Você está na página 1de 1

ILUMINISMO

“A revolução das luzes”

AS TREVAS AS LUZES
“O Iluminismo é o ato do homem sair da menoridade”
“A função da luz é dissipar as trevas”.
Kant
Voltaire
► O homem no ponto de vista iluminista, havia saído da menoridade e abandonado os
“tutores”. Chegando a idade plena, o homem deixa de lado as tradições religiosas. Deixa
► ANTIGO REGIME: o antigo regime representou a sociedade da de se ver como um ser guiado por Deus, para ser um homem dono de seu próprio
idade moderna, ou seja, a sociedade que surgiu na transição entre o destino.
fim do sistema feudal e o início do sistema capitalista. Ainda era ► O Iluminismo preparou ideologicamente a Europa para as revoluções burguesas. Foi
controlado pela nobreza e pelo clero. Ainda se pagavam o conjunto de idéias do século XVIII que condenavam o ANTIGO REGIME e
glorificavam a sociedade proposta pela classe burguesa.
“feudalidades” ao senhor das terras. No entanto, servia, em parte, a ► A maior diferença entre o Renascimento e o Iluminismo é que este último foi contra
burguesia, pois havia adotado o comércio como principal atividade o absolutismo monárquico. Se durante a baixa idade média a burguesia precisou do
econômica. A crise do Antigo Regime representa o sepultamento do apoio dos monarcas para se firmar, no século XVIII, ela a destrói. Outra diferença é que
moribundo feudalismo. o renascimento ficou mais ligado ao campo das artes, enquanto o iluminismo do
► ABSOLUTISMO POLÍTICO: sistema político que predominou filosófico.
► Ilustração: para alguns estudiosos, o iluminismo começou na Grécia Antiga. Por
na Europa durante a idade moderna. Estava baseado no poder isso, o iluminismo do século XVIII também é chamado de ILUSTRAÇÃO.
incondicional e soberano do monarca. ► A grande tarefa dos iluministas era propagar as “luzes” para transformar os homens.
► MERCANTILISMO: sistema econômico que predominou na Por isso que o século XVIII é considerado o século da alfabetização.
Europa na idade moderna. O país rico era aquele que possuía muito ► PRIMADO DA RAZÃO: A razão passou a ser vista como a fonte da verdade, da
ouro através da balança comercial favorável, do colonialismo e do felicidade e de uma sociedade justa. O mundo passou por um processo de
“desencantamento”, ou seja, de rejeição a visão “sagrada” de mundo. Representou um golpe
protecionismo comercial. fatal a escolástica, pois a ciência se liberta da teologia.
► SOCIEDADE RURAL: o mundo capitalista gira em torno da ► DÚVIDA METÓDICA: experiência, observação e questionamento – bases da revolução
vida urbana. No Século XVIII, menos de 10 % da população vivia científica do século XVII;
nas cidades. Ainda se vivia em áreas feudalizadas. ► CRENÇA NOS DIREITOS NATURAIS: todos os indivíduos possuem direitos
intocáveis, tais como: direito à vida, à liberdade, à posse de bens materiais. O Estado não
► HOMEM COMO SÚDITO DO REI: no Antigo Regime não pode privar o cidadão de seus direitos naturais;
havia espaço para o cidadão enquanto sujeito de direitos; ► LIBERALISMO ECONÔMICO: fim do protecionismo – o Estado não deveria
► SOCIEDADE ESTAMENTAL: a sociedade dividida em estados intervir nos rumos da economia.
com funções sociais definidas. A aristocracia e o clero asseguravam ► LIBERALISMO POLÍTICO: Contrato Social, Leis Naturais e Teoria dos Três
seus privilégios através das tradições medievais. Poderes. O poder do Estado não é mais de origem divina.
► ANTIMONÁRQUICO, ANTICLERICAL E ANTIMERCANTIL: ou seja, foi contra
tudo que caracterizava o Antigo Regime.
► IGUALDADE DE TODOS PERANTE A LEI: fim dos privilégios medievais.
FIM DAS TREVAS - Iluminismo; ► CRÍTICA AOS DOGMAS: as tradições, as supertições, o fanatismo, os preconceitos e,
- Revoluções Burguesas; principalmente, as que eram embasadas pelo catolicismo, foram duramente criticadas. Pois
Início da Id. Contemporânea
- Revolução Industrial. eram justamente esses pensamentos que legitimavam o Antigo Regime.
► ENCICLOPÉDIA: era a vitrine da burguesia, pois os seus 25 volumes representavam
a síntese das idéias dessa classe. Principais iluministas: Voltaire, Montesquieu,
Rousseau, Diderot e D’Alembert. Os dois últimos foram os organizadores da volumosa obra.
www.eduardoeginacarli.blogspot.com
Professores Egina Carli e Eduardo Carneiro