Você está na página 1de 33

ODDs

Dependendo da Casa de Apostas as odds podem ser Fixed, PMU ou BOG.

Fixed:

Significa que a Casa vai te pagar pela Odd que você apostou naquele momento. Idêntico ao
Futebol.

PMU:

O PMU é um Agrupamento de Interesse Econômico composto por 59 sociedades de corridas.


Sua missão é financiar o setor hípico francês que conta com 180.000 empregos, através de seu
resultado líquido (€ 850 mi em 2014). O PMU é o 1º operador de apostas mútuas na Europa e
o 3º mundial com cerca de 10 bilhões de euros em jogo em 2014. Com 12.500 pontos de venda
na França, o PMU também oferece para seus 6 milhões de clientes apostas na Internet e por
telefone. Também opera nos 7 hipódromos parisienses.

PMU (Odds Variáveis). Quando se aposta em corridas de cavalos na forma de cotação variável,
é preciso entender que a odd de cada cavalo muda conforme o volume de apostas investido
nele. Quando abrem as apostas para uma determinada corrida, os cavalos já tem odds iniciais
(muitas vezes chamadas de morning line), que são definidas pela comissão de corridas do
hipódromo, com base nas estatísticas e histórico das disputas anteriores.

EXEMPLO: Você pode apostar em um Cavalo que neste momento está pagando uma Odd 20.
Se a tua casa de apostas trabalha com PMU (Odds Variáveis), e este cavalo vira favorito, e
recebe uma enxurrada de apostas, a Odd dele vai cair. Exemplo: cai para 2.50 - Ele ganhando,
esta será a Odd que a casa vai te pagar.

Se a casa trabalha com Fixed Odd, vai te pagar baseado na Odd que você pegou no momento
da aposta. No exemplo Odd 20.

Ou seja, Casa que Trabalha com PMU, você só terá conhecimento da premiação no final do
páreo – no início da corrida, são feitas apenas projeções.
Foto 1 e 2: Em Cima é o volume das apostas, embaixo a Quantidade de Apostadores. Quanto
mais apostadores para o mesmo volume de dinheiro, menor será a Odd.

Quando faltam uns +- 5 minutos para iniciar a corrida, e você está assistindo pelo site,
consegue acompanhar a oscilação das Odds. E consequentemente consegue observar quem o
"mercado" considera favorito, underdog, etc.

Não existe "O Melhor Sistema". Vai depender de pessoa para pessoa e mercado para mercado.
Depende do apostador. Punter, Trader, etc.

Para quem trabalha em casa que Utiliza PMU, vale a pena deixar para fazer a aposta no último
momento. Assim tem uma ideia "mais precisa" do quanto será a Odd que vai pegar.

BOG:

Tem casas que oferecem Odds BOG (Best Odd Garanted). Ou seja, vão te pagar a maior das
Odds, seja Fixa ou PMU.

Foto 3: Primeira Tela Flutuação das Odds, Segunda Tela, Valores (Dólar) Apostados.

E aí entramos no Mantra de: Não se assustem ou rateiem por conta da Odd. Abaixo, vou
postar dois exemplos de Ontem.
Foto 4: Resultado Obtido com Odds IGUAIS ou MENORES que 2.00

Vejam, foram 70% de acertos em 50 Apostas. Nos deu um ROI de 12,22% e 6 Unidades de
Lucro em 50 Unidades Apostadas.

Foto 5: Resultado Obtido com Odds MAIORES que 8.00

Vejam, foram 25% de acertos em 48 Apostas. Nos deu um ROI de 40% e 19 Unidades de Lucro
em 48 Unidades Apostadas.

TIPOS DE APOSTAS
APOSTAS SIMPLES

Estas apostas envolvem apenas um cavalo, ou seja, não é necessário realizar combinações
entre cavalos em uma ou mais corridas. Você seleciona um animal e se ele chegar na posição X
você vence, simples assim! Veja no vídeo os três tipos de apostas simples.

Foto 6: Simples – Vencedor

Foto 7: Simples – Placê

Foto 8: Simples – Show


Em algumas Casas eles Consideram Placê e Show a mesma coisa. Ou seja, se o cavalo chegar
no Pódio. Obviamente que a Odd para Vencedor é Superior que a Odd para 2° e 3° Colocado.

Quando devemos apostar e um cavalo para ser Podium?

Quando ele é um Azarão que provavelmente não vença a corrida, mas pode "beliscar" o Pódio.
E, aqui na minha opinião está uma das "chaves" de sucesso... Quando a Odd para Colocação do
TIP for Maior ou próxima a 2.

Por que? Veja só... Apostamos 10 para o Cavalo ser Vencedor. Ok. A Odd para ele ser Colocado
(Placê ou Show) está em 2. Apostamos 10 também para ele ser Colocado. Se ele vence,
Ganhamos as duas apostas, ótimo. Se ele não vence, mas chega no Pódio, neste caso
Perdemos a Aposta de Vencedor, mas Ganhamos a Aposta de Colocado. E ficamos no Zero a
Zero. Não deixa de ser uma forma de se "proteger" a stake. Ok? E, caso ele nem colocado for,
perdemos as duas apostas e foi se a Maria com as Compras.

Quanto a Quantidade de Colocações...

São variáveis e depende de algumas Variáveis...

Place\Posição: O retorno depende do número de cavalos concorrentes e varia de acordo com a


casas, mas no geral temos:

• Corridas com 1 a 4 cavalos : retorno em caso de vitória do cavalo selecionado;


• Corridas com 5 a 7 cavalos : retorno se o cavalo selecionado ficar entre os dois
primeiros lugares;
• Corridas com 8 a 16 cavalos: retorno se cavalo selecionado terminar nos primeiros 3
lugares;
• Corridas com mais de 16 cavalos : retorno para os 4 primeiros lugares para corridas de
categoria handicap; primeiros 3 lugares para outras categorias.

Dependendo da Casa, existe também a Aposta Cabeça x Cabeça ou Cavalo x Cavalo, que nada
mais é que um cavalo chegar na frente do outro, independente da posição.

Foto 10:

Apostas Exóticas
São mais difíceis de acertar, porém pagam valores maiores.

Foto 11

Foto 12: Também conhecida como Quinella

Foto 13:
Foto 14:

Foto 15:

Foto 16:

Basicamente estas são as Apostas Exóticas.

Para quem acha que não dá para ficar mais complicado eu digo, sempre dá né...
Apostas Exóticas Acumuladas

A aposta acumulada, além de envolver a combinação de mais de um cavalo, considera mais de


um páreo. O apostador tem que acumular acertos em corridas consecutivas. É o nível mais
complexo e onde residem as premiações milionárias dos hipódromos.

Foto 17

Foto 18
Foto 19

Foto 20
Foto 21
Foto 22: Exemplo de Odds Win, Place e Show e das Exóticas. Quanto as Exoticas exemplo bem
baixo e plausível.
Foto 23

Nesta Imagem acima temos:

1. A visualização que nesta Corrida tem o BOG.


2. As respectivas Odds para Vencedor e para Colocado (Lugar).
3. As Odds para Vencedor, temos as Fixas como as PMU.
4. As Odds das Exóticas.

Foto 24: Uma Trifeta Vencedora desta Corrida.

Reparem que foi Apostado 50 centavos de Euro. Como foi selecionado o Cavalo 3 para chegar
em Primeiro, o Cavalo 1 para Chegar em Segundo, e foi selecionado o Cavalo 5 ou 6 (Dupla
Seleção) para chegar em Terceiro, considera-se 2 apostas. Ou seja, foi pago 1 Euro nesta
aposta. A Odd da Trifeta foi de 468.40. A Seleção 3-1-5 (Aposta de 50 centavos de Euro) foi
perdedora. A Seleção 3-1-6 (Aposta de 50 centavos de Euro) foi vencedora. Odd 468.40 x
Aposta 0.50 = 234.20 Euros de Green.

Tipos de Corrida

Flat:

São as que ocorrem em superfícies sem obstáculos, sejam elas planas ou com inclinações.
Podem ser feitas em circuitos, em linha reta, ou qualquer outra espécie de traçado.

“Jumping” ou saltos:

Como o próprio nome indica, nada mais são do que corridas “flat” com a inclusão de
obstáculos. Muito populares no Reino Unido e Irlanda. Estão basicamente divididas em 2 tipos:
Hurdles e Steeplechases. Numa corrida de “Hurdles” estão obstáculos normais e praticamente
iguais entre si, enquanto numa corrida “Chase” encontram-se uma variedade de obstáculos
tais como saltos convencionais, saltos sobre água, etc.

Categoria das Corridas:

Cada cavalo tem o seu limite, e se for incluído numa corrida que inclui outros cavalos com
muito maior potencial, será obviamente batido por uma longa margem. Assim como um
corredor que está habituado a disputar um campeonato de amadores é “humilhado” quando
disputa com os melhores do mundo. Por esta razão, as corridas estão divididas numa série de
classes, de acordo com o nível dos cavalos.

Maiden

As corridas Maiden são onde os cavalos “novatos” correm. São corridas onde correm cavalos
que ainda não ganharam nenhuma corrida. Dentro das Maiden vai encontrar as Special
Weight, onde vão estar cavalos que se espera sejam rapidamente cavalos vencedores. Por
outro lado, nas Maiden Claiming, correm os chamados “donkey”, os piores cavalos que ainda
não venceram e não se espera que vençam, entretanto.

Claiming

Nas “Claiming” são onde são vendidos cavalos. Basicamente, antes de cada corrida começar,
cada cavalo é colocado com um valor e, no final da corrida, é entregue a quem o comprou,
independentemente do lugar onde o cavalo terminar. É por isso que a classe que falámos
anteriormente, os Maiden Claiming são onde estão os cavalos menos cotados, e dentro destes,
os que tiverem um valor menor, são aqueles que estarão preparados para outro trabalho que
não competir.

Stakes

Nas “Stakes” vai encontrar os melhores cavalos, apesar de ainda assim podermos encontrar
diferenças significativas de valor, se estivermos a falar de uma corrida do tipo “Stakes” de nível
local, ou de uma tipo “Stakes” de nível nacional. O que importa reter é que nas Stakes a
qualidade dos cavalos será mais superior e terá cavalos que já conhecem o sabor da vitória e
onde a preocupação dos donos será fazer que assim continuem.
Handicap

Aqui os cavalos irão levar “peso extra”, normalmente para equilibrar as coisas. O cavalo com
maiores probabilidades de vencer, que tenha vencido corridas anteriores, etc, vai ter de
carregar peso, que irá teoricamente equilibrar mais as coisas.

Foto 25

Dica:

Veja a campanha do cavalo: se ele vem de vitória e como foi a sua performance nas últimas
provas que correu. Atenção, as vezes o cavalo veio de uma derrota em que ele tenha
participado de uma prova de um nível mais elevado e agora vai correr em uma prova mais
adequada ao seu nível.

Tipos de Superfície

Bem, trabalhamos com dois tipos de superfícies fundamentais:

– Grama (Turf): É exatamente o que o nome sugere. E por ser uma superfície natural está
sujeita a mudanças drásticas no terreno de acordo com as condições meteorológicas.
Exatamente por ser algo natural, a drenagem em certas épocas do ano fica muito complicada.
– Sintético ou All-Weather (AW): Se trata de uma superfície artificial que simula a grama, a
terra e a areia em uma pista de corrida. Estas superfícies variam os seus tipos (polytrack,
fibresand, pro-ride, tapeta, visco-ride, etc).

O motivo da utilização de superfícies artificiais está na drenagem que é muito melhor que nas
superfícies naturais. Logo, em certas épocas do ano quando a chuva e/ou neve não dá tréguas,
se pode dar continuidade a corrida em questão, o que não seria viável em superfícies naturais.
Daí vem o nome (All-Weather) que significa “para qualquer condição do tempo”.

Circuito e Pisos da Pista

A firmeza do piso depende naturalmente das condições atmosféricas.

É muito importante que o cavalo se adapte às condições da pista (é um cavalo que se adapta a
qualquer pista (muito raro) ou que se adapta a um tipo particular de piso?) pois este é um
fator que influencia a performance do cavalo.

Do mais leve para o mais pesado são 7 os tipos de piso: hard, firm, good to firm, good, good to
soft, soft, heavy.

É preciso saber em que condições está a superfície, pois nem todos os cavalos gostam de pisos
muito pesados, lentos ou rápidos. Cada cavalo corre melhor em um tipo de terreno e saber as
condições da pista é essencial para comparar com as performances anteriores. Os circuitos
“All-Weather” praticamente não variam de condições e na esmagadora maioria dos casos
estão listados como “Standard”, portanto iremos focar apenas no mercado principal, o Turf.
Sendo assim, no Reino Unido e Irlanda o piso pode ser classificado em determinado dia como:

• Hard: piso muito duro e seco, é uma situação bastante rara.


• Firm: piso firme e seco.
• Good to firm: piso seco.
• Good: bom piso.
• Good to Soft: bom piso ligeiramente molhado e macio.
• Soft: piso molhado, macio, lento.
• Heavy: piso molhado quase encharcado, muito lento.

Foto 26

Distância

A distância que será percorrida é um ponto a ser avaliado com atenção. Isso porque elas
variam muito existem provas com 1.000m e outras que ultrapassam os 6.000m, e para cada
uma se exige um cavalo com um perfil diferente de corrida. Por exemplo: para uma prova
curta, quem se dá melhor é o animal com explosão. Já para a longa distância, é necessário um
cavalo que tenha mais resistência, que tenha mais técnica.

As unidades utilizadas para medir a distância das corridas de cavalos são os furlongs. Um
furlong (f) equivale à oitava parte de uma milha (m), ou pouco mais de 200 metros (201,18m
para sermos mais precisos).

As distâncias das corridas mais comuns são normalmente: 5f, 6f, 7f, 1m, 1,2m, 1,4m, 1,6m,
2m, 2m4f, 2m6f, 3m.

m=milha;

f=furlongs;

y(ou yds)=yards

1 milha = 1609 metros

1 furlong = 201,188 metro

1 yard = 0,9144 metros

1 yard é igual a: 0,00056818181818182 milhas // 0,0045454545454545 furlongs

Dependendo da Casa de Apostas, as distâncias podem ser fornecidas em metros.

Dica

Observe como o cavalo correu distâncias maiores. Se o cavalo que selecionou participou de
uma prova de 1.700 ou 1.800 metros e não venceu, procure assistir a esta disputa. Quem sabe
ele não vinha bem até perto da chegada e depois foi ultrapassado? Isso pode indicar que ele
pode correr muito bem uma prova um pouco mais curta, como a corrida de 1.500 metros em
que você irá apostar.
Foto 27

Foto 28

Treinadores

Cada treinador pode ser mais experiente em determinado piso, distancia, pista ou mesmo em
idade do cavalo. É importante analisar a sua taxa de percentagem de sucesso nestes fatores
que devem sempre ser levados em conta.
Jockeys

Tem uma grande influência sobre a performance do cavalo, por isso nunca é demais olharmos
aos dados estatísticos dos jockeys.

Dica

Veja se o Jóquei e o Cavalo já correram juntos e se tiveram êxito! O Entrosamento da dupla é


metade do caminho para o Green. Não é raro um Ótimo Jockey conseguir uma vitória com um
"Azarão", assim como acontece de um Cavalo "Favorito" decepcionar ao ser montado por um
Jockey "Azarão".

Leitura Sugerida: Um Dia na Rotina de Vida de um Jockey: https://sao-


paulo.estadao.com.br/noticias/geral,um-dia-na-dificil-rotina-de-um-joquei-imp-,768313

Dicas

Quantidade de Cavalos na Corrida

Normalmente quanto mais cavalos estejam na corrida, mais difícil é encontrar o vencedor. Em
corridas com muitos cavalos nem sempre é o melhor cavalo a ganhar. Pois facilmente um
cavalo fica preso entre outros cavalos e não consegue sair para disputar a corrida. Assim
poderá ser aconselhável manter-se longe de corridas com muitos cavalos ou então apostar
num cavalo para Colocação (Placê ou Show).

Tempo desde a Última Corrida

O tempo que o cavalo está parado também é um fator a ter em consideração na escolha da
aposta. Pois há muitos cavalos que podem estar parados há algum tempo e precisem de uma
corrida ou duas para ganhar ritmo e forma. Por outro lado há poucos cavalos que correm
melhor quando estão parados há algum tempo.

Favorito

Nem sempre os favoritos ganham porque têm uma odd baixa. E ainda mais verdade é nas
corridas com handicap ou com obstáculos. Na verdade, em média apenas um em cada três
favoritos ganham uma corrida. No entanto não é só nas corridas com handicap que tal
acontece. Também acontece em corridas rápidas cuja quantidade de cavalos de corrida seja
baixa, e aí a porcentagem aumenta para 50% ou mais.

Erros que apostadores cometem nas corridas de cavalos

As apostas nas corridas de cavalos é algo explorado por muitos apostadores, com o objetivo de
conseguirem uns euros extra se ganharem. Quem apostar apenas em determinadas ocasiões,
poderá ser influenciado pela direção das odds, que poderá significar a aposta de uma vida.
É verdade que nas corridas de cavalos se pode ganhar imenso dinheiro. Na verdade, durante
uma tarde de corrida de cavalos podem ser movimentados milhares ou mesmo milhões de
euros durante a duração da corrida.

Mas fazer apostas é mais do que apostar no cavalo de que gosta, tendo em conta o seu
aspecto, cor, nome, número do jockey. Para um novato, a tarefa de colocar boas apostas pode
ser complicado, pois existem vários fatores a considerar quando da escolha de um cavalo, e
em algumas corridas, a escolha do vencedor é difícil.

É mais provável que cometa erros se não estiver interessado em aprender os princípios de
apostar nas corridas de cavalos. Os apostadores veteranos concordam que vencer numa
corrida não é fácil, é necessário ter um bom conhecido prático e teórico das corridas de
cavalos, assim é necessário ESTUDO, OBSERVAÇÃO e TRABALHO DURO, para conseguir ter
sucesso.

Um erro comum que os apostadores fazem é continuar a apostar mesmo que já tenham ganho
uma boa quantia. Isto acontece porque a maioria dos apostadores esquece-se do "VALOR DO
DINHEIRO", ficando absorvidos na "ATIVIDADE DE APOSTADOR". Apesar de se conhecer e
confiar em si mesmo, há que ter um autocontrole antes de tudo!

ATENÇÂO!!! Quanto mais conhecimento sobre os cavalos tiver, junto com algumas sugestões
de apostadores, maior será a sua probabilidade de ganhar e ter lucros nas corridas de cavalos.

Não tenha ABSOLUTA confiança no cavalo que escolheu. Em outras palavras, espere sempre o
pior, pois nas corridas de cavalos há sempre algo que pode e vai correr mal. Por esse motivo
deve assumir o pior cenário para a sua aposta. Nem sempre um cavalo favorito ganha a
corrida, e por vezes um não favorito surpreende. Há que contar com os fatores “influenciáveis”
como as variações de humor dos cavalos, estados de espírito, condições físicas, ou mesmo
condições do jockey.

Enquanto muitos apostadores diversificam as suas apostas nas corridas de cavalos, o melhor a
fazer para melhorar as suas probabilidades de ganhar é especializar-se num só tipo de aposta,
Pista e/ou País. Assim, há que optar por se especializar em corridas rápidas, saltos ou de todo
o tipo de condições climatéricas.

Lembre-se sempre: Uns dias ganhamos, outros dias APRENDEMOS!

Leitura do Cavalo

Ring Parade

O Ring Parade é uma área em torno da qual os cavalos são conduzidos por seus tratadores
antes de serem selados.

O Ring Parade é essencialmente a área de aquecimento dos cavalos, mas também oferece aos
apostadores uma oportunidade de avaliar a condição física e disposição dos cavalos.
É claro que a "Leitura dos Cavalos" não é uma ciência exata, mas há muitos sinais reveladores;
Se um cavalo provavelmente irá ou não funcionar da melhor maneira possível e você não
precisa ser um especialista em fisiologia equina ou psicologia para identificá-los.

Em termos de condicionamento físico, procure um cavalo com músculos bem desenvolvidos


atrás das costelas, sobre as nádegas e nas patas traseiras. Os grupos de músculos das patas
traseiras são maiores e mais poderosos do que os das patas dianteiras e os quartos traseiros
fornecem a maior parte do poder de propulsão do cavalo.

Outros sinais positivos de saúde e bem-estar incluem uma pelagem lustrosa e brilhante, olhos
brilhantes e uma caminhada confiante e atlética.

Por outro lado, evite cavalos que exibam sinais de raiva, frustração, irritação, letargia,
nervosismo ou desatenção em sua preparação. Esses traços podem se manifestar como torcer,
chutar, relinchar, transpirar excessivamente, balançar a cauda, pisotear os pés e outros
comportamentos, talvez um pouco mais sutis, que gastam energia.

O Ring Parade pode ser mais frutífero e evidente em corridas onde os cavalos são novatos ou
com pouca experiência, em outras palavras, há pouca ou nenhuma informação sobre os
cavalos.

Cavalos de corrida vencedores sempre têm uma combinação de traços importantes que
podem determinar se são ou não um vencedor em potencial.

Fatores como resistência, força, velocidade e natureza competitiva precisam ser considerados
ao escolher um vencedor.

Observações Importantes

Se a cabeça dos cavalos está levantada e eles estão olhando em volta, isso significa que eles
estão alertas e prontos para correr, outro indicador disso é se as orelhas do cavalo estão
viradas para a frente.

Rabo: Quando o cavalo balança o rabo, e não é direcionado a moscas, é um sinal de irritação,
nervosismo, desconforto ou desrespeito. Um cavalo que constantemente faz isso pode ser um
desafio sob a sela.

Pisadas: como o rabo, quando não é devido a moscas, esse comportamento é um sinal de raiva
ou frustração. Em um cavalo ansioso, pode ser um bom sinal, mas quando associado a
comportamentos negativos listados abaixo, pode indicar problemas.

Dançando: Um cavalo que está dançando está "no músculo", ansioso para continuar com a
corrida - uma boa aposta.

Brancos dos olhos: Um cavalo geralmente só mostra o branco de seus olhos quando está
extremamente amedrontado. Isso geralmente aparece com outros comportamentos nervosos.
Em qualquer cavalo que não seja novato, isso é um mau sinal.
Orelhas presas: Fixar as orelhas pode ser um sinal de irritação ou raiva. Se isso estiver
associado a outros comportamentos ruins ou se o cavalo não relaxar quando o jóquei estiver
montado, o cavalo pode ficar difícil de controlar quando a corrida começar.

Suor: Um pouco de brilho pode indicar que o cavalo está pronto para a corrida.

Suor pesado, no entanto, significa que o cavalo está nervoso e desconfortável. A menos que
este cavalo seja novo nas corridas, não é uma boa aposta.

Cavalos que começam a suar no Paddock devem ser motivo de preocupação. É fácil ver o suor
em seus pescoços e é provável que os participantes estejam ansiosos para limpá-lo.

Empinando: Se o cavalo está empinando, ele está gastando muita energia antes de uma
corrida, isso pode cansar o cavalo e deixá-lo inquieto.

Espuma na boca: Espuma na boca é como suar, em alguns cavalos são normais, especialmente
se a língua estiver amarrada. Espuma excessiva não é bom sinal.

Cabeça balançando: cabeça rítmica balançando a cada passo é um sinal de dor.

Arremesso da cabeça: raiva, arrogância ou dor.

Cavalos jovens vão se assustar com coisas aparentemente inofensivas, mas um cavalo
experiente não deveria estar tão nervoso.

Um cavalo saudável tem um pelo brilhante, um olhar ansioso e um passo longo e relaxado.

Um cavalo com excesso de peso aparecerá mais pesado na caixa torácica e mais espesso por
trás.

Os cavalos devem mostrar algum interesse no Ring Parade. Um cavalo letárgico pode estar
cansado, doente, ferido, com dor, deprimido ou mesmo drogado.

Alguns cavalos se distraem com sombras ou coisas em sua visão periférica. Eles estarão usando
uma espécie de "máscara sobre os olhos". Às vezes, isso é apenas para manter o cavalo mais
focado, mas em casos extremos pode indicar um cavalo nervoso ou um que não gosta de
outros cavalos próximos a ele.

A coisa mais importante que acontece é quando o jóquei sobe no cavalo. Se um cavalo
previamente agitado se acalmar, corra para as casas de apostas. Se um previamente calmo
ficar agitado, olhe mais de perto.

O jockey continua subindo e descendo do cavalo (sinal ruim). O jóquei pode estar ajustando
seu equipamento esportivo (o que seria um bom sinal) ou, se continuar acontecendo, ele pode
estar insatisfeito.

Se o cavalo não se anima quando o jockey monta, não é provável que ele tenha um bom
desempenho.
Aprender a "Lêr o Cavalo" antes da corrida, é definitivamente uma arte que requer prática,
mas pode melhorar suas vitórias se você dedicar algum tempo a isso.

E lembre-se, se o cavalo piscar para você, então definitivamente você deve apostar nele!

Foto 29: Frankel - Um Exemplo de Cavalo bem Definido

Atenção: Todos os dados são compilados com data de Novembro de 2016.

Ele é uma celebridade na Grã-Bretanha, tem uma estátua inaugurada pela Rainha da
Inglaterra, já foi tema de quadros e de centenas de artigos, e levou milhares de pessoas aos
hipódromos para assistir suas corridas.

Frankel é oficialmente o melhor puro sangue de corrida do mundo, vencedor de todas as


estatísticas oficiais do turfe, o que lhe rendeu o apelido de “Usain Bolt” equino.

Sua média de distância no disco final é de 5,4 corpos de vantagem para o 2º colocado, e sua
sequência de 14 vitórias seguidas é a maior desde 1952.

Dizem até que ele chegou a ultrapassar um trem durante um de seus treinos em Newmarket,
em 2011.
Foto 30: Reparem na Compleição Física do Frankel.

O valor do garanhão atualmente (dados de 2016) – 167 milhões de euros ou mais de 637
milhões de reais – nem se compara aos de grandes estrelas do futebol.

O passe de Cristiano Ronaldo, por exemplo, está em torno de 88 milhões de euros, ou cerca de
320 milhões de reais.

O cavalo, que já se aposentou das pistas há quatro anos, ainda hoje ganha muito dinheiro para
seu proprietário como reprodutor no mesmo haras em que nasceu. Cada cobertura sua custa a
bagatela de 138 mil euros, que equivalem a aproximadamente 500 mil reais, na cotação atual,
sendo que na alta temporada de monta, Frankel chega a “trabalhar” quatro vezes por dia.

Só em seu primeiro ano como raçador, o puro sangue gerou nada menos que 16 milhões de
euros em coberturas, e teve uma fila de espera que chegou a 200 éguas.
Foto 31: Aqui a gente mata a cobra e mostra os Filhos do Frankel. Reparem na estrutura dos
"filhotes"...

Sua taxa de fertilidade é de 95%, e vários de seus herdeiros com talentosas éguas de corrida
estão dando suficientes motivos de orgulho para seus pais e seus proprietários.

No mundo das Corridas de Cavalo, ser "Bem Nascido", com "Sobrenome", tem muito do fator
genético. E isso pode sim ser um GRANDE diferencial.

Quatorze de seus descendentes já venceram 23 importantes páreos pelo mundo e um deles foi
vendido recentemente por mais de 1 milhão de euros.
Foto 32: A estátua de Frankel, no Hipódromo Britânico de Ascot, inaugurada pela Rainha em
pessoa.

Foto 33: Outro ângulo da Estátua de Frankel.


Foto 34: Histórico de Corridas do Frankel.

Se ele posicionava para correr, era para ser vencedor.

Na Live, iremos analisar os dados que aqui aparecem, de outros cavalos para podermos
entender.

Parece chato, mas é um exemplo de Cavalo Vencedor.

Neste mundo, disputa-se muito Prestígio e Fama entre Haras, Tratadores, Treinadores, Jockeys
e óbvio, Cavalos.

Sugestão de Filme: Secretariat: Uma História Impossível. Ou: Secretariat - A Incrível História do
Cavalo Mais Veloz de Todos os Tempos.

Estávamos em 1973, num tempo em que o mundo das corridas de cavalos era totalmente
dominado pelos homens. Penny Chenery, uma simples mãe e dona de casa, herda o Haras
falido de seu Pai, e enfrenta tudo e todos e torna Secretariat no maior cavalo de corridas de
todos os tempos.

Secretariat consegue o impensável: vence a Tríplice Coroa (após 25 anos sem algum cavalo
obter tal título) , é capa da Times, da Newsweek e da Sports Ilustrated na mesma semana e
torna-se o único animal a figurar na lista dos 50 Maiores Atletas do Século da ESPN.

O título da Tríplice Coroa é dado aos poucos cavalos que são campeões de três das maiores
corridas do turfe dos Estados Unidos, disputadas em um intervalo de apenas cinco semanas.
São os páreos de Kentucky Derby, Preakness Stakes e o Belmont Stakes.
Foto 35: Secretariat e Penny Chenery

Depois de colocar seu nome na história e recuperar o prestígio do haras de sua criadora,
Secretariat morreu em 1989, devido a laminite, que é uma espécie de inflamação nos cascos.

Na lista dos 100 Maiores Atletas do século XX, do canal de esportes por assinatura ESPN,
Secretariat é o 35º e o único não humano, tamanha foi a sua façanha.

Foto 36: Dono de vários recordes, o cavalo tinha uma característica física que o colocava na
frente de todos os seus adversário: o ângulo de sua passada de galope era muito aberto.
Foto 37: Secretariat foi capa da Times, da Newsweek e da Sports Ilustrated na mesma semana.

Foto 38
Foto 39

Seabiscuit é um belo exemplo de cavalo "Bem Nascido", mas quando nasceu era considerado
"pequeno e preguiçoso".

Seu primeiro dono, Wheatley Stable, resolveu investir em seu treinamento, deixando-o nas
mãos de Sunny Jim Fitzsimmons, treinador experiente e renomado por criar vencedores.
Contudo, mesmo após o pesado investimento, Seabiscuit conseguira perder as suas primeiras
17 corridas.

Depois dos fracassos, Fitzsimmons abriu mão de investir tempo no cavalo, que passou a ser
motivo de piada nos campos. Apesar de, inicialmente, possuir um baixo desempenho nas
corridas que participava, Seabiscuit conseguiu algumas vitórias em corridas pequenas e
médias.

Já no ano de 1936 o puro sangue foi vendido para Charles S. Howard e passou a ser treinado
por Tom Smith. Nessa nova fase, por meio dos treinamentos de Smith, o cavalo Seabiscuit
virou a nova sensação dos campos, vencendo diversas corridas de peso.
Foto 40: Seabiscuit

Como funciona um Hipódromo?

Dados Nacionais de 2011.

1. RODA DA FORTUNA

O que move os hipódromos são as apostas. No hipódromo de São Paulo movimentam-se


anualmente cerca de 30 milhões de reais. Parte desse montante vem de apostas em páreos
nos hipódromos do Rio, do Paraná e do Rio Grande do Sul feitas em São Paulo. Os maiores
prêmios vêm de apostas em seqüências de corridas.

2. LAZER A GALOPE

Hipódromos são mantidos, em geral, por jóqueis-clubes, que, como o nome já diz, são clubes:
a direção é eleita pelos sócios, que pagam uma mensalidade e freqüentam uma área social
com piscina, quadras, salão de festas etc. O hipódromo de São Paulo tem cerca de 4 mil sócios.

3. PÕE NA TELA

No Hipódromo existe uma Torre de Controle e de Filmagem, e um trilho onde corre uma
câmera. O posicionamento da torre é estratégico: apesar de a largada dos páreos variar de
local, a chegada sempre é no mesmo lugar, bem em frente à câmera. Os páreos são
transmitidos para dentro do próprio hipódromo e para casas de apostas.

4. CADA UM NA SUA

Nos principais hipódromos só correm cavalos puro-sangue inglês. Mas, apesar da raça
padronizada, alguns são melhores na grama, outros preferem areia e outros odeiam curvas.
Por isso o hipódromo precisa ter pelo menos uma pista de areia e uma de grama e os páreos
variam de 1 000 a 3 200 metros.

5. LAVANDO A ÉGUA

A maioria dos hipódromos tem dois ou três dias de corrida e o resto é de treino. Cada cavalo
treina de uma forma: uns dão piques, outros trotam ou nem isso. O hipódromo de São Paulo
tem duas pistas de areia exclusivas para treinamento, além de uma piscina (para relaxar os
músculos dos animais) e um picadeiro.

6. PLANTÃO MÉDICO

Cavalos de corrida costumam ser sacrificados quando se contundem seriamente. Muitas vezes
a eutanásia ocorre no hospital veterinário do hipódromo. Para evitar que o animal sofra, ele é
anestesiado e recebe uma injeção de cloreto de potássio. Antes das corridas só veterinários do
hipódromo podem medicar os animais.

7. MONTADOS NA CARREIRA

Dentro do hipódromo de São Paulo há uma escola de jóqueis. Depois de aprovados em uma
seleção rigorosa, eles passam a viver no hipódromo, onde estudam, treinam e competem. Só
se profissionalizam os que vencem pelo menos 60 provas em dois anos.

60 Provas em 2 Anos!!! Pelo Menos!!!

8. PRONTO PARA MORAR

Toda esta área, chamada de Vila Hípica, é formada por cocheiras, que, por sua vez, são
formadas por um conjunto de baias, onde os cavalos são mantidos quando não estão
competindo ou treinando. No hipódromo de São Paulo há 86 cocheiras com até 30 baias cada
uma.

9. FICHA CORRIDA

Todas as características dos cavalos são detalhadas nos programas das corridas. Primeiro,
porque cada páreo é direcionado para um tipo de cavalo – por exemplo, éguas de 3 anos. Além
disso, para orientar as apostas, o programa diz, entre outras coisas, se o animal tomou algum
remédio e se usa ferraduras.

10. VIGILANTES DO PESO

Antes e depois das corridas, os jóqueis são pesados. Se forem muito leves, precisam levar
peças de chumbo no uniforme para igualar a média de peso dos adversários. Já os que estão
acima do peso precisam suar: há uma sauna no hipódromo onde alguns jóqueis passam horas
antes da pesagem.
Técnicas de Defesa nas Apostas

Se você fizer uma aposta que foque apenas na vitória (VENCEDOR), as suas chances de levar o
prêmio podem ser um pouco mais difíceis, já que, para conseguir acertar, o cavalo escolhido
deverá obrigatoriamente ganhar.

Por isso, técnicas de defesa em apostas de corridas de cavalos podem ser usadas: o apostador
quer ter, pelo menos, a segurança da possibilidade de receber seu investimento de volta.

Essa é uma das técnicas de defesa mais utilizadas por apostadores em corridas de cavalos. Ela
funciona assim: o jogador escolhe o cavalo em que acredita que tem grandes chances de
ganhar e faz o seu jogo planejando que, caso não lucre, pelo menos não vá perder o seu
investimento.

Por exemplo:

Você escolhe um cavalo que tem cotação de 7/1. Ele pagará R$8 na modalidade vencedor,
logo, provavelmente pagará algo próximo de R$3 no placê e R$2 no show, certo? Lembrando
que esses valores referem-se a cada R$1 apostado. Digamos que você aposte $10 no vencedor,
R$20 no placê e R$30 no show. O seu investimento total será de R$60.

Então, se o cavalo chegar até em 3° colocado (SHOW) você empatará a sua aplicação.

Foto 43: Cavalo foi Vencedor


Foto 44: Cavalo foi Placê

Foto 45: Cavalo foi Show

Foto 46: Esse tipo de aposta é dificilmente feito com cavalos favoritos, pois pagam pouco e aí
não vale muito a pena. Veja um exemplo de um cavalo com cotação de 2/1