Você está na página 1de 6

MONTAGEM E DESMONTAGEM DE ANDAIMES

1 OBJETIVO:
Estabelecer os procedimentos que devem ser obedecidos na liberação para
montagem/desmontagem de andaimes com a finalidade de preservar a integridade física
do pessoal envolvido.

2 APLICAÇÃO
Aplica-se aos acessos necessários à execução dos serviços de manutenção, reformas e
pinturas de equipamentos na área industrial.

3 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Ministério do Trabalho – Portaria 3214 de 1978 – NR-18 – Condições e Meio Ambiente
do Trabalho na Indústria da Construção.
N-2343 Critérios de Segurança para Andaimes
N-2162-A Permissão Para Trabalho
ABNT NBR 6494 - Segurança em Andaimes
ABNT NBR 7678 - Segurança na execução de Obras e Serviços de Construção

4 DEFINIÇÕES

4.1 Tubo
Componente principal do andaime tubular convencional fabricado em aço galvanizado, com
costura.

4.2 Braçadeira
Componente de união no andaime tubular convencional fabricado de aço-mola forjado,
temperado e revenido, composta de um corpo principal e dois parafusos curvos com porcas e
arruelas, podendo ser:
- FIXA : Prende dois tubos fazendo um ângulo reto entre si;
- GIRATÓRIA : Prende dois tubos fazendo qualquer ângulo desejado.

4.3 Pranchas
São peças de madeira de pinho, cambará, pau d’arco ou similares, cintadas nas extremidades
espessura de 38 mm, largura de 300 mm e comprimento variáveis.

4.4 Placa de base


Peças utilizadas para ampliar a área de apoio do poste sobre o piso sem pavimentação ou
altura maior ou igual a 6,0 m, geralmente de aço com 8 x 100 x 150 mm e peso aproximado
de 1 kg por peça.

4.5 Luva
Componente de união do andaime tubular convencional fabricado em aço mola forjado,
temperado e revenido, utilizado para prender dois tubos em linha reta, ponta a ponta,
garantindo a perfeita transmissão de cargas de compressão.
4.6 - Rodízios
Roda de aço fundido de 2” de largura e 6 “ de diâmetro pivotada e com carga admissível de
2000 kg, utilizada para deslocamento de estrutura suportada.
4.7 – Forcado
Peça composta de uma chapa “ U ” de 5/16” de espessura, soldada a uma haste rosqueada de
1 ½ “ de diâmetro, na qual uma porca sextavada soldada a um pino regula o curso que varia
de 10 a 30 cm, e que permite o suporte de vigas até 4500 kg de cargas.

4.8 – Chave de andaime


Ferramenta utilizada na montagem e desmontagem de andaime tubular convencional,
fabricada em aço cromo-vanádio com boca acoplada no cabo para operação em locais de
difícil acesso.

4.9 – Quadro de andaime


Peça estruturada em tubos metálicos pré-montada com encaixes travas nos pontaletes, tendo
suas travessas dispostas de forma a servir de degraus para escada.

4.10 – Poste
Componente estrutural disposto na posição vertical que recebeu as cargas do andaime.

4.11 – Travessas e longarinas


São peças horizontais ligadas aos postes, destinadas a suportação da plataforma e travamento
da estrutura.

4.12 – Diagonais
São Peças ligadas às junções entre postes e travessas, responsáveis pela amarração da
estrutura e dispostas obliquamente em relação aos dois componentes anteriores.

4.13 – Plataforma
Conjunto de pranchas justapostas que compõe o piso do andaime, podendo ser de trabalho ou
de descanso. Feitas geralmente de madeira podem também ser metálicas ou em outro material
resistente a flexão.

4.14 – Guarda corpos


São peças horizontais paralelas ligadas aos postes que circundam a plataforma, destinadas a
proteção contra quedas das pessoas que utilizam o andaime.

4.15 – Rodapé
Peças de madeira ou tubos instalados no perímetro inferior da plataforma, destinadas à
proteção contra quedas de ferramentas, materiais e equipamentos portáteis.

4.16 – Escadas _par Peça montada nos andaimes com a finalidade de formar degraus
sequenciados e com espaçamentos de 300 a 400 mm entre degraus de modo a facilitar o
acesso seguro dos usuários à plataforma.

4.17 - Andaimes
São plataformas elevadas de trabalho dotadas de guarda-corpo suspensas por cabos de aço e
guinchos ou suportadas por estrutura metálica tubular, de quadros, ou de madeira destinadas a
execução de serviços de construção, manutenção e pintura.

4.18 – Andaime em balanço


Andaime que se projeta para fora da construção e que é suportado por vigamento ou estrutura
em balanço, cuja segurança é garantida por engastamento ou qualquer outro sistema de
contrabalanceamento no interior da construção, podendo ser fixo ou deslocar-se no sentido
horizontal.

4.19 – Andaime simplesmente apoiado


Suportado por elementos estruturais rígidos, apoiados em sua base, podendo ser fixo ou
deslocar-se no sentido horizontal sobre rodízios.

4.20 – Andaime tubular convencional


Formado por tubos e conexões e destinados a aplicações diversas, tais como, escoramento,
suportação temporária de carga, equipamentos ou estruturas em fase de construção. Podem
ser simplesmente apoiados ou em balanço.

4.21 – Andaime em quadro


Andaimes que utilizam quadros de tubos metálicos pré-montados com encaixe nos pontaletes,
sendo utilizados como estrutura simplesmente apoiada.

4.22 – Andaime de encaixe rápido


São andaimes que utilizam tubos dotados de dispositivo de encaixe rápido com elemento de
ligação entre postes, travessas e diagonais, sendo utilizado como estrutura simplesmente
apoiada.

5 PROCEDIMENTO

5.1 Qualificação do pessoal

A montagem do andaime deve ser feita por pessoal treinado e qualificado neste tipo de
trabalho.

Relacione o pessoal indicando a quantidade e a qualificação necessária.

5.2 Qualificação do material e ferramentas

Os materiais usados na montagem devem estar em perfeitas condições físicas, limpos, sem
apresentar amassamentos, trincas, falta de espessura, corroídos, desgastado ou outras avarias
que comprometam a segurança dos andaimes.

Certifique-se que todos os materiais e ferramentas a serem utilizados na


montagem/desmontagem do andaime estão em conformidade com as características do item
4.

5.3 Armazenamento dos materiais

Estoque os materiais de andaime em local desimpedido fora da área de trânsito de veículos e


pedestres, sempre que possível sob área coberta.

Armazene os tubos e quadros sobre prateleiras com altura mínima de 100 mm sobre o piso
separados de acordo com os tamanhos.

Limpe as braçadeiras com querosene e estoque-as com filme de óleo diesel em recipientes
providos de dreno.
Recolha, limpe e armazene na área de estocagem todo o material que não estiver sendo usado.

Recupere os tubos tortos ou amassados através de corte a frio das partes danificadas. Elimine
arestas cortantes provenientes de corte através do uso de lima.

Armazene as tábuas por tamanho em área coberta e ventilada.

5.4 Movimentação de materiais

Movimente materiais de andaime na horizontal, por meio de carros manuais ou motorizados


com carroceria, compatível com a carga que vai movimentar.

Movimente verticalmente tubos, desde que unitário, manualmente com deslocamento em


série através de mão em mão até 6 (seis) metros de altura.

Movimente verticalmente quantidade de tubos igual ou superior a duas peças, utilizando


cestos apropriados para içamento através de guincho e cabo de aço, compatível com a carga a
ser içada.

Movimente verticalmente braçadeiras utilizando cordas, podendo as mesmas estarem


acopladas entre si.

Movimente os materiais, quando próximo da rede elétrica, mantendo um afastamento mínimo


de 5 (cinco) metros da extremidade da peça à rede energizada.

Escolha cuidadosamente o ponto de instalação de roldanas e dispositivos de suspensão de


materiais nos andaimes e verifique a resistência do mesmo.

Providencie iluminação adequada do local de montagem e desmontagem.

Disponha de travessas de forma a permitir o livre trânsito de pessoal, quando ao andaime for
montado em local de circulação. Utilize placas de advertência zebradas para a sinalização.

Em dias de chuva deve ser evitado montar ou desmontar andaime. Se houver necessidade de
realizar o serviço deve-se redobrar os cuidados. Comunicar a ASEMA.

5.5 Inspeções

Realize inspeções de rotina sistematicamente para verificação dos andaimes montados .

Tome providências no sentido de eliminação imediata da condição de risco, caso essa


situação ocorra.

Comunique imediatamente a ASEMA quando da verificação de qualquer condição de


insegurança.

Tome providências no sentido de manter a plataforma desimpedida para livre circulação, caso
isso ocorra.
Tome providências no sentido de reforçar o andaime quando da existência de sobrecargas que
não estejam previstas.

6 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS

Instale escadas internamente e com plataforma de descanso a cada 6,00 metros no máximo,
em andaimes com mais de 6,00 metros de altura do nível do chão ou piso elevado. A
quantidade de plataformas de descanso ainda está condicionada a finalidade do andaime,
porém nunca excedendo a 6,00 metros o intervalo entre essas;

Faça o contraventamento, utilizando-se de estruturas resistentes e próximas, de forma a


conseguir a estabilidade do andaime. Recomenda-se a fixação a cada 6,00 metros na
horizontal e a cada 3,60 metros na vertical.

Não é permitido a amarração em tubulações que estejam conduzindo produtos e em


equipamentos que estejam operando;

Não devem ser obstruídos hidrantes, extintores, acessos, rotas de fuga, escadas e abrigos de
emergência, entrada e saída do interior de equipamentos;

Os acessórios que fixam os elementos horizontais aos montantes e as diagonais devem ser
concebidos especialmente para este uso e não podem deslocar-se sob esforços a que serão
submetidos;

A área de montagem dos andaimes deve estar sempre isolada, desobstruída, limpa e
sinalizada, afim de evitar que eventuais quedas de materiais possam atin_ägir os transeuntes.

Deve ser evitado o acúmulo e empilhamento de materiais desnecessários sobre os andaimes.

Deixe as extremidades dos tubos de 50 a 100 mm da braçadeira fixa.

Utilize braçadeira giratória somente para fixação de peças que formam entre si um ângulo de
90 graus.

Monte andaimes móveis de forma que sua altura não exceda a quatro vezes a menor dimensão
da base, possua trava de giro, seja fixado durante a utilização e não exceda a 12 metros de
altura.

Posicione os postes distantes entre si, no máximo 3,00 metros em qualquer direção e observe
o alinhamento.

Fixe as travessas do primeiro andar ou nível a uma altura máxima de 2,40 metros e as dos
demais níveis entre 1,80 e 2,40 metros.

Coloque diagonais ao longo de toda a estrutura tubular. Nas torres independentes são
necessárias diagonais no sentido horizontal no primeiro e último níveis.

Utilize placas de base quando o andaime for montado sobre o piso inconsistente.
Faça a amarração de andaimes sempre cuidando para não utilizar como fixação tubulações de
produtos, equipamentos ou qualquer dispositivo mecânico que comprometa o perfeito
funcionamento da unidade de processo.

Modique ou decomponha andaime montado somente com aprovação prévia do supervisor do


serviço.

Monte plataforma com largura de 60 cm no mínimo para circulação de pessoal e 90 cm no


mínimo para circulação de pessoal.

Só se deve subir ou descer de um andaime com as mãos desocupadas e através de acesso


seguro. Esse acesso deve ser através de escada fixa no andaime.

7 RECOMENDAÇÕES ADICIONAIS

Inicie o trabalho somente com permissão escrita (Permissão para o Trabalho).


Leia e cumpra as recomendações nela contidas.
Use os EPI’s recomendados e em bom estado.
Somente utilize ferramentas e equipamentos em perfeitas condições de uso.
Não pare sob os tubos e tábuas que estão sendo movimentados.
Não deixe tábuas soltas. Fixe-as na estrutura do andaime com arame.
Não deixe cair material do andaime.

8 EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

- Cinto de segurança tipo paraquedista com porta chave;


- Botina de couro com biqueira de aço e solado antiderrapante;
- Óculos de segurança com proteção lateral;
- Capacete;
- Luva de vaqueta;
- Macacão;
- Protetor auricular;
- Trava quedas com cabo de aço ou corda tipo “bombeiro”.