Você está na página 1de 5

(Organizadora) ORO FLAMARION

M A R I A Y E D D A LINHARES
SANTANA CARDOSO FRANCISCO CARLOS TEIXEIRA DA
SILVA HAMILTON DE MATTOS MONTEIRO JOÀO LUÍS
FRAGOSO SÔNIA REGINA DE MENDONÇA

HISTÓRIA
GERAL DO
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 1
Maria Yedda Leite Linhares
CAPÍTULO 1
CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA
PORTUGUESA
(O BRASIL COLÓNIA — 1500) 15
Francisco Carlos Teixeira da Silva
Conquista e exploração do Novo Mundo 15
A revolução do mestre de Avis e a reorientação para Ultramar 16
A conquista do Mar Oceano 22
A colonização da América portuguesa 26
A distribuição das terras e a colonização efetiva 28
O Governo-geral e a organização administrativa efetiva 32
Os índios e a sua resistência 37
O domínio espanhol no Brasil 41
A idade de ouro do Brasil 45
O caráter do Estado português e a administração colonial ... 47
A recuperação agrícola: açúcar, tabaco e alimentos 52
A retaguarda da expansão agrícola: o grande sertão da pecuária 58
O grande Norte e suas drogas do sertão 59
A mineração e a consolidação do mercado interno 60
Terra e colonização no Brasil Colónia 62
CAPÍTULO 2
O TRABALHO NA COLÓNIA 69
Ciro Flamarion Santana Cardoso
Do esquematismo excessivo à relativa complexidade 69
Fatores incidentes no estabelecimento das grandes linhas do
trabalho na colónia 72
A diversidade no tempo 78
A diversidade no espaço 84

CAPÍTULO 3
A CRISE DO COLONIALISMO LUSO NA AMÉRICA
PORTUGUESA 89
Ciro Flamarion Santana Cardoso
A América portuguesa em 1750 89
A era de Pombal (1750/1777) 92
A última fase verdadeiramente colonial (1777/1808) 100
A Independência de facto 1808/1822 105

CAPÍTULO 4
DA INDEPENDÊNCIA À VITÓRIA DA ORDEM 111
Hamilton de Mattos Monteiro
O estabelecimento da autonomia e da centralização 111
A ação liberal e a reação conservadora 122
A reconstrução da ordem 126

CAPÍTULO 5
O IMPÉRIO ESCRAVISTA E A REPÚBLICA DOS
PLANTADORES ." 131
Parte A
ECONOMIA BRASILEIRA NO SÉCULO XIX: MAIS DO QUE
UMA PLANTATION ESCRAVISTA-EXPORTADORA 131
João Luís Fragoso
A reafirmação do escravismo no Centro-Sul e sua posterior
superação 134
A agricultura cafeeira no Sudeste: nova criação do siste-
ma agrário exportador 134
As produções para o mercado interno no Sudeste: o ca-
so de Minas Gerais 142
O definhamento do escravismo 146
As novas fronteiras: o novo oeste paulista e os novos re-
gimes de trabalho na agricultura do Sudeste 148
A grande propriedade e o camponês livre no Nordeste: uma
outra transição .± 152
Ó Sul e o Centro-Oeste: a "periferia da periferia" 160
Estâncias e charqueadas: a produção para o mercado
interno 160
A região Centro-Oeste: pecuária extensiva, agricultura de
alimentos e formas de trabalho livre não-assalariado ...' 163
Formas de trabalho no mundo amazônico 165
As primeiras conjunturas económicas da República dos Plan-
tadores e o início da industrialização 166
Conclusões: Em direção ao século XX 172

Parte B
A POLÍTICA NO IMPÉRIO E NO INÍCIO DA REPÚBLICA VE-
LHA: DOS BARÕES AOS CORONÉIS 177
João Luís Fragoso
Os primeiros tempos da ordem republicana 187
João Luís Fragoso

O Brasil e sua Política Externa 196


Literatura e sociedade: do Romantismo ao Realismo 201
Francisco Carlos Teixeira da Silva

CAPÍTULO 6
DA REPÚBLICA VELHA AO ESTADO NOVO 211

Parte A
O APROFUNDAMENTO DO REGIONALISMO E A CRISE DO
MODELO LIBERAL 211
Hamilton de Mattos Monteiro
A população 2l6
Os transportes 218
A energia elétrica 220
A urbanização 221
A industrialização 223
Conclusão 227

Parte B
ESTADO E SOCIEDADE: A CONSOLIDAÇÃO DA REPÚBLICA
OLIGÁRQUICA 229
Sônia Regina de Mendonça
A crise dos anos 20 233
Da "Revolução de 30" ao Estado Novo 237
CAPÍTULO 7
AS BASES DO DESENVOLVIMENTO CAPITALISTA DE-
PENDENTE: DA INDUSTRIALIZAÇÃO RESTRINGIDA A
INTERNACIONALIZAÇÃO 243
Sônia Regina de Mendonça
Sociedade e política: construção e crise do populismo no Brasil 257
O nacional e o popular em questão: a cultura nos anos de 1930
a 1950 264

CAPÍTULO 8
A MODERNIZAÇÃO AUTORITÁRIA: DO GOLPE MILI-
TAR À REDEMOCRATIZAÇÃO (1964/1984) 273
Francisco Carlos Teixeira da Silva
Transformações sociais e a crise da representatividade política 2 77
A questão agrária no Brasil e a resistência à mudança 282
O estabelecimento do regime autoritário 291