Você está na página 1de 10

DIREITO INTERNO

As questões de Direito Interno estão entre as mais fáceis do CACD. Se você ainda está errando itens ou deixando-os
em branco, leia com atenção as recomendações a seguir.

Há dois motivos que explicam a indiferença dos candidatos ao Concurso de Admissão à Carreira
Diplomática (CACD) em relação à disciplina de Direito Interno:

 Todos que já estudaram para algum concurso público têm noção razoável do assunto;
 O número de itens de Direito Interno no CACD é diminuto em relação a outras matérias.
Todos que já estudaram para algum concurso público têm noção razoável do assunto:

Ao analisar o edital, candidatos tendem a focar sua atenção em assuntos menos familiares. Isso é
completamente compreensível. Por que alguém que já estudou algumas apostilas de Direito e já resolveu
centenas de exercícios se preocuparia com tal disciplina quando há tantos outros assuntos a serem
estudados?

A lógica é perfeita. Você realmente deve elevar seu conhecimento nas matérias mais nebulosas para ao
menos atingir certo equilíbrio entre todas as disciplinas.

O problema é que essa maneira de pensar esconde uma armadilha que impossibilita a aprovação de
muitíssimos candidatos: a percepção que temos em relação às matérias que conhecemos bem é profundamente
impactada pelas disciplinas que não dominamos.
Deixe-me explicar melhor:

Supondo que você conheça razoavelmente bem os meandros da matéria Língua Portuguesa. Digamos que
você acerte consistentemente 70% das questões dessa disciplina. Agora, suponhamos você obtenha
somente 20% dos pontos na parte de Economia.
Qual seria a sua conclusão?

Provavelmente você pensaria que já sabe português e que está na hora de começar a estudar Economia.

E eu te digo isso sem pensar duas vezes: essa estratégia é absolutamente falha.

Você ainda está deixando 30% dos pontos de Língua Portuguesa para trás.

Em comparação a Economia, é verdade, você sabe bastante sobre Língua Portuguesa, mas, sob análise
global, ainda há um longo caminho a trilhar até que você domine a prova de português.
Preste atenção a isso! O fato de você praticamente dominar determinada matéria não lhe exime de estudá-la assim
como as outras.

E esse é o maior erro que os candidatos cometem em Direito Interno.

Quando há questões familiares, todos deixam para estudar a matéria depois e, como sabemos, o depois
simplesmente não chega.

A mentalidade é a seguinte: “ Vou estudar Economia agora porque não sei nada, Direito eu vejo depois ou dou um
jeito na hora da prova”.
Aviso desde agora: se você pensar assim, terá uma experiência bastante desagradável durante a correção do
gabarito da prova.

Estude todas as matérias com afinco, especialmente aquelas que você “domina”. Não importa se você
estudou Direito na faculdade, se passou pela prova da OAB, você precisa de uma preparação completa no
momento atual caso queira a aprovação no CACD.
O número de itens de Direito Interno no CACD é diminuto em relação a outras matérias:

Isso é verdade! São apenas 3 questões (12 itens). Há menos questões de Direito Interno no certame uma
vez que metade da prova de Direito é dedicada a Direito Internacional. Veja o quadro abaixo:
Nova tebela de questões do CACD

Que diferença isso deve fazer na sua preparação?

Nenhuma.

Convencer-se de que você pode deixar de estudar determinada matéria devido a fatores externos não é
algo inteligente. Lembre-se que, no final das contas, o que importa é você atingir a pontuação necessária
para tornar-se diplomata.

 Ser formado em Direito não garante seus pontos de Direito Interno no CACD;
 Ser professor universitário de Direito não garante seus pontos de Direito Interno no CACD;
 Ter sido aprovado em concurso relacionado a Direito não garante seus pontos de Direito Interno no CACD.
A única coisa que garante seus pontos é a sua preparação para a prova de agora. Se você tem mais
facilidade no assunto que os demais candidatos, ótimo. Utilize-a. Mas não se deixe levar pela ilusão de
domínio absoluto da disciplina.

Já escrevi demais, vamos ao que interessa. A bibliografia.

Livro Autor O que ler Observações


1 Direito Constitucional Pedro Lenza Uma ótima opção para candidatos iniciantes, intermediários e avançados.
Esquematizado Todos os assuntos do edital são abordados de maneira simples e completa pelos
autores.
A maior vantagem desse livro é a organização da matéria. Como o título descreve, os
assuntos são dispostos de maneira esquematizada, há uma miríade de gráficos, tabelas
e cores que facilitam enormemente a retenção de informações pelo leitor.
Direito pode ser uma matéria particularmente cansativa devido à natureza rígida de
suas leis e artigos. Isso é inescapável, você terá de ler várias páginas repletas de textos
jurídicos que precisam ser explorados em sua forma crua, a “letra fria” da lei.
A diferença é que, com o auxílio do Direito Constitucional Esquematizado, essa leitura
torna-se menos monótona e um pouco mais didática.
Enquanto o estudo da Constituição, sem qualquer contexto, é o suficiente para levar
qualquer leitor a um estado de sono profundo, os capítulos organizados por Pedro
Lenza tornam o ensino, pelo menos, suportável.
É importante lembrar que você deve utilizar esse livro com o edital do CACD ao
alcance. Não cometa o erro de estudar todas as páginas, a obra é enorme e contém
muitíssimas informações que não são relevantes para a sua prova.
A melhor estratégia é consultar o primeiro item do edital, anotá-lo e buscá-lo no livro.
Faça isso até que todos os assuntos tenham sido exauridos.
Embora seja recomendável que você busque informações em outras fontes para
consolidar seu conhecimento, acredito que esse livro cubra tudo que você precisa saber
em termos teóricos.
Ao longo desse post irei recomendar dois livros de exercícios comentados que,
somados à obra de Pedro Lenza, permitirão a você atingir uma ótima pontuação no
CACD.
Se você precisa melhorar seu aproveitamento em Direito Interno, não pense duas
vezes, compre o livro. A versão atualizada está disponível na Amazon: Direito
Constitucional Esquematizad
Não é necessário comprar este livro caso você já tenha o Direito Constitucional
Esquematizado.
Quis mencionar essa obra aqui na bibliografia somente para deixar claro que esses dois
livros são relativamente parecidos e cobrem exatamente os mesmos assuntos, portanto,
Vicente Paulo e você não precisa dos dois.
Direito Constitucional
2 Marcelo Vez ou outra vejo candidatos ao CACD estudando com esses dois livros na biblioteca.
Descomplicado
Alexandrino Isso é uma enorme perda de tempo. Pragmatismo é uma das características mais
importantes do candidato bem preparado. Lembre-se disso.
Caso você não conheça nenhum dos livros, vá à biblioteca ou livraria mais próxima e
folheie as páginas das duas obras para decidir qual delas mais se adequa ao seu estilo.
De qualquer modo, você encontra o livro aqui: Direito Constitucional Descomplicado
3 1001 Questões Comentadas de Autor: Vitor Cruz Assim como nas demais matérias comuns a outros concursos, esses livros de exercícios
Direito Constitucional (CESPE) são necessários para que você ponha seu conhecimento em prática.
Recomendo que você não responda os itens diretamente no livro, faça-o em uma folha
separada. Dessa maneira você poderá resolver as questões em três momentos distintos
sem ver a resposta enquanto lê o comando da questão.
Quais são esses 3 momentos de fazer exercícios de Direito Interno?
1º Imediatamente depois de estudar determinado capítulo, resolva os exercícios
relacionados a ele;
2º Quando você tiver estudado a parte teórica por completo, refaça todos os exercícios.
Nesse momento, suas fraquezas em relação a determinados conteúdos tornar-se-ão
óbvias;
3º Resolva os exercícios de novo uma ou duas semanas imediatamente antes do CACD.
Isso te ajudará a lembrar de tudo aquilo que você estudou até então.
Tome bastante cuidado para não comprar um outro livro de capa bem parecida, mas
que oferece 4001 questões. Essa obra contém exercícios de várias bancas diferentes e
você deve fugir dela a todo custo.
Lembre-se do que eu já disse inúmeras vezes: o CESPE tem sua própria maneira de
interpretar os tópicos de cada disciplina. A você não interessa o que a FCC, FGV ou
ESAF pensam. Resolver exercícios dessas bancas causará enorme confusão e lhe
custará muito caro no dia do CACD.
Responda somente questões do CESPE. Sempre.
4 Direito Constitucional Estratégia Recomendo qualquer apostila de Direito Constitucional do Estratégia Concursos desde
Concursos que ela:
Cubra todos os tópicos do edital do CACD;
Contenha somente exercícios do CESPE.
Durante a maior parte do ano eles oferecem apostilas já direcionadas ao CACD. Caso
você não encontre essa apostila específica, não há nenhum problema em comprar outro
material relacionado a outro concurso, desde que ele respeite os requisitos acima
mencionados.
Tanto as apostilas de Direito Constitucional quanto as de Direito Internacional são
excelentes.
Diria até que, para quem tem pouco tempo para estudar, o material do Estratégia
oferece o melhor custo-benefício.
Caso eu tivesse de escolher apenas uma fonte de estudos de Direito Constitucional, não
pensaria duas vezes em ficar com essa apostila. É impressionante como esse curso
preparatório consegue criar materiais de altíssima qualidade para algumas disciplinas.
Atenção! Evite as apostilas do Estratégia Concursos para assuntos mais específicos
para o CACD, como: História do Brasil, História Mundial, Política Internacional.
Essas disciplinas são repletas de nuances que não são claramente observáveis nesse
formato de material. É fundamental que você realize as leituras indicadas nas
bibliografias obrigatórias:
Bibliografia de História do Brasil para o CACD;
Bibliografia de História Mundial para o CACD;
Bibliografia de Política Internacional para o CACD.
Outra observação importantíssima. Normalmente as apostilas do Estratégia Concursos
são acompanhadas de aulas em vídeo. Não desperdice seu tempo assistindo-as, essas
aulas estendem-se por várias horas e drenam dias inteiros do seu estudo. Ali não há
nada além daquilo que já está escrito no seu material.
A leitura, além de mais rápida que a aula falada, prepara você para a situação de prova:
caneta e papel. No dia do CACD só haverá você e a prova (além daquela gente que faz
barulho enquanto come).
Direito Administrativo não é uma disciplina tão cobrada no CACD, mas, faz parte do
edital, portanto você deve preparar-se de acordo com o que a banca exige.
Acho exagero comprar um livro especificamente para essa matéria. Todos as obras que
li até hoje exploram o conteúdo minuciosamente. Isso vai muito além do que você
precisa para conseguir sua aprovação e garantir seu emprego de diplomata no
Estratégia Itamaraty.
5 Direito Administrativo
Concursos É verdade que o CACD é um dos processos seletivos mais difíceis do Brasil, mas isso
não significa que você tenha que estudar absolutamente tudo sobre todas as matérias.
Deixo a mesma recomendação que aquela de Direito Constitucional. Qualquer apostila
do Estratégia Concursos sobre Direito Administrativo será suficiente para você, desde
que contenha todos os tópicos do edital e que seja direcionada a provas do CESPE.
Mais uma vez, não custa lembrar, dispense as aulas em vídeo.
Mais um livro de exercícios e precisamente as mesmas recomendações do anterior.
Em relação a essa obra especificamente, há uma versão em PDF com gabaritos errados
rodando pela internet. Isso mesmo. Muitos acreditam ser espertos em não comprar o
material e, no fim das contas, acabam estudando com questões contaminadas.
Qual é o resultado disso?
Reprovação.
1001 Questões Comentadas de Leandro Prado e Não faço qualquer tipo de apelo antipirataria aqui, mas, se eu fosse você, compraria o
6 material em alguma livraria por dois motivos bem pragmáticos:
Direito Administrativo (CESPE) Patrícia Teixeira
Garantia de que o gabarito está correto;
Exercícios atualizados.
Errar itens na prova porque não estudou o suficiente já é uma experiência altamente
frustrante, mas errar porque baixou gabarito errado é inaceitável.
Seu sonho de tornar-se diplomata vale mais que algumas dezenas de reais, não vale?
Então compre o livro: 1001 Questões Comentadas de Direito Administrativo (CESPE)
7 Constituição Federal Você, obviamente, não vai ler a Constituição por completo, mas deve tê-la sempre por
perto.
Esse é um material de consulta essencial a todos aqueles que estudam Direito Interno.
Você já sabe que o CESPE adora retirar itens, ipsis litteris, dos textos oficiais, não é?
Portanto, acostume-se com a gramática da nossa Constituição. Familiarize-se com a
redação dos principais artigos. Dessa maneira, mesmo que você não se lembre
exatamente de determinado inciso, quando for exposto a ele durante a prova, será capaz
de perceber pequenas alterações na semântica ou mesmo na terminologia. Isso fará de
você um candidato muito mais preparado.
Você pode baixá-la clicando neste link: Constituição Federal