Você está na página 1de 4

Aula 9

Empreendedorismo e
Inovação

Onde Chegar?
 Debater a importância da inovação para a competitividade;
 Compreender as motivações para as empresas inovarem.

O que Aprender?
 Inovação e competitividade das empresas e países;
 Tipos de inovação.
Inovação e
Competitividade
O conceito de inovação é entendido como a
viabilização de um produto ou processo novo ou
melhorado, ou ainda, novas práticas de mercado e
de organização do negócio (OECD, 2005). Dado o
padrão de competição global no qual as empresas
se encontram, inovar parece ser o caminho certo
para aquelas que desejam se manter competitivas.
Dessa forma, é necessário um comprometimento
sistemático da gestão das empresas pela busca
contínua de novas soluções.
Em nossa nona aula, discutiremos a importância da
inovação para a competitividade das empresas,
destacando as motivações para as empresas
inovarem. Além disso, discutiremos os tipos de
inovação segundo o Manual de Oslo.
Depois de estudar esta unidade, você será capaz de
compreender o que é inovação, discutir a diferença
entre invenção e inovação e explicar os motivos
pelos quais a inovação é considerada fundamental
para a competividade das empresas e dos países.
 

Vá mais Longe
 Leia os capítulos 1 e 2 do livro de Reis (2008),
disponível na Biblioteca Virtual;
 Leia o artigo de Dias e Porto (2011);
 Elabore um fichamento das leituras, destacando
os principais pontos abordados nos textos que
você estudou.
 Assista ao vídeo indicado na videoaula.
Disponível em:Empresa apresenta protótipo de tela
de TV dobrável (Links para um site externo.)

 Assista ao vídeo e faça uma relação com o


conteúdo da videoaula. 
Disponível em200 países, 200 anos, 4

minutos (Links para um site externo.)


 

Agora é sua Vez


Embora considerada fundamental para a
manutenção da competitividade, as empresas
brasileiras são pouco inovadoras. Na sua opinião,
por que as nossas empresas investem tão pouco em
inovação? Por que produzimos pouca tecnologia?
Compartilhe sua opinião com os colegas no Fórum
da disciplina.
 

Referências
DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Um estudo longitudinal
da gestão da inovação nas empresas do arranjo
produtivo local de equipamentos médicos,
hospitalares e odontológicos de Ribeirão
Preto. Revista de Administração e Inovação, v. 8,
p. 92-121, 2011. Disponível
em: http://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79204 
(Links para um site externo.)
OECD ― ORGANISATION FOR ECONOMIC, CO-
OPERATION AND DEVELOPMENT. Manual de
Oslo: proposta de diretrizes para coleta e
interpretação de dados sobre inovação. 3. ed. 2005.
Disponível
em: http://www.mctic.gov.br/mctic/export/sites/institu
cional/indicadores/detalhe/Manuais/OCDE-Manual-
de-Oslo-3-edicao-em-portugues.pdf (Links para um
site externo.)
PORTO, G. S. (Org.). Gestão da inovação e
empreendedorismo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.
REIS, D. R. Gestão da inovação tecnológica. 2.
ed. Barueri: Manole, 2008.

Você também pode gostar