Você está na página 1de 3

MCTB005-13 - Análise Real I

Lista 1

1. Seja (xn ) uma sequência de Cauchy de números racionais. Prove que existe uma quantidade
não-enumerável de sequências de Cauchy de números racionais equivalentes a (xn ).

2. Sejam (xn ) e (yn ) sequências de Cauchy de números racionais. Prove que a sequência
(x1 , y1 , x2 , y2 , . . .) é de Cauchy se, e somente se, (xn ) e (yn ) são equivalentes.

3. Seja x um número real. Mostre que existe (xn ) uma sequência de Cauchy de números
racionais crescente (isto é, tal que xn < xn+1 para todo n ∈ N) satisfazendo x = [(xn )].

4. Sejam r um número racional não nulo e x um número irracional. Prove que r + x e rx são
irracionais. Dê exemplo de dois números irracionais x e y tais que x + y e xy são racionais.

5. Seja (K, +, ·, 0, 1) um corpo. Prove que:

(a) (Lei de cancelamento) Se x + y = x + z, então y = z.


(b) (Unicidade do elemento neutro da adição) Se x + y = x, então y = 0.
(c) (Unicidade do elemento oposto) Se x + y = 0, então y = −x.
(d) −(−x) = x.
(e) (Lei de cancelamento) Se x 6= 0 e xy = xz, então y = z.
(f) (Unicidade do elemento neutro da multiplicação) Se x 6= 0 e xy = x, então y = 1.
(g) (Unicidade do elemento inverso) Se x 6= 0 e xy = 1, então y = x−1 .
(h) Se x 6= 0, então x−1 6= 0 e (x−1 )−1 = x.
(i) 0x = 0.
(j) Se x 6= 0 e y 6= 0, então xy 6= 0.
(k) (−x)y = −(xy) = x(−y).
(l) (−x)(−y) = xy.

6. Seja (K, +, ·, 0, 1, <) um corpo ordenado. Prove que:

(a) Se x > 0, então −x < 0.


(b) Se x < 0 e y < z, então xy > xz.
(c) Se x 6= 0, então x2 > 0. Em particular, 1 > 0.
(d) Se 0 < x < y, então 0 < y −1 < x−1 .

7. Sejam x1 , . . . , xn números reais. Prove que |x1 + . . . + xn | ≤ |x1 | + . . . + |xn |.

8. Sejam x, y e z números reais. Prove que |x − z| ≤ |x − y| + |y − z|.

9. Sejam x e y números reais. Prove que ||x| − |y|| ≤ |x − y|.


Pn 2
10. Use o fato de que i=1 (xi +λyi ) ≥ 0 para todo λ ∈ R para provar a seguinte desigualdade,
conhecida como desigualdade de Cauchy-Schwarz :

n
!2 n
! n
!
X X X
xi yi ≤ x2i · yi2 .
i=1 i=1 i=1

Prove ainda que vale a igualdade se, e somente se, existe λ tal que xi = λyi para todo
i = 1, . . . , n, ou então y1 = . . . = yn = 0.

11. Prove que existem infinitos números racionais entre dois números reais distintos.

12. Prove que todo intervalo não-degenerado de números reais contém algum número irracional.

13. Prove que nenhum número real x satisfaz x2 = −1.

14. É possı́vel definir uma relação de ordem no corpo dos números complexos que o torne um
corpo ordenado? Justifique.

15. Prove a completude dos inteiros (isto é, que qualquer sequência de Cauchy de números
inteiros converge para um número inteiro). Por que esse resultado não é interessante?

16. Seja X um subconjunto não vazio de um conjunto ordenado e sejam α um limitante inferior
de X e β um limitante superior de X. Prove que α ≤ β.

17. Sejam A e B subconjuntos não vazios de R tais que A ⊂ B. Prove que inf B ≤ inf A ≤
sup A ≤ sup B.

18. Sejam A e B subconjuntos não vazios de R tais que x ∈ A e y ∈ B ⇒ x ≤ y. Prove que


sup A ≤ inf B. Prove que sup A = inf B se, e somente se, para todo  > 0 dado, pode-se
obter x ∈ A e y ∈ B tais que y − x < .

2
19. Prove que o conjunto dos polinômios com coeficientes inteiros é enumerável. Um número
real chama-se algébrico quando é raiz de um polinômio com coeficientes inteiros. Prove que
o conjunto dos números algébricos é enumerável. Um número real chama-se transcendente
quando não é algébrico. Prove que existem números transcendentes.

20. Prove que um subconjunto I de R é um intervalo se, e somente se, satisfaz a seguinte
condição: a, b ∈ I e a < x < b ⇒ x ∈ I.

Você também pode gostar