Você está na página 1de 59

IN S T IT U T O

S E M E AR S P

Manual de
Operação de
Retroescavadeira

2020
Curso de Operador de Retroescavadeira
INSTITUTO SEMEARSP – TREINAMENTOS E CONSULTORIAS

1 INTRODUÇÃO

Ao longo da história, o homem sempre se preocupou em soluções para os problemas que


foram surgindo. Em uma das muitas soluções é a escavação. O trabalho braçal tinha inúmeras
desvantagens como tempo, volume, precisão, conflitos, cansaço, ergonomia. Segundo Holmes
(2011) , em 1835, foi construído uma escavadeira movida à vapor, montada sobre os trilhos de
um trem. Tinha uma concha para coletar terras, pedras, e outros materiais, que era acoplada
com um braço de elevação feito de madeira para girar a concha. Esse trabalho começou nas
minas, devido à grande dureza que o solo proporcionava.

2 RETROESCAVADEIRAS

Brain e Harris (2001) citam que a construção básica da Retroescavadeira consiste de três
partes combinadas em uma, sendo que cada uma delas é em função particular do trabalho:
trator, caçamba dianteira e escavadeira traseira.

A principal estrutura da Retroescavadeira é o trator. Exatamente como os tratores que os


fazendeiros usam em suas plantações, o trator da escavadeira é projetado para se movimentar
facilmente sobre todos os tipos de terrenos acidentados. Ele tem um motor com turbo
compressão, pneus grandes e reforçados e uma cabine com controles básicos de direção (um
volante, freios, etc). As cabines da escavadeira são completamente fechadas ou têm estrutura
de capota para proporcionar proteção ao operador.

2.1 Caçamba dianteira

A carregadeira fixada na parte frontal da Retroescavadeira serve como grande e poderosa pá


de lixo ou concha, onde a grande maioria do trabalho da caçamba é voltada para materiais
soltos e não terras firmes na qual teria que executar a escavação. Também se pode fazer a
função de aplainamento do solo.

A movimentação da caçamba é feita através de cilindros hidráulicos no braço de sustentação


da carregadeira em forma de H (1) e na concha (2). Como mostra a figura 1, os cilindros da
concha movimentam o giro da caçamba para carregamento e descarregamento e os cilindros
do H movimentam a subida e descida da carregadeira
Curso de Operador de Retroescavadeira
INSTITUTO SEMEARSP – TREINAMENTOS E CONSULTORIAS

Figura 1: Articulação da caçamba dianteira

2.2 Escavadeira traseira

Principal componente de escavação, a escavadeira possui quatro elementos básicos de


ligação para manobrar a escavação: o oscilador para girar a escavadeira (1); a longarina de
sustentação da lança (2); a lança para sustentação da concha (3) e a concha conhecida como
caçambinha para carregamento e descarregamento de sólidos (4), mostrados na figura 2.

3 2

4
1

Figura 2: Escavadeira traseira

O oscilador tem a função de girar a escavadeira com um ângulo de 90° para a direita e para a
esquerda, totalizando 180° de liberdade. É conhecido como swing. A longarina sustenta a lança
e a caçambinha, que realiza a manobra de subida e descida da escavadeira. Tem o nome
dotado de boom. A lança ou stick realiza movimentos de inclinação, variando de acordo com o
movimento do boom e com o auxílio do mesmo, leva força para a concha penetrar a terra.
A caçambinha tem sua função de realizar o carregamento de sólidos, onde realiza movimentos
de entrada para infiltrar o solo e de retorno para descarregar o solo.

As quatros ferramentas mencionadas são componentes padrões para realizar o trabalho de


escavação. Existem muitas ferramentas que podem ser adicionados na escavadeira e são
adquiridas de acordo com trabalho que a máquina irá realizar. Alguns dos opcionais utilizados
são o stick estendido, para alcançar uma profundidade maior de escavação, britadores, para
realizar a quebra de sólidos (figura 3) como rochas, cimentos, pedras, além de dentes
serrilhados para desbravamentos e esmagamentos, martelos hidráulicos, compactador, pinças
para coleta de peças como tampa de bueiro (figura 4) e outras ferramentas.

Figura 3: Britadeira na Retroescavadeira do Bope

Figura 4: Caçamba traseira com pinça


2.3 Estabilizadores

Estabilizador é um componente de grande necessidade da Retroescavadeira, pois mantém o


trator firme, absorve o impacto e evita tombamento da máquina. É o primeiro elemento a ser
acionado pelo operador antes de trabalhar com a escavadeira. As sapatas são colocadas de
acordo com o solo em que a máquina irá trabalhar. A função é ganhar atrito e evitar
deslizamento. Por exemplo, no asfalto ou concreto, utiliza-se sapatas de borracha; no
pedregulho, terra e areia, utiliza-se sapatas com garras de aço. Nas figuras 5 e 6, mostra a
forma construtiva de estabilizadores da retroescavadeira, em forma vertical e inclinada, ambos
com sapatas de aço.

Figura 5: Estabilizadores verticais

Figura 6: Estabilizadores com sapatas de aço

3. AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL

Área de grande e vasto campo de atuação que engloba a mecânica, a eletrônica, elétrica, e
sistemas computacionais, a automação simboliza o grande avanço da tecnologia do mundo
moderno. Iniciou há muito tempo atrás com a invenção de rodas, por volta de 3500 a 3200 a.C.
O objetivo do homem era minimizar o esforço físico e fazendo que as máquinas trabalhem
sozinhas de acordo com a programação efetuada pelo próprio homem, liberando tempo
disponível para outros afazeres.
Há três classificações de automação: a rígida, a programável e a flexível.
3.1 Automação Rígida

Refere-se a equipamentos que seguem a configuração fixa, programada e configurada pelo


homem. É geralmente utilizado para sistemas mais complexos, devido ao grande número de
coordenadas, mas com operações simples. É utilizado, por exemplo, nas linhas de montagem,
onde há grande demanda na fabricação dos produtos tornando as operações repetitivas. A
automação rígida não absorve mudanças de coordenadas, tornando inflexível. È configurada
para projetar um tipo de produto.

3.2 Automação Programável

É projetada para absorver mudanças de coordenadas robóticas, por fabricar dois ou mais tipos
de produto, adaptando diferentes configurações. É projetada para produzir de baixo a médio
volume de produção. A justificativa deve pelo fato da mudança do produto ou introdução do
novo produto, em que o sistema precisa ser reprogramado, as ferramentas carregadas, as
máquinas preparadas. São adequadas para produção de lotes. Exemplo são robôs industriais,
máquinas-ferramentas.

3.3 Automação Flexível

É a automação programável desenvolvida, sofisticada, complementada. Festaca que a flexível


foi projetada para que não ocorra perda de tempo em reprogramação, troca de ferramentas,
preparação física da máquina, o que ocorre na programável. Podem ser feitos várias
combinações e seqüências de uma vez para vários produtos, em vez de exigir que sejam feitos
em lotes separados. É projetado para média produção. Carrega grande vantagem em produzir
simultaneamente e continuamente uma grande variedade de produtos.

4. HIDRÁULICA

Um dos mais importantes ramos da mecânica, a hidráulica é definida com um conjunto de


elementos físicos utilizando fluído como meio de transferência de energia, para transmissão de
potência e movimento; a energia de entrada é convertida em energia mecânica, transformada
na saída. Para o sistema hidráulico, existem componentes que realizam funções específicas
para operar os equipamentos quando solicitados. Alguns dos mais importantes e mais comuns
são os cilindros (transmitem movimento e força) e as válvulas (direcionam o fluxo do fluído).

4.1 Atuador hidráulico: cilindros

Tem a função de transmitir força e movimento para o equipamento através da injeção e sucção
do fluído, geralmente óleo para hidráulica e ar para pneumática. A força e movimento
dependem das características geométricas do cilindro, pois, trabalha em função da área e da
pressão, como mostra a equação (1) a seguir:

F = P . A (1)
Onde,
F = Força (N)
P = Pressão (KPa)
A = Área (mm)

A força é constante do início até final do percurso da haste e a velocidade depende do volume do
fluído fornecido em um intervalo de tempo.

4.2 Válvulas

Desempenham importante função de controle e direcionamento dos atuadores. A válvula pode


segurar a sobrecarga, limitar a força e o torque do fluído. Podem ser classificados em válvulas
de controle de direção, pressão e vazão, descritas a seguir.

O número de vias indica o quanto são conectadas as mangueiras na válvula e o número de


posição indica o número de manobras diferentes que a válvula realiza. A figura 13 abaixo
mostra alguns exemplos de representação e interpretação gráfica das válvulas.

Figura 13: Representação gráfica de vias e posições

Este é um sistema de controle por ligação mecânica padrão de uma escavadeira. Quando você
move a barra para a extrema esquerda, ela opera as válvulas de carretel que movem a lança
de um lado para outro, e para frente e para trás. A barra na extrema direita opera as válvulas
de carretel que movem a barra e a caçamba. Os dois centros de controle movem as válvulas
de carretel que estendem e retraem as pernas estabilizadoras.

5. JOYSTICK

Dispositivo eletrônico que contém alavanca e botões para controle e transmissão de


movimento, usados para jogos de computador e vídeo game, cadeira de rodas, indústrias,
carros, elevadores, submarinos, máquinas, aviões e outras aplicações. Contém placa impressa
de fio para transmitir sinal do comando e executar os movimentos desejados. Caracteriza pelo
avanço tecnológico na automação, devido à estética, menor ocupação de espaço físico,
ergonomia e sistema eletrônico.
5.1 Joystick convencional

O princípio de funcionamento é simples. Um pequeno disco metálico fixado na ponta do bastão


entra em contato com fitas metálicas impressas na placa alojada em baixo do bastão (figura
28), para passagem de corrente elétrica quando entram em contato. Quando o bastão é
movimentado para frente, o contato elétrico encaminha o sinal para realizar o movimento para
frente; assim também para esquerda, direita e para baixo. Alguns joysticks traduzem
movimentos em diagonal, quando fecha o contato simultaneamente em duas direções do
bastão, como, por exemplo, para frente e direita.

Figura 28: Parte interna do Joystick do Atari


Curso de Operador de Retroescavadeira
INSTITUTO SEMEARSP – TREINAMENTOS E CONSULTORIAS

MSM Cursos Profissionalizantes / (31)3681-2566 ou 9802-1949


Rua Ester Pinto de Matos, 78 – Bairro Sobradinho – Lagoa Santa – MG
Além Paraíba – (32) 98877-2967 / 9320 98859-5058
www.msmconsultoriadaqualidade.com / msmqualidade@uai.com.br
Cuidados que os Operadores devem ter ao operar em terrenos inclinados:

Dicas de Segurança para Operadores de Retroescavadeiras, Pá


Carregadeiras, Empilhadeiras, Guindastes.

 Quando movimentar as cargas, mantenha-a o mais próximo do chão.


 Somente Operadores treinados e qualificados devem operar as devidas maquinas.
 Antes de iniciar o serviço com as maquinas deve ser feita uma inspeção diária ou check-list.
 Não trabalhe próximo a barrancos ou valas profundas, muita atenção em terrenos inclinados.
 O levantamento de pessoas só é permitido se forem plataformas construídas para este fim.
 Nunca deixe pessoas passarem debaixo da carga e ao redor da maquina em operação, se
possível isole a área.
 Observar cuidadosamente o espaço livre e movimentar suavemente o equipamento até seu
destino.
 Cuidados especiais com cargas instáveis e/ou trabalhos sujeitos à queda.
 Não fumar ou falar ao celular enquanto estiver operando ou abastecendo, causa distração na
operação e risco de explosão no abastecimento.
 Verificar sempre o tipo de material a ser movimentado, seu peso e volume da carga.
 Ao operar mantenha uma distância segura das linhas elétricas.
 Antes de elevar a carga verificar o nível da maquina e os apoios das sapatas.
 Nunca colocar ou deixar a maquina em movimento estando fora dela
 Ao sair da maquina, desligue o motor, deixe engatada, baixe a carga, acione o freio de mão
e calce as rodas.
 Ao dirigir deve respeitar a distância de segurança do do veículo da frente e de paredes.
 Evite movimentos bruscos que possam prejudicar a instabilidade da maquina.
 Nunca operar com as mãos molhadas ou sujas de graxa, causa instabilidade ao volante.
 Use sempre os EPI's, tais como: botas de segurança, protetores auditivos, entre outros de uso
especifico exigido pela Empresa.

O MELHOR OPERADOR É AQUELE QUE RESPEITA CUIDADOSAMENTE AS NORMAS DE SEGURANÇA.


Ordem de Serviço Exemplo
Como Operar uma Retroescavadeira

Se você precisar de um buraco que tenha uma proporção grande demais para ser escavado
com um carregador ou por outros meios ou caso o seu trabalho requeira que você opere uma
retroescavadeira, pode planejar o uso uma dessas máquinas – e será preciso ter noção de
algumas informações básicas antes de se precipitar e comprar/alugar uma. Este artigo irá lhe
mostrar como fazê-lo.

Passos

1. Examine a máquina que você irá operar.

Há dois motivos óbvios para isso: para que você se familiarize com a ferramenta e para se
certificar de que ela é adequada para o trabalho.
 Examine o painel de controle do operador e compreenda que a máquina é operada das
posições para frente e para trás.
 Para frente, você verá o volante, o câmbio, a manivela de controle dianteira, os pedais do freio
(à direita e à esquerda, independentes) e do combustível e os controles de acessórios como os
faróis, as luzes de emergência, a buzina, o atuador de emergência dos freios, a ignição, os
medidores e outros itens. Desse ponto de vista, uma retroescavadeira é muito semelhante a
outros tratores.
 Para trás (o assento gira em 180 graus), você verá os controles do braço. Há duas
configurações diferentes: os controles dos pés e do carregador e os controles que operam
todos os controles do braço da máquina. Ademais, haverá dois controles auxiliares -- pareados
de um lado do assento ou na frente dos controles do braço --, que erguerão e rebaixarão as
estabilizadoras.
Examine o equipamento de segurança. Operadores experientes verificam esses itens no início
de cada turno para se certificarem de que eles estão em boas condições. Isso requer certo
conhecimento quanto à segurança; mas até uma pessoa sem experiência alguma pode
conseguir observar detalhes como a condição do cinto de segurança, a carga do extintor de
incêndio etc. se for capaz de enxergar danos óbvios como peças quebradas no sistema de
proteção da máquina e outros itens.
Examine a condição geral da máquina. Verifique os pneus para garantir que eles estão bem
cheios e que não têm sinais de danos; busque vazamentos de óleo, mangueiras hidráulicas
danificadas e outros sinais óbvios de abuso ou de condições perigosas.
Examine o tamanho da máquina. As retroescavadeiras variam em proporção -- de pequenas a
grandes, com máquinas que pesam várias toneladas; algumas possuem até motores a diesel
bastante potentes. Você terá de decidir qual o tamanho da máquina de que você irá precisar
para executar o projeto que tem em mente.
Examine outros detalhes da máquina que você irá operar, como o ar condicionado, a direção e
as várias peças disponíveis para esses equipamentos.

2. Leia o manual de operação da máquina que você irá usar.

Retroescavadeiras possuem várias diferenças substanciais -- desde a localização dos


controles ao processo de operação das marchas e até a disposição dos medidores.
Obviamente, este artigo tem uma natureza geral e não aborda todos os modelos de
retroescavadeiras; cada uma delas possui as suas próprias funções, com as quais você deve
se familiarizar.
3. Suba na máquina que você escolheu.

Sente-se, aperte o cinto e examine os seus arredores lentamente para ver as partes diferentes
do equipamento -- onde cada controle está localizado. Evite operar os controles mesmo com o
equipamento desligado, já que muitas peças podem se movimentar quando as manivelas ou os
controles em si forem movimentados -- mesmo que o motor não esteja funcionando.

4. Acione o motor, deixando que ele se aqueça por alguns minutos antes de tentar
ligar a transmissão ou operar os controles.
Essa técnica irá garantir que o fluido hidráulico comece a circular e a se aquecer.
5. Verifique todas as peças para garantir que elas não estão em contato com o chão,
incluindo as estabilizadoras, o carregador frontal e o braço da máquina.
Se for preciso erguê-las para operar o equipamento, use os controles com delicadeza até
poder controlá-las. Isso é especialmente válido para o braço, já que erguê-lo e girá-lo sem as
estabilizadoras pode balançar bastante o trator.

6. Solte o freio de mão e leve a transmissão à frente; depois, dirija a máquina


lentamente enquanto se acostuma a acelerá-la e freá-la.
Operar o equipamento nas marchas mais lentas enquanto pratica é uma boa ideia; até
operadores experientes usam somente as marchas rápidas em superfícies muito lisas, já que o
equilíbrio da máquina dificulta a sua aceleração a velocidades mais altas.

7. Erga e abaixe o carregador dianteiro (se ele estiver equipado) para "senti-lo".
A manivela de controle dessa peça ficará à esquerda do operador quando ele estiver virado
para frente. Puxá-la para trás ergue o carregador, enquanto empurrá-la o abaixa; se a manivela
ficar no centro, a peça coleta e, se for empurrada para "fora", ela despeja.
8. Estacione a máquina em uma área adequada para praticar a escavação com a
retroescavadeira. Certifique-se de que o local está vazio em todas as direções, já que o
equipamento se vira para a direita e para a esquerda em 180 graus e pode ter um alcance de
5,4 metros.

9. Configure o acelerador para levar o motor a cerca de 850 rotações por minuto (não
muito rápido até você se acostumar aos controles).

10. Abaixe as estabilizadoras até que elas ergam a traseira do trator -- para que as
rodas nessa parte do equipamento percam o contato com o chão; depois, abaixe o
carregador dianteiro até o seu limite, erguendo também as rodas nesse local. Você pode
acabar levando a estabilizadora para baixo do nível da superfície. Assim, dependendo do local
onde você se encontra e se o solo for mais instável de um lado, isso pode ser um problema.

11. Destrave o braço. Faça-o puxando a manivela de controle da esquerda (na sua direção
-- à frente do trator); depois, empurre-a até o ponto máximo enquanto segura a manivela de
destravamento (que costuma ficar à direita) com o pé.

12. Empurre a manivela da esquerda para fora após destravar o braço para abaixar a
seção mais próxima da peça. Empurre a manivela da direita para estender o braço inferior (a
seção externa, com o carregador) para longe de você -- isso irá erguer o segundo braço;
assim, o carregador também será estendida.
1.

13. Posicione o carregador sobre o ponto onde você quer começar a escavar e
empurre o controle da direita para abri-la; depois, abaixe-a para que ela entre em contato
com o solo. Empurre a manivela da esquerda em direção ao solo enquanto puxa a manivela
direita para recolher a pé do solo; a seguir, comece a rolar o carregador para frente
movimentando a manivela da direita para a esquerda. Você verá que, com a prática, irá
começar a coordenar esses movimentos -- no fim, acabará operando-a de modo fluido.

14. Puxe o controle da esquerda para erguer o braço. Geralmente, o carregador é


erguido com o controle da direita após ser girado para o seu lado esquerdo e, assim, ele
continua prendendo a terra que recolheu.

15. Gire o carregador para o lado onde você irá despejar a terra que pegou do orifício
escavado; para isso, empurre a manivela de controle da esquerda na direção que quer
que a peça se movimente. Quando você quiser despejar o conteúdo, bastará empurrar a
manivela da direita para o seu lado esquerdo e o carregador se abrirá, soltando o conteúdo.
16. Gire o carregador de volta à posição inicial empurrando o controle da esquerda na
direção em que quer levá-lo; depois, repita o processo. Praticar essa operação é a maneira
mais básica e segura de aprender a operar a retroescavadeira.

Dicas

 Mantenha o telefone celular consigo o tempo todo para o caso de haver algum problema.
 Pratique escavar e preencher um buraco pequeno em um local seguro, assim como
operar a máquina em uma área onde não haja construções acima da superfície.
 Tente encontrar um operador experiente que possa lhe ajudar a se acostumar à operação
da retroescavadeira. Essas máquinas podem ser muito perigosas para pessoas
inexperientes.