Você está na página 1de 7

SC

Descrição do problema: Projeto de um controlador de uma coluna de destilação de bebida


alcoólica

Parâmetros desejados

 Tempo de estabilização: 5 s
 Sobressinal máximo: 20%
 Eliminar saída negativa
 Consertar regime permanente

O processo de destilação consiste na separação de uma mistura liquida homogênea. Esse


processo só se torna possível pela diferença na volatilidade das substâncias, ou seja, pontos de
ebulição diferentes. Estas estão diretamente relacionadas a pressão de vapor das substâncias
que é a pressão de equilíbrio do fluxo de moléculas que deixam e retornam a substância. A
destilação fracionada é utilizada quando os pontos de ebulição das substâncias estão muito
próximos. Nesta utiliza-se de uma coluna de fracionamento com uma serie de destilações
denominadas de ratificações. Aquece-se a mistura para que o vapor suba na coluna de
fracionamento, a medida que ele sobe o vapor arrefece, condensando em uma das
ratificações. O calor do vapor ascendente faz com que esse liquido vaporize novamente
movendo-se ao longo da coluna e eventualmente produzindo uma amostra de maior pureza.

Um dos usos frequentes da destilação fracionada é a fabricação de bebidas alcoólicas


destiladas que é o problema a ser analisado:
O processo de destilação tem por objetivo a separação de componentes de uma fase líquida
através de sua vaporização parcial. Estes vapores oriundos da vaporização são ricos de
componentes mais voláteis do que o líquido, o que permite a separação (Gomide, 1988).

As colunas de destilação são os mais importantes equipamentos para a separação de uma


mistura de líquidos miscíveis em seus componentes na indústria química e petroquímica. Esta
separação é realizada aproveitando-se o fato de os elementos constituintes da mistura terem
diferentes temperaturas de ebulição. Assim através do fornecimento de calor à mistura
consegue-se preferencialmente vaporizar as substâncias mais voláteis, que são condensadas
no topo da coluna, enquanto as menos voláteis tendem a permanecer na fase líquida do fundo
da coluna (Campos e Teixeira, 2006).

As operações de destilação em geral baseiam-se no mesmo princípio, porém, difere entre si,
principalmente pelo tipo de equipamento usado.

De todos os processos, é na destilação fracionada que se obtém um maior enriquecimento do


vapor produzido, isto acontece em um equipamento chamado de coluna ou torre de
fracionamento. Esta coluna é composta por pratos ou bandejas horizontais perfuradas.

Na Figura 2 podem ser visualizados os três tipos de colunas utilizadas na destilação do álcool.

Figura 2 - Esquemas com colunas A, B e C para os processos de destilação, retificação e


desidratação (Rasovsky, 1973).
O problema consiste no projeto de um controlador para a seguinte função de transferência
que denota o processo da coluna de destilação:

Esta tem como entradas: refluxo de álcool e vapor e saídas: álcool destilado e massa de fundo.
A partir desta função de transferência base obteve-se as seguintes medidas de desempenho
no tempo:

Tempo de subida:

Tempo de estabilização:

Tempo de pico:

Sobressinal máximo:

Frequência natural amortecida:

Frequência natural:

Fator de amortecimento:

LGR da função de transferência:

E se obteve as seguintes medidas de desempenho na frequência:

Margem de ganho:

Margem de fase:

Frequência de margem de ganho:

Frequência de margem de fase:

Frequência de ressonância:

Pico de ressonância:

Banda de passagem:

Taxa de queda:

Taxa de corte
Diagrama de nyquist da função de transferência:

Resposta da função de transferência 1:

Resposta da função de transferência 2:


Por se tratar de uma exponencial corresponde a um atraso.

As restrições que devem ser atingidas são:

 Tempo de estabilização: 5 s
 Sobressinal máximo: 20%
 Eliminar saída negativa
 Consertar regime permanente

Através de uma aproximação padé conseguiu-se atingir o tempo de estabilização, o sobressinal


máximo e consertar o regime permanente.

1ª tentativa aproximação padé

A partir da aproximação de padé obteve-se os seguintes parâmetros de desempenho no


tempo:

Tempo de subida:

Tempo de estabilização:

Tempo de pico:

Sobressinal máximo:

Frequência natural amortecida:

Frequência natural:

Fator de amortecimento:

LGR da aproximação de padé:

E se obteve as seguintes medidas de desempenho na frequência:

Margem de ganho:
Margem de fase:

Frequência de margem de ganho:

Frequência de margem de fase:

Frequência de ressonância:

Pico de ressonância:

Banda de passagem:

Taxa de queda:

Taxa de corte:

Diagrama de nyquist da função de transferência com controlador PI:

2ª tentativa controle da planta sem atraso e verificação do que ocorre na presença do atraso

A partir da planta sem atraso obteve-se os seguintes parâmetros de desempenho no tempo:

Tempo de subida:

Tempo de estabilização:

Tempo de pico:

Sobressinal máximo:

Frequência natural amortecida:

Frequência natural:

Fator de amortecimento:

LGR da planta sem atraso:

E se obteve as seguintes medidas de desempenho na frequência:

Margem de ganho:

Margem de fase:

Frequência de margem de ganho:

Frequência de margem de fase:

Frequência de ressonância:

Pico de ressonância:

Banda de passagem:

Taxa de queda:

Taxa de corte:
Diagrama de nyquist da planta sem atraso:

Na presença do atraso pode-se perceber:

3ª tentativa preditor de smith

A partir do preditor de Smith obteve-se os seguintes parâmetros de desempenho no tempo:

Tempo de subida:

Tempo de estabilização:

Tempo de pico:

Sobressinal máximo:

Frequência natural amortecida:

Frequência natural:

Fator de amortecimento:

LGR a partir do preditor de smith:

E se obteve as seguintes medidas de desempenho na frequência:

Margem de ganho:

Margem de fase:

Frequência de margem de ganho:

Frequência de margem de fase:

Frequência de ressonância:

Pico de ressonância:

Banda de passagem:

Taxa de queda:

Taxa de corte:

Diagrama de nyquist do preditor de smith: