Reforma e modernização do Estado Estado tem três elementos constitutivos: povo, base territorial e soberania.

Administração Pública é um aparelho do estado e não o próprio estado. Histórico da administração. 1903 – surge a administração científica cujo principal ator é Taylor (engenheiro mecânico). 1916 – surge na França a teoria Clássica de Fayol. Esses engenheiros viam o homem como máquinas. Essas duas abordagens formam a abordagem mecanicista. Tratam homens e organizações como máquinas, daí surgir o paradigma da administração como máquina. Administração pública burocrática, surge para coibir as mazelas e nepotismos da administração patriarcal. Na adm burocrática o Estado olha para o servidor com desconfiança por isso não dá liberdade de decisões ao seus colaboradores que são engessados. A reforma do aparelho do Estado é conseqüência de um processo evolucional de nossa sociedade. A sociedade civil organizada muitas vezes surge em função de omissões do governo, mas por outro lado a sociedade civil já estruturada exerce um controle para que o governo melhore sua administração. Linha do Tempo: Antes - Administração pública patrimonialista – não existia concursos públicos; não havia a questão meritória, mas sim o apadrinhamento. 1938 – No meado da década de trinta surge com muita força a democracia e o capitalismo que não tinha espaço para crescer num estado patrimonialista que por essa razão foi enfraquecida. Com o pacto entre a burguesia emergente e ... surge o Estado Novo. Presidente Getúlio Vargas. DASP – Reforma burocrática – surgimento do Estado novo. Dasp significa departamento administrativo do serviço público. A proposta do Dasp foi modernizar a administração pública por conseqüência o Estado através de uma administração burocrática. A administração privada constantemente inspira a administração pública a evoluir suas técnicas administrativas. Três nomes são inspiradores do DASP – Taylor, Fayol e Max Weber. Este último é um sociólogo alemão que viveu toda sua vida estudando as organizações (os outros dois só estudaram uma organização, que foram as industrias) e depois de seu estudo, Max concebeu uma organização que foi a ORGANIZAÇÃO RACIONAL LEGAL que é baseada na BUROCRACIA.

os servidores não tem respeito aos colegas e nem há limites. Hierarquia – Excesso de hierarquia (os subalternos chegam a bater continência). Divisão do Trabalho – se for excessivamente dividido haverá muitas pessoas trabalhando. 200/67. por outro lado se houver pouca divisão haverá ineficiência. Objetivos: 1 . Daí a comparação de burocracia com gordura. embora não tenha conseguido conduzi o ideal de Max Weber. A escassez e o excesso são as disfunções da burocracia. Nem falta e nem excesso. Programa nacional de Desburocratização. quando na verdade o excesso de burocracia que é prejudicial. Comunicações Escritas – Por exemplo. Para Max Weber o ideal era o meio termo. Promoveu a descentralização da administração pública. seu excesso é ruim. Esse decreto apesar de modernizar reforça uma característica da burocracia que é a meritocracia (o mérito na administração pública). O Dasp foi um fator que ajudou à implantação da ditadura. Normas/Regras – Regras até para fazer cafezinho. Promover a descentralização é ir ao encontro da flexibilização. e seu sua falta pode ser mortal. O conceito de burocracia está associado à idéia de má administração. A Reforma DASPIANA logrou êxito. Embora tenha ocorrido num governo militar. 1979 – Presidente Figueiredo. . uma vez que ele promoveu a descentralização e a flexibilização da administração pública brasileira.Redução do formalismo 2 – Dar início a processos de privatizações (a idéia surge aqui e não do governo neoliberal de FHC).A burocracia é igual a gordura. Temos então a administração pública direta e a administração pública indireta. O meio termo é o que devemos chamar de eficiência burocrática. 1967 – Ditadura – Governo Castelo Branco – Decetro lei no. foi um grande passo para modernização da administração pública. Esse presidente tinha um braço direito muito forte que era o ministro Hélio Beltrão que desenvolveu o PND. O decreto-lei 200/67 foi considerado o marco da administração pública gerencial no Brasil. pedido escrito para ir ao banheiro. Esse decreto foi a reforma da administração pública.

1998 – a reforma gerencial do estado esbarrava não falta de permissivo legal. Chegamos no auge da crise do estado. Quem conduziu esse plano foi o ministro Bresser Pereira que era ministro do MARE – ministério da administração federal e reforma do estado. Esse enrijecimento levou ao agravamento da crise estatal. Evolução do Estado 1) Estado Oligárquico e Patrimonial – enfraquecido pelo capitalismo e democracia. havia 500 mil servidores. José Sarney assumiu em seu lugar. 1995 .Crise fiscal 2 . Por exemplo. 1985 – Diretas já. Em 1995. a Constituição de 88 enrijeceu a administração pública.surge a LRF (lei de responsabilidade fiscal).89% do PIB. daí veio a EC 20/98. Pelo voto indireto foi eleito Tancredo Neves. 2000 .Esgotamento da Estratégia Estatizante. Inflação galopante. No entanto. Surge a Nova República. O patrimonialismos começa a ser combatido pela DASP. Veio então a CF de 88 que vai de encontro a essas práticas patrimonialistas. . 1988 – A solução seria a uma nova constituição. mas não tinha competência para isso. que trouxe o princípio da eficiência. Administração inflexível. Se analisarmos esses grupo chegaremos a administração patrimonialista da oligarquia agrária que se transformou em elite capitalista e nunca largou o osso. Alguma coisa deveria ser feita. porém 50 anos depois com a Nova República o patrimonialismo veio com toda força. Não chegou assumir o poder.17%. Quem financiou todo o processo de redemocratização foram grupos que tinham interesse na volta a democracia.Crise Estatal 1 . Nesse período ocorre um déficit muito grande de servidores públicos. pois a população continua aumentando. no governo FHC. Processo de redemocratização do país. mesmo com menos servidores o gasto com servidores passou para 3. Para solucionar a situação do funcionalismo houve terceirização.Proposta de FHC a partir de 1995 para tirar o estado da crise foi o PDRAE – plano diretor de reforma do aparelho do estado. porém. Tentativa de transformar a administração pública burocrática em administração pública gerencial.Falência do modelo Burocrático 3 . lei complementar 101/00. Para agradecer aos patrocinadores o Estado promoveu o LOTEAMENTO DOS CARGOS PÚBLICOS. A situação estava indo de encontro à crise fiscal. levou as regras de regime jurídico único para a administração indireta. Em 1988 o poder executivo tinha 700 mil servidores que levavam em folha de pagamento 2. No passado o Estado assumiu a posição de empreendedor.

O FMI se reuniu em washington com os representantes de países interessados (O CONSENSO DE WASHINGTON) e determinou medidas a serem tomadas pelos estados que precisavam do FMI. Os juros não eram altos e os prazos eram longos. Porque um país deposita no FMI? Porque as economias funcionam sistemicamente. O Brasil. 4) Estado Nacional Desenvolvimentista 5) Estado Gerencial Burocrático Para Aristóteles quando um estado democrático se degenera vira anarquia. país endividado recorre ao FMI para financiar sua proposta desenvolvimentista. O estado de bem estar social não veio substituindo o estado Autoritário e Burocrático e sim para complementá-lo. Apesar de menor é um estado mais forte. o período militar logrou muito êxito no desenvolvimento econômico. Nos 15 primeiro anos. O Brasil e o mundo tinham poucas fontes de petróleo. FGTS. demandam muitos recursos. previdência social. São os chamados petrodólares que decorreram da crise do petróleo. a crise do petróleo. 13 salário. A crise do Petróleo financiou o FMI que ganhou uma grande injeção de petrodólares. mas na época de sua implantação não houve responsabilidade fiscal (LRF é de 2000). Hoje o Brasil é credora do FMI. O preço do petróleo subiu muito.2) Estado Autoritário e Burocrático – DASP tinha muito poder por conseqüência se torna autoritário e burocrático 3) Estado de Bem Estar Social – Estado providência (Well far state). Muita gente ficou bilionária por conta da crise do petróleo. ex: férias. Hoje o Estado Brasileiro é muito menor do que era naquela época. O FMI tinha uma proposta neoliberal por trás dessas exigências para pode os países fazerem caixa com a venda das empresas estatais e deixarem de gastar com as estatais. mais precisamente em 1973. Por volta de 1970. etc.. A política do bem estar social tem forte aceitação pública.. NPM ou NGP ou NAP New Public Managemet ou Nova Gestao Pública ou nova Administração Pública Três Vertentes ideológicas 1) Gerencialismo 2) Consumerismo 3) Public Service Orientation (PSO) . aconteceu no mundo uma grande crise. a monarquia vira tirania e a burocracia se transforma em . de modo que um acontecimento em um outro país pode influenciar muito na economia mundial. O estado não é mais o estado empresário e sim o estado empreendedor. O Brasil chegou a decretar a moratória e deixa de pagar ao FMI no auge da crise fiscal. mas os recursos são mal administrados.

foi o que aconteceu em 1929 em NY na crise da bolsa. logo a sociedade participa da formação de políticas públicas. Técnicas de Gestão Qualidade Responsabilização Eficiência Ideologias Gerencialismo Consumerismo PSO Relação: Cliente/consumerismo/qualidade Contribuinte/gerencialismo/eficiência . orçamento participativo) 5) Governo empreendedor 6) Governo orientado para mercado OBS: O GOVERNO ORIENTA-SE PARA O MERCADO ATRAVÉS DAS SEGUINTES MODALIDADES: 1) Produção (estímulo. 3) Acessibilidade 4) Regras 5) Informações 6) Policiamento. economia estagnada. fomento à produção) 2) Demanda (se há estimulo a produção e não ao consumo. ex de estímulo do consumo – créditos consignados aos idosos). delega poderes etc) 4) Governo participativo (o lema é o governo pertence a sociedade. Ênfase!!! Nova administração Pública Iram é um Cidadão Contribuinte Cliente. ex.Ministro Bresse Pereira está para a administração gerencial assim como o papa está para a igreja católica. Princípio da Reinvenção do Governo: 1) Governo de resultados 2) Governo orientado por missões 3) Governo descentralizado (transfere para as OS. A ênfase não está mais no processo e sim nos resultados. OSIP. Isso não quer dizer que o processo é deixado de lado. há uma recessão – queda de ações.

Existia um programa chamado QPSP (programa de qualidade do serviço público) que em 2005 se une ao programa de desburocratização – MPOG (ministério de programação organização e gestão) coordena o GESPUPLICA pela SEGES (). não é exclusivo do governo federal. Aspectos constitucionais são: LIMPE Aspectos de gestão: trabalho em equipe. Ocorre uma auto-avaliação. gestão estratégica. Quem avalia o ator é o próprio. de 500 pontos e de 1000 pontos.Cidadão/PSO/responsabilização O paradigma do cliente na administração pública não é a mesma coisa que clientelismo. No entanto esse programa é federativo e não apenas federal. . Há três grupos de IAGP. O MEGP tem dois aspectos: Aspectos constitucionais e Aspectos de Gestão. Recomenda-se a adoção dos menores para os maiores progressivamente ao sujeitos que estão iniciando no GESPUBLICA. etc. competências. burocrática ou patrimonialista? Patrimonialista. Há alguns anos surgiu em brasília o COSEAD. treinamento e desenvolvimento. MEGP Modelo de excelência em gestão pública é conseqüência de um programa que é o GESPÚBLICA que é um programa de qualidade e desburocratização no serviço público. transparência. mas é preciso homologação pela equipe do GESPUBLICA. de 250 pontos. O sujeito se autoavalia. O que o órgão público deve fazer para se ingerir no programa do GESPÚBLICO? O órgão ou entidade da adm indireta deve utilizar uma ferramenta muito importante chamada IAGP (instrumento de avaliação em gestão pública). Clientelismo é uma prática gerencial. Ele é nacional e de todos os poderes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful