Você está na página 1de 2

OS REGISTROS VOCAIS Sep 18, '07 3:59 PM

para todos
Antigamente, a definição de registros vocais estava sedimentada sobre os ressonadore
s, compreendendo somente a movimentação ressonante refletida na qualidade vocal. Com
o advento da Fonoaudiologia, observou-se a ação dos músculos intrínsecos que atuam na m
ovimentação das pregas vocais os quais, antes mesmo da ressonância, são responsáveis pela
qualidade vocal visto que estabelecem o modo de produção sonora de acordo com dominânc
ias musculares. Os registros vocais existentes são divididos em registro Basal (Fr
y), Modal (Chest/Middle/Head), Falsetto (Falsete) e Sobreagudos (Flageolet/Whist
le/Super-Head). Abaixo, descrevo os registros vocais (obs.: possuir esses regist
ros requer uma pré-disposição natural ; nenhuma pessoa possui todos eles. As siglas CT e
TA são abreviações dos nomes dos músculos intrínsecos atuantes na movimentação das pregas v
is, CT (músculo cricotireóideo) e TA (músculo tireoaritenóideo); vale ressaltar que estu
dos recentes mostram que há ação de ambos em todos os registros vocais, havendo uma do
minância de um em determinados registros vocais quanto maior for a altura sonora,
maior será a ação proporcional do CT; quanto maior for a intensidade sonora, maior será
a ação proporcional do TA):
1) Basal ou Glottal Register ou Vocal Fry: é o termo usado para descrever a parte
mais grave da voz humana. Os Baixo-profundos o utilizam para alcançar notas da pri
meira e começo da segunda oitava do piano. Apresenta um aspecto sonoro semelhante
ao de um arroto .
2) Chest Register ou Chest Voice: é a chamada voz de peito (porque é na região torácica q
e são ressonadas as notas). Apresenta um som cheio, forte/firme, e é onde são cantadas
/produzidas as notas com maior intensidade. Há quase que total dominância do TA ness
e registro. (Curiosidades e esclarecimentos: os chamados dós-de-peito dos tenores, p
elos quais ficou conhecido o tenor Luciano Pavarotti, são na realidade um certo mi
sto entre a voz de peito (Chest Voice) e a voz de cabeça (Head Voice), que é o Middl
e Register (conhecido também como voz mista ), provocando notas fortes, cheias e bril
hantes; as notas saem com essas qualidades porque não ressonam somente no peito e
nem somente na cabeça, mas sim um pouco em cada um deles, sendo aí também observável a g
rande proporção de CT e de TA empregues no Middle Register; o comentado BELTING cons
iste em executar em Chest Voice notas que, naturalmente, já estariam em outro regi
stro vocal, ou seja, o topo do Chest Voice ).
3) Falsetto: o tão discutido falsete (que em italiano quer dizer falso tom/nota ). Mu
itos o confundem com o Head Voice e até mesmo afirmam que são um, porém não o são. O false
te consiste em vibrar somente a metade das pregas vocais produzindo assim notas ag
udas que, naturalmente, não fazem parte da tessitura vocal literal. Ele apresenta
um certo volume de ar (vazagem) na sua produção e é ressonado na maçã do rosto e, principa
lmente no nariz (mas o som não sai e nem deve sair nasal, fanho ), e a ressonância conc
entra-se no palato mole. O CT está bastante ativo nesse registro, enquanto que o T
A fica quase que desativado. (Observação: há muitas controversas quando a terminologia
falsete feminino ; se analisarmos a origem da palavra Falsetto veremos que indica
uma falsa voz feminina , uma imitação da voz feminina , ou seja, uma mulher não imita uma
z feminina porque ela já a possui naturalmente, daí conclui-se que o Falsetto seria
um registro vocal exclusivo dos homens, porém, se formos analisar a produção sonora do
falsete, fisiologicamente tanto homens como mulheres utilizam o seu mecanisma bás
ico, cuja concentração ressonante se dá no palato mole...)
4) Head Register ou Head Voice: a voz de cabeça (porque é na caixa craniana onde há ress
onância dos sons). Acrescentando a diferença descrita no tipo 3, as notas alcançadas e
m Head Voice são mais cheias e brilhantes, facilmente acessíveis, e elas fazem parte
da tessitura vocal. As notas ressonam na máscara facial (maçã do rosto e testa) e tem
grande intensidade (que pode/deve ser controlada). Não é um som tão cheio e volumoso
como o do Chest Voice, mas é mais cheio e forte do que o do Falsete. Tanto o CT co
mo o TA estão bem ativos nesse registro.
5) Super-Head Register ou Super-Head Voice: Algumas Sopranos o apresentam. Ele é u
ma extensão do Head Voice que compreende notas acima do C6 (daí muitos não o considera
m como um registro vocal, mas somente como uma extensão superior do Head Register,
como se fosse o BELTING do Head Voice). É através dele que as Sopranos emitem seus
C6, D6, E6 e E6# fortíssimos e cheios de vibrato. As notas são resultados de uma eno
rme vibração das pregas vocais e são ressonadas intensamente pela caixa craniana e pel
a caixa torácica, provocando um som muito cheio e forte, visto a ação em grandes propo
rções do CT e TA. É interessantes ressaltar que o Super-Head Voice pode ser usado dina
micamente com os demais registros vocais e tem fácil ligação com eles.
(Curiosidade: um caso fenomenal e raríssimo de Super-Head Voice é o da Soprano Mado
Robin; http://www.youtube.com/watch?v=ZSl5j4M7PpY ela deixou registrado um C7 e
m Super-Head Voice e em todas as suas apresentações ao-vivo interpolava um B6 ou B6#
; de acordo com amigos, ensaiando/treinando em sua casa, Mado Robin atingia um D
7 em Super-Head Voice. Se você puder ouvi-la testemunhará um dos maiores fenômenos voc
ais de todos os tempos, e além disso ela tem um timbre belíssimo, delicado, que pass
a uma inocência explêndida. Eu não poderia deixar aqui também registrado os méritos da Sop
rano Maria Callas que estremecia os teatros com os seus E6# poderosos...)
6) Flageolet Register: o registro de flauta ou registro de assovio . Apenas uma peq
uena parte/porção das pregas vocais vibra (pois ocorre um damping ), assim produzindo-s
e as notas agudas. O CT fica extremamente ativo nesse registro vocal. (Curiosida
de: mais um fenômeno vocal é o caso da Soprano Acuto Sfogato Erna Sack, o Rouxinol Al
emão (título que foi-lhe dado pelos cidadãos alemães e críticos da época), famosa por atin
o C7 e por sustentar longas notas agudíssimas em Flageolet Register percebam também
que seus agudos têm o aspecto sonoro semelhante aos de um Flautim (um tipo de flau
ta aguda ))

7) Whistle Register: o registro de apito ou assobio laríngeo . Ele caracteriza-se pel


a extrema tensão das pregas vocais (onde não há vibração das pregas vocais) e há uma pequen
ima fenda (em torno de 1 milímetro) por onde o ar passa, exatamente como em um ass
ovio.
http://pimentelassessoria.multiply.com/journal/item/7/OS_REGISTROS_VOCAIS

Você também pode gostar