Você está na página 1de 2

3.

Arte e a virada do século: Futurismo e expressionismo


Contexto histórico: 1900 – virada do século
 Radical e inédita revolução científica: lâmpada, o automóvel e o telefone
 Universal estado de euforia
 Era das catástrofes
Duas vanguardas opostas, que lidaram com isso de forma diferente.
3.1 Futurismo
Fillipo Tommaso Marinetti – cafeína da Europa: Escritor do Manifesto Futurista, em 1909.
Ideias proclamadas no manifesto futurista:
1. Higiene do mundo
2. Antimuseu
3. Anticultura
4. Antilógica
5. Culto ao Moderno
Futurismo na arte visual:
 Temas: milagres da vida contemporânea: luz elétrica, ferrovias, aviões e trens.
 Principal preocupação: retratar o movimento dos objetos no espaços.
 Divisionismo na cor: capturar o “reino mecânico” e as “reações físico-químicas” da modernidade.
 Divisionismo na forma: Linhas de força que representam o movimento e a vida moderna.
 Herança cubista: Planos quebrados, múltiplos ângulos. Repetição da mesma imagem:
deslocamento no tempo e espaço.
 Elementos representados não têm contornos nítidos – a coerência formal não é tão importante
como o aero dinamismo.
Principais nomes: Umberto Boccioni (escultura), Giacomo Balla (pintura), Gino Severini (pintura),
Carlo Carrá (pintura), Luigi Russolo (pintura).

3.2 Expressionismo

Fruto das ansiedades da vida moderna.


Imagens de alta carga emocional para expressar as angústias do artista e despertar emoções
nos observadores.

a) Precursor: Edvard Munch (Noruega, 1963-1944)


Traumas de infância
Temas das obras: emoções extremas como ciúme, desejo sexual e solidão.
Sínteses e exageros nas linhas – aspecto caricatural das personagens representadas.
b) Expressionismo
Ausência de manifestos e lideranças: eclosão mundial
Especialmente notável na Alemanha pós 1ª GM
Retratos da guerra por Otto Dix: Imagens grotescas, cenas violentas de mutilação, construção
formal dinâmica.

 Dresden, 1905: Grupo Die Bruke (A ponte)


Estudantes de arquitetura – Ernst Kirchner, Erich Hekel, Fritz Bleyl e Karl Schimidt-Rottluf
A ponte: arte como ligação entre o passado e o futuro (Nietzsche).

Temática: angústias existenciais, pessimismo com a face oculta da modernização, isolamento,


alienação e massificação nas grandes cidades
SENSO DE URGÊNCIA: Solidão, angústia e desespero.

Estilo:
 Distorção linear: formas exageradas e alongadas.
 Reavaliação do conceito de beleza artística.
 Simplificação radical de detalhes.
 Cores intensas e não naturais.

Arte pessoal e intuitiva, em que predomina a visão interior do artista – a expressão – em


oposição à restrita observação da realidade – a impressão.

 Munique, 1911: Grupo Der Blauer Reiter (O cavaleiro Azul)


Wassily Kandinsky e Franz Marc
Baseado em “Do espiritual na Arte”, de Kandinsky (1910)
Intuito existencialista e meditativo
Sugestões de sentimentos profundos a partir de figuras alegóricas e cor intensa
Emotividade mais lírica e mística, associada à musicalidade
Tendência para a abstração
Dinamismo das formas

Você também pode gostar