Você está na página 1de 25

Módulo 4

CAVITAÇÃO /
NPSH

Centro de Treinamento do Produto


2002
UMA DEFINIÇÃO SIMPLES DE CAVITAÇÃO:

Intensa formação de bolhas de vapor na zona de baixa pressão


da bomba e posterior colapso destas bolhas na região de alta
pressão.

CONSEQÜÊNCIAS DA CAVITAÇÃO

Barulho e vibração;

Alteração na performance da bomba;

“Pitting” das palhetas do rotor.

Centro de Treinamento do Produto


2002
A CAVITAÇÃO
0,04 kgf/cm 2

0,1 kgf/cm 2

Note que a partir do momento em


ÁGUA 35 OC
que a pressão do fluido bombeado
PRESSÃO DE VAPOR
ficou menor que a pressão de vapor
0,0572 kgf/cm2
do fluído, iniciou-se a formação de
Centro de Treinamento do Produto
2002
bolhas de vapor.
EXEMPLO DE ROTOR “CAVITADO”

Centro de Treinamento do Produto


2002
ENSAIOS LABORATORIAIS DETERMINARAM:

Colocando-se corpos de provas de diversos materiais sujeitos a


cavitação e depois de um certo tempo mediu-se a perda de
material destes corpos de prova e fixando o valor 1,0 para
perda de material para o ferro fundido, temos:

Ferro fundido 1,0


Bronze 0,5
Aço cromo 0,2
Liga de bronze alumínio 0,1
Aço cromo níquel 0,05

Centro de Treinamento do Produto


2002
MATERIAIS RESISTENTES À CAVITAÇÃO

ligas de aço inoxidável


aço cromo especiais
aço níquel
bronze manganês
bronze fosforoso
aço fundido
bronze
alumínio
ferro fundido

Centro de Treinamento do Produto


2002
PRESSÃO DE VAPOR

A temperatura na qual um líquido entra em ebulição depende da


pressão exercida sobre este líquido.

p <<<< p1
T <<<< T1
p p1

Para uma determinada temperatura


a pressão que resulta na ebulição
de um líquido, é a pressão de vapor
deste líquido

T T1
Centro de Treinamento do Produto
2002
TABELA DE PRESSÃO DE VAPOR PARA ÁGUA

Centro de Treinamento do Produto


2002
NPSH

N NET

P NPSH disponível
POSITIVE

S SUCTION
NPSH requerido
H HEAD

Centro de Treinamento do Produto


2002
CÁLCULO DO NPSH DISPONÍVEL

Fase de projeto

m m
kgf/cm 2

Prs + Patm - Pv
NPSH disp = x10 +/- Hgeos - Hp
γ

kgf/dm 3 m

Centro de Treinamento do Produto


2002
CÁLCULO DO NPSH DISPONÍVEL

Fase de operação

m/s
m kgf/cm 2

Ps + Patm - Pv + vs 2
NPSH disp = x10 + Zs
γ 2g

kgf/dm 3 m/s2
m

Centro de Treinamento do Produto


2002
CÁLCULO DO NPSH DISPONÍVEL

Fase de projeto

Prs + Patm - Pv
NPSH disp = x10 +/- Hgeos - Hp
γ

Fase de operação

Ps + Patm - Pv + vs 2
NPSH disp = x10 + Zs
γ 2g

Centro de Treinamento do Produto


2002
NPSH Disponível - característica do sistema

NPSHd

Centro de Treinamento do Produto


2002
NPSH Requerido - característica da bomba

NPSHr

Centro de Treinamento do Produto


2002
CONDIÇÕES PARA NÃO CAVITAÇÃO
NPSHr operação

sem cavitação com cavitação

o
rid
ue
req
dis
p
on
íve
l
VAZÃO
Por razões de segurança, deve-se considerar que o
NPSHdisponível seja 15% maior que o NPSH requerido,
ou no mínimo, 0,5 metros.
Centro de Treinamento do Produto
2002
FATORES QUE AUMENTAM O NPSH DISPONÍVEL

Posicionar a bomba o mais próximo possível do tanque


de sucção;

Utilizar o menor número possível de acessórios, tais como


curvas, válvulas; derivações, etc;

Diminuir a temperatura do fluido bombeado;

Aumentar o desnível de sucção quando positivo / diminuir


quando negativo;

Rebaixar o nível físico da bomba;

Utilizar uma pré-bomba ( booster );

Centro de Treinamento do Produto


2002
FATORES QUE AUMENTAM O NPSH DISPONÍVEL

Pressurizar o tanque de sucção;

Utilizar tubulações lisas na sucção;

Utilizar tubulações de maior diâmetro na sucção;

Diminuir a vazão utilizando a válvula de recalque;

Centro de Treinamento do Produto


2002
INDUTOR

NPSHreq

rotor sem indutor

NPSHr
rotor com indutor

NPSHr

NPSHr < NPSHr

Centro de Treinamento do Produto


2002
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO NPSH REQUERIDO
Q = Q 1= const.
Q

NPSH
semqueda
H1
AH AH

NPSH com 3% de queda


AH / H1 = 3%
AH / H1

Q1 Q NPSH
NPSH cavitação total

H
NPSH sem queda

NPSH com 3% de queda

NPSH cavitação total

Q
Centro de Treinamento do Produto
2002
LINHAS DE REFERÊNCIA PARA MEDIÇÕES HIDRÁULICAS

para bomba verticais de simples sucção


simples ou múltiplos estágios:
início da palheta na entrada para o rotor
do primeiro estágio

para bomba horizontais:


linha de centro do eixo da bomba

para bombas verticais de dupla sucção:


Centro de Treinamento do Produto centro de recalque do rotor
2002
COEFICIENTE DE CAVITAÇÃO OU NÚMERO DE THOMA

Método teórico para obtenção do NPSH requerido

σ =
NPSHreq σ 0,6

Fator 0,5
H de
Thoma
0,4

nq = n Q 0,3

H 3/4 0,2

0,1
0,05
0,025
S = 365 n Q
50 100 200 300 400
NPSH 3/4

Centro de Treinamento do Produto


2002
NPSH PARA OUTROS LÍQUIDOS
1000

500
400
300
O 10
AN
200 R OP 8
P
7
150
6

PRESSÃO DE VAPOR - PSIA


5

REDUÇÃO DO NPSH - Pés


100 4
3

50 2
40 1,5
30
O 1,0
N
TA
20 U
OB
15 IS
NO

1
TA 0,5
U R-
E
B
NT

10
A
ER
I G
FR
RE

5
4
CO
ÍLI

3
ET
M
OL

2
CO

UA
AL

ÁG

1,5

1,0
0 50 100 150 200 250 300 400

0
TEMPERATURA - F
Centro de Treinamento do Produto
2002
RECIRCULAÇÃO HIDRÁULICA

Diminuição do rendimento;
Aumento do empuxo radial;
Aumento do empuxo axial;
Vibrações, ruídos e danos
ao rotor;
Elevação de temperatura
da bomba

Centro de Treinamento do Produto


2002
SISTEMAS DE PROTEÇÃO CONTRA VAZÃO MÍNIMA
- Sistema de recirculação contínua

Para a caldeira

Reserv. Registro
De Orifício calibrador
sucção
Válvula de retenção

Tubulação de recalqueo
Dreno e limpeza

bomba

Tubulação de sucção

Centro de Treinamento do Produto


2002
SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA VAZÃO MÍNIMA

- Válvula de vazão mínima

Centro de Treinamento do Produto


2002