Você está na página 1de 17

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

INSTITUTO DE TECNOLOGIA - ITEC


FACULDADE DE ENGENHARIA CIVIL – FEC – UFPa

Apostila de Fundações

Prof.: Gérson Miranda (gjma@ufpa.br)


FALTA DE TEMPO ? Este artigo foi escrito por Fabiano Santana.

1. Distração

De quanto em quanto tempo você olha seu celular durante o horário de


trabalho, seja para responder mensagens, acessar redes sociais ou
navegar na Internet para ver assuntos pessoais? Tudo isso faz com que
você se distraia e perca tempo, e este é apenas um exemplo. Procure
remover essas distrações do seu dia a dia e foque no seu trabalho,
objetivo e meta.

O que você pode fazer, se quer uma sugestão prática, é definir um tempo
de 5 minutos pela manhã e 5 minutos na parte da tarde para checar
rapidamente seus e-mails e mensagens pessoais. Se mesmo assim não
conseguir controlar seu impulso, sugiro que remova do seu celular ou
smartphone os aplicativos que te distraem.

Outros tipos de distrações no trabalho são: conversas paralelas, barulho


no ambiente, entre outros. Procure lidar com esses fatores de forma
inteligente;

2. Comunicação

Quem trabalha com gestão de projetos ou ocupa um cargo de liderança sabe que
um dos maiores problemas de uma organização é a comunicação. O ser humano
literalmente não sabe se comunicar. Portanto, partindo do princípio de que nós
somos péssimos em comunicação, procure evitar situações em que permaneçam
dúvidas sobre o que você quer transmitir.

Por exemplo, quando você mandar um e-mail, tenha muito cuidado com
as palavras, escreva de forma didática, evite erros gramaticais e
coloque-se no lugar de quem receberá aquela mensagem; leia e releia o
e-mail e tenha certeza de que está passando a mensagem correta. Se for
possível, evite o e-mail, fale pessoalmente com a pessoa, ou por
telefone.

Resumindo, faça de tudo para ter uma comunicação efetiva. Outra dica
fundamental é estar atentos aos sinais quando você estiver conversando
com alguma pessoa. Como já é sabido, em um processo de comunicação
muita coisa é dita não pelas palavras, mas pelos gestos, postura, olhar e
assim por diante. A comunicação correta te ajuda a não perder tempo.
3. Gestão das Tarefas

Um fator que pode ajudar você a economizar tempo e aumentar sua


produtividade é ter o controle sobre as tarefas pendentes que você
possui, além de saber priorizar a ordem de execução dessas tarefas.

Eu sempre digo para meus amigos e meus clientes: tire o máximo


possível de coisas da sua cabeça e coloque-as no papel ou em uma
planilha. Coisas na cabeça significam espaços ocupados, e se todo
espaço estiver ocupado não entrarão coisas novas na sua cabeça.

Portanto, se você faz a gestão de todas as suas pendências apenas usando


sua memória, é bem provável que você se esqueça de algo, além do que você
fará as coisas de forma desordenada.

A dica aqui é: faça uma lista de suas tarefas pendentes e priorize essas
tarefas. Defina por onde começar e analise qual tarefa trará o melhor
resultado e de forma mais rápida. Aqui você pode usar a Matriz RAB ou GUT,
plano de ação, checklists, e assim por diante.

4. Falta de Foco

A falta de foco é algo capaz de derrubar você, tirando-o do caminho e fazendo


com que você não seja produtivo, não alcance suas metas e seus objetivos.
Esse, sem sombra de dúvidas, é um dos principais problemas que afetam
nossa produtividade, portanto fique muito atento a ele.

Uma dica para o ambiente corporativo e pessoal: procure fazer


poucas atividades ao mesmo tempo. Existe um risco muito grande de
você fazer as coisas com baixo nível de qualidade quando se faz
muitas coisas em paralelo. Procure evitar isso, faça uma coisa de cada
vez, e bem feita.

Conclusão

É isso meus amigos. Acredito fortemente que se conseguirem


colocar em prática esses itens, sua vida mudará. Por vezes, no
meio de tanta correria, não conseguimos parar e analisar o que
realmente está acontecendo na nossa vida e com isso nem damos
conta de que podemos mudar e fazer melhor.
 






ÇÕ


É


BUREAU SECURITAS (França)
40 ANOS DE ESTUDO
CAUSAS DE RUPTURAS E DESASTRES DE FUNDAÇÕES
(ESTACAS E TUBULÕES)

40%
FALTA DE INVESTIGAÇÃO GEOTÉCNICA ADEQUADA
(SONDAGEM ERRÔNEA)
35%
INTERPRETAÇÃO ERRÔNEA DAS SONDAGENS OU
ENSAIOS GEOTÉCNICOS
15%
DEFEITOS DE EXECUÇÃO DAS FUNDAÇÕES
10 %
DETERIORAÇÃO DOS MATERIAIS DE FUNDAÇÕES
 
   


INVESTIGAÇÃO DO SUBSOLO

Sondagens (NBR 8036): - 1 furo/200m 2 de projeção;


- Mínimo 3 sondagens/obra .

1. Processos de investigação do subsolo.

a) Poços;
b) Sondagens a Trado;
c) Sondagens à percussão com SPT ;
d) Sondagens Rotativas;
e) Sondagens Mistas;
f) Ensaio de Cone (CPT);
g) Ensaio Pressiométrico (PMT) .

 Ensaios de Palheta (VANE TEST) e Dilatômetro (DMT) são usados p


para
Argilas Moles.
 Outros ensaios especiais com o Geofísicos e Ensaio de Placa são menos
me
utilizados.

a) Poços - (NBR 9604/86)


 São escavações manuais, geralmente não escoradas, que avançam até
o nível d’água ou até onde for estável.
 Permitem um exame do solo nas paredes e fundo da escavação
escavaçã e
retiradas de amostras indeformadas (blocos ou em anéis).

b) Sondagem à Trado - (NBR 9603/86)


 A profundidade está limitada à capacidade de furação e nível d’água
(arenosos).
 Amostras deformadas.


     
 
   


Figura
gura 1 - Trados manuais mais utilizados (a) cavadeira, (b) espiral ou 'torcido' e (c
(c)
helicoidal

c) Sondagem à percussão – SPT (NBR 6484/01)


 Atravessa solos relativamente compactos ou duros ;
 Não ultrapassa blocos de r ocha e muitas vezes, pedregulho;
 O furo é revestido se for instável ;
 Perfuração com Trépano e remoção por circulação de água (lavagem)
(lavagem ;
 O ensaio (SPT) é realizado a c ada metro de sondagem ;
 Consiste na cravação de um amostrador normalizado (Raymo (Raymond -
Terzaghi), por meio de golpes de um peso de 65 kgf caindo de 75cm de
altura;
 Anota-se o nº de golpes para cravar os 45cm do amostrador em 3
conjuntos de golpes para cada 15cm ;
 O resultado do ensaio SPT é o nº de golpes necessá rios para cravar os
30cm finais;
 A amostra é deformada.


     
 
   


Figura
ura 2 - Etapas na execução de sondagem a percussão: (a) avanço da sondagem p
por
desagregação e lavagem e (b) ensaio e penetração dinâmica (SPT)

 

Figura 3 - Amostrador para solo (esquematicamente representado): (a) Raymond -


Terzaghi (usado no SPT)


     
 
   


Tabela 1 - Classificação de areias e argilas conforme SPT

Solo N Compacidade/ Consistência


Areias e siltes 4 Fofa(o)
arenoso 5–8 Pouco compacta(o)
9 – 18 Medianamente compacta(o)
19 – 40 Compacta(o)
>40 Muito compacta(o)
Argilas e siltes 2 Muito mole
argilosos 3–5 Mole
6 – 10 Média(o)
11 – 19 Rija(o)
>19 Dura(o)

d) Amostras indeformadas (NBR 9820)

 Blocos;

 Tubos amostradores de pared e fina (cravados estaticamente por


prensagem).

Figura 4 - Amostrador para solos (esquematicamente representado) de parede fina ou


"Shelby" comum.


     






PROFUNDIDADEINSUFICIENTEDEINVESTIGAÇÃO
PROFUNDIDADE INSUFICIENTE DE INVESTIGAÇÃO