Você está na página 1de 20

“O Quarto Missionário”

Por Lawrence E. Corbridge – 22 de junho de 2002


Traduzido e adaptado por Missão Brasil São Paulo Norte “ A mais Forte”

Seja O Quarto Missionário


Missionário 1º 2º 3º 4º
Desobediente e Desobediente. Obediente e Digno. Obediente e Digno.
faz o que quer Faz o que quer Sabe o seu dever. Se entrega totalmente.
fazer. fazer. Serve firmemente Consagra-se a si mesmo.
Cumpre o período mas retém o seu É caridoso.
completo de sua coração. Um discípulo de cristo.
missão. Faz o que o senhor Mede seu êxito olhando
Características quer que ele faça, para si próprio.
mas também o que Seu desejo principal é
ele próprio quer fazer o que O Senhor
fazer. quer que faça.
Sacrifica sua vontade
pela vontade do
senhor.
Mede seu êxito com
o êxito dos outros.

Volta para casa Não faz o bem que Tem bons frutos. Tem muitos bons frutos.
por vontade deveria ter feito,
própria. (Não teve frutos). Desfruta do espirito Desfruta do espirito do
do senhor. senhor.
Não faz o bem Não aproveita o
que deveria ter crescimento pes- Tem fé. Tem fé.
feito, (Não teve soal como poderia
frutos). ter aproveitado. Muda seu comporta- Muda sua natureza.
mento.
Não aproveita o Sente pesar. Tem satisfação e felicida-
crescimento Prejudica sua fé. Tem frustação e de.
pessoal como Se sente envergo- desanimo.
poderia ter nhado e miserável. Aproveita cada dia de
aproveitado. Adquire somente um sua missão.
Não muda pelo pouco ou nada de
Consequências Se sente enver- que viveu na mis- conhecimento. Adquire um grande co-
gonhado e mi- são. nhecimento.
serável. Não muda pelo que
viveu em sua mis- É Salvo.
Prejudica sua são.
fé.

Não se sente
bem integrado
na igreja.

Se torna inativo
na igreja.

Não muda pelo


que viveu na
missão.
Introdução.
Seja o Quarto Missionário.
Ocasionalmente aprendemos algo que tem uma profunda influência em nossas vidas. Este pode ser um desse
momentos. Se você entende e se torna O Quarto Missionário, isto mudará sua vida. O que eu tenho a lhe dizer
não é difícil de se fazer, mas mudará sua vida se você aplicar o que eu vou dizer. Eu prometo isso.
As características do quarto missionário podem ser as coisas mais importantes que você aprenderá em sua mis-
são. Se adquirir essas características será feliz, terá paz interior e seus conhecimentos, capacidade e talentos cres-
cerão. Se você desenvolver as características do Quarto missionário, as virtudes de Deus se tornarão uma parte
de você, e o serviço que fizer o mudará.
Se você não entende o que tenho a dizer, ou se não colocar isso em prática, pode levar uma vida reta, poderá
fazer muito de bom, e ainda viver uma silenciosa frustação e descontentamento. O bem que você faz e o serviço
que você realiza o beneficiará pouco. As virtudes de Deus não entrarão na sua alma.

O que tenho a dizer está baseado na doutrina da fé, caridade e consagração.


Ao falar dos quatro tipos de missionários, por favor compreenda que não representa nem um tipo de falta de
respeito com as Sisteres, ao usar o pronome masculino no geral, em vez da forma de “ele ou ela”. Estes princípios
podem se aplicar a todos os missionários de um modo geral, independente do sexo.

Visão.
Você tem uma escolha: Poderá decidir que tipo de missionário será, mas o mais importante é decidir qual tipo de
pessoa você irá ser, já pensou sobre isso? Já planejou qual o tipo de pessoa deseja ser?

O trabalho mais grandioso na sua vida é você mesmo


Quando você entrou no campo missionário, termina uma fase de sua vida e começa uma outra. Até agora em sua
vida você tem tido a proteção e o apoio de seus familiares, lideres, e mestres da igreja. Agora você começará uma
nova fase se inicia em sua vida, e você está por conta própria, e está literalmente sozinho. Deste ponto em diante,
você é completamente responsável pelo que faz e o mais importante ainda, quem você se tornará.

A maior parte de sua vida ainda está por vir. O que fará com ela?
Qual será seu maior sucesso? Qual será sua criação mais importante?

Vou dar-lhe a resposta. O seu maior sucesso; a sua maior criação é, e sempre será, você. Que tipo de pessoa você
se tronará? Eu não me refiro à qual papel na vida você terá. Eu não me refiro se você será um cowboy, advogado,
surfista, faxineira doméstica, engenheiro, programador de computadores, contador ou algo do tipo. Eu não me
refiro a que tipo de carro você terá; que tipo de roupa usará; em que tipo de casa viverá; que tipo de esposa terá
ou que tipo de família criará. Quero dizer, quando tudo isso é retirado e você estiver só, quem você será? Eu me
refiro a você!
Que personalidade terá? Qual conhecimento? Qual caráter? Como será seu estado emocional? Quais qualidades
terá? Que virtudes? E finalmente, como será você?
Visualize e planeje seu maior trabalho
Em nossas vidas planejamos muitas coisas. Cada um de nós vive numa casa que foi planejada. Alguém primeiro
projetou a casa em sua mente e o plano então foi esboçado em um papel.
Um de meus filhos tinha um pôster de um Porsche Carrera posto em uma das paredes de seu quarto. É uma bela
criação. Seu design e simetria criava uma obra de arte na opinião de alguns. Aquele carro teve início em algum
lugar, algum dia na mente de alguma pessoa. Primeiro alguém o projetou em sua mente e depois colocou no pa-
pel. Alguém o previu; então os planos foram preparados, o trabalho foi feito e um lindo carro criado.
Você tem planejado sua educação de modo cuidadoso? Planejou estudar para ser aceito em faculdades e conse-
guir futuramente sua ocupação pretendida?
Todos em algum momento antes de servir uma missão fizeram um plano para isso, seguiram o que planejaram e
hoje estão aqui. Agora planejam esperançosamente os compromissos, atividades, metas diárias e semanais.
Planejamos muitas coisas em nossas vidas. Mas você já planejou seu trabalho mais importante? Você planeja que
tipo de pessoa quer se tornar? Pode visualizar em sua mente quem você quer ser? Você sabe?

As Escolhas
Ao meditar que tipo de pessoa você quer ser, quais são as escolhas que você tem? As escolhas são mais limitadas
do que você pensa. Aqui está a maioria das escolhas que você pode fazer, mas em geral há uma escolha entre as
qualidades da luz ou das trevas:

Você quer ser poderoso ou fraco?


Certo e confiável, ou medroso e inseguro?
Seguro consigo mesmo ou arrogante e abrasivo?
Você quer ser cheio de luz ou de trevas?
Você quer ter paz mesmo ou conflito por dentro?
Egoísta ou generoso?
Influenciável ou inconsequente?
Feliz ou miserável?
Você quer ser bondoso e amável ou amargo e cruel?
Honesto ou desonesto?
Você quer ser perdoável ou duro e imperdoável?
Doutrinável ou Ignorante?
Você quer ser uma pessoa com fé ou dúvidas e medo?
Confiável ou desconfiável?
Trabalhador ou preguiçoso?
Você quer ser animado ou desanimado?

A primeira de cada um dessas escolhas é um atributo de luz. São incorporadas ao seu caráter a medida que você
escolhe seguir a Cristo.
Processo Dinâmico – Sempre Mudar

Quando pensa em que tipo de pessoa deseja ser deve compreender o processo dinâmico da vida. Você não ape-
nas pode mudar, mas está mudando todo tempo. As vezes as pessoas não acreditam nisto, dão desculpas por
seus fracassos e fraquezas, dizendo “É sempre fui assim, isso é o meu jeito, sou tímido por natureza”, “Hoje real-
mente sou uma pessoa espiritual”, “Não posso mudar”.
Ao acreditar que os defeitos e deficiências de seu caráter pessoal são inalteráveis é não acreditar na principal
verdade do plano de salvação, você não somente pode mudar, mas sempre vai seguir mudando, você não pode
ser o mesmo, não pode permanecer no mesmo lugar.
Neste exato momento você é a soma total de tudo o que tem pensado, dito, visto, escutado e feito em sua vida, o
que pensa, o que faz, o que escuta, o que vê, provoca a mudança em você, para o bem ou para o mal, para tornar
-se mais forte ou mais fraco, para internalizar em si mesmo as qualidades da luz ou dá escuridão. Você é o res-
ponsável por quem você é agora! E também por quem será no futuro.

Que tipo de homens devereis ser?

Jesus fez uma pergunta semelhante, ele disse “que tipo de homens devereis ser?” nesta ocasião O Senhor está
falando aos seus discípulos e portanto agora estou falando a cada um de vocês, novamente repito, independente
de sexo, seja Elder ou Sister, a pergunta é, que tipo de homem ou mulher você deseja ser? Então respondendo o
senhor ele disse “Na verdade, na verdade te digo, que tipo de homens devereis ser? Devereis ser como eu sou”.
Jesus Cristo não veio somente para expiar por nossos pecados, Ele também veio para nos mostrar o caminho, e
Ele é o caminho, não só podemos chegar a ser como Ele, Deus organizou tudo ao seu favor ao máximo para que
possa ser como Cristo é.
Imagine essa vida como uma senda no qual nunca permanecerão no mesmo lugar, quando você avança, se inter-
naliza dentro de você as características e qualidades de Deus, quando você regressa se assimila as qualidades de
satanás.
Cada desafio que enfrenta, cada dificuldade, cada experiência má que lhe acontece, cada injustiça, cada conflito,
tristeza, pena, tentação e cada oposição acontece por um único propósito, para lhe dar a oportunidade internali-
zar em sua vida os ensinamentos de Cristo.
Se você nunca foi presenteado com a vantagem de ganhar algo com a desonestidade, com o reconhecimento,
com dinheiro, com melhores notas numa prova, com uma maneira de evitar punição ou vergonha, você nunca
poderia desenvolver integridade. Se ninguém nunca tivesse o ofendido, você nunca poderia aprender a perdoar
ou internalizar a misericórdia. Se você nunca tivesse se cansado do comportamento irritante de alguém, ou dos
erros repetitivos de alguém, você nunca poderia desenvolver paciência. Se você nunca tivesse se submetido a
apetites e paixões do corpo físico por comida, por água e por desejos sexuais, você nunca poderia desenvolver o
autocontrole. Sem a oposição, o plano seria frustrado, você nunca poderia progredir e o propósito da vida não
poderia ser alcançado.
Resumindo: quando você escolhe seguir Cristo você caminha para frente e adquire os atributos de luz; quando
você escolha não seguir Cristo seu progresso vai para trás e adquire os atributos das trevas.
Você pode ver? Você tem visto quem você quer ser? O que vai acontecer à você não planejar? O que vai aconte-
cer se você não tiver a visão de quem quer ser?
Há duas formas de evoluir: deliberadamente e acidentalmente. Você pode escolher quem você quer ser e traba-
lhar deliberadamente para isso, ou pode só seguir o fluxo e se tornar o que a vida quer que você se torne. Nesta
situação você se tornará o que as circunstâncias inconstantes e forças da vida e sociedade fizerem de você; o que
é considerado atualmente popular ou dentro da moda; o que é mais fácil. Mas o que você se tornar acidental-
mente não será nem perto de potencial completo. Você irá se tornar apenas alguém, comum e imundo.
Existem quatro tipos de missionários. Ser como o Quarto Missionário é a única forma de se tornar mais como Je-
sus Cristo. Ser como o Quarto Missionário é a única forma de ter luz, inteligência, força, capacidade, paz, conten-
tamento, graça, conhecimento, poder, felicidade, misericórdia, alegria, e todas as outras coisas boas.

O Primeiro Missionário

Características

Desobediente

O primeiro missionário é desobediente. Ele não guarda os mandamentos de Deus, quanto mais as regras da mis-
são.

Ele faz o que quer

Ele geralmente faz o que quer. Ele gosta da ideia de que ele é independente e faz as coisas da forma dele. Ele
acha que os missionários obedientes são fracos. Ele se vê só um pouquinho rebelde, pensa o que quer e gosta da
ideia de que ele não é como os outros missionários.

Consequências

É mandado para casa ou retorna por sua própria insistência

O primeiro tipo de missionário não completa sua missão. Ele perde. Ele ainda é mandado para casa por sua deso-
bediência, ou ele retorna por sua própria insistência.

O bom que teria feito acaba não sendo feito

O bom que este missionário poderia ter feito acaba não sendo feito, pelo menos não por ele. O fruto do trabalho
desse missionário não foi colhido, pelo não menos por ele. Todos aqueles que teriam mudado por causa do servi-
ço dele, não mudaram, pelo menos não por ele.

Renuncia o desenvolvimento pessoal que teria se tivesse permanecido

Lembre-se que eu disse para pensar que esta vida é como um caminho no qual você nunca fica parado. Quando
você anda para frente você incorpora no seu ser as características e qualidades de Deus. Quando você anda para
trás você absorve as qualidades de Satanás. O Primeiro Missionário anda para trás. Ele se dirige na a direção
errada. Ele renuncia a luz, conhecimento, força, inteligência e virtudes que teria, em vez disso desenvolve as qua-
lidades das trevas.

Vergonha

Ele acha que a vida boa aguarda sua volta, mas quando ele retorna, só há vergonha para cumprimentá-lo.

Impedimento da Fé

O Primeiro Missionário não consegue ter fé. Joseph Smith ensinou em Lectures of Faith que três coisas são neces-
sárias para uma pessoa invocar em sua vida este poder que nós chamamos de fé. “Primeiro, a ideia de que Deus
realmente existe. Segundo, uma ideia correta de seu caráter, perfeição, e atributos. Terceiro, um verdadeiro co-
nhecimento de que o curso da vida que ele está tentando levar está de acordo com a vontade de Deus.”

O Primeiro Missionário não consegue ter fé, porque mesmo que ele tenha as crenças básicas sobre Deus, ele não
consegue acreditar em si mesmo. Ele não pode afirmar que o “curso da vida que ele está tentando levar está de
acordo com a vontade de Deus.” Porque realmente não é. Como resultado ele não exerce mais fé do que Lamã e
Lemuel exerceram.

É por isso que quando Néfi perguntou a Lamã e Lemuel se eles tinham perguntado ao Senhor, eles responderam:
“Não perguntamos, porque o Senhor não nos dá a conhecer essas coisas” (1 Néfi 15:8-9). Sabe de uma coisa? Eles
estavam certos. Não que o Senhor tinha os recusados; ao em vez disso, eles não tiveram fé suficiente para rece-
ber uma resposta porque eles não sabiam e não podiam saber que o curso de vida que eles estavam levando era
satisfatório para Deus, porque realmente não era. Eles estavam indo na direção errada.

Se você compreende que se não fizer o que o Senhor requer, você não pode acreditar em si mesmo. Você não
pode crer que está digno para receber ajuda do Senhor na sua vida. Vocês acreditariam que são dignos de receber
inspiração e ajuda na sua vida. Você não pode ter fé para invocar as benções dos céus.

O Primeiro Missionário não tem fé em Deus. Não porque ele não acredita em Deus, mas porque ele não acredita
em si mesmo.

Ele não se integra e fica totalmente inativo ou menos ativo na Igreja Depois

Depois que esse missionário retorna para casa, ele não se mistura e não se sente aceito. É muito difícil para ele
permanecer firme na Igreja. Cada vez que ele está numa reunião sacramental que tem um missionário saindo ou
chegando da missão, ele é relembrado e assombrado pela sua falha, caçado pela sua consciência. Ele se sente
abaixo do potencial dele e que nunca vai alcançá-la. Ele geralmente se torna um membro inativo ou é relativa-
mente improdutivo em seu envolvimento na Igreja por causa da sua falta de fé; pois ele não acredita em si mes-
mo.
O Segundo Missionário

Características

Desobediente

Como o Primeiro, o Segundo Missionário também é desobediente. Ele não guarda os mandamentos de Deus, nem
as regras da missão.

Ele faz o que quer

Ele também faz o que quer.

Serve o tempo todo designado

Embora o Segundo Missionário seja desobediente, ele consegue ficar até o final de sua missão sem ser mandado
de volta para casa ou indo embora por decisão própria.

Consequências
O bom que teria feito acaba não sendo feito

Este missionário é ineficaz; ele é improdutivo. O bom que esse missionário poderia ter feito, acaba não sendo
feito, porque ele não é digno do Espírito do Senhor, e sem o Espírito ele não pode dar frutos. O fruto do serviço
dele não é colhido, pelo menos por ele. Todos aqueles que teriam tido uma mudança através do trabalho dele,
não mudaram, nem mesmo ele.

Renuncia o Progresso pessoal que teria

Como o Primeiro, o Segundo Missionário anda para trás. Ele se direciona imprudentemente para o lado errado. O
tolo renuncia a luz, conhecimento, força, inteligência e virtudes que poderia ter obtido, em vez disso ele absorve
as qualidades das trevas.

Pesar

Embora o Segundo Missionário complete a missão, ele perde muito. Ele não passa a mesma vergonha que o Pri-
meiro Missionário, mas ele se envergonha em seu próprio coração. Ele olha para aqueles dois anos que passaram
com muito pesar. O legado de sua missão é pesar. Ele doa dois anos de sua vida e em troca ele recebe pesar. Que
péssimo negócio!

Impedimento da Fé

O Segundo Missionário não tem mais fé do que o primeiro. Ele não pode afirmar “que o curso de vida que ele está
tentando levar é de acordo com a vontade do Senhor” porque não é.

Se você não fizer o que o Senhor quer, você nem mesmo pode acreditar em si mesmo, ou que é digno de receber
ajuda e inspiração de Deus em sua vida, e assim não tem fé para receber as bênçãos dos céus em sua vida.
O Segundo Missionário não tem fé em Deus. Não porque ele não acredita em Deus, mas porque ele não acredita
em si mesmo.

Miséria

O Segundo Missionário é miserável. Como Alma ensinou a seu filho Coriânton, “...Iniquidade nunca foi felicidade.”
Nem agora, nem nunca e jamais poderá ser. O Segundo Missionário é miserável e sempre será, até que ele decida
voltar e seguir a direção certa.

Não se beneficia com sua missão

Este missionário tem poucos resultados (frutos) do trabalho dele e não se beneficia de sua missão, mesmo que
chegue até o fim dela. Ele puxa para baixo seus companheiros e os outros missionários que estão ao seu redor.
Ele desperdiça seu tempo e o tempo de todos aqueles que tem que o cuidar. O Primeiro e o Segundo Missionário
tomam a maior parte do tempo do Presidente e líderes da missão. Mesmo assim, o tempo é dado com pouco ou
nenhum resultado.

O Terceiro Missionário

Características

Obediente e Digno

Terceiro Missionário é obediente e fiel.

Ele é digno Cumpre seu dever, serve fielmente, mas retém seu coração

Entre todos aqueles que são obedientes existem duas maneiras de viver o evangelho, ou de servir na Igreja: a
forma difícil e a forma fácil. Estas duas maneiras são representadas pelo Terceiro e o Quarto missionário. Para
falar a verdade, ao final, a maneira do Quarto Missionário é a mais fácil.
A maneira difícil é a do Terceiro Missionário. Ele vive o evangelho e serve na Igreja com o que eu chamo de
“sorriso forçado” ou a “só aguenta” atitude. Ele é obediente e faz o que é requerido para fazer. Ele cumpre seu
dever. No começo ele se dá por inteiro, mas com o passar do tempo ele começa a fazer o que ele quer. Este é o
Terceiro Missionário.
O Senhor admoestou: “Portanto, Ó vós que embarcais no serviço de Deus, vede que o sirvais de todo coração,
poder, mente e força, para que vos apresenteis sem culpa perante Deus no último dia.” (D&C 4:2). O Terceiro
Missionário serve com todo o seu poder e força, mas não dá seu coração e mente.

Ele faz o que o Senhor quer, mas ele deseja de fazer o que ele quer

O Terceiro Missionário faz o que é requerido dele, mas ele não gosta, porque ele quer terminar com o que é re-
querido dele para que possa fazer o que ele quer. Ele faz o que o Senhor quer que ele faça, mas em seu coração
permanece o que ele quer fazer. Em sua mente e em seu coração ele guarda seus desejos. Em sua cabeça e em
seu coração ele não é verdadeiro. Ele tem um grande conflito. Ele está sempre frustrado porque o evangelho e a
Igreja sempre estão chamando-o para fazer coisas que ele realmente não quer. Internamente existe uma tensão e
um conflito constante entre o que ele quer fazer e o que o Senhor quer que ele faça. Há uma
batalha constante entre o homem natural e sua natureza divina. Ele doa seu tempo, energia e talentos para tra-
balhar bem, mas não dá si mesmo. Ele não dá a sua mente, ou seu coração.

Sacrifica sua vontade pela vontade do Senhor

O Terceiro Missionário admiravelmente sacrifica sua vontade pela vontade do Senhor.

Mede seu sucesso se comparando com os outros missionários

Este tipo de missionário geralmente mede seu sucesso pelo reconhecimento e comparação de seu trabalho em
relação aos outros. Ele pode até mesmo se esforçar para ser o melhor missionário da missão, melhor do que to-
dos os outros. Ele se pergunta por que as pessoas não o reconhecem e não recompensam mais seu trabalho e seu
serviço prestado.

Consequências

Faz grande bem, missionário que dá frutos

O Terceiro Missionário é um missionário que tem sucesso quando medido pela transformação que ocorre nas
vidas das outras pessoas. Através de seu serviço e sacrifício o Senhor realiza Seus propósitos e muitas vidas são
mudadas. Muitas pessoas são batizadas pelo resultado de seu trabalho.

Desfruta o espírito do Senhor

Ele é abençoado com o Espírito do Senhor para que os outros também sejam abençoados. Ele recebe o Espírito
para encontrar e ensinar com o poder de convencer todos aqueles que estão preparados para aceitar o Evange-
lho. Mas embora seja dado a ele o poder para abençoar a vida dos outros, aquele mesmo Espírito não causa mui-
to impacto nele mesmo.

Muda seu comportamento

Enquanto o Terceiro Missionário muda seu comportamento, seu caráter ou natureza não mudam. Ele adapta seu
comportamento de acordo com as regras da missão e os mandamentos de Deus. Contudo sua natureza ou caráter
não são mudados para se tornar mais como o Senhor.

Frustação e Descontentamento

Embora o Terceiro Missionário seja obediente, ele é frustrado, descontente e às vezes receoso, por causa do con-
flito interno entre o que ele quer e o que é requerido dele.

Ele é como uma pessoa descrita pelo autor do Cristianismo, C.S. Lewis, que é honesto e cumpre seu dever pagan-
do os impostos esperando depois que sobrará dinheiro o suficiente para ele viver e usar como ele quiser. “O
quanto mais pensamos dessa forma, um ou outro de dois resultados acontecerá. Ou desistimos em ser bons ou
certamente nos tornaremos muito infelizes. Pode ter certeza, se você realmente vai tentar cumprir todos os re-
quisitos do homem
natural, não sobrará suficiente para viver. Quanto mais você obedece a sua consciência, mais ela requererá de
você. E o homem natural, que assim está passando fome, irritado e sempre bastante preocupado, se irritará mais
e mais. Ao final ou você cessará de tentar ser bom, ou se tornará uma daquelas pessoas que, “vive para os ou-
tros” mas sempre está descontente, murmurando - sempre se perguntando por que os outros não percebem
mais e sempre fazendo um martírio de si mesmo.” (Mere Christianity, C. S. Lewis, p. 167).

Tranquilidade, paz e felicidade estão sempre perto, mas fora do alcance dele. Todo o tempo enquanto trabalha
ele pensa e deseja que as coisas se tornem como eram, andando de skate, surfando, saindo com os amigos ou a
namorada, dirigindo seu carro em vez de estar fazendo proselitismo numa rua quente e empoeirada às 3 horas da
tarde. O que ele não sabe é que as coisas não podem ser e nunca serão como eram no passado. A vida sempre
está mudando; ela nunca ficará o mesmo. Todo tempo ele pensa que será contente quando ele for transferido ou
quando receber um novo companheiro ou quando P-day chegar ou quando ele tornar companheiro sênior ou
líder de distrito ou em particular quando completar sua missão e voltar para casa. Ele pensa que será feliz quando
puder parar de fazer o que ele deve fazer e fazer apenas o que ele quer. Pouco ele sabe que na verdade está esco-
lhendo nunca ser feliz.

Não se beneficia de sua missão

Aqui se encontra o coração desse discurso. Aqui está o que você deve entender. Embora o terceiro missionário
faça muito de bom, não se beneficia pessoalmente com o bem que faz.
Como pode ser? Esse fenômeno curioso de um que não se beneficia de seu serviço e sacrifício é descrito numa
bela e profunda passagem das escrituras, veja 1 Coríntios 13:

1. Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou
como o sino que tine.
2. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse
toda a fé, de maneira tal que transportasse montes, e não tivesse amor, nada seria.
3. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo
para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

Essas belas passagens de escritura parecem dizer que mesmo que um tenha grandes capacidades, dons e talen-
tos; como o dom de eloquência, o dom de profecia, os dons de conhecimento e fé, e mesmo que o coração dele
não esteja no lugar correto, se ele não tiver caridade, nada seria.

- Moisés viu Deus face a face, estava na Sua presença, viu as obras de suas mãos e todas as coisas, sentiu e teste-
munhou de sua grandeza e glória, e quando tudo terminou, disse: “Ora, por esta razão sei que o homem nada é,
coisa que nunca havia imaginado.” (Moisés 1:10). Pode ser que Moisés viu que o homem na sua fraqueza é nada
em comparação da grandeza e glória de Deus?
- Mórmon descreveu essa mesmo condição de espírito quando descreveu muitos do povo Nefita vivendo na épo-
ca do nascimento de Cristo: “Eis que não desejam que o Senhor seu Deus, que os criou, os governe e reine sobre
eles; apesar de sua grande bondade e misericórdia para com eles, desprezam seus conselhos e não o desejam
como guia. Oh! Quão grande é a nulidade dos filhos dos homens...” (Helamã 12:6-7).
- Amon disse: “...sei que nada sou; quanto a minha força, sou débil; portanto não me vangloriarei de mim mesmo,
mas gloriar-me-ei em meu Deus, porque com sua força posso fazer todas as coisas...” (Alma 26:12).

O Quarto Missionário

Características
Ao começarmos a falar sobre as diferenças entre o Quarto Missionário e os outros, é importante que você não o
coloque em um alto pedestal. É importante que você não pense dele como quase perfeito, quase à beira da exal-
tação. É importante que você não pense que as características deste missionário estão fora de seu alcance. É ab-
solutamente crítico que você saiba, que cada um de vocês saibam, que você pode ser o Quarto Missionário. Na
verdade, ao final, a maneira do Quarto Missionário é mais fácil.

Ele não é perfeito. Ele tem fraquezas. Ele tem desafios e pode ter seus momentos de tristeza, decepção e desâni-
mo. Ele é muito parecido com o Terceiro Missionário. Somente há uma pequena diferença entre os dois. Embora
esta diferença seja pequena, as consequências são enormes.

Quais são as características do Quarto Missionário?

Obediente e Digno

Assim como o terceiro missionário, ele é obediente e digno.

Total Submissão

Ao contrário do Terceiro Missionário, à maneira do Quarto Missionário é o que eu chamo “renúncia incondicio-
nal.” Além de dar seu tempo, talentos e energia ao Senhor, o Quarto Missionário dá si mesmo. Ele dá a sua vonta-
de ao Senhor. Ele renuncia todos os seus desejos e sonhos ao Senhor. Em seu coração e em sua mente ele des-
prende-se daquilo que ele quer fazer. Ele quer fazer a vontade do Senhor.

Numa citação de C.S. Lewis diz: “Dá-me tudo. Eu não quero tanto do seu tempo, talentos, dinheiro e trabalho: Eu
quero você, você todo. Eu não venho para atormentar ou frustrar o homem natural, mas para matá-lo. Nenhuma
meia-medida bastará. Eu não quero apenas podar um ramo aqui e outro lá, quero a árvore inteira retirada. Entre-
gue tudo para Mim, o uniforme completo, todos os seus desejos, quereres e sonhos. Entregue tudo para Mim, dê
si próprio a Mim e eu farei um novo você em Minha imagem. Dê si próprio a Mim e em troca eu te darei Mim
mesmo. Minha vontade será sua vontade. Meu coração será seu coração.” (Mere Christianity, C. S. Lewis, p. 167).

Deixe-me ser claro que eu não estou falando de abrir mão de desejos malignos, em vez disso todos os seus dese-
jos, quereres e sonhos, sejam bons ou maus, tudo junto. Por exemplo, eu desejo prover por minha família; e que-
ro estar com meus filhos quando se casarem; eu gostaria de estar com meus pais em seus últimos anos; eu apre-
cio escaladas e montanhismo; eu quero escalar Mount Rainier; eu gosto de esquiar no gelo e na água; eu aprecio
estar com minha família; eu gosto de ser o consultor do Quórum; mas eu sou chamado para servir uma missão.
São todos desejos bons. Você tem outros desejos igualmente bons ou melhores. O Terceiro Missionário abre mão
de fazer estas coisas.
O Quarto Missionário abre mão destas coisas também em seu coração. Eles são superados pelo desejo predomi-
nante de servir ao Senhor.

Isto não significa que o Quarto Missionário abandona seus sonhos completamente. Não significa que o único cur-
so para ele seguir é de servir uma missão e depois ensinar seminário pelo resto da vida, embora isto seja uma
profissão nobre. Ele ainda poderá ir para a faculdade de medicina; ele ainda poderá aperfeiçoar um back flip no
snow board; ele ainda poderá jogar num time da universidade, ele ainda poderá retornar e casar-se com sua na-
morada, mas agora não. Ele empacota todos seus planos, desejos e quereres e coloca-os numa estante em sua
casa junto com suas roupas e todas as outras coisas. Quando retornar ele desempacotará todas as suas caixas. Ele
verá que algumas das roupas ele não quer mais e as doará. Quando ele desempacotar a caixa com seus quereres,
desejos e sonhos ele poderá ver que também tem alguns que ele não quer mais.

Como em todas as coisas boas, Jesus Cristo mostrou a maneira do Quarto Missionário. “E, indo um pouco mais
para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice;
todavia, não seja com eu quero, mas com tu queres.” (Mateus 26:39). Jesus Cristo disse-lhes:

- “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a Sua obra.” (João 4:34).

- “Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não
busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou.” (João 5:30).

- “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.” (João 6:38).

- “Eis que vos dei o meu evangelho e este é o evangelho que vos dei – que vim ao mundo para fazer a vontade de
meu Pai, porque meu Pai me enviou.” (Néfi 27:13).

Esta maneira, a maneira do Senhor, é ao final mais fácil. É mais fácil entregar-se à Ele, para renunciar sua vontade
à Dele do que lutar uma luta interna. É mais fácil entregar-se à Ele do que brigar em seu coração e sua alma entre
o que você quer e o que o Senhor quer, entre o homem natural e sua natureza divina.

Agora não perca o bom senso sobre isto. Não pense que estou te ensinando uma grande, elevada lei que somente
os mais eleitos dos eleitos podem viver. Se você acredita nisto, você acredita numa doutrina falsa. A doutrina de
Cristo é a doutrina da fé e esperança. Você pode fazer isto. Você pode deslocar-se do Terceiro Missionário para o
Quarto Missionário. É tão fácil quanto mudar seu pensamento, porque está aí.

Se você não está feliz, se você está frustrado ou ressentido, olhe para dentro. Está dentro de você. Jesus Cristo
falou: “O reino de Deus está dentro de você.” Está dentro de sua cabeça e em seu coração. Começa em sua mente
e depois seu coração segue. Você apenas precisa dizer para o Senhor: “Eu desisto. Eu me rendo. Não lutarei mais.
Aqui está. Aqui estão os meus desejos. Aqui está a minha vontade. Eu apenas quero fazer aquilo que Você quer
que eu faça. É o suficiente para mim. É só isto que eu quero, porque é a única coisa inteligente para fazer.”

A verdade é que não demora sons de tempo para fazer isto. Nossa natureza, nossos corações, nossos desejos po-
dem ser mudados quase imediatamente ao obtermos conhecimento. Nossa natureza pode mudar quase imedia-
tamente ao entendermos a doutrina verdadeira. Neste instante, ao você entender que o único caminho para a
luz, inteligência, força, capacidade, paz, contentamento, graça,
conhecimento, poder, felicidade, misericórdia, alegria e toda coisa boa é seguindo Jesus Cristo, então você vai
querer segui-lo porque é a coisa mais inteligente para fazer. Não porque você é um santo, não porque você é me-
lhor do que os outros, mas porque você é mais inteligente do que os outros. É a única coisa inteligente para fazer.
Quando você entender isto, aí você esquecerá de si mesmo e de sua vontade, e seu único desejo será de fazer a
vontade do Senhor.

Consagra-se

O Quarto Missionário vive a lei da consagração. Têm aqueles que dão de seus recursos, tempo e talentos, e tem
outros que dão de si mesmo. Sacrifício, parece para mim, é a primeira – consagração, menos comum, é a segun-
da.

Sacrifício implica fazer algo a custo de outra coisa que tem igual ou maior apelo. Um sacrifica seu tempo, talentos,
namorada, shows, amigos, carros, educação, tv, filmes, música e até mesmo chiclete por dois anos.

O Quarto Missionário entende que, como o Rei Benjamin ensinou, o Senhor nunca está em dívida conosco. Ele
sabe que Deus sempre nos abençoa mais vezes do que a medida que damos. Jesus Cristo disse, cem vezes mais.
“E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher ou filhos, ou terras, por
amor de meu nome, receberá cem vezes tanto, e receberá a vida eterna. ” (Mateus 19:29).

Para o missionário que entende o benefício desta barganha, existe nada igual ou de maior apelo do que fazer a
vontade do Senhor. Tudo empalidece por comparação. Tem para ele, portanto, nenhum sacrifício, nenhuma esco-
lha, apenas livre vontade, doação inteligente, apenas consagração. Aquele que consagra, dá-se mesmo. Além de
dar seu tempo, recursos e habilidades, ele dá-se mesmo, seu coração, mente e vontade. Ele dá-se mesmo.

A voz de Cristo disse ao povo Nefita: “Ó vós, casa de Israel a quem poupei, quantas vezes vos ajuntarei como a
galinha ajunta seus pintos sob as asas, se vos arrependerdes e voltardes a mim com firme propósito de coração.
” (3 Néfi 10:6).

Ao final, seu coração e vontade são tudo que você precisa dar que o Senhor ainda não tem. Se você der seu tem-
po, dois anos, e sua força, você dará apenas aquilo que Ele te concede à cada batida de seu coração e a cada res-
piração que você aspirar. Se você dedicar seus dons e talentos, você apenas devolverá à Ele aquilo que Ele já te
deu. Se você pagar seu dízimo você apenas devolverá um décimo daquilo que Ele já te deu. Tudo que você tem
para dar ao Senhor, tem origem Nele, exceto uma coisa: sua vontade. Ele não tem o seu coração, nem sua mente,
a não ser que você os entregar à Ele. É o único presente que você tem para oferecer à Ele que Ele ainda não tem.
Então quando você se entrega à Ele, você verdadeiramente entrega tudo para Ele.

Jesus Cristo falou desta questão de dar e consagrar si mesmo em palavras diferentes. Ele falou de perder a si mes-
mo. Ele disse:

25. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.

26. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em re-
compensa da sua alma? (Mateus 16:25-26).

O Quarto Missionário é o único que consegue perder-se no trabalho, pois ele esquece de suas próprias preocupa-
ções, ele desprende-se daquilo que ele quer. Quando ele se desprende, ele então está livre para pensar nos ou-
tros. Ele é o único que não se importa com o custo. Ele não
pormenoriza e soma tudo que ele deixou para trás para servir uma missão. Ele não se importa com o custo. Ele
esquece disto. Ele esquece de si mesmo. Ele perde a si mesmo.

Em certa ocasião, após eu ter recebido o chamado de ser seu Presidente de Missão, eu estava pensando sobre as
consequências deste chamado. Eu comecei a pensar sobre as consequências financeiras, deixar meus filhos para
trás, meu pai e mãe em saúde precária, o impacto na minha prática da lei, as consequências em relação à minha
família e nossa casa, e o prospecto de deixar para trás as escaldas e esquiar e outras paixões, e a impressão veio a
mim, na realidade as palavras vieram a mim: “não se importe com o custo. ” O Quarto Missionário não se importa
com o custo.

Caridade

Outra maneira de dizer isto é que o Quarto Missionário tem caridade. Não pense que caridade significa dinheiro
que pagamos para ajudar aos pobres. A qualidade de caridade é, às vezes, descrita como “amor incondicional” ou
“o amor de Cristo. ” Vamos à 1 Coríntios 13 para melhor entender o que é caridade:

4. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
O Quarto Missionário, aquele que tem caridade, “não busca (seu) próprio. ” Ele não procura fazer sua própria
vontade. Ele não tem inveja. Isto significa que ele está contente com aquilo que ele tem e aquilo que ele faz. Ele
não deseja estar em outro lugar fazendo outra coisa.
6. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;

7. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

8. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo conheci-
mento, desaparecerá;

9. Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;

10. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.

11.Quando era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas logo que cheguei
a ser homem, acabei com as coisas de menino.

12. Porque agora vemos por este espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte,
mas então conhecerei como também sou conhecido.

13. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
Busque o dom e a qualidade da caridade. Trabalhe por isto. Ore por isto. Morôni disse: “Portanto, meus amados
irmãos, rogai ao Pai, com toda a energia de vosso coração, que sejais cheios desse amor que ele concedeu a todos
os que são verdadeiros seguidores de seu Filho, Jesus Cristo; que vos torneis os filhos de Deus; que quando apare-
cer, sejamos como ele, porque o veremos como ele é; que tenhamos esta esperança; que sejamos purificados,
como ele é puro. Amém. ” (Morôni 7:48).
Discípulo de Cristo

Jesus Cristo disse que esta única qualidade de caridade é a marca de um discípulo de Cristo. “Nisto todos conhe-
cereis que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. ” (João 13:35). Como parte da restauração o Se-
nhor revelou o chamado e missão dos Doze. Ele designou Oliver Cowdery e David Whitmer a encontrarem estes
doze discípulos e disse: “E por seus desejos e suas obras conhecê-los-eis. ” (D&C 18:38). O Terceiro Missionário é
um fiel trabalhador na obra de Cristo. O Quarto Missionário é um discípulo de Cristo.

Mede seu sucesso com ele mesmo

Este missionário esforça-se para ser um fiel representante de Jesus Cristo. Ele mede seu sucesso pela paz que vem
ao seu coração de tempos em tempos quando ele consegue dizer honestamente, “Estou fazendo o meu melhor.
Eu tenho muitas fraquezas e tenho muito que aprender. Mas não estou sonegando nada do Senhor. Estou servin-
do de todo meu poder, mente e força. Eu sou fiel e estou dando tudo que posso dar. ” Ao final do serviço este
missionário quer olhar para trás nestes dois anos e ser capaz de dizer a si mesmo e ao Senhor, “Eu não tenho ne-
nhum arrependimento; eu fiz o meu melhor. ”

O Quarto Missionário não almeja se tornar um “grande” missionário, em vez disso ele almeja ser um “servo”. Ele
sabe que “grandeza” implica no seu desempenho em relação aos outros. Ele sabe que a medida crítica é sua con-
duta em relação à suas próprias habilidades e em comparação a seus desempenhos anteriores. Enquanto ele en-
tende completamente e não ressente a necessidade de estatísticas, números e medidas, ele não é motivado pelo
louvor ou reconhecimento dos homens. Ele é motivado pelo desejo dar si mesmo e tudo que ele é e tem ao Se-
nhor e ao Seu trabalho. Ele sabe que Jesus Cristo ensinou aos discípulos, que às vezes almejavam as honrarias dos
homens, que “qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal. ” Ele disse: “Porque o Filho do ho-
mem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. ” (Marcos 10:43-
44).

Seu desejo predominante é fazer o que o Senhor quer que ele faça

O desejo dominante do Quarto Missionário é fazer o que Senhor quer que ele faça. Mas não pense que ele está
sempre cheio do Espírito e pronto para apressar-se naquilo que o Senhor quer que ele faça. Não pense que ele
está sempre assoviando uma melodia alegre, saltitando pela rua, procurando por outra porta para ser fechada em
sua cara. Têm vezes que ele também não gosta, têm vezes que ele também não quer ir. Ele fica cansado e desani-
mado também. O sol e chuva caem sobre ele assim como nos outros três. Não pense que só porque você pode
ficar desanimado ou porque você também não quer ir que você não é, portanto, o Quarto Missionário.

Leí disse: “Porque é necessário que haja uma oposição em todas as coisas. ” (2 Néfi 2:11). A vida é difícil às vezes,
missões são difíceis, tanto para o Quarto Missionário quanto para os primeiros três. Élder Holland ensina que um
ótimo nadador disse uma vez a ele qual era o segredo do sucesso: “eu dou braçadas quando não quero dar braça-
das. ” Assim como o Primeiro, Segundo e Terceiro Missionários têm vezes quando o Quarto Missionário também
não quer dar braçadas. A diferença entre o Terceiro e Quarto Missionário é que o Terceiro Missionário dará bra-
çadas porque é o dever dele, enquanto o Quarto Missionário dará braçadas porque ele sabe que é a única coisa
inteligente para fazer.

Até mesmo Jesus Cristo, o Único Perfeito, orou: “Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice...” Teve coisas
que Ele também não queria fazer. Aquele desejo que Ele “...Deus, o mais grandioso de todos... desejasse não ter
de beber a amarga taça e recuar...” (D&C 19:18) não diminuíram-No; de fato, fizeram-No maior.
Consequências

Faz grande bem, missionário que dá frutos

Assim como o Terceiro Missionário o Quarto Missionário é um missionário de sucesso conforme medido pela
transformação que ocorre na vida das outras pessoas. Assim como o Terceiro, muitas pessoas são batizadas como
resultado de seus trabalhos, novos membros são nutridos e outros membros se tornam mais ativamente envolvi-
dos.

Aprecia o Espírito do Senhor

Assim como o Terceiro Missionário, o Quarto Missionário é abençoado com a companhia do Espírito Santo, para
encontrar e ensinar com poder convincente aqueles que estão preparados para aceitarem o evangelho.

É convertido (mudança de coração)

É convertido (mudança de coração) Assim como o Terceiro Missionário, o Quarto Missionário adapta seu compor-
tamento conforme as regras da missão e aos mandamentos de Deus, ao contrário do Terceiro Missionário, a na-
tureza e caráter do Quarto Missionário é mudada.

Contentamento e Felicidade

Ao contrário do Terceiro Missionário, o Quarto Missionário é contente, feliz e de tempos em tempos experimenta
alegria profunda. Ele está em paz com quem ele é e o que ele está fazendo. Como em Salmos 40:8 ele diz:
“Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu; sim, a tua lei está dentro do meu coração. ”

Beneficia-se imensamente com sua missão e é mudado

Ao contrário do Terceiro Missionário, o Quarto Missionário lucra incomensuravelmente com sua missão. Ao con-
trário do Terceiro, o bem que o Quarto Missionário faz beneficia-lhe grandemente. Ao contrário do Terceiro, ele é
mudado.
A qualidade da piedade é incorporada em seu caráter. As virtudes da misericórdia, integridade, espiritualidade,
humildade, bondade, virtude, diligência, paciência e amor tornam-se mais do que princípios, eles tornam-se em
atributos de seu próprio caráter.

Você vê que somente perdendo a si mesmo você encontrará a si mesmo; somente enriquecendo os outros, você
será enriquecido; somente dando, você receberá; somente em renúncia, você se tornará livre? Isto pode ser o
que o Rei Benjamin estava se referindo quando ele disse que sem exceção quando você guarda os mandamentos
de Deus você é imediatamente abençoado. “...tudo que ele requer de vós é que guardeis seus mandamentos; e
ele prometeu-vos que, se guardásseis seus mandamentos, prosperaríeis na terra; e ele nunca se desvia do que
disse; portanto, se guardardes seus mandamentos, ele vos abençoará e far-vos-á prosperar. ” “...ele requer que
façais conforme vos ordenou; e se o fizerdes, ele imediatamente vos abençoará; e, portanto, ter-vos-á pago. E vos
ainda lhe seres devedores...” (Mosias 2:22, 24).
Similarmente Amuleque disse: “... se vos arrependerdes e não endurecerdes o coração, imediatamente terá efei-
to para vós o grande plano de redenção. ” (Alma 34:31).

Como é que somos imediatamente abençoados por nossa obediência? Geralmente pensamos que as bênçãos são
percebidas apenas após um tempo. Por exemplo, o profeta Éter disse: “... porque não recebeis testemunho senão
depois da prova de vossa fé. ” (Éter 12:6). Outro exemplo de como tempo, diligência e paciência desempenham
um papel em perceber os frutos de seu trabalho encontra-se nos ensinamentos de Alma sobre a semente (Alma
32). Aqui Alma compara o evangelho à uma semente e disse que podemos perceber o fruto ou benefício desta
semente somente depois de um período de cuidado e nutrição (Alma 32). Moisés disse que o povo de Enoque foi
exaltado “com o correr do tempo” (Moisés 7:21). Como então somos abençoados imediatamente por sua obedi-
ência?

A resposta é que existem bênçãos e então existem bênçãos. Algumas bênçãos você espera; outras são imediatas
e invariáveis. Uma maneira que você é imediatamente abençoado é que você está mudado, e mudança pode ser
a maior bênção de todas. Você é a soma de tudo que tenha pensado, feito, falado, visto, ouvido e sentido nesta
vida e na anterior. Você muda imediatamente para melhor a cada pensamento, cada boa ação, cada palavra boa.
Quando você voluntariamente obedece aos princípios do evangelho, você é mudado pelo Espírito do Senhor para
torná-lo incremental mente como Ele. O grau de mudança com cada ação pequena de obediência, pode ser pe-
quena, mas é real e imediata. A completa, cumulativa e perfeita realização deste processo de mudança ou santifi-
cação acontece somente com o tempo. Mas não erre em pensar pois você está sempre mudando, e os efeitos de
sua obediência são imediatas, seja para melhor ou pior, dependendo da voz que você decidir seguir.

O Exército dos Estados Unidos fala: “Seja tudo que você pode ser.” Porém nem o Exército nem você sabem o que
podem ser. O Senhor disse: “Deixe-me fazer de você tudo que você pode ser.” Medido pelos padrões dos homens
os soldados do exército são impressionantes, mas quando comparados com o que o Senhor pode fazer de você,
comparado com a percepção de seu divino potencial, eles são verdadeiramente nada. A realização de seu surpre-
endente, assombroso e verdadeiro potencial acontece apenas nas mãos do Senhor. Mas você e somente você
pode colocar-se nestas magistrais, amorosas mãos.

Apenas desista. Renuncie sua vontade para Ele. Incondicionalmente. Sonegando nada. Entregue tudo para ele;
todos os seus desejos, sonhos e esperanças. Seja verdadeiro e fiel em sua mente e em seu coração, não apenas
em seu comportamento. Confie Nele. Confie Naquele que sabe de todas as coisas. Confie Naquele que tem todo o
poder. Confie Naquele cujo amor por você é perfeito, Confie Naquele que sozinho sofreu, pagou e expiou pelos
seus pecados, e pelas suas fraquezas também. Confie Nele, que Ele fará de você incomensuravelmente mais do
que você jamais, jamais, em toda a eternidade, fará de si mesmo. Ele criará de você uma obra prima. Você criará
de si apenas uma mancha. Você criará de si apenas um homem comum. Ele criará um Deus.

Eu acho que foi o Presidente David O. Mckay que certa vez disse algo assim: “As maiores batalhas que você en-
frentará serão dentro das silenciosas câmaras de seu coração. ” Este é o campo de batalha entre o que você quer
e o que o Senhor quer. Se você renunciar, se o Senhor vencer, você também vencerá. E você vencer, se sua vonta-
de prevalecer, você e o Senhor perdem. A única maneira de ganhar é perdendo. Perca-se na obra do Senhor, e
você ganhará além de suas maiores imaginações, porque “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E
não subiram ao coração dos homens, São as que Deus preparou para os que o amam. ” (1 Coríntios 2:9).
Ganha grande conhecimento

Ao contrário do Terceiro Missionário, conhecimento profundo é dado ao Quarto Missionário. Alma disse:
“... aquele que endurecer o coração receberá a parte menor da palavra; e o que não endurecer o coração, a ele
será dada a parte maior da palavra, até que lhe seja dado conhecer os mistérios de Deus, até que os conheça na
sua plenitude. ” (Alma 12:10).

É redimido

Em Alma 12:34-36, Alma ensina que se você se arrepende e se seu coração for justo você será redimido pela expi-
ação de Cristo.

34. Portanto, todo aquele que se arrepender e não endurecer o coração terá direito à misericórdia, por intermé-
dio de meu Filho Unigênito, para a remissão de seus pecados; e esses entrarão no meu descanso.
35. E todo aquele que endurecer o coração e praticar iniquidade, eis que juro, na minha ira, que não entrará no
meu descanso.
36. E agora, meus irmãos, eis que vos digo que, se endurecerdes o coração, não entrareis no descanso do Se-
nhor...

Morôni disse: “Portanto é preciso haver fé; se é preciso haver fé, também é preciso haver esperança; e se é preci-
so haver esperança, é preciso também haver caridade. E a não ser que tenhais caridade, não podeis de modo al-
gum ser salvos no reino de Deus; tampouco podeis ser salvos no reino de Deus se não tendes fé e se não tendes
esperança. E se não tendes esperança, deveis estar em desespero; e o desespero vem por causa da iniquidade. E
verdadeiramente Cristo disse a nossos pais: Se tendes fé, podeis fazer todas as coisas que me são convenientes.
” (Morôni 10:20-23)

Amaléqui viveu num período entre Enos e Rei Benjamin. Ele registrou apenas 8 versículos que estão registrados
no Livro de Ômni. Ele disse: “E agora, meus queridos irmãos, quisera que viésseis a Cristo, que é o Santo de Israel,
e participásseis de sua salvação e do poder de sua redenção. Sim, vinde a ele e ofertai-lhe toda a vossa alma, co-
mo dádiva; e continuai em jejum e oração, perseverando até o fim; e assim como vive o Senhor, sereis salvos.
” (Ômni 1:26)

Como eu disse anteriormente, O Senhor admoestou: “Portanto, ó vós que embarcais no serviço de Deus, vede
que o sirvais de todo o coração, poder, mente e força, para que vos apresenteis sem culpa perante Deus no últi-
mo dia.” (D&C 4:2). (Também D&C 6, 11, 12 e 14). O Terceiro Missionário serve apenas com seu poder e força,
mas retém seu coração e mente. O Quarto Missionário serve com todo seu coração e mente somando seu poder
e força. Como resultado ele é perdoado de seus pecados por meio da expiação de Jesus Cristo.

Néfi disse: “Portanto, reconciliai-vos, meus amados irmãos, com a vontade de Deus e não com a vontade do diabo
e da carne; e lembrai-vos, depois de vos reconciliardes com Deus, de que é somente na graça e pela graça de
Deus que sois salvos. ” (2 Néfi 10:24).
Conclusão

Estou adivinhando e falando geralmente, que de 100 missionários 5 serão o Primeiro Missionário, 20 serão o Se-
gundo, 70 serão o Terceiro e 5 serão o Quarto Missionário. Todos vocês podem ser o Quarto Missionário. Deci-
dam agora ser o Quarto Missionário!
Não pense que você não consegue fazer isto. Frequentemente somos enganados a pensar que o evangelho é mais
difícil do que realmente é. A vida é difícil, o evangelho não. Você consegue fazer o que eu te expliquei hoje! Você
ouviu isto? Você consegue! Se não o fizer, será somente porque você decidiu não fazer, e não porque você não
conseguiu, não porque é difícil demais. A maneira do Quarto Missionário é na realidade a mais fácil. Esta maneira
é livre de frustração. Abre seu coração ao Senhor, e Seu poder flui livremente sem compulsão ou constrangimen-
to.

Tem nenhum aspecto no evangelho de Cristo que está além de sua capacidade. Nem perto. Tem nada do que eu
disse que você não consegue fazer. Você pode ser mudado para tornar-se mais como Cristo, o plano de salvação
inteiro é projetado a favor de seu sucesso. O plano de salvação não é uma igualdade de condições. Ele te favore-
ce. Favorece não somente seu sucesso, mas de cada um dos filhos de Deus. Tudo foi organizado para maximizar
sua oportunidade para ser bem-sucedido.

Se você pensar que não consegue ser o Quarto Missionário você não entende a doutrina. Provavelmente Alma
estava certo quando ele disse: “... é tão fácil dar ouvidos à palavra de Cristo, que te apontará um caminho reto
para a felicidade eterna, como o foi para nossos pais dar atenção a essa bússola (Liahona), que lhes apontava um
caminho reto para a terra prometida... Oh, meu filho, não sejamos negligentes por ser fácil o caminho... não dei-
xes de confiar em Deus para que vivas. ” (Alma 37:44, 46).

Jesus Cristo disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o
meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas al-
mas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mateus 11:28-30).

Falando da retidão dos Lamanitas que viviam no tempo de Cristo, Mórmon disse: “E assim vemos que o Senhor
começou a derramar seu Espírito sobre os Lamanitas, em virtude da facilidade e empenho que mostravam em
crer nas suas palavras. ” (Helamã 6:36).

Agora, uma palavra de cautela. O Quarto Missionário não é um fanático. Ele não tenta ser mais verdadeiro do que
a verdade. Ele não pensa de si mesmo sendo melhor que os outros. Ele não se vê como um membro de elite no
exército do Senhor. Pelo contrário, ele tem uma crescente consciência de suas muitas fraquezas, ele torna-se
mais humilde, enquanto ao mesmo tempo ele cresce em fé e estatura perante Deus. Ele experimenta o que o
Senhor disse: “E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. ” (Etér 12:27). Apenas continue no
caminho. Dê si mesmo ao Senhor e perca-se no trabalho Dele. Você fará um grande bem, e o bem que fizer, irá
abençoá-lo e beneficiá-lo, para todo o sempre.

Agora. Eu tenho esta última pergunta para vocês. O Segundo, Terceiro e Quarto Missionários, dão dois anos de
suas vidas. Todos dão igualmente de seu tempo e energia. Todos comem a mesma comida. Todos enfrentam os
mesmos desafios e encontram os mesmos medos. Todos dormem no mesmo alojamento. Todos andam pela mes-
ma rua empoeirada no calor da
tarde. Todos deixam para trás namorada, esporte e escola e tudo que era ou poderia ter sido naqueles dois anos.
Todos terminam sua missão. Todos voltam e discursam na sacramental e continuam com suas vidas. Minha per-
gunta é: Porque fazer tudo isso e não se beneficiar pessoalmente com isto? Porque?

Você vê que não estou falando sobre obediência, em vez disso estou falando para você sobre inteligência. Estou
te dizendo que existe somente uma maneira inteligente de servir uma missão, a maneira que abençoará, benefici-
ará, mudará, elevará, enobrecerá e dará poder a você, sua vida, seu espírito e seu caráter. Esta é a maneira do
Quarto Missionário. É o único caminho inteligente para seguir. Agora você sabe. Agora você pode escolher. Cabe
a você. Servir como o Primeiro ou Segundo Missionário não é aceitável. Eu espero que você seja pelo menos o
Número Três. Se você for inteligente você escolherá ser o Número Quarto.

Se eu tiver um exército de Missionários Número Três eu vou parecer como um presidente de missão bem-
sucedido. Eu irei para casa e serei recebido com um desfile na Rua South Temple. Multidões de pessoas irão en-
cher as ruas e entoarão meu nome em louvor e maravilha, mas em verdade, em meu coração eu saberei que fa-
lhei. Eu não quero que você apenas pareça como um discípulo de Cristo, eu quero que você seja um discípulo de
Cristo. Minha principal missão é você. Meu foco é você. Meu interesse é a sua felicidade e eu sei que nem o Pri-
meiro, Segundo ou Terceiro Missionário é feliz, nem consegue ser. Você precisa ser o Quarto Missionário, não por
mim, mas por você. É a única coisa inteligente para fazer. Cabe a você.