Você está na página 1de 30

Gerontologia Social – ESEC

1.º ano – 2.º semestre


2010/11

1
16. Planificação de uma unidade de ensino

Princípios gerais:
- posicionar-se próximo do idoso, utilizando voz clara, de volume moderado,
com correcta linguagem corporal e expressão facial;
- Toda a informação nova deverá ser apresentada duma forma bastante
organizada;
- Toda a informação deverá ser transmitida em proporção com a capacidade
de compreensão do idoso;
- A aprendizagem motora deverá ser facilitada num padrão normal de
movimento;
- A escolha de tarefas deve estar intimamente relacionada com o objectivo
que se pretende atingir;
- As instruções deverão ser dadas de forma clara, simples e concreta, com
uma linguagem adequada à pessoa em questão.

2
16. Planificação de uma unidade de ensino

Princípios gerais:
- As demonstrações deverão ser planeadas, assim como: a cor, o tamanho, o
tipo de materiais a serem usados;
- Permitir ao idoso despender o tempo necessário para planear, preparar e
executar as tarefas pedidas.

Particularidades da comunicação pedagógica:


- Respeitar o ritmo da pessoa;
- Ter em conta os limites físicos, sensoriais e intelectuais;
- Propor sessões curtas, com pouca informação;
- Adoptar um vocabulário simples.

3
16. Planificação de uma unidade de ensino

Particularidades da comunicação pedagógica:


- Evitar fazer memorizar coisas não essenciais;
- Apoiar esforços;
- Repetir intencionalmente;
- Ser o mais concreto possível.

4
16. Planificação de uma unidade de ensino

Linhas de orientação quando existe compromisso


motor:
- Evitar posições viciosas, pressões externas não fisiológicas e esforços
internos desnecessários;
-Evitar actividades muito prolongadas e repetitivas das articulações e
músculos pequenos;
-Respeitar sempre a fadiga geral e local, a dor ou outros…;
-Estimular a função equilibradora do controlo postural em geral e
particularmente do aparelho proprioceptor.

5
As baterias de Fullerton constituem um instrumento de avaliação no terreno da
aptidão física funcional e do equilíbrio de pessoas com + 60 anos.

Este protocolo avalia a capacidade dos sistemas músculo-esquelético, cárdio-


respiratório e neurológico através da avaliação de parâmetros físicos como a
capacidade cárdio-respiratória, a resistência muscular, a flexibilidade, a agilidade
e a composição corporal.

Os objectivos desta avaliação reflectem a necessidade de identificação do risco de


perda funcional no sentido de a prevenir ou retardar, de prescrição no âmbito
da prevenção e da reabilitação e de monitorização de programas de intervenção
em pessoas idosas.

Rikli et al. (2001). Senior Fitness Test Manual. Champaign: Human Kinetics
Baptista F, Sardinha LB (2005). Avaliação da aptidão física e do equilíbrio de
pessoas idosas. Cruz Quebrada: FMH Edições

6
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

A avaliação da aptidão física funcional é composta pelos


seguintes testes:
1. Levantar e sentar na cadeira (n.º de execuções em 30’’ sem utilização dos
membros superiores) – avaliação da força e resistência dos membros
inferiores)

7
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

2. Flexão do antebraço (n.º de execuções em 30’’) – avaliação da força e


resistência do membro superior dominante;
Equipamento: cronómetro, cadeira com encosto (sem apoio para braços) e
halteres de mão (2,27kg – 5lb para mulheres e 3,63kg – 8lb para homens)

8
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
3. Estatura e peso – avaliação do índice de massa corporal (Kg/ m 2)
Equipamento: balança, fita métrica de 150cm, régua e marcador

9
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

4. Sentado e alcançar (distância percorrida pelas mãos em direcção à


ponta do pé) – avaliação de flexibilidade do tronco e dos membros inferiores
Equipamento: cadeira com encosto com uma altura aproximada de 43cm e
uma régua de 45cm. Por razões de segurança, a cadeira deve ser colocada
contra uma parede.

10
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

5. Sentado, caminhar 2,44m e voltar a sentar (tempo necessário para levantar


de uma cadeira, caminhar 2,44m e voltar à posição inicial) – avaliação da
velocidade, agilidade e equilíbrio;
Equipamento: Cronómetro, fita métrica, cone (ou outro marcador) e cadeira
com encosto (aproximadamente 43cm de altura)

11
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
6. Alcançar atrás das costas (distância mínima alcançada entre as mãos atrás
das costas) - avaliação da flexibilidade do ombro.
Equipamento: régua de 45cm

12
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
7. Andar seis minutos (distância percorrida durante 6’) – avaliação da
capacidade aeróbia.
Equipamento: cronómetro, uma fita métrica comprida, cones, palitos, giz e
marcador. Devem ser colocadas cadeiras ao longo da parte externa do
circuito, por razões de segurança.

13
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
8. Dois minutos de Step no próprio lugar (n.º de passos – elevações do
joelho sem deslocamento, durante 2’) – avaliação da capacidade aeróbia,
alternativa ao teste de andar durante 6’;
Equipamento: cronómetro e fita métrica ou fio com 75cm de comprimento

14
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

Sequência de execução dos testes


A avaliação da aptidão física funcional deve ser realizada em circuito, de
forma a evitar os efeitos da fadiga localizada. Após um período inicial de 8
a 10’ de aquecimento, devem ser formados pequenos grupos de 3 a 4
estações. A avaliação da capacidade aeróbia não está incluída no circuito,
já que deve ser efectuada após todas as outras avaliações.

15
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

Folha de registo
16
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

Folha de registo
17
18
19
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas

Testes para avaliação do equilíbrio de Fullerton:


1. Permanecer de olhos bem fechados com os pés juntos. Avaliar a
capacidade de utilização da informação proprioceptiva, na posição de pé,
com uma base de apoio reduzida.
Equipamento: cronómetro

20
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
2. Alcançar um objecto (lápis) no plano frontal. Avaliar a capacidade de
inclinação à frente, afim de agarrar um objecto, sem alterar a base de
sustentação; mede os limites de estabilidade frontal.
Equipamento: lápis e régua de 30cm

21
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
3. Efectuar uma trajectória circular de 360º sobre um apoio. Avaliar a
capacidade para rodar o corpo, sem perda de equilíbrio, realizando um
círculo completo em ambas as direcções e no menor n.º de passos possível.

22
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
4. Transpor um banco com 15cm de altura. Avaliar a capacidade de
controlo do centro de gravidade em situações dinâmicas; medir a força e
controlo dos membros inferiores.
Equipamento: banco com 15cm de altura e com uma superfície de 45cm
de largura x 45cm de profundidade

23
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
5. Dar 10 passos em linha recta. Avaliar a capacidade de controlo
dinâmico do centro de gravidade, alterando a base de apoio.
Equipamento: marcação no solo ou fita métrica com comprimento suficiente
que permita ao participante dar 10 passos em linha recta.

24
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
6. Equilíbrio sobre um apoio. Avaliar a capacidade para manter o equilíbrio
sobre um apoio.
Equipamento: cronómetro

25
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
7. Permanecer de olhos fechados e as pés juntos numa superfície de
espuma. Avaliar a capacidade para manter equilíbrio na posição de pé
numa superfície de espuma e de olhos fechados.
Equipamento: cronómetro; 2 colchões de espuma (Airex) e material não
escorregadio para colocar sobre o chão e entre os 2 colchões.

26
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
8. Saltar a dois pés. Avaliar a coordenação superior e inferior do corpo e a
força dos membros inferiores.
Equipamento: régua de 90cm ou uma fita métrica

27
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
9. Marchar com rotação simultânea da cabeça. Avaliar o equilíbrio dinâmico
durante a marcha, enquanto vira alternadamente a cabeça de um lado para o
outro.
Equipamento: metrónomo fixo a 100 batimentos por minuto

28
17. Avaliação da aptidão física e do
equilíbrio de pessoas idosas
10. Controlo da reacção postural. Avaliar a capacidade para restabelecer
eficazmente o equilíbrio após uma perturbação inesperada.
Equipamento: nenhum

29
30

Ficha de registo

Você também pode gostar