Você está na página 1de 6

FACULDADE DA REGIÃO SISALEIRA

BACHARELADO EM ENFERMAGEM

PRISCILA LOPES CUNHA

FICHAMENTO: ‘’ DEFINIÇÃO DE PESQUISA CIENTIFICA’’

Conceição do Coité- BA

2020
PRISCILA LOPES CUNHA

FICHAMENTO: ‘’ DEFINIÇÃO DE PESQUISA CIENTIFICA’’

Fichamento apresentado ao curso de


Bacharelado em Enfermagem, I semestre
da Faculdade da região Sisaleira
(FARESI), como avaliação parcial da I
unidade do semestre.

Professor: Rafael Reis Bacelar Antón

Conceição do Coité – BA
2020
ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico:
elaboração de trabalhos na graduação. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

‘’Pesquisa é o conjunto de procedimentos sistemáticos, baseado no raciocino logico,


que tem por objetivos encontrar soluções para problemas propostos, mediante a
utilização de métodos científicos’’ (p.109).

‘’Pesquisa é o mesmo que investigação: Busca realizada de forma Sistemática. O


conceito de pesquisa demostra seu caráter racional, ou seja, é um ‘’Procedimento
racional que utiliza métodos científicos” (Citado por Mezzaroba e Monteiro, 2009,
p.105) ” (p.109).

‘’Os requisitos para uma pesquisa ser realizada abrangem tanto as “qualidades
intelectuais e sociais do pesquisador” quanto “circunstâncias extra científicas’”,
relacionadas com recursos humanos e materiais ” (p. 110).

A classificação da pesquisa é:

Quanto à natureza

“Trabalho científico original: “pesquisa realizada pela primeira vez, que venha a
contribuir com novas conquistas e descobertas para a evolução do conhecimento
científico. ” (p.111).

‘’Resumo de assunto: dispensa a originalidade; “pesquisa que contribui para a


ampliação da bagagem cultural do estudante”; seria a revisão bibliográfica. ” (p.111).

Quanto aos objetivos

“Pesquisa exploratória: “constitui trabalho preliminar ou preparatório para outro tipo de


pesquisa”; busca dá embasamento à realização de uma pesquisa futura.” (p.112).

“Pesquisa descritiva: consiste na análise fática, sem interferência do pesquisador; “os


fenômenos do mundo físico e humano são estudados, mas não manipulados pelo
pesquisador. ” (p.112).

“Geralmente a técnica de coleta de dados se dá por questionário e observação


sistêmica. ” (p.112).
“Pesquisa explicativa: além da análise fática, busca identificar seus fatores
determinantes, suas causas; intenta aprofundar o conhecimento da realidade. ”
(p.112).

“Geralmente utiliza o método experimental, a exemplo das Ciências Sociais. Na


Psicologia, utiliza-se a pesquisa “quase experimental.” (p.113).

Quanto aos procedimentos (maneira de obter os dados)

“Pesquisa de campo: “análise dos fatos como ocorrem na realidade”; os dados são
coletados no local onde ocorre os fenômenos.” (p.113).

“Para tal, as técnicas utilizadas podem ser: observação direta, formulares e


entrevistas. ” (p.113).

Quanto ao objeto (aquilo que será analisado)

“Pesquisa bibliográfica: utiliza fontes secundárias. ” (p.113).

‘’Pesquisa documental: utiliza fontes primárias, originais. ” (p.113).

‘’Pesquisa bibliográfica: pode constituir tanto uma pesquisa autônoma, independente,


ou um início de outra pesquisa. ” (p.113).

“Pesquisa laboratório: trata-se de pesquisa em que “o pesquisador tem condições de


provocar, produzir e reproduzir fenômenos em condições de controle”; não é sinônimo
de pesquisa experimental”. (p.114).

“Pesquisa de campo: a coleta de dados é efetuada no local em que ocorrem os


fenômenos, “onde ocorrem espontaneamente os fenômenos, uma vez que não há
interferência do pesquisador sobre eles”; não tem por objetivo necessário a realização
de pesquisa experimental” (p. 113-114).

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª. ed. São Paulo: Atlas
S.A., 2002.

“A pesquisa é requerida quando não se dispõe de informação suficiente para


responder ao problema, ou então quando a informação disponível se encontra em tal
estado de desordem que não possa ser adequadamente relacionada ao problema. A
pesquisa é desenvolvida mediante o concurso dos conhecimentos disponíveis e a
utilização cuidadosa de métodos, técnicas e outros procedimentos científicos. ” (p.17)

“Há muitas razões que determinam a realização de uma pesquisa. Podem, no


entanto, ser classificadas em dois grandes grupos: razões de ordem intelectual e
razões de ordem prática. As primeiras decorrem do desejo de conhecer pela própria
satisfação de conhecer. As últimas decorrem do desejo de conhecer com vistas a
fazer algo de maneira mais eficiente ou eficaz. ” (p.17)

“Uma pesquisa sobre problemas práticos pode conduzir à descoberta de princípios


científicos. Da mesma forma, uma pesquisa pura pode fornecer conhecimentos
passíveis de aplicação prática imediata. ” (p.18)

“Como toda atividade racional e sistemática, a pesquisa exige que as ações


desenvolvidas ao longo de seu processo sejam efetivamente planejadas. De modo
geral, concebe-se o planejamento como a primeira fase da pesquisa, que envolve a
formulação do problema, a especificação de seus objetivos, a construção de
hipóteses, a operacionalização dos conceitos etc.” (p.19)

“A moderna concepção de planejamento, apoiada na Teoria Geral dos sistemas,


envolve quatro elementos necessários à sua compreensão: processo, eficiência,
prazos e metas. ” (p.19)

“O projeto deve, portanto, especificar os objetivos da pesquisa, apresentar a


justificativa de sua realização, definir a modalidade de pesquisa e determinar os
procedimentos de coleta e análise de dados. Deve, ainda, esclarecer acerca do
cronograma a ser seguido no desenvolvimento da pesquisa e proporcionar a
indicação dos recursos humanos, financeiros e materiais necessários para
assegurar o êxito da pesquisa. ” (p.19)

“[...] o problema de pesquisa pode ser determinado por razões de ordem prática ou
de ordem intelectual. Inúmeras razões de ordem prática podem conduzir à
formulação de problemas. Pode-se formular um cuja resposta seja importante para
subsidiar determinada ação. ” (p.24)
“Fica claro que nem todo problema é passível de tratamento científico. Isso significa
que para se realizar uma pesquisa é necessário, em primeiro lugar verificar se o
problema cogitado se enquadra na categoria de científico. ” (p.23)

“[...] um problema é de natureza científica quando envolvem variáveis que podem


ser tidas como testáveis [...]. ” (p.24)

“Podem-se formular problemas voltados para a avaliação de certas ações ou


programas, como, por exemplo, os efeitos de determinado anúncio pela televisão ou
os efeitos de um programa governamental na recuperação de alcoólatras” (p. 25)

“A experiência acumulada dos pesquisadores possibilita ainda o desenvolvimento de


certas regras práticas para a formulação de problemas científicos, tais como: (a) o
problema deve ser formulado como pergunta; (b) o problema deve ser claro e preciso;
(c) o problema deve ser empírico; (d) o problema deve ser suscetível de solução; e
(e) o problema deve ser delimitado a uma dimensão viável. ” (p.26)

Você também pode gostar