Você está na página 1de 13

PRODUÇÃO TEXTUAL

INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SEGURANÇA PÚBLICA


PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública

Curso: CST em Segurança Pública Semestre: 2º

• Fundamentos de Investigação e Criminalística;

• Análise e Gerenciamento de Risco;

• Prevenção e Combate a Sinistro;


Disciplinas:
• Direito e Legislação;

• Sistemas de Informação em Segurança.

 Luana da Costa Leão;

 Luísa Maria Sarábia Cavenaghi;

 Arthur Ribeiro Torrecilhas;


Professores:
 Janaina Vargas Testa;

 Jaqueline Ferrarezi.

Competências: Desenvolver articulação interdisciplinar, a partir de situações-


problema hipotéticas, que reúnam os saberes teóricos das
disciplinas componentes do semestre.

Habilidades: • Fornecer sólida formação humanística e visão global que habilite


o acadêmico a compreender os meios social, político, cultural e
econômico.

• Promover formação teórico-prática possibilitando a vivência


concreta nas organizações, estimulando uma postura investigativa
e de análise crítico-reflexiva.

• Formar profissionais com visão integral, capacidade de adaptação


e flexibilidade, que atuem de forma interdisciplinar.

• Capacitar para que os indivíduos possam tomar decisões


PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


complexas com ética e responsabilidade.

• Permitir que os indivíduos consigam ampliar sua visão de forma


competitiva, promovendo melhorias nas organizações.

• Favorecer a aprendizagem.

• Estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado


eficiente e eficaz.

• Promover o estudo dirigido a distância.


Objetivos da
Aprendizagem: • Desenvolver os estudos independentes, sistemáticos e o auto
aprendizado.

• Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.

• Auxiliar no desenvolvimento das competências requeridas pelo


Catálogo Nacional de Cursos Superiores em Tecnologia do
Ministério da Educação.

• Promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de


problemas práticos relativos à profissão.

• Direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a


emancipação intelectual.

Prezado aluno,
Seja bem-vindo a este semestre!

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como temática: “Incêndio do
Museu Nacional de Jubaba destrói a memória e a história do povo brasileiro”. Escolhemos esta
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


temática para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas
disciplinas desse semestre.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

 A produção textual é um trabalho original e, portanto, não poderá haver trabalhos idênticos
aos de outros alunos.
 O trabalho deve ser postado na pasta específica (na pasta atividades interdisciplinares)
obedecendo o prazo limite de postagem conforme disposto no cronograma do curso. Não
existe prorrogação para a postagem da atividade.
 É importante que você leia os materiais disponíveis das disciplinas do semestre.
 Além da pesquisa nos materiais das disciplinas, lembre-se de que a Biblioteca Digital tem
excelentes obras que tratam dos temas propostos. (A pesquisa é fundamental para o bom
desenvolvimento do trabalho).

Leitura e interpretação da SGA

Para atingir os objetivos desta produção textual, você deverá seguir as instruções voltadas à
elaboração do trabalho disponibilizadas ao longo do semestre, sob a orientação do Tutor a
Distância, considerando as disciplinas norteadoras. A participação na consecução da proposta é
fundamental para que haja o pleno desenvolvimento de competências e habilidades requeridas em
sua atuação profissional. Nessa produção textual deverá então ser considerado o caso hipotético
“Incêndio do Museu Nacional de Jubaba destrói a memória e a história do povo brasileiro”
apresentado na sequência.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Incêndio do Museu Nacional de Jubaba destrói a memória e a história do povo brasileiro


No dia 05 de julho, o Museu Nacional de Jubaba foi consumido por um incêndio de grandes
proporções, considerado uma das maiores tragédias museológicas do mundo. O acidente ocorreu
quando a instituição comemorava 212 anos de aniversário. Os colaboradores avaliam que cerca de
90% do acervo em exposição foi consumido pelas chamas.
O dano, sem dúvida, será irreparável. O museu era uma das instituições mais antigas do país
e uma das mais importantes do mundo. Fundado no século XIX pela família real brasileira, o acervo
teve início a partir de doações da Família imperial e de colecionares particulares. No século XXI, o
museu contava com o maior acervo da história natural da América Latina, com cerca de 15 milhões
de itens. As peças tinham um valor incalculável e a maioria nunca mais poderá ser vista
pessoalmente.
A tragédia envolve diversos problemas como a falta de investimento do poder público, a
ausência de prevenção, a falta de preocupação com a segurança pública e com o risco que um
incêndio desse pode causar na vida e na saúde das pessoas. Isso sem falar dos efeitos jurídicos de
ordem civil e criminal passíveis de serem criados diante de um evento dessa magnitude.
Além das questões supracitadas, o incêndio de um museu ainda nos deixa um efeito
altamente negativo: o descomprometimento com a salvaguarda da memória e da história de um
país.
Afinal, o museu é o local no qual se alocam objetos importantes para a história de um país,
de uma época e de um povo. Sua função é perpetuar um conhecimento adquirido por meio da
pesquisa, preservação e a divulgação de bens materiais e imateriais. Por isso, tem um importante
papel social e educativo de transmitir cultura para a sociedade.
Particularmente, o Museu Nacional de Jubaba tinha a missão de transmitir conhecimento e
a riqueza cultural do país e do mundo, eis que o museu era especializado nos estudos de
paleontologia, antropologia, geologia, zoologia, arqueologia e etnologia biológica.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


A instituição possuía uma completa coleção de fósseis de dinossauros do mundo, múmias
andinas e egípcias e artefatos importantes da arqueologia brasileira. Além disso, possuía uma
biblioteca com um amplo acervo de cerca de 500 mil livros. Isso sem falar dos diversos objetos
doados pela Família Real.
Segundo relatos das autoridades, o acidente no Museu poderia ter sido combatido e
ocorreu pela falta de investimento e pela má gestão de riscos. Além de problemas na estrutura, o
edifício histórico não contava com um plano de proteção e combate a incêndios.
O Museu Nacional era administrado pelo governo federal e auxiliava diversas universidades
públicas que utilizavam o seu acervo para as atividades de ensino e ciências.
Muitos responsabilizaram o governo federal pelo evento em virtude da ausência de
investimento na manutenção. Diversas perícias e investigações estão sendo feitas no sentido de
apurar a causa do incêndio, bem como a responsabilidade na órbita civil e criminal.
Enquanto isso, o museu está recebendo diversas doações com o propósito de reconstruir o
local e de recompor o seu acervo. O trabalho de reconstrução contará com o apoio da Organização
das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).
A reconstrução, sem dúvida, deverá ser realizada com a participação de diversos
profissionais com o intuito de impedir um novo sinistro. Será preciso investir em tecnologia cujo
objetivo será o de inserir uma moderna gestão voltada à prevenção de novos riscos.

Agora, é com você!

A partir da situação geradora de aprendizagem (SGA), que envolve uma série de fatos, o
seu desafio é apresentar soluções aos problemas decorrentes desta situação, considerando os
aspectos pertinentes às disciplinas “Fundamentos de Investigação e Criminalística”; “Análise e
Gerenciamento de Risco”; “Prevenção e Combate a Sinistro”; “Direito e Legislação”; “Sistemas de
Informação e Segurança”.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


SITUAÇÃO-PROBLEMA

Passo 1: Fundamentos de Investigação e Criminalística:


Verifica-se que a investigação sobre as causas do incêndio que atingiu o Museu Nacional de Jubaba
ainda estão em fase de andamento, porém é possível que, com a realização de todas as diligências
necessárias, se apure que o incidente se deu em razão de uma ação criminosa, conduta que está
tipificada e é penalizada através do artigo 250 do Código Penal, que possui a seguinte redação:
“Art. 250. Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o
patrimônio de outrem:
Pena - reclusão, de três a seis anos, e multa.

Aumento de pena
§ 1º. As penas aumentam-se de um terço:
I - se o crime é cometido com intuito de obter vantagem pecuniária em proveito
próprio ou alheio;
II - se o incêndio é:
a) em casa habitada ou destinada a habitação;
b) em edifício público ou destinado a uso público ou a obra de assistência social ou
de cultura;
c) em embarcação, aeronave, comboio ou veículo de transporte coletivo;
d) em estação ferroviária ou aeródromo;
e) em estaleiro, fábrica ou oficina;
f) em depósito de explosivo, combustível ou inflamável;
g) em poço petrolífico ou galeria de mineração;
h) em lavoura, pastagem, mata ou floresta.

Incêndio culposo
§ 2º - Se culposo o incêndio, é pena de detenção, de seis meses a dois anos.”

Diante dessa disposição e do contexto descrito acima, responda, fundamentadamente, aos


seguintes questionamentos:
(A) Vimos que o crime de incêndio é um delito que possui modalidade dolosa e culposa. No
âmbito dos elementos do crime, em que consiste o tipo subjetivo e quais são as teorias de
classificação?
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


Ao utilizar o ciclo PDCA você deve começar pela fase de planejamento, é a parte estratégica do ciclo
para levantar e analisar as informações. A próxima etapa é a execução, aqui você vai colocar o
plano em prática, a fase seguinte é a de checagem, fase de verificar tudo o que foi realizado em
comparação com o planejado. A última fase é a de ação, que implica corrigir divergências e
discrepâncias encontradas. Tenha em mente um planejamento para mitigar futuros acidentes.

Passo 3 – Prevenção e Combate a Sinistro:


Como podemos observar em nossa SGA, a tragédia envolvia diversos problemas como a falta de
investimento do poder público, a ausência de prevenção, a falta de preocupação com a segurança
pública e com o risco que um incêndio desse porte poderia causar na vida e na saúde das pessoas.

Sendo assim, podemos destacar a grande necessidade de medidas de proteção passiva e ativa no
combate de incêndios. Faça um levantamento das possíveis medidas de proteção passivas e ativas
para o sinistro ocorrido. Posteriormente, justifique com suas palavras a aplicação das proteções
apresentadas.

Passo 4 – Direito e Legislação:


Após um processo investigativo, o laudo pericial concluiu que o incêndio no Museu Nacional de
Jubaba decorreu da falta de reparos e de manutenção na parte elétrica, caracterizando a
responsabilidade do poder público/Estado. Considerando que o incêndio gerou prejuízos aos
prédios vizinhos ao museu, analise e responda às questões a seguir:
a) Caso uma eventual demanda judicial conclua pela responsabilidade civil do Estado em indenizar
os proprietários dos prédios vizinhos, informe quais os elementos necessários para caracterizar a
responsabilidade civil objetiva e a responsabilidade civil subjetiva do Estado.
b) Caso o Poder Judiciário condene o poder público em indenizar os proprietários dos prédios
vizinhos com base na teoria do risco administrativo, qual modalidade de responsabilidade civil seria
aplicada? Explique.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública

Passo 5 – Sistemas de Informação e Segurança:


Partindo do exposto até o momento e dos seus conhecimentos frente à disciplina de
Sistemas de Informação em Segurança – a qual apresenta um panorama geral de componentes de
tecnologia da informação e sua relevância no campo da Segurança – sua missão agora é identificar
quais os principais sistemas ou componentes de TI que deverão ser utilizados neste caso –
elucidando a importância da utilização de sistemas de informação no âmbito da segurança sob
diferentes aspectos!!
Pense, a partir de um olhar ampliado, como cada dado, ao ser compilado a outros dados, se
transformam em informações e como tais informações podem ser aplicadas no contexto proposto a
fim de permitir que interpretações sejam inferidas!
Para te auxiliar nesta identificação acerca dos principais sistemas de informação, verifique
os pontos a seguir:
- É possível identificar, de fato, todo o acervo cultural e histórico perdido pelo acidente? Existe
algum banco de dados que permita tal identificação e controle?
- Quais os sistemas de informação/ comunicação envolvidos no que tange ao controle do acervo e
artefatos do museu?
a) O resultado desta etapa deverá configurar um texto que apresente as principais ferramentas e
tecnologias utilizadas para o gerenciamento e controle do acervo, elucidando a relevância dos
sistemas de informação para o campo.

Continuando, uma outra abordagem da utilização dos sistemas de informação em segurança


consiste na própria utilização de sistemas voltados especificamente para esta finalidade: detecção e
combate à incêndios!
Sendo assim, responda:
b) Como funcionam os Sistemas de Detecção e Combate à Incêndios? Sua utilização efetiva
poderia ter evitado a tragédia ou minimizado seus danos?
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


BIBLIOGRAFIA INDICADA

ALMEIDA, Marcos Rangel de; MENESES, Ítalo Guilherme; MONTEIRO, Carlos Gomes; LEÃO, Edno
Martins da Silva. Análise e gerenciamento de risco. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional
S.A., 2017.

BAÍA, Júlio César de Paula Guimarães & NOGUEIRA, Thaiane Guimarães. Direito e Legislação.
Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A, 2018.

Benedito, C. Segurança no Trabalho e Prevenção de Acidentes, 2ª ed. São Paulo: Grupo GEN, 2016.
Disponível em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788597008661/>. Acesso em:
15 Jul 2020.

BRASIL, Decreto-Lei nº. 2.048, de 7 de dezembro de 1940. Disponível em:


<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm>. Acesso: 17 jul. 2020.

FERREIRA, S. da C. Sistemas de Informação em Segurança. Londrina: Editora e Distribuidora


Educacional S.A. 2017.

NAVES, Carlos Luiz de Lima e. STOPATTO, Mauro. Aspectos gerais de armas e munições. Londrina:
Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2017.

PEREIRA, B.P.R.B. R. Segurança do trabalho – guia prático e didático. São Paulo: Editora Saraiva,
2018. Disponível em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788536532417/>.
Accesso em: 15 Jul. 2020.

PIGNATTA, S. V. Projeto de estruturas de concreto em situação de incêndio. São Paulo: Editora


Blucher, 2012.
Disponível em: <https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788521206859/>. Accesso
em: 15 Jul. 2020.

RODRIGUES, Ricardo R. A responsabilidade civil do Estado. Disponível em:


<https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-administrativo/a-responsabilidade-civil-do-
estado/>. Acesso em: 14 jul. 2020.

TURBAN, E.; VOLONINO, L. Tecnologia da informação para gestão: em busca do melhor


desempenho estratégico e operacional. 8. ed. – Porto Alegre: Bookman, 2013.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. O trabalho será feito individualmente.


2. Importante: o trabalho finalizado deverá ser postado no AVA, na pasta específica
(“atividades interdisciplinares”), obedecendo ao prazo limite de postagem, conforme
disposto no cronograma do curso. Não existe prorrogação para a postagem da atividade.
3. O trabalho final que será postado no ambiente virtual de aprendizagem deve conter de 05
até, no máximo, 10 laudas (considerando-se apenas a produção textual em si, com
introdução, desenvolvimento e conclusão, excetuando-se os elementos pré e pós-textuais).
4. Deve conter, depois de pronto, capa e folha de rosto padrão do curso, sendo organizado no
que tange à sua apresentação visual (tipos e tamanhos de fontes, alinhamento do texto,
espaçamentos, apresentação correta de citações e referências, entre outros elementos
importantes). Essas orientações estão disponíveis na Biblioteca Digital da instituição e
podem ser acessadas no link “Padronização”.
5. Importante: A produção textual é um trabalho original e, portanto, não poderá haver
trabalhos idênticos aos de outros alunos ou com reprodução de materiais extraídos da
internet. Os trabalhos plagiados serão invalidados, sendo os alunos reprovados na atividade.
Lembre-se de que a prática do plágio constitui crime, com pena prevista em lei (Lei n.º
9.610), e deve ser evitada no âmbito acadêmico.
6. Importante: Não serão aceitos, sob nenhuma hipótese, trabalhos enviados em PDF.

Lembre-se: seu tutor à distância está à disposição na sala do tutor ou por meio do sistema de
mensagens para lhe atender em suas dúvidas e também repassar orientações sempre que
você precisar. Aproveite esta oportunidade para realizar um trabalho com a qualidade exigida
de um trabalho acadêmico de nível universitário.  

CRITÉRIOS AVALIATIVOS

A seguir, apresentamos a você alguns dos critérios avaliativos que nortearão a análise para o
conceito a ser atribuído pelo Tutor a Distância à produção textual:
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
INDIVIDUAL – PTI

CST em Segurança Pública


a) Normalização correta do trabalho, em respeito às normas da ABNT.

b) Apresentação de uma estrutura condizente com a proposta apresentada.

c) Uso de linguagem acadêmica adequada, com clareza e correção, atendendo à norma


padrão.

d) Abordagem de todos os itens propostos para reflexão, considerando os seguintes aspectos:


clareza de ideias, objetividade, criatividade, originalidade e autenticidade.

e) Fundamentação teórica do trabalho, com as devidas referências dos textos e sites citados.

Ótimo trabalho a todos!


Equipe de professores