Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

Faculdade de Filosofia e Ciências


Humanas
Programa de Pós-Graduação em
Antropologia

FICHA DE INSCRIÇÃO – ALUNO ESPECIAL


IDENTIFICAÇÃO
Nome Completo
Marília de Azevedo Alves Brito
Sexo Nacionalidade Estado Civil CPF
Masculino Brasileiro Solteira 823525265-15
Feminino Estrangeiro
Data de Identidade Órgão Emissor Passaporte (estrangeiro)
Nascimento 08902907-09 SSP BA
03-11-1981
Endereço
Tv. Domingos Silva, casa 1, Km 17
Bairro Cidade UF CEP Cx. Postal
Itapuã Salvador Ba 41.610-825
Fax E. Mail Telefones
maabrito@gmail. (71) 3249-1332 , 9623-5380
com

FORMAÇÃO ACADÊMICA
Curso de Graduação
Psicologia
Instituição País/UF Ano de Conclusão
UFBA Brasil/ 2009
Ba
Curso de Pós-Graduação / Nível

Instituição País/UF Ano de Conclusão

HABILITAÇÃO PARA LEITURA


Inglês Francês Nenhuma das duas

SOLICITO MATRÍCULA ESPECIAL NAS DISCIPLINAS


1. ISP A87 – Indivíduo, Cultura e Sociedade

2. ISP B55 – Subjetividade e Exclusão Social

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS
O interesse em cursar a presente disciplina de mestrado, se deve ao fato de que os
conhecimentos nela suscitados são relevantes para a confecção do meu futuro projeto de mestrado, cujo
objeto é o processo migratório e os sujeitos que o vivenciam (os migrantes propriamente ditos e a
comunidade que os recebem), considerando o contexto em que este se dá: mundo globalizado e de
crescente valorização da discussão dos direitos humanos internacionais, discussão que progressivamente
transita do termo cidadanias nacionais para cidadania global ou universal.
O tema da exclusão será um acréscimo importante, sobretudo ao se considerar que parte
considerável da população mundial se encontra, enquanto migrante ou descendente de migrantes, numa
Estrada de São Lázaro, 197 – Federação – 40210-730 – Tel: (71) 3283-6440 – Salvador/BA
E-mail: ppga@ufba.br Site: http://www.ppga.ufba.br
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
Faculdade de Filosofia e Ciências
Humanas
Programa de Pós-Graduação em
Antropologia

situação de vulnerabilidade relativa: tanto à garantia de acesso aos bens necessários básicos à sua
sobrevivência, quanto ao fato de se deparar com situações culturais e sociais diferentes (o que exige a
reformulação do seu ser em sociedade), ou de se desenvolver entre duas culturas diferentes (a de seus
pais e a do país onde nasceu). Esta última, pode ser ilustrada através de uma análise feita pela
descendente de japoneses Leila Maekawa, em seu livro os Japoneses na Bahia, quando se refere à
“síndrome do nãosei” (trocadilho com o termo nissei referente à segunda geração de descendentes de
japoneses) que evidencia um conflito entre um ser japonês, assumindo os valores familiares ou ser
brasileiro.
Nesse panorama, a disciplina Subjetividade e exclusão social lida, ainda, com a relação entre o
sujeito excluído e o contexto social que provocou a sua exclusão. Essa realidade compactua com o
contemporâneo contexto cientifico em que a realidade acadêmico-científica propõe uma leitura paralela
e alternativa para a perspectiva reducionista das ciências clássicas. Nesse sentido, a disciplina auxiliará
na busca desta postura científica que ultrapassa disciplinas, que busca considerar e compreender a
complexidade do saber, em contraponto ao isolacionismo científico mecanicista cartesiano.

Data: 12/01/2011 Assinatura:

Estrada de São Lázaro, 197 – Federação – 40210-730 – Tel: (71) 3283-6440 – Salvador/BA
E-mail: ppga@ufba.br Site: http://www.ppga.ufba.br

Você também pode gostar