas na pele, normalmente causada por um estiramento da pele. As linhas
são formadas por causa da diminuição da espessura da derme e da epiderme. Elas
podem coçar e arder, mas em geral não apresentam sintomas com seu aparecimento.

As estrias normalmente se formam quando há estiramento da pele, que no geral é


causado por um aumento do volume corpóreo. Esse aumento pode ocorrer por causa
de gravidez, aumento de peso, colocação de prótese mamária, uso de anabolizantes, ou
por fatores hormonais como o uso de estrógeno e hormônios adrenocorticais. Os usos
prolongados de tratamentos com corticoides também podem desencadear estrias no
corpo. Fatores genéticos também podem estar envolvidos.

Existem dois tipos de estrias: As estrias rosadas e as estrias brancas.

Estrias rosadas: CUIDADO! QUANDO FALAMOS DE ESTRIAS ROSADAS, ESSA QUESTÃO EXIGE
ATENÇÃO REDOBRADA. Existem dois tipos de estrias que apresentam coloração:

 Estrias recentes: Quando as estrias são recentes apresentam coloração rosada


que indica que são estrias novas, portanto: ESTAS ESTRIAS NÃO PODEM SER
CAMUFLADAS. Nesse caso é necessário esperar o tempo necessário de cada
organismo até que as estrias fiquem brancas (cicatrizadas) para camuflar,
GERALMENTE ESSE PROCESSO DE CICATRIZAÇÃO PODE LEVAR ATÉ 2 ANOS.
Nesse período cabe o cliente procurar a ajuda de um médico dermatologista
para tratamento com ácidos e peeling para estimular o colágeno na região e
diminuir os danos do rompimento das fibras da pele.

 Estrias que NÃO são recentes, e mesmo assim apresentam coloração


avermelhada ou escura: Esse tipo de estrias sofreram hiperpigmentação no
processo de cicatrização e podem acontecer tanto na pele clara quanto na pele
escura. Nesse caso o processo de Camuflagem se dá ao inverso, ao invés de
pintar a estria da cor da pele da cliente, se clareia a estria com a cor de pigmento
branco, usando a coloração já presente na estria ao nosso favor, até que se nivele
ao tom da pele. OBS: PARA TER CERTEZA QUE A ESTRIA CICATRIZOU
HIPERPIGMENTADA, ELAS DEVEM TER MAIS QUE 2 ANOS COM A MESMA
COLORAÇÃO. PARA ISSO É IMPORTANTE FAZER UMA ENTREVISTA ONDE O
CLIENTE É QUESTIONADO SOBRE O TEMPO DE PELE ESTRIADA E O MESMO SE
RESPONSABILIZA PELA VERACIDADE DA RESPOSTA POR ESCRITO. (FICHA DE
ANAMNESE).

 Estrias brancas: Essas estrias inicialmente quando surgiram no corpo do cliente


apresentaram- se com a coloração rosada, porque eram estrias recentes e já
passaram por um processo de “cicatrização" que leva tempo ( geralmente 2
anos), este tempo não pode ser estimado e depende do organismo de cada
individuo. As estrias já se apresentam na pele na coloração branca e não
oferecem risco ao serem submetidas ao procedimento de tatuagem.

DESCOBRINDO A COR CERTA PARA CADA TOM DE PELE:

Primeiro passo para começar a camuflagem é selecionar a cor mais próxima a pele da
(o) cliente. Nem sempre teremos a mão uma cor de fábrica que seja idêntica a pele,
também temos que levar em conta os relevos da pele.

A pele não é como uma tela lisa, ao analisarmos vemos vários tons em um pequeno
espaço. Por esse motivo vamos procurar um tom predominante, dentro dessa
predominância se necessário faremos uma mistura de tintas.

Ao misturar tinta temos que partir do princípio de ir do mais claro para o mais escuro. É
muito mais fácil escurecer uma tinta do que tentar clareá-la.

Não podemos fazer o procedimento quando o cliente passar por um período prolongado
de exposição ao sol ou câmaras de bronzeamento artificial. A cor da pele não estará
adequada. ISSO AUMENTA A CHANCE DE ERRO NO TOM DE PELE. O ideal é o cliente
estar com o tom de pele natural, sem bronze.

TESTE:

1- ESCOLHA TONS DE TINTAS QUE MAIS SE PARECEM COM A PELE DO CLIENTE.

2- APLIQUE UMA PEQUENA GOTA SOBRE A PELE ESTRIADA DA CLIENTE E ESPALHE COM
O DEDO CADA TOM SEPARADAMENTE E DEIXE SECAR.

3- DEPOIS DE SECO, O TOM QUE MAIS APRESENTAR SEMELHANÇA COM A PELE DA


CLIENTE, ESTE SERÁ O TOM BASE, A PARTIR DELE, VOCÊ ESCURECE OU CLAREIA COM OS
DEMAIS TONS DE TINTA QUE USOU NO TESTE.
TÉCNICA DE PINTURA

Como descrito anteriormente a pele não é lisa. Por esse motivo não faremos uma
pintura sólida.

Com um conjunto de biqueira e agulha de 7MG ou menor e com a regularem da máquina


entre média e baixa, faremos movimentos de pequenos círculos com a máquina
levemente inclinada seguindo a fenda da estria afim de misturar a pele com a pintura
da fenda. Sempre devemos ter o cuidado para não pintar em excesso, se houver dúvida
quanto a cor, arrisque sempre para menos, lembre-se: antes pintar menos e no retorno
pintar novamente até chegar no tom desejado, do que pintar de mais e no retorno ter
que clarear por erro de aplicação de tinta.

A estrutura da pele onde se formou estria é bem mais fina do que pele saudável, então
quando pintarmos veremos a fenda ficar inchada e rosada, por esse motivo não
podemos insistir por muito tempo com a agulha e também não se deve aprofundar de
mais a agulha uma vez que a pele é mais fina. Depois de trabalhar uma região podemos
passar para outra e esperar a pele do local que foi trabalhado “acalmar” afim de ver com
mais clareza se é necessário pintar mais ou não.

Lembre-se de que sempre será mais fácil escurecer do que clarear, na dúvida faça para
menos.

ERREI, E AGORA?

Pode acontecer de escolhermos a cor de forma equivocada ou pintarmos em excesso


um determinado espaço de pele estriada do cliente. Para chegar nesta conclusão, deve
se respeitar o tempo de 90 dias após o procedimento, tempo esse necessário para que
a pele complete o ciclo total de cicatrização. Antes disso ABSOLUTAMENTE NADA PODE
SER FEITO, A NÃO SER ESPERAR O PRAZO.

*Lembrado que muitos clientes após se submeter ao procedimento ficam com receio de
retomar a sua rotina normal de sol, isso influencia no resultado, impossibilitando o
profissional de alcançar a cor desejada. Para isso é sempre indicado orientar o cliente
que a restrição ao sol é de apenas 10 dias após o procedimento, e depois de respeitado
esse prazo o cliente pode e deve se expor ao sol para estimular a cicatrização da pele e
ativar a melanina, levando em consideração que ele deve evitar queimaduras solares.

Se após os 90 dias de procedimento e com a rotina de sol retomada, o cliente ainda


apresentar as estrias com um tom diferente de sua pele conseguimos corrigir sem
grandes dificuldades:
- Quando a cor for mais clara: Avalie se é necessário pintar com um tom mais escuro
usando a mesma técnica suave de pintura ou apenas usar o mesmo tom anterior e
pintar mais.

- Quando a cor ficar mais escura: conseguimos clarear o tom com o pigmento de cor
BRANCO, afim de mesclar a tinta escura com a clara, esse processo pode levar algumas
sessões para ser concretizado, mas é efetivo. RESSALVA: CUIDADO PARA NÃO
EXAGERAR NA PINTURA E TORNAR AS ESTRIAS A TONALIDADE BRANCA. A técnica de
pintura indicada é a mesma: sempre branda!

CICATRIZES:

As cicatrizes são nada mais que áreas de tecido fibroso que vão substituir a pele normal
que foi danificada durante alguma lesão.

Tipos de cicatrizes

As cicatrizes podem ser originadas por: acidente, queimadura, pós cirúrgicos, queloide
e etc...
Cicatrizes com coloração escura:

Em cicatrizes escuras, devemos verificar se a cicatriz é escura por algum tipo de


coloração externa que se fixou na derme devido a gravidade do ferimento, ou a cicatriz
sofreu uma hiperpigmentação devido a exposição ao sol e em alguns casos se a cicatriz
pode ainda ser muito recente e apresentar tons rosados (como as estrias rosadas citadas
acima) estas devem ser respeitada o prazo de cicatrização de no mínimo dois anos, antes
de submeter ao procedimento. Em todos os casos é de suma importância um parecer
médico. Depois de obter o parecer podemos iniciar a camuflagem, seguindo a mesma
técnica usada para a camuflagem de estrias.

Cicatrizes claras

As cicatrizes que estão com a coloração esbranquiçada já são mais antigas, já passaram
pelo tempo necessário de amadurecimento e estão propícias para o processo de
camuflagem, nesse caso usamos a mesma técnica de pintura e escolha de cor citadas
acima no assunto estrias.

Cicatrizes com queloide

Em cicatrizes onde se apresenta a queloide deve-se tratar primeiro quelóide com ácidos
ou peeling juntamente com um médico dermatologista e depois de amenizada a
quelóide podemos camuflar se necessário. O tratamento de amenizar o queloide pode
ser feito somente com o médico.

Cuidados ao pintar a cicatriz

A pele onde há a cicatriz geralmente é muito fina e sensível, portanto exige cautela e
delicadeza no momento de executar a técnica de pintura para não machucar em
demasia o local.

MANCHAS DE PELE

ATENÇÃO:

EXISTEM MANCHAS DE PELE QUE NÃO PODEM SER SUBMETIDAS AO PROCEDIMENTO DE


CAMUFLAGEM, PORTANTO ANTES DE CAMUFLAR QUALQUER TIPO DE MANCHA, O CLIENTE
DEVE TRAZER EM MÃOS A AUTORIZAÇÃO MÉDICA COM O CONSENTIMENTO DO MESMO.
As manchas escuras na pele são as mais comuns, sendo causadas pela exposição solar
excessiva ao longo do tempo. Isso acontece porque os raios solares estimulam a produção
de melanina, que é o pigmento que dá cor à pele, mas alterações hormonais, uso de
medicamentos e outros fatores atuam sobre os melanócitos que dão origem às manchas
no rosto ou no corpo.

1 - MANCHAS ESCURAS NO ROSTO: MELASMA

O melasma é uma mancha escura que surge no rosto, próximo às maçãs no rosto e na
testa, sendo muito comum o seu surgimento na gravidez ou na menopausa porque está
intimamente ligada às alterações hormonais. Nesse caso estas alterações irritam os
melanócitos que deixam áreas mais escuras em determinadas áreas do rosto. Essas
geralmente aparecem ou pioram quando a pessoa fica muito exposta ao sol. Portanto
devido essa variação de tonalidade, NÃO aconselhamos a camuflagem de manchas de
MELASMA.
Como tratar: O melasma não tem cura, apenas controle. Sendo assim o indicado é o
cliente procurar a ajuda de uma médico dermatologista para indicação de cremes
clareadores que pode ser uma boa opção mas tratamentos estéticos, como também o
laser, luz pulsada e peeling.
2. MANCHAS CAUSADAS PELO SOL

As manchas causadas pelo sol ocorrem com mais frequência em pessoas de pele clara ou
morena que ficam muito expostas ao sol sem usar protetor solar. As partes do corpo mais
afetadas são as mãos, braços, rosto e pescoço, e embora seja mais comum seu surgimento
após os 40 anos de idade, também podem surgir em pessoas mais jovens.

Como avaliar: Quando existe um número maior de manchas é recomendado ir ao


dermatologista para que tenhamos um laudo mais objetivo sobre o assunto. Isso é
importante porque quando a pessoa tem muitas manchinhas desse tipo, tem maior risco
de câncer de pele e este médico poderá avaliar se as manchas que possui tem esse risco
ou não. As manchas não oferecendo risco de Câncer de pele, e com a liberação médica em
mãos, estas sim podem ser camufladas de acordo com a necessidade do cliente.
3. Manchas vermelhas na pele

Dermatite

A dermatite que se manifesta através de manchas vermelhas na pele pode ser


consequência do surgimento de uma alergia, e pode causar manchas marrons na pele que
coçam e que podem aparecer após ingerir alimentos alergênicos, como o camarão,
morango ou amendoim, por exemplo, após aplicar produtos na pele, como cremes,
perfumes ou cosméticos, ou usar objetos em contato com a pele, como pulseiras ou
colares. Nesse caso, não cabe a camuflagem, tanto porque trata-se geralmente de uma
situação momentânea. E lembre-se: É raro os casos que camuflamos manchas/ cicatrizes e
estrias que aparentam o aspecto rosado ou avermelhado. Fique atento!

TRATAMENTO: Pode ser indicado aplicar um creme à base de corticóide até que os
sintomas diminuam. É recomendado consultar um dermatologista para identificar a causa
da alergia, de maneira que se possa evitar o contato com o que causou a alergia.
4. Micose ou pano branco

Micose

O pano branco, também conhecido como micose de praia, surge devido a uma infecção
causada por fungo, que provoca o surgimento de várias manchas pequenas
esbranquiçadas na pele. Com o passar do tempo a micose vai se espalhando pela pele,
mas geralmente a pessoa não se contaminou na praia, mas depois de ficar mais
bronzeada, conseguiu observar a presença de áreas esbranquiçadas. O causador da micose
é um fungo que vive na pele humana, em quantidade controlada, mas quando o sistema
imune da pessoa fica comprometido, é comum que haja uma maior proliferação deste
fungo na pele, dando origem à micose. Nesse caso não indicamos a Camuflagem porque as
manchas variam de acordo com a proliferação fúngica e as manchas geralmente não são
permanentes.

Como tratar: Nesse caso, é indicado aplicar um creme antifúngico na pele, 2 vezes por dia,
durante 3 semanas. Quando a área a ser tratada é muito grande, envolvendo todas as
costas, pode ser necessário tomar um antifúngico oral, como Fluconazol, sob indicação
médica.
5. Mancha ou queimadura causada pelo Limão

Queimadura por limão

A fitofotodermatite é o nome científico das lesões na pele causadas pelo limão. Basta que
o limão entre em contato com a pele e a pessoa fique exposta ao sol logo a seguir, que a
pele reage e pode surgir uma queimadura ou podem ficar pequenas manchas escuras na
pele, especialmente nas mãos. Nesse caso cabe ao profissional avaliar, se a mancha não é
recente e é persistente a mais de 1 ano esta sim pode ser submetida a camuflagem.
6. Manchas de diabetes

Acantose nigricans

A acantose nigricans é o nome científico das manchas escuras que surgem ao redor do
pescoço, das pregas cutâneas, axilas e por baixo das mama, em pessoas que tem
resistência a insulina ou diabetes. No entanto, embora seja mais raro, esse tipo também
pode surgir em pessoas com câncer. Nesse caso não é indicado a camuflagem por se tratar
geralmente de uma área muito extensa, inviabilizando o procedimento por tempo
disponibilizado do profissional em desempenhar o trabalho e a exposição do cliente a
longos períodos de procedimento quanto a dor.

Como tratar: Deve-se consultar o dermatologista, que irá prescrever cremes clareadores e
identificar a causa da acantose nigricans. Além disso, quando é provocada pelo excesso de
peso, o paciente deve emagrecer porque isso irá facilitar o tratamento para uniformizar o
tom da pele.
7. Manchas no rosto devido a acne

Acne

A cicatriz de espinhas é uma causa muito comum de manchas na pele em jovens


adolescentes, surgindo, principalmente, após o tratamento da acne grave, por exemplo.
Nesse caso não sugerimos a Camuflagem e sim tratamento com o médico dermatologista.

Como tirar: Um bom tratamento para uniformizar o tom da pele é passar óleo de rosa
mosquetá, 2 a 3 vezes por dia sobre a cicatriz, evitando a exposição ao sol. Mas além disso,
também é importante manter a olesidade da pele controlada, com os tratamentos anti-
acne. Quando a pessoa já não apresenta nenhum cravo ou espinhas podem ser indicados
tratamentos para clarear a pele como uso de O melasma é uma mancha escura que surge
no rosto, próximo às maçãs no rosto e na testa, sendo muito comum o seu surgimento na
gravidez ou na menopausa porque está intimamente ligada às alterações hormonais.
Nesse caso estas alterações irritam os melanócitos que deixam áreas mais escuras em
determinadas áreas do rosto. Essas geralmente aparecem ou pioram quando a pessoa fica
muito exposta ao sol.
8. Como avaliar e Camuflar manchas de nascença.

As manchas de nascença podem ser avermelhadas ou mais escuras que o tom da pele,
e geralmente não respondem bem a nenhum tipo de tratamento, e não oferecem risco ao
cliente (como câncer de pele por exemplo), sendo uma característica que a pessoa possui.
Mas quando ela causa muito constrangimento, a pessoa pode ir ao dermatologista para
avaliar se o procedimento de camuflagem é indicado ou não, porque vai depender da sua
localização e da profundidade de cada mancha. E só o médico pode nos dar essa
afirmação.
Quando há muita depressão entre nível da mancha com a pele do cliente é indicado antes
da camuflagem, tratamentos com peeling com ácidos que remove a camada mais externa
e intermédia da pele, também tratamentos com laser podem ser algumas opções indicada
para amenizar esse tipo de mancha, estes tratamentos iniciais melhoram a pele para
camuflagem, dando mais condições para alcançarmos bons resultados, sendo a
camuflagem esse o último tratamento que o cliente deva realizar como complementação
dos tratamentos anteriores
VITILIGO:

Vitiligo é uma doença de pele caracterizada pela falta ou pela diminuição das células
que produzem a melanina, pigmento que dá cor a nossa pele. Segundo especialistas,
ainda que em diferentes graus de intensidade, a doença acomete cerca de 1% a 4% da
população da população mundial, podendo afetar pessoas de variados biótipos e tons
de pele.

Causas do vitiligo

De acordo com a médica dermatologista Annia Cordeiro Lourenço, o vitiligo é uma


doença causada por uma falha do sistema imunológico do paciente, geralmente em
função de uma predisposição genética. “É uma doença autoimune, que também é
comum estar associada a fatores externos, como uso de produtos químicos, exposição
ao sol em excesso e sem proteção e outras doenças do sistema imunológico”. Além
destas causas, problemas emocionais também podem estar entre os fatores que
provocam o surgimento ou o agravamento da doença.

Quais as áreas do vitiligo que podem ser camufladas?

Todas as áreas podem ser camufladas, porém exigem cautela na execução da técnica de
pintura. As manchas, que podem ter tamanhos variados, podem surgir em somente um
lado do corpo (vitiligo segmentar) ou no corpo todo (não segmentar), sendo comuns no
rosto, braços, cotovelos, joelhos, mãos, pés e até nas regiões genitais. Para confirmar se
uma mancha é vitiligo, o indicado é procurar um médico dermatologista. “O vitiligo tem
um diagnóstico fácil, feito por meio de exame clínico e também, se necessário, com
biópsia da pele afetada e de uma área para comparação. O vitiligo não traz prejuízos
para a saúde do paciente, por outro lado, os efeitos estéticos da doença são tão
significativos que nem as celebridades conseguem disfarçá-los. Um dos casos de vitiligo
mais conhecidos foi o do cantor Michael Jackson, que atribuía à doença as mudanças na
cor da sua pele, que, com o passar dos anos e o crescimento das manchas, passou de
negra para branca.

POSICIONAMENTO DO PROFISSIONAL COM O CLIENTE

Como se trata de tatuagem a pele é agredida pela agulha que fura milhares de vezes por
minuto o tecido, esse tecido fica machucado, isso causa vermelhidão, com o passar de
alguns minutos a intensidade do vermelho diminui, porém continua lá, isso acontece
principalmente quando pintamos a pele clara. Até os primeiros 15 dias após o processo
é bem comum a fenda ficar mais escura do que o tom de pele e isso pode se estender
por até 90 dias, isso se dá pelo processo de cicatrização, o resultado final veremos após
os 90 dias.

Por esse motivo temos que ser firmes com os clientes e explicar o processo de
cicatrização.

PARA EVITAR PROBLEMAS FUTUROS É IMPORTANTE QUE AS INFORMAÇÕES ACIMA


ESTEJAM EXPLICADAS DE MANEIRA CLARA NO TERMO DE RESPONSABILIDADE QUE O
CLIENTE LÊ, ASSINA E CONCORDA ANTES DE SE SUBMETER AO PROCEDIMENTO.

EXTENSÃO DA ÁREA A SER TRABALHADA X PREÇO

Os valores dependem da quantidade de estrias/ manchas/ cicatrizes tem o cliente e


proporção corpórea, também deve se levar em consideração o tempo que o profissional
vai levar para concluir a tarefa, esse tempo geralmente é contabilizado por horas. Você
deve se perguntar: Quanto tempo levarei para concluir esse trabalho? Quantos retornos
serão necessários até para alcançar um resultado satisfatório? Quanto vale 1 hora do
meu trabalho? E tudo isso deverá ser embutido no orçamento passar ao cliente. Lembre-
se que é um procedimento definitivo, artesanal, que pode levar tempo e que deve ser
valorizado.
CUIDADOS PÓS CAMUFLAGEM DE ESTRIAS

NAS PRIMEIRAS 24 HORAS:

A CADA 6 HORAS LAVAR A ÁREA COM SABONETE ANTISSÉPTICO (PROTEX/LIFEBOY), SECAR


COM PAPEL TOALHA, APLICAR UM NOVO PLÁSTICO FILME A FIM DE PROTEGER A ÁREA DE
BACTÉRIAS.

NO SEGUNDO DIA : ROTINA DURANTE 10 DIAS:

A CADA 4 A 6 HORAS PASSAR A POMADA BEPANTHOL EM TODA A ÁREA TRABALHADA A FIM


DE POTENCIALIZAR A CICATRIZAÇÃO DAS ESTRIAS CAMUFLADAS

NUNCA NOS PRIMEIROS 10 DIAS:

- COÇAR

- TIRAR AS CASQUINHAS

- BANHO DE IMERSÃO: PISCINA, MAR, BANHEIRA.

- SAUNA.

- SUOR EXCESSIVO

EVITAR NESSE PERÍODO DE 10 DIAS:

- SITUAÇÕES DE CALOR EXCESSIVO E ABAFAMENTO

- ROUPAS APERTADAS
PROIBIDO PEGAR SOL ANTES QUE COMPLETE 10 DIAS APÓS SE SUBMETER AO
PROCEDIMENTO

LEMBRE-SE:

INICIALMENTE AS ESTRIAS VÃO APRESENTAR UMA COLORAÇÃO BEM MAIS ESCURA QUE A
CAMUFLAGEM, APARENTANDO UM TOM ERRADO DE PELE. ESSA SITUAÇÃO FAZ PARTE DA
CICATRIZAÇÃO E ESTÁ DENTRO DO NORMAL POR ATE 90 DIAS.

TERMO DE RESPONSABILIDADE E COMPROMISSO

O presente Termo de Responsabilidade E Compromisso tem o objetivo de informar ao


paciente e/ou responsável, quanto aos principais aspectos relacionados ao
procedimento estético CAMUFLAGEM DE ESTRIAS ao qual será submetido,
complementando as informações prestadas pela equipe de profissionais.

Nome do Cliente: _____________________________________

Data nascimento:_______

RG: ________________ CPF:_________________________

Contato: ( ) _________________

Endereço completo: ______________________________________

Nome do Profissional: ___________________________________

Data da realização: _____/_____/_____

Data de retorno: _____/_____/_____


O procedimento escolhido trata-se de uma técnica de tatuagem onde há a implantação
de pigmentos artificiais exógenos na camada superficial da pele com a finalidade de
correção, camuflagem e embelezamento estético, conhecida como Camuflagem de
Manchas.

Trata-se de uma técnica superficial, que visa camuflar as ESTRIAS já existentes, a fim de
torna-las imperceptíveis ou menos aparente aos olhos. Fica claro que o procedimento
de camuflagem de estrias não elimina as estrias, apenas camufla com técnicas de
tatuagem. Tratando- se de uma tatuagem de pele com nuances de tons que simulam o
tom de pele do paciente. Fica claro que em alguns casos são necessários mais de uma
sessão para se atingir o resultado desejado, essa variação depende do organismo no
quesito reativo a cicatrização. As sessões sempre acontecem em 30, 60 ou ate 90 dias
após a data do procedimento, isto depende do nível de cicatrização de cada indivíduo,
pois neste período de cicatrização o trabalho pode sofrer clareamento ou o não
clareamento de até aproximadamente 30% sendo aceitável a ocorrência de falhas pela
cicatrização, caso em que o procedimento será refeito no retorno agendado de acordo
com a disponibilidade e nível de satisfação de cada cliente.

Durante o período de cicatrização é necessário utilizar uma loção cicatrizante chamada


comercialmente como bepanthol, além de manter o local limpo, livre de cremes e
esfregaços, evitando-se o sol, mar, piscina e sauna durante 15 dias.

Comprometo-me a seguir corretamente todas as orientações e a fazer uso dos produtos


da minha prescrição domiciliar respeitando os horários, quantidade e prazo para
utilização dos mesmos, isentando neste ato os profissionais envolvidos de qualquer
culpa, caso o tratamento não dê certo por minha culpa em caso de falta de cuidados
tenho ciência de que esta obrigação de resultado está subordinada ao meu
comportamento e disciplina durante e após o tratamento estético.
Fica claro que somente e exclusivamente os possíveis ajustes/ reparos/ retoque na área
tatuada serão feitos única e exclusivamente pelo profissional inicialmente contratado.
A partir do momento que o outro profissional intervir de qualquer maneira na área
trabalha através de: (massagem, acupuntura, intervenção com cremes e ácidos/
microagulhamento, possíveis retoque/ajustes, tatuagens e demais procedimentos)
isenta totalmente e imediatamente de responsabilidade de resultados o profissional
tornando assim responsável o próprio contratante (cliente).
Concordo espontaneamente em submeter-me ao referido tratamento, assumindo a
responsabilidade e os riscos pelos eventuais efeitos indesejáveis decorrentes de
indisciplina ou omissão de intolerância particular de minha pele às substâncias contidas
nos produtos e que neste momento me foram informadas.

Neste contexto, declaro que fui devidamente informada(o) que o trabalho será realizado
por profissional habilitado para a técnica escolhida.

Declaro que tenho conhecimento que todo o material utilizado no procedimento é


descartável, esterilizado e descartado ao término da aplicação.

Desta maneira, de minha livre e espontânea vontade, tenho consciência da técnica de


aplicação e os cuidados necessários após a mesma. Razão pela qual respondo o
questionário abaixo:
Informações de Antecedentes:

(___) Cirurgias Plásticas (___) Herpes (___) Diabetes

(___) Hipertensão (___) Verrugas (___) Cicatrizes

(___) Alergia a Cosméticos (___) Hepatite B (___) Queloide

(___) Tumor / Câncer

(___)Medicamentos Quais:_________________________________________________

Informações Importantes:

• Todos os retornos devem ser agendados com antecedência.

• Estou de acordo com a veracidade das informações cedidas e consciente da técnica de


aplicação.

• Trazer este termo devidamente preenchido para o atendimento.

• Para realizar os procedimentos é necessário que a paciente possua idade mínima de


18 anos.

• Autorização Médica no caso de: Diabetes; Hipertensão; Cirurgias Plásticas; Tumores /


Câncer.

• O tratamento realizado inclui procedimentos específicos para a recuperação e


manutenção do cliente, fica o cliente ciente das obrigações e orientações passadas pelo
profissional
• O cliente fica ciente que terá que seguir as orientações do profissional, ficando assim
o profissional livre de quaisquer danos decorrentes ao mau uso dos produtos e o não
cumprimento das orientações.

• Fica o cliente ciente de que o não esclarecimento e a omissão de antecedentes de


qualquer tipo, deixam o profissional isento de qualquer responsabilidade.

OBS.: Caso não esteja de acordo com algum item citado, favor nos informar
antecipadamente.

Cidade: dia: mês: ano:

Assinatura do Cliente:

Você também pode gostar