Você está na página 1de 52

O Ensino de Arte:

conhecer, apreciar e
fazer.

UNESP / 2012
Profª Drª Katia Kodama
Conteúdo
• A prática educativa em arte
• Propostas do PCN de Arte
• Proposta triangular – Ana Mae Barbosa
– Conhecer, apreciar e fazer
• Propostas para o ensino de arte na atualidade
A Prática Educativa
A arte-educação baseada numa
concepção pós-modernista é
profundamente conectada ao resto da
vida, sem limite [...] finalidades da
educação pós-moderna, que segundo
Gadotti (2002) é sempre crítica,
emancipatória, multicultural e está
intimamente ligada com a cultura. (Franz e
Kuegler)
Propostas do PCN

“... É essa capacidade de formar imagens


que torna possível a evolução do homem
e o desenvolvimento da criança;
visualizar situações que não existem, mas
que podem vir a existir, abre o acesso a
possibilidades que estão além da
experiência imediata.”

PCN-Arte
Proposta Triangular

“A Proposta Triangular começou a ser


sistematizada em 1983 no Festival de Inverno
de Campos de Jordão, São Paulo, e foi
intensamente pesquisada entre 1987 e 1993 no
Museu de Arte Contemporânea da Universidade
de São Paulo e na Secretaria Municipal de
Educação sob o comando de
Paulo Freire e Mário Cortela”.

Ana Mae Barbosa


“ A nomenclatura dos componentes da
Aprendizagem Triangular designados como:
Fazer Arte (ou Produção)
Leitura da Obra de Arte e Contextualização
foi trocada nos PCNs para:
Produção, Apreciação e Reflexão no Ensino
Fundamental I
Produção, Apreciação e Contextualização no
Ensino Fundamnetal II”
Ana Mae Barbosa
“ A Proposta Triangular foi sistematizada a partir das
condições estéticas e culturais da pós-modernidade.
A Pós-Modernidade em Arte/Educação
caracterizou-se pela entrada da imagem, sua
decodificação e interpretações na sala de aula junto
com a já conquistada expressividade.[...]
No Brasil a idéia de antropofagia cultural nos fez
analisar vários sistemas e re-sistematizar o nosso que
é baseado não em disciplinas, mas em ações; fazer-
ler-contextualizar.”
Ana Mae
Apreciar = Leitura da Obra = Apreciação

Conhecer = Contextualização = Reflexão

Fazer = Fazer Arte = Produção


Contextualização
Pinturas rupestres,
Serra da Capivara, PI
Índios Ticuna,
O Livro das
Árvores,1999
Baril,
Revista Galeria, 1989
Cartaz da
XII Bienal Internacional do
Cartaz
Revista Ventura, 1989
“... Aprender arte [...] envolve,
também, conhecer, apreciar e refletir
sobre as formas da natureza e sobre
as produções artísticas individuais e
coletivas de distintas culturas e
épocas.”

PCN-Arte
“... Além disso, torna-se capaz de
perceber sua realidade cotidiana mais
vivamente, reconhecendo objetos e
formas que estão à sua volta, no
exercício de uma observação crítica do
que existe na sua cultura, podendo criar
condições para uma qualidade de vida
melhor.”

PCN-Arte
“... A arte solicita a visão, a escuta e os
demais sentidos como portas de entrada
para uma compreensão mais significativa
das questões sociais. Essa forma de
comunicação é rápida e eficaz, pois
atinge por meio de uma síntese ausente
na explicação dos fatos.”

PCN-Arte
Leitura da obra
As Meninas
Velázquez
1656
A partir da década de 1950, Picasso decidiu reinterpretar. “As Meninas”, de Velázquez,
a série é composta de 44 pinturas.
George Deem,
Escola de Velázquez,
1987
George Deem, Escola de Paris, 1989
“O Conhecimento Artístico
como Reflexão”

PCN-Arte
“como produto das culturas;”

Máscaras
Anônimos, Perinópolis, GO
Pavilhão da Criatividade,
Memorial da América Latina
• “como parte da História;”

Mestres das Artes no Brasil, 2000


• “como
estrutura
formal na qual
podem ser
identificados
os elementos
que compõem
os trabalhos
artísticos e os
princípios que
regem sua Jesus Rafael Soto

combinação.” Espera, 1994


Guia Vogue, 23ª Bienal
“Mais de 25% das profissões neste país estão
ligadas direta ou indiretamente às artes, e, seu
melhor desempenho depende do
conhecimento de arte que o indivíduo tem.
....................................................................
O desenho de nossas cadeiras, em geral tão
ruim, seria bem melhorado se aqueles que o
fazem conhecessem arte.”
Ana Mae Barbosa
Revista Projeto, 1989
Oscar Niemeyer,
Biblioteca
Memorial da América Latina
Revista Projeto, 1989
“... Na verdade, nunca foi possível existir
ciência sem imaginação, nem arte sem
conhecimento. Tanto uma como a outra
são ações criadoras na construção do
devir humano.”

PCN-Arte
Leonardo da Vinci
A arte de Leonardo, 1996
Fazer Arte
EMEI / Ourinhos
Pré II
EMEI / Ourinhos
Pré III
EMEI / Ourinhos
Pré III
As diferentes linguagens da Arte
Teatro Alfa Real
São Paulo
Revista Bravo!
Outubro/1998
Tom Van Lingen
Moda do Século, 1999
Manolo Blahnik
Moda do Século, 1999
“A ação artística também costuma
envolver criação grupal: nesse momento
a arte contribui para o fortalecimento do
conceito de grupo como socializador e
criador de um universo imaginário,
atualizando referências e desenvolvendo
sua própria história.”
PCN-Arte
Coreografia Temptations of the Moon,
Martha Graham
Revista Bravo!, abril/1999
Coreografia do Grupo
Pilobolus Dance Theatre
Revista Bravo!, maio/2001
Revista Arte & Informação, agosto/2000
“Sem conhecimento de arte e história
não é possível a consciência de
identidade nacional...”

Ana Mae Barbosa


O que os meios atuais de
comunicação fizeram foi
transformar a criança em
potencial consumidor e
para tanto, foi preciso
transformá-la em adultos
em miniatura.

Bonecos Ken e Barbie


Boneca Susy
Brinquedo Ferrari
Mangás
Atualidade
Mangás
Atualidade

Hello Kitty
Cavaleiros
do Thunder Cats
Zodíaco
O ensino de arte

‘[...] têm a ver com noções como


“verdade”, “reconhecimento do outro”,
“identidade nacional”, “versões da
história”. Estas perspectivas consideram
“as obras artísticas mediadoras de
significados sobre o tempo e o espaço
dos quais emergem”.’ (Franz e Kuegler)
Referências Bibliográficas:

Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte.


Ministério da Educação, 2001.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino


da arte. Ed. Perspectiva, 1996.B

BARBOSA, Ana Mae. Arte Educação no


Brasil: do modernismo ao pós-
modernismo. Revista Digital Art& -
Número 0 - Outubro de 2003. Disponível
em: <http://www.revista.art.br/site-
numero-00/anamae.htm>

Mário Agostinelli
Virgem Barroca
Referências Bibliográficas :

BARBOSA, Ana Mae. Arte-Educação no


Brasil: realidade hoje e expectativas
futuras. Estud. av., São Paulo, v. 3, n.
7, Dec. 1989 . Available from
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=s
ci_arttext&pid=S0103-
40141989000300010&lng=en&nrm=iso>.
access on 07 Apr. 2011. doi:
10.1590/S0103-40141989000300010.

FRANZ, Teresinha Sueli; KUGLER, Lila


Emmanuele. Educação para uma
compreensão crítica da arte no ensino
fundamental: finalidades e tendências.
Disponível em:
<www.ceart.udesc.br/.../TEXTO_ENSINO_
FAUND%5B2%5D%20Tere.doc > Mário Agostinelli
Virgem Barroca

Você também pode gostar