Você está na página 1de 58

Ação: Apoio a lideranças comunitárias e profissionais indígenas de saúde em Dourados

(MS) em ações de combate e prevenção ao Corona Vírus.

Instituição: Associação Beneficente Salvare

Resumo: O projeto Apoio a mestres tradicionais e profissionais indígenas de saúde para


ações de combate ao COVID-19: aquisição de alimentos, materiais de higiene e proteção
individual tem o objetivo de reforçar ações informativas emergenciais das lideranças
indígenas em prevenção à COVID-19, seus sintomas, cuidados preventivos e
procedimentos de encaminhamento em caso de adoecimento, nas aldeias de Dourados,
Mato Grosso do Sul. As ações serão desenvolvidas nas terras indígenas de Dourados e
Panambizinho, no município de Dourados, MS, onde vive 18% da população indígena de
Mato Grosso do Sul em situação de grande vulnerabilidade social devido à falta de
territórios suficientes para sua sobrevivência física e cultural, falta de regularização
fundiário, insuficiência de acesso à água potável, alimentação e com serviços de saúde
insuficientes um quadro agravado com a chega da pandemia de Corona Vírus.

Ação: Mão Solidárias

Instituição: Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre

Resumo: O Projeto Mão Solidárias é uma iniciativa do Armazém do Campo - Movimento


dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Arquidiocese de Recife e Olinda e Frente Brasil
Popular que foi pensada em resposta à crise sanitária, econômica e social agravada pela
Pandemia do COVID 19. As ações desenvolvidas contemplam: 1) Distribuição diária de
café da manhã e janta para população em situação de rua; 2) Arrecadação de donativos
e distribuição de cestas básicas mensalmente para famílias em situação de vulnerabilidade
econômica; 3) Banho diário e distribuição de kits de higiene pessoal para população em
situação de rua; 4) Confecção de máscaras de Proteção Individual; 5) Produção e
disseminação de material de comunicação.

Ação: Resistência Anacé

Instituição: Associação para o Desenvolvimento Local Co-produzido (Adelco)

Resumo: A ação consiste em beneficiar, por um período de 02 meses, 100 famílias


indígenas do povo Anacé que não possuem nenhuma renda ou benefício social através da
distribuição de cestas básicas, materiais explicativos sobre o Covid-19 e kits de higiene e
limpeza. A Ação será realizada nas Aldeias da Japuara e Santa Rosa do Povo Anacé de
Caucaia-CE. O objetivo é mitigar os impactos causados na vida do Povo Anacé, sobretudo
sobre a segurança alimentar e nutricional, ocorridos a partir do isolamento social. Além
disso, busca prevenir e conter a propagação do Covid-19.

Ação: Campanha HIP HOP AlimentAÇÃO

Instituição: Associação da Cultura Hip Hop de Esteio

Resumo: A Campanha Hip Hop AlimentAÇÃO é uma ação do Programa Hip Hop
Alimentação da Casa da Cultura Hip Hop de Esteio, projeto gerido pela Associação da
Cultura Hip Hop de Esteio, busca atender a deficiência alimentar de 350 famílias já
cadastradas em nosso projeto com uma cesta básica mensal, juntamente com a doação
de kits preventivos de higiene e limpeza visando minimizar os impactos da fome e
contaminação nas periferias devido a Pandemia do COVID-19. Um dos destaques da
Campanha Hip Hop alimentAÇÃO é trabalhar como articuladora para unir aqueles que
querem ajudar com os que precisam das parcerias. Sabemos que com a colaboração de
todos e conhecendo as necessidades de cada comunidade na região metropolitana de Porto
Alegre, poderemos atuar melhor e atingir um número maior de pessoas beneficiadas.

Ação: Ação Emergencial à Proteção de Refugiados Venezuelanos no Combate ao


Coronavírus

Instituição: Associação Refugio 343

Resumo: Este projeto visa firmar a parceria de fomento entre a Fundação Oswaldo Cruz e
o Refúgio 343, organização humanitária focada na resposta a maior crise humanitária da
América Latina, trabalhando em prol dos refugiados venezuelanos no Brasil.

Ação: Ação Emergencial a Famílias em Vulnerabilidade Social

Instituição: Instituto Delfos, também denominado Instituto Restaurar

Resumo: O projeto tem como objetivo levar produtos alimentícios, material de higiene e
limpeza a 60 famílias em situação de extrema pobreza do bairro Tarumã, assim como
também ofertar serviços de atendimento psicossocial e socioassistencial, com o intuito de
minimizar os impactos sociais, econômicos e psicológicos que a pandemia vem causando
na população. Os materiais serão levados em domicilio e os atendimentos serão ofertados
através de telefone e quando necessário em domicilio tomando todos os cuidados e
seguindo todas as orientações da OMS e os decretos Estaduais.

Ação: Partido do Básico - Segurança Alimentar e Informação


Instituição: Associação Aliança Ativa

Resumo: Propomos uma pesquisa-ação que garanta segurança alimentar e divulgação


científica para moradores da Vila Aliança, favela de Bangu. Ainda, esse projeto busca gerar
dados através de um mapeamento de ideias e conceitos sobre saúde e ciência que os
moradores tem. Durante três meses, distribuiremos para 20 famílias da Vila Aliança,
cestas básicas quinzenais com alimentos não perecíveis e frutas, verduras e legumes
orgânicos em parceria com a Feira Agroecológica de Campo Grande. Ainda, distribuiremos
produtos de limpeza, higiene pessoal e equipamentos de proteção individual, como
máscaras de pano. Junto com a cesta básica, um jornal informativo com foco em
divulgação científica sobre a Pandemia do COVID-19. Durante as entregas quinzenais,
também faremos um mapeamento com sobre os conhecimentos e opiniões das famílias
sobre saúde, ciência e bem viver através de dois instrumentos de pesquisa: aplicação de
formulários tipo questionário (survey) e entrevistas audiovisuais durante a quarentena.

Ação: Agentes Populares de Promoção da Saúde e Prevenção ao CoronaVírus

Instituição: Centro Popular de Direitos Humanos

Resumo: O projeto tem o objetivo de conscientizar os moradores e moradoras da


comunidade do Coque sobre métodos de prevenção ao Coronavírus, distribuir produtos de
higiene e limpeza para que possam colocar os aprendizados em prática e alimentos para
garantir sua segurança alimentar. 7 jovens da comunidade, respeitando os cuidados com
a sua contaminação (usando máscaras e luvas e respeitando distância segura das pessoas)
irão fazer um porta-a-porta nas casas da comunidade ensinando um passo a passo das
medidas necessárias para se prevenir do coronavírus, distribuindo cestas básicas para as
pessoas necessitadas e ajudando aqueles que ainda não se cadastraram na renda
emergencial a fazê-lo. Eles serão acompanhados por uma enfermeira que irá instruí-los
antes sobre os métodos de prevenção. E os advogados do Centro Popular de Direitos
Humanos estarão disponíveis para tirar quaisquer dúvidas que os jovens não consigam
tirar sozinhos, referentes ao cadastro no auxílio.

Ação: JAGNẼMRÉ COVID-19 KATO JẼGJẼG – JUNTOS CONTRA O COVID-19.

Instituição: INSTITUTO KAINGÁNG (INKA)

Resumo: Adquirir 300 cestas básicas, sendo 100 cestas básicas mensais contendo
produtos alimentícios e de higiene e limpeza, pelo período de 3 meses, para serem
distribuídas pelas equipes da Secretaria de Saúde Indígena (SESAI), às famílias indígenas
carentes e em situação de vulnerabilidade na área de saúde, ampliando a segurança
alimentar dessas famílias. Acompanhar e registrar a entrega de 300 cestas básicas às
famílias da Terra Indígena Serrinha, após higienização pela Secretaria Especial de Saúde
Indígena – SESAI, de acordo com os protocolos de segurança e saúde recomendados pelas
autoridades de saúde. Elaborar material audiovisual em língua kaingáng e português para
divulgação nas rádios e internet e material impresso em banner, com linguagem acessível
para informar a população indígena Kaingáng sobre as medidas de prevenção e combate
a COVID-19, com a participação de profissionais indígenas de Saúde, Educação, Direito,
Comunicação e Cultura.

Ação: A Brasilândia Importa

Instituição: Instituto Inovação Sustentável - ONG Mensageiros da Esperança

Resumo: Distribuição de cestas básicas; Distribuição de kits de proteção (máscaras) e


higiene (álcool em gel, água sanitária, sabonete e sabão em pedra); Comunicação através
de carro de som nas comunidades; Lives sobre a importância e o impacto da campanha
#fiqueemcasa; Apoio emergencial feito pelas psicólogas do espaço online ou via telefone;
Todas estas ações sempre em consonância com as diretrizes da OMS, mantendo o
distanciamento social, sem aglomerações e sempre com proteção e uso constante do
álcool em gel ou lavagem das mãos durante estas distribuições. O intuito é atender pelo
menos 400 famílias, na qual já temos mapeadas.

Ação: Feira Móvel

Instituição: ASSOCIAÇÃO DOS FUTUROS PRODUTORES DO NORDESTE DA CIDADE DE


LAGARTO

Resumo: A Feira móvel é uma ação que se propõe a atuar junto aos produtores rurais de
baixa renda, dos povoados mais remotos do município de Lagarto, para aquisição e
distribuição da pequena produção agrícola. Trata-se de uma iniciativa que tem como
enfoque a área temática da segurança alimentar dos envolvidos na produção agrícola,
dada a dificuldade de escoamento dos produtos em meio do surto epidêmico, e
consequentemente gerando vulnerabilidade socioeconômica para as famílias que
dependem da venda em feiras livres e bancas de hortifrúti que não estão mais funcionando
em sua normalidade. Além disso, a presente iniciativa também se propõe a atuar no
combate à disseminação do Covid-19, uma vez que mediará a distribuição porta-a-porta
dos produtos agrícolas, tomando todas as medidas protocolares orientadas pelos órgãos
responsáveis a nível municipal, estadual e federal, e também pela OMS.
Ação: Juventudes em defesa da vida, Contra o Corona Vírus

Instituição: Associação de Juventudes, Cultura e Cidadania - AJURCC

Resumo: O projeto Juventudes em defesa da vida, Contra o Corona Vírus busca realizar
atividades coletivas que amenize o efeito do corona vírus (Covid-19), na Comunidade de
Campo de Angola no distrito de São José da Mata localizado na periferia de Campina
Grande, Estado da Paraíba, tendo os jovens como protagonista das ações de informAção
da populAção mais pobre sobre os cuidados higiênicos para evitar a contaminAção do
COVID-19, a proposta busca fazer a aquisição de produtos de higiene para distribuição
entre a populAção mais vulnerável do distrito possibilitar a confecção de 5000 mascaras
para serem distribuídas entre a populAção mais necessitada e aquisição de 300 sextas
básicas para distribuição a famílias em situAção de extrema pobreza e vulnerabilidade em
nossa comunidade.

Ação: Mãos que Alimenta, Mãos cuida

Instituição: Associação Comunitária Quilombola de Serra de Gameleira de Baixo

Resumo: Pretende-se como essa proposta viabilizar alimentação de qualidade ás 168


famílias residentes na Comunidade Quilombola de Serra de Gameleira de Baixo, através
da doação de cesta básicas e material de higiene durante 3 meses. Para que ás famílias
enfrente essa Pandemia do COVID19 com dignidade. Tendo em vista que as famílias
residentes nessa comunidade vivem de pequenas vendas de produtos advindos da
agricultura familiar e artesanato local e para que essas vendas se consolidem se faz
necessário que os mesmos realizem a mobilização de pessoas, fator esse, que não é
recomendado no cenário atual.

Ação: Água para Vidas

Instituição: Associação Habitat para a Humanidade

Resumo: Reforçar a higiene, lavando sempre as mãos e todos os itens que entram em
casa, são algumas das recomendações oficiais da OMS para proteção contra o novo
Coronavírus. Mas, para milhares de famílias que vivem em comunidades rurais no
semiárido nordestino, isso não é possível pois as casas não possuem abastecimento de
água. Nessa região, a solução para o armazenamento de água são as cisternas,
abastecidas com a água das chuvas. No entanto, quando não chove, não há água. Diante
do gravíssimo contexto da pandemia global, as famílias simplesmente não podem esperar
pelas chuvas. Faz-se necessário e urgente enviar água de qualidade para abastecer as
cisternas, garantindo que elas possam adotar as recomendações com relação à higiene e
ao isolamento social. Essa proposta visa abastecer 100 cisternas, garantindo a segurança
alimentar e a higiene necessárias para a proteção de pelo menos 400 pessoas vivendo em
contexto de alta vulnerabilidade social no semiárido nordestino.

Ação: Garantindo a Segurança Alimentar e Nutricional e a Prevenção ao COVID-19

Instituição: Associação Redes de Desenvolvimento da Maré

Resumo: Diante da crescente disseminação do Coronavírus na cidade do RJ, desde meados


de março, a Redes da Maré vem desenvolvendo ações de prevenção no conjunto das 16
favelas da Maré, criando a campanha “Maré diz NÃO ao Coronavírus”. Pensada para um
período de 5 meses – entre abril e setembro – as ações desta campanha acontecem e se
viabilizam a partir do envolvimento de pessoas físicas, coletivos e instituições que atuam
na Maré e em outras partes da cidade. Entendemos que a situação atual atinge, de forma
mais direta e urgente determinados segmentos sociais no que se refere a demandas de
cuidados e de acesso aos serviços. Nesse sentido o projeto se estruturou a partir de 4
eixos de trabalho fundamentais: 1. produção de conhecimento e novas narrativas; 2.
geração de renda; 3. acesso a direitos; 4. segurança alimentar. Neste edital priorizamos
as ações específicas de segurança alimentar com a confecção de quentinhas para
moradores em situação de rua e garantia de renda.

Ação: Alimentos para a vida dos povos indígenas e quilombolas

Instituição: Cáritas Arquidiocesana de Passo Fundo

Resumo: A ação é emergencial, para isso iremos dialogar com as comunidades


quilombolas e indígenas sobre a melhor forma de distribuir e atender as famílias que mais
precisam. Além de atender com os alimentos, contribuiremos e orientaremos sobre os
cuidados de higiene, uso de máscaras e a importância do distanciamento social,
amenizando o sofrimento das pessoas que estão residindo nas referidas comunidades.

Ação: Vidas na Cracolândia importam

Instituição: Associação Grito dos Excluídos/as Continental

Resumo: a. Distribuição de refeições para 800 pessoas b. colagem de lambe-lambes com


orientações de higiene e outras formas de combate ao COVID c. contratação de carro de
som para divulgação de informação de prevenção e combate ao COVID d. impressão de
panfletos informativos pra serem distribuídos junto com kits de higiene e. contratação de
designer para diagramação de material de comunicação
Ação: Facebook: Associação Quilombola de Professor Jamil

Instituição: Associação Quilombola de Professor Jamil

Resumo: A proposta é atender a 05 (cinco) comunidades tradicionais quilombolas situadas


em região de alto risco de infecção pelo coronavírus devido à proximidade com a capital
do Estado de Goiás, Goiânia, que é um dos epicentros da COVID-19. Os quilombos das
comunidades Almeida – no município de Silvânia, Jardim Cascata – em Aparecida de
Goiânia, Nossa Senhora Aparecida – em Cromínia, Ana Laura – no município de
Piracanjuba, e Boa Nova – em Professor Jamil, estão situados num raio de 80Km da capital,
sendo a comunidade mais próxima o Quilombo Jardim Cascata, em Aparecida de Goiânia,
localizado a apenas 18Km do epicentro da doença.

Ação: “Cuidar do outro é cuidar de nós” - Ação solidária de enfrentamento à COVID-19 na


Colônia Antônio Justa.

Instituição: Instituto Antônio Justa

Resumo: A ação visa a garantia de condições objetivas a famílias vulneráveis para


enfrentar o período de distanciamento social, minimizando os prejuízos sociais provocados
pela pandemia de COVID-19. Sua intenção é promover a segurança alimentar, a
informação e as condições básicas de higiene para evitar a contaminação pelo novo
coronavírus. Conta com duas metas: 1) A distribuição de 1000 máscaras e 200 cestas
básicas a 200 famílias e 2) A produção de 1000 folders com orientações para o combate
ao coronavírus (entregues junto com as máscaras e cestas) e a produção de conteúdo
(audiovisual e fotográfico) para mídias sociais, com linguagem local a fim de expor a
importância do distanciamento social. O público prioritário são famílias em extrema
pobreza e aquelas que contam com pessoas dos grupos de risco, incluindo pessoas em
tratamento de tuberculose e hanseníase, e seu mapeamento ocorrerá por dados das
políticas de Assistência Social e de Saúde.

Ação: Jovens Comunicadores

Instituição: Associação Experimental de Mídia Comunitária – BEM TV

Resumo: A ação visa a garantia de condições objetivas a famílias vulneráveis para


enfrentar o período de distanciamento social, minimizando os prejuízos sociais provocados
pela pandemia de COVID-19. Sua intenção é promover a segurança alimentar, a
informação e as condições básicas de higiene para evitar a contaminação pelo novo
coronavírus. Conta com duas metas: 1) A distribuição de 1000 máscaras e 200 cestas
básicas a 200 famílias e 2) A produção de 1000 folders com orientações para o combate
ao coronavírus (entregues junto com as máscaras e cestas) e a produção de conteúdo
(audiovisual e fotográfico) para mídias sociais, com linguagem local a fim de expor a
importância do distanciamento social. O público prioritário são famílias em extrema
pobreza e aquelas que contam com pessoas dos grupos de risco, incluindo pessoas em
tratamento de tuberculose e hanseníase, e seu mapeamento ocorrerá por dados das
políticas de Assistência Social e de Saúde.

Ação: Apoio material às pessoas e famílias em risco ou afetadas pelo Covid-19 residentes
nos bairros populares de Salvador.

Instituição: Associação de Moradores do Alto do Cabrito e Adjacência (AMACA)

Resumo: A ação proposta tem o objetivo ajudar as populações mais vulneráveis dos
bairros populares de Salvador a cumprir as medidas de isolamento e distanciamento social
contra a Covid-19 propostas pela OMS e MS nos próximos 3 meses. Para isso, serão
fornecidas a 200 famílias em situação de extrema pobreza, vulnerabilidade social e risco
de serem afetadas pela pandemia e que não estejam recebendo qualquer benefício do
governo federal e dos governos locais cestas básicas e produtos de limpeza como água
sanitária e sabão, além de informações de educação em saúde de prevenção e controle
da Covid-19.

Ação: Periferia Viva: nós por nós contra o coronavírus

Instituição: Instituto Popular Tia Ciata

Resumo: Fortalecer a campanha “Nós por Nós contra o coronavírus”, no estado do Rio de
Janeiro, realizada por vários movimentos e organizações do campo popular e que teve
início no dia 15 de março. A campanha tem como eixo principal a solidariedade, e constitui
de três momentos: a) instalação de caixas de coleta de alimentos e material de higiene
em prédios e condomínios, bem como a arrecadação de doações financeiras; b)
recolhimento, higienização e processamento das doações, organização das cestas; e c)
entrega das cestas para famílias de comunidades que se encontram grave situação de
vulnerabilidade sócio-econômica. A campanha possui uma Coordenação Geral e quatro
equipes (mobilização, logística, comunicação e territorial), realiza as ações em
comunidades onde os movimentos já atuam e possuem vínculo com a comunidade, sendo
que muitos participantes moram nos locais atendidos, garantido enraizamento e o
conhecimento da realidade.
Ação: Plano de ação para a prevenção e combate do COVI-19 na Terra Indígena Krahô

Instituição: Associação Centro Cultural Kyjré

Resumo: Os Krahô são um povo indígena que vive na Terra Indígena Krahô (T.I. Krahô),
municípios de Itacajá e Goiatins (TO), maior reserva contínua do bioma Cerrado.
Atualmente sua população conta cerca de 3.663 pessoas, que se distribuem em 38 aldeias.
O presente projeto pretende implementar, durantes três meses, medidas sistemáticas de
prevenção e combate à pandemia do vírus COVID-19 nas aldeias Krahô, por meio da
execução do protocolo estabelecido pelas organismos competentes no assunto. Isso será
feito tornando as guaritas que existem nos dois principais acessos à T.I. também barreiras
de controle sanitário, bem como por meio de ações complementares, descritas abaixo.
Estas guaritas contarão com a presença permanente de "guardas" Krahô, que irão atuar
de forma voluntária e serão capacitados pelos agentes de saúde da Secretaria de Saúde
Indígena (SESAI). Eles irão controlar o acesso à T. I. Krahô e se encarregar da higienização
e desinfecção de todas as pessoas autorizadas a ingressar.

Ação: Corona Vírus, na Em Cena, não tem vez!

Instituição: Em Cena Arte e Cidadania

Resumo: A ação, chamada "O Corona Virus, na Em Cena, não tem vez" foi criado por um
grupo de mães que se aproximou da coordenação da instituição para pedir ajuda por
perceber que iriam sofrer, muito tanto com a doença (por ser altamente transmissível e
elas morarem em locais de muito adensamento de pessoas) quanto com a diminuição das
atividades econômicas exercidas pelos adultos, provedores/as, de suas famílias. É uma
ação emergencial de garantir a segurança alimentar de suas famílias, por meio de
distribuição de cestas básicas e de informação por meio de videos curtos estrelado por
ator da própria comunidade com informações sobre como se prevenir da COVID 19 e se
manter com saúde. E, de mais longo prazo, no sentido de aumentar a rede de doadores
para ações futuras a depender de como fique o cenário, na comunidade e no Brasil, após
o afrouxamento do isolamento social e da quarentena.

Ação: Solidariedade e Alimentos para o Bem Viver em Tempos de COVID-19

Instituição: Instituto para o Bem Viver

Resumo: A ação consistirá na promoção da segurança alimentar através da entrega de


cestas de alimentos para famílias chefiadas por mulheres indígenas em contexto urbano,
sem trabalho e em situação de vulnerabilidade social no município de Aquidauana nesse
período de isolamento social por conta do COVID-19. Beneficiará também idosos sem
famílias em situação de isolamento e de vulnerabilidade social por conta do COVID-19.
Promoverá a orientação quanto aos cuidados da higiene pessoal para a não propagação
do vírus da COVID-19 com a entrega de folhetos explicativos.

Ação: COMunidade CONsciência

Instituição: Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico

Resumo: A Associação Novo Encanto atuará em 3 frentes, por 3 meses: “Segurança


alimentar”: fornecimento de 1 cesta básica por núcleo familiar, a ser retirada em
estabelecimentos locais, cadastrados pela Novo Encanto e que atendam às medidas de
prevenção contra o COVID-19. “Afastamento social, proteção individual, higiene pessoal e
coletiva”: distribuição de 1 kit de higiene por núcleo familiar, como previsto no eixo
anterior, e oferta de produções artesanais lúdicas no ambiente intrafamiliar, fortalecendo
seus vínculos e gerando renda. “Comunicação”: produção e distribuição, para cada núcleo,
de cartilhas informativas, com orientações básicas de higiene pessoal e dos produtos
recebidos, e formativas, com oferta de noções da arte da costura e de produção artesanal
de objetos lúdicos, além de realização de encontros virtuais que sensibilizem a comunidade
para o enfrentamento da pandemia e que organizem o apoio às lideranças nas demandas
emergentes.

Ação: “Ketungitoho Covid-19 hinhe” - Proteção contra Covid-19

Instituição: Associação Indígena Ahukugi - AIAHU

Resumo: O presente projeto visa arrecadar fundos para a aquisição de produtos


alimentícios, itens de higiene, proteção individual e outros materiais necessários para
subsistência dos Povos Indígenas da região do Alto Xingu. A fim de que durante o período
de isolamento possam ter garantia a sua saúde, qualidade de vida e modos próprios de
existência. O objetivo é adquirir os produtos na cidade, respeitando os protocolos de
prevenção e combate ao COVID-19, tentando assegurar a integridade e minimizar ao
máximo os possíveis danos que poderão ser causados as comunidades, frente ao histórico
de outras epidemias que dizimaram grande parte das populações indígenas.

Ação: Prevenção da COVID-19 no Asilo São Vicente de Paulo


Instituição: Ação Social do Paraná

Resumo: Este projeto será executado no Asilo São Vicente de Paulo – ASVP, que se
caracteriza por Instituição de Longa Permanência para Idosas – ILPI. A unidade acolhe
150 mulheres idosas em situação de risco e vulnerabilidade social, encaminhadas pelo
Município de Curitiba, é a única ILPI gratuita a idosas no município. O objetivo é a
implantação de medidas preventivas a COVID-19, pois as idosas acolhidas integram o
grupo de risco devido a idade avançada (idade entre 60 a 103 anos) e as comorbidades
de saúde (problemas cardíacos, diabetes, problemas respiratórios crônicos, etc). O ASVP
estabeleceu protocolo de prevenção a COVID-19 o que onerou o orçamento com o
afastamento de colaboradores de grupo de risco e/ou com sintomas de gripe e COVID-19,
a ampliação da assepsia da unidade e o aumento no uso de equipamentos de proteção
individual - EPI. Este projeto prevê a aquisição de uniformes e equipamentos de proteção
individual para o atendimento as idosas no período de 6 meses.

Ação: Projeto Aconchego – Existe Outro Lugar

Instituição: Núcleo de Apoio a Criança com Câncer – NACC-RO

Resumo: O projeto é voltado para as famílias das crianças em tratamento de câncer, para
o enfrentamento da pandemia covid-19, com duração de 6 meses. Distribuição de cestas
básicas, kit de higiene e carga de gás, assim como orientando as famílias do risco de
contaminação. Estendendo as mãos para acolher, unindo forças para melhorar a qualidade
de vida dessas crianças com câncer.

Ação: Campanha "Como se proteger do coronavírus?"

Instituição: Observatório de Favelas do Rio de Janeiro

Resumo: Parte da nossa equipe - majoritariamente feminina, jovem, preta e periférica -


vem se dedicando à produção de conteúdo (peças gráficas, áudios e vídeos) a partir do
diálogo com especialistas e à divulgação destes via whatsapp e nos perfis institucionais no
facebook, twitter, instagram e youtube. Paralelamente pautamos a mídia hegemônica a
fim de alcançar moradores de favelas e periferias, tensionar debates e mobilizar políticas
públicas que protejam essa população dos impactos da pandemia. Estamos propondo que,
a partir do apoio do presente edital, sigamos com a campanha "Como se proteger do
coronavírus?", que vem realizando ações de comunicação desde março de 2020 e
realizemos 3 meses de campanha, com produção regular de material inédito para
disseminação online 3 vezes por semana. Todos os materiais já produzidos:
http://abre.ai/observatoriodefavelascampanhacontracoronavirus Métricas e clipping de
parte do trabalho realizado até aqui: http://abre.ai/metricaseclippingcampanhaof

Ação: Manguinhos "Casa Viva – CoN Vida”

Instituição: CEASM- Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré

Resumo: O projeto seria enfocado em três linhas principais de ação: .Comunicação: Com
a experiência com as práticas de arte e educação propor ações de apoio e de bem-estar á
comunidade através de 12 vídeo aulas (online) de musica e 12 vídeo aula de artesanato
com conteúdos relacionados a prevenção e cuidados na COVID-19. Atendendo cerca de
200 estudantes. .Segurança Alimentar: Atenção aos moradores mais vulneráveis da
comunidade de Manguinhos para preservar a segurança alimentar e aumentar a resiliência
das famílias com mensagens educativas adaptadas às realidade e a cultura local.
Atendendo á 50 famílias, chefiadas por mulheres) que estão fora do “circuito de visibilidade
na favela.”, morando em condições ou lugares de difícil acesso. Assistência a grupos de
risco: Emprego da mão de obra local para aumentar a eficiência do projeto e contribuir
com a resiliência econômica da comunidade de Manguinhos.

Ação: Criando Esperança

Instituição: Instituto Lia Esperança

Resumo: A imprevisibilidade dos desdobramentos e consequências da crise gerada pela


pandemia do COVID-19 trazem um impacto maior às periferias. Buscamos com este edital
obter recursos para gerar renda, combater a fome e a desinformação e manter o
isolamento social na comunidade, com a ampliação e manutenção por 06 meses dos
trabalhos que já vem sendo realizados, sendo: Fornecimento de cestas básicas, com itens
de nossa horta orgânica e de higiene, conforme demanda. Fornecimento de refeições
prontas e itens de higiene para os desabrigados e idosos sem cuidadores. Comunicação
comunitária para garantir que todos tenham suas necessidades básicas atendidas sem
romper o isolamento social, além de manter todos bem informados; Comunicação externa
para arrecadar doações dos insumos para viabilizar os itens anteriores. Abertura de
campanha de crowdfunding na plataforma eSolidar (bit.ly/apoieaVNE) para receber
doações em dinheiro, utilizados para compra de remédios e insumos para completar as
doações.

Ação: Apoie o Arsenal da Esperança | Emergência CORONAVÍRUS


Instituição: Associação Assindes SERMIG

Resumo: Em virtude do cenário da pandemia, o Arsenal da Esperança ampliou o


atendimento aos acolhidos, passando de período parcial para período integral, e essa
mudança acarretou em necessidades emergenciais, tais como: aumento do número de
refeições, passando de 2.500 para 3.200 por dia, aumento de consumo de água, gás e
luz, afetando diretamente o orçamento da instituição, que hoje se mantém em virtude do
convênio com a Prefeitura e com o Estado de São Paulo, que custeiam cerca de 70% das
despesas mensais, e os 30% restantes, são provenientes de doações e bazares realizados
na instituição. Neste momento, as necessidades são inúmeras, mas optamos em
apresentar a proposta para higienização, tendo em vista que a lavanderia da instituição é
industrial, e necessita de produtos profissionais, e com a acolhida integral, serão
necessários uma maior quantidade de produtos.

Ação: Aqui o vírus não entra

Instituição: Associação da Resistência Cultural Afro-Brasileira Casa de Caridade Pai Jacob


do Oriente

Resumo: A ação “Aqui o Vírus não entra” visa levar para a comunidade da Vila Senhor dos
Passos conscientização, informação e ajuda, através da distribuição de cestas básicas, kits
de higiene, máscaras caseiras (laváveis) e materiais informativos para o combate ao novo
coronavírus. Comunidades periféricas são as mais vulneráveis nesse período de
quarentena, pois sofrem muito com a falta de infra-estrutura e saneamento básico. Além
disso, a maioria dos trabalhadores não consegue manter seus rendimentos financeiros e
não tem acesso a informações consistentes sobre a doença, as formas de prevenção e os
riscos do seu avanço. Serão produzidas 1000 unidades de sabão em barra caseiro com
reaproveitamento de óleo de frituras; 250 máscaras de tecido, feitas por costureiras da
comunidade; serão adquiridas e distribuídas 110 cestas básicas, junto com os alimentos
que já são recolhidos pela Associação, e mais 500 frascos de 250 ml de álcool em gel.

Ação: Solidariedade Avecista

Instituição: AMAVC - ASSOCIAÇÃO MINEIRA DO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

Resumo: No processo de pandemia e a necessidade de isolamento social, grande energia


do poder público está concentrado e focado no combate a pandemia, organização do
serviço de saúde em caso de aumento da curva de contágio, em detrimento a outros
problemas que acomete a população e que foram secundarizados. A AMAVC , busca dentro
do seu grupo de atuação assistir os 300 pacientes cadastrados na Instituição e que se
encontram desamparados e isolados . Nesse período crítico a AMAVC tem atuado de forma
mais incisiva, tomando todas as medidas de prevenção imposta pelo Governo de Minas e
a Prefeitura da Cidade de Lagoa Santa, com visitas domiciliares, levantamento das
demandas por telefone, confecção de mascaras para distribuição para esses pacientes e
seus familiares, orientação dos profissionais de saúde parceiros para sanar as dúvidas
através de central de atendimento.

Ação: Solidariedade Camponesa frente ao Combate ao novo coronavírus (COVID-19): Uma


ação emergencial por Segurança Alimentar de Famílias Rurais em Contexto de Violação de
Direitos Humanos no Sertão do Ceará.

Instituição: Associação dos Reassentados (as) Produtores (as) de Lagoa dos Cavalos

Resumo: A ação de solidariedade contará com um grupo de 10 pessoas voluntários/as que


irão desenvolver um trabalho de prevenção/proteção ao COVID 19, através da compra,
organização e distribuição de 120 cestas básicas para um conjunto de 40 famílias em
situação de vulnerabilidade social e em saúde dos Reassentamentos de Lagoa dos Cavalos,
Cipó e Peixe, município de Russas, CE, por um período de 3 meses, diminuindo assim a
redução dos deslocamentos das populações locais na busca de itens básicos de
alimentação e higiene no centro urbano da cidade de Russas, bem como a distribuição de
máscaras de proteção e álcool em gel às pessoas em situação de risco tais como
hipertensos, diabéticos, asmáticos, idosos e pacientes com doenças crônicas, minimizando
os riscos de contaminação pelo COVID 19.

Ação: Xô Coronavírus: juntos vamos vencer!

Instituição: Viva Rio

Resumo: Instalação de 03 lugares para a produção de 28 mil litros de cloro, por agentes
do projeto, que serão doados às famílias mais vulneráveis, de porta em porta; montagem
de 11 pias, em locais estratégicos, dando acesso à água, sabonete e informações de como
lavar bem as mãos e proteger a si e seu coletivo do coronavírus; e 6 pontos para a
montagem de 5 mil máscaras de pano, que serão entregues aos moradores. Serão
produzidas 1 música e 3 vinhetas a partir da comunicação comunitária. A

Ação: “Mulheres Negras da Periferia, dos Rios e da Floresta fortalecendo-se mutuamente


perante o contexto do COVID-19 na região da Transamazônica e Xingu”.

Instituição: COMUNEMA – Coletivo de Mulheres Negras “Maria-Maria”


Resumo: A ação consistirá na articulação de mulheres negras, pequenos comerciantes
locais e voluntárias, para a montagem e distribuição de cestas básicas, kits de higiene e
kits de informação para a população da periferia urbana de Altamira, assim como
comunidades no rio e na floresta, com ênfase àquelas familias que são chefiadas por
mulheres negras e tenham em sua composição +70% de crianças e adolescentes.
Paralelamente faremos campanhas massivas de informação direta à estas familias aceca
dos meios de prevenção individual e coletiva ao COVID-19 de acordo com as
recomendações atuais da OMS. Para os beneficiários que não dispõem de telefone móvel,
as informações serão depositadas dentro de suas respectivas Cestas Básicas, de forma
impressa, que serão acompanhadas também de materiais de higiene e máscaras de pano
produzida por nossas voluntárias.

Ação: Apoio à segurança alimentar dos povos indígenas do Oiapoque

Instituição: Associação das Mulheres Indígenas em Mutirão - AMIM

Resumo: Através desse apoio, pretende-se distribuir “kits-aldeia” contendo: gêneros


alimentícios; produtos de limpeza e higiene; máscaras; e materiais informativos (sobre o
Covid-19 e medidas preventivas, em português e nas línguas indígenas) para as 55 aldeias
das três Terras Indígenas Uaçá, Galibi e Juminã, buscando atender as famílias indígenas
que se encontram em maior grau de vulnerabilidade e insegurança alimentar.

Ação: Campanha de enfrentamento ao coronavírus

Instituição: Associação de Amparo aos Pacientes com Tuberculose - Aptu

Resumo: Nesse período de pandemia resolvemos oferecer informações de prevenção ao


novo coronavírus, higiene pessoal e distribuição de máscaras e alimentos para a população
em situação de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade social. Alugaremos um carro
de som para divulgar medidas preventivas com intuito de combater o corona vírus no
centro da cidade e em comunidades carentes nas adjacências. Este mesmo carro
distribuirá sabão para lavagem das mãos e máscaras de tecido. Fizemos parceria com a
escola pública Liceu do Ceará cedeu o seu espaço para ofertarmos 150 banho e para
oferecer suporte nutricional às pessoas em situação de rua, ofereceremos 150 refeições
prontas diariamente, podendo aumentar conforme a demanda. A refeições serão
preparadas e embaladas na sede da Aptu, onde os cozinheiros estarão seguindo as normas
de higiene e limpeza.

Ação: SOBRE VIVER COM ARTE E AFETO


Instituição: FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SILVESTRE GOMES

Resumo: Ação proposta segue três eixos que se inter-relacionam 1)


Sensibilização/Comunicação –Sensibilizar as pessoas para as formas de evitar o contágio
com o covid 19, lidar com o isolamento social e cuidados de higiene corporal e do
ambiente, 2) suporte as pessoas com transtorno mental ou sofrimento psíquico para
lidarem melhor com o isolamento social, evitando a piora do estado de saúde das mesmas.
3) Insumos para que as pessoas possam colocar em prática os cuidados de higiene pessoal
e limpeza do ambiente. Sobre Viver com Arte e Afeto, parte do amor que as pessoas
atendidas pelos CAPS e brincantes do “Bloco Doido é Tu; têm pelo mesmo, para integrá-
las numa Rede de afeto e Solidariedade, fazendo com que as mesmas tenham acesso a
informações de qualidade levando-as a processá-las de forma crítica e a vencer o medo.
Bem como oferecer alternativas de organização do tempo e suporte emocional durante a
quarentena e o período que a sucede.

Ação: Teko Joja na luta contra o coronavírus

Instituição: Imagem da Vida

Resumo: O projeto visa colaborar para o enfrentamento do COVID-19 informando a


população indígena Gaurani Kaiowa sobre o perigo para a saúde que representa o vírus e
formas de evitar a contaminação, com foco nos 327 idosos e na proteção da saúde dos 23
agentes de saúde da SESAI do Polo Caarapó, que atendem 6779 indígenas das aldeias de:
TeyKue no munício de Caarapó, Rancho Jacaré e Guaimbê- Laguna Caarapã e Takuara e
Jarara- Juti. As ações serão divididas em 2 eixos: Comunicação: produção de materiais
informativos: cards e mini-vídeos para divulgação no whatsapp e impresso contendo
informações claras e consistentes em português e guarani sobre proteção e higiene, que
serão distribuídos pelos agentes de saúde, está previsto a circulação de carro de som nas
comunidades informando na língua guarani como se proteger da pandemia. Assistência a
grupos de risco: fornecimento de máscaras e álcool gel para os idosos e avental, protetor
facial, termômetro, oxímetro e álcool gel para os agentes de saúde.

Ação: A periferia quer viver: mulheres pela comunidade

Instituição: Associação de Artesãos Porto Alegre - Porto Arte

Resumo: A ação prevista na presente proposta será desenvolvida junto a 250 famílias das
áreas de maior vulnerabilidade social e um empreendimento de economia solidária-EES
formado por mulheres, do Bairro Cascata – Porto Alegre/RS. Visa garantir acesso a
informações acerca dos riscos envolvidos na pandemia do Novo Coronavírus, fornecimento
de kits de auto-cuidado compostos por 4 máscaras e 2 barras de sabão artesanais por
família beneficiada, assim como propiciar fonte de renda para o EES. Envolverá também
a produção e distribuição – por meio dos serviços e comércios essenciais da região – de
materiais informativos sobre o protocolo de manejo para o novo Coronavírus, alcançando
ao menos mais 500 pessoas. Será realizado ao longo de aproximadamente 4 meses e
prevê a aquisição de 1 equipamento e insumos. Para sua execução serão necessários R$
9.210,92, sendo R$ 1.200,00 de contrapartida e R$ 8.010,92 solicitados por meio deste
edital.

Ação: Dandaras e Marias no combate a COVID-19

Instituição: ASDERBAICA – Associação para o Desenvolvimento Comunitário de


Radiodifusão do Bairro da Assembléia de Incentivo À Cultura, Arte, Esporte e Lazer/ Rádio
Comunitária Santa Cruz FM

Resumo: A ação será realizada predominantemente por mulheres no atendimento a


mulheres grávidas ou que estão amamentando e que não possuem renda fixa; população
de rua e de bairros periféricos que não acessam os protocolos de combate a COVID-19;
e, idosos. Para mulheres gravidas e que estão amamentando as ações estarão
concentradas em assegurar alimentos, gás de cozinha e fraldas. Para população de rua
serão entregues quentinhas, sopa ou mingau, garantindo uma alimentação diária para
esta população. Para os idosos serão entregues fraldas geriátricas e alimentos. Para a
população de bairros periféricos e para todas/os as/os demais atendidas/os serão
entregues máscaras de tecido e materiais de limpeza para combate a COVID-19, por
exemplo: álcool 70% e água sanitária. Ademais, serão realizadas ações de
conscientização, desde explicações no momento da entrega, material impresso com
informações e veiculação de informações em programas de rádio.

Ação: Saúde econômica e Economia Saudável nas Ocupações e Periferias da Região


Metropolitana de Belo Horizonte

Instituição: CENTRO DE COOPERAÇÃO COMUNITÁRIA E POPULAR - CASA PALMARES

Resumo: A ação busca combinar geração de renda, acesso a máscaras individuais e à


alimentação saudável em seis territórios populares da Região Metropolitana de Belo
Horizonte. O projeto propõe o fomento à produção de máscaras por costureiras locais, o
apoio às famílias agricultoras das comunidades que já produzem agroecologicamente para
ampliar seus cultivos, o subsídio à distribuição gratuita das máscaras e dos gêneros
alimentícios produzidos por esses moradores para as comunidades e o suporte à criação
e fortalecimento de redes de compra, venda e distribuição desses itens para outras partes
da cidade durante 6 meses. O projeto procura com isso desenvolver alternativas de
segurança sanitária, segurança alimentar e geração de renda nas comunidades que
respeitem as orientações do isolamento social e fomentando iniciativas produtivas a longo
prazo, ao mesmo tempo em que dá suporte às demandas dos moradores por
equipamentos de segurança e alimentação saudável durante a pandemia.

Ação: Agroecologia: unindo campo e cidade no apoio às famílias em situação de


vulnerabilidade socioambiental atingidas pelos impactos econômicos da crise sanitária

Instituição: Associação Amanu - Educação, Ecologia e Solidariedade

Resumo: Com o presente projeto pretendemos adquirir cestas agroecológicas das famílias
agricultoras locais para doar para 20 famílias da cidade que se encontram com restrição
de renda devido ao isolamento por um período de três meses. Cada cesta terá o valor de
R$100,00 e produtos de alto valor nutricional, já que em períodos de crise as famílias mais
pobres costumam direcionar os recursos para alimentos mais processados e baratos.
Nossa cesta contemplará produtos de origem animal, farinhas e biscoitos processadas
artesanalmente, legumes e frutas. Assim, garantiremos acesso à uma alimentação de
qualidade para famílias que mais precisam em Jaboticatubas; renda da comercialização
para as famílias do campo; e apoio à manutenção do Armazém Raízes do Campo,
responsável por essa logística e que tem dificuldade de manter os custos de operação.
Essa ação alcançaria 50 famílias (30 produtoras e 20 consumidoras).

Ação: MULHERES EM AÇÃO no enfrentamento do coronavirus

Instituição: EDUCAP - Espaço Democrático de União, Convivência, Aprendizagem e


Prevenção

Resumo: O projeto tem como propósito apoiar o direito a alimentação de pessoas vivendo
em condições de pobreza extrema no Completo do Alemão. Através de um cadastramento
já realizado e como os dados sistematizados, apoiaremos famílias chefiadas por mulheres,
com crianças entre 02 e 05 filhos em sua maioria e que estejam sem condições de
trabalho. O propósito principal nesse contexto de emergência é possibilitar o acesso a
alimentação básica, concordando com a frase de Betinho “quem tem fome, tem pressa”.
Sabemos que nesse período de isolamento social as formas alternativas de provisão de
recursos tornaram-se escassas e assim se faz necessário o atendimento das necessidades
imediatas. Pretendemos assegurar que essas famílias tenham o mínimo necessário à sua
sobrevivência. Como estas assistidas pelo Educap, tão logo seja normalizada a rotina,
voltaremos com nossas atividades de apoio a estas mulheres para busca de trabalho e/ou
para o desenvolvimento de formas de geração de trabalho e renda.

Ação: Longe mais em união no combate do Covid-19: consciência coletiva para salvar
vidas

Instituição: Instituto Antonio Conselheiro de Apoio, Assessoria e Pesquisa para o


Desenvolvimento Humano – IAC

Resumo: O Projeto busca realizar ações de comunicação para prevenção, combate e


superação a problemas sanitários e socioeconômicos causados pela pandemia de Covid -
19 em comunidades rurais dos municípios de Quixeramobim e Quixadá para famílias que
estão em situação de maior vulnerabilidade, em um período de 3 meses. As ações de
comunicação do projeto serão construídas de forma contextualizada a realidade rural,
sempre estando aliada às orientações e protocolos sanitários de combate a pandemia de
Covid - 19, orientada pela Organização Mundial da Saúde. O Projeto também irá atuar em
parceria com profissionais da saúde e estudantes em residência em saúde pública do
território.

Ação: Xakriabá: Comunicação e ação no combate do Covid-19

Instituição: Associação Indígena Xakriabá - Aldeia Barreiro Preto – AIXABP

Resumo: Com esta ação vamos garantir que todas as aldeias Xakriabá tenham informação
sobre a Covid19 e as pessoas sejam conscientizadas sobre as práticas de higiene e de
prevenção dentro e fora de casa através da circulação de carros de som. Nesta ação serão
envolvidos jovens, estudantes de licenciatura indígena e outros cursos de graduação e
profissionais Xakriabá da saúde e da educação para assumir o combate à pandemia junto
com os sábios e pajés, e os Conselhos de Saúde. Serão produzidos materiais para
comunicar de forma mais direta com as pessoas nas aldeias pelos grupos de whatsapp e
pelas rádios comunitárias. As pessoas com mais dificuldade familiar e emocional serão
identificadas para serem acompanhadas preventivamente. Serão adquiridos produtos de
higiene e cestas básicas e distribuídos para quem precisa. Serão produzidas máscaras por
mulheres das comunidades para conseguir disseminar seu uso. Teremos um fundo reserva
de emergência para apoiar principalmente as gestantes e puérperas.

Ação: Ponto de Luz rede de promoção e prevenção a saúde covid-19, junto as famílias em
situação de vulnerabilidade em Teresópolis
Instituição: Ponto de Luz Coletivo por intermédio do Instituto de estudos pesquisas e ações
socioambientais

Resumo: A ação visa a articulação da comunidade para a identificação de estruturas


sanitárias comprometidas ou inexistentes, buscando através da identificação e articulação
das representatividade comunitárias traçar estratégias de prevenção, enfrentamento e
redução dos agravos na saúde. Com ações de comunicação através de áudio, impresso e
online; da capacitação para a produção de artigos de higiene e afastamento como
máscaras e sabão; segurança alimentar através do aproveitamento integral dos alimentos;
O fortalecimento da saúde mental por meio da criação de um canal de conversa que
busque dar suporte e orientação às famílias, e assistência emergencial a pessoas no grupo
de risco ampliando a proteção e gerando dados sob os territórios onde foram identificados
maiores riscos.

Ação: Alimentação e Vida na Aldeia

Instituição: Cultive Resistência

Resumo: A ação Alimentação e Vida na Aldeia tem como objetivo a prevenção da Covid-
19 entre as 12 aldeias da Terra Indígena (TI) Piaçaguera, localizada em Peruíbe/SP,
através de medidas que garantam a conscientização e a soberania alimentar. Entre a
população de cerca de 450 indígenas Tupi Guarani, 5% são idosos e 15% são pessoas com
diabetes e hipertensão, devido, principalmente, à má alimentação. A ação pretende levar-
lhes alimentos, material de higiene e de conscientização sobre a prevenção à Covid-19. A
ação é dividida em três eixos: (1)kits de alimentação compostos por alimentos tradicionais
Tupi Guarani e alimentos tradicionais brasileiros; (2)kits de produtos de higiene;
(3)material de comunicação sobre a prevenção da Covid-19. Como efeito colateral,
também pretende-se apoiar produtores e comércios de Peruíbe e região, pois todos os
produtos serão fornecidos por eles. A ação terá duração de 3 meses, dividida em três
encontros, respeitando todos os protocolos de prevenção ao Covid-19.

Ação: Ação fraternidade da luz no combate ao Covid 19 em Portel

Instituição: ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DOS DEFICIENTES DO MARAJÓ

Resumo: A partir deste cenário delicado ocasionada pela pandemia global do Covid 19,
busca-se fomentar da fraternidade no coração da comunidade, especialmente voltada as
pessoas mais carentes e público de risco. A ADDEFIM carrega este sentimento e, busca
meios de garantir sua parcela de contribuição junto a seu público alvo - grupo de risco -
evidenciada no perfil de saúde mais frágil. Assim, a entidade entrará com parceria com
demais entidades do terceiro setor da cidade de Portel, a fim de propor uma campanha de
ação solidária que perpasse por 4 frentes de trabalho. 1ª – Sensibilização e formação de
voluntários; 2ª – Arrecadação, preparo e distribuição de cestas básicas (alimentos e
material de higiene); 3ª – Aquisição e distribuição de máscaras de pano para proteção
individual; 4ª – Produção, adaptação e difusão de material audiovisual de cunho
informativo acerca de protocolo de higiene das mãos e medidas de afastamento social.

Ação: Direitos emergentes e ações emergenciais Tekoa Tava’í

Instituição: Associação Artística Pequeninus

Resumo: As ações pretendidas com a execução desse projeto visam executar um plano
de contingência para a Tekoa Tava’í enfrentar com segurança as crises sanitárias e
econômicas causadas pela pandemia do COVID-19. Localizada na cidade de Canelinha na
região da Grande Florianópolis cerca de 72 km da capital (atual epicentro da pandemia no
estado de Santa Catarina). A distância entre a Reserva Indígena de Canelinha e o centro
da cidade (10.000ha, idh 0.69) é de 08 km, a entrada principal da Aldeia Tava’í também
pode ser acessada pela cidade vizinha Tijucas (30.960 ha, idh 0,76).

Ação: Nosso Lar livre de coronavírus

Instituição: Lar Madre Regina - Associação Congregação de Santa Catarina

Resumo: A proposta busca para garantir a saúde e integridade física dos idosos residentes
do Lar Madre Regina por meio da aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs)
e testes rápidos de detecção do coronavírus para serem usados para a prevenção e
controle da doença.

Ação: Lutando pelo território e dando continuidade ao bem viver.

Instituição: Associação de Pescadores e Pescadoras Quilombolas da Graciosa

Resumo: A ação “Lutando pelo território e dando continuidade ao bem viver” é mais uma
forma de resistência da comunidade quilombola e pesqueira de Graciosa, município de
Taperoá, litoral do Baixo Sul da Bahia. Essas famílias, em menos de 06 meses vive um
acúmulo de tragédias, primeiro o criminoso derramamento do petróleo no litoral do
nordeste que até hoje reverbera os impactos ambientais e econômicos nos territórios
pesqueiros e atualmente a pandemia. Assim, a aquisição e distribuição de alimentos e
materiais de higiene e proteção, bem como a construção de horta comunitária são formas
de viabilizar a segurança e soberania alimentar e nutricional da comunidade de Graciosa.

Ação: Solidariedade Fortaleza

Instituição: Fundação Batista Central

Resumo: A ação Solidariedade Fortaleza tem como objetivo a aquisição de gêneros


alimentícios básicos e a distribuição gratuita desses gêneros em forma de cestas de
alimentos, com o intuito de atender, em caráter emergencial e complementar, famílias
que se encontram em situação de insegurança alimentar e nutricional nos bairros Ancuri
e Curió, no município de Fortaleza. A ação será realizada em parceria com agentes de
referência na comunidade que ficarão responsáveis pela interlocução com as famílias,
identificação das demandas, repasse da lista de beneficiários para Fundação Batista
Central e entrega das cestas básicas. A Fundação Batista Central, por sua vez, ficará
encarregada pela definição de critérios para atendimento das famílias, acompanhamento
dos agentes de referência, aquisição de gêneros alimentícios, confecção das cestas
básicas, entrega nas comunidades e posterior prestação de contas junto à Fiocruz.

Ação: Observatório Popular dos Impactos do Corona Vírus nas comunidades Tradicionais
Pesqueiras do Ceará

Instituição: Articulação Nacional das Pescadoras – ANP – CE (Associação dos Moradores


do Sítio Jardim)

Resumo: 1 - Monitoramento diário dos impactos socioeconômicos da Covid - 19 na


comunidade do Sítio Jardim durante a pandemia e pós pandemia – Abril a Setembro; 2 -
Articulação de apoio dos serviços de saúde em atendimento aos casos de adoecimento da
comunidade por meio sendo o elo entre os pescadores e pescadoras artesanais, agentes
de saúde e equipes de saúde de plantão nos municípios; 3- Participação em espaços de
Incidência e de pesquisas em saúde do sistema de Justiça como a Defensoria Pública da
União – DPU, Ministério Público Federal – MPF para identificar os adoecimentos de
pescadores e pescadoras artesanais durante a pandemia para subsidiar o planejamento
dos serviços de saúde no município e comunidades que considerem as especificidades de
pescadores e pescadoras artesanais . 4- Aquisição de cestas de alimentos para as famílias
pesqueiras.

Ação: Caatingueiros #TodosUnidos


Instituição: Associação Caatinga

Resumo: Há 19 anos a AC realiza ações socioambientais ao redor da RNSA, tendo


excelente aproximação com as comunidades.O propósito da ação é adquirir cestas básicas,
itens proteicos extra, artigos de higiene pessoal e de proteção para famílias em situação
de vulnerabilidade socioeconômica em comunidades rurais de Crateús (CE) e Buriti dos
Montes (PI), vizinhança da Reserva Natural Serra das Almas-RNSA. A ação contemplará
ainda uma campanha para arrecadação recursos, para continuidade da ação ao longo do
tempo. A comunicação se dará pelos canais virtuais da AC e terá foco em:1-alcançar
potenciais doadores e 2-orientar e informar sobre as medidas de prevenção e combate ao
COVID-19. A AC irá adquirir os produtos e distribuí-los para as famílias das comunidades.
Junto às cestas básicas, o projeto entregará folhetos com as orientações da OMS sobre
higiene e isolamento social. Deve-se atender 200 famílias para que nesse momento de
dificuldade enfrentem o coronavírus com maior amparo.

Ação: Mutirão de Solidariedade junto as populações atingidas pela Lama na Bacia do Rio
Doce estado do ES para garantir segurança alimentar visando salvar vidas em período de
pandemia causado pelo COVID - 19.

Instituição: Associação de Desenvolvimento Agrícola Interestadual - ADAI

Resumo: As ações estarão organizadas em quatro eixos: a) Combater a fome com


segurança alimentar numa sincronia entre agricultores familiares e ribeirinhos com
trabalhadores dos bairros e periferias; b) Fornecer Kits de emergência aos mobilizadores
envolvidos; c) Informação e apoio, orientação de prevenção e acesso a politicas públicas;
d) Sensibilização, organização e logística para atuação;

Ação: Complementação alimentar e medidas não farmacológicas de prevenção aos efeitos


da pandemia pela covid-19 para as pessoas com 60 anos e mais afetadas pela hanseníase
e vivendo em condição de elevada vulnerabilidade social e econômica.

Instituição: NHR Brasil NEDERLANDSE STICHTING VOOR LEPRABESTRIJDING

Resumo: Com a disseminação da covid-19 no Brasil se iniciou o isolamento social (Pires,


2020) que na ausência da vacina e tratamento, é o que a ciência orienta como uma das
estratégias de mitigação (WHO, 2020). Apesar do impacto psicossocial (Porsse et al.
2020), boa parte da população brasileira se diz disposta a colaborar com o isolamento
(Garcia e Duarte, 2020). Grupos mais vulneráveis à covid-19 foram os primeiros
orientados a se manter em isolamento social e sofrer impacto dessa medida. Mulheres e
homens idosos com hanseníase, se incluem neste grupo de risco para a covid-19, pela
imunidade fragilizada e pela vulnerabilidade socioeconômica que gera necessidade de
alimentos e outros itens. Projetos como os Grupos de Autocuidado, da NHR Brasil,
localizará essas pessoas, identificará as que se encontram mais vulneráveis e irá apoiar
efetivamente com alimentos, produtos de limpeza, higiene pessoal, autocuidado e com
orientações de prevenção contra o coronavirus.

Ação: Mobilização para distribuição de cestas básicas para famílias carentes de quatro
bairros de Belém/PA

Instituição: Instituto Popular Eduardo Lauande-IPEL

Resumo: O IPEL pretende distribuir 181 cestas básicas por mês para 181 famílias de
comunidades carentes dos bairros Parque Verde, Tenoné, Marambaia e Marco, em Belém-
PA, pelo período de três meses, totalizando 543 cestas básicas.

Ação: Comitê das Comunidades: rede de comunicação de enfrentamento ao coronavírus.

Instituição: MDDF Santo André (Movimento de Defesa dos Direitos de Moradores em


Núcleos Habitacionais de Santo André)

Resumo: O Comitê das Comunidades: rede de comunicação de enfrentamento ao


coronavírus é uma ação a ser realizada no município de Santo André e dirigida aos
moradores das favelas e conjuntos habitacionais populares do município e envolverá
diretamente 70 representantes e indiretamente uma população de 102 mil pessoas, que
passarão a contar com informação direta e rápida.

Ação: Rede Arara: comunicação na prevenção do Corona

Instituição: ASSOCIAÇÃO DE PAIS E MESTRES (APM) DA ESCOLA ESTADUAL FLORIANO


VIEGAS MACHADO

Resumo: A ação visa promover a Rede Arara – contatos e-mail e whatsapp da APM e
colaboração do CLUSTER – para disseminar informações científicas sobre o Covid-19, seu
combate e levantar dados sobre as famílias; produzir protetores faciais e dispositivos. As
informações serão produzidas em: representações (cards) e áudios. As representações
utilizarão frases, gráfico e desenho com ênfase em características regionais. Áudios
utilizarão linguagem jovem e da região. Protetores faciais e dispositivos serão produzidos
em impressão 3D e distribuídos para profissionais de Unidades Básicas, SAMU, bombeiros
e atendentes de mercados e lojas do bairro. Serão produzidos levantamentos sobre
isolamento, acometimentos de sintomas da Covid-19, pessoas em situação de risco,
famílias em dificuldade financeira, nível de informação científica, por meio de formulários
Google. Com as informações serão acionados Agentes de Saúde, CRAS e instituições que
desenvolvem campanhas de distribuição de alimentos.

Ação: ARte Salva

Instituição: Casa de Barro Ações Culturais

Resumo: A proposta integra ações de segurança alimentar, mobilização social,


sensibilização comunitária e instrumentalização para a tomada de atitudes preventivas
eficazes e efetivas de combate ao COVID-19 em Cachoeira/BA através de ações com arte
e educação. Atuaremos com as comunidades ribeirinhas, rurais, quilombolas, tradicionais
(majoritariamente negra e idosa) do território, as quais encontram-se em estado de
carência extrema e demandas urgentes. A maioria dessas pessoas não estão possibilitadas
de cumprir com o isolamento social pela necessidade de sobrevivência, mantendo a
atuação na feira livre da cidade com a comercialização de seus artefatos, produções
agrícolas (familiares), pescados e mariscos. A partir de doação de 50 cestas básicas em
um período de 1 mês, de intervenções educativas para um comportamento preventivo e
da distribuição de 300 máscaras protetivas e luvas descartáveis buscamos contribuir para
a minimização do impacto e proliferação da doença no território.

Ação: Comunidades e periferias contra o Covid-19: sobreviver, prevenir e resistir


coletivamente em tempos de pandemia

Instituição: Instituto de Cultura e Consciência Negra Nelson Mandela

Resumo: Nessa proposta, a organização Instituto de Cultura e Consciência Negra Nelson


Mandela, apresenta o grupo Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência, com
o objetivo de contribuir com ações de auxílio e comunicação em prol do combate ao Covid-
19 em relação à população moradoras de favelas e periferias. As ações propostas buscam
mitigar os efeitos nocivos da pandemia em comunidades e áreas pobres e vulnerabilizadas
do estado do Rio de Janeiro, através de garantir a segurança alimentar, o acesso a
medicamentos e produtos de higiene, bem como da divulgação de medidas e protocolos
de prevenção do vírus e de sua disseminação. Pretende-se desenvolver essas ações a
partir da rede de contatos, historicamente consolidada, que a organização e o grupo
executor possuem em função de sua atuação e militância social e no campo dos direitos
humanos.

Ação: Quilombo com saúde: COVID, não!


Instituição: Associação Remanescente dos Quilombos do Sítio Estivas

Resumo: A “Quilombo com saúde: COVID, não!”, para fins desta chamada pública é um
projeto pautado na educação popular em saúde e na busca de aquisição de água potável
máscaras mecânicas. Pela estratégia da educação popular em saúde serão desenvolvidas
ações dialógicas para fortalecer a aprendizagem e a conseqüente mudança de atitude para
prevenção da transmissibilidade e do adoecimento pelo COVID-19. A expectativa deste
projeto é que a provisão de máscaras mecânicas sejam um dispositivo que favoreça o
diálogo quanto ao uso, higiene e acondicionamento das máscaras, da importância de uma
adequada alimentação, de assistência a pessoas que fazem parte do grupo de risco e, das
medidas de afastamento e higiene.

Ação: BIKO NA CABEÇA

Instituição: Instituto Cultural Steve Biko

Resumo: O projeto será liderado pelo Núcleo de Desenvolvimento de Pessoas do Instituto


Steve Biko (NUDEP) formado por psicólogos e assistentes sociais. Esses profissionais farão
o atendimento remoto, via internet, onde promoverão o acolhimento psicológico
(individual e coletivo), a popularização de informações científicas relativas à prevenção do
COVID-19, bem como, informações sobre os serviços públicos e gratuitos de combate a
pandemia. A mobilização para conhecimento e acesso aos serviços disponibilizados pelo
projeto BIKO NA CABEÇA será feita por nossa rede de estudantes (atuais e egressos) e
professores (perfazendo um total de pelo menos 100 colaboradores) que são moradores
de bairros periféricos ou tem vínculos com as comunidades alvo. Estimamos que cada um
desses colaboradores indique, pelo menos, 03 moradores da comunidade alvo a partir de
sua rede de contatos. Logo, a perspectiva é de atingir um público de pelo menos 300
famílias atendidas no período de 03 meses de projeto.

Ação: Vidigal Vive

Instituição: Favela Inc.

Resumo: Em parceria com outras ONGs locais, realizamos no início do mês de abril um
levantamento na favela do Vidigal a fim de compreender em números a necessidade
emergencial da comunidade. Em menos de 48h, tivemos a resposta de 2512 famílias,
revelando alguns dados impressionantes da situação, como que 86,9% das famílias tinham
como renda mensal menos de R$1000 antes da crise; que apenas 12,4% tinham emprego
com carteira assinada e outros 87,2% eram desempregados, trabalhadores informais ou
autônomos antes da crise; e que 95,5% ainda não recebeu nenhum tipo de ajuda ou cesta
básica. Fica evidente que precisamos ampliar com urgência nossos esforços para conseguir
realizar a aquisição de insumos de auxílio emergencial como cestas básicas, materiais de
higiene, limpeza e proteção e realizar a distribuição às famílias em situação de risco da
favela do Vidigal

Ação: Delas Para Todxs: máscaras solidárias

Instituição: Coletivo de Entidades Negra (CEN)

Resumo: O Delas Para Todxs é um coletivo feminino formado por quatro mulheres: a
bióloga e pesquisadora Dra Luciana Leite, e três empresárias de moda de Salvador,
Cândida Specht, Carola Hoisel e Jéssica Ribeiro. O coletivo foi criado em março com o
objetivo de produzir máscaras de tecido para doação em comunidades carentes de
Salvador. Iniciamos com o objetivo de produzir produção de mil máscaras. Hoje
caminhamos para a produção de dez mil máscaras, confeccionadas por quase 20
colaboradores incluindo costureiras, cortadores e passadeiras. O material utilizado foi
doado por fornecedores dos ateliês participantes e a mão-de-obra paga com doações
obtidas em uma Vakinha online. Já distribuímos máscaras para comunidades do Solar do
Unhão e Gamboa, Ladeira da Preguiça, abrigos de moradores de rua, cooperativas de
catadores de recicláveis, dentre outros.

Ação: Programa Emergencial para o enfrentamento da crise do Coronavírus com foco


especial para populações ribeirinhas no Amazonas

Instituição: Fundação Amazonas Sustentável

Resumo: A ação tem como objetivo auxiliar populações de comunidades remotas do


interior do Amazonas, especialmente povos tradicionais, no enfrentamento do
Coronavírus. A primeira medida é o lançamento de uma campanha de comunicação
intitulada Comunidades Ribeirinhas contra o Coronavírus, voltada para conscientização
das pessoas sobre as medidas de prevenção, a importância do isolamento social e os
sintomas recorrentes da doença. Prevê a produção de cartazes e conteúdos informativos
para divulgação digital (canais como o whatsapp, por exemplo). A segunda medida é a
doação de cestas de produtos básicos, como alimentos não produzidos localmente e
artigos de higiene. Tem por objetivos assegurar o acesso das famílias a produtos
essenciais, oferecer condições para higienização adequada, e evitar o deslocamento de
pessoas para cidades para compra destes artigos, reduzindo, assim, o risco de contágio e
de disseminação do vírus.
Ação: PESCANDO SAUDE E SEGURANÇA ALIMENTAR NAS MARÉS DE VENTOS FORTES

Instituição: ASSOCIACAO QUILOMBOLA DE PESCADORAS E PESCADORES E LAVRADORES


(AS) DE GAUIPANEMA

Resumo: Pescadores e pescadoras nessas regiões é de maioria população negra, que


historicamente vem sofrendo um conjunto de violência manifesta especialmente nos
Racismos ambiental e Institucional e por serem considerados não gente ou gente de
segunda ou terceira, não são priorizados nas políticas públicas e acesso a saude. Com a
situação do COVID 19 e as normas necessárias de isolamento torna essas populações
invisíveis ainda mais vulneráveis, visto que não se garante direito para quem muitas vezes,
não é considerado pessoa humana ou gente. Nesse sentido, para enfrentar a situação de
vulnerabilidade imposta a pescadores, lavradores Quilombolas do Território, garantindo
segurança alimentar e nutricional será feito o fornecimento de cestas básicas, além de
condições de higienização das residências e proteção das famílias será garantido a
distribuição de Kit higiene.

Ação: Ações Solidárias às Mulheres chefes de famílias em tempos de pandemia/COVID-


19.

Instituição: SEDUP – Associação Serviço de Educação Popular

Resumo: Atender mulheres chefes de famílias, dos de cinco bairros de Guarabira, em


situação de emergência social, em tempos de COVID-19, com informações e ações
solidárias. Dentre as quais: Distribuição de cestas básicas, materiais de limpeza e
máscaras; Ações de conscientização a respeito dos cuidados da COVID-19, e os serviços
de políticas públicas sociais, de atenção as populações vulneráveis, priorizando as
mulheres, com produção e veiculação de vídeos e folhetos informativos por meio das
mídias institucional; Apoio sócio psicológico as mulheres através dos grupos locais por três
meses, por meio de visitas as famílias e Coletivos de Mulheres nos bairros atendidos.

Ação: Periferias de Olinda contra o Covid-19

Instituição: Grupo Comunidade Assumindo Suas Crianças - GCASC

Resumo: Ações para a conscientização, apoio em saúde, entrega de kits de prevenção,


cestas básicas nas periferias e apoio emocional aos grupos e associações comunitárias. As
ações serão realizadas por Agentes Sociais das comunidades, devidamente protegidos com
EPIs, para produção, distribuição de itens de prevenção e alimentos, além da
conscientização e apoio emocional aos moradores das 6 comunidades de Olinda. Será
organizada a entrega de kits de higiene na maior parte possível dos territórios no entorno
das organizações comunitárias e áreas onde se encontram as pessoas mais afetadas das
comunidades. O trabalho já vem sendo realizado com pouco recurso de doações pontuais
de pessoas que conhecem os trabalhos das organizações, coletivos e projetos já existente
nas comunidades, porém os recursos tem sido insuficientes. O aporte desse edital auxiliará
a educação, conscientização e a ajuda emergencial necessária na situação de calamidade
que tem crescido exponencialmente.

Ação: Ação emergencial junto a pessoas em situação de rua visando o enfrentamento da


pandemia de COVID19.

Instituição: Associação Lar da Misericórdia de Vitória da Conquista/BA

Resumo: Nossa ação visa ampliar o número de pessoas em situação de rua abrigadas no
Lar da Misericórdia durante o período da pandemia e fornecer alimentação adequada para
melhorar o estado nutricional e mental dessas pessoas. Além de propiciar informações e
condições higiênico sanitárias adequadas ao preconizado pelas autoridades públicas de
modo que possamos diminuir a disseminação do novo vírus junto a esta população
socioambientalmente vulnerável.

Ação: A Reconciliação Fazendo a Diferença em tempos de pandemia do COVID-19

Instituição: PROGRAMA COMUNITÁRIO DA RECONCILIAÇÃO

Resumo: Com o início da pandemia do coronavírus ano 2019 (COVID-19) consolidado no


Brasil, frente às medidas do isolamento social dado pelo governo de São Paulo, o Programa
Comunitário da Reconciliação em compromisso e responsabilidade social com a
comunidade da Vila São José, atendeu aos decretos e normativas para o isolamento do
público e da equipe técnica de trabalhadores. As ações emergenciais durante o isolamento
tem sido de apoiar as famílias vulneráveis com alimentação, materiais de higiene e
limpeza. A instituição se propôs a continuar com os atendimentos essenciais nesta
quarentena e busca aporte financeiro para atender as necessidades, dando um mínimo de
esperança e assistência as famílias em tempos da pandemia, embora, muitas famílias que
chegam ao nosso conhecimento, estão sofrendo com ansiedade, desesperança, ausência
de possibilidade de trabalho e a fome, que consequentemente deixarão marcas cruéis ao
retornarem a normalidade, e quando voltarem as atividades da instituição.

Ação: O Campo, a Favela, a Baixada e a Rua de Mãos Dadas - a Rede Ecológica ampliando
o acesso à Água Potável e à Comida de Verdade
Instituição: Rede Ecológica (AS-PTA Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura
Alternativa)

Resumo: Atuar na prevenção da COVID 19 e na promoção da Segurança Alimentar, a


partir do fortalecimento da atuação de 4 instituições parceiras voltadas ao atendimento de
populações vulneráveis da cidade do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense: 1) CEM –
Serra da Misericórdia, Zona Norte; 2) Coletivo Rua Solidária - Zona Oeste; 3) Fundação
Angélica Goulart - Pedra de Guaratiba- Zona Oeste e 4) SIM! Sou do Meio - Belford Roxo,
na Baixada Fluminense.

Ação: A construção de capacidades sociais para o enfrentamento da pandemia e suas


consequências nos territórios.

Instituição: Grupo de estudantes de extensão do curso de Especialização em Governança


Territorial para o Desenvolvimento Saudável e Sustentável realizado pela Fiocruz Brasília
em parceria com o Instituto Federal de Brasília - IFB/Campus Estrutural-DF (Movimento
de Educação e Cultura da Estrutural - MECE)

Resumo: A proposta do projeto consiste em apoiar a organização/mobilização de


movimentos sociais e instituições para implantar um modelo de Comitê Comunitário de
enfrentamento ao COVID-19 na Cidade Estrutural que possa ser adequado por outros
territórios do DF. As ações do projeto concentram-se nos seguintes eixos: 1)
Fortalecimento de Arranjos Produtivos Solidários: fabricação e distribuição de produtos de
proteção individual e de higiene; 2) Comunicação e mobilização comunitárias: produção
de informações e campanhas para mídias digitais e materiais, e coordenação de ações de
solidariedade (distribuição de alimentos, materiais de higiene e montagem de abrigos
comunitários); 3) Interação Digital: telesuporte na Sala de Cooperação Social
(compartilhamento de informações técnicas, científicas e sociais sobre a pandemia) e
construção comunitária de estratégias para a pós-quarentena com vistas à proteção da
população.

Ação: ACESSO A ALIMENTAÇÃO AGROECOLÓGICA E INFORMAÇÃO SEGURA EM TEMPOS


DE COVID-19

Instituição: AS-PTA Assessoria e Serviços a Projetos em Agricultura Alternativa

Resumo: A Feira da Roça de Vargem Grande disponibiliza há 4 anos alimentos


agroecológicos produzidos localmente para a população da Vargem Grande e entorno.
Neste período de pandemia a feira permanece funcionando, com a inovação de um sistema
de entrega de cestas em domicílio, respeitando as orientações de prevenção à Covid-19.
Atualmente os aproximadamente 20 produtores estão atendendo 30 famílias através do
sistema de cestas. O projeto permitirá que as atividades de abastecimento de alimentos
agroecológicos aconteçam de forma mais segura, bem como, aumentar em 20% o número
de cestas, sendo estas destinadas gratuitamente a famílias em situação de
vulnerabilidade. As famílias assistidas fazem parte da rede de doações da Teia de
Solidariedade da Zona Oeste. A ação prevê a produção e distribuição de materiais
informativos com orientações para prevenção da Covid19 e promoção da saúde. Serão
beneficiados 20 pequenos produtores e suas famílias e aproximadamente 250 moradores
da região.

Ação: Nossa caixa, nossa casa.

Instituição: INSTITUTO REEDUCAR - ASSOCIAÇÃO DE ECONOMIA SOLIDARIA DE


ASSISTENCIA E APOIO AS PESSOAS COM DEFICIENCIA FISICA

Resumo: O projeto tem o objetivo no seguimento estratégico de aprendizagem e


comunicação TEACCH, de elaborar caixas de materiais pedagógicos individuais e
específicos para atender a necessidade de cada patologia das crianças atendidas no
Instituto. Cada diagnóstico e atendimento gera um resumo do nível cognitivo do
aprendente e diante da atual situação de Pandemia e isolamento social é difícil explicar às
crianças com transtorno mental o que se passa na atualidade. Concomitantemente. as
famílias atendidas são de baixa renda e grau de instrução mínimo, não possuindo
ferramentas adequadas para assistir a seus filhos que têm transtorno mental. A saúde
mental da criança é criteriosa e complicada, somando a pouca idade e a falta do que fazer
em casa. Por meio deste projeto, objetiva-se criar caixas de aprendizagem e de estímulos
cognitivos para cada criança com os devidos cuidados sanitários necessários. Cada Caixa
será composta de 40 atividades e jogos pedagógicos recicláveis e em papel para que

Ação: Ações de solidariedade às Mulheres em tempo de pandemia

Instituição: CUNHÃ COLETIVO FEMINISTA

Resumo: A Cunhã tem como objetivo realização de ações que garantam a sobrevivência
mínima em tempos de isolamento social e ações preventivas à disseminação do
coronavírus junto à 100 mulheres e suas famílias, das regiões do Cariri e litoral paraibano,
que se encontram em situação de vulnerabilidade socioambiental, com compra de cestas
básicas e de material de higiene/limpeza e de proteção (máscaras de tecido) realização
de atividades informativas sobre o acesso as políticas sociais disponibilizadas nesse
momento de pandemia, informações sobre protocolos de higiene e prevenção ao Covid-
19, informações sobre enfrentamento a situações de violência doméstica.

Ação: 3C contra o Covid-19: Comunicação, Consciência e Caridade

Instituição: Centro Social Roger Cunha Rodrigues

Resumo: Atendendo iminente inesperada situação Estado de Calamidade Pública, ação de


caráter emergencial tem objetivo atender àqueles mais vulneráveis, garantindo
alimentação e conscientização: garantir alimentação básica, com a compra e distribuição
de alimentos às famílias; oferecer material de higiene e orientações de combate do Covid-
19; incentivas a produção voluntária de máscaras de tecido (EPI); distribuir as máscaras
à comunidade. Compreendendo a condição social, cultural e financeira da população e as
frequentes atualizações das orientações de enfrentamento, o projeto tem objetivo de
mobilizar a população através da difusão, por meio de um carro de som nas ruas:
orientações de combate, em linguagem direta e acessível, medidas de afastamento,
formas de disseminação, higiene, conduta frente aos sintomas da doença, cuidados, riscos
de auto medicação. Objetivos serão divididos com os recursos humanos e financeiros,
pontualmente, sem que haja aglomerações (beneficiados e/ou voluntários).

Ação: AlimentAÇÃO - Nutrindo o corpo e fortalecendo a solidariedade Histórico

Instituição: Centro Social Roger Cunha Rodrigues Associação de Pais e Amigos dos
Excepcionais de Crato

Resumo: O projeto AlimentAÇÃO - Nutrindo o corpo e fortalecendo a solidariedade consiste


em atender aos alunos e alunas da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Crato,
no sentido de aliviar a fome e orientar sobre os cuidados necessários para proteger-se e
proteger o outro da pandemia da COVID-19. Contemplaremos também a comunidade do
bairro Vila Alta, onde a instituição está situada, pois, os comerciantes, o motorista, a
costureira e as duas colaboradoras residem no mesmo bairro.

Ação: Ação Humanitária do CEBRAS de combate ao COVID-19

Instituição: CENTRO BATISTA DE REFERÊNCIA EM AÇÃO SOCIAL – CEBRAS

Resumo: 1. Produzir material impresso com orientação de prevenção do contágio do


COVID-19, na língua nativa dos imigrantes (Francês e Espanhol); 2. Visitação nas casas
dos assistidos para levantamento de necessidades e orientação sobre os cuidados com
higiene, isolamento social, evitar aglomeração, usar máscaras, etc; 3. Aquisição de cestas
básicas e produtos de higiene e limpeza; 4. Entregar as cestas básicas e kits de higiene
nas casas dos imigrantes. 5. Aquisição de insumos para confecção de máscaras para
distribuição/doação.

Ação: #Uma corrente de solidariedade e união pela garantia da Vida

Instituição: ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DE MUTÁ - AMMU

Resumo: A ação será realizada pela Associação de Moradores de Mutá atuante na


comunidade há doze anos, prevê a distribuição de alimentos prontos, garantindo a
segurança alimentar e nutricional das 40 famílias mais vulneráveis, distribuição de
máscaras artesanais.

Ação: Bezerros Fome NÃO!

Instituição: Associação dos Filhos e Amigos de Bezerros

Resumo: O projeto será executado no município de Bezerros, agreste pernambucano, e


consistirá na distribuição de cestas básicas e kits de higiene e limpeza, incluindo máscaras
descartáveis, para as famílias mais vulneráveis da cidade. Será acompanhado de
orientações técnicas sobre a prevenção, transmissão e sintomas da COVID-19. Todos os
produtos das cestas básicas e kits serão adquiridos prioritariamente no comércio local da
cidade. Os produtos serão encaminhados para AFABE onde serão desinfetados. As cestas
montadas seguirão para distribuição às famílias previamente cadastradas, diretamente em
suas residências pelo grupo de voluntários Fome NÃO! Em cada cesta será incluído folder
informativo, desenvolvido no formato de História em Quadrinhos pela Pixel Comics. O
folder conterá informações transmitidas pela Organização Mundial de Saúde e autoridades
sanitárias locais sobre a COVID-19. O excedente de folders será distribuído de casa em
casa da população bezerrense.

Ação: União e Superação

Instituição: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Roseira

Resumo: A ação consiste na realização de doações de cestas básicas e equipamentos de


proteção contra o COVID-19, bem como o envio de panfletos elaborados pela Instituição
sobre a prevenção e informações sobre o vírus, durante o período de três meses
consecutivos, através da assistente social da APAE Roseira, tais produtos serão entregues
na residência de cada um dos 44 alunos/usuários matriculados e assistidos na Instituição
e seus respectivos familiares residentes na mesma casa que também serão beneficiados
pela doação.

Ação: Apae com você, contra o Covid-19

Instituição: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - Apae Tatuí

Resumo: A pessoa com deficiência e seu cuidador, estão mais vulneráveis para serem
receptores e transmissores da Covid-19. Por isso, a Apae Tatuí espera reduzir o avanço
do coronavírus nos territórios socioambientalmente vulneráveis das famílias de pessoas
com deficiência e os impactos causados pelo isolamento e privações decorrentes da
quarentena. Produzir e disseminar materiais informativos adaptado para as pessoas com
deficiência, buscando reduzir a propagação do vírus. Favorecer a observância das medidas
preconizadas de proteção e higiene pessoal, por meio da distribuição de produtos de
limpeza para as famílias em situação de vulnerabilidade. Oferecer atendimento
psicológico, terapia ocupacional e suporte pedagógico online totalmente gratuito a fim de
promover assistência específica às pessoas com deficiência e suas famílias que estejam
no grupo de risco. Auxiliar no desenvolvimento da compreensão e independência das
pessoas com deficiência na realização das medidas orientadas pelo OMS.

Ação: Rede Solidária de Alimentação Saudável – Escola Família Agrícola promovendo a


Soberania/Segurança Alimentar em comunidades vulnerabilizadas pelo rompimento da
Barragem de Fundão.

Instituição: Associação Regional Escola Família Agrícola Paulo Freire

Resumo: A construção da Rede Solidária de Alimentação Saudável resume-se na


arrecadação e distribuição de alimentos diversificados às famílias vulnerabilizadas pelo
rompimento da barragem de Fundão em 2015. Através de veículos de comunicação
adequados ao quadro de pandemia do Covid-19, e em parceria com setores da Agricultura
Familiar e Centros de Referências a Assistência Social local, serão realizadas campanhas
de arrecadação de alimentos em troca de mudas de hortaliças e frutíferas produzidas pela
EFA Paulo Freire como incentivo. Utilizando automóvel adequado, os alimentos (perecíveis
e não perecíveis) serão arrecadados durante a distribuição e trocas de mudas nas
comunidades. Após a coleta haverá uma triagem dos alimentos na EFA Paulo Freire, com
estruturas para higienização e organização de cestas diversificadas a serem distribuídas
às famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional, assim como aquelas que
estão passando por deficit econômico devido a crise pandêmica vigente.
Ação: Campanha de Solidariedade do Sertão da Bahia

Instituição: Movimento de Organização Comunitária (MOC)

Resumo: A fome se evidência entre os mais pobres. Neste contexto, a sociedade civil
organizada tem desafios: pressionar os Governos para que se efetivem ações emergenciais
de socorro às pessoas e buscar suscitar e criar canais por onde se possa exercer a
solidariedade cidadã, em ações alimentares voltadas para a manutenção da vida. Assim,
organizações da Bahia organizam se articulam para uma campanha de arrecadação de
víveres e recursos para cestas básicas destinadas a famílias em insegurança alimentar.
Igualmente, pelas redes sociais e panfletos, esclarecer os mais pobres sobre o Coronavírus
e seu combate. A ação terá o suporte de 12 organizações, com estrutura e pessoal, no
período de 6 meses. Pretende-se atingir 12.000 famílias com a distribuição de cestas e 36
mil pessoas através de mensagens veiculadas. Os materiais da Campanha serão coletivos
e haverá 12 postos de arrecadação no Estado e 12 contas bancárias para arrecadação de
fundos.

Ação: Campanha de Comunicação ribeirinha multiplataforma e multilinguagens "Égua do


Corona"

Instituição: Lute Sem Fronteiras

Resumo: A campanha de comunicação "Égua do Corona" será desenvolvida coletivamente


por 32 lideranças ribeirinhas do Marajó, espalhadas nos 16 municípios da região, de modo
que suas estética e linguagens sejam representativas e funcionais para as populações
ribeirinhas e quilombolas da região. Dessa forma, a campanha preenche o vácuo de
informação e comunicação com essas populações que está sendo deixado pelas prefeituras
locais. "Égua do Corona" será uma campanha multiplataforma, com peças para serem
espalhadas nas redes sociais e spots para rádios locais e comunitárias. Para além da
campanha em si, será também a formação, ativação e o apoio a uma rede de lideranças
ribeirinhas que, conectadas, podem dinamizar conversas regionais e pautar a agenda
pública a partir da perspectiva ribeirinha, tirando da invisibilidade a realidade de uma
população historicamente vulnerabilizada e esquecida. Além disso, a campanha é também
uma estratégia de apoio emergencial para 32 lideranças ribeirinhas do Marajó

Ação: Kayapós livres da Covid-19: alimentação, saúde e integração da aldeia Kriny

Instituição: Associação Indígena Krãnhmenti

Resumo: A Ação “Kayapós livres da Covid-19: alimentação, saúde e integração da aldeia


Kriny” objetiva mitigar os efeitos negativos da pandemia sobre a segurança alimentar dos
Kayapó da aldeia Kriny, promovendo, ao mesmo tempo, ações de prevenção e
comunicação de enfrentamento da Covid-19. Obedecendo aos princípios da prevenção,
precaução e de forma colaborativa, a iniciativa focará na distribuição de cestas básicas em
apoio às famílias Kayapó da aldeia Kriny e na campanha de promoção das práticas de
higiene e prevenção contra a Covid-19. Para ampliar o acesso a máscaras de pano, será
dado suporte à produção e distribuição local, divulgando, ao mesmo tempo, a importância
de combinar este tipo de proteção com as boas práticas e cuidados de higiene. Pretende-
se fortalecer a relação dos indígenas com instituições e profissionais de saúde, permitindo
a detecção, notificação, investigação e monitoramento, por meio de um plano de ação
comunitária de enfrentamento da Covid-19 em população indígena.

Ação: Plantão Psicológico Online.

Instituição: Cáritas Diocesana de Caicó

Resumo: Diante o reconhecimento do Conselho Federal de Psicologia e todos os 24


Conselhos Regionais de Psicologia sobre a conjuntura inédita que atravessa o país, e a
importância da construção de alternativas à emergência sanitária em que vivemos, a
Cáritas Diocesana de Caicó, através do Projeto de Plantão Psicológico Online, se propõe a
estabelecer um serviço online capaz de realizar o atendimento, sem custo financeiro, para
pessoas que estejam em situação de risco, com sofrimento e comprometimento de sua
saúde mental, a fim de acolher, auxiliar, orientar e aconselhar sobre aspectos pertinentes
a melhoria da qualidade de vida, desenvolvendo um trabalho de prevenção e cuidado ao
suicídio.

Ação: Comunidades unidas contra a COVID-19

Instituição: Frente de Luta por Moradia Digna - Fortaleza, representada por Taramela
Assessoria Técnica em Arquitetura e Cidade

Resumo: Este projeto busca subsidiar a criação de Comitês Populares de Apoio, em três
comunidades da Frente e Luta, com o objetivo de atuar no combate ao Covid-19 por meio
dos eixos: Prevenção - para evitar o contágio pelo Coronavírus: distribuição de kits de
higiene domésticos e máscaras; realização de oficinas virtuais de confecção de máscaras;
instalação de postos de lavagem de mãos em locais estratégicos e placas educativas
indicando o modo de lavagem correto. Comunicação - para sensibilizar as pessoas acerca
das recomendações de isolamento social: movimentação de canal de comunicação em
redes sociais, mantendo a comunidade informada sobre o Covid; produção e fixação de
cartazes e faixas informativas; circulação de carro de som. Monitoramento - para, com
auxílio de monitores responsáveis por número determinado de casas (entre 50 e 60),
colher dados de quantidade de moradores, registrando presença de grupos de risco e de
pessoas com sintomas, bem como prestar apoio às famílias.

Ação: RE-Existencia popular: Forum do Quarto Distrito em defesa das suas comunidades
em tempos de pandemia

Instituição: CDES Direitos Humanos

Resumo: As ações se organizadas em 3 eixos: segurança alimentar, sustentabilidade e


comunicação, serão desenvolvidas a partir de 2 estruturas do Fórum 4D: a Cooperativa
de Educação Ambiental e Reciclagem Sepé Tiarajú e a Cooperativa de Trabalho e Habitação
Vinte de Novembro, que tem a tarefa de receber as doações vindas da Campanha realizada
pelo Fórum 4D, que envolve cestas básicas, óleo usado e tecidos para máscaras que são
produzidas pelas mulheres da CoopVinte. Pretende-se fortalecer estas estruturas que já
operam a partir da auto-organização, com a aquisição de cestas básicas, alcoolgel e luvas,
insumos para produzir sabão, máquina de costura para produzir máscaras e prensa
térmica para gerar recursos para a compra de alimentos neste momento, e gerar renda
para as famílias no pós-pandemia, numa perspectiva de fomento à autonomia e
sustentabilidade econômica. A comunicação é a estratégia para informar (para dentro) e
dar visibilidade à realidade vivida no território (para fora).

Ação: Compre da agricultura familiar, doe a quem precisa, espalhe verdades científicas

Instituição: Centro Feminista 8 de Março

Resumo: A ação será atende 1.200 pessoas de bairros populares de Natal e Mossoró e
áreas rurais do Oeste potiguar. As atividades são: compra de 60 cestas básicas da
agricultura familiar e distribuição em articulação com outras campanhas a famílias em
situação de insegurança alimentar; campanha “Espalhe verdade cientifica”, organizada por
jovens e mulheres nas redes sociais para estabelecer diálogos científicos com a população
sobre a contenção do Coronavírus; Shows Web e e produção dos shows em anuncicleta e
carros de som pelo bairro. Esperamos com essa ação, o estabelecimento do diálogo entre
a ciência e população. Esperamos ainda fortalecer os laços afetivos e a solidariedade entre
artistas, mobilizadoras(es) sociais, trabalhadoras(es) e toda a comunidade. Todas essas
atividades articuladas com outras ações no bairro, seja a partir de iniciativas locais ou de
campanhas nacionais de solidariedade, resultará na diminuição da propagação do vírus e
na garantia da segurança alimentar da população
Ação: Mesmo longe, TamoJunto! Fique em Casa!

Instituição: Instituto Tamo Junto

Resumo: Esta proposta pretende responder à situação emergencial de vulnerabilidade de


500 famílias de 05 bairros da periferia de Campo Grande/Mato Grosso do Sul, apontados
pelo último IBGE (2010) como comunidades em situação de extrema pobreza e violência,
e que ainda neste ano de 2020 são conferidos pelas instituições públicas como bairros de
alta indefensabilidade socioeconômica, com a situação agravada pelo cenário da
pandemia, em que são exigidos os protocolos de isolamento social. São eles: Los Angeles;
Noroeste, São Conrado; Caiobá; Dom Antônio Barbosa. É uma ação da entrega de cestas
de materiais de higiene e cestas verdes, com produtos hortifrúti, e máscaras de proteção
individual. Ainda mais, visa orientar estas famílias e no mínimo alcançar mais 10 mil
pessoas, por meio de uma campanha arrojada de comunicação a respeito dos protocolos
de proteção e de combate à pandemia do COVID 19.

Ação: Tecer Esperança

Instituição: Coletivo Amanhar (Associação Comunidade Missionária Divina Misericórdia)

Resumo: O Coletivo Amanhar, sem personalidade jurídica, iniciou o projeto “Tecer


Esperança” para tentar dar respostas efetivas a pandemia Covid-19. O projeto é voltado
para confecção de máscaras e aventais para atender pacientes e acompanhantes do
Hospital Escola UFSCar (HU) e também para atendimento de instituições que acolhem
pessoas em situação de vulnerabilidade social, casas de acolhimento infantil, para pessoas
em situação de rua e asilos. Formado por estudantes, profissionais de várias áreas, e
diversos gêneros, soma hoje 80 colaboradores de diversas especializações e origens. Os
voluntários produzem em suas casas ou espaços amplos e reservados; os produtos são
esterilizados na Unidade de Saúde Escola – USE e no Departamento de Fisiologia da
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), por meio de autoclave. Se hoje o TNT,
material plástico, é nossa matéria prima principal, estudamos outras possibilidades e uma
parte da produção é em tecido para uso não hospitalar.

Ação: ATITUDE SOLIDÁRIA

Instituição: GRUPO DE APOIO ÀS COMUNIDADES CARENTES

Resumo: A ação se propõe a apoiar 2.300 pessoas - crianças, adolescentes e adultos, de


750 famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que vivem em bairros da
periferia de Fortaleza e 02 municípios do interior do Ceará – Granja e Várzea Alegre. As
atividades se direcionam para o acesso à informação na prevenção ao coronavírus e
formas de contágio, bem como o apoio com cestas básicas a aquelas que não têm como
garantir o sustento familiar em decorrência do impacto econômico gerado pela pandemia.
Na ação se propõe ainda o cuidado com a proteção individual, higiene de ambientes e
residências, com produção de máscaras de tecido e distribuição de kits de higiene e
limpeza. Prevê também, a preparação e distribuição de cadernos de atividades às crianças
e adolescentes das famílias, com atividades lúdicas e educativas, de maneira a incentivar
a permanência em casa. Para a ação conta-se com apoio de 05 associações comunitárias
e uma organização parceira. O valor solicitado é R$49.950,00.

Ação: Covid-19 - Atenção para todos

Instituição: MAIS – Movimento de Ação e Inovação Social

Resumo: A proposta envolve o desenvolvimento de um kit de comunicação sobre a COVID-


19 com materiais e conteúdos produzidos a partir dos princípios do desenho universal,
incluindo proposta metodológica para a apresentação e mediação desse conteúdo junto as
pessoas com deficiência intelectual e suas famílias. O projeto também inclui o treinamento
de 20 atores sociais do conjunto de favelas da Maré/Rio de Janeiro, que estão atuando no
apoio às famílias em vulnerabilidade, para distribuição presencial do conteúdo no
território. O Material será distribuído pelo portal e canais digitais do Movimento Down,
além de compartilhado institucionalmente com organizações e coletivos de apoio à pessoas
com deficiência em todo o Brasil, incluindo a formação à distância de 10 agentes e o
acompanhamento da difusão nas suas regiões.

Ação: Casa Reviver em ações emergenciais frente à Pandemia de Covid-19

Instituição: ONG Sempre Criança (Casa Reviver)

Resumo: Com o surgimento da nova e bem adaptada espécie de coronavírus, tem-se


observado a criação de uma cooperação mundial para conter sua disseminação. De
espalhamento rápido, o SARS-COV-2, disseminou-se nos cinco continentes, e no Brasil,
têm causado ainda mais preocupação, dada a complexidade da estrutura social, ambiental
e econômica das favelas e comunidades do país. Nesse sentido, muitos esforços têm sido
realizados, por meio de ações governamentais e da colaboração de entidades da sociedade
civil. Frente ao plano de ações emergenciais ao enfrentamento da Covid-19 nas favelas, a
Casa Reviver, representada pela ONG Sempre Criança, com sede na comunidade do Morro
do Estado em Niterói, RJ, tem o objetivo de promover ações que visem garantir as
necessidades diárias de alimentação e da manutenção do comércio local, bem como ações
de promoção e assistência à saúde mental da comunidade e da disseminação de medidas
educativas e preventivas, de modo a contribuir no combate à pandemia atual.
Ação: KUNA LUVOVELU YA JINGU – EM DEFESA DA VIDA: A elaboração de Protocolos
Comunitários de Povos e Comunidades Tradicionais sobre o Corona vírus – COVID 19

Instituição: Associação Nacional Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu – ACBANTU

Resumo: A rede de defesa dos direitos de PCT da ACBANTU tem recebido com grande
preocupação o relato desesperado de nossas lideranças em todo o Brasil sobre a falta de
compreensão por parte dos poderes públicos em relação ao atendimento destes
segmentos, o que se caracteriza como racismo institucional e possivelmente em um
cenário de mortes incontáveis. Diante do quadro atual que indica um cenário gravíssimo
entre os povos e comunidades tradicionais a ACBANTU propõe este plano de ação que tem
como objetivo capacitar lideranças comunitárias e gestores públicos para a elaboração de
protocolos comunitários que serão construídos e vivenciados enquanto instrumento de
gestão nos territórios tradicionais como prevenção e acompanhamento da incidência do
novo Coronavírus, bem como, para planejar o tempo que certamente virá da Pós Pandemia
utilizando uma metodologia que possibilitará sua replicação em outras comunidades
tradicionais.

Ação: Aqui não corona!

Instituição: Associação de Moradores e Amigos da Vila Tronco, Neves e Arredores

Resumo: O coletivo constituído pela União de Vilas da Grande Cruzeiro, Associação de


Moradores e Amigos da Vila Tronco, Neves e arredores e A Periferia Move o Mundo, a partir
de sua vivência com a realidade em suas comunidades no enfrentamento ao coronavírus,
identificou alguns problemas emergenciais que necessitam serem atacados. O objetivo
maior é reduzir os danos que podem acontecer para as comunidades, onde existe cerca
de 27.000 pessoas que necessitam atendimento e 10.000 que vivem em extrema pobreza.
Dessas, existem idosos analfabetos, jovens que não estão as recomendações de
distanciamento social, comércio local sem atender as recomendações, entre outros. A
proposta do coletivo é trabalhar para a conscientização dos moradores das comunidades,
por meio de estratégias de educação e, para os mais necessitados, fornecer alimentação.
Pretende-se garantir ações de acordo com as recomendações dos protocolos de
enfrentamento a pandemia, sendo para isso importante as parcerias existentes.

Ação: Segurança Alimentar de Populações Agroextrativistas do Médio Juruá, sudoeste do


Amazonas, no contexto da pandemia do novo corona vírus (COVID-19).

Instituição: Associação dos Produtores Rurais de Carauari (ASPROC)


Resumo: A ação busca viabilizar as medidas de distanciamento social entre comunidades
agroextrativistas do Médio rio Juruá, sudoeste do Amazonas. Em virtude da escassez
sazonal de recursos pesqueiros e das recomendações para que as comunidades restrinjam
o acesso às áreas urbanas do município, impossibilitando a aquisição na cidade de outros
gêneros alimentícios que compõem a cesta básica das famílias, busca-se contribuir para a
segurança alimentar das comunidades agroextrativistas durante o período de
distanciamento social por meio do acompanhamento remoto e permanente da situação de
segurança alimentar e distribuição segura de cestas básicas.

Ação: Apoio emergencial para enfrentamento da Pandemia - COVID 19

Instituição: Grupo Ruas e Praças

Resumo: Trata-se de uma ação emergencial de extrema necessidade para a comunidade


de Chão de Estrelas, que na crise da saúde mundial, encontra-se em condições de extrema
vulnerabilidade. A medida de distanciamento social dificulta o acesso aos itens de primeira
necessidade. Com o intuito de aliviar o sofrimento da população, o Grupo propõe ações de
segurança alimentar para 100 famílias e atividades que estimulam renda e trabalho na
comunidade, por meio da aquisição de alimentos e insumos de proteção, como máscaras,
sabão e álcool gel 70°. Propõe uma ação inovadora, que visa instalar estações de higiene,
disponibilizando a comunidade bombonas de água e sabão. Para realizar a ação, articulou
a Associação de Moradores de Campina do Barreto, que apoiará a mobilização de pessoas
para a manutenção das estações. Faz parte da proposta a pulverização de espaços públicos
de grande movimentação e do veículo da ONG disponível para as atividades.

Ação: Projeto Segurança para Todos - Confecção solidária de máscaras caseiras para
beneficiários dos serviços de moradia, usuários e familiares dos Caps da região da
Brasilândia.

Instituição: Associação Terapeutas Ocupacionais do Estado de São Paulo

Resumo: Passamos por um momento de intenso esforço para mitigar o contágio do Corona
Virus no Brasil. Atualmente toda a rede de saúde se debruça em manter vidas de pessoas
que cuidam longitudinalmente nas comunidades e nos serviços estratégicos de saúde, e
compreende-se que toda a possibilidade de proteção deve ser disponível à população. O
uso contínuo e cotidiano de máscaras, em conjunto com hábitos de higienização de mãos
e objetos, têm sido apontados como fatores protetivos para o impedimento da expansão
do vírus.
Ação: FRENTE DE MOBILIZAÇÃO DA MARÉ

Instituição: CENTRO DE ESTUDOS E AÇÕES SOLIDARIAS DA MARE - CEASM e FRENTE DE


MOBILIZAÇÃO DA MARÉ

Resumo: A Frente de Mobilização da Maré, foi criada a partir da campanha Coronavírus


nas Periferias e Favelas, iniciada em março por coletivos de comunicadores comunitários
da favela. Mas, rapidamente, a campanha cresceu e agregou outros coletivos, instituições
locais e vários moradores. O objetivo é fomentar ações que levem informações confiáveis
sobre identificação dos sintomas do Covid-19, isolamento social, autocuidado, acesso aos
benefícios sociais emergenciais, esclarecendo dúvidas das moradoras e dos moradores das
16 comunidades que formam o território da Maré, onde vivem cerca de 140 mil pessoas.
Foi a partir da campanha de comunicação comunitária que formamos a Frente. Além da
campanha de comunicação, iniciamos outra em abril, que chamamos de Maré Solidária
Contra o Corona, com o objetivo de viabilizar a compra de cestas básicas e kits de produtos
de higiene e limpeza para serem distribuídos durante esse período de crise, dando
prioridade às famílias em maior vulnerabilidade social.

Ação: CESTAS VERDES: ACESSO À ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E ADEQUADA PELA


POPULAÇÃO VULNERÁVEL NO MUNICÍPIO DE FRANCA-SP

Instituição: INSTITUTO PRÁXIS DE EDUCAÇÃO E CULTURA (IPRA)

Resumo: A presente ação formulada pelo Fórum Regional de Soberania e Segurança


Alimentar e Nutricional da região de Franca em parceria com o Instituto Práxis(IPRA) visa
a compra e distribuição de cestas com alimentos saudáveis de pequenos produtores da
região de Franca, envolvendo uma associação de assentados da reforma agrária e uma
cooperativa de pequenos produtores orgânicos.As cestas serão entregues às famílias
inscritas no Cadastro Único da Assistência Social de Franca-SP,a fim de contribuir com a
garantia do direito humano à alimentação adequada(DHAA),sobretudo durante o período
de pandemia do Covid-19.A seleção das famílias e a entrega das cestas serão feitas pela
Secretaria Municipal de Ação Social. Participa do FRSSAN o grupo de extensão universitária
Núcleo Agrário Terra e Raiz (NATRA) da UNESP que produzirá o material educativo a ser
colocado nas cestas verdes. As orientações sanitárias serão feitas com os recursos
humanos da UNESP (enfermeira e médico) e do FRSSAN.

Ação: MOVIMENTA PEDREGAL: COMUNIDADE NA LUTA CONTRA A COVID-19

Instituição: Amazona – Associação de Prevenção à Aids


Resumo: O Projeto MOVIMENTA PEDREGAL, foi elaborado envolvendo uma rede de
parcerias locais (lideranças comunitárias e jovens), baseado em uma metodologia que
envolve a articulação direita entre organizações sociais e poder público, nesta feita com a
maior qualificação dos protagonistas envolvidos nesta ação aumentaremos as capacidades
de enfrentamento da pandemia, na comunidade, que conta mais de 10000 habitantes
sendo maior concentração de população vulnerável da Paraíba. Visamos assim, num prazo
de 3 meses “Reduzir o impacto da pandemia nas famílias mais vulneráveis e afetadas por
ela no Bairro do Pedregal em Campina Grande (PB)”. Buscaremos ampliar o conhecimento,
disseminando informações sobre a COVID19, junto às famílias das camadas mais
vulneráveis, atingindo diretamente 5000 pessoas, destas, 300 famílias, não atendidas
pelos programas públicos, aumentam sua segurança alimentar. Almeja-se também a
melhoria da convivência familiar e comunitária, incentivando protagonismo juvenil.

Ação: SOS À JUVENTUDE DO XINGU: UM OLHAR PARA A SAUDE MENTAL EM TEMPOS DE


ISOLAMENTO SOCIAL

Instituição: INSTITUTO XINGU – IX: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA, CULTURA, INOVAÇÃO, MEIO


AMBIENTE e TECNOLOGIA DA TRANSAMAZÔNICA E XINGU

Resumo: A partir de 2010 o município de Altamira-PA, sofreu significativas mudanças


provocadas pela construção da hidrelétrica de Belo Monte, dentre elas a explosão
demográfica, da qual centenas de famílias foram retiradas dos seus lugares de origem e
realojadas em RUCs-reassentamento urbanos, situados muito distantes dos bens e
serviços, provocando de maneira compulsória o isolamento social. Este quadro tem se
acentuado em decorrência da COVID 19, numa série de suicídios, conta-se10 casos em
três meses-IML, além do alarmante quadro de depressão e de comportamento autolesivo
entre os jovens. Assim, este projeto visa promover ações de mitigação do adoecimento
mental, através de encaminhamentos, esclarecimentos, proteção e cuidado para famílias
em situação de vulnerabilidade social e com problemas relacionados à saúde mental. De
modo especial, assistir as famílias dos jovens suicidas, especialmente, aquelas sem
condições econômicas para acessar os serviços de psicólogas e psiquiatras necessários.

Ação: CUIDANDO UNS DOS OUTROS EM TEMPO DE CRISE

Instituição: Associação Fraternidade O Amor é a Resposta

Resumo: A proposta é mobilizar a Comunidade Vila Ferroviária para que os próprios


moradores cuidem uns dos outros, tanto para minimizar as consequências econômicas do
isolamento social como para prevenir a COVID 19. Seriam eleitos pela própria comunidade,
agentes cuidadores entre os moradores, que ficariam responsáveis por algumas ruas e
fariam a identificação das famílias mais carentes, de pessoas com a Saúde Mental
comprometida neste tempo e/ou que necessitassem apoio para o cadastro em Auxílio
Emergencial, bem como através de um Carro de som, os agentes cuidadores,
semanalmente, passariam com orientações e informações preconizadas pelas autoridades
de saúde para a Prevenção da COVID 19 e distribuir cestas básicas com alimentos, itens
de higiene e limpeza. A Associação Fraternidade faria as compras, as prestações de contas,
a contratação temporária de uma Assistente Social da própria Comunidade e o processo
eleitoral dos Agentes Cuidadores.

Ação: Povo Huni Kuin contra a Covid-19: Segurança alimentar, proteção de anciãs e
anciões, e divulgação de informação acerca da importância do afastamento social,
proteção individual, higiene pessoal e coletiva.

Instituição: Federação do Povo Huni Kui do Estado do Acre – FEPHAC Nukun Huni Kuinen
Beya Xarabu Tsumashun Ewawa

Resumo: 1.Identificar as aldeias Huni kui próximas a Tarauacá e Feijó que estão em
condições de maior vulnerabilidade social, sanitária e financeira, bem como os indígenas
que estavam de passagem na capital acreana (visitar filhos que estudam ou para o
comercio), que não conseguiram regressar e se encontram vulneráveis. 2.Identificar nas
respectivas localidades os indígenas que pertencem ao grupo de risco. 3.Orçar e comprar
as cestas básicas em Rio Branco-AC. 4.Equipe da Fephac irá agendar e acompanhar a
entrega das cestas básicas no porto de Tarauacá-AC e Feijó-AC. 5.Em transporte fluvial
autorizado, as cestas serão entregues por um indígena da região que tenha experiência
como agente indígena de saúde. 6.Distribuir as cestas básicas e demais itens às famílias,
após a desinfecção, priorizando o grupo de risco. 7. Reiterar no ato da entrega os cuidados
voltados ao afastamento social, proteção individual, higiene pessoal e coletiva, bem como
distribuir material informativo

Ação: “O Cuidado começa na Rua” - Ação solidária de enfrentamento à COVID-19 Junto a


população em situação de rua que frequenta o Grupo Espírita Casa da Sopa no município
de Fortaleza

Instituição: Centro de Formação, Capacitação e Pesquisa Frei Humberto - CFCFH

Resumo: (A) Distribuir 50 quentinhas/dia a população em situação de rua que frequenta


o Grupo Espírita Casa da Sopa, as quentinhas serão preparadas no CFCFH que garantirá
a compra de alimentos agroecológicos dos pequenos produtores rurais do Movimento dos
Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem terra – MST Ceará, além de ofertarmos
alimento saudável, a ação também beneficiará a população do campo. (B)Serão realizadas
orientações por meio da comunicação verbal e escrita, que estarão impressas nas
embalagens das refeições e nos kits de higiene pessoal. (D)Dar assistência aos agravos
mais comuns, avaliar questões de maior complexidade, como também os casos suspeitos
de COVID-19, articular e encaminhar à rede de assistência do município. (E) Estimular o
banho que poderá ser feito no espaço da casa, escovação de dentes e lavagem das mãos.
Entrega de Kits básicos de higiene, contendo sabonete, creme dental e escova de dentes.

Ação: Pescadores livres da Covid-19: alimentação, saúde e integração solidária nas


comunidades ribeirinhas do entorno do pedral do Lourenção.

Instituição: Associação da Comunidade Ribeirinha Extrativista da Vila Tauiry (ACREVITA)

Resumo: Distribuição de alimentos e campanha informativa.

Ação: “Não me COVID” Cultura Solidária

Instituição: Movimento Lazer Esporte e Cultura – MoLEC

Resumo: Consiste em três frentes de atuação: Provimento de cestas básicas para artistas
e agentes culturais da cidade de Brazlândia/DF, priorizando aqueles vinculados ao projeto
"Hip Hop Braz" desenvolvido pelo proponente; Produção de material informativo sobre
prevenção ao COVID 19 e de fortalecimento da campanha de isolamento social a ser
divulgado nas mídias sociais do proponente bem como junto a sua rede de colaboradores;
Fomento à produção de material artístico por artistas locais na linguagem do Hip Hop que
visem a redução da propagação do coronavírus no território. A relevância da proposta se
baseia no fato de que a área de produção artística e cultural é uma das mais afetadas pela
pandemia uma vez que a principal estratégia de contenção do vírus é o isolamento, o que
impede o desenvolvimento das atividades culturais. Além disso, referidos artistas e
agentes são pobres e a maioria são negros, grupos historicamente em situação de
vulnerabilidade social.

Ação: Y tesãirã: água e informação para prevenção da COVID-19 em aldeias kaiowa (MS)

Instituição: Rede de Apoio e Incentivo Socioambiental (RAIS)

Resumo: Esta ação tem como foco garantir o acesso emergencial à água, produtos de
higiene e à informação em seis (6) comunidades do povo Kaiowá (MS), de forma a garantir
o cumprimento das medidas preconizadas no campo da higiene pessoal e coletiva para a
prevenção do novo coronavírus. A proposta consiste na distribuição de tanques de
armazenamento de água, sinalizados com adesivos informativos sobre as medidas de
prevenção contra a COVID-19. O abastecimento dos reservatórios será feito com
caminhões de distribuição de água e acompanhado pela entrega de produtos de higiene,
de acordo com os protocolos de prevenção recomendados pelas autoridades sanitárias.
Por serem áreas cujos processos de demarcação ainda não foram concluídos, as
comunidades-alvo desta ação têm acesso precário à água. Queremos garantir, pelo
período de seis (6) meses, o acesso facilitado à água neste momento de pandemia,
distribuindo os tanques de forma estratégica entre as comunidades e famílias.

Ação: Retirando a invisibilidade e promovendo o cuidado - Elas Existem

Instituição: Elas Existem Mulheres Encarceradas

Resumo: Mais de 720 mil pessoas estão presas e se estendermos seus núcleos familiares,
estaríamos falando de cerca 3 milhões de pessoas. Tendo em vista que o acesso a insumos
básicos de higiene pessoal sempre foi algo escasso dentro das unidades prisionais, as
famílias acabam sendo as principais fontes de acesso a itens básicos como sabonete e
absorventes. No contexto da Pandemia, as visitas foram suspensas e essa escassez se
acentuou ainda mais. A grande maioria dessas famílias é composta por trabalhadoras
informais que também estão sendo afetadas diretamente pelas restrições impostas pelo
decreto de isolamento social. Nossa proposta pretende afetar de maneira imediata
adolescentes privadas de liberdade, com doações de itens básicos para as adolescentes,
levar ao menos 1 cesta básica para egressas do sistema prisional(atendidas pela
Associação) e familiares das adolescentes, promovendo um momento de prevenção e
cuidados sobre o covid-19 para aquelas pessoas que se encontram extra-murros.

Ação: Ações de geração de renda, comunicação e combate à infeção do COVID19 nas


comunidades de matriz Africana, Quilombo Manzo e Aglomerado da Serra (Belo Horizonte)

Instituição: ASSOCIACAO DE RESISTENCIA CULTURAL DA COMUNIDADE QUILOMBOLA


MANZO NGUNZO KAIANGO

Resumo: A epidemia COVID-19 inviabilizou as fontes de renda de várias comunidades e


criou um fluxo de informações ambíguas sem nenhuma preocupação com comunicação
efetiva para as comunidades periféricas. Este projeto visa minimizar o impacto social,
sanitário e informacional da epidemia através de processos autossustentáveis de produção
de EPI’s e comunicação segmentada. A produção de EPI’s será comunidade no entorno do
Quilombo Manzo através de micro empreendedores da comunidade e o conteúdo
audiovisual (animações) com informações básicas sobre a pandemia será promovido
através de concursos para criadores disseminados por canais de comunicação de confiança
dos povos de matriz Africana. O gerenciamento do projeto será realizado pelo Quilombo
com a orientação de parceiros como a UEMG. É esperado que estas duas ações minimizem
efeitos econômicos, sanitários sociais da pandemia e desenvolvam modelos de produção
de renda e comunicação mais eficientes e sustentáveis no contexto da pandemia.

Ação: PLPs no enfrentamento do coronavírus e da violência doméstica

Instituição: Geledés Instituto da Mulher Negra

Resumo: O confinamento social aumentou as denúncias de violência doméstica no Brasil,


que subiram 18% segundo dados do disque 180 (Central de Atendimento da Mulher).
Neste sentido, estamos articulando diversas ações de comunicação sobre o isolamento e
a violência doméstica; acionamos nossa rede de PLPs para a replicação de informações e
a orientação sobre a pandemia, os benefícios públicos disponíveis, ações comunitárias que
estão sendo realizadas, e na disseminação do aplicativo Juntas – uma tecnologia social
desenvolvida por Geledés, gratuita, que auxilia mulheres em situação de violência. Elas
podem cadastrar pessoas de sua confiança que serão acionados em situações de risco,
mediante o acionamento do botão liga e desliga, que enviará informações sobre a
geolocalização da vítima. O Juntas é recomendando pelas juízas da COMESP em suas
decisões judiciais como um instrumento que auxilia na proteção das mulheres.

Ação: Campanha Fortalecimento comunitário em tempos de pandemia

Instituição: Associação Civil de Caráter Beneficente e Filantrópico Casa Semente

Resumo: A fome e a miséria são assombros que rondam as comunidades mais


empobrecidas sem parar. E é sabido que o Brasil retornou pro mapa da miséria e o cenário
da pandemia só fez escancarar pra toda a sociedade aquilo que nós que estamos nas bases
já sabemos: a pobreza está atingindo níveis alarmantes e a fome se estabeleceu ainda
mais voraz nas casas do nosso povo pobre e favelado. Por isso seguimos com a nossa
jornada de garantir que as comunidades periféricas se alimentem dignamente e estamos
intensificando essa jornada porque o cenário da pandemia impacto ainda mais essa
população. Para tal, implementamos campanha para arrecadação financeira para assim
compramos cestas básicas e fazer a distribuição equânime para núcleos familiares das
favelas de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias e de Jacarepaguá na Zona Oeste do RJ.

Ação: Ajuru FM e você no combate ao Corona vírus


Instituição: Associação Rádio Ajuru FM de Limoeiro do Ajuru

Resumo: Este projeto propõe ações de democratização das informações produzidas por
pesquisadores, técnicos e autoridades sanitárias e governamentais de combate ao corona
vírus no município de Limoeiro do Ajuru. Considerando as dificuldades enfrentadas pelo
município de alcançar as comunidades ribeirinhas mais longínquas, as ações propostas
estão no eixo de comunicação, assistência a grupos de risco e Segurança Alimentar.
Propõe-se a criação de um programa específico na Rádio Comunitária de Limoeiro do Ajuru
para abordar temas relacionados à prevenção, atualização epidemiológica estadual e
municipal, medidas adotadas para combate, entre outros. Além disso, propõe uma
campanha informativa visual, espalhando informativos, adesivos e faixas nos principais
pontos de referência do município. Outra ação proposta é divulgação de informações por
meio de Bike Som, para circulação nas vias públicas. Considerando a vulnerabilidade
socioeconômica e ambiental propõe-se doação de cestas básicas a idosos que

Ação: Construindo Segurança Alimentar: articulação entre campo e cidade

Instituição: Coletivo de Produtoras Elizabeth Teixeira (Representado por CEDECA)

Resumo: Com o objetivo de fortalecer mutuamente a segurança alimentar e a informação


preventiva ao COVID-19 nos territórios do Acampamento Elizabeth Teixeira e no Bairro
José Cortez, ambos no município de Limeira (SP), propõem-se: a) a aquisição de 350
cestas de alimentos agroecológicos do Coletivo de Produtoras Elizabeth Teixeira que
devem ser entregues às famílias de maior vulnerabilidade do Bairro do José Cortez ao
longo de 5 meses; b) a aquisição de 240 cestas básicas que serão distribuídas no
Acampamento Elizabeth Teixeira e no Bairro José Cortez; c) a distribuição conjunta às
cestas básicas de informativos com medidas de prevenção ao COVID-19.

Ação: QUE NÃO NOS FALTE O ALIMENTO!" Ações de combate ao COVID 19 e proteção às
comunidades quilombolas

Instituição: Articulação de Mulheres Negras (Associação da Comunidade Quilombola do


Engenho da Ponte)

Resumo: O objeto da referida ação é a garantia de segurança alimentar e nutricional para


as Comunidades Quilombolas do Engenho da Ponte, Embiara e Engenho da Praia, através
da aquisição e distribuição de cestas de alimentos e itens de higiene.

Ação: Mulheres Xukuru-kariri contra o Coronavírus


Instituição: ASSOCIAÇÃO INDÍGENA DO GRUPO WPYRA SWPIRA - AIGWS

Resumo: A ação visa o suporte a atividades de produção de máscaras por um grupo de


mulheres indígenas do Povo Xukuru Kariri, visando contribuir com as ações de prevenção
à Covid-19, bem como gerar renda para a compra de alimentos que garantam a segurança
alimentar mínima do Povo no Território Xukuru-Kariri. As máscaras produzidas serão
distribuídas entre membros do próprio Povo para as eventuais situações em que os
indígenas precisem deslocar-se à cidade mais próxima (Palmeira dos Índios), e para os
agentes de saúde indígena que atuam em atendimentos emergenciais a parentes dentro
das aldeias. Além disso, serão distribuídas para a comunidade rural do entorno do
Território Indígena. A produção excedente será comercializada para moradores e
trabalhadores da cidade, visando a geração de renda voltada à aquisição de alimentos, a
fim de contribuir com a garantia da segurança alimentar da comunidade.

Ação: Gota Solidária

Instituição: ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO ASSISTÊNCIA A MATERNIDADE E INFÂNCIA


LAGOA REDONDA

Resumo: Trata-se de uma ação conjunta com agentes comunitários de saúde, líderes
comunitários, universitários dos cursos de saúde e voluntários sociais, unindo
solidariedade e forças para combater o COVID-19, com atividades de doações de cestas
básicas, campanhas pelas com megafone e panfletos, doação (quentinhas, álcool gel e
máscaras) para moradores de rua, assistência via watsApp, chamada de vídeo e realização
lives semanais com transmissão online com profissionais convidados, com uma
programação de aulas de atividades físicas e tira dúvidas cerca do vírus.

Ação: Juntes contra o COVID: Complexo do Alemão COm VIDa.

Instituição: Instituto Raízes em Movimento

Resumo: A visa o combate do COVID-19, em suas diversas dimensões. Seu eixo principal
é promoção da Segurança Alimentar, articulado à sustentabilidade econômica no
Complexo do Alemão. Em vez de trabalhar com a distribuição direta de cestas básicas, a
principal atividade é a construção de parcerias com empreendedores locais, na construção
de uma rede que será indicada para as famílias, comprarem, por três meses, produtos de
uma cesta de alimentos, no valor de R$ 100. O dinheiro será repassado diretamente aos
comerciantes. As famílias cadastradas receberão, também, suporte de um (a) profissional
de Serviço Social para mediar o acesso a informações e dar orientações para o acesso de
benefícios disponíveis; e de um(a) profissional de psicologia. O terceiro eixo é a
comunicação, visando a publicação de uma edição do jornal Fala Favela temático sobre o
COVID-19 e outras formas de divulgação de dados: digitais - cards informativos e tirinhas
de quadrinhos - ou impressa, como lambes informativos.

Ação: Saúde mental dentro de casa

Instituição: Movimento saúde mental

Resumo: O projeto “Saúde mental dentro de casa” pretende a criação de uma plataforma
virtual que disponibiliza atendimentos psicológicos à distância, via telefone e internet e
uma série de atividades ligadas à saúde mental, como aulas de yoga, meditação, roda de
terapia comunitária integrativa e atividades arteterapêuticas. A proposta surge como
complemento à atual experiência do Movimento Saúde Mental, que compreendendo a
importância do isolamento social, redimensionou suas atividades presenciais para o espaço
virtual, utilizando as ferramentas do Instagram, Zoom, Whatsaap como recursos que
possibilitam a continuação dos atendimentos e acolhimentos terapêuticos de seus
usuários, bem como a ampliação de raio e atuação, porque com o advento das redes
sociais podemos extrapolar os territórios físicos e abranger mais pessoas, com as
atividades gratuitas.

Ação: Solidariedade Social em tempos de Pandemia

Instituição: Fórum de Mulheres das Vertentes [Ong Atuação]

Resumo: As ações estão articuladas em 4 eixos: A - Segurança Alimentar: distribuição de


alimentos a famílias em situação de extrema pobreza agravada pelo isolamento social em
decorrência da Covid-19, conforme as diferentes demandas e composições familiares, em
especial os grupos familiares que são atendidos pelo FMV e também à PSR, sendo
atendidos os indivíduos e núcleos familiares identificados pelo GT Rua; B - Proteção
Individual e Coletiva: viabilizar a confecção de máscaras laváveis, seguindo orientações
de órgãos de saúde e distribuí-las gratuitamente entre os sujeitos abrangidos pela ação;
distribuir kits de limpeza e higiene pessoal; C - Assistência e orientação: orientar a PSR e
as famílias quanto aos fluxos de atendimento na Rede de Atenção à Saúde e Assistência
Social. D - Ações de comunicação e sensibilização: produção de material informativo em
linguagem acessível, a fim de assegurar o pleno exercício do direito à informação e à saúde
da população atendida.

Ação: Solidariedade nas periferias: proteger vidas para garantir o amanhã


Instituição: Projeto Alternativo de Apoio a Meninos e Meninas de Rua-ERÊ.

Resumo: A ação consiste em distribuição de cestas básicas e kits de limpeza e higiene e


máscaras para as famílias das crianças atendidas pela instituição e outros membros da
comunidade. Também será feita uma distribuição de informativos para a comunidade em
geral, preferencialmente na região do mercado da produção, onde é grande o fluxo de
pessoas.

Ação: CRIANÇAS PROTEGIDAS DO CORONA

Instituição: Associação dos Moradores do Conjunto Novo Mondubim (AMCNM)

Resumo: Em parceria com a FIO CRUZ a Associação dos Moradores do Conjunto Novo
Mondubim – AMCNM, irá distribuir cestas básicas para 200 crianças em situação de
vulnerabilidade social, além de promover a autonomia através de cartilhas educativas a
respeito de uma alimentação saudável e dos cuidados básicos para prevenção do
COVID19, por meio de materiais interativos educacionais, as crianças serão selecionadas
a partir de critérios estabelecidos levando em consideração a renda per-capta familiar, se
a criança ´possui alguma deficiência ou ainda se for indicada por algum órgão da rede da
assistência social e que residam na comunidade do Novo Mondubim. Além disso serão
realizados grupos de whatsapp, facebook e outras redes sociais para mobilização das
famílias a cerca dos cuidados com as crianças e adolescentes, além da sensibilização e
busca de outros doadores para suprir as necessidades das famílias atendidas, buscando
inclusive a ampliação do número de atendidos.

Ação: LGBTI X Corona. Nossa bandeira nos une!

Instituição: Grupo Arco-Iris de Cidadania LGBTI

Resumo: A campanha está estruturada em 3 pilares para enfrentar a pandemia do


coronavírus e os impactos sociais e de saúde na população LGBTI+, especialmente as
pessoas vivendo em situação de vulnerabilidade econômica e social, com atenção para
travestis e transexuais. Contando com voluntarixs nas suas diversas etapas, o primeiro
pilar é “Enfrentar o COVID-19 com informação e medidas de prevenção” disseminadas nas
mídias sociais sobre prevenção ao vírus, sexo em tempos de coronavírus e orientação para
pessoas vivendo com HIV-Aids. “Promover o conforto emocional” é o segundo pilar, que
visa o apoio emocional com profissionais da psicologia que disponibilizam atendimento em
salas virtuais e ou por telefone. Já o terceiro pilar da campanha é “Articular uma Rede de
Proteção Social”, que visa contribuir para a segurança alimentar com a distribuição cestas
básicas, kits de material de higiene e limpeza e máscaras – barreiras de proteção e
orientação pra programas sociais.

Ação: Mulheres-mães: comunidade unida contra a Covid-19

Instituição: ASSOCIAÇÃO CULTURAL RECREATIVA ESPORTIVA BLOCO DO BECO

Resumo: A Coletiva Mãe na Roda, que atua sem personalidade jurídica, com apoio
institucional da Associação Cultural Recreativa Esportiva Bloco do Beco, atuará com
mulheres, disponibilizando orientações sobre direitos reprodutivos e amamentação, por
meio de planos de parto, da cartilha “Toda Mulher Merece um Parto Humanizado” e suporte
remoto em aplicativo de mensagem. Além disso, serão entregues kits para cuidados com
bebês, para higiene pessoal e da casa, além de máscaras de tecido, com material
informativo sobre como empregar de maneira racional e eficaz esses recursos. Os kits
serão entregues na zona sul de São Paulo, onde as mulheres têm encontrado dificuldades
no atendimento em saúde. Suas condições de vida já vulnerabilizadas estão sendo ainda
mais precarizadas, muitas vezes sendo submetidas a tratamentos degradantes e tendo
seus direitos violados nas maternidades, sob o pretexto da epidemia. O projeto inclui a
produção local de máscaras de tecido.

Ação: PASSO A PASSO NA PREVENÇÃO

Instituição: Centro comunitário Cultural e Eclesial de Vila Passos-CCCEVP

Resumo: Ação acontecerá no Bairro Vila Passos, periferia do centro de São Luis-MA.
Beneficiará 100 famílias em situação de risco e vulnerabilidade social dos educandos,
beneficiados com ações do Centro comunitário Cultural e Eclesial da Vila Passos-CCCEVP.

Ação: PROJETO TECENDO CUIDADOS

Instituição: INSTITUTO TEIAS DA JUVENTUDE

Resumo: O alerta da Organização Mundial da Saúde quanto à pandemia da Covid-19 tem


afetado diversas populações. Evidencia-se a necessidade de posturas responsáveis e
solidárias, além de ações coletivas em prol dos segmentos mais vulneráveis, que
consolidem estratégias do poder público e da sociedade civil organizada. O Projeto
Tecendo Cuidados é uma iniciativa do Instituto Teias da Juventude (ITJ) no município de
Sobral/CE. De maneira corresponsável, pretende contribuir para a redução dos impactos
sociais desta pandemia, sobretudo para famílias de adolescentes e jovens acompanhados
pelo ITJ, que moram na periferia, com baixo poder aquisitivo, em vulnerabilidade social e
insegurança alimentar. O Projeto identificará situações prioritárias para a concessão de
alimentos, possibilitará estratégias de cuidado para adoecimentos de saúde mental, e
disseminará informações que dialoguem com as comunidades, por meio da educação
popular, para contribuir na promoção da saúde e na prevenção da Covid-19.

Ação: Ações para contenção da expansão da Covid-19 em comunidades rurais do interior


do estado do Espírito Santo

Instituição: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, ABES - Seção


espírito Santo

Resumo: A ação visa o combate à expansão da pandemia da Covid-19, auxiliando e


levando informação para conscientizar famílias em situação de vulnerabilidade, residentes
em comunidades rurais, no interior do estado. Serão entregues cestas básicas com
alimentos e produtos de higiene pessoal e coletiva, com a finalidade de suprir necessidades
básicas de 172 famílias de baixa renda, beneficiando diretamente em torno de 430
pessoas. Com o objetivo de conscientização serão levadas recomendações e orientações
da OMS para prevenção da contaminação do novo coronavírus, por meio de informativos
impressos, que serão entregues com as cestas básicas. Vale ressaltar que os informativos
serão didáticos e com linguagem adequada às comunidades rurais. De modo a expandir a
comunicação, os informativos serão levados por vias digitais a outras comunidades
envolvidas no Projeto “Gestão Comunitária de Sistema de Saneamento em Localidades
Rurais no ES”, informando e orientando outras famílias.

Ação: Projeto Unir Forças, Desenvolver Ações para Proteger Pessoas

Instituição: Centro Cidadania - Ação e Educação Socioambiental

Resumo: O projeto Unir Forças, Desenvolver Ações para Proteger Pessoas aborda a
gravidade da transmissão do coronavírus e da letalidade da covid-19 numa perspectiva de
saúde preventiva, quando tudo é mais previsível e barato, tanto do ponto de vista
financeiro quanto humano, uma vez que cada vida poupada é importante. Assim propomos
conscientizar pessoas de comunidades rurais (quilombolas e agricultores familiares) e
periferia urbana (sapateiros artesanais) tornando-as protagonistas de atividades com foco
em educação (mudança de atitude) e informação (divulgação de notícias e dados) sendo
eles mesmos recebedores de EPIs essenciais à preservação da saúde, contribuindo assim
para impedir a disseminação do coronavírus em suas residências. Uma vez iniciadas as
atividades práticas que ocorrem dentro das comunidades atendidas, imediatamente dá-se
também um “start” em ações de divulgação massivas de alcance regional, representando
a inovação do projeto no combate à pandemia.

Ação: Cabedelo Forte contra o COVID-19

Instituição: Associação Cabedelense para Cidadania - ACICA

Resumo: Fornecer durante 2 meses para as comunidades já atendidas inicialmente pelas


ações do coletivo, cestas básicas contendo alimentos, materiais de higiene doméstica e
pessoal, proteção individual (máscaras) e material informativo de utilidade pública sobre
prevenção ao coronavírus, como panfletos, banners educativos para as redes sociais,
vídeos, áudios para serem enviados pelo whatsapp, chamadas radiofônicas de 30
segundos a 1 minuto e carros de som.

Serão realizadas ações de conscientização como a fixação de cartazes lambe-lambes em


muros autorizados das comunidades com informações que estimulem a adesão ao
isolamento social, ao autocuidado, aos cuidados coletivos e dicas de fontes seguras de
informação, além do uso de carros de som (mídia popular no município) Com circulação
semanal reforçando avisos sobre os cuidados necessários para o combate à pandemia. As
ações serão articuladas para acontecerem junto a parceiros locais, fortalecendo a rede de
apoio e a economia local.

Ação: Cozinhas comunitárias: cooperação e solidariedade

Instituição: Central de Movimentos Populares do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

Resumo: O objetivo do presente projeto é possibilitar o funcionamento de cozinhas


comunitárias para atender comunidades periféricas, assentamentos urbanos e população
de rua nas cidades de Araxá, Belo Horizonte, Ipatinga, Ouro Preto e Uberlândia. A ação
propõe distribuir refeições para essa parcela da população em situação de vulnerabilidade
socioambiental afetada pelas limitações impostas pela pandemia do Covid-19. Pretende-
se que parte dos alimentos utilizados nas refeições seja adquirido junto aos participantes
dos projetos de Aquisição de Alimentos (PAA) e de Alimentação Escolar (PMAE) que
também foram atingidos pelas restrições do protocolo de isolamento social. O
funcionamento da cozinha comunitária deverá garantir a segurança alimentar dos
moradores das comunidades periféricas, assentamos urbanos, e da população de rua em
observância aos critérios de segurança e higiene para alimentos, além de se tornar uma
fonte de renda para os agricultores familiares dos municípios envolvidos.
Ação: "Rede da Reciclagem contra o corona"

Instituição: Instituto para o Desenvolvimento das Alagoas - IDEAL

Resumo: Período das ações: maio a agosto de 2020 1. Articulação, coordenação,


divulgação e apoio de campanhas humanitárias previamente estabelecidas ou a serem
elaboradas para suporte às cooperativas de reciclagem, ou catadores não cooperados da
baixada lagunar, em Maceió; 2. Elaboração e veiculação em mídias sociais (Instagram,
Facebook, Whatsapp) de materiais informativos e de utilidade pública (peças textuais e
visuais) sobre medidas de prevenção ao Covid-19; 3. Pesquisa, elaboração, validação e
publicização de manual digital com procedimentos de segurança para coleta seletiva por
cooperativas e/ou catadores no contexto da pandemia do Covid-19; 4. Aquisição e
distribuição de itens de limpeza/higiene e EPIs para cooperativas de reciclagem, ou
catadores não cooperados da baixada lagunar, em Maceió; 5. Arrecadação de doações
espontâneas da sociedade civil, pelas campanhas humanitárias, e distribuição para
cooperativas de reciclagem, ou catadores não cooperados da baixada lagunar, em Maceió.

Ação: Ser Ponte Serviluz

Instituição: Instituto TrêsMares

Resumo: Nossa ação junto se dará de forma direta e em duas frentes: Comunicação e
prevenção. Partindo da ação de agentes territoriais (pessoas com ação referendada pela
comunidade e exímias conhecedoras do território) mapeamos os locais de visibilidade
como entrada de becos, cruzamentos, paradas de ônibus e fixaremos lambe-lambes
informativos, faixas com apelos ao isolamento social comunicando em sentidos horizontais
e verticais buscando o alcance visual de toda a comunidade. Além da comunicação visual,
haverá também a “Anuncicleta” com spot de rádio circulando nas comunidade do território
com dicas científicas e oficiais sobre prevenção ao Coronavírus. Na prevenção,
instalaremos 10 estações de lavagem de mãos nos pontos com circulação de pessoas.
Estas estações serão instaladas, reabastecidas e limpas duas vezes ao dia pelo agente
territorial, designado para este fim, percebendo uma bolsa mensal para desempenho
exclusivo desta função, respeitando as normas sanitárias e de prevenção.

Ação: #FiqueNoBarraco: derrotar a COVID-19 e construir caminhos de esperança e


solidariedade

Instituição: Movimento dos Sem Teto da Bahia (MSTB) parceria com a Organização
repassadora Associação Quilombola da Comunidade Várzea Queimada
Resumo: A proposta apresentada pelo Movimento do Sem Teto da Bahia (MSTB), um
Coletivo sem personalidade jurídica, busca garantir a segurança alimentar (doação de
cesta básica) e a higiene pessoal (doação de materiais de higiene pessoal e instalação de
equipamentos como filtros e pias) para famílias sem teto residentes em quatro ocupações
do MSTB: Quilombo Manoel Faustino, Quilombo Paraíso Quilombo Marielle Franco, e
Quilombo Maria Filipa. Trata-se de um segmento socioambientalmente vulneráveis
especialmente pelas condições precárias de vida e de moradia. Além disso, busca
promover processos de sensibilização e conscientização sobre o que é a COVID-19, sua
prevenção e combate, com a doação de máscaras, e a realização de uma campanha
educacional de combate à pandemia, o que envolverá a divulgação de cartazes para fixar
nas ocupações e distribuição de cartilha para os militantes.

Ação: Village ativo no combate à pandemia do Coronavírus

Instituição: Instituto de Assistência à Criança e ao Adolescente Village Ativo

Resumo: São muitos os desafios enfrentados na região do Instituto Village Ativo e, nestes
tempos de pandemia, a fome é o principal desafio a ser vencido. A chamada pública da
Fiocruz vai apoiar as ações que já vem sendo desenvolvidas pelo Instituto e seus
voluntários, uma vez que o Instituto poderá levar alimentos e informação a esta
comunidade, atendendo às suas necessidades mais básicas. Nesta ação o Village Ativo
pretende levar às famílias mais necessitadas, principalmente àquelas não atendidas por
programas sociais, alimentos e produtos de higiene e limpeza, garantindo que fiquem
longe da fome e da transmissão do coronavírus, atuando no combate à pandemia. Esta
população precisa também de informações claras, que devem ser elaboradas e
transmitidas pelos voluntários, por meio de folders, “lives”, redes sociais, cartilhas. É
necessário, ainda, dar atenção àquelas pessoas do grupo de risco à COVID19, promovendo
ações que impeçam que tenham que sair de casa, levando até eles alimento, atenção.

Ação: Hidroponto Itinerante

Instituição: Laboratório da Cidade (Instituto Peabiru)

Resumo: A ação propõe distribuir pias públicas (Hidropontos Itinerantes) com água e
sabão em áreas estratégicas de Belém consideradas socioambientalmente vulneráveis.
Estão entre os objetivos: incentivar a comunidade a seguir as medidas sugeridas pelas
autoridades sanitárias ao promover a higiene pessoal e coletiva como meio de mitigação
da transmissão do SARS-COV-2; Promover o envolvimento da comunidade com a
apropriação da pia, entre outros; Coletar dados a partir da interação do público com o
hidroponto itinerante. Para tanto, uma equipe realizará o mapeamento prévio dos
territórios de inserção, assim como o engajamento comunitário (busca de padrinhos dos
hidropontos), que participarão da logística, instalação e cuidarão da manutenção,
monitoramento e estimativas estatísticas (contagem de usuários, avaliação da
preservação física de cada hidroponto, entre outras informações úteis para avaliação final,
após a ação). A inovação do projeto está na colaboração com a comunidade, tendo a
possibi

Ação: Superando o desafio da COVID-19

Instituição: Associação das Guerreiras Indígenas de Rondonia- AGIR

Resumo: A ação será a distribuição de cestas básicas e cestas de produtos de higiene


pessoal e material de limpeza, pelo período de 2 meses, para mulheres indígenas
habitantes da Mulheres Indígenas que vivem em áreas urbanas, e da Terra Indígena
Igarapé Lourdes, do povo Arara Karo Terra Indígena em processo de demarcação do Povo
Wajuru, T.I. Roosevelt onde vivem o Povo Sabanê, Guaporé e T.I. Kwazá São mulheres
em estado de vulnerabilidade social, que não podem sair de suas aldeias para venda de
seus produtos, agrícolas e artesanais, nem podem receber visitas de pessoas interessadas
em comprar sua produção.

Ação: Plano de ação em segurança hídrica, segurança alimentar e o fortalecimento da


economia da aldeia Goj Vêso

Instituição: Associação de Estudos e Projetos com Povos Indígenas e Minoritários - AEPIM

Resumo: Perfurar poço artesiano na Comunidade Indígena Kaingang Goj Vêso. Adquirir
cestas básicas para as famílias, construir uma estufa para a implementação de um sistema
produtivo hidropônico de hortaliças e morango.

Ação: Povo da ocupa e povo da rua: resistindo à covid-19, produzindo vida na pandemia

Instituição: Associação Arco Educação e Cultura

Resumo: A Ocupação Independente Aqualtune (coletivo pela luta por moradia sem
personalidade jurídica), localizada na região de Pinheiros, São Paulo, justamente por
vivenciar concretamente a dificuldade no acesso a políticas públicas das mais diversas
ordens, vem realizando há algum tempo, a preparação e distribuição de almoço para a
população em situação de rua que se encontra no entorno da ocupação. A partir da
pandemia, torna-se urgente a ampliação desta ação atrelada a outras iniciativas, a fim de
garantir a sobrevivência e cuidado a estas pessoas. Desta forma, três ações são propostas
a fim de viabilizar cuidado e proteção nas temáticas da segurança alimentar, medidas de
afastamento e higiene, por meio da produção de máscaras de proteção e distribuição de
produtos de higiene e limpeza, e comunicação, esta última por meio da produção e
distribuição de materiais e atividades que veiculem informação de forma segura e em
linguagem acessível.