Você está na página 1de 2

Metilcobalamina (Vitamina B12)

Avaliação laboratorial

Exame Valor de referência** Nível ótimo

Deficiência <200 pg/mL


Cobalamina sérica (B12 no soro) 187 a 883 pg/mL Possível deficiência: 200 – 300 pg/mL
Status normal – 300 a 350 pg/mL
Excelente: >350 a 800 pg/mL

Ácido metilmalônico (MMA) soro ND < 0,35 µmol/L


Homens: 7,71 a 22,33 µmol/L Homens: < 12 µmol/L
Homocisteína
Mulheres: 5,75 a 18,89 µmol/L Mulheres: < 10 µmol/L
. Holotranscobalamina* (holo-TC) 23–100 pmol/L ND
Legenda: ND – não disponível
O diagnóstico da deficiência de vitamina B 12 em crianças e adultos requer o uso de pelo menos dois biomarcadores. O uso do holo-TC para determinar o status da vitamina B
12 é vantajoso, pois reflete o pool biologicamente ativo de vitamina B 12 no soro, porém não está disponível na maioria dos laboratórios brasileiros. O MMA é considerado um
marcador mais específico da deficiência de vitamina B 12, mas não deve ser utilizado em pacientes idosos e/ou com disfunção renal.
*Esse exame não está disponível na maioria dos laboratórios brasileiros.
**Os pontos de corte exatos para classificar a deficiência clínica. A deficiência subclínica permanece em debate.
Metilcobalamina (Vitamina B12)

Manifestações clínicas de deficiência Situações de maior risco de deficiência


• Alterações hematológicas: Anemia (macrocítica, megaloblástica); • Absorção ileal diminuída: Doença de Crohn; Ressecção ileal; Infecção
Leucopenia; Pancitopenia; Trombocitopenia por tênia; Doença Celíaca
• Glossite; • Fator intrínseco diminuído: Gastrite atrófica; Anemia perniciosa;
• Cansaço e fadiga; Síndrome pós-gastrectomia (inclui derivação gástrica em Y de Roux)
• Perda do apetite; • Genético: Deficiência de transcobalamina II; Mutações genéticas
específicas como polimorfismos no gene da MTHFR;
• Neuropatia periférica;
• Ingestão inadequada: Veganos ou vegetarianos estritos (incluindo
• Aumento da homocisteína sérica;
bebês amamentados exclusivamente por mães vegetarianas /
• Sintomas neurológicos: adormecimento e formigamento de mãos e veganas)
pés; anormalidades da marcha(cambaleando);
• Abuso de álcool
• Perda de memória; comprometimento cognitivo
• Pacientes com mais de 75 anos
• Desorientação e demência (com ou sem alterações do humor).
• Uso de metformina por período superior a 4 meses; Uso de
• Irritabilidade; antiácidos (inibidores da bomba de prótons) por período superior a
• Insuficiência olfativa 12 meses; Uso inibidores de histamina por período superior a 12
meses.
. • Gastrite atrófica;

A deficiência clínica de vitamina B12 com manifestações hematológicas e neurológicas clássicas é relativamente incomum. No entanto, a deficiência subclínica afeta entre 2,5% e 26% da população
em geral.
REFERÊNCIAS:
1. Examine. Vitamin B12. Disponível em: <https://examine.com/supplements/vitamin-b12/research/#sources-and-structure_deficiency>. Acesso em: 13.04.2020
2. Green, R., Allen, L., Bjørke-Monsen, A. et al. Vitamin B12 deficiency. Nat Rev Dis Primers 3, 17040 (2017). LANGAN, Robert C.; GOODBRED, Andrew J. Vitamin B12 deficiency: recognition and management.
American family physician, v. 96, n. 6, p. 384-389, 2017.
3. Hannibal, Luciana et al. “Biomarkers and Algorithms for the Diagnosis of Vitamin B12 Deficiency.” Frontiers in molecular biosciences vol. 3 27. 27 Jun. 2016,.

Você também pode gostar