Você está na página 1de 22

DEPARTAMENTO DE ESTUDOS POLÍTICOS

Licenciatura em Ciência Política e Relações Internacionais


Estudos de Segurança
Prof.ª Doutora Cristina Montalvão Sarmento

Ano Lectivo: 2008/2009

Diversos interesses substantivos específicos determinam os esforços de teorização das


relações internacionais no início do século XXI. Tendo em conta a razão de ser do estudo
das relações internacionais e considerando o grande número de questões conflituais, assim
como a crescente disponibilidade de armas cada vez mais mortíferas a um número
crescente de actores estatais e não-estatais, os problemas da guerra e da paz continuarão a
atrair a maioria das atenções por parte dos académicos e decisores políticos.

No campo dos estudos de segurança deparamos com a necessidade de uma teorização que
leve em consideração o panorama global em rápida transformação e a recente revolução
nos assuntos militares que permita compreender o significado da segurança e os seus
requisitos.

O estudo da segurança enquanto elemento fulcral da teoria das relações internacionais é,


em si mesmo, interdisciplinar, uma vez que abrange as dimensões psicológicas, culturais,
económicas e históricas a par dos componentes tecnológicos, legais, políticos e militares.

A estratégia militar e o desenvolvimento de teorias sobre a segurança têm atraído a atenção


da comunidade académica e do sector militar de uma forma que não tem precedentes desde
a Segunda Guerra Mundial, se bem que as causas da guerra, o papel do poder militar, as
normas legais que regulam o uso da força e as condições em que são formadas e dissolvidas
as alianças sejam há muito questões cruciais para grande parte das teorias das relações
internacionais.

Assim como o aparecimento das armas nucleares e o desencadeamento da guerra-fria


moldaram os estudos de segurança durante quase toda a segunda parte do século XX, o
colapso da União Soviética e a emergência de novas questões exerceram um impacto de
primeira ordem sobre este campo de estudos que entra pelo novo milénio.

Deste modo, este curso visa em geral, debater o conceito de segurança e, em particular,
avaliar o impacto das recentes transformações no âmbito das relações internacionais para
os estudos de segurança num ambiente marcado por profundas alterações com impacto
significativo quer na prática, quer na avaliação teórica.

(1) SEGURANÇA. UM CONCEITO EM DEBATE

O conceito de segurança e as suas dimensões política, económica e militar em


circunstâncias de interdependência global e regional.

Bibliografia obrigatória:

BRANDÃO, Ana Paula «Segurança: um conceito contestado em debate», in Adriano


Moreira (Coord.) Informações e Segurança. Estudos em Honra do General Pedro Cardoso,
Prefácio, Lisboa, 2004, pp. 37-55.
LOUREIRO DOS SANTOS, José Alberto, Reflexões sobre Estratégia. Temas de Segurança e
Defesa, Publicações Europa-América, Lisboa, 2000, pp. 21-90.
NYE, Joseph, Jr., Compreender os Conflitos Internacionais. Uma Introdução à Teoria e à História,
Gradiva, Lisboa, 2002, pp. 222-259.
PFALFTZGRAFF, Jr.; ROBERT L. e DOUGHERTY, James E., Relações Internacionais.
As Teorias em Confronto, Gradiva, Lisboa, 2003, pp.783-832.

Bibliografia indicativa:

AA.VV Non- Military Aspects of International Security, UNESCO Publishing, 1995.


AA.VV, Segurança para o século XXI, Revista Nação e Defesa, nº99, Instituto de Defesa
Nacional, Lisboa, 2001
BALDIWN, David, «The Concept of Security», in Review of International Studies, Janeiro
2006, pp.5-26
BISPO, António Jesus, «A Sociedade de Informação e a Segurança Nacional», Vol.
XIII in Estratégia, Instituto Português da Conjuntura Estratégica, Lisboa, 2002, pp.65-152
BUZAN, Barry, Peoples, Sates and Fear: An Agenda for International Security Studies in the
post-Cold War, 2ª Ed, Boulder, CO, Lynne Rienner Publishers, 1991.
BUZAN, Barry, «Rethinking Security after the Cold War», Cooperation and Conflict, 32
(1), Março, 1997, pp.5-28
BUZAN, Barry; WAEVER, Ole e DE WILDE, Jaap, Security: A New Framework for
Analysis, Col. «Boulder», Lynee Rienner, 1998
BUZAN, Barry & WAEVER, Ole, Regions and Powers. The Structure of International Security,
Cambridge University Press, Cambridge, 2004
BROWN, Gordon, «Securing our Future», RUSI Journal, vol. 151 (2), 2006, pp.12-22
CHA, Victor D., «Globalization and the Study of International Security», Journal of Peace
Research, 37 (3), 1997, pp. 391-403
COOPER, Robert, Ordem e Caos no Século XXI, Editorial Presença, Lisboa, 2006.
CORREA, Manuel, «Hacia un nuevo modelo de seguridad», Política Exterior, 107 (19),
2005.
DOMÍNGUEZ, Jorge, International Security & democracy, Pittsburgh Press, Pittsburgh,
1998.
GARCÍA ÁNGEL, Miguel, «La evolución reciente del concepto de Seguridad», in
Revista Ejército, nº 785, Setembro 2006
KRAUSE, Keith e WILLIAMS, Michael, Critical Security Studies. Concepts and Cases,
Minneapolis University, Minneapolis, 1997
MARCZUK, Karina Paulin , «Origin, Development and Perspectives for the Human
Security Concept in the European Union», in Romanian Journal of European Affairs, Vol.
7 No. 2, 2007: http://ssrn.com/abstract=997246).
MEEK, Sarah, «Confidence-Building Measures: A Tool for Disarmament and
Development», in symposium On The Relationship Between Disarment And Development, Dda
Occasional Papers No.9, November 2004.
NUNES, João Reis, «Segurança e Emancipação: Para Uma Teoria Crítica de
Segurança», in Relações Internacionais, n9, IPRI, Lisboa, 2006, pp. 117-128
PAULO, Jorge Silva, O Mercado Único da Defesa, Editora Prefácio, Lisboa, 2006
ROLO, José Manuel, O Regresso às Armas – Tendências das indústrias da defesa, Edições
Cosmos, Lisboa, 2006
REGEHR, Ernie, «Defence and Human Security», Canadian Strategic Forecast 2000,
Canadian Institute of Strategic Studies, Canada, 2000, pp. 57-65
ROSENAU, James N., «Security in a Turbulent World», Current History, 94, Maio, 1995,
pp.193-200
RUDOLPH, Christopher, «Globalization and Security: Migration and Evolving
Conceptions of Security in Statecraft and Scholarship», Security Studies, vol. 13 (1), 2003,
pp. 1-32
VALENTE, Manuel (coord.) M.G., II Colóquio de Segurança Interna, ISCPSI, Almedina,
Coimbra, 2006.
WARNER, Jeroen, «Global environmental security: an emerging “concept of
control”?» in Stott, Phillip; Sullivan, Sian: Political Ecology, Arnold, Londres, 2000:
WILLIAMS, Jody, «Globalización, seguridad y la invasión de Irak», Politica Exterior, 100
(7), 2004, pp.70-78
Small Arms Survey 2001: Profiling the Problem, a project of the Graduate Institute of
International Studies of Geneva, Oxford University Press, 2001.
Estratégia- Hipóteses de uma nova ordem internacional, Instituto de Estudos
Estratégicos e Internacionais, s.l, s.d

(2) PODER E ESPAÇO. AS ABORDAGES DO IÍCIO DO SÉCULO XX

A partir da construção da realidade efectuada sobre os factores geográficos e a sua relação


com o poder, são avaliadas as posições clássicas de Mahan, Mackinder, Spykman e as
explicações dos Sprout. A ligação ao solo: de Ratzel a Haushofer. Nesta sessão, avaliamos o
significado das fronteiras em redefinição e a des-territorialização do poder com as
decorrentes implicações na relação tradicional poder – espaço.

Bibliografia obrigatória:

DEFARGES, Philippe Moreau, Introdução à Geopolítica, Gradiva, Lisboa, 2003, pp. 31-
87.
PFALFTZGRAFF, Jr; ROBERT, L. e DOUGHERTY, James E., Relações Internacionais.
As Teorias em Confronto, Lisboa, Gradiva, 2003, pp.191-234.
CORREIA, Pedro de Pezarat, Manual de Geopolítica e Geoestratégia, Vol. I e II),
Quarteto, Coimbra, 2002
TOMÉ, Luís L., Novo recorte geopolítico mundial, UAL edições, Lisboa, 2004

Bibliografia indicativa:

AA.VV, Atlas da Globalização do Le Monde Diplomatique, Lisboa: Campo da


Comunicação, 2003.
AGNEW, John Geopolitics: Re-visioning World Politics, Routledge, London, 1998
CORBRIDGE Stuart; THRIFT, Nigel; MARTIN, Ron (eds.) (1994): Money, power
and space, Blackwell, Oxford, 1994
BADIE, Bertrand, O Fim dos Territórios: ensaio sobre a desordem internacional e sobre a utilidade
do respeito, Instituto Piaget, Lisboa, 1998
BADIE, Bertrand, Un Monde sans Souveraineté : Les États entre ruse et responsabilité, Fayard,
Paris, 1999
CHRISTIE, Ryerson, Homeland Defense and the Re/Territorialization of the State, YCISS
Working Paper Number 20, (www.yorku.ca/yciss/puplication/WP20- Christie. pdf
[27/11/2006]).
COMISSÃO PORTUGUESA DE ATLÂNTICO, 44ª Assembleia Anual, The new
security frontiers. Les nouvelles frontières de la sécurité, Lisboa, 1999
COSTA, Wanderley M. Da, A geografia política clássica. Ratzel e os fundamentos de uma
Geografia do Estado. Geografia política e geopolítica. Discursos sobre o território e o poder, Edusp,
São Paulo, 1992 DOLFUS,
FERNANDES, Luís-Lobo, «A Metarmofose do Sistema Vestefaliano e o Domínio das
Relações Internacionais», in Revista Nação e Defesa, nº 110, Instituto de Defesa Nacional,
pp.33-44
GLASSNER, Martin Ira, «Geopolitics», in: Political Geography, John Wiley & Sons, New
York, 1996, pp. 311-374
JOHNSTON, R. J.; TAYLOR Peter J. e WATTS, Michael J. (eds.): Geographies of global
change: remapping the world in the late twentieth century, Blackwell, Oxford, 1995.
MUIR, Richard, «The International Dimension; Geopolitics, Globalisation and World
System», in: Political Geography: a New Introduction, 1997, pp. 187-248.
MEZZADRA, S., Diritto di fuga. Migazioni, cittadinanza, globalizzazion, Ombrecorte,
Verona, 2001
OLIVER, D., «The World-System», in Geopolitics, 2000, n. º 2
Ó TUATHAIL, Gearóid; LUKE, Timothy W., Present at the (Dis)integration:
Deteritorialization and Reterritorialization in the new World order, Departments of Geography/
Political Science, Virginia Polytecnic Institute and State University, Blackwell
Publishers, 1994, pp. 381-398
Ó TUATHAIL, Gearóid, «Borderless worlds? Problematising discourses of
deterritorialisation», in Geopolitics, 1999, n. º 2
Ó TUATHAIL, Gearóid, Critical geopolitics: The politics of writing global space, University of
Minnesota Press, Minneapolis, 1996
PAINTER, Joe, Interpreting the New world (dis)order, in: Politics, Geography & Political
Geography: a Critical Perspective, Arnold, London, 1995, pp. 124-150
RAMONET, Ignacio, Geopolítica do Caos, Editora Vozes, Petrópolis, 1998
RATZEL, Friedrich, O Povo e o seu Território, Ratzel, Ática, São Paulo, 1996
ROSKIN, Michael, National Interest: from Abstraction to Strategy, Strategic Studies Institute,
2004
TAYLOR, Jonathan e JASPARO, Chris, «11 September and popular geopolitics: a
study of websites run for and by Moroccans», in Geopolitics n. º 3, 2003,
VERHOFSTADT, Guy, Os Estados Unidos da Europa, Gradiva, 2006.

(3) CONSCIÊNCIA DA DIMENSÃO HISTÓRICA. CONFLITOS E


CONCEITOS

Antes de empreender a exploração das alterações actuais, nesta sessão são passados em
revista as origens dos grandes conflitos do século XX e a sua ligação sucessiva aos
conceitos de equilíbrio de poder, segurança colectiva e de guerra-fria.

Bibliografia obrigatória:

DEFARGES, Philippe Moreau, Introdução à Geopolítica, Gradiva, Lisboa, 2003, pp. 91-
111.
NYE, Joseph, Jr., Compreender os Conflitos Internacionais. Uma Introdução à Teoria e à História,
Gradiva, Lisboa, 2002, pp.69-181.
PASCAL, Boniface, Atlas das Relações Internacionais, Ed. Plátano, Lisboa, 2000, pp.10-32.
CRAVINHO, João Gomes, Visões do Mundo: as Relações Internacionais e o Mundo
Contemporâneo, ICS, Lisboa, 2002
ARON, Raymond, Dimensions de la conscience historique, Ágora, 1964

Bibliografia indicativa:

ARENDT, Hannah, Entre o Passado e o Futuro, Relógio D’ Água Editores, Lisboa, 2006
DROZ, Jacques, Les causes de la Première Guerre Mondiale, Éd. Seuil, s.l, 1973
DUROSELLE, Jean-Baptiste, L Europe, histoire de ses peuples, Pluriel, s.l, 1973
ALMEIDA, João Marques de, «A Paz de Westfália, a história do sistema de Estados
moderno e a teoria das relações internacionais», in Politica Internacional, Vol. 2, nº18,
1998
FENTRESS, Jean ; WICKAM, Chris, Memória Social, Teorema, Lisboa, 1992
MACKAY, Roland, U.S Decision Making in the Korean conflict: “Lessons of History” from
Munich to Clinton, McAlester college, History Department, honours Projects, 2005
PEREIRA, Juan Carlos, (coord.), Historia de las Relaciones Internacionales Contemporâneas,
Ed. Ariel, Barcelona, 2003
RAMEL, Fréderic, Philosophie des Relations Internationales, Presses de Sciences Politiques,
Paris, 2002
RENOUVIN, Pierre, Le Traité de Versailles, Flammarion, s.l, 1969
RICOEUR, Paul, La mémoire, l histoire et l oubli, éditions du Seuil, s.l, 2000
ROSOUX, Valérie-Barbara, Les usages de la mémoire dans les relations internationales,
Collection «Organisation Internationale et Relations Internationales», Éditions
Établissements Émile Bruylant, s.l, 2001
SACCHETTI, António Emílio, Segurança Europeia (1989-1995), ISCSP, Lisboa, 1995
SANTOS, Victor Marques dos, «Global Civil society. The Rise of a New Global
Actor?», in Nação e Defesa, 113, 2006, pp.159-176
SINGER, Peter, Um Só Mundo. A ética da Globalização, Gradiva, Lisboa, 2004

(4) GUERRA E PAZ. DA ARTE DA GUERRA (SUN TZU) À GUERRA COMO


CONTÍNUIDADE DA POLÍTICA (CLAUSEWITZ E ARON)

Do esforço teorético concentrado na questão recorrente das causas da guerra evoluímos


para os paradigmas da dissuasão e para o impacto das novas tecnologias. Evolução do
conceito estrito de guerra ao de conflito. As teorias sobre a paz.

Bibliografia obrigatória:

KAPLAN, Robert D., Política Guerreira. Do Imobilismo das nações quando a democracia se
instala, Publicações Europa-América, Lisboa, 2003.
PFALFTZGRAFF,Jr.;ROBERT L. e DOUGHERTY, James E., Relações Internacionais.
As Teorias em Confronto, Gradiva, Lisboa, 2003, pp.241-282;439-509.
ARON, Raymond, Pensar a Guerra, Clausewitz, (2 vols), Editora Universidade de Brasília,
Brasília, 1986 ARON, Raymond, Pax et guerre entre las nations, Calman- Levy, Paris, 1975
ARON, Raymond, Paz e Guerra entre as Nações, Prefácio, Imprensa Oficial do Estado,
Editora Universidade de Brasília; Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais,
Brasília- Brasil, 2002
CLAUSEWITZ, Carl Von, On War, Princeton University Press, Princeton NJ, 1989
CLAUSEWITZ, Carl Von, Da Guerra, Martins fontes, São Paulo, 1996
CLAUSEWITZ, Carl Von, Da natureza da Guerra, Coisas Ler, 2006
SUN TZU, A Arte da Guerra, Coisas de Ler, 2002
SUN TZU, A Arte da Guerra, Col.«Grandes Obras», Europa - América, Mem Martins,
2002
KANT, Immanuel, «A Paz Perpétua, um Projecto Filosófico», in A Paz Perpétua e Outros
Opúsculos, Edições 70, Porto, 2002.
Bibliografia indicativa:
AA.VV, Antologia – Internacional Situacionista «Geopolítica da Hibernação», Lisboa,
Antígona, 1997
ABREU, Francisco, Estratégia – o grande debate Sun Tzu e Clausewitz, Horizontes da Polis,
Edições Colibri, Lisboa, 2000
ARENDT, Hannah, Sobre a Revolução, Col. «Anthropos», Relógio D’ Água, Lisboa 2001
BARATA, Manuel Themudo, TEIXEIRA, Nuno Severiano (dir.), Nova história Militar de
Portugal, (vários volumes), Círculo de Leitores, Casais de Mem Martins – Rio de Mouro,
2004
BROZOSCHA, Michael, «Is there a necessity for new definitions of war?», Boon
International Center for Conversion (BICC), s.l, s.d
BROWN, Michael E., LYNN-JONES, Sean M., MILLER, Steven E., (edited by) Debating
Democratic Peace, MIT Press, London, England, s.d
CREVELD, Martin Van, La Transformation de la Guerre, Rocher, s.l, 1998.
CREVELD, Martin Van, The Rise and Decline of State, Cambridge University Press,
Cambridge, 1999.
COUTO, Abel Cabral, Elementos de Estratégia – apontamentos para um curso, Volume I e II,
Instituto de Altos Estudos Militares, s.l, 1988/89
FERGUNSON, Niall, A Guerra do Mundo, Civilização Editora, s.l, 2006
FERNANDES, António Horta, O Homo strategicus ou a ilusão de uma razão estratégica ?,
Instituto de Defesa Nacional, Edições Cosmos, Lisboa, 1998
FRANKEL, Max, High Noon in Cold War: Kennedy, Krushchev and the Cuban Missile Crisis,
Ballatine Books, s.l, 2004
FRIDMAN, Thomas L, O Mundo é Plano, 5ª ed., Actual Editora, s.l, 2006
GAGLIARDI, Gary, The Art of War Plus: Strategy Against Terror, Clearbridge Publishing,
Seattle, WA, 2004
GOLDSTONE, P.R, "Pax Mercatoria: Does Economic Interdependence Bring Peace?"
Audits of the Conventional Wisdom, CIS, 2007 (ver
http://web.mit.edu/ssp/pdf/Audit_08_07Goldstone.pdf)
HUNTINGTON, Samuel, O choque das civilizações e a mudança na ordem mundial, Gradiva,
Lisboa, 1999
LEVY, Jack, «Theories of War and Peace», s.l, 2003
O’CONNEL, Robert L., História da Guerra, armas e homens, Teorema, Lisboa, 1995
TEIXEIRA, Nuno Severiano (coord.), Portugal e a Guerra, história das intervenções militares
portuguesas nos grandes conflitos mundiais séculos XIX e XX, Instituto de História
contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de
Lisboa, Edições Colibri, Lisboa, 1998
TELO, António José, «A Revolução Militar em Curso. Contributo para uma tipologia» in
Adriano Moreira (Coord.) Informações e Segurança. Estudos em Honra do General Pedro Cardoso,
Prefácio, Lisboa, 2004, pp. 105-136.
VASQUEZ, Jonh; HENEHAN, Marie T. «Globalization, Territoriality and Interstate
War», s.l, 2004
WALZER, Michael, Guerras Justas e Injustas, Martins Fontes, São Paulo, 2003
WALZER, Michael, A Guerra em Debate, Col. «Ensaio», Livros Cotovia, Lisboa, 2004
WEBEL, Charles e GALTUNG, Johan (eds.), Handbook of Peace and Conflict Studies,
Routledge, s.l, 2007
WOLFF, Jonathan, Introdução à Filosofia Política, Gradiva, Lisboa, 2004

(5) CONFLITOS INTERNACIONAIS. DIVERSIDADE E PLURALISMO

Entre os desenvolvimentos da geoeconomia, o progressivo armamento, a multipolaridade


nuclear e os movimentos transcontinentais e subcontinentais de população, nesta sessão
pretende-se ensaiar a caracterização das principais factores de destabilização, globalmente e
por região.

Bibliografia obrigatória:

DEFARGES, Philippe Moreau, Introdução à Geopolítica, Gradiva, Lisboa, 2003, pp. 133-
152.
MALTEZ, José Adelino, Curso de Relações Internacionais, Principia, Lisboa, 2002, pp.47-187.
PASCAL, Boniface, Atlas das Relações Internacionais, Ed. Plátano, Lisboa, 2000. Vários.
PFALFTZGRAFF, Jr.; ROBERT L. e DOUGHERTY, James E., Relações Internacionais.
As Teorias em Confronto, Gradiva, Lisboa, 2003, pp.295-326; 337-404.

Bibliografia indicativa:

BRUSEKE, Franz Joseph, «Risco e Contingência», (http://www.socitec.pro.br/e-


print_vol.1_n.2_risco_e_contingencia.pdf)
FIORANI, Valeria Piacentini, Processi di Decolonizzazione in Asia e Africa, Milano,
Pubblicazioni dell´I.S.U. Universitá Cattolica, 2000
GISMONDI, Mark David, «Civilisation as paradigm: an inquiry into the hermeneutics of
conflict», in Geopolitics, n. º 2, 2004
HENG, Yee-Kuang, «The Transformation of War Debate: Through the Looking Glass
of Ulrich Beck´s World Risk Society» (http:// ire.sagepub.com/cgi/reprint/20/1/69.pdf)
IDEM, «A Sociedade Global do Risco, uma discussão entre Ulrich Beck e Danilo Zolo»,
(disponível in http://www.cfh.ufsc.br/~ wfil/ulrich.htm)
JOSEPH, Richard, «Nation-State Trajectories in Africa», in Georgetown Journal of
International Affairs, vol.4, 2003.
LE BILLON, Philippe, «The geopolitical economy of resource wars», in Geopolitics, nº 1,
2004.
MEAD, Walter Russel, Il Sperpente e la Colomba - Storia della politica estera degli Stati Uniti
d´America, Garzanti,Milano, 2005
MEZZADRA, S., Diritto di fuga. Migazioni, cittadinanza, globalizzazion, Ombrecorte, Verona,
2001
MGBEOJI, Ikechi, Collective insecurity: the Liberian crisis, unilateralism & global order, UBC
press, Toronto, 2003.
NYE, Jr. Joseph S., O paradoxo do poder americano, Gradiva, Lisboa, 2005
PAUL, T.V. (et al.), The India- Pakistan conflict: and enduring rivalry, 1ªed. Cambridge
University Press, Cambridge, 2005.
PETERS, Susanne, «Coercive western energy security strategies: “resource wars” as a
new threat to global security», in Geopolitics, n. º1, 2004.
RAMONET, Ignacio, Iraque: história de um desastre, Campo das Letras, Lisboa, 2005
ROLO, José Manuel, O regresso ás armas – tendências das indústrias da defesa, Edições Cosmos,
s.l, 2006.
SEGUNPTA, Somini, «New Conflicts Accompany Nepal’s Efforts at Democracy», in
New York Times, April 29, 2007
(http://www.nytimes.com/2007/04/29/world/asia/29nepal.html?ex=1335499200&en=
d51e540cd39d10ba&ei=5088&partner=rssnyt&emc=rss)
VALENTE, Andrea, O Conflito Indo-Paquistanês e a questão de Caxemira: uma ameaça à
segurança global, Edição de autor, s.l, 2000.
«West Africa: Roving Warriors Recruited for New Conflicts - Preventing New Atrocities
Requires Ending the Cycle That Drives Regional Mercenaries», Human Rights Watch,
(New York, April 13, 2005),
(http://hrw.org/english/docs/2005/04/13/liberi10476.htm)
Why They Died, Civilian Casualties in Lebanon during the 2006 War, Human Rights Watch,
Volume 19, No. 5(E), September 2007 (http://hrw.org/reports/2007/lebanon0907/)

(6) COOPERAÇÃO E INTEGRAÇÃO. SOBERANIA E INTERVENÇÃO


A interdependência e a globalização colocam novos desafios quando analisados na óptica
da cooperação e da integração. A soberania e a intervenção: conceitos antagónicos ou
complementares? Esta sessão é dedicada à consideração das novas problemáticas
decorrentes destes fenómenos.

Bibliografia obrigatória:

NYE, Joseph, Jr., Compreender os Conflitos Internacionais. Uma Introdução à Teoria e à História,
Gradiva, Lisboa, 2002, pp. 183-192; 222-236.
NUNES, Isabel Ferreira «Segurança internacional. Os princípios idealistas e a lógica
realista», in Adriano Moreira (Coord.) Informações e Segurança. Estudos em Honra do General
Pedro Cardoso, Prefácio, Lisboa, 2004, pp. 271-287.

Bibliografia indicativa:

AMORIM, Celso, A Venezuela no Mercosul, resposta a «mercocépticos», Folha Online, Rio de


Janeiro, 18 de Janeiro de 2007.
AAVV, Atlas da Globalização, Le Monde Diplomatique, Lisboa, Campo da Comunicação,
2003, pp.94-102.
BARBAS HOMEM, António Pedro, História das Relações Internacionais – O Direito e as
concepções políticas na Idade Moderna, Almedina, 2003
BAYLES, Kenneth, «Communitarian and Cosmopolitan Challenges to Kant´s
Conception of World Piece», in James Bohman e Matthias Lutz – Bachmann (edited by),
Perpetual Peace: Essays on Kant´s Cosmopolitan Ideal, MIT Press, New York, 1997.
BADIE, Bertrand, Um Mundo sem Soberania: Os Estados entre o Artificio e a Responsabilidade,
Instituto Piaget D.L., Lisboa, 2000.
BETTATI, Mario, O direito de ingerência: mutação da ordem internacional, Instituto Piaget,
Lisboa, 1996
CLAPHAM, Christopher, «Sovereignty and the Third World State», in Political Studies XL
VII, Blackwell Publishers, Oxford, 1999.
CAMPOS, João Mota de, Organizações Internacionais, 2ª ed., Fundação Calouste
Gulbenkian, Lisboa, 2006
CHOPIN, Thierry, L´Héritage du fédéralisme ? États-Unis/Europe, (disponível in
www.robert-schuman.org/notes/note8.pdf [acedido em 27/11/2006] )
CUTILEIRO, Vida e morte dos outros: a comunidade internacional e o fim da Jugoslávia, ICS,
Lisboa, 2003
FERNANDES, José Pedro Teixeira, A Segurança da Europa Ocidental: uma arquitectura euro-
atlântica multidimensional, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2002.
FERNANDES, José Pedro Teixeira, Teoria das Relações Internacionais: da abordagem clássica ao
debate pós-positivas, Almedina, Coimbra, 2004.
FERREIRA, Maria João Militão, A política externa europeia: uma reflexão sobre a União
Europeia como actor internacional, Universidade Técnica de Lisboa, ISCP, Lisboa, 2005
FERRO, Mónica, Construção de Estados, Administrações Internacionais das Nações Unidas,
ISCSP-UTL 2005 (2006).
GIDDENS, Anthony, O Mundo na Era da Globalização, ed. Presença, Lisboa, 2000
HABERMAS, Jürgen, «Why Europe needs a Constitution», in New Left Review, nº11,
September – October 2001.
HABERMAS, Jürgen, «The European Nation-State and the pressures of
Globalisation»,in New Left Review, nº11,May- June 1999.
HELF, David, «Cosmopolitan Democracy and the Global Order: a New Agenda», in
James Bohman e Matthias Lutz- Bachmann (eds. ), Perpetual Peace: Essays on Kant´s
Cosmopolitan Ideal, MIT Press, New York 1997
LATOUCHE, Miguel Ángel, «Desafios y tendencias de la gobernabilidad global, Una
perspectiva institucional», in Estúdios Internacionales de La Complutense, vol. 8, nº 1, 2006.
MACHADO, J.B., Introdução ao directo e ao discurso legitimador, Livraria Almedina, Coimbra,
2002.
MALAMUD, Andrés; SCHMITER, Filipe, «La experiencia de integración Europea y el
potencial de integracion del MERCOSUR», Desarrollo Económico- Revista de Ciencia
Sociales, vol.46, nº 181, Buenos Aires, 2006.
MALAMUD, Andres, «Presidential Diplomacy and the institutional underpinnings of
Mercosur: An Empirical Examination», in Latin American Research Review, vol. 40, nº1,
Fevereiro de 2005.
MALAMUD, Andres, América Latina: Uma região com brilhante futuro atrás de si, Lisboa,
2007.
PUREZA, José Manuel, «Para um internacionalismo pós-vestefaliano», in Boaventura
de Sousa Santos (ed.), Globalização: Fatalidade ou Utopia, Afrontamento, Porto, 2002.
PINTO, Maria do Céu, «Doutrinas Nacionais de Operações de Paz – O Uso da Força»,
in Jornal do Exército, nº549, Março de 2006
QUADROS, Fausto de, Direito da União Europeia, Almedina, 2004
REIS, José, «A globalização como metáfora da perplexidade? Os processos geo-
económicos e o “simples” funcionamento dos sistemas complexos», in Boaventura de
Sousa Santos (ed.), Globalização: Fatalidade ou Utopia, Afrontamento, Porto, 2002.
SOROMENHO-MARQUES, Viriato, A era da cidadania, Publicações Europa-América,
s.l, 1996
VIANA, Vítor Rodrigues, Segurança Colectiva – a ONU e a as operações de apoio a Paz,
Instituto da Defesa Nacional, Edições Cosmos, Lisboa, 2002.

(7) ACERCA DO IMPÉRIO. DAS TEORIAS ÀS PRÁTICAS HISTÓRICAS

As posições de Hobson e Lenine. A análise dos impérios na história: da Babilónia à Rússia


Soviética. A Idade Imperial. Tempos e contornos.

Bibliografia obrigatória:

HOBSON, J.A, Imperialism: a Study, 1902


COLINA, PAOLO, «Império», in Dicionário de Política, Vol 1, A- J, BOBBIO, Norberto,
MATTEUCCI e PASQUINO, Franco, 5ª ed., Imprensa Oficial, Editora UnB, Brasil,
2000, pp. 621-626
LOUREIRO DOS SANTOS, A idade imperial. A nova era. Reflexões sobre estratégia III,
Publicações Europa-América, s.d, 2003
LOUREIRO DOS SANTOS, O império debaixo de fogo. Ofensiva contra a ordem
internacional unipolar. Reflexões sobre estratégia V, Publicações Europa-América, s.d,
2006
PISTONE, Sergio, «Imperialismo», in Dicionário de Política, Vol 1, A- J, BOBBIO,
Norberto, MATTEUCCI e PASQUINO, Franco, 5ª ed., Imprensa Oficial, Editora UnB,
Brasil, 2000, pp.611-621
WALTZ, Kenneth N., Teoria das Relações Internacionais, Gradiva, Lisboa, 2002, pp. 34-59.
MALTEZ, José Adelino, Curso de Relações Internacionais, Principia, Lisboa, 2002
CHALIAND, Gérard; RAGEAU, Jean-Pierre, Atlas dos Impérios: da Babilónia à Rússia
Soviética, Lisboa, Ed. Teorema, 1995

Bibliografia Indicativa:

AA.VV, Textes d’Histoire, Eds. Dessain, s.l, 1960


AA.VV, Vida e Sociedade nas margens do Nilo, Verbo, Lisboa, 2001, pp.102-135
AMIN, Samir, La Crise de l’impérialisme, Éditions de Minuit, s.l, 1976
AMIN, Samir, Impérialisme et sous- développement en Afrique, Éditions Anthropos, s.d, 1976
ARENDT, Hannah, O sistema totalitário, Dom Quixote, Lisboa, 1978
BAYCROFT, Timothy, O nacionalismo na Europa 1789-1945, 1ª ed., Col. «para começar»,
Temas e Debates, 2000
BEASLEY, W.G, Japanese Imperialism 1894-1945, Clarendon Paperbacks, Norfolk, 1987
BRAILLARD, Phillipe; SENARCLENS, Pierre De, O Imperialismo, Publicações
Europa-América, Mem Martins, 1980
BLINKHORN, Martin, Mussolini e a Itália Fascista, Publicações Gradiva, Lisboa, s.d
BRAUDEL, F., O Tempo do Mundo, Ed. Teorema, Lisboa, 1993
COLLCUTT, Martin, et al., Japão : O Império do Sol Nascente, Círculo de Leitores, Lisboa,
1992
CARCOPINO, J., Las Etapas del Imperialismo Romano, Editorial Paidós, Buenos Aires,
1961
DUVERGER, Maurice, Le concept d’Empire, PUF, Paris, 1980.
DROZ, Bernard e ROWLEY, Anthony, História do Século XX, 1º e 2º vols., Publicações
Dom Quixote, Lisboa, 1988
FREITAS, José de, O Imperialismo Japonês, Cosmos, Lisboa, 1944
FELICE, Renzo de, Explicar o Fascismo, Edições 70, Lisboa, 1978
GOLLWITZER, Heinze, O Imperialismo Europeu, 1880-1914, Editorial Verbo, Lisboa,
1971
HARDT, Michael; NEGRI, António, Império, Livros do Brasil, 2004
HENSHALL, Kenneth G., História do Japão, Edições 70, Lisboa, 2005
JACQ, Christian, O Egipto dos Grandes Faraós, Asa, s.l, 1999
JOLL, James, A Europa desde 1870, Publicações dom Quixote, Lisboa, 1995
LAPIDUS, Ira M; KHOSROKHAVAR, Farhad, Religião, Estado e Martírio no Islão, Ed.
João Sá da Costa, s.l, 1999
LÉON, Pierre (dir.), História Económica e Social do Mundo, Vol, V, Guerras e Crises (1914-
1947), Livraria Sá da Costa Editora, Lisboa, 1982
LOPES, Maria Helena Trindade, Estudos de Egiptologia, Ed. Associação Portuguesa de
Egiptologia, Lisboa, 2003
LOPES, Maria Helena Trindade, O Egipto Faraónico. Guia de Estudo, Ed. Associação
Portuguesa de Egiptologia, Lisboa, 2003
LOPES, Maria Helena Trindade, «Os “rostos” do combate no Egipto Antigo», in
Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, nº16, Colibri, Lisboa, 2005, pp. 213-220
MARIE, Rose; HAGEN, Rainer, Egipto. Pessoas, Deus, Faros, Taschen, Lisboa, 2006
NAVARRO, Francesc (dir.), PÉRES, Alicia, VIDAL, Marta (coord.), História Universal:
a expansão muçulmana, Vol.9, Editorial Salvat, Lisboa, 2005
NOUCHI, Marc, O Século XX, Instituto Piaget, Lisboa, 1996
RICCIARDELI, Fabrizio, MANCINI, Roberto, Islão: religiões, povos, civilizações, Editorial
Caminho, Lisboa, 2002
HIRER, William L., The Rise and Fall of the Third Reich – A History of Nazi Germany,
Secker and Wardurg, s.l, 1961
THIBAULT, Pierre, O Período das Ditaduras (1918-1947), História Universal, vol. 12,
Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1981
TODD, Emmanuel, Após o Império, Edições 70, s.l, 2002
TOUCHARD, Jean (dir.), História das Ideias Políticas, vols. 6 e 7, Publicações Europa-
América, s.l, 1970
WOLFF, Jonathan, Introdução à Filosofia Política, Gradiva, s.l, 2004
WALLERSTEIN, Immanuel, The Capitalist World-Economy, Cambridge University Press,
Cambridge, s.d

(8) A TOMADA DE DECISÕES. A SEGURANÇA NACIONAL EM


CONTEXTOS ORGANIZACIONAIS COMPLEXOS

Nesta sessão visa-se estabelecer os quadros organizacionais em que se desenvolvem as


tomadas de decisão de segurança. A ONU e a NATO. A Defesa Europeia.

Bibliografia obrigatória:

WALTZ, Kenneth, Teoria das Relações Internacionais, Gradiva, Lisboa, 2002, pp. 265-288.
LOUREIRO DOS SANTOS, José Alberto, Reflexões sobre Estratégia. Temas de Segurança e
Defesa, Lisboa, Publicações Europa-América, s.l, 2000, pp. 79-204.
LOUREIRO DOS SANTOS, José Alberto, A Idade Imperial. Reflexões sobre Estratégia III,
Lisboa, Publicações Europa América, s.l, 2003, em especial, pp.101-205.

Bibliografia indicativa:

AA. VV, Relações Transatlânticas Europa – EUA, Conflito e Cooperação nas Relações
Internacionais, Fundação Calouste Gulbenkian, Dom Quixote, Lisboa, 2004
AA.VV, Revista Nação e Defesa. Soberania e Intervenções militares, nº105, Verão 2003, 2ª
série, Instituto Nacional de Defesa, Lisboa, 2003
AA.VV, Revista Nação e Defesa. Novos desafios à segurança europeia, nº103, Outono/Inverno
2002, 2ª série, Instituto Nacional de Defesa, Lisboa, 2002
BADIE, Bertrand, La diplomatie des droits de l’homme. Entre éthique et volonté de puissance,
Fayard, Paris, 2002
BETTATI, Mario, O direito de ingerência: mutação da ordem internacional, Instituto Piaget,
Lisboa, 1996
BRANDÃO, Ana Paula Oliveira, A reconceptualização da segurança e a migração internacional:
a abordagem comunitária versus a abordagem nacional, tese de doutoramento submetida à
Universidade do Minho com vista à obtenção do grau de Doutor em Ciência Política e
Relações Internacionais sob a orientação do Prof. Doutor Adriano Moreira, Braga
1999.
CAMPOS, João Mota de (coord.), Organizações Internacionais. Teoria Geral. Estudo
monográfico das principais organizações internacionais de que Portugal é membro, 2ªed., Fundação
Calouste Gulbenkian, 2006
COSTA, Helena, «Importância da soberania», (disponível in
http://www.demoliberal.com.pt/noticias.php?noticia=1590)
CUTILEIRO, José, Vida e morte dos outros: a comunidade internacional e o fim da Jugoslávia,
ICS, Lisboa, 2003
DEFARGES, Phillippe Moreau, Un monde d’ingérences, Presses de Sciences po., bibliothèque
du citoyen, Paris, 2000
FARIA, José Gregório, «As relações com os EUA», in O Mundo Português, nº60, Edição
do IEEI, Dez., 2005
FARIA, José Gregório, «Portugal na NATO 1949-1999», in Nação e Defesa, nº 89 Primavera
99, 2ª série, IDN, pp.119-125
FERNANDES, António José, Organizações Políticas Internacionais. ONU, OEA e OUA,
Presença, Lisboa, s.d
FERNANDES, José Pedro de Sousa e Castro Teixeira, A Segurança da Europa Ocidental:
uma arquitectura euro-atlântica multidimensional, Fundação Calouste Gulbenkian – Fundação
para a Ciência e a Tecnologia, Lisboa, 2002.
FERREIRA, Maria João Millitão, A Política Externa Europeia: Uma Reflexão sobre a União
Europeia como Actor Internacional, Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de
Ciências Sociais e Políticas, Lisboa, 2005
FRATTINI, Eric, ONU: A história da corrupção, Campo das Letras editores, Lisboa, 2006
HIX, Simon, The Political System of European Union, Ed. Palgrave Macmillan, 2ª ed.,
Londres, 2005
MARTINS, Raul François, Portugal e a OTAN – Perspectivas Políticas e Estratégicas,
comissão Portuguesa do atlântico, Lisboa, 1990
NOGUEIRA, José Manuel Freire, et. al, Pensar a Segurança e Defesa, Edições Cosmos,
IDN, Lisboa, 2005
NUNES, Isabel Ferreira, Fronteiras Prescritivas da Aliança Atlântica Entre o Normativo e o
funcional, Cadernos do IDN, Lisboa, 2006
NUNES, Isabel Ferreira, «Repensar a NATO», in Nação e Defesa, nº102, Verão 2002,
IDN, 2002
PELLET, Alain, «Droit d’ingérence ou devoir d’assistance humanitaire?», in Problèmes
politiques et sociaux : dossiers d’actualité mondiale, nº758-759 1er décembre – 22 décembre
1995
RAMALHO, José Luís Pinto, A Estratégia de futuro da OTAN e a posição de Portugal,
Instituto de Relações Internacionais, Lisboa, 1996
RODRIGUES, Alexandre Reis, Defesa e Relações Internacionais, Editorial Notícias, 2004
SOARES, Andreia Mendes, União europeia – que modelo político?: a actualidade do método
comunitário, Universidade Técnica de Lisboa, Instituto Superior de Ciências Sociais e
Pelíticas, Lisboa, 2005
SOUSA, Fernando de, Dicionário de Relações Internacionais, Edições Afrontamento, s.l,
2005
TELO, António José, Portugal e a NATO – o reencontro da tradição atlântica, Edições
cosmos, Lisboa, 1996
TODD, Emmanuel, Após o Império: ensaio sobre a decomposição do sistema americano, Edições
70, Lisboa, 1991
«Cooperação estruturada na PESD, Um novo instrumento de parceria?», Centro de
Estudos Euro-Defense- Portugal, (disponível in
http://www.aip.pt/servlet/prt/portal/prtroot/com.sap.km.cm.docs/eurodefense/sint
eses/Sintese_6-Coop_Estruturada_na_PESD.pdf.)
VIANA, Vítor Rodrigues, Segurança Colectiva. A ONU e as operações de apoio à paz,
Instituto Nacional da Defesa Nacional, Edições Cosmos, Lisboa, 2002

(9) TERRORISMO E VIOLÊNCIA POLÍTICA. CAUSAS, VARIEDADES,


ESTRATÉGIAS E CONSEQUÊNCIAS

Esta sessão é dedicada ao terrorismo como factor condicionantes das relações


internacionais no século XXI. Como fenómeno histórico emerge em particulares condições
associadas a desenvolvimentos da consciência dos povos em direcção a determinados
objectivos políticos. Nesta sessão visa-se explorar as várias perspectivas associadas a este
tipo de violência política.

Bibliografia obrigatória:
LOUREIRO DOS SANTOS, José Alberto, A Idade Imperial. Reflexões sobre Estratégia III,
Publicações Europa América, Lisboa, 2003, em especial, pp.85-97.
MOREIRA, Adriano (Coord), Terrorismo, Almedina, Lisboa, 2004
ROGEIRO, Nuno, «O novo terrorismo internacional como desafio emergente de
segurança. Novas e velhas dimensões de um conceito problemático», in Moreira,
Adriano (Coord), Terrorismo, Almedina, Lisboa, 2004, pp.479-495.

Bibliografia indicativa:

AA.VV Terrorismo e Relações Internacionais, Comunicações da Conferência organizada pela


Fundação C. Gulbenkian, Fundação Calouste Gulbenkian, Gradiva, Lisboa, 2006
ANTUNES, F.P, O Novo Terrorismo, Prefácio, Lisboa, 2006
BAUER, Alain; RAUFER, Xavier A Globalização do Terrorismo, Prefácio Lisboa, 2003:
(Edição original: 2002)
BONNATE, Luigi, «Terrorismo Político», in Dicionário de Política, Vol 1, A- J,
BOBBIO, Norberto, MATTEUCCI e PASQUINO, Franco, 5ª ed., Imprensa Oficial,
Editora UnB, Brasil, 2000, pp. 1242-1245
BONIFACE, Pascal, (coord.), As Lições do 11 de Setembro, Col. «Horizonte
Universitário», Livros Horizonte, Lisboa, 2002
BUNN, Matthew; WIER Anthony, John F. Kennedy School of Government, Harvard
University, Securing the Bomb: the new global imperatives,, 2005
BUNN, Matthew, Mathematical Model of the Risk of Nuclear Terrorism The
ANNALS of the American Academy of Political and Social Science Vol. 607, No. 1, American
Academy of Political & Social Science, 2006, pp. 203-120
BUNN, Matthew, The Seven Myths of Nuclear Terrorism, John F. Kennedy School of
Government, Harvard University, Belfer Center for Science and International Affairs
Publications, 2007
Bunn, Matthew. «Cooperation to Secure Nuclear Stockpiles: A Case of Constrained
Innovation», Innovations 1 1 (Winter 2006), pp. 115-137 (disponível in
http://www.belfercenter.org/files/innov0101_cooperationtosecurenuclearstockpiles.p
df)
CAMERON, Gavin, Nuclear Terrorism: A Threat Assessment of the 21st Century, International
Affairs (Royal Institute of International Affairs 1944-), Vol. 76, No. 2, Special Biodiversity
Issue (Apr., 2000), pp. 353-354 (disponível in http://links.jstor.org)
CAMERON, Gavin, «Nuclear Terrorism: Weapons for Sale or Theft?», in E Journal
USA, US Department of State, International Informational Programs, March 2005,
(disponível in http://usinfo.state.gov/journals/itps/0305/ijpe/cameron.htm)
HOFFMAN, B., Inside Terrorism, Victor Gllancz (ed.), London, 1998
KAGAN, Robert, «11 de Setembro. Poder e Fraqueza», in Nova Cidadania, Nº14,
Outubro/Dezembro de 2002, pp.40-62
MANSBACH, Richard W, The meaning of 11 September and the emerging post international
world, in Geopolitics, n.º3, 2003
MARCHUETA, Maria Regina, Reflexões Sobre o Terrorismo Internacional, Edições Duarte
Reis, Lisboa, 2003
MESTRE, José Francisco, «Segurança Ambiental e Terrorismo», in Revista Militar, nº1,
Lisboa, 2006, p.29-66
NUNES, Major Paulo Fernandes Viegas, Ciberterrorismo: Aspectos de Segurança, in Revista
Militar, nº 10, Lisboa, 2004, pp. 937-957
TEIXEIRA, Nuno Severiano, «Terrorismo e tortura», in Diário de Notícias,
11|12|2005, (http://www.ipri.pt/investigadores/artigo.php?idi=9&ida=133 [acedido a
21/11/2007]]
THACKRAH, John Richard, Dictionary of Terrorism, London, New York, Routledge,
2004.
WILKINSON, Paul, Terrorism Versus Democracy, The Liberal State Response, Frank Cass,
Londo, Portland, Or, s.d, pp. 218-234.

(10) CONFLITO E POLÍTICA MUNDIAL. O ESTADO DO MUNDO

A sessão de encerramento é dedicada ao debate acerca da existência ou não de uma lógica


duradoura do conflito na política mundial. As questões éticas. Limites e avaliação.

Bibliografia obrigatória:

NYE, Joseph, Jr., Compreender os Conflitos Internacionais. Uma Introdução à Teoria e à História,
Lisboa, Gradiva, 2002, pp.1-37.
PFALFTZGRAFF,Jr.; ROBERT L. e DOUGHERTY, James E., Relações Internacionais.
As Teorias em Confronto, Gradiva, Lisboa, 2003, pp.745-766.

Bibliografía indicativa:
AA.VV, Nuevos Riesgos Para La sociedad del Futuro – Cuadernos de Estrategia, nº 120,
Instituto Español de Estudios Estratégicos, Ministerio de Defensa, Madrid, 2003
AA.VV, Panorama Estratégico 2005-06 Futuro – Cuadernos de Estrategia, Instituto Español
de Estudios Estratégicos, Ministerio de Defensa, Madrid, 2006,
http://www.ieee.es/verdocumento.asp?padre=3&nombreseccion=Documentación&n
omsub=Publicaciones%20del%20IEEE&seccion=12&iddocumento=279)
AA.VV, Revista Nação e Defesa. Segurança para o século XXI, nº99, Outono de 2001, 2ª
série, Instituto Nacional de Defesa, Lisboa, 2001
AA.VV, Revista Nação e Defesa. Segurança internacional e outros ensaios, nº109, Outono/
Inverno de 2004, 2ª série, Instituto Nacional de Defesa, Lisboa, 2004
AA.VV, MIT Security Studies Program, Annual Report 2006-07, (disponível in
http://web.mit.edu/ssp/program/MIT_SSP_AnnualReport2006-07.pdf)
AGNEW, John, «American hegemony into American empire? Lessons from the
invasion of Iraq», Antipode, 200, pp. 871-885.
BENSON, Sonia G.; O´MEARA, Meghan Appel (org.), History behind the headlines – the
origins of conflict worldwide, Thomson Gale, EUA, 2001.
BUZAN, Barry, Peoples, Sates and Fear: The National Security Problem in International
Relations, Brighton, Wheatsheaf Books, 1983.
BUZAN, Barry, Peoples, Sates and Fear: An Agenda for International Security Studies in the
post-Cold War, 2ª ed, Boulder, CO, Lynne Rienner Publishers, 1991.
BRÖMMELHÖRSTER, Jörn e FRANKENSTEIN, John (eds.), Mixed Motives,
Uncertain Outcomes - Defense Conversion in China, Lynne Rienner, Boulder, Colorado, 1997
CARROLL, James, «New Conflicts In An Old War», in BOSTON GLOBE, (July 17),
Globe Newspaper Company, Boston, 2006
(http://www.commondreams.org/views06/0717-25.htm)
CO QUIO, Catherine (dir.), Parler des camps, penser les génocide, Editions Albin Michel,
Paris, 1999
CREVELD, Martin Van, The Transformation of War., Free Press, Nova Iorque, 1991.
DAVIES, Matt, Indonesia's War over Aceh, Routledge, s.l, 2006
DEWITT, David; HAGLUND, David e KIRTON, John (eds), Building a New Global
Order. Emerging Trends in International Security, Oxford University Press, Nova Iorque,
1993.
FRIEDMAN, Edward, China's Rise, Taiwan's Dilemma's and International Peace, Routledge,
s.l, 2005
GISMONDI, Mark David, «Civilisation as paradigm: an inquiry into the hermeneutics
of conflict», in Geopolitics, n.º2, 2004
GU, Znibin, Made in china, Centro Atlântico, s.l, 2005
GROOM, A.J.R.,«Strategy: The Evolution of the Field», in Kent e Nielsson, Study and
Teaching of International Relations, pp.47-59.
HENRIKSON, Alan K., «A coming “magnesian” age? Small states, the global system
and the international community», in Geopolitics, n. º 3, 2001
KYNGE, James A china abala o Mundo – a Ascensão de uma Nação Ávida, Editorial
Bizâncio, s.l, 2006
KINGMA, Kees, (ed.) Demobilization in Sub-Saharan Africa: The development and security
impacts. Macmillan Publishers, Basingstoke, 2000
KNUDSEN, Tonny Brems e LAUSTSEN, Kosovo between War and Peace, Routledge, s.l,
2006
MATTHEW, Richard e SHAMBAUGH, George. New Modalities of Power: : Threat and
Vulnerability in the Twenty-First Century Paper presented at the annual meeting of the International
Studies Association, Le Centre Sheraton Hotel, Montreal, Quebec, Canada, Mar 17, 2004
(<.PDF>. 2006-10-05 http://www.allacademic.com/meta/p73961_index.html).
MICHAEL, Hough, «The concept of a national security strategy : the case of the
United States and South Africa», Institute for Strategic Studies, Nov-2006, (disponível
in http://hdl.handle.net/2263/3079 [acedido em 17/09/2007]).
MURDOCK, Clark, A Improving the Practice of National Security Strategy: A New Approach
for the Post-Cold War World, Center for Strategic and International Studies (http://
www.csis.org), 1800 K Street, NW, Washington, DC 20006, 2004
NYE, Joseph, Jr; e Lynn-Jones, Sean M.; « International Security Studies: A Report of a
Conference on the State of the Field», in International Security, Primavera de 1998, pp. 5-
27.
RAMONET, Ignacio, Guerras do Século XXI, Novos medos, novas ameaças, Col. «Campo da
Actualidade-57», Campo de Letras, 2ª ed., 2003
RAMPINI, Federico, O Século Chinês, Editorial Presença, Lisboa, 2005
ROTBALT, Joseph; HELLMAN, Sven (edited by), A World At The Crossroads: New
Conflicts, New Solutions, Annals of Pugwash 1993, World Scientific Publishing Co., 1994
http://www.worldscibooks.com/general/2543.html
SHULTZ, Jr., Richard; GODSON, Roy e QUESTER, George, (eds), Security Studies for
the Twenty-First Century, Brassey’s, Washington, DC 1996.
«Changes in the Security concept and the JHA agenda», Centre for European Policy
Studies, Université Autonoma de Barcelona, Monday 20 June 2005
(www.libertysecurity.org/auteur183.html)
THAKUR, Ramesh «The United Nations and Human Security: Incoherent Concept or
Policy Template?», ALTES RATHAUS Bonn, United Nations University (Tokyo,
Japan), www.bicc.de/events/vortraege_2006/thakur.pdf
WULF, Herbert, «Internationalizing and Privatizing War and Peace: The Bumpy Ride
to Peace Building», Palgrave, s.l, s.d