Você está na página 1de 24

Revisão Filosofia Antiga

O Surgimento da Filosofia na grécia

 A passagem do pensamento mítico para o pensamento filosófico-científico


 O que é o mito?
 Cosmogonia X Cosmologia
 O pensamento filosófico-científico
• A physis
• A causalidade
• A Arkhé ( elemento primordial)
• O Cosmo
• O Logos
• O caráter crítico
A passagem do pensamento mítico ao
pensamento filosófico-científico
O que é o mito?

- Mito é a explicação da realidade por


uma outra realidade.
Cosmogonia: é a explicação mitológica sobre a ordem do
mundo, sua origem ou causas, sua forma, suas
transformações e repetições, seu término
Cosmologia é uma explicação RACIONAL sobre
a ordem presente ou atual do mundo; sua
origem ou causas, sua forma, suas
transformações e repetições, seu término.
Os PHYSIÓLOGOS

Noções fundamentais do
pensamento filosófico-
científico
A PHYSIS

- O objeto de investigação desses filósofos é a própria NATUREZA(physis). Buscavam


uma explicação causal dos processos e fenômenos naturais a partir das causas
puramente naturais.
A Causalidade

- Reconstruir o nexo causal existente entre os fenômenos da natureza. Tornando


a realidade inteligível.

Fenômeno 1 -> Fenômeno 2


causa -> efeito
(causa) -> (efeito)
...(causa) -> (efeito)
A Arkhé ( elemento primordial)
É preciso estabelecer uma causa primeira, um princípio (Arkhé)
O Cosmo

É a ordem racional do mundo


O Logos
É o discurso, a narrativa e a argumentação
O Caráter crítico

As teorias não são concebidas de forma dogmático. Os filósofos sabem


que suas teorias são cabíveis de críticas.
Os filósofos pré-socráticos ou os
physiologistas

Heráclito

• Mobilismo
• Devir
• Panta rei (tudo passa)
• “Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio,
porque o rio não é mais o mesmo”
▪ Monismo
▪ Distinção de realidade e aparência
▪ “aquilo que é não pode não ser”
Tales de Mileto Anaximandro
• Primeiro filósofo • Apeiron (ilimitado, indeterminado)
• Água como arkhé como arkhé
• Uma primeira noção da ideia de
matéria

Anaxímenes
• Ar (pneuma) como arkhé
• O ar é incorpóreo e está
em toda parte

Xenófanes
• A terra como arkhé

Heráclito
Pitágoras Alcmeon
• Defende a imortalidade da alma • Dedicado à medicina
(metempsicose) • Primeiro a dissecar um
• O número como arkhé cadáver

Zenão
Filolau • Deus é eterno
• Atribui movimento a • Argumentos contra a
terra pluralidade e contra o
movimento

Melisso
Parmênides
• Seguidor das ideias de
Parmênides
Demócrito
Anaxágoras
• A realidade consiste em
• A realidade é composta de uma
átomos e vazio
multiplicidade infinita de elementos
• Átomos como arkhé ,
(homeomerias)
são imperceptíveis e
• O Nous(espírito) é a causa da existência
existem em numero
do cosmos
infinito

Leucipo
• Desenvolveu as ideias de Demócrito

Empédocles
• Doutrina dos 4 elementos
• A arkhé era o ar, o fogo , a terra e a água
Sócrates e os Sofistas
S
▪ Séc. V a.C., consolidação da democracia grega, principalmente em Atenas.
▪ Importância da arte do discurso e da argumentação para o processo decisório político
na democracia.
▪ Os sofistas surgem como mestres de retórica e de oratória.
▪ Os sofistas possuem uma concepção filosófica segundo a qual o conhecimento é
relativo à experiência humana concreta do real, a verdade resultando apenas de
nossas opiniões sobre as coisas e do consenso que se forma em torno disso. A verdade
é, portanto, múltipla, relativa e mutável → relativismo.
▪ Os sofistas mais importantes e influentes foram Protágoras e Górgias.
▪ Sócrates opõe-se aos sofistas ao defender a necessidade do conhecimento de uma
verdade única sobre a natureza das coisas, afastando-se das opiniões e buscando a
definição das coisas.
▪ Segundo Sócrates, pode-se chegar a essa verdade pelo método maiêutico.
Platão

• A filosofia de Platão desenvolve-se a partir dos ensinamentos de seu mestre


Sócrates, o que se reflete sobretudo nos assim chamados “diálogos socráticos”.
• Platão sofre também a influência dos pitagóricos e eleatas, sobretudo após a
sua primeira viagem à Sicília.
• Desenvolve sua concepção filosófica que tem como núcleo a teoria das ideias
ou formas.
• Para Platão a filosofia é uma forma de saber que possui um caráter
essencialmente ético-político.
• Nos mitos da Linha dividida e da Caverna, na República, Platão caracteriza
esse saber, sua relação com a realidade, o processo pelo qual pode ser obtido e
sua dimensão ético-política.
Aristóteles
▪ Aristóteles, inicialmente discípulo de Platão, rompe com os ensinamentos do
mestre após a sua morte e desenvolve o seu próprio sistema, rejeitando a
teoria das ideias e o dualismo platônico.
▪ Como alternativa propõe, em sua Metafísica, uma concepção de real que parte
da substância individual, composta de matéria e forma.
▪ Aristóteles valoriza o saber empírico e a ciência natural, e desenvolve uma
concepção fortemente sistemática de saber, de grande influência na
Antiguidade.
▪ Valoriza igualmente as questões metodológicas, e desenvolve uma lógica que
marca profundamente toda a tradição até o período moderno.
Escolas Helenistas
Epicuro (324-271 a.C.): fundador do epicurismo, para o filósofo a vida
deveria estar baseada no prazer. No entanto, diferente da corrente
hedonista, o prazer epicurista seria racional e equilibrado. Se não fosse
dessa maneira, o prazer poderia resultar na dor e no sofrimento.

Zenão de Cítio (336-263 a.C.): fundador do estoicismo, defendia a ideia de


uma realidade racional, que ocorre por meio do dever da compreensão.
Dessa forma, por meio da compreensão a realidade de que faz parte o
homem e a natureza leva ao caminho da felicidade.

Pirro (365-275 a.C.): fundador do Pirronismo, defendia a ideia da incerteza


em tudo que nos envolve, por meio de uma postura ceticista. Assim,
nenhum conhecimento é seguro sendo a busca da verdade absoluta uma
postura inútil.

Diógenes (413-327 a.C.): filósofo da corrente filosófica do cinismo, ele


buscou defender uma postura anti-materialista se afastando de todos os
bens materiais e focando no conhecimento de si.
(UFF 2010)

Como uma onda A letra dessa canção de Lulu Santos lembra ideias do
Nada do que foi será
filósofo grego Heráclito, que viveu no século VI a.C. e
que usava uma linguagem poética para exprimir seu
De novo do jeito que já foi um dia
pensamento. Ele é o autor de uma frase famosa: “Não
Tudo passa Tudo sempre passará
se entra duas vezes no mesmo rio”.
A vida vem em ondas

Como um mar Dentre as sentenças de Heráclito abaixo citadas,


Num indo e vindo infinito marque aquela da qual o sentido da canção de Lulu
Tudo que se vê não é Santos mais se aproxima
Igual ao que a gente

Viu há um segundo a) Morte é tudo que vemos despertos, e tudo que


Tudo muda o tempo todo
vemos dormindo é sono.
b) O homem tolo gosta de se empolgar a cada palavra.
No mundo
c) Ao se entrar num mesmo rio, as águas que fluem
Não adianta fugir
são outras.
Nem mentir
d) Muita instrução não ensina a ter inteligência.
Pra si mesmo agora e) O povo deve lutar pela lei como defende as
Há tanta vida lá fora muralhas da sua cidad
Aqui dentro sempre

Como uma onda no mar

Como uma onda no mar

Como uma onda no mar

Lulu Santos e Nelson Motta

Você também pode gostar