Você está na página 1de 17

O Brasil é o maior país católico do mundo, com cerca

de 1,7 milhões de fiéis contabilizados pelo último Censo,


realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia
e Estatística (IBGE). Todo esse movimento
tem gerado muitas oportunidades de negócio,
em um momento em que as famílias brasileiras precisam
incrementar a renda para superar
a fase de crise.

Ter um negócio voltado para atender esse público


também é visto como uma forma de propagar a fé,
de católico para católico. A moda é um dos ramos de
maior ascensão por ser um mercado dinâmico
e não exigir do empreendedor, especialmente
o que deseja revender de forma autônoma,
um grande investimento inicial para começar o negócio.
E em um cenário tão promissor, Não importa o tamanho
não dá para fugir da internet. do negócio. Seja loja física
Principal fonte de informação ou venda autônoma, a internet é
e inspiração para quem terreno fértil para entrar
deseja comprar qualquer tipo em contato com os católicos,
de produto, a internet tem mostrar o seu objetivo como
ajudado muitos varejistas marca e garantir retorno
a alavancarem o faturamento. em vendas. Mas, para isso,
Uma realidade ainda mais é preciso entender como você,
concreta para quem trabalha que trabalha nesse segmento,
com a venda de moda católica, pode aproveitar o potencial
com público cativo e de forte desse meio de comunicação.
presença nas redes sociais.
Será que vender na
internet é bom mesmo?
O que se percebe atualmente é que muitos vendedores ainda não
aproveitam a internet como deveriam, por falta de conhecimento tanto
das possibilidades de comunicação, como por não acreditarem
que o público está presente de forma efetiva, especialmente os clientes
acima de 40 anos e idosos, grandes consumidores de moda católica
na atualidade.

E para quem pensa que as redes sociais são terrenos de conversa


apenas para as gerações mais jovens, as pesquisas vêm mostrar
justamente o contrário. Segundo levantamento feito pelo Serviço
de Proteção ao Crédito, o SPC:

IDOSOS BRASILEIROS QUE


NÃO ACESSAM INTERNET

IDOSOS BRASILEIROS QUE


ACESSAM INTERNET
68% • 47,5% fazem isso todos os
dias, com média de acesso
32% de seis dias por semana.

• 76,7% acessam pelo celular


• 40,5% pelo computador
• 29,7% por meio do notebook
• 14,2% pelo tablet
Com relação ao comportamento de compra, o
SPC também aponta que 52% dos idosos acham
difícil encontrar produtos para sua idade.
Um mercado em ascensão para os católicos,
se você utilizar as estratégias certas para
que a sua marca atinja de forma eficaz esse
público na internet. Afinal, todo mundo está
conectado e o seu negócio pode lucrar muito.

É por isso que preparamos este guia definitivo


para o lojista ou revendedor de moda católica
adentrar nesse universo e garantir retorno
em vendas. Com um pouco de dedicação
e estratégias simples de serem colocadas
em prática, dá para se destacar na internet
e ter retorno efetivo no faturamento.
Siga a leitura!
Preciso ter um
site de vendas?

Tudo vai depender do seu objetivo de negócio. Ter uma loja virtual
requer um planejamento bem estruturado, tanto para criação (visual,
programação, hospedagem e manutenção) como para fazê-la ser vista
pelo público (anúncios no Google e nas redes sociais, por exemplo).
Esse pode ser um excelente investimento para negócios que desejam
expandir a abrangência para mais regiões.

Agora, para lojistas e revendedores que atendem o público local, outras


ferramentas da internet podem facilitar a comunicação com o público,
mostrar o seu estoque de forma atrativa e impulsionar o serviço
de entrega. Essa já é uma prática bem consolidada para quem trabalha
com moda no geral, e pode ser uma excelente tática para impulsionar a
venda de artigos católicos. Quais são os próximos passos?
É o que vamos falar a seguir. Continue com a gente!
Criando o perfil da sua
marca nas redes sociais

Muitos revendedores autônomos utilizam os perfis pessoais para


divulgar o seu estoque ou informar aos amigos mais próximos
do trabalho com revenda. Mas para garantir mais credibilidade
ao negócio e alcançar pessoas fora do círculo de convívio, o ideal
é ter perfis comerciais nas redes sociais. Assim, os seguidores
ou fãs vão visualizar o que realmente interessa: seus produtos.

Como fazer isso?


Nossa sugestão para começar é focar nos canais em que o público católico
está mais presente. Por isso, o primeiro passo é criar uma página no Facebook,
que vai ser imprescindível para ter uma conta comercial no Instagram:

No Facebook

• Acesse o site facebook.com/pages/create

• Clique para escolher uma categoria de Página.

• Selecione a categoria mais específica no menu suspenso


e preencha as informações necessárias.

• Clique em Começar e siga as instruções na tela.

• Pronto! Com a página criada, será necessário configurar uma imagem


de capa, avatar e informações sobre seu negócio - um texto breve sobre
a sua história e regiões de atuação, telefone de contato, horário
de funcionamento, formas de entrega e endereço.
Feito isso, chegou a hora de criar um perfil comercial
no Instagram. O primeiro passo é ter uma conta normal
para, depois, transformá-la em comercial. Para isso:
Passo 1 - Abra o Instagram e acesse a conta. Na tela inicial,
toque na guia Perfil.

Passo 2 - Em perfil, clique na engrenagem para acessar as opções da


conta, clicando em seguida na opção Mudar para o perfil comercial.

Passo 3 - Será exibida a tela Instagram para Empresas.


Nela, clique no botão Entrar com o Facebook para vincular
sua conta do Instagram com a rede social.

Passo 4 - Na tela seguinte, confirme as opções do Facebook tocando


no botão OK.

Passo 5 - Na tela Conecte sua Página do Facebook, aparecerão todas


as páginas do Facebook das quais você é administrador no momento.
Selecione a página da sua loja e clique em Avançar.

Passo 6 - Em Configure seu Perfil Comercial, informe ou remova


as informações que devem ser exibidas e clique em Concluir.

Dicas
• Convide seus amigos para acompanharem seu negócio
nos perfis oficiais!
• No Facebook, a própria página já oferece essa opção.
• Já no Instagram, você pode criar uma publicação específica na linha
do tempo e nos stories (histórias) do seu perfil pessoal com esse objetivo.
• Já no WhatsApp, crie uma lista de transmissão com seus principais
clientes e também divulgue no status.
Assim, você dá o pontapé inicial nos seus perfis com seguidores e fãs
qualificados, que realmente gostam do trabalho que você realiza.
Organizando as
postagens

Com os perfis criados, chegou a hora de pensar no conteúdo. Para


ter uma presença realmente eficaz no Facebook e no Instagram, você
precisa encará-los como verdadeiras vitrines dos seus produtos.

Alguns pontos são essenciais para garantir que o conteúdo divulgado


reflita em alcance para o negócio e inspire o desejo de compra:

Consistência:
Por se tratar de um nicho de mercado muito específico, cada publicação
ou post deve ser condizente com os preceitos católicos, para se conectar
de forma verdadeira ao público. Apesar do objetivo de vender, tenha
em mente que o seu negócio também é um meio de propagar a fé.
Qualidade:
Por se tratar de um produto de moda, sua apresentação deve aguçar
a vontade de ter aquela roupa. Por isso, invista em fotos de qualidade,
que você pode fazer com o próprio celular - cujas câmeras estão cheias
de recurso - ou contratando um fotógrafo profissional. Além disso, escolha
modelos coerentes com o público para usar os seus produtos nas fotos
e, para variar, também é bom investir em opções somente com os produtos.

Frequência:
De nada vai adiantar divulgar todas as opções de estoque em um único
dia, e deixar o seu público sem conteúdo depois. Dessa forma, você não
gera nenhuma expectativa e perde a capacidade de alcançar mais
pessoas nas redes sociais - quanto mais publicações num um único dia,
menor o público que vai visualizar um único post. A melhor estratégia
é criar um calendário editorial, definindo o que será divulgado em cada
dia, intercalando produtos com datas importantes para o universo católico
e promoções especiais de venda.

Dica:

Para ter uma comunicação efetiva com esse público, dar um tom
de evangelização às publicações pode ser bem efetivo. Santo do dia,
orações, frases motivacionais, liturgia do dia, tempos litúrgicos… Todo
o universo do catolicismo é fonte de informação para iniciar conversas
nas redes sociais, que vão se converter em identificação com
o seu negócio e, posteriormente, se converter em vendas.
Algumas práticas são recomendadas pelos
especialistas em estratégias de comunicação
na internet para garantir maior efetividade
do conteúdo publicado nos perfis de marca:

Quantos posts devo colocar por dia?


Na linha do tempo - ou feed como alguns conhecem -
não é recomendado publicar mais de dois posts por dia. O grande
volume pode levar o público a engajar (curtir ou comentar) menos
do que o esperado. Também não compensa publicar várias histórias
ou stories ao mesmo tempo, pois estudos mostram que quanto maior
o número de publicações nesse canal, maiores as chances da pessoa
desistir de acompanhar o seu conteúdo e pular para a próxima história.

Os Stories têm performance melhor que a linha do tempo?


Se atualizados de forma estratégica, todos os dois podem trazer bons
retornos, tanto de engajamento como de retorno em venda. Além
de divulgar os produtos, os Stories, por exemplo, podem ser usados
para gerar interatividade com o público, com enquetes, perguntas,
caixa de dúvidas, gifs, etc. Já o feed pode ser tratado como
uma verdadeira vitrine, onde o cliente vai buscar os seus principais
produtos. Por isso a importância de caprichar nas fotos,
como já dissemos.

Devo divulgar o preço dos meus produtos onde?


Muitas lojas de moda têm adotado a prática de informar valores somente
por mensagem privada ou WhatsApp. Os especialistas não veem essa
prática com bons olhos, pois se o cliente fez uma pergunta na rede social,
seu desejo é receber a resposta por ali mesmo, em tempo hábil. Por isso,
separe momentos do seu dia para ficar de olho nos comentários recebidos
nos perfis para não perder oportunidade de venda!
Por onde
fechar
a venda?
Muitos revendedores autônomos O seu sistema de entrega
têm adotado o WhatsApp como também deve estar evidente,
principal canal de vendas devido especialmente com relação
a todas as facilidades ao prazo e à taxa para o serviço,
de comunicação que a ferramenta se houver. Tudo isso agiliza
apresenta. Nesse caso, deixe essa a comunicação e descomplica
informação bem evidente nos perfis a vida do cliente na hora
das redes sociais e nas publicações de fechar uma compra.
de produtos, complementando Imprescindível ainda destacar
com os horários de atendimento as formas de pagamento
para evitar que o cliente entre em que você oferece,
contato num horário em que você deixando claro que o pedido
não está disponível. só será efetivado quando o
pagamento for confirmado.
Todo cuidado é pouco
nesse quesito!
O mesmo vale para quem tem loja física e tem um serviço de entrega
bem estabelecido. Caso contrário, o WhatsApp, juntamente com as redes
sociais, funciona bem para dar informações adicionais sobre o estoque
a clientes que desejam agilizar a compra antes de chegar até a loja.

Dica:

Para facilitar a vida do cliente que está na rede social, crie um


link direto para o WhatsApp e coloque-o nas informações
do seu negócio, de preferência no local destino ao endereço
do site. Assim, é só clicar para abrir a caixa de conversas.

Para gerar o link, é fácil:


1 - Copie o link
http://api.whatsapp.com/send?1=pt BR&phone=5500000000000
Somente com ele é possível criar o redirecionamento direto
para o seu número.

2 - Copie o link
Caso sua cidade não utilize o nono dígito, use o link
http://api.whatsapp.com/send?1=pt_BR&phone=550000000000

3 - Coloque o seu Número no Link. Substitua todos os ZEROS


pelo seu número de telefone, incluindo o DDD da sua cidade.

Link gerado? É hora de fazer uma versão encurtada, que é um site


com menos caracteres, para evitar esse endereço tão longo:

1 - Abra o site bit.ly.


2 - Cole a sua URL do WhatsApp.
3 - Pronto! Um link encurtado será gerado.
4 - Copie e cole na sua bio ou nas publicações.
Expandindo
o seu público
Com certeza você já se deparou com alguma publicação no Facebook
ou no Instagram com uma indicação de “patrocinado”. Isso significa
que aquele conteúdo está recebendo um investimento financeiro
para alcançar pessoas que ainda não curtem os perfis comerciais
da marca, mas podem se interessar por aquele tipo de conteúdo.

Trata-se de uma tática extremamente eficiente para expandir o público


que acompanha o seu negócio nas redes sociais e, consequentemente,
aumentar a sua carteira de clientes. Mais um custo para o seu negócio?
Veja isso como investimento, afinal, quanto mais gente conhecer
a sua marca, maior pode ser o faturamento!

Mas colocar dinheiro no


Facebook e Instagram é caro?

Muito menos do que para anunciar o seu negócio com


propaganda no rádio ou na televisão, por exemplo, e com
muito mais chances de atingir quem realmente interessa.
Isso porque você pode direcionar de forma mais específica
quem vai ver a sua propaganda, como a localização, a idade,
os interesses de consumo e o comportamento da vida real.
Exemplo: você é um revendedor
autônomo de Caldas Novas (GO).
Na hora de configurar o seu anúncio
no Facebook ou no Instagram, você
vai privilegiar pessoas que moram
na cidade e tenham interesses
relacionados ao catolicismo, afinal
de contas, que diferença vai fazer
se o seu conteúdo atingir
um evangélico ou praticante de outra
religião residente em uma cidade
que você não atende?

Mas como? Para começar de forma mais assertiva, o ideal é você


contratar um consultor ou uma agência de marketing digital, braço
do marketing voltado para o desenvolvimento de estratégias
de comunicação para a internet. Por se tratar de um universo muito
específico e em constante evolução, esse investimento pode garantir
bom retorno em vendas e presença de marca.

Agora, se você ainda não tem capacidade financeira para tanto, é hora
de colocar a mão na massa e buscar conhecimento.
O próprio Facebook, que também é “dono” da plataforma do Instagram,
oferece uma série de materiais gratuitos e altamente didáticos para
você iniciar a sua estratégia de divulgação paga, incluindo certificações
após os cursos e central de atendimento para você tirar todas as suas
dúvidas. Clique aqui e conheça o Facebook para Empresas.

E para finalizar, garanta


o melhor estoque!

Todos os esforços direcionados para vender mais nas redes sociais só


surtirão efeito se o produto oferecido for atrativo e de qualidade, e ter
um fornecedor que reúna todos esses atributos é essencial. Quando
o assunto é moda católica, a Ágape é um nome de tradição,
reconhecido nacionalmente pelos fiéis e com facilidades exclusivas para
quem deseja revender os produtos da marca, como entrega em todo
o Brasil, coleções em primeira mão e saldões. Tudo com um objetivo
maior: propagar a fé e o amor de Deus em cada peça.
Para saber mais, acesse nosso Portal do Revendedor e confira
todos os nossos diferenciais: revenda.agapemoda.com.br

Você também pode gostar