Você está na página 1de 4

A IMPORTÂNCIA DA INCLUSÃO NA EDUCAÇÃO ESPECIAL

Márcia Cristina Da Silva Souza

Resumo 
Este artigo vem mostrar a importância do processo de inclusão com crianças com
necessidades educativas especiais no âmbito escolar, desenvolvendo seus objetivos e
sua organização, priorizando buscar caminhos a fim da inclusão desses especiais. Esta
garantida por lei os direitos dos especiais.
O Ministério Público segundo a LDB 9394/96 mostra a importância de se ampliar
o trabalho com os especiais no contexto escolar. Porem, um dos problemas e desafios na
educação dos especiais é a necessidade de um trabalho diferenciado e específico, bem
como de recursos.
A inclusão, dessas crianças especiais necessita de adequações necessárias, porém,
as escolas não possuem adequações necessárias a essa questão, notando-se a falta de
preparação dos professores e outros profissionais com esse assunto num contexto geral.
O sistema escolar não se preparou para desenvolver uma metodologia correta aos
especiais, pois eles fazem parte do contexto escolar e não pertencem a um estudo
paralelo. Essa educação deve surgir e fluir-nos diferentes graus de ensino. Pretende-se
mostrar a necessidade e importância de da ampliação de projetos e políticas
educacionais no contexto da inclusão e que a sala de recursos seja ampliada para melhor
desenvolver a aprendizagem e o avanço do especial, colocando-os como cidadão em
todas as camadas da sociedade, incluindo o educacional.

Palavras chave: Educação Especial. Inclusão. Aprendizagem. Desenvolvimento

Introdução
Quando se fala em inclusão, nota-se a preocupação de muitos profissionais em
relação aos especiais. Elas aparecem num processo excludente e que esse fato precisa de
reformulações para se conseguir a inclusão como um todo. Uma reflexão e amplitude de
formação e integração dos profissionais e famílias tem grande importância nesse
processo. Não é só os profissionais que precisam se adaptar e estudar sobre a inclusão, a
escola e a sociedade também.
A convivência entre os especiais e os nãos especiais precisa de um trabalho em
Graduação em Pedagogia. Universidade Luterana do Brasil. Ulbra. Especialização em Educação
Especial e Inclusiva, pela Faculdade de Educação São Luís, de Jaboticabal/SP. E-mail:
profarmindofranca@gmail.com
equipe entre sociedade e profissionais para que essa inclusão se processe de forma
homogênea. A área de educação tem constantes mudanças e deve ser seguida por todos.
Além disso, precisa andar junto com as mudanças da sociedade, pois essa questão da
inclusão dos especiais, cada vez mais em discussão, aborda direitos e deveres não só dos
especiais, mas de todos.
A inclusão esta inserida num contexto de lutas pelos direitos humanos devendo se
levar em consideração os princípios já existentes desde 1948, quando aprovada a
Declaração universal dos direitos humanos, visto que este inclui todos os sistemas,
inclusive o educacional. Há muito que se discutir e aprender sobre educação especial e a
amplitude que essa inclusão possa desempenhar. Há muitos problemas por causa da
falta para encontrar profissionais especializados para desenvolver e se obter um bom
desempenho frente a esses especiais.
Precisa-se de profissionais qualificados, que tenham dedicação, amor, suprindo
carência afetiva, a autoestima, para que eles sejam incluídos na sociedade como um
todo. A sala de recurso com atendimento especializado com profissionais habilitados
promove um grande desenvolvimento em especiais, aumentando sua autoestima e
criatividade, e também na esfera educacional e social.

A importância da inclusão dos especiais.

A palavra inclusão tornou-se ampla no país e assim chamou a atenção de


educadores e profissionais ligados ou não à área. No sistema de ensino, a inclusão
apresentou outras faces, como a integração das crianças especiais convivendo com
crianças normais, não se refletiram sobre as medidas pedagógicas que deveriam ser
adotadas, mesmo que houve uma amplitude dessa inclusão. Ao abrir as portas para os
especiais a educação não se preparou muito para atender essa demanda. Os professores
não tinham uma formação adequada para lidar com o problema, assim, o professor da
escola regular não sabe lidar com especiais, pios não possui formação adequada para
isso e o professor que possui formação adequada não se entende com o profissional da
rede regular. A inclusão é um beneficio, sua importância se deve ao valorizar a
diversidade, colocando todos em um só patamar, sem diferenças. Cada um tem um jeito
próprio de contribuir para que haja essa inclusão. (Dens, 1998. pág.2). Quando se pensa
em incluir, não se pode deixar de ver a nossa realidade na área de educação é habilitar
Graduação em Pedagogia. Universidade Luterana do Brasil. Ulbra. Especialização em Educação
Especial e Inclusiva, pela Faculdade de Educação São Luís, de Jaboticabal/SP. E-mail:
profarmindofranca@gmail.com
alunos normais em sua respectiva área e faixa de idade. Quando se inclui um diferente,
não se tem uma maior flexão, gera um desequilíbrio neste contexto. Professores
precisam se capacitar se reorganizando para atender essa diferença. A evolução o
aprendizado, o crescimento, o direito da vida é de todos. Isso inclui os especiais e os
que não são especiais, o espaço funciona como um processo contínuo e gradativo.
Ninguém nasce pronto, aos poucos vão evoluindo na prática social em tomamos parte.
( Paulo Freire.2001).

Conclusão 

Pretende-se informar ao leitor como ter um olhar diferente sobre os especiais,


a importância da formação adequada, carinho e dedicação é importante para se
desenvolver um bom trabalho em referencia a educação especial. O tema incluir é
complicado e desafiador para todos. As escolas aceitam crianças especiais, mas faltam
profissionais com formação adequada para suprir essa demanda, além de estrutura
adequada. É preciso preparo para lidar com esse fato. A sociedade impõe preconceito e
barreiras para com os especiais. O mais terrível é o preconceito. O poder público não
disponibiliza verbas para que se tenha estrutura adequada para o trabalho com crianças
especiais. Os familiares não tem conhecimento dos direitos e deveres dos especiais, pois
as pessoas ignoram e maltratam, pois não possuem formação adequada e nem educação
para compreender essa situação. As escolas já começam procurar estrutura adequada
para a inclusão dos especiais, elas já lutam para desenvolver profissionais adequados e
condições necessárias para desenvolver um trabalho pleno e satisfatório, que possa
incluir esses especiais, para que eles tenham uma vida digna e plena, Sabemos das
grandes dificuldades existentes e na sua grande maioria não são só os especiais, mas as
barreiras que o sistema de educação possui. Nesse contexto, a determinação da inclusão
dos especiais em sala comuns cria novas circunstâncias e desafios, que veem se juntar
com as dificuldades do sistema atual, e, assim, percebe-se a ideia de que a inclusão
exige mudanças profundas para melhor desenvolvimento de alunos especiais ou não.
Graduação em Pedagogia. Universidade Luterana do Brasil. Ulbra. Especialização em Educação
Especial e Inclusiva, pela Faculdade de Educação São Luís, de Jaboticabal/SP. E-mail:
profarmindofranca@gmail.com
Temos que desenvolver oportunidades de integração em todos os sentidos, melhorando
e garantindo a pleno crescimento pessoal e social a todos.

Bibliografia

Amarante, João Armando Moreto; Weiszflog, André – Saraiva. Direitos


Humanos Em Movimento.
2ª Ed. 2013

Dens. La. Educação especial, uma visão sobre inclusão. II encontro mundial
de Educação especial em havana/Cuba. 1998.
Dimenstein. Gilberto. Fomos maus alunos. Editora: Papirus. 2003

Freire. Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.


Rio de janeiro. Paz e terra. 2001.

Massini, Elcie Inclusão e Exclusão. “Avaliação e Aprendizagem".  Rio de Janeiro,


2001.

Pires. Eder de Camargo. Inclusão e Necessidade Educacional Especial. Editora


física. 2016.

Graduação em Pedagogia. Universidade Luterana do Brasil. Ulbra. Especialização em Educação


Especial e Inclusiva, pela Faculdade de Educação São Luís, de Jaboticabal/SP. E-mail:
profarmindofranca@gmail.com