Você está na página 1de 53

O Despertar

da Borboleta
Quando você se torna sua principal companhia!

Por Clara Paiva


1ª Edição - Publicação digital parcial.
“Despertamos quando tratamos bem os outros,
Despertamos quando não carregamos mágoas,
Despertamos quando abrimos o nosso coração,
Despertamos quando nos cuidamos,
O Despertar não ocorre somente uma vez,
Mas toda vez que nos ancoramos na luz.
Estamos constantemente despertando
através das ações e pensamentos.”

É com muita alegria que disponibilizo a versão e-book, ou


seja, versão digital. Nesta versão, você encontrará exercícios
(também presentes no livro impresso) para entrar cada vez
mais em contato com sua essência, e depois levar isso para o
exterior. Lembrem-se: cada um caminha no seu tempo, mas
todos sem exceção irão despertar.
A vida é uma oscilação como as ondas do mar, é leve como a
brisa do vento, e também pode ser turbulenta como uma
tempestade.

Nos aprendizados da vida podemos ver flores e sen r seu


aroma doce, podemos ver e sen r espinhos.

A vida é uma arte.

Há declínios como montanhas, mas não existem caminhadas


retas, se não, não haveriam vivências.

As vivências levam ao aprendizado, e o aprendizado leva a


evolução.

Clara Paiva
O Despertar da Borboleta
Quando você se torna sua principal companhia

“O Despertar da borboleta é um bálsamo de luz e um


verdadeiro amigo para todas as horas. Ele lhe convida para
uma viagem dentro de si mesmo, levando-o ao encontro de
sua sombra e de sua luz, mo vando a sua necessária
autotransformação.”

Este livro contém mensagens canalizadas, então sendo de


cunho espiritual, a renda adquirida com suas vendas será
doada a en dades sem fins lucra vos.
Prefácio

O que dizer sobre um despertar?

É lindo ver alguém acessar o ín mo do Todo, fluir como a água que corre no
rio, rumo ao mar. O despertar é uma percepção de sí e de tudo que te rodeia.
É compreender como tudo funciona e como você funciona. Pegar tudo isso e
deixar que o Todo aconteça através de você, naturalmente. Quando você
percebe isso, quando você sente isso no seu ín mo, tudo se torna gra dão!
Você entra em fase com o Todo, você se torna Isso.

O Despertar da Borboleta é sobre como uma expressão do divino se reco-


nhece, é como a gra dão se torna ação no bem, é como o transbordar de luz
acontece. Clarinha aqui, sai do casulo da ilusão e nasce com asas para
compar lhar o que transborda em seu coração... o Amor!

Neste livro, caro leitor, você encontrará diretrizes simples e obje vas que
irão orientá-lo em sua caminhada, que facilitarão a você fazer escolhas e
experimentar um novo caminho. Encontrará desafios que o farão refle r e
movimentar sua vida, tornando-a dinâmica. Não subes me a simplicidade
das diretrizes aqui propostas! Experimente-as!

Gra dão ao Todo por fazer parte deste despertar, por poder compar lhar
este transbordar de Amor!

Con nue voando Clarinha! Nos mostrando além de suas palavras, com seus
exemplos!

Com amor, Akinasse!

5
Sobre a autora

Clara Paiva nasceu em Fortaleza, no estado do Ceará, no dia 31 de


janeiro de 1997. Estudou Biomedicina e atualmente cursa Graduação
em Nutrição. Iniciou sua par cipação em trabalhos voluntários
relacionados a meio ambiente em 2014 e atua na área até hoje. Desde
a infância possui interesse especial pela escrita, principalmente os
gêneros ficção cien fica, autoajuda e espiritualidade. A par r de 2017
vem realizando estudos mais sistemá cos na área de saúde e espiritu-
alidade fazendo formação em Reiki, Terapia Floral, Aromaterapia e
Terapia dos Anjos; par cipa como colaboradora de uma página
espirita nas redes sociais.

6
Dedicatória
O amor não tem limites, não tem privações, ele simplesmente leva a
pureza consigo, por isso diz-se que o amor não se mede.

Neste livro, não há dedicatórias especiais, pois quando a essência do


nosso coração é amor elevado ao infinito, tem-se espaço para todos.

E mesmo que este livro chegue às mãos de outras pessoas além das
suas, ele chegou até você com uma finalidade. Fique atento: nada é
por acaso. Dedico-o com muito amor e alegria a você.

7
Palavras iniciais
O obje vo de “O Despertar da Borboleta” é conduzi-lo a uma viagem dentro
de si mesmo, possibilitando um contato com a própria essência, visando
a ngir um grau sa sfatório de autotransformação e reforma ín ma.

Depararmo-nos com nossas sombras é uma necessidade. Não é fugindo ou


negando o lado escuro da nossa alma que vamos resolver nossos conflitos,
pelo contrário, acumulamos mais problemas. Crescemos quando ficamos
frente a frente com algo que nós mesmos criamos e que agora precisamos
transformar.

Reforma ín ma não significa rar, abandonar as sombras que temos dentro


de nós, e muito menos nos tornar puros, mas simplesmente conhecer-se,
aceitar-se e amar-se, para possibilitar a nossa autotransformação.

À medida que você entende que o seu exterior é reflexo do seu interior, você
se compromete com seus próprios sen mentos, atos e pensamentos. É por
isso que quando o interior está bagunçado, o exterior também estará, pois os
nossos olhos projetam uma percepção do nosso ambiente interno, criando
outra concepção. Assim a reforma ín ma é essencial na jornada evolu va do
Ser.

Nesse sen do buscamos trazer neste livro duas dicas importantes. Primeiro:
encare suas sombras; segundo: transforme-as.

Clara Paiva

8
Os 5 pilares da vida
Faça afirmações posi vas para si mesmo todos os dias. Programe sua
mente para ser a melhor amiga da paz.

A melhor amiga da mente é a paz que, tão singela, é da família do amor.


O amor encanta tudo e a todos por onde quer que passe. Transforma a
tristeza em alegria, a dor em aprendizado, a inveja em admiração.
Transforma inclusive o apego em amor genuíno.

Transformações não faltam, mas você só saberá a magnitude desses


encantos se experimentar.

“União é quando entendemos que todos nós


estamos no mesmo barco e nos esforçamos
para remar na mesma sintonia“

A felicidade está no compartilhar,


pois cada indivíduo faz parte do todo.
9
Exercícios
para a
alma

10
Faça afirmações posi vas para si mesmo todos os dias.
Programe sua mente para ser a melhor amiga da paz.

O...
EU VIBRO...

FEST
O...
ENH

ANI
..

EU M
U.

U
O

E
S
EU

...
BO
CE
RE
EU

Muitas pessoas relatam desconforto quando entram em locais com


grande concentração de pessoas como shoppings, cinemas, ou
quando estão ao lado de determinadas pessoas ou grupos - são os
chamados sensi vos. Sentem-se cansadas, irritadas, esgotadas, com
dor de cabeça, entre outros sintomas. Isto se deve à ocorrência de
interação entre os campos energé cos das pessoas entre si ou com o
meio ambiente, onde elas podem ser “sugadas” em sua energia vital
ou “absorver” energias de baixa frequência das outras.

Quando nos encontramos nesses estados, independente de causas


dizemos que estamos desarmonizados. Sugerimos a seguir alguns
exercícios ajudam a restaurar nosso estado de harmonia interior.

11
A arte de meditar
A meditação é a principal técnica para entrar em contato consigo
mesmo. É nela que tampamos os nossos ouvidos para o mundo
externo e os abrimos para o mundo interno.

Á medida que você vai se desligando do mundo lá fora, acalmando os


pensamentos, vai sen ndo a respiração mais presente. A alma ama
esse movimento de inspirar e expirar, pois nos leva ao estado de
calma.

Muitos dizem que meditação é não pensar em nada, o que não é


verdade. Para tranquilizar sua mente não precisa necessariamente,
criar um vazio, um “branco”, mas reduzir o fluxo do pensamento ou
fazer uma subs tuição de pensamentos turbulentos, nega vos e
preocupantes por pensamentos de luz. Isso pode ser feito através de
várias técnicas de meditação como: respiração consciente, meditação
visual, meditação em movimento, entre outras.

Quando se está em estado medita vo pode ocorrer de alguns pensa-


mentos diários virem a tona, porém se seu estado medita vo for
verdadeiro, isto é, se você realmente es ver conectado consigo
mesmo no “aqui e agora”, eles não irão afetá-lo. Uma das vantagens da

12
meditação é não permi r que as preocupações, os sen mentos
inferiores mexam com você, principalmente após a meditação.

Se você fizer esta prá ca diariamente, a maneira de se portar no


mundo muito provavelmente irá mudar, pois ela induzirá a mente a
calmaria. Faça da meditação uma aliada para a vida!

“Posso utilizar a meditação para entrar em


contato com a Espiritualidade?“

Sim, é possível, mas antes disso deve-se u lizar a meditação para


entrar em contato com seu interior. Não dá para conhecer o “desco-
nhecido” sem conhecer a si mesmo.

Vai chegar uma hora que de tanto dedicar-se a esta prá ca, você
começará a criar uma conexão universal, fortalecendo o chakra
coronário (localizado no topo da cabeça) e chakra frontal (entre as
sobrancelhas), aumentando a intuição e possibilitando uma comuni-
cação mais efe va com a Espiritualidade.

1° estágio: auto-observação; autoconhecimento; autovalorização;


amor próprio.

2° estágio: a mente tranquila fortalece a afinidade com o wi-fi da


Espiritualidade.

3° estágio: antes de querer entrar em contato com seres espirituais,


entre em contato com a própria essência.

13
Respiração consciente
À medida que você respira, tornando consciente a entrada e saída de ar, cria-
se um grande espaço interno promovendo um estado de calma e serenidade.
Por isso muitas vezes quando o nervosismo ou a ansiedade vêm à tona a
respiração é necessária.

Se o simples fato de respirar já é uma terapia de tranquilidade, imagine


respirar em meio à natureza. Na praia sen mos o aroma do mar, da sua
essência de simpleza e equilíbrio; no jardim o aroma doce das flores. É uma
maneira de nos tornarmos mais admiradores e recep vos ao que o Pai Maior
criou: a vida.

O ato de respirar é o único meio de nos manter-mos vivos. Experimente


respirar consciente e faça da sua respiração uma aliada pro seu bem estar.
Quando achar que não tem mo vos para agradecer lembre-se que está
respirando.

Ÿ Ao inspirar, visualize um facho de luz entrando pelas suas narinas,


percorrendo desde a cabeça até os pés, limpando tudo aquilo que não lhe
faz bem; ao expirar, visualize todos esses resquícios saindo e transforman-
do-se em luz, como um processo de desintoxicação.
Ÿ Ao inspirar: eu sou amor; Ao expirar: eu sou paz!

Ÿ Leve as mãos à caixa torácica e sinta a respiração lentamente. Perceba o


movimento de sobe e desce. Após terminar, leve as mãos à altura da
bexiga e, respirando, perceba o movimento de frente e trás.

14
Meditação da luz
Imagine um grande sol sobre sua cabeça, de onde parte um facho de
luz dourada, que vai permeando e envolvendo todo seu corpo e
infiltrando-se no chão, areia ou grama.

Agora imagine que do sol desce um facho de luz branca que vai vascu-
lhando todo seu corpo, limpando todas as impurezas e nega vidades
do seu Ser, infiltrando-as no chão.

Por úl mo, imagine-se envolvido por um facho de luz violeta que vai
harmonizando todo seu Ser trazendo proteção, sabedoria e equilíbrio.

Este combinado de energias luminosas funciona como escudo de


proteção contra energias de baixa frequência, promovendo em nós
um estado de equilíbrio em momentos de fragilidade.

(A visualização de cada cor deve durar 1 a 2 minutos.)

15
Meditação do sol
O sol é um importante recurso da natureza para a var em nós bons
sen mentos e repor as nossas energias.

Quando possível, de manhã cedo, sente-se em um local confortável,


sen ndo a energia do sol como se fosse um banho de luz. Respire na
frequência dessa energia e mentalize toda a posi vidade que quer
atrair para sua vida, deixando fluir.

Sugestão de mantra:

“Sol, dono do arco de luz, recebo as tuas infinitas bençãos percorrendo


todo o meu Ser equilibrando cada um dos meus chakras e me trazendo
abundância, perseverança e força divina. Que sua divina luz me proteja
e ilumine hoje, amanhã e sempre.”

Finalize fazendo uma reverência juntando as mãos na altura do peito e


logo após acima do chakra coronário. Assim está feito.

16
Meditação da lua
Esta meditação é recomendada em períodos de lua cheia, pois é o
melhor período para entrega, seja de situações ou sen mentos. A
Divina Lua sempre ajuda no ato do desapego, pois “desapegar-se” de
tudo o que nos limita ajuda muito na caminhada evolu va. Mentalize
tudo o que quer deixar ir e recite o seguinte mantra:

“Divina Lua Celeste, deixo ir todos os pensamentos inferiores, todos os


meus atos inadequados que afetam a mim e a todos que me rodeiam e
situações que não me acrescentam. Aceito que aprendi com minhas
experiências e peço que transforme as minhas dores e angús as em
pura luz. Estou aberto para as mudanças significa vas em minha vida
a par r de agora. E assim é.”

17
Ciclo da gratidão
A par r do momento em que você percebe que tudo o que ocorre em
sua vida é para seu próprio bem, para o bem da sua evolução, seu
coração se abre para a compreensão e aceitação, para a ngir o estado
de gra dão profunda.

Gra dão é muito mais do que uma simples palavra, é quando você
abraça fraternalmente tudo ao seu redor.

Coloque as mãos junto ao peito e repita quantas vezes achar necessário:

"Eu entendo e aceito tudo o que ocorre


na minha vida presente."

"Eu emano gratidão."

Neste momento fale a si mesmo todos os mo vos pelos quais é grato


visualizando cada momento e sen ndo a sensação de preenchimento
de amor divino. Você também pode visualizar uma imensa cor verde,
cor da esperança, sob seu chacra cardíaco.

Este exercício ajuda a valorizar os detalhes da vida, inundando-nos de


posi vidade, levando-nos a amar incondicionalmente tudo e todos.
18
Banho de ervas
O banho de ervas é um recurso terapêu co usados milenarmente
quando nos sen mos cansados, estressados ou com uma frequência
energé ca muito baixa, para recarregar nossas "baterias".

PREPARANDO O BANHO

Ÿ Coloque aproximadamente 2 litros de água numa panela grande e


leve ao fogo;
Ÿ Pegue um punhado de ervas conforme indicação terapêu ca ou de
sua preferência, em sua mão e feche-a (01 mão fechada cheia);
Ÿ Jogue-a na panela com água já fervendo e tampe-a por 5 minutos;
Ÿ Após os 5 minutos, desligue o fogo e destampe-a para esfriar. Passe-
a no coador.

SUGESTÃO DE ERVAS:

Manjericão, alfavaca, hortelã, camomila, alfazema, alecrim, endro,


entre outras. Lembrando que é muito importante pesquisar a indica-
ção de cada erva, pois algumas tem indicações expecíficas.

19
NO BANHO

Ÿ Após o seu banho normal, enxágue seu corpo com o chá, do pesco-
ço para baixo;
Ÿ Deixe secar normalmente por 10 minutos, sen ndo a essência da
natureza;
Ÿ Durante o banho você também pode entoar um mantra ou fazer
uma oração de sua preferência.

OBSERVAÇÃO

Ÿ Após o banho é importante ves r uma roupa limpa.


Ÿ Não é recomendado tomar o banho todos os dias. Deixe seu corpo e
sua alma sen rem a vibração no decorrer do tempo e tome-o
quando precisar.
Ÿ Se você tomar banho de sal grosso, tome um banho de ervas em
seguida. O sal grosso tem o poder de limpar todas as energias
nega vas impregnadas no nosso campo energé co, mas o
equilíbrio vem das ervas.

20
Técnica do abraço cósmico
Há momentos em que não se precisa falar para ajudar alguém. O ato de
ouvir é uma das maneiras mais fraternais de dizer: “estou aqui com você”.

Palavras podem até aliviar nossas dores, mas emanar fluidos ajuda a alma
em todos os sen dos: sico, mental, emocional, espiritual e energé co.

Se você quer ajudar alguém que está precisando ou simplesmente doar


energia para uma pessoa amiga, experimente o seguinte exercício:

Ÿ Visualize que em torno dos seus próprios braços há uma grande bolha
de luz e que dentro dela reina todo o amor incondicional que você tem.
Ÿ Acolha a pessoa que você quer ajudar dentro do seu abraço. Se quiser
falar algo, fale. Se não quiser, não tem problema. O importante é a
par lha de boas energias.
Ÿ Ao final visualize os melhores momentos com ela. Ela com certeza irá
se sen r melhor.

Isso pode ser feito presencialmente ou a distância, o que importa é a


intenção.

O abraço cósmico nada mais é do que a acolhida de uma alma cheia de


amor por outra alma em sofrimento.

21
O poder das palavras
A palavra é a expressão do pensamento. Quando falamos algo estamos
concentrando nossa energia naquilo que expressamos, por isso é essencial
pronunciar-mos palavras que elevem nosso padrão vibratório, o que se torna
possível quando falamos com o coração e não apenas com a boca.

Experimente trocar algumas afirmações nega vas usadas no seu dia a dia,
por afirmações posi vas. Por exemplo:
EM VEZ DE FALE
É muito di cil É só uma fase. Vai passar
Eu acho Eu creio
É impossível É possível
É feio É diferente
Não consigo Tenho capacidade
Eu tento Eu experimento
Vou tentar Vou fazer (E se der errado? Me esforcei)
Eu errei Eu errei e aprendi

A magia das boas palavras nos dá um banho de posi vidade. Nossa mente
capta essa energia e começa a ver o lado bom de cada situação, procurando
soluções ao invés de discussões. Nosso coração se alegra e não abre mais a
porta para a nega vidade; nosso ser se contempla com a vida.

É um belo modo de alimentar a alma!

22
Afirmações positivas para os chakras

Chakra Básico: “eu sei qual a sensação de estar enraizado; eu sei qual a
sensação de viver no aqui e no agora; eu me sinto seguro; eu sei qual a
sensação de confiar em mim mesmo”.

Chakra Umbilical: “eu sei qual a sensação de amar e valorizar meu


corpo; nutro-me com alimentos saudáveis; imponho limites; minha
sexualidade é sagrada”.

Chakra Plexo solar: “me amo e me aceito; eu sei qual a sensação de ter
bondade e respeito; eu sei qual a sensação de procurar oportunidades
de crescimento”.

Chakra Cardíaco: “meu coração vibra amor incondicional; eu sei qual a


sensação de ser grato; estou conectado com outros seres humanos;
estou aberto aos sen mentos puros”.

Chakra Laríngeo: “eu sei qual a sensação de me comunicar; eu sei qual


a sensação de falar sem ser rude; falo dos meus sen mentos com
facilidade; compar lho minhas experiências com sabedoria e
integridade”.

23
Chakra Frontal: “estou em contato com a minha sabedoria interior;
tenho confiança em minha intuição; sei qual a sensação de estar
aberto para inspirações e ideias; eu sei qual a sensação de ter pensa-
mentos leves”.

Chakra Coronário: “eu e o universo somos um; eu sei qual a sensação


de aprender com minhas experiências; eu sei qual a sensação de viver
com graça e harmonia; escuto a sabedoria do universo”.

Você pode fazer todos os chakras numa única sessão ou escolher


apenas um ou dois, conforme sen r necessidade. Se achar que algum
chakra precisa de mais atenção, foque nas afirmações específicas para
ele. Repita as afirmações quantas vezes achar necessário.

7º - Coronário
6º - Frontal
5º - Laríngeo
4º - Cardíaco
3º - Plexo Solar
2º - Umbilical
1º - Básico

24
Ciclo do adoecimento

ZONA DE Estado de estaguinação;


CONFORTO acúmulo de problemas;

Alma cansada, ansiedade,


DOENÇA problemas sicos e psíquicos,
fragilidade;

FALTA DE
PROPÓSITOS
NÃO HÁ
EVOLUÇÃO

25
Ciclo do reconhecer

RECONHEÇA Perceba através


QUE NÃO dos sintomas sicos e psíquicos.
ESTÁ BEM

Lute contra a zona de conforto.


"Eu sou capaz de me libertar
PROCURE do ciclo da doença."
AJUDA

MEDITAÇÃO REIKI THETA FITO FENG SHUI


HEALING ENERGÉTICA

ACUPUNTURA YOGA SHIATSU FLORAIS RADIESTESIA

26
Ciclo da transformação

PERMITA-SE “Eu estou em constante transformação


ACEITAR A para o bem da minha evolução.”
MUDANÇA

TORNE
UM HÁBITO

MANTENHA Sua alma agradece.

"Pode até ser difícil entrar nesse ciclo,


mas uma vez dentro você não vai mais querer sair."
27
Respiração consciente

EXPIRA
INSPIRA

Eu sou amor Eu sou paz

28
Meditação interna

AUTO
OBSERVAÇÃO AMOR
PRÓPRIO

AUTO AUTO
CONHECIMENTO VALORIZAÇÃO

AUTO
ACEITAÇÃO

29
Meditação externa

LUZ
BRANCA

CONCILIE
COM A
RESPIRAÇÃO

LUZ
AZUL

Imagine uma
LUZ grande antena
VIOLETA com esta cor
ligando-se ao
universo.

"Eu me abro para conexão e intuições."

30
Eu Sou
Somos co-criadores da própria realidade. Podemos e devemos viver
em uma realidade posi va, atraindo pessoas e situações que nos
acrescentam.

Muitos se perguntam como fazer para atrair situações ou pessoas, e a


resposta está consigo mesmos. Para isso acontecer, aquilo que se
deseja precisa estar integrado no Ser...E só então o Universo atua. É o
que chamamos de lei de atração e sintonia.

O Universo age de acordo com o que enviamos para ele.

Esse exercício do “Eu Sou” auxilia a integrar no nosso ser aquilo que
desejamos, seja posi vo ou nega vo. Faça afirmações diárias de
acordo com o seu obje vo. Se desejar uma melhor concentração,
encontre um local tranquilo, imaginando um grande cone de luz
dourada em sua volta.

Eu sou ... Posi vidade


Eu tenho ... Posi vidade
Eu vibro ... Posi vidade
Eu manifesto ... Posi vidade
Eu recebo ... Posi vidade
Os textos que se seguem foram
elaborados como parte da minha
experiência como colaboradora
de uma página espírita na internet.
São textos simples, despretensiosos,
com o objetivo de introduzir o leitor
em alguns conceitos básicos
da Doutrina Espírita.
Reflexão sobre o Espiritismo
O Espiri smo nos faz entender que a Terra é uma verdadeira escola
que nos acolhe para aprendermos com nossos próprios erros e
acertos.

Nos faz entender que a caridade vai muito além do material. A palavra
amiga, sincera, um gesto, também são formas de ser caridoso.

Nos faz enxergar as grandes dificuldades, também chamadas de


provas, como um verdadeiro aprendizado para nos deixar mais fortes
e disciplinados.

Nos ensina o valor do verdadeiro perdão, que vai muito além das
palavras. O perdão sincero vem do coração.

Nos acolhe independente de cor, idade, gênero, religião, pois sabe que
todos nós somos iguais perante Deus.

O Espiri smo vai muito além de um ensinamento. Ele representa o


exercício da prá ca do bem.

33
Disciplina da alma
O estudo do evangelho, da mediunidade ou até mesmo o estudo das leis
do universo, nos faz olhar para a vida de uma maneira mais madura,
trazendo a compreensão de tudo o que nos ocorre, diminuindo assim o
sofrimento perante as dificuldades.

Esses estudos são presentes de Deus para equilibrar nossos pensamen-


tos. Junto a estes presentes Deus nos deu ainda a capacidade de orar que
é um grande alimento para a nossa alma.

Deus e toda a equipe espiritual estão sempre a escuta de nossas orações,


mas lembremo-nos de que eles jamais poderão caminhar por nós e sim
nos acompanhar, independente de qual direção escolhemos seguir para
trilharmos o caminho da vida com perseverança.

Estudar o evangelho é cuidar da alma nos diversos aspectos, seja espiritu-


al, mental, emocional ou energé co e disciplinar a mente para pensar
posi vamente, tornando-a mais madura.

É simplesmente fazer sua mente e seu coração se tornarem cada vez mais
unidos!

34
O perdão das ofensas
Todos nós já nos deparamos com pessoas que nos magoaram. Os pensa-
mentos que geralmente vem a nossa cabeça diante dessas situações são:
“você não devia ter feito isto comigo”, “você me decepcionou”, “eu não
merecia isso”. Estas palavras vão plasmando uma nuvem de energia
escura sobre o nosso coração e formando o que chamamos de mágoa.
Reflita bem sobre esta palavra: MÁGOA (Má + água) = água ruim. Diante
dessa observação chegamos a conclusão do seu verdadeiro significado:
sen mento de tristeza, desgosto, ressen mento, o que por si só exige de
nós um esforço con nuo e permanente do exercício do perdão.

Quando Jesus diz que não devemos perdoar até sete vezes e sim setenta
vezes sete vezes, Ele queria nos ensinar que a misericórdia não deve ter
limites, e uma das coisas que ela consiste é no esquecimento das ofensas
tantas vezes quanto necessário. Isso é próprio da alma elevada, que está
acima do mal que lhe quiseram fazer. Mas por que perdoar, uma a tude
tão nobre, é uma tarefa tão di cil de cumprir? A razão principal para que
haja tanta dificuldade em se perdoar é que muitos não sabem o verdadei-
ro significado do “perdão” ou se sabem não estão dispostos a perdoar
verdadeiramente. Antes de con nuar a ler o texto, pare um pouco e
pergunte a si mesmo: “O que o perdão representa para mim? Eu o
pra co? Como? Quando?”

35
No Evangelho Segundo o Espiri smo, há uma passagem que diz: “Tu
perdoarás, mas sem limites. Perdoarás ainda que a ofensa te seja feita
muitas vezes. Ensinarás aos teus irmãos o esquecimento de si mesmos,
que os torna invulneráveis a agressões, aos maus procedimentos e às
injúrias. Serás doce e humilde de coração, nunca medindo tua mansidão
e brandura. Farás, enfim, o que desejas que o Pai Celes al faça por . Não
tem Ele te perdoado sempre? Acaso conta as inúmeras vezes em que seu
perdão vem apagar as tuas faltas?” (Evangelho Segundo o Espiri smo,
Capítulo 10)

Todos nós temos no cérebro uma memória biológica que registra todos
os eventos da vida, por isso quem perdoa não tem necessariamente que
esquecer o fato ocorrido; mas é preciso esquecer no sen do de diluir a
mágoa, o ressen mento. O ato do perdão de verdade é uma demonstra-
ção de força, não de fraqueza, é feito com o coração e não só com os
lábios, por isso quando alguém diz: “eu perdoo, mas nunca me reconcilia-
rei”, “eu perdoo, mas você tem que me dar algo em troca”, não está
seguindo o ensinamento de Jesus, pois o perdão verdadeiro não pode ser
seguido de condições.

Então, perdoe tudo o que lhe faz mal, liberte-se deste peso e inicie uma
nova caminhada. Crie um novo padrão de pensamento baseado no
respeito, tranquilidade e amor ao próximo, sendo grato por tudo o que a
vida lhe proporciona, pois faz parte do seu processo evolu vo. E lembre-
se: quem perdoa já cresceu no amor!

36
Nós e os mentores espirituais
Cada indivíduo encarnado possui um mentor espiritual que tem por
tarefa ajudar em nossa trajetória de vida, clareando as nossas ideias,
dando suporte nos momentos de dificuldade. A missão deles é estar
conosco prestando apoio, mas eles não tomarão decisões por nós uma
vez que agem dentro dos limites de conhecimento do encarnado, respei-
tando o seu livre arbítrio; por isso é tão importante estudar o evangelho,
e, principalmente, aplica-lo no nosso dia a dia para que se possa aperfei-
çoar a conduta moral.

É muito frequente as pessoas perguntarem “Como eu faço para entrar em


contato com o meu mentor?”. Na realidade a maneira mais prá ca é
através da oração. Geralmente não conseguimos nos comunicar pelo
simples fato da nossa mente estar muito turbulenta por conta do estresse
do dia a dia, dos diversos pensamentos que temos e isto contribui para
que haja um bloqueio no canal de comunicação.

Existe outra pergunta muito frequente que é: “por que muitas vezes os
mentores se afastam?”. Na verdade, não são eles que se afastam de nós,
mas nós quem nos afastamos deles. Por exemplo: Uma das missões do
mentor é nos auxiliar; se ele faz de tudo para que tenhamos sucesso e vê
que não estamos evoluindo espiritualmente e valorizando este trabalho,

37
ele se afasta.

Só é possível entrar em contato mais direto com o nosso mentor espiritu-


al se nossa vibração es ver na mesma frequência que a dele, pois um
indivíduo que comete crueldades, bebe, fuma, tem pensamentos muito
nega vos, consequentemente tem uma frequência muito baixa - são
espíritos pouco evoluídos que nos induzem a fazer o mal. Então, o ideal é
elevar nossa frequência através de bons pensamentos e oração para que
nosso mentor possa nos auxiliar da melhor maneira possível.

Pode também acontecer do nosso mentor ser subs tuído por diversos
mo vos, como por exemplo: necessidade dele reencarnar ou receber
uma nova incumbência espiritual. Assim novas responsabilidades não
permi rão o apoio necessário ao indivíduo.

Lembremos que nós e nossos mentores não somos espíritos puros,


estamos buscando evolução espiritual, então ore para ele, agradeça-o
pelo trabalho, compar lhe momentos de aprendizado para que tanto
você quanto ele possam evoluir juntos.

38
Educando a mediunidade
“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é,
por este fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não
cons tui, portanto, um privilégio exclusivo. (...) Pode, pois dizer-se que
todos são, mais ou menos, médiuns”. (Allan Kardec, O Livro dos
Médiuns, capítulo XIV)”.

Por que é tão importante educarmos a nossa mediunidade? De que modo


podemos u lizá-la para auxiliar nossos irmãos?

Quando uma pessoa tem um determinado dom, seja para a arte, música,
esporte, escrita, o que ela faz? Estuda a teoria e treina na prá ca de forma
a aperfeiçoar o seu dom. O mesmo acontece com a mediunidade, pois
como pontuou Allan Kardec: “a necessidade do estudo da mediunidade
de forma con nua e sistema zada tem como finalidade preparar
trabalhadores da mediunidade conscientes, responsáveis e esclarecidos,
porém capazes de garan r a simplicidade e a segurança do intercâmbio
com os espíritos.”

É importante esclarecer que não se deve desenvolver a mediunidade sem


orientações adequadas, pois as consequências podem ser sérias, poden-
do até levar o indivíduo a um distúrbio psicopatológico. O local mais
indicado e seguro para se realizar um aprimoramento mediúnico é um

39
Centro Espírita sério, pois as reuniões de aferimento mediúnico buscam o
controle e equilíbrio do médium. A Casa Espírita oferece recursos que
normalmente não encontramos em outros lugares:

Ÿ Palestras públicas baseado nas obras básicas da Doutrina Espírita.


Ÿ Tratamento espiritual, ministração de passes e água fluidificada
quando necessário.
Ÿ Estudos que o ajudem a formar uma base necessária para o início do
desenvolvimento mediúnico como, por exemplo, o Livro dos Espíritos,
Evangelho Segundo o Espiri smo e Livro dos Médiuns. Nestes três
livros estão con dos os conteúdos necessários àqueles que preten-
dem caminhar na seara mediúnica com o mínimo de segurança
possível.

No decorrer desse processo o indivíduo pode ir realizando leituras


paralelas de obras auxiliares com vistas ao aprofundamento e diversifica-
ção dos conhecimentos espirituais.

Quando o médium se sen r preparado, depois de toda essa base, ele


pode ingressar em um “Grupo de Educação Mediúnica” visando o
aprendizado necessário ao exercício da mediunidade consciente e
responsável.

No entanto, o aspecto mais importante para o exercício seguro da


mediunidade é o conhecimento e a prá ca do Evangelho de Jesus no
co diano, recurso primordial para a realização de um intercâmbio com as
en dades espirituais superiores. "Médium bom não é aquele que se
comunica facilmente com os espíritos, mas aquele que, pelo seu grau de
evangelização, se comunica com os bons espíritos."

Portanto, se você está pensando em desenvolver a mediunidade: estudo,


disciplina, humildade, paciência e acima de tudo confiança em si mesmo.

40
Evangelho no lar
Bonito e necessário para a nossa evolução, o Evangelho no Lar é também
um recurso de proteção contra energias nega vas. Quando fazemos o
evangelho em casa passamos a contribuir também para a nossa evolução
familiar, porque o lar em que vivemos é exatamente onde precisamos
estar e as pessoas ao nosso redor são exatamente as que precisam de nós
e vice-versa.

Esse momento é de unir os corações


e celebrar a harmonia!
Crie esse hábito de evangelho em família. Esta simples prá ca pode
despertar um olhar diferente para aqueles parentes com os quais não nos
afinamos bem. Olhe para cada um deles e agradeça, pois Deus é tão
misericordioso que colocou as pessoas certas na mesma família para se
acertarem. São oportunidades únicas como essas que colocam a prova de
amor do Pai por cada um de nós.

O Estudo do Evangelho no Lar não deve ser pra cado eventualmente,


mas como prá ca de vida regular.

41
Vivências espirituais
1) Relato de um sonho: Eu estava com a minha família em uma casa
simples, todos reunidos na sala, quando chega um homem armado e faz a
minha família de refém. A minha sensação, por incrível que pareça, não
era de medo e muito menos nervosismo; diria que sen algo diferente,
que me fazia querer mudar aquela situação de maneira que ninguém
saísse machucado. Fui chegando próximo ao homem e olhei firmemente
nos seus olhos; após mais ou menos 2 minutos ele abaixou a arma. Eu
disse: "não temos nada para oferecer a não ser amor." Ele não reagiu,
manteve um olhar triste, em seguida saiu. A imagem no sonho estava
muito escura, mas assim que o homem saiu a imagem clareou sem igual.

- Não é fácil interpretar um sonho, mas depois de consultar diversos


terapeutas cheguei á conclusão de que aquele sonho estava me passando
a mensagem de que eu precisava de amor próprio. O sujeito representava
o meu interior naquele momento de vida - sim, eu estava passando por
situações di ceis em que não conseguia resolver nada, era choro atrás de
choro, e isso acabava deixando a minha família triste. Depois que tomei
consciência de que estava precisando urgentemente me autovalorizar
tudo passou a fazer sen do. Eu já conseguia vencer as dificuldades sem
medo e resolver diversos assuntos com maturidade. Diria que depois
desse dia minha vida mudou, parece que ficou tudo mais leve, por isso

42
deixo aqui o meu conselho:

"Não espere que o seu subconsciente diga, através de sonhos, pra você se
amar. Tenha a pura consciência de que você é capaz de tudo, de que é
uma pessoa incrível e está aqui para ser feliz! Se olhe no espelho e se
admire por ser quem é.”

2) Relato de desdobramento: Comida é algo irresis vel. Você sabia que


quando estamos com algum problema emocional tendemos a comer
mais? Comida nos traz sensação de prazer, principalmente quando se
trata de ansiedade, medo ou até mesmo falta de amor próprio.

Queria compar lhar aqui a minha primeira experiência lúcida de


desdobramento.

Algum tempo atrás, eu me encontrava em um estado de tristeza profun-


da, estava literalmente acabando comigo colocando tudo o que era de
"comidas processadas" no meu estômago, principalmente doces. Comia
doce diversas vezes ao dia, ciente de que aquilo não fazia bem. Sou
estudante de Nutrição e sabia dos male cios, mas a situação estava tão
séria que nem ligava mais para nada.

Passado mais ou menos uma semana, sen uma enorme dor de cabeça.
Já nha tomado analgésico sem qualquer efeito. Na hora de dormir fiz
uma auto aplicação com Reiki "de emergência" no chacra frontal, locali-
zado entre as sombrancelhas e de imediato sen um alívio enorme.
Quase no mesmo instante me sen muito sonolenta com um leve
formigamento nos pés. "Adormeci" e me vi sendo levada por uma luz
branca até uma casa: bonita, aconchegante, e cheia de pessoas que
nunca havia visto.

43
Fiquei de longe olhando uma espécie de ritual que estava acontecendo
ali. As pessoas faziam uma fila e na frente da mesma havia um homem
fazendo uma oração. Um pouco mais a frente dele havia um símbolo
triangular e colorido. As pessoas ficavam de baixo do símbolo e quando
isso as acontecia se sen am melhor, como se re rassem algo de muito
pesado delas.

A luz branca que estava comigo me convidou para entrar na fila. Até
entrei, mas depois desis e fui sentar em uma espécie de banco. Após o
término desse ritual o homem que estava atendendo as pessoas veio e
ficou em pé ao meu lado. Ele era bastante obje vo e foi logo adiantando:
você já está conseguindo lidar com o meu carma? Então respondi que
sim, ficando aliviada. O curioso é que eu não abria a boca, ele lia meus
pensamentos. Em seguida, perguntou se eu nha algum vício e ele
mesmo respondeu que sim. Perguntou qual e automa camente falou
doce.

Quando terminou tudo, sen um calor gostoso, algo que não consigo
explicar, como se es vesse me libertando de um peso, um veneno que
estava acabando comigo. No mesmo momento, me vi rodeada por uma
luz dourada, sen ndo-me acolhida. Passado alguns minutos retornei
para o corpo sico aos poucos e antes que eu pudesse falar alguma coisa,
a luz branca falou: "pare de maltratar seu corpo e sua alma. Comer doce
em excesso é sinal de que você não está ligando para si mesma, sem amor
próprio. Está descontando toda a sua angus a na comida. Nós amamos
você, só queremos o seu bem. Ouça o seu coração e faça o que tem que
ser feito."

No dia seguinte, por incrível que pareça, acordei sen ndo "enjoo" de
doce. Depois de ter do uma virose, que fez meu corpo sico colocar para

44
fora tudo o que não servia mais, diria que venci meu vício de comer doce
e também passei a me amar mais profundamente.

3) Relato de desdobramento: Um pouco antes de dormir, seja qual for o


horário, sempre me auto aplico Reiki, pois é uma prá ca que induz a um
estado de harmonia e paz interior, o que facilita o início do sono. Ás vezes
aplico apenas no chacra cardíaco; outras recitando o mantra do Arcanjo
Rafael, (arcanjo da cura): “com a tua ajuda curo o corpo, a mente e a
alma.”

O sono vai chegando naturalmente, juntamente com a paz de espírito e


diversas vezes me vi na Casa Espírita estudando o Evangelho, em seguida
recebendo passe.

Minha mãe me ensinou que quando isso ocorre, significa que nossos
mentores estão nos ajudando no aprendizado, disciplina ou tratamento;
afinal, durante o sono somente o corpo descansa e a alma se vê livre.
Como ela tem liberdade para desprender-se do corpo é importante,
antes de dormir, elevar os pensamentos, seja através de uma oração,
leitura edificante ou até mesmo um mantra, pois isto eleva a nossa
vibração, criando certa proteção e assegurando um deslocamento mais
seguro para os locais de estudo e tratamento do plano espiritual, onde
nos instruímos e enriquecemos o nosso espírito.

Em uma fase di cil da minha vida, na qual me recusava de todas as formas


a ir “cuidar” um pouco da minha mediunidade - na época muito aguçada -
através de um T.E. (Tratamento Espiritual), quando dormia me via no
centro espírita realizando tratamentos e outras a vidades. Se não me
tratava acordada, teria que ir tratar durante o estado de sono sob a
proteção dos mentores. Sendo assim, passada algumas semanas, tomei a
inicia va de fazer o T.E. em um centro próximo a minha casa. Desde

45
então, minha mediunidade começou a se estabilizar, ficando cada vez
mais equilibrada.

Enfim, a mensagem que quero deixar aqui é: permita-se ser ajudado, ore,
instrua-se, não só durante o dia, mas principalmente ao recolher-se para
dormir, fazendo com que sua alma aproveite esse momento para apren-
der, trabalhar, frequentar lugares agradáveis e retornar ao corpo renova-
da.

46
Poesia em colaboração
Saí para a liberdade e vi uma criança a brincar,
Na concentração deliberada de quem estava fazendo algo muito importante.
Fiquei apenas testemunhando, com amor pela cena prosaica.
Depois de um tempo, o brinquedo de plás co perdeu a graça,
Caiu no chão e quebrou.
A criança chorou: primeiro com medo de não ter mais aquilo que ela queria,
Depois irritada por aprender que nem tudo está sob seu controle.
Aliás, o que está?
Aliás, quem está?
Agora incrédula, pela perda da sa sfação onde sempre a achava.
Desolada, ela olhou para o céu.
Vagueando a imensidão azul, seu olhar me encontrou.
Ficou curiosa, tomou coragem, cambaleou e, finalmente, se levantou.
Veio andando na minha direção:
Primeiro desconfiada,
Depois entusiasmada.
Enfim se entregou.
Acelerou os passos, correndo, e se jogou em mim.
Enfim se integrou.
Não era apenas um abraço, estava se dissolvendo na minha imensidão.
A criança era meu ego, agora imerso na minha natureza verdadeira.
Agora sim, vai começar a autên ca brincadeira!
Já dizia o santo da Índia: “A distância entre você e Deus é a mesma entre você
e seu Eu Verdadeiro”

Por Yuri Levy

47
A caminho da autotransformação
Para virar borboleta é necessário que a lagarta entenda que o mundo não
gira ao seu redor. Para virar borboleta é preciso que a lagarta saiba
defender as suas ideias, mas sem machucar ninguém, seja verbal ou
fisicamente.

É importante para esta lagarta estar consciente de que o mundo lá fora


não é feito só de flores, pois os eventos di ceis con nuarão acontecendo.
Por isso, seu coração precisa estar maduro para lidar com qualquer
situação. A maturidade fará com que ela, a lagarta, não desista na primei-
ra tenta va e trilhe um caminho na certeza de que as dificuldades são
apenas fases. Não há como criar asas e voar sem o fundamento mais
importante: o amor próprio.

Como a lagarta irá voar sem acreditar na sua própria capacidade? O


sen mento de auto amor fará com que ela olhe para si mesma todos os
dias e veja como é incrivelmente linda e forte. Fará com que a tristeza e a
baixa autoes ma se transformem em segurança e bem-estar, caso
venham à tona. Fará com que ela se lembre de como valeu a pena se
esforçar para aprender tudo isso.

Como está escrito no começo do livro, todos um dia deixarão de ser


lagarta para virar borboleta. Uns saem do casulo mais cedo, outros mais
tarde e outros pensarão em desis r. Mas, todos sem exceção, irão lutar
para o bem maior.

48
Quando já estava finalizando o livro, ve um sonho onde me encontrava na
praia com um rapaz de semblante tranquilo, sorridente e que transmi a
muita luz.

Contava para ele toda a minha experiência durante esse tempo com a
escrita, até que vi luzes com cores variadas se aproximando. Essas cores
tornaram-se uma só, como se fosse um facho luminoso. Não havia forma, era
simplesmente luz. Sen -me acolhida.

Naquele momento não pensei mais em nada, apenas me deixava envolver


por uma sensação de tranquilidade, principalmente quando essa luz irradiou
desde o topo de minha cabeça até os pés. Após alguns minutos ouvi uma
frase do rapaz sentado ao meu lado:

“Seu livro foi feito com amor e o amor tem de ser partilhado,
mas não se preocupe, pois ele chegará às mãos
de quem precisa.”
Irradiando felicidade fiquei meditando naquela praia, pensando no desfecho
do livro, pois gostaria que soubessem que este livro não é um guia de como
despertar, mas um verdadeiro amigo para todas as horas, principalmente
quando você se sen r só, sem coragem. E quando achar que tudo está
desmoronando é só a vida lhe preparando para renascer.

Então...

“tenha sempre olhos de águia e alma de fênix”


Até breve!

49
Anotações

50
Anotações

51
Contato

Clara Paiva

mclaraluz31@gmail.com

@diariodaluz

Clara Paiva

Criação e Produção: Akinasse Luz | Instagram: @akinasse.luz


O Despertar
da Borboleta
Quando você se torna sua principal companhia!

Criação e Produção: Akinasse Luz | Instagram: @akinasse.luz


“O despertar da borboleta fala de um momento de
transformação. Uma transformação que ocorre de dentro
para fora, quando você aprende a se amar e se
aceitar todos os dias.”

“Entrar em um estado de auto-observação todos os dias


faz com que o ego seja redimensionado, dando cada vez mais
espaço para a humildade, a simplicidade, a generosidade,
passando por todos os sen mentos de luz até chegar
à gra dão. É nesse momento que você respira fundo
e vê como a sua vida é bela, e como a sua alma
é iluminada. A gra dão é a forma mais incrível
de aprender a amar a si mesmo.”

“Nada e nem ninguém pode lhe rar do equilíbrio,


a não ser você mesmo (a)."

PRODUÇÃO INDEPENDENTE
ADQUIRA O LIVRO IMPRESSO NO MEU SITE
www.clarinha.com.br

Você também pode gostar